Outsourcing - O estado da Arte e as Tendências no Brasil Perspectiva Deloitte para Alcançar Excelência em Gerencia de TI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Outsourcing - O estado da Arte e as Tendências no Brasil Perspectiva Deloitte para Alcançar Excelência em Gerencia de TI"

Transcrição

1 CIO Management Framework TM Deloitte s Perspective on Achieving Excellence Outsourcing - O estado da Arte e as Tendências no Brasil Perspectiva Deloitte para Alcançar Excelência em Gerencia de TI Visão Geral Criar Valor de Fornecedores de Programas da Entrega Gerenciar (Out)Sourcing Management da Arquitetura do Negócio da Governança de Talentos Tendências da Inovação do Planejamento Estratégico da Operação de Clientes Pontos a serem considerados Conclusão Realizar Valor de Valor de Riscos do Ecossistema Serviços Compartilhados de M&A e as Leis

2 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Considerações finais 1

3 Os Imperativos de Mudança na TI O Papel da TI Gerar Valor para a Organização Participação no Planejamento Estratégico da Organização TI deve estar alinhada com a Estratégia da Organização A Visão da TI pelos líderes do negócio -Comunicar TI Controles internos e conformidade: BC, SOX, Basiléia II Ambiente altamente competitivo Novo mercado na Bovespa Segurança da Informação Traduzir a Estratégia para a Operação e Priorizar Orçamento 2

4 Em Resumo... O Papel da TI Gerar e Comunicar o Valor da TI para a Organização 3

5 O que é Valor? Valor ao Acionista Aumento Receita na Operacional Receita Despesas Margem Operacionais Operacional Eficiência Capital dos Ativos Expectativas Crescimento no Volume Realização do Preço Gestão de Riscos de Crédito Gestão da Liquidez Relacionadas a Clientes Não Relacionadas a Clientes Ativos Riscos Gerenciar o Negócio Gerenciar o Ambiente Abordagem Descendente Como o valor é criado (Direcionadores de Valor) Abordagem Ascendente O que Você Pode Fazer (Potencializadores de melhorias) Enterprise Value Map Framework de trabalho integrada, ligando a estratégia do cliente, iniciativas e operações com a criação de valor ao acionista. Comunica na linguagem de negócio como podemos auxiliar o nossos clientes na definição, desenho e entrega das ações que geram valor. 4

6 O Mapa do Valor - Enterprise Value Map Muda o que você faz Faça melhor o que você já faz GRUPOS DE PROCESSOS DE NEGÓCIO -Corporate Strategy and Business Management -Customer Strategy, Relationships and Interactions -Product Strategy, Development and Production -Human Resource Strategy and Management -IT Strategy and Management -Other Shared / Corporate Services VALOR AO ACIONISTA Resultado Operacional Aumento da Receita Account Management Increase focus on highvalue/highpotential Improve customers account management strategies do Relacionamento com Cliente Proactively manage transition points (life events, ends of contracts,, etc.) Improve account management methods and tools Customer satisfaction Number of new key client relationships Percentage of evaluation meetings held with clients Revenue per customer Cross-sell / Up-sell Improve identification of cross-sell / up-sell opportunities Increase focus on most effective sales and advertising channels Implement proactive and reactive cross-sell and up-sell campaigns Improve staff incentives for cross-selling/up-selling Number of products per customer Percentage of revenues achieved with existing customers Percentage increase in sales per customer account Enterprise Value Map Resumo Direcionadores do Valor ao Acionista Métricas pelo qual acionistas, analistas e investidores avaliam o desempenho da companhia. Níveis de Melhoria Ações em alto-nível que você pode começar a melhorar os direcionadores de valor. Ações Especificar os passos estratégicos e táticos para você começar a direcionar melhor o desempenho do negócio. KPIs Suporte de indicadores chave de desempenho, que oferecem o monitoramento das ações. 5

7 A Resposta Tradicional Tradicionalmente, as organizações de TI tem sido descritas em termos de funções de TI, uma estrutura organizacional, e/ou processos em termos unidimensionais. Limitações impostas: Estruturas organizacionais fornecem apenas a visão hierárquica e estática dos envolvidos e não auxiliam a entender como o trabalho é feito. Processos por si só podem levar a ineficiências se não forem executados pelas melhores pessoas, alinhados com as métricas e medições corretas. Ferramentas suporte aos trabalhos. Na construção de uma organização de TI cujo papel é ser um centro de custo, na melhor das hipóteses a TI tradicional ganhou o direito de ser um provedor de serviços. Poucos atingem a designação de uma organização de valor. CMMI Qualidade no Desenvolvimento ISO Controle da Qualidade ISO Gestão da Segurança ITIL Desenho de Processos BSC Métricas e Acompanhamento IT Governance ITSA COBIT Controles e métricas PMI Gestão de s Arquitetura & Padrões 6

8 Framework do CIO PONTO DE VISTA DELOITTE O CIO necessita ir além da visão típica de uma ou duas dimensões de TI. É necessário a decomposição de todos os componentes de TI numa visão integrada incluindo: Funções e responsabilidades Métricas Organização de TI de Classe Mundial Pessoas CIO Management Framework TM Ferramentas Processos Processos Pessoas Métricas/medições Ferramentas de suporte Pontos de vista EM RESUMO O CIO requer uma visão holística, multidimensional e integrada de todos os componentes chaves necessários para a criação de uma organização de TI de classe mundial que cria valor. 7

