)2508/È5,2&2162/,'$'2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ")2508/È5,2&2162/,'$'2"

Transcrição

1 Não foram realizadas operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da instrução CVM nº 358/22, sendo que possuo as seguintes posições dos valores mobiliários e derivativos. 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD 6(,9$6$)/25(67$6(,1'8675,$6 )258/È5,2&2162/,'$'2 1HJRFLDomRGH$GPLQLVWUDGRUHVH$UW,QVWUXomR&9Qž B C 'LUHWRULD (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç B C,5,32,2,15, ,32,2,15 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD *(5'$86$ 'LUHWRULD (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6,8,6 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação Compra

2 BONIF-3/4/3 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra 2 9 Ação Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação Compra Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda 6 41 Ação Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação PLANNER Venda , Ação PLANNER Venda , , Ação SÓLIDUS Venda ,44 2.9,4 Ação SÓLIDUS Venda , Ação SÓLIDUS Venda ,61 734,64 Ação Venda , ,8,5

3 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD (7$/Ò5*,&$*(5'$86$ 'LUHWRULD (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6,5,28,2,19 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra 2 2 Ação BONIF-3/4/3 Compra 2 38 Ação Compra Ação BALCÃO - CESSÃO Compra 2 1 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra 2 38 Ação BONIF-3/4/3 Compra 2 1 Ação Compra Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda 6 4 Ação GRUP-3/4/3 Venda 6 76 Ação Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda

4 Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda 6 76 Ação GRUP-3/4/3 Venda 6 2 Ação Venda , ,28,2,19 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD,1'$&,1'Ò675,$$',1,675$d 2(&2e5&,26$ B 'LUHWRULD (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6 B 1

5 Não foram realizadas operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da instrução CVM nº 358/22, sendo que possuo as seguintes posições dos valores mobiliários e derivativos. 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD 6(,9$6$)/25(67$6(,1'8675,$6 )258/È5,2&2162/,'$'2 1HJRFLDomRGH$GPLQLVWUDGRUHVH$UW,QVWUXomR&9Qž B C (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6 719 B C,2,11,5, ,11,5 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD *(5'$86$ (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação Compra Ação Compra

6 BONIF-3/4/3 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação Compra Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação Venda 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD (7$/Ò5*,&$*(5'$86$ (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6,11,7 Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação BONIF-3/4/3 Compra Ação Compra Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda

7 Ação Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação GRUP-3/4/3 Venda Ação Venda ,11,7 'HQRPLQDomRGD&RPSDQKLD,1'$&,1'Ò675,$$',1,675$d 2(&2e5&,26$ B (23(5$d (6'(&235$6289(1'$612Ç6 B 25 25

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art.11 - Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art.11 - Instrução CVM nº 358/2002 Não foram realizadas operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da instrução CVM nº 358/22, sendo que possuo as seguintes posições dos valores mobiliários e derivativos.

Leia mais

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 No período 30/06/2011 a 31/07/2011, ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o Artigo 11 da Instrução CVM nº 358/2002. ( ) Conselho de Administração ( ) Diretoria ( ) Conselho

Leia mais

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO No período de 30/09/2008 a 31/10/2008, não ocorreram operações com valores mobiliários e ( ) Conselho de Administração ( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal (X ) CONTROLADORES ( ) Órgãos Técnicos ou Ações

Leia mais

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP CNPJ nº 08.723.106/0001-25

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP CNPJ nº 08.723.106/0001-25 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP CNPJ nº 08.723.106/0001-25 FORMULÁRIO CONSOLIDADO Nos termos do Artigo 11 da Instrução CVM nº 358/2002, entre 01.01.2012 e 31.01.2012 não foram realizadas operações com

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art. 11 - Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art. 11 - Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 ( X ) não foram realizadas operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM

Leia mais

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 No período de 01/09/2015 a 30/09/2015, ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o Artigo 11 da Instrução CVM nº ( ) Conselho de Administração ( ) Diretoria ( ) Conselho

Leia mais

OMEGA ENERGIA RENOVÁVEL S.A. FORMULÁRIO CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art. 11 - Instrução CVM nº 358/2002

OMEGA ENERGIA RENOVÁVEL S.A. FORMULÁRIO CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art. 11 - Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Pessoas - Art. 11 - Instrução CVM nº 358/2002 (x) Conselho de () Diretoria () Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Consultivos Ações Ordinárias 9 0,00 0,00 Ações Ordinárias

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: 05.384.841/0001-63. Informações referentes à MAIO de 2014

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: 05.384.841/0001-63. Informações referentes à MAIO de 2014 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O Informações referentes à MAIO de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES. As informações

Leia mais

Denominação da Companhia: Via Varejo S.A. (X) Grupo de Controle Grupo e Pessoas ( ) Conselho de Ligadas Administração

Denominação da Companhia: Via Varejo S.A. (X) Grupo de Controle Grupo e Pessoas ( ) Conselho de Ligadas Administração Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Em 06/2012 não ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM nº 358/2002. (X) Grupo

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CTM ESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: 18.558.694/0001-42

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CTM ESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: 18.558.694/0001-42 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O Informações referentes à setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CTM Estratégia FIA. As informações completas sobre esse

Leia mais

Securitização de Recebíveis Imobiliários (Emissão de CRIs) Vladimir Miranda Abreu

Securitização de Recebíveis Imobiliários (Emissão de CRIs) Vladimir Miranda Abreu Securitização de Recebíveis Imobiliários (Emissão de CRIs) Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br Sistema Financeiro Imobiliário - SFI Lei 9.514/97: Promover o financiamento imobiliário em geral,

Leia mais

FORMULÁRIO INDIVIDUAL. NEGOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES E PESSOAS LIGADAS (Artigo 11 Instrução CVM n 358/2002)

FORMULÁRIO INDIVIDUAL. NEGOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES E PESSOAS LIGADAS (Artigo 11 Instrução CVM n 358/2002) 11 da Instrução da Comissão de es Mobiliários n 358/2002. Instrução da Comissão de es Mobiliários n 358/2002, sendo que possuo as seguintes posições dos Nome: ELIAS VAGNER BATISTA GODOY CPF/CNPJ: 128.411.428-76

Leia mais

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 OFÍCIO CIRCULAR/CVM/SIN/Nº 003 /2000 Rio de Janeiro, 11 / 05 /2000 Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 Prezados Senhores, O artigo 12 da Instrução

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO TIM PARTICIPAÇÕES S.A. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 3582002 acordo com o artigo 11 da Instrução CVM nº 3582002, realizadas por membros do Conselho de da TIM Participações S.A.. (X) Conselho de Comitê

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: 04.787.

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: 04.787. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Informações referentes à Julho de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

FORMULÁRIO INDIVIDUAL. NEGOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES E PESSOAS LIGADAS (Artigo 11 Instrução CVM n 358/2002)

FORMULÁRIO INDIVIDUAL. NEGOCIAÇÃO DE ADMINISTRADORES E PESSOAS LIGADAS (Artigo 11 Instrução CVM n 358/2002) 11 da Instrução da Comissão de es Mobiliários n 358/2002. Instrução da Comissão de es Mobiliários n 358/2002, sendo que possuo as seguintes posições dos Nome: EDUARDO ALCALAY CPF/CNPJ: 148.080.298-04 Cargo:

Leia mais

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP Derivativos II

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP Derivativos II 30/11/2015 segunda-feira 08h40 09h00 Credenciamento 09h00 09h30 Abertura: Equipe Instituto Educacional e CVM 09h30 10h30 CVM e a regulação derivativos CVM 11h00 13h00 CVM e a regulação derivativos CVM

Leia mais

Instrução CVM 358 FORMULÁRIO CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

Instrução CVM 358 FORMULÁRIO CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Pessoas Art. 11 Instrução CVM nº 358/22 Nos termos do Artigo 11 da Instrução CVM nº 358/22, entre 1 de janeiro de 215 e 31 de janeiro de 215 não foram realizadas operações

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 (X) Grupo de Controle Ações Ordinárias 410.352.691 62,6% 31,79% Ações Preferenciais 149.168.394 23,5% 11,56% Ações Ordinárias 410.352.691

Leia mais

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002. ( ) Conselho Fiscal

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002. ( ) Conselho Fiscal COMUNICADO ART 11358 CONSOLIDADO período de 01092016 a 30092016, realizou operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM nº 3582002, sendo que possui as seguintes

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 FORMULÁRIO CONSOLIDADO TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Em junho de 2003 não ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos,

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Em fevereiro de 2016, ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 e 12e 12 Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 e 12e 12 Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Art. 11 e 12e 12 Instrução CVM nº (X) Conselho de Órgãos Negociação de Administradores e Art. 11 e 12 Instrução CVM nº (X) Conselho de Órgãos Negociação de Administradores

Leia mais

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002. ( ) Conselho Fiscal

COMUNICADO ART 11/358 CONSOLIDADO. Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002. ( ) Conselho Fiscal COMUNICADO ART 11358 CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 3582002 CEMIG, Luce Empreendimentos e Participações S.A., Light S.A., CNPJ 003.378.5210001-75 comunica que no período

Leia mais

FORMULÁRIO INDIVIDUAL Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art.11 - Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO INDIVIDUAL Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art.11 - Instrução CVM nº 358/2002 FORMULÁRIO INDIVIDUAL Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas - Art.11 - Instrução CVM nº 358/2002 Em Outubro/2003 ocorreram somente as seguintes operações com valores mobiliários e derivativos,

Leia mais

POLÍTICA DO EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS

POLÍTICA DO EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS POLÍTICA DO EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS I. DISPOSIÇÕES GERAIS 1. A PLANNER CORRETORA DE VALORES S.A., na qualidade de administradora e/ou gestora de fundos de investimento, adota, como

Leia mais

PROSPECTO CAPITAL SOLIDUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 03.820.934/0001-68. Administradora

PROSPECTO CAPITAL SOLIDUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 03.820.934/0001-68. Administradora ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da. Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS

Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da. Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS Prospecto de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias e Preferenciais de Emissão da Marcopolo S.A. Avenida Marcopolo, 280 Caxias do Sul - RS Preço de Emissão: R$ 3,15 por Ação Preferencial R$

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 376, DE 11 DE SETEMBRO DE 2002

INSTRUÇÃO Nº 376, DE 11 DE SETEMBRO DE 2002 COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS INSTRUÇÃO Nº 376, DE 11 DE SETEMBRO DE 2002 Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações realizadas em bolsas e mercados de balcão organizado por meio

Leia mais

Valores Mobiliários negociados e detidos - Posição Consolidada(Portuguese only)

Valores Mobiliários negociados e detidos - Posição Consolidada(Portuguese only) Valores Mobiliários negociados e detidos - Posição Consolidada(Portuguese only) Negociação de Administradores e Pessoas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 No período de 28/02/2010 a 31/03/2010, não ocorreram

Leia mais

Depósito Centralizado, Custódia e Escrituração As novas regras vigentes a partir de julho 2014

Depósito Centralizado, Custódia e Escrituração As novas regras vigentes a partir de julho 2014 Depósito Centralizado, Custódia e Escrituração As novas regras vigentes a partir de julho 2014 Novas regras para depósito centralizado, custódia e escrituração Em 20/12/2013 a CVM editou as Instruções

Leia mais

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP XIV. Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira

Comitê Consultivo de Educação Programa TOP XIV. Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira Dia 28 de julho de 2014 segunda-feira Local:, Rua XV de Novembro, 275 - Centro 1º andar 08h40 09h00 Credenciamento 09h00 09h15 Abertura: Comitê Consultivo de Educação 09h15 10h30 A Comissão de Valores

