DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA SUMÁRIO. Ministério dos Petróleos. Presidente da República. Ministério das Finanças

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA SUMÁRIO. Ministério dos Petróleos. Presidente da República. Ministério das Finanças"

Transcrição

1 Segunda-feira, 24 de Março de 2014 I Série N.º 56 DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA Preço deste número - Kz: 280,00 Toda a correspondência, quer oficial, quer relativa a anúncio e assinaturas do «Diário da República», deve ser dirigida à Imprensa Nacional - E.P., em Luanda, Rua Henrique de Carvalho n.º 2, Cidade Alta, Caixa Postal 1306, - End. teleg.: «Imprensa». ASSINATURA. Ano As três séries Kz: A 1.ª série Kz: A 2.ª série Kz: A 3.ª série Kz: O preço de cada linha publicada nos Diários da República 1.ª e 2.ª série é de Kz: e para a 3.ª série Kz: 95.00, acrescido do respectivo imposto do selo, dependendo a publicação da 3.ª série de depósito prévio a efectuar na tesouraria da Imprensa Nacional - E. P. SUMÁRIO Presidente da República Decreto Presidencial n.º 70/14: Aprova o Acordo entre o Governo da República de Angola e o Governo da República Francesa, sobre a Isenção Recíproca de Vistos de Curta Permanência para os Titulares de Passaportes Diplomático ou de Serviço. Despacho Presidencial n.º 21/14: Aprova o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra- -Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária da Quissama, na Província de Luanda, no valor global de Kz: ,00 e autoriza o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o referido contrato com a empresa H&S China Huashi Group. Despacho Presidencial n.º 22/14: Aprova o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra- -Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária da Graça, na Província de Benguela, no valor global de Kz: ,09 e autoriza o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o referido contrato com a empresa SST Lda. Despacho Presidencial n.º 23/14: Aprova o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra- -Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária de Missombo, na Província do Kuando Kubango, no valor global de Kz: ,14 e autoriza o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o referido contrato com a empresa EDIFER (Angola), S.A. Despacho Presidencial n.º 24/14: Aprova o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra- -Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária do Mungo, na Província do Huambo, no valor global de Kz: ,59 e autoriza o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o referido contrato com a empresa China Jiangsu Internacional Angola Lda. Despacho Presidencial n.º 25/14: Aprova o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra- -Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária de Chitato, na Província da Lunda-Norte, no valor global de Kz: ,96 e autoriza o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o referido contrato com a empresa 7 CUNHAS Construtora e Obras Públicas, Lda. Despacho Presidencial n.º 26/14: Aprova o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra- -Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária de Catapa, na Província do Uíge, no valor global de Kz: ,61 e autoriza o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o referido contrato com a empresa ANGOLACA, S.A. Ministério dos Petróleos Decreto Executivo n.º 88/14: Autoriza a Alper Oil a proceder à cessão da totalidade da sua participação associativa correspondente a 10% do Contrato de Serviço com Risco do Bloco 21/09 à Sonangol Pesquisa e Produção. Decreto Executivo n.º 89/14: Autoriza a Alper Oil a proceder à cessão da totalidade da sua participação associativa correspondente a 10% do Contrato de Serviço com Risco do Bloco 9/09 à Sonangol Pesquisa e Produção. Ministério das Finanças Despacho n.º 599/14: Actualiza a Lista dos Grandes Contribuintes, que ficam adstritos à Repartição Fiscal dos Grandes Contribuintes, devendo dirigir-se àquele serviço, no prazo de 45 dias a contar da data da publicação do presente Despacho, para efeitos de recadastramento. Despacho n.º 600/14: Subdelega plenos poderes à Américo Miguel da Costa, Secretário Geral, para representar este Ministério na assinatura dos Contratos que vinculam a empresa PROGEST Projectos Técnicos Consultoria e Gestão, Lda., com sede na Rua Rainha Ginga, n.º º andar, resultante do Concurso Limitado Sem Apresentação de Candidaturas, realizado entre 7 a 21 de Novembro de Despacho n.º 601/14: Subdelega plenos poderes à Américo Miguel da Costa, Secretário Geral, para representar este Ministério na assinatura dos Contratos que vinculam a empresa AFRICONSULT Consultores de Engenharia e Arquitectura, Lda., com sede no Largo Cristóvão Falcão, n.º 9, resultante do Concurso Limitado Sem Apresentação de Candidaturas, realizado entre 7 a 21 de Novembro de Despacho n.º 602/14: Subdelega plenos poderes à Sílvio Franco Burity, Director Nacional do Património do Estado, para outorgar, em representação deste Ministério, o Contrato de Prestação de Avaliação Imobiliária, que vincula a Empresa Imogestin S.A., sita na Rua Amilcar Cabral, n.º 40, 1.º andar, Município da Ingombota. Despacho n.º 603/14: Subdelega plenos poderes à Sílvio Franco Burity, Director Nacional do Património do Estado, para outorgar, em representação deste Ministério, a escritura pública do Contrato de Arrendamento do Imóvel denominado anteriormente «Prédio Puente», que vincula a Empresa Antex Angola, sita na Rua Marien Ngouabi (ex-antónio Barroso), n.º 42, Distrito da Maianga.

2 1546 DIÁRIO DA REPÚBLICA Despacho n.º 604/14: Dá por finda a comissão de serviço que Inácio Morão vinha exercendo no cargo de Chefe do Departamento de Navegação e Controlo Aduaneiro, do Serviço Regional das Alfândegas do Lobito. Despacho n.º 605/14: Promove Rita Teresa Caiumba Cajingo à categoria de Técnica Média Principal de 1.ª Classe. Despacho n.º 606/14: Transfere Safira Ginga João Mugingui, Escriturária-Dactilógrafa, da Direcção Nacional de Contabilidade Pública para a Direcção Nacional de Recursos Humanos. Ministério da Agricultura Despacho n.º 607/14: Cria a Comissão Técnica para a Elaboração das Carreiras Específicas do Sector Agrário, coordenada por Guiomar Elvira Mário Vigário, Chefe de Departamento de Recursos Humanos e Formação de Quadros. Despacho n.º 608/14: Desvincula Horácio Ngueve, Chefe de Secção, do quadro de pessoal do Instituto de Investigação Veterinária, para efeitos de aposentação. Despacho n.º 609/14: Desvincula Domingos Sapalo, Auxiliar Administrativo de 2.ª Classe, do quadro de pessoal do Instituto de Desenvolvimento Florestal, para efeitos de aposentação. Despacho n.º 610/14: Desvincula Inácio Paulo Benedito, Aspirante, do quadro de pessoal do Instituto de Desenvolvimento Florestal, para efeitos de aposentação. Despacho n.º 611/14: Promove João do Espírito Santos Filipe para a categoria de Técnico Médio de 2.ª Classe. Ministério da Geologia e Minas Despacho n.º 612/14: Autoriza a transmissão, a favor da empresa Mebisa S.A, dos direitos mineiros e dos respectivos títulos que a Mota Engil Angola detinha em vários pontos do território nacional. Despacho n.º 613/14: Exonera Augusto António Cordeiro da Silva Neto da Coordenação do Secretariado Executivo do PLANAGEO. Despacho n.º 614/14: Nomeia Moisés David para coordenador do Secretariado Executivo do PLANAGEO. Ministério da Energia e Águas Despacho n.º 615/14: Desvincula Maria de Fátima António Manuel, Terceiro Oficial Administrativo, do quadro de pessoal do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza GAMEK, para efeitos de aposentação. Despacho n.º 616/14: Desvincula Manuel Francisco da Fonseca, Motorista de Ligeiros de 2.ª Classe, dos quadros deste Ministério. Despacho n.º 617/14: Exonera Armindo Mário Gomes da Silva do cargo de Director Geral do Gabinete para a Administração da Bacia Hidrográfica do Rio Cunene. Despacho n.º 618/14: Nomeia Carolino Manuel Mendes para o cargo de Director Geral do Gabinete para a Administração da Bacia Hidrográfica do Rio Cunene. Ministério das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação Despacho n.º 619/14: Cria uma Comissão de Trabalho encarregue pela estruturação técnica e logística do IT Fórum Despacho n.º 620/14: Cria uma Comissão de Trabalho encarregue pela estruturação, organização e execução administrativa do V Conselho Consultivo na Província de Benguela e a actividade referente as Raparigas e as TICs na Província da Huíla. Despacho n.º 621/14: Exonera Benjamim Domingos do cargo de Director Geral do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica INAMET. Despacho n.º 622/14: Nomeia Domingos José do Nascimento para o cargo de Director Geral do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica INAMET. Ministério da Educação Despacho n.º 623/14: Cria a Comissão de Avaliação para abertura do Concurso Público para a contratação de dois especialistas, um para Aquisições e outro para Gestão Financeira. Despacho n.º 624/14: Desvincula Tamali Pola Francisco, Teresa Francisco, Victoriana Nifuili, Van-Dúnem João e Zinha Joaquim Afonso Fragoso, Professores do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomados do 1.º e 3.º Escalões, para efeitos de reforma. Despacho n.º 625/14: Desvincula Alberto Teta, Adelia Sia Buta, Américo Agostinho Mendes de Carvalho, Bernardo Bento, Catarina Bravo, Carolina Matias José Narciso, Domingos Manuel Garcia, Domingos Monteiro, Doroteia Maria Henriques de Macedo D agua Rosada, Daniel Ndala, Domingos Francisco, Emílio Kafe, Graça Pedro, Guilherme João, Garcia Lopes, Helena Melvire Cassova Pessela, Isabel Jaime Camacho, José Maria Higino Caneca, João Camueji Kalandula, Luís Francisco Adriano Mateus, Luís Domingos, Kiala Simão, Kiala Kunguati, Kahembe Itala, Magalhães José Assis, Maria Anacleta de Carvalho Dias da Silva, Maria Aristides do Espírito Santo Oliveira Dias, Maria da Glória António Domingos Cardoso, Maria Felícia de Carvalho Luís Lima Castro, Maria Helena Bravo Félix, Maria da Conceição Ferreira de Almeida, Mavila Binda, Maria Josefa Alfredo, Maria Silepo Ucuassapi, Maria Alfredina Augusto, Simão Manuel Vieira, Teresa de Jesus Francisco e Palmira José Manuel, Professores do I e II Ciclos do Ensino Secundário Diplomados, do 1.º, 2.º, 3.º, 4.º, 5.º e 6.º Escalões, para efeitos de reforma. Despacho n.º 626/14: Autoriza o Regresso de Martinho Bangula Kutúmua, Professor do II Ciclo do Ensino Secundário, Diplomado do 8.º Escalão, devendo ser colocado na Escola do Calomburaco, Província de Benguela. Despacho n.º 627/14: Autoriza o regresso de Manuel Goverffo do Nascimento Júnior, Professor do II Ciclo do Ensino Secundário, Diplomado do 3.º Escalão, devendo ser colocado na Escola do I Ciclo do Ensino Secundário n.º 1008, sita no Distrito Urbano da Samba, Município Sede da Província de Luanda. Despacho n.º 628/14: Nomeia Ana Severino Nhani para Professora do I Ciclo do Ensino Secundário, Diplomada do 5.º Escalão. Despacho n.º 629/14: Nomeia Emília Lucanda para Professora do I Ciclo do Ensino Secundário, Diplomada do 4.º Escalão, colocada na Repartição Municipal da Educação do Bocoio, na Escola «Paiva Domingos da Silva», Província de Benguela. Ministério do Ensino Superior Despacho n.º 630/14: Subdelega plenos poderes à Menezes Clemente Cambinda, Secretário Geral, para representar este Ministério na assinatura do Contrato de Recrutamento de Especialistas Cubanos para Exercerem Actividade Docente nos Cursos de Graduação das Ciências de Saúde a Ministrar nas Instituições de Ensino Superior Públicas Angolanas com a Antex, S.A., empresa afecta ao Estado Cubano. Despacho n.º 631/14: Subdelega plenos poderes à Menezes Clemente Cambinda, Secretário Geral, para representar este Ministério na assinatura do Contrato de Recrutamento de Docentes Cubanos para Ministrar Aulas nas Instituições de Ensino Superior Públicas Angolanas com a Antex, S.A., empresa afecta ao Estado Cubano.

3 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE Despacho n.º 632/14: Homologa a nomeação dos titulares dos órgãos executivos de gestão da Universidade Católica de Angola. Despacho n.º 633/14: Homologa o Acordo de Cooperação entre o Instituto Superior Politécnico do Huambo e a Universidade do Extremo Sul Catarinense. Despacho n.º 634/14: Homologa o Protocolo de Cooperação entre a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e a Faculdade de Direito da Universidade José Eduardo dos Santos. Despacho n.º 635/14: Dá por finda a comissão de serviço que Sebastião Kiakumbo vinha exercendo no cargo de Chefe de Departamento de Apoio Social ao Estudante da Direcção Nacional de Acesso, Orientação Profissional e Apoio ao Estudante deste Ministério. PRESIDENTE DA REPÚBLICA Decreto Presidencial n.º 72/14 de 25 de Março Considerando a necessidade de se consolidar, cada vez mais, as relações de amizade e de cooperação com o Governo da República Francesa; Considerando ainda a importância que a República de Angola atribui aos Tratados Internacionais, e sendo o Acordo de Isenção Recíproca de Vistos de Curta Permanência para os Titulares de Passaportes Diplomático ou de Serviço, um instrumento de grande valia para facilitar a circulação dos portadores dos referidos Passaportes, visando o aprofundamento das relações bilaterais; Tendo em conta que o presente Acordo enquadra-se na Lei n.º 4/11, de 14 de Janeiro, sobre Tratados Internacionais; O Presidente da República decreta, nos termos das alíneas a) e c) do artigo 121.º e do n.º 1 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: ARTIGO 1.º (Aprovação) É aprovado o Acordo entre o Governo da República de Angola e o Governo da República Francesa, sobre a Isenção Recíproca de Vistos de Curta Permanência para os Titulares de Passaportes Diplomático ou de Serviço, assinado em Paris, no dia 7 de Dezembro de 2013, anexo ao presente Decreto Presidencial e que dele é parte integrante. ARTIGO 2.º (Dúvidas e omissões) As dúvidas e omissões suscitadas na interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. ARTIGO 3.º (Entrada em vigor) O presente Decreto Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos. ACORDO ENTRE O EXECUTIVO DA REPÚBLICA DE ANGOLA E O GOVERNO DA REPÚBLICA FRANCESA SOBRE A ISENÇÃO RECÍPROCA DE VISTOS DE CURTA PERMANÊNCIA PARA OS TITULARES DE PASSAPORTE DIPLOMÁTICO OU DE SERVIÇO O Executivo da República de Angola e o Governo da República Francesa, designados adiante como «as Partes»; Desejosos em favorecerem o desenvolvimento das relações bilaterais e facilitarem a circulação dos seus cidadãos, Acordam o seguinte: ARTIGO 1.º (Objecto) O presente Acordo tem como objecto a criação das condições e definição dos critérios nos termos dos quais, os titulares de um passaporte diplomático ou de serviço, ficarão isentos da apresentação de visto de entrada no território das Partes, designadamente, na totalidade do território da República de Angola e na totalidade do território da República Francesa. ARTIGO 2.º (Beneficiários do Acordo) 1. Os cidadãos da República de Angola titulares de um passaporte diplomático ou de serviço, válido, em deslocação no âmbito de uma missão ou a título privado ficarão isentos da apresentação de vistos de entrada na totalidade do território da República Francesa, podendo aí permanecerem de forma ininterrupta ou por vários dias com duração total não superior a noventa (90) dias, em quaisquer períodos de cento e oitenta (180) dias no território dos Estados Membros do espaço Schengen ou em qualquer parte do território da República Francesa não incluída nesse espaço. 2. Os cidadãos da República Francesa titulares de passaportes diplomático ou de serviço, válidos, em deslocação no âmbito de uma missão ou a título privado ficarão isentos da apresentação de vistos de entrada na totalidade do território da República de Angola, podendo aí permanecerem de forma ininterrupta ou por vários dias com duração total não superior a noventa (90) dias, em quaisquer períodos de cento e oitenta (180) dias. ARTIGO 3.º (Obrigatoriedade de obtenção de visto) Os cidadãos de cada um dos Estados Partes titulares de um passaporte diplomático ou de serviço ficarão obrigados a obter um visto para uma ou mais estadias com duração superior à mencionada no artigo 2.º do presente Acordo.

4 1548 DIÁRIO DA REPÚBLICA ARTIGO 4.º (Respeito da legislação vigente) Os cidadãos de cada um dos Estados Partes titulares de um passaporte diplomático ou de serviço referidos no presente Acordo deverão cumprir com a legislação em vigor por ocasião das suas estadias no território da outra Parte, bem como com os tratados internacionais de que sejam signatárias. ARTIGO 5.º (Notificação de documentos e informações pertinentes) As Partes deverão enviar-se reciprocamente, por via diplomática, os exemplares dos seus passaportes diplomático e de serviço que estiverem a ser utilizados, novos ou modificados, e deverão informar-se quanto às condições de atribuição e de emprego de tais passaportes. Cada uma das Partes deverá levar ao conhecimento da outra Parte quaisquer modificações relativas à apresentação e às condições de atribuição ou de emprego de tais passaportes, com a antecedência mínima de sessenta (60) dias relativamente à respectiva colocação em serviço e deverá apresentar-lhe os novos exemplares de passaportes. Quaisquer perdas, roubos ou cancelamentos de passaportes diplomáticos ou de serviço deverão ser notificados à outra Parte, dentro do prazo de sessenta (60) dias. ARTIGO 6.º (Interpretação e aplicação) Quaisquer dificuldades surgidas da interpretação ou aplicação do presente Acordo serão resolvidas amigavelmente, através de consultas ou negociações directas por via diplomática. ARTIGO 7.º (Denúncia) As Partes poderão, a todo momento, notificarem entre si, por via diplomática, a sua decisão de denunciar o presente Acordo que cessará trinta (30) dias após a recepção da notificação respectiva. ARTIGO 8.º (Suspensão) 1. As Partes poderão suspender a aplicação de toda ou parte das disposições do presente Acordo. 2. A suspensão referida no ponto anterior deverá ser notificada por via diplomática e entrará em vigor na data da recepção da respectiva notificação. 3. A Parte que suspender a aplicação do presente Acordo deverá informar a outra Parte do fim da sua suspensão, a qual cessará igualmente na data de recepção da respectiva notificação. ARTIGO 9.º (Vigência) O presente Acordo é válido por um período de cinco (5) anos, automática e sucessivamente renováveis, por iguais períodos de tempo, salvo se uma das Partes notificar a outra, por escrito, por via diplomática, o seu interesse em não prorrogar a vigência do presente Acordo. ARTIGO 10.º (Emendas) O presente Acordo poderá ser emendado por mútuo consentimento, por meio de troca de notas, por via diplomática; as emendas farão parte integrante deste Acordo, incluindo todos os anexos que forem aprovados. As emendas e os anexos entrarão em vigor na data da recepção da 2.ª notificação, através da qual, as Partes informam-se dos procedimentos internos legalmente requeridos. ARTIGO 11.º (Entrada em vigor) O presente Acordo entrará em vigor trinta (30) dias após a recepção da última notificação na qual as Partes informam-se do cumprimento dos procedimentos internos legalmente requeridos. Em testemunho do que os Plenipotenciários, devidamente autorizados, assinaram o presente Acordo. Feito em Paris, aos 7 de Dezembro de 2013, em dois (2) exemplares, nas Línguas Portuguesa e Francesa, sendo os textos autênticos, e fazendo ambos, igualmente fé. Pelo Executivo da República de Angola, ilegível. Pelo Governo da República Francesa, ilegível. Despacho Presidencial n.º 21/14 de 25 de Março Considerando que está inscrito no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para o ano 2014 o Programa Nacional de Urbanização de Reservas Fundiárias, constituídas em todo o País; Havendo necessidade da implementação da construção das infra-estruturas integradas na Reserva Fundiária da Quissama, na Província de Luanda; O Presidente da República determina, nos termos da alínea d) do artigo 120.º e do n.º 5 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: 1.º É aprovado o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra-Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária da Quissama, na Província de Luanda, no valor global de Kz: ,00 (quatro biliões, novecentos e dezoito milhões, cinquenta e três mil, setecentos e noventa e dois kwanzas). 2.º É autorizado o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o Contrato acima referido com a empresa H&S China Huashi Group. 3.º O Ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização dos recursos financeiros para a execução da referida empreitada. 4.º As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. 5.º O presente Despacho Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

5 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE Despacho Presidencial n.º 22/14 de 25 de Março Considerando que está inscrito no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para o ano 2014, o Programa Nacional de Urbanização de Reservas Fundiárias, constituídas em todo o País; Havendo necessidade da implementação da construção das infra-estruturas integradas na Reserva Fundiária da Graça, na Província de Benguela; O Presidente da República determina, nos termos da alínea d) do artigo 120.º e do n.º 5 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: 1.º É aprovado o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra-Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária da Graça, na Província de Benguela, no valor global de Kz: ,09 (quatro biliões, quinhentos e sessenta e oito milhões, setecentos e cinquenta e oito mil, trezentos e dezassete kwanzas e nove cêntimos). 2.º É autorizado o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o contrato acima referido com a empresa SST. 3.º O Ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização dos recursos financeiros para a execução da referida empreitada. 4.º As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. 5.º O presente Despacho Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Despacho Presidencial n.º 23/14 de 25 de Março Considerando que está inscrito no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para o ano 2014 o Programa Nacional de Urbanização de Reservas Fundiárias, constituídas em todo o País; Havendo necessidade da implementação da construção das infra-estruturas integradas na Reserva Fundiária de Missombo, na Província do Kuando Kubango; O Presidente da República determina, nos termos da alínea d) do artigo 120.º e do n.º 5 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: 1.º É aprovado o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra-Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária de Missombo, na Província do Kuando Kubango, no valor global de Kz: ,14 (quatro biliões, novecentos e noventa e nove milhões, novecentos e dois mil, trezentos kwanzas e catorze cêntimos). 2.º É autorizado o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o Contrato acima referido com a empresa EDIFER (Angola), S. A. 3.º O Ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização dos recursos financeiros para a execução da referida empreitada. 4.º As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. 5.º O presente Despacho Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Despacho Presidencial n.º 24/14 de 25 de Março Considerando que está inscrito no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para o ano 2014 o Programa Nacional de Urbanização de Reservas Fundiárias, constituídas em todo o País; Havendo necessidade da implementação da construção das infra-estruturas integradas na Reserva Fundiária do Mungo, na Província do Huambo; O Presidente da República determina, nos termos da alínea d) do artigo 120.º e do n.º 5 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: 1.º É aprovado o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra-Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária do Mungo, na Província do Huambo, no valor global de Kz: ,59 (quatro biliões, novecentos e quarenta e oito milhões, oitocentos e vinte e cinco mil, trezentos e noventa e sete kwanzas e cinquenta e nove cêntimos). 2.º É autorizado o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o Contrato acima referido com a empresa China Jiangsu Internacional Angola. 3.º O Ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização dos recursos financeiros para a execução da referida empreitada. 4.º As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. 5.º O presente Despacho Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

6 1550 DIÁRIO DA REPÚBLICA Despacho Presidencial n.º 25/14 de 25 de Março Considerando que está inscrito no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para o ano 2014 o Programa Nacional de Urbanização de Reservas Fundiárias, constituídas em todo o País; Havendo necessidade da implementação da construção das infra-estruturas integradas na Reserva Fundiária de Chitato, na Província da Lunda-Norte; O Presidente da República determina, nos termos da alínea d) do artigo 120.º e do n.º 5 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: 1.º É aprovado o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra-Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária de Chitato, na Província da Lunda-Norte, no valor global de Kz: ,96 (cinco biliões, quinhentos e trinta e dois milhões, dois mil, duzentos e sessenta e um kwanzas e noventa e seis cêntimos). 2.º É autorizado o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o Contrato acima referido com a empresa 7 CUNHAS Construtora e Obras Públicas,. 3.º O Ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização dos recursos financeiros para a execução da referida empreitada. 4.º As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. 5.º O presente Despacho Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Despacho Presidencial n.º 26/14 de 25 de Março Considerando que está inscrito no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para o ano 2014 o Programa Nacional de Urbanização de Reservas Fundiárias, constituídas em todo o Pais; Havendo necessidade da implementação da construção das infra-estruturas integradas na Reserva Fundiária de Catapa, na Província do Uíge; O Presidente da República determina, nos termos da alínea d) do artigo 120.º e do n.º 5 do artigo 125.º, ambos da Constituição da República de Angola, o seguinte: 1.º É aprovado o Contrato de Empreitada referente à Construção das Infra-Estruturas Urbanas da Reserva Fundiária de Catapa, na Província do Uíge, no valor global de Kz: ,61 (quatro biliões, novecentos e setenta e cinco milhões, oitocentos e oitenta e dois mil, setecentos e sessenta e um kwanzas e sessenta e um cêntimos). 2.º É autorizado o Ministro do Urbanismo e Habitação a celebrar o Contrato acima referido com a empresa ANGOLACA, S. A. 3.º O Ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização dos recursos financeiros para a execução da referida empreitada. 4.º As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Presidente da República. 5.º O presente Despacho Presidencial entra em vigor na data da sua publicação. Apreciado em Conselho de Ministros, em Luanda, aos 26 de Fevereiro de Luanda, aos 18 de Março de O Presidente da República, José Eduardo dos Santos. MINISTÉRIO DOS PETRÓLEOS Decreto Executivo n.º 88/14 de 25 de Março Considerando que a empresa Alper Oil, «Alper» é detentora de 10% (dez por cento) de interesse participativo no Contrato de Serviço com Risco (CSR) do Bloco 21/09; Considerando que a Alper decidiu efectuar a cessão da totalidade do seu interesse participativo correspondente a 10% (dez por cento) à Sonangol-E.P.; Considerando que a Sonangol-E.P. exerceu o seu direito de preferência em relação à proposta apresentada pela Alper; Considerando que, nos termos do n.º 1 do artigo 37.º do CSR, a Sonangol-E.P. irá ceder a totalidade dos seus direitos, privilégios, deveres e obrigações resultantes do Contrato à sua afiliada Sonangol Pesquisa e Produção; República de Angola, e de acordo com o n.º 1 do artigo 16.º da Lei n.º 10/04, de 12 de Novembro, determino: 1.º É a Alper Oil autorizada a proceder à cessão da totalidade da sua participação associativa correspondente a 10% (dez por cento) do Contrato de Serviço com Risco do Bloco 21/09 à Sonangol Pesquisa e Produção. Após a cessão o Grupo empreiteiro passará a ter a seguinte constituição: Cobalt 40% Sonangol Pesquisa e Produção 45% Nazaki 15% 2.º O presente Decreto Executivo entra em vigor na data da sua publicação. Luanda, aos 26 de Fevereiro de O Ministro, José Maria Botelho de Vasconcelos.

7 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE Decreto Executivo n.º 89/14 de 25 de Março Considerando que a empresa Alper Oil, «Alper» é detentora de 10% (dez por cento) de interesse participativo no Contrato de Serviço com Risco (CSR) do Bloco 9/09; Considerando que a Alper decidiu efectuar a cessão da totalidade do seu interesse participativo correspondente a 10% (dez por cento) à Sonangol-E.P.; Considerando que a Sonangol-E.P. exerceu o seu direito de preferência em relação à proposta apresentada pela Alper; Considerando que, nos termos do n.º 1 do artigo 37.º do CSR, a Sonangol-E.P. irá ceder a totalidade dos seus direitos, privilégios, deveres e obrigações resultantes do Contrato, à sua afiliada Sonangol Pesquisa e Produção; República de Angola, e de acordo com o n.º 1 do artigo 16.º da Lei n.º 10/04, de 12 de Novembro, determino: 1.º É a Alper Oil autorizada a proceder à cessão da totalidade da sua participação associativa correspondente a 10% (dez por cento) do Contrato de Serviço com Risco do Bloco 9/09 à Sonangol Pesquisa e Produção. Após a cessão, o Grupo empreiteiro passará a ter a seguinte constituição: Cobalt 40% Sonangol Pesquisa e Produção....45% Nazaki...15% 2.º O presente Decreto Executivo entra em vigor na data da sua publicação. Luanda, aos 26 de Fevereiro de O Ministro, José Maria Botelho de Vasconcelos. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Despacho n.º 599/14 Foi publicado pelo Despacho n.º 472/14, de 28 de Fevereiro, a Lista dos Grandes Contribuintes, em cumprimento do plasmado no artigo 3.º do Estatuto dos Grandes Contribuintes, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 147/13, de 1 de Outubro; Tendo em conta que existem ainda grupos económicos e empresariais fortes e dinâmicos que se enquadram nos grandes contribuintes, pelo facto de pertencerem a sectores de actividade estratégicos, de prosseguirem interesse público de destaque, ou serem empresas públicas de grande dimensão, pelo alto nível de facturação, pela elevada carga de importações, entre outros factores, mas que não se encontram na lista publicada pelo Despacho supracitado; Havendo a necessidade de actualização da Lista dos Grandes Contribuintes, incluindo na mesma as empresas que, devendo pertencer a esta Lista, não foram incluídas na Lista dos Grandes Contribuintes, publicada pelo Despacho n.º 472/14, de 28 de Fevereiro; República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, da alínea d) do n.º 1 do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, e do n.º 1 do artigo 3.º do Estatuto dos Grandes Contribuintes, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 147/13, de 1 de Outubro, determino: 1. É actualizada a Lista dos Grandes Contribuintes, anexa ao presente Despacho e que dele faz parte integrante. 2. Sem prejuízo do disposto na Lista em anexo, são, por natureza, Grandes Contribuintes e, como tal, sujeitos ao disposto no Estatuto dos Grandes Contribuintes, as empresas públicas de grande dimensão, as instituições financeiras, as companhias petrolíferas e diamantíferas, bem como as empresas de telecomunicações. 3. Os Contribuintes constantes da Lista em anexo ao presente Despacho, bem como os mencionados no artigo anterior, ficam adstritos à Repartição Fiscal dos Grandes Contribuintes, devendo dirigir-se àquele serviço, no prazo de 45 dias a contar da data de publicação do presente Despacho, para efeitos de recadastramento, salvo se já procederam ao acto, por força do Despacho n.º 472/14, de 28 de Fevereiro. 4. As dúvidas e omissões resultantes da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas por Despacho do Ministro das Finanças. 5. O Presente Despacho entra em vigor na data da sua publicação. Luanda, aos 18 de Março de O Ministro, Armando Manuel. ANEXO Lista dos Grandes Contribuintes N/O Contribuinte NIF 1 AAA Seguros, S.A.R.L ABH Ashtrom Brilho no Horizonte, ACAIL ANGOLA Indústria e Comércio de Ferro, S.A Acteon Angola, ACTICON Engenharia, Adega Cooperat. de Azueira, CRL Sucursal AFAVIAS Engenharia e Construções, AFAVIAS Engenharia e Construções, S.A. Suc. em Angola AFRICONS Sociedade de Com. G. e Imp. e Exp., Afriperfil,

8 1552 DIÁRIO DA REPÚBLICA N/O Contribuinte NIF 11 AGROBAL Sociedade Comercial e Indust. Agrícola, Águas Profundas, AJOCO 91 Exploration Co., Ltd Escrit. Repres AJOCO Exploration Co.,Ltd (Ajex) Escrit. Repres Alcea, Alimenta Angola, AMBERGOL Ambiente e Energia de Angola, ANGASES Soc. Ang. de Gases Comprim., S.A.R.L Angásoil Company, S.A Angax Lubrificantes, ANGLOBAL Com. Indústria e Serviços, S.A ANGO-ERI Comércio Geral Import. e Export., ANGO FRIO Comércio Geral, Ango Rayan Group International, ANGOALISSAR Comércio e Indústria, ANGOIMO Empreendimentos e Construções, Angola Construções Envest, Angola Japan Oil Co., Ltd (Ajoco) Escrit. Repres Angola LNG Limited (Sucursal) Angola S. Corp. A-Cel de Diamantes, SARL ANGOLA TELECOM Empresa de Telecomunicações de Angola Angolaca Construções, S.A ANGOLAUTO Comércio de Automóveis, S.A.R.L ANGOLUA Importação e Exportação, Antero Júnior e Filhos, ANTEROS Soc. Const. Civil/Obras Púb., ARLINDO CORREIA ANGOLA Const. e Eng.Civil, ASC Angola Steel Corporation, Liimitada ATIS NEBEST Angola Tecnologia e Serviços, ATLAS GROUP Comércio & Indústria, Auto-Sueco (Angola), S.A.R.L B.C.I Banco de Comércio e Indústria, S.A B.P.A. Banco Privado Atlântico, S.A B.P.C. Banco de Poupança e Crédito, S.A BAI Banco Angolano de Investimentos, S.A Baker Hughes Eho, Ltd BANC Banco Angolano de Negócios e Comércio, S.A Banco de Negócios Internacional Banco Bai Microfinanças, S.A Banco Bic, S.A Banco Caixa Geral Totta de Angola,.S.A Banco Comecial do Huambo, S.A Banco Comercial Angolano Banco de Fomento Angola, S.A BESA - Banco Espírito Santo Angola Banco Kwanza Investimento, S.A N/O Contribuinte NIF 57 Banco Millennium Angola, S.A Banco para a Promoção e Desenvolvimento, S.A Banco Regional do Keve, S.A.R.L Banco Sol, S.A.R.L Banco Valor, S.A Banco VTB África, S.A Barloworld Equipamentos Angola, Bechtel International Inc Belo Empreendimentos, Benguela Construções, Bernardo Trindade & Matos, Com. Indústria, BHP Billiton Escom Diamonds Limited Sucursal Bj Serv.Comp.Africa, Ltd. (Sucursal Angola) Bloco Crescente, BP Angola ( Bloco 18 ) B.V BP Exploration ( Angola ), Limited BP Exploration Beta, Limited BRAFRIKON Engenharia e Obras Públicas, BRICK BY BRICK Construcões, Bridon International, Limited-Sucursal de Angola British American Tobacco B.A.T. Angola, Brunel Energy, Inc Sucursal de Angola Bureau Veritas, Angola, C.F.R.L Soc. Constr. Forn. Reabilitação, Cabinda Gulf Oil Company, Ltd CABINTER Comércio Geral, Import. e Exportaçao, Cabire-Alimentos, CALUCHAD GRUP Com.G.C.Civ.Transp.Pr. Servicos, CAMARGO CORREA ANGOLA Engenharia e Construção, CAMERON ANGOLA Prestação de Serviços, CAPA Engenharia Angola, Carnes Valinho S.A Casa dos Frescos, CBI Constructores S.A. Proprietary Ltd/C CEGELEC Oil And Gas Services, CENTRO CERRO ANGOLA Constr. Civ. e Ob. Públicas, China An Construction, China Guangxi Int.Const.Eng.Corporation China Harbour Eng.Company-Sucursal Angola, Limited China Jiangsu International Economic-Tec. Co. Co China Road and Bridge Corporation (Angola) China Sonangol International Chinangol, Clínica Girassol, S.A.R.L Clínica Sagrada Esperança COBEJE Companhia de Bebidas de Bom Jesus, S.A

9 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE N/O Contribuinte NIF 103 Coca Cola Botling (Luanda), S.A.R.L COCIGA Construcões Civis e Obras Públicas, COERM Comp-de Expl.Comérc. Rec.Minerais, S.A.R.L Comércio de Automóveis, CUCA Companhia União de Cervejas de Angola, S.A CONDURIL- Engenharia, S.A Sucursal Angola Conocophillips Angola 37, Ltd CONSTR.LUKEZOZOLA Com.Ger.Prest.Serv.Imp. Exp., Constrope Angola, Construcões ARC, S.A Construções Fortaleza, S.A Construtora Abrantina, S. A Construtora Andrade Gutierrez Sucursal( Angola) Construtora Martenus, Construtora Norberto Odebrecht, S.A Construtora Queiroz Galvão, S.A (Sucursal Angola) COPEBE Security Service Angola, Core Laboratories Angola, COSAL Comércio e Serviços de Angola, Crijug, S.A Dar Al Handasah Con.(Shair and Partners) Dar Angola Consultoria, De Beers Angola Holdings, SARL De Beers Angola Prospecting, De Beers Centenary A. Properties, Limited De Beers Centenary A. Properties, Ltd-Suc. Angola Deloitte & Touche Auditores, Destillers, DGM Sistemas, DHC Construção Civil e Obras Públicas, DHL Worldwide Express B.V Dracon Minig, Dynamic Angola Contractors, Ecobank Transnational Incorporated (Eti) ECOSERV Equipamentos, Comerc. & Serviços, Edel-E.P Edg Projectos (Angola), Edições de Angola, Edifer Angola, S.A Edifícios Platinium, EHD Exploraçao, Comérc. e Expot. de Minerais, Electrix Telecomunicações, S.A Empresa de Cerveja N Gola, S.A Empresa Portuária do Lobito E.P N/O Contribuinte NIF 147 ENANA Empresa Nacional de Exp. Aerop. Nav. Aérea, E.P ENCISA Emp. Nac. de Comércio e Indústria, Endiama Mining, ENDIAMA, E.P ENE Empresa Nacional de Electricidade ENGEVIA Construção Civil e Obras Públicas, ENGIPROJECT Engenharia e Projectos, ENI Angola Exploration B.V ENI Angola Production B.V ENI Angola S.P.A Enkrott África Gestão e Tratamento de Água, ENSA Seguros de Angola, S.A EPAL Empresa Provincial de Águas de Luanda, E.P EQUADOR Empreend. Hotel e Turísticos, ERIANGO Com. Geral de Daniel B.Weldeselassie ESA Engineering Serviçes Angola, ESCOM Espírito Santo Imobiliária, S.A.R.L ESI Engineering Serv.International Inc-Angola, ESPACIE Empresa Prest. Serv. Imp. Exp., Esso Explor. and Prod. Angola (Bloco 24) Ltd Esso Explor. and Prod. Angola (Bloco 25) Ltd Esso Explor. and Prod. Angola (Bloco 32) Ltd Esso Explor. and Prod. Angola (Bloco 33), Ltd Esso Explor. Prod. Angola (Bloco 31) Ltd Esso Exploration Angola (Block 17), Ltd Esso Exploration Angola (Bloco 15) Ltd ESTPOR Electricidade e Automação Industrial, EURICO FERREIRA Construção e Telecomunicações, EUSÉBIOS ANGOLA Construção Civil, EXECUTIVE CENTER Centro Executivo de Com. e Imagem, Expodiama, Express Support Services, Expro Worldwide B.V F.C.K.S. Fábrica de Cimento do Kwanza-Sul, S.A FACAR (ANGOLA) Imp. e Com. de Viaturas, FARNEL Comércio Geral, Import. e Export., Fine Oil-Refinaria, S.A Finibanco Angola, S.A FINSTAR Soc. de Inv. e Participações, S.A FIRCROFT Eng. Services Limited- Sucursal de Angola Firstrand Bank Limited-Escritório de Representação FMC Kongsberg Internacional. AG FPAl Food Products Angola, Framay Oil & Gas, FRATELLI Comércio e Indústria,

10 1554 DIÁRIO DA REPÚBLICA N/O Contribuinte NIF 192 FRIEDLANDER ANGOLA Tubos e Montagens, G. A. Angola Seguros, S.A GALP Exploração e Produção Petrolífera, S.A Galp Energia Overseas B.V. Sucursal de Angola Gas Natural West Africa, S.L Sucursal em Angola GENEA Administração, I. e Participações, General C.Condel, Cabos E. e Telecomunicações S.A GENTRACO ANGOLA Importação e Exportação, Geoservices, S.A Sucursal de Angola GESTICOM Com.Geral, Ind. e Prest. Serv., GESTINTIME Consultores de Gestão, GHASSIST Prestação de Serv. de Hadling, SARL GLOBAL SEGUROS Companhia Angolana de Seguros, S.A Golden Hill, GOMARKET Distribuição Alimentar Griner Engenharia, S.A GRUPO CHICOIL Comércio e Agro-pecuária, S.A A 209 Hagen Angola, S.A Halliburton Overseas, (Sucursal) Heerema Marine Contractores Nederland B.V Sucursal Herufi Oil & Gas, HIDROCHICAPA Soc.C. do A.H. do C.Um, S.A.R.L Hipermáquinas Angola, Horton Pediátrica, HUAFENG Construçãoe Engenharia, Hull Blyth (Angola), Ltd Iberestradas, IMBONDEX Construção e Mat. de Construção, IMEXCO Comércio Geral, Impor. e Expor., IMOGESTIN Promotora Imobiliária S.A A 222 Imosul, IMOVIAS Urbanismo e Construção, S.A IMPORÁFRICA Imobiliária S.A.R.L IMPORÁFRICA Sociedade Comercial e Industrial, S.A IMPORTANGOLA Comércio, Importação e Exportação, S.A.R.L IMUVIP Construção Civil, S.A INA Naftaplin INALCA-ANGOLA Comércio Geral, INFORSIST Consultoria e Informática, INFORTEL Mat. Eléctrico e Electrodomésticos, International Sos Angola, Interoil Angola, ITM Mining, Ltd James Fisher Angola, N/O Contribuinte NIF 236 JEMBAS Assistência Técnica, João Fernandes da Silva (Sucursal Angola), S.A JOBECANG Emprend. e Prestação de Serviços, JONCE, S.A. Sociedade de Construção e Engenharia, S.A.R.L JÓNICA Construções, JUMBO Sociedade Angola de Distribuição, S.A.R.L King Solomon s Mine, KWANDA Suporte Logístico, LACTIANGOL Lacticínios de Angola, S.A.R.L Leconstruções, LED Comércio, Indústria e Serviços, LENA CONST. MACONANG Com. de Mat. de Construção, Lisampere Angola, LMWS Construção Civil, Obras P. e G. de Empreend, S.A Lobenna Investimentos, Logistur, S.A LUANDAY Comércio e Serviços, Ludomus, LUMANHE Extracção Mineira, Imp. Export, LUMINAS Sociedade Mineira, LUO Sociedade Mineira do Comatchia-Camagico, S.A.R.L. LUSOLANDA Sociedade de Comércio Luso-Holandesa, SARL M.Couto Alves Vias S.A Maersk Drilling HBA, Maersk Oil Angola A/S-(Sucursal) Makomo Diamons, MANSUDAE GROUP Const. Civ. e Obr. Públicas, Maritime Services Of (Angola), MARSANTO Pesca e sua Indust. Imp. e Exp., Mateba, SARL MAXI Comércio Geral, Import. e Export., MEGA CASH Comércio e Distribuição, S.A MELLO JUNIOR Empreendimentos e Participações, Mercado Fresco de Angola, MERCURY Serv. de Telecomunicações, S.A METROEUROPA Engenharia e Construções, S.A MI Diamond, M-I Overseas, Ltd MIAMOP Importação e Exportação, Modec Angola, Mokbel International Trading, MONTEADRIANO ANGOLA, -Huambo MONTEADRIANO Engenharia e Comércio,S.A. Sucursal

11 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE N/O Contribuinte NIF 279 Moody International Angola, MOTA-ENGIL Angola, S.A MOTA-ENGIL Eng. e Comércio,S.A.(Sucursal Angola) MOVICEL Telecomunicação, S.A MUTEBA Distribuição, S.A Mbakassy NAKFA Comércio e Indústria, NALCO ANGOLA Prestação de Serviços, Namkwang Internat. Engineering & Construction, NCR Angola Informática, NDAD Nova Distribuidora Alimentar, Nestlé Angola, Newrest Angola, S.A Nis Naftagas NOCAL Nova Empresa de Cervejas de Angola Noráfrica, S.A Nossa Seguros, S.A A 296 Nosso Mundo Alimentar, Nova Cimangola, S.A.R.L NOVAGEST Serviços e Gestão, S.A OBARY Consultoria e Marting, Oceaneering Angola, S.A.R.L OCIWANA Gestão e Participações, S.A OCTOMAR Serviços Marítimos, ODEBRECHT ANGOLA Projectos e Serv., Offshore Contractors (C.I.), L Sucursal Angola OMATAPALO Engenharia e Construção, S.A Omega Risk Solutions-Angola, Omicron, Open Expresso, OPERATEC Máquinas e Representações, OPS Serv. Prod. de Petróleos, Opway Angola, Engenharia, S.A Organizações Cermil, Pall Agência, PANALPINA Transp. Mundiais Naveg. e Transit., S.A.R.L Paradigm Worldwide, Sucursal Angola PARAGON Angola Engenharia e Serviços, PAVITERRA Empresa de Terraplanagem e Pavimentações, SARL PEBRIC Mining and Consulting, Petrobrás Internacional Braspetro, S. A Petrogal Angola, Petromar, Petronekt, S.A Pgs Geophysical Angola Lim. Su. em Angola N/O Contribuinte NIF 324 Pinguim International Brands, Pluspetrol Angola Corporation (Sucursal Angola) Poliedro Oil Corpotation S.A POLIOBRA Construções Civis, PONTICELLI ANGOIL Serv. P. Ind. P S. A. (Surcusal) PORTO Empresa Portuária de Luanda, E.P PORTUMO Madeira Montagem Manutenção de Tubaria, S.A. POWERGOL Mat. e Equipam. Eléctricos de Angola, Prébuild, PREZIOSO (ANG) Empresa de Pint. Rev. e Estucagem, PRIDE Foramer S/A Sucursal de Angola Prime Imóveis, S.A PRIME MARKETING Comunicação & Imagem, PRIME POWER ANGOLA Pres. Serv à Ind Petrolífera, PROJECTO GRANDE CAMITONGO Soc.Min. e Agro-Ind., PROJECTO LUANA Associação em Participação PRUMO Empreend. e Materiais de Construção, Pumangol, R.A.A Rope Access Angola, Rayan-Investiment (Angola) Com. Ind., REFRIANGO Indústria e Comércio Geral, Repsol (Angola 22) Bv Sucursal em Angola Rio Frio, S.A Robert Hudson, Saipem, S.A Saipem Spa (Sucursal) Angola, SANY Angola, Sanzi Cold Storage, Schulemberger Technical Services, Inc SCORE Distribuição, S.A Sea World, SEABULK Offshore de Angola, Seadrill Angola, Seeoga Oil & Gás, S.A SEOP Sociedade de Empreed. e Obras Públicas, S.A Services Algoa International Angola Anstalt Sevenseas Angola Ltd SGS Angola Shoprite Supermercados, Shoprite Angola Imobiliária, SICCAL Sociedade Industrial e C. de C. Andrade, Sicomex, Sinohydro Construction Angola, Sirvimar Servicos,

12 1556 DIÁRIO DA REPÚBLICA N/O Contribuinte NIF 368 SISTEC Sistemas, Tecnologias e Ind., SARL SMITH INTERNATIONAL France S.A Sucursal de Angola Soalimentar, S.A Soares da Costa Imobiliária, A 372 SOARES DA COSTA Sociedade de Construção, S.A ? 373 Sociedade Mineira do Canvuri-Chicapa, Sociedade de Construção Soares da Costa, S. A Sociedade Mineira de Calonda, Sociedade Mineira de Catoca, Sociedade Mineira do Chitotolo, Sociedade Mineira do Cuango, Societe Air France SOCONINFA Construção Civil e Obras Públicas, SODEXHO ANGOLA Comércio Geral, SODIAM Sociedade de Comercialização de Diamantes, SARL SOENCO Projectos e Consultoria, SOGESTER Sociedade Gestora de Terminais, S.A SOLDARA Comércio Geral, SOMAGUE ANGOLA Construção e Obras Públicas, SOMAGUE Engenharia Sucursal de Angola SOMILUANA Sociedade Mineira, S.A SOMOIL Sociedade Petrolífera Angolana, S.A.R.L SOMUA Sociedade Mineira Maua, S.A SONA SURF (ANGOLA) Comp. Serviços Marítimos, SONAID Servicos de A A Perfucação, SONAIR Serviço Aéreo, S.A.R.L Sonamer Perfurações, Sonamet Industrial,S.A SONANGALP Soc. de Dist. Comercial. Comb., SONANGOL Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola-E.P Sonangol Distribuidora, S.A A Sonangol Logística, Sonangol Pesquisa e Produção, S.A.R.L Sonangol Refinaria de Luanda, S.A Sonangol Shipping Angola (Luanda), Sonaref, S.A Sonatide Marine, Sondagens de Angola (Sonpetrol), SONEPRAL Comércio Geral e Prestação de Serviço, SONILS Sonangol Integr. Log. Services, SONIP Sonangol Imobiliária e Propriedades, S.A SOTAL Engenharia & Serviços, N/O Contribuinte NIF 410 SOVINHOS Engarraf. Vinícola de Luanda, Sparrows Angola Limited Sucursal de Angola Spie Oil & Gas Services S.A.S (Sucursal) SSI Sonangol Sinopec International (Angola), Ltd SSI Thirty-One Limited-Sucursal de Angola Standard Bank de Angola, S.A Stat Marine (Angola), State Bank of India, Escrit. de Rep. Luanda Statoil Angola Block 15 S.A Statoil Angola Block 17 S. A. (Sucursal) Statoil Angola, A.S. (Sucursal em Angola) Statoil Dezassete AS STYLUS Sociedade Comercial, Subsea 7 Angola, SAS Sunrise Diamonds Limited Sucursal SUPERKING Comércio Geral, Supermercado Zuela, Svenska Petroleum Exploration-AB Swift Tecnical (Europe), Ltd. Sucursal de Angola T. ANGOLA Construção Civil, T.P.A. Televisão Pública de Angola T.S.E. Technique Special Al export, S. A TAAG Linhas Aéreas de Angola-E.P TANAMONT (ANGOLA) Import. e Export., TAP Air Portugal TDA Comércio e Indústria, TDGI Tecnologia de Gestão de Imóveis, TECHNIP Angola Engenharia, Technip Offshore Uk, Limited TECMAD Mining Services, SARL TEIXEIRA DUARTE Engenharia e Construção, S.A TEIXEIRA DUARTE Engenharia e Construção (Angola), TELESERVICE Sociedade de Telec. Segur. Serv., SARL TELHABEL Construções Angola, S.A Tenaris Global Services, S.A TERRAMINAS Corporação Angol. de Diamantes, S.A.R.L Texaco Angola Natural Gas Inc Texaco Panamá Inc Tomnel Oil & Gas, Total E&P Angola (Block 31), Limited Total E&P Angola Total E&P Angola (Block 15/06), Limited

13 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE N/O Contribuinte NIF 452 Total E&P Angola (Block 17/06) Limited Total E&P Angola (Block 32), Limited Total E&P Angola (Block 33), Limited Total Exploration Mbridge B.V Total LNG Angola, Ltd Total Petroleum Angola, Limited Toyota de Angola, S.A.R.L Transocean Support Services, Ltd TSSA Serviços de Apoio, Tuboscope Vetco Capital, Limited TV Cabo Angola, TVC Televisão Comercial, UARI Sociedade Mineira, União Comercial de Automóveis, S.A.R.L Unicargas-E.P UNITEL, S.A.R.L URBANGO Gestão Imobiliária, V.C.A. Comércio & Indústria, Vaalco Angola (Kwanza) Inc VAUCO Automóveis e Equipamentos, VELOSI ANGOLA Prestação de Serviços, Veritas Mining, S.A Vetco Gray Uk Limited Surcusal em Angola Wan Peng, Westerngeco Seismic Services Inc Wilog (Angola), WM Construções, Worley-Parsons Angola, Yokogawa Europe Branches B.V. (Surcusal de Angola) Z North Sea, Limited ZAGOPE ANGOLA Construção e Engenharia, S.A ZAGOPE Construção e Engenharia, S.A.-(Sucursal Angola) Zahara Comércio, S.A Zara General Trading, ZERCA Engenharia Rec. Const. Angola, O Ministro, Armando Manuel. Despacho n.º 600/14 República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e da alínea d) do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, e do n.º 1 do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 16-A/95, de 15 de Dezembro, determino: 1. São subdelegados ao Secretário Geral, Américo Miguel da Costa, plenos poderes para representar o Ministério das Finanças na assinatura dos Contratos que vinculam a empresa «PROGEST Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão,», com sede na Rua Rainha Ginga, n.º 147, 2.º andar, resultante do Concurso Limitado sem Apresentação de Candidaturas n.º 6/MINFIN/2013, realizado entre 7 a 21 de Novembro de 2013, a seguir indicados: a) Contrato de Fiscalização da Empreitada de Construção da Repartição Fiscal da Caála; b) Contrato de Fiscalização da Empreitada de Construção da Repartição Fiscal do Chinguar; e c) Contrato de Fiscalização da Empreitada de Construção da Repartição Fiscal de M Banza Congo. 2. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 12 de Março de O Ministro, Armando Manuel. Despacho n.º 601/14 República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, da alínea d) do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, do n.º 1 do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 16-A/95, de 15 de Dezembro, determino: 1. São subdelegados ao Secretário Geral, Américo Miguel da Costa, plenos poderes para representar o Ministério das Finanças na assinatura dos Contratos que vinculam a empresa AFRICONSULT Consultores de Engenharia e Arquitectura,, com sede no Largo Cristóvão Falcão, n.º 9, resultante do Concurso Limitado Sem Apresentação de Candidaturas n.º 6/MINFIN/2013, realizado entre 7 a 21 de Novembro de 2013, a seguir indicados: a) Contrato de Fiscalização da Empreitada de Construção da Delegação Provincial de Finanças da Lunda; b) Contrato de Fiscalização da Empreitada de Construção da Delegação Provincial de Finanças do Zaire; e c) Contrato de Fiscalização da Empreitada de Construção da Repartição Fiscal de Saurimo. 2. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 13 de Março de O Ministro, Armando Manuel.

14 1558 DIÁRIO DA REPÚBLICA Despacho n.º 602/14 da República, nos termos do artigo 137.º da Constituição da República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e da alínea d) do n.º 1 do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, e do n.º 1 do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 16-A/95, de 15 de Dezembro, determino: 1. São subdelegados plenos poderes ao Director Nacional do Património do Estado, Sílvio Franco Burity, para outorgar, em representação do Ministério das Finanças, o Contrato de Prestação de Avaliação Imobiliária, que vincula a Empresa Imogestin, S.A., sita na Rua Amílcar Cabral, n.º 40, 1.º andar, Município da Ingombota. 2. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 17 de Março de O Ministro, Armando Manuel. Despacho n.º 603/14 República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e da alínea d) do n.º 1 do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, e do n.º 1 do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 16-A/95, de 15 de Dezembro, determino: 1. São subdelegados plenos poderes ao Director Nacional do Património do Estado, Sílvio Franco Burity, para outorgar, em representação do Ministério das Finanças, a escritura pública do Contrato de Arrendamento do imóvel denominado anteriormente «Prédio Puente», que vincula a Empresa Antex Angola, sita na Rua Marien Ngouabi (ex- António Barroso), n.º 42, Distrito da Maianga. 2. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 18 de Março de O Ministro, Armando Manuel. Despacho n.º 604/14 República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas das alíneas d) e k) do n.º 1 artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, e do n.º 1 do artigo 22.º do Decreto Presidencial n.º 14/11, de 10 de Janeiro, que aprova o Estatuto Orgânico do Serviço Nacional das Alfândegas, determino: 1. Por conveniência de serviço, é dada por finda a comissão de serviço que Inácio Morão, Técnico Superior Aduaneiro de 2.ª Classe da Carreira Técnica Superior das Alfândegas, vinha exercendo no cargo de Chefe do Departamento de Navegação e Controlo Aduaneiro do Serviço Regional das Alfândegas do Lobito. 2. Este Despacho entra em vigor na data da sua publicação. Luanda, aos 5 de Março de O Ministro, Armando Manuel. Despacho n.º 605/14 Considerando que nos termos da legislação em vigor são garantidos, no final da comissão de serviço, aos funcionários públicos o direito ao regresso à carreira e a respectiva promoção com o disposto no artigo 24.º do Decreto-Lei n.º 12/94, de 1 de Julho; República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e da alínea d) do n.º 1 do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, determino: 1. É Rita Teresa Caiumba Cajingo, Técnica Média Principal de 3.ª Classe da Carreira Técnica Média deste Ministério, promovida à categoria de Técnica Média Principal de 1.ª Classe. 2. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 26 de Fevereiro de O Ministro, Armando Manuel. Despacho n.º 606/14 Considerando que a funcionária Safira Ginga João Mugingui solicitou a transferência prevista pelo artigo 29.º do Decreto n.º 25/91, de 29 de Junho, e de harmonia com o artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 113/13, de 3 de Julho; República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas dos n. os 1 e 4, do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e das alíneas d) e k) do n.º 1 do artigo 3.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Finanças, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 235/12, de 4 de Dezembro, determino:

15 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE É Safira Ginga João Mugingui, Escriturária-Dactilógrafa, transferida da Direcção Nacional de Contabilidade Pública para a Direcção Nacional de Recursos Humanos. 2. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 14 de Março de O Ministro, Armando Manuel. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA Despacho n.º 607/14 Havendo necessidade de se criar a Comissão Técnica do MINAGRI para a Elaboração das Carreiras Específicas do Sector Agrário; República de Angola, e de acordo com o artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, determino: 1.º É criada a Comissão Técnica para a Elaboração das Carreiras Específicas do Sector Agrário, coordenada por Guiomar Elvira Mário Vigário, Chefe de Departamento de Recursos Humanos e Formação de Quadros, e integra os técnicos seguintes: a) Augusto Pedro Guimbe Instituto de Desenvolvimento Agrário (Coordenador-Adjunto); b) Augusto Adriano Instituto de Desenvolvimento Agrário; c) Esperança Patrícia Martins Manuel Instituto Nacional do Café; d) Soares Quituxe Dala Instituto Nacional do Café; e) Balbina Rodrigues Ferreira Miranda Serviço Nacional de Sementes; f) João Fernandes José Serviço Nacional de Sementes; g) Domingos António Fumba Instituto Nacional dos Cereais; h) Tusevo Lusenvisi Zacarias Instituto de Investigação Veterinária; i) Carlos dos Santos Pacheco Instituto de Investigação Veterinária; j) Paulina Lúcia Essuvi Instituto de Investigação Agronómica; k) Elisa Lopes Ferreira da Costa Instituto de Investigação Agronómica; l) Celso Fernandes Instituto de Desenvolvimento Florestal; m) Elisabeth Florisbela Filipe de Almeida Instituto de Desenvolvimento Florestal; n) Dora de Jesus Marques Secretaria Geral; o) Inês Mafuta Biqui Macula Quintino Secretaria Geral; p) Maria de Jesus de Abreu Rodrigues Coelho Gabinete Jurídico. 2.º A Comissão ora criada tem, dentre outras, as atribuições seguintes: a) Elaborar a proposta do regime especial das carreiras específicas do sector agrário e todo ao suporte documental necessário à aprovação da respectiva carreira; b) Proceder o levantamento dos potenciais beneficiários dos subsídios a prever na carreira específica do sector agrário; c) Projectar o orçamento para a cobertura dos subsídios a prever bem como elaborar a proposta de valores a incluir no orçamento para o ano de º A Coordenadora da Comissão deve apresentar, regularmente, um relatório sobre o progresso dos trabalhos, ao Ministro da Agricultura. 4.º A Comissão tem um prazo de 120 (cento e vinte) dias para a conclusão dos trabalhos. 5.º O presente Despacho entra imediatamente em vigor. Cumpra-se. Luanda, aos 27 de Fevereiro de O Ministro, Afonso Pedro Canga. Despacho n.º 608/14 República de Angola, e de acordo com o artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, combinado com a alínea d) do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 228/12, de 3 de Dezembro, determino: 1. É o funcionário Horácio Ngueve, Chefe de Secção, colocado no Laboratório Regional de Veterinária de Benguela, desvinculado do quadro de pessoal do Instituto de Investigação Veterinária, para efeitos de aposentação, por reunir as condições necessárias exigidas por lei. 2. O presente Despacho entra em vigor à data da sua publicação. Luanda, aos 18 de Fevereiro de O Ministro, Afonso Pedro Canga.

16 1560 DIÁRIO DA REPÚBLICA Despacho n.º 609/14 República de Angola, e de acordo com o artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, combinado com a alínea d) do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 228/12, de 3 de Dezembro, determino: 1. É o funcionário Domingos Sapalo, Auxiliar Administrativo de 2.ª Classe, desvinculado do quadro de pessoal do Instituto de Desenvolvimento Florestal, para efeitos de aposentação, por reunir as condições necessárias exigidas por lei. 2. O presente Despacho entra em vigor à data da sua publicação. Luanda, aos 18 de Fevereiro de O Ministro, Afonso Pedro Canga. Despacho n.º 610/14 República de Angola, e de acordo com o artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, combinado com a alínea d) do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 228/12, de 3 de Dezembro, determino: 1. É o funcionário Inácio Paulo Benedito, Aspirante, desvinculado do quadro de pessoal do Instituto de Desenvolvimento Florestal, para efeitos de aposentação, por reunir as condições necessárias exigidas por lei. 2.O presente Despacho entra em vigor à data da sua publicação. Luanda, aos 18 de Fevereiro de O Ministro, Afonso Pedro Canga. Despacho n.º 611/14 República de Angola, e de acordo com o artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, combinado com a alínea d) do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 228/12, de 3 de Dezembro, determino: É João do Espírito Santos Filipe promovido a categoria de Técnico Médio de 2.ª Classe nos termos do Decreto-Lei n.º 12/94, de 1 de Julho. Luanda, aos 18 de Fevereiro de O Ministro, Afonso Pedro Canga. MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS Despacho n.º 612/14 Considerando que a implementação do Programa de Diversificação da Indústria Mineira constitui um dos instrumentos operativos do Programa de Governação até 2017, estando, entre os seus objectivos, a intensificação da actividade de prospecção e exploração de minerais para a construção civil, envolvendo tanto o sector público como o sector privado da nossa economia; Tendo em conta que, cumprindo com o estabelecido nas disposições combinadas do artigo 48.º e 94.º, ambos do Código Mineiro, a Mota Engil Angola requereu a transmissão dos seus direitos mineiros sobre minerais aplicáveis à construção civil em diversos pontos do território nacional a favor da Empresa Mebisa, S.A.; República de Angola, e de acordo com as disposições combinadas do n.º 1 do artigo 89.º e os n. os 3 e 4 do artigo 333.º, ambos do Código Mineiro, determino: ARTIGO 1.º (Autorização) É autorizada a transmissão, a favor da Empresa Mebisa, S.A., dos direitos mineiros e dos respectivos títulos que a Mota Engil Angola detinha em vários pontos do território nacional, nomeadamente: a) Títulos de Exploração n.º 310/26/T.E/DNLCM/2003 Caxito, n.º 613/55/T.E/DNLCM/2006 Lobito, n.º 06/DP/IMG/LN/2013 Caluango, n.º 971/286/T.E/DNLCM/2008 Musserra, n.º 009/DPIGM/GDPB/2010 Biópio (Benguela), e n.º 32/DPIGM/2012 Calueque; b) Inclui-se igualmente os títulos a serem emitidos sobre os pedidos das seguintes concessões: Exploração de Burgaleira, sita na Aldeia Buli (Cabinda); Exploração de inertes, sita na Salucunda Lunda- Norte; e Exploração de Pedreira do Quando Huambo. ARTIGO 2.º (Demarcação mineira) As áreas exactas de concessão estão inscritas nos respectivos títulos e croquis de localização, não podendo exceder o raio de um quilómetro quadrado. ARTIGO 3.º (Associação) 1. Para a execução das actividades necessárias ao exercício dos direitos mineiros referidos neste Despacho, a concessionária pode associar-se a terceiros, com idoneidade financeira e capacidades técnicas comprovadas e desta associação não resulte outro ente jurídico.

17 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE Porém, se desta associação resultar novo ente jurídico, a parte angolana não deverá dispor de menos de dois terços (2/3) do capital social. ARTIGO 4.º (Programa de actividades) 1. A concessionária deve apresentar ao Ministério da Geologia e Minas, para aprovação, programas da actividade anuais, elaborados com a indicação das tarefas de estudo, sua duração, objectivos a atingir e demais requisitos, de conformidade com as directrizes contidas no Código Mineiro. 2. Os programas de actividade anual deverão ser apresentados até ao dia 30 de Novembro de cada ano. ARTIGO 5.º (Relatórios da actividade) O titular de direitos mineiros concedidos ao abrigo deste Despacho fica obrigado a prestar ao Ministério da Geologia e Minas as informações económicas e técnicas decorrentes da sua actividade, bem como a apresentar os relatórios periódicos por lei exigidos. ARTIGO 6.º (Título de prospecção) A Direcção Nacional de Licenciamento e Cadastro Mineiro fica desde já autorizada a emitir o correspondente título. ARTIGO 7.º (Legislação mineira) A concessionária e suas associadas obrigam-se às disposições do Código Mineiro, da Lei do Investimento Privado, do Código Civil e demais disposições legais e regulamentares aplicáveis à actividade geológico-mineira. ARTIGO 8.º (Dúvidas e omissões) As dúvidas e omissões que resultarem da interpretação e aplicação do presente Diploma são resolvidas pelo Ministro da Geologia e Minas. ARTIGO 9.º (Entrada em vigor) O presente Despacho entra em vigor na data da sua publicação. Luanda, aos 14 de Fevereiro de O Ministro, Francisco Manuel Monteiro de Queiroz. Despacho n.º 613/14 Havendo necessidade de se ajustar a composição do Secretariado Executivo do PLANAGEO aos novos desafios decorrentes do início das actividades previstas nos contratos inerentes ao referido plano; República de Angola, combinado com o Despacho Presidencial n.º 99/13, de 9 de Outubro, determino: 1. É Augusto António Cordeiro da Silva Neto, Director- -Adjunto do Gabinete do Ministro da Geologia e Minas, exonerado da coordenação do Secretariado Executivo. 2. O presente Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 6 de Março de O Ministro, Francisco Manuel Monteiro de Queiroz. Despacho n.º 614/14 Havendo necessidade de se ajustar a composição do Secretariado Executivo do PLANAGEO aos novos desafios decorrentes do início das actividades previstas nos contratos inerentes ao referido plano; República de Angola, combinado com o Despacho Presidencial n.º 99/13, de 9 de Outubro, determino: 1. É Moisés David, Director do Gabinete Jurídico do Ministério da Geologia e Minas, nomeado Coordenador do Secretariado Executivo. 2. Integram o Secretariado Executivo os seguintes membros: a) André Francisco Buta Neto Coordenador-Adjunto; b) Manuel Vuemba IGEO; c) Honório Samuel Dala MGM; d) Carla Ivet Tshi-Tshi Caetano MGM; e) Luís André António MGM; f) Santa António Bento MGM. 3. Pode o Coordenador do Secretariado Executivo convidar outras individualidades para participarem nos trabalhos do Secretariado Executivo. 4. O Coordenador do Secretariado Executivo deve servir de elo técnico às estruturas do PLANAGEO, sem prejuízo das suas atribuições previstas no Regimento Interno em vigor. 5. É aplicável aos Membros do Secretariado Executivo o disposto na Lei da Probidade Pública n.º 3/10, de 29 de Março e demais legislação em vigor. 6. O presente Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, 6 de Março de O Ministro, Francisco Manuel Monteiro de Queiroz. MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS Despacho n.º 615/14 Considerando que, nos termos do n.º 1 do artigo 32.º do Decreto n.º 25/91, de 29 de Junho, a relação jurídica de emprego dos funcionários e agentes cessa por desvinculação do serviço para efeitos de aposentação;

18 1562 DIÁRIO DA REPÚBLICA Considerando que Maria de Fátima António Manuel, Terceiro Oficial Administrativo, colocada no Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza GAMEK, completou 35 anos de serviço e atingiu o tempo da reforma para efeitos de aposentação, nos termos do n.º 1 do artigo 3.º do Decreto n.º 40/08, de 2 de Julho; Havendo necessidade da referida funcionária ser desvinculada do serviço público, por satisfazer os requisitos exigidos pelo primeiro parágrafo do artigo 3.º do Decreto n.º 40/08, de 2 de Julho; da República, nos artigos 1.º e 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, conjugado com o artigo 137.º da Constituição da República de Angola, determino: Ponto Único: É Maria de Fátima António Manuel, Terceiro Oficial Administrativo, desvinculada do quadro de pessoal do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza GAMEK, para efeitos de aposentação. Luanda, aos 18 de Fevereiro de O Ministro, João Baptista Borges. Despacho n.º 616/14 Ao abrigo do ponto 2 do artigo 32.º e ponto 1 do artigo 33.º, ambos do Decreto n.º 25/91, de 29 de Junho, e em conformidade com os poderes delegados pelo Presidente da República, nos artigos 1.º e 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, nos termos da alínea k) do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 246/12, de 11 de Dezembro, que aprova o Estatuto Orgânico do Ministério da Energia e Águas, determino: Ponto Único: É Manuel Francisco da Fonseca, com a categoria de Motorista de Ligeiros de 2.ª Classe, desvinculado, a seu pedido, dos quadros do Ministério da Energia e Águas. O presente Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 24 de Fevereiro de O Ministro, João Baptista Borges. Despacho n.º 617/14 Por conveniência de serviço; República de Angola, e de acordo com o artigo 1.º do Despacho Presidencial n.º 28/PR/91, de 4 de Novembro, determino: Ponto Único: É Armindo Mário Gomes da Silva exonerado do cargo de Director Geral do Gabinete para a Administração da Bacia Hidrográfica do Rio Cunene, que vinha exercendo por força do Despacho n.º 6/92, de 24 de Abril. O presente Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 27 de Fevereiro de O Ministro, João Baptista Borges. Despacho n.º 618/14 Por conveniência de serviço; República de Angola, e de acordo com o artigo 1.º do Despacho Presidencial n.º 28/PR/91, de 4 de Novembro, determino: Ponto Único: É Carolino Manuel Mendes nomeado, em comissão de serviço, para o cargo de Director Geral do Gabinete para a Administração da Bacia Hidrográfica do Rio Cunene. O presente Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 27 de Fevereiro de O Ministro, João Baptista Borges. MINISTÉRIO DAS TELECOMUNICAÇÕES E DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Despacho n.º 619/14 Considerando que no período de dias 15 a 18 do mês de Maio do corrente ano o Ministério das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação vai realizar o IT Fórum 2014; Para o efeito, e no âmbito da preparação das condições preliminares, impõe-se a necessidade da criação de uma Comissão de Trabalho que coordene todas as acções que concorrem para a realização da actividade; Neste contexto, e em conformidade com os poderes delegados pelo Presidente da República, nos termos do artigo 137.º da Constituição da República de Angola, e de acordo com a alínea j) do n.º 3 do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 244/12, de 6 de Dezembro, determino: 1. É criada uma Comissão de Trabalho encarregue pela Estruturação Técnica e Logística do evento acima referenciado. 2. A Comissão ora criada é integrada pelos seguintes elementos: Secretário de Estado para as Telecomunicações, Aristides Cardoso Frederico Safeca Coordenador; António Bastos José Dias Director Nacional das Tecnologias de Informação e Meteorologia; Manuel Gomes da Conceição Homem Director Geral do Centro Nacional das Tecnologias de Informação; Eduardo Domingos Sebastião Director Nacional das Telecomunicações; Silvina Alcina Tavita Menezes Directora do Gabinete Jurídico; Carlos Manuel Sebastião Director do Instituto de Telecomunicações; Elisa Margarida Rocha da Silva Romão Secretária Geral; e

19 I SÉRIE N.º 56 DE 24 DE MARÇO DE Joaquim de Assunção Fragoso do Nascimento Chefe de Departamento do Centro de Documentação e Informação. 3. Após o início dos trabalhos, deve a Comissão, quinzenalmente, prestar informação à Direcção do Ministério sobre os preparativos técnicos e logísticos da actividade. 4. A Comissão é extinta após a realização do Fórum. 5. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 21 de Fevereiro de O Ministro, José Carvalho da Rocha. Despacho n.º 620/14 Considerando que nos dias 21 e 22 de Abril do corrente ano o Ministério das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação vai realizar o V Conselho Consultivo na Província de Benguela, e no dia 24 de Abril a actividade referente às Raparigas e às TICs na Província da Huíla; No âmbito da preparação das condições preliminares para a realização do Conselho Consultivo e da actividade referente às Raparigas e às TICs, urge a necessidade da criação de uma Comissão de Trabalho para o tratamento de todas as questões que concorram para a realização da actividade; Neste contexto, e em conformidade com os poderes delegados pelo Presidente da República, nos termos do artigo 137.º da Constituição da República de Angola, de acordo com a alínea j) do n.º 3 do artigo 4.º do Decreto Presidencial n.º 244/12, de 6 de Dezembro, determino: 1. É criada uma Comissão de Trabalho encarregue pela estruturação, organização e execução administrativa dos eventos acima referenciados. 2. A Comissão ora criada é integrada pelos seguintes elementos: Secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Pedro Sebastião Teta Coordenador; Directora do Gabinete Jurídico, Silvina Alcina Tavita Menezes Coordenadora-Adjunta; Elisa Margarida Rocha da Silva Romão Secretária Geral do MTTI; Eduardo Domingos Sebastião Director Nacional das Telecomunicações; Manuel Gomes da Conceição Homem Director Geral do Centro Nacional das Tecnologias de Informação; António Bastos José Dias Director Nacional das Tecnologias de Informação e Meteorologia; Benjamim Domingos Director do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica; Américo António Santos Inspector Geral do MTTI; e Joaquim de Assunção Fragoso do Nascimento Chefe de Departamento do Centro de Documentação e Informação. 3. As questões relacionadas com a organização, programas e temas devem ser tratadas pelo Coordenador da Comissão. A parte Administrativa/Logística deve ser tratada pela Secretária Geral. 4. Para a execução eficaz das tarefas inerentes à actividade em causa, o coordenador pode convidar outros técnicos do Sector para integrar grupos específicos de trabalho. 5. Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 21 de Fevereiro de O Ministro, José Carvalho da Rocha. Despacho n.º 621/14 República de Angola, e de acordo com as disposições conjugadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e da alínea e) do n.º 3 do artigo 4.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 244/12, de 6 de Dezembro, determino: 1.º É Benjamim Domingos exonerado do cargo de Director Geral do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica INAMET, para o qual havia sido nomeado por Despacho Interno n.º 045/2010, de 8 de Junho. 2.º Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 11 de Março de O Ministro, José Carvalho da Rocha. Despacho n.º 622/14 República de Angola, e de acordo com as disposições conjugadas dos n. os 1 e 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, e da alínea e) do n.º 3 do artigo 4.º do Estatuto Orgânico do Ministério das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 244/12, de 6 de Dezembro, determino: 1.º É Domingos José do Nascimento nomeado, em comissão de serviço, para exercer o cargo de Director Geral do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica INAMET. 2.º Este Despacho entra imediatamente em vigor. Luanda, aos 11 de Março de O Ministro, José Carvalho da Rocha.

20 1564 DIÁRIO DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Despacho n.º 623/14 Considerando que o Governo da República de Angola recebeu financiamento do Banco Mundial para o Projecto «Aprendizagem para Todos», e pretende aplicar parte dos recursos para serviços de consultoria; Considerando ainda que os serviços de consultoria incluem a contratação de dois especialistas, um para Aquisições e outro para Gestão Financeira; Convindo constituir a Comissão de Avaliação para o efeito; República de Angola, e de acordo com o estipulado no n.º 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, conjugado com o artigo 5.º alínea e) do Decreto Presidencial n.º 290/10, de 1 de Dezembro, determino: 1. É criada a Comissão de Avaliação para Abertura do Concurso Público para a Contratação de dois especialistas, um para Aquisições e outro para Gestão Financeira, integrada por: a) Irene Cristina de Figueiredo, Directora do GEPE/ MED Presidente; b) Kavungo João Baptista, Secretário Geral/MED; c) Joana Magalhães de Moura, Directora do Gab. Jurídico/MED; d) Sara Maria Umba Manuel, Técnica do GEPE/MED; e) Mbunga Bunga, Técnico do GEPE/MED; f) Beatriz Nzumba Guemba, Técnica do GEPE/MED. 2. Compete à Comissão de Avaliação: a) Definir os meios de suporte à avaliação; b) Proceder à análise e avaliação dos Currículos Vitae apresentados pelos candidatos; c) Elaborar e publicar as listas provisórias e definitivas; d) Elaborar actas e outros documentos necessários ao abrigo do Concurso; e) Remeter o relatório final da avaliação ao Banco Mundial. Luanda, aos 28 de Fevereiro de O Ministro, Pinda Simão. Despacho n.º 624/14 Por conveniência de serviço público; Ao abrigo do disposto no Despacho n.º 3/09, de 1 de Abril, que estabelece os procedimentos para aposentação dos funcionários públicos; República de Angola, e de acordo com o estipulado no n.º 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, determino: Artigo Único: São os professores do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomados colocados em diversas Instituições da Província de Luanda, desvinculados para efeitos de reforma dos quadros de pessoal do Ministério da Educação, designadamente: 1. Tamali Pola Francisco, Agente n.º , colocada na Escola n.º 1004-Rangel, com a categoria de Professora do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomada do 1.º Escalão, com 61 anos de idade e 39 anos de serviço. 2. Teresa Francisco, Agente n.º , colocada na Repartição Municipal da Educação do Cazenga, com a categoria de Professora do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomada do 3.º Escalão, com 81 anos de idade e 38 anos de serviço. 3. Victoriana Nifuili, Agente n.º , colocada na Repartição Municipal da Educação do Sambizanga, com a categoria de Professora do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomada do 1.º Escalão, com 59 anos de idade e 35 anos de serviço. 4. Van-Dúnem João, Agente n.º , colocada na Escola n.º 1019-Rangel, com categoria de Professor do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomado do 1.º Escalão, com 58 anos de idade e 36 anos de serviço. 5. Zinha Joaquim Afonso Fragoso, Agente n.º , colocada na Escola n.º 1031-Rangel, com categoria de Professora do I Ciclo do Ensino Secundário Diplomada do 1.º Escalão, com 56 anos de idade e 35 anos de serviço. Luanda, aos 28 de Fevereiro de O Ministro, Pinda Simão. Despacho n.º 625/14 Por conveniência de serviço; Ao abrigo do disposto no Despacho n.º 3/09, de 1 de Abril, que estabelece os procedimentos para a aposentação dos funcionários públicos; República de Angola, e de acordo com o estipulado no n.º 4 do artigo 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de Fevereiro, determino:

DESTAQUES LEGISLATIVOS JUNHO 2014

DESTAQUES LEGISLATIVOS JUNHO 2014 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS ECONOMIA DECRETO EXECUTIVO CONJUNTO N.º 157/14 MINISTÉRIOS DA ECONOMIA E DAS FINANÇAS Sumário: Aprova o Regulamento com os Procedimentos de Implementação e Monitorização dos

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 ANGOLA JANEIRO 2014 VISÃO GLOBAL, EXPERIÊNCIA LOCAL DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 AMBIENTE DESPACHO N.º 2746/13, MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 235, DE 6 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

CIO SUMMIT ANGOLA 2012

CIO SUMMIT ANGOLA 2012 RELATÓRIO DO EVENTO Angola Business Partner PARCEIRO PRINCIPAL PARCEIROS MEDIA PARTNER APOIO PROGRAMA 09:00 Recepção e café de acolhimento 09:15 Abertura e boas-vindas 09:20 Tech Market Trends em 2012

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS MAIO 2015

DESTAQUES LEGISLATIVOS MAIO 2015 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS AGRICULTURA E PECUÁRIA DECRETO PRESIDENCIAL N.º 89/15 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Sumário: Aprova o Regulamento de Classificação e Inspecção de Ovos. DECRETO PRESIDENCIAL N.º

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS OUTUBRO 2014

DESTAQUES LEGISLATIVOS OUTUBRO 2014 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS BANCÁRIO E FINANCEIRO DESPACHO PRESIDENCIAL N.º 189/14 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Sumário: Autoriza a celebração dos Acordos de Financiamento entre a TAAG Linhas Aéreas de Angola,

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS JULHO 2015

DESTAQUES LEGISLATIVOS JULHO 2015 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS AMBIENTE E TURISMO DECRETO EXECUTIVO N.º 469/15 MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 103, DE 13 DE JULHO DE 2015 Sumário: Proíbe o abate em território nacional

Leia mais

29 de Outubro de 2013 Hotel de Convenções de Talatona Luanda

29 de Outubro de 2013 Hotel de Convenções de Talatona Luanda 1 29 de Outubro de 2013 Hotel de Convenções de Talatona Luanda 8.30 Recepção aos participantes, café da manhã e registo Sessão de abertura Presidente de sessão: Executivo sénior, Banco Atlântico, Angola

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL PROGRAMA DE DIVULGAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA DE ANGOLA NOS MUNICÍPIOS DA PROVÍNCIA DE LUANDA

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL PROGRAMA DE DIVULGAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA DE ANGOLA NOS MUNICÍPIOS DA PROVÍNCIA DE LUANDA REPÚBLICA DE ANGOLA PROGRAMA DE DIVULGAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA DE ANGOLA NOS MUNICÍPIOS DA PROVÍNCIA DE LUANDA N.º DATA DELEGAÇÃO MUNICIPIO ACTIVIDADE 1 FRANCISCO DE CASTRO MARIA- RUTH ADRIANO

Leia mais

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por:

PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: PROGEST, fundada no ano de 1989 em Luanda, Angola como uma Empresa de Projectos Técnicos, Consultoria e Gestão, por: Manuel Alfredo Resende de Oliveira (Engenheiro Civil Instituto Superior Técnico) Valério

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º /2013 de de

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º /2013 de de REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º /2013 de de O Orçamento Geral do Estado é o principal instrumento da política económica e financeira do Estado Angolano que, expresso em termos de valores,

Leia mais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais ------------------ NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais A ANIP Agência Nacional para o Investimento Privado é o órgão do Governo encarregue da execução, coordenação,

Leia mais

Desenvolvimento de Recursos Humanos, Lda.

Desenvolvimento de Recursos Humanos, Lda. HRD Desenvolvimento de Recursos Humanos, Lda. Somos uma empresa privada de Direito Angolano, com Instalações em Luanda, Cabinda e Soyo. A nossa actuação no mercado angolano é resultante de anos de experiência

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º /2014 de de

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º /2014 de de REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º /2014 de de O Orçamento Geral do Estado é o principal instrumento da política económica e financeira do Estado Angolano que, expresso em termos de valores,

Leia mais

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 Por: António Prata, Director do Departamento de Informação e Relações Internacionais Objectivos

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA A República Portuguesa e a República de Angola: Animadas pela vontade de estreitar os laços de amizade e de

Leia mais

LEI N.º /03. de de. Nestes termos, ao abrigo da alínea f) do artigo 90º da Lei Constitucional, a Assembleia Nacional aprova a seguinte:

LEI N.º /03. de de. Nestes termos, ao abrigo da alínea f) do artigo 90º da Lei Constitucional, a Assembleia Nacional aprova a seguinte: LEI N.º /03 de de A existência de uma Lei Geral Tributária é hoje corrente em muitos Estados, representando um instrumento de racionalização, de estruturação e de estabilidade dos sistemas tributários.

Leia mais

Lei sobre os Incentivos Fiscais e Aduaneiros ao Investimento Privado. LEI No.17/03 de 25 de JULHO

Lei sobre os Incentivos Fiscais e Aduaneiros ao Investimento Privado. LEI No.17/03 de 25 de JULHO Lei sobre os Incentivos Fiscais e Aduaneiros ao Investimento Privado LEI No.17/03 de 25 de JULHO Artigo 1.º Âmbito da aplicação A presente lei regula os procedimentos, os tipos e modalidades de concessão

Leia mais

B) GENERAL HÉLDER MANUEL VIEIRA DIAS JÚNIOR Kopelipa, Ministro de

B) GENERAL HÉLDER MANUEL VIEIRA DIAS JÚNIOR Kopelipa, Ministro de À PROCURADORIA- GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA RUA 17 DE SETEMBRO, CIDADE ALTA LUANDA DIGNÍSSIMO PROCURADOR- GERAL DA REPÚBLICA GENERAL JOÃO MARIA MOREIRA DE SOUSA Rafael Marques de Morais, [dados pessoais

Leia mais

DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA SUMÁRIO MINISTÉRIO DO AMBIENTE. Ministério do Ambiente

DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA SUMÁRIO MINISTÉRIO DO AMBIENTE. Ministério do Ambiente Quinta-feira, 1 de Março de 2012 I Série N.º 42 DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA Preço deste número - Kz: 130,00 Toda a correspondência, quer oficial, quer relativa a anúncio e

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL SOBRE A CONTRATAÇÃO RECÍPROCA DE NACIONAIS.

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL SOBRE A CONTRATAÇÃO RECÍPROCA DE NACIONAIS. Decreto n.º 40/2003 de 19 de Setembro Acordo entre a República Portuguesa e a República Federativa do Brasil sobre a Contratação Recíproca de Nacionais, assinado em Lisboa em 11 de Julho de 2003 Tendo

Leia mais

República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China

República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China República de Angola Ministério das Finanças Gabinete de Apoio Técnico Linha de Crédito/Eximbank da China COBERTURA DE RISCO DE CRÉDITO À EXPORTAÇÃO DE ORIGEM PORTUGUESA COSEC RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Decreto n.º 28/98 de 12 de Agosto Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República da Guiné-Bissau nos Domínios do Equipamento, Transportes e Comunicações, assinado em Bissau em 11 de

Leia mais

Rua Amílcar Cabral, LUANDA ANGOLA Tlm.: +244 931 169 381/380 geral@sme.ao www.sme.ao. Página 1/15

Rua Amílcar Cabral, LUANDA ANGOLA Tlm.: +244 931 169 381/380 geral@sme.ao www.sme.ao. Página 1/15 Decreto-Lei n.º 17/09 de 26 de Junho Regras e procedimentos a observar no recrutamento, integração, formação e desenvolvimento dos trabalhadores no sector petrolífero Página 1/15 Considerando que a formação

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA BULGÁRIA SOBRE CONTRATAÇÃO RECÍPROCA DOS RESPECTIVOS NACIONAIS.

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA BULGÁRIA SOBRE CONTRATAÇÃO RECÍPROCA DOS RESPECTIVOS NACIONAIS. Decreto n.º 23/2003 Aprova o Acordo entre a República Portuguesa e a República da Bulgária sobre Contratação Recíproca dos Respectivos Nacionais, assinado em Sófia em 26 de Setembro de 2002 Considerando

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. Lei n.º 2/13 de 7 de Março

REPÚBLICA DE ANGOLA. Lei n.º 2/13 de 7 de Março REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º 2/13 de 7 de Março O Orçamento Geral do Estado é o principal instrumento da política económica e financeira do Estado Angolano que, expresso em termos de

Leia mais

5948 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Decreto Presidencial n.º 232/12 de 4 de Dezembro. administrativa das actividades do Ministério,

5948 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Decreto Presidencial n.º 232/12 de 4 de Dezembro. administrativa das actividades do Ministério, 5948 DIÁRIO DA REPÚBLICA Decreto Presidencial n.º 232/12 de 4 de Dezembro Havendo necessidade de se dotar o Ministério do Urbanismo e Habitação do respectivo Estatuto Orgânico, na sequência da aprovação

Leia mais

Acordo Especial de Cooperação no Domínio do Sector Eléctrico entre a República Popular de Moçambique e a República Portuguesa.

Acordo Especial de Cooperação no Domínio do Sector Eléctrico entre a República Popular de Moçambique e a República Portuguesa. Decreto n.º 87/79 de 20 de Agosto Acordo Especial de Cooperação no Domínio do Sector Eléctrico entre a República Portuguesa e a República Popular de Moçambique O Governo decreta, nos termos da alínea c)

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS JUNHO 2015

DESTAQUES LEGISLATIVOS JUNHO 2015 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS AGRICULTURA DECRETO PRESIDENCIAL N.º 137/15 PRESIDENTE DA REPÚBLICA DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 90, DE 18 DE JUNHO DE 2015 Sumário: Aprova o Programa dirigido à Produção

Leia mais

Faça benchmarking com os seus colegas

Faça benchmarking com os seus colegas TRAINING & DEVELOPMENT T&D Sociser empresa 100% Angolana, partner do iir 1º NETWORKING SUMMIT FÓRUM de LÍDERES em Formação e Desenvolvimento de Talentos LUANDA 19 e 20 MARÇO Intervenção Especial do Guru

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 MISSÃO EMPRESARIAL ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 ANGOLA Com capital na cidade de Luanda, Angola é um país da costa ocidental de África, cujo território principal é limitado a norte

Leia mais

Construir Angola Cimentar Parcerias

Construir Angola Cimentar Parcerias Construir Cimentar Parcerias Aspectos fiscais do investimento português em Rosa Areias em AICCOPN em Tributação das pessoas colectivas principais impostos: Imposto Industrial Imposto sobre a Aplicação

Leia mais

Serviço Grupagem Aérea para Luanda, agora também disponível com saídas do Porto nos voos de fimde-semana

Serviço Grupagem Aérea para Luanda, agora também disponível com saídas do Porto nos voos de fimde-semana Número 11 6 de Julho 2010 Serviço Grupagem Aérea para Luanda, agora também disponível com saídas do Porto nos voos de fimde-semana Para mais informações contacte-nos através do email comercial.africa@rangel.com

Leia mais

Ministério das Obras Públicas

Ministério das Obras Públicas Ministério das Obras Públicas PRINCIPAL LEGISLAÇÃO DO SECTOR DE OBRAS PÚBLICAS Decreto-Lei nº 3/03, de 9 de Maio Aprova o Estatuto Orgânico do Ministério das Obras Públicas (Diário da República nº 36,

Leia mais

MINISTÉRIOS Ministério da Agricultura Ministro: Pedro Canga Secretário de Estado da Agricultura: Jose Amaro Tati

MINISTÉRIOS Ministério da Agricultura Ministro: Pedro Canga Secretário de Estado da Agricultura: Jose Amaro Tati MINISTÉRIOS Ministério da Agricultura Ministro: Pedro Canga Secretário de Estado da Agricultura: Jose Amaro Tati Tel: 222 322694/5 Fax: 222 320553 Email: geral@minaderp.gov.ao Email: donana21@hotmail.com

Leia mais

JORNAL OFICIAL II SÉRIE NÚMERO 189 SEXTA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2008 ÍNDICE: Página 8150 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES

JORNAL OFICIAL II SÉRIE NÚMERO 189 SEXTA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2008 ÍNDICE: Página 8150 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES II SÉRIE NÚMERO 189 SEXTA-FEIRA, 3 DE OUTUBRO DE 2008 ÍNDICE: PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Portaria SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Página 8150 SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Despachos

Leia mais

Solidário com Angola, o Microcrédito Sol apoia cada vez mais angolanos.

Solidário com Angola, o Microcrédito Sol apoia cada vez mais angolanos. Solidário com Angola, o Microcrédito Sol apoia cada vez mais angolanos. Conheça agora 14 testemunhos reais de pessoas que já beneficiaram da ajuda do Microcrédito Sol. Pessoas que acreditaram em si e nas

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS ABRIL 2015

DESTAQUES LEGISLATIVOS ABRIL 2015 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS AVIAÇÃO CIVIL LEI N.º 4/15 ASSEMBLEIA NACIONAL DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 50, DE 10 DE ABRIL DE 2015 Sumário: Lei de Alteração à Lei n.º 1/08, de 16 de Janeiro Lei da

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 A SPRAçores Sociedade de Promoção e Gestão Ambiental, S.A., é uma sociedade que tem por

Leia mais

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único Decreto n.º 18/97 Acordo de Cooperação no Domínio do Turismo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos Mexicanos, assinado na Cidade do México em 6 de Novembro de 1996 Nos

Leia mais

ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE ALCINO MANUEL POLÓNIA SOARES VENDA DE BENS

ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE ALCINO MANUEL POLÓNIA SOARES VENDA DE BENS ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE ALCINO MANUEL POLÓNIA SOARES VENDA DE BENS FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvida a Comissão de Credores e o insolvente, nos autos de Liquidação do Activo por

Leia mais

DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA SUMÁRIO. Presidente da República. Sexta-feira, 21 de Junho de 2013 I Série N.

DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA SUMÁRIO. Presidente da República. Sexta-feira, 21 de Junho de 2013 I Série N. Sexta-feira, 21 de Junho de 2013 I Série N.º 117 DIÁRIO DA REPÚBLICA ÓRGÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA Preço deste número - Kz: 160,00 Toda a correspondência, quer oficial, quer relativa a anúncio e

Leia mais

Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas

Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC

A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC REFORMA FISCAL: IMPOSTO SOBRE A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC MARÇO 2012 Integrado na reforma fiscal que está em curso, a Imprensa Nacional disponibilizou recentemente o

Leia mais

d) Licença ambiental de operação documento

d) Licença ambiental de operação documento I SÉRIE N.º 84 DE 13 DE JULHO DE 2007 1283 Decreto n.º 59/07 de 13 de Julho Considerando que a Lei n.º 5/98, de 19 de Junho, Lei de Bases do Ambiente, estabelece a obrigatoriedade de licenciamento das

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DAS ALFÂNDEGAS GABINETE DE ESTUDOS TÉCNICO-ADUANEIROS

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DAS ALFÂNDEGAS GABINETE DE ESTUDOS TÉCNICO-ADUANEIROS REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DAS ALFÂNDEGAS GABINETE DE ESTUDOS TÉCNICO-ADUANEIROS ASSUNTO: MEDIDAS PARA ADMINISTRAÇÃO DE REEMBOLSO DO IVA SOBRE MATERIAIS E SERVIÇOS COMPRADOS

Leia mais

Divisão de Gestão Administrativa e Financeira ATA N.º 27/2014

Divisão de Gestão Administrativa e Financeira ATA N.º 27/2014 ATA N.º 27/2014 ----- ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DESTA CÂMARA MUNICIPAL DE 23 DE DEZEMBRO DE 2014. ----------------------------------------------------------------------- ----- Aos vinte e três dias do mês

Leia mais

Ministério das Pescas

Ministério das Pescas Ministério das Pescas Decreto Executivo n.º 30/06 de 0 de Março Havendo necessidade de se regulamentar a estrutura e o funcionamento da Direcção Nacional de InfraEstruturas e Pesquisa de Mercados a que

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL 4294 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Lei n.º 30/11

ASSEMBLEIA NACIONAL 4294 DIÁRIO DA REPÚBLICA. Lei n.º 30/11 4294 DIÁRIO DA REPÚBLICA ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º 30/11 de 13 de Setembro Tradicionalmente, as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) têm sido dos principais instrumentos de sustentação das economias

Leia mais

Decreto n.º 30/79 Acordo Especial de Cooperação no Sector Eléctrico entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular de Angola

Decreto n.º 30/79 Acordo Especial de Cooperação no Sector Eléctrico entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular de Angola Decreto n.º 30/79 Acordo Especial de Cooperação no Sector Eléctrico entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular de Angola O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS

CONSELHO DE MINISTROS CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 35/02 de 28 de Junho Considerando a importância que a política comercial desempenha na estabilização económica e financeira, bem como no quadro da inserção estrutural

Leia mais

BANIF - SGPS S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 14 DE OUTUBRO DE 2011 Alínea b) do n.º 1 do Art.º 289.º do CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

BANIF - SGPS S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 14 DE OUTUBRO DE 2011 Alínea b) do n.º 1 do Art.º 289.º do CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS BANIF - SGPS S.A. Sociedade Aberta Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal Sede Social: Rua de João Tavira, 30 9004 509 Funchal Capital Social: 570.000.000 Euros * Número único de

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

FÓRUM EMPRESARIAL ANGOLA E ESTADOS UNIDOS DE AMÉRICA SECTOR BANCÁRIO NA PROVÍNCIA DE CABINDA. Por Sebas*ão Franque Banganga Del.

FÓRUM EMPRESARIAL ANGOLA E ESTADOS UNIDOS DE AMÉRICA SECTOR BANCÁRIO NA PROVÍNCIA DE CABINDA. Por Sebas*ão Franque Banganga Del. FÓRUM EMPRESARIAL ANGOLA E ESTADOS UNIDOS DE AMÉRICA SECTOR BANCÁRIO NA PROVÍNCIA DE CABINDA Por Sebas*ão Franque Banganga Del. Regional da BRC 26 de Março de 2015 001 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO II. ANTECEDENTES

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL DE 30 DE MARÇO DE 2007. Alínea b) do nº 1 do Artº 289º do CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL DE 30 DE MARÇO DE 2007. Alínea b) do nº 1 do Artº 289º do CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS 1 BANIF - SGPS, SA Sociedade aberta * Sede Social: Rua de João Tavira, 30 9004-509 Funchal Capital Social: 250.000.000 Euros Número único de matrícula e Pessoa Colectiva nº 511 029 730 ASSEMBLEIA GERAL

Leia mais

Decreto n.º 4/2005 Convenção Europeia da Paisagem, feita em Florença em 20 de Outubro de 2000

Decreto n.º 4/2005 Convenção Europeia da Paisagem, feita em Florença em 20 de Outubro de 2000 Decreto n.º 4/2005 Convenção Europeia da Paisagem, feita em Florença em 20 de Outubro de 2000 Considerando fundamental, para alcançar o desenvolvimento sustentável, o estabelecimento de uma relação equilibrada

Leia mais

Blue. Campanha SMS. - Condições de participação -

Blue. Campanha SMS. - Condições de participação - Campanha SMS Blue - Condições de participação - A Luanday - Comércio e Serviços, Lda contribuinte nº 5417010871, com sede na Rainha Ginga, nº 212, R/C, Bairro Ingombota, Município da Ingombota, Luanda,

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 20 de janeiro de 2015. Série. Número 12

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 20 de janeiro de 2015. Série. Número 12 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 20 de janeiro de 2015 Série Sumário SECRETARIA REGIONAL DO PLANO E FINANÇAS Despacho n.º 15/2015 Constitui um fundo de maneio, no valor de 3.230,00

Leia mais

Mercados. informação de negócios. Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado

Mercados. informação de negócios. Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado Mercados informação de negócios Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado Dezembro 2011 Índice 1. Oportunidades 03 1.1 Pontos Fortes 03 1.2 Áreas de Oportunidade 03 2. Dificuldades 04 2.1 Pontos Fracos

Leia mais

ACORDO SOBRE PRIVILÉGIOS E IMUNIDADES CELEBRADO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA E A ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA AS MIGRAÇÕES.

ACORDO SOBRE PRIVILÉGIOS E IMUNIDADES CELEBRADO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA E A ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA AS MIGRAÇÕES. Resolução da Assembleia da República n.º 30/98 Acordo sobre Privilégios e Imunidades Celebrado entre o Governo da República Portuguesa e a Organização Internacional para as Migrações, assinado em Lisboa

Leia mais

Marques,Valentim Francisco Pedro Caetano e João António Pires Tavares, respectivamente.

Marques,Valentim Francisco Pedro Caetano e João António Pires Tavares, respectivamente. FL 66 ACTA DE / /19 Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito sete de Julho mil novecentos e noventa e nove. Acta º16 -------- Aos sete dias do mês

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 62 30 de março de 2015 7769 INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE

Diário da República, 2.ª série N.º 62 30 de março de 2015 7769 INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE Diário da República, 2.ª série N.º 62 30 de março de 2015 7769 Doutor Bruno Filipe Rama Travassos, Professor Auxiliar da Universidade da Beira Interior; Doutor Victor Manuel de Oliveira Maças, Professor

Leia mais

Processo de insolvência n.º 380/12.5 TYVNG 1º Juízo Insolvente: COOPERATIVA DE CONSTRUÇÃO REALIDADE, C.R.L. Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia

Processo de insolvência n.º 380/12.5 TYVNG 1º Juízo Insolvente: COOPERATIVA DE CONSTRUÇÃO REALIDADE, C.R.L. Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia Processo de insolvência n.º 380/12.5 TYVNG 1º Juízo Insolvente: COOPERATIVA DE CONSTRUÇÃO REALIDADE, C.R.L. Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia AUTO DE RECEPÇÃO E ABERTURA DE PROPOSTAS ------No seguimento

Leia mais

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho a) Critérios de Aplicação sector de actividade zonas de desenvolvimento zonas económicas especiais b) Objectivos

Leia mais

Regulamento de Bolsas do CCMar

Regulamento de Bolsas do CCMar Regulamento de Bolsas do CCMar CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia ao abrigo do Decreto-Lei nº 123/99, de 20 de Abril,

Leia mais

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 LUANDA PROGRAMA AVANÇADO PARA DECISORES CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 2.ª EDIÇÃO Inscrições e mais informações em: www.ambienteonline.pt/luanda-concursos-internacionais-2015

Leia mais

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA ORDEM DO DIA

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA ORDEM DO DIA Câmara Municipal de Matosinhos Reunião ordinária de 01 de Fevereiro de 2011 ------------------------------------------------------------------- ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA --------------------------------------------------------------------MUNICIPAL

Leia mais

A. NOMES COMPLETOS DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO E DE FISCALIZAÇÃO E DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

A. NOMES COMPLETOS DOS MEMBROS DOS ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO E DE FISCALIZAÇÃO E DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL JERÓNIMO MARTINS, SGPS, Sociedade Aberta Rua Tierno Galvan, Torre 3 9º J, Lisboa Capital Social de Euro 629.293.220,00 Matricula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e NIPC: 500 100 144 A. NOMES

Leia mais

VINTE E OITO ANOS DE HISTÓRIA

VINTE E OITO ANOS DE HISTÓRIA CAPA VINTE E OITO ANOS DE HISTÓRIA Uma região Uma cidade Muitas vontades Alfredo da Silva 1987-1990 Luis Filipe 1991-1996 Luis Veiga 1997-2002 João Fernandes Antunes 2003-2008 Jorge Martins 2009-2011 Vitor

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto executivo n.º 11/01 de 9 de Março A actualização e capacitação técnico profissional dos trabalhadores do Ministério do Comércio e de particulares buscam o aperfeiçoamento

Leia mais

Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito em vinte e quatro de Maio de dois mil.

Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito em vinte e quatro de Maio de dois mil. FL 46 ACTA DE / /20 Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito em vinte e quatro de Maio de dois mil. Acta º12 --------Aos vinte e quatro dias do mês

Leia mais

Mapa auxiliar para declaração de recebimentos em atraso à data de 31-12-2011

Mapa auxiliar para declaração de recebimentos em atraso à data de 31-12-2011 43 2010 02020603 115682023 Abilio José de Oliveira Santos 4,14 44 2010 02020605 115682023 Abilio José de Oliveira Santos 42 2010 02020603 115682023 Abilio José de Oliveira Santos 2,07 Total para o Cliente/Devedor

Leia mais

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS O PNFQ E O MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR Ministério do Ensino Superior é responsável pela formação de quadros superiores altamente especializados

Leia mais

Decreto n.º 118/80 Acordo Económico e Comercial entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos Mexicanos

Decreto n.º 118/80 Acordo Económico e Comercial entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos Mexicanos Decreto n.º 118/80 Acordo Económico e Comercial entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos Mexicanos O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

ORDEM DO DIA. ------- A Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, aprovar as actas apresentadas. ---------------------------

ORDEM DO DIA. ------- A Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, aprovar as actas apresentadas. --------------------------- ------------------------------------------------------------------- ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA --------------------------------------------------------------------MUNICIPAL REALIZADA A ONZE DE

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 18 de julho de 2014. Série. Número 131

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 18 de julho de 2014. Série. Número 131 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 18 de julho de 2014 Série Número 131 Sumário SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES Despacho n.º 125/2014 Delega na Diretora Regional

Leia mais

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO 1 Operações de investimento estrangeiro (%) Outros investimentos 2 Processo de investimento externo Reinvestimento externo ETAPAS DE INVESTIMENTO 3 INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS

Leia mais

Presidente da Mesa da Assembleia Geral: Dr. Rui Chancellere de Machete

Presidente da Mesa da Assembleia Geral: Dr. Rui Chancellere de Machete Presidente da Mesa da Assembleia Geral: Dr. Rui Chancellere de Machete o Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Companhia Portuguesa de Rating; o Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Sociedade

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

Índice. CAPÍTULO III - Regime Financeiro Artigo 17.º Gestão Financeira do CICF Artigo 18.º Verbas do CICF

Índice. CAPÍTULO III - Regime Financeiro Artigo 17.º Gestão Financeira do CICF Artigo 18.º Verbas do CICF Regulamento do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) Homologado na reunião do Conselho Científico em 23 de Junho de 2010 1 Índice CAPÍTULO I - Disposições Gerais Artigo 1.º Natureza

Leia mais

Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna e Oficiais de Ligação de Imigração

Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna e Oficiais de Ligação de Imigração Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna e Oficiais de Ligação de Imigração Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna A existência de Oficiais de Ligação do Ministério

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009. 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda

Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009. 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda Formação em Gestão de Fundos Imobiliários A formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA

REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA REPÚBLICA DE ANGOLA TRIBUNAL DE CONTAS 2ª DIVISÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS DO TRIBUNAL DE CONTAS I FISCALZAÇÃO PREVENTIVA 1. LEGISLAÇÃO PERTINENTE: ORGÂNICA DO Tribunal de Contas (LEI Nº 5/96, de 12 de Abril)

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

1 do Art.º º 289.º º do CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS MESA DA ASSEMBLEIA GERAL. Presidente: Prof. Doutor LUÍS MANUEL MOREIRA DE CAMPOS E CUNHA

1 do Art.º º 289.º º do CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS MESA DA ASSEMBLEIA GERAL. Presidente: Prof. Doutor LUÍS MANUEL MOREIRA DE CAMPOS E CUNHA BANIF - SGPS S.A. Sociedade Aberta Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal Sede Social: Rua de João Tavira, 30 9004 509 Funchal Capital Social: 570.000.000 Euros * Número único de

Leia mais

ABRIL 2012. Reforma Fiscal Angolana. Decreto Legislativo Presidencial n.º 5/11 Revisão ao Código do Imposto sobre a Aplicação de Capitais

ABRIL 2012. Reforma Fiscal Angolana. Decreto Legislativo Presidencial n.º 5/11 Revisão ao Código do Imposto sobre a Aplicação de Capitais 1 /5 Reforma Fiscal Angolana Foram publicados no início de Março, como suplemento ao Diário da República datado de dia 30 de Dezembro de 2011, os Decretos Legislativos Presidenciais n.º 5/11, n.º 6/11

Leia mais

----- Pelas dez horas e dez minutos, o Senhor Presidente declarou aberta a reunião.

----- Pelas dez horas e dez minutos, o Senhor Presidente declarou aberta a reunião. -------------------------------------- ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA EM TREZE DE JULHO DE DOIS MIL E CINCO --------------------- ----- Aos treze dias do mês de Julho de dois mil e cinco, nesta cidade

Leia mais

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado 34 Diploma Ministerial n.º 22/2015 de 21 de Janeiro Havendo necessidade de regular a organização e o funcionamento do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado, abreviadamente designado

Leia mais

ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JUNHO DE DOIS MIL E NOVE Aos trinta dias do mês de Junho de dois mil e nove, na Casa das Artes de Arcos de

ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JUNHO DE DOIS MIL E NOVE Aos trinta dias do mês de Junho de dois mil e nove, na Casa das Artes de Arcos de ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JUNHO DE DOIS MIL E NOVE Aos trinta dias do mês de Junho de dois mil e nove, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, reuniu, em sessão ordinária, a Assembleia Municipal

Leia mais

António Luís Guerra Nunes Mexia

António Luís Guerra Nunes Mexia António Luís Guerra Nunes Mexia É licenciado em Economia pela Universidade de Genebra, na Suíça (1980), onde exerceu o cargo de docente convidado no Departamento de Economia. Foi, igualmente, docente no

Leia mais

Decreto n.º 48/88 Acordo sobre Segurança Social entre Portugal e os Estados Unidos da América

Decreto n.º 48/88 Acordo sobre Segurança Social entre Portugal e os Estados Unidos da América Decreto n.º 48/88 Acordo sobre Segurança Social entre Portugal e os Estados Unidos da América Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único.

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt

Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt Aspectos Relevantes para Investidores Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt Portugueses em Angola Arial Bold (Orador) Alinhado esquerda 17 pt Arial (Data) Alinhado esquerda 14 pt Partilhamos a Experiência.

Leia mais

Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro

Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro 8 de Outubro de 2015 Tax News Flash n.º 7/2015 Construir o futuro Aprovação do Regulamento do Procedimento para a Realização do Investimento Privado realizado ao abrigo da Lei do Investimento Privado em

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO ENTRE A CGD E O ICAM A FAVOR DO SECTOR DO CINEMA

PROTOCOLO FINANCEIRO ENTRE A CGD E O ICAM A FAVOR DO SECTOR DO CINEMA PROTOCOLO FINANCEIRO ENTRE A CGD E O ICAM A FAVOR DO SECTOR DO CINEMA Considerando: A importância do sector do Cinema como vector de dinamização das expressões artísticas e de contribuição para o desenvolvimento

Leia mais

Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia

Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA

INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME: ANGOLA 12 de Junho de 2013 Índice REGIME DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA ESTRANGEIRA OU DE GESTÃO REGIME CAMBIAL SISTEMA FISCAL Regime

Leia mais

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 DE DE FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO A presente Lei cria o Fundo Financeiro Imobiliário e estabelece o respectivo regime jurídico. Os princípios de planeamento,

Leia mais

ANGOLA 2012. Eng.º Kavungo Marlon Director Nacional de Minas MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS E DA INDÚSTRIA DE ANGOLA

ANGOLA 2012. Eng.º Kavungo Marlon Director Nacional de Minas MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS E DA INDÚSTRIA DE ANGOLA Com as EXPERIÊNCIAS de REFERÊNCIA Dr. José Alberto Pinho Advogado e Consultor ENDIAMA - EMPRESA NACIONAL DE DIAMANTES DE ANGOLA, EP Eng.ª Fátima Proença Chefe do Departamento de Protecção Ambiental ENDIAMA

Leia mais