Dias abonados Salário base Salário dia Salário-Família Remuneração Vale Transporte INSS FGTS Descontos (1) Descontos (2) Salário Líquido Profissional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dias abonados Salário base Salário dia Salário-Família Remuneração Vale Transporte INSS FGTS Descontos (1) Descontos (2) Salário Líquido Profissional"

Transcrição

1 Nome completo (sem abreviações) Pedro Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique : Pedro Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique : Pedro Para cálculo Henrique do valor : Após da toda Nota a análise, Número as de dias que Número o de dias que Por a empresa ser posto tem de a trabalho obrigação Obtido na legal pela de divisão pagar do Benefício ao salário funcionário pago a mesmo funcionários Resultado que este com do não salário o salário tenha Caso mais comparecido em o funcionário (atestados Desconto seja optante por médicos, patamar (verificar Aplicação por salarial: exemplo). no Contrato de 8% A sobre Soma relação de Trabalho) a de remuneração de todos formas deverá Somatório os sem ocorrer de o descontos Resultado manualmente de da diferença CAGED Fiscal, a planilha deverá planilha ser deverá ser funcionário compareceu ausências ao legais estão escala previstas 5x2, o no salário art. 473 base estabelecido da é CLT. Neste em caso, CCT determinados estes por 30 dias não patamares são benefícios computados (utilizar para os valores pagamento 6% da do salário à empresa (base Patamares salarial contratada, de CCT) 8% a não desconto (R$ independentemente ser 0,01 que ao a 1.247,70), seja funcionário. comprovado descontos 9% O número (R$ mesmo legais o 1.247,71 encaminhamento inseridos de valor dias a deve por 2.059,50) (participação ele trabalhado entre ou a sindical, remuneração plano e deo Categoria organizada não por reordenada ordem Dias com base órgão na para trabalhar. de cobertura Esse ao posto obtido com pela funcionário multiplicação faltante. (número do de dias comerciais coluna E). de (salvo nos casos de 11% contratação (R$ 2.079,51 e demissão, ser a R$ verificado 4.159,00). que na os 6% SEFIP/GFIP Acima é sobre de R$ o e 4.159,00, valor extrato saúde, da da coluna usar créditos conta o F valor quando consignados). descontos. for É o Todos valor este Dias abonados Salário base Salário dia Salário-Família Remuneração Vale Transporte INSS FGTS Descontos (1) Descontos (2) Salário Líquido Profissional alfabética dos nomes trabalhados ordem (coluna alfabética A), dos número postos, de dias é valor do salario dia pela um mês) Benefício, por dependente, de R$ 33,16 proporcional para ao número R$ 4.159,00 de dias vezes trabalhados). 11%, FGTS. qualquer Relembrando que seja que a remuneração. este valores desconto devem O está mesmo limitado ser efetivamente valor detalhados ao devido pela aos Pedro mas sim Henrique pela ordem : para alfabética cálculo dos valor efetivamente da Nota devido No à caso de falta injustificada soma do número do funcionário, de dias além do desconto salário daquele de dia, até este R$ 646,55 perde também e R$ 23,36 o domingo para valor salários não do VT trabalhado que o descontado funcionário (descanso do recebe semanal funcionário (o remunerado). desconto deve não ser verificado Assim, pode ser cada maior na falta SEFIP/GFIP. empresa que por o semana, benefício). contratada funcionários para verificar pela a CAGED postos (coluna B). Fiscal. contratada. deverá ocorrer o desconto trabalhados de mais e abonados. um dia. Se as faltas forem em de R$ semanas 646,56 diferentes, a R$ 971,78. o desconto Acima de do R$971,78 DSR Art. deverá 4, o parágrafo ocorrer Portaria único no mesmo da Interministerial Lei quantitativo n 7.418/1985 Art. 15 MPS/MF de da semanas, Lei nº 8.036/ /2013 conforme estabelecido regularidade no destes. contratada. art. 6º da Lei nº 605/49. Para cálculo na tabela, colocar o número funcionário de DSR não perdidos tem direito com o ao valor benefício. negativo (-1, por exemplo para um DSR perdido). Encarregado CAGED Erro:509 R$ 51,18 R$ - Erro:509 Erro:509 Erro:509 Erro:509 Erro:509 R$ - Erro:509 Servente 30 0 Erro:509 R$ 26,00 R$ 46,72 Erro:509 R$ - Erro:509 Erro:509 Erro:509 R$ - Erro:509 Servente 29 0 Erro:509 R$ 26,00 R$ - Erro:509 Erro:509 Erro:509 Erro:509 Erro:509 R$ - Erro:509 Pedro Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique : Posto Funcionários Funcionários Inserir o número de A contagem funcionários Valor é automática estabelecido Preço conforme posto conforme o contratados no atuantes contrato ou o Funcionário número necessário de postos planilha com para a descrição formação de a SERVENTE 25 cumprir 2 limpeza escrita da área entre de acordo aspas preços. com na fórmula. a R$ 2.316,53 produtividade especificada. ENCARREGADO DE LIMPEZA 1 1 R$ 4.133,32 JAUZEIRO 1 0 R$ 2.995,03 Total 27 3 R$ ,36 Tipo de Área Metragem (A) Interna (Encarregado + Servente) ,68 Externa (Encarregado + Servente) 1.775,00 Externa (Jardim) (Encarregado + Servente) 1.466,00 Esquadria Externa (face interna) (Encarregado + Servente) 1.705,50 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Pedro Henrique Pedro : Henrique : Valor Metragem do metro conforme Preço que do cada um Valor dos do postos metro influenciam quadrado Preço da área total limpa Utilizar apenas em caso Valor de constante necessidade de arredondamento de Total Total Final por contrato posto no metro valor final do metro limpo quadrado conforme limpo, planilha Arredondamentos valores (normalmente planilha por causa de formação dos cálculos de realizados no Excel em (D)=(A)x(C) (F)=(D)+(E) (B1) e (B2) (C)=(B1)+(B2) conforme planilha de formação de preços. que as casas decimais preços. não são desconsideradas causando alteração no valor final. R$ 0,19 R$ 3,92 R$ ,02 R$ 0,52 R$ ,54 R$ 3,73 R$ 0,10 R$ 1,86 R$ 0,10 R$ 1,86 R$ 0,04 R$ 0,85 R$ 1,96 R$ 3.476,04 R$ (0,06) R$ 3.475,98 R$ 1,96 R$ 2.870,91 R$ (0,04) R$ 2.870,87 R$ 0,89 R$ 1.522,86 R$ (0,02) R$ 1.522,84 Fachada Envidraçada R$ 0, ,10 (face externa) (Encarregado + Jauzeiro) R$ 0,18 R$ 0,23 R$ 535,83 R$ 0,44 R$ 536,27 Subtotal I R$ ,66 R$ 0,84 R$ ,50 Valor inicialmente devido à contratada mensalmente Dias comerciais no mês (F) 30Ausências de serventes (G) 691 Considerando a Valor fixo Pedro Henrique Pedro : Henrique : Pedro produtividade Henrique de cada : funcionário é prestada por 30 dias, se tivermos dois funcionários, seria a Tipo de área Produtividade do Área Produtividades não limpa do Preço Tendo metro em vista que Preço Preço na do ausência em metro que aquele de um Preço Tendo funcionário, posto do em (servente metro vista ou que a ou limpeza o preço produtividade Tendo que ideia o posto do de preço 60 influencia Valor dias diário e que assim de no seria cada por indevidamente área diante. contratada, No caso, pago deve-se para saber o número de dias de serviços não prestados, pega-se o quadrado por Valor a ser funcionário ou em funcionário desacordo acordo quadrado não com ocorreu ou de encarregado) quadrado forma diversa influencia da contratada. preço na final formação Lembrando metro quadrado que quantitativo levar em é consideração mensal, dias divide-se à que contratada que os ele serviços é obtido pelos deveriam serviços pela participação ter não sido prestados de (número de postos x 30 dias comerciais) e subtrai-se o funcionário número glosado de dias efetivamente trabalhados. por causa desta parte que a coluna B deverá estar em ordem alfabética e não a (m2/8h/dia) com o Termo o contrato de Referência a (mensal) área não limpa não final (diário) pode do metro ultrapassar quadrado pelo a própria número limpo. área de contratada. dias comerciais todos do postos mês necessários, para prestados. se assim, deve-se individualizar o chegar (diário) ao valor diário (M)=(G)x(I)x(L) daquela coluna preço por A área com prestador contratada. os nomes de serviços, dos funcionários. pois, agora tem-se o preço do (H) (I)=(G)x(H) (J) (K)=(J)/(F) O resultado é obtido pelo número de (L)=(K)/(nº dias dos funcionários postos) em metro quadrado limpor por funcionário por dia e por área que não sua o número de dias em que os serviços não Interna ,68 os R$ serviços 3,73 foram R$ prestados 0,12 multiplicando-se R$ 0, pela contratada. R$ ,58 Sabendo diária em das Externa ,00 produtividade R$ 1,86 cada R$ 0,06 uma R$ áreas 0, contratadas. foram R$ 3.046,93 prestados é possível chegar ao valor que seria pago à Externa (Jardim) ,00 R$ 1,86 R$ 0,06 R$ 0, contratada pela área que não foi limpa. R$ 2.516,51 Esquadria Externa ,50 R$ 0,85 R$ 0,03 R$ 0, R$ 1.334,89 Subtotal II R$ ,91 Dias comerciais no mês (N) 30 Ausências do supervisor (O) 0 Pedro Henrique Pedro : Henrique : Tipo de área Produtividade do Área Produtividades não limpa do Preço Tendo metro em vista que Preço Pedro na do ausência Henrique metro de : um Preço Tendo funcionário, do em metro vista ou que a o preço Tendo que ideia o do preço Valor diário que de seria cada indevidamente área contratada, deve-se funcionário ou em funcionário desacordo acordo quadrado limpeza com não ocorreu Preço quadrado ou de em forma que aquele diversa posto quadrado da influencia contratada. por no preço levar Valor final em a do ser consideração pago que à ele contratada é obtido pelos pela participação serviços de o Termo de Referência. Lembrando que a (servente área não limpa ou encarregado) não metro pode funcionário ultrapassar quadrado é a mensal, todos glosado divide- postos necessários, não prestados. assim, deve-se individualizar o (m2/8h/dia) com o contrato (mensal) (diário) própria área contratada. influencia na formação se pelo final (diário) número do de dias (U)=(O)x(Q)x(T) preço comerciais por prestador de serviços, pois, agora tem-se o preço do (P) (Q)=(O)x(P) (R) metro (S)=(R)/(N) quadrado limpo. (T)=(S)/(nº do mês para postos) se chegar metro ao valor quadrado limpor por funcionário por dia e por área O de em o número de dias em que os serviços não Interna 600 0,00 resultado R$ 0,19 é obtido R$ pelo 0, número dias diário R$ dos daquela 0, funcionários área contratada. R$ Sabendo - que sua foram é possível chegar ao valor que seria pago à Externa ,00 os serviços R$ 0,10 produtividade não foram prestados R$ 0, diária em cada uma multiplicando-se pela R$ 0, áreas contratadas. prestados R$ - contratada pela das área que não foi limpa. Externa (Jardim) ,00 R$ 0,10 R$ 0, R$ 0, R$ - Esquadria Externa 220 0,00 R$ 0,04 R$ 0, R$ 0, R$ - Fachada envidraçada 110 0,00 R$ 0,05 R$ 0, R$ 0, R$ - Subtotal III R$ - Total (Subtotal I - II - III) R$ 8.143,59 0,00% Valor final da Nota Fiscal. Lembrando: aqui ainda remanesce o valor da área limpa pelos jauzeiros (se houver no contrato), pois aquele posto tem o seu valor pulverizado em todo o ano contratual, apesar de o serviço ser prestado apenas mensalmente (ou de outra forma estipulada no contrato).

2 estabelecido no art pedro.castro: Para cálculo do valor da Nota Fiscal, a Após toda a análise, Para a planilha se chegar deverá a este Número ser valor, deve-se dias que pegar Número o o valor de do dias qu planilha deverá ser Pedro organizada Henrique não por : reordenada com base salário na ordem e dividir alfabética por funcionário Pedro 220h. A Henrique origem compareceu do : divisor ausências ao 220h legais é: es Nome completo ordem alfabética Contratado dos nomes (coluna em A), dos mas postos, para cálculo 44h/semana, do valor semana da Nota órgão (3) com Atestado para 6 dias, trabalhar. 44/6 encaminhamento = Esse 7,3333h/dia, d sim pela ordem alfabética 02/05/2012 Postodos postos Hora Salário Dias trabalhados Dias abonados (sem abreviações) Fiscal. multiplicando pelo mês número comercial de dias de é 30 dias, 7,33*30 (coluna B). = 220h/mês comercial efetivamente Subst. Por: Ediney devido Soares No à caso de falta inj contratada. semana, deverá oco Contratado Supervisor em 02/05/2012 R$ 8, Demissão: Vigilante CAGED Contratado MAI/2013 D A em 16/12/ /07/2007 R$ 6, pedro.castro: Contratado pedro.castro: Vigilante em 01/06/2012 D A R$ 6, Contratado em 24/09/2012 pedro.castro: Vigilante D A R$ 6, Contratado em 25/09/2012 Vigilante D A R$ 6, Contratado em Vigilante 02/05/2012 D D R$ 6, Vigilante Contratado D D em 02/05/2012 R$ 6, Vigilante N A R$ 6, Vigilante N A R$ 6, Vigilante N A R$ 6, wtotal 297 Erro:502 Tabela do DSR mai/13 Domingos 4 Feriados 2 Sábados 4 Dias úteis 21 Índice do DSR 0,24 Posto Contratado em Valor Funcionários 02/05/2012 Funcionário (A) (B) Valor Mensal do Funcionário (C)=(A)x(B) Valor do Funcionário/dia (D)=(C)/30 Vig. Arm. Diurno 4 R$ 4.474,48 R$ ,92 R$ 149,15 Vig. Arm. Noturno 3 R$ 4.814,98 R$ ,94 R$ 160,50 Vig. Desarm. Diurno 2 R$ 4.502,65 R$ 9.005,30 R$ 150,09 Vig. Desarm. Noturno 0 R$ 4.843,17 R$ - R$ 161,44 Supervisor 1 R$ 5.230,48 R$ 5.230,48 R$ 174,35 Total 10 R$ ,76 - R$ 795,53

3 A contagem é automática Preço do posto conforme conforme o número planilha de postos d eformação com de a descrição escrita preços entre aspas na fórmula. Considera-se sempr mês comercial de 3

4 Henrique : Pedro Henrique pedro.castro: Pedro : Henrique : o r, deve-se dias que pegar Número o o valor de do dias que Resultado a empresa da tem multiplicação a obrigação Mesmo do que legal valor as de horas do pagar hora Valor extras do ao obtido salário funcionário não pela tenham do multiplicação funcionário mesmo sido Aplicação prestadas que pela este de soma no não 30% de tenha Caso Apesar dias o comparecido funcionário trabalhados de o art. habitualmente 73 e (atestados da CLT indicar preste médic a A ário Henrique origem compareceu do : divisor ausências ao 220h legais é: estão abonados previstas (ou no descontados, art. órgão, 473 da se no CLT. o caso funcionário Neste do caso, DSR, do número efetuou estes que é dias inserido de horas horas não extras como são extras sobre computados pela valor pelo o negativo). salário para do na aplicação pagamento Como Súmula estamso 172/TST, um à adicional empresa deverá de contratada, ocorrer 20% o ref stado ara 6 dias, trabalhar. 44/6 encaminhamento = Esse 7,3333h/dia, Quantidade de tratando cobertura de de variáveis ao posto contratada, com diferentes funcionário (hora a Administração faltante. e dias), valor deve-se uma deverá hora transformar verificar extra prestador Adicional (hora se a o hora-salário valor de DSR em sobre dia, do o funcionário. multiplicando-o valor da hora Para isso, normal, primeiro a CCT é Salário Hora Extra Risco de vida DSR o mercial de dias de é 30 dias, 7,33*30 horas por 7,333h extras que seria pago o dia está do funcionário correto. Ainda, normal 44h/semanais. + a adicional prestação Entende-se não 50%). serviços Noturno tiver que com os postos base Tabela do DSR logo abaixo, com as inform dos de vigilantes, vigilância atuam em sua no cláusula non mente Por: Ediney devido Soares o zero da fórmula do reflexo para os func No à caso de falta injustificada sistema 12x36, do funcionário, o que ocorrido não além os colocaria na do contratante, desconto nesta Este daquele regra, é esta o motivo fica contudo, dia, presa da este coluna às tendo perde informações no C inciso em também vista II do que o art. domingo os atuais não sistemas trabalhado de (descanso se HABITUALMENTE estabelece o pagamento prestam as horas 12% extra ada. semana, deverá ocorrer folhas o desconto pagamento de mais prestadas ainda um segue dia. pela Se este contratada. as padrão, faltas estar forem formulou-se Se horas ocorreram em e semanas não os cálculos 193 própria diferentes, dias. da CLT desta o forma desconto verificado sobre para os do maior com salários DSR a facilidade contratada. deverá normativos. ocorrer no me estabelecido no art. no 6º comparativo da Lei nº 605/49. entre contratante, aquele Para cálculo documento verificar na tabela, e as esta autorizações colocar planilha. o número de horas-extras. de DSR perdidos com o valor negativo (-1, por exemp Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro: Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro: Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 R$ - Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 Erro:509 Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 Erro:509 Erro:509 Erro:508 0 Erro:509 Erro:508 Erro:509 Erro:509 Erro:502 Erro:502 Erro:502 Erro:508 Erro:509 Erro:509 Número de dias trabalhados (E) Valor resultante (F)=(D)x(E) Valor provisionado na Conta Vinculada (G) Correção do DSR descontado em causa de faltas 120 R$ , R$ , R$ 9.005, R$ R$ 5.230, R$ ,64 R$ - 3

5 Considera-se sempre Soma o do número de dias efetivamente mês comercial de 30 trabalhados dias por posto. Por causa desta parte que a planilha de cima deve estar organizada em ordem alfabética dos postos (coluna B), e não dos nomes dos funcionários (coluna A) Ligar com as informações Tendo em vista a questão de faltas dia e faltas da Planilha da Conta Vinculada. plantão, bem como a possibilidade de uma falta ter sido devidamente coberta pela empresa contratada, aqui entram as correções (caso uma falta foi coberta, colocar o número positivo de dias que funcionário atuante no órgão não compareceu, mas a empresa remeteu cobertura. (3) Atestados/Faltas do Cláudio de Sousa, cobertos po Francisco de Assis. Valor devido que deverá constar na Nota Fiscal

6 ro.castro: Henrique : Pedro Henrique Pedro : Henrique : Pedro Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique as a sar o comparecido funcionário trabalhados de o art. habitualmente 73 e (atestados da CLT indicar preste médicos, Com a horas base por extras, na exemplo). Súmula com Para base o 444/TST, A cálculo, relação todo pega-se de formas Resultado o valor de da do soma dia Desconto de trabalho por patamar Aplicação salarial: de 8% Caso sobre o a funcionário remuneração Desconto seja sem optante por pat (ve icação mo úmula amento estamso 172/TST, um à adicional empresa deverá de contratada, ocorrer 20% o prestador reflexo a não dessas ser que serviços horas Pedro seja no comprovado Henrique jornada : (lembrando que a coluna o todos os C trata benefícios de Patamares hora salário, de 8% desconto (R$ 0,01 ao a funcionário ,70), 6% do 9% salário O mesmo (R$(base 1.247,71 Patamares valor salarial deve a 2.059,50 da de CCT 0% dia, re do o funcionário. multiplicando-o valor da Feriados hora Para isso, normal, primeiro a 12x36 CCT Súmula é necessário que trabalhar completar então num ainda a feriado deve-se terá concedidos. multiplicar pelas 11% 7,33333h), (R$ 2.079,51 ser Vale a verificado R$ 4.159,00). na (salvo SEFIP/GFIP Acima nos de casos R$ e extrato 4.159,00, de 2.563,92 contratação da conta usar a R$ o val e 3.4 d la do DSR logo abaixo, com as informações do mês Salário e retirar Total INSS FGTS IRPF vigilantes, vigilância trabalhados atuam em sua no cláusula nona ro da fórmula do reflexo para os funcionários 444/TST direito a receber adiciona-se a remuneração 100% do (ou multiplicando R$ por 4.159,00 2) e vezes que Transporte do 11%, FGTS. qualquer proporcional que seja a remuneração. ao número 4.271,59), de O dias mesm calcula tra tuais abelece go não sistemas trabalhado o pagamento de (descanso 12% dia semanal dobro. remunerado). Os feriados Assim, federais cada de falta por ITUALMENTE prestam as horas extras. Isso deve ser depois pega-se esse valor e multiplica-se valor descontado pelo do funcionário deve valor ser do verificado VT que o Caso funcionário na SEFIP/GFIP. o desconto receb icado ara re to os do maior com salários DSR a facilidade contratada. deverá normativos. ocorrer no 2013 mesmo encontram-se quantitativo número listados de semanas, de feriados conforme que aquele funcionário Portaria Interministerial Art. 15 da MPS/MF Lei nº nº Art / /2013 4, parágrafo Art. único 1, da inciso Lei n VII 7 o valor negativo (-1, por exemplo Portaria para MPOG um DSR nº trabalhou 03/2013. perdido). (plantões). 0 Erro:509 Erro:508 Erro:508 Erro:508 R$ - Erro:508 1 Erro: Erro:508 Erro:508 Erro:508 R$ - Erro: Erro:509 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro: Erro: Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro: Erro: Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro: Erro: Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:509 Erro: Erro:509 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro: Erro: Erro:508 Erro:508 Erro:508 R$ - Erro:508 4 Erro:509 Erro:508 Erro:508 Erro:508 R$ - Erro:508 1 Erro:509 Erro:508 Erro:508 Erro:508 R$ - Erro:508 Erro:502 Erro:502 Erro:502 Erro:508 Erro:508 Erro:508 Erro:

7 stão de faltas dia e faltas possibilidade de uma falta coberta pela empresa m as correções (caso uma ar o número positivo de tuante no órgão não mpresa remeteu cobertura. o Cláudio de Sousa, cobertos por

8 o Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique : Pedro Henrique Pedro : Henrique Pedro : Henrique : e o a funcionário remuneração Desconto seja sem optante por Dependentes: patamar (verificar salarial: no desconto Contrato É necessário de Trabalho) R$ 171,97 verificar deverá Soma da alíquota de ocorrer todos o os desconto Somatório de de descontos Resultado da diferença ), io. o 9% salário O mesmo (R$(base 1.247,71 Patamares valor salarial deve a 2.059,50) da de (art. CCT) 0% 4º, (R$ ou independentemente inciso 0,01 III, a R$ conforme alínea 1.710,78), g do da o Lei número caso 7,5% n de 9.250/1995). descontos (R$ cada 1.710,79 dias por legais ele a R$ trabalhado manualmente 2.563,91), 15% inseridos (R$ entre (participação a remuneração e os ma P/GFIP nos de casos R$ e extrato 4.159,00, de 2.563,92 contratação da conta usar a R$ o valor e 3.418,59), demissão, 22,5% que funcionário os (R$ 6% 3.418,60 é sobre com o a valor R$ 4.271,59) da coluna e 27,5% F quando sindical, (acima for plano de de R$ saúde, descontos. créditos É o Nome valor completo Dep. IR Pensão Descontos (1) Descontos (2) Salário Líquido seja rcional a remuneração. ao número 4.271,59), de O dias mesmo calculados O trabalhados). número pela de dependentes remuneração Relembrando empresa é contratada bruta verificado que este menos desconto o Contrato valor está descontado limitado consignados). referente ao Todos ao INSS. efetivamente estes valores (sem devido abreviações) aos do er verificado VT que o Caso funcionário na SEFIP/GFIP. o desconto recebe Trabalho seja (o menor desconto do funcionário que não R$ pode 10,00 ser ele maior não ocorrerá. que o benefício). devem ser detalhados funcionários pela empresa pela 6/1990 /2013, parágrafo Art. único 1, da inciso Lei n VII 7.418/1985 da Lei n /2007 contratada para verificar contratada. a regularidade destes. 1 R$ - Erro:509 R$ 52,00 Erro:508 0 R$ - Erro:509 R$ 629,52 Erro:508 2 R$ - Erro:509 R$ 225,88 Erro:508 1 Erro:509 Erro:509 Erro:509 Erro:508 0 R$ - Erro:509 R$ 432,88 Erro:508 0 R$ - Erro:509 R$ 98,21 Erro:508 0 R$ - Erro:509 R$ 225,88 Erro:508 1 R$ - Erro:509 R$ 635,72 Erro:508 2 R$ - Erro:509 R$ 225,88 Erro:508 1 R$ - Erro:509 R$ 98,21 Erro:508 8 Erro:509 Erro:509 Erro:509 Erro:508

9

10 Por ser escala 12x36, o Os que estão escuros são os funcionário apenas funcionários não optantes do valetransporte, Dias trabalhados assim, não lhes ocorre recebe para os plantões que presta Vale Transporte Vale Refeição o desconto de 6%, bem como não recebem os vales. 15 R$ - R$ 292,50 16 R$ - R$ 312,00 16 R$ 96,00 R$ 312,00 16 R$ 115,20 R$ 312,00 16 R$ 96,00 R$ 312,00 16 R$ 96,00 R$ 312,00 15 R$ 90,00 R$ 292,50 16 R$ - R$ 312,00 16 R$ - R$ 312,00 15 R$ - R$ 292,50 R$ 493,20 R$ 3.061,50

11

12 Ref. Nome do Funcionário Posto Salário Horas Extras Risco de Vida Contingenciamento mensal de encargos trabalhistas referente ao mês de Abril/2013 Percentual incidente sobre a remuneração conforme Anexo VII da Instrução Normativa nº 02/2008 Contrato nº 25/ Ministério da Integração Nacional pedro.castro: Caso o funcionário tenha trabalhado por mais de Remuneração Salário + risco de vida + adicional noturno, quando 14 dias (15 ou Adicional mais) ele já fará jus à inserção do Grupo A sobre (salários, houver Aviso prévio Adicional do FGTS Total a ser valor integral Férias e Adicional Férias e 13º trabalhado (noturno, do seu correções salário base (aquele adicionais, horas 13º salário Rescisão sem provisionado estabelecido em CCT). Caso foram até 14 dias de férias Salário (período de 12 de meses anteriores, extras, risco de justa causa por funcionário trabalhados, o valor a ser inserido deverá ser RAT = 3,00 meses) etc) vida) zero, assim como aos outros benefícios. 100% 8,33% 12,10% 5,00% 7,82% 1,94% 35,20% Total a ser provisionado por posto pedro.castro: Essa retenção será realizada pelo período de 1 (um) ano, conforme Anexo VII da Instrução Normativa SLTI/MPOG nº 02/ Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ 351,53 R$ - R$ 441,92 R$ 2.266,53 R$ 188,88 R$ 274,25 R$ 113,33 R$ 177,24 R$ 44,07 R$ 797,77 Alessandro Soares dos Santos 2 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Claudio de Sousa Caldas 3 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Eliseu Oliveira da Rocha 4 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ 502,19 R$ - R$ 441,92 R$ 2.417,19 R$ 201,43 R$ 292,48 R$ 120,86 R$ 189,02 R$ 47,00 R$ 850,80 Fábio Ferreira Emerick 5 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ 120,52 R$ - R$ 441,92 R$ 2.035,53 R$ 169,63 R$ 246,30 R$ 101,78 R$ 159,18 R$ 39,58 R$ 716,46 Fábio Pereira dos Santos 6 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Georgina Gomes de Lira 7 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 João da Silva Oliveira 8 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 José Roberto da Silva 9 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Lindomar Vieira de Souza 10 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ 120,52 R$ - R$ 441,92 R$ 2.035,53 R$ 169,63 R$ 246,30 R$ 101,78 R$ 159,18 R$ 39,58 R$ 716,46 Luciano Avelino de Sousa 11 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Luis Claudio Rodrigues Júnior 12 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Marcelo Albuquerque de Souza 13 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Marcelo Leite Lino 14 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ 120,52 R$ - R$ 441,92 R$ 2.035,53 R$ 169,63 R$ 246,30 R$ 101,78 R$ 159,18 R$ 39,58 R$ 716,46 Regina Maria Paiva Lopes 15 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Rogerio Oliveira dos Santos 16 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Ronivaldo dos Santos Alves 17 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Valeria Conceição de Avila 18 Vigilante D A R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 412,46 R$ 1.885,54 R$ 157,13 R$ 228,15 R$ 94,28 R$ 147,45 R$ 36,66 R$ 663,67 R$ ,08 Wendel José Araújo Landim 19 Vigilante D D R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 Diego Moreira Pinho 20 Vigilante D D R$ 1.473,08 R$ - R$ - R$ 441,92 R$ 1.915,00 R$ 159,58 R$ 231,72 R$ 95,75 R$ 149,75 R$ 37,24 R$ 674,04 R$ 1.348,08 Jisvaldo Santos de Oliveira 21 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Alex Rodrigues Abade 22 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Claudecy Alves da Silva 23 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Ediney Soares da Rocha 24 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Edson Rocha de Souza 25 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Erasto Pereira dos Santos Junior 26 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Flavio Mavignier Medeiros 27 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Francisco Ferreira 28 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Iataanderson Rodrigues de Santana 29 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Ivan Cassimiro Furtado 30 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Luciano Vieira do Carmo 31 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Manoel Messias dos Santos Silva 32 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Marciel Fernandes de Abrantes 33 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Noberto Silvino dos Santos 34 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Paulo Henrique dos Santos 35 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Raimundo Reis Bento de Sousa 36 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Robson Carlos dos Santos 37 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 Rodrigo de Souza Santiago 38 Vigilante N A R$ 1.473,08 R$ - R$ 176,77 R$ 441,92 R$ 2.091,77 R$ 174,31 R$ 253,10 R$ 104,59 R$ 163,58 R$ 40,67 R$ 736,26 R$ ,64 Vitor Cardoso da Silva 39 Supervisor R$ 1.766,85 R$ - R$ - R$ 530,05 R$ 2.296,90 R$ 191,41 R$ 277,93 R$ 114,85 R$ 179,62 R$ 44,66 R$ 808,46 R$ 808,46 TOTAIS R$ ,89 R$ 1.215,29 R$ 3.181,85 R$ ,71 R$ ,74 R$ 6.619,56 R$ 9.611,60 R$ 3.971,74 R$ 6.211,80 R$ 1.544,56 R$ ,26 R$ ,26 TOTAL ACUMULADO ABR+MAI+JUN+JUL+AGO+SET+OUT+NOV+DEZ/2012 JAN+FEV+MAR/2013 pedro.castro: Salário + risco de vida Aqui + adicional entram noturno, os valores quando Aqui entram os valores Remuneração Aviso prévio houver liberados a título de 13º. Adicional liberados do a título FGTS de férias Grupo A sobre (salários, adicionais, Férias e Adicional de 13º salário Rescisão e seu respectivo sem justa adicional trabalhado Total a ser Férias e 13º Salário Total Ref. Nome do Funcionário Posto horas extras, risco de férias (período de 12 provisionado Total liberado por contitucional. causa RAT = 2,00 provisionado Total por função vida) meses) funcionário por funcionário 100% 8,33% 12,10% 5,00% 7,60% 1,94% 34,98% XXXXX 1 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em OUT/2012) No arquivo recebido pelos órgãos todas as células estarão com informação de erro. Isso se dá pois esta parte da planilha é formada utilizando-se as planilhas dos meses anteriores, acumulando mensalmente. Aqui encontra-se a forma utilizada pelo Ministério da Integração, mas cada órgão pode agir da forma que lhe interessar. 2 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Contratado em OUT/2012) XX 3 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Contratado em JAN/2013) 4 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Contratado em JUN/2012) XXXXXXXXXX 5 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em JUN/2012) 6 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em DEZ/2012) 7 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 8 (Contratado em JUN/2012) Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em FEV/2013) 9 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em OUT/2012) 10 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em MAI/2012) 11 (Contratado em JAN/2013) Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Demitido em FEV/2013) Gustavo da Rocha dos Santos 12 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Contratado em MAR/2013) 13 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 (Contratado em FEV/2013) 14 Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante D A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante D D #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante D D #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro: Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 Erro:510

13 36 Vigilante N A #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 Erro: Supervisor #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 Erro:510 TOTAIS #NOME? Erro:510 #NOME? #NOME? #NOME? #NOME? Erro:510 R$ - Erro:510 Erro:510

Gestão de contratos de limpeza e vigilância. Práticas realizadas no Ministério da Integração Nacional

Gestão de contratos de limpeza e vigilância. Práticas realizadas no Ministério da Integração Nacional Gestão de contratos de limpeza e vigilância Práticas realizadas no Ministério da Integração Nacional Gestão de contratos de limpeza Palestrantes: e vigilância Ana Lilia Lima dos Santos Chefe da Divisão

Leia mais

contratação ncia e limpeza Federal de 2014 Data de início Versão 2.0

contratação ncia e limpeza Federal de 2014 Data de início Versão 2.0 Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilân ncia e limpeza no âmbito da Administraçãoo Pública Federal Caderno Técnico 42/2014 Serviços de Limpez za da Federação: SP Data de

Leia mais

O número de dias de trabalho médio por mês é calculado pela fórmula:

O número de dias de trabalho médio por mês é calculado pela fórmula: Este trabalho foi realizado a pedido da Pró-Reitoria de Administração e Planejamento e trata-se de um estudo com base no Manual de Orientação para Preenchimento da Planilha de Custo e Formação de Preços,

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 17/2014 Serviços de Vigilância da Federação: PR Data de início

Leia mais

Auxiliar Jurídico. Módulo IV. Aula 01

Auxiliar Jurídico. Módulo IV. Aula 01 Auxiliar Jurídico Módulo IV Aula 01 1 CÁLCULOS TRABALHISTAS Neste módulo você irá aprender a realizar os cálculos de verbas rescisórias e Liquidação de Sentença. I. VERBAS RESCISÓRIAS Podemos entender

Leia mais

CÁLCULOS TRABALHISTAS

CÁLCULOS TRABALHISTAS CÁLCULOS TRABALHISTAS Remuneração - Salário acrescido da média das variáveis (exemplo: comissões) dos últimos 12 meses. - Média: soma das 6 maiores parcelas variáveis mês a mês, divididas por 6, dentro

Leia mais

Módulo de Rescisão. Passaremos a explicar abaixo os campos da tela do cálculo da rescisão:

Módulo de Rescisão. Passaremos a explicar abaixo os campos da tela do cálculo da rescisão: Módulo de Rescisão Para calcular a rescisão, é necessário informar para quem se deseja calcular (Código, Divisão, Tomador), depois informar tipo de dispensa, data de aviso prévio, data de pagamento, dias

Leia mais

CUSTO UNITÁRIO DE MÃO-DE-OBRA. Kelly Amichi

CUSTO UNITÁRIO DE MÃO-DE-OBRA. Kelly Amichi CUSTO UNITÁRIO DE MÃO-DE-OBRA Kelly Amichi O custo de mão-de-obra refere-se ao montante das despesas dos serviços prestados pelos funcionários à empresa. É o segundo maior custo no segmento de refeições

Leia mais

expert PDF Trial PMEs: Contabilização da Folha de Pagamento Agosto 2014 O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

expert PDF Trial PMEs: Contabilização da Folha de Pagamento Agosto 2014 O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002058/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018377/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004510/2012-13 DATA DO

Leia mais

ANEXO - II MEMÓRIA DE CÁLCULO. PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS n 06/2014

ANEXO - II MEMÓRIA DE CÁLCULO. PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS n 06/2014 ANEXO - II PROCESSO Nº 23216.000072/2014-31 APRESENTAÇÃO MEMÓRIA DE CÁLCULO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS n 06/2014 A presente Memória de Cálculo demonstram os passos seguidos para a fixação

Leia mais

TÓPICO (em ordem alfabética) PÁGINA Nº

TÓPICO (em ordem alfabética) PÁGINA Nº ÍNDICE DO MANUAL DE ROTINAS TRABALHISTAS TÓPICO (em ordem alfabética) PÁGINA Nº INTRODUÇÃO 6 SIGLAS UTILIZADAS 7 ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL E GERÊNCIA DE REC HUMANOS 8 ABANDONO DE EMPREGO 19 ACIDENTE NO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 201312015

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 201312015 (31) 3241-2811 - www.sinmedmg.org.br R. Padre Rolim 120- Santa Efigênia - CEP: 30130-090 - e-mail: geral@sinmedmg.org.br. SI NI4EDMG ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 201312015 O SINDICATO DOS MÉDICOS DE MINAS

Leia mais

Práticas trabalhistas

Práticas trabalhistas Resumo Neste capítulo, discorreremos sobre a prática da folha de pagamento da parte empregado, patrão e autônomos, algumas das principais leis trabalhistas brasileiras da parte do empregado e da parte

Leia mais

Cálculos Protheus SIGAGPE - Brasil

Cálculos Protheus SIGAGPE - Brasil Rotina de Férias Sumário Calculo de Férias Abono Pecuniário Períodos consecutivos Licença Remunerada Parâmetros da rotina Id_calculo utilizado Férias em Dobro Férias Empregado com menos de 12 Meses Férias

Leia mais

HORAS EXTRAS E SEUS REFLEXOS TRABALHISTAS

HORAS EXTRAS E SEUS REFLEXOS TRABALHISTAS CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE ASSUNTOÁBEIS DE PORTO ALEERIO PALESTRA HORAS

Leia mais

Tabela de incidência Tributária

Tabela de incidência Tributária Tabela de incidência Tributária INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono pecuniário de férias Não. Arts. 28, 9º, e,

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono pecuniário de férias Arts. 28, 9º, e, 6

Leia mais

Direitos do Empregado Doméstico

Direitos do Empregado Doméstico Direitos do Empregado Doméstico Com a aprovação da Emenda Constitucional n 72, que ocorreu em 02/04/2013, o empregado doméstico passou a ter novos direitos. Alguns deles independem de regulamentação e,

Leia mais

CUSTOS DOS ENCARGOS SOCIAIS

CUSTOS DOS ENCARGOS SOCIAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

PORTARIA Nº 7, DE 9 DE MARÇO DE 2011.

PORTARIA Nº 7, DE 9 DE MARÇO DE 2011. PORTARIAS PORTARIA Nº 7, DE 9 DE MARÇO DE 2011. Altera o anexo III da Instrução Normativa nº 02/2008, de 30 de abril 2008, que dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelos proponentes em licitações

Leia mais

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS 3. SALÁRIO 3.1 RECEBIMENTO DO SALÁRIO No comércio o pagamento de salários ocorre de várias formas. Alguns empregadores fazem o depósito em conta corrente e fornecem o comprovante de pagamento discriminando

Leia mais

ANEXO V PLANILHA DE CUSTO E FORMAÇÃO DE PREÇO SERVENTE DE LIMPEZA MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL

ANEXO V PLANILHA DE CUSTO E FORMAÇÃO DE PREÇO SERVENTE DE LIMPEZA MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ ANEXO V PLANILHA DE CUSTO E FORMAÇÃO DE PREÇO SERVENTE DE LIMPEZA MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL Dados complementares para composição dos custos referentes

Leia mais

ESTUDO PARA CÁLCULO DE ENCARGOS SOCIAIS

ESTUDO PARA CÁLCULO DE ENCARGOS SOCIAIS ESTUDO PARA CÁLCULO DE ENCARGOS SOCIAIS I APRESENTAÇÃO Este relatório tem por finalidade fornecer subsídios a empresas construtoras e órgãos contratantes sobre o método de cálculo do percentual de encargos

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 54/2013 Serviços de Vigilância da Federação: Amapá Data de

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001621/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020706/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008089/2011-29 DATA DO

Leia mais

DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 1ª Parcela

DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 1ª Parcela DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 1ª Parcela Sumário 1. Introdução 2. Quem Tem Direito 3. Valor a Ser Pago 3.1 - Empregados Admitidos Até 17 de Janeiro 3.2 - Empregados Admitidos Após 17 de Janeiro 3.3 - Empregados

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da Abono pecuniário de férias Não. Arts. 28, 9º, e,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO, que celebram de um lado, o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo SESCOOP NACIONAL - CNPJ N.º 03.087.543/0001-86,

Leia mais

Instruções de Impressão

Instruções de Impressão Instruções de Impressão 1. O modelo deverá ser plano e impresso em papel A4, na cor branca, com 297 milímetros de altura e 210 milímetros de largura em papel com, ao menos, 75 gramas por metro quadrado.

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono pecuniário de férias Arts. 28, 9º, e, 6

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 18 Serviços de Limpeza da Federação: Santa Catarina Data de

Leia mais

Diário Oficial da União - Seção 1-3/4/2013, Página 6 (Publicação Original)

Diário Oficial da União - Seção 1-3/4/2013, Página 6 (Publicação Original) Diário Oficial da União - Seção 1-3/4/2013, Página 6 (Publicação Original) Proposição Originária: PEC 478/2010 PODER LEGISLATIVO Título EMC 72 de 02/04/2013 - EMENDA CONSTITUCIONAL Data 02/04/2013 Ementa

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000363/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002753/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.000337/2015-27 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si fazem, o Sindicato dos Empregados em Edifícios e em Empresas de Compra, Venda Locação e Administração de Imóveis

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 10 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001530/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022315/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.004377/2013-77 DATA

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 003/ 2011

INSTRUÇÃO Nº 003/ 2011 Publicado no DOE em 17 de março de 2011 INSTRUÇÃO Nº 003/ 2011 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual sobre os encargos sociais a serem utilizados na fixação

Leia mais

Apostila de 13 Salário. Capacitação e Treinamento 1

Apostila de 13 Salário. Capacitação e Treinamento 1 Apostila de 13 Salário Capacitação e Treinamento 1 Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

SINDMINÉRIOS SANTOS. Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios, Derivados de Petróleo e Combustíveis de Santos e Região.

SINDMINÉRIOS SANTOS. Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios, Derivados de Petróleo e Combustíveis de Santos e Região. FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NO COMÉRCIO DE MINÉRIOS E DERIVADOS DE PETRÓLEO NO ESTADO DE SÃO PAULO 01 - REAJUSTE SALARIAL PAUTA DE REIVINDICAÇÕES SIREGÁS 2012/2013 As Empresas concederão, a todos os empregados

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

Recursos Humanos Patrícia Ramos Palmieri. A elaboração da folha de pagamento. Folha de Pagamento. Folha de Pagamento

Recursos Humanos Patrícia Ramos Palmieri. A elaboração da folha de pagamento. Folha de Pagamento. Folha de Pagamento Recursos Humanos Patrícia Ramos Palmieri A elaboração da folha de pagamento A é o documento que contabiliza os valores que o empregado tem direito de receber e os descontos que ele pode sofrer. Obs. Sua

Leia mais

CARTILHA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS

CARTILHA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS 2 de abril de 2013 CARTILHA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Hoje foi promulgada uma Emenda Constitucional que amplia os direitos trabalhistas dos empregados domésticos. Alguns direitos

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR000744/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/02/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR009359/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.002310/2013-05

Leia mais

VIGENTE A PARTIR DE 01.01.2014 - Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014

VIGENTE A PARTIR DE 01.01.2014 - Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014 1 DESCONTO NO CONTRA CHEQUE Ao receber o contra cheque é muito comum ver as pessoas indignadas com a quantidade de descontos no salário. Entretanto não existe salário sem descontos, por isso há uma diferença

Leia mais

contratação ncia e limpeza Federal cia de Vigilân Serviços Data de início Versão 2.0

contratação ncia e limpeza Federal cia de Vigilân Serviços Data de início Versão 2.0 Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilân ncia e limpeza no âmbito da Administraçãoo Pública Federal Caderno Técnico 02/2015 Serviços de Vigilân cia da Federação: SP Data de

Leia mais

APOSTILA DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

APOSTILA DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO Exemplo de rescisão por dispensa sem justa causa com mais de um ano de serviço com aviso prévio indenizado (salário fixo + apuração de médias de horas-extras) Quando as horas extras não são contínuas,

Leia mais

contratação ncia e limpeza Federal de 2014 Data de início Versão 1.0

contratação ncia e limpeza Federal de 2014 Data de início Versão 1.0 Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilân ncia e limpeza no âmbito da Administraçãoo Pública Federal Caderno Técnico 43/2014 Serviços de Limpez za da Federação: ES Data de

Leia mais

Conteúdo Complementar Cálculo de Rescisão

Conteúdo Complementar Cálculo de Rescisão Conteúdo Complementar Cálculo de Rescisão Gestão de Pessoal Contéudo Complementar Cálculo de Rescisão 1. Cálculo de Rescisão Para efetuar o cálculo de um recibo de rescisão é necessário seguir as orientações

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 21/2014 Serviços de Limpeza Unidade da Federação: SC Data

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007 / 2008 2008 / 2009. Enfermeiros

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007 / 2008 2008 / 2009. Enfermeiros CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007 / 2008 2008 / 2009 Enfermeiros O SINDICATO DOS ENFERMEIROS DO ESTADO DE MINAS GERAIS, CNPJ nº 21.854.005/0001-51, portador de Carta Sindical expedida pelo MTb (cópia

Leia mais

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem.

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CELEBRADA ENTRE O SINDIMVET SINDICATO DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO e SINPAVET SINDICATO PATRONAL DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÀO PAULO PERÍODO

Leia mais

CURSO COMO FISCALIZAR OS CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CICLO DA FISCALIZAÇÃO PARA PREVENÇÃO DA RESPONSABILIDADE

CURSO COMO FISCALIZAR OS CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CICLO DA FISCALIZAÇÃO PARA PREVENÇÃO DA RESPONSABILIDADE CURSO COMO FISCALIZAR OS CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CICLO DA FISCALIZAÇÃO PARA PREVENÇÃO DA RESPONSABILIDADE PERÍODO DE REALIZAÇÃO E CARGA HORÁRIA O curso será realizado

Leia mais

PORTARIA MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO Nº 1.057 DE 06.07.2012 D.O.U.: 09.07.2012

PORTARIA MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO Nº 1.057 DE 06.07.2012 D.O.U.: 09.07.2012 PORTARIA MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO Nº 1.057 DE 06.07.2012 D.O.U.: 09.07.2012 Altera a Portaria nº 1.621 de 14/07/2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão do Contrato de Trabalho

Leia mais

ANEXO I MODELO DE DECLARAÇÃO DE ELABORAÇÃO INDEPENDENTE DE PROPOSTA

ANEXO I MODELO DE DECLARAÇÃO DE ELABORAÇÃO INDEPENDENTE DE PROPOSTA ANEXO I MODELO DE DECLARAÇÃO DE ELABORAÇÃO INDEPENDENTE DE PROPOSTA (Identificação completa do representante da EMPRESA), como representante devidamente constituído de (Identificação completa da EMPRESA)

Leia mais

A seguir, na íntegra, o teor das cláusulas que foram mantidas pelo acórdão:

A seguir, na íntegra, o teor das cláusulas que foram mantidas pelo acórdão: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 01.07.2007 A 30.06.2009 (conforme decisão judicial em dissídio coletivo acórdão TRT 24ª Região no processo nº. 179/2007-000-24-00-9-DC.0 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO entre

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 38/2013 Serviços de Limpeza da Federação: Mato Grosso Data

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria Executiva Diretoria de Administração ESCLARECIMENTO V

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria Executiva Diretoria de Administração ESCLARECIMENTO V MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria Executiva Diretoria de Administração PREGÃO ELETRÔNICO Nº 22/2015 PROCESSO Nº 03110.001068/2015-41 OBJETO: Contratação de empresa prestadora de

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Quando o aviso prévio termina na sexta-feira ou no sábado compensado, o empregado terá direito ao descanso

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Quando o aviso prévio termina na sexta-feira ou no sábado compensado, o empregado terá direito ao descanso Quando o aviso prévio termina na sexta-feira ou no sábado compensado, o empregado terá direito ao descanso semanal remunerado (DSR) 09/10/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas

Leia mais

PARÁGRAFO ÚNICO: Os empregados admitidos após setembro de 2004 terão reajustes proporcionais ao número de meses trabalhados.

PARÁGRAFO ÚNICO: Os empregados admitidos após setembro de 2004 terão reajustes proporcionais ao número de meses trabalhados. , SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE COMPRA, VENDA, LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS NO ESTADO DE GOIÁS. Fundada em 21/07/1983 - Reconhecido em: 03/01/1988 - (D.O.U.) 14/10/1988

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 6 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004008/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057851/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.008943/2011-67 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA 2009/2010 Convenção Coletiva de Trabalho que firmam entre si, de um lado, o SINDICATO DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO DO ESTADO DA BAHIA - SINEPE-BA, com sede a Av. Antônio Carlos Magalhães,

Leia mais

Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01)

Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01) HOMOLOGNET Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01) Portaria Nº 1.620, de 14/07/2010: Institui o sistema Homolognet; Portaria Nº 1.621, de 14/07/2010: Aprova modelos de TRCT e Termos de Homologação; Instrução

Leia mais

Desconto Valor Desconto Valor Desconto Valor 100 Pensão Alimentícia 101 Adiantamento Salarial

Desconto Valor Desconto Valor Desconto Valor 100 Pensão Alimentícia 101 Adiantamento Salarial ANEXO I TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 CNPJ/CEI 02 Razão Social/Nome 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) 04 Bairro 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE

Leia mais

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001902/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR019390/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46236.000751/2012-13 DATA DO

Leia mais

RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE IMPUGNAÇÃO

RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE IMPUGNAÇÃO RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE IMPUGNAÇÃO ASSUNTO: REF.: OBJETO: IMPUGNANTE: IMPUGNAÇÃO AOS TERMOS DO EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 168/ADNO/SBMQ/2013 CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA ARMADA E DESARMADA

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Wfolha 13 Salário

MANUAL DO SISTEMA. Wfolha 13 Salário MANUAL DO SISTEMA Wfolha 13 Salário SulProg Sistemas 1 INTRODUÇÃO Este manual foi desenvolvido a fim de facilitar e esclarecer dúvidas sobre os procedimentos referente ao 13 salário. SulProg Sistemas 2

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2013/2014 ACORDO COLETIVA DE TRABALHO QUE ENTRE SI FAZEM DE UM LADO O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE SEGUROS PRIVADOS E CAPITALIZAÇÃO E DE AGENTES AUTÔNOMOS DE SEGUROS

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000433/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/09/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054260/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.010934/2010-24 DATA DO

Leia mais

1 - Qual o prazo que o empregador tem para efetuar o pagamento de salário ao empregado?

1 - Qual o prazo que o empregador tem para efetuar o pagamento de salário ao empregado? 1 - Qual o prazo que o empregador tem para efetuar o pagamento de salário ao empregado? O pagamento em moeda corrente, mediante recibo, deverá ser feito até o 5º dia útil do período (mês, quinzena, semana)

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.057, DE 6 DE JULHO DE 2011

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.057, DE 6 DE JULHO DE 2011 DOU Nº 131, segunda-feira, 9 de julho de 2012 Seção 1 Página 108 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.057, DE 6 DE JULHO DE 2011 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1997 / 1998

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1997 / 1998 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 1997 / 1998 A presente cópia foi registrada e arquivada na DRT/DF sob o n.º: 46206.006203/97-55 em 01/07/97 Sindicato Nacional dos Trabalhadores em Empresas Prestadoras de

Leia mais

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Projeto Legalize sua doméstica e pague menos INSS = Informalidade ZERO CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Realização Jornal Diario de Pernambuco

Leia mais

Estudo sobre a composição dos Custos dos Valores Limites Serviços de Limpeza

Estudo sobre a composição dos Custos dos Valores Limites Serviços de Limpeza Estudo sobre a composição dos Custos dos Valores Limites Serviços de Limpeza Unidade da Federação Pará 2015 Versão 1.0 Presidente da República Dilma Rousseff Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Leia mais

Módulo Recursos Humanos

Módulo Recursos Humanos Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO 01 CNPJ/CEI 02 Razão Social/Nome IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) 04 Bairro 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE 09 CNPJ/CEI

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012 2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012 2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012 2013 Por este instrumento, de um lado, representando os empregados, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE CUIABÁ E VÁRZEA GRNADE, e do outro lado, representando

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016 Por este instrumento, de um lado, representando os empregados, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE CUIABÁ E VÁRZEA GRANDE, por seu Presidente, Sr.. OLAVO DOURADO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000742/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016555/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.008711/2013-20 DATA DO PROTOCOLO: 09/08/2013 CONVENÇÃO COLETIVA

Leia mais

ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS

ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS entre o Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO e a FENADADOS LOCAL: Sede da FENADADOS Brasília - DF DATA: 05/12/2014 HORÁRIO: 10h TEMA: Negociação

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000629/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/04/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016894/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.011014/2012-86 DATA

Leia mais

SEESS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM, BETIM E REGIÃO. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015

SEESS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM, BETIM E REGIÃO. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 SEESS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM, BETIM E REGIÃO. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 Entre o SEES - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS

Leia mais

ACORDO PARA FLEXIBILIZAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO E FÉRIAS COLETIVAS

ACORDO PARA FLEXIBILIZAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO E FÉRIAS COLETIVAS ACORDO PARA FLEXIBILIZAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO E FÉRIAS COLETIVAS Na melhor forma de direito, pelo presente instrumento de conciliação que entre si celebram, de um lado a pessoa jurídica de direito

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Capacitação Básica Departamento Pessoal II

Capacitação Básica Departamento Pessoal II Centro Avançado de Especialização Profissional TCP-PRO-00211/ Capacitação Básica Departamento Pessoal Módulo II Capacitação Básica Departamento Pessoal II Alizete Alves 03/2009 Introdução Objetivo Compromisso

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS COMPENSAÇÃO DE JORNADA

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS COMPENSAÇÃO DE JORNADA Page 1 of 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR000894/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/03/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR074508/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.003201/2015-69

Leia mais

Administração Central

Administração Central INSTRUÇÃO Nº 003/2014 URH Dispõe quanto aos procedimentos a serem adotados para a operacionalização da Bonificação por Resultados BR relativa ao ano de 2014, e dá outras providências. O Coordenador Técnico

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000422/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028733/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.005494/2011-54 DATA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO SEAD

GOVERNO DO ESTADO SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO SEAD GOVERNO DO ESTADO SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO SEAD DEMONSTRATIVOS DE CUSTO PLANILHAS DE VIGILANTE II NOTURNO REAJUSTE COM BASE NA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DE 1º DE JANEIRO DE 2005 08H SEGUNDA A SEXTA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 1/5 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES CULTURAIS, RECREATIVAS, DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, DE ORIENTAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NO ESTADO DO PARANÁ SENALBA/PR, CNPJ 75.992.446/0001-49,

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.002/2.003 (Empregados em Empresas de Conservação de Elevadores)

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.002/2.003 (Empregados em Empresas de Conservação de Elevadores) CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2.002/2.003 (Empregados em Empresas de Conservação de Elevadores) O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TURISMO, HOSPITALIDADE E DE HOTÉIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DA

Leia mais

CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM A PEC DAS DOMÉSTICAS

CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM A PEC DAS DOMÉSTICAS DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DO EMPREGADOR DOMÉSTICO = MENOS DEMISSÕES E MAIS FORMALIDADE Dê seu voto em www.domesticalegal.org.br CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM

Leia mais

(Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz)

(Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz) CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2008/2009 (Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz) Termo de Convenção Coletiva de Trabalho que entre si

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal

Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 01/2013 Serviços de Vigilância da Federação: Distrito Federal

Leia mais

Cálculos Protheus SIGAGPE - Brasil

Cálculos Protheus SIGAGPE - Brasil Rotina de Folha de Pagamento Sumário Mapa de Vale Refeição Seguro de Vida Cesta Básica Assistência Médica Tipo 1 e 2 Parâmetro 22 - Assistência Médica Parâmetro 58 - Assistência Médica 2 Salário-Base Periculosidade

Leia mais

Empregados Domésticos

Empregados Domésticos Empregados Domésticos O que está valendo hoje? Dos direitos em vigor, destacamos: Salário mínimo: O salário mínimo nacional atual é de R$ 678,00. Há Estados em que existem leis estaduais garantindo um

Leia mais

Barbacena, 06 de outubro de 2015.

Barbacena, 06 de outubro de 2015. INSTITUTO FEDERAL DO SUDESTE DE MINAS - CAMPUS BARBACENA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2015 (Processo Administrativo n. 23355.000394/2015-76) À CONFIARE SOLUÇÕES EMPRESARIAIS EIRELI -ME Barbacena, 06 de outubro

Leia mais

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições:

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013, de 30 de outubro de 1996 O MINISTRO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO, no uso de sua competência, e considerando o disposto no Decreto nº 2.031, de 11 de

Leia mais