Leia mais

Mesma Espécie/ Classe Ações Ordinária 8.456.667 3,2404% 3,2404% Ações Posição doadora /empréstimo de ações 2.455.200

Mesma Espécie/ Classe Ações Ordinária 8.456.667 3,2404% 3,2404% Ações Posição doadora /empréstimo de ações 2.455.200 FORMULÁRIO CSOLIDADO Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM n. 358/22 Nos termos do Artigo 11 da Instrução CVM n.º 358/22, em junho de 214 ocorreram as seguintes operações com valores mobiliários

Leia mais

( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Consultivos Saldo Inicial % de participação Valor Mobiliário/ Derivativo

( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Consultivos Saldo Inicial % de participação Valor Mobiliário/ Derivativo Código CVM: 013986 C.N.P.J./M.F. n o. 16.404.287/000155 Em Maio de 2016, não ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM n.º (x) Conselho de (

Leia mais

A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais

A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais A CVM e a Autorregulação no Mercado de Capitais A Lei nº 6.385/76 define os mandatos legais da CVM: Desenvolvimento do Mercado (art 4º. Incisos I e II); Eficiência e Funcionamento do Mercado (art. 4º,

Leia mais

PROSPECTO FÊNIX FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ N 01.893.572/0001-00. Administradora SOLIDUS S/A CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS

PROSPECTO FÊNIX FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ N 01.893.572/0001-00. Administradora SOLIDUS S/A CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ N 04.787.992/0001-08

ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ N 04.787.992/0001-08 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE DAS DEFINIÇÕES INICIAIS

ÂMBITO E FINALIDADE DAS DEFINIÇÕES INICIAIS Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações realizadas em bolsas e mercados de balcão organizado por meio da rede mundial de computadores e dá outras providências. O PRESIDENTE DA

Leia mais

Política de Atuação de Agentes Autônomos de Investimento da Solidus S.A. CCVM

Política de Atuação de Agentes Autônomos de Investimento da Solidus S.A. CCVM Política de Atuação de Agentes Autônomos de Investimento da Solidus S.A. CCVM Revisado e aprovado na Reunião do Comitê Gestor de Riscos em 12/09/2013 1. OBJETIVOS O objetivo desta Política é estabelecer

Leia mais

A CVM e os Mercados de Valores Mobiliários: Funções, Conceitos, Estruturas SP, 11.3.2015

A CVM e os Mercados de Valores Mobiliários: Funções, Conceitos, Estruturas SP, 11.3.2015 A CVM e os Mercados de Valores Mobiliários: Funções, Conceitos, Estruturas SP, 11.3.2015 Eduardo Berlendis Procurador Federal da CVM, representando Dr. José Eduardo Guimarães Barros Procurador-Chefe da

Leia mais

PROSPECTO VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 05.384841/0001-63. Administradora SOLIDUS S/A CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS

PROSPECTO VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 05.384841/0001-63. Administradora SOLIDUS S/A CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

NOVA SECURITIZAÇÃO S.A. EXERCÍCIO DE 2014

NOVA SECURITIZAÇÃO S.A. EXERCÍCIO DE 2014 NOVA SECURITIZAÇÃO S.A. 17ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2015. Prezados Senhores

Leia mais

PDG COMPANHIA SECURITIZADORA. 7ª SÉRIE da 3ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO

PDG COMPANHIA SECURITIZADORA. 7ª SÉRIE da 3ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO PDG COMPANHIA SECURITIZADORA 7ª SÉRIE da 3ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2014. Prezados Senhores

Leia mais

Decretos Federais nº 8.426/2015 e 8.451/2015

Decretos Federais nº 8.426/2015 e 8.451/2015 www.pwc.com Decretos Federais nº 8.426/2015 e 8.451/2015 PIS e COFINS sobre receitas financeiras Maio, 2015 Avaliação de Investimento & Incorporação, fusão, cisão Breve histórico da tributação pelo PIS

Leia mais

Proibida a reprodução.

Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. MANUAL DO ANALISTA DE VALORES MOBILIÁRIOS 1 INTRODUÇÃO O objetivo deste documento é o de nortear a atuação dos Analistas de Valores Mobiliários em consonância a Instrução CVM nº

Leia mais

REGULAMENTO DO SOLIDUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 02.748.688/0001-18

REGULAMENTO DO SOLIDUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 02.748.688/0001-18 REGULAMENTO DO SOLIDUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 02.748.688/0001-18 CAPÍTULO I DO FUNDO E PÚBLICO ALVO Artigo 1 O SOLIDUS F UNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES, doravante designado simplesmente

Leia mais

REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S.A. 1ª e 2ª SÉRIES da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S.A. 1ª e 2ª SÉRIES da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S.A. 1ª e 2ª SÉRIES da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro, 30 de

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. CNPJ 02.328.280/0001-97 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA ELEKTRO ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.238.280/0001-97 Rua Ary Antenor de Souza, nº 321,

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

Item 3.6 Ações continuação 3.6.1 Características e Direitos 3.6.2 Companhias Abertas e Companhias Fechadas

Item 3.6 Ações continuação 3.6.1 Características e Direitos 3.6.2 Companhias Abertas e Companhias Fechadas Conhecimentos Bancários Item 3.6 Ações continuação 3.6.1 Características e Direitos 3.6.2 Companhias Abertas e Companhias Fechadas Conhecimentos Bancários Item 3.6.3 Funcionamento do Mercado à Vista de

Leia mais

ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. CNPJ/MF Nº 06.082.980/0001-03

ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. CNPJ/MF Nº 06.082.980/0001-03 ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. CNPJ/MF Nº 06.082.980/0001-03 FATO RELEVANTE Aliansce Shopping Centers S.A. ( Companhia ) vem, em cumprimento ao disposto no art. 3º da Instrução CVM nº 358/2002 e no 4º

Leia mais

Formador de Mercado DEP Diretoria de Engenharia de Produtos

Formador de Mercado DEP Diretoria de Engenharia de Produtos Formador de Mercado DEP Diretoria de Engenharia de Produtos FORMADOR Março/2015 DE MERCADO Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Agenda Papel do Formador de Mercado (FM) Relações de

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES, PRESERVAÇÃO DE SIGILO E DE NEGOCIAÇÃO DA ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A.

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES, PRESERVAÇÃO DE SIGILO E DE NEGOCIAÇÃO DA ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES, PRESERVAÇÃO DE SIGILO E DE NEGOCIAÇÃO DA ALIANSCE SHOPPING CENTERS S.A. I - DEFINIÇÕES 1. As definições utilizadas na presente Política de Divulgação de

Leia mais

Art. 2º A aquisição, de modo direto ou indireto, de ações de emissão da companhia, para permanência em tesouraria ou cancelamento, é vedada quando:

Art. 2º A aquisição, de modo direto ou indireto, de ações de emissão da companhia, para permanência em tesouraria ou cancelamento, é vedada quando: TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 10, DE 14 DE FEVEREIRO DE 1980, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 268, DE 13 DE NOVEMBRO DE 1997 E Nº 390, DE 8 DE JULHO DE 2003. Dispõe sobre a

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Administradores e Pessoas Ligadas Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de Administradores e Art. 11 Instrução CVM nº 358/2002 Denominação da Companhia: KLABIN S.A (X) Controladores ( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Ações Ordinárias Nominativas

Leia mais

ANEXO A. Informe Mensal

ANEXO A. Informe Mensal ANEXO A Informe Mensal Competência: MM/AAAA Administrador: Tipo de Condomínio: Fundo Exclusivo: Todos os Cotistas Vinculados por Interesse Único e Indissociável? Aberto/Fechado Sim/Não Sim/Não ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO 23 de Janeiro, 2013 12 de Dezembro, 2012 Por favor note: nenhuma das estratégias representa conselhos de investimento de qualquer tipo. Por favor, consulte o disclaimer. Notas: As entradas são em 3 unidades

Leia mais

Manual de Informações de Negociação de Operações. Documento 3040

Manual de Informações de Negociação de Operações. Documento 3040 Manual de Informações de Negociação de Operações Documento 3040 A. Introdução Objetivos desse documento O objetivo desse documento é instruir a maneira de informar as operações negociadas tanto do ponto

Leia mais

PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE

PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE Trata o presente protocolado de consulta apresentada pela Prefeitura Municipal de Paramoti, subscrita pela

Leia mais

Ofertas Públicas de Ações, Operações em Bolsa e Valores Mobiliários Conversíveis. Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno x Público 1

Ofertas Públicas de Ações, Operações em Bolsa e Valores Mobiliários Conversíveis. Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno x Público 1 Ofertas Públicas de Ações, Operações em Bolsa e Valores Mobiliários Conversíveis Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno x Público 1 Ofertas Públicas de Ações Operações em Bolsa Panorama da estrutura

Leia mais

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos Fundos de Investimentos 1 O que e um fundo de investimentos? Um fundo de investimentos concentra em uma unica entidade juridica, varios investidores com o mesmo objetivo e que compartilham a mesma estrategia

Leia mais

CNPJ 11.168.635/0001-19

CNPJ 11.168.635/0001-19 CAPÍTULO I DO FUNDO E PÚBLICO ALVO Artigo 1 O CRP FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES, doravante designado, simplesmente FUNDO, é um Fundo de Investimento em Ações constituído sob a forma de condomínio aberto,

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

PROCESSO N o : 9.773/00 INFORMAÇÃO N o : 118/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de IPÚ-CE

PROCESSO N o : 9.773/00 INFORMAÇÃO N o : 118/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de IPÚ-CE PROCESSO N o : 9.773/00 INFORMAÇÃO N o : 118/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de IPÚ-CE Trata o presente protocolado de consulta apresentada pela Prefeitura Municipal de Ipú, subscrita pelo Exmo. Sr.

Leia mais

AULA 16. Mercado de Capitais III

AULA 16. Mercado de Capitais III AULA 16 Mercado de Capitais III FUNCIONAMENTO DO MERCADO DE AÇÕES Mercado de bolsa: as negociações são abertas e realizadas por sistema de leilão, ou seja, a venda acontece para quem oferece melhor lance.

Leia mais

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Valores Mobiliários pela própria companhia, suas controladas e coligadas Art. 11, 5º, I Instrução CVM nº 358/2002

FORMULÁRIO CONSOLIDADO Negociação de Valores Mobiliários pela própria companhia, suas controladas e coligadas Art. 11, 5º, I Instrução CVM nº 358/2002 Negociação de es Mobiliários pela própria companhia, suas controladas e coligadas Art. 11, 5º, I Instrução CVM nº nº., sendo que possuo as seguintes posições dos valores mobiliários e derivativos. (X)

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO CAPITAL SEGURO ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III AULA 04 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo III SCTVM As sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários (SCTVM) são pessoas jurídicas auxiliares do Sistema Financeiro

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. Bolsas de Valores ou de Mercadorias. Cronologia da criação dos mercados de bolsas no mundo e no Brasil

MERCADO DE CAPITAIS. Bolsas de Valores ou de Mercadorias. Cronologia da criação dos mercados de bolsas no mundo e no Brasil MERCADO DE CAPITAIS Prof. Msc. Adm. José Carlos de Jesus Lopes Bolsas de Valores ou de Mercadorias São centros de negociação onde reúnem-se compradores e vendedores de ativos padronizados (ações, títulos

Leia mais

Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante da Marisa Lojas S.A.

Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante da Marisa Lojas S.A. Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante da Marisa Lojas S.A. A presente Política de Divulgação de Informações relevantes tem como princípio geral estabelecer o dever da Marisa Lojas S.A. ( Companhia

Leia mais

Fundo Cibrasec Crédito Imobiliário FII Janeiro de 2014 Relatório Mensal

Fundo Cibrasec Crédito Imobiliário FII Janeiro de 2014 Relatório Mensal Janeiro de 2014 Relatório Público Alvo (página 45 do prospecto do Fundo) O CIBRASEC CRÉDITO IMOBILIÁRIO - FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO ( Fundo ) é destinado exclusivamente a pessoas físicas classificadas

Leia mais

DAILY BRIEFING COMPORTAMENTO DOS MERCADOS 15 DE AGOSTO DE 2011

DAILY BRIEFING COMPORTAMENTO DOS MERCADOS 15 DE AGOSTO DE 2011 DAILY BRIEFING COMPORTAMENTO DOS MERCADOS 15 DE AGOSTO DE 2011 p Índice ÍNDICE S&P 500... 2 ÍNDICE BOVESPA FUTURO AGO/11... 3 PETRÓLEO SPOT TIPO BRENT... 4 PETROBRÁS PN... 5 TAXA DE CÂMBIO SPOT USD/EURO...

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

P R I M E I R O R E L A T Ó R I O

P R I M E I R O R E L A T Ó R I O C P F L G E R A Ç Ã O D E E N E R G I A S. A. CNPJ/MF nº. 03.953.509/0001-47 NIRE. 353.001.861-33 P R I M E I R O R E L A T Ó R I O DO A G E N T E F I D U C I Á R I O D O S D E B E N T U R I S T A S DA

Leia mais

Fundo Cibrasec Crédito Imobiliário FII Março de 2014 Relatório Mensal

Fundo Cibrasec Crédito Imobiliário FII Março de 2014 Relatório Mensal Março de 2014 Relatório Público Alvo (página 45 do prospecto do Fundo) O CIBRASEC CRÉDITO IMOBILIÁRIO - FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO ( Fundo ) é destinado exclusivamente a pessoas físicas classificadas

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Administradora. Gestora

Administradora. Gestora ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

MANUAL DE NORMAS OPÇÕES FLEXÍVEIS SOBRE AÇÃO, COTA DE FUNDO DE INVESTIMENTO E ÍNDICE

MANUAL DE NORMAS OPÇÕES FLEXÍVEIS SOBRE AÇÃO, COTA DE FUNDO DE INVESTIMENTO E ÍNDICE MANUAL DE NORMAS OPÇÕES FLEXÍVEIS SOBRE AÇÃO, COTA DE FUNDO DE INVESTIMENTO E ÍNDICE VERSÃO: 06/09/2010 MANUAL DE NORMAS OPÇÕES FLEXÍVEIS SOBRE AÇÃO, COTA DE FUNDO DE INVESTIMENTO E ÍNDICE 2/13 ÍNDICE

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

BRAZIL REALTY - COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS. 1ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

BRAZIL REALTY - COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS. 1ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS BRAZIL REALTY - COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS 1ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro,

Leia mais

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br ENTIDADES AUTORREGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é uma companhia de capital brasileiro formada, em 2008, a partir da integração das operações da Bolsa de Valores

Leia mais

TRACTEBEL ENERGIA S.A. CNPJ/MF 02.474.103/0001-19 POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES

TRACTEBEL ENERGIA S.A. CNPJ/MF 02.474.103/0001-19 POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES TRACTEBEL ENERGIA S.A. CNPJ/MF 02.474.103/0001-19 POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES Versão: 02 Aprovação: 130ª RCA, de 20.02.2014 ÍNDICE I. FINALIDADE... 3 II. ABRANGÊNCIA...

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES 2 I. Finalidade A presente Política de Divulgação de Informações e de Negociação de Ações tem como finalidade estabelecer as práticas de divulgação

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Objetivos da POLÍTICA 1. Esta POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES E DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS ( POLÍTICA ) estabelece as diretrizes e os procedimentos que orientam a WEG S.A., as empresas

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 1. OBJETIVO, ADESÃO E ADMINISTRAÇÃO 1.1 - A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

DEFINIÇÕES. IV - Lote-padrão - a quantidade de ações-objeto a que se refere necessariamente cada opção.

