agosto 2015 Desalfandegamento de mercadorias

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "agosto 2015 Desalfandegamento de mercadorias"

Transcrição

1 agosto 2015 Desalfandegamento de mercadorias

2 Documentação exigível pela Autoridade Tributária A Autoridade Tributária pode exigir alguns documentos para permitir o desalfandegamento dos objetos com origem extracomunitária: a) Comprovativo de pagamento Deve conter a descrição detalhada da mercadoria, o valor de cada item e os portes de envio associados. (Ex.: Documento emitido e visado pelo banco, extrato bancário, transferência bancária, PayPal) b) Site da compra Deve conter a descrição detalhada da mercadoria, o valor de cada item e os portes de envio associados. (Ex.: Print Screen, link, etc.) Fatura Comercial Deve ser emitida pelo expedidor, contendo o nº de fatura, data, nome e morada de expedidor e destinatário, a descrição detalhada da mercadoria e o valor de cada item, bem como o valor do transporte associado, independentemente se pago pela origem ou destino. Fatura pró-forma Documento a utilizar no caso de amostras/ofertas entre empresa/empresa ou empresa/particular. Deve ser emitida pelo expedidor, contendo o nº de fatura, data, nome e morada de expedidor e destinatário, a descrição detalhada da mercadoria e o valor de cada item, bem como o valor do transporte associado, independentemente se pago pela origem ou destino. e) NIF Deve ser enviada a cópia/digitalização do Cartão de Cidadão ou Cartão de contribuinte, do destinatário Particular/Empresa que consta no aviso de desalfandegamento. f) Declaração de valor Deve ser preenchida pelo Remetente, sendo que os campos de expedidor e destinatário devem conter os dados preenchidos na totalidade, e cada item mencionado deverá conter um valor real/comercial, assim como deve ainda ser mencionado o valor dos portes de envio pagos pelo expedidor. 2

3 g) Declaração de compromisso de honra ou prova de coleta (p. exemplo: peças de veículos automóveis ou mercadoria para uso pessoal) Ao importar este tipo de material: i. Para comercialização, deve fazer prova de coleta (documento que confirma abertura de atividade nas finanças); ii. Para uso particular, deve preencher a declaração de compromisso de honra. h) Declaração de pele gato/cão Deve mencionar se a mercadoria é constituída por pele de gato/cão. i) Declaração de percentagem de níquel Deve ser emitida pelo expedidor, onde declara a percentagem de níquel constante na mercadoria. j) Certificado Fitossanitário Deve ser requerido na Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, na morada Rua Joaquim Pedro Monteiro nº 8, Vila Franca de Xira Tel.: Os contatos devem ser preferencialmente feitos para: Inspetores de serviço /3/4. k) Certificado CITES Deve ser requerido no ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e Florestas), Avenida da República, n.º 16 a 16B LISBOA (Telefone e l) Certificado DRAPLVT É necessário tanto para a importação de plantas ou sementes, como de suplementos alimentares, como a nível de controlo sanitário. Este tipo de intervenção normalmente não é proactiva, é em regra pedida pela AT. Deve ser requerido na DRAPLVT - Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Rua Joaquim Pedro Monteiro nº Vila Franca de Xira, telefone: , para obter o certificado desta mesma entidade. m) Declaração PSP A peritagem da mercadoria deve ser requerida na Direção Nacional PSP - Serviço de Peritagem Rua Artilharia Um n.º Lisboa ou através do contacto

4 n) Certificado CE (dispositivos médicos) Na realidade o Certificado CE pode ser ou não para dispositivos médicos. Existem 2 variantes: 1. Para dispositivos médicos é necessária a Declaração/Certificado CE de Conformidade Decreto-Lei n.º 145/2009 de 17 de Junho, bem como a fotocópia da Certidão de registo do Importador no Infarmed como importador/distribuidor de dispositivos médicos ou o envio de um termo de responsabilidade (caso seja para uso próprio). 2. Para outro material pedem a declaração de conformidade CE diretiva 43/42/CE. o) Contrafação Quando a encomenda fica retida por suspeita de violação dos direitos de propriedade intelectual, Regulamento (UE) nº 608/2013 do Parlamento Europeu e do Conselho de 12 de Junho de O cliente deverá contactar a Alfândega através do correio eletrónico p) Infarmed Quando a encomenda fica retida por Ordem do INFARMED, ARTº 27º REG (CE) Nº 765/2008. O cliente deverá contactar o Infarmed através do contacto , ou a alfândega através do correio eletrónico Nota: Os documentos deverão ser apresentados pelo cliente de forma legível numa das línguas oficiais da CE. 4

