PROIBIDA A REPRODUÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROIBIDA A REPRODUÇÃO"

Transcrição

1

2

3

4

5

6 DuPont Sustainable Rio de Janeiro Brasil 2013 Repensando paradigmas tradicionais de gestão de segurança Larry Wilson & Gary Higbee Inside Out: Rethinking Tr Safety Management Paradigms Book Secons 1. Brief history of significant events in the safety movement 2. Rethinking safety paradigms (Persistent problems) 3. Designed to be a prcal guide, in terms of how you integrate these concepts into your E.H.&S. management system. 1

7 DuPont Sustainable Five Stages to World Class Safety Utopia Happens naturally Employee driven Segurança por Observação Realization We need to do something! Empowerment (Peer to Peer) Behavior based Employee empowered Team concepts Group focused goals Observation (Mgt. to Emp.) Behavior based Compliance driven Little employee involvement Traditional Segurança Tradicional Establish policies/procedures Rules and regulations Legalistic compliance Activity based MBO Ponto de Excelência 2

8 DuPont Sustainable Problemas com as 5 etapas Não ajuda a prevenir esses s de lesões Quedas, escorregões e tropeços Cortes, contusões e arranhões Entorses Lesões na coluna Segurança por Observação? Segurança Tradicional Ponto de Excelência 3

9 DuPont Sustainable Problemas com as 5 etapas Não ajuda a prevenir esses s de lesões Quedas, escorregões e tropeços Cortes, contusões e arranhões Entorses Lesões na coluna Limita-se a lesões no trabalho MORTES NÃO INTENCIONAIS NO CANADÁ E EUA (5 - year average) No trabalho 5,500 Em casa 47,000 Na estrada 50,000 Na comunidade 33,000 Erros médicos 98,000 (esmava) 4

10 DuPont Sustainable Lesões Fora vs Dentro do Trabalho 3:1 (Milhões) Fonte: Injury Facts, 2009 Ed. Fontes do inesperado 3,5 9,4 Acidentes incapacitantes No trabalho For a do Trabalho PRÓPRIA PESSOA Ações próprias causam incidentes/ferimentos ou contribuem para ele. OUTRA PESSOA O comportamento de outra pessoa causa incidente/ferimento ou contribui para ele. EQUIPAMENTOS Alguma coisa inesperada acontece sem que você ou outra pessoa esteja envolvida (cabo de aço quebra, sinais de trânsito funcionam incorretamente, acoplamentos falham, mangueiras explodem, etc) Copyright 2002 Electrolab Training Systems 5

11 DuPont Sustainable Pirâmide Pessoal de Riscos MAIOR FERIMENTO MENOR CORTES, MACHUCADOS, ARRANHÕES QUASE ACIDENTES Pirâmide Pessoal de Riscos MAIOR FERIMENTO MENOR CORTES, MACHUCADOS, ARRANHÕES QUASE ACIDENTES Fraturas, rompimento de tendões, concussões, Comas, 1-5 Queimaduras de 3 grau, etc. Contusões, 5-10 distensões, etc ,000 10,000 antes dos 16 anos 6

12 DuPont Sustainable Pirâmide Pessoal de Riscos MAIOR FERIMENTO MENOR CORTES, MACHUCADOS, ARRANHÕES QUASE ACIDENTES Maior Ferimentos Menores Cortes, machucados, arranhões Quase acidentes Aumento de 5,000% (sou seguro o suficiente) Pirâmide de riscos ,000 10,

13 DuPont Sustainable Maior Ferimentos Menores Cortes, machucados, arranhões Quase acidentes Maior Ferimentos Menores Cortes, machucados, arranhões Quase Acidentes Pirâmide de riscos ,000 10, Pirâmide Pessoal de Riscos pessoas) (baseado em 5,000 10,

14 DuPont Sustainable Maior Ferimentos Menores Cortes, machucados, arranhões Quase Acidentes SAFESTART Unit #5 Putting It All Together Pirâmide Pessoal de Riscos pessoas) Kit Levando o SafeStart pra Casa (baseado em 5,000 10,000 antes dos 16 anos 8000 crianças morrem por acidentes todo ano nos EUA e Canadá. Principal causa das mortes (1-44) Mais perdas potenciais por ano que em ataques cardíacos, derrames, diabetes, Aids/HIV e câncer. Aproximadamente 01 criança por hora. 9

15 DuPont Sustainable Acidentes que acontecem com todos nós (incluindo amigos e familiares) 1. Slipping in the bathroom or bathtub 2. Not seeing a stop sign or a red light 3. Banging your shin, stubbing your toe 4. Dropping something on your foot 5. Falling down the stairs 6. Falling asleep at the wheel 7. Turning or bumping into something (standing up and banging head) 8. Hing hand with hammer 9. Cung yourself with a knife, scissors or razor 10. Burning hand, arm, wrist, etc. 11. Spraining ankle, knee, wrist or thumb 12. Straining back, neck, shoulder, etc. 13. Falling onto something hard, sharp or hot 1. Escorregar no banheiro ou na banheira 2. Não ver um sinal de PARE ou sinal vermelho 3. Bater a canela ou o dedão do pé 4. Deixar cair coisas no seu pé 5. Cair da escada 6. Dormir no volante 7. Levantar e bater a cabeça em algo 8. Martelar o dedo ou a mão 9. Cortar-se com uma faca, tesoura ou lâmina de barbear ou depilar 10. Queimar a mão, braço, pulso, etc. 11. Torcer o tornozelo, joelho, pulso ou dedão 12. Forçar a coluna, pescoço, ombro, etc. 13. Cair em algo ao, quente, ou duro. 10

16 DuPont Sustainable 11

17 DuPont Sustainable Riscos padrões para Acidentes Estados Pressa Frustração Cansaço Complacência (Causam) Erros (Que fazem) Olhos longe da tarefa Mente longe da tarefa Linha de fogo Equilíbrio, Tração, Firmeza Riscos menores Maior Menor Quase acidentes Riscos (Tornarem-se) Tornam-se Riscos Maiores Maior Menor Quase acidentes Risco com um erro críco 12

18 DuPont Sustainable Olhe ao redor rapidamente. Habitue-se a voltar seus olhos para a estrada rapidamente. Não olhe para coisas que não precisa. Checar seu relógio a cada 30 segundos não vai fazer você chegar mais rápido. 2. Dê uma boa olhada em qualquer coisa onde você vai colocar ou apoiar sua mão. A inspeção prétrabalho vai revelar a maioria dos perigos. 3. Mova os olhos antes de mover o corpo. Virar sem olhar é provavelmente a maneira mais comum de as pessoas chocarem-se com as coisas. 4. Se você esver inspecionando na luz do sol, olhe duas vezes, pelo menos. É fácil não ver alguma coisa porque o sol nos engana. 5. Adquira o hábito de procurar coisas que possam fazer você tropeçar ou escorregar se não as vir. Nem todo mundo presta atenção onde está caminhando. 6. Preste atenção em que direção as pessoas estão olhando. Talvez você não consiga consertar seus maus hábitos, mas pelo menos, pode diminuir suas chances de se machucar e vai aumentar seu próprio nível de consciência quanto a ter os olhos na tarefa. 25 Analisando Quase Acidentes & Erros 13

19 DuPont Sustainable Plano de aula SafeStart para as 5 unidades Comentários introdutórios 2-3 Minutos Primeiro segmento de vídeo 5-10 Minutos Livro de Perguntas e Respostas Minutos Segundo segmento de vídeo 4-6 Minutos Dinâmica (grupo de discussão) Minutos Coment 2-3 Minutos (o que pracar até a próxima sessão) (120 minutos por sessão, 1 4 semanas entre as sessões) Pirâmide do Aprendizado Percentual de retenção do conteúdo apresentado, uzando diferentes meios (De acordo com pesquisa da Naonal Training Laboratories Bethel, Maine) Leitura Leitura em voz alta Representação Audio-visual Demonstração Discussão em grupo Aprender pracando Ensinando (conversão imediata do que foi aprendido) Material SAFESTART 5% 10% 20% 30% 50% 75% 90% 14

20 DuPont Sustainable Excesso de Confiança: Sensibilização ao Longo do Tempo Conscientização (consciente do risco) enquanto dirigindo, andando, pedalando, etc. Não mais preocupado com o risco (com a mente vaga...) Tempo Não pensando mais no risco, salvo por um estímulo externo (não estimulado internamente ou com medo ) Five Stages to World Class Safety World Class Safety Complacência Culturally Driven Safety Performance Happens naturally Employee driven Empowerment (Peer to Peer) Behavior based Employee empowered Team concepts Group focused goals Observation (Mgt. to Emp.) Behavior based Compliance driven Little employee involvement Traditional Establish policies/procedures Rules and regulations Legalistic compliance Activity based MBO Realization We need to do something! 15

21 DuPont Sustainable 5-unit course YEAR 1 Q1 Q2 Q3 Q4 SafeStart Home Segurança por Observação Habilidades de Segurança Pessoal Técnicas de Redução de Erros Crcos Segurança Tradicional Ponto de Excelência 4 -Year Timeline YEAR 2 Q1 Q2 Q3 Q4 Near-Miss Repong Extended Appn Unit #1 Family vity #2 Extended App Unit #2 Steering Commee Steering Commiee (18-24 month tour of duty) Toolbox/Tailboard Meengs Observaon/Feedback Process JSA/JHA YEAR 3 Q1 Q2 Q3 Q4 Extended App Unit #3 Family vity #3 Extended App Unit #4 Accident Inve YEAR 4 Q1 Q2 Q3 Q4 Extended App Unit #5 Family vity #4 Compliance Training 16

22

23

24 DuPont Sustainable Rio de Janeiro Brasil 2013 Desenvolvimento de programas de segurança comportamental baseados em estratégia corporativa Charles Schiavinoto, Gerente Corporativo EHS, Flavors & Fragrances Latin America, Givaudan Copyright 2013 Copyright Coastal Training 2013 Coastal Technologies Training Corp. Technologies Todos os Corp. direitos Todos reservados. direitos A reservados. Logomarca Oval A Logomarca DuPont, DuPont, Oval DuPont, The DuPont, Miracles of The science Miracles, são of science marcas registradas, são marcas de registradas de E. I. du Pont de E. Nemours I. du Pont and de Company Nemours and ou suas Company afiliadas. ou suas afiliadas. Agenda Session I At a Glance Givaudan Facts Session II EHS Strategy Creation EHS Journey Story behind EHS Strategy Decision EHS Strategy Development Approach EHS ves / Vision / EHS Strategy EHS Strategic Themes Overview / Key Strategic Deliverables / Roles and Responsib Session III EHS Strategy Execution Creang EHS New Structure Dening EHS Programs Zero is possible Safety Image Dening EHS Process Map Dening EHS Indicators LTIR Global Historical Performance Session IV - Communication Various iniaves Communicaon approach Session V - Optimal Performance Roadmap Future Governance 1

25 DuPont Sustainable EHS Journey The story behind EHS Strategy decision 2009 EHS ORGANIZATION LOCAL EHS STRUCTURE REPORTING TO OPERATIONS DEDICATED TECHNICAL APROACH LIMITED GLOBAL/REGIONAL NETWORKING LOCAL CARREER PLAN EHS RESULTS 4 TH EHS POSITION IN FLAVORS AND FRAGRANCES INDUSTRY SEGMENT LIMITED EHS KPI s TRACKING EHS THEMES LEAD BY EHS PROFESSIONALS HIGH COSTS DUE LTIR GROWING FAST AND ABOVE INDUSTRY SEGMENT AVERAGE EHS CUSTOMERS THINKING HOW EHS HAVEN T RECOGNIZED AS PART OF THE BUSINESS BY INDUSTRY SEGMENT LEADER GIVAUDAN? 2

26 DuPont Sustainable EHS Strategy Development Approach EHS Objectives and Vision EHS Objectives Strategy Develop a pragma and e global EHS strategy Ensure the strategy is adapted at regional and loal levels to re their priories and strengths and weaknesses Ensure the strategy learly idenes how to bring all aspets of EHS to meet ross industry benhmarks Idenfy and priorize key immediate a as well as the overall 3 year plan Start the implementan phase in January 2011 and looking for four me horizons in the implementa of the roadmap to ahieve segment industry benhmark EHS Vision The overall objective is to build the global EHS strategy that will be used to lead us to a high performance EHS organization Ensure the ongoing suess of Givaudan by proteg our stakeholders and the environment. This means: Preserve employee health (H) Improve the state of well-being during and outside work hours (S/H) Migate workplae-related risk (E/H/S) Minimize impat on environment (E) Make employees proud to work for Givaudan Make ommunies we are in proud to have us 3

27 DuPont Sustainable Global EHS Strategy EHS Strategic Themes - Overview 4

28 DuPont Sustainable EHS Strategic - Key Strategic Deliverables Opmal performance EHS : World class Organiza, industry segment benchmark Roles and Responsibilities 5

29 DuPont Sustainable Creating EHS New Structure Global EHS Regional EHS Local EHS Strateg ic Operati onal Centre of Expertise (CoE) Hazardous Materials Occupational Safety and EHS services Occupational Health and Process Safety Management Sustainability / Crisis Management Controlling / Project Portfolio CEO Global Head EHS Regional EHS Directors EMEA Flavour EMEA Fragrance / FRI NOAM F&F APAC F&F LATAM F&F Defining EHS Programs 6

30 DuPont Sustainable Defining EHS Programs Human Failure Minimization Process Zero is possible has delivered 2 pragmatic approaches Safety Contacts prve monitoring ro reinforcing safe behaviours, idenfying unsafe co and corr unsafe acts and safety rule violan General BBS awareness / SafeStart training employees to apply general Crcal Error Re Techniques* (risk control measures) valid at work, at home and on the road Defining EHS Process Map 7

31 DuPont Sustainable Defining EHS Indicators 2020 LTIR Global Historical Performance 8

32 DuPont Sustainable EHS Communication Approach EHS Communication Approach Safety - Marketing 9

33 DuPont Sustainable EHS Communication Approach Optimal Performance Roadmap 10

34 DuPont Sustainable EHS Journey EHS Strategy in 2013 EHS ORGANIZATION LOCAL EHS STRUCTURE REPORTING TO EHS REGIONAL DIRECTOR (OPERATIONS/09) STRATEGIC / TECHNICAL / SUSTAINABLE APPROACH (DEDICATED TECHNICAL APROACH/09) CONSISTENT GLOBAL COMMUNICATION (LIMITED GLOBAL/REGIONAL NETWORKING/09) GLOBAL-REGIONAL-LOCAL STRATEGIC OR EXPERTCARREER PLAN (LOCAL CARREER PLAN/09) EHS RESULTS 2 ND POSITION SEGMENT INDUSTRY BENCHMARK (4 TH POSITION IN F&F INDUSTRY SEGMENT/09) EHS SYSTEM MAP PROVIDED GLOBALLY (LIMITED EHS KPI s TRACKING/09) LEADING BY EXAMPLE CULTURE (EHS THEMES LEAD BY EHS PROFESSIONALS/09) 57% LTIR IMPROVED (HIGH COSTS DUE LTIR GROWING FAST AND ABOVE INDUSTRY SEGMENT AVERAGE/09) EHS CUSTOMERS IMAGE SUSTAINABLE COMPANY RECOGNIZED BY CUSTOMERS (HOW EHS HAVEN T RECOGNIZED AS PART OF THE BUSINESS BY INDUSTRY SEGMENT LEADER GIVAUDAN? / 09) EHS Governance 11

35 DuPont Sustainable Governance As the industry leader, Givaudan is committed to adhering to high ethical standards in business conduct. We will comply with all applicable laws and regulations in our relations with customers, suppliers, shareholders, employees, competitors, government agencies and the communities in which we work. This commitment is enshrined in our Principles of Business Conduct and is accompanied by a system of internal policies, procedures and guidelines, and overseen by a multi-layered compliance organisation. USEFUL DOCUMENTATION AND REFERENCES: Corporate Governance Principles of Business Conduct Key Principles of Sustainability Index of Standard Disclosure of Profiles and Management Assessments 12

36

37

38 DuPont Sustainable Rio de Janeiro Brasil 2013 Implementação do programa de observação Aramark, nos serviços de alimentação e multisserviços facility Javier Núñez Sacaluga, Gerente Corporativo HSEQ, Aramark América do Sul Copyright 2013 Copyright Coastal Training 2013 Coastal Technologies Training Corp. Technologies Todos os Corp. direitos Todos reservados. direitos A Logomarca reservados. Oval A Logomarca DuPont, DuPont, Oval DuPont, The DuPont, Miracles of The science Miracles, são of science marcas registradas, são marcas de registradas de E. I. du Pont de E. Nemours I. du Pont and de Company Nemours and ou suas Company afiliadas. ou suas afiliadas. Contenidos La Compañía Definiciones corporativas HSEQ Modelo de Gestión Aplicación STOP Oportunidades de Mejora Conclusiones 1

39 DuPont Sustainable Nuestra Misión Entregar experiencias que enriquezcan y nutran la vida Nuestros valores Vender y servir con pasión Primera línea de servicio Fijar metas, actuar, ganar Integridad y respeto siempre Nuestro foco Construir nuestra dedicación al consumidor Construir el éxito para nuestros clientes Construir el compromiso para nuestros empleados Construir valor para nuestros accionistas Construir comunidades locales en el mundo 22 países en 4 continentes 250 mil empleados alrededor del mundo #18 Ranking Forbes empresas privadas más grandes 2

40 DuPont Sustainable en América del Sur Operaciones en Chile, Argentina, Colombia y Perú Más de 450 clientes en Sudamérica Másde22.000empleadosenlaregión Más de 78 millones de servicios de alimentación al año Más de m2 en limpieza y mantención tecnológica de instalaciones Creamos valor para nuestros clientes 3

41 DuPont Sustainable Evolución Índice de Frecuencia (IF) * Aramark Chile, ,90 35, Cambio en la alta dirección de la compañía 18,48 16,72 16,03 12,24 12,72 12, Política de Seguridad y Salud Ocupacional Entrenamiento intensivo a 700 FLM en Liderazgo en Seguridad Índice de frecuencia Gerencia HSEQ Nueva Politica HSEQ Inicio Programa STOP Implementación Plan de Acción HSEQ IF : (n accidentes / horas trabajadas) x Definiciones corporativas HSEQ Principios Liderazgo HSEQ permanente de la Alta Gerencia La Seguridad y la Calidad es responsabilidad de todos Todos los incidentes se pueden prevenir Trabajar seguro es una condición de empleo Declarar e inves gar todo o de incidentes Conocer y ges nar nuestros riesgos Medir y dar visibilidad a los resultados Comunicar y promover las conductas seguras Reconocer, premiar y es mular la excelencia No aceptaremos un camino dis ntoaldelcerodaño 4

42 Plan de acción estratégico DuPont Sustainable Definiciones corporativas HSEQ Modelo estratégico HSEQ CULTURA CERO DAÑO SEGURIDAD, SALUD, MEDIO AMBIENTE & CALIDAD = HSEQ PLANIFICACIÓN ORGANIZACIÓN LIDERAZGO GESTIÓN OPERACIONAL SISTEMA DE CONTROL SISTEMA DE GESTIÓN PROGRAMA HSEQ CORPORRATIVO VALORES, PRINCIPIOS & POLÍTICAS ESTÁNDARES HSEQ PROGRAMA STOP HERRAMIENTAS DE SOPORTE CORPORATIVOS LIDERAZGO DE LA ALTA DIRECCIÓN La cultura Cero Daño se traspasa a la Operación a través del Plan de Acción HSEQ. El área corporativa provee el soporte para asegurar la visibilidad de Buenas Prácticas en la industria, entregando a la Operación herramientas estandarizadas para su aplicación en los contratos. 5

43 DuPont Sustainable Estándares 1. Liderazgo y accountability 2. Cumplimiento legal 3. Excelencia operacional 4. Modelo de Gestión HSEQ y administración del cambio 5. Aporte HSEQ efectivo 6. Conciencia, formación y competencia 7. Compras y gestión de contratistas y proveedores 8. Proyectos, construcción y puesta en marcha. 9. Control operacional 10. Comunicación, participación y reconocimiento. MODELO operativo DEL SISTEMA DE GESTIÓN DE RIESGOS (Basado en OHSAS 18001) Ajustar Control Operacional (planes de acción) Control HSEQ efectivo Verificar Control Operacional (auditorías) Soporte HSEQ efectivo Política de Seguridad, Calidad y Medio Ambiente A B P H Planificar Liderazgo y accountability Modelo de Gestión HSEQ y administración del cambio Cumplimiento legal Hacer Liderazgo y accountability Excelencia Operacional Modelo de Gestión HSEQ y administración del cambio Soporte HSEQ efectivo Conciencia, formación y competencia Control operacional Compras y gestión de contratistas y proveedores Comunicación, participación y reconocimiento Proyectos, construcción y puesta en marcha 6

44 DuPont Sustainable Plan de acción estratégico TOOLBOX Entrenamiento Gestión Comunicación Reconocimiento Formación de observadores STOP STOP E-Learning STOP Data Pro Difusión de video Riesgos Críticos (CRIC) Libro de charlas Implementar Programa STOP en contratos estratégicos Seguimiento Planes de Acción Auditorías HSEQ Plan conjunto con mutualidades Campaña «Te Quiero Seguro» Plan Ojos y Mente siempre puestos en la Tarea Reglas de Oro Campañas Temáticas (HSEQ) Programa de Reconocimiento para Trabajadores Programa de Reconocimiento para FLM Modelo de puesta en marcha de STOP Características de la empresa en Chile Atomización Rotación Ausentismo Recursos humanos trabajadores se distribuyen en centros de costo a lo largo del país, incluyendo zonas remotas como la alta cordillera o la Patagonia. Alta rotación (entran a inducción personas al mes). Implica mayor presión al resto del equipo. Exigencias contractuales No todos los equipos de trabajo cuentan con líderes comprometidos. Por contrato, los clientes plantean altas exigencias, por lo que las modalidades de capacitación deben ajustarse. Diversidad de centros de negocio Los hay con diferentes servicios, diferentes tamaños y diferentes estructuras. 7

45 DuPont Sustainable Puesta en marcha de STOP en contratos 1 Capacitación Líderes Supervisión 2 Difusión 3 Retroalimentación Ejecución 4 Divulgación Eventos Análisis 5 Planificación Observación Ingreso de datos Reuniones Intervención Planificación y reforzamiento de observaciones Ejecución de actividades De observación Seguimiento Oportunidades de Mejora Ámbitos Formación de observadores y de profesionales de apoyo Formación de comités STOP Puesta en marcha del programa Observaciones Registro de datos (llenado de tarjetas) Planes de acción posteriores (generación e implementación) 8

46 Oportunidades de Mejora Desviaciones identificadas DuPont Sustainable Formación de observadores y de profesionales de apoyo Discontinuidad temporal entre el curso y la aplicación del programa Observadores necesitan reforzamiento en terreno Formación de comités STOP Dificultades de implementación y funcionamiento regular Puesta en marcha del programa Vencimiento de la inercia y competencia con otros programas a poner en marcha Falta de regularidad de las observaciones Fallas de coordinación con superiores de operaciones (JOP y GOP) Observaciones Tendencia a observar condiciones (antes que comportamientos) Tendencia aún significativa a destacar lo negativo. Problemas en la comunicación La presencia del observador es más correctiva que la observación misma Registro de datos (llenado de tarjetas) Falta de calidad de llenado de tarjetas Registro de datos no propios de la tarjeta Uso limitado de Data Pro Planes de acción posteriores (generación e implementación) Problemas para la generación de programas (en parte por falta de datos en Data Pro y tiempo de dedicación al programa) Oportunidades de Mejora Acciones correctivas Formación de observadores y de profesionales de apoyo E learning Customización del curso Asesorías en terreno Formación de comités STOP Asesorías en terreno Informe de gestión Puesta en marcha del programa Apoyo en terreno Actividades de lanzamiento Observaciones Monitor en terreno Material de apoyo al modelamiento ( E learning) Registro de datos (llenado de tarjetas) Talleres de llenado de tarjetas Reforzamiento en terreno en uso de DataPro Informes de gestión Planes de acción posteriores Apoyo y supervisión en terreno 9

47 DuPont Sustainable Experiencia en la implementación STOP para la Supervisión Caso Aramark en Lomas Bayas Minera Lomas Bayas Región de Antofagasta, Chile Puesta en marcha de STOP Cliente: Glencore Ubicación: 120 km al noreste de Antofagasta Dotación: 331 empleados Comensales: aprox. Servicios: alimentación, administración de campamento y mantención menor Índice de Frecuencia: 0 Índice de Gravedad: 0 HH Sin ACTP:

48 DuPont Sustainable Puesta en marcha de STOP Entrenamiento STOP 28 FLM Junio 2012 Ingreso cartillas DATA pro Diciembre 2012 Entrenamiento STOP 6 FLM Enero 2013 Primer reporte Enero 2013 Segundo reporte Marzo 2013 Tercer reporte Junio 2013 Conclusiones Caso Lomas Bayas Reforzar el contacto de seguridad e identificar las causas de las desviaciones Re direccionar las observaciones hacia los eventos no significativos (dolencias músculo esqueléticas, por tareas repetitivas, de fuerza y postura) Influenciar al personal positivamente hacia una cultura de seguridad Compartir los análisis de resultados y tendencias. Trabajar en el cumplimiento de la reducción de las conductas No seguras < 5 % 11

49 DuPont Sustainable Conclusiones Generales 1. Involucrar a la alta dirección en los procesos de seguimiento y evaluación del programa STOP. 2. Establecer y reforzar el proceso de comunicación del programa STOP a través de campañas para los supervisores y trabajadores. 3. Involucrar en los centros de negocio a los Comité Paritarios de Higiene y Seguridad, para fortalecer la gestión del programa. 4. Generar estrategias de implementación y puesta en marcha de acuerdo a las líneas de negocio y las estructuras operacionales en los centros de negocio. 5. Entrenar constantemente a los administradores en la herramienta DATA PRO, e informe de gestión. 6. Se debe revisar constantemente el Programa en los diferentes centros de negocio, para ver su efectividad y alcance. 7. Debemos creer en el programa y trasmitirlo. 12

50

51

52 DuPont Sustainable Rio de Janeiro Brasil 2013 Desenvolvimento da capacidade de compreensão através da aprendizagem e desenvolvimento de toda uma organização George D. Haber, Ph.D., Gerente de Projetos de Sistemas Instrucionais, DuPont Sustainable Solutions, Estados Unidos 1 Copyright 2013 Copyright Coastal Training 2013 Coastal Technologies Training Corp. Technologies Todos os Corp. direitos Todos reservados. direitos A reservados. Logomarca Oval A Logomarca DuPont, DuPont, Oval DuPont, The DuPont, Miracles of The science Miracles, são of science marcas registradas, são marcas de registradas de Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights E. I. reserved. du Pont de The E. Nemours I. du DuPont and de Oval Company Nemours Logo, ou and DuPont, suas Company afiliadas. The ou suas miracles afiliadas. of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. Comprehensive Capability Development through Organization-Wide Learning and Development October 3, 2013 Presented by: George D. Haber Ph.D. Instructional System Design Manager Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. 1

53 DuPont Sustainable Instructional SYSTEM Design Approach 3 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. The Differences between Instructional Design and Instructional System Design Instructional System Design: Focuses on Safety, Learning and Development systems and alignment with overall corporate strategies, capabilities and infrastructure. Develops and engages in evaluation. Instructional Design: Focuses on the design and development of individual courses of study. Engages in learner and content analysis. Develops content, assessments and activities Evaluated training to ensure they support the important organizational cultures (learner analysis) Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates

54 DuPont Sustainable Primary Reality and Safety Culture Imprinting: The primary reality of any environment/concept understanding etc. will always be the strongest Individuals and groups will often feel uncomfortable, or out of place in the non-primary reality The goal of a primary safety culture should be to make someone acting UNSAFELY uncomfortable and out of place 5 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. The Role of Learning and Development in safety Culture So how important is learning and development in Safety Culture establishment and sustainment? 5 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates

55 DuPont Sustainable Mission statements USMC culture Vision: Make Marines and Win Battles Missions serve to establish the culture and organizational focus, which serves as a compass for decision making. Missions are used to determine what the overall goals are for the organization Learning and development goals are the same. We need to be able to make decisions based upon a vision for our existence. What s your organization s safety mission statement? 7 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. CASE STUDY: CBTs and Culturalization Key Military training conversion to CBT/WBT FINDINGS: Great satisfaction with skills training including simulations Loss of culturalization /cultural gaps Loss of environmental training CONCLUSIONS: Overall training goals compromised by Alignment of content with meeting compliance needs, not overall training goals Ignore traditional learning theory for quick development and rapid deployment Their mission became a secondary consideration (compromise) in the search for a more efficient learning solution. 8 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. 4

56 DuPont Sustainable The Compromises of Training Education and training has become a series of compromises. Idyllic educational methods 1:1 Mentoring Socratic method (2-3 students) Apprenticeships Compromises Large classrooms Representations of authentic content Delivery media 9 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. What Drives the Compromise? Diversified workforces Large workforces Costs Need for blanketed distribution Need for standardization It is critical to make sure that the method and media selection does not hamper the learning! 10 Copyright 2013 E. I. du Pont de Nemours and Company. All rights reserved. The DuPont Oval Logo, DuPont, The miracles of science and all products denoted with or are registered trademarks or trademarks of E. I. du Pont de Nemours and Company or its affiliates. 5

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas)

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Professional activities/tasks Design and produce complex ICT systems by integrating

Leia mais

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience)

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) 1 Jose de Ribamar, Ger Qualidade e Food Safety Cargill Amidos e Adoçantes América do Sul jose_ribamar@cargill.com

Leia mais

Competências Gerenciais

Competências Gerenciais Gerenciais usando o PMCD para alavancar sua carreira Ayres set 2015 1 Ayres, MsC*, PMP, MBA, ITIL, ISO 20000, COBIT Consultor, professor e palestrante nas áreas de governança, gestão e projetos. Mestrando

Leia mais

2012 State of the Industry Survey

2012 State of the Industry Survey 2012 State of the Industry Survey Contact Information Por favor, preencha suas informações de contato (* indicates required information) Nome * Título * Title Razão Social completa da Empresa/Organização

Leia mais

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment SAFIRA is an IT consulting boutique known for transforming the way organizations do business, or fulfil their missions,

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

OFFICE. Office Background

OFFICE. Office Background OFFICE Office Background Since it was founded in 2001, steady growth has been registered by the office in the Brazilian market of corporate law, a field in which our services are exemplary. The consolidation

Leia mais

SAP Multinacional alemã de tecnologia, líder global em software de gestão de processos, contrata:

SAP Multinacional alemã de tecnologia, líder global em software de gestão de processos, contrata: SAP Multinacional alemã de tecnologia, líder global em software de gestão de processos, contrata: Vaga: Estagiário Área Jurídica Área: Legal Department O Departamento Jurídico é uma área dinâmica que possui

Leia mais

Lean manufacturing, é uma filosofia de gestão focada na redução de desperdícios;

Lean manufacturing, é uma filosofia de gestão focada na redução de desperdícios; AGENDA 1. LEAN MANUFACTURING 2. TOYOTA WAY 3. O QUE É STARTUP? 4. LEAN STARTUP 5. LEAN STARTUP X LEAN MANUFACTURING 6. CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS LEAN MANUFACTURING Lean manufacturing,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS Parceiros: PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS Coordenação Científica Professor Doutor Vítor da Conceição Gonçalves (Professor

Leia mais

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies JUNNIUS MARQUES ARIFA Head of Department of Agriculture and Environmental Audit TCU s mandate and jurisdiction 1. Role of Supreme

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado UAb Session on Institutional Change Students and Teachers Lina Morgado Lina Morgado l SUMMARY 1 1. Pedagogical Model : Innovation Change 2. The context of teachers training program at UAb.pt 3. The teachers

Leia mais

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425 CMDB no ITIL v3 Miguel Mira da Silva mms@ist.utl.pt 919.671.425 1 CMDB v2 Configuration Management IT components and the services provided with them are known as CI (Configuration Items) Hardware, software,

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

Case Educação Corporativa Volvo

Case Educação Corporativa Volvo Case Educação Corporativa Volvo Rubens Cieslak Especialista em Educação Corporativa e Desenvolvimento de Lideranças da Volvo do Brasil. 26 anos de experiência em RH: Recrutamento, T&D e Educ. Corporativa;

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

MIT Portugal Program Engineering systems in action

MIT Portugal Program Engineering systems in action MIT Portugal Program Engineering systems in action Paulo Ferrão, MPP Director in Portugal Engineering Systems: Achievements and Challenges MIT, June 15-17, 2009 Our knowledge-creation model An Engineering

Leia mais

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Type of course Compulsory Year 2º Semester 2nd sem Student Workload: Professor(s) Natalia Gomes, Ascensão Maria

Leia mais

design para a inovação social

design para a inovação social design para a inovação social mestrado em design - 15 16 universidade de aveiro gonçalo gomes março de 2016 s.1 ergonomia ergonomia > definição Ergonomia A ergonomia (do grego "ergon": trabalho; e "nomos":

Leia mais

Local & Regional Development. Expanding the positive impacts of mining projects

Local & Regional Development. Expanding the positive impacts of mining projects Local & Regional Development Expanding the positive impacts of mining projects Defining local and regional development Factors: Economic Social Specific to communities Need for ongoing consultations Link

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

PRINCE2 FOUNDATION AND PRACTITIONER INNOVATIVE LEARNING SOLUTIONS WWW.PYLCROW.COM PORTUGAL - BRAZIL - MOZAMBIQUE

PRINCE2 FOUNDATION AND PRACTITIONER INNOVATIVE LEARNING SOLUTIONS WWW.PYLCROW.COM PORTUGAL - BRAZIL - MOZAMBIQUE PYLCROW Portugal LISBOA Email: info.pt@pylcrow.com Telefone: +351 21 247 46 00 http://www.pylcrow.com/portugal WWW.PYLCROW.COM PORTUGAL - BRAZIL - MOZAMBIQUE FOUNDATION AND PRACTITIONER INNOVATIVE LEARNING

Leia mais

Serviço Social VII: Administração e gestão de serviços sociais. 6 ECTS Social work VII: Social services administration and management

Serviço Social VII: Administração e gestão de serviços sociais. 6 ECTS Social work VII: Social services administration and management Ficha de Unidade Curricular [FUC] 1. Unidade curricular / Curricular Unit (com ECTS) Serviço Social VII: Administração e gestão de serviços sociais 6 ECTS Social work VII: Social services administration

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

SPICE e ISO 15504. Jorge H C Fernandes 2004

SPICE e ISO 15504. Jorge H C Fernandes 2004 SPICE e ISO 15504 Jorge H C Fernandes 2004 SPICE: Um Framework para a Avaliação Integrada de Processos de Software [SPICE 1] Process Identifies changes to Is examined by Process Assessment Identifies capability

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

O PAPEL DO SETOR PÚBLICO NO DESENVOLVIMENTO DO ECOSSISTEMA DE INVESTIMENTO SOCIAL

O PAPEL DO SETOR PÚBLICO NO DESENVOLVIMENTO DO ECOSSISTEMA DE INVESTIMENTO SOCIAL FOCUS GROUP O PAPEL DO SETOR PÚBLICO NO DESENVOLVIMENTO DO ECOSSISTEMA DE INVESTIMENTO SOCIAL 23 ABRIL 2015 PARTE I BOAS VINDAS Boas vindas da: AMP Área Metropolitana do Porto Boas vindas dos parceiros

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Relembrando conceitos de sustentabilidade Desenvolvimento Econômico Responsabilidade Social Maximização do retorno do

Leia mais

Alfredo Castro Sócio Diretor da MOT Mudanças Organizacionais e Treinamento

Alfredo Castro Sócio Diretor da MOT Mudanças Organizacionais e Treinamento 9h30 às 10h15 Developing Effective Leaders Desenvolvendo Líderes Eficazes Alfredo Castro Sócio Diretor da MOT Mudanças Organizacionais e Treinamento Meus objetivos Abordar aspectos práticos Combinar fatos

Leia mais

GE Volunteers Latin America Programa de voluntariado corporativo da GE

GE Volunteers Latin America Programa de voluntariado corporativo da GE GE Volunteers Latin America Programa de voluntariado corporativo da GE Jasmin Eymery Ger. Sustentabilidade da GE América Latina São Paulo, 16 abril 2015 Imagination at work Por meio do voluntariado, os

Leia mais

personal details profile

personal details profile personal details name: Paulo Vitor Fernandes Bastos nationality: Brazilian / Portuguese date of birth: 02/27/1987 e-mail: paulovitorfb@gmail.com phone: +55 (21) 99777-4854 portfolio: www.pvbastos.com profile

Leia mais

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO O QUE OFERECEMOS! COMO FUNCIONA! CONTACTOS CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO ÍNDICE CONTACTOS O QUE OFERECEMOS!

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular Comunicação Multimédia (Desenvolvimento) Multimedia Communication (Development) 6.2.1.2. Docente responsável e respectivas horas

Leia mais

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines basic concepts Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Um produto www.usm.maine.edu

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 Design de Identidade Identity design 6.2.1.2. Docente responsável e respetivas horas de contacto na unidade curricular

Leia mais

Melhorando o ambiente de negócios por meio da transparência no Estado de São Paulo Dentro do MoU (Memorando de Entendimento) que o Governo do Estado tem com o Reino Unido estão sendo promovidos vários

Leia mais

ANO I Abertura Opening Os primeiros movimentos do jogo Há um ano, três advogados vindos de renomados escritórios de advocacia, onde exerciam funções de destaque, se reuniram em torno de uma idéia:

Leia mais

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO RESUMO As incubadoras de empresas são ambientes dotados de competência gerencial, técnica e administrativa que impulsionam a promoção do nascimento

Leia mais

DuPont Construindo uma empresa com maior crescimento e geração de valor

DuPont Construindo uma empresa com maior crescimento e geração de valor DuPont Construindo uma empresa com maior crescimento e geração de valor 9/8/2015 DuPont Today 2014 Nossos valores são mais do que simples metas Eles refletem o modo como trabalhamos e operamos diariamente

Leia mais

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração VICTOR HUGO SANTANA ARAÚJO ANÁLISE DAS FORÇAS DE PORTER NUMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO:

Leia mais

EIA and SEA differences and relationship

EIA and SEA differences and relationship Mestrado em Urbanismo e Ordenamento do Território/ Master in Urban Studies and Territorial Management Mestrado em Engenharia do Ambiente / Master in Environmental Engineering Avaliação Ambiental Estratégica

Leia mais

Overview of the GHG Protocol. - Rachel Biderman

Overview of the GHG Protocol. - Rachel Biderman Overview of the GHG Protocol - Rachel Biderman O Greenhouse Gas Protocol O GHG Protocol foi lançado em 1998 por Parceria multi-stakeholder entre empresários, ONGs, governos e outros Objetivos Simplificar

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law Sérgio Leal a,b, João Paulo Leal a,c Horácio Fernandes d a Departamento de Química e Bioquímica, FCUL, Lisboa, Portugal b Escola Secundária com 3.º ciclo Padre António Vieira, Lisboa, Portugal c Unidade

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Sourcing Travel Management Services. Patrocinado por

Sourcing Travel Management Services. Patrocinado por Sourcing Travel Management Services Patrocinado por February 2009 Components Moderator: Ricardo Mandarino Santander, Brasil Panelists: Robert Suquet DuPont, América Latina Paulo Lima TSA, Brasil Federico

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria Novo Código e Exigências da Função Auditoria Fórum de Auditoria Interna - IPAI 19 de Junho de 2014 Direito societário e auditoria interna fontes legais 1. CSC artigo 420,º, n.º 1, i) - fiscalizar a eficácia

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS BOAS PRÁTICAS DE ENGENHARIA APLICADAS À GESTÃO DOS SISTEMAS INSTRUMENTADOS DE SEGURANÇA: UMA ABORDAGEM DE SIL

INTRODUÇÃO ÀS BOAS PRÁTICAS DE ENGENHARIA APLICADAS À GESTÃO DOS SISTEMAS INSTRUMENTADOS DE SEGURANÇA: UMA ABORDAGEM DE SIL INTRODUÇÃO ÀS BOAS PRÁTICAS DE ENGENHARIA APLICADAS À GESTÃO DOS SISTEMAS INSTRUMENTADOS DE SEGURANÇA: UMA ABORDAGEM DE SIL Ana Cristina Costa Almeida Risk and Reliability Senior Consultant DNV Energy

Leia mais

Definição do Modelo de Processo

Definição do Modelo de Processo Definição do Modelo de Processo 1. Introdução 1.1. Finalidade Mapear práticas sugeridas (i) pelo Padrão para Gestão de Portfólio do PMI, (ii) pelo Modelo de Referência do MPS.BR e (iii) pela Norma ISO/IEC

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Third Party Relationships: Auditing and Monitoring

Third Party Relationships: Auditing and Monitoring Third Party Relationships: Auditing and Monitoring October 3, 2012 3 de octubre del 2012 Agenda Speakers On-going monitoring of third party relationship On-site audits/ distributor reviews Questions &

Leia mais

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures GeoInfo - 2006 Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures Leonardo Lacerda Alves Clodoveu A. Davis Jr. Information Systems Lab

Leia mais

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS Ana Helena da Silva, MCI12017 Cristiana Coelho, MCI12013 2 SUMMARY 1. Introduction 2. The importance of IT in Organizations 3. Principles of Security 4. Information

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016. Julho de 2015

Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016. Julho de 2015 Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016 Julho de 2015 JOGOS OLÍMPICOS 5-21 de agosto 10.500 ATLETAS DE PAÍSES 45.000 204 VOLUNTÁRIOS 25.100 PROFISSIONAIS DE MÍDIA CREDENCIADOS 6.700 INTEGRANTES DAS DELEGAÇÕES

Leia mais

Tecnologia da Informação em Saúde. Consulado Americano no Brasil. Altino Ribeiro Leitão Gerente-geral de Informação e Sistemas 17 de Setembro de 2014

Tecnologia da Informação em Saúde. Consulado Americano no Brasil. Altino Ribeiro Leitão Gerente-geral de Informação e Sistemas 17 de Setembro de 2014 Tecnologia da Informação em Saúde Consulado Americano no Brasil Altino Ribeiro Leitão Gerente-geral de Informação e Sistemas 17 de Setembro de 2014 Missão Institucional da ANS Promover a defesa do interesse

Leia mais

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Agenda Agenda Futuro da produção farmacêutica Future of pharmaceutical production Compressão como principal ponto no processo de

Leia mais

Unidade curricular: Sistemas de Informação para a Gestão Nº horas: 75 ECTS: 7 1.º ano

Unidade curricular: Sistemas de Informação para a Gestão Nº horas: 75 ECTS: 7 1.º ano Licenciatura em Gestão (1º ciclo) First Cycle Degree in Management Unidade curricular: Sistemas de Informação para a Gestão Nº horas: 75 ECTS: 7 1.º ano Curricular Unit: Information Systems for Management

Leia mais

COMPONENTES DO SMS RISCOS PERIGOS MITIGAÇÕES

COMPONENTES DO SMS RISCOS PERIGOS MITIGAÇÕES GABINETE DE SEGURANÇA DO AEROPORTO DE LISBOA - 2014 1 COMPONENTES DO SMS RISCOS PERIGOS MITIGAÇÕES COMPONENTES DO SMS SMS COMPONENTES DO SMS CORRIGIR... CORRIGIR... CORRIGIR... CORRIGIR... SUMÁRIO Introdução

Leia mais

Governancia da Água. Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água

Governancia da Água. Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água A Água e o Programa Horizonte 2020 (8ºPQ) Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água Governancia da Água Francisco

Leia mais

Informática e Programação. Computer Science and Programming. Semestre do plano de estudos 1

Informática e Programação. Computer Science and Programming. Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Informática e Programação CU Name Código UC 4 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Informática Duração Semestral Horas de trabalho 135 ECTS 5 Horas de contacto TP - 67,5 Observações

Leia mais

Análise de Sistemas de Informação

Análise de Sistemas de Informação Análise de Sistemas de Informação Ano Lectivo 2012/2013 * 1º Semestre Curso de Mestrado em Engenharia Informática (10513) Aula 2 UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

Leia mais

GEP Brasil 2012 Talent Management na Sonoco Alinhando Desenvolvimento de Talentos e Planejamento de Sucessão

GEP Brasil 2012 Talent Management na Sonoco Alinhando Desenvolvimento de Talentos e Planejamento de Sucessão GEP Brasil 2012 Talent Management na Sonoco Alinhando Desenvolvimento de Talentos e Planejamento de Sucessão Eliana Schmidt Diretora de Desenvolvimento Organizacional Corporativo Agenda Entendendo o contexto

Leia mais

Inspiring Learning for a brighter Future!

Inspiring Learning for a brighter Future! Inspiring Learning for a brighter Future! 4 QUEM SOMOS? Learning is Changing We exist to make working lives better - for individuals and organizations & know that Learning is the key. Na Global Estratégias,

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org.

desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org. desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org.br laboratórios de desenvolvimento... Produção de Software: histórico

Leia mais

Transportes. Transportation. Semestre do plano de estudos 1

Transportes. Transportation. Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Transportes CU Name Código UC 706 Curso MEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Engenharia Civil Duração Semestral Horas de trabalho 120 ECTS 4.5 Horas de contacto T - 22,5; TP - 22,5

Leia mais

A METHOD OF STRATEGIC MANAGEMENT AND PLANNING TO OBTAIN COMPETITIVENESS IN FARMING BUSINESS

A METHOD OF STRATEGIC MANAGEMENT AND PLANNING TO OBTAIN COMPETITIVENESS IN FARMING BUSINESS A METHOD OF STRATEGIC MANAGEMENT AND PLANNING TO OBTAIN COMPETITIVENESS IN FARMING BUSINESS Mr. Frederico Fonseca Lopes MARKESTRAT ffflopes@markestrat.org Ms. Janaína Gagliardi Bara USP / FEARP / MARKESTRAT

Leia mais

egovernment The Endless Frontier

egovernment The Endless Frontier CENTRO DE GESTÃO DA REDE INFORMÁTICA DO GOVERNO (Management Center for the Electronic Government Network) egovernment The Endless Frontier Alexandre Caldas 29 th June 2010 Summary VISION AND LEADERSHIP

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

Mainstreaming Sustainable Tourism

Mainstreaming Sustainable Tourism 8. Se sim, quais os meios mais apropriados para tanto? Não aplicável Em estudo Em implementação Implementado Divulgação de informações sobre as práticas de sustentabilidade realizadas ou apoiadas pelo

Leia mais

Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC

Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC Junior Saviniec Ferreira; Letícia Stroparo Tozetti Faculdade Educacional de Araucária RESUMO O problema de estoque elevado é cada vez menos frequente

Leia mais

APRESENTAÇÃO WWW.KEYRESEARCH-AO.COM

APRESENTAÇÃO WWW.KEYRESEARCH-AO.COM MONITORIZAÇÃO DE MEDIA APRESENTAÇÃO ÍNDICE 01. 02. 03. 04. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA SISTEMA MONITORIZAÇÃO DE CAMPANHA INVESTIMENTO PUBLICITÁRIO 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A

Leia mais

O Enfoque Comportamental na Gestão de Riscos

O Enfoque Comportamental na Gestão de Riscos O Enfoque Comportamental na Gestão de Riscos Ricardo Paulo dos Santos Engenharia de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente ECOSORB AGENDA Por quê Gerenciar Riscos? Gerenciamento de Risco: Uma visão integrada;

Leia mais

(FUC) GESTÃO DA RELAÇÃO COM O CLIENTE (CRM)

(FUC) GESTÃO DA RELAÇÃO COM O CLIENTE (CRM) Processo Bolonha Ficha de unidade curricular (FUC) GESTÃO DA RELAÇÃO COM O CLIENTE () Departamento: Ciências de Gestão Área: Marketing Activa nos Planos Curriculares: Mestrado em Gestão e Engenharia Industrial

Leia mais

Build your equipment in Brazil. Construa seu equipamento no Brasil Contruye tu equipo en Brasil

Build your equipment in Brazil. Construa seu equipamento no Brasil Contruye tu equipo en Brasil Build your equipment in Brazil Construa seu equipamento no Brasil Contruye tu equipo en Brasil DESIGN CLIENT Rossil through the fields of Engineering, Machining, Boiler, finishing and painting, makes available

Leia mais

Intensive Language Study: Portuguese for the Health Sciences III

Intensive Language Study: Portuguese for the Health Sciences III Intensive Language Study: Portuguese for the Health Sciences III PORT 2000 (3 credits / 45 class hours) SIT Study Abroad Program: Brazil: Public Health, Race, and Human Rights Introdução do Curso O nível

Leia mais

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde*

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde* UniversidadeNovedeJulho1UNINOVE ProgramadeMestradoProfissionalemAdministração GestãoemSistemasdeSaúde Disciplina ProjetosComplexoseEstratégicosAplicadosàSaúde Códigodadisciplina GSEL04 Linhadepesquisa

Leia mais

Maria Segurado Fátima, 25 de Fevereiro de 2008

Maria Segurado Fátima, 25 de Fevereiro de 2008 Alterações da norma OHSAS 18001:2007 Ricardo Teixeira Gestor de Cliente Coordenador Revisão da norma Objectivos da revisão danorma: Esclarecimento da 1.ª edição; Alinhamento com a ISO 14001; Melhoria da

Leia mais

Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT

Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT Eduardo Alves de Oliveira eduaopec@yahoo.com.br SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados Rua Pacheco Leão, 1235 - Fundos

Leia mais

HR Connect System Alert

HR Connect System Alert HR Connect System Alert To: All Employees Alert: System Downtime From November 30 December 3, the HR Connect Self-Service system will be down for maintenance. You will be unable to complete transactions

Leia mais

Criando diferenciais competitivos e minimizando riscos com uma boa. Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil

Criando diferenciais competitivos e minimizando riscos com uma boa. Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil Criando diferenciais competitivos e Informação minimizando riscos com uma boa Governança da Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil PESQUISA GLOBAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 2014 - EY Pensando

Leia mais

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez IT Governance e ISO/IEC 20000 Susana Velez Desafios de TI Manter TI disponível Entregar valor aos clientes Gerir os custos de TI Gerir a complexidade Alinhar TI com o negócio Garantir conformidade com

Leia mais