CLASSE. Um toque da. Conquistas e Desafios do Segmento de Beleza. Pág. 4

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLASSE. Um toque da. Conquistas e Desafios do Segmento de Beleza. Pág. 4"

Transcrição

1 Um toque da CLASSE Novembro / Dezembro 2014 I I Distribuição gratuita para associados do Sinbel - RJ. Conquistas e Desafios do Segmento de Beleza Pág. 4

2 Mensagem da Presidente CAMINHANDO JUNTOS Estamos cientes de que é necessária uma reestruturação rápida do sistema esquecido por tanto tempo. Nunca nossa classe foi tão exigente como nos dias de hoje. Nesta era de mudanças tão velozes, devemos nos preparar para lidar não só com os clientes mas também com nossos funcionários. Estamos sendo incansáveis na busca de apoio, pois os problemas são diferenciados, exigindo diferentes soluções. Somente juntos, seremos fortes para alcançarmos nosso objetivo. Encare os desafios com otimismo, determinação e coragem, sabendo que nem sempre é fácil mudar nosso padrão de ser, porém é possível. Quaisquer que sejam as dificuldades, as metas a serem alcançadas exigem:... amar ao próximo como a si mesmo. O Sinbel se faz presente para garantir que o nosso empenho com a ajuda de todos, gere impactos positivos para o segmento. Ex: MUDA RIO (um trabalho coletivo na busca de soluções mais adequadas à classe).. Atenciosamente, Esther Gomes Gonçalves. Convênios oferecidos aos Associados Saúde - Medicina do Trabalho Exame admissional, demissional e periódico Ética Serviços médicos LTDA Tels.: / Dra. Rita de Cássia Ferreira da Silva Cirurgiã-Dentista Tel: Auto Escola - Auto Escola Dallas Desconto de 10% Rua Senador Dantas, 117/1.123 Tels: / Auto Escola Rio de Janeiro Desconto de 10% em todas as filiais Rua do Resende, 21 - Centro - RJ Tel: / id: Vivo / Claro Gráfica - Gráfica Sinal Verde Tel.: / / Desconto de 10% Educação - Faculdade IBMR Tel.: Fisk - Centro de Ensino TELS.; / Colégio Fluminense de Édem Desconto de 10% sobre os preços de tabela dos cursos regulares de Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio Tels.: e Contabilidade - Contadora Margareth Serviços Contábeis e de Auditoria Abertura e fechamento de empresas Tels: / Assessoria Contábil e Gestão de Salão de Beleza Primeiro Assessoria (filial Rio de Janeiro) Tels.: Lazer Pousada Suarez Tel.: Publicidade - Ka s Estratégia e Design Desconto de 20% em serviços de criação de Site e mídias sociais. Tel.: / Manutenção - Eletron- instalação e manutenção de elétrica, telefonia, rede de computadores Desconto de 15% Tels.: / ID 97* JLS - Manutenção e reparos - reforma geral de pintura, acabamento e alvenaria. Desconto de 10% Tels.: / D* MEMBROS DA DIRETORIA EFETIVA Presidente: Esther Gomes Gonçalves Vice-Presidente: Henrique Pianta Vice-Presidente de Ensino: Claudio e Silva Diretor Secretário: Luiz Felipe Rosa 1º Tesoureira: Cleuzeli da Silva Gomes Pedro 2º Tesoureiro: Demóstenes Junior Macedo Vital Diretor Social: Roberto Gonzalez Gonzalez Diretor Cultural: Maria de Fátima Monteiro de Barros Mourão Diretor de Patrimônio: Estela DorIs de Oliveira Ribeiro CNPJ do Sinbel: Código da Sindical: CONSELHO FISCAL 1º Almir Batista 2º Evaldo Patrocínio 3º Marcelo Pereira Guimarães EQUIPE EXECUTIVA Gleide Mere de Souza Correia Ana Cristina da Silva Normando Elzimar Siqueira Jorge Luís Vianna Torres Roger dos Santos Soares

3 PROCEDIMENTO PADRÃO PARA RECEBIMENTO DE DOCUMENTOS PARA NOVOS PROCESSOS TRABALHISTAS Considerando as diretrizes contidas na Lei nº , de 19 de dezembro de 2006, o CONSELHO SUPERIOR DA JUS- TIÇA DO TRABALHO publicou a RESOLUÇÃO Nº 94,de 23 de março de 2012, a qual instituiu o Sistema Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho PJe-JT como sistema de processamento de informações e prática de atos processuais, estabelecendo, inclusive, os parâmetros para implementação e funcionamento no âmbito daquela Especializada. Sendo assim, em razão dos atuais parâmetros estabelecidos por nossa legislação, especialmente, no tocante ao que determina o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região Rio de Janeiro, a partir de agora, o associado deverá providenciar TODA a documentação abaixo relacionada através de arquivo digital em formato.pdf (portable document format),com resolução máxima de 300 dpi e formatação A4, devendo cada arquivo possuir o tamanho máximo de 1,5MB para que seja devidamente aceito quando da entrega ao Jurídico. Por oportuno, salientamos que a referida documentação deverá ser entregue através de mídia digital (CD, DVD) ou por pen drive. *Não serão aceitos documentos que não estejam efetivamente dentro dos padrões aqui estipulados. Rio de Janeiro, 15 de julho de ASSOCIE-SE: JUNTOS SOMOS MAIS FORTES! Visando ampliar e fortalecer as atividades do SINBEL para melhor servir aos nossos associados, estamos empenhados em aumentar o número de sócios. E isto só pode ser feito com a sua colaboração. Em vista disso, resolvemos desenvolver um trabalho de conscientização da categoria sobre a importância da sindicalização para a vida de nossa entidade, ressaltando as vantagens e benefícios que o empregador passa a ter a partir do momento em que se torna sócio. A sindicalização é ato de melhor defesa dos interesses da própria empresa, alem de refletir a união da categoria em prol de melhores condições profissionais. A relação custo/benefício é altamente positiva, em se tratando de ter a seu serviço uma estrutura completa e diversificada de atividades. Sindicalize-se e exerça seus direitos. Participe ativamente do nosso sindicato. Ele só existe para atender as suas necessidades e defender os seus direitos. Faça sua inscrição e passe a usufruir dos benefícios que só o seu sindicato pode oferecer. - Cópia do Contrato Social atual da empresa; - Cópia do Nº da Inscrição Municipal; - Cópia do Cartão do CNPJ; - 2 (duas) fotos 3 x 4 de cada um dos sócios; - Cópia da carteira de identidade dos sócios; - Cópia do CPF dos sócios; - Pagamento da primeira mensalidade no ato da inscrição no valor de R$ 40,00 (quarenta reais). As demais mensalidades são cobradas por via bancária. Informamos que existe carência de 3 (três) meses de associação para atendimento de causas trabalhistas. Vantagens para os associados: 01 Orientação administrativa. 02 Boletins informativos contendo nova legislação e artigos de interesse. 03 Negociação e celebração do dissídio da categoria. 04 Orientação trabalhista. 05 Assistência Jurídica Trabalhista gratuita da primeira à última instância. 06 Realização de cursos a preços especiais, com emissão de certificados oficialmente reconhecidos. 07 Realização de palestras sobre os mais diversos temas voltados para a categoria (administrativo, jurídico, fiscal, educativo, saúde, etc.). 08 Realização de festival já consagrado, como incentivo a categoria para reciclagem a atualizações no tocante as tendências e últimas novidades do Mercado. 09 Convênio com clínicas para exames admissional, demissional e periódicos. 10 Outros convênios de interesse da Categoria. 11 Comissão de Conciliação Prévia (CCP Salões Rio) Ao receber uma reclamação trabalhista, o associado deverá providenciar de imediato: 1 Cópia do contrato ou da última alteração contratual da firma. 2 Cópia da ficha ou folha de registro de empregados alusiva ao reclamante. 3 Cópias dos recibos salariais, inclusive dos referentes às comissões, se houver. 4 Cópias dos cartões de ponto ou folha ou livro de ponto. 5 Cópias dos recibos salariais, das férias e do 13º salário. 6 Cópias dos depósitos do FGTS. Rua Álvaro Alvim, 31Gr Centro Rio de Janeiro RJ CEP Tels: / *Este informativo é uma publicação bimestral criado e produzido pela Bella Comunicações gmail.com - sob responsabilidade do SINBEL. Tiragem exemplares com distribuição gratuita. O SINBEL não se responsabiliza por opiniões e conceitos emitidos em artigos assinados. É proibida a reprodução total ou parcial deste informativo. 7 Cópias dos recibos de entrega de vale transportes. 8 Cópia do termo de rescisão do contrato de trabalho 9 Cópia do recibo de entrega do seguro desemprego. 10 Quaisquer outras cópias de documentos alusivos ao reclamante, inclusive pedido de demissão, advertência, suspensões e licenças médicas. 11 Cópia do acordo de prorrogação de jornada de trabalho. 12 Procuração com firma reconhecida. 13 Carta preposto completa e assinada. 14 Notificação e petição da outra parte em duas vias. 15 Testemunhas: apresentar-se ao Sindicato com toda documentação, nome completo, endereço e profissão. 16 Relatório referente à situação do funcionário que move a causa. 17 O atendimento jurídico só é prestado com a sua mensalidade rigorosamente em dia. Assistência Jurídica, às 2ª feiras a partir das 13:00h. Ligar para marcar. Não atendemos pelo telefone 18 Não aceitamos documentos originais.

4 Conquistas e Desafios do Segmento de Beleza Desde 2011, o SINBEL tem participado do intenso processo de discussão acerca do modelo de gestão atual dos salões de beleza, no que se refere às questões do horário de trabalho, pagamento dos profissionais, dentre outros, com vistas a minimizar eventuais possibilidades de passivos trabalhistas para os empresários. Com relação à CCT Convenção Coletiva de Trabalho, a questão do comissionamento deixou de ser uma mera hipótese e passou a ser uma realidade concreta. Pensamos que é chegada a hora dos empresários de salões de beleza do Rio de Janeiro se unirem no sentido de mudarem, em definitivo, a atual realidade, buscando um novo modelo de operação para suas empresas sem que se sintam coagidos pelos empregados e identificando uma nova forma de remuneração, justa para ambos os lados, que possa ser efetivamente implantada. Faz-se necessário o início de um grande movimento de conscientização da situação para uma verdadeira mudança de cultura, tanto junto aos empresários de salões de beleza, quanto junto aos profissionais que neles atuam. Fato é que a situação do Rio de Janeiro é atípica em relação ao restante do País, salvo algumas outras exceções. Mas, os erros do passado não podem se perpetuar a ponto de levar importantes empresários, geradores de renda para inúmeros profissionais, a fecharem suas portas. A CCT 2014 nada mais é do que um embrião de uma proposta que começa aqui e terminará no ano que vem, com uma evolução que esperamos ser boa para patrões e empregados e que possa alavancar os negócios. Para aplicarmos a CCT, precisamos identificar as peculiaridades de cada empresa. A proposta da Convenção visa nortear 2 questões: A primeira é relacionada ao funcionário celetista; A segunda é relacionada à situação de parceria que é uma inovação e que está ainda restrita ao número proporcional de profissionais que se tem no salão, mas que pretendemos ampliar. O segmento de beleza é de extrema importância e relevância para a economia brasileira. Somente no Rio de Janeiro, temos mais de 50 mil salões, informais em sua maioria, o que fragiliza o segmento. Não podemos continuar com práticas de remuneração indevidas junto aos profissionais dos salões de beleza. Precisamos unir nossas forças para vencermos essa situação. Nossos profissionais devem ser valorizados, mas não podem inviabilizar nossos negócios. Eles precisam ser conscientizados do valor de uma parceria. Devemos perseguir a formalização dos salões de beleza, mas que todos nós tenhamos conhecimento da necessidade de se manter os registros contábeis e fiscais em dia. Não há intenção de burlar a fiscalização, por isso a urgente necessidade de encontrarmos uma saída para a situação de registro formal na CTPS dos funcionários dos salões de beleza em nosso Estado. Esse novo modelo será regido pela legislação civil e não mais trabalhista. Para implantação desse modelo, estamos fortemente embasados por pareceres jurídicos e tributários. Certo é que não vamos resolver uma situação de décadas em curto espaço de tempo, mas precisamos dar a largada nesse irreversível processo que nos levará à melhoria do nosso ambiente de negócio. Convocamos a todos os empresários de salões de beleza do Rio de Janeiro a engajarem nessa causa!!! Vamos promover nossa mudança de cultura, vamos fazer valer o poder dos serviços que prestamos aos nossos clientes e à economia. Vamos iniciar o movimento do Salão que faz a Diferença.