DEFINIÇÕES. IV - Lote-padrão - a quantidade de ações-objeto a que se refere necessariamente cada opção. TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 14, DE 17 DE OUTUBRO DE 1980, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM N o 283/98 E 506/11. Define as operações em Bolsas de Valores com opções de compra

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA SATIPEL INDUSTRIAL S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA SATIPEL INDUSTRIAL S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA SATIPEL INDUSTRIAL S.A. 1. Princípio Geral: Escopo 1.1 A POLÍTICA estabelece diretrizes e procedimentos a serem observados pela Companhia e pessoas

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

CAPÍTULO I DO FUNDO CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO

CAPÍTULO I DO FUNDO CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I DO FUNDO 1. O CSHG JUSPREV FUNDO DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI constituído sob forma de condomínio aberto, com prazo indeterminado de duração, é regido pelo presente Regulamento e pelas disposições

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Informações sobre Serviços de Investimento. Ações Corporativas, Validade e Ações Administrativas

Informações sobre Serviços de Investimento. Ações Corporativas, Validade e Ações Administrativas Informações sobre Serviços de Investimento Ações Corporativas, Validade e Ações Administrativas Introdução Nas Informações sobre Serviços de Investimento, a DEGIRO fornece uma descrição detalhada dos acordos

Leia mais

MANUAL DE NORMAS TERMO DE ÍNDICE DI

MANUAL DE NORMAS TERMO DE ÍNDICE DI MANUAL DE NORMAS TERMO DE ÍNDICE DI VERSÃO: 20/7/2009 2/8 MANUAL DE NORMAS TERMO DE ÍNDICE DI ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO DOS PARTICIPANTES

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SEGMENTO BOVESPA: AÇÕES, FUTUROS E DERIVATIVOS DE AÇÕES. Capítulo Revisão Data

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SEGMENTO BOVESPA: AÇÕES, FUTUROS E DERIVATIVOS DE AÇÕES. Capítulo Revisão Data 4 / 106 DEFINIÇÕES AFTER-MARKET período de negociação que ocorre fora do horário regular de Pregão. AGENTE DE COMPENSAÇÃO instituição habilitada pela CBLC a liquidar operações realizadas pelas Sociedades

Leia mais

Disponibilização de relatórios de acesso público. RB Capital DTVM

Disponibilização de relatórios de acesso público. RB Capital DTVM Disponibilização de relatórios de acesso público RB Capital DTVM Maio 2011 Objetivo Este documento tem como objetivo estabelecer um guia para a elaboração da descrição da estrutura de gestão de risco de

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA BRASCAN RESIDENTIAL PROPERTIES S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA BRASCAN RESIDENTIAL PROPERTIES S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA BRASCAN RESIDENTIAL PROPERTIES S.A. I. PROPÓSITO 1.1 A presente Política visa a consolidar as regras e procedimentos que devem ser observados

Leia mais

UNIPAR UNIÃO DE INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS S.A.

UNIPAR UNIÃO DE INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS S.A. UNIPAR UNIÃO DE INDÚSTRIAS PETROQUÍMICAS S.A. (POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE APROVADA NA RCA DE 2002) FINALIDADE A política de divulgação de Ato ou Fato Relevante da Unipar observará

Leia mais

O acesso a este mercado é feito somente através destas instituições, não podendo a pessoa física comum atuar sem esta representatividade.

O acesso a este mercado é feito somente através destas instituições, não podendo a pessoa física comum atuar sem esta representatividade. 1 Introdução ao Mercado de Capitais 2 Bolsa de Valores 3 CBlC _ Companhia brasileira de liquidação e Custódia 4 CETIP _ Central de Custódia e liquidação de Títulos 1 Introdução ao Mercado de Capitais Vamos

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais