AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 A 8 ANOS: A INFLUÊNCIA DO NÍVEL SÓCIO ECONÔMICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 A 8 ANOS: A INFLUÊNCIA DO NÍVEL SÓCIO ECONÔMICO"

Transcrição

1 AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 A 8 ANOS: A INFLUÊNCIA DO NÍVEL SÓCIO ECONÔMICO Palavras Chave: Criança, Fala, Desenvolvimento da Linguagem Introdução: A aquisição do sistema fonológico ocorre durante os primeiros anos de vida da criança, período em que os fonemas são adquiridos e estabilizados de acordo com a comunidade lingüística onde está inserida. Para adquirir uma língua a criança deve dominar o inventário fonético e o sistema fonológico considerados como padrão, ou seja, a norma encontrada na fala do adulto de sua comunidade lingüística. Problemas na aquisição de sons levam não só à dificuldade na comunicação como também à dificuldade na aquisição da língua e conseqüentemente na vida escolar de uma criança, as conseqüências a partir daí são óbvias. Neste sentido, o presente estudo teve por objetivo investigar a influência do nível sócio econômico no processo de aquisição fonológica de crianças falantes do Português Brasileiro. Método: Foram avaliadas 80 crianças, residentes na cidade do Rio de Janeiro, de ambos os sexos, com idades entre 03 e 08 anos. As crianças foram divididas em 0 grupos, de forma que cada grupo fosse composto de 96 crianças, sendo 8 meninas e 8 meninos. Do total de crianças 0 eram de nível sócio econômico alto e 0 de nível sócio econômico baixo. Os participantes de nível sócio econômico alto eram estudantes de escolas particulares que podem ser consideradas como representativas da classe média alta, da cidade do Rio de Janeiro com base na localização na cidade e o preço da mensalidade escolar. As crianças de nível sócio econômico baixo foram selecionadas em escolas públicas da cidade do Rio de Janeiro e Baixada Fluminense. Foram incluídas na pesquisa apenas as crianças que não apresentassem nenhum problema auditivo, neurológico ou de fala/linguagem, de acordo com a observação das professoras e coordenadoras pedagógicas e triagem realizada pelas pesquisadoras. As crianças que estavam ou já haviam feito tratamento fonoaudiológico também foram excluídas da amostra. A coleta de dados foi realizada através de um teste de nomeação composto de 9 palavras apresentadas impressas em papel fotográfico, tamanho X, desenvolvida no Programa de Mestrado Profissional da Universidade Veiga de Almeida. As crianças foram avaliadas nas escolas em salas silenciosas e as amostras de fala foram gravadas em formato digital em áudio apenas. A notação fonética (normas do Alfabeto Fonético Internacional - IPA 993) foi realizada durante a avaliação e reavaliada posteriormente utilizando a gravação digital. Os dados foram confrontados com a análise de um segundo avaliador com competência na área. Após a comparação, esclarecidas as divergências possíveis entre as duas notações, foi definida a notação final. Os dados foram analisados buscando determinar ) o inventario fonético (quantas e quais consoantes estavam adquiridas) ) o percentual de consoantes corretas - PCC e 3) os

2 processos fonológicos presentes. Os dados foram comparados em relação à idade, ao sexo e ao nível sócio econômico. Resultados: Na análise do Inventario fonético, foi utilizado um critério de % de produção correta para que um som fosse considerado como adquirido e foi observado que a completude do mesmo aumenta com a idade. Com o aumento da idade também foi observado a diminuição da variabilidade entre as crianças como indicado pelo desvio padrão (tabela ). Tabela. Inventário fonético. Número de sons adquiridos (máximo de ) por faixa etária. Idade média mínimo máximo DP Ao se considerar cada grupo etário separadamente, não foram observadas diferenças significativas entre meninos e meninas (p>0.0). No entanto ao se analisar o grupo como um todo, observou-se que a completude do inventário fonético foi maior no sexo feminino, apesar da pequena diferença (média de consoantes adquiridas 9.93 vs. 9.9 respectivamente; Mann-Whitney U test Z = -,; p = 0. 0). A comparação entre as classes sociais demonstrou que as crianças da classe alta apresentam um inventário fonético mais completo do que às da classe baixa, a partir de anos. (tabela ). Os sons que demonstraram estar adquiridos mais precocemente (aos 3 anos) foram as consoantes plosivas /p/, /b/, /t/, /d/, /k/, /g/, as nasais /m/, /n/, / ɲ /, as africadas /tʃ/ and / dʒ / e as fricativas /f/, /v/ and /S/. As crianças da classe baixa demonstraram de um modo geral um processo de aquisição mais tardio do que as crianças de classe alta. Especialmente nas consoantes líquidas este dado se apresentou de forma mais acentuada. Notou-se também maior dificuldade das crianças com estruturas silábicas mais complexas, por exemplo, apenas 6.3% das crianças demonstraram ter adquirido o fonema /l/ em onset complexo aos 8 anos (tabela 3). Tabela. Inventário Fonético. Comparação entre as classes alta e baixa. N médio de sons adquiridos Idade classe alta classe baixa p < < <0.00 Tabela 3. Porcentagem de crianças que já adquiriram o som (critério: % de produção correta) idade 3- anos - anos -6 anos 6- anos -8 anos classe Baixa Alta Total Baixa Alta Total Baixa Alta Total Baixa Alta Total Baixa Alta Total som N CV p CV b CV3 t CV d CV k CV6 g CV f CV8 v

3 CV9 s CV0 z CV ʃ CV ʒ CV3 tʃ CV dʒ CV m CV6 n CV λ CV8 ɲ CV9 r CV0 R CV l CCV p CCV b CCV3 t CCV d CCV k CCV6 g CCV f CCV8 v CCV9 r CCV l CVC ʃ CVC0 R O PCC 3 também mostrou uma tendência a aumentar com a idade e a variabilidade entre as crianças a diminuir (tabela ). Nenhuma diferença foi observada entre meninos e meninas (média respectivamente 9.33 vs ; Mann-Whitney U test Z = -,; p = 0. 6). A comparação entre as crianças de classe alta e baixa apontou para um PCC mais alto para a classe alta a partir dos anos (tabela ). Tabela. Porcentagem de consoantes corretas PCC Idade média mínimo máximo DP Tabela. PCC. Comparação entre as crianças de classe alta e baixa PCC Idade classe alta classe baixa p < < <0.00 A análise dos processos fonológicos demonstrou que poucos processos ocorrem além de 6 anos (tabela 6). Os processos mais frequentemente observados nos grupos mais jovens foram redução de encontro consonantal, apagamento de consoante final e lateralização. Aqui também não foram observadas diferenças entre os sexos (média para meninas e meninos 3.3 vs. 3.9 respectivamente; Mann-Whitney U test Z = -,600; p = 0. 0), mas entre as classes sociais observou-se maior ocorrência de processos na classe baixa em quase todas 3

4 as faixas etárias (tabela ). Curioso observar que 8,3% das crianças de classe baixa fizeram uso do processo de substituição do /l/ pelo /r/, até a idade de 8 anos, o que não foi observado nas crianças de classe alta. O processo de apagamento de consoante final também chama a atenção, uma vez que foi observado em 83,3% das crianças de classe baixa até a idade de 8 anos (tabela 8). Tabela 6. Número de processos fonológicos utilizados Idade Média mínimo máximo DP Tabela. Número de processos fonológicos utilizados: Comparação entre as crianças de classe alta e baixa Média de processos Idade Classe alta Classe baixa p < < < <0.00 Tabela 8. Porcentagem de crianças utilizando os processos idade 3- anos - anos -6 anos 6- anos -8 anos classe Baix Alta Tota Baix Alta Tota Baix Alta Tota Baix Alta Tota Baix Alta Tota a l processos N RED ENC CONS 9 AP SIL ÁTONA AP CONS FINAL REDUPLICAÇÃ O EPÊNTESE APÓCOPE METÁTESE PLOSIVIZAÇÃO AFRICAÇÃO ANTERIORIZ POSTERIORIZ ENSURDECI LATERALIZ SEMIVOCALIZ MONOTONG ASSIMILAÇÃO

5 9 APAG LIQUIDA DESAFRICAÇÃ O ACRÉSCIMO SONORORIZ SUBST l > r Conclusão: Os resultados do presente estudo vêm contribuir para o desenvolvimento de dados normativos, que podem ajudar o fonoaudiólogo na avaliação e tratamento de crianças com transtornos dos sons da fala. É importante ressaltar que os dados não podem ser generalizados para outras populações, como por exemplo, a região rural. Os resultados indicam uma diferença entre as crianças das classes alta e baixa em relação ao inventario fonético e o PCC, principalmente acima dos anos. No que se refere aos processos fonológicos essa diferença ocorre desde os 3 anos. Tomando como panorama a realidade descrita acima, compreendemos que as famílias que fazem parte dela, muitas vezes não utilizam a fala padrão (utilizada pela classe dominante e legitimada pela escola). Em vista disso, as crianças só passam a ter acesso a essa linguagem no ambiente escolar. Os dados demonstram uma necessidade de desenvolvimento de programas que busquem diminuir as diferenças entre as classes sociais e que possam checar o modelo lingüístico oferecido nas escolas públicas. Referências.Wertzner, H, F. Fonologia: Desenvolvimento e alterações. In: Ferreira, LP.; Befi-Lopes, D M.; Limongi, S C. O. Tratado de fonoaudiologia. São Paulo: Roca, 00. P Amayreh, M.;Dyson,A. The acquisition of arabic consonants. J Speech Lang Hear Res 998; () Shriberg Ld, Austion D, Lewis Ba, Mscweeny Jl, Wilson Dl. The percentage of consonants correct (PCC) Metric: Extensions and Reliability Data.. J Speech Lang Hear Res 99 aug; 0:08-.

Aquisição fonológica do Português Brasileiro em crianças do Rio de Janeiro

Aquisição fonológica do Português Brasileiro em crianças do Rio de Janeiro Artigo Original Original Article Aquisição fonológica do Português Brasileiro em crianças do Rio de Janeiro Monica Karl da Silva 1 Carla Ferrante 1 John Van Borsel 2 Monica Medeiros de Britto Pereira 1

Leia mais

Análise dos processos fonológicos em crianças com desenvolvimento fonológico normal

Análise dos processos fonológicos em crianças com desenvolvimento fonológico normal Artigo Original Análise dos processos fonológicos em crianças com desenvolvimento fonológico normal Phonological processes analysis in children with normal phonological development Carla Ferrante 1, John

Leia mais

Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais e Fonemas em Crianças de 2:1 a 3:0 anos de idade

Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais e Fonemas em Crianças de 2:1 a 3:0 anos de idade Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais e Fonemas em Crianças de 2:1 a 3:0 anos de idade Palavras-Chave: Desenvolvimento Infantil, Medida da Produção da Fala, Distribuição por Idade e Sexo. INTRODUÇÃO:

Leia mais

Aplicação do modelo de oposições máximas em paciente com desvio fonológico: relato de caso

Aplicação do modelo de oposições máximas em paciente com desvio fonológico: relato de caso Aplicação do modelo de oposições máximas em paciente com desvio fonológico: relato de caso Fernanda Helena Kley¹, Letícia Pacheco Ribas² RESUMO Este estudo tem como objetivo verificar a aplicabilidade

Leia mais

Comparação entre aspectos fonológicos, histórico de otite e queixas escolares em crianças com transtorno fonológico

Comparação entre aspectos fonológicos, histórico de otite e queixas escolares em crianças com transtorno fonológico Comparação entre aspectos fonológicos, histórico de otite e queixas escolares em crianças com transtorno fonológico Palavras chave: transtornos do desenvolvimento da linguagem, otite, baixo rendimento

Leia mais

Teste de verificação da inconsistência de fala

Teste de verificação da inconsistência de fala Teste de verificação da inconsistência de fala Descritores: Testes de Articulação da Fala; Distúrbios da Fala; Transtornos do Desenvolvimento da Linguagem. Introdução: Crianças com Distúrbio Fonológico

Leia mais

Fonêmica. CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

Fonêmica. CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Fonêmica CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com 1) Sali 2)

Leia mais

MARCIA SUELY SOUZA DE CASTRO RAMALHO DESVIOS FONOLÓGICOS EM PRÉ-ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO RONDÔNIA: UM ESTUDO TRANSVERSAL

MARCIA SUELY SOUZA DE CASTRO RAMALHO DESVIOS FONOLÓGICOS EM PRÉ-ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO RONDÔNIA: UM ESTUDO TRANSVERSAL MARCIA SUELY SOUZA DE CASTRO RAMALHO DESVIOS FONOLÓGICOS EM PRÉ-ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO RONDÔNIA: UM ESTUDO TRANSVERSAL BRASÍLIA - DF 2011 MARCIA SUELY SOUZA DE CASTRO RAMALHO DESVIOS FONOLÓGICOS

Leia mais

PREVALÊNCIA DE DESVIO FONOLÓGICO EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DE CANOAS RS

PREVALÊNCIA DE DESVIO FONOLÓGICO EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DE CANOAS RS PREVALÊNCIA DE DESVIO FONOLÓGICO EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DE CANOAS RS Prevalence of phonological deviations in children - 4 to 6 year old - from a kindergarten

Leia mais

UM OLHAR SOBRE A EPÊNTESE NA AQUISIÇÃO FONOLÓGICA

UM OLHAR SOBRE A EPÊNTESE NA AQUISIÇÃO FONOLÓGICA UM OLHAR SOBRE A EPÊNTESE NA AQUISIÇÃO FONOLÓGICA por Ananda Ramos Introdução Aquisição fonológica é o processo pelo qual as crianças adquirem a linguagem. Normalmente, esse processo respeita etapas que

Leia mais

A análise do transtorno fonológico utilizando diferentes medidas acústicas Pagan-Neves, LO & Wertzner, HF

A análise do transtorno fonológico utilizando diferentes medidas acústicas Pagan-Neves, LO & Wertzner, HF A análise do transtorno fonológico utilizando diferentes medidas acústicas Pagan-Neves, LO & Wertzner, HF Introdução: As análises instrumentais do transtorno fonológico, assim como em outros distúrbios

Leia mais

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Ilha Ceron, Marizete; Keske-Soares, Márcia MUDANÇAS FONOLÓGICAS OBTIDAS NO TRATAMENTO PELO MODELO DE OPOSIÇÕES MÚLTIPLAS Revista

Leia mais

Estudos atuais Transtorno Fonológico

Estudos atuais Transtorno Fonológico Estudos atuais Transtorno onológico Profa Dra Haydée iszbein Wertzner Profa Associada do Departamento de isioterapia, onoaudiologia e Terapia Ocupacional MUSP Wertzner, H TRANSTORNO ONOÓGICO Alteração

Leia mais

Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais, Fonemas e Estruturas Silábicas em Crianças de 2:1 a 3:0 Anos de Idade

Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais, Fonemas e Estruturas Silábicas em Crianças de 2:1 a 3:0 Anos de Idade UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE LINGÜÍSTICA Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais, Fonemas e Estruturas Silábicas em Crianças de 2:1

Leia mais

A PREVALÊNCIA DO DESVIO FONOLÓGICO EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE SALVADOR BA

A PREVALÊNCIA DO DESVIO FONOLÓGICO EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DE SALVADOR BA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO HUMANA A PREVALÊNCIA DO DESVIO FONOLÓGICO EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS

Leia mais

VARIAÇÃO DITONGO/HIATO

VARIAÇÃO DITONGO/HIATO VARIAÇÃO DITONGO/HIATO Viviane Sampaio 1 1 Introdução Este estudo é parte integrante do projeto Epêntese Consonantal Regular e Irregular da prof. Dr. Leda Bisol 2 que trata das consoantes e do glide. Contudo,

Leia mais

A linguística das línguas de sinais. André Xavier DL-USP/LisCo

A linguística das línguas de sinais. André Xavier DL-USP/LisCo A linguística das línguas de sinais André Xavier DL-USP/LisCo Plano da aula Dupla articulação da linguagem Fonologia Restrições fonológicas Percepção Produção Processos fonológicos Dupla articulação da

Leia mais

Modelo de Estratos por Estimulabilidade e Complexidade dos Segmentos: desenvolvimento e aplicação em software

Modelo de Estratos por Estimulabilidade e Complexidade dos Segmentos: desenvolvimento e aplicação em software Modelo de Estratos por Estimulabilidade e Complexidade dos Segmentos: desenvolvimento e aplicação em software Reabilitação dos Transtornos da Fala e da Linguagem; Software; Instrução por Computador. Autores:

Leia mais

O fenótipo do Transtorno Fonológico de acordo com o PCC-R e os processos fonológicos

O fenótipo do Transtorno Fonológico de acordo com o PCC-R e os processos fonológicos O fenótipo do Transtorno Fonológico de acordo com o PCC-R e os processos fonológicos Palavras Chave - transtornos da articulação, testes de articulação da fala, índice de gravidade de doença O tema central

Leia mais

FERRAMENTAS PARA ANÁLISE FONOLÓGICA AUTOMÁTICA (FAFA)

FERRAMENTAS PARA ANÁLISE FONOLÓGICA AUTOMÁTICA (FAFA) Secção Autónoma de Ciências da Saúde da Universidade de Aveiro Mestrado em Ciências da Fala e Audição FERRAMENTAS PARA ANÁLISE FONOLÓGICA AUTOMÁTICA (FAFA) Aluna de Mestrado: Daniela Sofia Saraiva Orientadora:

Leia mais

UFAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGUISTICA ALINE VIEIRA BEZERRA HIGINO DE OLIVEIRA

UFAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGUISTICA ALINE VIEIRA BEZERRA HIGINO DE OLIVEIRA UFAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS FACULDADE DE LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGUISTICA ALINE VIEIRA BEZERRA HIGINO DE OLIVEIRA ESTUDO FONÉTICO-FONOLÓGICO CONTRASTIVO ENTRE A LÍNGUA

Leia mais

O que revelam os textos espontâneos e um ditado com palavras inventadas sobre a grafia das consoantes róticas

O que revelam os textos espontâneos e um ditado com palavras inventadas sobre a grafia das consoantes róticas O que revelam os textos espontâneos e um ditado com palavras inventadas sobre a grafia das consoantes róticas Pâmela Renata Machado Araújo (UFPel-PIBIC) Mirian Alvaro Costa Garcia (UFPel-FAPERGS) Ana Ruth

Leia mais

Fonêmica do português

Fonêmica do português Fonêmica do português CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com

Leia mais

DADOS COM EPÊNTESE EM ALVOS COM ONSET COMPLEXO NA AQUISIÇÃO FONOLÓGICA: Argumentos a favor do desenvolvimento silábico

DADOS COM EPÊNTESE EM ALVOS COM ONSET COMPLEXO NA AQUISIÇÃO FONOLÓGICA: Argumentos a favor do desenvolvimento silábico DADOS COM EPÊNTESE EM ALVOS COM ONSET COMPLEXO NA AQUISIÇÃO FONOLÓGICA: Argumentos a favor do desenvolvimento silábico Ananda Ramos-Pereira 1 Vanessa Henrich 2 Letícia Pacheco Ribas 3 1. Introdução A aquisição

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE REPARO EMPREGADAS NA PRODUÇÃO DAS AFRICADAS POR CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO

ESTRATÉGIAS DE REPARO EMPREGADAS NA PRODUÇÃO DAS AFRICADAS POR CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO ESTRATÉGIAS DE REPARO EMPREGADAS NA PRODUÇÃO DAS AFRICADAS POR CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO Repair strategies employed in the production of affricates by children with speech disorders Silvana Pereira

Leia mais

Palavras Chave: Fonoaudiologia; Transtornos da Articulação; Fonética. Introdução

Palavras Chave: Fonoaudiologia; Transtornos da Articulação; Fonética. Introdução Análise ultrassonográfica quantitativa da produção de encontros consonantais realizadas por crianças típicas e atípicas Autores: ALINE MARA DE OLIVEIRA VASSOLER, LARISSA CRISTINA BERTI, Palavras Chave:

Leia mais

Prefácio índice geral Lista das abreviaturas 14 Lista dos símbolos 16 Introdução geral 17

Prefácio índice geral Lista das abreviaturas 14 Lista dos símbolos 16 Introdução geral 17 índice Geral Prefácio índice geral Lista das abreviaturas 14 Lista dos símbolos 16 Introdução geral 17 Raimundo Tavares Lopes 27 Descrição isocrónica contrastiva das variedades das ilhas do Fogo e de Santiago

Leia mais

Palavras-chave: Transtornos da articulação, apraxias, diagnóstico.

Palavras-chave: Transtornos da articulação, apraxias, diagnóstico. Caracterização dos erros cometidos por apráxicos falantes da língua portuguesa. Maysa Luchesi Cera; Karin Zazo Ortiz. Universidade Federal de São Paulo. Palavras-chave: Transtornos da articulação, apraxias,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE TONICIDADE E DISTINÇÃO DE OCLUSIVAS SURDAS E SONORAS NO PB

AVALIAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE TONICIDADE E DISTINÇÃO DE OCLUSIVAS SURDAS E SONORAS NO PB 3661 AVALIAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE TONICIDADE E DISTINÇÃO DE OCLUSIVAS SURDAS E SONORAS NO PB INTRODUÇÃO Francisco De Oliveira Meneses (UESB/ FAPESB) Vera PACHECO (UESB) As oclusivas são sons consonânticos

Leia mais

A MATRIZ DE CONFUSÃO E A CONTAGEM FONÊMICA COMO PROTOCOLOS PARA A ANÁLISE DA ACLIMATIZAÇÃO

A MATRIZ DE CONFUSÃO E A CONTAGEM FONÊMICA COMO PROTOCOLOS PARA A ANÁLISE DA ACLIMATIZAÇÃO A MATRIZ DE CONFUSÃO E A CONTAGEM FONÊMICA COMO PROTOCOLOS PARA A ANÁLISE DA ACLIMATIZAÇÃO Palavras Chave: Matriz de Confusão, Contagem Fonêmica e Aclimatização Introdução O sistema auditivo é um dos que,

Leia mais

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Lisbôa Mezzomo, Carolina; Gonçalves Lopes, Silvana; Missau Abelin, Camila; Jacques Oppitz, Sheila AQUISIÇÃO DA SÍLABA CONSOANTE

Leia mais

Análise do progresso terapêutico de crianças com desvio fonológico após aplicação do Modelo de Oposições Múltiplas

Análise do progresso terapêutico de crianças com desvio fonológico após aplicação do Modelo de Oposições Múltiplas Relato de Caso Case Report Marizete Ilha Ceron 1 Márcia Keske-Soares 2 Análise do progresso terapêutico de crianças com desvio fonológico após aplicação do Modelo de Oposições Múltiplas Analysis of the

Leia mais

A CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA E A CONSCIÊNCIA DO PRÓPRIO DESVIO DE FALA NAS DIFERENTES GRAVIDADES DO DESVIO FONOLÓGICO

A CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA E A CONSCIÊNCIA DO PRÓPRIO DESVIO DE FALA NAS DIFERENTES GRAVIDADES DO DESVIO FONOLÓGICO A CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA E A CONSCIÊNCIA DO PRÓPRIO DESVIO DE FALA NAS DIFERENTES GRAVIDADES DO DESVIO FONOLÓGICO Phonological awareness and awareness of the own speech impairment in different severity

Leia mais

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Berticelli, Aline; Bolli Mota, Helena OCORRÊNCIA DAS ESTRATÉGIAS DE REPARO PARA OS FONEMAS PLOSIVOS, CONSIDERANDO O GRAU DO DESVIO

Leia mais

A SINGULARIDADE NA ESCRITA INICIAL DE MV

A SINGULARIDADE NA ESCRITA INICIAL DE MV A SINGULARIDADE NA ESCRITA INICIAL DE MV Micheline Ferraz Santos 1 Carla Salati Almeida Ghirello Pires 2 Nirvana Ferraz Santos Sampaio 3 INTRODUÇÃO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA. Carla Ferrante. AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 a 8 ANOS DE CLASSE SÓCIO ECONÔMICA ALTA

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA. Carla Ferrante. AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 a 8 ANOS DE CLASSE SÓCIO ECONÔMICA ALTA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA Carla Ferrante AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 a 8 ANOS DE CLASSE SÓCIO ECONÔMICA ALTA Rio de Janeiro 2007 1 Carla Ferrante AQUISIÇÃO FONOLÓGICA EM CRIANÇAS DE 3 a 8

Leia mais

CONSOANTES LÍQUIDAS: OCORRÊNCIA DE ESTRATÉGIAS DE REPARO EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS E GRAVIDADES DO DESVIO FONOLÓGICO

CONSOANTES LÍQUIDAS: OCORRÊNCIA DE ESTRATÉGIAS DE REPARO EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS E GRAVIDADES DO DESVIO FONOLÓGICO CONSOANTES LÍQUIDAS: OCORRÊNCIA DE ESTRATÉGIAS DE REPARO EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS E GRAVIDADES DO DESVIO FONOLÓGICO Liquid consonants: Occurrence of repair strategies in different age groups and severity

Leia mais

O PORTUGUÊS BRASILEIRO CANTADO

O PORTUGUÊS BRASILEIRO CANTADO O PORTUGUÊS BRASILEIRO CANTADO Prof. Dr. Flávio Carvalho Departamento de Música e Artes Cênicas/ UFU e-mail: fcarvalho@demac.ufu.br www.demac.ufu.br Resumo: Este Grupo de Trabalho pretende consolidar os

Leia mais

Análise das rupturas de fala de gagos em diferentes tarefas

Análise das rupturas de fala de gagos em diferentes tarefas Análise das rupturas de fala de gagos em diferentes tarefas Descritores: Gagueira, Leitura, Adulto. Introdução As rupturas têm sido utilizadas como parâmetro para descrever, definir e medir a gravidade

Leia mais

Aquisição do Encontro Consonantal: Um Estudo Comparativo Consonant Cluster Acquisition: a Comparative Study

Aquisição do Encontro Consonantal: Um Estudo Comparativo Consonant Cluster Acquisition: a Comparative Study 7 Aquisição do Encontro Consonantal: Um Estudo Comparativo Consonant Cluster Acquisition: a Comparative Study Claudia Tereza Sobrinho da Silva 1 Universidade Federal da Bahia Resumo: O presente trabalho

Leia mais

Estudo das características fonético-acústicas de consoantes em coda. silábica: um estudo de caso em E/LE

Estudo das características fonético-acústicas de consoantes em coda. silábica: um estudo de caso em E/LE Estudo das características fonético-acústicas de consoantes em coda silábica: um estudo de caso em E/LE Fernanda R. P. Allegro (Universidad de Buenos Aires/ FUNCEB) Sandra Madureira (PUC-SP) Introdução

Leia mais

ESTUDO DO PAPEL DO CONTEXTO FACILITADOR, SEGUNDO DIFERENTES ABORDAGENS TEÓRICAS, NA AQUISIÇÃO DO R-FRACO POR CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO

ESTUDO DO PAPEL DO CONTEXTO FACILITADOR, SEGUNDO DIFERENTES ABORDAGENS TEÓRICAS, NA AQUISIÇÃO DO R-FRACO POR CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO HUMANA ESTUDO DO PAPEL DO CONTEXTO FACILITADOR, SEGUNDO DIFERENTES ABORDAGENS TEÓRICAS,

Leia mais

Desempenho em prova de Memória de Trabalho Fonológica no adulto, no idoso e na criança Palavras Chaves: Introdução

Desempenho em prova de Memória de Trabalho Fonológica no adulto, no idoso e na criança Palavras Chaves: Introdução Desempenho em prova de Memória de Trabalho Fonológica no adulto, no idoso e na criança Palavras Chaves: memória de trabalho fonológica; teste de repetição de não palavras; envelhecimento. Introdução A

Leia mais

Eficácia de palavras favorecedoras com a fricativa /ʒ/ na terapia fonológica

Eficácia de palavras favorecedoras com a fricativa /ʒ/ na terapia fonológica Eficácia de palavras favorecedoras com a fricativa /ʒ/ na terapia fonológica Efficacy of words favoring with fricative /ʒ/ in the phonological therapy Eficacia de palabras favorecedoras con fricativa /ʒ/

Leia mais

Licenciatura em Terapia da Fala. Monografia final de curso. Elaborado por: Raquel Silva. Aluno nº: Orientador: Letícia Almeida.

Licenciatura em Terapia da Fala. Monografia final de curso. Elaborado por: Raquel Silva. Aluno nº: Orientador: Letícia Almeida. Licenciatura em Terapia Aquisição do Sistema Consonântico do Português Europeu em crianças com 4 anos Monografia final de curso Elaborado por: Raquel Silva Aluno nº: 200791522 Orientador: Letícia Almeida

Leia mais

Comparação entre medidas acústicas de vogais em provas de repetição e conversa espontânea

Comparação entre medidas acústicas de vogais em provas de repetição e conversa espontânea Comparação entre medidas acústicas de vogais em provas de repetição e conversa espontânea Larissa Cristina Berti Laiz Torres Reato Universidade Estadual Paulista, Marília Resumo: O objetivo do presente

Leia mais

A GENERALIZAÇÃO A PARTIR DO TRATAMENTO COM FRICATIVAS: AMBIENTES FAVORÁVEIS VERSUS AMBIENTES POUCO FAVORÁVEIS E NEUTROS

A GENERALIZAÇÃO A PARTIR DO TRATAMENTO COM FRICATIVAS: AMBIENTES FAVORÁVEIS VERSUS AMBIENTES POUCO FAVORÁVEIS E NEUTROS A GENERALIZAÇÃO A PARTIR DO TRATAMENTO COM 1021 FRICATIVAS: AMBIENTES FAVORÁVEIS VERSUS AMBIENTES POUCO FAVORÁVEIS E NEUTROS The generalization through the treatment with fricatives: favorable environments

Leia mais

Onset complexo pré e pós-tratamento de desvio fonológico em três modelos de terapia fonológica

Onset complexo pré e pós-tratamento de desvio fonológico em três modelos de terapia fonológica Onset complexo pré e pós-tratamento de desvio fonológico em três modelos de terapia fonológica Complex onset pre and post phonological disorder treatment in three different phonological therapy models

Leia mais

DESVIO FONOLÓGICO: DESEMPENHO DE PRÉ- ESCOLARES EM TAREFAS LINGÜÍSTICAS E METALINGÜÍSTICAS NOS DIFERENTES GRAUS DE GRAVIDADE

DESVIO FONOLÓGICO: DESEMPENHO DE PRÉ- ESCOLARES EM TAREFAS LINGÜÍSTICAS E METALINGÜÍSTICAS NOS DIFERENTES GRAUS DE GRAVIDADE LUÍSA FEIJÓ PEREIRA DESVIO FONOLÓGICO: DESEMPENHO DE PRÉ- ESCOLARES EM TAREFAS LINGÜÍSTICAS E METALINGÜÍSTICAS NOS DIFERENTES GRAUS DE GRAVIDADE Tese apresentada à Universidade Federal de São Paulo - Escola

Leia mais

Aplicação de medidas de gravidade e de inconsistência de fala em crianças com transtorno fonológico

Aplicação de medidas de gravidade e de inconsistência de fala em crianças com transtorno fonológico Artigo Original Aplicação de medidas de gravidade e de inconsistência de fala em crianças com transtorno fonológico The use of severity measures and speech inconsistency in children with speech sound disorders

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE DURAÇÃO SEGMENTAL E PERCEPÇÃO DE FRICATIVAS SURDAS E SONORAS

RELAÇÃO ENTRE DURAÇÃO SEGMENTAL E PERCEPÇÃO DE FRICATIVAS SURDAS E SONORAS 3378 RELAÇÃO ENTRE DURAÇÃO SEGMENTAL E PERCEPÇÃO DE FRICATIVAS SURDAS E SONORAS Audinéia Silva (UESB/ FAPESB) Vera PACHECO (UESB) 1) CONSIDERAÇÕES GERAIS 1.1) Duração segmental Em algumas línguas, como

Leia mais

Tatiane Faria Barrozo

Tatiane Faria Barrozo Tatiane Faria Barrozo Desempenho de crianças com transtorno fonológico em função da alteração do processamento auditivo central Dissertação apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Leia mais

LHEÍSMO NO PORTUGÛES BRASILEIRO: EXAMINANDO O PORTUGÛES FALADO EM FEIRA DE SANTANA Deyse Edberg 1 ; Norma Lucia Almeida 2

LHEÍSMO NO PORTUGÛES BRASILEIRO: EXAMINANDO O PORTUGÛES FALADO EM FEIRA DE SANTANA Deyse Edberg 1 ; Norma Lucia Almeida 2 359 LHEÍSMO NO PORTUGÛES BRASILEIRO: EXAMINANDO O PORTUGÛES FALADO EM FEIRA DE SANTANA Deyse Edberg 1 ; Norma Lucia Almeida 2 1. Bolsista FAPESB, Graduanda em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BLENDA STEPHANIE ALVES E CASTRO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BLENDA STEPHANIE ALVES E CASTRO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BLENDA STEPHANIE ALVES E CASTRO PERFIL DA FLUÊNCIA: COMPARAÇÃO ENTRE FALANTES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO E DO PORTUGUÊS EUROPEU Belo Horizonte 2015 BLENDA STEPHANIE ALVES

Leia mais

Análise acústica em tempo real na terapia de fala

Análise acústica em tempo real na terapia de fala Análise acústica em tempo real na terapia de fala Autores: LAYANNE FERREIRA DOS SANTOS CARMO, THAIANE SANTANA DOS SANTOS, SUSANA DE CARVALHO, Introdução Em meados da década de 80, o computador foi introduzido

Leia mais

O COMPORTAMENTO DAS LÍQUIDAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE ONSETS COMPLEXOS

O COMPORTAMENTO DAS LÍQUIDAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE ONSETS COMPLEXOS O COMPORTAMENTO DAS LÍQUIDAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DE ONSETS COMPLEXOS Letícia Bello Staudt * Cátia de Azevedo Fronza ** Introdução A aquisição de uma língua é, ainda hoje, assunto que desperta grande

Leia mais

Investigação. 2012;12:

Investigação. 2012;12: Investigação. 2012;12:18-23 Investigação ISSN 2177-4080 (on-line) http://publicacoes.unifran.br ARTIGO ORIGINAL Caracterização fonêmica em crianças de dois a cinco anos em um Centro de Educação Infantil

Leia mais

e-scrita ISSN

e-scrita ISSN 12 e-scrita ISSN 2177-6288 V. 4 2013.2 HAUPT, CARINE /AGUIAR, PATRÍCIA Variações fonético-fonológicas e desvios fonológicos um estudo de caso Carine Haupt 1 Patrícia Gomes Aguiar 2 RESUMO: Este estudo

Leia mais

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil

Revista CEFAC ISSN: Instituto Cefac Brasil Revista CEFAC ISSN: 15161846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Lisbôa Mezzomo, Carolina; Zacarias Vargas, Diéssica; Freitas Dias, Roberta ESTRATÉGIAS ADOTADAS POR CRIANÇAS COM DESENVOLVIMENTO

Leia mais

ANÁLISE DOS PROCESSOS FONOLÓGICOS EM CRIANÇAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

ANÁLISE DOS PROCESSOS FONOLÓGICOS EM CRIANÇAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE ANÁLISE DOS PROCESSOS FONOLÓGICOS EM CRIANÇAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Analysis of phonological processes in children from the metropolitan region of Recife Bianca Arruda Manchester de Queiroga

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Consciência fonológica; Fala; Desvio Fonológico.

PALAVRAS-CHAVE: Consciência fonológica; Fala; Desvio Fonológico. A PRODUÇÃO SILÁBICA NO DESVIO FONOLÓGICO: EFEITOS NA OU DA CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA? Roberta Freitas DIAS 1 Carolina Lisbôa MEZZOMO 2 Diéssica Zacarias VARGAS 3 RESUMO: O desempenho em tarefas de consciência

Leia mais

OCORRÊNCIA DE ERROS FONOLÓGICOS DE ACORDO COM A GRAVIDADE EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO FONOLÓGICO

OCORRÊNCIA DE ERROS FONOLÓGICOS DE ACORDO COM A GRAVIDADE EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO FONOLÓGICO 1133 OCORRÊNCIA DE ERROS FONOLÓGICOS DE ACORDO COM A GRAVIDADE EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO FONOLÓGICO Occurrence of phonological errors according to severity in children with speech sound disorder Haydée

Leia mais

Desenvolvimento fonológico de crianças pré-escolares da Região Noroeste de Belo Horizonte

Desenvolvimento fonológico de crianças pré-escolares da Região Noroeste de Belo Horizonte Desenvolvimento fonológico de crianças pré-escolares da Região Noroeste de Belo Horizonte Desenvolvimento fonológico de crianças pré-escolares da Região Noroeste de Belo Horizonte (Phonological development

Leia mais

Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil

Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Ferrante, Carla; Van Borsel, John; Medeiros de Britto Pereira, Mônica AQUISIÇÃO FONOLÓGICA DE CRIANÇAS DE CLASSE SÓCIO ECONÔMICA

Leia mais

MODELO LINGUÍSTICO FUZZY PARA CLASSIFICAR A GRAVIDADE DO DESVIO FONOLÓGICO

MODELO LINGUÍSTICO FUZZY PARA CLASSIFICAR A GRAVIDADE DO DESVIO FONOLÓGICO MODELO LINGUÍSTICO FUZZY PARA CLASSIFICAR A GRAVIDADE DO DESVIO FONOLÓGICO INTRODUÇÃO Classificar a gravidade do desvio fonológico é importante, pois possibilita ao fonoaudiólogo conhecer melhor o sistema

Leia mais

Características da duração do ruído das fricativas de uma amostra do Português Brasileiro

Características da duração do ruído das fricativas de uma amostra do Português Brasileiro Estudos da Língua(gem) Características da duração do ruído das fricativas de uma amostra do Português Brasileiro Characteristics of the duration of the fricative noise of a sample of Brazilian Portuguese

Leia mais

Caracterização da preferência sistemática por um som em casos de desvio fonológico

Caracterização da preferência sistemática por um som em casos de desvio fonológico LETRAS Caracterização DE HOJE da preferência LETRAS DE sistemática HOJE LETRAS por um DE som... HOJE LETRAS DE HOJE LETRAS DE HOJE LETRAS DE HOJE LETRAS DE HOJE 42 Caracterização da preferência sistemática

Leia mais

Aula 6 Desenvolvimento da linguagem: percepção categorial

Aula 6 Desenvolvimento da linguagem: percepção categorial Aula 6 Desenvolvimento da linguagem: percepção categorial Pablo Faria HL422A Linguagem e Pensamento: teoria e prática Módulo 1: Aquisição da Linguagem IEL/UNICAMP 19 de setembro de 2016 SUMÁRIO PRELIMINARES

Leia mais

Língua portuguesa: ultrapassar fronteiras, juntar culturas

Língua portuguesa: ultrapassar fronteiras, juntar culturas (Eds.) Mª João Marçalo & Mª Célia LimaHernandes, Elisa Esteves, Mª do Céu Fonseca, Olga Gonçalves, Ana LuísaVilela, Ana Alexandra Silva Copyright 2010 by Universidade de Évora ISBN: 9789729929243 GRAU

Leia mais

Márcia Keske-Soares Karina Carlesso Pagliarin Maria Rita Leal Ghisleni UFSM (Santa Maria, Brasil)

Márcia Keske-Soares Karina Carlesso Pagliarin Maria Rita Leal Ghisleni UFSM (Santa Maria, Brasil) LETRAS Aquisição DE não-linear HOJE LETRAS durante o DE processo HOJE LETRAS terapêutico DE HOJE LETRAS DE HOJE LETRAS DE HOJE LETRAS DE HOJE LETRAS DE HOJE 22 Aquisição não-linear durante o processo terapêutico

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE INTELIGIBILIDADE DE FALA E HABILIDADES SOCIAIS DE COMUNICAÇÃO EM CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO

RELAÇÃO ENTRE INTELIGIBILIDADE DE FALA E HABILIDADES SOCIAIS DE COMUNICAÇÃO EM CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO RELAÇÃO ENTRE INTELIGIBILIDADE DE FALA E HABILIDADES SOCIAIS DE COMUNICAÇÃO EM CRIANÇAS COM DESVIO FONOLÓGICO FABIANA CRISTINA CARLINO 1 Prof. Dr. ALMIR DEL PRETTE 2 Profa. Dra. DAGMA VENTURINI MARQUES

Leia mais

4 O aprendizado de leitura no 2º ano e no 3º ano do ensino fundamental

4 O aprendizado de leitura no 2º ano e no 3º ano do ensino fundamental 4 O aprendizado de leitura no 2º ano e no 3º ano do ensino fundamental O objetivo deste capítulo é esclarecer, detalhadamente, o leitor, sobre as habilidades desenvolvidas pelos alunos do 2º e do 3º anos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS A proposta de implementação do Curso está organizada por disciplinas em regime de créditos com uma carga horária total de 3.220 horas de 60 minutos, com duração de 4 anos, distribuídas na tabela a seguir.

Leia mais

Processos Fonológicos em Deficiente Auditivo: Investigação e Análise pela Geometria de Traços

Processos Fonológicos em Deficiente Auditivo: Investigação e Análise pela Geometria de Traços Processos Fonológicos em Deficiente Auditivo: Investigação e Análise pela Geometria de Traços Clarinha Bertolina de Matos 1, Lílian Elisa Minikel Brod 2, Vanessa Flávia Scherer 3, Teresinha de Moraes Brenner

Leia mais

A DISTINÇÃO ENTRE AS FALAS MASCULINA E FEMININA EM ALGUMAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ *

A DISTINÇÃO ENTRE AS FALAS MASCULINA E FEMININA EM ALGUMAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ * A DISTINÇÃO ENTRE AS FALAS MASCULINA E FEMININA EM ALGUMAS LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ * Rodriana Dias Coelho Costa 1 Christiane Cunha de Oliveira 2 Faculdade de Letras/UFG rodrianacosta@gmail.com christiane.de.oliveira@hotmail.com

Leia mais

Análise do Reconhecimento Populacional das Figuras do Teste MT Beta 86 modificado

Análise do Reconhecimento Populacional das Figuras do Teste MT Beta 86 modificado Análise do Reconhecimento Populacional das Figuras do Teste MT Beta 86 modificado Palavras-chave: afasia, linguagem, avaliação Introdução: Ocasionada por uma lesão no Sistema Nervoso Central, a afasia

Leia mais

O ACRE ENTRE OS GRUPOS AFRICADORES DO BRASIL. Autora: Carina Cordeiro de Melo* 1 INTRODUÇÃO

O ACRE ENTRE OS GRUPOS AFRICADORES DO BRASIL. Autora: Carina Cordeiro de Melo* 1 INTRODUÇÃO O ACRE ENTRE OS GRUPOS AFRICADORES DO BRASIL Autora: Carina Cordeiro de Melo* 1 INTRODUÇÃO No Brasil, ainda nos ressentimos da falta de dados lingüísticos e fonéticos em número significativo que nos permitam

Leia mais

PERFIL ORTOGRÁFICO DE ESCOLARES COM DISLEXIA, TRANSTORNOS E DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM: IMPLICAÇÕES PARA FONOAUDIOLOGIA

PERFIL ORTOGRÁFICO DE ESCOLARES COM DISLEXIA, TRANSTORNOS E DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM: IMPLICAÇÕES PARA FONOAUDIOLOGIA PERFIL ORTOGRÁFICO DE ESCOLARES COM DISLEXIA, TRANSTORNOS E DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM: IMPLICAÇÕES PARA FONOAUDIOLOGIA EDUCACIONAL Autores: THAÍS CONTIERO CHIARAMONTE, ADRIANA MARQUES DE OLIVEIRA, SIMONE

Leia mais

FORMAÇÃO DO INVENTÁRIO FONOLÓGICO DE UMA CRIANÇA À LUZ DO MODELO PADRÃO DE AQUISIÇÃO DE CONTRASTES

FORMAÇÃO DO INVENTÁRIO FONOLÓGICO DE UMA CRIANÇA À LUZ DO MODELO PADRÃO DE AQUISIÇÃO DE CONTRASTES Formação do inventário fonológico de uma criança à luz do Modelo Padrão de Aquisição de Contrastes 83 FORMAÇÃO DO INVENTÁRIO FONOLÓGICO DE UMA CRIANÇA À LUZ DO MODELO PADRÃO DE AQUISIÇÃO DE CONTRASTES

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGUÍSTICA APLICADA NÍVEL DOUTORADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGUÍSTICA APLICADA NÍVEL DOUTORADO UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNIDADE ACADÊMICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGUÍSTICA APLICADA NÍVEL DOUTORADO Letícia Bello Staudt EU NÃO SEI FALAR DIREITO, ENTÃO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FONOLÓGICO DE GÊMEOS MONOZIGÓTICOS COM DESVIO FONOLÓGICO: CORRELAÇÃO A FATORES GENÉTICOS E AMBIENTAIS

DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FONOLÓGICO DE GÊMEOS MONOZIGÓTICOS COM DESVIO FONOLÓGICO: CORRELAÇÃO A FATORES GENÉTICOS E AMBIENTAIS 32 Weber DE, Vares MA, Mota HB, Keske-Soares M DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FONOLÓGICO DE GÊMEOS MONOZIGÓTICOS COM DESVIO FONOLÓGICO: CORRELAÇÃO A FATORES GENÉTICOS E AMBIENTAIS Developming the phonological

Leia mais

Os fenômenos ou processos fonológicos de alteração fonética e suas implicações na pronúncia da língua cantada: aporte teórico

Os fenômenos ou processos fonológicos de alteração fonética e suas implicações na pronúncia da língua cantada: aporte teórico Os fenômenos ou processos fonológicos de alteração fonética e suas implicações na pronúncia da língua cantada: aporte teórico COMUNICAÇÃO: Jeanne Rocha Universidade Federal de Uberlândia UFU jeannerocha@hotmail.com

Leia mais

Características fonológicas de crianças com transtorno fonológico com e sem histórico de otite média

Características fonológicas de crianças com transtorno fonológico com e sem histórico de otite média Características fonológicas de crianças com transtorno fonológico com e sem histórico de otite média Phonological characteristics of children with phonological disorder with and without otitis media history

Leia mais

D01 Reconhecer especificidades da linguagem escrita.

D01 Reconhecer especificidades da linguagem escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA PAEBES ALFA 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental Tópicos Competências Descritores Níveis de Complexidade 1º ANO 2º ANO 3º ANO T1- Reconhecimento de convenções do

Leia mais

KEYWORDS: Phonology; Haplology; Syllable reduction; Segmental approach.

KEYWORDS: Phonology; Haplology; Syllable reduction; Segmental approach. ESTUDO SOBRE REDUÇÃO SILÁBICA E HAPLOLOGIA NO FALAR DA CIDADE PAULISTA DE CAPIVARI (STUDY ON SYLLABLE REDUCTION AND HAPLOLOGY IN THE SPEECH OF CAPIVARI CITY) Eneida de Goes LEAL ABSTRACT: This paper investigates

Leia mais

O USO DE METÁTESE E EPÊNTESE NA POSIÇÃO DE CODA EM DADOS DE FALA DO PB

O USO DE METÁTESE E EPÊNTESE NA POSIÇÃO DE CODA EM DADOS DE FALA DO PB O USO DE METÁTESE E EPÊNTESE NA POSIÇÃO DE CODA EM DADOS DE FALA DO PB Roberta Freitas Dias 1 Vanessa Giacchini 2 Carolina Lisbôa Mezzomo 3 1. Introdução O desenvolvimento da linguagem expressiva ocorre

Leia mais

Avaliação das habilidades fonético-fonológicas em gêmeas monozigóticas prematuras: um relato de caso

Avaliação das habilidades fonético-fonológicas em gêmeas monozigóticas prematuras: um relato de caso RELATO DE CASO Ana Carla Filgueira de Souza e Souza, Luciana Lyra Casais-e-Silva e Eduardo Pondé de Sena ISSN 1677-5090 2013 Revista de Ciências Médicas e Biológicas Avaliação das habilidades fonético-fonológicas

Leia mais

Diferenças entre o Português Europeu e o Português Brasileiro: Um Estudo Preliminar sobre a Pronúncia no Canto Lírico

Diferenças entre o Português Europeu e o Português Brasileiro: Um Estudo Preliminar sobre a Pronúncia no Canto Lírico Diferenças entre o Português Europeu e o Português Brasileiro: Um Estudo Preliminar sobre a Pronúncia no Canto Lírico Marilda Costa, Luis M.T. Jesus, António Salgado, Moacyr Costa Filho UNIVERSIDADE DE

Leia mais

Os escolares das Escolas Municipais de Ensino Fundamental

Os escolares das Escolas Municipais de Ensino Fundamental 16 Estado nutricional das crianças de 7 a 10 anos de idade do Município de Vinhedo (SP) em 2005 e 2008, segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde (2007) Estela Marina Alves Boccaletto Doutoranda

Leia mais

CLASSES DE SONS (AGRUPAMENTO DE SONS QUE PARTILHAM

CLASSES DE SONS (AGRUPAMENTO DE SONS QUE PARTILHAM Rita Veloso FLUL 1 de 10 CLASSES DE SONS (AGRUPAMENTO DE SONS QUE PARTILHAM DETERMINADAS PROPRIEDADES) MODO DE ARTICULAÇÃO (MA) Classificação dos sons quanto à forma como são produzidos, i.e., em função

Leia mais

Medidas de Dispersão 1

Medidas de Dispersão 1 Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti Medidas de Dispersão 1 Introdução Uma breve reflexão sobre as medidas de tendência central permite-nos concluir que elas não

Leia mais

SOBRE AS CONSOANTES RÓTICAS E OS DADOS DE AQUISIÇÃO DE CRIANÇAS BRASILEIRAS E ARGENTINAS

SOBRE AS CONSOANTES RÓTICAS E OS DADOS DE AQUISIÇÃO DE CRIANÇAS BRASILEIRAS E ARGENTINAS Página 1 de 8 SOBRE AS CONSOANTES RÓTICAS E OS DADOS DE AQUISIÇÃO DE CRIANÇAS BRASILEIRAS E ARGENTINAS Ana Ruth Moresco Miranda [1] Resumo: Neste trabalho serão apresentados os resultados da aquisição

Leia mais

CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA, PRINCÍPIO ALFABÉTICO E GÊNEROS TEXTUAIS VARIADOS: FERRAMENTAS PARA O ENSINO DA LEITURA E DA ESCRITA

CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA, PRINCÍPIO ALFABÉTICO E GÊNEROS TEXTUAIS VARIADOS: FERRAMENTAS PARA O ENSINO DA LEITURA E DA ESCRITA CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA, PRINCÍPIO ALFABÉTICO E GÊNEROS TEXTUAIS VARIADOS: FERRAMENTAS PARA O ENSINO DA LEITURA E DA ESCRITA Ana Paula Rigatti Scherer 1 Introdução Consciência fonológica e aquisição da

Leia mais

Do que as crianças sabem ao que. João Costa (FCSH-UNL)* Jornadas sobre o ensino do português FCSH, Maio de 2008

Do que as crianças sabem ao que. João Costa (FCSH-UNL)* Jornadas sobre o ensino do português FCSH, Maio de 2008 Do que as crianças sabem ao que temos de lhes ensinar João Costa (FCSH-UNL)* Jornadas sobre o ensino do português FCSH, Maio de 2008 *POCI/LIN/57377/2004 Objectivo Apresentar contributo da sintaxe teórica

Leia mais

Aquisição fonológica: descrição longitudinal dos dados de fala de uma criança com desenvolvimento típico

Aquisição fonológica: descrição longitudinal dos dados de fala de uma criança com desenvolvimento típico Aquisição fonológica: descrição longitudinal dos dados de fala de uma criança com desenvolvimento típico Gizele Toreti * Letícia Pacheco Ribas * RESUMO O processo de aquisição da linguagem apresenta um

Leia mais

H - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR EM FUNÇÕES OROFACIAIS. Supervisora: Profª Drª Cláudia Regina Furquim de Andrade

H - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR EM FUNÇÕES OROFACIAIS. Supervisora: Profª Drª Cláudia Regina Furquim de Andrade H - ÁREA PROFISSIONAL FONOAUDIOLOGIA FONOAUDIOLOGIA HOSPITALAR EM FUNÇÕES OROFACIAIS Titulação: Aprimoramento e Especialização Supervisora: Profª Drª Cláudia Regina Furquim de Andrade Características:

Leia mais

O uso da estratégia de alongamento compensatório em diferentes gravidades do desvio fonológico

O uso da estratégia de alongamento compensatório em diferentes gravidades do desvio fonológico O uso da estratégia de alongamento compensatório em diferentes gravidades do desvio fonológico The use of the compensatory lengthening strategy in different severities of phonological disorder Artigo Original

Leia mais

PERCEPÇÃO DA ATITUDE AMBIENTAL DOS ALUNOS DO CEFET-UBERABA

PERCEPÇÃO DA ATITUDE AMBIENTAL DOS ALUNOS DO CEFET-UBERABA PERCEPÇÃO DA ATITUDE AMBIENTAL DOS ALUNOS DO CEFET-UBERABA FRAGA, D.F. 1 ; SILVA SOBRINHO, J.B.F. 1 ; SILVA, A.M. 2 ; ABDALA, V.L. 2 1 Estudante 6 módulo em Tecnologia em Gestão Ambiental no CEFET Uberaba

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DA ESCRITA COMO PROCESSO COGNITIVO

A CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DA ESCRITA COMO PROCESSO COGNITIVO A CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DA ESCRITA COMO PROCESSO COGNITIVO SILVIA FERNANDES DE OLIVEIRA 1 INTRODUÇÃO Este projeto pretende enfocar a especificidade da construção do sistema da escrita como processo cognitivo.

Leia mais

A Aquisição da Linguagem. Fonoaudióloga Elisabeth Eliassen

A Aquisição da Linguagem. Fonoaudióloga Elisabeth Eliassen A Aquisição da Linguagem Fonoaudióloga Elisabeth Eliassen Linguagem "a linguagem deve ser concebida no contexto da interação social, não simplesmente como meio de transmissão de informação, mas sim como

Leia mais