Julho Agosto Setembro. 06 Aon Golf Cup Local: Indaiatuba SP Local: Salvador BA. Local: Belo Horizonte MG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Julho Agosto Setembro. 06 Aon Golf Cup Local: Indaiatuba SP Local: Salvador BA. Local: Belo Horizonte MG"

Transcrição

1 Aon Risk Solutions Editorial Nesta edição Marcelo Homburger Vice-Presidente Executivo & Chief Broking Officer Aon Risk Solutions Brasil mercado de seguros no Brasil vem continuamente dando sinais de pujança e crescimento, e acreditamos que essa tendência permanecerá firme nos próximos anos. Não há outro segmento da economia brasileira que tem apresentado aumento constante, ano após ano, ao redor de 15%. Existem vários marcos na história do mercado de seguros, e entendemos que um dos principais se deu em 2008, quando houve a abertura do mercado de resseguros no Brasil. Diversos investimentos se sucederam em razão dessa medida: várias resseguradoras se estabeleceram no Brasil, novas seguradoras iniciaram suas atividades e o aquecimento do mercado proporcionou várias oportunidades, tornando-se inclusive um dos que mais contrataram nos últimos anos na economia brasileira. A Aon se preparou para esse novo ciclo do mercado brasileiro. Investimentos foram realizados em pessoas, na formação de equipes talentosas e tecnicamente preparadas, na abertura de escritórios para permitir maior proximidade dos clientes e segmentos nos quais atuamos. E novas equipes técnicas foram formadas para operar em segmentos em que os conhecimentos técnico e do negócio são fundamentais para garantir às empresas um atendimento profundamente especializado e competente. Hoje, somos mais de colaboradores, atuando em diversas áreas, oferecendo soluções customizadas, de gestão de risco a seguros. Um time inigualável! Infraestrutura: Garantia de Lucros Cessantes de Hidrelétricas Produtos Financeiros: Seguro Cibernético A segurança virtual que sua empresa necessita Transportes: Novas Resoluções Auto Frota: Programa Aon Direção Segura Riscos Marítimos: Novo Plano Nórdico de seguros para a navegação AGCN Rede Global de Atendimento: Modificações na legislação afetam o seguro de Responsabilidade Civil do México AGRC Consultoria em Gestão de Riscos: Segurança contra incêndios Prevenção em primeiro lugar Riscos Políticos: Venezuela Um futuro próspero ou arriscado? Agenda Julho Agosto Setembro 18 Seminário Aon Global Risk Consulting (AGRC) 01 Seminário Garantia Judicial Local: Belo Horizonte MG 06 Aon Golf Cup Local: Indaiatuba SP Local: Salvador BA 12 Seminário Aon Global Risk 06 Seminário Global Survey Consulting (AGRC) Local: São Paulo SP Local: Porto Alegre RS 08 Seminário Global Survey Local: Rio de Janeiro RJ 24 Seminário sobre Produtos Financeiros Local: Ribeirão Preto SP

2 Infraestrutura por Clemens Freitag Garantia de Lucros Cessantes de Hidrelétricas As empresas que operam no segmento de hidrelétricas estão expostas a uma série de riscos diferenciados quando comparados aos tradicionais riscos industriais. Assim, o Recurso de Infraestrutura da Aon atua na análise de riscos e estruturação dos programas de seguros desse segmento de atividade. Um dos aspectos que a Aon prioriza ao elaborar as condições do seguro de danos materiais para uma hidrelétrica diz respeito aos Lucros Cessantes. Isso porque existem diferentes consequências ao risco de Lucros Cessantes, que dependem da modalidade do contrato de venda de energia que os produtores de energia elétrica possuem. Entre as principais consequências de um sinistro de Lucros Cessantes resultante de um dano material durante a operação da hidrelétrica estão: Perda de receita correspondente ao volume de energia que a hidrelétrica deixou de entregar ao comprador de energia. Despesa adicional para compra de energia no mercado spot, referente ao volume de energia que a hidrelétrica deixou de gerar. Exposição financeira incorrida pela hidrelétrica no ambiente MRA (Mecanismo de Redução de Garantia Física), que deve ser compensada com compra de energia elétrica no mercado spot. O último item diz respeito a hidrelétricas de maior porte, interligadas ao SIN (Sistema Interligado Nacional). Caso venham a sofrer exposição financeira, não existe, atualmente, nenhuma seguradora que preveja indenização ao cliente, pois a exposição financeira permanece por 60 meses a partir do retorno da operação após o sinistro. No entanto, a Aon está desenvolvendo um trabalho visando a solução dessa falha de disponibilidade de cobertura pelo mercado segurador. Além das questões acima, é importante ter Valores em Riscos de Lucros Cessantes bem estruturados a fim de evitar rateios nas indenizações. Para auxiliar nessa tarefa, a Aon oferece um serviço de consultoria em Análise de Riscos de Lucros Cessantes, que conta com profissionais da área de prevenção, sinistros e contadores. Outro serviço é apoiar o cliente na formatação de sua reclamação, com o objetivo de fundamentar sua perda, para uma indenização justa e ágil.