9 Integração da TI com as Áreas de Negócio A visão integrada facilita a ligação dos esforços de TI com outros grupos e funções, ambos internos ou externos ao negócio da organização. Usuários do Negócio Gestão de Recursos Executivos do Negócio Comitê Executivo Criar Valor da Entrega de Fornecedores de Programas Gerenciar Recursos Humanos Operações do Negócio Usuários do Negócio da Arquitetura do Negócio da Governança de Talentos Operações do Negócio de Riscos Operações do Negócio P&D Engenharia da Inovação do Planejamento Estratégico da Operação de Clientes Executivos do Negócio Clientes Usuários do Negócio Comitê Executivo Operações do Negócio de Riscos de Valor do Ecossistema Realizar Valor de M&A Legenda: Finanças de Riscos de Riscos Serviços Compartilhados Usuários do Negócio Gestão de Recursos Comitê Executivo Comitê Geral e as Leis Desenvolvimento Corporativo Grupos Funções 8

10 O Scorecard do CIO Representação dos principais relacionamentos entre as disciplinas de TI. Disciplinas Executivos do Negócio Business Management Orientado ao Negócio Plano Estratégico Executivo e Orçamento Scorecard do CIO Estratégia & Planejamento de TI Governance (Planning) Architecture Management Value Management Innovation Management Program Management Customer Relationship Management Delivery Management Talent Management Oportunidades Tecnológicas Requerimentos do Negócio Plano Estratégico de Implantação Arquitetura Destino Previsão de Retorno do Investimento Plano Mestre Plano dos Recursos Soluções & Melhorias Scorecard Arquitetura Scorecard Benefícios Scorecard Inovação Scorecard do Programa Scorecard Satisfação Scorecard Entregas Scorecard Recursos Operations Management Plano de Operação Suporte e Continuidade ao Negócio Scorecard Operações Usuários Finais Planejamento Entrega Medição 9

11 A Jornada da Mudança do CIO O roadmap da jornada da mudança para os próximos dois ou três anos Visão Aspiração e descrição do futuro da organização de TI Áreas Foco Domínios de competências a serem melhorados de forma a alcançar a visão desejada Visão da Organização 1 FY1 FY2 FY Ondas Fases a serem realizadas de forma a alcançar o estado desejado. Geralmente uma onda representa um ano fiscal e é medido pelos objetivos. 2 3 s Iniciativas essenciais para alcançar os objetivos em uma determinado domínio de competência (derivado das estratégias) FY3 FY3 FY2 10

12 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Considerações finais 11

13 (Out)Sourcing Management Alinhamento Estratégico com o Negócio Estratégias do Negócios devem conduzir Estratégias de Sourcing A intensa competição para desenvolver capacitações competitivas e reduzir custos está forçando as empresas a considerar as alternativas de sourcing. Os direcionadores de Sourcing de TI incluem: Suportar as estratégias e os objetivos do negócio; Flexibilidade no requerimentos de recursos; Foco interno nas principais competências; Melhorar o alinhamento dos gastos com o valor recebido; Acesso a conhecimento estratégico, funções, disciplinas e tecnologias; Redução de custo e controle; Minimizar os ativos; Canalizar o fluxo de caixa. 100 % dos CIO s entrevistados dizem que não podem atender internamente suas necessidades de serviço. Fonte: Sourcing Library Gartner 12

14 (Out)Sourcing Management Objetivos a serem alcançados Melhorar seu tempo de resposta às exigências do mercado Diminuir o tempo requerido para criar tecnologia de ponta Criar e sustentar sua vantagem competitiva Potencialidade dos provedores externos Investimentos Inovações Equipes e serviços especializados Prover a habilidade para mudar e competir simultaneamente Ajudar a criar mudanças funcionais de larga escala Ciclos de vida menores da tecnologia Reduzir riscos Acelerar mudanças com abordagens de sucesso comprovadas Minimizar riscos na implementação de projetos complexos Evitar riscos em mercados muito dinâmicos Reduzir investimentos e ativos Comprometimento contratual a métricas de contribuição ao negócio Adquirir mais e diferentes recursos Velocidade Foco Flexibilidade Conectividade Escalabilidade Controles Preço Ter acesso a canais para descobrir e incubar novas tecnologias Pessoas cujos trabalhos são identificar estes pontos: Æ Pessoas Æ Capital Æ Tendências 13

15 (Out)Sourcing Management Contratação Opções de Contratação Determinar as opções apropriadas de contratação começa com uma avaliação de custo, serviços, processos, funções e produtos dos serviços candidatos, e um diagnóstico de como esta contratação pode afetar toda a organização. As categorias funcionais normalmente incluídas são: Manutenção e desenvolvimento de aplicações; Serviços / Infra-estrutura de TI; Pessoas (terceiros); Processos de negócio; Transformação de negócios em sintonia com ERP s; Categorias ligadas à infra-estrutura de TI (hardware, software, ) 14

