ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa"

Transcrição

1 ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Produção de Energia Eléctrica Semestre Inverno 2007/2008 Trabalho Prático N.º 2 Objectivo: Este trabalho pretende introduzir os alunos na modelização e simulação de redes de produção e transporte de energia eléctrica em regime dinâmico, nomeadamente através da abordagem do problema real da regulação de frequência numa rede isolada. Considere de novo a rede eléctrica a 400 kv simulada no trabalho prático N.º 1, ilustrada na figura 1: Figura 1 a) Inicie o módulo Power Flow. Recupere o ficheiro a.sav resultante da alínea a) do trabalho prático n.º 1. Introduza os valores das reactâncias subtransitórias indicados nos anexos 1, no campo respectivo dos geradores. Anule também a potência reactiva consumida pelas cargas e divida cada carga em duas, consumindo uma 120 MW e outra 30 MW. Ligue as cargas de 30 MW a novos barramentos (61 e 71) ligando-os aos barramentos 6 e 7, por linhas muitos curtas. Volte a resolver as equações do trânsito de energia no PSS/E e guarde num ficheiro com o nome res_a.txt o relatório com as tensões e potências em todos os barramentos. Guarde também num ficheiro com o nome dados_a.txt todos os dados da rede. Guarde ainda o ficheiro a.sav alterado, com o nome a_tp2.sav. Termine o módulo Power Flow. 1/3

2 b) Considere agora, para começar, que as cargas são resistivas puras e que os grupos geradores não possuem reguladores automáticos de frequência. Construa um ficheiro b.dyr (no bloco de notas) com os dados dinâmicos dos geradores indicados nos anexos 1 e inclua neste ficheiro um modelo para as cargas que represente a sua elasticidade potência activa frequência (ver anexo 2). Justifique a sua opção. Após construído o ficheiro b.dyr, inicie o módulo Dynamics com o menor número de barramentos possível. Inicie a construção de uma macro com o nome b.idv, seguindo as instruções do anexo 4. Decida e justifique, quais os modelos mais adequados a utilizar, para representar as elasticidades potência activa-tensão e potência reactiva-tensão. Observe os gráficos da potência activa em todos os geradores, da potência mecânica no grupo 1 de Alqueva, da tensão no barramento 6 e da frequência no barramento 3, durante 100 ms, antes de introduzir uma perturbação na rede. Copie esses gráficos para o Paint do Windows fazendo print screen, inverta as cores e guarde com o nome b.bmp. c) Introduza agora uma perturbação na rede, desligando 30 MW em cada carga, num total de 60 MW. Continue a observar a potência activa, a potência mecânica, a tensão e a frequência nos barramentos durante mais 85 s Guarde esses gráficos com o nome c.bmp. Justifique detalhadamente o valor final obtido para cada grandeza. Não se esqueça de fechar a macro agora. d) Considere agora que as cargas de MW têm uma elasticidade D potência activa/frequência igual a 1 p.u. e que a potência activa é independente da tensão. Altere, justificadamente, o modelo da carga nos ficheiros b.dyr e b.idv, reeditando estes ficheiros e guarde-os com os nomes d.dyr e d.idv (atenção que no ficheiro d.idv onde estiver b.dyr deverá por d.dyr). Volte a introduzir uma perturbação na rede ao fim de 100 ms, desligando 30 MW em cada carga, ou seja, corra a macro d.idv. Observe a potência activa, a potência mecânica, a tensão e a frequência nos barramentos durante mais 85 s. Guarde esses gráficos com o nome d.bmp. Justifique de novo detalhadamente o valor final obtido para cada grandeza. 2/3

