Atividade Seguradora - Prémios de Seguro Direto 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Atividade Seguradora - Prémios de Seguro Direto 2011"

Transcrição

1 Atividade Seguradora - Prémios de Seguro Direto janeiro 2012 No ano de 2011 o volume da produção de seguro direto em Portugal atingiu os 11,6 mil milhões de euros, dos quais cerca de 92,3% diz respeito às empresas sob supervisão deste Instituto, o que traduz um decréscimo de 28,7% face ao valor verificado em Quadro 1 - Produção * de seguro direto em Portugal - u.m: milhões de euros / / ** 11/10 Vida ,7% ,2% ,1% Não Vida ,3% ,8% ,2% TOTAL ,3% ,6% ,7% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviço ** Valores provisórios No que respeita à estrutura do mercado, verificou-se uma ligeira diminuição do número de empresas conforme se pode constatar no quadro seguinte. Quadro 2 - Empresas de seguros - Estrutura do mercado Empresas de Seguros Sob controlo do ISP Vida Não Vida Mistas Resseguro Sucursais da UE Vida Não Vida Mistas Efetuando uma análise por ramos, conclui-se que a evolução negativa que se registou no mercado segurador deveu-se essencialmente à quebra verificada no ramo Vida (38,1%), apesar da produção dos ramos Não Vida também ter registado uma variação negativa (1,6%), factos que contrariaram a evolução do último ano. Instituto de Seguros de Portugal Departamento de Estatística e Controlo de Informação 1

2 Quadro 3 - Produção * de seguro direto em Portugal por ramos u.m: milhares de euros ** Vida ,1% Seguro de Vida ,7% Seguros Ligados a Fundos de Investimento ,9% Operações de Capitalização ,9% Não Vida ,2% Acidentes e Doença ,9% Acidentes de trabalho ,7% Doença ,6% Acidentes (outros) ,8% Incêndio e Outros Danos ,5% Automóvel ,7% Marítimo e Transportes ,1% Aéreo ,4% rias Transportadas ,7% Responsabilidade Civil Geral ,8% Diversos ,2% TOTAL ,7% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviço ** Valores provisórios Em 2011, o ramo Vida atingiu valores próximos dos verificados em Este facto não só espelha a atual crise económica como também é justificado pelo esforço comercial de captação de poupanças pelo setor bancário por via de depósitos a prazo. Saliente-se ainda a grande redução do peso dos planos de poupança reforma (PPR), que em 2011 representaram cerca de 17% da produção do ramo Vida (26% em 2010), uma vez que a sua produção decresceu 60%, fruto não só do anteriormente referido mas também da influência negativa neste setor da redução dos incentivos fiscais. Gráfico 1: Produção de seguro direto do ramo Vida - (2011) Seguros Ligados a Fundos de Investimento 27% Operações de Capitalização 0% Seguro de Vida 73% 2 Instituto de Seguros de Portugal Departamento de Estatística e Controlo de Informação

3 Os ramos / modalidades que mais contribuíram para a quebra verificada na produção de Não Vida foram Acidentes de Trabalho e Automóvel, que representam mais de 55% da carteira em análise, conforme se pode constatar no gráfico seguinte. Gráfico 2: Produção de seguro direto dos ramos Não Vida - (2011) Marítimo e Transportes 1% rias Transportadas 1% RC Geral Aéreo 0% 3% Diversos 5% Acidentes de Trabalho 15% Doença 13% Automóvel 40% Acidentes (outros) 3% Incêndio e Outros Danos 19% Efetuando a análise das quotas de mercado do ramo Vida, por grupo económico, verifica-se, nos últimos três anos, o domínio dos grupos CGD e Millenniumbcp Ageas. Saliente-se o facto de o grupo Santander ter apresentado um aumento da sua quota de mercado (mais de 5 pontos percentuais), em detrimento das quebras verificadas nos grupos Espírito Santo e BPI (8 e 5 pontos percentuais, respetivamente). Gráfico 3: Distribuição da produção por grupo económico Ramo Vida 40% 35% 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% CGD Millenniumbcp Ageas Espírito Santo Santander BPI Restantes Instituto de Seguros de Portugal Departamento de Estatística e Controlo de Informação 3

4 Por último, refira-se que relativamente aos ramos Não Vida, o Grupo CGD continua a assumir a liderança, embora apresentando diminuições sucessivas na respetiva quota de mercado nos últimos anos. Os restantes grupos económicos mantiveram sensivelmente as mesmas quotas de mercado. Gráfico 4: Distribuição da produção por grupo económico Ramos Não Vida 45% 40% 35% 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% CGD Espírito Santo AXA Banif Allianz Restantes Instituto de Seguros de Portugal Departamento de Estatística e Controlo de Informação

5 ANEXOS Produção de Seguro Direto por ramo / modalidade... A1 Empresas sob controlo do ISP... A2 Sucursais da UE... A3 Produção de Seguro Direto por empresa de seguros (atividade em Portugal e Estrangeiro) Total... B1 Vida... B4 Não Vida... B5 (atividade em Portugal) Total... B7 Vida... B10 Não Vida... B11 Produção de Seguro Direto por empresa de seguros e ramo / modalidade (atividade em Portugal) Vida não ligados... C1 Vida ligados... C2 Operações de capitalização... C3 Acidentes e Doença... C4 Acidentes de Trabalho... C5 Doença... C6 Incêndio... C7 Automóvel... C8 Marítimo e Transportes... C9 Aéreo... C10 rias Transportadas... C11 Responsabilidade Civil Geral... C12 Diversos... C13

6 Produção de Seguro Direto do * Total 2011 ** Atividade em Portugal Atividade no Estrangeiro Total u.m.: Euros Produção de Seguro Direto Ramo Vida Seguro de Vida Excluindo PPR PPR Seguros de Nupcialidade e Natalidade Seguros Ligados a Fundos de Investimento Excluindo PPR PPR Operações de Capitalização Ligadas a Fundos de Investimento Não Ligadas a Fundos de Investimento Ramos Não Vida Acidentes e Doença Acidentes Acidentes de Trabalho Acidentes Pessoais Pessoas Transportadas Doença Incêndio e Outros Danos Incêndio e Elementos da Natureza Outros Danos em Coisas Agrícola Agrícola - Incêndio Agrícola - Colheitas Pecuário Roubo Cristais Deterioração de Bens Refrigerados Avaria de Máquinas Riscos Múltiplos Riscos Múltiplos Habitação Riscos Múltiplos Comerciantes Riscos Múltiplos Industrial Outros Outros Automóvel Veículos Terrestres rias Transportadas R.C. Veículos Terrestres a Motor Pessoas Transportadas Marítimo e Transportes Veículos Ferroviários Embarcações Marítimas,Lacustres e Fluviais R.C. Embarcações Marítimas, Lacustres e Fluviais R.C. Veículos Ferroviários rias Transportadas Pessoas Transportadas Aéreo Aeronaves R.C. Aeronaves rias transportadas Pessoas Transportadas rias Transportadas Responsabilidade Civil Geral Responsabilidade Civil Produtos Responsabilidade Civil Profissional Responsabilidade Civil Exploração Caçadores Outros Diversos Crédito Caução Perdas Pecuniárias Diversas Proteção Jurídica Assistência Seguros Diversos * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios A1

7 Produção de Seguro Direto do * Empresas sob controlo do ISP 2011 ** Atividade em Portugal Atividade no Estrangeiro Total u.m.: Euros Produção de Seguro Direto Ramo Vida Seguro de Vida Excluindo PPR PPR Seguros de Nupcialidade e Natalidade Seguros Ligados a Fundos de Investimento Excluindo PPR PPR Operações de Capitalização Ligadas a Fundos de Investimento Não Ligadas a Fundos de Investimento Ramos Não Vida Acidentes e Doença Acidentes Acidentes de Trabalho Acidentes Pessoais Pessoas Transportadas Doença Incêndio e Outros Danos Incêndio e Elementos da Natureza Outros Danos em Coisas Agrícola Agrícola - Incêndio Agrícola - Colheitas Pecuário Roubo Cristais Deterioração de Bens Refrigerados Avaria de Máquinas Riscos Múltiplos Riscos Múltiplos Habitação Riscos Múltiplos Comerciantes Riscos Múltiplos Industrial Outros Outros Automóvel Veículos Terrestres rias Transportadas R.C. Veículos Terrestres a Motor Pessoas Transportadas Marítimo e Transportes Veículos Ferroviários Embarcações Marítimas,Lacustres e Fluviais R.C. Embarcações Marítimas, Lacustres e Fluviais R.C. Veículos Ferroviários rias Transportadas Pessoas Transportadas Aéreo Aeronaves R.C. Aeronaves rias transportadas Pessoas Transportadas rias Transportadas Responsabilidade Civil Geral Responsabilidade Civil Produtos Responsabilidade Civil Profissional Responsabilidade Civil Exploração Caçadores Outros Diversos Crédito Caução Perdas Pecuniárias Diversas Proteção Jurídica Assistência Seguros Diversos * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios A2

8 Produção de Seguro Direto do * Sucursais da UE 2011 ** Atividade em Portugal Atividade no Estrangeiro Total u.m.: Euros Produção de Seguro Direto Ramo Vida Seguro de Vida Excluindo PPR PPR Seguros de Nupcialidade e Natalidade Seguros Ligados a Fundos de Investimento Excluindo PPR PPR Operações de Capitalização Ligadas a Fundos de Investimento Não Ligadas a Fundos de Investimento Ramos Não Vida Acidentes e Doença Acidentes Acidentes de Trabalho Acidentes Pessoais Pessoas Transportadas Doença Incêndio e Outros Danos Incêndio e Elementos da Natureza Outros Danos em Coisas Agrícola Agrícola - Incêndio Agrícola - Colheitas Pecuário Roubo Cristais Deterioração de Bens Refrigerados Avaria de Máquinas Riscos Múltiplos Riscos Múltiplos Habitação Riscos Múltiplos Comerciantes Riscos Múltiplos Industrial Outros Outros Automóvel Veículos Terrestres rias Transportadas R.C. Veículos Terrestres a Motor Pessoas Transportadas Marítimo e Transportes Veículos Ferroviários Embarcações Marítimas,Lacustres e Fluviais R.C. Embarcações Marítimas, Lacustres e Fluviais R.C. Veículos Ferroviários rias Transportadas Pessoas Transportadas Aéreo Aeronaves R.C. Aeronaves rias transportadas Pessoas Transportadas rias Transportadas Responsabilidade Civil Geral Responsabilidade Civil Produtos Responsabilidade Civil Profissional Responsabilidade Civil Exploração Caçadores Outros Diversos Crédito Caução Perdas Pecuniárias Diversas Proteção Jurídica Assistência Seguros Diversos * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios A3

9 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal e Estrangeiro Total 2011** 2010 u.m.: milhões de euros , ,12 28,7% 100,0% 1º Fidelidade Mundial 3 385, ,90 34,1% 28,9% 2º Santander Totta Vida 1 129, ,00 5,6% 9,6% 3º Ocidental Vida 1 070, ,50 37,9% 9,1% 4º Império Bonança 531,83 536,77 0,9% 4,5% 5º Allianz 494,93 475,72 4,0% 4,2% 6º Açoreana (a) 475,35 548,75 13,4% 4,1% 7º BPI Vida e Pensões 391, ,84 66,8% 3,3% 8º AXA Seguros 342,30 349,66 2,1% 2,9% 9º Tranquilidade 338,02 327,53 3,2% 2,9% 10º Crédito Agrícola Vida 302,79 254,44 19,0% 2,6% 11º BES Vida 302, ,28 78,3% 2,6% 12º CNP Barclays Vida e Pensiones 298,39 306,41 2,6% 2,5% 13º Zurich Insurance PLC 278,06 292,55 5,0% 2,4% 14º Lusitania Seguros 243,47 232,37 4,8% 2,1% 15º Liberty (b) 240,65 216,68 11,1% 2,1% 16º Ocidental Seguros 216,38 211,45 2,3% 1,8% 17º AXA Vida 200,62 217,97 8,0% 1,7% 18º Generali 141,54 134,94 4,9% 1,2% 19º Eurovida 104,30 159,56 34,6% 0,9% 20º Mapfre Gerais 102,59 102,76 0,2% 0,9% 21º Lusitania Vida 102,02 104,03 1,9% 0,9% 22º Victoria Seguros 96,66 109,36 11,6% 0,8% 23º Crédito Agrícola Seguros 79,86 77,29 3,3% 0,7% 24º Metlife 72,83 74,92 2,8% 0,6% 25º BES Seguros 71,61 75,81 5,5% 0,6% 26º Zurich Vida 60,52 78,90 23,3% 0,5% 27º Mapfre Seguros de Vida 48,03 43,82 9,6% 0,4% 28º Groupama Vida 47,64 109,48 56,5% 0,4% 29º T Vida 47,42 164,38 71,2% 0,4% 30º Chartis Europe 45,18 47,61 5,1% 0,4% 31º Via Directa 41,59 40,09 3,8% 0,4% 32º Victoria Vida 37,41 42,38 11,7% 0,3% 33º Generali Vida 35,63 38,97 8,6% 0,3% 34º Cosec 33,18 31,66 4,8% 0,3% B1

10 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal e Estrangeiro Total 2011** 2010 u.m.: milhões de euros , ,12 28,7% 100,0% 35º Macif Portugal 30,55 37,36 18,2% 0,3% 36º Real Vida 23,77 38,93 39,0% 0,2% 37º Logo 23,36 20,01 16,7% 0,2% 38º Seguro Directo 22,14 20,19 9,6% 0,2% 39º Groupama Seguros 22,05 23,73 7,1% 0,2% 40º Cardif Vie 20,98 22,18 5,4% 0,2% 41º BBVASeguros 18,97 16,52 14,8% 0,2% 42º Crédito y Caucion 18,37 17,91 2,6% 0,2% 43º N Seguros 12,04 11,82 1,9% 0,1% 44º Médis 10,08 10,58 4,7% 0,1% 45º Mútua Pescadores 9,87 10,46 5,7% 0,1% 46º Cardif Divers 9,46 13,89 31,9% 0,1% 47º Mapfre Assistência 9,03 10,22 11,7% 0,1% 48º Finibanco Vida 8,02 36,12 77,8% 0,1% 49º CESCE 7,73 8,13 5,0% 0,1% 50º FICL 6,96 8,08 13,8% 0,1% 51º Prévoir Vie 6,89 6,79 1,5% 0,1% 52º Axa Life 6,67 24,22 72,5% 0,1% 53º Coface 5,65 4,94 14,4% 0,0% 54º Europ Assistance 5,28 5,96 11,5% 0,0% 55º Popular Seguros 4,92 3,79 29,8% 0,0% 56º A.M.A. Seguros 4,86 4,93 1,5% 0,0% 57º Europea de Seguros 4,43 1,15 285,3% 0,0% 58º España 3,90 3,97 1,7% 0,0% 59º Multicare 2,75 1,16 138,2% 0,0% 60º FACL 2,51 2,54 1,1% 0,0% 61º AGA Internacional 2,41 1,48 62,7% 0,0% 62º P.S.N. Mutua de Seguros 1,08 1,66 34,8% 0,0% 63º Inter Partner 1,05 0,80 31,2% 0,0% 64º ACP Mobilidade 1,02 0,89 14,7% 0,0% 65º Arag International 0,89 0,34 159,1% 0,0% 66º Asefa 0,80 0,68 18,5% 0,0% 67º Murimar 0,72 0,81 11,4% 0,0% 68º Aide Asistencia 0,26 0,19 38,1% 0,0% B2

11 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal e Estrangeiro Total 2011** 2010 u.m.: milhões de euros , ,12 28,7% 100,0% 69º Combined Insurance 0,02 18,20 99,9% 0,0% 70º Cares 0,00 0,17 97,6% 0,0% 71º ADA 0,00 0,00 72,4% 0,0% XL Insurance (c) 0,00 1,56 100,0% 0,0% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios (a) A produção de 2010 inclui Global Seguros e Global Vida (b) A produção de 2010 inclui Genesis Generales (c) Cessou atividade em 2011 B3

12 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal e Estrangeiro Vida 2011** 2010 u.m.: milhões de euros 7 567, ,55 38,1% 100,0% 1º Fidelidade Mundial 2 670, ,95 39,3% 35,3% 2º Santander Totta Vida 1 127, ,41 5,7% 14,9% 3º Ocidental Vida 1 070, ,50 37,9% 14,1% 4º BPI Vida e Pensões 391, ,84 66,8% 5,2% 5º Crédito Agrícola Vida 302,79 254,44 19,0% 4,0% 6º BES Vida 302, ,28 78,3% 4,0% 7º CNP Barclays Vida e Pensiones 298,39 306,41 2,6% 3,9% 8º AXA Vida 200,62 217,97 8,0% 2,7% 9º Allianz 195,23 181,98 7,3% 2,6% 10º Açoreana (a) 187,63 241,60 22,3% 2,5% 11º Império Bonança 164,49 144,30 14,0% 2,2% 12º Eurovida 104,30 159,56 34,6% 1,4% 13º Lusitania Vida 102,02 104,03 1,9% 1,3% 14º Metlife 60,68 63,92 5,1% 0,8% 15º Zurich Vida 60,52 78,90 23,3% 0,8% 16º Mapfre Seguros de Vida 48,03 43,82 9,6% 0,6% 17º Groupama Vida 47,64 109,48 56,5% 0,6% 18º T Vida 47,42 164,38 71,2% 0,6% 19º Victoria Vida 37,41 42,38 11,7% 0,5% 20º Generali Vida 35,63 38,97 8,6% 0,5% 21º Liberty 23,96 25,75 6,9% 0,3% 22º Real Vida 23,72 38,93 39,1% 0,3% 23º Cardif Vie 20,98 22,18 5,4% 0,3% 24º BBVASeguros 14,24 12,29 15,9% 0,2% 25º Finibanco Vida 8,02 36,12 77,8% 0,1% 26º Prévoir Vie 6,89 6,79 1,5% 0,1% 27º Axa Life 6,67 24,22 72,5% 0,1% 28º España 3,90 3,97 1,7% 0,1% 29º FACL 2,51 2,54 1,1% 0,0% 30º P.S.N. Mutua de Seguros 1,08 1,66 34,8% 0,0% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios (a) A produção de 2010 inclui Global Vida B4

13 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal e Estrangeiro Não Vida 2011** 2010 u.m.: milhões de euros 4 151, ,57 1,3% 100,0% 1º Fidelidade Mundial 714,79 734,95 2,7% 17,2% 2º Império Bonança 367,34 392,47 6,4% 8,8% 3º AXA Seguros 342,30 349,66 2,1% 8,2% 4º Tranquilidade 338,02 327,53 3,2% 8,1% 5º Allianz 299,70 293,74 2,0% 7,2% 6º Açoreana (a) 287,72 307,15 6,3% 6,9% 7º Zurich Insurance PLC 278,06 292,55 5,0% 6,7% 8º Lusitania Seguros 243,47 232,37 4,8% 5,9% 9º Liberty (b) 216,69 190,93 13,5% 5,2% 10º Ocidental Seguros 216,38 211,45 2,3% 5,2% 11º Generali 141,54 134,94 4,9% 3,4% 12º Mapfre Gerais 102,59 102,76 0,2% 2,5% 13º Victoria Seguros 96,66 109,36 11,6% 2,3% 14º Crédito Agrícola Seguros 79,86 77,29 3,3% 1,9% 15º BES Seguros 71,61 75,81 5,5% 1,7% 16º Chartis Europe 45,18 47,61 5,1% 1,1% 17º Via Directa 41,59 40,09 3,8% 1,0% 18º Cosec 33,18 31,66 4,8% 0,8% 19º Macif Portugal 30,55 37,36 18,2% 0,7% 20º Logo 23,36 20,01 16,7% 0,6% 21º Seguro Directo 22,14 20,19 9,6% 0,5% 22º Groupama Seguros 22,05 23,73 7,1% 0,5% 23º Crédito y Caucion 18,37 17,91 2,6% 0,4% 24º Metlife 12,14 10,99 10,5% 0,3% 25º N Seguros 12,04 11,82 1,9% 0,3% 26º Médis 10,08 10,58 4,7% 0,2% 27º Mútua Pescadores 9,87 10,46 5,7% 0,2% 28º Cardif Divers 9,46 13,89 31,9% 0,2% 29º Mapfre Assistência 9,03 10,22 11,7% 0,2% 30º CESCE 7,73 8,13 5,0% 0,2% 31º FICL 6,96 8,08 13,8% 0,2% 32º Coface 5,65 4,94 14,4% 0,1% 33º Europ Assistance 5,28 5,96 11,5% 0,1% 34º Popular Seguros 4,92 3,79 29,8% 0,1% B5

14 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal e Estrangeiro Não Vida 2011** 2010 u.m.: milhões de euros 4 151, ,57 1,3% 100,0% 35º A.M.A. Seguros 4,86 4,93 1,5% 0,1% 36º BBVASeguros 4,73 4,23 11,7% 0,1% 37º Europea de Seguros 4,43 1,15 285,3% 0,1% 38º Multicare 2,75 1,16 138,2% 0,1% 39º AGA Internacional 2,41 1,48 62,7% 0,1% 40º Santander Totta Vida 1,72 1,59 7,9% 0,0% 41º Inter Partner 1,05 0,80 31,2% 0,0% 42º ACP Mobilidade 1,02 0,89 14,7% 0,0% 43º Arag International 0,89 0,34 159,1% 0,0% 44º Asefa 0,80 0,68 18,5% 0,0% 45º Murimar 0,72 0,81 11,4% 0,0% 46º Aide Asistencia 0,26 0,19 38,1% 0,0% 47º Combined Insurance 0,02 18,20 99,9% 0,0% 48º Cares 0,00 0,17 97,6% 0,0% 49º ADA 0,00 0,00 72,4% 0,0% XL Insurance (c) 0,00 1,56 100,0% 0,0% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios (a) A produção de 2010 inclui Global Seguros (b) A produção de 2010 inclui Genesis Generales (c) Cessou atividade em 2011 B6

15 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal Total 2011** 2010 u.m.: milhões de euros , ,01 28,7% 100,0% 1º Fidelidade Mundial 3 319, ,19 34,3% 28,50% 2º Santander Totta Vida 1 129, ,00 5,6% 9,70% 3º Ocidental Vida 1 070, ,50 37,9% 9,19% 4º Império Bonança 530,90 535,60 0,9% 4,56% 5º Allianz 494,93 475,72 4,0% 4,25% 6º Açoreana (a) 475,35 548,75 13,4% 4,08% 7º BPI Vida e Pensões 391, ,84 66,8% 3,36% 8º AXA Seguros 342,30 349,66 2,1% 2,94% 9º Tranquilidade 337,30 326,81 3,2% 2,90% 10º Crédito Agrícola Vida 302,79 254,44 19,0% 2,60% 11º BES Vida 301, ,03 78,4% 2,58% 12º CNP Barclays Vida e Pensiones 298,39 306,41 2,6% 2,56% 13º Zurich Insurance PLC 278,06 292,55 5,0% 2,39% 14º Lusitania Seguros 243,47 232,37 4,8% 2,09% 15º Liberty (b) 240,65 216,68 11,1% 2,07% 16º Ocidental Seguros 216,38 211,45 2,3% 1,86% 17º AXA Vida 200,62 217,97 8,0% 1,72% 18º Generali 141,54 134,94 4,9% 1,22% 19º Eurovida 104,30 159,56 34,6% 0,90% 20º Mapfre Gerais 102,59 102,76 0,2% 0,88% 21º Lusitania Vida 102,02 104,03 1,9% 0,88% 22º Victoria Seguros 96,66 109,36 11,6% 0,83% 23º Crédito Agrícola Seguros 79,86 77,29 3,3% 0,69% 24º Metlife 72,83 74,92 2,8% 0,63% 25º BES Seguros 71,61 75,81 5,5% 0,61% 26º Zurich Vida 60,52 78,90 23,3% 0,52% 27º Mapfre Seguros de Vida 48,03 43,82 9,6% 0,41% 28º Groupama Vida 47,64 109,48 56,5% 0,41% 29º T Vida 47,42 164,38 71,2% 0,41% 30º Chartis Europe 45,18 47,61 5,1% 0,39% 31º Via Directa 41,59 40,09 3,8% 0,36% 32º Victoria Vida 37,41 42,38 11,7% 0,32% 33º Generali Vida 35,63 38,97 8,6% 0,31% 34º Cosec 31,90 31,07 2,7% 0,27% B7

16 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal Total 2011** 2010 u.m.: milhões de euros , ,01 28,7% 100,0% 35º Macif Portugal 30,55 37,36 18,2% 0,26% 36º Real Vida 23,77 38,93 39,0% 0,20% 37º Logo 23,36 20,01 16,7% 0,20% 38º Seguro Directo 22,14 20,19 9,6% 0,19% 39º Groupama Seguros 22,05 23,73 7,1% 0,19% 40º Cardif Vie 20,98 22,18 5,4% 0,18% 41º BBVASeguros 18,97 16,52 14,8% 0,16% 42º Crédito y Caucion 18,37 17,91 2,6% 0,16% 43º N Seguros 12,04 11,82 1,9% 0,10% 44º Médis 10,08 10,58 4,7% 0,09% 45º Cardif Divers 9,46 13,89 31,9% 0,08% 46º Mútua Pescadores 9,12 9,78 6,8% 0,08% 47º Mapfre Assistência 9,03 10,22 11,7% 0,08% 48º Finibanco Vida 8,02 36,12 77,8% 0,07% 49º CESCE 7,73 8,13 5,0% 0,07% 50º FICL 6,96 8,08 13,8% 0,06% 51º Prévoir Vie 6,89 6,79 1,5% 0,06% 52º Axa Life 6,67 24,22 72,5% 0,06% 53º Coface 5,55 4,94 12,3% 0,05% 54º Europ Assistance 5,28 5,96 11,5% 0,05% 55º Popular Seguros 4,92 3,79 29,8% 0,04% 56º A.M.A. Seguros 4,86 4,93 1,5% 0,04% 57º Europea de Seguros 4,43 1,15 285,3% 0,04% 58º España 3,90 3,97 1,7% 0,03% 59º Multicare 2,75 1,16 138,2% 0,02% 60º FACL 2,51 2,54 1,1% 0,02% 61º AGA Internacional 2,41 1,48 62,7% 0,02% 62º P.S.N. Mutua de Seguros 1,08 1,66 34,8% 0,01% 63º Inter Partner 1,05 0,80 31,2% 0,01% 64º ACP Mobilidade 1,02 0,89 14,7% 0,01% 65º Arag International 0,89 0,34 159,1% 0,01% 66º Asefa 0,80 0,68 18,5% 0,01% 67º Murimar 0,72 0,81 11,4% 0,01% 68º Aide Asistencia 0,26 0,19 38,1% 0,00% B8

17 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal Total 2011** 2010 u.m.: milhões de euros , ,01 28,7% 100,0% 69º Combined Insurance 0,02 18,20 99,9% 0,00% 70º Cares 0,00 0,17 97,6% 0,00% 71º ADA 0,00 0,00 72,4% 0,00% XL Insurance (c) 0,00 1,56 100,0% 0,00% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios (a) A produção de 2010 inclui Global Seguros e Global Vida (b) A produção de 2010 inclui Genesis Generales (c) Cessou atividade em 2011 B9

18 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal Vida 2011** 2010 u.m.: milhões de euros 7 533, ,45 38,12% 100,0% 1º Fidelidade Mundial 2 638, ,26 39,5% 35,0% 2º Santander Totta Vida 1 127, ,41 5,7% 15,0% 3º Ocidental Vida 1 070, ,50 37,9% 14,2% 4º BPI Vida e Pensões 391, ,84 66,8% 5,2% 5º Crédito Agrícola Vida 302,79 254,44 19,0% 4,0% 6º BES Vida 301, ,03 78,4% 4,0% 7º CNP Barclays Vida e Pensiones 298,39 306,41 2,6% 4,0% 8º AXA Vida 200,62 217,97 8,0% 2,7% 9º Allianz 195,23 181,98 7,3% 2,6% 10º Açoreana (a) 187,63 241,60 22,3% 2,5% 11º Império Bonança 163,56 143,13 14,3% 2,2% 12º Eurovida 104,30 159,56 34,6% 1,4% 13º Lusitania Vida 102,02 104,03 1,9% 1,4% 14º Metlife 60,68 63,92 5,1% 0,8% 15º Zurich Vida 60,52 78,90 23,3% 0,8% 16º Mapfre Seguros de Vida 48,03 43,82 9,6% 0,6% 17º Groupama Vida 47,64 109,48 56,5% 0,6% 18º T Vida 47,42 164,38 71,2% 0,6% 19º Victoria Vida 37,41 42,38 11,7% 0,5% 20º Generali Vida 35,63 38,97 8,6% 0,5% 21º Liberty 23,96 25,75 6,9% 0,3% 22º Real Vida 23,72 38,93 39,1% 0,3% 23º Cardif Vie 20,98 22,18 5,4% 0,3% 24º BBVASeguros 14,24 12,29 15,9% 0,2% 25º Finibanco Vida 8,02 36,12 77,8% 0,1% 26º Prévoir Vie 6,89 6,79 1,5% 0,1% 27º Axa Life 6,67 24,22 72,5% 0,1% 28º España 3,90 3,97 1,7% 0,1% 29º FACL 2,51 2,54 1,1% 0,0% 30º P.S.N. Mutua de Seguros 1,08 1,66 34,8% 0,0% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios (a) A produção de 2010 inclui Global Vida B10

19 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal Não Vida 2011** 2010 u.m.: milhões de euros 4 115, ,56 1,2% 100,0% 1º Fidelidade Mundial 680,79 694,92 2,0% 16,5% 2º Império Bonança 367,34 392,47 6,4% 8,9% 3º AXA Seguros 342,30 349,66 2,1% 8,3% 4º Tranquilidade 337,30 326,81 3,2% 8,2% 5º Allianz 299,70 293,74 2,0% 7,3% 6º Açoreana (a) 287,72 307,15 6,3% 7,0% 7º Zurich Insurance PLC 278,06 292,55 5,0% 6,8% 8º Lusitania Seguros 243,47 232,37 4,8% 5,9% 9º Liberty (b) 216,69 190,93 13,5% 5,3% 10º Ocidental Seguros 216,38 211,45 2,3% 5,3% 11º Generali 141,54 134,94 4,9% 3,4% 12º Mapfre Gerais 102,59 102,76 0,2% 2,5% 13º Victoria Seguros 96,66 109,36 11,6% 2,3% 14º Crédito Agrícola Seguros 79,86 77,29 3,3% 1,9% 15º BES Seguros 71,61 75,81 5,5% 1,7% 16º Chartis Europe 45,18 47,61 5,1% 1,1% 17º Via Directa 41,59 40,09 3,8% 1,0% 18º Cosec 31,90 31,07 2,7% 0,8% 19º Macif Portugal 30,55 37,36 18,2% 0,7% 20º Logo 23,36 20,01 16,7% 0,6% 21º Seguro Directo 22,14 20,19 9,6% 0,5% 22º Groupama Seguros 22,05 23,73 7,1% 0,5% 23º Crédito y Caucion 18,37 17,91 2,6% 0,4% 24º Metlife 12,14 10,99 10,5% 0,3% 25º N Seguros 12,04 11,82 1,9% 0,3% 26º Médis 10,08 10,58 4,7% 0,2% 27º Cardif Divers 9,46 13,89 31,9% 0,2% 28º Mútua Pescadores 9,12 9,78 6,8% 0,2% 29º Mapfre Assistência 9,03 10,22 11,7% 0,2% 30º CESCE 7,73 8,13 5,0% 0,2% 31º FICL 6,96 8,08 13,8% 0,2% 32º Coface 5,55 4,94 12,3% 0,1% 33º Europ Assistance 5,28 5,96 11,5% 0,1% 34º Popular Seguros 4,92 3,79 29,8% 0,1% B11

20 Produção de Seguro Direto do * Atividade em Portugal Não Vida 2011** 2010 u.m.: milhões de euros 4 115, ,56 1,2% 100,0% 35º A.M.A. Seguros 4,86 4,93 1,5% 0,1% 36º BBVASeguros 4,73 4,23 11,7% 0,1% 37º Europea de Seguros 4,43 1,15 285,3% 0,1% 38º Multicare 2,75 1,16 138,2% 0,1% 39º AGA Internacional 2,41 1,48 62,7% 0,1% 40º Santander Totta Vida 1,72 1,59 7,9% 0,0% 41º Inter Partner 1,05 0,80 31,2% 0,0% 42º ACP Mobilidade 1,02 0,89 14,7% 0,0% 43º Arag International 0,89 0,34 159,1% 0,0% 44º Asefa 0,80 0,68 18,5% 0,0% 45º Murimar 0,72 0,81 11,4% 0,0% 46º Aide Asistencia 0,26 0,19 38,1% 0,0% 47º Combined Insurance 0,02 18,20 99,9% 0,0% 48º Cares 0,00 0,17 97,6% 0,0% 49º ADA 0,00 0,00 72,4% 0,0% XL Insurance (c) 0,00 1,56 100,0% 0,0% * Inclui prémios brutos emitidos de contratos de seguro e receita processada de contratos de investimento e de prestação de serviços ** Valores provisórios (a) A produção de 2010 inclui Global Seguros (b) A produção de 2010 inclui Genesis Generales (c) Cessou atividade em 2011 B12

Atividade Seguradora Prémios de Seguro Direto 2013

Atividade Seguradora Prémios de Seguro Direto 2013 Atividade Seguradora Prémios de Seguro Direto 2013 (atualizado em 23 de janeiro de 2014) No ano de 2013 o volume da produção de seguro direto em Portugal foi ligeiramente superior a 13 mil milhões de euros,

Leia mais

Atividade Seguradora - Prémios de Seguro Direto 2014

Atividade Seguradora - Prémios de Seguro Direto 2014 Atividade Seguradora - Prémios de Seguro Direto 2014 (atualizado em 15 de janeiro de 2015) No ano de 2014, o volume da produção de seguro direto em Portugal foi de 14,3 mil milhões de euros, refletindo

Leia mais

Provedores dos clientes

Provedores dos clientes Provedores dos clientes Ace European Group Limited ACP Mobilidade - Sociedade de Seguros de Assistência, S.A. ADA, Ayuda del Automovilista, S.A. de Seguros y Reaseguros Dra. Ada Pereira Nunes dos Santos

Leia mais

Provedores dos clientes

Provedores dos clientes Provedores dos clientes Ace European Group Limited Açoreana Seguros, S.A. ACP Mobilidade - Sociedade de Seguros de Assistência, S.A. ADA, Ayuda del Automovilista, S.A. de Seguros y Reaseguros Dra. Ada

Leia mais

Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros

Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros SERVIÇO DE PROVEDORIA RELATÓRIO DE ACTIVIDADES - ANO DE 2012 Nos termos do disposto no artigo 14º do Regulamento do Serviço de Provedoria

Leia mais

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização)

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização) Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização) Ace Europe Group Limited Sucursal em Portugal Departamento de gestão de reclamações e qualidade de negócio Quinta da Fonte

Leia mais

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações Função autónoma responsável pela gestão de reclamações ACP Mobilidade - Sociedade de Seguros de Assistência, S.A. Área de gestão de reclamações apoioclientes@acp.pt ADA, Ayuda del Automovilista, S.A. de

Leia mais

Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros. Relatório de Actividades do Serviço de Provedoria. Ano de 2014

Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros. Relatório de Actividades do Serviço de Provedoria. Ano de 2014 Relatório de Actividades do Serviço de Provedoria Ano de 2014 1. Actividade desenvolvida pelo Serviço de Provedoria O Serviço de Provedoria do Cliente de Seguros visa a disponibilização de uma solução

Leia mais

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização)

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização) Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização) Ace Europe Group Limited Sucursal em Portugal Departamento de e Qualidade de Negócio Quinta da Fonte Edf. D. Manuel I Piso

Leia mais

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização)

Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização) Função autónoma responsável pela gestão de reclamações (Lista em atualização) Ace Europe Group Limited Sucursal em Portugal Departamento de e Qualidade de Negócio Quinta da Fonte Edf. D. Manuel I Piso

Leia mais

Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros. Relatório de Actividades do Serviço de Provedoria. Ano de 2013

Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros. Relatório de Actividades do Serviço de Provedoria. Ano de 2013 Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros Relatório de Actividades do Serviço de Provedoria Ano de 2013 O Serviço de Provedoria foi criado no ano de 2009, no âmbito da publicação

Leia mais

Relatório de evolução da atividade seguradora

Relatório de evolução da atividade seguradora Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 214 I. Produção e custos com sinistros 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros

Leia mais

Categorias em análise: Hardware, Software, Serviços TI e Serviços Telecomunicações.

Categorias em análise: Hardware, Software, Serviços TI e Serviços Telecomunicações. RELATÓRIO LOCAL Despesa TIC no Sector Financeiro Oportunidades num Sector em Reestruturação INTRODUÇÃO IDC Portugal: Centro Empresarial Torres de Lisboa, Rua Tomas da Fonseca, Torre G, 1600-209 Lisboa

Leia mais

Lista Integral das Empresas de Seguros

Lista Integral das Empresas de Seguros Lista Integral das Empresas de Seguros (ordem alfabética) Lista Integral das Empresas de Seguros (ordem alfabética) A Pátria, Companhia de Seguros A Social Companhia Portuguesa de Seguros, S.A. A.M.A.

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros

Leia mais

Denominação Anterior VS Situação Actual

Denominação Anterior VS Situação Actual Denominação Anterior VS LISTA DAS SEGURADORAS (inclui alterações de denominação, fusões, transferências de carteira, cisões) A Social Companhia Portuguesa de Seguros, S.A. Abeille Vie Société Anonyme d

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros

Leia mais

HISTÓRICO DAS EMPRESAS DE SEGUROS ESTABELECIDAS EM PORTUGAL ENTRE 1975 E 2011

HISTÓRICO DAS EMPRESAS DE SEGUROS ESTABELECIDAS EM PORTUGAL ENTRE 1975 E 2011 HISTÓRICO DAS EMPRESAS DE SEGUROS ESTABELECIDAS EM PORTUGAL ENTRE 1975 E 2011 GISELA LAGES 1 1 Departamento de Autorizações e Registo do ISP INTRODUÇÃO O documento que ora se apresenta é resultado de

Leia mais

Estatísticas de Seguros

Estatísticas de Seguros Estatísticas de Seguros 2009 Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance and Pension

Leia mais

A lista actualizada de sociedades de seguros encontra-se na página de internet do Instituto de Seguros de Portugal, em http://www.isp.

A lista actualizada de sociedades de seguros encontra-se na página de internet do Instituto de Seguros de Portugal, em http://www.isp. BANCO DE PORTUGAL Última atualização: setembro 2014 Last update: setembro 2014 S.12 SOCIEDADES FINANCEIRAS S.128 e S.129 SOCIEDADES DE SEGUROS E FUNDOS DE PENSÕES / INSURANCE CORPORATIONS AND PENSION FUNDS

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros Danos d. Automóvel II PROVISÕES TÉCNICAS E ATIVOS REPRESENTATIVOS

Leia mais

Empresas de Seguros Nacionais

Empresas de Seguros Nacionais Empresas de Seguros Nacionais empresas de seguros nacionais ACP-MOBILIDADE SOCIEDADE DE SEGUROS DE ASSISTÊNCIA, A ACP-Mobilidade - Sociedade de Seguros de Assistência,, foi constituída para explorar o

Leia mais

4. Evolução do mercado segurador e dos fundos de pensões

4. Evolução do mercado segurador e dos fundos de pensões 4. Evolução do mercado segurador e dos fundos de pensões O número total de empresas de seguros a operar no mercado nacional manteve-se estável em 212, sem alterações significativas à sua estrutura. Neste

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44 Quadro Número de empresas de seguros a operar em Portugal 24 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 2 46 2 78 Empresas de seguros de direito português 5 23 6 44 Empresas de seguros 5 2

Leia mais

3. Evolução do mercado segurador e dos fundos de pensões

3. Evolução do mercado segurador e dos fundos de pensões Figura 5 Evolução de empréstimos, depósitos e taxas de juro do setor bancário 3% 2% 1% % -1% -2% -3% -4% -5% -6% -7% -8% Emprés mos concedidos pelo setor bancário (variação anual) dez-1 dez-11 dez-12 dez-13

Leia mais

OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA

OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA 7 OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA 7 OS PLANOS POUPANÇA-REFORMA As alterações no sistema de Segurança Social, bem como a importância da manutenção do nível de vida após a idade de aposentação, têm reforçado

Leia mais

NPC DESIGNAÇÃO INÍCIO DE ACTIVIDADE FIM DE ACTIVIDADE 980350964 ACE EUROPEAN GROUP LIMITED - SUCURSAL EM PORTUGAL 20-03-2007

NPC DESIGNAÇÃO INÍCIO DE ACTIVIDADE FIM DE ACTIVIDADE 980350964 ACE EUROPEAN GROUP LIMITED - SUCURSAL EM PORTUGAL 20-03-2007 A.2.2. COMPANHIAS DE SEGUROS E FUNDOS DE PENSÕES Actualizado em Junho 2007 A.2.2.1. COMPANHIAS DE SEGUROS NPC DESIGNAÇÃO INÍCIO DE ACTIVIDADE FIM DE ACTIVIDADE 980350964 ACE EUROPEAN GROUP LIMITED - SUCURL

Leia mais

SEGUROS. 2.1. Evolução da actividade seguradora. 2.1.1. Elementos síntese sobre a evolução do sector

SEGUROS. 2.1. Evolução da actividade seguradora. 2.1.1. Elementos síntese sobre a evolução do sector 2 OS SEGUROS 2 OS SEGUROS No decurso das análises que são apresentadas neste capítulo, o universo considerado das empresas é diferente. Com efeito, nos subcapítulos 2.1.1. (Elementos síntese sobre a evolução

Leia mais

Versão Pública. DECISÃO DE NÃO-OPOSIÇÃO Processo Ccent. Nº 48/ 2005 AXA/SEGURO DIRECTO GERE 1 I. INTRODUÇÃO

Versão Pública. DECISÃO DE NÃO-OPOSIÇÃO Processo Ccent. Nº 48/ 2005 AXA/SEGURO DIRECTO GERE 1 I. INTRODUÇÃO DECISÃO DE NÃO-OPOSIÇÃO Processo Ccent. Nº 48/ 2005 AXA/SEGURO DIRECTO GERE 1 I. INTRODUÇÃO 1. Em 8 de Agosto de 2005, foi notificada à Autoridade da Concorrência, nos termos dos artigos 9.º e 31.º da

Leia mais

A sua família está protegida?

A sua família está protegida? Dinheiro&direitos 118 julho/agosto 2013 seguro de vida 37 A sua família está protegida? Se tem ou vai contratar um crédito à habitação, fique atento às coberturas do seguro de vida e não apenas ao preço.

Leia mais

Ccent. 46/2009 Rentipar / Global Seguros * Global Vida. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 46/2009 Rentipar / Global Seguros * Global Vida. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 46/2009 Rentipar / Global Seguros * Global Vida Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho] 31/12/2009 DECISÃO DE

Leia mais

2. Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras

2. Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 1. Identificação da entidade EXERCÍCIO DE 2011 INTRODUÇÃO PLC - Corretores de Seguros, S.A é uma sociedade anonima. A Empresa foi constituida em 1999, tem sede na Av. Infante Santo nº 48 2º Esq. em Lisboa,

Leia mais

Privado. Mas o consumidor também pode

Privado. Mas o consumidor também pode Guia Financeiro Investidor Privado Este artigo foi redigido ao abrigo do novo acordo ortográfico. SEGUROS DE VIDA Crédito e família protegidos Se vai contratar o seguro por causa do empréstimo da casa,

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA SUMÁRIO No primeiro trimestre de, a produção de seguro directo, relativa à actividade em Portugal das empresas de seguros sob a supervisão do ISP, apresentou, em termos globais, uma quebra de 29,8% face

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 EMPRESA: UNISEGUROS- CORRETORES DE SEGUROS, LDA SEDE: Rua de Castilho nº 65 2º Dto. Sala 10 Lisboa, Concelho de Lisboa Nº CONTRIBUINTE

Leia mais

Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 14/2011 CNP BVP*CNP VIDA / Carteira de Seguros ALICO Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho] 13/05/2011 DECISÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros Danos d. Automóvel II PROVISÕES TÉCNICAS E ATIVOS REPRESENTATIVOS

Leia mais

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros SUMÁRIO Produção de seguro directo No terceiro trimestre de, seguindo a tendência evidenciada ao longo do ano, assistiu-se a uma contracção na produção de seguro directo das empresas de seguros sob a supervisão

Leia mais

A Satisfação do Cliente no Sector dos Seguros

A Satisfação do Cliente no Sector dos Seguros A Satisfação do Cliente no Sector dos Seguros Introdução Num contexto de uma economia de mercado em acelerada mudança, afigura-se fundamental que as empresas em geral, e em particular o sector segurador,

Leia mais

OS FUNDOS DE PENSÕES

OS FUNDOS DE PENSÕES 5 OS FUNDOS DE PENSÕES 5 OS FUNDOS DE PENSÕES 5.1. Mercado de fundos de pensões 5.1.1. Breve descrição A 31 de Dezembro de 2008, o montante total dos fundos de pensões correspondia a cerca de 20.282 milhões

Leia mais

Ccent. 35/2009 Lusitania/Real Seguros. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 35/2009 Lusitania/Real Seguros. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 35/2009 Lusitania/Real Seguros Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho] 15/10/2009 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA

Leia mais

3.2 Companhias de seguros

3.2 Companhias de seguros Desenvolvimento de produtos e serviços Tendo em conta o elevado grau de concorrência dos serviços bancários, os bancos têm vindo a prestar uma vasta gama de produtos e serviços financeiros, por um lado

Leia mais

Ccent. 47/2012 MONTEPIO GERAL / FINIBANCOVIDA. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 47/2012 MONTEPIO GERAL / FINIBANCOVIDA. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 47/2012 MONTEPIO GERAL / FINIBANCOVIDA Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio] 07/12/2012 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO

Leia mais

A banca paga metade da taxa de IRC, as remunerações representam apenas 30% do VAB, e faltam 530 milhões contos Pág. 1

A banca paga metade da taxa de IRC, as remunerações representam apenas 30% do VAB, e faltam 530 milhões contos Pág. 1 A banca paga metade da taxa de IRC, as remunerações representam apenas 30% do VAB, e faltam 530 milhões contos Pág. 1 A BANCA PAGA METADE DA TAXA DE IRC, AS REMUNERAÇÕES DOS TRABALHADORES REPRESENTAM APENAS

Leia mais

CONFERÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DE SEGUROS E PRODUTOS FINANCEIROS FERNANDO FARIA DE OLIVEIRA

CONFERÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DE SEGUROS E PRODUTOS FINANCEIROS FERNANDO FARIA DE OLIVEIRA CONFERÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DE SEGUROS E PRODUTOS FINANCEIROS FERNANDO FARIA DE OLIVEIRA 28 de Novembro de 2014 AGENDA FUNÇÕES DA BANCA E DOS SEGUROS BANCASSURANCE E ASSURBANK RACIONAL E CONDICIONANTES EVOLUÇÃO

Leia mais

Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados

Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Introdução EXERCÍCIO DE 2009 A Empresa «ANTONIO MARQUES, CORRETOR DE SEGUROS EIRL» tem sede na Rua António José Baptista, n.º 16 2.º Dto., em Setúbal, foi

Leia mais

Versão para distribuição on-line

Versão para distribuição on-line Janeiro, Fevereiro e Março 2005 www.apseguradores.pt Versão para distribuição on-line Notícias Lista de Órgãos Sociais para o triénio 2005/07 02 APS elege novo Presidente 03 Aprovado o novo Código da Estrada

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões SUMÁRIO 1. Evolução dos fundos de pensões 2. Composição das carteiras 2 SUMÁRIO Nos primeiros nove meses de 2015, ocorreu a extinção de três

Leia mais

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização.

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS Janeiro a Dezembro de 2008 Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. Dados Realizados em 2008 e Estimados para

Leia mais

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação 1 Incentivos financeiros à internacionalização Em 2010 os incentivos financeiros à internacionalização, não considerando

Leia mais

[ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF]

[ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF] [ESTUDO DO MERCADO SEGURADOR NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO SINDSEG MG/GO/MT/DF] ESTUDO DE MERCADO REFERENTE AO TOTAL ARRECADADO ENTRE PRÊMIOS E CONTRIBUIÇÕES NO MERCADO Realizado Acumulado - 2009 / 2010 -

Leia mais

ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO

ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1 ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1 Abrandamento da atividade económica mundial ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1.1. Evolução da conjuntura internacional A atividade económica mundial manteve o abrandamento

Leia mais

Vencedoras - XI Prêmio Cobertura Francisco Galiza Outubro/2008

Vencedoras - XI Prêmio Cobertura Francisco Galiza Outubro/2008 Vencedoras - XI Prêmio Cobertura Francisco Galiza Outubro/2008 I) Critérios www.ratingdeseguros.com.br 1) Os dados usados serão os números de 2007 e do 1º Semestre de 2008. 2) Os prêmios serão dados nas

Leia mais

Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 24/2014 COSEC / Ativos MAPFRE Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio] 16/10/2014 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2010 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 24 7 46

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2010 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 24 7 46 Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal 21 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 21 5 12 83 Empresas de seguros de direito português 15 24 7 46 Empresas de seguros

Leia mais

GLASSDRIVE MANUAL PROCEDIMENTOS

GLASSDRIVE MANUAL PROCEDIMENTOS GLASSDRIVE MANUAL PROCEDIMENTOS 04 de Setembro de 2014 OBJECTIVO AIG MASTERLEASE REDUÇÃO DE CUSTOS RECLAMAÇÕES CUIDADOS A OBSERVAR NOTAS AÇOREANA ALD AUTOMOTIVE ALLIANZ AMA ARVAL SERVICELEASE ATHLON AXA

Leia mais

Divulgação de Resultados ECSI 2012

Divulgação de Resultados ECSI 2012 Divulgação de Resultados ECSI 2012 Banca, Seguros, Comunicações, Combustíveis, Gás em Garrafa, Gás Natural, Eletricidade, de Passageiros e Águas Equipa ECSI: Parceiro no sector dos Seguros Índice Introdução

Leia mais

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. 1º Semestre/2010

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. 1º Semestre/2010 RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL 1º Semestre/2010 Este estudo é patrocinado pelo SINCOR-SP (www.sincorsp.org.br) Setembro/2010 Responsável Técnico: Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br 1 SUMÁRIO:

Leia mais

(MLRV) SEGURO RESIDENCIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1

(MLRV) SEGURO RESIDENCIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES. lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 SEGURO RESIDENCIAL JAN A MAIO DE 2015 SUSEP SES lcastiglione@uol.com.br - 011-99283-6616 Página 1 1- INTRODUÇÃO: O Seguro Residencial na atualidade tem um objetivo primordial à proteção das residenciais

Leia mais

Relatório do Mercado de Seguros de 2013

Relatório do Mercado de Seguros de 2013 II Seminário Anual Sobre Legislação do Sector de Seguros Relatório do Mercado de Seguros de 2013 Por Francelina Nhamona Directora dos Serviços de Estudos e Estatística Maputo, 02 de Dezembro de 2014 1

Leia mais

Seguradoras apostam em saúde e habitação low cost

Seguradoras apostam em saúde e habitação low cost ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO ECONÓMICO Nº 5559 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE Quem é quem nos SEGUROS Seguradoras apostam em saúde e habitação low cost

Leia mais

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Emissão entre JAN/2015 a SET/2015 [Arquivo Resumo_SUSEP_de_201501_a_201509_BRL-DPVAT.pdf] Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro - Emissão entre JAN/2015

Leia mais

Banco de Portugal divulga estatísticas das contas financeiras das administrações públicas e da dívida pública

Banco de Portugal divulga estatísticas das contas financeiras das administrações públicas e da dívida pública N.º 7 Abril 2015 Banco de Portugal divulga estatísticas das contas financeiras das administrações públicas e da dívida pública Na edição de abril de 2015 do Boletim Estatístico são divulgadas as contas

Leia mais

LINHA DE APOIO À REESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDA BANCÁRIA DAS EMPRESAS DOS AÇORES E APOIO À LIQUIDEZ

LINHA DE APOIO À REESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDA BANCÁRIA DAS EMPRESAS DOS AÇORES E APOIO À LIQUIDEZ LINHA DE APOIO À REESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDA BANCÁRIA DAS EMPRESAS DOS AÇORES E APOIO À LIQUIDEZ 1- O que é a Linha de Apoio à Reestruturação de Dívida Bancária das Empresas dos Açores e Apoio à Liquidez?

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Linha de Crédito Açores Investe II (Prorrogação do Prazo)

Linha de Crédito Açores Investe II (Prorrogação do Prazo) Linha de Crédito Açores Investe II (Prorrogação do Prazo) Objetivo - Financiar o reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes e investimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos; - Até

Leia mais

ACORDO DE PARALISAÇÃO 2000

ACORDO DE PARALISAÇÃO 2000 ACORDO DE PARALISAÇÃO 2000 Entre a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias, Pessoa Colectiva nº 500948470, com sede em Lisboa, na Rua Dr. António Cândido, nº 8, 2º andar,

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO Período findo em 31 de Dezembro de 2014

RELATÓRIO DE GESTÃO Período findo em 31 de Dezembro de 2014 RELATÓRIO DE GESTÃO Período findo em 31 de Dezembro de 2014 INTRODUÇÃO A sociedade SEGURSENA-MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA (doravante designada por sociedade) Registada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2009 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 16 25 6 47

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2009 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 16 25 6 47 Quadro Número de empresas de seguros a operar em Portugal 29 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 22 52 3 87 Empresas de seguros de direito português 6 25 6 47 Empresas de seguros 6

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 14 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Portugueses vão aproveitar último ano de benefícios fiscais alargados

Portugueses vão aproveitar último ano de benefícios fiscais alargados SEGUROS DOSSIER MENSAL SOBRE O MERCADO SEGURADOR VidaEconómica ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DA VIDA ECONÓMICA Nº 1374, DE 10 DEZEMBRO DE 2010, E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE Portugueses vão

Leia mais

Ranking das Seguradoras

Ranking das Seguradoras Ranking das Seguradoras 2010 Mensagem do Presidente Não há progresso sem mudanças O processo de mudança continua a cada instante que passa. Não vivemos uma época de mudanças, mas uma mudança de época.

Leia mais

O Millenniumbcp e O Novo Mundo em que estamos

O Millenniumbcp e O Novo Mundo em que estamos O Millenniumbcp e O Novo Mundo em que estamos 1985- Desde a fundação 2005 2010 1985-1995 Crescimento orgânico para alcançar posição relevante 1995-2000 Consolidação para atingir dimensão crítica 2000-2004

Leia mais

RELATÓRIO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Banco de Cabo Verde

RELATÓRIO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Banco de Cabo Verde RELATÓRIO DA ACTIVIDADE SEGURADORA 2012 Banco de Cabo Verde Índice 1. Introdução... 4 2. Os seguros e a sociedade... 6 3. O Resseguro Cedido... 8 4. Sinistralidade Global... 10 5. Quota de mercado e comparação

Leia mais

Declaração de recebimentos em atraso existentes em 31/12/2011 (Art. 15ª, nº1, alínea b) da Lei n.º 8/2012 de 21 de Fevereiro)

Declaração de recebimentos em atraso existentes em 31/12/2011 (Art. 15ª, nº1, alínea b) da Lei n.º 8/2012 de 21 de Fevereiro) Declaração de recebimentos em atraso existentes em 31/12/2011 (Art. 15ª, nº1, alínea b) da Lei n.º 8/2012 de 21 de Fevereiro) Ministério: Saúde 1979 TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DE POMBAL 5,14 1980 500506990

Leia mais

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro

Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro Emissão entre JAN/2015 a OUT/2015 [Arquivo Resumo_SUSEP_de_201501_a_201510_BRL-DPVAT.pdf] Análise I4PRO do Mercado Segurador Brasileiro - Emissão entre JAN/2015

Leia mais

LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO

LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO 30 de dezembro de 2011 Linhas PME Investe Sector do Turismo Características Gerais e Condições de Financiamento - Linhas Específicas do Sector do Turismo - PME INVESTE

Leia mais

O Papel do Setor Segurador na Salvaguarda da Estabilidade Financeira

O Papel do Setor Segurador na Salvaguarda da Estabilidade Financeira O Papel do Setor Segurador na Salvaguarda da Estabilidade Financeira Conferência Internacional Grandes tendências da regulação e supervisão do setor financeiro 2015 Hugo Borginho 25 de junho de 2015 Agenda

Leia mais

Conheça os bancos que mais subiram as comissões desde o início da crise. Desde 2010 que as instituições financeiras têm vindo a aumentar as comissões

Conheça os bancos que mais subiram as comissões desde o início da crise. Desde 2010 que as instituições financeiras têm vindo a aumentar as comissões Conheça os bancos que mais subiram as comissões desde o início da crise Desde 2010 que as instituições financeiras têm vindo a aumentar as comissões dos serviços associados às contas à ordem. Em média,

Leia mais

Fidelidade Mundial - Companhia de Seguros, S.A.

Fidelidade Mundial - Companhia de Seguros, S.A. Fidelidade Mundial - Companhia de Seguros, S.A. Relatório e Contas 2006 Grupo Caixa Geral de Depósitos Relatório e Contas Fidelidade Mundial 2006 Índice 2 Índice 3 4 27 40 104 144 167 Órgãos Sociais Relatório

Leia mais

OS FUNDOS DE PENSÕES

OS FUNDOS DE PENSÕES 5 OS FUNDOS DE PENSÕES 5. OS FUNDOS DE PENSÕES 5.1. Mercado de fundos de pensões 5.1.1. Nota introdutória Previamente à apresentação dos factos mais relevantes da actividade dos fundos de pensões durante

Leia mais

GROUPAMA SEGUROS VIDA, SA

GROUPAMA SEGUROS VIDA, SA GROUPAMA SEGUROS VIDA, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIO DE 2006 ECONOMIA PORTUGUESA Após o fraco crescimento da economia observado em 2005 (0.4 por cento) estima-se que o Produto Interno

Leia mais

Classificação A Classificação do ramo Riscos de Engenharia compreende várias modalidades, enquadradas em duas grandes categorias:

Classificação A Classificação do ramo Riscos de Engenharia compreende várias modalidades, enquadradas em duas grandes categorias: MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS RISCOS DE ENGENHARIA JAN A MAIO / 2011 Os Seguros de Riscos de Engenharia garantem, basicamente, a reposição de bens que tenham sofrido danos materiais, oferecendo cobertura

Leia mais

Normas gerais em seguro privado: concorrência e regulação de sinistro (Seminário Nova Lei Geral de Seguros 2012) CADE USP

Normas gerais em seguro privado: concorrência e regulação de sinistro (Seminário Nova Lei Geral de Seguros 2012) CADE USP Normas gerais em seguro privado: concorrência e regulação de sinistro (Seminário Nova Lei Geral de Seguros 2012) A lessandro O c tav iani CADE USP Agenda 1. Análise de voto do CADE BB Mapfre (2012) 2.

Leia mais

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 2 RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 ASPECTOS MAIS RELEVANTES: SIGNIFICATIVO CRESCIMENTO DA ACTIVIDADE DESIGNADAMENTE A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

O Cenário Atual do Mercado Segurador Brasileiro e suas Perspectivas. www.ratingdeseguros.com.br Francisco Galiza Junho/2010

O Cenário Atual do Mercado Segurador Brasileiro e suas Perspectivas. www.ratingdeseguros.com.br Francisco Galiza Junho/2010 O Cenário Atual do Mercado Segurador Brasileiro e suas Perspectivas www.ratingdeseguros.com.br Francisco Galiza Junho/2010 Sumário 1) Passado: História Econômica do Setor 2) Presente: Situação Atual 3)

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha de Apoio à Tesouraria Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Tenham um volume de facturação anual inferior a 150 milhões de euros Desenvolvam

Leia mais

Banco de Portugal divulga estatísticas de balanço e taxas de juro dos bancos relativas a 2013

Banco de Portugal divulga estatísticas de balanço e taxas de juro dos bancos relativas a 2013 N.º fevereiro Banco de Portugal divulga estatísticas de balanço e taxas de juro dos bancos relativas a Estatísticas de balanço Aplicações Crédito interno Em e pelo terceiro ano consecutivo, o crédito interno

Leia mais

SEGUROS DE RESPONSABILIDADES DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012

SEGUROS DE RESPONSABILIDADES DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012 SEGUROS DE RESPONSABILIDADES DADOS SUSEP JAN A AGOSTO - 2012 1 INTRODUÇÃO: Esses números foram extraídos do sistema de informações da SUSEP SES o qual é formado através dos FIPES que as seguradoras enviam

Leia mais

Aviso nº 002/2015-AMCM

Aviso nº 002/2015-AMCM Aviso nº 002/2015-AMCM ASSUNTO: SUPERVISÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA - LISTA DAS SEGURADORAS AUTORIZADAS E DAS ENTIDADES GESTORAS DE FUNDOS DE PENSÕES DE DIREITO PRIVADO AUTORIZADAS A Autoridade Monetária

Leia mais

Mercado Segurador em 2015 - Uma Visão Executiva

Mercado Segurador em 2015 - Uma Visão Executiva Mercado Segurador em 2015 - Uma Visão Executiva Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Maio/2009 Sumário 1) Situação Atual 2) Mercado Segurador em 2015?? (1ª Pesquisa Dezembro/2008) 3) Mercado Segurador

Leia mais

MultiCare - Seguros de Saúde, S.A.

MultiCare - Seguros de Saúde, S.A. MultiCare - Seguros de Saúde, S.A. Relatório e Contas 2007 Grupo Caixa Geral de Depósitos Relatório e Contas MultiCare 2007 Índice 2 Índice 3 4 16 17 18 20 23 24 46 50 Órgãos Sociais Relatório do Conselho

Leia mais

GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIO DE 2007 ECONOMIA PORTUGUESA A economia portuguesa tem observado fracos crescimentos do Produto Interno Bruto, embora em 2007 tenha

Leia mais

ANEXO I-A Constituição da provisão de IBNR todos os ramos de seguros, exceto seguros de Vida do grupo Pessoas Individual e seguros dotais

ANEXO I-A Constituição da provisão de IBNR todos os ramos de seguros, exceto seguros de Vida do grupo Pessoas Individual e seguros dotais ANEXO I-A Constituição da provisão de IBNR todos os ramos de seguros, exceto seguros de Vida do grupo Pessoas Individual e seguros dotais Art. 1º Para os ramos que estão em run-off, deverão ser utilizados

Leia mais

SALÃO AUTOMÓVEL AEP / GABINETE DE ESTUDOS

SALÃO AUTOMÓVEL AEP / GABINETE DE ESTUDOS SALÃO AUTOMÓVEL AEP / GABINETE DE ESTUDOS MARÇO DE 2009 1 MERCADO AUTOMÓVEL 1. Vendas de ligeiros de passageiros novos na Europa Tendo como fonte o Comunicado de 16 de Janeiro de 2009 divulgado pela ACAP,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais