UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO JORNALISMO MAICON PAN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO JORNALISMO MAICON PAN"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA COMUNICAÇÃO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO JORNALISMO MAICON PAN WEBJORNALISMO ESPORTIVO E AS ESPECIFICIDADES DETERMINANTES DE SUA QUALIDADE: UM ESTUDO DE CASO DO BLOG PICCOLO ESPORTIVO CAXIAS DO SUL 2014

2 2 MAICON PAN WEBJORNALISMO ESPORTIVO E AS ESPECIFICIDADES DETERMINANTES DE SUA QUALIDADE: UM ESTUDO DE CASO DO BLOG PICCOLO ESPORTIVO Trabalho de Conclusão do Curso de Comunicação Social Habilitação em Jornalismo da Universidade de Caxias do Sul, apresentado como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel. Orientadora: Profª. Dra. Marlene Branca Sólio CAXIAS DO SUL 2014

3 3 MAICON PAN WEBJORNALISMO ESPORTIVO E AS ESPECIFICIDADES DETERMINANTES DE SUA QUALIDADE: UM ESTUDO DE CASO DO BLOG PICCOLO ESPORTIVO Trabalho de Conclusão do Curso de Comunicação Social Habilitação em Jornalismo da Universidade de Caxias do Sul, apresentado como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel. Orientadora: Profª. Dra. Marlene Branca Sólio Aprovado em de de 2014 Banca Examinadora Profª. Dra. Marlene Branca Sólio Universidade de Caxias do Sul UCS Profª. Mestre Ana Laura Paraginski Universidade de Caxias do Sul UCS Prof. Mestre Edson Luiz Corrêa Universidade de Caxias do Sul UCS

4 4 AGRADECIMENTOS Primeiramente, agradeço a Deus por ter me dado sabedoria e força para que eu conseguisse terminar o curso de Jornalismo. Agradeço aos meus pais, José e Élgide, que me apoiaram em todos os momentos de dificuldade ao longo desta caminhada. Agradeço de modo especial a minha mãe. Se não fosse pelo seu gesto de amor, hoje, eu não estaria aqui finalizando esta longa etapa da minha vida. Meus pais e meus irmãos Joel e Letícia estiveram sempre comigo. Com palavras de incentivo me fortaleceram na hora mais difícil da minha vida. Tiveram paciência, carinho, compreensão e muito amor. Lembro com muita saudade da minha avó Santina, que rezou durante toda a minha enfermidade. Ao lado de Deus me iluminou durante a minha caminhada acadêmica e, principalmente, na construção desta monografia. Agradeço à professora e orientadora Marlene Branca Sólio, que tanto me apoiou durante todo esse processo. Agradeço a ela que, com muita paciência e atenção, dedicou valioso tempo para me orientar neste trabalho. Quero expressar meu reconhecimento e minha admiração pela sua competência profissional e minha gratidão pela sua amizade, por ser uma profissional extremamente qualificada e pela forma humana com que conduziu minha orientação. Agradeço ao coordenador do curso de Jornalismo, professor Álvaro Benevenuto Jr., e aos demais docentes do curso pelo convívio, pelo apoio e pela compreensão. Peço a Deus que abençoe a todas as pessoas que contribuíram para que eu pudesse chegar até aqui, preenchendo seus caminhos com muita paz, amor, saúde e prosperidade.

5 5 A mudança começa na própria formação dos novos profissionais do jornalismo, que passará pela capacidade multimídia: A verdadeira especialidade dos futuros profissionais da informação será a capacidade de trabalho em todos eles, selecionando e interpretando informação com a suficiente criatividade para dispor agradavelmente essa informação. Arturo Merayo Pérez

6 6 RESUMO Esta monografia se propõe a responder a seguinte questão norteadora: Que especificidades determinam a qualidade no webjornalismo esportivo? O objetivo geral deste trabalho é estudar as características específicas do webjornalismo esportivo. Os objetivos específicos são: estudar os conceitos de jornalismo e webjornalismo, buscando semelhanças e especificidades; estudar as características norteadoras da narrativa na web; analisar o blog Piccolo Esportivo e o blog do Nando, estudando suas narrativas, os modos de construção e cobertura esportiva. As hipóteses que surgiram com a construção desta pesquisa foram: o webjornalismo exige uma nova postura do jornalista; o jornalismo na web inaugura uma nova forma de narrativa; e o webjornalismo permite explorar aspectos impensáveis na imprensa tradicional para sua produção da informação. Para a construção desta monografia desenvolvemos inicialmente uma pesquisa bibliográfica e, em seguida, com amparo na pesquisa qualitativo-explicativa, usamos a análise de conteúdo para desenvolver a técnica metodológica do estudo de caso do blog Piccolo Esportivo. Palavras-chave: Jornalismo. Jornalismo Esportivo. Webjornalismo. Interfaces. Blog.

7 7 ABSTRACT The monographic study proposes to answer the following guiding question: what are the specificities that determine the quality in the web journalism? The general objective of this project is studying the specifics characteristics of the sporting online journalism. The specifics objectives are: studying the concepts of journalism and web journalism, searching for similarities and specificities; studying the guiding characteristics of the narrative in the web; analyzing the blog Piccolo Esportivo and the blog do Nando, studying their narratives and ways of construction and sports coverage. The hypotheses that came over with the construction of this research were: the web journalism requires a new narrative way, the online journalism starts a new narrative way, the web journalism allows to explore unthinkable aspects of the traditional media to produce information. To be able to develop this thesis, we start with a bibliographic research and, after that, it is developed a quality and explanation research. Also, it is used a content analysis to develop the methodology technic, responsible to the study developed about the blog Piccolo Esportivo. Keywords: Journalism. Sporting Journalism. Web journalism. Interface. Blog

8 8 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Print Screen do site LANCENET Figura 2 Print Screen das estatísticas do blog Piccolo Esportivo Figura 3 Print Screen da Fan Page do blog Piccolo Esportivo no Facebook Figura 4 Print Screen da página inicial do blog do Nando Figura 5 Print Screen da Coluna Toque de Bola do jornal Pioneiro Figura 6 Print Screen do YouTube com a participação no Frispit Figura 7 Print Screen da Coluna Show de Informações jornal O Florense Figura 8 Print Screen dos 100 mil acessos ao blog Piccolo Esportivo Figura 9 Print Screen da postagem com vídeo no blog do Nando Figura 10 Print Screen da postagem com pensamentos no blog do Nando Figura 11 Print Screen dos comentários da matéria na Fan Page do Nando Figura 12 Print Screen dos comentários da matéria publicada na Fan Page do diretor do blog Piccolo Esportivo Figura 13 Print Screen da Fan Page do Nando Gross Figura 14 Print Screen dos comentários da matéria do blog do Nando Quadro 1 Classificação dos blogs... 59

9 9 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO O CENÁRIO ONDE TUDO ACONTECE SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO JORNALISMO A NARRATIVA NAS MÍDIAS TRADICIONAIS O QUE MUDA DE FATO NA NARRATIVA DA WEB? WEBJORNALISMO HIPERTEXTUALIDADE MULTIMIDIALIDADE INTERATIVIDADE INSTANTANEIDADE MEMÓRIA ATUALIZAÇÃO CONTÍNUA PERSONALIZAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E A WEB JORNALISMO ESPORTIVO NA WEB SOBRE A INTERFACE PORTAL SITE BLOG USABILIDADE Avaliação da usabilidade Teste da usabilidade Objetivos dos testes da usabilidade Conclusões da usabilidade FUNCIONALIDADE ACESSIBILIDADE INTERATIVIDADE... 68