16 (Out)Sourcing Management Contratação Contratos de Terceirização Os melhores contratos de terceirização estratégica tem foco na construção de capacidades futuras no negócio, bem como buscar melhorias nos níveis atuais de serviços. Incluem cláusulas de mudança que permitam renegociações baseadas em comparações com o mercado e nas lições aprendidas. A maioria destes contratos tornam-se obsoletos antes do seu término. Valores compartilhados; Permitir o lucro do fornecedor; Baseado na construção e no desenvolvimento de parcerias de longo prazo; Alinhamento das expectativas de acordo com a entrega e do preço dos serviços; Adoção das inovações; Alto nível de clareza (responsabilidades, serviços, expectativas), mas permitindo flexibilidade. 15

17 (Out)Sourcing Management Fornecedores Avaliando Potenciais Fornecedores Acordos de terceirização de tecnologia liga os planos de negócio de ambas as partes. Uma seleção cuidadosa envolve as avaliações: Estratégia do fornecedor Pesquisa & Desenvolvimento Planos de capacitação/outras melhorias Estabilidade financeira atual Capacitação nos serviços, qualidade, custos, controles e segurança Compartilhar os lucros e os riscos com o fornecedor ajuda a construir um relacionamento de longa duração focado em produzir valor para ambas as partes. Entenda as capacitações, intenções e as finanças do fornecedor. Não ignore a prudente sabedoria de seguir o dinheiro. Fonte: Experiência de Sourcing da Deloitte 16

18 (Out)Sourcing Management Principais pontos a serem considerados Relação com o Fornecedor Desenvolvimento da solução de Outsourcing Garantia dos termos acordados em contrato Precificação dos acordos e negociações Estabelecimento do ambiente de Outsourcing Gerencia dos riscos envolvidos Gerencia das operações Transição das funções e da equipe para o Outsourcing 17

19 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Considerações finais 18

20 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Tendências de outsourcing na indústria financeira Incremento nos orçamentos para gastos com outsourcing e serviços de consultoria e outsourcing Outsourcing Desenvolvimento de novas aplicações Aplicações individuais além dos ERP Ambiente distribuído Operação de mainframe e suporte a desktops Serviços Desenvolvimento e implantação de aplicações Estratégia de TI Arquitetura de TI Redução da equipe de desenvolvimento de TI 19

21 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Tendências de outsourcing na indústria financeira Áreas foco da infra-estrutura Telecom e Rede de aplicações Help Desk e Serviços de suporte BPO Desenvolvimento e manutenção de aplicações Características Contratos superiores a 5 anos, contra 3 na média do mercado A contratação será voltada para contratos com pacotes de serviços Foco em áreas especializadas de serviços 20

22 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Atendimento àbasiléia II e o Outsourcing Gerencia dos riscos envolvidos Transição das funções e da equipe Considerações finais 21

23 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Impactos da Basiléia II Além da Gerencia de Riscos Foco da Basiléia II Riscos: Crédito, Mercado, operacionais e seu gerenciamento Áreas primárias sendo afetadas pela Basiléia II nos bancos Processos Departamento de TI Aplicações e Integrações Outras áreas dos riscos Responsabilidades Melhoria dos Acordos de Níveis de Serviços Impacto nos custos do outsourcing Requerimentos de capital para o banco podem diminuir 22

24 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Basiléia II Considerações para as instituições A responsabilidade continua sendo do banco Políticas de gerenciamento de risco Buscar a colaboração com o provedor de outsourcing O gerenciamento dos serviços de outsourcing devem contemplar a avaliação dos riscos operacionais Preparar-se para tratar o pior caso Aumento da necessidade de capital Responsabilidades devido o aumento do risco operacional 23

25 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Basiléia II Perspectivas e benefícios previstos Outsourcing of activities can reduce the institution s risk profile by transferring activities to others with greater expertise and scale to manage the risks associated with specialized business activities. Basel II Perspectiva positiva para outsourcing Redução dos riscos operacionais Redução dos requerimentos de capital Programas de gerenciamento de riscos devem evitar lacunas no contrato de outsourcing Maior integração dos envolvidos no processo de outsourcing IT, Compras, Jurídico, etc. 24

26 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Impactos da Basiléia II Perspectivas 1) Outsourcing irá se tornar mais atrativo para os bancos Basiléia II irá proporcionar um maior uso do outsourcing das operações de TI para bancos Os bancos deverão escolher entre a gerencia de custos, foco nas competências core ou criação adicional de valores Desafio para as fornecedoras de serviços otimizarem seus custos para se tornarem mais atrativas Portfólio de serviços especiais voltados à indústria financeira 2) Basel II irá exigir melhorias nos serviços dos provedores Controles de alta qualidade minimizar riscos operacionais Disponibilidade - backup/recovery de alta qualidade Qualidades dos serviços Verticais de serviços especializados para bancos, devido a especialização no gerenciamento de riscos 25

27 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Impactos da Basiléia II Perspectivas 3) Basel II irá incrementar os custos do outsourcing e incentivar o compartilhamento de riscos Investimentos para desenvolver o framework de gerenciamento de riscos e mecanismos de reporte Transformação para SLAs com mais informações e transparentes Requerimentos para se proteger dos riscos Seguros Alocação de capital ou assumir os riscos Custos embutidos nos serviços Escala de fornecimento de serviços em função da particularidade de cada cliente Ênfase no valor e na parceria e não na redução dos custos 26

28 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Basiléia II Recomendações 1. Analisar o impacto do gerenciamento de risco da Basiléia II 1. Desenvolver o framework de riscos 2. Identificar o impacto do framework nas atividades de outsourcing 1. Considere fornecedores que minimizem os riscos operacionais 3. Validar a aderência dos SLAs 1. Compreensiva, tempestiva e transparente 2. Incluir nos contratos durante as negociações 4. Fortalecer a função da equipe de compliance 1. Complementar com o conhecimento de outsourcing 2. Colaboração da equipe com o gerenciamento do outsourcing 5. Discutir os SLAs, o framework de riscos e a interface com os supervisores (locais) 1. Avaliação dos riscos operacionais contra o framework 27

29 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Atendimento àbasiléia II e o Outsourcing Gerencia dos riscos envolvidos Transição das funções e da equipe Considerações finais 28

30 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Gerencia de Riscos - Constatação Regra de riscos em ambientes que foram terceirizados apenas foram considerados após assinatura do contrato. O contrato de outsourcing deve fortalecer o de Riscos O provedor deve reconhecer que a falha pode ser um risco de negócio para o cliente Outsourcing Mágico - Transferência de processos sem controle, medições ou caros para o provedor não trarão a mitigação dos riscos e custos desejada O provedor não pode assumir riscos e simultaneamente melhorar o processo e reduzir custos Incluir no contrato os pontos identificados 29

31 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil A Gerencia de Riscos É imperativo para o sucesso do outsourcing contemplar o de Riscos Cliente e fornecedor acordam sobre: Gerencia da transição/transformação Entrega das operações Riscos financeiros Expectativas do acordo Quando na formulação dos objetivos estratégicos do outsourcing Duração durante todo o ciclo de vida do outsourcing Importância decisões de go/no-go 30

32 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil A Gerencia de Riscos Condução de análise de riscos antes da contratação Entenda os riscos reais do negócio associados como outsourcing Foque em riscos com impacto real para o negócio Mapeie o fluxo de dados do negócio pelo provedor e avalie o impacto dos riscos. Ex. confidencialidade, protocolos Identifique o mais breve possível as questões de gerenciamento de riscos para definir um modelo de custos adequado Os custos estarão associados ao portfólio de riscos gerenciados Confirme as informações e leia as políticas de segurança Documente as políticas e controle do ambiente Verifique requerimentos de seguro para as principais paradas de negócio Lembrando: os principais riscos permanecem no banco, independente do outsourcing 31

33 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Atendimento àbasiléia II e o Outsourcing Gerencia dos riscos envolvidos Transição das funções e da equipe Considerações finais 32

34 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Principais Questões na adoção do outsourcing Outsourcing está mudando consideravelmente o papel nas organizações de TI Os CIOs devem antecipar o impacto das mudanças nos grandes contratos de outsourcing Departamentos da TI afetados pelo outsourcing dos clientes de projetos Desenvolvimento e integração Infra-estrutura e entrega de serviços Estratégia e tecnologia Gerencia e administração de Sistemas de informação 33

35 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Outsourcing Impacto nos papeis de TI Impacto na organização de TI varia de acordo com o escopo do outsourcing Identificação e manutenção das funções de TI vitais para a organização Desaparecimento ou declínio de posições Novos cargos aparecem e outros ganham influência Papeis que a empresa deve reter nas suas organizações de TI Cargos a serem criados ou estendidos Cargos que ganham influência e liderança Change Management Controle dos riscos e dos desafios Posições mantidas precisam de novas competências Aparecimento de resistência interna 34

36 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Mudança das posições e responsabilidades Mudança de posições da empresa para o fornecedor Especialistas afetados - Desenvolvimento e integração Infra-estrutura e entrega de serviços Papeis que a empresa deve reter nas suas organizações de TI Estratégia de TI e Arquitetura Compradores de TI e gerentes de contrato Cargos a serem criados ou estendidos Gerentes de fornecedores e contratos Gerentes de SLA Alguns cargos ganham influência e liderança Gerentes de relacionamento com a unidade de negócio Gerentes de fornecedores, gerentes de contrato e gerentes de SLA 35

37 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Change Management Controle de riscos e desafios Os CIO, gerentes de TI e RH precisam trabalhar de forma colaborativa para apoiar as mudanças internas na TI para desempenhar suas novas funções. Posições retidas precisam de novas competências Desenvolvimento e entrega de novas competências por parte dos empregados Trabalhar com pares nos provedores de outsourcing Comunicação confortável em um ambiente de contrato Tratamento diferenciado de requisições e demandas em relação ao novo ambiente de outsourcing Gerentes de fornecedores 36

38 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Change Management Controle riscos e desafios Aparecimento de resistência interna Falta de flexibilidade e agilidade para mover-se para outra posição e expandir as responsabilidades Sensação de regredir na carreira ao gerenciar fornecedores por parte dos gerentes seniores ou gerentes de projeto Sentem falta do tempo em que gerenciavam suas próprias equipes Percepção de downgrade do papel e influência 37

39 Outsourcing O estado da Arte e as Tendências no Brasil Change Management Controle riscos e desafios Vulnerabilidade na relação com o fornecedor Desconhecimento dos inexperientes em outsourcing Regulamentação de trabalho de contrato Modelagem e controle de SLA Riscos que podem surgir Assumir menos riscos em momentos de reversibilidade Oferecendo baixos níveis de serviço Dashboards com informações incompletas dos indicadores Entregas abaixo do padrão 38

40 Agenda Visão geral da organização de TI (Out)Sourcing Management Tendências de outsourcing na indústria financeira Pontos a serem considerados Considerações finais 39

41 Sobre a Deloitte A Deloitte Touche Tohmatsu é uma organização de firmas-membro cujo objetivo é fornecer excelência serviços profissionais e assessoria. Temos como foco o serviço ao cliente através de uma estratégia global executada em aproximadamente 150 países. Com acesso a um profundo capital intelectual de pessoas no mundo, nossas firmas-membro, incluindo suas afiliadas, prestam serviços em quatro áreas profissionais: auditoria, impostos, consultoria e finanças corporativas. Nossas firmas-membro atendem mais da metade das maiores empresas do mundo, assim como empresas nacionais de grande porte e de destaque local, instituições públicas e empresas de rápido crescimento global. Por regulamentações ou outras razões, algumas firmas-membro não prestam serviços em todas as áreas profissionais. Para mais informações sobre a Deloitte acesse ou entre em contato pelo A Deloitte Touche Tohmatsu é uma Verein (associação) estabelecida na Suíça, e, como tal, nem a Deloitte Touche Tohmatsu nem suas firmas membro possuem quaisquer responsabilidade por atos ou omissões umas das outras. Cada uma das firmas membro é uma pessoa jurídica própria e independente que opera sob o nome Deloitte, Deloitte & Touche, Deloitte Touche Tohmatsu ou outros nomes relacionados. Os serviços aqui descritos são prestados pelas firmas membro e não pela Deloitte Touche Tohmatsu Verein. Nem todos os serviços são prestados por todas as firmas membro Deloitte Touche Tohmatsu. Todos os direitos reservados. Member of Deloitte Touche Tohmatsu 40

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios.

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Autor: Douglas Marcos da Silva 7 Sumário Executivo Nas últimas décadas, a evolução tecnológica, a interdependência dos mercados e a intensificação

Leia mais

Administração de CPD Chief Information Office

Administração de CPD Chief Information Office Administração de CPD Chief Information Office Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados ao profissional de

Leia mais

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion Governança de TI Importância para as áreas de Auditoria e Compliance Maio de 2011 Page 1 É esperado de TI mais do que deixar o sistema no ar. Page 2 O que mudou o Papel de TI? Aumento de riscos e de expectativas

Leia mais

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC {aula #1} com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11) 9962-4260 http://rildosan.blogspot.com/

Leia mais

Programas de Transformação de TI em Seguradoras Carlos Figueiredo Fabio Pereira

Programas de Transformação de TI em Seguradoras Carlos Figueiredo Fabio Pereira Programas de Transformação de TI em Seguradoras Carlos Figueiredo Fabio Pereira Programas de transformação de TI em Seguradoras: Tendências e Desafios Tech Trends 2015 Exponenciais Principais problemas

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

Governança de TI. NÃO É apenas siglas como ITIL ou COBIT ou SOX... NÃO É apenas implantação de melhores práticas em TI, especialmente em serviços

Governança de TI. NÃO É apenas siglas como ITIL ou COBIT ou SOX... NÃO É apenas implantação de melhores práticas em TI, especialmente em serviços Parte 1 Introdução Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR NÃO É apenas siglas como ITIL ou COBIT ou SOX... NÃO É apenas implantação de melhores práticas em TI, especialmente em serviços É, principalmente,..

Leia mais

Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira

Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira Visão global, especialização local Consultoria para a indústria financeira Como uma das empresas líderes em serviços profissionais no Brasil, a Deloitte entende de maneira única os desafios enfrentados

Leia mais

Gerenciamento de TI. Paulo César Rodrigues

Gerenciamento de TI. Paulo César Rodrigues Gerenciamento de TI Paulo César Rodrigues *Analista de Sistemas; *Tutor do curso de graduação em Tecnologia em Sistemas de Computação (UFF/Cederj); * Professor do curso Técnico em Informática da Prefeitura

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o Gerenciamento de Níveis de Serviço Win Van Grembergen, http://www/isaca.org Tradução de Fátima Pires (fatima@ccuec.unicamp.br) Na economia

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

O futuro da área de finanças Uma visão a ser compartilhada. CFO Program

O futuro da área de finanças Uma visão a ser compartilhada. CFO Program O futuro da área de finanças Uma visão a ser compartilhada CFO Program O futuro da área de finanças Temos o orgulho de compartilhar com vocês nossa visão de como será a área de finanças no futuro. Esta

Leia mais

Soluções completas em tecnologia Convergência natural entre negócios e TI

Soluções completas em tecnologia Convergência natural entre negócios e TI Soluções completas em tecnologia Convergência natural entre negócios e TI Abordagem multidisciplinar e equipe especializada em integração tecnológica A dinâmica e as mudanças dos negócios têm tornado a

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO DO PARCEIRO Soluções de garantia do serviço da CA Technologies você está ajudando seus clientes a desenvolver soluções de gerenciamento da TI para garantir a qualidade do serviço e a

Leia mais

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br Governança de TI e ISO20000 Quo Vadis TI? quinta-feira, 14 de agosto de 2008, 17h09 A área de Tecnologia da Informação vem sofrendo mudanças profundas e esse fenômeno aumentará nos próximos anos. Além

Leia mais

Governança de TI UNICAMP 13/10/2014. Edson Roberto Gaseta

Governança de TI UNICAMP 13/10/2014. Edson Roberto Gaseta Governança de TI UNICAMP 13/10/2014 Edson Roberto Gaseta Fundação CPqD Instituição brasileira focada em inovação Experiência em projetos de TI e de negócios Desenvolvimento de tecnologia nacional Modelo

Leia mais

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI

Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI Governança e Qualidade em Serviços de TI COBIT Governança de TI COBIT Processos de TI Aplicativos Informações Infraestrutura Pessoas O que é o CObIT? CObIT = Control Objectives for Information and Related

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Secretaria de Gestão Pública de São Paulo Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Objetivos As empresas e seus executivos se esforçam para: Manter informações de qualidade para subsidiar

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa

Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Como as Boas Práticas de Gestão de Serviços de TI podem ajudar na avaliação de Compliance em Organizações não TI

Como as Boas Práticas de Gestão de Serviços de TI podem ajudar na avaliação de Compliance em Organizações não TI Como as Boas Práticas de Gestão de Serviços de TI podem ajudar na avaliação de Compliance em Organizações não TI Luciano Johnson, CISM, CRISC luciano@iso27000.com.br 9º Encontro do Agenda Conformidade

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions

Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa. Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions Qualidade de Software no Contexto Organizacional: Arquitetura Corporativa Atila Belloquim Gnosis IT Knowledge Solutions TI e Negócio 10 entre 10 CIOs hoje estão preocupados com: Alinhar TI ao Negócio;

Leia mais

Information Technology Infrastructure Library (ITIL)

Information Technology Infrastructure Library (ITIL) Information Technology Infrastructure Library (ITIL) Metodologias de Sistemas 1 Profa. Rosângela Penteado Grupo Guilherme Leme Janito V. Ferreira Filho João Victor Martins Patrícia Inoue Nakagawa Rafael

Leia mais

Lista de Exercícios - COBIT 5

Lista de Exercícios - COBIT 5 Lista de Exercícios - COBIT 5 1. O COBIT 5 possui: a) 3 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios b) 3 volumes, 5 habilitadores, 7 princípios c) 5 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios d) 5 volumes, 5 habilitadores,

Leia mais

Governança de TIC. CobiT 4.1

Governança de TIC. CobiT 4.1 Governança de TIC CobiT 4.1 Conceitos Governança: A expressão governar tem origem na expressão navegar... E o que quem navega faz? Ele faz um mapa, dá a direção, faz as regras de convivência. Tomáz de

Leia mais

Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail

Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail Engenharia de Negócios 1 Agenda 1 Sobre a TIVIT 2 IT Outsourcing 3 Parceria TIVIT & Symantec 4 Projeto

Leia mais

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna

24/09/2013. COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna 24/09/2013 COBIT5: Novas perspectivas e desafios para a Auditoria Interna Luiz Claudio Diogo Reis, MTech, CISA, CRISC, COBIT (F), MCSO Luiz.reis@caixa.gov.br Auditor Sênior Caixa Econômica Federal Currículo

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Gerenciamento de Serviços de TIC ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Agenda O que é serviço de TIC? O que é Qualidade de Serviços de TIC? O que é Gerenciamento de Serviços de TIC? ISO IEC/20.000-2005 ITIL versão

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Governança de TI Agenda Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Modelo de Governança de TI Uso do modelo

Leia mais

MBA: Master in Project Management

MBA: Master in Project Management Desde 1968 MBA: Master in Project Management Projetos e Tecnologia da Informação FMU Professor: Marcos A.Cabral Projetos e Tecnologia da Informação Professor Marcos A. Cabral 2 Conceito É um conjunto de

Leia mais

Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio

Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio Índice Fora da sombra da área administrativa 3 Como atingir o equilíbrio financeiro 4 O Financeiro encontra várias barreiras até

Leia mais

GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Também conhecida como Governança Empresarial " os mecanismos ou

Leia mais

Indicadores de Risco. Monitoramento e Avaliação dos Indicadores de Risco em Instituições Financeiras

Indicadores de Risco. Monitoramento e Avaliação dos Indicadores de Risco em Instituições Financeiras Indicadores de Risco Monitoramento e Avaliação dos Indicadores de Risco em Instituições Financeiras Agenda Ambiente Atual de Negócios Indicadores de Risco Inteligência em Riscos Abordagem de Implementação

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos.

Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos. Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos. 28 de Novembro de 2003 Dados do Projeto Colaboradores: Bancos ABN Amro Real Banco Ficsa Banco Itaú Banco Nossa Caixa Bradesco Caixa Econômica Federal HSBC Febraban

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA Palestrante: Eduardo José Ribeiro de Castro, MSc. eduardo@quaddract.com.br 25/08/2009 1 Objetivo Geral APL Brasília Capital Digital Desenvolver entre as empresas

Leia mais

Planejamento Diretor de Tecnologia da Informação. Alano Arraes, PMP PMI-RMP

Planejamento Diretor de Tecnologia da Informação. Alano Arraes, PMP PMI-RMP Diretor de Tecnologia da Informação Alano Arraes, PMP PMI-RMP Cuiabá-MT, 19 de Maio de 2011 Índice Índice CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações Contexto Visão conceitual do PDTI

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v3 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v3 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v3 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v3 Livros ITIL v3 Novos Conceitos Serviço de TI: Meio para entregar valor aos clientes propicia

Leia mais

Guia de Estudo para Exame de Certificação do Cobit Foundation

Guia de Estudo para Exame de Certificação do Cobit Foundation Guia de Estudo para o Exame Certificação do Cobit Foundation 4.1 autor: Rildo Santos rildo.santos@etecnologia.com.br rildo.santos@companyweb.comb.r www.companyweb.com.br www.rildosan.blogspot.com Todos

Leia mais

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios Governança de TI Parte 3 Modelo de Governança v2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR Modelo de Governança de TI Modelo adaptação para qualquer tipo de organização Componentes do modelo construídos/adaptados

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança Governar Governança Ato de governar(-se), governo, governação Governar ter mando, direção, dirigir, administrar tratar

Leia mais

Governança de TI: O que é COBIT?

Governança de TI: O que é COBIT? Governança de TI: O que é COBIT? Agenda Governança de TI Metodologia COBIT Relacionamento do COBIT com os modelos de melhores práticas Governança de TI em 2006 Estudo de Caso Referências Governança de

Leia mais

I WORKSHOP FNCC. Governança da TI. Mário Sérgio Ribeiro Sócio-Diretor mario.ribeiro@enigmaconsultoria.com.br (11) 2338-1666 (11) 9-9845-7396

I WORKSHOP FNCC. Governança da TI. Mário Sérgio Ribeiro Sócio-Diretor mario.ribeiro@enigmaconsultoria.com.br (11) 2338-1666 (11) 9-9845-7396 I WORKSHOP FNCC Governança da TI Mário Sérgio Ribeiro Sócio-Diretor mario.ribeiro@enigmaconsultoria.com.br (11) 2338-1666 (11) 9-9845-7396 São Paulo, 22 de setembro de 2015 1 OBJETIVO Apresentar a Enigma

Leia mais

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso.

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Somos a FIDELITY IT, seu novo parceiro nas próximas vitórias e conquistas. Mais

Leia mais

Resiliência...dos desafios às oportunidades

Resiliência...dos desafios às oportunidades Resiliência...dos desafios às oportunidades Seminário FEBRABAN sobre Gestão de Continuidade de Negócios Abril de 2010 Agenda... Contextualização Desafios Tratamento abrangente Oportunidades Aprimoramento

Leia mais

Governança de TI. 1. Contexto da TI 2. Desafios da TI / CIOs 3. A evolução do CobiT 4. Estrutura do CobiT 5. Governança de TI utilizando o CobiT

Governança de TI. 1. Contexto da TI 2. Desafios da TI / CIOs 3. A evolução do CobiT 4. Estrutura do CobiT 5. Governança de TI utilizando o CobiT Governança de TI Governança de TI 1. Contexto da TI 2. Desafios da TI / CIOs 3. A evolução do CobiT 4. Estrutura do CobiT 5. Governança de TI utilizando o CobiT TI precisa de Governança? 3 Dia-a-dia da

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

BPM Modelagem de Processos de Negócios. BPM Modelagem de Processos de Negócios

BPM Modelagem de Processos de Negócios. BPM Modelagem de Processos de Negócios BPM Modelagem de Processos de Negócios PERFIL DO PALESTRANTE Walter Mossi Formação Acadêmica Bacharel em Administração MBA em Tecnologia da Informação MIT Sloan CISR Summer Session - Generating Business

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Terceirização de Serviços de TI

Terceirização de Serviços de TI Terceirização de Serviços de TI A visão do Cliente PACS Quality Informática Ltda. 1 Agenda Terceirização: Perspectivas históricas A Terceirização como ferramenta estratégica Terceirização: O caso específico

Leia mais

Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia

Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia Gestão e estratégia de TI Conhecimento do negócio aliado à excelência em serviços de tecnologia Desafios a serem superados Nos últimos anos, executivos de Tecnologia de Informação (TI) esforçaram-se em

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

Jornada do CFO 2015 Transformação estratégica das empresas. Anselmo Bonservizzi, Sócio líder de Estratégia e Operações da Deloitte

Jornada do CFO 2015 Transformação estratégica das empresas. Anselmo Bonservizzi, Sócio líder de Estratégia e Operações da Deloitte Jornada do CFO 2015 Transformação estratégica das empresas Anselmo Bonservizzi, Sócio líder de Estratégia e Operações da Deloitte Desafios do atual momento econômico Os principais segmentos da economia

Leia mais

Gestão do Valor Tecnológico

Gestão do Valor Tecnológico Maison do Conhecimento Grupo ECC Gestão do Valor Tecnológico A Tecnologia Gerenciada como Ativo CONFIDENCIAL Sobre o Grupo ECC www.grupoecc.com.br O grupo é formado por empresas de consultoria, tecnologia,

Leia mais

Você tem a organização de TI certa para suportar sua estratégia de negócio?