3 e) Suponha agora que os geradores ligados aos barramentos 1, 2 e 3 possuem reguladores automáticos de frequência, com as características indicadas nos anexos 3 e com os estatismos R de 5%, 1% e 5%, respectivamente. Abra o ficheiro d.dyr e adicione os modeles dos reguladores automáticos de frequência, guardando-o no final com o nome e.dyr. Mantenha os modelos de carga da alínea anterior. Abra o ficheiro d.idv e onde estiver d.dyr ponha e.dyr e guarde com o nome e.idv. Volte a introduzir uma perturbação na rede ao fim de 100 ms, desligando 30 MW em cada carga, ou seja, corra a macro e.idv. Observe potência activa, a potência mecânica, a tensão e a frequência nos barramentos durante 85 s. Guarde esses gráficos com o nome e.bmp e justifique de novo detalhadamente o valor final obtido para cada grandeza. f) Repita a alínea e), mas considerando agora que os estatismos R dos reguladores de frequência/velocidade são todos iguais, com um valor de 5%. Guarde os ficheiros com os nomes: f.dyr, f.idv e f.bmp. Compare os resultados desta alínea com a alínea e) e tire conclusões, nomeadamente em relação a conselhos práticos a implementar nas redes. Explique ainda como faria para anular o erro com que fica a frequência. Nota 1: Entregue um relatório com todos os ficheiros que atrás estão indicados a bold (res_a.txt, dados_a.txt, b.dyr,, etc.) e ainda um ficheiro Word com todas as justificações e conclusões pedidas em cada alínea. Na alínea a) a impressão dos ficheiros do bloco de notas deverá ser feita com tamanho de letra 8 e na horizontal. Nas restantes alíneas a impressão dos ficheiros do bloco de notas deverá ser feita com tamanho de letra 9 e na vertical. Nota 2: Os seguintes ficheiros serão utilizados no trabalho prático 3: da alínea a) a_tp2.sav da alínea f) f.dyr Nota 3: Este Trabalho será objecto de uma apresentação oral por parte do grupo. 3/3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16 Anexo 4 Construção da macro Arrancar o módulo Dynamics com 4000 barramentos 1. I/O Control ECHO Inicializa a macro com o nome: b.idv 2. LOFL Liga ao módulo de Powerflow 3. CASE Carregar o caso do Powerflow : a_tp2.sav 4. Powerflow Solution Newton solutions Solve resolve as equações do trânsito de energia 5. Edit Convert CONL Converte cargas (introduza as elasticidades das cargas: potência activa tensão e potência reactiva tensão, de acordo com o indicado no enunciado) 6. Edit Convert CONG Converte geradores 7. Powerflow Solution ORDR 8. Powerflow Solution FACT 9. Powerflow Solution TYSL Deve ter no máximo 2 ou 3 iterações 10. Dynamics RTRN Liga de novo ao Dynamics 11. File Input DYRE Indicar o ficheiro: b.dyr CONEC Indicar o ficheiro: CONEC (D:\Ficheiros PEE) CONET Indicar o ficheiro: CONET (D:\Ficheiros PEE) 12. Misc OPTN Graphics output device 26 / MS-Windows (color) 13. Edit ALTR Solution parameters DELTA ajustar o passo de cálculo DELTA = Exit PEE Trabalho Prático Nº 2 1/2

17 14. Edit CHAN Seleccione as variáveis que quer observar na simulação: Potência activa em todos os geradores, potência mecânica no grupo 1 de Alqueva, tensão no barramento 6, frequência no barramento 3 Exit 15. Edit ALTR CRT Plot Channels Escolha os 6 canais para poder observar a sua evolução no ecrã ao longo da simulação escalas a introduzir: min = e max = Exit 16. STRT Inicializa a simulação dinâmica - deve aparecer uma mensagem a dizer: Initial conditions check: OK 17. Pede um nome para o ficheiro output Crie o ficheiro: output.out Abrir Pede um nome para o ficheiro snapshot Crie o ficheiro: snapshot.snp Ok 18. RUN Corra 0,1s sem perturbação para observar a constância das grandezas coloque 5 nos campos: Print, Write e Plot. 19. Disturbance Disconnet Bus (Barramentos 61 e 71) 20. RUN Correr até 85s 21. I/O Control ECHO, OFF Finaliza a macro PEE Trabalho Prático Nº 2 2/2

PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA

PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA ISEL DEEA Secção de Sistemas de Energia PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Folhas de Apoio ao programa PSS/E da Siemens PTI Módulos Powerflow e Dynamics VERSÃO 30 J. Lagarto Out. 09 Índice 1. Introdução...

Leia mais

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Produção de Energia Eléctrica Semestre Inverno 2007/2008 Trabalho Prático N.º 1 Objectivo: Este trabalho pretende introduzir os alunos na modelização e simulação

Leia mais

COMPLEMENTOS DE ENERGIA ELÉCTRICA. Secção de Sistemas de Energia

COMPLEMENTOS DE ENERGIA ELÉCTRICA. Secção de Sistemas de Energia ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa COMPLEMENTOS DE ENERGIA ELÉCTRICA Secção de Sistemas de Energia Folhas de Apoio à Resolução de Problemas: Trânsito de Energia Análise de Contingências Curto

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA Divisão de Engenharia Eletrônica Departamento de Eletrônica Aplicada Laboratório de EEA-21

Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA Divisão de Engenharia Eletrônica Departamento de Eletrônica Aplicada Laboratório de EEA-21 Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA Divisão de Engenharia Eletrônica Departamento de Eletrônica Aplicada Laboratório de EEA-21 7ª Experiência Síntese de Circuitos Sequenciais Síncronos 1. Objetivos

Leia mais

Colocar em prática. Tópicos para aprender. Colocar em prática. Utilizar as aplicações da Microsoft Windows num quadro interactivo SMART Board

Colocar em prática. Tópicos para aprender. Colocar em prática. Utilizar as aplicações da Microsoft Windows num quadro interactivo SMART Board Utilizar as aplicações da Microsoft Windows num quadro interactivo SMART Board Quando se encontra a trabalhar em contexto grupal, a utilização do quadro interactivo SMART Board poderá ajudá-lo a poupar

Leia mais

Cátia Homem, 9 de Janeiro de 2008 Página 1

Cátia Homem, 9 de Janeiro de 2008 Página 1 Escola Secundária Vitorino Nemésio Física e Química A Componente de física 11º ano Actividade Laboratorial 2.1 Osciloscópio Nome: Turma: Nº: Classificação: docente: 1. Questão problema: Perante o aumento

Leia mais

Software comercial para planeamento da distribuição

Software comercial para planeamento da distribuição Software comercial para planeamento da distribuição Existe uma grande variedade de software comercial para planeamento e análise de sistemas eléctricos de distribuição (ver tabela). Muitas das empresas

Leia mais

TRABALHO LABORATORIAL Nº 5

TRABALHO LABORATORIAL Nº 5 ESCOLA SUPERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MARÍTIMA M422 SISTEMAS E INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE NAVIOS TRABALHO LABORATORIAL Nº 5 ENSAIO DE MÁQUINAS SÍNCRONAS A FUNCIONAR EM PARALELO

Leia mais

Manual de Configuração do Hardware

Manual de Configuração do Hardware Desembalar Passo 1 Remova todos os materiais de protecção. Passo 2 Feche a unidade do digitalizador lentamente. Atenção: tem de ser estritamente seguido para evitar ferimentos corporais. 1 Ligar a Impressora

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Electrotécnica e Computadores Software de Localização GSM para o modem Siemens MC35i Manual do Utilizador Índice

Leia mais

Guia rápido do utilizador

Guia rápido do utilizador Guia rápido do utilizador Índice Relatório de roubo 3 Criar um novo relatório de roubo 4 Fornecer detalhes do relatório de roubo Secção 1. Especificar o computador 5 Fornecer detalhes do relatório de roubo

Leia mais

Introdução ao Laboratório

Introdução ao Laboratório SISTEMAS DIGITAIS LEIC-T, LERC, LEE Ano lectivo de 2012/2013 Trab0 Introdução ao Laboratório 1 Introdução O objectivo deste trabalho de laboratório é efectuar a adaptação ao ambiente do laboratório da

Leia mais

Sistema por unidade. Manuel António Matos 1992, 2003

Sistema por unidade. Manuel António Matos 1992, 2003 istema por unidade Manuel António Matos 99, 3 O sistema "por unidade", ou, mais revemente, sistema p.u., consiste na definição de valores de ase para as grandezas (tensão, corrente, potência, etc.), seguida

Leia mais

Comece aqui. Alinhar os tinteiros sem um computador

Comece aqui. Alinhar os tinteiros sem um computador Comece aqui Alinhar os tinteiros sem um computador Certifique-se de que segue os passos descritos na Folha de Instalação para instalar o hardware. Para optimizar a qualidade de impressão, proceda do modo

Leia mais

Manual de Instalação. Gestão Comercial Golfinho. Gestão Comercial Golfinho - Manual de Instalação

Manual de Instalação. Gestão Comercial Golfinho. Gestão Comercial Golfinho - Manual de Instalação Manual de Instalação Gestão Comercial Golfinho 1 Caro Utilizador, É com muito gosto que lhe damos as boas vindas agradecendo a sua preferência pelos nossos produtos. Este manual tenta auxilia-lo na instalação

Leia mais

Eletrônica Analógica e de Potência

Eletrônica Analógica e de Potência Eletrônica Analógica e de Potência Conversores CC-CC Prof.: Welbert Rodrigues Introdução Em certas aplicações é necessário transformar uma tensão contínua em outra com amplitude regulada; Em sistemas CA

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES NA27 REGI PRO MANUAL DE INSTRUÇÕES Pode agora fazer medições contínuas de ruído, com registo simultâneo de áudio, com um Sonómetro NA27 da RION e um PC DEZEMBRO DE 2011 NA27REGIPRO-001 2011-Adj163-Instrucoes-V01-006-VCR.docx

Leia mais

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto;

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto; FICHA OBJECTIVO Construir Construir formulários na base de dados Diplomas em Diário da República Um formulário é utilizado, em primeiro lugar, para introduzir, eliminar ou apresentar dados numa base de

Leia mais

CAPÍTULO 4 Implementação do modelo num programa de cálculo automático

CAPÍTULO 4 Implementação do modelo num programa de cálculo automático CAPÍTULO 4 Implementação do modelo num programa de cálculo automático Neste capítulo, será feita a demonstração da aplicação do modelo num programa de cálculo automático, desenvolvido em linguagem de programação

Leia mais

SISTEMAS E INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE NAVIOS (M422)

SISTEMAS E INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE NAVIOS (M422) ESCOLA SUPERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MARÍTIMA SISTEMAS E INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE NAVIOS (M422) TRABALHO LABORATORIAL Nº 1 ANÁLISE DE CIRCUITOS ELÉCTRICOS EM REGIME FORÇADO

Leia mais

Ladibug TM 2.0 Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador - Português Europeu

Ladibug TM 2.0 Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador - Português Europeu Ladibug TM 2.0 Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador - Português Europeu Índice 1. Introdução... 2 2. Requisitos do Sistema... 2 3. Instalar Ladibug... 3 4. Ligação ao Hardware...

Leia mais

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação

Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem 1 - Tecnologias da Informação e Comunicação 1.1. CONCEITOS INTRODUTÓRIOS Sugestões metodológicas / Situações de - O professor deverá proceder a uma avaliação diagnóstica

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo Departamento de Engenharia Informática 2012/2013 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

Guia de Imprimir/ Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan (ios)

Guia de Imprimir/ Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan (ios) Guia de Imprimir/ Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan (ios) Antes de utilizar o equipamento Brother Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, são utilizados os seguintes símbolos

Leia mais

Programação 2008/2009 MEEC Guia de instalação do PC de programação

Programação 2008/2009 MEEC Guia de instalação do PC de programação Programação 2008/2009 MEEC Guia de instalação do PC de programação Requisitos: PC 1Gbyte de memória Windows, Linux ou Mac OS X. Aplicação Virtualbox. (www.virtualbox.org) O uso de máquinas virtuais permite

Leia mais

Física II Eng. Química + Eng. Materiais

Física II Eng. Química + Eng. Materiais Física II Eng. Química + Eng. Materiais Carga Eléctrica e Campo Eléctrico Lei de Gauss Potencial Eléctrico Condensadores 1. Nos vértices de um quadrado ABCD, com 10 cm de lado, estão colocadas cargas pontuais

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº8

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº8 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº8 Configuração e utilização do FTP 2004/2005 1 Objectivo Configuração de um servidor

Leia mais

OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto

OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto FICHA 0 OBJECTIVO Primeiros passos no processamento de texto Antes de começar a elaborar documentos com o Word é necessário que saiba o essencial sobre o funcionamento deste processador de texto. Não menos

Leia mais

Software de aplicação Tebis

Software de aplicação Tebis 5 Software de aplicação Tebis TL304C V 1 x 4 entradas TL310A V 1 x 10 entradas TL302B V 1 x 2 entradas TL304B V 1 x 4 entradas Referência do produto TXA304 TXA310 TXB302 TXB304 Descrição Módulo 4 entradas

Leia mais

Conteúdo de Formação

Conteúdo de Formação Microsoft Office Excel Iniciação Objetivos Gerais Este Curso tem como objetivo dotar os participantes dos conhecimentos e práticas sobre a folha de cálculo Microsoft Excel a nível completo. Objetivos Específicos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DAS SALAS DE INFORMÁTICA

UTILIZAÇÃO DAS SALAS DE INFORMÁTICA INSTRUÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DAS SALAS DE INFORMÁTICA Professora Rita Cristina Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas 2010-2011 1. Sistema Operativo O sistema operativo de todos os computadores das salas

Leia mais

Bases de Dados. O ficheiro create-bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo ilustrada na figura 1.

Bases de Dados. O ficheiro create-bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo ilustrada na figura 1. Departamento de Engenharia Informática 2008/2009 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro create-bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

1. Ambiente de Trabalho

1. Ambiente de Trabalho 1 Ambiente de Trabalho 1. Ambiente de Trabalho Ao nível do ambiente de trabalho, depois de o Excel 2007 ter introduzido novos componentes (e.g., Botão Office e Friso) e eliminado alguns dos componentes

Leia mais

Actualizar o Firmware da Câmara Digital SLR. Windows

Actualizar o Firmware da Câmara Digital SLR. Windows Actualizar o Firmware da Câmara Digital SLR Windows Obrigado por ter escolhido um produto Nikon. Este guia descreve como actualizar este firmware. Se não tiver a certeza de que pode executar correctamente

Leia mais

Podium View TM 2.0 Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador - Portugués

Podium View TM 2.0 Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador - Portugués Podium View TM 2.0 Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador - Portugués Índice 1. Introdução... 2 2. Requisitos do Sistema... 2 3. Instalar Podium View... 3 4. Ligação ao Hardware...

Leia mais

Guia Informativo para utilizadores do LPAC. Âmbito: Ferramenta CAE Ansys. Análise linear elástica de estruturas reticuladas

Guia Informativo para utilizadores do LPAC. Âmbito: Ferramenta CAE Ansys. Análise linear elástica de estruturas reticuladas Escola Superior de Tecnologia e de Gestão Instituto Politécnico de Bragança Guia Informativo para utilizadores do LPAC Âmbito: Ferramenta CAE Ansys Análise linear elástica de estruturas reticuladas Elaborado

Leia mais

Agentes Autónomos e Sistemas Multiagente

Agentes Autónomos e Sistemas Multiagente Instituto Superior Técnico Licenciatura e Mestrado em Engenharia Informática e de Computadores Campus Alameda e Tagus Park Agentes Autónomos e Sistemas Multiagente Nome: 2 o Exame 21 de Julho de 2005 17:00h

Leia mais

Referencial do Módulo B

Referencial do Módulo B 1 Referencial do Módulo B Liga, desliga e reinicia correctamente o computador e periféricos, designadamente um scanner; Usa o rato: aponta, clica, duplo-clique, selecciona e arrasta; Reconhece os ícones

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente Departamento de Engenharia Informática 2010/2011 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão G POR Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado o seguinte ícone: As Notas indicam o que fazer perante

Leia mais

TRABALHO LABORATORIAL Nº 4

TRABALHO LABORATORIAL Nº 4 ESCOLA SUPERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MARÍTIMA M422 - SISTEMAS E INSTRALAÇÕES ELÉCTRICAS DE NAVIOS TRABALHO LABORATORIAL Nº 4 ENSAIO DA MÁQUINA SÍNCRONA Por: Prof. José

Leia mais

ISEL. Subestação de Alto Mira. Relatório de Visita de Estudo. 27 Maio 2005. Secção de Sistemas de Energia

ISEL. Subestação de Alto Mira. Relatório de Visita de Estudo. 27 Maio 2005. Secção de Sistemas de Energia ISEL INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E AUTOMAÇÃO Relatório de Visita de Estudo 27 Maio 2005 Secção de Sistemas de Energia Junho 2005 Índice 1. Enquadramento

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Cálculo automático, através da introdução de fórmulas e funções matemáticas Construção, formatação e consulta de listas de dados Criação de gráficos

Cálculo automático, através da introdução de fórmulas e funções matemáticas Construção, formatação e consulta de listas de dados Criação de gráficos MICROSOFT O Excel 2000 é uma aplicação (programa) vulgarmente conhecida como folha de cálculo, que funciona no ambiente Windows. As suas principais funções são: Cálculo automático, através da introdução

Leia mais

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. WinREST Sensor Log A Restauração do Séc. XXI WinREST Sensor Log Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. 2 WinREST Sensor Log Índice Índice Pag. 1. WinREST Sensor Log...5 1.1. Instalação (aplicação ou serviço)...6

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

Manual para criar actividades com o Jclic. Versão 1.0. Manual de Luís Vives Traduzido e adaptado por. Milena Jorge

Manual para criar actividades com o Jclic. Versão 1.0. Manual de Luís Vives Traduzido e adaptado por. Milena Jorge Versão 1.0 Manual de Luís Vives Traduzido e adaptado por milena_jorge@cap-alda-guerreiro.rcts.pt 1 PROJECTO N.º 2 Criação de uma sopa de letras com conteúdo associado........ 4 Actividade proposta n.º

Leia mais

Instruções para instalar o certificado para acesso a normas do IPQ

Instruções para instalar o certificado para acesso a normas do IPQ Instruções para instalar o certificado para acesso a normas do IPQ Nota prévia: Estas instruções referem foram efectuadas com o Acrobat 7 na versão em inglês. Assume-se que o ficheiro com o certificado

Leia mais

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud

Leia mais

Manual de utilizador. Função Memory Viewer. Índice

Manual de utilizador. Função Memory Viewer. Índice Manual de utilizador Função Memory Viewer Este é o manual da função Memory Viewer. Leia este manual atentamente antes de operar com a função Memory Viewer. Primeiro, leia o manual de utilizador do projector

Leia mais

Objectivo. Material necessário. Procedimento experimental. Siga o procedimento para cada uma das alíneas. A alínea 3.1deve ser feita com a

Objectivo. Material necessário. Procedimento experimental. Siga o procedimento para cada uma das alíneas. A alínea 3.1deve ser feita com a Electrónica P1 - Osciloscópio. Objectivo Iniciação ao osciloscópio Material necessário 1 osciloscópio, 1gerador de sinais, 1 fonte de tensão. Procedimento experimental Siga o procedimento para cada uma

Leia mais

Guião do Trabalho Laboratorial Nº 11 Controlo de um Elevador Hidráulico

Guião do Trabalho Laboratorial Nº 11 Controlo de um Elevador Hidráulico SISEL Sistemas Electromecânicos Guião do Trabalho Laboratorial Nº 11 Controlo de um Elevador Hidráulico GRIS Group of Robotics and Intelligent Systems Homepage: http://www.dee.isep.ipp.pt/~gris Email:

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 3 - MANUAL DO UTILIZADOR Diogo Mateus 3.1. REQUISITOS MÍNIMOS * Computador Pessoal com os seguintes Programas * Microsoft Windows 95 * Microsoft Access 97 A InfoMusa

Leia mais

Utilizar Serviços web para digitalização na rede (Windows Vista SP2 ou superior, Windows 7 e Windows 8)

Utilizar Serviços web para digitalização na rede (Windows Vista SP2 ou superior, Windows 7 e Windows 8) Utilizar Serviços web para digitalização na rede (Windows Vista SP2 ou superior, Windows 7 e Windows 8) O protocolo de Serviços web permite que os utilizadores de Windows Vista (SP2 ou superior), Windows

Leia mais

Guião do Trabalho Laboratorial Nº 3 Análise do Comportamento de uma Suspensão de Automóvel

Guião do Trabalho Laboratorial Nº 3 Análise do Comportamento de uma Suspensão de Automóvel SISEL Sistemas Electromecânicos Guião do Trabalho Laboratorial Nº 3 Análise do Comportamento de uma Suspensão de Automóvel GRIS Group of Robotics and Intelligent Systems Homepage: http://www.dee.isep.ipp.pt/~gris

Leia mais

Introdução aos Sistemas Informáticos

Introdução aos Sistemas Informáticos I 1. Veja o conteúdo do disco rígido abrindo O meu computador, mude de vistas e comente. 2. Se lhe for possível, mude a hora e a data do sistema através do Painel de Controlo para a meia noite do dia 1

Leia mais

GIAE VERSÃO 2.1.1 28 JUNHO DE 2011 MUITO IMPORTANTE

GIAE VERSÃO 2.1.1 28 JUNHO DE 2011 MUITO IMPORTANTE GIAE VERSÃO 2.1.1 28 JUNHO DE 2011 MUITO IMPORTANTE Devido a um bug detectado no motor da base de dados, situação agora corrigida pelo fabricante, esta nova actualização do GIAE é disponibilizada numa

Leia mais

TUTORIAL CORTADORA LASER. Software de Edição e Output ADOBE ILLUSTRATOR. 1. Abrir o programa ADOBE ILLUSTRATOR localizado na barra de tarefas

TUTORIAL CORTADORA LASER. Software de Edição e Output ADOBE ILLUSTRATOR. 1. Abrir o programa ADOBE ILLUSTRATOR localizado na barra de tarefas TUTORIAL CORTADORA LASER Software de Edição e Output ADOBE ILLUSTRATOR 1. Abrir o programa ADOBE ILLUSTRATOR localizado na barra de tarefas 2. Para iniciar a edição do trabalho para enviar para o equipamento,

Leia mais

Software de aplicação Tebis

Software de aplicação Tebis 5 Software de aplicação Tebis TL360 Contador de energia - Directo 100A TL370 Contador de energia - Via TI Referência do produto TE360 Descrição Contador de energia - Directo 100A TE370 Contador de energia

Leia mais

Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira Planificação Anual de 120 Tempos de 50m Introdução às Tecnologias da Informação e Comunicação PIEF

Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira Planificação Anual de 120 Tempos de 50m Introdução às Tecnologias da Informação e Comunicação PIEF 1º Período 1.Internet 2.Correio Electrónico Calen dariza ção - -Reconhecer os principais serviços básicos; - Indicar as funcionalidades do correio electrónico (e-mail); - Obter documentos a partir da -

Leia mais

Perguntas Frequentes para o Transformer TF201

Perguntas Frequentes para o Transformer TF201 Perguntas Frequentes para o Transformer TF201 PG7211 Gerir ficheiros... 2 Como acedo aos meus dados armazenados no cartão microsd, SD e dispositivo USB?... 2 Como movo o ficheiro seleccionado para outra

Leia mais

Cópia de Segurança e Recuperação Manual do utilizador

Cópia de Segurança e Recuperação Manual do utilizador Cópia de Segurança e Recuperação Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. As informações aqui contidas

Leia mais

Campo Magnético de Espiras e a Lei de Faraday

Campo Magnético de Espiras e a Lei de Faraday Campo Magnético de Espiras e a Lei de Faraday Semestre I - 005/006 1.Objectivos 1) Estudo do campo magnético de espiras percorridas por corrente eléctrica. ) Estudo da lei de indução de Faraday.. Introdução

Leia mais

1. Selecionar Start»Programs»National Instruments»LabVIEW 2011»LabVIEW para abrir o LabVIEW. A janela de diálogo do LabVIEW aparece.

1. Selecionar Start»Programs»National Instruments»LabVIEW 2011»LabVIEW para abrir o LabVIEW. A janela de diálogo do LabVIEW aparece. Engenharia Eletrotécnica e de Computadores 2011/2012 UC: Instrumentação e Medidas EXERCÍCIOS LABVIEW Exercício 1 - Abrir e executar um VI (Virtual Instrument) Examine o VI Signal Generation and Processing

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através do Portal das Escolas... 3 2.2 Registo de

Leia mais

LP-2050-MF LP-2050. Manual de Consulta Rápida. Impressora de formato amplo Teriostar Série LP-2050. Modelo Multifunções. Modelo da Impressora

LP-2050-MF LP-2050. Manual de Consulta Rápida. Impressora de formato amplo Teriostar Série LP-2050. Modelo Multifunções. Modelo da Impressora Impressora de formato amplo Teriostar Série LP-2050 Modelo Multifunções LP-2050-MF Modelo da Impressora LP-2050 Manual de Consulta Rápida U00123346103 Prefácio A sua impressora é uma Impressora de formato

Leia mais

MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉCTRICAS UTILIZAÇÃO DO OSCILOSCÓPIO E DO MULTÍMETRO

MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉCTRICAS UTILIZAÇÃO DO OSCILOSCÓPIO E DO MULTÍMETRO TRABALHO PRÁTICO MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉCTRICAS UTILIZAÇÃO DO OSCILOSCÓPIO E DO MULTÍMETRO Objectivo Este trabalho tem como objectivo a familiarização com alguns dos equipamentos e técnicas de medida

Leia mais

UNIDADE 1 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

UNIDADE 1 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Paula Dias Curso: AC/EC1 Ano: 9.º Turma(s): 2 Diagnosticar o estádio de desenvolvimento das competências em TIC dos alunos. Conhecer os conceitos básicos

Leia mais

Todas as medições efectuadas no osciloscópio são basicamente medições de comprimentos nesta matriz.

Todas as medições efectuadas no osciloscópio são basicamente medições de comprimentos nesta matriz. Ciências Experimentais P5: Osciloscópio. Sensibilidade, resolução e erro máximo do aparelho. 1. Objectivos Iniciação ao osciloscópio. Estimativas de sensibilidade, resolução e erro máximo do aparelho.

Leia mais

Ladibug TM 2.0 Software de Imagem para a Câmara de Documento Manual do Utilizador

Ladibug TM 2.0 Software de Imagem para a Câmara de Documento Manual do Utilizador Ladibug TM 2.0 Software de Imagem para a Câmara de Documento Manual do Utilizador Índice 1. Introdução... 2 2. Requisitos do Sistema... 2 3. Instalação de Ladibug... 3 4. Ligação ao hardware... 8 5. Iniciar

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA EQUAÇÕES MATEMÁTICAS COM O EDITOR DE TEXTOS WRITER Juliane Sbaraine Pereira Costa Tânia

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

Manual do utilizador Ethernet

Manual do utilizador Ethernet Manual do utilizador Ethernet Índice 1. Nome da placa de interface e impressora disponível... 2 2. Especificação... 3 3. Forma de instalação... 4 4. Configuração da placa de interface IP fixo... 5 5. Configuração

Leia mais

Português. Câmara digital. Manual do utilizador

Português. Câmara digital. Manual do utilizador Português Multi-funções Câmara digital Manual do utilizador ii ÍNDICE Identificação dos componentes... 1 Ícones existentes no LCD... 2 Preparação... 2 Introduzir as baterias... 2 Introduza o cartão SD/MMC...

Leia mais

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável Manual de Instalação e Funcionamento www.chacon.be hotline@chacon.be Índice 1. Introdução...3 2. Características técnicas...6

Leia mais

Domine o Word 2007. Professor: Rafael Henriques. Ano Lectivo 2010/2011

Domine o Word 2007. Professor: Rafael Henriques. Ano Lectivo 2010/2011 Domine o Word 2007 1 Professor: Rafael Henriques Ano Lectivo 2010/2011 Sumário Introdução aos Processadores de texto; Microsoft Word 2007 O ambiente de trabalho O Friso Os Tabuladores do Word 2007; Realização

Leia mais

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios ESQUEMAS TIPO DE UNIDADES DE PRODUÇÃO PARA AUTOCONSUMO (UPAC) março 2015 A secção 712: Instalações Solares Fotovoltaicas

Leia mais

Transformador Monofásico [de Isolamento]

Transformador Monofásico [de Isolamento] Transformador Monofásico [de Isolamento] Determinação do rendimento para a carga nominal Curva característica do rendimento η = f (S 2 ), para vários factores de potência 1 - Informação Geral A potência

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão I POR Definições de notas Ao longo deste manual do utilizador, é utilizado o seguinte estilo de nota: especifica o ambiente operativo,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Página 1 de 8 Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de Março AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE

Leia mais

LP-1030-MF LP-1030. Manual de Consulta Rápida. Impressora de formato amplo Teriostar Série LP-1030. Modelo Multifunções. Modelo da Impressora

LP-1030-MF LP-1030. Manual de Consulta Rápida. Impressora de formato amplo Teriostar Série LP-1030. Modelo Multifunções. Modelo da Impressora Impressora de formato amplo Teriostar Série LP-100 Modelo Multifunções LP-100-MF Modelo da Impressora LP-100 Manual de Consulta Rápida U00125270 Prefácio A sua impressora é uma Impressora de formato largo

Leia mais

Início Rápido. Nero BackItUp. Ahead Software AG

Início Rápido. Nero BackItUp. Ahead Software AG Início Rápido Nero BackItUp Ahead Software AG Informações sobre copyright e marcas comerciais O manual do utilizador Nero BackItUp e a totalidade do respectivo conteúdo estão protegidos por copyright e

Leia mais

Compensação. de Factor de Potência

Compensação. de Factor de Potência Compensação de Factor de Potência oje em dia, praticamente todas as instalações eléctricas têm associadas aparelhos indutivos, nomeadamente, motores e transformadores. Este equipamentos necessitam de energia

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

Microsoft PowerPoint 2003

Microsoft PowerPoint 2003 Página 1 de 36 Índice Conteúdo Nº de página Introdução 3 Área de Trabalho 5 Criando uma nova apresentação 7 Guardar Apresentação 8 Inserir Diapositivos 10 Fechar Apresentação 12 Abrindo Documentos 13 Configurar

Leia mais

BOLETIM DE SEGURANÇA XEROX XRX05-004 A vulnerabilidade no Xerox MicroServer Web Server pode levar à não prestação de serviço.

BOLETIM DE SEGURANÇA XEROX XRX05-004 A vulnerabilidade no Xerox MicroServer Web Server pode levar à não prestação de serviço. XEROX Security Bulletin XRX05-004 BOLETIM DE SEGURANÇA XEROX XRX05-004 A vulnerabilidade no Xerox MicroServer Web Server pode levar à não prestação de serviço. A seguinte solução de software e instruções

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo - 3º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo - 3º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo

Leia mais

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples Conhecer os conceitos básicos relacionados com as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). Conhecer a terminologia relacionada com as TIC Caracterizar informação Identificar e caracterizar as áreas

Leia mais

Para descarregar o Photo Story 3, aceda a www.microsoft.com/windowsxp/using/digitalphotography/photostory/default.mspx

Para descarregar o Photo Story 3, aceda a www.microsoft.com/windowsxp/using/digitalphotography/photostory/default.mspx Photo Story Passo-a-passo para Professores Construir histórias digitais com o Photo Story 3 Descarregue o Photo Story 3 Para descarregar o Photo Story 3, aceda a www.microsoft.com/windowsxp/using/digitalphotography/photostory/default.mspx

Leia mais

Configuração do Ambiente de Trabalho

Configuração do Ambiente de Trabalho pag. 1 Configuração do Ambiente de Trabalho 1. Utilização da Área de Trabalho Criação de Atalhos: O Windows NT apresenta um Ambiente de Trabalho flexível, adaptável às necessidades e preferências do utilizador.

Leia mais

Software Ativo. Operação

Software Ativo. Operação Software Ativo Operação Página deixada intencionalmente em branco PROTEO MANUAL OPERAÇÃO SUMÁRIO 1 - INSTALAÇÃO DO SOFTWARE ATIVO... 5 2 CRIANDO PROJETO UVS/ TMS PROTEO... 10 2.1 - Estrutura do Projeto...

Leia mais

Microsoft Excel na resolução de problemas de optimização

Microsoft Excel na resolução de problemas de optimização Universidade do Minho Escola de Engenharia Departamento Campus de Gualtar de Produção 4710-057 Braga e Sistemas Microsoft Excel na resolução de problemas de optimização Manual da disciplina de Métodos

Leia mais

TRABALHO LABORATORIAL Nº2

TRABALHO LABORATORIAL Nº2 ECOLA UERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIUE DEARTAMENTO DE ENGENHARIA MARÍTIMA M422 ITEMA E INTALAÇÕE ELÉCTRICA DE NAVIO TRABALHO LABORATORIAL Nº2 ENAIO DE UM CIRCUITO ELÉCTRICO TRIFÁICO (ETRELA/TRIÂNGULO)

Leia mais

Introdução. Conteúdo da embalagem. Especificações. Versão Portuguesa SWEEX.COM

Introdução. Conteúdo da embalagem. Especificações. Versão Portuguesa SWEEX.COM MP001/MP002/MP003/MP004 Sweex Black Sea MP3 Player 128 MB/256 MB/512 MB/1GB Introdução Gostaríamos de agradecer o facto de ter adquirido este Leitor MP3 da Sweex. Com este leitor MP3 compacto pode em toda

Leia mais

Editor HTML. Composer

Editor HTML. Composer 6 Editor HTML 6 Composer Onde criar Páginas Web no Netscape Communicator? 142 A estrutura visual do Composer 143 Os ecrãs de apoio 144 Configurando o Composer 146 A edição de Páginas 148 Publicando a sua

Leia mais

AJUDA RÁPIDA VACON NX

AJUDA RÁPIDA VACON NX AJUDA RÁPIDA VACON NX Assistente de Inicialização [Start-up wizard] O Assistente de Inicialização [Start Up Wizard] é ativado quando é ligada a energia do drive pela primeira vez, ou se o Assistente de

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SAGE 2008 NO WINDOWS XP

INSTALAÇÃO DO SAGE 2008 NO WINDOWS XP INSTALAÇÃO DO SAGE 2008 NO WINDOWS XP Inserir o cd de instalação do programa e executar a opção Next ERP Clicar em instalar Alguns instantes depois aparecerá a mensagem: o Sage Next utiliza o Microsoft

Leia mais