10 NAVEGABILIDADE BANCO DE DADOS METODOLOGIA CIÊNCIA PARADIGMA PROBLEMA DE PESQUISA Abordagem do problema Método analítico Quanto ao objeto MÉTODO Pesquisa bibliográfica TÉCNICAS METODOLÓGICAS Estudo de caso Análise de conteúdo ANÁLISE ANÁLISE DOS BLOGS SELECIONADOS CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS ANEXO 1 Mapa geográfico de Nova Pádua ANEXO 2 Site de procura Google ANEXO 3 Plataformas para acessar o blog Piccolo Esportivo ANEXO 4 Twitter do diretor do blog Piccolo Esportivo ANEXO 5 Projeto

11 11 1 INTRODUÇÃO Vivemos numa sociedade abarrotada de informações, em que as mudanças tecnológicas são visíveis a cada dia e nos diferentes setores. Em maio de 2013, o Brasil tinha 102 milhões de internautas. Em junho de 2013, a revista Exame online fez um ranking das 20 empresas mais valiosas, e o Google apareceu em segundo lugar com um faturamento de US$ 113,7 bilhões. O crescimento do Google em relação a 2012 foi de 2%. As pessoas enfrentam dificuldades para acompanhar as transformações e, muitas vezes, este processo passa despercebido. Podemos chamar essa evolução de sociedade da informação. (CASTELLS, 1999). Uma dessas mudanças na vida do ser humano é a internet. A mesma surgiu na Guerra Fria, 1 e sua função era liderar as pesquisas de ciência e tecnologia que seriam aplicadas às forças armadas. O principal objetivo era desenvolver projetos em conjunto, sem enfrentar problemas com a distância física, nem o risco de se perderem dados e informações de uma base destruída nos combates. A internet foi concebida em 1969, quando o Advanced Research Projects Agency (Arpa Agência de Pesquisa e Projetos Avançados), uma organização do Departamento de Defesa norte-americano focada na pesquisa de informações para o serviço militar, criou a Arpanet, rede nacional de computadores, que servia para garantir comunicação emergencial caso os Estados Unidos fossem atacados por outro país principalmente a União Soviética. (FERRARI, 2003, p. 15). Após permanecer duas décadas limitada ao meio acadêmico e científico, a (Word Wide Web) 2 passou a ser utilizada comercialmente nos Estados Unidos, em No Brasil, a exploração comercial da web iniciou em No primeiro capítulo, procuramos descrever o cenário em que tudo acontece, ou seja, a sociedade da informação, conforme os autores Gouveia e Gaio (2004); Straubhaar e LaRose (2004) e Castells (2000). 1 A Guerra Fria foi uma disputa entre os dois países mais ricos do mundo, após o término da Segunda Guerra Mundial: Estados Unidos e a extinta União Soviética. É chamada assim, pois não houve um conflito direto, mas sim uma grande disputa armamentista. Além disso, os países "competiam" para ver qual deles possuía mais influência sobre as outras nações. A Guerra Fria terminou em 1991, quando a União Soviética se desintegrou. Disponível em: <http://guerrafria.info/>. Acesso em: 22 ago Criada por um grupo de pesquisadores chefiados por Tim Berners Lee do CERN (Centre Européen pour Recherche Nucleaire), a World Wide Web WWW" permitia tirar e introduzir informação de e em qualquer computador ligado através da internet. A ideia era organizar os sítios da Internet por informação. (CASTELLS, 1999, p. 88).

12 12 Para pesquisar o webjornalismo, é indispensável falar sobre os avanços da internet e, por que não, da dependência que as pessoas criaram em relação à mesma. Hoje, a internet possibilita navegar com facilidade e basta um clique para se conectar com o mundo. Se, no início, ela era desconhecida, hoje não saberíamos viver sem ela. Achar o endereço de um restaurante sem ter que perguntar para ninguém, usar o telefone ou folhear a lista telefônica. Pesquisar o roteiro das próximas férias. Mandar flores para alguém a centenas de quilômetros de distância. Ficar feliz ao descobrir que sua restituição do imposto de renda já está disponível para saque na agência bancária. Ou, ainda, achar namorado ou namorada, bater papo e encontrar companhia para noites de insônia. Enfim, a abrangência de serviços oferecidos num portal consegue preencher e resolver grande parte das necessidades do homem moderno. (FERRARI, 2003, p. 78). A web é uma maneira de acessar e compartilhar informação por meio da internet. A web usa o protocolo HTTP, 3 que é apenas uma das linguagens utilizadas para transmitir informações, e serve-se de browsers, 4 como a Internet Explorer, para acessar as chamadas (home pages), 5 que estão ligadas umas às outras, por meio de hyperlinks. 6 Os textos da web podem conter gráficos, sons, textos e vídeos. Antes de entrarmos no webjornalismo propriamente dito, iniciaremos o segundo capítulo conceituando jornalismo, com base nos autores Rüdiger (2003), Lage (2002), Palácios (2003) e Traquina (2005). Hoje, o jornalismo vive uma revolução devida à Era da Informação e do Conhecimento, que exige uma série de novas transformações e adaptações aos antigos meios de comunicação, ao mesmo tempo em que abre novas perspectivas com o webjornalismo. 3 HTTP (Hyper Text Transfer Protocol): Protocolo de comunicação baseado no TCP/IP, desenvolvido para ser utilizado na WWW, o HTTP define como os clientes e servidores se comunicarão com a Web. (FERRARI, 2003, p. 99). 4 Browser: Programa utilizado para visualizar páginas da web. Em março de 2013, o Google Chrome, a Internet Explorer e o Firefox eram os três navegadores mais utilizados no mundo. Disponível em: <http://royal.pingdom.com/2013/03/21/browser-wars-2013/>. Acesso em: 8 fev Home pages: É a página incial. Está página precisa ser muito bem-planejada, pois em alguns casos cabe a ela encantar o usuário e atraí-lo a navegar pelas páginas internas do seu site. Disponível em: <http://www.intermidias.com.br/seo-otimizacao-de-sites/o-que-e-home-page-landingpages/>. Acesso em: 23 ago Hiperlinks: Elementos básicos de hipertexto que oferecem um método de passar de um ponto do documento para outro ponto no mesmo documento ou em outro documento. (FERRARI, 2003, p. 99).