Você tem a organização de TI certa para suportar sua estratégia de negócio? Você tem a organização de TI certa para suportar sua estratégia de negócio? Jean-Claude Ramirez Vice-Presidente Gabriele Zuccarelli Manager A habilidade de uma empresa de alavancar o potencial da tecnologia

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Governança de TI Ementa: Relacionar a governança de TI com a governança corporativa. Boas práticas

Leia mais

ITIL v.3. Nova estrutura do modelo. Ciclo de vida de Serviços de TI. Conceitos chaves Serviço de TI. Helen Queiroz 10.06.2009

ITIL v.3. Nova estrutura do modelo. Ciclo de vida de Serviços de TI. Conceitos chaves Serviço de TI. Helen Queiroz 10.06.2009 ITIL v.3 Helen Queiroz 10.06.2009 Nova estrutura do modelo É uma nova abordagem, com base no ciclo de vida dos serviços e uma nova estrutura, para diferenciar as práticas essenciais do modelo com novos

Leia mais

Financial Services. Precisão competitiva. Metodologias específicas e profissionais especializados na indústria de seguros

Financial Services. Precisão competitiva. Metodologias específicas e profissionais especializados na indústria de seguros Financial Services Precisão competitiva Metodologias específicas e profissionais especializados na indústria de seguros Nossa experiência na indústria de seguros A indústria de seguros vem enfrentando

Leia mais

Pós-Graduação Business Intelligence

Pós-Graduação Business Intelligence Pós-Graduação Business Intelligence Tendências de Mercado de Business Intelligence Aula 04 Como se organizar para o sucesso em BI Dinâmica Organizacional Complexa Cria o maior ônus para o sucesso de BI

Leia mais

A implantação da governança de TI:abordagens, barreiras e requisitos. Agenda da palestra

A implantação da governança de TI:abordagens, barreiras e requisitos. Agenda da palestra A implantação da governança de TI:abordagens, barreiras e requisitos Limeira, 27 de outubro de 2010 Aguinaldo Aragon Fernandes, DSc,CGEIT www,aragonconsultores.com.br Copyright 2010 By Aragon. Agenda da

Leia mais

Simulado ITIL V3 Português Sicoob

Simulado ITIL V3 Português Sicoob Simulado ITIL V3 Português Sicoob Dezembro 2009 1 de 40 A Implementação do Gerenciamento de Serviços Baseados na ITIL requer preparação e planejamento do uso eficaz e eficiente de quais dos seguintes?

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

Governança de TI. O alinhamento da TI ao negócio da organização - diferencial competitivo

Governança de TI. O alinhamento da TI ao negócio da organização - diferencial competitivo Governança de TI O alinhamento da TI ao negócio da organização - diferencial competitivo Fabio Marzullo Carlos Henrique de Azevedo Moreira Jose Roberto Blaschek Créditos Este trabalho foi desenvolvido

Leia mais

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem:

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem: Descrição de Serviços Serviços de Planeamento e Empresarial Os Serviços de Planeamento e Empresarial fornecem serviços de consultoria e prototipagem para facilitar a agenda do Licenciado relativa à inovação

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

ITIL. Information Technology Infrastructure Library

ITIL. Information Technology Infrastructure Library Information Technology Infrastructure Library 34929 - Daniel Aquere de Oliveira 34771 - Daniel Tornieri 34490 - Edson Gonçalves Rodrigues 34831 - Fernando Túlio 34908 - Luiz Gustavo de Mendonça Janjacomo

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO ITIL V3 1.1. Introdução ao gerenciamento de serviços. Devemos ressaltar que nos últimos anos, muitos profissionais da

Leia mais

Resolução 3.721 e Default Management. Setembro de 2010

Resolução 3.721 e Default Management. Setembro de 2010 Resolução 3.721 e Default Management. Setembro de 2010 1 Agenda Parte I Risco de Crédito Parte II Estrutura de Cobrança 2 I. Risco de Crédito Visão Geral de Basiléia II Regulamentação Adequação à Resolução

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Conceitos, Maturidade Atual e Desafios 2012 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Esta publicação tem por objetivo apresentar

Leia mais

Nossa atuação no setor financeiro

Nossa atuação no setor financeiro Nossa atuação no setor financeiro No mundo No Brasil O porte da equipe de Global Financial Services Industry (GFSI) da Deloitte A força da equipe do GFSI da Deloitte no Brasil 9.300 profissionais;.850

Leia mais

Gerência de Portfólio de Projetos com IBM Rational Portfolio Manager

Gerência de Portfólio de Projetos com IBM Rational Portfolio Manager Gerência de Portfólio de Projetos com IBM Rational Portfolio Manager Sumário Sumário O problema O desafio IBM Rational Portfolio Manager O problema Cenário atual 84% das organizações ou não montam o business

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Sourcing de TI Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? 2010 Bridge Consulting Apresentação Apesar de ser um movimento de grandes dimensões,

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

Vice-Presidência de Tecnologia. Governança de TI Uma Jornada

Vice-Presidência de Tecnologia. Governança de TI Uma Jornada Vice-Presidência de Tecnologia Governança de TI Uma Jornada Contexto Conhecer-se é condição fundamental para evoluir Evolução da TI Governança de TI Contexto Evolução da TI Aumento de importância e complexidade

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI

Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI Capacitação: Estratégias para Elaboração, Negociação e Administração de Contratos de TI Como reduzir os riscos na

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais