FRANCESES NO BRASIL FORTALEZA DE SANTA CRUZ DA BARRA - NITERÓI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FRANCESES NO BRASIL FORTALEZA DE SANTA CRUZ DA BARRA - NITERÓI"

Transcrição

1

2 FRANCESES NO BRASIL FORTALEZA DE SANTA CRUZ DA BARRA - NITERÓI

3 AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio de Janeiro 1555 Governo - Duarte da Costa Comando Francês Nicolau Villegaignon Colônia Francesa França Antártica Confederação do Tamoios = foi uma aliança entre os índios tamoios e os franceses contra o domínio português Os franceses foram expulsos do Rio de Janeiro no governo de Mem de Sá com ajuda dos jesuítas Padre José de Anchieta e Nóbrega

4 INVASÕES HOLANDESAS

5 HOLANDESES, DE AMIGOS À INVASORES DO BRASIL OS HOLANDESES PARTICIPAVAM ATIVAMENTE DOS NEGÓCIOS DO AÇÚCAR FINANCIAVAM OS ENGENHOS TRANSPORTAVAM PARA A EUROPA REFINAVAM NA HOLANDA DISTRIBUÍAM PELA EUROPA A maior parte dos lucros da produção açucareira do Nordeste Brasileiro ficava para a Holanda 70%

6 Por que tudo isso aconteceu? Holanda e a Bélgica que faziam parte dos Países Baixos, pertenciam ao Império Espanhol que era governado por Filipe II, da Espanha um rei absolutista e autoritário Filipe II, rei católico impôs no país o catolicismo e proibiu o culto protestante ( calvinismo) Aumentou os impostos sobre os negócios do açúcar, prejudicando ainda mais os comerciantes holandeses Em 1581 a Holanda proclamou a independência em relação à Espanha

7 O QUE FEZ FILIPE II PARA PREJUDICAR A HOLANDA? PROIBIU SUAS COLÔNIAS DE COMERCIALIZAR COM OS HOLANDESES BLOQUEIO ECONÔMICO Entre as colônias espanholas se encontrava o Brasil, uma grande fonte de renda para os holandeses, graças aos negócios do açúcar VOCÊ JÁ IMAGINOU O QUE ACONTENCEU?

8 Os holandeses, prejudicados economicamente pelo decreto, tinham apenas duas opções: a) 1ª - a longo prazo produzir cana-de-açúcar em suas colônias b) 2ª- a curto prazo invadir o Brasil para recuperar os lucros do comércio açucareiro Assim, os holandeses criaram a Companhia das Índias Ocidentais para invadir o Brasil e a Companhia das Índias Orientais para invadir as colônias espanholas na Ásia e África Você entendeu a idéia da Holanda? Invadir uma área produtora de açúcar

9 2ª invasão os holandeses invadiram e ocuparam Pernambuco 1ª invasão os holandeses invadiram a Bahia

10 A RESISTÊNCIA CONTRA OS HOLANDESES A resistência foi organizada por Matias de Albuquerque, que fundou o ARRAIAL DO BOM JESUS, para conter o avanço dos holandeses os holandeses destruíram o Arraial do Bom Jesus, graças à ajuda de DOMINGOS FERNANDES CALABAR QUEM FOI DOMINGOS CALABAR? Domingos Fernandes Calabar ( ) foi um senhor de engenho na capitania de Pernambuco, que traiu os portugueses e se aliou aos holandeses na invasão do Nordeste do Brasil.

11 Após trair os portugueses, Calabar fugiu e tempos depois foi capturado em Porto Calvo Alagoas Tratado como um traidor pelos portugueses, CALABAR é condenado à morte. Foi garroteado e depois esquartejado e sua partes foram expostas para mostrar a todos que mudassem de lado o destino que lhe estava reservado O garrote era uma colocação de um colar de ferro que tinha um pequeno buraco, por onde entrava um parafuso que quebrava o pescoço da vítima.

12 BRASIL HOLANDÊS JOÃO MAURICIO DE NASSAU

13 A HOLANDA ENVIOU PARA GOVERNAR O BRASIL-HOLANDÊS, O CONDE JOÃO MAURICIO DE NASSAU MEDIDAS DE NASSAU Concedeu empréstimos aos senhores de engenho para restaurar os engenhos que foram destruídos durante a guerra retomou o tráfico de escravos da África urbanizou e modernizou Recife a Veneza brasileira trazendo arquitetos e artistas conquistou quase todo o litoral nordestino negociou as dívidas dos senhores de engenho trouxe um equipe de cientistas para estudar a flora e a fauna brasileira Compôs um governo também com portugueses Concedeu um dia de descanso na semana aos escravos Concedeu liberdade de culto religioso aos cristãos, calvinistas e judeus NASSAU SE TORNOU AMIGO E QUERIDO DE TODOS, MAS NÃO PARA OS HOLANDESES, QUE O DEMETIRAM DO CARGO DE GOVERNADOR

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. História C Aula 04 Prof. Thiago

A Presença Estrangeira no Período Colonial. História C Aula 04 Prof. Thiago A Presença Estrangeira no Período Colonial História C Aula 04 Prof. Thiago Disputa pelas novas terras Principais invasores Franceses, Ingleses e Holandeses Contrabando de madeira, saques de feitorias,

Leia mais

A empresa açucareira e o Brasil holandês Prof. Maurício Ghedin Corrêa

A empresa açucareira e o Brasil holandês Prof. Maurício Ghedin Corrêa A empresa açucareira e o Brasil holandês Prof. Maurício Ghedin Corrêa 1. A empresa açucareira Todas as atividades da colônia eram organizadas de acordo com um conjunto de regras conhecidas como pacto colonial,

Leia mais

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan Domínios Estrangeiros e Economia Colonial Alan A França Antártica Passo inicial: expedição de Nicolas Durand de Villegaignon Chegaram à baía da Guanabara (RJ), em 1555 Junto de 290 colonos, aliaram-se

Leia mais

UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS. Prof. Victor Creti Bruzadelli

UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS. Prof. Victor Creti Bruzadelli UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS Prof. Victor Creti Bruzadelli A união Ibérica (1580-1640) Morte do rei D. João III (1557); Ascensão de D. Sebastião ao poder; Crises sucessórias: D. Sebastião (1578);

Leia mais

Governo Geral. Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de homens 1

Governo Geral. Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de homens 1 Governo Geral Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de 1.000 homens 1 Fundação de Salvador Primeira Capital Brasileira Tomé de Sousa promoveu acordos de paz com os indígenas. Restabeleceu a prática do

Leia mais

Brasil - Período Colonial

Brasil - Período Colonial Brasil - Período Colonial Em 1500, os portugueses chegaram às terras que depois seriam chamadas de Brasil Lá, encontraram povos nativos que chamaram de índios. O primeiro encontro foi pacífico: trocaram

Leia mais

História C História do Brasil. Professora Celiane

História C História do Brasil. Professora Celiane História C História do Brasil Professora Celiane História do Brasil A História do Brasil é comumente dividida em três períodos: Colônia; Império; República; No entanto, há mais algumas subdivisões nesses

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras O descobrimento de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações européias que iniciavam as suas aventuras

Leia mais

BRASIL COLÔNIA ( )

BRASIL COLÔNIA ( ) 1 - O CICLO DO AÇÚCAR Séc. XVI e XVII (auge). Nordeste (BA e PE). Litoral. Solo e clima favoráveis. Experiência de cultivo (Açores, Cabo Verde e Madeira). Mercado consumidor. Alto valor na Europa. Participação

Leia mais

COLONIZAÇÃO DO BRASIL

COLONIZAÇÃO DO BRASIL COLONIZAÇÃO DO BRASIL Segundo relatos históricos, a colonização do Brasil iniciou quando os portugueses, liderados por Pedro Álvares Cabral, aportaram na terra que hoje chamamos de Brasil. A terra era

Leia mais

CHEGADA DA EXPEDIÇÃO COLONIZADORA DE MARTIM AFONSO DE SOUZA 1530 MARTIM AFONSO DE SOUZA FUNDOU A PRIMEIRA VILA NO BRASIL

CHEGADA DA EXPEDIÇÃO COLONIZADORA DE MARTIM AFONSO DE SOUZA 1530 MARTIM AFONSO DE SOUZA FUNDOU A PRIMEIRA VILA NO BRASIL CHEGADA DA EXPEDIÇÃO COLONIZADORA DE MARTIM AFONSO DE SOUZA 1530 MARTIM AFONSO DE SOUZA FUNDOU A PRIMEIRA VILA NO BRASIL - SÃO VICENTE e deu início ao cultivo da cana-de-açúcar CAPITANIAS HEREDITÁRIAS

Leia mais

História. Insurreição Pernambucana. Professor Cássio Albernaz.

História. Insurreição Pernambucana. Professor Cássio Albernaz. História Insurreição Pernambucana Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História INSURREIÇÃO PERNAMBUCANA (1645 1654) https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/e4/33475.jpg/250px-33475.jpg

Leia mais

UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS. Prof. Victor Creti Bruzadelli

UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS. Prof. Victor Creti Bruzadelli UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS Prof. Victor Creti Bruzadelli D. Sebastião Nascimento de príncipes marcados por forte religiosidade; Morte prematura do príncipe João, deixando sua mulher grávida; Nascimento

Leia mais

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Franceses, Ingleses e Holandeses Prof. Alan Carlos Ghedini O princípio: competição nos mares Portugal e Espanha chegaram primeiro à corrida das Grandes

Leia mais

PADRE ANTÓNIO VIEIRA

PADRE ANTÓNIO VIEIRA PADRE ANTÓNIO VIEIRA Vida Nasceu em Lisboa no ano de 1608 e quando tinha 6 anos a família Vieira veio para o Brasil, pois seu pai foi convidado a trabalhar como escrivão no Tribunal da Relação da Bahia.

Leia mais

A Administração Colonial

A Administração Colonial A Administração Colonial HISTÓRIA DO BRASIL Prof. Alan Carlos Ghedini O primeiros 30 anos Até 1530 Desinteresse da Coroa Portuguesa pela nova Colônia Comércio das especiarias ainda era o foco Houve apenas

Leia mais

História Economia colonial. Março, 05 IMPÉRIO COLONIAL O IMPÉRIO COLONIAL PORTUGUÊS

História Economia colonial. Março, 05 IMPÉRIO COLONIAL O IMPÉRIO COLONIAL PORTUGUÊS História Economia colonial Março, 05 O IMPÉRIO COLONIAL PORTUGUÊS IMPÉRIO COLONIAL A ECONOMIA COLONIAL A ECONOMIA PRODUÇÃO AÇUCAREIRA A partir de 1530 a produção açucareira espalhou-se por todo o litoral

Leia mais

A EXPANSÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA

A EXPANSÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA A EXPANSÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA Tratado de Tordesilhas (1494) 1. A pecuária e a expansão para o interior O gado bovino chegou ao Brasil por volta de 1535, na Bahia. O crescimento da indústria açucareira

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo Tratado de Tordesilhas de 1494 Terras pertencentes à Espanha Terras pertencentes a Portugal A ficção do Descobrimento Principais povos Indígenas no Brasil No Brasil,

Leia mais

BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL PROF. DE HISTÓRIA TÁCIUS FERNANDES BLOG:

BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL PROF. DE HISTÓRIA TÁCIUS FERNANDES BLOG: BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL 1. ESPANHA X PORTUGAL A BULA INTER COETERA ASSINADO EM 1493. LINHA IMAGINÁRIA A 100 LÉGUAS A OESTE DE CABO VERDE. LESTE: PORTUGAL. OESTE: ESPANHA.

Leia mais

Aluno( (a): Nº_ Disciplina: CIÊNCIAS HUMANAS Professor (a): Barros Antônio Guimarães Dutra Goiânia,JUNHO de 2017 AVALIAÇÃO DIA 12 DE JUNHO DE 2017

Aluno( (a): Nº_ Disciplina: CIÊNCIAS HUMANAS Professor (a): Barros Antônio Guimarães Dutra Goiânia,JUNHO de 2017 AVALIAÇÃO DIA 12 DE JUNHO DE 2017 Aluno( (a): Nº_ Disciplina: CIÊNCIAS HUMANAS Professor (a): Barros Antônio Guimarães Dutra Goiânia,JUNHO de 2017 AVALIAÇÃO DIA 12 DE JUNHO DE 2017 01.O que foi a União Ibérica? Lista de História P2. 2º.

Leia mais

A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA.

A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA. A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA. A UNIÃO IBÉRICA (1580 A 1640) OS DESDOBRAMENTOS DA UNIÃO IBÉRICA Juramento de Tomar Perda de Valor da Linha de Tordesilhas Intensificação das

Leia mais

1640 > Fim da União Ibérica Comércio com Buenos Aires e contrabando Rei de São Paulo: Amador Bueno da Ribeira. Amador Bueno recusou o título de rei e

1640 > Fim da União Ibérica Comércio com Buenos Aires e contrabando Rei de São Paulo: Amador Bueno da Ribeira. Amador Bueno recusou o título de rei e REVOLTAS COLONIAIS REVOLTAS NATIVISTAS 1640 > Fim da União Ibérica Comércio com Buenos Aires e contrabando Rei de São Paulo: Amador Bueno da Ribeira. Amador Bueno recusou o título de rei e saiu às ruas

Leia mais

Invasões Holandesas. 1630 uma armada holandesa ocupou Olinda e o Recife.

Invasões Holandesas. 1630 uma armada holandesa ocupou Olinda e o Recife. Invasões Holandesas A dependência holandesa do açúcar brasileiro era enorme; Entre 1625 e 1630 a Holanda dedicou-se aos ataques de corsários, no litoral brasileiro e região do Caribe, chegando a ocupar

Leia mais

Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano

Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO PERÍODO COLONIAL Colônia de exploração (fornecimento de gêneros inexistentes na Europa). Monocultura.

Leia mais

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa.

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa. Vera, Use a seguinte legenda: Amarelo: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.info.lncc.br/wrmkkk/tratados.html Rosa: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.webhistoria.com.br

Leia mais

União Ibérica ( )

União Ibérica ( ) União Ibérica (1580-1640) Em 1578, o rei de Portugal, D. Sebastião, morreu na batalha de Alcácer- Quibir, no atual Marrocos, em luta contra os árabes. Com a morte do rei, que não tinha descendentes, o

Leia mais

HISTÓRIA DO BRASIL. De omnibus dubitandum duvide de tudo.

HISTÓRIA DO BRASIL. De omnibus dubitandum duvide de tudo. HISTÓRIA DO BRASIL De omnibus dubitandum duvide de tudo. O POVO BRASILEIRO É PERÍODO PRÉ -COLONIAL A HISTÓRIA VISTA DA PRAIA E A VISTA DO BARCO - ALTERIDADE antes da chegada dos europeus à América havia

Leia mais

HISTÓRIA DO BRASIL INTRODUÇÃO. EXPANSÃO ULTRA MARÍTIMA & BRASIL PRÉ COLONIAL

HISTÓRIA DO BRASIL INTRODUÇÃO. EXPANSÃO ULTRA MARÍTIMA & BRASIL PRÉ COLONIAL HISTÓRIA DO BRASIL INTRODUÇÃO. EXPANSÃO ULTRA MARÍTIMA & BRASIL PRÉ COLONIAL Pioneirismo português Causas: - Centralização política precoce (formação de um Estado centralizado); - Atividade pesqueira;

Leia mais

A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA

A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA Você já ouviu falar nos bandeirantes? Sabe quem eles eram e sua importância para a história do Brasil Colonial? Prof.ª: Alexandra Freitas Disciplina: História

Leia mais

História de Pernambuco Localização Geográfica

História de Pernambuco Localização Geográfica História de Pernambuco Localização Geográfica Está localizado no centro-leste da região Nordeste. Limites os estados da Paraíba e Ceará (NO), oceano Atlântico (L), Alagoas e Bahia (S), e Piauí (O) Bandeira

Leia mais

BRASIL COLÔNIA ( )

BRASIL COLÔNIA ( ) 2 - REVOLTAS EMANCIPACIONISTAS: Século XVIII (final) e XIX (início). Objetivo: separação de Portugal (independência). Nacionalistas. Influenciadas pelo iluminismo, independência dos EUA e Revolução Francesa.

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

A História do Brasil (e da Holanda) agora passa pelo rio Manguaba e pelo fortim da Ilha do Guedes em Porto Calvo

A História do Brasil (e da Holanda) agora passa pelo rio Manguaba e pelo fortim da Ilha do Guedes em Porto Calvo 05/04/2015 11:23:24 A História do Brasil (e da Holanda) agora passa pelo rio Manguaba e pelo fortim da Ilha do Guedes em Porto Calvo Arqueólogo da Universidade Federal de Pernambuco, Marcos Albuquerque,

Leia mais

MATEMÁTICA. 2. Capítulo 6 Grupo 3 Alternativa D A expressão dada contém apenas adições e subtrações. Resolvendo-as na ordem em que aparecem, temos:

MATEMÁTICA. 2. Capítulo 6 Grupo 3 Alternativa D A expressão dada contém apenas adições e subtrações. Resolvendo-as na ordem em que aparecem, temos: MATEMÁTICA 1. Capítulo 5 Grupo 3 Para descobrir a massa de tomate vendida a mais no domingo em relação ao sábado, devemos calcular a diferença entre as duas quantidades vendidas: 432 143 289 Portanto,

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 7º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As Monarquias Absolutistas) Páginas Tarefa 1 A Formação do Estado Moderno 10 e 11 Mapa Mental 3 Teorias em defesa

Leia mais

PROGRAMA III ETAPA 7º ANO

PROGRAMA III ETAPA 7º ANO PROGRAMA III ETAPA 7º ANO Capítulo 6 O mundo dos indígenas versus o Novo Mundo dos europeus Capítulo 7 As Índias de Castela: A América espanhola Capítulo 8 As Treze Colônias: A América britânica Introdução

Leia mais

Crise do Sistema Colonial: Rebeliões Coloniais e Tentativas de Emancipação

Crise do Sistema Colonial: Rebeliões Coloniais e Tentativas de Emancipação Aula 6 Crise do Sistema Colonial: Rebeliões Coloniais e Tentativas de Emancipação 1 O declínio colonial Setor 1605 2 A crise do Sistema Colonial ealvespr@gmail.com Contexto 1.1 O Declínio Colonial no Brasil

Leia mais

A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses.

A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses. A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses. A Colônia é o período da História do Brasil que engloba os anos de 1500 a 1822. Ele começa com a chegada

Leia mais

A EXPANSÃO TERRITORIAL, O CICLO DA MINERAÇÃO E AS REVOLTAS COLONIAIS Prof. Maurício Ghedin Corrêa

A EXPANSÃO TERRITORIAL, O CICLO DA MINERAÇÃO E AS REVOLTAS COLONIAIS Prof. Maurício Ghedin Corrêa A EXPANSÃO TERRITORIAL, O CICLO DA MINERAÇÃO E AS REVOLTAS COLONIAIS Prof. Maurício Ghedin Corrêa 1. A EXPANSÃO TERRITORIAL E O BANDEIRISMO Durante a União Ibérica houve um momento de expansão a Oeste.

Leia mais

Revoltas Coloniais / Nativistas. História do Brasil

Revoltas Coloniais / Nativistas. História do Brasil Revoltas Coloniais / Nativistas História do Brasil Principais Revoltas Coloniais Fim da União Ibérica INSATISFAÇÃO COM A ADMINISTRAÇÃO As revoltas Coloniais Revelavam a insatisfação dos colonos; Dificuldade

Leia mais

A Exploração do Ouro

A Exploração do Ouro A Mineração A Exploração do Ouro Dois tipos de empreendimentos, que visavam a exploração do ouro, foram organizados: as lavras e as faiscações. As lavras, unidades produtoras relativamente grandes, chegavam

Leia mais

A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII)

A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII) Aula 9 e 10 A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII) Setor 1621 1 Expansão Bandeirante 2 Expansão Pecuarista ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Caracterizar o processo de interiorização da colonização

Leia mais

MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO

MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO 2.1- O BRASIL PRÉ-COLONIAL ( 1500-1530 ) Período que antecedeu a colonização. Interesse português:índias.

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo A chegada dos Portugueses Portugal e depois Espanha se tornaram pioneiros nas chamadas Grandes Navegações Portugal buscou contornar a África para tentar chegar ao Oriente

Leia mais

Curso: Arquitetura e Urbanismo - Profª: Dra. Ana Paula C. Gurgel REVISÃO DA ARQUITETURA DO PERÍODO COLONIAL E DO IMPÉRIO NO BRASIL

Curso: Arquitetura e Urbanismo - Profª: Dra. Ana Paula C. Gurgel REVISÃO DA ARQUITETURA DO PERÍODO COLONIAL E DO IMPÉRIO NO BRASIL Curso: Arquitetura e Urbanismo - Profª: Dra. Ana Paula C. Gurgel REVISÃO DA ARQUITETURA DO PERÍODO COLONIAL E DO IMPÉRIO NO BRASIL Maria Fernanda Derntl Fundações de vilas e cidades no Brasil Plano para

Leia mais

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I AS CONQUISTAS PORTUGUESAS Prof. Felipe Klovan Maior império colonial europeu entre 1415 1557 Várias formas de relação colonial Relações

Leia mais

Cipriano Barata,Pe. Agostinho Gomes, Luís Gonzaga das Virgens,João de Deus Lucas Dantas

Cipriano Barata,Pe. Agostinho Gomes, Luís Gonzaga das Virgens,João de Deus Lucas Dantas Inconfidência Mineira Minas Gerais, área principal da mineração aurífera 1789. Elitista Predomínio de mineradores, comerciantes, profissionais liberais, intelectuais e a alta burocracia; (maçonaria) Cláudio

Leia mais

Administração Colonial União Ibérica Invasões Estrangeiras Bandeirantismo

Administração Colonial União Ibérica Invasões Estrangeiras Bandeirantismo Administração Colonial União Ibérica Invasões Estrangeiras Bandeirantismo Capitanias Hereditárias (1534-1759) Motivos para a aplicação deste tipo de organização: PORTUGAL já havia testado esta forma administrativa

Leia mais

História do Brasil (C) Apostila 2. Prof.ª Celiane

História do Brasil (C) Apostila 2. Prof.ª Celiane História do Brasil (C) Apostila 2 Prof.ª Celiane A mineração A descoberta de ouro na região das Minas Gerais aconteceu no final do século XVII (em 1693). Além das MG muito ouro foi encontrado em GO, MG

Leia mais

B2. Explique por que, nesse período, a cidade teve um grande aumento populacional.

B2. Explique por que, nesse período, a cidade teve um grande aumento populacional. 01. Leia o texto a seguir. (...) Fascinado com aquelas coisas novas que em tão pouco tempo modificaram o perfil da capital, o cronista concluía que, de fato, a civilização enfim chegava a Fortaleza. (Sebastião

Leia mais

Estudo Dirigido 2017

Estudo Dirigido 2017 Estudo Dirigido 2017 CONTEÚDO DO BIMESTRE União Ibérica Expansão Territorial América Portuguesa Invasões Holandesas Tráfico Negreiro As Missões Jesuíticas ESTUDO DIRIGIDO História/ Maria Goretti CRITÉRIOS

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Navegar em busca de riquezas As grandes navegações; Viagens portuguesas. Ampliação Portugal na época das navegações. Conhecer e identificar os instrumentos e

Leia mais

UNIDADE: DATA: 29 / 11 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 7.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 29 / 11 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 7.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 29 / / 206 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 7.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 0,0

Leia mais

CIVILIZAÇÃO DO AÇÚCAR: DA COLÔNIA AO ETANOL. Revista de História da Biblioteca Nacional, ano 8, n. 94, p. 17, jul

CIVILIZAÇÃO DO AÇÚCAR: DA COLÔNIA AO ETANOL. Revista de História da Biblioteca Nacional, ano 8, n. 94, p. 17, jul Exercícios Revisão História do Brasil Prof. Thiago Lista 03 1. (Ufsc 2016) Sobre os povos africanos, é CORRETO afirmar que: 01) a partir do século XV, diversos povos africanos, ao serem desenraizados e

Leia mais

500 anos: o Brasil-Colônia na TV

500 anos: o Brasil-Colônia na TV 500 anos: o Brasil-Colônia na TV Episódio 3: Na Companhia dos Holandeses Resumo O terceiro episódio da série 500 anos: o Brasil-Colônia na TV aborda o período das invasões flamengas, na primeira metade

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 2º Turma: Data: 26/03/2011 Nota: Professora: Élida Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

O Expansionismo Europeu

O Expansionismo Europeu O Expansionismo Europeu História 8.º ano 1. Classifica as seguintes afirmações em verdadeiras (V) ou falsas (F). Quais os interesses da Coroa portuguesa na expansão marítima? a) Ter acesso a novas fontes

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 4 Bimestre - História Conteúdo: COLONIZAÇÃO PORTUGUESA NA AMÉRICA BRASIL COLONIAL: SOCIEDADE AÇUCAREIRA BRASIL COLONIAL: EXPANSÃO PARA O INTERIOR

Leia mais

UD II Manutenção e Expansão do Território Colonial AS. 2 INVASÕES HOLANDESAS

UD II Manutenção e Expansão do Território Colonial AS. 2 INVASÕES HOLANDESAS UD II Manutenção e Expansão do Território Colonial AS. 2 INVASÕES HOLANDESAS OBJETIVOS a. Compreender as causas e as consequências das invasões holandesas. b. Descrever o processo de expulsão das tropas

Leia mais

PEP /2013-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0)

PEP /2013-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) 1 PEP /2013-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) Do estudo dos seguintes fatos históricos: Entradas e Bandeiras (1554 1725); União Ibérica (1580 1640),

Leia mais

ARTE NO BRASIL COLÔNIA. DE 1530 À 1822 Unidade 2

ARTE NO BRASIL COLÔNIA. DE 1530 À 1822 Unidade 2 ARTE NO BRASIL COLÔNIA DE 1530 À 1822 Unidade 2 INICIO DA ARTE COLONIAL Primeiros portugueses em terras brasileiras. Invasão dos franceses. Martim Afonso de Souza, fundou a vila de São Vicente-SP Plantio

Leia mais

Origem O gado foi introduzido, e passou a ser criado nos engenhos do Brasil em meados do século XVI, para apoiar a economia açucareira como força

Origem O gado foi introduzido, e passou a ser criado nos engenhos do Brasil em meados do século XVI, para apoiar a economia açucareira como força 1 Origem O gado foi introduzido, e passou a ser criado nos engenhos do Brasil em meados do século XVI, para apoiar a economia açucareira como força motriz, animais de tração e de transporte (animal de

Leia mais

Revoltas Nativistas e Anticoloniais. Alan

Revoltas Nativistas e Anticoloniais. Alan Revoltas Nativistas e Anticoloniais Alan Fatores iniciais para as revoltas Descontentamentos com o governo metropolitano Choque entre os interesses dos colonos e da Coroa Pressão do Pacto Colonial sobre

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

Pecuária, Entradas & Bandeiras, Tratados de Limites

Pecuária, Entradas & Bandeiras, Tratados de Limites Pecuária, Entradas & Bandeiras, Tratados de Limites 1 GADO E EXPANSÃO GEOGRÁFICA O gado bovino chegou ao Brasil em 1534, por iniciativa de Ana Pimentel, esposa do donatário de São Vicente. No Nordeste,

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI A Expansão Portuguesa Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI Na Europa, as terras e povos desconhecidos surgiam em mapas, pinturas, gravuras e livros que influenciaram o pensamento europeu. A acção da

Leia mais

Tema Conteúdo Habilidades Essential Questions

Tema Conteúdo Habilidades Essential Questions Tema Conteúdo Habilidades Essential Questions 1. Idade Média 1.1) Alta Idade Média 1.1 Alta Idade Média 1.1.a Identificar heranças romanas e germânicas eu deram origem ao feudalismo. 1.1.b Compreender

Leia mais

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas Aula 13 e 14 A Economia Mineradora (Século XVIII) 1 A Economia Mineradora do Século XVIII Setor 1601 2 As Reformas Pombalinas 3 ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar a crise do Antigo Sistema Colonial

Leia mais

PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO

PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO Prof. Alexandre Goicochea PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO PRÉ-COLONIAL:1500-1530 Prof. Alexandre Goicochea CARACTERIZAÇÃO Período Pré-colonial período da viagem de Cabral até 1530; Nas primeiras décadas de colonização,

Leia mais

O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 1820-1822 COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O 7 DE SETEMBRO: A INDEPENDÊNCIA FOI SOMENTE O GRITO DO IPIRANGA? OS SIGNIFICADOS DA INDEPENDÊNCIA Emancipação ou

Leia mais

REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso

REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE/ TURMA: 1º ANO MÉDIO ABC BIMESTRE: 4º NÚMERO 1. Módulo 16 - Política e economia no Antigo Introdução do módulo, com aula em slides

Leia mais

história do brasil - colônia prof. david nogueira.

história do brasil - colônia prof. david nogueira. história do brasil - colônia prof. david nogueira. omnibus dubitandum... duvide de tudo. Para se entender História do Brasil... Duvide de tudo, principalmente do que parece natural e óbvio. Ex. O brasileiro

Leia mais

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI Atividade de História E. Médio U.E. 08 1. Cite a caracterização econômica e social da Idade Média. p.3 2. Em quantos períodos está dividida a Idade Média? Quais são? 3. Dê três

Leia mais

Jimboê. História. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 4 o bimestre

Jimboê. História. Avaliação. Projeto. 4 o ano. 4 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao quarto bimestre escolar ou à Unidade 4 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê História 4 o ano Avaliação 4 o bimestre 1 Avaliação História NOME: ESCOLA:

Leia mais

O QUE ACONTECEU DEPOIS?

O QUE ACONTECEU DEPOIS? Instituto de Educação Infantil e Juvenil Outono, 2014. Londrina, de. Nome: Turma: Tempo: início: término: total: Edição VII MMXIV Fase 3 parte 2 Grupo B O QUE ACONTECEU DEPOIS? Conjuração Baiana Com a

Leia mais

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah PERÍODO JOANINO (1808-1821) Livro 3 / Módulo 12 (Extensivo Mega) 3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL O PROJETO BRAGANTINO (século XVII) de transmigração RAZÕES: - Proximidade com

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS Fixação 1) (FGV) Outra preocupação da Coroa foi a de estabelecer limites à entrada na região das minas. Nos primeiros tempos da atividade mineradora, a

Leia mais

Atividades Promotoras da interiorização

Atividades Promotoras da interiorização Atividades Promotoras da interiorização A Pecuária Atividade secundária no Brasil colônia A ocupação do sertão nordestino - Pecuária Litoral - cana (transporte / alimentação / movimento dos engenhos) =

Leia mais

REVISÃO I Prof. Fernando.

REVISÃO I Prof. Fernando. REVISÃO I Prof. Fernando Brasil Colônia 1500: Descobrimento ou Conquista? Comunidades indígenas do Brasil Características: heterogeneidade e subsistência. Contato: a partir da colonização efetiva, ocorreu

Leia mais

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA 07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA Mercantilismo Surgimento intervenção das monarquias absolutistas na área econômica expandir o comércio aumentar as reservas financeiras se tornarem governos fortes

Leia mais

HOLANDESES NO BRASIL PROFESSOR OTÁVIO

HOLANDESES NO BRASIL PROFESSOR OTÁVIO HOLANDESES NO BRASIL PROFESSOR OTÁVIO COMPONENTE CURRICULAR, 2ª Série Tópico nº 5 : a invasão do Brasil pelos holandeses INVASÕES HOLANDESAS. Invasões holandesas é o nome dado habitualmente, na historiografia

Leia mais

História. Guerra dos Mascates. Professor Cássio Albernaz.

História. Guerra dos Mascates. Professor Cássio Albernaz. História Guerra dos Mascates Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História A GUERRA DOS MASCATES (1710 1711) http://www.sohistoria.com.br/ef2/mascates/ A Guerra dos Mascates que se

Leia mais

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Século XVIII Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Marco inicial: tomada da Bastilha Assembleia Nacional Consituinte 1789-1792 Nova Constituição (liberal) para a França; Alta burguesia assume o comando

Leia mais

CHEGADA DA FAMILIA REAL AO BRASIL E PERÍODO...

CHEGADA DA FAMILIA REAL AO BRASIL E PERÍODO... HEG FMILI REL O RSIL E PERÍOO... Score: 1. Uma das transformações decorrentes da vinda da família real para o rasil foi a mudança de costumes que ocorreu nos núcleos urbanos, principalmente, no Rio de

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO GABARITO 3ª ETAPA MATEMÁTICA COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 5 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA Rua Frei Vidal, 6 São João do Tauape/Fone/Fax: 37-95 www.jovinianobarreto.com.br º ANO Nº TURNO: MANHÃ

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

Ciclo da Mineração: Período de Extração de ouro no Brasil século XVII-XVIII ( fim do século 17 e 18) Ouro de Aluvião: Ouro encontrado nos leitos dos

Ciclo da Mineração: Período de Extração de ouro no Brasil século XVII-XVIII ( fim do século 17 e 18) Ouro de Aluvião: Ouro encontrado nos leitos dos Ciclo da Mineração: Período de Extração de ouro no Brasil século XVII-XVIII ( fim do século 17 e 18) Ouro de Aluvião: Ouro encontrado nos leitos dos rios misturado a material sedimentar. Para obtê-lo,

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO

COLÉGIO XIX DE MARÇO COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser 2016 1 a PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº: Ano: 8º Turma: Data: / /2016 Nota: Professor(a): Ivana Cavalcanti Riolino Valor da Prova: 40 pontos

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 4 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 4 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 A AVENTURA DE NAVEGAR *Descobrir o motivo das grandes navegações *Reconhecer as especiarias e o comércio entre África e Europa. *A importância das navegações. *As viagens espanholas e portuguesas

Leia mais

História. Guerra dos Mascates. Professor Thiago Scott.

História. Guerra dos Mascates. Professor Thiago Scott. História Guerra dos Mascates Professor Thiago Scott www.acasadoconcurseiro.com.br História REVOLTAS NATIVISTAS GUERRA DOS MASCATES Entre os principais conflitos podemos destacar a Guerra dos Mascates,

Leia mais

Consequência. Contexto. Motivo. Mercantilismo. Dificuldades. Inovações. Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03. Exercício

Consequência. Contexto. Motivo. Mercantilismo. Dificuldades. Inovações. Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03. Exercício Contexto Consequência Motivo Mercantilismo Dificuldades Inovações Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03 Exercício a) Tempo Histórico: Idade Moderna Período: Séc. XV XVII Europa CONTEXTO b) Burguesia (comerciantes)

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580)

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580) HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580) Como pode cair no enem (FUVEST) Sobre a presença francesa na Baía de Guanabara (1557-60), podemos dizer que foi: a) apoiada por armadores franceses

Leia mais

BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE

BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE FORMAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO BRASILEIRO exploradores europeus. colônia de Portugal.

Leia mais

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França 1. O tempo do grande comércio oceânico Criação/crescimento de grandes companhias de comércio europeias: - Companhia das Índias Ocidentais (1600 Londres) - Companhia Inglesa das Índias Orientais (Londres

Leia mais

01- Logo que os portugueses chegaram ao Brasil encontraram outros povos, os índios. Esse povo era realmente índio? Justifique. R.:

01- Logo que os portugueses chegaram ao Brasil encontraram outros povos, os índios. Esse povo era realmente índio? Justifique. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 BRASIL,

Leia mais