13 13 No terceiro capítulo, conceituaremos webjornalismo e apresentaremos suas características, de acordo com Ferrari (2003), Canavilhas (2001), Lévi (1999) e Pinho (2003). O webjornalismo, 7 objeto de estudo desta monografia, despontou em meados dos anos 70, com a criação da versão online 8 do jornal The New York Times. Foi em 1994, com o San Jose Mercury News, que o acesso a conteúdos noticiosos tornouse mais frequente. O primeiro site 9 jornalístico brasileiro foi o do Jornal do Brasil, criado em maio de O segundo foi a versão eletrônica do jornal O Globo. Já no ano 2000, a inserção de Último Segundo na rede simbolizou a primeira produção digital genuinamente brasileira. Hoje, o webjornalismo é um dos modos de comunicação mais utilizados, devido à sua rapidez e interatividade com os leitores. Todos os grandes jornais dispõem de uma página na internet, mesmo que mantenham a publicação da tradicional versão em papel. Como forma de jornalismo mais recente, o webjornalismo é a modalidade na qual as novas tecnologias já não são consideradas apenas ferramentas, mas elementos constitutivos dessa nova prática jornalística. (BARBOSA; GRANADO, 2004, p. 2). Um dos objetivos desta monografia é mostrar que o jornalista precisa ter uma nova postura para trabalhar com webjornalismo. O jornalismo on-line deve ser encarado pelo jornalista profissional como apenas mais um meio de comunicação, que, evidentemente, possui características próprias e, como consequência, implicações novas [...] Saber simplesmente apertar botões ou dar cliques certos no mouse não necessariamente produzirá um bom jornalismo. É o conhecimento que o viabilizará, embora não se possa descartar a informação técnica e a atualização permanente do profissional. (MIRANDA, 2004, p. 23). 7 Webjornalismo: O conceito de webjornalismo será discutido na página 38 desta monografia. 8 Online: Por oposição a off-line, online significa estar em linha, estar ligado em determinado momento à rede ou a outro computador. Para uma pessoa, na internet, estar online, é necessário que nesse momento esteja usando a internet e que ela tenha, portanto, efetuado o login em determinado computador da rede. (PINHO, 2003, p. 257). 9 Site: No mundo virtual, é um endereço cuja porta de entrada é sempre sua home page. (PINHO, 2003, p. 266).

14 14 Uma das exigências e transformações do webjornalismo é a construção de uma nova narrativa que, segundo Miranda (2004), produz informação online e em tempo real, fornecendo notícias muito curtas cujo valor é a atualidade e não necessariamente a precisão. 10 Em sua coluna no site online Journalism Review, o jornalista Jerry Lanson afirma que, na web, os visitantes controlam praticamente tudo. Como internauta, cada leitor vai se consagrar como produtor de conteúdo e passa a ser o próprio narrador. As histórias não começam e terminam simplesmente. Elas começam onde o usuário quer começar e acabam onde ele termina de ler. (FERRARI, 2003, p. 75). Neste contexto perde força a narrativa linear. Ainda no terceiro capítulo, traremos o jornalismo esportivo na web, fundamentado nos autores Machado (2003), Ward (2004) e Moherdaui (2007). A linguagem do jornalismo tem sofrido grandes mudanças devido ao avanço tecnológico. O jornalismo esportivo foi o segmento que mais sentiu de perto essa brusca transformação. Para Machado (2003), captar notícias para a web envolve questões similares às de outras mídias, como ter em mente qual é o público-alvo, o alcance e o foco do veículo (local, nacional, internacional). No quarto capitulo, abordaremos a interface e suas características, uma vez que plataformas com custo de execução e operacional, cada vez mais acessíveis, computadores cada vez mais sofisticados e a disseminação do uso de tecnologias permitem que haja sempre uma interface que media a interação. Além disso, possibilitam a conexão das necessidades dos homens às funcionalidades das máquinas. Agner (2009) destaca a importância de organizar as informações de um site, website, portal ou blog, de modo que os usuários possam encontrar o que querem e atingir os seus objetivos com facilidade. Desse modo, ficarão satisfeitos e voltarão a visitar a plataforma. O quinto capítulo desta monografia é reservado à metodologia na qual buscamos embasamento em Paviani (2009), Yin (2001) e Kuhn (2003). Para a 10 Quando se referem notícias curtas no webjornalismo, não se está falando da qualidade ou quantidade de informações, mas do processo de compartimentação das mesmas, em vários links que ficam dispostos em camadas, que podem dar a ilusão de tamanho reduzido. Sobre a questão da precisão, vamos discorrer na p. 42, quando abordaremos a evolução do webjornalismo nos últimos anos.

15 15 construção deste trabalho, desenvolvemos inicialmente uma pesquisa bibliográfica e, em seguida, com amparo na pesquisa qualitativa explicativa, usamos a análise de conteúdo para desenvolver a técnica metodológica do estudo de caso. O método está detalhado no quinto capítulo, a partir da página 73. Por fim, no sexto capitulo, elaboramos o estudo sobre o tema webjornalismo, com a análise dos blogs, e elaboramos um relato da história desta plataforma que vem conquistando sua importância na internet. O primeiro blog surgiu aproximadamente na segunda metade da década de 90, com Tim Berners-Lee What s New?, que em português quer dizer: O que há de novo? Em 1997, o termo weblog, 11 foi definido como uma página da web, visto que qualquer pessoa tinha a liberdade de colocar mensagens expondo outras páginas interessantes encontradas na internet. Os weblogs são ainda organizados em função do tempo, ou seja, com as últimas atualizações na parte superior do sítio e as mais antigas logo abaixo, organizadas de acordo com a data de publicação do bloco de texto, privilegiando a atualização mais recente, permitindo que o visitante saiba quando ou se o sítio fora atualizado. (SILVA, 2003, p. 21). O termo foi alterado por Peter Merholz, que decidiu pronunciar wee-blog, o que tornou inevitável o encurtamento para o termo definitivo blog. Em 1999, poucas pessoas utilizavam essa ferramenta. A empresa blogger.com facilitou a publicação de artigos com uma ligação muito simples, em que as pessoas podiam aprender e desvendar todas as suas ferramentas. Os blogs mais antigos não trabalhavam com longos textos. A principal característica dos primeiros blogs era a apresentação de apenas uma lista de links misturada com comentários. Depois, começaram a aparecer os textos de gosto pessoal, com aproximadamente quatro linhas de conteúdo. (ALETA, 2004, p. 16). Os blogs eram atualizados várias vezes ao dia, com reflexões do próprio autor sobre desporto, música, humor, política, animais, entre outros assuntos. Para Santaella e Lemos (2010), ninguém pode mais duvidar de que estamos vivendo em plena efervescência de um novo paradigma de formação sociocultural, que vem recebendo tanto o nome de cultura digital quanto de cibercultura. 11 Weblog: Espécie de diário virtual via internet, denominação composta dos termos ingleses web = teia e log = relatório ou registro. Tão logo os weblogs se tornaram populares, começaram a ser utilizados como veículo noticioso. (PINHO, 2003, p. 257).

16 16 Essa ferramenta chamada blog oferece a seus usuários a possibilidade de comunicação imediata e de resposta em tempo real. Desse modo, os jornalistas devem debruçar-se sobre esse novo canal de comunicação. Nos últimos anos, observa-se uma enorme evolução na utilização dos blogs. As empresas estão aderindo ao seu uso como ferramenta de comunicação, relacionamento e fidelização dos seus clientes, à medida que postam notícias, novidades, artigos e promoções, com o objetivo de deixar o público cada vez mais atualizado e a empresa mais transparente. Estudar as novas narrativas que começaram a surgir a partir dos blogs é um dos objetivos desta pesquisa, que pretende mostrar como os blogs, com sua vocação interativa, permitiram uma maior interação entre jornalistas/leitores, os produtores de conteúdo. Realizar uma pesquisa sobre blogs, como forma de contribuir com a construção e o aperfeiçoamento do blog Piccolo Esportivo é outro dos objetivos traçados nesta monografia. Os blogs proporcionam a discussão e o debate, bem como a troca de informações entre autores e leitores, modificando a postura do jornalista, diferente daquela presenciada em outros veículos de comunicação de massa, com os quais o público acostumou-se a ver, ouvir e ler. De acordo com Orduña (2007), os blogs são um novo meio que chegou para cobrir algumas funções melhor do que outros meios tradicionais, o que, por sua vez, gera novas funcionalidades. Assim, é objetivo desta pesquisa, também, estudar as características específicas do webjornalismo no esporte e mostrar que o blog tem importância destacada e vem ganhando espaço com os leitores. Segundo o site Technorati, especializado em buscas em blogs, em abril de 2013 o Brasil contava com 35,3 milhões de blogs. A cada dia são criados, em média, 75 mil blogs. Em média, a cada segundo um novo blog é criado. Em virtude da correria do dia a dia, as pessoas buscam informação na web. A procura fica mais rápida quando encontram blogs que tratam de conteúdos específicos. Assim acontece com o jornalismo esportivo. As pessoas acompanham jogos, resultados do seu time por meio da web. Com o passar dos anos, as rádios, TVs e os jornais impressos colocaram sua versão online na web, e o conteúdo esportivo passou a ser acessado nos sites, em blogs, portais e aplicativos criados pelos profissionais que trabalham na área esportiva.

17 17 Assim, a partir dessas reflexões, fica a certeza de que o webjornalismo, tema escolhido para esta monografia, é atual, relevante e indispensável, e a pesquisa está fundamentada em questões que merecem ser aprofundadas. A experiência desenvolvida com o Blog Piccolo Esportivo confirma o que levantam alguns autores sobre o fato de os blogs servirem de espaço e vitrina para a projeção de fatos, eventos e notícias locais que, de outra forma, não seriam destacados pela imprensa tradicional. (CANAVILHAS, 2001). As práticas do jornalismo feito na web modificam-se e se adaptam aos novos modelos de narrativa da notícia, proporcionados pelo desenvolvimento tecnológico trazido, principalmente, pelos softwares 12 e por novas plataformas. 13 Como veremos adiante, a Sociedade da Informação desenvolveu um cenário que propiciou a criação de um novo modelo de fazer jornalismo. Esse novo modo, cujas características e formas de operacionalidade vamos estudar adiante, traz para o palco um novo ator: o blog, que, dada sua importância, justifica o estudo proposto. 12 Softwares: É a sequência de instruções escritas para serem interpretadas por um computador, com o objetivo de executar tarefas específicas. Disponível em: <http://www.significados.com.br/software/>. Acesso em: 11 set Plataforma: O hardware e o software do sistema que constituem a fundação básica de um sistema de computador. (PINHO, 2003, p. 259).

18 18 2 O CENÁRIO ONDE TUDO ACONTECE O mundo vive em constante evolução. Fatores, tais como: economia, política, educação, ciência, tecnologia, dentre outros, influenciam essa evolução. Cada um exerce influência sobre o outro. Basta analisar a História. Para Vieira (2003), a web é o cenário em que as empresas, por meio de sites, blogs, portais e aplicativos expõem a sua imagem à procura de clientes, colaboradores, anunciantes e investidores. Ela é uma verdadeira vitrina para os diversos segmentos de público. A web brasileira acompanhou com atenção o surgimento de provedores de acesso à rede. Os jornais, as revistas e demais meios de comunicação também acompanharam o fenômeno de perto, inaugurando suas versões digitais. A prova definitiva de que a internet havia chegado foi o início da interatividade que os internautas passaram a ter com sites, blogs, portais e aplicativos, em busca das informações desejadas. Com a familiarização das pessoas com a internet, seu crescimento tanto no Brasil quanto no Exterior tomou proporções cada vez maiores, a ponto de estar disponível em celulares e com a possibilidade de navegar por meio da tecnologia 3G e wi-fi, mesmo nos lugares mais distantes do planeta. Os programas foram adaptados para o formato da internet, justamente para "abraçar" toda a população, que está cada vez mais carente de informação e entretenimento. Com a chegada da tecnologia 4G, 14 que promete uma velocidade de navegação maior, a tendência é que as pessoas acessem cada vez mais a internet por meio de celulares, ipad, ipod e iphone e tablets. 2.1 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Nos dias de hoje, a sociedade está repleta de informação, e em constante transformação. Muitas vezes, nem nos damos conta do processo de mudança, mas percebemos as transformações no dia a dia. 14 4G: A tecnologia permite conexões à internet, por meio de dispositivos móveis, com velocidade superior às redes atuais. O 4G permitirá melhor acesso aos conteúdos multimídia, suportando vídeos em alta definição e videoconferências, por exemplo. Até o final de abril, seis das cidadessede da Copa do Mundo 2014 já estavam com a tecnologia 4G implantada. Pelo cronograma da Anatel, até o final deste ano, todas as cidades-sede da copa já estarão com a tecnologia disponível. Estima-se que, até o final de 2017, todas as cidades com mais de 30 mil habitantes já tenham acesso ao 4G. Disponível em: <http://www.telebras.com.br/inst/?p=4734>. Acesso em: 6 jun

19 19 Como refere Gouveia (2004), o conceito de sociedade da informação surgiu nos trabalhos de Alain Touraine (apud GOUVEIA; GAIO, 2004) e Daniel Bell (apud GOUVEIA; GAIO, 2004) sobre as influências dos avanços tecnológicos nas relações de poder, identificando a informação como ponto central da sociedade contemporânea. Para Gouveia e Gaio (2004), a sociedade da informação está baseada nas tecnologias da informação e comunicação, que envolvem a aquisição, o armazenamento, processamento e a distribuição da informação por meios eletrônicos, tais como: rádio, televisão, telefone, computador, entre outros. Essas tecnologias não transformam a sociedade por si, mas são utilizadas pelas pessoas em seus contextos sociais, econômicos e políticos, criando uma nova comunidade local e global, ou seja, a Sociedade da Informação. A expressão sociedade da informação surgiu no final do século XX para designar a nova sociedade que se formou com a globalização, e que está em processo de expansão. A sociedade da informação se apoia nas novas tecnologias e na comunicação mediada por computadores. Para Straubhaar e LaRose (2004), a sociedade como conhecemos hoje surgiu no século XVI, com a chegada da imprensa de Gutenberg. Naquela época, a sociedade passava por uma transformação, deixando de ser exclusivamente rural, e começando a industrializar-se. Do ponto de vista tecnológico, a sociedade da informação constitui um aprofundamento das tecnologias eletrônicas e da revolução digital da 3ª Revolução Industrial, com maior importância do ponto de vista socioeconômico. É provável que o fato da constituição desse paradigma ter ocorrido nos EUA e, em certa medida, na Califórnia e nos anos 70, tenha tido grandes consequências para as formas e a evolução das novas tecnologias da informação. Por exemplo, apesar do papel decisivo do financiamento militar e dos mercados nos primeiros estágios da indústria eletrônica, da década de 40 a de 60, o grande progresso tecnológico que se deu no início dos anos 70 pode, de certa forma, ser relacionado à cultura da liberdade, inovação individual e iniciativa empreendedora oriunda da cultura dos campi norte-americanos da década de Meio inconscientemente, a revolução da tecnologia da informação difundiu pela cultura mais significativa de nossas sociedades o espírito libertário dos movimentos dos anos 60. (CASTELLS, 2000, p. 25). Segundo Acores (2008), a sociedade da informação e a sociedade do conhecimento são, por vezes, usadas com a mesma conotação. No entanto, há quem considere que a sociedade do conhecimento possa estar mais relacionada

20 20 com a vertente econômica, enquanto a sociedade da informação diz respeito às complexas redes de comunicação que viabilizam a troca de informações. A tecnologia da informação e comunicação preocupa-se centralmente com a mediação, conexão, bem como com a ampliação e multiplicação de conteúdos, recursos e textos. Além disso, está interessada nos produtores e consumidores dessa informação. Já o conceito de sociedade da informação enfatiza um problema diferente: o desenvolvimento de relações socioculturais em conexão com a informação como um fator de aquisição do mundo. A sociedade da informação faz uso das tecnologias de informação e comunicação (TICs), para que a informação, cada vez mais abundante, chegue até as pessoas com rapidez. Hoje, existe a possibilidade de testemunhar os acontecimentos que se passam do outro lado do mundo. Para Castells (2004), a sociedade da informação consiste na forma como a informação é exposta à sociedade por meio das tecnologias de informação e comunicação, no sentido de lidar com a informação, que se torna elemento central de toda atividade humana. Ainda segundo Castells (2004), o avanço das tecnologias de informação fez surgir novas formas de interação humana, simples e econômicas. A tecnologia digital permitiu agrupar todos os tipos de mensagens, incluindo som, imagens e informação numa única plataforma chamada web que, hoje, traz uma nova revolução, se considerarmos seu poder relativamente recente de mobilidade e ubiquidade. Essa evolução eliminou algumas barreiras como a distância e o tempo na comunicação entre as pessoas. Embora a forma virtual 15 de comunicar-se tenda a reduzir o contato físico entre as pessoas, facilita o diálogo entre amigos e familiares, isso sem considerar seu papel na realização de negócios. Para Burns (1975), a Revolução Industrial é um marco na história da sociedade da informação. A mesma começou no Reino Unido em meados do século XVIII, e se alastrou pelo mundo a partir do século XIX. Assim, para entendermos a sociedade da informação é fundamental compreendermos sua evolução histórica. Foi a partir da Revolução Industrial que as máquinas superaram o trabalho humano; que novas relações entre as nações foram estabelecidas, e surgiu o 15 Virtual: Vem do latim medieval virtualis, derivado por sua vez de virtus, força, potência. (LÉVI, 1996, p. 15).

TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB

TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB TRABALHOS TÉCNICOS Serviço de Documentação e Informação EDIÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO PARA WEB Gestão do Conhecimento hoje tem se materializado muitas vezes na memória organizacional da empresa. O conteúdo

Leia mais

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Aparecido Marden Reis 2 Marli Barboza da Silva 3 Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat - MT RESUMO O projeto experimental

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Web site Espia Amazonas 1

Web site Espia Amazonas 1 1 Web site Espia Amazonas 1 Lidiane CUNHA 2 Adália CORDEIRO 3 Breno CABRAL 4 Iara RODRIGUES 5 Marcela MORAES 7 Gabrielle NASCIMENTO 8 Faculdade Boas Novas, Manaus, AM RESUMO O web site Espia Amazonas foi

Leia mais

Características do jornalismo on-line

Características do jornalismo on-line Fragmentos do artigo de José Antonio Meira da Rocha professor de Jornalismo Gráfico no CESNORS/Universidade Federal de Santa Maria. Instantaneidade O grau de instantaneidade a capacidade de transmitir

Leia mais

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3 A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1 RESUMO Thais CASELLI 2 Iluska COUTINHO 3 Universidade Federal de Juiz De Fora, Juiz de Fora, MG Este trabalho verifica como é a

Leia mais

Novas Mídias e Relações Sociais.

Novas Mídias e Relações Sociais. Novas Mídias e Relações Sociais. Eduardo Foster 1 1 Caiena Soluções em Gestão do Conhecimento, Av. 34-578, CEP 13504-110 Rio Claro, Brasil foster@caiena.net Resumo. A comunicação é uma disciplina que acompanha

Leia mais

Computação nas nuvens (Vantagens)

Computação nas nuvens (Vantagens) Computação em Nuvem Computação em nuvem O conceito de computação em nuvem (em inglês, cloud computing) refere-se à possibilidade de utilizarmos computadores menos potentes que podem se conectar à Web e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL IV SEAD - SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DO DISCURSO 1969-2009: Memória e história na/da Análise do Discurso Porto Alegre, de 10 a 13 de novembro de 2009 DO ACONTECIMENTO

Leia mais

Rádio na Internet: Estudo de caso Rádio Universitária FM 1. Camilla Oliveira VIÉGAS 2 Nonato LIMA 3 Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE

Rádio na Internet: Estudo de caso Rádio Universitária FM 1. Camilla Oliveira VIÉGAS 2 Nonato LIMA 3 Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE Rádio na Internet: Estudo de caso Rádio Universitária FM 1 Camilla Oliveira VIÉGAS 2 Nonato LIMA 3 Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE RESUMO O trabalho apresenta um estudo de caso do site da

Leia mais

Anexo I Ementário das Modalidades conforme Categorias DA EXPOCOM

Anexo I Ementário das Modalidades conforme Categorias DA EXPOCOM Anexo I Ementário das Modalidades conforme Categorias DA EXPOCOM JORNALISMO JO 01 Agência Jr. de Jornalismo (conjunto/ série) Modalidade voltada a agências de jornalismo experimentais, criadas, desenvolvidas

Leia mais

IPTV UMA INOVAÇÃO PARA O VALE DO SÃO LOURENÇO RESUMO

IPTV UMA INOVAÇÃO PARA O VALE DO SÃO LOURENÇO RESUMO IPTV UMA INOVAÇÃO PARA O VALE DO SÃO LOURENÇO AMADIO Renato Arnaut 1 RESUMO A região do Vale do São Lourenço já está inserida na era digital, ela se caracteriza pela economia sustentada na agropecuária,

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 3 Internet, Browser e E-mail Professora: Cintia Caetano SURGIMENTO DA INTERNET A rede mundial de computadores, ou Internet, surgiu em plena Guerra Fria, no final da década de

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

Inovação e o Telejornalismo Digital

Inovação e o Telejornalismo Digital Inovação e o Telejornalismo Digital Prof. Antonio Brasil Cátedra UFSC - RBS 2011 Telejornalismo Digital Novas práticas, desafios e oportunidades O que é Telejornalismo Digital Inovação tecnológica Interatividade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 65, DE 11 DE MAIO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 257ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de maio de 2012, e considerando

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM Jornal Revista Televisão Rádio Internet - Relata o que já passou e o que vai acontecer; -Credibilidade; - Cobertura

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

WEBJORNALISMO. Aula 03: Contextualizando o webjornalismo. Conceitos e Nomenclaturas

WEBJORNALISMO. Aula 03: Contextualizando o webjornalismo. Conceitos e Nomenclaturas WEBJORNALISMO Aula 03: Contextualizando o webjornalismo Prof. Breno Brito Conceitos e Nomenclaturas Jornalismo digital Jornalismo eletrônico Ciberjornalismo Jornalismo on-line Webjornalismo 2 Prof. Breno

Leia mais

Nas ondas do rádio produção de programa na Web

Nas ondas do rádio produção de programa na Web Nas ondas do rádio produção de programa na Web O rádio chegou ao Brasil na festa de centenário da Independência, em 7 de setembro de 1922. Hoje é um meio de comunicação amplamente difundido em nosso país,

Leia mais

O futuro do YouTube - VEJA.com

O futuro do YouTube - VEJA.com Entrevista O futuro do YouTube 29/08/2009 10:49 Por Leo Branco Nesta semana, Chad Hurley, de 32 anos, um dos criadores do YouTube, esteve no Brasil e falou a VEJA sobre o futuro do maior site de vídeos

Leia mais

Internet Visão Geral. O que é a Internet? Ong Ação Cidadã

Internet Visão Geral. O que é a Internet? Ong Ação Cidadã Internet Visão Geral Ong Ação Cidadã O que é a Internet? INTERNET é o conjunto de computadores conectados em escala mundial, utilizando o protocolo TCP/IP para comunicar entre si. Nasceu em 1969 com a

Leia mais

WEBJORNALISMO. Aula 04: Características do Webjornalismo. Características do webjornalismo

WEBJORNALISMO. Aula 04: Características do Webjornalismo. Características do webjornalismo WEBJORNALISMO Aula 04: Características do Webjornalismo Prof. Breno Brito Características do webjornalismo O webjornalismo apresenta algumas características específicas em relação a aspectos que quase

Leia mais

Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1

Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1 Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1 Ana Carolina Fernandes MAXIMIANO 2 Bruno da SILVA 3 Rita de Cássia Romeiro PAULINO 4 Universidade Federal de Santa Catarina,

Leia mais

Estudo de Regionalização e Tecnologias nos Websites e Jornais auditados pelo IVC

Estudo de Regionalização e Tecnologias nos Websites e Jornais auditados pelo IVC Estudo de Regionalização e Tecnologias nos Websites e Jornais auditados pelo IVC Considerações iniciais O IVC audita publicações impressas e websites de seus filiados. O IVC não audita o mercado editorial

Leia mais

ANÁLISE DA CONVERGÊNCIA NA RÁDIO SÃO FRANCISCO FM

ANÁLISE DA CONVERGÊNCIA NA RÁDIO SÃO FRANCISCO FM ANÁLISE DA CONVERGÊNCIA NA RÁDIO SÃO FRANCISCO FM INTRODUÇÃO/DESENVOLVIMENTO Bruna Vieira de Oliveira Ricardo Rigaud Salmito 1 Esta pesquisa pretende analisar se a criação do site da rádio São Francisco

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br MIDIA KIT Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br Sobre nosso site O Notícias de Alagoinhas hoje é o portal mais completo da cidade. Somos um Canal de comunicação online que integra

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL http://pt.wordpress.com http://.wordpress.org Autor: Calvin da Silva Cousin Orientação: Profª Drª Sílvia Porto

Leia mais

Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites

Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites Prof.: Salustiano Rodrigues de Oliveira Email: saluorodrigues@gmail.com Site: www.profsalu.wordpress.com Introdução ao Desenvolvimento e Design de Websites

Leia mais

A MultiRio na formação do leitor

A MultiRio na formação do leitor A MultiRio na formação do leitor Há 18 anos, a MultiRio presta relevantes serviços, enfrentando o desafio de participar da formação de educadores e alunos da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro,

Leia mais

CLC5 Formador: Vítor Dourado

CLC5 Formador: Vítor Dourado 1 A designação da Internet advém de Interconnected Network, ou seja, rede interligada. A Internet é uma gigantesca teia mundial de redes de computadores, em constante crescimento e evolução, oferecendo

Leia mais

NOVAS MÍDIAS DIGITAIS - AULA 01 - APRESENTAÇÃO

NOVAS MÍDIAS DIGITAIS - AULA 01 - APRESENTAÇÃO NOVAS MÍDIAS DIGITAIS - AULA 01 - APRESENTAÇÃO O QUE É MÍDIA DIGITAL? É conjunto de meios de comunicação baseados em tecnologia digital, permitindo a distribuição de informação na forma escrita, sonora

Leia mais

A INTERNET COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO NA PARÓQUIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS

A INTERNET COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO NA PARÓQUIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS A INTERNET COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO NA PARÓQUIA CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Silvia Cristina Teles de Menezes 1, MSC. Profª Celeste M. M. Ribeiro² 1 Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Ciências

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 17/06/2015 17:31. Centro de Ciências Humanas e da Comunicação

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 17/06/2015 17:31. Centro de Ciências Humanas e da Comunicação 7/6/5 7: Centro de Ciências Humanas e da Comunicação Curso: 85 Jornalismo (Matutino) Currículo: / COM..- Teorias da Comunicação I Ementa: Conceituação e objetivo da Comunicação Social. História da comunicação.

Leia mais

Centro Digital Aula 1

Centro Digital Aula 1 Centro Digital Aula 1 A oficina de Criação de website visa capacitar o aluno a criar e hospedar uma página simples na internet, com moldes predeterminados para divulgação de seu negócio. A internet surgiu

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 27

PROVA ESPECÍFICA Cargo 27 29 PROVA ESPECÍFICA Cargo 27 QUESTÃO 41 A importância e o interesse de uma notícia são avaliados pelos órgãos informativos de acordo com os seguintes critérios, EXCETO: a) Capacidade de despertar o interesse

Leia mais

Autor (a): Bruna de Lima SILVA 2 Orientador: Professor Dr. Rozinaldo Antonio MIANI 3 Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR

Autor (a): Bruna de Lima SILVA 2 Orientador: Professor Dr. Rozinaldo Antonio MIANI 3 Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR O Uso da Internet na Comunicação Comunitária: Análise do Portal Índios Online 1 Autor (a): Bruna de Lima SILVA 2 Orientador: Professor Dr. Rozinaldo Antonio MIANI 3 Universidade Estadual de Londrina, Londrina,

Leia mais

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR CONTEÚDO 1 2 3 4 5 6 Por que as empresas precisam estar conectadas ao mundo mobile Como os aplicativos mobile podem atrair mais clientes. Como os aplicativos

Leia mais

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo Mídias Sociais Fatos e Dicas para 2013 Esteja preparado para um ano digital, social e interativo NESTE E-BOOK VOCÊ VAI ENCONTRAR: 1 - Porque as mídias sociais crescem em tamanho e em importância para o

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

Jornalismo Interativo

Jornalismo Interativo Jornalismo Interativo Antes da invenção da WWW, a rede era utilizada para divulgação de informações direcionados a públicos muito específicos e funcionavam através da distribuição de e-mails e boletins.

Leia mais

// Questões para estudo

// Questões para estudo // Questões para estudo 2 // Ferramentas Básicas de Internet e Web 2.0 1. Sobre a internet, marque a opção correta: A) A internet poder ser definida como uma rede mundial, composta por mihões e milhões

Leia mais

Aprenda a Trabalhar com Telemensagens

Aprenda a Trabalhar com Telemensagens Aprenda a Trabalhar com Telemensagens 1 Incluindo dicas de Cestas, Flores, Presentes e Internet Do Iniciante ao Profissional www.as2.com.br 1 Aprenda a Trabalhar com Telemensagens FASCÍCULO 1 Adquira o

Leia mais

FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC

FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC 1. Contexto A transmissão e o acesso às informações é uma preocupação constante do ser humano. Ser bem informado e informar bem são, portanto,

Leia mais

INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO

INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO Gustavo Cançado de Azevedo O autor relaciona educação e tecnologia, tomando como ponto de partida a maneira com que os avanços

Leia mais

É uma rede mundial de computadores ligados entre si. INTERNET

É uma rede mundial de computadores ligados entre si. INTERNET INTERNET O QUE É A INTERNET? O QUE É NECESSÁRIO PARA ACEDER À INTERNET? QUAL A DIFERENÇA ENTRE WEB E INTERNET? HISTÓRIA DA INTERNET SERVIÇOS BÁSICOS DA INTERNET 2 1 INTERCONNECTED NETWORK INTERNET A Internet

Leia mais

Um estudo da Adequação do Rádio na Internet: o Surgimento das Webrádios 1

Um estudo da Adequação do Rádio na Internet: o Surgimento das Webrádios 1 Um estudo da Adequação do Rádio na Internet: o Surgimento das Webrádios 1 Gabriele Fernandes Siqueira 2 Gislaine Zanella 3 Camila Candeia Paz 4 Universidade do Contestado UnC Concórdia/SC RESUMO Os meios

Leia mais

MEDIA KIT. http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries

MEDIA KIT. http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries MEDIA KIT http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries 2 CONTEÚDO BREVE HISTÓRICO...03 MINICURRÍCULO DA EQUIPE...04 SOBRE O SITE...05 EDITORIAS...06 SOBRE O PODCAST...06 ESTATÍSTICAS

Leia mais

Internet, ensino de jornalismo e comunidade

Internet, ensino de jornalismo e comunidade Internet, ensino de jornalismo e comunidade Paulo Roberto Botão Mestre em Comunicação Social pela Umesp Instituto Superior de Ciências Aplicadas (Isca Faculdades) Limeira/SP Universidade Metodista de Piracicaba

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar Tópicos Especiais em Informática Msc. Márcio Alencar Recursos Certamente, um dos atrativos do chamado e- Learning (ou ensino á distância com uso de ferramentas computacionais/eletrônicas), são os novos

Leia mais

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno)

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Disciplina Ementa Pré- requisito C.H. Curso Assessoria de Comunicação Conhecimento geral, reflexão e prática

Leia mais

FIGURA 04.2 Comportamento cronológico do avanço da Internet

FIGURA 04.2 Comportamento cronológico do avanço da Internet FIGURA 04.2 Comportamento cronológico do avanço da Internet 74 75 3.4.2 Características e funcionalidades do jornalismo digital O jornalismo digital representa uma revolução na maneira de apurar, produzir

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Celular 3G como mídia: características da plataforma e condicionantes para a produção de conteúdo 1

Celular 3G como mídia: características da plataforma e condicionantes para a produção de conteúdo 1 Celular 3G como mídia: características da plataforma e condicionantes para a produção de conteúdo 1 Priscila Grison 2 Carlos Augusto Locatelli 3 Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Resumo: Este

Leia mais

AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES

AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES 1 Apresentação 1. As comunicações, contemporaneamente, exercem crescentes determinações sobre a cultura,

Leia mais

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do RN. A Internet e suas aplicações

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do RN. A Internet e suas aplicações Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do RN A Internet e suas aplicações Histórico da rede Iniciativa dos militares norte-americanos Sobrevivência de redes de comunicação e segurança em caso

Leia mais

A OFERTA DE CONTEÚDO MULTIPLATAFORMA NA TELEVISÃO ABERTA BRASILEIRA ENTRE OS ANOS DE 2005 E 2011

A OFERTA DE CONTEÚDO MULTIPLATAFORMA NA TELEVISÃO ABERTA BRASILEIRA ENTRE OS ANOS DE 2005 E 2011 Ciências Humanas e Sociais Comunicação A OFERTA DE CONTEÚDO MULTIPLATAFORMA NA TELEVISÃO ABERTA BRASILEIRA ENTRE OS ANOS DE 2005 E 2011 Ingo A.F. von Ledebur 1 Thiago H. Ruotolo da Silva 2 Gabriela Rufino

Leia mais

Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹

Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹ Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹ Serena Veloso GOMES² Thamara Rocha Ribeiro FAGURY³ Kalyne Menezes SOUZA4 Silvana Coleta Santos PEREIRA5 Universidade Federal

Leia mais

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos LABORATÓRIO DE CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS PROJETO DE CRIAÇÃO DE UM NOVO AMBIENTE DE APRENDIZADO COM BASE EM REDES DIGITAIS. 1 Palavras-chave: Convergência,

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO ATRAVÉS DO SITE E DAS REDES SOCIAIS

A DIVULGAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO ATRAVÉS DO SITE E DAS REDES SOCIAIS 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos.

Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos. Conexão na Escola, o princípio para a Construção de Conhecimentos. Elizabeth Sarates Carvalho Trindade 1 Resumo: A utilização e articulação das tecnologias e mídias pela educação no processo de aprendizagem

Leia mais

Desenho didático para cursos online

Desenho didático para cursos online Desenho didático para cursos online Edméa Santos Professora da UERJ Professora-tutora do PROGED/ISP/UFBA E-mail: mea2@uol.com.br Site: www.docenciaonline.pro.br/moodle Que é cibercultura? Educação online:

Leia mais

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos.

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos. Questão nº 1 I. Seleção de dados relevantes para o assunto em pauta, comparação, hierarquização. Devem aparecer nos textos: a) a Internet grátis desafia os provedores estabelecidos. Ressaltar as posições

Leia mais

Eurípedes Alcântara Diretor de Redação

Eurípedes Alcântara Diretor de Redação 1 Informar, esclarecer e entreter o leitor, elevando seu nível de compreensão dos fatos, das tendências que sejam relevantes para a sua vida pessoal, profissional e sua compreensão do mundo. Eurípedes

Leia mais

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Letícia BARROSO 2 Thaís PEIXOTO 3 Centro Universitário Fluminense Campus II- Campos/RJ RESUMO: A falta de espaço nos veículos convencionais

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET Autores: OROMAR CÓRDOVA GILBERTO ALVES LOBATO COPEL Companhia Paranaense

Leia mais

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar os princípios que se destacam como características da Web 2.0. INTRODUÇÃO

Leia mais

INTERNAUTA, O HOMEM E O MITO

INTERNAUTA, O HOMEM E O MITO INTERNAUTA, O HOMEM E O MITO No ano 2000, surgiu no mundo uma nova geração de seres. Esses estranhos personagens postulavam que a realidade virtual era mais importante do que a vida real. Comunicavam-se

Leia mais

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Mídias Digitais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Mídias Digitais Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Mídias Digitais Apresentação A emergência de novas tecnologias de informação e comunicação e sua convergência exigem uma atuação de profissionais com visão

Leia mais

PROGRAMA RADIOZINE 1 Sâmila Braga CHAVES 2 Faculdade 7 de Setembro FA7, Fortaleza, CE

PROGRAMA RADIOZINE 1 Sâmila Braga CHAVES 2 Faculdade 7 de Setembro FA7, Fortaleza, CE PROGRAMA RADIOZINE 1 Sâmila Braga CHAVES 2 Faculdade 7 de Setembro FA7, Fortaleza, CE Resumo O programa Radiozine é um projeto desenvolvido para a disciplina de Projeto Experimental em Jornalismo Eletrônico,

Leia mais

Brechas Digitais: direito à comunicação nas regiões do Cone Sul e Brasil por Vera Vieira

Brechas Digitais: direito à comunicação nas regiões do Cone Sul e Brasil por Vera Vieira Brechas Digitais: direito à comunicação nas regiões do Cone Sul e Brasil por Vera Vieira BRASIL 2 BRASIL (Dados IBGE, 2010 e Governo Federal, 2011) População: mais de 190 milhões de habitantes Brancos:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL www.blogger.com Autor: Calvin da Silva Cousin Orientação: Profª Drª Sílvia Porto Meirelles Leite SUMÁRIO 1. O

Leia mais

Projeto Leve Amor. Bruno Barros de Souza 1 Helber Lopes de Souza 2 Leticia Abreu 3 AEV Associação Educacional de Vitória.

Projeto Leve Amor. Bruno Barros de Souza 1 Helber Lopes de Souza 2 Leticia Abreu 3 AEV Associação Educacional de Vitória. Projeto Leve Amor Bruno Barros de Souza 1 Helber Lopes de Souza 2 Leticia Abreu 3 AEV Associação Educacional de Vitória. Vitória - ES RESUMO Exposição de conteúdo referente a idealização de um projeto

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA JORNALISMO

Leia mais

Framework DX conjunto de tecnologias para geração, distribuição e monetização de experiências audiovisuais pela internet.

Framework DX conjunto de tecnologias para geração, distribuição e monetização de experiências audiovisuais pela internet. White Paper técnico-comercial (10/01/2014) Framework DX conjunto de tecnologias para geração, distribuição e monetização de experiências audiovisuais pela internet. 1 DX é a nova experiência televisiva

Leia mais

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01 Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0 Tutorial HTML versão 4.01 K O M Σ D I Copyright by Editora Komedi, 2007 Dados para Catalogação Rimoli, Monica Alvarez Chaves,

Leia mais

Rádio Digital. Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Senado Federal

Rádio Digital. Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Senado Federal Rádio Digital Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal Roberto Pinto Martins Secretário rio de Telecomunicações Ministério das Comunicações Sumário 1. Cenário

Leia mais

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA Paula Junqueira 7º CONGRESSO RIO DE EDUCAÇÃO CONSTRUINDO A SUA MARCA A marca é o ativo mais importante, independente do tamanho de sua empresa. As mídias sociais são

Leia mais

Designer gráfico. elementos verbais e não-verbais que irão compor peças gráficas com a finalidade

Designer gráfico. elementos verbais e não-verbais que irão compor peças gráficas com a finalidade Rubens de Souza Designer gráfico O designer gráfico desenvolve projetos ou planejamentos a partir de elementos verbais e não-verbais que irão compor peças gráficas com a finalidade específica de atingir

Leia mais

LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS METODOLOGIAS PARA O DESIGN DE INTERFACES DIGITAIS E PRODUTOS MIDIÁTICOS 1

LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS METODOLOGIAS PARA O DESIGN DE INTERFACES DIGITAIS E PRODUTOS MIDIÁTICOS 1 LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS METODOLOGIAS PARA O DESIGN DE INTERFACES DIGITAIS E PRODUTOS MIDIÁTICOS 1 Patrícia Marques da Silva 2 ; Aline Cardoso Militão 3 ; Sônia Cristina Soares Dias Vermelho

Leia mais

COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Módulo IV Curso de Capacitação para Museus COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Maria do Carmo Silva Esteves Relações Públicas REALIZAÇÃO 1) A COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE Ruptura Interconexão Transposição 1.1)

Leia mais

Práticas Laboratoriais de uma Rede de Comunicação Acadêmica Rede Teia de Jornalismo

Práticas Laboratoriais de uma Rede de Comunicação Acadêmica Rede Teia de Jornalismo Práticas Laboratoriais de uma Rede de Comunicação Acadêmica Rede Teia de Jornalismo Autores: Maria Zaclis Veiga e Élson Faxina Docentes do Centro Universitário Positivo UnicenP Resumo: A Rede Teia de Jornalismo

Leia mais

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO E-COMMERCE NAS PEQUENAS EMPRESAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE PORTAIS DE NOTÍCIAS E HIPERTEXTUALIDADE*

A RELAÇÃO ENTRE PORTAIS DE NOTÍCIAS E HIPERTEXTUALIDADE* A RELAÇÃO ENTRE PORTAIS DE NOTÍCIAS E HIPERTEXTUALIDADE* Maria Lourdilene Vieira Barbosa UFMA Emanoel Barbosa de Sousa UFPI Resumo: O valor social do hipertexto na sociedade digital tem despertado bastantes

Leia mais

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Crédito da imagem: ronnestam.com Anúncio Upex Publicidade Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Introdução Foram realizadas buscas na mídia social Twitter, através de ferramenta de monitoramento

Leia mais

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP Empresa Nome fantasia: Rádio Kiss FM Razão Social: Kiss Telecomunicações LTDA. Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Campinas 107,9 MHz; Brasília 94,1 MHz CNPJ: 59.477.240/0001-24.

Leia mais

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY A Rock Content ajuda você a montar uma estratégia matadora de marketing de conteúdo para sua empresa. Nós possuimos uma rede de escritores altamente

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo REGIMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM JORNALISMO Capítulo I Da concepção de estágio O Estágio visa oportunizar

Leia mais

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line 1 2 A HIPOCAMPUS é uma empresa de consultoria em comunicação e ensino digital com foco nos profissionais de saúde. Estamos prontos a auxiliar empresas dos diferentes segmentos da área de saúde a estabelecer

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de

Leia mais

A TV O Vale: o desafio das práticas jornalísticas mediada pelas possibilidades da internet. ANDRADE, Cassio 1, OLIVEIRA, Vânia Braz.

A TV O Vale: o desafio das práticas jornalísticas mediada pelas possibilidades da internet. ANDRADE, Cassio 1, OLIVEIRA, Vânia Braz. A TV O Vale: o desafio das práticas jornalísticas mediada pelas possibilidades da internet. ANDRADE, Cassio 1, OLIVEIRA, Vânia Braz. 1 UNIVAP/FCSAC, Avenida Shishima Hifumi, 2911 - Urbanova, cassio.andrade@yahoo.com.br

Leia mais

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Auta Rodrigues Moreira Irene Guerra Salles Lilian Braga Carmo Luana Roberta Salazar Resumo: Atualmente, com a presença marcante das tecnologias, torna-se

Leia mais