PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fevereiro de

2 DIRIGENTES DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR MANTENEDORA Sociedade Paraibana de Educação e Cultura LTDA - ASPEC DIREÇÃO GERAL Clay José Mattozo DIREÇÃO ACADÊMICA Silvio José Rossi COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Marcus Alves de Jesus ELABORAÇÃO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Geovane Vitor Vasconcelos José Gentil Bezerra da Silva Marcus Alves de Jesus (Coordenador do Curso) Tarcísio Ferreira Grilo Júnior Vladyr Yuri Soares de Lima REVISÃO TÉCNICA PEDAGÓGICA Heloysa Helena de Oliveira Tomé Silvio José Rossi 2

3 SUMÁRIO 1) DADOS GERAIS Curso Regime Modalidade de oferta Nome da Mantida Endereço Vagas oferecidas Turno Carga horária total Tempo de integralização ) INTRODUÇÃO Histórico da Faculdade Internacional da Paraíba ) CONCEPÇÃO DO CURSO Contexto educacional Políticas institucionais no âmbito do Curso Histórico do Curso Justificativa para a oferta Objetivos do curso Perfil profissional do egresso Requisitos de acesso ) CURRÍCULO Organização Curricular Matriz curricular Matriz curricular (distribuição espacial) Concepção do currículo A inclusão de LIBRAS como unidade curricular nos cursos de graduação da Faculdade Internacional da Paraíba Coerência do Projeto Pedagógico do Curso com as Diretrizes Curriculares Nacionais Coerência dos Objetivos do Curso com sua Matriz Curricular Abordagens Transversais CST em Gestão da Tecnologia da informação: Cumprimento dos Requisitos Legais. 38 5) METODOLOGIA DE ENSINO Tecnologias de Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Número de Vagas

4 6) METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO Critérios e procedimentos para avaliação da aprendizagem Critérios para apuração de frequência Critérios de aproveitamento de competências profissionais anteriormente desenvolvidas ) AUTOAVALIAÇÃO Ações decorrentes dos processos de avaliação do curso ) EMENTAS E BIBLIOGRAFIAS ) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ) ATIVIDADES COMPLEMENTARES ) TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ) ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ) ATIVIDADES DE MONITORIA ) APOIO AO DISCENTE Intercâmbio internacional Núcleo de Acessibilidade Núcleo de Apoio Psicopedagógico (NAP) ) CORPO DOCENTE Coordenador do Curso Núcleo Docente Estruturante Colegiado de Curso Corpo Docente Detalhamento do corpo docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de TI ) LABORATÓRIOS E INFRAESTRUTURA DE APOIO Plano de Promoção de Acessibilidade e de Atendimento Diferenciado a Pessoas com Deficiência ou Mobilidade Reduzida Infraestrutura de apoio Equipamentos de informática Biblioteca ) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS

5 1) DADOS GERAIS 1.1 Curso Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação 1.2 Regime Seriado semestral 1.3 Modalidade de oferta Presencial 1.4 Nome da mantida Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) 1.5 Endereço Rua Monsenhor Walfredo Leal nº 512, bairro Tambiá, João Pessoa - PB 1.6 Fundamentos Legais Autorização: Portaria MEC nº 385, de 19 de Setembro de Vagas oferecidas 120 vagas anuais 1.8 Turno Noturno 1.9 Carga horária total O curso é desenvolvido em 2000 horas-aula obrigatórias. O discente poderá optar por cursar o componente curricular LIBRAS como optativa, com carga horária de 40 horas-aula Tempo de integralização Máximo: cinco anos (dez semestres) Mínimo: dois anos e meio (cinco semestres) 5

6 2) INTRODUÇÃO 2.1 Histórico da Faculdade Internacional da Paraíba A Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) é uma instituição mantida pela Sociedade Paraibana de Educação e Cultura LTDA (ASPEC), situada na Avenida Monsenhor Walfredo Leal, 512, no bairro de Tambiá, com sede e limite geográfico na cidade de João Pessoa, capital do Estado da Paraíba. A ASPEC é pessoa jurídica de direito privado com fins lucrativos, com sede e foro em João Pessoa/PB, com Contrato Social registrado no Cartório de Serviço Notarial e Registral Toscano de Brito, sob o nº , no Livro A, nº 24, em 02 de julho de 2002, e inscrita no CNPJ sob o nº / A história da FPB é construída com base em seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que reflete o seu modus operandi. Na avaliação da sua história, constatam-se crescimento e amadurecimento institucionais que evidenciam e justificam as perspectivas e o desejo de alcançar metas mais ousadas, entre elas, o credenciamento para ofertar cursos em Educação a Distância (EAD). O amadurecimento progressivo da FPB é fruto da Unificação de Mantidas: Faculdade Potiguar da Paraíba (FPB) e Faculdade Unida da Paraíba (UNPB), conforme Portaria SERES nº 260, de 16 de novembro de Com a unificação das mantidas, a Faculdade Internacional da Paraíba ampliou a oferta de cursos, aumentou o número de estudantes matriculados, redimensionou o espaço físico, investiu em laboratórios multidisciplinares e multiprofissionais, materiais e equipamentos, resultando numa melhoria na qualidade dos serviços prestados. A Instituição organizou-se internamente e investe, atualmente, na gestão participativa de todos os segmentos acadêmicos, pautada em resultados. A FPB atua, nos dias atuais, sob a insígnia da eficiência e eficácia. A Instituição pertence à Laureate International Universities, líder global no segmento de Educação que provê acesso ao ensino superior de qualidade em Instituições inovadoras em várias partes do mundo. A rede é formada por mais de 70 instituições espalhadas em mais de 30 países por todos os continentes, que oferecem cursos presenciais e online. A Laureate Brasil, atualmente, é formada por 12 instituições de ensino superior (IES) que possuem mais de 40 campi em oito estados brasileiros. Fazem parte da Rede, no Brasil, as seguintes IES: Faculdade dos Guararapes (FG); Centro Universitário do Norte (UniNorte); Centro Universitário IBMR; Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter); Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (FADERGS); Faculdade Internacional da Paraíba (FPB); Universidade Anhembi Morumbi (UAM); Business School São Paulo (BSP); Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU); Universidade Potiguar (UNP); Faculdade CEDEPE; e Universidade Salvador (UNIFACS). 6

7 Em vista de uma prática de gestão baseada no planejamento e na avaliação, a interação entre esses dois componentes subsidia a execução de metas e transforma a realidade institucional num processo cíclico e democrático. A gestão da Faculdade Internacional da Paraíba acontece em conformidade com esses princípios, pois compreende que, ao se avaliar, internamente, e ser avaliada pelas instâncias externas, ela exercita o aprender a aprender e extrai lições de sua própria experiência, retroalimentando a realidade interna com a consolidação de boas práticas e o ajuste de eventuais falhas. Para compreender a Faculdade Internacional da Paraíba na atualidade, é imprescindível trilhar-se o percurso histórico de cada uma das Instituições unificadas. Nessa perspectiva, destaque-se que, em 2004, a mantenedora ASPEC obteve o credenciamento da então Faculdade Potiguar da Paraíba (FPB), conforme Portaria MEC nº 3.291, de 18 de outubro de 2004, publicada no DOU de 19 de outubro de A mesma possui, na atualidade, recredenciamento válido por 05 (cinco) anos, assegurado pela Portaria MEC nº 1.423, de 07 de outubro de 2011, publicada no DOU de 10 de outubro de Em 2005, a Sociedade Paraibana de Ensino Superior e Pesquisa LTDA (SOPESP) obteve o credenciamento da Faculdade Unida da Paraíba (UNPB), conforme Portaria MEC nº 2.628, de 25 de julho de 2005, publicada no DOU de 26 de julho de Em 2011, a UNPB passou a ser mantida pela ASPEC mediante transferência de mantença, assegurada pela Portaria MEC n 1014, de 04 de maio de 2011, publicada no DOU de 05 de maio de Dados gerais da Faculdade Internacional da Paraíba são mostrados no quadro a seguir: Nome da IES Sigla Faculdade Internacional da Paraíba FPB Endereço Av. Monsenhor Walfredo Leal, nº 512 CEP Bairro Município UF Tambiá João Pessoa Paraíba Telefone (83) Fax (83) Site Organização Acadêmica Ato Regulatório Faculdade Unificação de Mantidas: Portaria SERES nº 260, de 16 de novembro de

8 A Faculdade Internacional da Paraíba oferece 21 (vinte e um) cursos de graduação, todos na modalidade presencial, conforme relação apresentada no quadro a seguir: NOME DO CURSO Administração (Bacharelado) Gestão Comercial (Tecnólogo) Gestão Pública (Tecnólogo) Marketing (Tecnólogo) Processos Gerenciais (Tecnólogo) Direito (Bacharelado) Gestão da Tecnologia da Informação (Tecnólogo) Logística (Tecnólogo) Gastronomia (Tecnólogo) Enfermagem (Bacharelado) Engenharia Ambiental (Bacharelado) Nutrição (Bacharelado) Serviço Social (Bacharelado) Ciências Contábeis (Bacharelado) Engenharia Civil (Bacharelado) Gestão em Recursos Humanos (Tecnólogo) VAGAS ANUAIS 120 CURSOS DE GRADUAÇÃO PRESENCIAIS TURNO DE FUNCIONAMENTO Matutino Noturno 120 Noturno 120 Noturno 120 Noturno 120 Noturno 80 Noturno 120 Noturno 120 Noturno 60 Matutino 60 Noturno 50 Matutino 50 Noturno ATO REGULATÓRIO Portaria MEC nº 737, de 30/12/2013, de 30/12/2013, DOU de 31/12/2013 (Renovação de Reconhecimento) Portaria MEC nº 215, de 31/10/2012, DOU de 06 de novembro de 2012 (Reconhecimento). Portaria MEC nº 151, de 17/08/2011, DOU de 20/08/2011 (Reconhecimento). Portaria MEC nº 297, de 09/07/2013, DOU de 10/07/2013. (Reconhecimento). Portaria MEC nº 703, de 18/12/2013, DOU de 19/12/2013 (Renovação de Reconhecimento). Portaria MEC nº 276, de 14/12/2012, DOU de 18/12/2012 (Reconhecimento). Portaria MEC nº 385, de 19/09/2011, DOU de 21/09/2011 (Autorização). Portaria MEC nº 385, de 19/09/2011, DOU de 21/09/2011 (Autorização). Portaria MEC nº 433, de 21/10/2011, DOU de 24/10/2011 (Autorização). Portaria MEC nº 598, de 13/11/2013, DOU de 14/11/2013 (Renovação de Reconhecimento). 50 Matutino Portaria MEC nº 286, de 21 de dezembro de 2012, DOU de 27/12/ Noturno (Renovação de Reconhecimento). 40 Matutino Portaria MEC nº 64, de 15 de fevereiro de 2013, DOU de 18/02/ Noturno (Renovação de Reconhecimento). 120 Noturno 120 Noturno 80 Noturno 120 Noturno Portaria MEC nº 466, de 22/11/2011, DOU nº 225, de 24/11/2011 (Autorização). Portaria MEC nº 119, de 15/03/2013, DOU nº 52, de 18/03/2013. (Autorização). Portaria MEC nº 119, de 15/03/2013, DOU nº 52, de 18/03/2013. (Autorização). Portaria MEC nº 119, de 15/03/2013, DOU nº 52, de 18/03/2013. (Autorização). 8

9 Gestão em Segurança no Trabalho (Tecnólogo) Pedagogia (Licenciatura) Construção de Edifícios (Tecnólogo) Fisioterapia (Bacharelado) Arquitetura (Bacharelado) 120 Noturno 200 Matutino/Noturno 120 Noturno 120 Noturno 120 Noturno Portaria SERES nº 174, de 17/04/2013, DOU nº 75, de 19/04/2013. (Autorização). Portaria SERES nº 567, de 07/11/2013, DOU nº 218, de 08/11/2013, Seção 1, p. 15 (Autorização). Portaria SERES nº 567, de 07/11/2013, DOU nº 218, de 08/11/2013. (Autorização). Portaria SERES nº 732, de 23/12/2013, DOU de 24/12/2013. (Autorização). Portaria SERES nº 732, de 23/12/2013, DOU de 24/12/2013. (Autorização). Aguarda-se autorização do Ministério da Educação para que a IES possa ofertar, a partir do segundo semestre de 2014, os cursos de graduação em Engenharia da Produção e em Ciências da Computação, ambos nos turnos diurno e noturno, cada qual com 120 vagas anuais. Na pós-graduação, a FPB oferta, atualmente, os seguintes cursos: MBA em Gestão Estratégica de Pessoas MBA Executivo em Gestão Estratégica de Negócios MBA em Logística Empresarial Especialização em Gestão da Política Social SUAS Especialização em Alta Gastronomia Especialização em Direito Administrativo e Gestão Pública Especialização em Direito Penal e Processo MBA em Marketing Estratégico e Vendas MBA em Controladoria e Finanças MBA em Gerenciamento de Projetos Especialização em Fisioterapia Dermato-funcional Especialização em Nutrição Esportiva Especialização em Desenvolvimento de Aplicações para Dispositivos Móveis Especialização em Confeitaria e Panificação Como resultado da adesão da FPB ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Pronatec em dezembro de 2013, a Instituição passará a ofertar, em 2014, os cursos técnicos em Logística e em Meio Ambiente, turno diurno, com 160 vagas anuais em cada curso, 800 horas e duração de 01 (um) ano para integralização. 9

10 Os cursos técnicos ofertados pela FPB por meio do Pronatec são destinados a candidatos que já tenham concluído o Ensino Médio e que desejam capacitar-se para o mundo do trabalho antes mesmo de realizarem curso de nível superior. Assim, a Instituição atua com uma proposta inovadora e direciona os seus serviços de modo a atender a demandas sociais identificadas junto à população, preparando profissionais cidadãos, aptos a contribuírem para o desenvolvimento sustentável da Paraíba. A Instituição assume a responsabilidade integral pelos cursos em funcionamento e regularmente autorizados, garantindo a manutenção e melhoria da qualidade dos mesmos, a continuidade de sua oferta e a manutenção de todos os registros acadêmicos, sem prejuízo para os estudantes regularmente matriculados. Tendo à frente a necessidade de consolidar-se como instituição de ensino superior com excelência na qualidade educacional, a Faculdade Internacional da Paraíba, de acordo com o seu Plano de Desenvolvimento Institucional vigente, deverá implantar novos cursos de graduação e pós-graduação presenciais, diversificando sua oferta acadêmica, assim como obter o credenciamento para ofertar cursos superiores na modalidade a distância, expressando a política didático-pedagógica e administrativa institucional e contribuindo para a ampliação da oferta dessa modalidade no Brasil. 10

11 3) CONCEPÇÃO DO CURSO 3.1 Contexto educacional A Faculdade Internacional da Paraíba tem limite territorial circunscrito ao município de João Pessoa, no Estado da Paraíba. O Estado da Paraíba está situado no extremo leste da região Nordeste do Brasil, limitando-se ao norte com o Estado do Rio Grande do Norte, ao sul com o Estado de Pernambuco, oeste com Estado do Ceará e leste com Oceano Atlântico. A Paraíba é uma das unidades federativas do Brasil, ocupando uma extensão territorial de aproximadamente km² (maior apenas que os Estados de Sergipe, Alagoas e Rio Grande do Norte), com 223 Municípios distribuídos pelas Mesorregiões da Mata Paraibana, Agreste, Borborema e Sertão. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Resolução IBGE nº 10, de 28 de agosto de 2013), o Estado da Paraíba tem uma população estimada em habitantes data de referência em 1º de julho de 2013, sendo o quinto Estado mais populoso do Nordeste brasileiro. Segundo dados do Censo Demográfico realizado pelo IBGE em 2010, 78% dos seus habitantes residem em áreas urbanas e os outros 22%, em zonas rurais. Esse contingente representa 1,9% da população nacional. A taxa de crescimento demográfico do Estado paraibano é de, aproximadamente, 0,8% ao ano e a densidade populacional revela valores de 66,7 habitantes por km². No contexto do desenvolvimento econômico e da demanda do setor empregatício, observa-se que o Brasil está na terceira colocação no ranking dos países que mais têm dificuldade em encontrar profissionais qualificados para preencherem vagas disponíveis no mundo do trabalho, superando a média mundial. As principais razões para essa dificuldade são: falta de experiência (28%), falta de candidatos disponíveis ou ausência de candidatos (24%), falta de habilidades técnicas (22%), falta de habilidades interpessoais/de comunicação (8%), não possuir os valores e princípios organizacionais adequados (12%), não possui o perfil adequado (6%) (MANPOWERGROUP, 2012). No que compete à população paraibana que frequenta o ensino médio no Estado, segundo pesquisa realizada pelo IBGE em 2011, revelaram que 77,3% são de escolas públicas e 22,7%, da rede privada. Contudo, ao tratar do Ensino Superior, informa-se que 42,9% seguem para instituições públicas e 57,1% ingressam em instituições privadas. A evolução dos dados dos 11