5 Governo do Estado reafirma regras para cartões de crédito e débito. Muitos consumidores não sabem, mas as lojas não são obrigadas a aceitar outra forma além de dinheiro em espécie. No entanto, uma vez que se disponha a receber cheque ou cartão de crédito, o estabelecimento não pode criar restrições para sua utilização exceto no caso de cheque administrativo ou de terceiros, que o lojista pode se recusar a receber. A loja não pode, por exemplo, exigir valor mínimo de compras para pagamento com cartão de débito ou de crédito, nem fixar preços diferentes conforme o meio de pagamento (cheque, cartão ou dinheiro). Para garantir o cumprimento da lei já existente, em âmbito federal, o Governo do Estado do Rio de Janeiro publicou a Lei n 6.755, de 15 de abril de 2014, que proíbe que estabelecimentos comerciais exijam valor mínimo para compras e consumo com cartão de crédito e débito.o descumprimento ao que dispõe a presente lei sujeitará o estabelecimento infrator às sanções estabelecidas pela Lei n 8.078, de 11 de setembro de 1990 (Código de defesa do consumidor), em seu Artigo 56, aplicáveis na forma dos Artigos 57 a 60. Vale salientar que, independente da nova lei estadual, o consumidor que for cobrado a mais pelo pagamento com cartão, ou lhe for cobrado um valor mínimo para utilização do mesmo, pode exigir seus direitos, inclusive, denunciando o estabelecimento ao PROCON. Novo sistema de controle das obrigações trabalhistas e previdenciárias Prepare-se para a Implementação em sua Empresa. O esocial consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a todo e qualquer vínculo trabalhista contratado no Brasil. É um módulo no âmbito do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) e se constitui em mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes. A esocial é um projeto que atenderá as necessidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), bem como a Justiça do Trabalho, em especial no módulo relativo ao tratamento das Ações Reclamatórias Trabalhistas. O novo sistema será implementado pelo governo como ferramenta de controle do cumprimento das obrigações trabalhistas e previdenciárias pelas empresas. As regras legais e operacionais vão gerar informações a serem incluídas no sistema eliminando ou reduzindo passivos trabalhistas e fiscais. Obrigações acessórias que serão substituídas e simplificadas: (Registro de empregados; CAGED; RAIS; Folha de Pagamentos; GFIP; DIRF; CAT e PPP).

6 Saiba como o Sped Social vai afetar as pequenas empresas Com implantação prevista para o ano que vem, a Escrituração Fiscal da Folha de Pagamento e das Obrigações Previdenciárias, Trabalhistas e Fiscais - mais conhecida como Sped Social - vai afetar a rotina das empresas. O sistema reunirá em um só arquivo informações hoje prestadas em separado a diversos órgãos, como Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Receita e INSS. Com implantação prevista para o ano que vem, a Escrituração Fiscal da Folha de Pagamento e das Obrigações Previdenciárias, Trabalhistas e Fiscais - mais conhecida como Sped Social - vai afetar a rotina das empresas. O sistema reunirá em um só arquivo informações hoje prestadas em separado a diversos órgãos, como Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Receita e Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Amauri Liba, professor do curso de Ciência Contábeis da Fecap (SP), explica que o Sped Social vai ser exigido, em um primeiro momento, somente para as empresas que fazem parte dos setores que obtiveram desoneração da folha de pagamentos em e aí não importa se elas são de micro ou grande porte. Entre esses setores está o têxtil, de tecnologia da informação e de móveis, por exemplo. Em longo prazo, o sistema digital de prestação de contas do governo será estendido para todas as empresas e segmentos, afirma o professor. As informações que farão parte do Sped Social são as seguintes: eventos trabalhistas - tais como admissões, afastamentos, comunicação de aviso prévio etc -, folha de pagamento e retenções de contribuições previdenciárias. Benefícios para as empresas O professor da Fecap acredita que o fato de a sonegação de impostos no Brasil ser muito alta acaba impactando todas as empresas. Uma das razões de os impostos serem altos é o fato de haver muita sonegação também. Por ser um sistema digital, que não permite um acompanhamento humano, as chances de fraude serão quase extintas, diz. Para Amauri, em longo prazo, é esperado uma diminuição na sonegação de impostos, o que favorece uma concorrência mais leal entre as empresas. Com a melhoria da arrecadação, há a possibilidade de desoneração maior na folha de pagamento das empresas, avalia. Segundo dados da Receita, o Sped Social visa também reduzir a informalidade na relação de emprego. O objetivo é eliminar, em uma primeira fase, o papel usado na impressão de folha de pagamento. Depois, o livro de registros deverá ser banido. As ações facilitam o trabalho do Fisco, já que os créditos previdenciários e trabalhistas serão reunidos em base única. As empresas, especialmente as de contabilidade, terão custos para adequar sua estrutura administrativa, pois o programa do escritório terá de ser compatível com o do governo, alerta Amauri. É importante que mesmo os empreendedores que terceirizem a área de contabilidade - realidade na maior parte das micro e pequenas empresas - tenham conhecimento sobre o Sped Social. O empresário precisa saber do que se trata até para poder cobrar de maneira mais efetiva o seu escritório de contabilidade. A multa para quem não se adequar ao sistema está prevista em R$ 5 mil por mês a partir da dada de implantação, explica Amauri. Fonte: Terra

