Orientar os alunos na obtenção do critério ângulo, ângulo (AA) de semelhança de triângulos usando como meio algumas atividades experimentais.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientar os alunos na obtenção do critério ângulo, ângulo (AA) de semelhança de triângulos usando como meio algumas atividades experimentais."

Transcrição

1 EIXO TEMÁTICO III: ESPAÇO E FORMA Tema 1: Relações geométricas entre figuras planas Tópico 17: Teorema de tales e semelhança de triângulos Objetivos: Orientar os alunos na obtenção do critério ângulo, ângulo (AA) de semelhança de triângulos usando como meio algumas atividades experimentais. Providências para a realização da atividade: Leitura, pelo professor, da OP 18 : Teorema de Tales e semelhança de triângulos. Folhas de papel A4 em branco, papel transparente e tesouras. Conjuntos de réguas, compassos e transferidores. Cópias do texto Descobrindo as condições de semelhança de triângulos" Pré-requisitos: É recomendável que esse roteiro seja precedido pela atividade Uma introdução ao estudo de semelhança com o uso de papel quadriculado. Saber desenhar triângulos, usando régua, compasso e transferidor. Noções básicas de proporcionalidade. Definição de semelhança de triângulos, conceitos e terminologias correspondentes. Descrição dos procedimentos: 1) Propor à turma um problema de determinação de uma medida inacessível cuja solução exija o uso de semelhança de triângulos e deixá-lo em aberto para a conclusão da atividade. Sugestão: Como determinar a altura de um poste, num horário adequado de um dia de sol, conhecendo-se somente a altura do observador. 2) Relembrar a definição de semelhança de triângulos e deixá-la escrita no quadro como referência. 3) Relembrar, se necessário, a construção de um triângulo usando régua e compasso. 4) Dividir os alunos em duplas e distribuir entre elas as folhas de papel, réguas, transferidores, tesouras e as cópias do texto. 5) Dar instruções claras para a realização das tarefas contidas no texto. 6) Acompanhar o trabalho das duplas na realização dos trabalhos, orientando-as no que se fizer necessário. 7) Encerrar a atividade com uma discussão dirigida tendo como objetivo organizar, sistematizar e resumir os resultados. 8) Nessa sistematização o professor deve dar ênfase à: a. Definição de semelhança de triângulos com as suas seis condições: três pares de ângulos de mesma medida e três pares de lados correspondentes proporcionais. b. Identificação ângulos correspondentes e de lados homólogos ou correspondentes.

2 c. Notação usual de semelhança e da importância da ordem nessa notação. d. Economia de trabalho ao se usar o critério AA de semelhança, já que dele decorre a igualdade das medidas do terceiro ângulo e a proporcionalidade dos lados correspondentes e, portanto, dispensa a verificação das outras quatro condições necessárias de semelhança. e. Explicitar e definir o que é razão de semelhança. 9) Discutir coletivamente com a turma a resolução do problema proposto no início da atividade. 10) Texto: Descobrindo as condições de semelhança de triângulos Cumprindo as tarefas a seguir você irá encontrar um resultado interessante e fundamental sobre a semelhança de triângulos que lhe será útil na resolução de muitas situações problema como, por exemplo, aquela que foi proposta pelo professor. 1) Usando a régua e o compasso, construa três triângulos ABC, EFG e MNP cujos lados, em centímetros, meçam respectivamente: Triângulo ABC AB = 4 BC = 3 AC = 2 Triângulo EFG EF = 8 FG = 6 EG = 4 Triângulo MNP MN= 12 NP = 9 MP = 6 2) Observe que esses triângulos têm a mesma forma mas os tamanhos são diferentes. Verifique que: a. As medidas dos lados do triângulo ABC são proporcionais às medidas dos lados correspondentes do triângulo EFG. (Você se lembra? Basta verificar se os quocientes iguais). b. Os lados do triângulo ABC são proporcionais aos lados correspondentes do triângulo MNP. c. Os lados do triângulo EFG são proporcionais aos lados correspondentes do triângulo MNP. são todos 3) Pela definição de semelhança o que está faltando para que se possa concluir que esses três triângulos sejam semelhantes entre si? 4) Corte os dois triângulos menores e por superposição verifique quais são os ângulos correspondentes que têm a mesma medida e escreva os resultados dessa verificação. 5) Depois disso, você pode concluir que os três triângulos são semelhantes? Por quê? 6) Observe os triângulos ABC e DEF da figura a seguir. Os pontos que você vê sobre os lados desses triângulos dividem esses lados em segmentos, todos de mesma medida. (É como se eles fossem construídos usando palitos de fósforo, todos de mesmo comprimento). Você acha que eles são semelhantes? Justifique por escrito a sua

3 7) Note que os ângulos A e C do triângulo ABC têm, respectivamente, as mesmas medidas dos ângulos F e E do triângulo DEF. a. Copie o triângulo ABC numa folha, recorte-o, e verifique por superposição se o ângulo A é igual ao ângulo F e o ângulo C é igual ao ângulo E. b. Use a distância entre dois pontos consecutivos sobre os lados dos triângulos (um palito de fósforo) como unidade de medida de comprimento e calcule os três quocientes entre as medidas dos lados correspondentes dos dois triângulos. Lembre-se que lados correspondentes são aqueles que se opõem aos ângulos de mesma medida. Que conclusão você pode tirar com relação a esses três quocientes? Não se esqueça de simplificá-los. c. Com os resultados da análise que você obteve até agora sobre os dois ângulos e os três lados desses dois triângulos você dá a mesma resposta dada no item 5? Justifique por escrito a sua d. Você sabe que a soma dos ângulos internos de um triângulo é 180º. Sem usar superposição você pode garantir que o ângulo B do triângulo ABC tem a mesma medida do ângulo D do triângulo DEF? Por quê? 8) Na figura abaixo você vê o ponto M sobre o lado EF do triângulo DEF. a. Trace por M a paralela ao lado DE e chame de N a interseção dessa paralela com o lado DF. b. O ângulo F é comum aos triângulos DEF e MFN. Que relação existe entre o ângulo E do triângulo DEF e o ângulo M do triângulo MFN? Por quê? E entre o ângulo D e o ângulo N? Por quê?

4 c. Use a distância entre dois pontos consecutivos sobre os lados dos triângulos (um palito de fósforo) como unidade de medida de comprimento e calcule os três quocientes entre as medidas dos lados do triângulo DEF e as medidas dos lados correspondentes do triângulo MFN. Lembre-se que lados correspondentes são aqueles que se opõem aos ângulos de mesma medida. Que conclusão você pode tirar com relação à esses três quocientes? d. Falso ou verdadeiro? Os triângulos DEF e MFN são semelhantes. Justifique por escrito a sua e. Falso ou verdadeiro? Os triângulos MFN e CAB são semelhantes. Justifique por escrito sua Com esses exercícios que você fez, você verificou o seguinte fato: Se dois triângulos têm dois pares de ângulos de mesma medida então esses triângulos são semelhantes. Esse fato é conhecido como CRITÉRIO DE SEMELHANÇA ÂNGULO, ÂNGULO. Resumidamente critério AA de semelhança. Isto significa que para garantir que dois triângulos sejam semelhantes, BASTA verificar se eles têm dois pares de ângulos de mesma medida e assim garantir que os lados correspondentes são proporcionais. 9) Pense, agora, no problema: Como determinar a altura de um poste, num horário adequado de um dia de sol, conhecendo-se somente a altura do observador. A figura abaixo pode ajudá-lo a resolver esse problema. Suponha que a altura do observador é 1,68 m e sua sombra mede 1,8m. Calcule a altura do poste. Possíveis dificuldades: Os alunos podem, eventualmente, encontrar dificuldades em: Construir triângulos usando régua e compasso. Relacionar, ordenadamente, os lados correspondentes de dois triângulos semelhantes. Perceber que a proporcionalidade dos lados correspondentes de triângulos semelhantes se expressa por um número chamado razão de semelhança. Alerta para riscos: Não Há Glossário: Não Há

5 Roteiro de Atividade: Descobrindo um critério de semelhança de triângulos Currículo Básico Comum - Matemática Ensino Fundamental Autor(a): Prof.: Carlos Afonso Rego. Colb.: Profas. Ângela M. Vidigal e Maria das Graças G. Barbosa. Centro de Referência Virtual do Professor - SEE-MG/2006

Reconhecer e resolver uma equação do 1º grau com uma incógnita dando significado à definição e às técnicas de resolução.

Reconhecer e resolver uma equação do 1º grau com uma incógnita dando significado à definição e às técnicas de resolução. EIXO TEMÁTICO II: ÁLGEBRA Tema 2: Equações algébricas Tópico 10: Equações do primeiro grau Objetivos: Reconhecer e resolver uma equação do 1º grau com uma incógnita dando significado à definição e às técnicas

Leia mais

4) Após essas atividades de manipulação e usando uma das planificações o professor pode dirigir uma discussão coletiva com perguntas tais como:

4) Após essas atividades de manipulação e usando uma das planificações o professor pode dirigir uma discussão coletiva com perguntas tais como: EIXO TEMÁTICO: ESPAÇO E FORMA Tema: Planificações Tópico: Planificações de figuras tridimensionais Objetivos: O que significa planificar um sólido. Reconhecer as planificações do cubo e do bloco retangular

Leia mais

MATEMÁTICA 7º ANO SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS

MATEMÁTICA 7º ANO SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS MATEMÁTICA 7º ANO SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS CRITÉRIOS DE SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS CRITÉRIO AA: Dois triângulos são semelhantes se dois ângulos de um são iguais a dois ângulos do outro. CRITÉRIO LAL: Dois

Leia mais

PROPORÇÕES GEOMÉTRICAS: SEMELHANÇA de FIGURAS

PROPORÇÕES GEOMÉTRICAS: SEMELHANÇA de FIGURAS 8. PROPORÇÕES GEOMÉTRICAS: SEMELHANÇA de FIGURAS 1). Ideia de figuras semelhantes 2). Semelhança de polígonos e triângulos 3). Razão de semelhança 4). Escalas 5). s e problemas 1). Ideia de figuras semelhantes

Leia mais

3. Dois topógrafos, ao medirem a largura de um rio, obtiveram as medidas mostradas no desenho abaixo. Determine a largura do rio.

3. Dois topógrafos, ao medirem a largura de um rio, obtiveram as medidas mostradas no desenho abaixo. Determine a largura do rio. Lista de Exercícios - 02 Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno (a): Nº. Professor: Flávio Série: Disciplina: Matemática Data da entrega: 25/03/2014 Observação: A lista deverá apresentar capa e enunciados.

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J 1 a QUESTÃO: (,0 pontos) Avaliador Revisor Verifique se as afirmações abaixo são verdadeiras ou falsas Justifique sua resposta a) O número é irracional; (0,5

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 4º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 4º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 4º

Leia mais

Grupo 1 - N1M2 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria. Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de Questões de geometria das provas da OBMEP

Grupo 1 - N1M2 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria. Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de Questões de geometria das provas da OBMEP Grupo 1 - N1M2 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de 2012 Questões de geometria das provas da OBMEP http://www.obmep.org.br/provas.htm 1. Áreas - capítulo 2 da apostila

Leia mais

1. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x,...) e (12, y, 4,...) são grandezas inversamente proporcionais.

1. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x,...) e (12, y, 4,...) são grandezas inversamente proporcionais. Nome: nº Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Data: / /2013 Sem limite para crescer Bateria de Exercícios de Matemática II 1º Trimestre 1. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x,...) e (12, y, 4,...) são

Leia mais

Conceitos e fórmulas

Conceitos e fórmulas 1 Conceitos e fórmulas 1).- Triângulo: definição e elementos principais Definição - Denominamos triângulo (ou trilátero) a toda figura do plano euclidiano formada por três segmentos AB, BC e CA, tais que

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Águeda Escola Básica Fernando Caldeira

Agrupamento de Escolas de Águeda Escola Básica Fernando Caldeira Agrupamento de Escolas de Águeda Escola Básica Fernando Caldeira Currículo da disciplina de Matemática - 7ºano Unidade 1 Números inteiros Propriedades da adição de números racionais Multiplicação de números

Leia mais

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO. Plano da Unidade

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO. Plano da Unidade Unidade de Ensino: OPERAÇÕES COM NÚMEROS RACIONAIS ABSOLUTOS (adição e subtracção). Tempo Previsto: 3 semanas O reconhecimento do conjunto dos racionais positivos, das diferentes formas de representação

Leia mais

ATIVIDADE: METODOS DE DIVISÃO DE SEGMENTOS E DA CIRCUFERENCIA.

ATIVIDADE: METODOS DE DIVISÃO DE SEGMENTOS E DA CIRCUFERENCIA. ANEXO 7 Referente a Ação 7 5. ATIVIDADE DE PREPARAÇÃO DOS BOLSISTAS ALUNOS MINI-CURSO Construções Geométricas: Esta atividade foi desenvolvida na Universidade com o objetivo de habilitar os bolsistas em

Leia mais

01- Assunto: Equação do 2º grau. Se do quadrado de um número real positivo x subtrairmos 4 unidades, vamos obter o número 140. Qual é o número x?

01- Assunto: Equação do 2º grau. Se do quadrado de um número real positivo x subtrairmos 4 unidades, vamos obter o número 140. Qual é o número x? EXERCÍCIO COMPLEMENTARES - MATEMÁTICA - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL - ª ETAPA ============================================================================================== 01- Assunto: Equação do º grau.

Leia mais

TRIÂNGULOS SEMELHANTES

TRIÂNGULOS SEMELHANTES TRIÂNGULOS SEMELHANTES 1 Soma das amplitudes dos ângulos internos de um triângulo 2 Num triângulo existem três ângulos internos. Em qualquer triângulo, a soma das amplitudes dos seus ângulos internos é

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS MATEMÁTICA 7.º ANO PLANIFICAÇÃO GLOBAL Múltiplos e divisores. Critérios de divisibilidade. - Escrever múltiplos

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLHA A ÚNICA ALTERNATIVA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESCOLHA A ÚNICA ALTERNATIVA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO (Casa de Thomaz Coelho/1889 9º Ano SubSeção de Matemática 1 a PARTE Múltipla Escolha Álgebra e Geometria ESCOLHA A

Leia mais

Exame Nacional de a chamada

Exame Nacional de a chamada Exame Nacional de 007. a chamada 1. O Paulo tem dois dados, um branco e um preto, ambos equilibrados e com a forma de um cubo. As faces do dado branco estão numeradas de 1 a, e as do dado preto estão numeradas

Leia mais

CAPÍTULO I I TRANSPORTE DE COORDENADAS RETANGULARES POLIGONAIS ABERTAS

CAPÍTULO I I TRANSPORTE DE COORDENADAS RETANGULARES POLIGONAIS ABERTAS CAPÍTULO I I TRANSPORTE DE COORDENADAS RETANGULARES POLIGONAIS ABERTAS 1 o ) Em recente levantamento topográfico planimétrico foram medidos os seguintes valores angulares e lineares, apresentados na Caderneta

Leia mais

Geometria Espacial: Sólidos Geométricos

Geometria Espacial: Sólidos Geométricos Aluno(a): POLIEDROS E PRISMA (1º BIM) Noções Sobre Poliedros Denominam-se sólidos geométricos as figuras geométricas do espaço. Entre os sólidos geométricos, destacamos os poliedros e os corpos redondos.

Leia mais

Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo)

Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo) EMBAP ESCOLA DE MÚSICA E BELAS ARTES DO PARANÁ DISCIPLINA DE DESENHO GEOMÉTRICO E GEOMETRIA DESCRITIVA Profª Eliane Dumke e-mail: eliane.dumke@gmail.com Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo)

Leia mais

Classificac a o segundo os lados. Geometria plana e analı tica. Congrue ncia de tria ngulos. Tria ngulo reta ngulo. Tria ngulos

Classificac a o segundo os lados. Geometria plana e analı tica. Congrue ncia de tria ngulos. Tria ngulo reta ngulo. Tria ngulos Classificac a o segundo os lados MA092 Francisco A. M. Gomes UNICAMP - IMECC Classificac a o Um tria ngulo e Equila tero, se tem tre s lados congruentes. Iso sceles, se tem dois lados congruentes. Escaleno,

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO

CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO CURSO DE CAPACITAÇÃO O USO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS E AS POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES NA REDE MUNICIPAL DE GURUPI TO A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO FERRAMENTA DE ENSINO

Leia mais

1 Geometria Analítica Plana

1 Geometria Analítica Plana UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ CAMPUS DE CAMPO MOURÃO Curso: Matemática, 1º ano Disciplina: Geometria Analítica e Álgebra Linear Professora: Gislaine Aparecida Periçaro 1 Geometria Analítica Plana A Geometria

Leia mais

1ª Aula. Introdução à Geometria Plana GEOMETRIA. 3- Ângulos Consecutivos: 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A. b) Reta c) Semi-reta

1ª Aula. Introdução à Geometria Plana GEOMETRIA. 3- Ângulos Consecutivos: 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A. b) Reta c) Semi-reta 1ª Aula 3- Ângulos Consecutivos: Introdução à Geometria Plana 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A Na figura, os ângulos AÔB e BÔC são consecutivos, portanto AÔC=AÔB+AÔC b) Reta c) Semi-reta d) Segmento

Leia mais

LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana. PROF. HERCULES SARTI Mestre

LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana. PROF. HERCULES SARTI Mestre LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana PROF. HERCULES SARTI Mestre Exemplo 4: apostila Determine o perímetro do quadrilátero ABCD, circunscritível, da figura. Resolução: Exemplo 4: apostila Determine o perímetro

Leia mais

Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Proposta de resolução da ficha formativa nº /2013

Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Proposta de resolução da ficha formativa nº /2013 Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Proposta de resolução da ficha formativa nº 2-2012/2013 1. A figura ao lado representa o polígono da base de uma pirâmide. Indica, justificando: 1.1. o nome

Leia mais

Escola Secundária c/3º CEB de Lousada

Escola Secundária c/3º CEB de Lousada Escola Secundária c/3º CEB de Lousada Planificação Anual da Disciplina de Matemática 9º Ano Ano Lectivo: 2011/2012 CONTEÚDOS 1º PERÍODO OBJECTIVOS E COMPETÊNCIAS Nº de Tempos (45min.) Equações -Equações

Leia mais

SOLUCÃO DAS ATIVIDADES COM GEOPLANO QUADRANGULAR

SOLUCÃO DAS ATIVIDADES COM GEOPLANO QUADRANGULAR SOLUCÃO DAS ATIVIDADES COM GEOPLANO QUADRANGULAR Observações. Os pinos do geoplano quadrangular são chamados de pontos. A distância horizontal ou vertical entre dois pontos consecutivos é estabelecida

Leia mais

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo Índice Geometria plana Polígonos Triângulos Congruência de triângulos Semelhança de triângulos Relações métricas no triângulo retângulo Quadriláteros Teorema de Tales Esquadros de madeira www.ser.com.br

Leia mais

MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios

MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios Prof. Paulo F. Leite agosto de 2009 1 Problemas de Geometria 1. Num triângulo isósceles a mediana, a bissetriz e a altura relativas à base coincidem. 2. Sejam A e

Leia mais

Escola Adventista Thiago White

Escola Adventista Thiago White Roteiro de Matemática 6º ano A e B - 1º Bimestre Data Início / / Data Término / / Nota: Tema: Números Primos, MMC e MDC Conceituar um número primo e verificar se um número dado é ou não primo. Obter o

Leia mais

Exercícios Extras-Relações Métricas no Triângulo Retângulo-Lei dos Cossenos e Senos- 1 s anos-2015

Exercícios Extras-Relações Métricas no Triângulo Retângulo-Lei dos Cossenos e Senos- 1 s anos-2015 Exercícios Extras-Relações Métricas no Triângulo Retângulo-Lei dos Cossenos e Senos- 1 s anos-015 1. (Ufsj 013) Um triângulo isósceles inscrito em um círculo de raio igual a 8 cm possui um lado que mede

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Novas Tecnologias no Ensino da Matemática 2º semestre 2004/2005 Patrícia Alexandra Simões Lopes n.º 27830 Índice: Introdução - Introdução Histórica; - Introdução ao Trabalho;

Leia mais

UNIDADE 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES 9 tempos de 45 minutos

UNIDADE 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES 9 tempos de 45 minutos EBIAH 9º ANO PLANIFICAÇÃO A LONGO E MÉDIO PRAZO EBIAH PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO 9º ANO - 1º Período Integração dos alunos 1 tempo ESTATÍSTICA A aptidão para entender e usar de modo adequado a linguagem

Leia mais

A Comunidade. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Apresentar uma aplicação de um ponto notável do triângulo, o circuncentro.

A Comunidade. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Apresentar uma aplicação de um ponto notável do triângulo, o circuncentro. A Comunidade Série Matemática na Escola Objetivos 1. Apresentar uma aplicação de um ponto notável do triângulo, o circuncentro. A Comunidade Série Matemática na Escola Conteúdos Pontos notáveis do triângulo:

Leia mais

3.6 TRIÂNGULOS. Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo.

3.6 TRIÂNGULOS. Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo. 21 3.6 TRIÂNGULOS Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo. Propriedades P1. Num triângulo qualquer, a soma das

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas de Aprendizagem e manual adoptado 3º CICLO MATEMÁTICA 7ºANO TEMAS/DOMÍNIOS

Leia mais

Figuras semelhantes. utilizando o restante da parte quadriculada do quadro de modo que as dimensões da figura original sejam duplicadas.

Figuras semelhantes. utilizando o restante da parte quadriculada do quadro de modo que as dimensões da figura original sejam duplicadas. A UUL AL A 49 Figuras semelhantes Desenhe uma ampliação da figura abaixo, utilizando o restante da parte quadriculada do quadro de modo que as dimensões da figura original sejam duplicadas. Para pensar

Leia mais

DESENHO. 1º Bimestre. AULA 1 Instrumentos de Desenho e Conceitos Básicos de Construções Geométricas Professor Luciano Nóbrega

DESENHO. 1º Bimestre. AULA 1 Instrumentos de Desenho e Conceitos Básicos de Construções Geométricas Professor Luciano Nóbrega DESENHO Felizes aqueles que se divertem com problemas Matemáticos que educam a alma e elevam o espírito. (Fraçois Fenelon Educador Francês) AULA 1 Instrumentos de Desenho e Conceitos Básicos de Construções

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA11 Números e Funções Reais Avaliação 2 GABARITO 22 de junho de 201 1. Em cada um dos itens abaixo, dê, se possível,

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL .. PARALELEPÍPEDOS RETÂNGULOS Um paralelepípedo retângulo é um prisma reto cujas bases são retângulos. AB CD A' B' C' D' a BC AD B' C' A' D' b COMPRIMENTO LARGURA AA' BB' CC'

Leia mais

ESCALA DE PROFICIÊNCIA DE MATEMÁTICA 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

ESCALA DE PROFICIÊNCIA DE MATEMÁTICA 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ESCALA DE PROFICIÊNCIA DE MATEMÁTICA 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Nível* Nível 1: 125-150 Nível 2: 150-175 Nível 3: 175-200 Nível 4: 200-225 Descrição do Nível - O estudante provavelmente é capaz de: Determinar

Leia mais

Ficha Formativa de Matemática 7º Ano Tema 5 Figuras Geométricas

Ficha Formativa de Matemática 7º Ano Tema 5 Figuras Geométricas 1. Observa as linhas seguintes. 1.1. Identifica: a) as linhas poligonais; b) as linhas poligonais simples; c) as linhas poligonais fechadas. 1.2. Das linhas poligonais, identifica as que definem: a) polígonos

Leia mais

1 Processos Aproximativos

1 Processos Aproximativos Desenho Geométrico Professora: Sandra Maria Tieppo 1 Processos Aproximativos Um processo é chamado aproximativo quando existe nele um erro teórico. Muitas vezes tais processos podem ser convenientes haja

Leia mais

Matemática - 3ª série Roteiro 04 Caderno do Aluno. Estudo da Reta

Matemática - 3ª série Roteiro 04 Caderno do Aluno. Estudo da Reta Matemática - 3ª série Roteiro 04 Caderno do Aluno Estudo da Reta I - Inclinação de uma reta () direção É a medida do ângulo que a reta forma com o semieixo das abscissas (positivo) no sentido anti-horário.

Leia mais

Geometria. Nome: N.ª: Ano: Turma: POLÍGONOS = POLI (muitos) + GONOS (ângulos)

Geometria. Nome: N.ª: Ano: Turma: POLÍGONOS = POLI (muitos) + GONOS (ângulos) MATEMÁTICA 3º CICLO FICHA 16 Geometria regular inscrito numa circunferência Nome: N.ª: Ano: Turma: Data: / / 20 POLÍGONOS = POLI (muitos) + GONOS (ângulos) é uma figura plana limitada por segmentos de

Leia mais

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática A Tema II Introdução ao Cálculo Diferencial I Funções Racionais e com Radicais

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática A Tema II Introdução ao Cálculo Diferencial I Funções Racionais e com Radicais Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática A Tema II Introdução ao Cálculo Diferencial I Funções Racionais e com Radicais Taxa de Variação e Derivada TPC nº 9 (entregar em 11-03-011)

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA - 5.º ANO PERFIL DO ALUNO

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA - 5.º ANO PERFIL DO ALUNO DE MATEMÁTICA - 5.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Números e Operações, o aluno deve ser capaz de conhecer e aplicar propriedades dos divisores e efetuar operações com números

Leia mais

X 2 = Área do círculo, setor e coroa circular. Expectativas de aprendizagem. Recursos e materiais necessários

X 2 = Área do círculo, setor e coroa circular. Expectativas de aprendizagem. Recursos e materiais necessários As atividades propostas nas aulas a seguir têm como objetivo proporcionar ao aluno condições de compreender, de forma prática, e identificar em situações cotidianas, a área do círculo, setor e coroa circular.

Leia mais

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos :

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos : 1 OS PRISMAS 1) Definição e Elementos : Dados dois planos paralelos α e β, um polígono contido em um desses planos e um reta r, que intercepta esses planos, chamamos de PRISMA o conjunto de todos os segmentos

Leia mais

Plano Curricular de Matemática 5ºAno - 2º Ciclo

Plano Curricular de Matemática 5ºAno - 2º Ciclo Plano Curricular de Matemática 5ºAno - 2º Ciclo Domínio Conteúdos Metas Nº de Tempos Previstos Numeros e Operações Números racionais não negativos (Educação Financeira) - Cidadania - Simplificação de frações;

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL I) Completes a lacunas: a) Postulado 1 - Por dois pontos...passa uma e só uma reta b) Postulado 2 Para todo...ab e todo...cd exist um único...e

Leia mais

Desenho Geométrico e Concordâncias

Desenho Geométrico e Concordâncias UnB - FGA Desenho Geométrico e Concordâncias Disciplina: DIAC-1 Prof a Eneida González Valdés CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS Todas as construções da geometria plana são importantes, há, entretanto algumas, que

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 MATEMÁTICA (2º ciclo)

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 MATEMÁTICA (2º ciclo) (2º ciclo) 5º ano Operações e Medida Tratamento de Dados Efetuar com números racionais não negativos. Resolver problemas de vários passos envolvendo com números racionais representados por frações, dízimas,

Leia mais

MATEMÁTICA Plano anual 2008/2009 7º Ano 1º PERÍODO. Nº de Segmentos Conhecer melhor os números 12 Proporcionalidade directa

MATEMÁTICA Plano anual 2008/2009 7º Ano 1º PERÍODO. Nº de Segmentos Conhecer melhor os números 12 Proporcionalidade directa MATEMÁTICA Plano anual 2008/2009 7º Ano 1º PERÍODO Temas Segmentos Conhecer melhor os números 12 Proporcionalidade directa Semelhança de figuras Números racionais 10 14 8 Apresentação/Revisões/Testes/Correcções

Leia mais

VERSÃO DE TRABALHO. Prova Final de Matemática. 3.º Ciclo do Ensino Básico. Prova 92/2.ª Fase. Critérios de Classificação.

VERSÃO DE TRABALHO. Prova Final de Matemática. 3.º Ciclo do Ensino Básico. Prova 92/2.ª Fase. Critérios de Classificação. Prova Final de Matemática 3.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 39/0, de 5 de julho Prova 9/.ª Fase Critérios de Classificação Páginas 05 Prova 9/.ª F. CC Página / CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

PGA - Prova Global do Agrupamento

PGA - Prova Global do Agrupamento Escola E. B. 2, 3 de Algoz Agrupamento de Escolas de Algoz Ano Lectivo 2009 /2010 PGA - Prova Global do Agrupamento Departamento de Matemática Disciplina: Matemática 7º Ano Prova B e C Nome: Ano: Turma:

Leia mais

PGA - Prova Global do Agrupamento

PGA - Prova Global do Agrupamento Escola E. B. 2, 3 de Algoz Agrupamento de Escolas de Algoz Ano Lectivo 2009 /2010 PGA - Prova Global do Agrupamento Departamento de Matemática Disciplina: Matemática 7º Ano Prova A Nome: Ano: Turma: Nº.:

Leia mais

AVF - MA Gabarito

AVF - MA Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL AVF - MA13-016.1 - Gabarito Questão 01 [,00 pts ] Em um triângulo ABC de perímetro 9, o lado BC mede 3 e a distância entre os pés das bissetrizes interna

Leia mais

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A):

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A): NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições Triângulos: REVISÃO Lista 06 Triângulos e Quadriláteros Classificação quanto aos lados: Escaleno (todos os lados diferentes), Isósceles

Leia mais

Caderno 2: 60 minutos. Tolerância: 20 minutos. (não é permitido o uso de calculadora)

Caderno 2: 60 minutos. Tolerância: 20 minutos. (não é permitido o uso de calculadora) Prova Final de Matemática 2.º Ciclo do Ensino Básico Prova 62/Época Especial/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura do Aluno

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1.

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. CONCEITO DE FUNÇÃO... 2 IMAGEM DE UMA FUNÇÃO... 8 IMAGEM A PARTIR DE UM GRÁFICO... 12 DOMÍNIO DE UMA FUNÇÃO... 15 DETERMIAÇÃO DO DOMÍNIO... 15 DOMÍNIO A PARTIR DE UM GRÁFICO... 17 GRÁFICO DE UMA FUNÇÃO...

Leia mais

Gabarito da Prova de Matemática 2ª fase do Vestibular 2009

Gabarito da Prova de Matemática 2ª fase do Vestibular 2009 Gabarito da Prova de Matemática ª fase do Vestibular 009 Questão 01: (a) Enuncie o Teorema de Pitágoras Solução: Em todo triângulo retângulo, o quadrado da medida da hipotenusa é igual a soma dos quadrados

Leia mais

Revisional 3 Bim - MARCELO

Revisional 3 Bim - MARCELO 6º Ano Revisional 3 Bim - MARCELO 1) Represente no papel quatro pontos distintos e, por eles, determine dois segmentos de reta distintos. 2) Observe os segmentos de reta na figura. Escreva quantos são

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas de Aprendizagem

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas de Aprendizagem AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas de Aprendizagem 3º CICLO MATEMÁTICA 7ºANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS

Leia mais

Propriedades do ortocentro

Propriedades do ortocentro Programa límpico de Treinamento Curso de Geometria - Nível 3 Prof. Rodrigo ula 4 Propriedades do ortocentro ortocentro é o ponto de encontro das três alturas de um triângulo arbitrário. Se o triângulo

Leia mais

Matemática 3º Ciclo. Planificação Anual 7.º ano. N.º de aulas. Objectivos 1.º PERÍODO. Ano Lectivo 2009/2010. Apresentação 1. Teste Diagnóstico 2

Matemática 3º Ciclo. Planificação Anual 7.º ano. N.º de aulas. Objectivos 1.º PERÍODO. Ano Lectivo 2009/2010. Apresentação 1. Teste Diagnóstico 2 i Temas Sub-temas Objectivos 1.º PERÍODO Apresentação 1 Teste Diagnóstico 2 Múltiplos e divisores. Critérios de divisibilidade. Obter números, a partir de outros, por composição e decomposição; Números

Leia mais

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 22/05/10 PROFESSORES: CARIBÉ E ROBERTO CIDREIRA

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 22/05/10 PROFESSORES: CARIBÉ E ROBERTO CIDREIRA RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 22/05/10 PROFESSORES: CARIBÉ E ROBERTO CIDREIRA Dado um pentágono regular ABCDE, constrói-se uma circunferência pelos vértices B e E de

Leia mais

Geometria Euclidiana Plana Parte I

Geometria Euclidiana Plana Parte I CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.2 Geometria Euclidiana Plana Parte I Joyce Danielle de Araújo - Engenharia de Produção Vitor Bruno Santos Pereira - Engenharia Civil CURSO INTRODUTÓRIO

Leia mais

PROVA FINAL DE MATEMÁTICA 9.º ano de escolaridade

PROVA FINAL DE MATEMÁTICA 9.º ano de escolaridade Nome: N.º Turma Data: / / Avaliação Professor Encarregado Educação Parte 1: 35 minutos. (é permitido o uso de calculadora) 1 2 1. Sabe-se que A ]3, 21 21 ] = ] 2, ]. 2 2 Qual dos conjuntos seguintes poderá

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 3º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 3º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 3º

Leia mais

Usando estas propriedades, provamos que:

Usando estas propriedades, provamos que: Áreas de Polígonos Função área Uma função área é uma função que a cada região delimitada por um polígono, associa um número real com as seguintes propriedades: Regiões delimitada por polígonos congruentes

Leia mais

7º ANO. Lista extra de exercícios

7º ANO. Lista extra de exercícios 7º ANO Lista extra de exercícios 1. Um famoso problema de lógica consiste na seguinte situação. Um viajante precisava pagar sua estadia de uma semana (7 dias) em um hotel, sendo que só possuía uma barra

Leia mais

Oficina Geoplano. As atividades apresentadas têm o objetivo de desenvolver as seguintes habilidades:

Oficina Geoplano. As atividades apresentadas têm o objetivo de desenvolver as seguintes habilidades: Oficina Geoplano 1. Introdução O objetivo desta oficina é trabalhar com os alunos alguns conceitos ligados a medidas de comprimento e área de figuras planas, bem como investigar o Teorema de Pitágoras.

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 01. Um topógrafo pretende calcular o comprimento da ponte OD que passa sobre o rio mostrado na figura abaio. Para isto, toma como referência

Leia mais

Ampliando os horizontes geométricos

Ampliando os horizontes geométricos Reforço escolar M ate mática Ampliando os horizontes geométricos Dinâmica 8 9º Ano 1º Bimestre Professor DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Matemática 9º Ano do Ensino Fundamental Geométrico. Semelhança de

Leia mais

3º TRIMESTRE DE 2016

3º TRIMESTRE DE 2016 COLÉGIO MILITAR DO RIO E JANEIRO LISTA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES GEOMETRIA ESPACIAL º ANO DO ENSINO MÉDIO Equipe: Prof. Cap Boente, Prof Magda, Prof Fernando e Prof Zamboti 3º TRIMESTRE DE 06 PRISMAS

Leia mais

Congruência de triângulos II

Congruência de triângulos II ongruência de triângulos II M13 - Unidade 2 Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto:. aminha M. Neto. Geometria. oleção PROFMT Triângulo isósceles Os ângulos da base de um triângulo isósceles

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 RELAÇÕES

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 RELAÇÕES FUNÇÃO DEFINIDA POR MAIS DE UMA SENTENÇA... MÓDULO... 6 PROPRIEDADES DO MÓDULO... 6 FUNÇÃO MODULAR... 9 GRÁFICO DA FUNÇÃO MODULAR... 9 EQUAÇÕES MODULARES... 7 INEQUAÇÕES MODULARES... 3 RESPOSTAS... 37

Leia mais

Planificação Anual. 0,5 Geometria no plano e no espaço II. 32 Avaliações escritas e respetivas correcções. 5 Auto-avaliação

Planificação Anual. 0,5 Geometria no plano e no espaço II. 32 Avaliações escritas e respetivas correcções. 5 Auto-avaliação 3º Período 2º Período 1º Período AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE Escola Secundária de Castro Daire Grupo de Recrutamento 500 MATEMÁTICA Ano lectivo 2012/2013 Planificação Anual Disciplina: Matemática

Leia mais

araribá matemática Quadro de conteúdos e objetivos Quadro de conteúdos e objetivos Unidade 1 Potências Unidade 2 Radiciação

araribá matemática Quadro de conteúdos e objetivos Quadro de conteúdos e objetivos Unidade 1 Potências Unidade 2 Radiciação Unidade 1 Potências 1. Recordando potências Calcular potências com expoente natural. Calcular potências com expoente inteiro negativo. Conhecer e aplicar em expressões as propriedades de potências com

Leia mais

Lista de exercícios 02 Aluno (a): Turma: 9º ano (Ensino fundamental) Professor: Flávio. Disciplina: Matemática

Lista de exercícios 02 Aluno (a): Turma: 9º ano (Ensino fundamental) Professor: Flávio. Disciplina: Matemática Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: É fundamental a apresentação de uma lista legível, limpa e organizada. Rasuras podem invalidar a lista. Nas questões que

Leia mais

Material Teórico - Módulo de Potenciação e Dízimas Periódicas. Números Irracionais e Reais. Oitavo Ano. Prof. Ulisses Lima Parente

Material Teórico - Módulo de Potenciação e Dízimas Periódicas. Números Irracionais e Reais. Oitavo Ano. Prof. Ulisses Lima Parente Material Teórico - Módulo de Potenciação e Dízimas Periódicas Números Irracionais e Reais Oitavo Ano Prof. Ulisses Lima Parente 1 Os números irracionais Ao longo deste módulo, vimos que a representação

Leia mais

Matemática e lógica CONGRUÈNCIA E SEMELHANÇA DE POLÍGoNOS

Matemática e lógica CONGRUÈNCIA E SEMELHANÇA DE POLÍGoNOS - - Matemática e lógica CONGRUÈNCIA E SEMELHANÇA DE POLÍGoNOS ABRINDO NOSSO DIÁLOGO Observando ao nosso redor, vemos inúmeras figuras que parecem iguais ou semelhantes. As simetrias, as ampliações e as

Leia mais

QUESTÃO 16 (SARESP-SP adaptado) Uma população de bactérias cresce com o decorrer do tempo, de acordo com a função:

QUESTÃO 16 (SARESP-SP adaptado) Uma população de bactérias cresce com o decorrer do tempo, de acordo com a função: Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSARÁ A ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 0 Disciplina: MaTeMÁTiCa Prova: desafio nota: QUESTÃO 6 (SARESP-SP adaptado) Uma população de bactérias

Leia mais

Escola Secundária com 3º CEB de Lousada

Escola Secundária com 3º CEB de Lousada Escola Secundária com º CE de Lousada Ficha de Trabalho de Matemática do 8º no N.º7 ssunto: Ficha de Preparação para o Teste Intermédio (Parte ) bril 011 1. Indique qual das seguintes afirmações é verdadeira:

Leia mais

Média, Mediana e Distância entre dois pontos

Média, Mediana e Distância entre dois pontos Média, Mediana e Distância entre dois pontos 1. (Pucrj 01) Se os pontos A = ( 1, 0), B = (1, 0) e C = (, ) são vértices de um triângulo equilátero, então a distância entre A e C é a) 1 b) c) 4 d) e). (Ufrgs

Leia mais

Exercícios de exames e provas oficiais

Exercícios de exames e provas oficiais mata Exercícios de exames e provas oficiais. Na figura, está representado, no plano complexo, um quadrado cujo centro coincide com a origem e em que cada lado é paralelo a um eixo. Os vértices deste quadrado

Leia mais

Teorema fundamental da proporcionalidade

Teorema fundamental da proporcionalidade Teorema fundamental da proporcionalidade Sadao Massago Maio de 2010 a Fevereiro de 2014 Sumário 1 Preliminares 1 2 Teorema Fundamental da proporcionalidade 1 Referências Bibliográcas 6 Neste texto, o Teorema

Leia mais

1. Conhecendo-se somente os produtos AB e AC, calcule A = X 2 = 2X. 3. Mostre que se A e B são matrizes que comutam com a matriz M = 1 0

1. Conhecendo-se somente os produtos AB e AC, calcule A = X 2 = 2X. 3. Mostre que se A e B são matrizes que comutam com a matriz M = 1 0 Lista de exercícios. AL. 1 sem. 2015 Prof. Fabiano Borges da Silva 1 Matrizes Notações: 0 para matriz nula; I para matriz identidade; 1. Conhecendo-se somente os produtos AB e AC calcule A(B + C) B t A

Leia mais

Professor Mascena Cordeiro

Professor Mascena Cordeiro www.mascenacordeiro.com Professor Mascena Cordeiro º Ano Ensino Médio M A T E M Á T I C A. Determine os valores de m pertencentes ao conjunto dos números reais, tal que os pontos (0, -), (, m) e (-, -)

Leia mais

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP Disciplina: Matemática Curso: Ensino Médio Professor(a): Flávio Calônico Júnior Turma: 3ª Série E M E N T A II Trimestre 2013 Conteúdos Programáticos Data 21/maio 28/maio Conteúdo FUNÇÃO MODULAR Interpretação

Leia mais

OFICINA UMA NOVA ABORDAGEM DO TEOREMA DE PITÁGORAS: APLICAÇÕES, DESAFIOS E DEMONSTRAÇÕES.

OFICINA UMA NOVA ABORDAGEM DO TEOREMA DE PITÁGORAS: APLICAÇÕES, DESAFIOS E DEMONSTRAÇÕES. Luing Argôlo Santos (UESC) discipuluing@yahoo.com.br OFICINA UMA NOVA ABORDAGEM DO TEOREMA DE PITÁGORAS: APLICAÇÕES, DESAFIOS E DEMONSTRAÇÕES. Público alvo: Professores da educação básica, graduados e

Leia mais

Semelhanças do cotidiano

Semelhanças do cotidiano Reforço escolar M ate mática Semelhanças do cotidiano Dinâmica 6 9º Ano 1º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Fundamental 9ª Geométrico Semelhança de Polígonos. Aluno Primeira Etapa

Leia mais

Sugestão: Use papel transparente para copiar as figuras e comparar os lados e os ângulos.

Sugestão: Use papel transparente para copiar as figuras e comparar os lados e os ângulos. Você se lembra dos triângulos e quadriláteros do final da Aula 28? Eles estão reproduzidos na figura abaixo. Observe que a forma de cada triângulo, por exemplo, varia conforme aumentamos ou diminuímos

Leia mais

Material by: Caio Guimarães (Equipe Rumoaoita.com) Referência: cadernos de aula: Professor Eduardo Wagner

Material by: Caio Guimarães (Equipe Rumoaoita.com) Referência: cadernos de aula: Professor Eduardo Wagner Material by: Caio Guimarães (Equipe Rumoaoita.com) Referência: cadernos de aula: Professor Eduardo Wagner 3 - Parábolas Definição 1.1: Dados um ponto no plano F e uma reta d no plano, é denominada Parábola

Leia mais

2º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº

2º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS TANGÊNCIA

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS TANGÊNCIA 1 Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta exercícios e resoluções sobre TANGÊNCIA em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.6c. 2005. Desenhos construídos por: Enéias de A. Prado. EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

Leia mais