5 Documentação requerida por categorias VESTUÁRIO 1. Roupa (Casacos, calças, camisas, vestidos et 2. Calçado (Sapatos, ténis, et 3. Acessórios (Cintos, lenços, malas et 4. Fatos de banho/biquínis Compra Amostra Oferta Particular Empresa Particular Empresa Particular Empresa f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou LAZER 1. Instrumentos musicais (Violino, flauta, guitarra, Peças de guitarra, et 2. Livros 3. Cd s / DVD s / Posters 4. Discos Vinis / Cd s música 5. Brinquedos / jogos / consolas 6. Peças de coleção / antiguidades (Selos, et 7. Peças de arte (esculturas, quadros, et f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou TECNOLOGIA 1. Eletrónica 2. Computadores 3. Telefones / telemóveis f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou 5

6 4. Televisões 5. Rádios Compra Amostra Oferta Particular Empresa Particular Empresa Particular Empresa f) ou f) ou f) ou f) ou 6. Câmaras / Fotografia 7. Tablet s / Ebooks 8. Acessórios f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou f) ou ANIMAIS 1. Pesca (Canas de pesca, et 2. Acessórios vários (camas para cão, et f) ou f) ou f) ou f) ou DESPORTO 1. Artigos/Acessórios de desporto 2. Partes de bicicleta f) ou f) ou f) ou f) ou BIJUTERIA / COSMÉTICOS 1. Bijuteria (brincos, Anéis, et 2. Manicure / pédicure (verniz, gel, etc ) f) ou f) ou f) ou f) ou CASA / JARDIM 1. Acessórios para casa (móveis, estores, lâmpadas, et 2. Acessórios de jardinagem f) ou f) ou f) ou f) ou VEÍCULOS 1. Partes auto (kit de embraiagem, et [ e g)] 6

7 2. Partes moto (sistema de travagem, et 3. Acessórios / outros Compra Amostra Oferta Particular Empresa Particular Empresa Particular Empresa [ e g)] [ e g)] SEGURANÇA 1. Sistemas de vigilância f) ou f) ou ARMAS 1. Peças para armas a) e b) ou e m) e m) f) e m) ou e m) f) e m) ou e m) DISPOSITIVOS MÉDICOS 1. Material de laboratório (telescópio, et f) ou f) ou 2. Dispositivos médicos (definição utilizada pela Alfândega) [ e n)] e n) [f) e n)] ou e n) [f) e n)] ou e n) SUPLEMENTOS ALIMENTARES Suplementos Alimentares (Batidos, vitaminas et f) ou f) ou PLANTAS Plantas, sementes, etc a) e b)] ou e j)] e j) f) e j) ou e j) [f) e j)] ou e j) MEDICAMENTOS Responsabilidade do Infarmed p) p) p) p) p) p) 7

Listagem de taxas de direitos aduaneiros e IVA cobrados na importação de produtos com origem em países terceiros (alguns exemplos)

Listagem de taxas de direitos aduaneiros e IVA cobrados na importação de produtos com origem em países terceiros (alguns exemplos) Última actualização a 05-09-2012 Listagem de taxas de direitos aduaneiros e cobrados na importação de produtos com origem em países terceiros (alguns exemplos) Designação dos produtos (ordem alfabética)

Leia mais

Os inquéritos são totalmente anónimos. Create your own free online surveys now! Powered by Polldaddy

Os inquéritos são totalmente anónimos. Create your own free online surveys now! Powered by Polldaddy Objetivos 1) Este questionário tem como objetivo obter uma visão genérica e empírica sobre o interesse, motivos e expetativas que indivíduos poderão ter, ao decidirem adquirir produtos em loas online.

Leia mais

Portugal National Codes used in the SAD Application date: 7.May 2007

Portugal National Codes used in the SAD Application date: 7.May 2007 Portugal National Codes used in the SAD Application date: 7.May 2007 BOX 44 DOCUMENTOS IMPORT CÓDIGO DESIGNAÇÃO 3D01 CADERNETA DE IMPORTAÇÃO TEMPORÁRIA 3E01 FACTURA OU DECLARAÇÃO DE DESPESAS ACESSÓRIAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA 300.35.01 Segurança Privada CIRCULAR N.º 7/SP/2014 07-04-2014 ASSUNTO: RECONHECIMENTO E EQUIVALÊNCIA DAS FORMAÇÕES OBTIDAS NO ESTRANGEIRO PARA AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS DE VIGILANTE E DIRETOR DE SEGURANÇA

Leia mais

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO, DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS, DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA SAÚDE Declaração de Instalação,

Leia mais

INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA. Condições de acesso ao incentivo

INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA. Condições de acesso ao incentivo INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA Condições de acesso ao incentivo Pela Lei nº 82-D/2014, de 31 de dezembro (Lei da Fiscalidade Verde ), foi criado um regime excecional de atribuição

Leia mais

GUIA PARA EXPEDIDORES CONHECIDOS 1

GUIA PARA EXPEDIDORES CONHECIDOS 1 GUIA PARA EXPEDIDORES CONHECIDOS 1 O presente guia permitirá às empresas avaliar as medidas de segurança tomadas em cumprimento dos critérios aplicáveis aos expedidores conhecidos, conforme previsto no

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS Só os Técnicos Oficiais de Contas estão habilitados técnica e legalmente a responsabilizarem-se pela sua contabilidade.

Leia mais

Proprietário Mandatário Usufrutuário Superficiário Promitente comprador

Proprietário Mandatário Usufrutuário Superficiário Promitente comprador 1/6 REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE OCUPAÇÃO DA VIA PÚBLICA PARA REALIZAÇÃO DE OBRAS Despacho: Espaço reservado aos serviços Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica: Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

A Educação, conceito que tem sido objecto de múltiplas definições, constitui um processo centrado na pessoa integral do educando, que importa

A Educação, conceito que tem sido objecto de múltiplas definições, constitui um processo centrado na pessoa integral do educando, que importa A Educação, conceito que tem sido objecto de múltiplas definições, constitui um processo centrado na pessoa integral do educando, que importa promover em todas as dimensões e potencialidades. I NORMAS

Leia mais

Hasta Pública N.º 03/DRAPLVT/2015 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º. Objeto da hasta pública

Hasta Pública N.º 03/DRAPLVT/2015 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º. Objeto da hasta pública Hasta Pública N.º 03/DRAPLVT/2015 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º Objeto da hasta pública 1- Alienação, em hasta pública, de material lenhoso, proveniente da Herdade Gil Vaz, sob gestão da Direção

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA. Preâmbulo

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA. Preâmbulo CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA Preâmbulo 1.º Estas condições gerais de venda são acordadas entre Betweien, Challenge and Success, Lda., uma sociedade por quotas, com sede no Centro de Escritórios Panoramic,

Leia mais

decorrentes de prestações de serviços de comunicação. 1.206 2.206 3.206 Anulação de valor relativo à prestação de serviço de transporte

decorrentes de prestações de serviços de comunicação. 1.206 2.206 3.206 Anulação de valor relativo à prestação de serviço de transporte CFOP DE ENTRADA DE MERCADORIA/UTILIZAÇÃO DE SERVIÇO CFOP IMPORTAÇÃO DESCRIÇÃO DA OPERAÇÃO OU PRESTAÇÃO 1.100 2.100 3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZA- ÇÃO OU PRESTAÇÃO DE

Leia mais

ESTABELECIMENTO - MODIFICAÇÃO

ESTABELECIMENTO - MODIFICAÇÃO TIPO DE MODIFICAÇÃO Ampliação ou redução da área de venda ou de armazenagem Categoria de produtos comercializados Domicílio fiscal Método de venda Modalidade de venda Nome ou insígnia N.º de máquinas em

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 Contactos da Junta de Freguesia Morada: Rua General Silva Freire, Lote C 1849-029 Lisboa Telefone: 21 854 06 90 Fax: 21 852 06 87 / 21 248 79 25 E-mail:

Leia mais

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO NA BACIA DE CONTRIBUIÇÃO INDIRETA CÓD. ATIVIDADES EM ÁREA COM IMPLANTADO EM ÁREA SEM COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 10101 AÇOUGUE E PEIXARIA 10102 BOMBONIÈRE E CONFEITARIA 10103 CONDIMENTOS

Leia mais

[Escrever texto] Sede:

[Escrever texto] Sede: 1 Sede: Rua Terreiro Trigo, 52, 2º 1100 604 Lisboa Telefone : +351 21 881 16 00 Telefax : +351 21 887 53 29 E mail : japato@ruipato.com EMS: Av. Marechal Gomes da Costa.º 13 1849 001 Lisboa Telefone :

Leia mais

IMPORTAÇÃO DE MADEIRA E PRODUTOS DA MADEIRA: CONDICIONALISMOS.

IMPORTAÇÃO DE MADEIRA E PRODUTOS DA MADEIRA: CONDICIONALISMOS. Classificação: 040.05.08 Segurança: Uso Interno Processo: ICNF(1) Direção de Serviços de Regulação Aduaneira Ofício Circulado N.º: 15 280/2014 2014-07-29 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF):

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N 39 - v4.14) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

GABINETE PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

GABINETE PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL N.º 2 DO ART.º 30.º DO DECRETO-LEI N.º 7/2005, DE 6 DE JANEIRO

Leia mais

Sistema de Incentivos ao Desenvolvimento do Artesanato

Sistema de Incentivos ao Desenvolvimento do Artesanato Sistema de Incentivos ao Desenvolvimento do Artesanato Formulário de Candidatura Nº do Processo ( I ) O promotor, abaixo assinado solicita a concessão do incentivo previsto no Decreto Legislativo Regional

Leia mais

anexo ao pedido de portabilidade e rescisão do contrato

anexo ao pedido de portabilidade e rescisão do contrato pedido de portabilidade e rescisão do contrato ORIGINAL (tmn) 2. INFORMAÇÃO DE CONTACTO Telemóvel contacto 3. DADOS DE PORTABILIDADE MÓVEL E-mail Informamos que, por motivos de portabilidade, pretendemos

Leia mais

PRODUÇÃO DE CÂNHAMO. I - Legislação aplicável

PRODUÇÃO DE CÂNHAMO. I - Legislação aplicável PRODUÇÃO DE CÂNHAMO I - Legislação aplicável Comunitária Reg. (CE) n.º 1234/2007 do Conselho de 22 de Outubro, que estabelece uma organização comum dos mercados agrícolas e disposições específicas para

Leia mais

a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora.

a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui FUNCHAL a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. CAE Rev_3: 49310, 49391 e 49392 TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Leia mais

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Comunicado de Imprensa Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 A Netsonda levou a cabo o estudo de opinião sobre um conjunto de questões relacionadas

Leia mais

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Email: ssgeral@saudadeesilva.com NOVO REGIME DE FATURAÇÃO Alterações para 2013, em matéria de faturação e transporte de mercadorias. Legislação aplicável:

Leia mais

VAREJO INTENSIFICA LIQUIDAÇÕES PARA MINIMIZAR PERDAS EM 2015

VAREJO INTENSIFICA LIQUIDAÇÕES PARA MINIMIZAR PERDAS EM 2015 VAREJO INTENSIFICA LIQUIDAÇÕES PARA MINIMIZAR PERDAS EM 2015 Atravessando seu pior ano em mais de uma década e necessitando reduzir estoques para vendas de final de ano, varejo reduz os preços de 41,6%

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL (ICDE)

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL (ICDE) FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL (ICDE) N.º 2 DO ART.º 30.º DO DECRETO-LEI N.º 7/2005, DE 6 DE JANEIRO ALTERADO

Leia mais

Perguntas frequentes procedimentos Código dos Contratos Públicos

Perguntas frequentes procedimentos Código dos Contratos Públicos Perguntas frequentes procedimentos Código dos Contratos Públicos Questões de âmbito geral - Os novos procedimentos adotados pela FFCUL aplicam-se a que tipologias de projeto? Os novos procedimentos implementados

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS

GUIA DE PROCEDIMENTOS CIRCULAÇÃO DE BENS CULTURAIS MÓVEIS GUIA DE PROCEDIMENTOS Direção-Geral do Património Cultural Pág. 1 de 10 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. PROCEDIMENTOS 2.1. Exportação definitiva 2.2. Expedição definitiva

Leia mais

Envio de objetos contendo matérias perigosas

Envio de objetos contendo matérias perigosas Envio de objetos contendo matérias perigosas Restrições de circulação no serviço postal O Regulamento de Serviço Público de Correio e o Regulamento de correspondências da UPU impõem limites ao tipo de

Leia mais

CFOP Código Fiscal de Operação e Prestação

CFOP Código Fiscal de Operação e Prestação CFOP Código Fiscal de Operação e Prestação NOVO CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) A PARTIR DE 01.01.2003 AJUSTE SINIEF 07/01 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS 1.000

Leia mais

Programa Olivais em Férias

Programa Olivais em Férias Capítulo 90 Programa Olivais em Férias Ano 2015 MR.003.01.Vers.1.0.a Página 1 de 8 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Planeamento e Organização... 3 3. Inscrição... 3 3.1. Valor a pagar... 3 3.2. Fichas de

Leia mais

de Finanças as de Lisboa

de Finanças as de Lisboa Direção de Finanças as de Lisboa Pontos a abordar Objetivos visados com as alterações Situações enquadráveis no RBC Situações excepcionados do RBC Tipos de Documentos de Transporte (Formas de Emissão)

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

GUIA PRÁTICO ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS POR AJUSTE DIRETO

GUIA PRÁTICO ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS POR AJUSTE DIRETO GUIA PRÁTICO ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS POR AJUSTE DIRETO INSTITUTO DE GESTÃO FINANCEIRA DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Arrendamento de Imóveis por Ajuste Direto PROPRIEDADE

Leia mais

Gabinete de Apoio ao Movimento Associativo Rua Capitão Plácido de Abreu, nº 4, 2700-156 Amadora (Antiga Biblioteca Municipal) GPS: Latitude 38º 45

Gabinete de Apoio ao Movimento Associativo Rua Capitão Plácido de Abreu, nº 4, 2700-156 Amadora (Antiga Biblioteca Municipal) GPS: Latitude 38º 45 Gabinete de Apoio ao Movimento Associativo Rua Capitão Plácido de Abreu, nº 4, 2700-156 Amadora (Antiga Biblioteca Municipal) GPS: Latitude 38º 45 26.11 N. Longitude -9º 14 3.32 O T. (+351) 214 369 052.

Leia mais

Preçário BANCO CREDIBOM, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANCO CREDIBOM, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANCO CREDIBOM, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banco Credibom, S.A., contém o Folheto de e Despesas (que

Leia mais

http://www.sefaz.pe.gov.br/flexpub/versao1/filesdirectory/sessions398.htm

http://www.sefaz.pe.gov.br/flexpub/versao1/filesdirectory/sessions398.htm Page 1 of 31 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP Anexo 9 do Decreto 14.876/91 Alterado a partir de 01/01/2003 pelos Decretos: DECRETO Nº 24.787 / 2002 ; DECRETO Nº 25.068 / 2003; DECRETO Nº 26.020

Leia mais

FAQ'S - Perguntas frequentes

FAQ'S - Perguntas frequentes 1 de 5 SOBRE O E-FATURA FAQS CONTACTOS FAQ'S - Perguntas frequentes CLIENTE / CONSUMIDOR FINAL Em que consiste o novo regime de faturação eletrónica? O novo regime de faturação eletrónica consiste na obrigatoriedade

Leia mais

ICMS - Tabela - Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP)

ICMS - Tabela - Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) ICMS - Tabela - Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) Este procedimento apresenta todos os Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) a serem utilizados nas operações de entrada e saída

Leia mais

TRANSPORTE DE CRIANÇAS Veículos ligeiros CAE Rev_3 49320 (veículos ligeiros) ou 49392 (veículos pesados)

TRANSPORTE DE CRIANÇAS Veículos ligeiros CAE Rev_3 49320 (veículos ligeiros) ou 49392 (veículos pesados) O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL TRANSPORTE DE CRIANÇAS Veículos ligeiros CAE Rev_3

Leia mais

Pagamentos à Administração Fiscal

Pagamentos à Administração Fiscal 1 Operações no Sistema de Custas Pagamentos à Administração Fiscal CFFJ Julho 2012 Direção-Geral da Administração da Justiça Pagamentos devidos à Administração Fiscal A exigência do número de identificação

Leia mais

Freguesia de Santa Maria Maior e Monserrate e Meadela

Freguesia de Santa Maria Maior e Monserrate e Meadela Pág. n.º 1 101 EQUIPAMENTO INFORMÁTICO: 01 HARDWARE: 101 01 02 Computadores... 8 1 875,74 101 01 03 Equipamento de rede... 7 70,19 101 01 07 Impressoras... 14 869,03 101 01 08 Leitores de CD-ROM... 1 0,00

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CÓDIGOS DE OPERAÇÕES DE ENTRADAS 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO Classificam-se, neste grupo, as operações ou prestações em que o estabelecimento

Leia mais

PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. CONVÊNIO OU PROTOCOLO Conv. ICMS 045/99 Prot. ICMS 019/92 Conv. ICMS 037/94 DISPOSITIVO DO RICMS

PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. CONVÊNIO OU PROTOCOLO Conv. ICMS 045/99 Prot. ICMS 019/92 Conv. ICMS 037/94 DISPOSITIVO DO RICMS PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA MERCADORIA Venda porta-a-porta de quaisquer mercadorias destinadas a revendedores não inscritos Cigarros e outros produtos derivados do fumo Cimento Refrigerante,

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N 39 - v4.12) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0015, DE 13 DE AGOSTO DE 2012 Publicada no DOE(Pa) de 14.08.12. Vide IN 16/12, que trata do registro eletrônico de documentos fiscais. Alterada pelas IN 17/12, 03/14, 23/14. Vide

Leia mais

Volume de Negócios do setor do Comércio estabilizou, mas o número de empresas e pessoal ao serviço diminuíram

Volume de Negócios do setor do Comércio estabilizou, mas o número de empresas e pessoal ao serviço diminuíram Estatísticas do Comércio 2013 26 de dezembro de 2014 Volume de Negócios do setor do Comércio estabilizou, mas o número de empresas e pessoal ao serviço diminuíram Em 2013 o setor do Comércio era constituído

Leia mais

CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP. Descrição da operação ou prestação. Interna Interestadual Importação

CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP. Descrição da operação ou prestação. Interna Interestadual Importação CÓDIGO DE GUIAS CFOP DE SAÍDAS DE MERCADORIAS E PRESTAÇÕES DE SERVIÇO CFOP Interna Interestadual Importação 5.100 6.100 7.100 5.101 6.101 7.101 5.102 6.102 7.102 5.103 6.103 5.104 6.104 Descrição da operação

Leia mais

www.icmspratico.com.br Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Fortaleza, 06/06/14

www.icmspratico.com.br Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Fortaleza, 06/06/14 Fortaleza, 06/06/14 Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Em análise: I C M S Questões Atuais Arquivos Eletrônicos ICMS-ST com Material de Construção ICMS-ST com Supermercado/minimercado/atacadistas

Leia mais

Visando facilitar as consultas sobre os CFOP, elaboramos quadro prático contendo os códigos vigentes e respectivas datas de aplicação.

Visando facilitar as consultas sobre os CFOP, elaboramos quadro prático contendo os códigos vigentes e respectivas datas de aplicação. 1. Introdução Os Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) visam aglutinar em grupos homogêneos nos documentos e livros fiscais, nas guias de informação e em todas as análises de dados, as operações

Leia mais

E R A S M U S Guia do Estudante ERASMUS. Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante

E R A S M U S Guia do Estudante ERASMUS. Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante ERASMUS Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Guia do Estudante Normas Gerais A mobilidade de estudantes, uma das acções mais frequentes do Programa, inclui duas vertentes de actividade: realização

Leia mais

Construtor de Sonhos

Construtor de Sonhos Construtor de Sonhos Estes são os sonhos de vida de. Desenhados no mês de do ano de. O Processo de Construir Sonhos da ACTION 1. Idealização. Complete as páginas seguintes certificando-se que descreve

Leia mais

IVA Na Actividade Agrícola

IVA Na Actividade Agrícola IVA Na Actividade Agrícola Maria Emília Pimenta Seminário A CONTABILIDADE E FISCALIDADE NA ACTIVIDADE AGRÍCOLA Santarém, 11 de Junho de 2013 1 Lei n.º66-b/2012, de 31 dezembro Revoga o n.º 33 do artigo

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3 KARIN CRISTINA IKOMA Consultora Impostos IOB Thomson CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL A) ENTRADAS: NOVOS ANTIGOS GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações A presente relação de códigos fiscais é baseada noconvênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

1) São atividades próprias das agências de viagem e turismo: e) A recepção, transferência e assistência a turistas.

1) São atividades próprias das agências de viagem e turismo: e) A recepção, transferência e assistência a turistas. O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE 79110 AGÊNCIAS DE VIAGENS ÂMBITO: São agências

Leia mais

9 14.876/91 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP

9 14.876/91 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP ANEXO 9 do DEC. 14.876/91 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES CFOP (Alterado pelos Decretos nºs 24.787. 26.955, de 26/07/2004 EFEITOS A PARTIR DE 24/06/2004, 27.995/2005 EFEITOS A PARTIR DE 01.01.2006

Leia mais

Preçário. Banco Cofidis, S.A.

Preçário. Banco Cofidis, S.A. Preçário Banco Cofidis, S.A. BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto e Despesas: 05-out-2015 Data de Entrada em vigor do

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. Paulo Melchor Consultor Jurídico SEBRAE-SP 0800 570 0800 www.sebraesp.com.br

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. Paulo Melchor Consultor Jurídico SEBRAE-SP 0800 570 0800 www.sebraesp.com.br SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Paulo Melchor Consultor Jurídico SEBRAE-SP 0800 570 0800 www.sebraesp.com.br O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta

Leia mais

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto LEGISLAÇÃO: - Decreto-Lei n.º 197/2012, 24 de agosto - Decreto-Lei n.º 198/1990, 19 de junho -

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que

Leia mais

GABINETE PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

GABINETE PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL GABINETE PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL N.º 2 DO ART.º 30.º DO DECRETO-LEI N.º 7/2005, DE 6 DE JANEIRO

Leia mais

AJUSTE SINIEF 07/2001 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS. Compra para industrialização ou produção p

AJUSTE SINIEF 07/2001 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS. Compra para industrialização ou produção p TABELA CFOP - CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES AJUSTE SINIEF 07/2001 DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Grupo 1 CFOPs Grupo 2 Grupo 3 DESCRIÇÃO DA OPERAÇÃO OU PRESTAÇÃO

Leia mais

CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - ENTRADA

CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - ENTRADA CÓDIGOS FISCAIS DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - ENTRADA 1. Introdução 2. Grupos 3. CFOP de Entrada ou Aquisição de Serviço 1. INTRODUÇÃO Os Códigos Fiscais de Operações e Prestações - CFOP são códigos

Leia mais

Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, "d", da IN/DRP nº 045/98)

Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, d, da IN/DRP nº 045/98) Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, "d", da IN/DRP nº 045/98) A) COMÉRCIO VAREJISTA: C A E DESCRIÇÃO DO C A E 801000000 AÇOUGUES E PEIXARIAS 801010000 Açougues

Leia mais

relativas às listas provisórias nacionais dos serviços mais representativos associados a contas de pagamento e sujeitos a comissões

relativas às listas provisórias nacionais dos serviços mais representativos associados a contas de pagamento e sujeitos a comissões EBA/GL/2015/01 11.05.2015 Orientações da EBA relativas às listas provisórias nacionais dos serviços mais representativos associados a contas de pagamento e sujeitos a comissões 1 Obrigações em matéria

Leia mais

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA SALARIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA SALARIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA SALARIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Fundo de Garantia Salarial (2003 v4.05) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

Com vista a esclarecer eventuais dúvidas sobre o âmbito de tais alterações, divulgam-se as presentes instruções administrativas.

Com vista a esclarecer eventuais dúvidas sobre o âmbito de tais alterações, divulgam-se as presentes instruções administrativas. Classificação: 020.01.10 Seg.: P úbli ca Proc.:2012 004922 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO IVA Ofício N.º: 30136 2012-11-19 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770 004 407 Sua Ref.ª: Técnico: Exmos.

Leia mais

Gases Fluorados com Efeito de Estufa Jornada Técnica Climatización

Gases Fluorados com Efeito de Estufa Jornada Técnica Climatización Gases Fluorados com Efeito de Estufa Jornada Técnica Climatización Compra e venda de Gases Fluorados, no âmbito do Regulamento (UE) 517/2014, de 16 de abril. Gases Fluorados com Efeito de Estufa Legislação

Leia mais

Regulamento do Concurso de Fotografia Comemoração 85º Aniversário Cooperativa Eléctrica do Vale D Este, CRL

Regulamento do Concurso de Fotografia Comemoração 85º Aniversário Cooperativa Eléctrica do Vale D Este, CRL Regulamento do Concurso de Fotografia Comemoração 85º Aniversário Cooperativa Eléctrica do Vale D Este, CRL 1. Enquadramento do Concurso A CEVE Cooperativa Eléctrica do Vale D Este CRL, reconhecendo o

Leia mais

Tendo em vista a clarificação das alterações mais significativas, procede-se à sua divulgação.

Tendo em vista a clarificação das alterações mais significativas, procede-se à sua divulgação. Classificação: 020.10.01 Segurança: Processo: 2014 000460 ÁREA DE GESTÃO TRIBUTÁRIA-IVA Ofício Circulado N.º: 30158/2014 2014-01-29 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770 004 407 Sua Ref.ª:

Leia mais

opifo Os controlos aduaneiros exercidos na importação de mercadorias As competências atribuídas às Alfândegas pelo Regulamento (CE).

opifo Os controlos aduaneiros exercidos na importação de mercadorias As competências atribuídas às Alfândegas pelo Regulamento (CE). Ministério das Finanças e da Administração Pública Direcção-Geral das Alfändegas e dos VALOR,MED A opifo PROTOCOLO DE COLABORAçAO CONSIDERANDO 1. Os controlos aduaneiros exercidos na importação de mercadorias

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre a Rede de Apoio ao Consumidor Endividado

Perguntas Frequentes sobre a Rede de Apoio ao Consumidor Endividado Perguntas Frequentes sobre a Rede de Apoio ao Consumidor Endividado A Direção-Geral do Consumidor (DGC) apresenta um conjunto de respostas às perguntas suscitadas com maior frequência. Em caso de dúvida,

Leia mais

2. Âmbito Este procedimento aplica-se a todos os técnicos com funções na DIL/LIC e respectivos dirigentes.

2. Âmbito Este procedimento aplica-se a todos os técnicos com funções na DIL/LIC e respectivos dirigentes. PROCEDIMENTO OPERACIONAL LICENCIAMENTO Título: Certificados de Autorização de Importação e Exportação de Substâncias Controladas Aplicação: DIL / LIC Divulgação: Pública Código: PO-L-16/01 Entrada em vigor:

Leia mais

FUNCHAL CADASTRO COMERCIAL ÂMBITO

FUNCHAL CADASTRO COMERCIAL ÂMBITO O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CADASTRO COMERCIAL ÂMBITO O cadastro comercial

Leia mais

ANEXO DO CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 (CFOP)

ANEXO DO CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 (CFOP) ANEXO DO CONVÊNIO S/Nº, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1970 (CFOP) Atualizada até 09/04/2008 Alterado pelos Ajustes nº 07/01, 05/02, 05/03, 09/03, 03/04, 09/04, 02/05, 05/05, 06/05, 09/05, 06/07 e 03/08. A Cláusula

Leia mais

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3

CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL. GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3 KARIN CRISTINA IKOMA Consultora/Impostos CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E DE PRESTAÇÕES - CFOP CORRELAÇÃO GERAL A) ENTRADAS: NOVOS ANTIGOS GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO GRUPO N = Novo 1 2 3 1 2 3 1.100 2.100

Leia mais

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013 Resumo As novas regras de Faturação para 2013 Fontes: Decreto-Lei n.º 197/2012 Decreto-Lei n.º 198/2012 Ofícios Circulados 30.136 OE 2013 e restantes comunicações da AT Resumo 1. Regras de Faturação 2.

Leia mais

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA Rua da Artilharia 1, n.º 21, 4.º andar 1269-003 LISBOA Telefones: 213 703 990 213 703 900 Fax 213 874 770 E-mail depspriv@psp.pt M 40.1 - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes I - De ordem geral: 1 - Em que consiste o incentivo fiscal ao abate de veículos em fim de vida previsto na lei da fiscalidade verde (Lei n.º 82-D/2014, de 31 de dezembro) Consiste

Leia mais

MANUAL DE CERTIFICAÇÃO

MANUAL DE CERTIFICAÇÃO MANUAL DE CERTIFICAÇÃO ESTE MANUAL PRETENDE COMPILAR AS PRINCIPAIS REGRAS NECESSÁRIAS PARA A CERTIFICAÇÃO E CONTROLO DA DENOMINAÇÃO DE ORIGEM «VINHO VERDE» E INDICAÇÃO GEOGRÁFICA «MINHO». MARÇO 2015 MANUAL

Leia mais

Setor produtivo G07 - Gráfica e Edição Visual/ Papel, Papelão e Cortiça. Contém 953505 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0121-1/01 Horticultura,

Setor produtivo G07 - Gráfica e Edição Visual/ Papel, Papelão e Cortiça. Contém 953505 estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE 0121-1/01 Horticultura, Setor produtivo G07 - Gráfica e Edição Visual/ Papel, Papelão e Cortiça. Contém 953505 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0121-1/01 Horticultura, exceto morango 0122-9/00 Cultivo de flores e plantas

Leia mais

LOJA ONLINE - 2012 CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO

LOJA ONLINE - 2012 CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO LOJA ONLINE - 2012 CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO Bem-Vindo ao site da Gimnica. O acesso e a utilização da loja online da Gimnica, assim como a compra de produtos pressupõem a leitura, compreensão e a

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimento para associações 1 2 Ofício n.º 30141 de 4 de Janeiro de 2013 da Direção de Serviços do IVA Novas Regras de Faturação Instruções complementares ao Ofício-Circulado

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N39 - v4.07) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

TABELA 1 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O PROCESSO COMPLETO DE DESALFANDEGAMENTO 1) PREPARAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS.

TABELA 1 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O PROCESSO COMPLETO DE DESALFANDEGAMENTO 1) PREPARAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS. TABELA 1 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O PROCESSO COMPLETO DE DESALFANDEGAMENTO 1) PREPARAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS a) LICENCIAMENTO Para que uma mercadoria seja legalizada o primeiro passo a tomar deverá

Leia mais

RELATÓRIO DO PROCESSO DE CONCERTAÇÃO

RELATÓRIO DO PROCESSO DE CONCERTAÇÃO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE ODIVELAS FASE PROPOSTA DE PLANO VERSÃO PARA DISCUSSÃO PÚBLICA NOVEMBRO 2014 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO 3 2. ENQUADRAMENTO DO PROCESSO DE CONCERTAÇÃO 7 3. ALTERAÇÕES AOS ELEMENTOS

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que garantem uma

Leia mais

IRENA PROJECT NAVIGATOR WORKSHOP. Praia, 11 de Setembro de 2014

IRENA PROJECT NAVIGATOR WORKSHOP. Praia, 11 de Setembro de 2014 IRENA PROJECT NAVIGATOR WORKSHOP Praia, 11 de Setembro de 2014 I - BREVE APRESENTAÇÃO A CAIXA foi criada em 18 de Maio de 1928 com a designação de Caixa Económica Postal, integrada no então Serviço de

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICENTE (REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA) REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE SÃO VICENTE

JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICENTE (REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA) REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE SÃO VICENTE JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICENTE (REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA) REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE SÃO VICENTE Nota Justificativa Com a publicação da Lei n.º 75/2013, de

Leia mais

Fundo de Garantia Automóvel

Fundo de Garantia Automóvel Mestrado em Engenharia Automóvel / Pós-Laboral Legislação e Conflito Fundo de Garantia Automóvel Docente: Maria João Escudeiro Mauro Sousa 2140842 Tiago Fialho 2140843 15 de Junho 2015 Índice I Introdução...3

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM JOGO E MOTRICIDADE NA INFÂNCIA. (Edição 2012-2014)

EDITAL MESTRADO EM JOGO E MOTRICIDADE NA INFÂNCIA. (Edição 2012-2014) 1/10 EDITAL MESTRADO EM JOGO E MOTRICIDADE NA INFÂNCIA (Edição 2012-2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com as alterações que lhes

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 23 de junho de 2015. Série. Número 112

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 23 de junho de 2015. Série. Número 112 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 23 de junho de 2015 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES Anúncio de procedimento n.º6/2015 Abertura de concurso público

Leia mais

CURSO EAD ENSINO A DISTÂNCIA. Anexo 10 - CFOP e CST - Vigência desde 01/01/2003

CURSO EAD ENSINO A DISTÂNCIA. Anexo 10 - CFOP e CST - Vigência desde 01/01/2003 CURSO EAD ENSINO A DISTÂNCIA Anexo 10 - CFOP e CST - Vigência desde 01/01/2003 CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES - CFOP - SEÇÃO I - CÓDIGO DE SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA - CST (Ajuste SINIEF 07/01) 002 CÓDIGO

Leia mais

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º. Objeto da hasta pública

PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º. Objeto da hasta pública PROGRAMA DO PROCEDIMENTO ARTIGO 1.º Objeto da hasta pública 1- Alienação, em hasta pública, de 3 (três) lotes de biomassa, da Mata Nacional de Leiria, sob gestão do Instituto da Conservação da Natureza

Leia mais

Apresentação do Segplus FX 2014

Apresentação do Segplus FX 2014 1 Apresentação do Segplus FX 2014 Alguns destaques do software Segplus gestão seguros Digitalização, visualização e gravação de documentos ligados a segurados, apólices, sinistros etc. Criação, envio,

Leia mais

A simplicidade do seu funcionamento permite ser utilizado por qualquer pessoa mesmo sem conhecimentos de informática.

A simplicidade do seu funcionamento permite ser utilizado por qualquer pessoa mesmo sem conhecimentos de informática. O WinAvenças Pro é um software destinado a faturação de serviços e produtos. A quem se destina: para todas as empresas que necessitem de um programa de faturação completo e certificado e fácil de utilizar.

Leia mais