3 Produtos Financeiros por Adriano Almeida Seguro Cibernético A segurança virtual que sua empresa necessita As ameaças cibernéticas estão cada vez mais presentes no ambiente das empresas. Com o desenvolvimento das áreas de TI, as corporações processam maior quantidade de dados, provenientes de maior número de fontes, aumentam sua capacidade de conectividade com outros dispositivos, passam a utilizar as novas tecnologias que surgem (como armazenamento em nuvens) e promovem maior networking social. Tudo isso torna mais vulnerável o ambiente virtual. Os ataques cibernéticos crescem a cada ano e ainda não existem legislações específicas que coíbam e estabeleçam punições rígidas para esse tipo de atividade criminosa. Especificamente no Brasil, estão em pauta no Congresso Nacional projetos de lei similares aos já existentes nos Estados Unidos e na Europa, mas ainda não há previsão quanto a sua aprovação e regulamentação. Assim, para fazer frente às ameaças virtuais, a Aon oferece o Seguro Cibernético como a mais abrangente solução para responder às consequências de violações de dados corporativos e pessoais por conta de um ataque cibernético. E a responsabilidade da companhia decorrente de leis de proteção de dados está amplamente amparada nesse seguro. O Seguro Cibernético oferece cobertura à empresa segurada, a diretores e sócios e, também, a empregados da organização, como gerentes de compliance, gerentes de proteção de dados ou membros de conselhos da empresa, entre outros cargos.

4 Transportes por Ricardo Guirao Novas Resoluções Nos últimos anos, diversas mudanças na legislação têm afetado bastante o mercado de Seguro de Transportes. Seguros de Responsabilidade Civil do Transportador A Resolução nº 247 da Susep, de 06/12/2012, aboliu a utilização de averbação simplificada para todos os seguros de Responsabilidade Civil do Transportador. Desde então, todos os embarques referentes a essa modalidade de seguros devem ser obrigatoriamente averbados diariamente e antes do início do risco. Isso também vale para os transportadores vinculados às operações de DDR. Dessa forma, embarcadores (donos de mercadoria) que possuem apólices de RCTR-C, RCF-DC, RCTR-VI, RCTA-C, RCA-C ou RCTF-C emitidas para os transportadores também precisam se adequar. Desde essa data, as seguradoras ficaram proibidas de comercializar e renovar contratos em desacordo com as disposições da Resolução. CTR-C (Conhecimentos de Transporte Rodoviário Carga) Nas últimas semanas, a divisão de Transportes da Aon recebeu diversas consultas de clientes embarcadores e transportadores sobre a necessidade de informar o número das apólices e o nome da seguradora no corpo dos CTR-C. Isso tem ocorrido devido à Resolução ANTT 3056/2009, que determina que o seguro de perdas e danos causados à carga deve ser contratado pelo contratante do transporte, eximindo o transportador de responsabilidade, ou pelo transportador, quando não for firmado pelo contratante do transporte. É importante esclarecer que o número das apólices e o nome da seguradora devem constar no corpo dos CTR-C, conforme determina a referida Resolução. Diante da nova realidade, as seguradoras se viram ainda obrigadas a disponibilizar novos recursos para atender às necessidades de seus clientes. Hoje o mercado segurador possui sistemas de averbações eletrônicas e/ou via website, possibilitando acesso ao segurado para que este possa inserir as informações de cada embarque antes do início do risco, de acordo com a exigência da Susep. Para atender empresas com grande demanda de embarques por dia, algumas seguradoras estão desenvolvendo sistemas mais complexos, que possibilitam a extração de dados de cada um dos embarques diretamente do sistema do próprio transportador.

5 Auto Frota por Márcio Tampellini Programa Aon Direção Segura C om o objetivo de apoiar as empresas no diagnóstico e tratamento dos riscos associados à operação de frotas, a Aon desenvolveu o Programa Aon Direção Segura, totalmente elaborado e sustentado por meio da prática de treinamentos específicos e conscientização da necessidade de atuar de maneira preventiva no tráfego. Os programas de treinamento Direção Segura são desenvolvidos internamente nas empresas, sendo personalizados e ditados conforme a categoria dos participantes e suas diferentes necessidades. Os serviços oferecidos pela Aon neste produto incluem pré-avaliação da frota; consultoria e pesquisa relativas à investigação de acidentes que venham a ocorrer; implantação de uma Política de Segurança Viária da Frota; definição de um Comitê de Segurança na Gestão do Programa na empresa; treinamentos presenciais e a distância (on-line); monitoramento dos resultados do programa e evolução dos condutores dos veículos da frota. Atualmente, é cada vez mais importante a necessidade de as empresas investirem em programas de segurança viária. E as razões são inúmeras, entre elas: Responsabilidade Social Ao implementar um programa de segurança, a empresa reafirma sua preocupação com os funcionários, suas famílias e a sociedade. Custos Os custos advindos de um acidente são muito superiores aos custos de reparação do veículo (reputação, exposição e paralisação). Imagem da Empresa Acidentes que envolvem veículos da empresa causam forte impacto negativo na imagem da organização. Meio Ambiente As técnicas de direção preventiva utilizadas são compatíveis com as técnicas de direção ecológica. Governança Corporativa A empresa alcança melhor gestão, maior eficiência operacional e, possivelmente, redução de seus riscos e custos, além da profissionalização da gestão da segurança de sua frota. É possível, ainda, estabelecer metas de redução de acidentes, medir resultados de forma objetiva e criar um programa de premiação dos condutores justo e objetivo, direcionando ações (como treinamentos) de acordo com a necessidade da empresa.

6 Riscos Marítimos por Maria Helena Carbone Novo Plano Nórdico de seguros para a navegação A s apólices brasileiras de casco e máquinas são baseadas em tradução das ITC Hulls inglesas (1983). No entanto, as condições norueguesas vêm crescendo em expressão nos mercados internacional e nacional. Qual a razão desse crescimento? Maior razoabilidade na distribuição de direitos e responsabilidades entre as partes e uma redação mais clara. Ela é uma apólice all risks enquanto a brasileira e a inglesa são coberturas de riscos nominados. Diferentemente das alterações providas nas normas brasileiras e inglesas, que são unilaterais e normalmente em detrimento do mercado segurado, as norueguesas são elaboradas por um comitê que envolve todos os interessados. Ou seja, as alterações promovidas nos demais mercados não têm prosperado por falta de aceitação do mercado comprador, enquanto as novas versões (a cada três anos) do Plano Norueguês são bem recebidas e imediatamente adotadas por seguradores, resseguradores e segurados. Agora, em 2013, o mercado começa a conviver com o novo Plano Nórdico de seguros para a navegação, que vem substituir os diversos planos de seguros marítimos da região nórdica da Europa (Noruega, Suécia, Dinamarca e Finlândia). O Brasil, onde alguns armadores já adotam o NMIP (Plano Norueguês) há algum tempo, certamente conviverá com a migração para o Plano Nórdico. A Aon é pioneira nessa utilização e já está preparada para a alteração, bem como para orientar os armadores com relação às alterações que ocorreram nessa nova versão.

7 AGCN Rede Global de Atendimento por Christopher Wellington Modificações na legislação afetam o seguro de Responsabilidade Civil do México As recentes alterações da Lei Federal do Trabalho do México afetam a responsabilidade legal de empresas e indivíduos para os casos de morte acidental de terceiros (alterações no artigo nº 502). A nova regulamentação, que entrou em vigor 1º de dezembro de 2012, elevou o nível de indenização em quase 6 vezes, isto é, aumentou o valor equivalente a 730 dias de salário para dias de salário. Nenhuma dedução é feita para indenizações recebidas pelo trabalhador durante o tempo em que estava no regime de incapacidade temporária gerido pelo governo mexicano.

8 AGRC Consultoria em Gestão de Riscos por Alexandre Botelho Segurança contra incêndios Prevenção em primeiro lugar Aconsultoria em análise e gestão de riscos da Aon coloca à disposição do mercado um produto especialmente direcionado aos serviços de Engenharia de Proteção contra Incêndios. Ele está em linha com a aplicação dos princípios de ciência e de engenharia para proteger pessoas e o ambiente em que vivem e trabalham dos efeitos destrutivos do fogo e da fumaça. Nesse contexto, engloba elementos como proteção passiva e ativa contra incêndios; projetos específicos de layout de edificações em plantas; modelagem e análise de cenários para incêndio e explosão; e análise de riscos, incluindo fatores econômicos. No entanto, mais do que isso, a abordagem dada pela consultoria em análise e gestão de riscos da Aon vai além de determinar características básicas de sistemas. Os especialistas da empresa desenvolvem um entendimento dos riscos de incêndio e explosão, para que sejam determinadas as melhores opções tanto para prevenção quanto para proteção. A filosofia da Aon é, sempre, Prevenção em Primeiro Lugar. Assim, a expertise é desenvolver opções para prevenir e proteger de maneira prática e com bom custo-benefício. Os serviços de Engenharia de Proteção contra Incêndios da consultoria em análise e gestão de riscos da Aon incluem: Proteção contra incêndios e filosofia de prevenção Desenvolver um plano mestre para determinar abordagens a códigos, normas ou alternativas a objetivos de proteção contra incêndio e segurança de pessoas, integrados ao sistema de gerenciamento de riscos da organização. Identificação de perigos Identificar e definir os perigos de incêndio e explosão para prover as estratégias mais apropriadas para as necessidades de cada empreendimento. Análise legal Determinar a conformidade com as normas e códigos aplicáveis, como aquelas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, Códigos do Corpo de Bombeiros e Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho. Projetos e testes Projetos criativos, especificação e testes de sistemas de alarme, detecção e combate a incêndio para os diversos tipos de instalações comerciais e industriais. Testes de bombas de incêndio e sistemas de proteção contra incêndios Assegurar conformidade com as melhores práticas em relação aos testes de aceitação de sistemas de bombas de incêndio e demais sistemas de proteção contra incêndios. Auditorias e inspeções Avaliações de instalações e edificações para identificação de deficiências, provendo soluções corretivas para limitar perdas envolvendo a segurança contra incêndios. Ponto de Atenção! No momento de um sinistro de incêndio, a equipe de regulação questionará a respeito do cumprimento das normas e procedimentos, e, se não estiver de acordo com a regulamentação, um sinistro pode ser recusado, reforçando, assim, a importância de ter a consultoria da Aon.

9 Riscos Políticos por Keith Martin Consultor de Riscos Políticos Venezuela Um futuro próspero ou arriscado? Análise de Riscos Políticos Nos últimos anos, a Venezuela consta como único país da América Latina avaliado pelo mercado de seguro de riscos políticos como de risco muito alto. A vitória acirrada de Nicolás Maduro, o sucessor escolhido pelo então presidente Hugo Chávez, nas eleições da Venezuela reforça a percepção de que os riscos políticos são altos no país. De um lado, no curto prazo, os riscos de violência política tumultos, greves etc. são os mais visíveis. Já houve confrontos logo após o anúncio dos resultados, com sete mortos, segundo o governo. Apesar do fato de que o líder da oposição, Henrique Capriles, pede calma a seus apoiadores, ainda há um risco grande de mais violência nas próximas semanas. Vale lembrar que há grupos da oposição particularmente estudantes que não necessariamente vão seguir os apelos de Capriles. Adicionalmente, em uma fase de tentar consolidar seu poder enfraquecido, pode-se imaginar que o próprio governo (ou forças ligadas e ele) possa provocar a oposição. Em outras palavras, a situação será muito tensa nos próximos três a seis meses, e muitas empresas com presença na Venezuela expatriados, viajantes e funcionários locais já possuem planos de contingência e evacuação, particularmente na capital e nas grandes cidades. Em médio e longo prazos, além dos riscos de violência política, vale destacar os outros riscos que contribuíram para a percepção negativa dos mercados vis-à-vis à Venezuela. Primeiro, em uma economia quase totalmente dependente do petróleo, há um risco muito grande para a economia quando o preço do barril fica perto ou abaixo dos US$ 100, como é o caso atual. Ademais, junto ao alto nível de inflação (27,6%, oficialmente, em 2012), a tendência do governo será de restringir ainda mais o acesso das empresas nacionais e estrangeiras à moeda forte reforçando as demoras de aprovação do Cadivi e provavelmente organizando mais leilões de moeda forte. Espera-se também maiores desvalorizações do bolívar. Para todos os nossos clientes com exposição na Venezuela, recomendamos fortemente uma análise detalhada dos riscos de seu negócio. Os riscos políticos e regulatórios são altamente específicos a cada investimento, investidor e exportador, e precisam, portanto, de soluções de mitigação específicas também. Serviços Aon Brasil e Aon Crisis Management A Aon Brasil oferece para seus clientes um serviço especializado de consultoria em análise e mitigação de riscos políticos e regulatórios, única empresa de gestão de riscos no país a oferecer esse serviço localmente. A análise da Aon Brasil, contando com os recursos locais e globais (da Aon Crisis Management), é feita detalhadamente para cada empresa, tomando em conta: Perfil da empresa Setor Localização do investimento Estruturação do financiamento (incl. de crédito à exportação) Apetite de risco Analisamos minuciosamente todos os riscos pelos quais existe seguro (inconversibilidade na transferência de moeda; expropriação, quebra de contrato, risco soberano e violência política) e outros importantes que precisam de uma mitigação diferenciada (riscos regulatórios e de reputação e imagem). Como parte da consultoria, compartilhamos com o cliente nossa sugestão de mitigação dos riscos identificados, de acordo com o apetite de risco da empresa. Consulte nosso Mapa de Riscos Políticos aon.com/brasil

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2. A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.000 consultores que se dedicam de forma integral à gestão de riscos

Leia mais

Aon Corporation. Países em que atua 120 Escritórios no Mundo 500 Funcionários 40.000. Matriz da Aon Chicago EUA. Dados: Dezembro/2009

Aon Corporation. Países em que atua 120 Escritórios no Mundo 500 Funcionários 40.000. Matriz da Aon Chicago EUA. Dados: Dezembro/2009 Aon Corporation Líder Mundial em Consultoria de Riscos, Benefícios, Seguros e Resseguros; Detentora do maior volume de prêmios emitidos do mercado mundial; 8ª empresa na categoria Diversidade Financeira

Leia mais

Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers

Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings ALSHOP Questões jurídicas e de riscos referentes aos processos de licenciamento e operação de Shoppings Centers São Paulo, 26 de julho de 2012 Marcelo Drügg

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Royal & SunAlliance Seguros

Royal & SunAlliance Seguros Royal Acidentes Pessoais O maior patrimônio de uma empresa são as pessoas. Por isso, o Royal Acidentes Pessoais garante a tranqüilidade dos funcionários e de suas famílias diante de imprevistos ocorridos.

Leia mais

A gestão de risco, no topo da agenda

A gestão de risco, no topo da agenda A gestão de risco, no topo da agenda 4 KPMG Business Magazine Ambiente de incertezas e estagnação econômica traz novos desafios em GRC O gerenciamento de riscos permanece no topo da agenda corporativa

Leia mais

Estrutura da Gestão de Risco Operacional

Estrutura da Gestão de Risco Operacional Conceito No Brasil a Resolução n.º 3380, emitida pelo BACEN em 29 de junho de 2006, seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional, definiu como: A possibilidade de ocorrência de

Leia mais

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI CUSTOMER SUCCESS STORY Março 2014 AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI PERFIL DO CLIENTE Indústria: Manufatura Empresa: AT&S Funcionários: 7.500 Faturamento: 542 milhões

Leia mais

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Project & Portfolio Management SaaS

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Project & Portfolio Management SaaS CUSTOMER SUCCESS STORY Junho 2014 Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Project & Portfolio Management SaaS PERFIL DO CLIENTE Empresa: Renova Energia Indústria: Energia Funcionários:

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal DESAFIOS E CARREIRA DOS PROFISSIONAIS DE PROJETOS Organização Apoio 1 de xx APRESENTAÇÃO Isabella Bueno Sócia- Fundadora da Martins & Bueno Assessoria em Recursos Humanos. Possui

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

POLÍTICA, PADRÕES E PROCEDIMENTOS DE INFORMAÇÃO. Rogério Nunes de Freitas

POLÍTICA, PADRÕES E PROCEDIMENTOS DE INFORMAÇÃO. Rogério Nunes de Freitas POLÍTICA, PADRÕES E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Rogério Nunes de Freitas Política : texto de alto nível, que dá direcionamento geral e significado aos objetivos e intenções da administração

Leia mais

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA 2011 Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA SUMÁRIO Introdução... 4 Metodologia... 6 Resultado 1: Cibersegurança é importante para os negócios... 8 Resultado

Leia mais

Risco na medida certa

Risco na medida certa Risco na medida certa O mercado sinaliza a necessidade de estruturas mais robustas de gerenciamento dos fatores que André Coutinho, sócio da KPMG no Brasil na área de Risk & Compliance podem ameaçar a

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Os papéis do executivo de RH Pessoas são os principais ativos de uma empresa e o executivo de Recursos Humanos (RH), como responsável por administrar

Leia mais

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento.

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento. MERCADO DE CARBONO M ERCADO DE C A R O mercado de carbono representa uma alternativa para os países que têm a obrigação de reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa e uma oportunidade

Leia mais

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL. Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001.

OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL. Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001. OHSAS 18001:2007 SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL ASPECTOS GERAIS Benefícios, Certificação, Estrutura, Objetivos, Termos e definições da OHSAS 18001. Histórico: Normas e Gestão SSO BS 8800 Instituto Britânico

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003 Technology and Security Risk Services Novembro, 2003 1. Por que escrevemos o livro? 2. Objetivo do livro 3. Conteúdo do livro 4. Dúvidas Acesso aos sites financeiros cresceu 199% em dois anos; Os sites

Leia mais

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional Gerenciamento do Risco Operacional Controle do documento Data Autor Versão Outubro/2010 Compliance 001 Dezembro/2011 Compliance 002 Dezembro/2012 Compliance 003 Agosto/2014 Compliance 004 Revisão do documento

Leia mais

ANEXO XV DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA

ANEXO XV DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA ANEXO XV DIRETRIZES PARA CONTRATAÇÃO DE SEGUROS DE RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA Durante o prazo da CONCESSÃO, a CONCESSIONÁRIA deverá contratar e manter em vigor no mínimo as apólices de seguro a

Leia mais

Western Asset Management Company Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Limitada. Política de Gerenciamento de Risco Operacional

Western Asset Management Company Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Limitada. Política de Gerenciamento de Risco Operacional Western Asset Management Company Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Limitada Política de Gerenciamento de Risco Operacional Ratificada pela Reunião de Diretoria de 29 de abril de 2014 1 Introdução

Leia mais

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 INDICE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. implementação...2 4. Referência...2 5. Conceitos...2 6. Políticas...3

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DA PORTO SEGURO INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DA PORTO SEGURO INVESTIMENTOS RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DA PORTO SEGURO INVESTIMENTOS 1. CONTEXTO A Porto Seguro Investimentos é uma Instituição Financeira privada, constituída em 8 de abril de 1991,

Leia mais

Visões sobre a padronização mínima de "PGR s" - Planos de Gerenciamento de Riscos e DDR s Declaração de Dispensa de Direito de Regresso

Visões sobre a padronização mínima de PGR s - Planos de Gerenciamento de Riscos e DDR s Declaração de Dispensa de Direito de Regresso Visões sobre a padronização mínima de "PGR s" - Planos de Gerenciamento de Riscos e DDR s Declaração de Dispensa de Direito de Regresso Gostaria de iniciar com algumas definições sobre os riscos da atividade

Leia mais

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança + Conformidade Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança e Conformidade via Software-as-a-Service (SaaS) Hoje em dia, é essencial para as empresas administrarem riscos de segurança

Leia mais

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM CUSTOMER SUCCESS STORY Maio 2014 Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM PERFIL DO CLIENTE Empresa: Renova Energia Indústria: Energia Funcionários: 182 (2012) Faturamento:

Leia mais

PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA

PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA PLANO DE RESPOSTAS PARA EMERGÊNCIAS DUKE ENERGY GERAÇÃO PARANAPANEMA LIANE DILDA GERENTE DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO HISTÓRICO Privatização - 28.07.1999 (DEI-EUA) EUA) Geração e Comercialização de

Leia mais

SEGUROS PATRIMONIAIS. www.sindsegsc.org.br PDES Programa de Desenvolvimento dos Executivos do Seguro Agosto/2013

SEGUROS PATRIMONIAIS. www.sindsegsc.org.br PDES Programa de Desenvolvimento dos Executivos do Seguro Agosto/2013 SEGUROS PATRIMONIAIS www.sindsegsc.org.br PDES Programa de Desenvolvimento dos Executivos do Seguro Agosto/2013 SUBSCRIÇÃO E ACEITAÇÃO DE RISCOS Jean Carlo de Borba Diretor SindsegSC PDES Subscrição e

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Perfil G.A Global Advising Projetos e Serviços!

Perfil G.A Global Advising Projetos e Serviços! 1 of 14 Perfil G.A Global Advising Projetos e Serviços! 2 of 14 Quem somos Criada em 2002 - Equipe de especialistas oriundos de unidades especiais das áreas de inteligência e segurança do Estado de Israel.

Leia mais

Especializada em oferecer as melhores soluções para a proteção contra riscos

Especializada em oferecer as melhores soluções para a proteção contra riscos apresentação O objetivo do trabalho é sempre proporcionar o melhor resultado para o cliente, o que envolve desde os cuidados na elaboração dos contratos até a administração dos conflitos com a seguradora

Leia mais

Abordagens de Vendas / Estilos

Abordagens de Vendas / Estilos Quem somos. Somos uma empresa especializada em Gestão de Frotas, Seguros e Telemetria, Administrada por profissionais com mais de 20 anos de experiência no mercado, atuando em parceria com nossos clientes

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG POSIÇAO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG POSIÇAO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE GERÊNCIA DE CONTROLE DE TESOURARIA ANÁLISE DE RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG POSIÇAO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 Belo Horizonte

Leia mais

Risco de Crédito. Estrutura Organizacional

Risco de Crédito. Estrutura Organizacional Risco de Crédito Estrutura Organizacional A estrutura para gestão de riscos do Banco Fidis deverá ser composta de Comitê de Cobrança e Risco, que é o órgão com responsabilidade de gerir o Risco de Crédito,

Leia mais

OS MAIORES RISCOS DA INTERNACIONALIZAÇÃO

OS MAIORES RISCOS DA INTERNACIONALIZAÇÃO OS RISCOS DA INTERNACIONALIZAÇÃO CRESCIMENTO GLOBAL DO NEGÓCIO Com a crescente globalização e o crescimento acelerado das economias emergentes, as empresas, independentemente da sua dimensão, estão em

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Transportes

Gerenciamento de Riscos em Transportes Aon Risk Solutions Gerenciamento de Riscos em Transportes Agregando inteligência ao negócio Risk. Reinsurance. Human Resources. Gerenciamento de Riscos em Transportes Agregando inteligência ao negócio

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Standard Chartered Bank, Brasil Página 1 de 8 ÍNDICE I. OBJETIVO... 3 II. CICLO DE REVISÃO... 3 III. DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 IV. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA... 4

Leia mais

MMX - Controladas e Coligadas

MMX - Controladas e Coligadas POLITICA CORPORATIVA PC. 1.16.01 Política de Meio Ambiente Emissão: 02/10/06 1 Objetivo: Estabelecer diretrizes visando proteger os recursos naturais e o meio ambiente em todas das unidades operacionais.

Leia mais

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA SEGURANÇA CIBERNÉTICA Fevereiro/2015 SOBRE A PESQUISA Esta pesquisa tem como objetivo entender o nível de maturidade em que as indústrias paulistas se encontram em relação

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

RISCOS DE INFRAESTRUTURA XIV Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR

RISCOS DE INFRAESTRUTURA XIV Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR RISCOS DE INFRAESTRUTURA XIV Encontro Anual do Comitê do Setor Elétrico da ABGR Tópicos 1. Principais Modalidades de Seguros para os Projetos de Infraestrutura e suas Principais Coberturas. 2. Desafios

Leia mais

Conheça a AIG Multinational

Conheça a AIG Multinational Conheça a AIG Multinational AIG Multinational Em qualquer lugar do mundo, a AIG oferece proteção e garante os serviços necessários para a realização dos seus negócios com segurança. Através dos recursos

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

3º ENCONTRO ANUAL DA AACE

3º ENCONTRO ANUAL DA AACE 3º ENCONTRO ANUAL DA AACE 1 Empresas de Construção: Seleção de Projetos, Gestão e Controles para Atingir as Metas de Desempenho Patricia Atallah Gestão e Planejamento Estratégico são Cruciais para uma

Leia mais

Curso Intensivo. Prevenção de Perdas e sua Aplicação Estratégica no Varejo

Curso Intensivo. Prevenção de Perdas e sua Aplicação Estratégica no Varejo Curso Intensivo e sua Aplicação Estratégica no Varejo O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que visa a capacitação profissional

Leia mais

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 a computação na nuvem está presente em todos os lugares e está crescendo 72% das empresas

Leia mais

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP Como desenvolver uma abordagem eficaz de gerenciamento de capital e um processo interno de avaliação da adequação de capital (ICAAP) A crise financeira de

Leia mais

OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS

OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS EDITORIAL Bem vindos à nossa pesquisa. No Brasil desde 2000, a Michael Page foi a primeira consultoria internacional de recrutamento

Leia mais

AUDITORIA GOVERNAMENTAL. Maio de 2013 Sandra Maria de Carvalho Campos

AUDITORIA GOVERNAMENTAL. Maio de 2013 Sandra Maria de Carvalho Campos AUDITORIA GOVERNAMENTAL Maio de 2013 Sandra Maria de Carvalho Campos KPMG no Mundo A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory presente

Leia mais

2 Descrição da Empresa Focal

2 Descrição da Empresa Focal 2 Descrição da Empresa Focal 2.1 Origem e história da DNV A Det Norske Veritas 2 (DNV) é uma fundação global e independente, com o objetivo de salvaguardar a vida, a propriedade e o meio ambiente. Fundada

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-34 Maceió, Brasil, Agosto de 2005

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-34 Maceió, Brasil, Agosto de 2005 COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO V CIERTEC - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área

Leia mais

O Seguro como estratégia e forma de mitigar Riscos

O Seguro como estratégia e forma de mitigar Riscos O Seguro como estratégia e forma de mitigar Riscos Os seguros de D&O e RCP (Responsabilidade Civil Profissional) raramente são pensados como uma estratégia de captação de recursos, ainda que a maioria

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL MARÇO, 2015 ÍNDICE OBJETIVO 3 ESCOPO 3 DEFINIÇÕES Risco Inerente 4 DEFINIÇÕES Risco Operacional 4 DEFINIÇÕES Evento de Risco Operacional 4 FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

Leia mais

Proteção de riscos: O ponto de vista do mercado segurador no Brasil. José Carlos de Lacerda Souza Gerente de Property & Casualty Brasil IRB Brasil RE

Proteção de riscos: O ponto de vista do mercado segurador no Brasil. José Carlos de Lacerda Souza Gerente de Property & Casualty Brasil IRB Brasil RE Proteção de riscos: O ponto de vista do mercado segurador no Brasil José Carlos de Lacerda Souza Gerente de Property & Casualty Brasil IRB Brasil RE Agenda: 1. Introdução ao mercado de seguros 2. Números

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro.

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. www.accenture.com.br/carreiras www.facebook.com/accenturecarreiras www.twitter.com/accenture_vagas Quem somos A Accenture é uma

Leia mais

Risk & Permanent Control

Risk & Permanent Control RISCO OPERACIONAL INTRODUÇÃO Este documento formaliza a estrutura organizacional e as principais atividades da área de Permanent Control and Operational Risk, responsável pela detecção, monitoramento,

Leia mais

SEGURO DE TRANSPORTE DE CARGAS NACIONAL E INTERNACIONAL

SEGURO DE TRANSPORTE DE CARGAS NACIONAL E INTERNACIONAL SEGURO DE TRANSPORTE DE CARGAS NACIONAL E INTERNACIONAL Sobre o Seguro de Transportes É destinado a dois tipos de clientes: 1. Proprietários de mercadorias (embarcador) 2. Empresas de transportes rodoviários

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco Responsável: Controle de Riscos Aprovação: BRCC Propósito deste documento Promover transparência quanto à estrutura de gestão de riscos

Leia mais

Seja um franqueado DEKRA

Seja um franqueado DEKRA Seja um franqueado DEKRA DEKRA SE A DEKRA no mundo Fundada em 1927, em Stuttgart, na Alemanha, a DEKRA esta presente em mais de 50 países e conta com mais de 25 mil colaboradores, atingindo em 2011 um

Leia mais

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio Software de Gestão Rural ADM Rural 4G 2011 ADM Rural 4G Agenda de Apresentação E Empresa Planejar O Software ADM Rural 4G Diferenciais Benefícios em

Leia mais

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi Controles Internos e Governança de TI Para Executivos e Auditores Charles Holland e Gianni Ricciardi Alguns Desafios da Gestão da TI Viabilizar a inovação em produtos e serviços do negócio, que contem

Leia mais

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar.

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. Serviços Scania Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS SCANIA Serviços Scania. Máxima disponibilidade do seu veículo para o melhor desempenho

Leia mais

EAD EM PROL DAS NORMAS REGULAMENTADORAS

EAD EM PROL DAS NORMAS REGULAMENTADORAS EAD EM PROL DAS NORMAS EAD EM PROL DAS NORMAS Ensino a distância une forças com as empresas para diminuir acidentes de trabalho e evitar penalidades para as organizações São 36 as normas regulamentadoras

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010

BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010 BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010 CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS E PLANOS DE CONTINGÊNCIA Professor: Hêlbert A Continuidade de Negócios tem como base a Segurança Organizacional e tem por objeto promover a proteção

Leia mais

CLIPPING EVENTO DO DIA 25/06 SOBRE VAZAMENTO DE ÓLEO

CLIPPING EVENTO DO DIA 25/06 SOBRE VAZAMENTO DE ÓLEO CLIPPING EVENTO DO DIA 25/06 SOBRE VAZAMENTO DE ÓLEO 23 de junho de 2012 CÂMARA DE COMÉRCIO AMERICANA VAI DEBATER ASPECTOS TÉCNICOS E LEGAIS DE ACIDENTES COM VAZAMENTO DE ÓLEO A Câmara de Comércio Americana

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação O bem mais importante que as empresas possuem, sem dúvida, são as informações gerenciais, sendo muito importantes para a tomada de decisões. Com o crescimento da internet

Leia mais

Apresentação PCC Outubro 2012 HIGHDOME PCC

Apresentação PCC Outubro 2012 HIGHDOME PCC Apresentação PCC Outubro 2012 HIGHDOME PCC Índice 1. Retenção de risco o porquê 2. A solução Cativa 3. PCC o conceito 4. Apresentação da HighDome 4.1. A empresa 4.2. Mercado-alvo 4.3. Serviços 4.4. Subscrição

Leia mais

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA SERVIÇO DE RESPOSTA A INCIDENTES D Solução de segurança que fornece orientações para o efetivo controle ou correção de ataques externos causados por vulnerabilidades encontradas no ambiente do cliente.

Leia mais

Limite de Retenção Orientações da Susep ao Mercado

Limite de Retenção Orientações da Susep ao Mercado Limite de Retenção Orientações da Susep ao Mercado JUNHO/2013 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 1.1. Área Responsável... 2 1.2. Base Legal... 2 1.3. Abrangência... 2 1.4. Contextualização... 2 2. LIMITE DE RETENÇÃO...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA OS ESTUDOS DE AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA OS ESTUDOS DE AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS TERMO DE REFERÊNCIA PARA OS ESTUDOS DE AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA DAS INSTALAÇÕES PORTUÁRIAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO 2 IDENTIFICAÇÃO 3- CARACTERIZAÇÃO DA INSTALAÇÃO PORTUÁRIA 4 - PLANO DE TRABALHO 4.1 - CONHECIMENTO

Leia mais

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Maximize o desempenho das suas instalações Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Sua empresa oferece um ambiente de trabalho com instalações eficientes e de qualidade? Como você consegue otimizar

Leia mais

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo Migração de sistemas antigos Avançando para um futuro competitivo A automação e controle é um dos mais importantes investimentos para garantir o sucesso da manufatura de qualquer indústria. Porém, por

Leia mais

Isaias Quaresma Masetti. Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br

Isaias Quaresma Masetti. Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br Inovação Tecnológica Frente aos Desafios da Indústria Naval Brasileira Isaias Quaresma Masetti Gerente Geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica masetti@petrobras.com.br ... O maior obstáculo à indústria

Leia mais

2 O Novo Modelo e os Leilões de Energia

2 O Novo Modelo e os Leilões de Energia 2 O Novo Modelo e os Leilões de Energia 2.1. Breve Histórico da Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro No início da década de 90, o setor elétrico brasileiro apresentava uma estrutura predominantemente

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO TRABALHO SEGURO SGTS NA LIGHT

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO TRABALHO SEGURO SGTS NA LIGHT IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO TRABALHO SEGURO SGTS NA LIGHT Autor Gustavo César de Alencar LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. RESUMO O objetivo deste trabalho é mostrar todo o esforço que a Light

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais

Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Financiamentos ao Comércio Exterior e Apoio aos Negócios Internacionais Diretoria de Negócios Internacionais Setembro/2013 Banco do Brasil. Do Brasil para o mundo. Do mundo para o Brasil O Banco do Comércio

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Código de Fornecimento Responsável

Código de Fornecimento Responsável Código de Fornecimento Responsável Breve descrição A ArcelorMittal requer de seus fornecedores o cumprimento de padrões mínimos relacionados a saúde e segurança, direitos humanos, ética e meio ambiente.

Leia mais

SUPERVISÃO COOPERATIVA Acompanhamento Indireto, acompanhamento dos planos, auditoria e comunicação

SUPERVISÃO COOPERATIVA Acompanhamento Indireto, acompanhamento dos planos, auditoria e comunicação SUPERVISÃO COOPERATIVA Acompanhamento Indireto, acompanhamento dos planos, auditoria e comunicação 1 Acompanhamento Indireto Tratamento das informações Análise intrínseca, evolutiva e comparativa Processos

Leia mais

Veículo: Valor Online Data: 29/04/09

Veículo: Valor Online Data: 29/04/09 Veículo: Valor Online Data: 29/04/09 Cresce procura por gestores de risco Em tempos de crise, os gestores de risco estão sendo garimpados pelas empresas como pedras raras. Segundo a consultoria Michael

Leia mais

DECLARAÇÃO DE POSICIONAMENTO DO IIA: O PAPEL DA AUDITORIA INTERNA

DECLARAÇÃO DE POSICIONAMENTO DO IIA: O PAPEL DA AUDITORIA INTERNA Permissão obtida junto ao proprietário dos direitos autorais, The Institute of Internal Auditors, 247 Maitland Avenue, Altamonte Springs, Florida 32701-4201, USA, para publicar esta tradução, a qual reflete

Leia mais

Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta -

Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta - Setores químico e petroquímico: as características dos produtos determinam a logística correta - Setores onde um erro pode acarretar sérios danos ao meio ambiente, às pessoas e as próprias instalações

Leia mais

Boletim Aon. Editorial. Nesta edição. Agenda. 27 Agosto. 29 Outubro. 26 Setembro. 24 Novembro. Financial Lines Day. Aon Golf CUP.

Boletim Aon. Editorial. Nesta edição. Agenda. 27 Agosto. 29 Outubro. 26 Setembro. 24 Novembro. Financial Lines Day. Aon Golf CUP. Aon Risk Solutions Boletim Aon Ano 2 nº 4 Agosto 2014 Nesta edição 01 Gerenciamento de Riscos em Transporte 02 Estudo da Aon avalia risco de se investir em 163 países 03 Empresas multilatinas investem

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE.

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. 1 MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. Márcio Tadeu de Almeida. D.Eng. Professor da Escola Federal de Engenharia de Itajubá. Consultor em Monitoramento de Máquinas pela MTA. Itajubá - MG

Leia mais

SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS

SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS VISÃO GERAL DE CAPACIDADES SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS AT-RISK International oferece Análise de Riscos, Proteção, Consultoria, Investigações e Treinamento em Segurança, nas Américas,

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO 30.1. O comércio e a indústria, inclusive as empresas transnacionais,

Leia mais