I~- ~/j. c, '~~;oc. "i'."

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I~- ~/j. c, '~~;oc. "i'.""

Transcrição

1

2 1 ~ ~ ---~~ - I~- ~/j c, '~~;oc. "i'.",

3 - ~ - ~~" -~

4 - "- CATALOGO DE MANUSCRITOS

5 - -,I.,t -,.. ~ --.-

6 ACADEMIA DAS CIENCIAS DE LISBOA r- ' CATALOGO DE MANUSCRITOS SÉRIE VERMELHA I,//~~~P{~ I {~"',:;;:;vn~) r,..' L;:J,~ I ffr :\;1:..of: ~ -~.~~!", ~ I u I-"-' \y I..:~',... r i"'! J"~'('~ ~! ~ ~5\..: J$:."'; ~í 1:: -, q, ~c9; "'::~"..;:..~--:-;~. ~"'-"~'~.) ~ 7 (N,os ) ~ ~..,1;$'" ~ ~"f.r%'fr. ~ "~..!.2~ B.A.C.L. REGISTO _1~.Q!c-!.!- PUBLICAÇOES DO II CENTEN ARIO DA ACADEMIA DE CIr.NCIAS DE LISBOA LISBOA / 1978

7 A ACADEMIA DAS CI~NCIAS DE LISBOA AGRADECE À SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA O PATROC1NIO QUE ATRAVgS DO FUNDO DE FOMENTO CULTURAL TORNOU POSS1VEL A PUBLICAÇÃO DESTA OBRA ~

8 PREFÁCIO No ano que antecede o II cmtenário da Academia das Ciências de Lisboa sai a público, por oportuna decisão do Conselho Administrativo, o primeiro volume do Catálogo de Manuscritos da sua valiosa Biblioteca. Engloba ele os números 1 a 499 do fundo provmiente do antigo Convento de Nossa Senhora de Jesus, desde logo catalogado como «Série Vermelha» e também conhecido por «Documentos dos Frades». Em adiantada fase de elabjração encontra-se já o volume li, que abrange os números 500 a 9,~ com que termina a referida Série, e que se conta publicar até ao fim de Posteriormente, em três ou quatro volumes, dar-se-á notícia dos manuscritos da «Série Azul», que reune a documentação dos séculos XVI a XX que entretanto, por legado ou aquisição, se formou na Academia e que não tem menos importância para quantos se dedicam à história política, ultramarina, religiosa e cultural do nosso País. Não se compreendia que uma instituição com os pergaminhos da Academia das Ciências de Lisboa não pudesse oferecer aos seus leitores o catálogo impresso das suas espécies manuscritas. Muitos historiadores nacionais e estrangeiros ignoram ainda o precioso recheio documental que se guarda nesta Biblioteca, visto o mesmo nunca ter sido revelado em toda a extensão do seu património. Tendo em conta a valia das fontes apresentadas e das que o serão num futuro próximo, não será exagero considerar a Biblioteca da / e VII

9 !1 1~ ~ " "W""~fj!,' Academia das Ciências de Lisboa como uma das mais ricas instituições culturais portuguesas. Crê-se assim prestar um bom serviço a quantos amam a investigação e por meio dela pretendem valorizar os estudos históricos. Um documento da biblioteca do Doutor António Nunes de Carvalho descreve como deram entrada na Academia Real das Ciências os livros e manuscritos do Convento de Nossa Senhora de Jesus. Por portaria de 23 de Outubro de 1834 foi mandado entregar o conjunto da Livraria, Museu, Gabinete de Medalhas e Pinturas, trabalho que levou duas semanas a executar. No dia 9 de Novembro deslocaram-se à Academia o doutor António Segurado de Lemos, Provedor do 5.0 distrito de Lisboa e o respectivo Escrivão, Marcos Coso melli, para se proceder ao auto da entrega. Ali se encontrava o Conselheiro Joaquim José da Costa de Macedo, Secretário da Academia, com representação desta para receber os objectos mencionados. Todos se dirigiram à livraria do Convento, no edifício anexo, onde se achava Frei António de Castro, responsável pela entrega do fundo conventual1. ti Biblioteca Nacional de Lisboa, Fundo Geral, códice 6962: Papéis do Doutor António Nunes de Carvalho. v,rni

10 Referiu este que a extinção do Convento não dera tempo a fazer-se um rol dos livros, manuscritos e objectos, pelo que teriam de basear-se, quanto aos primeiros, no catálogo feito em 1825, «o qual he formado em ordem alfabetica, e consta de dez volumes em folio», havendo outro «por ordem de materias, constando de 9 volumes em folio», que se concluíra em Quanto aos manuscritos, existia um terceiro catálogo, em 2 volumes, redigido em 1826, dizendo Frei António de Castro «como encarregado da Livraria, pella muita pratica e experiencia que della tem», que poucas alterações haveria desde então a registar nos mesmos catálogos. Não se tornava possível o confronto destes com as obras existentes, em número aproximado a 30000, pois esse trabalho levaria meses a realizar. Em face do exposto e para não se proceder a novo inventário, o Conselheiro Costa de Macedo declarou aceitar o conjunto, de acordo com o determinado na portaria régia. O auto foi assinado pelos presentes, sendo testemunhas Frei António de Castro e Manuel José Pires, guarda-mó r da Academia 2. O presente Catálogo de Manuscritos mostra a considerável riqueza de fontes históricas que se reuniu à sombra do Convento de Nossa Senhora d~ Jesus: capítulos de cortes, livros de teologia e direito canónico,.córrespondências diplomáticas, miscelôlneas lite- 2 Idem, ibidem, códice 6963, folgo 2-3. IX

11 rárias, epistolários e sermões, itinerários de viagem, textos sobre a história do Ultramar, abundantes dados sobre igrejas e conventos, muito especialmente sobre a Terceira Ordem. Nesse manancial de informações salientam-se os manuscritos que foram pertença do infatigável polígrafo Frei Vicente Salgado, sem esquecer o contributo, para a formação desse recheio, do Padre Frei José Ma.yne, que foi um dos membros mais prestigiosos na primeira fase da existência da Academia Real das Ciências. Deu a sua valiosa colaboração a este Catálogo de Manuscritos o Doutor Adel Y. Sidarus, Professor no Instituto Universitário de Évora e que foi incumbido pela Fundação Calouste Gulbenkian de proceder ao inventário dos manuscritos árabes que se encontram nas Bibliotecas portuguesas. O distinto arabista executou o seu trabalho na Academia entre Agosto de 1976 e Janeiro de Como se trata de matéria de alta especialização, foi seu desejo que a obra incluísse uma «Nota» acerca do método seguido no exame dos vários códices, o que se considerou legítimo satisfazer. Aqui lhe expresso o meu sincero agradecimento. Dirijo também uma palavra de grato apreço ao Dr. Alberto Iria, Vice-Secretário-Geral da Academia das Ciências, que com a sua competência de Bibliotecário- -Arquivista ajudou a resolver problemas de ordem técnica suscitados pela elaboração da obra. X

12 o exame dos códices e a sua minuciosa inventariação estiveram a cargo das tarefeiras Maria Berta Maia de Loureiro, Lígia Maria Maia de Loureiro e Ana Maria Pissarra Basto, - que realizaram o trabalho proveitoso de que o presente Catálogo fornece testemunho. Não quero esquecer a colaboração da 2.4 oficial da Academia, Emília Sofia de Jesus Gomes Ribeiro Vaz, que se incumbiu da coordenação do inventário. Refira-se, enfim, o nome da funcionária Sara de Oliveira Serra Garcia, que ajudou nos trabalhos preparatórios da obra. Lisboa, 1 de Junho de O Inspector da Biblioteca JOAQUIM VER1SSIMO SERRAO XI

13 "i ~ c.lí --:

14 , ~ c~ ~ NOTA SOBRE A DESCRIÇÃO DOS MANUSCRITOS ÁRABES O carácter muito especial dos códices árabes, cuja colecção na Academia representa o maior fundo existente em Portugal, justifica um tratamento particular que tentará satisfazer nos limites deste Catálogo de Manuscritos, tanto as exigências dos arabistas, como a curiosidade dos leitores portugueses menos familiarizados com a literatura árabe. Depois de ter identificado, em cada caso, a obra e o seu autor em língua árabe (tivemos de restringir-nos, por razões tipográficas, ao mínimo necessário), procedeu-se a uma breve descrição do seu conteúdo. No parágrafo subsequente recolheram-se os dados críticos e históricos que dizem respeito ao manuscrito enquanto testemunho textual. Fez-se referência, por esta ocasião, às outras cópias existentes na Academia, bem como noutras bibliotecas portuguesas, sendo este campo do património cultural ainda mal conhecido, tanto dentro, como fora do País. Esclareça-se, a propósito, que a falta de indicação de proveniência, ao citar um manuscrito, significa a sua pertença ao fundo da Academia. Para os códices deste fundo não se mencionou a colecção correspondente (AzuljVermelha), quando se trata da abrangida pelo respectivo inventário. A descrição propriamente codicológica limitou-se aos elementos que foram considerados, dum modo geral, no presente Catálogo. Assinalamos que, salvo indicação contrária, as encadernações (abrev. enc.) são europeias, o papel também, e a escrita é do tipo chamado «magrebino». No casp dos códices escritos por europeus, a grafia é do tipo de naskhi que é comum a estes círculos de arabistas. Como é costume nos manuscritos árabes, os fólios não têm numeração XIII

15 pectivas que identificá-ias com o título e nome de autor. São, portanto, inadequadas para o trabalho científico. O primeiro estudo rigoroso, que incidiu porém unicamente sobre uma dezena de manuscritos e permaneceu quase inteiramente ignorado dos meios arabistas, foi empreendido em 1888 pelo orientalista francês René Basset, e, mais tarde, apresentado numa memória destinada a um congresso internacional que não chegou a reunir-se, como previsto, em Lisboa: René BASSET, Notice sommaire des manuscrits orientaux de deux BibZiotheques de Lisbonne. Mémoire destiné à Ia 10eme Session du Congres International des Orientalistes (Publ. de Ia Soco de Géogr. de Lisbonne), Lisboa, No entanto foi só em 1962, na primeira comunicação proferida no I Congresso da União Europeia de Arabistas e Islamólogos em Córdoba, que o Prof. Douglas Morton Dunlop, da Universidade de Cambridge (Inglaterra), fez a primeira avaliação científica do fundo árabe da Academia, citando nomeadamente cerca de 20 dos 50 manuscritos que o constituem: D. M. DUNLOP, «The Arabic Manuscripts of the Academia das Ciências de Lisboa», em Actas dez Prime r Congreso de Estudios Arabes y IsZámicos -Córdoba 1962 (Madrid, 1964), pp Ultimamente teve o autor destas linhas a oportunidade de considerar novamente a colecção da Academia numa contribuição apresentada ao VIII Congresso da mesma Associação de Arabistas (Aix- -en-provence, Setembro de 1976), em que se falou do projecto em 2 Refere a Biblioteca Nacional, pp. 4-11, e a Biblioteca da Academia, pp O trabalho do erudito orientalista representa muito mais que um simples inventário de manuscritos. Ele contém várias notas histórico-literárias que conservam até hoje um cunho inédito. XV..]. 1

16 pectivas que identificá-ias com o título e nome de autor. São, portanto, inadequadas para o trabalho científico. O primeiro estudo rigoroso, que incidiu porém unicamente sobre uma dezena de manuscritos e permaneceu quase inteiramente ignorado dos meios arabistas, foi empreendido em 1888 pelo orientalista francês René Basset, e, mais tarde, apresentado numa memória destinada a um congresso internacional que não chegou a reunir-se, como previsto, em Lisboa: René BASSET, Notice sommaire des manuscrits orientaux de deux BibZiotheques de Lisbonne. Mémoire destiné à Ia 10eme Session du Congres International des Orientalistes (Publ. de Ia Soco de Géogr. de Lisbonne), Lisboa, No entanto foi só em 1962, na primeira comunicação proferida no I Congresso da União Europeia de Arabistas e Islamólogos em Córdoba, que o Prof. Douglas Morton Dunlop, da Universidade de Cambridge (Inglaterra), fez a primeira avaliação científica do fundo árabe da Academia, citando nomeadamente cerca de 20 dos 50 manuscritos que o constituem: D. M. DUNLOP, «The Arabic Manuscripts of the Academia das Ciências de Lisboa», em Actas dez Prime r Congreso de Estudios Arabes y IsZámicos -Córdoba 1962 (Madrid, 1964), pp Ultimamente teve o autor destas linhas a oportunidade de considerar novamente a colecção da Academia numa contribuição apresentada ao VIII Congresso da mesma Associação de Arabistas (Aix- -en-provence, Setembro de 1976), em que se falou do projecto em 2 Refere a Biblioteta Nacional, pp. 4-11, e a Biblioteca da Academia, pp O trabalho do erudito orientalista representa muito mais que um simples inventário de manuscritos. Ele cont~m várias notas histórico-literárias que conservam até hoje um cunho inédito. XV

17 curso da catalogação geral dos manuscritos árabes em Portugal, ao mesmo tempo que se dava a conhecer, em complemento aos trabalhos acima referidos, alguns resultados das pesquisas realizadas 3. Para concluir, exprimo a minha grata simpatia ao Prof. Dout<S'r Joaquim Veríssimo Serrão, por ter solicitado a minha colaboração, e a todo o pessoal da Academia, pelo empenho que teve em facilitar-me o trabalho, sem esquecer minha mulher, pela sua preciosa ajuda na formulação do texto português. ADEL Y. SIDARUS ~ 3 Manuscrits arabes du Portugal, em Actes du Congres des Arabisants, vol. 25 de Revue de l'occident Musulman et de Ia Méditerranée, Aix-en-Provence, 1978 (no prelo). XVII

18 CATALOGO DE MANUSCRITOS DA BmLIOTECA (Série Vermellla) 1 I [LECTIONARIUM AD USUM FRATRUM ORDINIS PRlE- DICATORUM] Codex manuscriptum in membranis, seco XIV. Na margem de baixo do, foi. 3 lê-se a seguinte nota de pertença: «iste liber est sororum ecclesire beati ludovici de pissiaco (Poissy em França)». Vol. medindo 415 X 270 mm, enc. inteira em carneira, 6 nervos na lombada, com o falso titulo «Psalterium Vetus», 2 fls. de guarda, mais 212 fls. em pergaminho inums. e 2 fls. de guarda. Escrita gótica (letras francesas grandes), os 2 primeiros e 2 últimos fls. escritos mais tarde, tudo em duas colunas com iluminuras, [Estes elementos foram elaborados pelo p.e Dr. Mário Martins, B.J., a quem se agradece a informação]. l-a TRAlTÉ DE LA RÉGALE Contém 4 livros: I, De Ia nature et qualité du temporel des Églises du Royaume; 11, De Ia nature des principes des espêces, des effects et de l'antiquité de Ia Régale; Ill, De l'étendue de Ia Régale dans tout le Royaume; IV, Selrvant de Réponse plus particuliere au Traité contraire. Século XVII. Vol. medindo 435 X 285 mm, enc. em pergaminho, lombada com dourados, 1 fi. de guarda, 3 fis. em b,ranco, mais 614 págs. nums., 5 fls. em branco e 1 fi. de guarda. Volume em mau estado de conservação. 2 CARTAS E OUTROS DOCUMENTOS SOBRE AS NEGO- CIAÇõES DO CONDE DE TAROUCA NA HOLANDA E EM UTREQUE Correspondência de 20 de Junho de 1710 a 29 de Dezembro de Com índice. Vol. medindo 340 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 6 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, 2 fls. em branco, mais 9'3 fls. nums., 3 fls. em branco, 4 fis. de Index, 2 fls. em branco e 1 fi. de guarda.

19 2, c'; ACADEMIA DAS CI8:NCIAS DE LISBOA 3 fiem Correspondência de 7 de Janeiro de 1712 a 11 de Março de Com índice. Vol. medindo 345 X 225 mm, enc. em carneira, lombada com 5 nervos, 1 fi. de guarda, 2 fls. em branco, mais 201 fis. nums., 1 fi. em branco, 8 fis. de Index, 2 fls. em branco e 1 fi. de guarda. 4 fiem Correspondência do ano de Com índice. Vol. medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, 2 fis. em branco, mais 141 fis. inums., 1 fi. em branco, 2 fis. de Index, 3 fis. em branco e 1 fi. de guarda. S fiem Correspondência de 18 de Março de 1715 a 27 de Agosto de Com índice. Vol. medindo 360 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, 2 fls. em branco, mais 92 fis. nums., incluindo Index, 3 fis. em branco e 1 fi. de guarda. 6 fiem Correspondência de 4 de Fevereiro de 1724 a 21 de Agosto de Com índice. Vol. medindo 340 X 230 min, enc. inteira em pele, lombada com 5 nervos, 2 fis. de guarda em papel lavrado, 1 fi. em brane.o, 92 fis. inums., incluindo Index das cartas, 2 fls. em branco, mais 2 fis. de guarda em papel lavrado.

20 CATALOGO DE MANUSCRITOS DA BIBLIOTECA (Sêrie Vermelha) 3 7 LIVRO SOBRE AS NEGOCIAÇÕES DO CONDE DE TA- ROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA Correspondência de 1724 e Com índice. Vol. medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, 2 tis. em branco, 121 tis. inums., mais 2 tis. em branco, 3 fls. de Index, 2 fls. em branco e 1 fi. de guarda. 8 roem Correspondência de 4 de Setembro de 1725 a 15 de Julho de Com índice. Vol. medindo 360 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, 2 fis. em branco, mais 73 fls. inums., 1 fi. em branco, 5 fls. de Index, 3 fls. em branco e 1 fi. de guarda. 9 roem Correspondência de Com índice. Vol. medindo 340 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, mais 96 fls. nums., 3 fls. em branco, 2 fls. de Index, 3 fls. em branco e 1 fi. de guarda. 10 CARTAS DO CONDE DE TAROUCA Correspondência vária entre 23 de Julho, de 1726 e 29 de Dezembro de Vol. medindo 340 X 220 =, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 tis. de guarda, 1 fi. em branco, 162 fls. inuros., 1 fi. em branco e 2 fls. de guarda.

21 ., ---., ACADEMIA DAS CIt.NCIAS DE LI$BOA ii 11 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA, COM VÁRIAS CARTAS PARA O SECRETÁRIO DE ESTADO Correspondência de 4 de Janeiro a 27 de Dezembro de Vol. medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 fls. de guarda, 1 fi. em branco, mais 128 fls. inums., 2 fls. em branco, 3 fls. de Index, 2 fls. em branco e 2 fls. de guarda. 12 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA Correspondência de 3 de Janeiro a 25 de Dezembro de Colo medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 fls. de guarda, 1 fi. em branco.. 59 fis. inums., mais 2 fls. em branco, 3 fis. de Index, 2 fis. em branco e 2 fls. de guarda. Este volume contém 3 apensos manuscritos. 13 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA, COM 6 CARTAS DO CONDE PARA O SECRETÁRIO DE ESTADO Correspondência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de Vol. medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 6 nervos na lombada, 2 fis. de guarda, 2 fis. em branco, 68 fis. nums., 2 fiso de Index, 1 fi. em branco e 2 fls. de guarda. Este volume contém 3 apensos manuscritos. 14 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA, PARA O SECRETÁRIO DE ESTADO Correspondência de 7 de Janeiro a 30 de Dezembro de Vol. medindo 345 X 215 mm, enc. em carneira, com 5 nervos. na lombada, 2 fis. de guarda, 1 fi. em branco, 73 fis. inums., 1 fi. em branco, mais 2 fis. de Index, 1 fi. em branco e 2 fis. de guarda. Hâ um manuscrito apenso.

22 CATALOGO DE MANUSCRrroS DA BIBLIOTECA (Série Vennelha) ft: 15 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA, COM 8 CARTAS PARA O SECRETÁRIO DE ESTADO Correspondência de 6 de Janeiro a 29 de Dezembro de Vol. medindo 355 X 220 mm, enc. em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 fls. de guarda, 2 fls. em branco, 72 fls. inums., 1 fi. em branco, mais 2 fls. de Index, 1 fi. em branco e 2 fis. de guarda. 16 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA, DE VIENA DE ÁUSTRIA Correspondência de 2 de Janeiro a 29 de Dezembro de Vol. medindo 355 X 220 mm, enc. em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 fls. de guarda, 2 fls. em branco, 68 fls.. inums., 1 fi. em branco, mais 2 fls. com Index, 2 fis. em branco e 2 fls. de guarda. Há um manuscrito apenso. 17 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA, COM CARTAS DO CONDE PARA O SECRETÁRIO DE ESTADO Correspondência de 2 de Janeiro a 28 de Dezembro de Vol. medindo 355 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 fls. de guarda, 1 fi. em branco, 82 fls. dnums., mais 2: fls. de Index, 1 fi. em branco e 2 fls. de guarda. Este volume contém 2- manuscritos apensos. 18 CARTAS E DOCUMENTOS DO CONDE DE TAROUCA EM VIENA DE ÁUSTRIA, COM CARTAS PARA O SE'. CRETÁRIO DE ESTADO Correspondência de 5 de Janeiro a 27 de Dezembro de Vol. medindo 355 X 220 mm, enc. inteira em carneira, com 5 nervos na lombada, 2 fls. de guarda, 2- fls. em branco, mais 76 fls. inums., 2 fis. em branco, 2 fls. de Index e 2 fls. de guarda.

23 G ACADEMIA DAS cmncias DE LISBOA, 19 PAPEL NAS CORTES QUE FEZ O PRINCIPE REGENTE D. PEDRO, DEPOIS REI DE PORTUGAL, SEU AUTOR O PADRE ANTONIO VIEIRA, DA COMPANHIA DE JESUS No fi. 1 lê-se: «Este Papel não he vulgar na Livraria dos Curiosos», com a seguinte anotação de Frei Vicente Salgado': «Deume este Papel Fernando de Larre, intendente da Ribeira em 1797». Vol. medindo 355 X 245 mm, enc. em papel de fantasia, lombada em carneira com 5 nervos, 2 fls. em branco, 45 ris. inums. e 1 fi. em branco. 20 INDEX DE V ARIOS TITULOS DO COLLEGIO E UNI. VERSIDADE D'EVORA Vol. medindo 340 X 205 mm, enc. em carneira lavrada, lombada com 6 nervos e dourados, 1 fi. de guarda, 65 fls. inums., 3 fls. em branco e 2 fls. de guarda. 21 A VISaS DO INTENDENTE GERAL DA POLICIA DA CORTE E REINO, DIOGO INÁCIO DE PINA MANIQUE, AOS PROVEDORES DAS COMARCAS DO NORTE, A RESPEITO DE PROVIDENCIAS SOBRE ENGEITADOS Correspondência de 10 de Maio de 1783 a 17 de Abril de Vol. medindo 340 X 215 mm, enc. inteira em seda natural, 1 fi. de guarda, 42 fls. inums. e 1 fl de guarda. 22 CONCLUSIONES THEOLOGICO-DOGMA TICO-HISTORI- CO-SCHOLASTICAS, PRlESIDE EMMANUELE CORREA VALENTE, CONGREGATIONIS MISSIONIS, PRlESBI- TERO SACRlE THEOLOGIlE IN REGALI CHORENSI SEMINARIO PROPUGNANDAS OFFERUNT

24 '. CATALOGO DE MANUSCRITOS DA BIBLIOTECA (Série Vennelha) ']. No fi. 3 indicam-se os seguintes nomes: P. António Francisco Dias, P. André Florindo Garcia, Miguel Francisco de Barros, A velino Lourenço, Lobo, alunos do referido Seminário. A obra é dedica da a D. Maria I, Rainha de Portugal. Vol. medindo 330 X 215 mm, enc. inteira em seda natural pintada a ouro, lombada com 4 nervos, 1 fi. em branco, 1 fi. em branco com esquadria, 24 fls. inums., mais 3 fls. em branco com esquadria e 1 fi. em branco. 23 CERTillÃO EXTRAHillA DO PROCESSO REVISORIO, EM QUE SE ANNULOU A SENTENÇA PROFERillA PELO JUIZ DA INCONFillENCIA CONTRA OS FIDAL- GOS. Fez oferta deste manuscrito o Padre Mestre Confessor, Frei António Baptista. Ano de Vol. medindo 325 X 200 mm, enc. em linho gomado, lombada com 5 nervos, 1 fi. em branco, 80 fls. inums. e 2 fis. em branco. 24 PRIMEIRA PARTE DA CHRONICA DO EMPERADOR BELIANDRO, EM QUE SE DA CONTA DAS OBRAS MARA VILHOZAS DOS V ALEROZOS ACONTECIMEN- TOS QUE NO SEU TEMPO OBROU O PRINCIPE BEL- LIFLORO SEU FILHO, E DE BELLINDO PRINCIPE DE PORTUGAL, E DE OUTROS MUITOS CA V ALLEYROS 51 Capítulos. Século XVII. Vol. medindo 320 X 210 mm, enc. inteira em pergaminho grosso, 1 fi. em branco, 1 fi. com gravura colada e título, 325 fls. nums., mais 3 fls. de Index, mais 1 fi. em branco.

25 8 " ACADEMIA DAS omnoias DE LISBOA j, ;J, ;" 25 REPRESENTAÇõES FEITAS  RAINHA NOSSA SE- NHORA D. MARIA PRIMEIRA, SOBRE DIFERENTES MA TÊRIAS Anos de Vol. medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em cartão com papel de fantasia, lombada em carneira com 5 nervos, com titulo, 1 fi. em branco, 1 fi. com titulo, 2 fls. em branco, 105 fls. inums., havendo 1 documento impresso entre os fls. 2 e 3, 1 fi. em branco e 1 fi. de guarda. 26 COLLEcçÃO DE POESIAS VARIAS Vol. medindo 340 X 220 mm, enc. em papel de fantasia, lombada em carne ira, 1 fi. de guarda, 1 fi. com titulo, mais 233 fls. numa., e 1 fi. de guarda. Livro em mau estado de conservação. 27 CARTAS E POESIAS VÃRIAS Século XVIII. Da autoria de Francisco Botelho de Mendonça, António da Silva e Faria, Frei João de Santa Isabel de Almeida, Pedro António do Couto Veloso, Joaquim Machado de Castro, Jacinto Luís da Costa, Gaspar Ferreira Lima Corte-Real, Vicente Carlos de Oliveira, Doutor Manuel Soares Correia, bacharel Sebastião José de Andrade Ferreira Barroco, Luís Botelho Fróis de Figueiredo, Francisco, Maria de Andrade Corvo «<Neto de Camoens»), Félix da Silva Freire, João Gomes Ferreira e outros. Vol. medindo 345 X 220 mm, enc. em papel de fantasia, lombada em carneira, 1 fi. de guarda, 1 fi. com titulo, 363 fls. nums., e 1 fi. de guarda. Vol. em mau estado de conservação. 28 PAPÉIS V ÃRIOS Contém: -Ensaio sobre a tactica de infantaria para servir de suplemento ao regimento d'infantaria dos exércitos de

26 CATALOGO DE MANUSCRITOS DA BmLIOTECA (Sêrie Vermelha) 9 Sua Magestade Fidelissima. Em francês e português. FoI. 1. -Cálculo sobre a perda do dinheiro do reino, dado a EI-Rei D. João V, no ano de 1740, por Alexandre de Gusmão. FoI Carta escrita por Matias Aires Ramos da Silva Eça, sobre a Fortuna. FoI Cartas escritas ao Padre Mestre Fei José Mayne. FoI Reflexões que respeitam aos Padres da Companhia, no estado presente. FoI Actos da Assembleia Geral do Clero de França, sobre a Religião. FoI Declaração feita pela Assembleia Geral do Clero de França que se fez em FoI Vol. medindo 340 X215 mm, enc. em papel de fantasia, lombada em carneira com 5 nervos, 1 fi. com titulo, 3 fls. em branco., 1 fi. de Index, 124 fis. nums., e 2 flso em branco. 29 PAPÉIS VARIaS Contém: -Notícia da entrega da Ilha de Santa Catarina aos espanhóis, no dia 26 de Março de FoI. 1. -Dissertação instructiva sobre a escolha dos governadores das conquistas, a sua existência nos governos e o seu regresso para a Corte. FoI Princípio e utilidade das Gazetas. FoI Memória das minas que se vão descobrindo neste Reino, por ordem do Serenissimo Senhor Rei D. João V, tirada do libelo que Manuel da Cruz Santiago deu contra o Procurador da Fazenda. FoI Pergunta-se durante o comum e actual impedimento do recurso, à Sede Apostólica, poderão os Bispos em cazo de necessidade, dispensar nos casos do matrimónio em

27 10 ACADEMIA DAS CIf:NCIAS DE LISBOA ".'e",;~j " ' que o Sumo Pontífice costumava dispensar e tem a si reservado. FoI Documentos vários sobre matéria religiosa, de 1747 a 1781, assinados por Marcelino José da Costa, Pedro Joaquim Lopes, Bispo de Elvas (1780), Dionísio Bernardes de Morais, Ináciol Barbosa Machado, Filipe Néri e João José da Costa Pedroso. Vol. medindo 340 X 220 mm, enc. em papel de fantasia, lombada em carneira, com 5 nervos, dourados e título, 1 fi. de guarda com título, 4 fis. em branco, 1 fi. de Index, mais 149 fis. inums., 1 fi. em branco e 1 fi. de guarda. 30 COLE'cçÃO DE PAPÉIS VÁRIOS, FALAS, REPRESEN- TAÇ'ÕES E CARTAS, COM INTERESSE PARA A HIS- 'roria DO MARQUÊS DE POMBAL, SEBASTIÃO JOSÊ DE CARVALHO Contém: -Representação de D. Miguel, Bispo de Coimbra, à Rainha D. Maria I, depois de sair da prisão. FoI Discurso de Germânico, quando, pouco antes da morte, exortava os amigos a vingarem-se de Pisão, governador da Síria, e de Placina, mulher do mesmo, que o tinha envenenado. FoI Oração fúnebre que nas exéquias de D. Manuel José de Menezes, Conde dos Arcos, recitou o seu capelão, Padre António Joaquim de Sousa Correia e Mello. FoI Oração gratulatória ao, Padre Mestre Frei José Mayne, quando foi eleito deputado da Real Meza Censória. Por Inácio José Corte Real. FoI Demonstração de uma planta gramatical sujeita ao exame das pessoas dou tas. Por Aleixo Nicolau Scribot, Professor Régio de Gramática Latina, em conferência de 15 de Dezembro de FoI Seguem-se outras cartas, orações e documentos. Vol. medindo 335 X 220 mm, enc. inteira em papel de fantasia, lombada em carneira, 1 fi. de guarda, 1 fi. de Index, 146 fis. inums., e 1 fi. de guarda.

28 CATALOGO DE MANUSCRITOS DA BIBLIOTECA (S6rie Vermelha) COLEcçÃO DE PAPÉIS VARIaS, CARTAS, REPRESEN- TAÇõES, etc. Contém: -Discurso pelo qual se mostra abreviadamente a instituição do Terreiro antigo e do presente, e que o; seu rendimento se deve aplicar à agricultura, de que resulta a utilidade do povo e do, estado. FoI. 1. -Discurso e representação sobre os trigos que entram em Portugal. FoI Notícia da Fábrica das cartas de jogar, anexa à Impressão Régia. FoI Considerações sobre o estado das marinhas de Setúbal, so'bre a fábrica, ou factura do seu sal, sobre as pescarias, comércio e e navegação desta Vila. FoI Reflexões sobre as utilidades que se podem tirar do Estado do Grão-Pará. FoI Forma de evitar a saída das pelle,s de coelho e de lebre para fora do Reino e vedar o contrabando, das mesmas. FoI Discurso sobre o movimento da décima. FoI. 97. Vol. medindo 335 X 220 mm, enc. inteira em papel de fantasia, lombada em carneira, 1 fi. de guarda, 1 fi. de Index. 108 fis. inums., e 1 fi. de guarda. 32 COLLEOçÃO DE PAPÉIS, CARTAS E REPRESENTA- ÇÕES, etc. Contém: -Discurso em que se mostra a verdade da religião católica e a união que ella deve ter com a política verdadeira. Dirigido, ao Padre Mestre Frei José Mayne, por Francisco Coelho da Silva. FoI. 1.

29 ~ 12 ACADEMIA DAS' CI1:NCIAS DE LISBOA -Representação ao Capitão António Francisco Guimarães, homem de negócios, morador nos Cerros Frios, sobre o contracto dos diamantes. FoI Reflexões sobre a decadência da IJha da Madeira e modo de a remediar. FoI. 44. Vol. medindo 240 X 220 mffi, enc. inteira em papel de fantasia, lombada em carneira, 1 fi. de guarda, 1 fi. de Index, mais 78 fis. inums., e 1 fi. de guarda. 33 COLLEcçÃO DE ORAÇõES GRATULATóRIAS, EM LA- TIM, PORTUGUÊS, E ALGUNS OUTROS DISCURSOS E PEÇAS DE' ELOQUÊNCIA Contém: -Oraçam epinicio-eucharistica ao Ilustrissimo e Excelentíssimo Senhor Marquês de Pombal, Logar-tenente e Primeiro Ministro de Estado de sua Magestade FideIíssima. FoI. 3. -Gratiarum actio Josepho primo Lusitanio regi pio felici patrio patri a Josepho Verissimo dos Santos. FoI Oração do Bispo do Pará no dia 21. de Setembro em que o Senado da Câmara da cidade de Bellem, no Grão-Pará, fez a cerimónia da feliz aclamação da Augus,tíssima Rainha Nossa Senhora e de seu Augusto esposo, o Senhor Rei D. Pedro 3.. FoI Oração, em acção de graças à Snr.a Santa Anna, feita e pregada por seu autor, o Padre António Correa de Sousa e MeIlo, peilo benefício da saúde que concede o ao Snr. Álvaro Sanches de Brito. FoI VaI. medindo 345 X 220 mm, enc. inteira em papel de fantasia, com 5 nervos na lombada, 1 fi. de guarda, 1 fi. de Index, mais 1 fi. em branco, 165 fis. inums.. e 1 fi. de guarda.

30 CATALOGO DE MANUSCRITOS DA BIBLIOTECA (Sêrie Vermelha) COLLECÇÃO DE PAPÉIS VÁRIOS, QUE DIZEM RES- PEITO AO GOVERNO ECLESIÁSTICO E SECULAR DOS ESTADOS DA INDIA I I Séculos XVII-XVIII. I Vol. medindo 350 X 220 mm, enc. inteira em papel de fantasia, lombada em carneira, com 5 nervos, 1 fi. de guarda, 7 fls. em branco, 171 fls. inums., e 1 fi. de guarda. I I I 35 CARTA IMPARCIAL DE LXxx A HUM SEU AMIGO, SOBRE A COMPANHIA GERAL DA AGRICULTURA DAS VINHAS DO ALTO DOURO. QUEIXA DO COM- MERCIO FEITA A SUA MAGESTADE CONTRA AS COMPANHIAS I I Século XVIII. Vol. medindo 330 X 210 mm, enc. inteira em papel de fantasia, lombada em carneira, 1 fi. de guarda, 1 fi. com titulo, 39 fis. inums., mais 117 fis. inums., e 1 fi. de guarda. Lombada em mau estado de conservação. 36 P APÊIS VÁRIOS Contém: -Discurso sobre o estado em que hoje se achão as Religiões no Reino de Portugal e do proveito ou prejuízo que a sua economia interior e eme'rior pode causar à República. FoI. 1. -Representação' sobre a reforma e economia das províncias do Carmo calçado ultramarinas, a saber Rio de Janeiro, Turonia, de Pernambuco, Bahia e Vigairaria do Maranhão e Grão-Pará. FoI Defeza jurí'dica, theologica, historica, critica e apologética, a favor de todo o estado eclesiástico secular e regular com a origem dos Reis e das repúblicas, do Sa-

Revista HISTEDBR On-line

Revista HISTEDBR On-line FONTES PRIMÁRIAS DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: A PRIMEIRA EDIÇÃO DE AS CONSTITUIÇÕES PRIMEIRAS DO ARCEBISPADO DA BAHIA - 1707. Paulo de Tarso Gomes UNISAL Americana- SP paulo.gomes@am.unisal.br Foto

Leia mais

Os Arquivos da Inquisição

Os Arquivos da Inquisição A/495306 Maria do Carmo Jasmins Dias Farinha Os Arquivos da Inquisição Série IDD's Arquivo Nacional da Torre do Tombo Serviço de Publicações e Divulgação Lisboa -1990 Nota prévia 7 Prefácio Introdução

Leia mais

CENTRO CULTURAL DE BELÉM. PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015. Segunda Parte Época Moderna

CENTRO CULTURAL DE BELÉM. PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015. Segunda Parte Época Moderna CENTRO CULTURAL DE BELÉM PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015 Segunda Parte Época Moderna Nuno Gonçalo Monteiro Instituto de Ciências Sociais Universidade de Lisboa Quarta Sessão

Leia mais

AHU, Alagoas Avulsos, Documento 123 1

AHU, Alagoas Avulsos, Documento 123 1 AHU, Alagoas Avulsos, Documento 123 1 Documento 123 Requerimento do Bacharel Antonio José Pereira Barroso, provido no lugar de Ouvidor-geral das Alagoas, ao rei Dom João V, a pedir certidões das ordens

Leia mais

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE 2ª DIVISÃO, 8ª SECÇÃO

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE 2ª DIVISÃO, 8ª SECÇÃO DIRECÇÃO DE CULTURA E HISTÓRIA MILITAR ARQUIVO HISTÓRICO MILITAR SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE 2ª DIVISÃO, 8ª SECÇÃO INVENTÁRIO DE DOCUMENTOS Lisboa 2007 FICHA TÉCNICA: Direcção de Cultura e História Militar Arquivo

Leia mais

AHU, Alagoas Avulsos, Documento 34(Versão Adaptada) 1

AHU, Alagoas Avulsos, Documento 34(Versão Adaptada) 1 AHU, Alagoas Avulsos, Documento 34(Versão Adaptada) 1 Documento 34 Requerimento do Padre António Correia Pais, sacerdote do habito de São Pedro e morador do termo da vila de Alagoas, ao ouvidor e auditor-geral

Leia mais

Estatutos da Fundação Spes

Estatutos da Fundação Spes Estatutos da Fundação Spes Por testamento de 24 08 1977, o Senhor D. António Ferreira Gomes, Bispo do Porto, declarou ser sua última vontade criar a Fundação SPES como instituição particular perpétua de

Leia mais

RANKING 2009 Secundário - Disciplinas

RANKING 2009 Secundário - Disciplinas RANKING 2009 Secundário - Disciplinas 992_2009_Média_Portugues_A_em_c RANKING DAS ESCOLAS NO EXAME NACIONAL DE PORTUGUÊS A DO ENSINO SECUNDÁRIO 1 Conservatório de Música de Calouste Gulbenkian - Braga

Leia mais

METAS CURRICULARES Missão Sobre as metas curriculares

METAS CURRICULARES Missão Sobre as metas curriculares METAS CURRICULARES Missão As metas curriculares estabelecem aquilo que pode ser considerado como a aprendizagem essencial a realizar pelos alunos, em cada um dos anos de escolaridade ou ciclos do ensino

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2004

PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 (Do Sr. Roberto Magalhães) Dispõe sobre o domínio e posse de monumento religioso constituído da Igreja de N. S. do Carmo de Olinda e respectivo terreno. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL

PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL As «Honras do Pantheon», tributárias da Revolução Francesa, tiveram entre nós consagração legislativa em Decreto Régio de 25 de

Leia mais

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Fortunato Lamego, 10 de Junho de 2015 Senhor Presidente

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

RARIDADES BIBLIOGRÁFICAS

RARIDADES BIBLIOGRÁFICAS RARIDADES BIBLIOGRÁFICAS As obras abaixo indicadas podem ser adquiridas e enviadas contra reembolso, após encomenda para palacio.vilavicosa@fcbraganca.pt ou Fax 268 989 808 ABRANTES, Ventura Ledesma, 1883-1956

Leia mais

OCS: Observador Online

OCS: Observador Online Observador Online ID: 58199358 04-03-2015 Visitas diárias: 95730 OCS: Observador Online Obra Completa do padre António Vieira é hoje oferecida ao papa Francisco http://observador.pt/2015/03/04/obra-completa-do-padre-antonio-vieira-e-hojeoferecida-ao-papa-francisco/

Leia mais

Prova Escrita de História e Geografia de Portugal

Prova Escrita de História e Geografia de Portugal PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de História e Geografia de Portugal 6º Ano de Escolaridade Prova 05 / 2.ª Fase 12 Páginas Duração da Prova: 90 minutos.

Leia mais

Catalogação em Aberto

Catalogação em Aberto Catalogação em Aberto GALLO, Max Victor Hugo : eu sou uma força que avança! / Max Gallo.- Mem Martins : Europa-América, 2005 -.- vol. ; 23 cm.- ( Grandes biografias ; 29) Tit. orig.: Victor Hugo Je suis

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL CERTIFICADO

CONSTITUIÇÃO DA IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL CERTIFICADO CONSTITUIÇÃO DA IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL CERTIFICADO Certificamos que o presente texto é a nova Constituição da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil aprovado na 26ª Reunião do Sínodo da Igreja

Leia mais

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer Laura Regina Xavier Justificativa Escolhemos o tema Patrimônio, tendo em vista a nossa realidade profissional,

Leia mais

------- Maria Conceição Leite Cabral --------------------------------------------------------------------------------------- ------- Maria José

------- Maria Conceição Leite Cabral --------------------------------------------------------------------------------------- ------- Maria José ATA Nº 6 ------- Aos cinco dias do mês de novembro do ano de dois mil e treze, nesta cidade de Matosinhos e Edifício dos Paços do Concelho, encontram-se reunidos: Dr.ª Clarisse Castro, Diretora do Departamento

Leia mais

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º s de Castro Daire Turma : A 1498 1 Ana Catarina Costa Esteves 14920 2 Ana Francisca da Silva Fernandes 16292 3 Beatriz Monteiro Andrade 14409 4 Camila Almeida Oliveira

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma Ano Lectivo 2010/2011 HISTÓRIA Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 8º Ano Apresentação nº 10 Renascimento e Reforma Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

ARQUIVO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

ARQUIVO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA ARQUIVO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA COLÉGIO DE SANTA RITA Ludovina Cartaxo Capelo 2010 1. FUNDO CÓDIGO DE REFERÊNCIA: TÍTULO: PT/AUC/MC/CSRCBR Colégio de Santa Rita dos Agostinhos Descalços de Coimbra DATAS:

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. FOSSO UNIVERSAL CAMPEONATO REGIONAL NORTE - 2007 2ª. CONTAGEM - 24 e 25 de Março

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO COM ARMAS DE CAÇA. FOSSO UNIVERSAL CAMPEONATO REGIONAL NORTE - 2007 2ª. CONTAGEM - 24 e 25 de Março GERAL 1 1 129 00817 Herculano Lopes do Nascimento 8 C.C. Matosinhos S 25 24 25 25 1 99 2 113 00540 Rodrigo Dourado Fernandes 10 C.T. S. Pedro de Rates S 25 25 24 25 0 99 3 88 00588 Carlos Augusto Torres

Leia mais

CATÁLOGO DE DOCUMENTOS MANUSCRITOS AVULSOS REFERENTES À VISITA DO OURO EXISTENTES NO ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO DE LISBOA

CATÁLOGO DE DOCUMENTOS MANUSCRITOS AVULSOS REFERENTES À VISITA DO OURO EXISTENTES NO ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO DE LISBOA CATÁLOGO DE DOCUMENTOS MANUSCRITOS AVULSOS REFERENTES À VISITA DO OURO EXISTENTES NO ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO DE LISBOA ORGANIZAÇÃO DESIGNAÇÃO CÓDIGO / COTA Entidade Detentora: ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO

Leia mais

Junta de Freguesia de Reguengos de Monsaraz

Junta de Freguesia de Reguengos de Monsaraz Junta de Freguesia de Reguengos de Monsaraz Arquivo Histórico Acessibilidade: Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz Arquivo Municipal 7200-370 Reguengos de Monsaraz Telefone: 266 508 040 Fax: 266 508

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais CURRICULUM VITAE Dados Pessoais Nome: Nuno Ricardo Pereira Branco Data de Nascimento: 21-09-1979 Bilhete de Identidade n.º: 225276909 Estado Civil: Casado Contactos: Residência: Avenida dos Estados Unidos

Leia mais

Conhecer a Cidade. > Escolas integradas 2012.13

Conhecer a Cidade. > Escolas integradas 2012.13 Alentejo Estremoz EB Sebastião da Gama EB Sebastião da Gama Alentejo Elvas EB n.º1 Elvas EB Santa Luzia Museu Militar de Elvas Museu Militar de Santa Luzia Biblioteca Municipal Museu de Arte Contemporânea

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de Abril de 2010 1461

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de Abril de 2010 1461 Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de Abril de 2010 1461 Através do Decreto -Lei n.º 212/2006, de 27 de Outubro (Lei Orgânica do Ministério da Saúde), e do Decreto -Lei n.º 221/2007, de 29 de Maio,

Leia mais

152729 - Agrupamento de Escolas Dr. Júlio Martins 401535 - Escola Secundária Dr. Júlio Martins Relação de Alunos

152729 - Agrupamento de Escolas Dr. Júlio Martins 401535 - Escola Secundária Dr. Júlio Martins Relação de Alunos : A 1248 1 Ana Garcia Amarante 1239 2 André Carneiro Rodrigues 124 3 Beatriz Branco Ramos 151 4 Camila Alves Salgado 16485 5 Daniel Emídio Costa dos Santos 1648 6 Débora Barroso Fernandes 16528 Hugo Paulo

Leia mais

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde 1 1545 1563 Concílio de Trento. 2 1567 Fundação da Congregação de S. Bento no reino de Portugal. 3 1569 O Mosteiro beneditino de São Martinho de Tibães torna-se

Leia mais

Pharmacopeia Lusitana (D. Caetano de St.º António, 1704) Postilla Religiosa e Arte de Enfermeiro (Fr. Diogo de Sant Iago, 1741)

Pharmacopeia Lusitana (D. Caetano de St.º António, 1704) Postilla Religiosa e Arte de Enfermeiro (Fr. Diogo de Sant Iago, 1741) Pharmacopeia Lusitana (D. Caetano de St.º António, 1704) Postilla Religiosa e Arte de Enfermeiro (Fr. Diogo de Sant Iago, 1741) Postilla Anatómica (Doutor Manuel Constâncio, 1775) Augusto Moutinho Borges,

Leia mais

O legado de AGOSTINHO DA SILVA 15 anos após a sua morte i

O legado de AGOSTINHO DA SILVA 15 anos após a sua morte i O legado de AGOSTINHO DA SILVA 15 anos após a sua morte i LUÍS CARLOS SANTOS luis.santos@ese.ips.pt Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal 1- Agostinho da Silva, um adepto da Educação

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA. Escolas inscritas - DRELVT

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA. Escolas inscritas - DRELVT 1001415 Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico de D. Inês de Castro de Alcobaça Alcobaça Leiria 1001811 Escola Básica do 2º e 3º Ciclos com Secundária de D. Pedro I Escolas D. Pedro I Alcobaça

Leia mais

Índice. CAPÍTULO III - Regime Financeiro Artigo 17.º Gestão Financeira do CICF Artigo 18.º Verbas do CICF

Índice. CAPÍTULO III - Regime Financeiro Artigo 17.º Gestão Financeira do CICF Artigo 18.º Verbas do CICF Regulamento do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) Homologado na reunião do Conselho Científico em 23 de Junho de 2010 1 Índice CAPÍTULO I - Disposições Gerais Artigo 1.º Natureza

Leia mais

INVENTÁRIO DE FONTES DO ACERVO DE SANTO ANTÔNIO DO RIO DAS MORTES PEQUENO RIO DAS MORTES DISTRITO DE SÃO JOÃO DEL REI XVIII XX

INVENTÁRIO DE FONTES DO ACERVO DE SANTO ANTÔNIO DO RIO DAS MORTES PEQUENO RIO DAS MORTES DISTRITO DE SÃO JOÃO DEL REI XVIII XX ARQUIVO ECLESIÁSTICO DA DIOCESE DE SÃO JOÃO DEL REI INVENTÁRIO DE FONTES DO ACERVO DE SANTO ANTÔNIO DO RIO DAS MORTES PEQUENO RIO DAS MORTES DISTRITO DE SÃO JOÃO DEL REI XVIII XX BISPO DIOCESANO Revmo.

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. Instituto Superior de Economia e Gestão

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. Instituto Superior de Economia e Gestão UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA Instituto Superior de Economia e Gestão Faz -se saber que, perante o Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa (adiante designado por Instituto),

Leia mais

ENCICLOPÉDIA VERBO LUSO-BRASILEIRA DE CULTURA EDIÇÃO SÉCULO XXI

ENCICLOPÉDIA VERBO LUSO-BRASILEIRA DE CULTURA EDIÇÃO SÉCULO XXI ENCICLOPÉDIA VERBO LUSO-BRASILEIRA DE CULTURA EDIÇÃO SÉCULO XXI A Enciclopédia VERBO, Edição Século XXI constitui o mais formidável conjunto organizado de conhecimentos, culturais, científicos e outros,

Leia mais

Iflfl flfl 5 95 12 39

Iflfl flfl 5 95 12 39 Ano Escolar 0 1 PORTUGAL 0 Ano de Escolaridade Turma D Estabelecimento de Ensino 0 Escola Básica de Vale de Milhaços 05 0 0 1 1 5 110 0 pg irncpp 51 105 0 1 01 001 0 1 01 05 001 11 1 055 ALINE VALENCE

Leia mais

O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO

O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO ANA MARIA MAGALHÃES ISABEL ALÇADA [ ILUSTRAÇÕES DE CARLOS MARQUES ] O RISCO ESPREITA, MAIS VALE JOGAR PELO SEGURO COLEÇÃO SEGUROS E CIDADANIA SUGESTÃO PARA LEITURA ORIENTADA E EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas - Comissão de História da Contabilidade -

Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas - Comissão de História da Contabilidade - Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas - Comissão de História da Contabilidade - VII ENCONTRO DE HISTÓRIA DA CONTABILIDADE Oração para a abertura do quinto curso da Aula do Comércio, por Alberto Jaqueri

Leia mais

PRINCÍPIOS DE LITURGIA

PRINCÍPIOS DE LITURGIA PRINCÍPIOS DE LITURGIA PRINCÍPIOS DE LITURGIA - PREÂMBULO - Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, nós, legítimos representantes da Igreja Presbiteriana do Brasil, reunidos em Supremo Concílio,

Leia mais

1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores

1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores 1. Aplicação do Método de Hondt para apuramento dos mandatos (15) a atribuir ao corpo de Professores e Investigadores Divisor Lista A Lista B Lista C 1 96 99 113 2 48,00 49,50 56,50 3 32,00 33,00 37,67

Leia mais

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico.

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico. CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL 8 de Abril a 1 de Julho (interrupção no dia 10 de Junho que é feriado) 4ª feira, das 18h 30m às 20h 30m 24h, 12 sessões PROGRAMA 1. A Idade Média 1.1.

Leia mais

V REUNIÃO CONJUNTA DA COMISSÃO BILATERAL LUSO-BRASILEIRA PARA SALVAGUARDA E DIVULGAÇÃO DO PATRIMÓNIO DOCUMENTAL. Acta da Terceira Sessão

V REUNIÃO CONJUNTA DA COMISSÃO BILATERAL LUSO-BRASILEIRA PARA SALVAGUARDA E DIVULGAÇÃO DO PATRIMÓNIO DOCUMENTAL. Acta da Terceira Sessão V REUNIÃO CONJUNTA DA COMISSÃO BILATERAL LUSO-BRASILEIRA PARA SALVAGUARDA E DIVULGAÇÃO DO PATRIMÓNIO DOCUMENTAL Acta da Terceira Sessão Aos 15 dias de Maio de 2001, pelas 15.00h, nas instalações do Instituto

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES LICENCIATURA DE ARTE - CONSERVAÇÃO E RESTAURO HISTÓRIA DAS ARTES METÁLICAS ANO LECTIVO 2013/2014 Docente: Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa OBJECTIVOS:

Leia mais

ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA

Leia mais

A ORDEM HOSPITALEIRA DE S. JOÃO DE DEUS EM PORTUGAL. 1550 João de Deus faleceu em Granada, na Casa dos Pisa, Espanha, e 8 de Março.

A ORDEM HOSPITALEIRA DE S. JOÃO DE DEUS EM PORTUGAL. 1550 João de Deus faleceu em Granada, na Casa dos Pisa, Espanha, e 8 de Março. 1 História de S. João de Deus S. João de Deus história A ORDEM HOSPITALEIRA DE S. JOÃO DE DEUS EM PORTUGAL 1495 João Cidade Duarte nasceu em Montemor-o-Novo. 1550 João de Deus faleceu em Granada, na Casa

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

CONCORDATA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A SANTA SÉ

CONCORDATA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A SANTA SÉ Resolução da Assembleia da República n.º 74/2004 Concordata entre a República Portuguesa e a Santa Sé, assinada em 18 de Maio de 2004 na cidade do Vaticano Aprova, para ratificação, a Concordata entre

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS. Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS. Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas Aviso n.º 6326/2003 (2.ª série). O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas faz publicar por círculos

Leia mais

AHU, Alagoas Avulsos, Documento 170(Versão Adaptada) 1

AHU, Alagoas Avulsos, Documento 170(Versão Adaptada) 1 AHU, Alagoas Avulsos, Documento 170(Versão Adaptada) 1 Documento 170 Consulta do Conselho Ultramarino ao rei [D. José] sobre o requerimento do vigário da igreja de Alagoas, Bispado de Pernambuco, padre

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2013 14870896 ANA CATARINA DE JESUS RIBEIRO Não colocada 14583084 ANA CATARINA DA ROCHA DIAS Não colocada 14922639 ANA CATARINA SOARES COUTO Colocada em 7230 Instituto Politécnico do Porto - Escola Superior

Leia mais

CURRICULUM VITAE DE ANA MADALENA TRIGO DE SOUSA INVESTIGADORA-AUXILIAR DO CENTRO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA DO ATLÂNTICO (CEHA) FUNCHAL, 2015

CURRICULUM VITAE DE ANA MADALENA TRIGO DE SOUSA INVESTIGADORA-AUXILIAR DO CENTRO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA DO ATLÂNTICO (CEHA) FUNCHAL, 2015 CURRICULUM VITAE DE ANA MADALENA TRIGO DE SOUSA INVESTIGADORA-AUXILIAR DO CENTRO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA DO ATLÂNTICO (CEHA) FUNCHAL, 2015 1 IDENTIFICAÇÃO PESSOAL Nome Ana Madalena Rosa Barros Trigo de

Leia mais

[fl. 1] Senhor, Despacho à esquerda: Como parece. Lisboa, 16 de novembro de 1689 [?] [rubrica]

[fl. 1] Senhor, Despacho à esquerda: Como parece. Lisboa, 16 de novembro de 1689 [?] [rubrica] AHU, Alagoas Avulsos, Documento 2 (Versão Adaptada) 1 Documento 2 Consulta do Conselho Ultramarino ao rei D. Pedro II sobre o requerimento de D. Maria da Silveira, viúva de Francisco Álvares Camelo, em

Leia mais

Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna e Oficiais de Ligação de Imigração

Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna e Oficiais de Ligação de Imigração Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna e Oficiais de Ligação de Imigração Oficiais de Ligação do Ministério da Administração Interna A existência de Oficiais de Ligação do Ministério

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010 26 A 29 de abril. GUIMARãES 2010 geotecnia e desenvolvimento sustentável Convite A Sociedade Portuguesa de Geotecnia (SPG) e o Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho (DEC-UM) têm a honra

Leia mais

aelousada.net AE Lousada Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2014

aelousada.net AE Lousada Ministério da Educação e Ciência Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2014 ALBERTINO CLÁUDIO DE BESSA VIEIRA Colocado em 3138 Instituto Politécnico do Porto - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras ALBERTO RAFAEL SILVA PEIXOTO Colocado em 3064 Instituto Politécnico

Leia mais

ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX)

ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX) ESPAÇOS E ACTORES DA CIÊNCIA EM PORTUGAL (XVIII-XX) C O O R D E N A Ç ÃO Maria Fernanda Rollo Maria de Fátima Nunes Madalena Esperança Pina Maria Inês Queiroz SUMÁRIO INTRODUÇÃO 7 ESPAÇOS E ACTORES: LUGARES

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO INVENTÁRIO DO FUNDO AURÉLIO PIRES

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO INVENTÁRIO DO FUNDO AURÉLIO PIRES GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO INVENTÁRIO DO FUNDO AURÉLIO PIRES Revisão e Atualização Diretoria de Arquivos Permanentes Diretoria de Acesso à

Leia mais

Reconstituição virtual do Mosteiro de Stª Mª de Seiça nos meados do século XIX

Reconstituição virtual do Mosteiro de Stª Mª de Seiça nos meados do século XIX Reconstituição virtual do Mosteiro de Stª Mª de Seiça nos meados do século XIX Occidente Revista Illustrada de Portugal e do Estrangeiro, nº 317, 11 Outubro 1887 Encontros de Cultura e Património Mosteiro

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

Lição 8 Trabalhar com Líderes

Lição 8 Trabalhar com Líderes Lição 8 Trabalhar com Líderes Já havia mais de um ano que o António se tornara membro da sua igreja. Ele tinha aprendido tanto! Começou a pensar nos líderes da igreja que o tinham ajudado. Pensava naqueles

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO I

DIREITO ADMINISTRATIVO I UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE DIREITO DIREITO ADMINISTRATIVO I 2.º Ano Turma B PROGRAMA DA DISCIPLINA Ano lectivo de 2011/2012 LISBOA 2011 Regente: Prof. Doutor Fausto de Quadros ELEMENTOS DE ESTUDO

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL:

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL: CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL: Nome: Sandra Lopes Luís Morada: Rua de Entrecampos n.º 16, 2.º dto, 1000-152 Lisboa Portugal Data de Nascimento: 20. 05. 1979 Nacionalidade: Portuguesa Telefone: +351

Leia mais

O ESTADO DEMONSTRATIVO DA COMPANHIA DOS VINHOS DO DOURO EM 31 DE JULHO DE 1834

O ESTADO DEMONSTRATIVO DA COMPANHIA DOS VINHOS DO DOURO EM 31 DE JULHO DE 1834 O ESTADO DEMONSTRATIVO DA COMPANHIA DOS VINHOS DO DOURO EM 31 DE JULHO DE 1834 Joana Dias INTRODUÇÃO O estudo que aqui apresento reporta-se ao Estado Demonstrativo da Companhia dos Vinhos do Douro em 31

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DO PAPEL MOEDA

BREVE HISTÓRIA DO PAPEL MOEDA BREVE HISTÓRIA DO PAPEL MOEDA A nível mundial, o primeiro papel moeda surgiu na China, no séc. VII, na dinastia Tang, para facilitar aos comerciantes o transporte de grandes quantidades de moeda de metal,

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI RECOMENDA AO GOVERNO A SUSPENSÃO DE TODAS AS ACÇÕES RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE MUSEUS E À CRIAÇÃO DE NOVOS MUSEUS NO EIXO AJUDA/BELÉM, ATÉ À ELABORAÇÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE MUNICÍPIO DE ALCOCHETE ASSEMBLEIA MUNICIPAL N.º 05/08 ACTA DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL REALIZADA EM 19 DE NOVEMBRO DE 2008 1 Aos dezanove dias do mês de Novembro do ano de 2008, nesta

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

Programa e resumos Escola Superior Agrária de Bragança 2 e 3 de dezembro de 2015

Programa e resumos Escola Superior Agrária de Bragança 2 e 3 de dezembro de 2015 I Congresso Nacional das Escolas Superiores Agrárias Programa e resumos de Bragança 2 e 3 de dezembro de 2015 Título: I Congresso Nacional das Escolas Superiores Agrárias: livro de resumos Editor: Albino

Leia mais

A TERMINOLOGIA 1ª COMPANHIA

A TERMINOLOGIA 1ª COMPANHIA A TERMINOLOGIA 1ª COMPANHIA 1. Companhia quem escreveu foi Santo Inácio de Loyola que inventou e atribuiu para os jesuítas, o rigor e a disciplina militar. A Companhia de Jesus. 2. Toda a Itália do século

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

DIPLOMACIA Introdução

DIPLOMACIA Introdução DIPLOMACIA Introdução Ao longo dos tempos, o pensamento político e o pensamento jurídico sempre foram o reflexo das relações entre os homens, os povos, os Estados e as Nações. Foram se operando constantemente

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

I Curso de Doutoramento em Direito. Ramo de Direito Público. Direito Internacional Público. Tema geral: Direito Internacional Penal

I Curso de Doutoramento em Direito. Ramo de Direito Público. Direito Internacional Público. Tema geral: Direito Internacional Penal I Curso de Doutoramento em Direito Ramo de Direito Público Direito Internacional Público Tema geral: Direito Internacional Penal Prof. Doutor Jorge Bacelar Gouveia Prof. Doutor André Víctor Luanda, 20

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril Descobrimento do Brasil. Pintura de Aurélio de Figueiredo. Em 1500, há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral e cerca de 1.500 outros portugueses chegaram

Leia mais

Nome Concelho Distrito DRE Telefone Email

Nome Concelho Distrito DRE Telefone Email Escola Secundária Raul Proença, Caldas da Rainha Caldas da Rainha Leiria Escola Secundária de Santa Maria do Olival, Tomar Tomar Santarém Insignare Associação de Ensino e Formação (Sede) Ourém Santarém

Leia mais

151713 - Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cávado 346652 - Escola E.B.2,3 do Cávado. Relação de Alunos

151713 - Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cávado 346652 - Escola E.B.2,3 do Cávado. Relação de Alunos 3452 - Escola E.B.2,3 do Cávado : A 137 1 Adriana Manuela Gomes Pinheiro 14 S S 20 2 Alexandra Pereira Ferreira 28 3 Ângelo Rafael Araújo Gomes S 28 4 Beatriz da Costa Oliveira S 2 5 Domingos Gonçalo Ferreira

Leia mais

Convenção relativa à Luta contra a Discriminação no campo do Ensino

Convenção relativa à Luta contra a Discriminação no campo do Ensino ED/2003/CONV/H/1 Convenção relativa à Luta contra a Discriminação no campo do Ensino Adotada a 14 de dezembro de 1960, pela Conferência Geral da UNESCO, em sua 11ª sessão, reunida em Paris de 14 de novembro

Leia mais

Norte. Aveiro. Braga. Porto. Viana do Castelo

Norte. Aveiro. Braga. Porto. Viana do Castelo Norte Santa Maria da Feira Escola Secundária de Santa Maria da Feira Agrupamento de Escolas Doutor Ferreira de Almeida, Santa Maria da Feira Vale de Cambra Agrupamento de Escolas das Dairas, Vale de Cambra

Leia mais

Duarte Ribeiro de Macedo

Duarte Ribeiro de Macedo BIBLIOTECA DIPLOMÁTICA - Série Ana Maria Homem Leal de Faria A 398608 Duarte Ribeiro de Macedo Um diplomata moderno 1618-1680 Ministério dos Negócios Estrangeiros ÍNDICE Siglas e Abreviaturas 15 Preâmbulo

Leia mais

IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL

IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL SEGUE ABAIXO QUADRO COMPARATIVO ENTRE ESTATUTO ANTIGO E ESTATUTO NOVO DA PAULO ESTATUTO ANTIGO 2009 Conforme Assembleia Geral Extraordinária 16/05/2008 ARTIGO 1- NOME E NATUREZA DA IGREJA A Igreja Anglicana

Leia mais

14. Convenção Relativa à Citação e à Notificação no Estrangeiro dos Actos Judiciais e Extrajudiciais em Matéria Civil e Comercial

14. Convenção Relativa à Citação e à Notificação no Estrangeiro dos Actos Judiciais e Extrajudiciais em Matéria Civil e Comercial 14. Convenção Relativa à Citação e à Notificação no Estrangeiro dos Actos Judiciais e Extrajudiciais em Matéria Civil e Comercial Os Estados signatários da presente Convenção, desejando criar os meios

Leia mais

Câmara Municipal do Concelho de Caminha

Câmara Municipal do Concelho de Caminha 1 ACTA NÚMERO 99/05-09 DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA REALIZADA NO DIA QUATRO DE MAIO DO ANO DOIS MIL E NOVE Aos quatro dias do mês de Maio do ano dois mil e nove, na Galeria

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011 14320023 ALEXANDRE VAZ MARQUES VASCONCELOS Colocado em 1105 Universidade do Porto - Faculdade de Engenharia 9897 Ciências de Engenharia - Engenharia de Minas e Geoambiente 13840715 ANA CLÁUDIA DIAS MARTINS

Leia mais

Academia Nacional de Medicina de Portugal

Academia Nacional de Medicina de Portugal Academia Nacional de Medicina de Portugal Apontamentos e recordações João Ribeiro da Silva* 1 Em 1991 a Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa, a que nessa data eu presidia e da qual era secretário geral

Leia mais

II. COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES

II. COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES 7 0 * ATA N. 116/XIV Teve lugar no dia um de outubro de dois mil e treze, a reunião número cento e dezasseis da Comissão Nacional de Eleições, na sala de reuniões sita na D. Carlos 1, n. 128 andar, em

Leia mais

III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE. Díli, Timor-leste. 20 a 23 de Setembro de 2011

III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE. Díli, Timor-leste. 20 a 23 de Setembro de 2011 III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE Díli, Timor-leste 20 a 23 de Setembro de 2011 1 Enquadramento Teve lugar, em Díli (República Democrática de Timor - Leste),

Leia mais

AR.CO CENTRO DE ARTE E COMUNICAÇÃO VISUAL

AR.CO CENTRO DE ARTE E COMUNICAÇÃO VISUAL AR.CO CENTRO DE ARTE E COMUNICAÇÃO VISUAL Certifico que, por escritura de 22 de Janeiro de 1975, lavrada a fl.7 e fl.14 vº do livro nº 266-D das notas do 5º Cartório Notarial de Lisboa, a cargo do notário

Leia mais

Escola Secundária da Ramada

Escola Secundária da Ramada Escola Secundária da Ramada Nome: Margarida Isabel dos Santos Fonseca Turma: 11ºI Número: 7 Disciplina: História da Cultura e das Artes Professora: Maria do Céu Pascoal Data: 09 de Junho de 2006 1/11 Introdução

Leia mais

David Sampaio Dias Barbosa

David Sampaio Dias Barbosa David Sampaio Dias Barbosa Morada institucional Universidade Católica Portuguesa CEHR - Universidade Católica Portuguesa - Palma de Cima 2649-023 Lisboa PORTUGAL Formação académica 1972 - Licenciatura

Leia mais