I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional"

Transcrição

1 I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica e o Desenvolvimento Regional: ações da FAPESP João Furtado (Escola Politécnica USP) Coordenador Adjunto de Pesquisa para Inovação FAPESP

2 FAPESP legislação 1947: Constituição Paulista, Art. 123 "O amparo à pesquisa científica será propiciado pelo Estado, por intermédio de uma fundação organizada em moldes a serem estabelecidos por lei". Determinava ainda: "Anualmente, o Estado atribuirá a essa fundação, como renda especial de sua privativa administração, a quantia não inferior a meio por cento de sua receita ordinária". 1960: Lei autoriza o Poder Executivo a instituir a FAPESP 1962: Decreto institui a FAPESP 1989: Constituição Estadual Artigo O Estado destinará o mínimo de um por cento de sua receita tributária à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, como renda de sua privativa administração, para aplicação em desenvolvimento científico e tecnológico. 2

3 O Objeto da Fapesp é a Pesquisa Pesquisa Investigação experimental ou teórica voltada primariamente para a aquisição de novos conhecimentos no domínio científico, literário, artístico etc Criação de conhecimento vs. Uso de conhecimento existente Todas as áreas do conhecimento 3

4 Agências de fomento à pesquisa em SP C.H. Brito Cruz e Fapesp 4

5 Pesquisa Inovativa na Pequena Empresa: PIPE Lançado em 1997 Objetivo Apoiar o desenvolvimento de pesquisas inovadoras, a serem executadas em pequenas empresas sediadas no Estado de São Paulo, sobre importantes problemas em ciência e tecnologia que tenham alto potencial de retorno comercial ou social 5

6 Pesquisa Inovativa na Pequena Empresa: PIPE Pesquisa na pequena empresa Potencial de retorno comercial Aumento da competitividade da empresa Estimular a criação de cultura de inovação permanente Condições Não se exige contrapartida Até R$ R$ por projeto Pesquisador principal deve ser vinculado à empresa 6

7 Pesquisa Inovativa na Pequena FASE I Estudo de viabilidade Recursos por projeto = R$ Possibilidade de sub-contratar até 1/3 do esforço, inclusive consultoria Duração de 9 meses Empresa: PIPE 7

8 Pesquisa Inovativa na Pequena FASE II Realização do projeto Recursos até R$ Empresa: PIPE Sub-contratar até 1/2 do esforço, inclusive consultoria Duração de até 2 anos 8

9 Pesquisa Inovativa na Pequena FASE III Empresa: PIPE Desenvolvimento e comercialização pioneira do produto Não financiada pela FAPESP Parcerias FINEP (PAPPE), BNDES e Empresas de Capital de Risco 9

10 PIPE: Pesquisa em Pequenas Empresas 1001 projetos; 1 por semana em 2010 C.H. Brito Cruz e Fapesp 10

11 Lançado em 1995 Objetivo Parceria para Inovação Tecnológica: PITE Financiar projetos de pesquisa em instituições acadêmicas ou institutos de pesquisa, desenvolvidos em cooperação com pesquisadores de centros de pesquisa de empresas localizadas no Brasil ou no exterior e co-financiados por estas 11

12 Parceria para Inovação Tecnológica: PITE Parceria universidades/institutos - empresas Pesquisa desenvolvida em parceria FAPESP financia a pesquisa na universidade/instituto a fundo perdido - 20 a 70% Empresa aporta contrapartida Apresentação de propostas PITE Demanda espontânea (desde 1995) PITE Convênio (desde 2006) 12

13 PITE Convênio: chamadas públicas conjuntas FAPESP e empresa estabelecem acordo de cooperação para lançar chamadas conjuntas Temas propostos pela empresa Pesquisa exploratória (adequada à Academia) Comitê gestor paritário Mérito avaliado pela FAPESP (incluindo assessores indicados pela empresa) Embraer, Natura, Ouro Fino, Oxiteno, Microsoft Research, Telefonica, Dedini, PadTec, Ci&T, Braskem, Whirlpool, Sabesp, Vale, ETH, Agilent, Biolab... 13

14 PITE Convênio Empresa R$ milhões FAPESP/VALE 40 FAPESP/SABESP 50 FAPESP/Whirlpool 40 FAPESP/Braskem 50 FAPESP/Dedini

15 Centro de Engenharia de Conforto Embraer FAPESP 15

16 PAPI/NUPLITEC Lançado em 2000 Objetivos Zelar pela proteção dos resultados dos projetos financiados pela FAPESP Ampliar a capacitação e disseminação da cultura da PI e transferência de tecnologia Reforçar parcerias universidade/ empresas/ FAPESP para desenvolver projetos de pesquisa Apoiar universidades e IP e seus pesquisadores, em articulação com os NITs 16

17 PAPI/NUPLITEC Três modalidades 1. Individual 2. Institucional 3. Capacitação 17

18 Política de PI da FAPESP Fundamentos: publicação, compartilhamento e exploração (difusão à sociedade) PI não elide a responsabilidade pela divulgação dos resultados, dados, coleções de pesquisa financiada pela FAPESP Titularidade: Instituição Sede com NIT qualificado poderá ser detentora da PI. Caso contrário, a FAPESP será cotitular PIPE: se há bolsa PE, a titularidade é da FAPESP; se não, será da empresa PITE: definição no convênio

19 Obrigações da Instituição Sede Buscar todas as oportunidades de licenciamento e comercialização da PI A garantia de reembolso da FAPESP com os gastos de proteção e licenciamento da PI, quando o registro for financiado pela FAPESP, caso haja benefícios auferidos com a Propriedade Intelectual protegida Compartilhar os benefícios com os pesquisadores inventores Garantia de participação da FAPESP nos benefícios auferidos por meio da exploração do direito de propriedade intelectual, em percentual a ser estabelecido em cada caso e não superior a 33% dos benefícios Garantia de cessão de licença gratuita à FAPESP nas hipóteses de interesse público Garantia de licenciamento gratuito para uso acadêmico da propriedade intelectual.

20 Obrigações do Pesquisador Verificar se há possibilidade do projeto produzir PI Se a publicação prejudicar a PI, a FAPESP e a Instituição Sede devem ser comunicadas para que as providências para proteção sejam tomadas antes da publicação.

21 Desenvolvimento Regional Dimensão paulista No estado, entre as suas regiões Dimensão de São Paulo no contexto brasileiro Do estado, no Brasil 21

22 Para prosseguir o diálogo: s: 22

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre apoio à Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 19 de março de 2014 Agenda da reunião Apresentação 1. Palavra da Diretoria

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 1º de abril de 2015 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para

Leia mais

Reunião Conselho Superior de Inovação e Competitividade CONIC/FIESP 09/10/2015

Reunião Conselho Superior de Inovação e Competitividade CONIC/FIESP 09/10/2015 Reunião Conselho Superior de Inovação e Competitividade CONIC/FIESP 09/10/2015 1 INTERAÇÃO COM O SETOR PRODUTIVO PIPE - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas O PIPE é um programa concebido para estimular

Leia mais

Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica

Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica Instrumentos de Apoio à Inovação Programas FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica Douglas Eduardo Zampieri Coordenador Adjunto Fapesp 24/06/2015 Parque

Leia mais

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP GT de PD&I do IPD Eletron 15/5/12 Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto de

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica I Encontro Nacional de Física na Indústria 4 e 5 de abril de 2013 São Carlos/SP Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 30 de setembro de 2016 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa

Leia mais

Fapesp: apoio à pesquisa para inovação tecnológica no Estado de São Paulo. Américo Craveiro Coordenador Adjunto de Pesquisa para Inovação FAPESP

Fapesp: apoio à pesquisa para inovação tecnológica no Estado de São Paulo. Américo Craveiro Coordenador Adjunto de Pesquisa para Inovação FAPESP Fapesp: apoio à pesquisa para inovação tecnológica no Estado de São Paulo Américo Craveiro Coordenador Adjunto de Pesquisa para Inovação FAPESP Tópicos Elementos do sistema de inovação no Brasil e em SP

Leia mais

Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 1º de julho de 2015

Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 1º de julho de 2015 FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 1º de julho de 2015 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 28 de junho de 2017 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para

Leia mais

Auxílio à Pesquisa Regular Auxílio à Pesquisa Projeto Temático

Auxílio à Pesquisa Regular Auxílio à Pesquisa Projeto Temático Programas FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica Auxílio à Pesquisa Regular Auxílio à Pesquisa Projeto Temático Ronald Martin Dauscha Coordenador

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Reunião de Esclarecimento da Chamada Pitch Gov.SP FAPESP São Paulo, 30 de outubro de 2017 Reunião de Esclarecimento da Chamada Pitch

Leia mais

Fapesp: apoio à Inovação Tecnológica em SP

Fapesp: apoio à Inovação Tecnológica em SP Fapesp: apoio à Inovação Tecnológica em SP Carlos H. de Brito Cruz Diretor Científico Fapesp 3/5/2006; fapesp03-a.ppt 1 PIPE, PITE e Cepids Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) Parceria p. Inovação

Leia mais

EVENTO SINDIPEÇAS. Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica da FAPESP

EVENTO SINDIPEÇAS. Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica da FAPESP EVENTO SINDIPEÇAS Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica da FAPESP Douglas Eduardo Zampieri Coordenador Adjunto Fapesp 13/04/2016 Centro Tecnológico MAHLE 1 A FAPESP Missão: apoiar a pesquisa

Leia mais

A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo

A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo A importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo 21 de outubro de 2009 Prof. MSc. Fabiano Armellini Contexto para inovação no Brasil 1 Lei de Inovação (2004) 2 Lei do

Leia mais

Fapesp: apoio à pesquisa para inovação tecnológica no Estado de São Paulo

Fapesp: apoio à pesquisa para inovação tecnológica no Estado de São Paulo Fapesp: apoio à pesquisa para inovação tecnológica no Estado de São Paulo Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto de Pesquisa para Inovação FAPESP Tópicos Características

Leia mais

Fapesp & Indústria: Parcerias de Alto Impacto para a Inovação. Carlos Américo Pacheco Fapesp Diretor Presidente FIESP, outubro de 2017

Fapesp & Indústria: Parcerias de Alto Impacto para a Inovação. Carlos Américo Pacheco Fapesp Diretor Presidente FIESP, outubro de 2017 Fapesp & Indústria: Parcerias de Alto Impacto para a Inovação Carlos Américo Pacheco Fapesp Diretor Presidente FIESP, outubro de 2017 Fapesp: Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo Apoio

Leia mais

FAPESP: análise e seleção de propostas de pesquisa

FAPESP: análise e seleção de propostas de pesquisa WORKSHOP Extensão Universitária, Inovação Tecnológica e Desenvolvimento Regional Fapesp legislação Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas PIPE Douglas Eduardo Zampieri Coordenador Adjunto

Leia mais

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio MARÍLIA Entidades de Apoio Temos recursos mas não encontramos bons Projetos para apoiar Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio? Alguns pontos de reflexão: Comunicação

Leia mais

Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação

Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 85/2015 Compete a todos os entes (União, Estados, DF e Municípios) proporcionar os meios de acesso à tecnologia, à pesquisa e à inovação

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE ENSINO E PESQUISA

INFRAESTRUTURA DE ENSINO E PESQUISA INFRAESTRUTURA DE ENSINO E PESQUISA Unidades Unifesp campus Diadema Unidade José de Filippi Unidade Manoel da Nóbrega Unidade Unidade Manoel Antônio da Nóbrega Doll Unidade José Alencar Unidade José Alencar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO AGÊNCIA DE INOVAÇÃO DA UFABC - InovaUFABC CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º Para fins de atendimento ao Art. 16 da Lei nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004, a Agência de Inovação da UFABC

Leia mais

Propriedade Intelectual Inovação & Interação Universidade-Empresa junho Prof.ª Dr.ª Ana Lúcia Vitale Torkomian Diretora Executiva da FAI UFSCar

Propriedade Intelectual Inovação & Interação Universidade-Empresa junho Prof.ª Dr.ª Ana Lúcia Vitale Torkomian Diretora Executiva da FAI UFSCar Propriedade Intelectual Inovação & Interação Universidade-Empresa junho 2006 Prof.ª Dr.ª Ana Lúcia Vitale Torkomian Diretora Executiva da FAI UFSCar São Carlos Localizada na região central do Estado de

Leia mais

Pesquisa para Inovação em São Paulo

Pesquisa para Inovação em São Paulo Pesquisa para Inovação em São Paulo Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP pesq-para-inovacao-sp-020150818.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 pesq-para-inovacao-sp-020150818.pptx; C.H. Brito

Leia mais

Pesquisa Inovadora em Pequenas Empresas

Pesquisa Inovadora em Pequenas Empresas Pesquisa Inovadora em Pequenas Empresas Carlos Henrique de Brito Cruz Diretor Científico FAPESP 1 Sistema paulista de C&T 29/06/2017 pipe-20-anos-20170629.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 2 Pesquisa Inovativa

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre apoio à Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 18 de dezembro de 2013 Agenda da reunião Apresentação 1. Palavra da

Leia mais

Sobre a FINEP. Escritórios da FINEP: Brasilia São Paulo Rio de Janeiro

Sobre a FINEP. Escritórios da FINEP: Brasilia São Paulo Rio de Janeiro Sobre a FINEP Missão: Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, centros de pesquisa, institutos tecnológicos e demais entidades, mobilizando recursos

Leia mais

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 São Paulo Inova O Programa São Paulo Inova é uma iniciativa do Estado de São Paulo para apoiar empresas paulistas de base tecnológica e de perfil inovador em

Leia mais

A FAPEMA atua em parceria com os diversos setores da sociedade a fim de inserir a Ciência, Tecnologia e Inovação no desenvolvimento humano,

A FAPEMA atua em parceria com os diversos setores da sociedade a fim de inserir a Ciência, Tecnologia e Inovação no desenvolvimento humano, A importância das fundações de amparo à pesquisa na atuação dos NIT s Presidente: Dra. Rosane Nassar Meireles Guerra Assessora de planejamento: Márcia Maciel www.fapema.br A FAPEMA atua em parceria com

Leia mais

Pesquisa para o Desenvolvimento de Tecnologias e Produtos para Aplicações Espaciais

Pesquisa para o Desenvolvimento de Tecnologias e Produtos para Aplicações Espaciais Chamada PAPPE/PIPE Subvenção FAPESP-MCTI/FINEP/FNDCT Pesquisa para o Desenvolvimento de Tecnologias e Produtos para Aplicações Espaciais (Lucio Angnes Instituto de Química da USP) INPE - São José dos Campos,

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE NITE SAÚDE CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE NITE SAÚDE CAPÍTULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO EM SAÚDE NITE SAÚDE CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º. O Núcleo de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo em Saúde da Universidade Federal

Leia mais

INTERAÇÃO ICTS E EMPRESAS E O PAPEL DOS NITS NESSA RELAÇÃO. Elza Fernandes de Araújo Assessora Adjunta de Inovação Novembro/2014

INTERAÇÃO ICTS E EMPRESAS E O PAPEL DOS NITS NESSA RELAÇÃO. Elza Fernandes de Araújo Assessora Adjunta de Inovação Novembro/2014 INTERAÇÃO ICTS E EMPRESAS E O PAPEL DOS NITS NESSA RELAÇÃO Elza Fernandes de Araújo Assessora Adjunta de Inovação Novembro/2014 CIÊNCIA INOVAÇÃO TECNOLOGIA TRIPÉ do DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Produção

Leia mais

PROGRAMA FAPESP DE PESQUISA EM BIOENERGIA BIOEN

PROGRAMA FAPESP DE PESQUISA EM BIOENERGIA BIOEN PROGRAMA FAPESP DE PESQUISA EM BIOENERGIA BIOEN FOTO EDUARDO CESAR ENERGIA PARA O FUTURO A participação de fontes limpas e renováveis na matriz energética brasileira, de 39,4% em 2014, está entre as mais

Leia mais

REGIMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - IFNMG CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

REGIMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - IFNMG CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA REGIMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO - IFNMG CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) é o órgão responsável por gerir a política de propriedade

Leia mais

CONFERÊNCIA. O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades. O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação

CONFERÊNCIA. O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades. O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação CONFERÊNCIA O NOVO MARCO LEGAL DA INOVAÇÃO: Desafios e Oportunidades O impacto do Novo Marco Legal sobre as empresas que se dedicam à Inovação Prof. Dr. Spartaco Astolfi Filho spartaco.biotec@gmail.com

Leia mais

Criação de Programas de Inovação

Criação de Programas de Inovação Criação de Programas de Inovação O que é Open Innovation? 4 O desafio da inovação Investidores pressionam os executivos para crescer e continuar crescendo cada vez mais rápido Para sustentar esse crescimento,

Leia mais

PORTARIA 001/2015 PORTARIA:

PORTARIA 001/2015 PORTARIA: PORTARIA 001/2015 Institui Grupo de Trabalho para propor critérios, parâmetros e orientações a serem adotados para a inovação tecnológica na Universidade, em conformidade com a Resolução nº 7035, de 17

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogos sobre apoio à Inovação Sorocaba, 9 de outubro de 2012 I Apresentação II Esclarecimentos das dúvidas dos participantes 1.

Leia mais

4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa

4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa 4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa Novo Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação EC Nº 85/15 e LEI Nº 13.243/16 e seus reflexos na LEI Nº 8.010/90 Curitiba/PR, 28 de julho de 2016

Leia mais

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de Março / 2015 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas

Leia mais

II FORTEC NE DINE/UFPE

II FORTEC NE DINE/UFPE II FORTEC NE DINE/UFPE NIT/PROPLAN/UECE Vladimir Spinelli Chagas Pró-Reitor PROPLAN Teresa Mota NIT Recife, 13 de abril, 2007 Recife, 13 de abril, 2007 Sumário Estrutura Objetivo Geral Objetivos Específicos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE Seminário Os NITs e a efetividade do Programa RENORBIO Uma proposta para os NITs do NE Teresa Lenice Mota (UECE) Colaboração: André Luiz Araújo (CEFET-CE) Aritomar Barros (UFC) BNB, 10 de abril de 2007

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos

Financiadora de Estudos e Projetos Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ampliando mercado de Placas de CI através s da Certificação São Paulo -SP 28 de novembro de 2006 João Florencio da Silva Analista do Escritório

Leia mais

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP

1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP 1º Simpósio de Inovação Tecnológica - UNESP Fernando de Nielander Ribeiro Diretor Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP São Paulo, 25 de setembro de 2007. Estrutura do MCT Conselho Nacional de C&T

Leia mais

Política de Inovação do CNPEM Apoio ao Planejamento do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - CNPEM

Política de Inovação do CNPEM Apoio ao Planejamento do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - CNPEM 1 Política de Inovação do CNPEM Apoio ao Planejamento do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - CNPEM Aprovada na 66ª Reunião do Conselho de Administração, em 29/08/2013. 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

COMO PROFESSORES DA UFJF PODEM ATENDER DEMANDAS DE EMPRESAS VIA CRITT?

COMO PROFESSORES DA UFJF PODEM ATENDER DEMANDAS DE EMPRESAS VIA CRITT? COMO PROFESSORES DA UFJF PODEM ATENDER DEMANDAS DE EMPRESAS VIA CRITT? O DESAFIO COMEÇA AQUI As Fases do Jogo Conhecendo os Jogadores Fase 01 - Demandas Fase 02 - Proposta de Trabalho Fase 03 - Execução

Leia mais

ESTRUTURAÇÃO DE PARCERIAS E TRANSFERENCIA DE TECNOLOGIA

ESTRUTURAÇÃO DE PARCERIAS E TRANSFERENCIA DE TECNOLOGIA ESTRUTURAÇÃO DE PARCERIAS E TRANSFERENCIA DE TECNOLOGIA www.biolabfarma.com.br BIOLAB Farmacêutica Empresa do setor que mais investe em Pesquisa Desenvolvimento & Inovação Linha Dermocosmética Produtos

Leia mais

Boas Práticas da Interação ICT-Empresas

Boas Práticas da Interação ICT-Empresas ANPEI Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras Boas Práticas da Interação ICT-Empresas Gilson Manfio Coordenador, Comitê ANPEI Promovendo a Interação ICT-Empresa

Leia mais

Ministrante. Trabalhou no Centro de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT) da UFMG ( );

Ministrante. Trabalhou no Centro de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT) da UFMG ( ); Ministrante Engenheiro de Produção (UFMG) MBA em Engenharia e Inovação Mestrando em Inovação Tecnológica e PI (UFMG) Diretor de Presidente da Techmall S.A.; Membro do Comitê de Seleção de Startups; Trabalhou

Leia mais

Alguns dados sobre C&T&I em São Paulo

Alguns dados sobre C&T&I em São Paulo Alguns dados sobre C&T&I em São Paulo Carlos Henrique de Brito Cruz Scientific Director FAPESP p&d-e-inovação-20140331.pptx;chbritocruz 1 São Paulo: R&D Expenditures, 2011, by source R&D expenditures total

Leia mais

Como Financiar meu empreendimento?

Como Financiar meu empreendimento? Como Financiar meu empreendimento? Marck Silva 1 Apresentação Gerente de Projeto, Atonus Engenharia de Sistemas, 2008. Professor no convênio ITA/Stefanini-Training do curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 4-CEPE/UNICENTRO, DE 8 DE FEVEREIRO DE 2010. Regulamenta a política institucional de propriedade intelectual e das relações da Universidade com empresas nacionais, instituições científicas

Leia mais

Ação IPT-Embrapii Financiamento para pesquisa e desenvolvimento em bionanomanufatura e novos materiais

Ação IPT-Embrapii Financiamento para pesquisa e desenvolvimento em bionanomanufatura e novos materiais Ação IPT-Embrapii Financiamento para pesquisa e desenvolvimento em bionanomanufatura e novos materiais Ação IPT-Embrapii Objetivo Fomentar projetos de inovação tecnológica incentivando a cooperação entre

Leia mais

A Fapesp e a Pesquisa em São Paulo

A Fapesp e a Pesquisa em São Paulo A Fapesp e a Pesquisa em São Paulo Carlos H. de Brito Cruz Diretor Científico Fapesp fapesp12-20130812-fmusp.pptx; C.H. Brito Cruz e Fapesp 1 Sumário FAPESP A FMUSP na FAPESP Pesquisa em SP fapesp12-20130812-fmusp.pptx;

Leia mais

Apoio à Inovação. São Paulo, 03 de Outubro de 2017

Apoio à Inovação. São Paulo, 03 de Outubro de 2017 Apoio à Inovação São Paulo, 03 de Outubro de 2017 Classificação de porte Porte da Empresa MPMEs Micro Pequena Média Grande Receita Operacional Bruta Até R$ 2,4 milhões Até R$ 16 milhões Até R$ 300 milhões

Leia mais

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo FORTEC-NE Salvador Junho/2006 A UFPE Alunos Matriculados 34.586 Graduação 26.705 Especialização 4.197 Mestrado 2.693 Doutorado 991 Cursos Oferecidos

Leia mais

Mecanismos Municipais de Fomento à Inovação

Mecanismos Municipais de Fomento à Inovação Mecanismos Municipais de Fomento à Inovação Marcus J. Rocha Superintendente Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria Municipal de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Florianópolis

Leia mais

Encontro Temático: Avaliação de Resultados em Transferência de Tecnologia As Experiências do MCTIC

Encontro Temático: Avaliação de Resultados em Transferência de Tecnologia As Experiências do MCTIC Encontro Temático: Avaliação de Resultados em Transferência de Tecnologia As Experiências do MCTIC Fernanda Magalhães Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental Coordenação-Geral de Incentivos

Leia mais

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA

PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA Programas mobilizadores em áreas estratégicas PROGRAMAS MOBILIZADORES EM ÁREAS ESTRATÉGICAS BIOTECNOLOGIA Legenda: Branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho =

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado INOVAR PARA CRESCER QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-IFF (ANO 2013)

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-IFF (ANO 2013) Introdução RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA FUNDAÇÃO DE APOIO AO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-IFF (ANO 2013) No ano de 2013, a FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PEQUISA E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO

Leia mais

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN

Instrumentos de Financiamento. 27 e 28 de Junho NATAL-RN Instrumentos de Financiamento 27 e 28 de Junho NATAL-RN Agenda A Finep Reembolsável Inovacred Finep Startup Programa Telecom Análise e Acompanhamento Não-reembolsável Agenda A Finep Reembolsável Inovacred

Leia mais

Conselho Superior de Tecnologia e Competitividade FIESP. SP 8 out 2010

Conselho Superior de Tecnologia e Competitividade FIESP. SP 8 out 2010 Conselho Superior de Tecnologia e Competitividade FIESP SP 8 out 2010 Fortalecimento da Inovação Tecnológica no Brasil ANPEI é uma Associação de direito privado sem fins lucrativos, com sede em São Paulo.

Leia mais

Projeto de Capacitação da Comunidade USP Campus Ribeirão Preto

Projeto de Capacitação da Comunidade USP Campus Ribeirão Preto Projeto de Capacitação da Comunidade USP Campus Ribeirão Preto Agosto de 2017 Objetivo Apresentar à comunidade acadêmica, por meio de uma série de atividades de capacitação (gratuitas), a importância da

Leia mais

SEÇÃO II DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

SEÇÃO II DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO SEÇÃO II DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Art. 111 As competências da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação estão descritas no caput do art. 21 do Regimento da Reitoria. Art. 112 À Secretaria

Leia mais

MUNICÍPIO DE JARINU PREFEITURA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE JARINU PREFEITURA MUNICIPAL Oficio 299/2014 Assunto: Encaminha Projeto de Lei Destino: Câmara Municipal de Jarinu Data: 01 de novembro de 2014 Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Jarinu Encaminho na oportunidade Projeto de

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR CIÊNCIA E TECNOLOGIA PÚBLICAS: CAMINHO PARA UMA SOCIEDADE IGUALITÁRIA 1. O Tema do Seminário: Religa a C&T aos seus condicionantes sociais Pressupõe que C&T deve ser colocada a serviço das amplas maiorias

Leia mais

STARTUP JUVENTUDE INFO

STARTUP JUVENTUDE INFO PORTUGAL 2020 SISTEMA DE INCENTIVOS INFO#008 20.ABR.2017 FUNDAÇÃO DA JUVENTUDE 1. AVISO N.º 13/SI/2017 SISTEMA DE INCENTIVOS INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO VALES OPORTUNIDADES DE INVESTIGAÇÃO

Leia mais

LEI Nº , DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008.

LEI Nº , DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008. LEI Nº 13.690, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008. Dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica e à inovação no ambiente produtivo e social no Estado de Pernambuco, e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa São Paulo, 25 de setembro de 2015 Diálogo sobre Apoio à Pesquisa

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA PRO-DIRETORIA DE PESQUISA E POS-GRADUAÇAO STRICTO SENSU - PROPESP REGULAMENTO DE PESQUISA SOBRAL-CEARÁ 2015 I- POLÍTICA DE PESQUISA Art.1º O Instituto Superior

Leia mais

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS PROCESSO DE MAPEAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS NACIONAIS 9 de agosto de 2016 Página 1 de 6 Índice

Leia mais

Experiência da Natura na Utilização dos Fomentos a Inovação

Experiência da Natura na Utilização dos Fomentos a Inovação Experiência da Natura na Utilização dos Fomentos a Inovação VIII Conferência Anpei de Inovação Tecnológica, 20 de Maio de 2008 Negócio Natura Pesquisa & Desenvolvimento Estratégia Apoio à Inovação Lessons

Leia mais

AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DETRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CADERNO DE QUESTÕES

AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DETRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CADERNO DE QUESTÕES Pg. 1/8 AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DETRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CADERNO DE QUESTÕES 1. Esta prova contém 20 (vinte questões), cada uma com 5 (cinco) alternativas. 2. A

Leia mais

FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL FSA INTRODUÇÃO

FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL FSA INTRODUÇÃO FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL FSA INTRODUÇÃO LEI Nº 11.437, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2006 CRIAÇÃO DO FUNDO SETORIAL DO AUDIOVISUAL (FSA), CATEGORIA DE PROGRAMAÇÃO ESPECÍFICA DO FUNDO NACIONAL DE CULTURA (FNC)

Leia mais

Rua Dr. Odilon Vasconcelos, 103, Jatiúca Maceió/AL. CEP: Telefone: (82)

Rua Dr. Odilon Vasconcelos, 103, Jatiúca Maceió/AL. CEP: Telefone: (82) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Alagoas Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação EDITAL N o 02/2017 - PRPI/IFAL, DE 21 DE MARÇO DE 2017 BOLSA DE

Leia mais

Eliana Sá 10/04/2014

Eliana Sá 10/04/2014 Eliana Sá 10/04/2014 Sistema Indústria Federal CNI SESI DN Estadual Federações de Indústrias SESI DR SENAI DN SENAI DR IEL NC IEL NR Desenvolvimento Empresarial Fonte imagem: http://miyashita.com.br/?id=119&m=387.

Leia mais

Quadro de Avaliação e Responsabilização

Quadro de Avaliação e Responsabilização ANO: Ministério da Educação e Ciência Fundação para a Ciência e Tecnologia, I.P. MISSÃO: A FCT tem por missão apoiar, financiar e avaliar o Sistema Nacional de Investigação e Inovação, desenvolver a cooperação

Leia mais

FINANCIAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS DE PESQUISA. COMANDANTE SANTIAGO Tel: (61) / 4067

FINANCIAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS DE PESQUISA. COMANDANTE SANTIAGO Tel: (61) / 4067 FINANCIAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS DE PESQUISA COMANDANTE SANTIAGO davi.santiago@defesa.gov.br Tel: (61) 3312-4068 / 4067 SUMÁRIO PROPÓSITO O INTERESSE DA DEFESA NACIONAL PORTARIA MCT/MD Nº 750 PARCEIROS

Leia mais

Art. 2º O Conselho Estadual de Cultura tem por competências: II - acompanhar e fiscalizar a execução do Plano Estadual de Cultura;

Art. 2º O Conselho Estadual de Cultura tem por competências: II - acompanhar e fiscalizar a execução do Plano Estadual de Cultura; DECRETO Nº 24.720 DE 3 DE NOVEMBRO DE 2008 Dispõe sobre a composição e o funcionamento do Conselho Estadual de Cultura - CONSEC, de que trata a Lei nº 8.319, de 12 de dezembro de 2005, e dá outras providências.

Leia mais

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA

INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA 31 de outubro de 2016 INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA AO CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA Paulo Mól Superintendente do IEL A economia brasileira está perdendo competitividade ÍNDICE GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2016/17

Leia mais

Captação de Recursos através da Legislação Fiscal: A experiência do Centro de Informática da UFPE. André Santos Centro de Informática UFPE

Captação de Recursos através da Legislação Fiscal: A experiência do Centro de Informática da UFPE. André Santos Centro de Informática UFPE Captação de Recursos através da Legislação Fiscal: A experiência do Centro de Informática da UFPE André Santos Centro de Informática UFPE Agenda Benefícios Fiscais Quem somos e nossa experiência com recursos

Leia mais

I Workshop de Inovação Núcleo de Inovação Tecnológica NIT. Milton de Freitas Chagas Jr. 25/08/2016

I Workshop de Inovação Núcleo de Inovação Tecnológica NIT. Milton de Freitas Chagas Jr. 25/08/2016 I Workshop de Inovação Núcleo de Inovação Tecnológica NIT Milton de Freitas Chagas Jr. 25/08/2016 Inovação LEI DE INOVAÇÃO nº 13.243/2016 Art. 2 o A Lei n o 10.973, de 2 de dezembro de 2004, passa a vigorar

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 13.690, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2008. Dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica e à inovação no ambiente produtivo e social no Estado de Pernambuco, e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás. abril de 2014

Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás. abril de 2014 Parceria para Projetos de Inovação na Cadeia de Petróleo & Gás abril de 2014 HISTÓRICO Lançamento do Programa: 13 de agosto de 2012 Edifício Sede da Petrobras / Rio de Janeiro Presidentes da FINEP, BNDES

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DE PROJETO (TAP)

TERMO DE ABERTURA DE PROJETO (TAP) 1. INFORMAÇÕES DO PROPONENTE 1.1 NOME DO PROPONENTE: MARCUS JULIUS ZANON 1.2 UNIDADE ORGANIZACIONAL (Unidade a que o proponente está vinculado): AGÊNCIA TECPAR DE INOVAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2.1

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO GESTÃO DA INOVAÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-2 Objetivos Compreender os modelos para gerenciar o processo de inovação Conhecer as fontes de inovação Conhecer

Leia mais

CT&I INDUTORES do DESENVOLVIMENTO

CT&I INDUTORES do DESENVOLVIMENTO CT&I INDUTORES do DESENVOLVIMENTO De C&T a CT&I (Alguns marcos) 2004: Lei Federal de Inovação; 2008: Lei Mineira de Inovação; 2010: Conferência Nacional de Ciência e Tecnologia passa a ser denominada Conferência

Leia mais

Estratégia de Governança Digital do Governo Federal

Estratégia de Governança Digital do Governo Federal Estratégia de Governança Digital do Governo Federal São Paulo, 24 de fevereiro de 2016 Agenda Contexto da TI na APF Estratégia de Governança Digital - Histórico - Conceito - Elaboração - Monitoramento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO CHAMADA PROPPI PARA PRÊMIOS UFF DE EXCELÊNCIA / 01/11/2017 A PROPPI - Pró-reitoria

Leia mais

(Anexo à Portaria CAPES nº 10 de 27/ 03/ 2002) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE À PÓS GRADUAÇÃO PROAP

(Anexo à Portaria CAPES nº 10 de 27/ 03/ 2002) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE À PÓS GRADUAÇÃO PROAP (Anexo à Portaria CAPES nº 10 de 27/ 03/ 2002) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE À PÓS GRADUAÇÃO PROAP Capítulo I OBJETIVO DO PROGRAMA E CRITÉRIOS PARA A APLICAÇÃO DOS RECURSOS Art. 1º. O Programa de Apoio à

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CHAMADA INTERNA N.º 04/2017 PPG/UEMA BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CHAMADA INTERNA N.º 04/2017 PPG/UEMA BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CHAMADA INTERNA N.º 04/2017 PPG/UEMA BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual do Maranhão UEMA torna

Leia mais

Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro

Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro Painel: Redes de inovação e inovação colaborativa no cenário brasileiro São Paulo 23_11_2011 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA ESTRATÉGIA COMPETITIVA missão A missão da Anpei é: Estimular a Inovação Tecnológica

Leia mais

Política de Fomento em P&D,I nos Contratos de Partilha. Anália Francisca Ferreira

Política de Fomento em P&D,I nos Contratos de Partilha. Anália Francisca Ferreira Política de Fomento em P&D,I nos Contratos de Partilha Anália Francisca Ferreira Oqueé Incluída nos contratos de concessão desde a Rodada Zero, institui a obrigação do concessionário investir em atividades

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE COORDENAÇÃO RESOLUÇÃO 02/96

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE COORDENAÇÃO RESOLUÇÃO 02/96 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE COORDENAÇÃO RESOLUÇÃO 02/96 Regulamenta o Artigo 9 o. da Resolução 004/89, estabelecendo os critérios e escalas para aferição de pontos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ AGÊNCIA DE INOVAÇÃO UFPR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ AGÊNCIA DE INOVAÇÃO UFPR EDITAL PERMANENTE DE SELEÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DA MODALIDADE RESIDENTE Edital nº AGI-01/2017 Processo n.º 23075.153629/2016-59 Este Edital se regerá

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 9/2014 CONSUNI/CPPG Aprova a Política de Inovação da Universidade Federal da Fronteira Sul. A Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação (CPPG)

Leia mais

CAPÍTULO 2 OS RECURSOS FINANCEIROS DE APOIO À INOVAÇÃO NO BRASIL

CAPÍTULO 2 OS RECURSOS FINANCEIROS DE APOIO À INOVAÇÃO NO BRASIL CAPÍTULO 2 OS RECURSOS FINANCEIROS DE APOIO À INOVAÇÃO NO BRASIL Por Maria Carolina Rocha e Pollyana Souza O Brasil está evoluindo no apoio à inovação por meio de políticas públicas e legislações que visam

Leia mais