7 CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR Livro de reclamações decreto estadual RJ N /2014 Entre em contato com nossa central de relacionamento com o associado e solicite o seu Kit: AJUSTE O CUPON FISCAL DE SUA LOJA A LEI ESTADUAL n 5.427, de 01 de abril de 2009 obriga a inclusão do endereço do PROCON RJ nos documentos fiscais emitidos pelos estabelecimentos comerciais do Estado do Rio de Janeiro. O PROCON/RJ alterou o seu endereço para a Avenida Rio Branco, n 25 4,5,6 e 7 andar, CENTRO, Rio de Janeiro.

8

esocial esocial Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais;

esocial esocial Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais; Ref.: nº 26/2015 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

CLASSE ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS SOBRE O AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL. Um toque da. Gestão on-line. Um Sindicato Forte é um Sindicato Unido!

CLASSE ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS SOBRE O AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL. Um toque da. Gestão on-line. Um Sindicato Forte é um Sindicato Unido! Um toque da CLASSE Junho 2014 I www.sinbel.com.br I Distribuição gratuita para associados do Sinbel - RJ. ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS SOBRE O AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL Págs 6 e 7 Um Sindicato Forte é um Sindicato

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Copyright 2013 1

esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Copyright 2013 1 esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Copyright 2013 1 O que é esocial? É o projeto de escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias

Leia mais

O esocial e os desafios trabalhistas. A mudança na rotina de pessoal.

O esocial e os desafios trabalhistas. A mudança na rotina de pessoal. O esocial e os desafios trabalhistas. A mudança na rotina de pessoal. esocial -É o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhista (esocial); -Trata-se de um projeto

Leia mais

O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda. E agora, o que tenho que fazer????

O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda. E agora, o que tenho que fazer???? Fevereiro de 2014 O que é? Pra que serve? Quem promove? Como vai funcionar? O dia a dia? Quando começa? Agenda E agora, o que tenho que fazer???? O QUE É AFINAL? Componente do SPED (Sistema Público de

Leia mais

Módulo Recursos Humanos

Módulo Recursos Humanos Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

O esocial e os desafios junto à fiscalização previdenciária, trabalhista e tributária. Necessidade de organização e consequências previsíveis.

O esocial e os desafios junto à fiscalização previdenciária, trabalhista e tributária. Necessidade de organização e consequências previsíveis. O esocial e os desafios junto à fiscalização previdenciária, trabalhista e tributária. Necessidade de organização e consequências previsíveis. Renan Cesco de Campos VIII Fórum de Relações Trabalhistas

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 OBRIGATORIEDADE A empresa é obrigada a elaborar mensalmente a folha de pagamento da remuneração paga devida ou creditada a todos os segurados

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

esocial: Integração no Ambiente Sped SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

esocial: Integração no Ambiente Sped SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL esocial: Integração no Ambiente Sped SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL NF-e Abrangência ECD esocial EFD EFD - IRPJ CT-e NFS-e E-Lalur FCont O esocial é um projeto do governo federal que vai unificar

Leia mais

E-SOCIAL. Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social.

E-SOCIAL. Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social. E-SOCIAL Comunicamos que entrará em vigor, a partir de Abril de 2014, o novo projeto do governo, denominado E-Social. O E-Social é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário)

Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário) Projeto EFD Social Programa de Unificação do Crédito (Fazendário e Previdenciário) Projeto EFD Social Integra o Programa de Unificação do Crédito Previdenciário) PUC 1 (Fazendário e Iniciativa

Leia mais

www.portalesocial.com.br

www.portalesocial.com.br www.portalesocial.com.br ÍNDICE: Introdução Pág. 03 O esocial: principais mudanças e desafios Pág. 03 Objetivos do esocial Pág. 04 Vantagens do esocial Pág. 04 Sobre a Pesquisa Pág. 05 Implantação do esocial:

Leia mais

Escrituração Fiscal da Folha de Pagamento e das Obrigações Previdenciárias (EFD-Social) esocial

Escrituração Fiscal da Folha de Pagamento e das Obrigações Previdenciárias (EFD-Social) esocial Escrituração Fiscal da Folha de Pagamento e das Obrigações Previdenciárias (EFD-Social) esocial O esocial vem mudar a legislação? Qual o prazo para o registro de funcionários? Art. 5º O empregador anotará

Leia mais

esocial Informações e Orientações Atualizadas

esocial Informações e Orientações Atualizadas esocial Informações e Orientações Atualizadas Conceito e Objetivos do esocial O esocial é uma ação conjunta destes órgãos e entidades do governo federal: Caixa Econômica Federal Instituto Nacional do Seguro

Leia mais

Como preparar minha empresa para o esocial?

Como preparar minha empresa para o esocial? 1 Como preparar minha empresa para o esocial? SUMÁRIO Introdução Você sabe o que é o esocial? Como está sua empresa? Os pontos mais importantes para se adequar 3.1 - Criar um comitê 3.2 - Mapear os processos

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

Linha do Tempo até esocial

Linha do Tempo até esocial Linha do Tempo até esocial 2005 Nfe 2006 Sped Fiscal 2007 Sped Contábil 2011 Desoneração da Folha de Pagamento 2013 esocial Sped Folha INVESTIMENTO DA RFB T REX Fabricado pela IBM e montado nos Estados

Leia mais

e-social Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013

e-social Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013 Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013 Conceito de EFD-Social O (EFD-Social) é um projeto do governo federal que visa a unificação das obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias

Leia mais

NONO NONONO NO NONO NONO NONONO NONO CIESP Centro das Indústrias do Estado de São Paulo DR de Sorocaba

NONO NONONO NO NONO NONO NONONO NONO CIESP Centro das Indústrias do Estado de São Paulo DR de Sorocaba SPED Sistema Público de Escrituração Digital esocial NONO NONONO NO NONO NONO NONONO NONO CIESP Centro das Indústrias do Estado de São Paulo DR de Sorocaba 7 de outubro de 2014 O SPED Sistema Público de

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

Desvendando o esocial

Desvendando o esocial 2011 Março de 2012 Outubro de 2012 1º semestre de 2013 Julho/2013 Primeiros layouts (não oficiais) Estudo dos layouts Primeira proposta de solução Segunda proposta de solução Indefinições do Governo Não

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONTABILIDADE = TERMO DE REFERÊNCIA = PROCESSO SELETIVO

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONTABILIDADE = TERMO DE REFERÊNCIA = PROCESSO SELETIVO CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONTABILIDADE = TERMO DE REFERÊNCIA = PROCESSO SELETIVO IADH JULHO / 2012 1. INTRODUÇÃO 1.1. Este Termo de Referência visa orientar a contratação de empresa especializados de

Leia mais

Como o esocial muda o dia a dia da sua empresa?

Como o esocial muda o dia a dia da sua empresa? Como o esocial muda o dia a dia da sua empresa? SISTEMA HUMANUS DE GESTÃO DE RH O QUE É O ESOCIAL? O esocial é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações pelo empregador em relação

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

e-social Alexandre Corrêa

e-social Alexandre Corrêa e-social Alexandre Corrêa e-social O e-social consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais. Permitirá uma fiscalização muito mais eficaz,

Leia mais

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

Lei Complementar 128 / 2008 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)

Lei Complementar 128 / 2008 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Lei Complementar 128 / 2008 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) É o empresário individual (sem sócio) que tenha auferido receita bruta anual de até R$ 36.000,00. (Faturamento médio de R$ 3 mil/mês) O Microempreendedor

Leia mais

EFD-Social. Rio de Janeiro, 23 de Janeiro de 2013

EFD-Social. Rio de Janeiro, 23 de Janeiro de 2013 EFD-Social Arquitetura Rio de Janeiro, 23 de Janeiro de 2013 Simplificação das Obrigações Tributárias Prestação de Serviço ao Contribuinte-Cidadão x Modelo Tributário Complexo Pacto Federativo Combate

Leia mais

Projeto esocial Aspectos Legais

Projeto esocial Aspectos Legais Projeto esocial Aspectos Legais ÍNDICE O que é o esocial Cenários e Leiaute Cronograma do Governo Fiscalização e Penalidades ÍNDICE O que é o esocial? O esocial é um projeto do Governo Federal, com implantação

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

Quais são os objetivos?

Quais são os objetivos? O que é EFD-Social EFD é a sigla para Escrituração Fiscal Digital. É o nome dado ao sistema que vai unificar o registro de escrituração das empresas em um único cadastro a ser compartilhado por diversos

Leia mais

Características do Sistema

Características do Sistema SISTEMA FOLHA DE PAGAMENTO ADVANCED Características do Sistema Sistema multiusuário pleno. Sistema multiempresa sem limitações. Recursos e facilidades operacionais com eficiência, segurança e exatidão.

Leia mais

COLETA DE PREÇOS - CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE CONTABILIDADE CP 003/2015

COLETA DE PREÇOS - CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE CONTABILIDADE CP 003/2015 COLETA DE PREÇOS - CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE CONTABILIDADE CP 003/2015 1. OBJETO GERAL Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de contabilidade pública e privada, pagamento de

Leia mais

Dra. Valéria de Souza Telles. esocial - Dra. Valéria de Souza Telles 1

Dra. Valéria de Souza Telles. esocial - Dra. Valéria de Souza Telles 1 Dra. Valéria de Souza Telles esocial - Dra. Valéria de Souza Telles 1 Manual de Orientação do e - Social Versão 1.0 (Ato Declaratório Executivo SUFIS nº 5/13 DOU de 18/07/2013) Manual de Orientação do

Leia mais

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento Legislação Fiscal Lei nº 8.666/1993 Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros

Leia mais

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre

Leia mais

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos esocial SEMINÁRIO Uma realidade RETENÇÕES a ser DE enfrentada IMPOSTOS pelos E CONTRIBUIÇÕES profissionais de RH, Contabilidade e de Gestão Administrativa Palestrantes: André Bocchi da Silva Reginaldo

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

GLOBAL BUSINESS SERVICES-GBS BRASIL. Gestão de Contratistas Brasil. Data de aprovação 10/06/2014. Aprovadores:

GLOBAL BUSINESS SERVICES-GBS BRASIL. Gestão de Contratistas Brasil. Data de aprovação 10/06/2014. Aprovadores: Regulamento GLOBAL BUSINESS SERVICES-GBS BRASIL Empresa Endesa Brasil Enel Green Power Caráter Âmbito Gestão de Contratistas Brasil Endesa Brasil Data de aprovação 10/06/2014 REGULAMENTO DE GESTÃO DE CONTRATISTA

Leia mais

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Qual é o prazo para pagamento dos salários dos empregados? R: O pagamento deve ser realizado até o 5º dia útil do mês seguinte. Esta deve ser a data em que deve

Leia mais

VERITAE CURSO ESPECIAL. FOLHA DE PAGAMENTO, MANAD-Manual de Arquivos Digitais e GFIP na Prática

VERITAE CURSO ESPECIAL. FOLHA DE PAGAMENTO, MANAD-Manual de Arquivos Digitais e GFIP na Prática Divulgação VERITAE CURSO ESPECIAL Cursos/RJ/Junho/2010 FOLHA DE PAGAMENTO, MANAD-Manual de Arquivos Digitais e GFIP na Prática Aspectos Legais, Econômicos e Operacionais CARGA HORÁRIA: 24 horas/aula PÚBLICO

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 1.0 29/09/2015 Alterações em relação à versão anterior Não se aplica Simples Doméstico esocial 1. O que é o SIMPLES Doméstico? Vivemos um momento

Leia mais

PRAZOS DE GUARDA E MANUTENÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS

PRAZOS DE GUARDA E MANUTENÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS PRAZOS DE GUARDA E MANUTENÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS Regra geral Regra geral, o prazo de guarda e manutenção de livros e documentos fiscais, seja de competência federal, estadual ou municipal, tem ligação

Leia mais

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo CONSTRUÇÃO CONJUNTA Receita Federal do Brasil; Caixa; Instituto Nacional do Seguro Social INSS; Ministério da Previdência Social MPS;

Leia mais

Tempo de Guarda para Documentos Fiscais, Contábeis e Trabalhistas

Tempo de Guarda para Documentos Fiscais, Contábeis e Trabalhistas Tempo de Guarda para Documentos Fiscais, Contábeis e Trabalhistas A presente tabela contém os principais documentos fiscais, contábeis e trabalhistas das empresas com o tempo que deve ser mantido em arquivo

Leia mais

e-social - VERSÃO 2.1

e-social - VERSÃO 2.1 Recursos Humanos OBRIGAÇÕES TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA NA FOLHA DE PAGAMENTO Março de 2016 - Brasília Realização Workshop OBRIGAÇÕES TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA NA FOLHA DE PAGAMENTO Apresentação Com

Leia mais

RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO

RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO 1 RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO Camila Cristina Verly Vieira 1 Márcia Serafim Alves 2 Resumo: Como base sobre o termo rescisório o objetivo é demonstrar as diversas formas de se rescindir

Leia mais

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno;

c)praticar os atos que lhe atribuírem as leis, a convenção e o regimento interno; 3) CONTRATO: SÍNDICO PESSOA JURÍDICA Ser síndico de um condomínio requer compromisso, conhecimento das leis vigentes e disponibilidade de tempo, e é por isso, que nossa empresa é capacitada a assumir as

Leia mais

CURSO LEGISLAÇÃO TRABALHISTA, PREVIDENCIÁRIA e NR S DO TRABALHO com IMPACTOS, RISCOS e IMPLEMENTAÇÃO DO esocial

CURSO LEGISLAÇÃO TRABALHISTA, PREVIDENCIÁRIA e NR S DO TRABALHO com IMPACTOS, RISCOS e IMPLEMENTAÇÃO DO esocial CURSO LEGISLAÇÃO TRABALHISTA, PREVIDENCIÁRIA e NR S DO TRABALHO com IMPACTOS, RISCOS e IMPLEMENTAÇÃO DO esocial LEGISLAÇÃO TRABALHISTA, PREVIDENCIÁRIA e NR S DO TRABALHO com IMPACTOS, RISCOS e IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA

PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA O texto que se segue foi elaborado pela CUT, por meio do GT Terceirização, coordenado pela Secretaria

Leia mais

*REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO

*REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO SICAP NEWS Ano 2 nº 19 Informativo Mensal Março 2010 *REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO * Base Legal: Art. 74 da CLT e Portaria 1.510/2009, do MTE Conforme dispõe o 2º do art. 74 da CLT, estão obrigados à anotação

Leia mais

Cálculos Trabalhistas e Previdenciários

Cálculos Trabalhistas e Previdenciários CURSO Cálculos Trabalhistas e Previdenciários Orientador Rogério Andrade Henriques Advogado; especialista em Direito do Trabalho e Previdenciário; instrutor de cursos empresariais na Área Trabalhista e

Leia mais

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015 Neste bip Participação nos Lucros e Resultados... Rescisão Complementar... 1 DIRF 2015... 2 Novas Alterações Trabalhistas e Previdenciárias... 3 EFD ICMS-IPI... 4 Nova Tabela de INSS e Salário Família...

Leia mais

TAX. esocial 2014. PAINEL FIEAM, CIEAM e CAMARA- NIPO BRASILEIRA. Abril de 2014 Tax

TAX. esocial 2014. PAINEL FIEAM, CIEAM e CAMARA- NIPO BRASILEIRA. Abril de 2014 Tax TAX esocial 2014 PAINEL FIEAM, CIEAM e CAMARA- NIPO BRASILEIRA Abril de 2014 Tax kpmg 1 Histórico T-Rex e Harpia A partir de 2006 a Receita Federal do Brasil colocou em operação um equipamento capaz de

Leia mais

Artigo explica sobre as obrigações do e-social Fonte: Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina

Artigo explica sobre as obrigações do e-social Fonte: Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina Artigo explica sobre as obrigações do e-social Fonte: Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina Você já deve ter ouvido falar do esocial. Se ainda não ouviu, certamente ouvirá, e continuará

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.0 21/10/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 11, 13, 22, 29, 30, 33, 34, 40, 45, 47 e 50 Incluído: itens 12, 14, 15,

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

.: Registro de Eventos Trabalhistas (RET): férias, aviso prévio, admissões, etc: análise e orientação sobre o preenchimento correto das informações;

.: Registro de Eventos Trabalhistas (RET): férias, aviso prévio, admissões, etc: análise e orientação sobre o preenchimento correto das informações; Gonzaga & Rocha Cursos e Treinamentos & FACEC - Faculdade de Ciência e Educação do Caparaó promovem: CURSO esocial.: Orientar os participantes sobre as principais regras e leiaute do esocial (Sistema de

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS Data Vencimento 07 Obrigação Salário Mensal Fato Gerador e Fundamento Legal Pagamento mensal da remuneração. (ver nota 1) Salário-Mínimo Valor atual de R$ 788,00 - Decreto nº 8.381/14. Pró-labore Código

Leia mais

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa.

Obrigado por nos ajudar a ajudar sua empresa. Manual do Cliente Manual do cliente Prezado cliente, Para que sua empresa esteja sempre regular perante todas as esferas de fiscalização existentes, é necessário que mensalmente um conjunto de informações

Leia mais

SPED: instituído pelo Decreto 6.022/2007

SPED: instituído pelo Decreto 6.022/2007 e Social e-social E-Social SPED: instituído pelo Decreto 6.022/2007 Art. 2º - O SPED é instrumento que unifica as atividades de recepção, validação, armazenamento e autenticação de livros e documentos

Leia mais

TABELA DE TEMPORALIDADE Competência Federal / Trabalhista e Previdenciário

TABELA DE TEMPORALIDADE Competência Federal / Trabalhista e Previdenciário TABELA DE TEMPORALIDADE Competência Federal / Trabalhista e Previdenciário Acordo de compensação de horas Acordo de prorrogação de horas Atestado de Saúde Ocupacional Tempo de validade CAGED - Cadastro

Leia mais

Contfisco Empresa de Contabilidade

Contfisco Empresa de Contabilidade Competência Federal I - Trabalhista e Previdenciário Documento Tempo de guarda 1 Início da contagem Acordo de compensação de horas Retroativo à data da extinção do contrato de trabalho Acordo de prorrogação

Leia mais

Infor-Pag. Importa lançamentos de outros Sistemas (Ponto Eletrônico, Convênios,...).

Infor-Pag. Importa lançamentos de outros Sistemas (Ponto Eletrônico, Convênios,...). Cálculos Infor-Pag CLT, Estagiários, Autônomos e Pró-Labore. Geral ou por Centro de Custos. Recálculo. Com o mesmo código de evento pode-se ter 3 tipos de movimento; Normal, diferença ou estorno. Permite

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº. 005/2013 Processo Administrativo nº. 079/2013 Dispensa de Licitação Art. 24, II, da Lei 8.666/93 Pelo presente instrumento que entre si celebram CÂMARA MUNICIPAL DE ALFREDO

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

Agenda: ü Conceito do e- Social; ü Saúde e Segurança do Trabalho SSO- EHS; ü e- Social e a Saúde e Segurança do Trabalho;

Agenda: ü Conceito do e- Social; ü Saúde e Segurança do Trabalho SSO- EHS; ü e- Social e a Saúde e Segurança do Trabalho; Agenda: ü Conceito do e- Social; ü Saúde e Segurança do Trabalho SSO- EHS; ü e- Social e a Saúde e Segurança do Trabalho; 1. O que é o esocial? Um Sistema de Escrituração Fiscal Digital das obrigações

Leia mais

Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014

Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014 Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014 ...Art. 2º O Sped (Sistema Público de Escrituração Digital) é instrumento que unifica as atividades de recepção, validação, armazenamento

Leia mais

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual 10/07 12/08 07/09 12/06 03/07 03/07 07/07 09/07 09/07 Sanção da Lei Geral da MPE (re)fundação da Frente Parlamentar da MPE Criação da subcomissão Permanente da MPE Entrada em vigor do Simples Nacional

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (EI) 1ª Parte

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (EI) 1ª Parte EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (EI) 1ª Parte É o empresário individual (sem sócio) que aufere receita bruta anual de até R$ 60.000,00 (Média de R$ 5 mil/mês); Não participe de outra empresa (titular, sócio ou

Leia mais

03/05/2015. Entendendo o esocial

03/05/2015. Entendendo o esocial Entendendo o esocial 1 O que é o esocial O esocialé o instrumento de unificação da prestação das informações referentes à escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas e tem por finalidade

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO. Item 1- Razão Social:. CNPJ:. Item 2 - Denominada simplesmente:. EMPRESA- Item 3 - Endereço: Fone: (45) Foz do Iguaçu Paraná

TERMO DE CONVÊNIO. Item 1- Razão Social:. CNPJ:. Item 2 - Denominada simplesmente:. EMPRESA- Item 3 - Endereço: Fone: (45) Foz do Iguaçu Paraná TERMO DE CONVÊNIO De um lado a GUARDA MIRIM DE FOZ DO IGUAÇU Entidade de direito privado, de fins educacionais e de assistência social, de utilidade pública sem fins lucrativos, com sede à Travessa Tadeu

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL

APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL 2014 APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL I S O esocial está causando arrepios, mas pouca gente já sabe exatamente o que é. Em poucas palavras, o esocial é um programa do governo federal que tenta consolidar

Leia mais

Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 www.qualityassociados.com.br

Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 www.qualityassociados.com.br Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 A empresa Rua George Smith, 29 Lapa São Paulo SP CEP 05074-010 Telefone/Fax: 55.11.3837-000 A Quality Associados foi criada

Leia mais

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL GRUPO ASSETS - 2013 2014. Apresentação

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL GRUPO ASSETS - 2013 2014. Apresentação 2013 2014 PORTFÓLIO INSTITUCIONAL GRUPO ASSETS - 2013 2014 Apresentação Assets Contadores e Consultores Associados, fundada ano 2000, é uma empresa jovem e totalmente dinâmica, que busca sempre o melhor

Leia mais

esocial EFD FOLHA DE PAGAMENTO

esocial EFD FOLHA DE PAGAMENTO Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

ANEXO I OBJETO. OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014.

ANEXO I OBJETO. OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014. ANEXO I OBJETO OBJETO: Contratação de empresa para realização de auditoria do exercício de 2014. Prestação de serviços de auditoria para exame das demonstrações contábeis e financeiras do exercício de

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/

http://www.lgncontabil.com.br/ 1. INTRODUÇÃO ADMISSÃO DE EMPREGADOS PROCEDIMENTOS Para cada admissão a empresa deve observar, além dos itens descritos nesta matéria, as normas relativas à Segurança do Trabalho, conforme Portaria MTb

Leia mais

Cenário Atual. Os empregadores devem preencher inúmeras declarações e documentos que possuem as mesmas informações.

Cenário Atual. Os empregadores devem preencher inúmeras declarações e documentos que possuem as mesmas informações. índice O que é o esocial?...03 Cenário Atual...04 Cenário Ideal...05 Abrangência...06 Identificadores das Empresas...07 Identificadores...08 Módulo Consulta Cadastral...09 Órgãos envolvidos no Projeto...11

Leia mais

Navegação em Nuvem. Abrangência Atual

Navegação em Nuvem. Abrangência Atual SPED Apresentação Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO Benefício temporário concedido ao trabalhador desempregado dispensado sem justa causa é composto por 3 a 5 parcelas mensais, pagas em dinheiro, de valores

Leia mais

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO Mais segurança e benefícios para 40 milhões de brasileiros Chegou a vez do trabalhador terceirizado. Depois de nove anos de debates, negociações

Leia mais

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO Mais segurança e benefícios para 40 milhões de brasileiros Chegou a vez do trabalhador terceirizado. Depois de nove anos de debates, negociações

Leia mais

www.avantassessoria.com.br

www.avantassessoria.com.br www.avantassessoria.com.br Nossa Empresa A AVANT Assessoria Contábil e Tributária é uma empresa de contabilidade especializada em consultoria e assessoria de empresas e profissionais liberais, oferecendo

Leia mais

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/resumo/resumovisualizar?nrsolicitacao...

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/resumo/resumovisualizar?nrsolicitacao... Página 1 de 5 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000542/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024046/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46290.001101/2013-11 DATA DO PROTOCOLO: 23/05/2013 CONVENÇÃO

Leia mais

Café da Manhã ANEFAC Os desafios da folha de pagamento eletrônica esocial Palestra + Discussão = Informação

Café da Manhã ANEFAC Os desafios da folha de pagamento eletrônica esocial Palestra + Discussão = Informação Café da Manhã ANEFAC Os desafios da folha de pagamento eletrônica esocial Palestra + Discussão = Informação Agenda Simpósio Serão 3 palestras seguidas, de 15 minutos cada, os temas e tópicos serão os seguintes:

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

www.informacontabil.com.br

www.informacontabil.com.br MANUAL PRÁTICO E OBJETIVO DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE INFORMA CONTABIL 2ª edição Fone: (31) 3332-0544 www.informacontabil.com.br Apresentação A Informa Contábil, está implantando um sistema de gestão da qualidade

Leia mais

Manual da Aprendizagem

Manual da Aprendizagem Manual da Aprendizagem Preparado pelo Centro Social Betesda (CSB) INTRODUÇÃO Aprendizagem é uma ação promovida para incentivar a aplicação prática da Lei 10.097, que regulariza o trabalho de adolescentes

Leia mais

ferramenta: MODELO DE CONTRATO SOCIAL

ferramenta: MODELO DE CONTRATO SOCIAL INDICADO PARA empreendedores que pretendem constituir uma sociedade e não se enquadram nos critérios aplicáveis aos Empreendedores Individuais (EI) - leia mais abaixo. SERVE PARA formalizar uma sociedade

Leia mais

Deverá, então, dirigir-se a um dos locais de entrega munido dos seguintes documentos:

Deverá, então, dirigir-se a um dos locais de entrega munido dos seguintes documentos: SEGURO-DESEMPREGO BREVE HISTÓRICO. O Seguro-Desemprego é um benefício integrante da seguridade social, garantido pelo art.7º dos Direitos Sociais da Constituição Federal e tem por finalidade prover assistência

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI -

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - Os candidatos pré-selecionados devem entrar em contato com o SAE (Serviço de Assistência ao Estudante) para agendar a entrevista. Telefone: 35-3299-3044 Segue abaixo a relação

Leia mais