12 concluintes do ensino médio na Paraíba, apontada a seguir, revela o perfil do público-alvo da Faculdade Internacional da Paraíba. De acordo com o Censo 2010, a taxa de analfabetismo, na população com 15 anos ou mais de idade, caiu de 13,6% em 2000 para 9,6% em 2010, na média do país. No entanto, no Nordeste, ela atingiu o índice de 19,1%, seguida das regiões Norte (11,2%), Centro-Oeste (7,2%), Sudeste (5,4%) e Sul (5,1%). O Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia (CST) em Gestão da Tecnologia da Informação (GTI) da Faculdade Internacional da Paraíba foi elaborado a partir de demandas de natureza econômica e social do contexto regional onde a IES está inserida, bem como dos objetivos institucionais legitimados por meio do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). O Projeto Pedagógico do CST em GTI da FPB busca contemplar a formação profissional consolidada pelas Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organização e o funcionamento dos cursos superiores de tecnologia (Resolução CNE/CP n o. 3, de 18 de dezembro de 2002) e o Catálogo Nacional para os Cursos Superiores de Tecnologia. Fazer considerações sobre as demandas sociais e econômicas da natureza de um curso de graduação requer considerar alguns aspectos políticos e sociais que são indispensáveis para conduzir as ações na educação superior. No contexto das políticas públicas, toma-se como eixo orientador o Plano Nacional de Educação PNE, que resume as metas do Governo Federal em relação à melhoria da educação em aspectos qualitativos e quantitativos, destacando-se: a elevação global do nível de escolaridade da população, a melhoria da qualidade do ensino em todos os níveis e a redução das desigualdades sociais e regionais quanto a acesso e permanência. Neste sentido, o CST em Gestão da Tecnologia da Informação da FPB está alinhado aos objetivos e metas do PNE por proporcionar aumento da oferta de vagas no ensino superior, contribuindo para a elevação da taxa de matrículas e a redução das desigualdades regionais na oferta de educação superior, diversificando regionalmente o sistema superior de ensino e ajudando a consolidar a perspectiva de formar profissionais capazes de contribuir para o desenvolvimento da Paraíba. Com relação aos números da educação superior cabe registrar que, a partir do último Censo realizado pelo IBGE, a taxa bruta nacional de escolaridade em nível superior alcançou 27,8% da população. O PNE pretende melhorar esse indicador aumentando para 50% o nível de escolaridade até 2020, ou seja, 12 milhões de matrículas. É neste contexto que a FPB consolida seu projeto de educação e que o CST em Gestão da Tecnologia da Informação exerce sua missão formando profissionais éticos e conscientes de sua importância para a sociedade. 12

13 3.2 Políticas institucionais no âmbito do Curso O Projeto Pedagógico do CST em Gestão da Tecnologia da Informação da FPB alcança diferentes aspectos, todos pautados no PDI da Faculdade, nas Diretrizes Curriculares Nacionais DCNs e no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, atende às necessidades de formação da área e leva em conta a contextualização e as características da Região. Evidencia-se uma articulação entre o PPC e o PDI, uma vez que as diretrizes institucionais para a organização didático-pedagógica de seus cursos apontam para a formação integral de qualidade, contemplando desdobramentos para a implementação de políticas específicas para o ensino e a extensão, estabelecendo linhas norteadoras para os processos educativos e de formação profissional do estudante, cuja finalidade é contribuir para o desenvolvimento local e regional. A política do ensino de graduação na FPB tem seus pressupostos fundamentados no tipo de profissional que pretende formar, considerando as necessidades da sociedade, o perfil desejado pelo mundo do trabalho e a oferta de um processo de formação centrado em competências e habilidades, assegurando a identidade da Instituição e do Curso. Utiliza, para consolidação desses propósitos, uma política acadêmica, baseada na oferta de referenciais humanísticos, técnicos e científicos, permeada por valores didáticos e pedagógicos que possibilitam a transformação do ambiente acadêmico de transmissão e aquisição para o da construção coletiva, produção relevante e socialização do saber. Para isso, foram estabelecidas políticas institucionais como forma de garantir a formação integral, a formação humanística e o domínio técnico, evidenciando: A interdisciplinaridade como foco do trabalho pedagógico; A prática profissional evidenciada desde o início do curso; A capacitação de professores como forma de melhoria do processo ensinoaprendizagem; a implantação de inovações pedagógicas para aperfeiçoar o desempenho acadêmico; O fortalecimento do trabalho coletivo; A iniciação científica como auxiliar do processo acadêmico; A definição de atividades de formação como forma de aliar teoria-prática; Os conteúdos significativos considerados como referencial para a formação contextualizada; O currículo como percurso integrador da formação profissional. Enquanto comunidade educativa, com função instrutiva e formativa, a FPB oferece espaços para a construção da consciência crítica, a formação de vínculos sociais e a apropriação de valores voltados para a cidadania. 13

14 A partir da função do ensino, visto num enfoque de construção e de contextualização, ocorre a necessidade da sua integração à pesquisa e à extensão, evidenciando-se o aprofundamento do conhecimento, o desenvolvimento do pensamento científico e a aprendizagem significativa. A extensão constitui o grande elo entre a Instituição e a Sociedade. Este entendimento permite ao CST em Gestão da Tecnologia da Informação assumir a função de compartilhar o saber científico e a experiência acadêmica, de discutir grandes temas da atualidade e de executar sua função básica, mediante a promoção do contato com o meio, possibilitando a produção e socialização do conhecimento; a contribuição para a formação da consciência sociopolítica da comunidade acadêmica; a inovação e dinamização do trabalho educativo; a promoção do trabalho interdisciplinar, presente na ação pedagógica moderna; e a atividade de inter-relação da academia e sociedade, gerando responsabilidades recíprocas. Conforme as bases de pesquisa e linhas de extensão definidas, a Instituição desenvolve uma política de incentivo à investigação científica, para o fortalecimento do ensino e aos projetos de extensão para fortalecimento dos vínculos com a sociedade. 3.3 Histórico do curso O Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação da Faculdade Internacional da Paraíba, autorizado pela Portaria MEC/SETEC nº 385, de 19/09/2011, publicada no DOU nº 182, de 21/09/2011, tem seu Projeto Pedagógico elaborado a partir das demandas de natureza econômica e social do contexto regional onde a FPB está inserida, bem como, a partir dos objetivos institucionais legitimados por meio do Plano de Desenvolvimento Institucional PDI. De acordo com este documento, a Faculdade Internacional da Paraíba tem como Missão contribuir para o desenvolvimento sustentável do Estado, por meio da preparação de profissionais com sólida formação humanística e técnico-científica, conscientes do seu papel social e comprometidos com o exercício pleno da cidadania. Desta forma, o CST em GTI da FPB, que tem suas ações norteadas pelo Plano de Desenvolvimento Institucional, pelas Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos Tecnológicos e pelo Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, atende às necessidades de formação da área e leva em conta a contextualização e as características da Região. O processo educacional empreendido pela FPB ultrapassa o caráter tecnicista limitado ao mercado para alcançar a esfera do desenvolvimento humano. Isso pressupõe formar cidadãos e cidadãs com competência técnica e política para viver de forma ética, solidária e participativa. Assim, o ensino é mais que o desenvolvimento de competências e habilidades para 14

15 o exercício de uma profissão. Antes, é um processo que, pressupondo a efetivação de aprendizagens, requer a interação entre discentes e docentes, com evidência do papel do estudante como responsável pela própria aprendizagem; equilíbrio entre o aprendizado de saberes, técnicas e tecnologias; o aprendizado do que é essencial à vida humana, mediante situações que ponham em confronto a pluralidade de ideias, de valores e de culturas, estimulando-se o respeito à diversidade, o espírito de curiosidade e a autonomia intelectual do estudante. Estas características são reforçadas por um trabalho em equipe, com o envolvimento dos segmentos administrativo e acadêmico, como forma de consolidar a proposta pedagógica do Curso, sendo propiciada a participação nas definições relativas à dinâmica curricular, mediante a realização de reuniões sistemáticas com a coordenação e o Núcleo Docente Estruturante do Curso (NDE) para promover e exercer a reflexão e elaborar propostas e participação no Conselho do Curso para deliberar a respeito. Em decorrência da necessidade de as empresas implementarem programas de informatização para otimizar seus negócios, esse tecnólogo encontra um mercado promissor, especialmente porque pode atuar em gestão de pessoas envolvidas, implantar rotinas, controlar os níveis de serviço de sistemas operacionais e banco de dados, além de gerenciar os sistemas implantados. Com o avanço da internet e das novas tecnologias, cresce a demanda por esse profissional. A fim de dinamizar o setor, o governo federal anunciou, em agosto de 2012, investimentos de quase 500 milhões de reais para a indústria de tecnologia e o mercado de software no Brasil. Esse incentivo deve fazer com que as contratações aumentem nos próximos quatro anos. É nesse contexto que a FPB consolida seu projeto de educação e que o CST em Gestão da Tecnologia da Informação exerce sua missão formando profissionais éticos e conscientes de sua importância para a sociedade. Por meio da Coordenação e NDE, os estudantes do Curso são incentivados a participar de congressos, simpósios, jornadas, palestras, mostras, viagens e visitas técnicas, encontros, estágios extracurriculares, cursos extracurriculares, trabalhos de iniciação científica, atividades de extensão, dentre outras. Durante os anos de 2012 e 2013, os estudantes do CST em GTI da FPB participaram de vários eventos, a exemplo do Lançamento do Linux Ubuntu, na Faculdade dos Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana de Recife; visita técnica ao Datacenter do supermercado BEMMAIS, localizado em João Pessoa; visitas técnicas ao Datacenter da CODATA/PB; eventos sobre: Linux Ubuntu, Programação para Games, Software Livre, Shell Script, Linguagem PHP, Migração e Modernização de Aplicações, entre outros. Adicionalmente, 15

16 durante o curso, os estudantes desenvolvem Atividades Discentes Efetivas (ADE), propostas pelos professores, realizadas fora de sala de aula, com apresentação dos resultados, sujeitos a avaliação, em aulas subsequentes. A FPB, visando o enriquecimento curricular do estudante, realiza a Semana de Atualização Profissional (SAP) no início de cada semestre letivo, oportunizando o aprendizado de boas práticas profissionais dos cursos ofertados na Instituição. Os estudantes do CST em Gestão de TI têm, aí, a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos a cada início de semestre letivo, além de poderem participar, também, do Fórum Científico, realizado anualmente na Instituição entre os meses de outubro e novembro. 3.4 Justificativa para a oferta Tanto a Constituição Federal quanto a Lei n.º 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) situam a educação profissional na confluência dos direitos do cidadão à educação e ao trabalho. Conforme estabelece o Conselho Nacional de Educação na Resolução CNE/CP nº 03, de 18 de dezembro de 2002, [...] a educação profissional de nível tecnológico, integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, à ciência e à tecnologia, objetiva garantir aos cidadãos o direito à aquisição de competências profissionais que os tornem aptos para a inserção em setores profissionais nos quais haja a utilização de tecnologias. De maneira geral, as estratégias empresariais estão passando por específicas alterações dentro de um contexto amplo de reestruturação do setor produtivo. Tais mudanças vêm sendo objeto de discussões e estudos quanto às particularidades setoriais que demandam novos paradigmas de formação. Nessa perspectiva, um curso superior de tecnologia deve estar simultaneamente voltado à contemporaneidade dos fundamentos e técnicas de gestão, que se tornam cada vez mais universais, e à realidade regional, provável área geográfica de atuação dos profissionais que irá formar. É necessário compreender que, embora a competição seja global, a ação é local, o que implica a necessidade de uma visão sistêmica. Destaca-se também que a crescente demanda por novas ocupações fez surgir um novo tipo de curso superior, denominados Cursos Superiores de Tecnologia. São cursos inovadores que possuem um traço profissional de caráter específico, em que a formação profissionalizante (tecnologia específica) está ancorada a uma base tecnológica geral. A contextualização de tecnologias gerais e específicas dará aos estudantes condições de desenvolvimento de determinadas habilidades e competências, inserindo-os de forma mais rápida no mercado de trabalho. 16

17 Deve-se considerar ainda que o momento atual de transformações econômicas, técnicas e sociais é bastante complexo. Ao mesmo tempo em que algumas profissões desaparecem e empresas naufragam, são criadas novas oportunidades de negócios e de atuação. O desafio atual não se restringe à superação da limitada visão de administração do cotidiano, por meio de uma perspectiva mais estratégica. A tarefa colocada para o tecnólogo é a construção do futuro, ou seja, a construção de novos mercados e novas competências organizacionais. Não se trata apenas da diversificação de negócios, mas sim da criação de novos negócios. Neste período de extrema competição, junto ao fenômeno da globalização, as ferramentas que mais têm se destacado são o conhecimento, inovação e a criatividade, especialmente quando associados às tecnologias de informação. Ao mesmo tempo em que temos de saber cada vez mais, também precisamos aprender a utilizar o pensamento criativo. Assim, o desafio colocado para um profissional empreendedor é exatamente conseguir exercitar esta capacidade e, mais do que isto, operacionalizá-la. As mudanças tecnológicas e as alterações estruturais e conjunturais que ocorreram principalmente na última década, influenciaram decisivamente o perfil dos profissionais de praticamente todas as áreas de atividade. Nas áreas de gestão e tecnologia da informação, o perfil profissional foi profundamente modificado, a fim de atingir todas as suas especialidades. Entende-se que, como define o Parecer CNE/CEB nº 16/99, a educação profissional requer, além do domínio operacional de um determinado fazer, a compreensão global do processo produtivo, com a apreensão do saber tecnológico, a valorização da cultura do trabalho e a mobilização dos valores necessários à tomada de decisões. Para atender a estas novas solicitações, novos desafios foram impostos às instituições formadoras de profissionais. A velocidade das mudanças tecnológicas tem exigido estruturas curriculares mais flexíveis, que permitam alterações e atualizações no conteúdo sempre que necessário. Diante do exposto, as lideranças acadêmicas da FPB entendem que, se por um lado a reestruturação dos processos produtivos resultante do desenvolvimento da microeletrônica, das pressões exercidas por um sistema econômico cada vez mais globalizado e do acirramento da concorrência intercapitalista pressupõe um expressivo enxugamento dos quadros funcionais existentes nas organizações, por outro, a fixação e conquista do diferencial competitivo capaz de assegurar a sobrevivência e/ou o crescimento das unidades produtivas dependem cada vez mais da presença e do comprometimento de profissionais qualificados, atualizados e dotados de competências múltiplas que os gabaritem a agir pró-ativamente nos contextos macro, meso e microrganizacionais. 17

18 Acredita-se que com as transformações na natureza dos postos de trabalho, a competência para identificar oportunidades de negócio, para investigar sua viabilidade econômico-financeira e, em caso positivo, criar e gerir o negócio revelam-se atributos cada vez mais necessários e que podem ser desenvolvidos por programas de formação de nível superior. De acordo com as ideias apresentadas, a oferta de programas de cursos tecnológicos pode contribuir de forma expressiva para a ampliação do nível de qualificação e de profissionalização dos interessados, tanto no momento da concepção de novos negócios quanto da gestão da tecnologia da informação. Além de contribuir para uma progressão profissional dos egressos, contribuirá para o desenvolvimento e consolidação do setor produtivo da região. De forma mais específica, os programas de cursos tecnológicos, pela flexibilização que pode ser impressa ao seu desenho, podem contribuir para a aplicação do conceito de educação profissional tanto para aquele segmento da população que precisa atualizar e ampliar seus conhecimentos técnicos, teóricos e metodológicos, com o propósito de estar mais qualificado para responder aos desafios da modernidade, quanto para aquele segmento que está circunstancialmente fora do mundo do trabalho, mas que pode ampliar suas chances de ser incorporado à população economicamente ativa como empresário ou como administrador profissional, desde que desenvolva competências adequadas à demanda. Não foge a esse esquema a área de Gestão da Tecnologia da Informação. O desenvolvimento da área de Informática tem impulsionado transformações em diversos setores da sociedade. A necessidade de se trocar informações e compartilhar recursos no contexto da globalização exige uma adequação aos novos paradigmas tecnológicos. Para que isto seja possível, um número cada vez maior de empresas de pequeno e médio porte está partindo para soluções computacionais, pois o desenvolvimento tecnológico é o mais importante diferencial capaz de conferir-lhes flexibilidade, agilidade e qualidade, permitindo, deste modo, superar as desvantagens inerentes a seu porte. A Faculdade Internacional da Paraíba, ao decidir pela oferta de cursos superiores de tecnologia, partiu de uma cuidadosa análise do contexto acima referido, com ênfase na atual configuração socioeconômica brasileira, especialmente quando contextualizada pelo panorama socioeconômico global, quanto das particularidades do Estado da Paraíba e da região em que está inserida. Dessa forma, o CST em GTI da FPB possui não somente importância econômica, mas social, política e cultural, já que atitudes nessa área podem repercutir regionalmente e até mundialmente. Por todo esse conjunto faz-se absolutamente necessária a presença de profissionais devidamente capacitados, com conhecimentos administrativos e capacidade 18

19 empreendedora para elaborar políticas com vistas à implementação eficaz da Gestão da Tecnologia da Informação, tendo embutidos em si valores como a ética e a eficiência no cumprimento de seus deveres. É propósito, pois, da Faculdade Internacional da Paraíba preparar profissionais com habilidades e competências necessárias à gestão da tecnologia da informação, com o domínio de sólido referencial teórico e técnico. Nessa perspectiva, a FPB tanto propicia o acesso a uma graduação especializada nesta área e realizada em um menor espaço de tempo, quanto amplia, para diversos segmentos da sociedade, as possibilidades de acesso ao ensino superior, o que representa uma das expressões da responsabilidade social da Instituição. Segundo a Associação Brasileira de Software (ABES), hoje o mercado brasileiro de TI é responsável por metade (52%) dos investimentos feitos na América Latina e tem crescido anualmente numa média de 20%, aproximadamente. Entre os principais desafios está a formação de mão-de-obra, a definição do papel do Governo Federal enquanto órgão regulador, principal comprador e concorrente do setor, a regulamentação da relação de trabalho entre as empresas e os profissionais de TI. Dentro deste contexto, a localização estratégica da Paraíba sinaliza um grande potencial na implantação de sua infraestrutura tecnológica, contribuindo, de forma significativa, para a consolidação de seus projetos estruturadores, principalmente no polo industrial metropolitano de João Pessoa. Destaque-se o grande número de empreendimentos que surgem a cada ano e que demandam profissionais qualificados para desenvolver seus projetos e a infraestrutura necessária para a implementação e o bom funcionamento dos processos da área tecnológica na cidade e região metropolitana. No polo industrial Sul, na fronteira Paraíba- Pernambuco, verifica-se a implantação e reestruturação dos processos da tecnologia da informação nos segmentos farmacoquímico, automobilístico, cimenteiro e indústrias em geral, compreendendo mais de 400 empresas. Na Paraíba, com a instalação do polo industrial tecnológico, na cidade de Campina Grande, e com recentes investimentos dos Governos Estadual e Federal na ordem de R$ 1,7 milhão, viabilizaram a inauguração da primeira etapa do Centro de Inovação e Tecnologia Telmo Araújo (Citta), que começa a operar fomentando o desenvolvimento de pesquisa e atraindo novos empreendimentos tecnológicos para o estado. Nesta mesma direção, outros protocolos de intenções para instalação de instituições e empresas de tecnologia da informação foram assinados, tais como o Centro de Desenvolvimento de Soluções Embarcadas, o Centro de Desenvolvimento de Tecnologias Estratégicas em Saúde, entre outros. Na cidade de João Pessoa, vários investimentos foram realizados para fomentação das empresas de tecnologia da informação, dentre os quais podem ser destacados o 19

20 projeto Farol Digital, o SebraeTec e a Sucessu, com o objetivo de fortalecimento das empresas da área de TI e atendimento de suas demandas, principalmente, por profissionais qualificados para atuarem na gestão da tecnologia da informação. Conforme levantamento realizado, atualmente o CST em GTI é ofertado na Paraíba em apenas duas Instituições o Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ), que oferece 120 vagas em curso presencial, e a Universidade Paulista (UNIP), em polo EAD, na modalidade a distância, sendo insuficientes para atender a demanda e as necessidades do mundo do trabalho da tecnologia da informação na Paraíba, em busca de profissionais qualificados. Neste contexto, o Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação da Faculdade Internacional da Paraíba apresenta-se como um reforço essencial, com o objetivo de suprir as necessidades das empresas em busca de profissionais qualificados e tem proporcionado ao seu estudante, gradativamente, o contato com uma gama de conceitos, técnicas, atividades práticas e novos paradigmas acerca do desenvolvimento de softwares, gestão de tecnologia da informação, como também vem contribuindo para seu entendimento acerca do mundo do trabalho de sua área de formação, suas necessidades, exigências e peculiaridades. 3.5 Objetivos do curso Os objetivos do CST em Gestão da Tecnologia da Informação da FPB apresentam coerência com sua matriz curricular, com o ementário e conteúdos dos componentes curriculares que a constituem e com o perfil desejado do egresso, tendo sido definidos em consonância com as orientações das Diretrizes Curriculares Nacionais e do Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. O CST em GTI da FPB está relacionado ao potencial comercial e industrial da Paraíba e às especificidades regionais, à utilização de computadores como ferramenta de trabalho e à criação de novas atividades profissionais que ampliam a aplicação das novas tecnologias em procedimentos de trabalho. O curso trata dos modelos de implementação de negócios na era digital, desde a evolução desses negócios, até questões relacionadas ao comércio eletrônico, com uma visão crítica, empreendedora, postura ética e cidadã. Objetivo geral: O CST em GTI da FPB tem como objetivo geral formar profissionais com orientações humanistas, capacidade técnica e visão científica ampla e atualizada, para atender às demandas operacionais e de implantação de infraestrutura do setor produtivo local, regional e nacional. Habilita o gestor da tecnologia da informação e comunicação a interagir e explorar de forma mais 20

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA 2013 1 DIRIGENTES DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR MANTENEDORA Sociedade Paraibana de Educação e Cultura LTDA - ASPEC DIREÇÃO GERAL Clay José Mattozo

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO ELABORAÇÃO DO PPC INTRODUÇÃO O Projeto Pedagógico de Curso (PPC) deve orientar a ação educativa, filosófica e epistemológica do mesmo, explicitando fundamentos políticos,

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus 2013-2016 0 1 Sumário Apresentação... 2 Análise Situacional... 2 Programas Estruturantes...

Leia mais

FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO

FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO FACULDADE INTERNACIONAL DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO Faculdade Internacional da Paraíba Rua Monsenhor Walfredo Leal nº 512, Tambiá CEP: 58020-540. João

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: SISTEMAS DA INFORMAÇÃO MISSÃO DO CURSO Os avanços da ciência, a melhoria dos processos produtivos e a abertura de mercado, são exemplos de fatores que contribuíram

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR Resolução

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UBERABA MG INSTITUTO EDUCACIONAL GUILHERME DORÇA PRESIDENTE: LUIZ HUMBERTO DORÇA FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS DIRETOR

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 Curso Superior em Tecnologia em Design de Moda Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Página 1 de 25 Ministério da Educação Nº 1229 - Segunda feira, 21 de junho de 2010 Gabinete do Ministro - Portaria nº 807, de 18 de junho de 2010 Gabinete do Ministro - Portaria nº 808, de 18 de junho

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 69/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em, Bacharelado, do Centro

Leia mais

OBJETIVOS DO CURSO PERFIL DO EGRESSO

OBJETIVOS DO CURSO PERFIL DO EGRESSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos Tecnologicos conforme RESOLUÇÃO CNE/CP 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2002, A educação profissional de nível tecnológico, integrada às diferentes

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES Bacharelados Interdisciplinares (BIs) e similares são programas de formação em nível de graduação de natureza geral, que conduzem a diploma, organizados por grandes áreas

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.1 Denominação Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1.2 Total de Vagas Anuais 80 vagas anuais 1.3 Regime Acadêmico de Oferta Seriado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LICENCIATURA PLENA ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS O Curso de Ciências Biológicas, através

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ADMINISTRAÇÃO 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Administração PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO

Leia mais

Área de Ciências Humanas

Área de Ciências Humanas Área de Ciências Humanas Ciências Sociais Unidade: Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia (FCHF) www.fchf.ufg.br Em Ciências Sociais estudam-se as relações sociais entre indivíduos, grupos e instituições,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente

Leia mais

Padrões de Qualidade para os Cursos de Graduação em Direito

Padrões de Qualidade para os Cursos de Graduação em Direito MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE DIREITO APRESENTAÇÃO: Padrões de Qualidade para os Cursos

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL De acordo com o Decreto 5.773/2006 PERÍODO - 2012-2015 Resolução COP Nº 113/2011, de 08/12/2011 PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 Lucas

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

MANUAL DISCENTE 2012

MANUAL DISCENTE 2012 MANUAL DISCENTE 2012 SUMARIO 1. Apresentação da Instituição 02 2. Organização Institucional 03 3. Missão, Visão, Princípios e Valores 04 4. Procedimentos Acadêmicos 05 5. Estágio Supervisionado e Trabalho

Leia mais

Relatório de Autoavaliação

Relatório de Autoavaliação Relatório de Autoavaliação O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior- Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL FACULDADE CASA DO ESTUDANTE. Aprovado no CONSU Conselho Superior em 02/02/2012

PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL FACULDADE CASA DO ESTUDANTE. Aprovado no CONSU Conselho Superior em 02/02/2012 PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL DA FACULDADE CASA DO ESTUDANTE PPI 2012 a 2015 Aprovado no CONSU Conselho Superior em 02/02/2012 Diretor Geral FACULDADE CASA DO ESTUDANTE PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) , INCLUINDO ESSE, DEVEM SER RETIRADOS DO TEXTO FINAL, POIS SERVEM SOMENTE COMO ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO DOCUMENTO FINAL> PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

Leia mais

CURSO: REDES DE COMPUTADORES

CURSO: REDES DE COMPUTADORES CURSO: REDES DE COMPUTADORES Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base Legal da Mantenedora A Ata de Assembléia Geral para

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO/MODALIDADE: Curso Técnico em Vendas Integrado PROEJA Turma 1 DISCIPLINA: Educação Física

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO/MODALIDADE: Curso Técnico em Vendas Integrado PROEJA Turma 1 DISCIPLINA: Educação Física MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Administração LFE em Análise de Sistemas

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS DIPLOMA CONFERIDO:

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior -

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

RESUMO DO PPC Curso Superior de Tecnologia em Logística Emitente: Adriano Araújo Data: 21/10/2015

RESUMO DO PPC Curso Superior de Tecnologia em Logística Emitente: Adriano Araújo Data: 21/10/2015 1. PERFIL DO CURSO O Curso de da Unijorge (UJ), instalado no Comércio, está fundamentado em mecanismos efetivos de interdisciplinaridade e flexibilização curricular que permitem a formação de profissionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Projeto Pedagógico de Curso

Projeto Pedagógico de Curso 2012 UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO Projeto Pedagógico de Curso UNIVERSIDADE CUIABÁ DE FACULDADE DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE ENGENHARIA E

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: 4001 Publicidade e Propaganda MISSÃO DO CURSO O curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo tem como missão formar

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

Leia mais

O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA

O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA Vera Alice Cardoso SILVA 1 A origem: motivações e fatores indutores O Curso de Gestão Pública

Leia mais

NORMAS PARA CRIAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO

NORMAS PARA CRIAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO NORMAS PARA CRIAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO Dispõe sobre Normas para criação de cursos Técnicos de Nível

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 02/2010 Estabelece Normas Operacionais Complementares em conformidade com o Parecer CNE/CEB nº 06/2010, Resoluções CNE/CEB nº 02/2010

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 816, publicada no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PUBLICIDADE E PROPAGANDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: AGRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*)

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. O Presidente da Câmara de Educação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

Bacharelado em Serviço Social

Bacharelado em Serviço Social Informações gerais: Bacharelado em Serviço Social Duração do curso: 04 anos (08 semestres) Horário: Vespertino e Noturno Número de vagas: 300 vagas anuais Coordenador do Curso: Profª Ms. Eniziê Paiva Weyne

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS 1. Princípios Teórico-Filosóficos A Faculdade da Região dos Lagos vem se destacando como uma das principais instituições na formação de administradores, empresários e gerentes em nossa região. Além disso,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO O Estágio Curricular foi criado pela Lei 6.494, de 7 de dezembro de 1977 e regulamentado pelo Decreto 87.497, de 18 de agosto

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior Daes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são:

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são: 1) Formas de participação do Corpo Discente: O Colegiado do Curso é um órgão consultivo, deliberativo e normativo, onde é possível a participação do corpo discente nas decisões que competem a exposição

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL

Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL Dados de Identificação: -Modalidade: Graduação Tecnológica -Ato Legal de Autorização: Resolução CONSUNI nº -Turnos

Leia mais

Competências e Habilidades Específicas:

Competências e Habilidades Específicas: DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Enfermeiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Profissional qualificado

Leia mais