Grupos e Clínicas de Apoio à dependentes químicos. Al-Anon

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Grupos e Clínicas de Apoio à dependentes químicos. Al-Anon"

Transcrição

1 Grupos e Clínicas de Apoio à dependentes químicos Al-Anon Descrição: grupo de apoio para familiares e amigos de alcoolistas. Localização: Aldeota: Escola Irmã Marilac R. Barbosa de Freitas, 2058 Antônio Bezerra: R. Rui Monte, 91 Bairro de Fátima: Sala paroquial da Igreja de Fátima Centro: Cripta da Catedral Cidade 2000: EEF Rogério Froes Av. Central Leste, s/n Colônia: EEF Antônio Mendes R. D. Medina, 682 Conj. Ceará: Centrinho UV1 R. 129, Primeira Etapa Conj. José Walter: EEF Rogaciano Leite Av. L, s/n Montese: Colégio P. Pistori R. Júlio César, 1810 Genibaú: Av. Fernando Távora, 3131 Messejana: Escola Angélica Gurgel R. Dr. Pergentino Maia, s/n Mucuripe: Raiz da Cidadania R. Manoel Jesuíno, 153 Parque Araxá: Comunidade S. José Operário R. Prof. João Bosco, 213 Vila Pery: Igreja de S. Judas Tadeu R. Lins do Rego, 208 : Igreja N. S. da Glória - : Igreja de S. João do Tauape R. Monsenhor Salazar, : Igreja de São Geraldo Av. Bezerra de Menezes, s/n Alcoólicos Anônimos (A.A.) Descrição: O AA é uma irmandade de homens e mulheres que compartilham suas experiências, forças e esperanças, a fim de resolver seu problema comum e ajudar outros a se recuperarem do alcoolismo. O único requisito para tornarse membro é o desejo de parar de beber. Para ser membro de A.A. não há taxas ou mensalidades; somos auto-suficientes, graças às nossas próprias contribuições. A.A. não está ligada a nenhuma seita ou religião, nenhum movimento político, nenhuma organização ou instituição; Nosso propósito primordial é se manter sóbrio e ajudar outros alcoólicos a alcançar a sobriedade. Contato: (85) (11) (plantão 24h) Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas (CAPS- AD) Descrição: O CAPS- AD serviço especializado em saúde mental que atende pessoas com problemas decorrentes do uso ou abuso de álcool e outras drogas em diferentes níveis de cuidado: intensivo (diariamente), semi-intensivo (de duas a três vezes por semana) e não-intensivo (até três vezes por mês). É um serviço ambulatorial territorializado que integra uma rede de atenção em substituição à internação psiquiátrica", e que tem como princípio a reinserção social. Realiza ações de assistência (medicação, terapias, oficinas terapêuticas,

2 atenção familiar), de prevenção e capacitação de profissionais para lidar com os dependentes. O serviço do CAPS é a porta de entrada do paciente dependente de álcool e drogas no Sistema Único de Saúde. É importante ressaltar que apenas são atendidos os pacientes que buscam ajuda, já que o tratamento é aberto, isto é, não há internação ou qualquer outro procedimento contra a vontade do dependente. Para participar é preciso telefonar ou ir até uma unidade do CAPS e acompanhar uma reunião no grupo de acolhimento, durante este primeiro contato o paciente obtêm informações sobre como funciona o CAPS e que tipo de atendimento é prestado. Caso decida participar, passa então por uma consulta de triagem, na qual é avaliado para que seja encaminhado ao tratamento mais adequado (intensivo, semi-intensivo, ou não intensivo). Localização, Detalhes e Contatos: CAPS AD SER I: Rua Hildebrando de Melo, 1110 Barra do Ceará Fone / 2593 Coordenador: Francisca Márcia Araújo Lustosa Cabral CAPS AD SER II: Rua Manoel Firmino Sampaio, 311 Cocó Fone: / Coordenadora: Adriana Magalhães Guerra Almeida CAPS AD III: Rua Papi Júnior, s/n Porangabussu Fone: / Coordenadora: Maria do Socorro Oliveira CAPS AD SER IV: Rua Betel, s/n Itaperi Fone: Coordenadora: Pedro Pinheiro camara- CAPS AD SER V: Rua Vigésimo Sexto Batalhão, 292 Maraponga Fone: Coordenadora: Emanuel Moura - CAPS AD REGIONAL VI: Rua Ministro Abnes de Vasconcelos, Seis Bocas Fone: / Coordenadora: Sheila Mirelly Gonçalves Arrais Centro de Convivência Elo da Vida Definição: Encaminhamento ambulatorial e desintoxicação. Localização: Rua Vicente Nobre Macedo, S/N. Messejana - CE Contatos: Centro de Justiça Terapêutica (CJT) Descrição: (Fonte: CJT-PE) órgão criado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) com o objetivo de auxiliar na ressocialização de condenados por crimes de menor potencial ofensivo, motivados pelo uso de substâncias psicoativas. No Ceará o Núcleo de Justiça Terapêutica da Vara de Execuções de Penas Alternativas do Fórum Clóvis Beviláqua. O núcleo contabiliza até o momento uma rede social de 25 instituições parceiras, dentre elas, os grupos de Comunidades Terapêuticas, Grupos de Ajuda Mútua, Centros de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas (CAPS), Centro de Educação de Jovens e Adultos, Centros Comunitários e Centros de Cidadania. O Núcleo de Justiça Terapêutica proporcionou uma forma diferente de atuação junto àqueles que praticam infrações relacionadas às drogas lícitas e ilícitas. Dentro

3 disso, é absolutamente imprescindível um vínculo permanente entre o juiz da execução e as instituições da rede social da Vara, principalmente com aquelas que mais recebem os cumpridores da pena de prestação de serviços à comunidade ou entidades públicas, que são as mais usualmente aplicadas e de maior relevância em termos de caráter pedagógico, A Vara dispõe de uma equipe multidisciplinar composta por profissionais das áreas de serviço social, psicologia e direito, que também dá suporte ao acompanhamento e monitoramento das ações desenvolvidas pelo Núcleo de Justiça Terapêutica. Localização: Vara de Execuções de Penas Alternativas Fórum Clóvis Beviláqua Centro de Recuperação Leão de Judá Definição: comunidade terapêutica, sem fins lucrativos, que trata de dependentes químicos, alcoólatras e mendigos de rua (excluídos), muitos abandonados pela família ou pela própria sociedade. A entidade também recebe pessoas cumprindo penas alternativas e ex-presidiários, mediante parceria com a Secretaria de Justiça do Estado. De 2002 até hoje, o centro já recebeu mais de 300 pessoas, com 50% de recuperação. O tratamento é 100% natural e espiritual, baseado nos ensinamentos da Bíblia. A entidade é mantida por doações voluntárias da comunidade e por meio de serviço de telemarketing. Os internos são encaminhados à entidade pela assistência social dos hospitais, pelas polícias militar e civil, bombeiros, igrejas, famílias etc. O tratamento inclui atividades esportivas, caminhadas, banho no córrego, horticultura, cursos, leitura, plantações, construções, palestras e a parte espiritual. O tempo de tratamento é de no mínimo três meses. Esse período pode extender-se por mais tempo, quando houver necessidade. Para ser um dos internos, o interessado deve submeter-se às normas e ao regimento interno. O tratamento é gratuito, mas o centro recebe ofertas voluntárias. O centro também conta com programa de reintegração social, viabilizado por intermédio de incubadoras profissionalizantes (artesanato, horticultura, fabricação de produtos de limpeza etc.). Contatos: / / Clínicas cadastradas no CRP, que oferecem atendimento a preço acessível, vinculadas a um projeto de oferta de serviços à população de menor renda: Centro de Desenvolvimento Humano - CDH (Projeto Ágape) Rua Castro Monte, 1133 Varjota. Próximo ao FB da Dom Luís. Tel /3623. Espaço Viver (Projeto Viver) Rua Silva Paulet, nº 1325 Aldeota. Próximo ao Col. Christus. Tel Instituto Gáia (Projeto Águia) Rua José Vilar, nº 964 Aldeota. Tel

4 Instituto Gestalt do Ceará (Projeto Pas Projeto de Assistência Social) Rua João Regino, 474 Cidade dos Funcionários. Atrás do FISK da Oliveira Paiva. Tel: (85) e ; Instituto Nirvana (Projeto Terce) Rua Otacílio Mota, nº 108. Edson Queiroz. Próximo ao Fórum Clóvis Bevilácqua. Tel Instituto Raízes EFAC Espaço da Família e da Comunidade Rua Adolfo Moreira de Carvalho, nº 86 Edson Queiroz. Tel Lúmen (Projeto Lúmen) Rua Bento Albuquerque, nº 977 Papicu. Tel Matriz Criativa (Projeto Criar) Rua Carvalho Lima, nº 38 Aldeota. Tel / Comunidade Terapêutica São Padre Pio Definição: Tratar a dependência química de substâncias psicoativas, em regime de internato, de adolescentes egressos de medidas sócio-educativas e de abrigos. Localização: Rua Nossa Senhora de Nazaré, nº Coité Município do Eusébio. Público alvo: adolescentes do sexo masculino. Faixa etária: de 16 a 21 anos. Contatos: (85) Desafio Jovem Definição: Como o Programa do Desafio Jovem visa a abstinência total de qualquer consumo de drogas e outros comportamentos, os alunos são alvo de uma abordagem centrada no indivíduo, considerando-o como um todo. Tratase de uma intervenção terapêutica em diferentes vertentes: física, psicológica, social e espiritual. O tratamento desenvolvido conta com o trabalho de uma equipe interdisciplinar formada por Psicólogos, Assistentes Sociais, Terapeutas Ocupacionais, Coordenadores, Educadores Cristãos, Professores de Música, Instrutores Físicos e um grupo de monitores que fazem o acompanhamento aos internos durante às 24 horas do dia. Esta equipe trabalha o dependente químico e alcoolista com vista à sua reintegração social nas cinco áreas a saber. Área física: Promover a recuperação da saúde corporal e desintoxicação através de educação física,esportes, recreação, laborterapia. Área Psicológica: Objetiva identificar e trabalhar conflitos, necessidades e estados psíquicos ligados a pessoa usuária de drogas e/ou pessoas ligadas ao usuário, tais

5 como os familiares. Trabalhar aspectos como motivação, concentração, honestidade e abertura ao outro são exercícios diários que buscam uma plena recuperação. A vontade de mudança é condição preliminar do tratamento. Auxiliamos a expressão de uma mudança que deve ser iniciada internamente. Área Espiritual: Despertamento ou avivamento do sentimento cristão em cada um, procurando mostrar-lhes o amor a Deus, a finalidade da vida, uma atitude positiva diante dos obstáculos da vida, uma mudança de valores etc. Área Social: Visando estabelecimento da unidade familiar e assessoramento individual para o retorno às atividades produtivas através de acompanhamento familiar, grupos temáticos de interesse da família, de visitas domiciliares, saídas programadas e outras atividades. As atividades voltadas para as famílias são realizadas sistematicamente, uma vez que entendemos ser, a família, co-dependente; necessitando assim, de tratamento para que se estabeleça um processo de equilíbrio familiar. Área Cognitiva: através de convênio com a Secretaria de Educação do Ceará, tanto os recuperandos internos como os que passam por tratamento ambulatorial tem a oportunidade de concluir o ensino fundamental e médio por meio do ensino supletivo. Localização: Av. Dedé Brasil, n 565 Parangaba Contatos: tel Fax: Site: Divisão de Proteção ao Estudante (Dipre) Definição: criada em 1995 através do Decreto Governamental número , essa Divisão da Polícia Civil tem como objetivo principal desenvolver atividades exclusivamente preventivas de combate ao uso indevido de drogas lícitas (álcool e o cigarro) e ilícitas, e à Aids e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). Trabalhamos com um projeto intitulado Ciranda pela vida. O nosso trabalho é desencadeado através de debates, conferências e palestras de sensibilização em escolas públicas e particulares, além de exposições em shoppings e locais de grande concentração de pessoas, explicou a delegada Francisca Moreira de Castro, diretora da Dipre. A Divisão tem como público alvo adolescentes a partir dos 13 anos. É a idade crítica, em que se torna necessária uma maior atenção para que o jovem não se deixe seduzir pelas drogas. Nessa fase o adolescente tem aquela sede de experimentar coisas diferentes, de se aventurar. Aí é onde começa o nosso trabalho: evitar que os traficantes atinjam sua clientela preferida, que são os estudantes. Ensinamos e encorajamos o adolescente a dizer não às drogas e a quem as oferece, disse a delegada. A Dipre atua na capital, Região Metropolitana de Fortaleza e periodicamente faz visitas a escolas no Interior do Estado também. Francisca Moreira disse também que a Dipre realiza cursos de capacitação de multiplicadores em prevenção ao uso de drogas, ou seja, transforma aquele que poderia vir a ser vítima de um traficante em guerreiro contra o tráfico. Os cursos de capacitação preparam alunos e professores para repassarem os conhecimentos adquiridos sobre drogas para outros jovens da escola. Nestes cursos os participantes recebem - por meio de slides, fitas e material impresso - informações sobre as partes técnica e científica com relação às drogas, sua composição, malefícios, conseqüências para a vida do usuário e legislação com

6 a finalidade de proteger a criança e o adolescente. Nos preocupamos muito em valorizar a vida, a família e a auto-estima desses jovens. Os resultados são realmente muito positivos, pois os multiplicadores se sentem tão importantes nessa luta que acabam incentivando, inclusive, a denúncia de traficantes à Polícia, por parte dos colegas, lembrou. Localização: Rua do Rosário, 199, 4º Andar. Praça dos Voluntários. Centro Contatos: / Espaço CRIAR: Rua Q número 84 (85) Sábados 19hs (Deva Moti) Fazenda da Esperança Descrição: comunidade terapêutica de recuperandos dos mais variados tipos de dependência. Sem fazer uso de medicamento, o nosso método terapêutico recupera os jovens através da convivência, trabalho e prática dos ensinamentos do Evangelho. Em todos estes anos percebemos que a droga não é o problema principal na vida dos internos. Por esse motivo não somos uma clínica de tratamento com remédios, mas uma comunidade terapêutica. A Fazenda da Esperança com seu modo de viver propõe aos recuperandos o nascimento de um "homem novo" que consegue superar o egoísmo e enfrentar os desafios do dia-a-dia. O estilo de vida de nossa comunidade baseia-se no tripé: trabalho como fonte de auto-sustentação mais do que uma terapia ocupacional; convivência assemelhada a própria família, como instrumento de mudança de mentalidade; espiritualidade colocada em prática quando vive a Palavra de Deus, com partilha das experiências. As Fazendas mesmo afastadas do meio físico da problemática possibilitam o contato com a família e um novo relacionamento entre eles a partir do terceiro mês. Durante 12 meses, proporcionamos as necessidades básicas, como alimentação, manutenção das casas, administração, medicamentos e assistência à saúde, no sentido de viabilizar a permanência do interno na Entidade. A Fazenda da Esperança acolhe os dependentes de drogas, álcool e de outros tipos de vício com desejo de recuperar-se e tenham idade entre 15 e 45 anos. Os portadores do soro positivo são acompanhados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e inseridos no programa de recuperação em regime de internato. Muitos chegam com problemas de depressão, bulimia e todos são incluídos. Os materiais e documentos solicitados, os laudos e exames médicos que podem ser feitos na rede pública, são indispensáveis para a internação. O início da recuperação dáse da própria vontade do drogado ou alcoólatra. Por isso, solicitamos do toxicodependente uma carta mostrando seu desejo explícito de recuperar-se. Localização: Contatos: Site Grupos Esperança Viva Descrição: são constituídos de jovens que ficaram na sua maioria mais de 12 meses como interno da Fazenda da Esperança, de pais e de amigos. Essas pessoas levam a realidade da nossa comunidade terapêutica para a sociedade.

7 São mais de 50 grupos espalhados pelo Brasil e pelo mundo. Acompanhando nossos jovens e suas famílias, são como um centro de evangelização, uma vez que se encontram a fim de meditar o Evangelho e partilhar as experiências feitas sob esse. Espalhados como pontos luminosos de vida, como pequenas Fazendas da Esperança, os GEV s desempenham atividades, de prevenção, através da vida dos ex-usuários, de re-socialização e de preparação para internação. Desde a vinda de Bento XVI à Fazenda em Guaratinguetá interior de São Paulo, a demanda de pedidos de internação aumentou a ponto de nossas comunidades terem uma lista de três meses de espera. Por isso, os GEV s passaram a acompanhar os que precisam aguardar uma vaga. Localização: (vários grupos na cidade, entrar em contato para saber) Contatos: Escritório Central: Guaratinguetá SP. Informações: Karolline - (12) Instituto Volta Vida Descrição: instituição voltada para o tratamento de alcoolismo e dependência química, (adicção), apoiado pelo programa de 12 passos de Alcoólicos Anônimos e Narcóticos Anônimos. O tratamento é acompanhado por uma equipe de profissionais e por uma equipe de conselheiros, pessoas que já passaram pela internação, fizeram o treinamento e passam a contribuir para a recuperação de outras pessoas. O tratamento sugerido acontece num período de 4 a 6 meses e sendo o (a) residente considerado o principal responsável por seu processo de recuperação. E, para tanto, contam com o apoio de uma equipe de profissionais que os acompanham durante todo o processo de recuperação. Entre eles, psicólogos, médico, auxiliares de enfermagem, professora de arte, psicopedagoga,conselheiros e monitores em dependência química. O IVV é um local onde as pessoas que sofrem com a dependência química podem aprender que é possível viver sem drogas, fazer escolhas mais sábias, mais amorosas que resultem em qualidade vida. Metodologia: Proposta 12 passos. -Admissão: entrevista ao interno e a família, assinatura do termo de compromisso do interno (regras de convivência do IVV. - Engajamento nas atividades, -Acompanhamento sistemático por conselheiros e monitores. -Acompanhamento psicológico individual e em grupo - Reuniões de estudo dos 12 passos. - Estudo do desenvolvimento humano. - Laborterapia; atividade comportamental. - Atividades físicas - Arteterapia. - Reuniões de partilha. - Trabalho de desenvolvimento espiritual. - Visita terapêutica à família no lar - Visita dos familiares aos sábados no IVV. - Avaliação periódica dos 30,60,90 dias - Avaliação final. - Graduação e desligamento, podendo permanecer em treinamento para tornar-se conselheiro no IVV. Alternativas de encaminhamento após o termino do tratamento: - casa de apoio salas de grupos de ajuda mutua. - treinamento para conselheiro em dependência química. Além disso, o Instituto Volta Vida desenvolve trabalhos preventivos e esclarecedores junto a sociedade. Uma das atividades é a reunião aberta promovida pela equipe do IVV semanalmente as segunda- feiras as 20:00 na casa de apoio do Instituto. com o intuito de esclarecer os familiares de internos, bem como interessados na temática da dependência química, acerca do conceito e das características dessa doença. É realizada também uma atividade semanal junto às crianças da

8 comunidade, visando a prevenção destes jovens. Palestras e Seminários: o IVV promove palestras, realiza reuniões e seminários sobre o uso e abuso de drogas para escolas, empresas, órgãos públicos e demais grupos interessados. Programa Casa de Apoio: funciona através de reuniões semanais para familiares, parentes e amigos dos internos. São conduzidas por profissionais integrantes da equipe do IVV, e tem como finalidade orientar os participantes sobre a doença e envolvê-los no processo de recuperação. Localização: R. Alzira Parente, 288. Lagoa Redonda. Casa de Apoio do IVV: R. Oswaldo Cruz, Dionísio Torres. Contatos: Tel / Fax Site Narcóticos Anônimos Descrição: Narcóticos Anônimos é uma associação comunitária de adictos a drogas em recuperação. Iniciado em meados de1953, o movimento de NA é um dos maiores e mais antigos deste tipo, com aproximadamente trinta mil reuniões semanais em 100 países. O primeiro folheto de NA, auto-intitulado, conhecido entre os membros como "O Livreto Branco", descreve NA como uma "irmandade" de homens e mulheres, sem fins lucrativos, para quem as drogas se tornaram um problema maior...adictos em recuperação que se reúnem para ajudar uns aos outros a se manterem limpos." A afiliação à Narcóticos Anônimos é aberta a qualquer adicto a drogas, independente do tipo ou combinação de drogas usadas. Não existem restrições sociais, religiosas, econômicas, raciais, étnicas, de nacionalidade, gênero ou status social. A afiliação à Narcóticos Anônimos é inteiramente voluntária. Não existem arquivos sobre a frequência e nem listas de membros seja para uso interno de NA ou para qualquer outro uso. Os membros vivem em suas comunidades e frequentam as reuniões quando lhes convém. Não existem taxas para afiliação. A maioria dos membros contribui regularmente com pequenas somas que ajudam a cobrir as despesas dos grupos, mas as contribuições não são obrigatórias. A base do programa de recuperação de Narcóticos Anônimos é uma série de atividades pessoais conhecida como Doze Passos, adaptados de Alcoólicos Anônimos. Estes "passos" incluem a admissão de que existe um problema, a busca de ajuda, auto-avaliação, partilha em nível confidencial, reparar danos causados e trabalhar com outros adictos a drogas que queiram se recuperar. Algo importantíssimo no programa é a ênfase no que é chamado "despertar espiritual", ressaltando o seu valor prático e não sua importância filisófica ou metafísica, o que facilitou a tradução do programa, mesmo considerando-se barreiras culturais. NA em si, não é um programa religioso e encoraja cada membro a cultivar um entendimento pessoal, religioso ou não, deste "despertar espiritual. Narcóticos Anônimos acredita que uma das chaves do seu sucesso seja o valor terapêutico de adictos trabalhando com outros adictos. Nas reuniões, cada membro partilha experiências pessoais com os outros buscando ajuda, não como profissionais, mas simplesmente como pessoas que tiveram problemas similares e encontraram uma solução. Narcóticos Anônimos não tem terapeutas, não oferece moradia nem clínicas. NA não oferece orientação vocacional, legal, financeira ou serviços médicos. A coisa mais próxima de um "conselheiro de NA" é o padrinho ou madrinha, um

9 membro experiente que oferece ajuda informal a membros mais recentes. O principal serviço oferecido por Narcóticos Anônimos é a reunião em um grupo de NA. Cada grupo administra a si próprio, tendo como base princípios comuns a toda a organização. Estes princípios estão contidos na literatura de NA. Não existe estrutura de serviço hierárquica em NA. A maioria dos grupos não tem instalações próprias permanentes e alugam espaço para suas reuniões semanais em locais administrados por entidades públicas e organizações civis ou religiosas. As reuniões podem ser "abertas", o que significa que qualquer um pode participar, ou 'fechadas", quando somente pessoas que estão lá para tratar de seu próprio problema com drogas podem participar. As reuniões são conduzidas por membros de NA e outros membros participam partilhando suas próprias experiências na recuperação da adicção às drogas. O programa de Narcóticos Anônimos usa um conceito de doença da adicção muito simples, baseado na experiência. Narcóticos Anônimos não qualifica seu uso do termo "doença" em qualquer outro senso médico ou terapêutico especializado NA também não faz qualquer tentativa de persuadir outros de que a sua visão é correta. O que NA sabe é que seus membros descobriram que a aceitação da adicção como doença é algo eficaz para ajudá-los. Apesar de não serem termos de uso muito comum, NA utiliza os termos "adicto" e "adicção" principalmente porque são termos que melhor expressam sua visão de que a adicção a drogas é uma doença que afeta o indivíduo em todas as áreas de sua vida e para evitar qualquer confusão inicial, quanto à compreensão da natureza e do propósito de NA, por parte de adictos que buscam ajuda para seu problema com drogas. Narcóticos Anônimos encoraja seus membros a se manterem abstinentes de qualquer droga, inclusive o álcool, mesmo outras substâncias que não eram de escolha daquela pessoa. Entretanto, o único requisito para se tornar membro de NA é "um desejo de parar de usar" drogas. A experiência de membros de NA tem mostrado que a completa e contínua abstinência é a melhor base para a recuperação e o crescimento pessoal. Porém,Narcóticos Anônimos, como associação, não tem qualquer posição quanto ao uso de cafeína, nicotina ou açucar. Da mesma forma, o uso de medicação prescrita para tratamento médico ou condições psiquiátricas não é nem encorajada, nem proibida em NA. Embora reconhecendo numerosas questões quanto a essas áreas, NA entende que são assuntos de decisão pessoal e encoraja seus membros a consultar sua própria experiência, a experiência de outros membros e profissionais de saúde qualificados, para tomar decisões sobre estes assuntos. Mais uma coisa precisa ser dita sobre o programa de Narcóticos Anônimos. Seus membros reconhecem que Narcóticos Anônimos é apenas mais uma organização dentre muitas que tratam o problema de adicção a drogas. Seus membros reconhecem que tiveram sucesso significante ao tratar de seus próprios problemas de adicção, mas NA não diz ter um programa para todos adictos,sob todas as circunstâncias, ou que suas visões terapêuticas deveriam ser universalmente adotas. Se Narcóticos Anônimos puder ser útil para adictos sob seus cuidados ou em sua comunidade, NA está pronto para servir. Localização: vários grupos. Consultar pagina=nucleos# Contatos: Site

10 Oca Terapêutica É uma empresa que acolhe e dá sustentação para que o indivíduo se desenvolva física, emocional e mentalmente através de uma linguagem corporal/verbal que favorece o auto-conhecimento, respeitando sua singularidade. Projeto Volta Israel Descrição: projeto do setor de Promoção Humana da Comunidade Católica Shalom, mantido pelo Governo do Estado. Desenvolvemos um trabalho de atendimento e acompanhamento a jovens adultos e anciãos, portadores de problemas de uso de drogas e álcool, proporcionando sua recuperação em todos os sentidos levando-os a descobrirem seu verdadeiro valor de filhos de Deus, como também manter um vínculo familiar e sua integração através de: - Prevenção e recuperação de dependentes de produtos químicos; - Cursos Profissionalizantes ( cursos de computação, oficinas- polpas de frutas, velas); - Esporte e lazer, como também trabalhos voltados para a conservação e manutenção da casa; - Apoio educacional, incentivo a retornarem a escola, como também orientações básicas no próprio local; - Trabalhos em grupos com dinâmicas que desenvolvem sua capacidade de raciocínio saudável como atividades evangelizadoras individuais e em grupo; - Motivação ao trabalho agrícola ( hortas e frutas ), com orientações que possam utilizar deste meio para um novo sentido a vida; - Incentivamos a reconciliação familiar, visitando as famílias e promovendo visitas dos familiares ao local. O Projeto atua com dois níveis de atendimento: ambulatorial e em regime de internamento. Proteção Social Especial Medidas Sócioeducativas Centro Educacional Cardeal Aloísio Lorscheider - Internação Definição: Atender, em regime de internato, adolescentes e jovens, autores de ato infracional grave, em suas necessidades básicas, com vistas a sua reinserção ao convívio sócio-familiar, após o cumprimento da medida sócioeducativa a qual se encontra submetido. Localização: Rua Ipaumirim, José Walter - CEP: Contatos: /3006/3007/3008/3009/3010 Centro Educacional São Francisco - Internação Provisória Definição: Atender, em regime de internação provisória, adolescentes do sexo masculino em conflito com a Lei, enquanto aguardam a conclusão do processo de apuração do ato infracional pelo Juizado da Infância e da Juventude. Localização: Rua Menor Jerônimo, s/n - Passaré - CEP: Fortaleza Contatos: /3026 Centro Educacional São Miguel - Internação Provisória Definição: Atender, em regime de internação provisória, adolescentes do sexo masculino em conflito com a Lei, enquanto aguardam a conclusão do processo de apuração do ato infracional pelo Juizado da Infância e da Juventude.

11 Localização: Rua Menor Jerônimo s/n - Passaré - CEP: Contatos: /3022 Centro Educacional Aldaci Barbosa Mota - Internação Definição: Atender, em regime de internação provisória, privação de liberdade e semiliberdade, adolescentes do sexo feminino, autoras de ato infracional, em suas necessidades básicas, com vistas a sua reinserção ao convívio sóciofamiliar, após o cumprimento da medida sócioeducativa a qual se encontra submetida. Localização: Rua Costa Rica, s/n - Pe. Andrade - CEP: Contatos: Centro Educacional Dom Bosco - Internação Definição: Atender integralmente, em regime de internação, adolescentes envolvidos com a prática de ato infracional de natureza grave, encaminhados por ordem judicial e sentenciados por descumprimento da medida, com permanência máxima de 90 dias. Localização: Rua Eldorado, Passaré - CEP: Contatos: /3025 Centro Educacional Patativa do Assaré - Internação Definição: Atender, em regime de internato, adolescente autores de ato infracional de natureza grave sentenciados, em suas necessidades básicas, com vistas a sua reinserção ao convívio sócio-familiar, após o cumprimento da medida sócioeducativa a qual se encontra submetido. Localização: Rua Ten. Jurandir Alencar, Ancurí - CEP: Contatos: /2084/2085/2086/2087 Centro de Semi-liberdade Mártir Francisca Definição: Atender Atender, em regime de semiliberdade, adolescentes do sexo masculino, autores de ato infracional, através do desenvolvimento de atividades sócioeducativas e de iniciação profissional. Localização: Av. Washington Soares, CEP: Alagadiço Novo Contatos: /4634/4635 Serviço Hospitalar de Referência para Atenção Integral aos Usuários de Álcool e Outras Drogas (SHR-ad) Descrição: oferece atendimento de situações de urgência/emergência que sejam decorrentes de intoxicação ou abstinência de álcool e outras drogas. O SHR-ad é responsável pelo Programa de Atenção Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas. O Programa atende os casos de urgência e emergência vindos dos CAPSad e da rede básica de cuidados em saúde - Programa Saúde da Família - PSF, Unidades Básicas de Saúde e dos serviços ambulatoriais. Localização e Contatos: através do Fala Fortaleza

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Oficinas de tratamento Redes sociais Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Irma Rossa Médica Residência em Medicina Interna- HNSC Médica Clínica- CAPS ad HNSC Mestre em Clínica Médica- UFRGS

Leia mais

CARTILHA. Um dia de cada vez

CARTILHA. Um dia de cada vez CARTILHA Um dia de cada vez ÍNDICE APADEQ ESTRUTURA TRATAMENTO EM VILA ESPERANÇA SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA TERAPÊUTICA AMBULATORIAL PÚBLICO TIPOS DE ASSISTÊNCIA SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA TERAPÊUTICA RESIDENCIAL

Leia mais

Organização de serviços para o tratamento da dependência química

Organização de serviços para o tratamento da dependência química Organização de serviços para o tratamento da dependência química Coordenação: Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD /INPAD/UNIFESP Agradecimentos: Dr. Marcelo Ribeiro Fatores

Leia mais

PROGRAMA TERAPÊUTICO

PROGRAMA TERAPÊUTICO CENTRO DE RECUPERAÇÃO CAMINHO DA VIDA MARECHAL CÂNDIDO RONDON PARANÁ CNPJ: 03.507.934/0001-02 CEP. 85960-000 MARECHAL CÂNDIDO RONDON PR. VILA CURVADO PROGRAMA TERAPÊUTICO 1. INTRODUÇÃO O Programa Terapêutico

Leia mais

Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas

Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas 1. APRESENTAÇÃO e JUSTIFICATIVA: O consumo de crack vem aumentando nas grandes metrópoles, constituindo hoje um problema

Leia mais

O CUIDADO QUE EU PRECISO

O CUIDADO QUE EU PRECISO O CUIDADO QUE EU PRECISO GOVERNO FEDERAL GOVERNO ESTADUAL GOVERNO MUNICIPAL MOVIMENTOS SOCIAIS MEIOS DE COMUNICAÇÃO O CUIDADO QUE EU PRECISO Serviço Hospitalar de Referência AD CAPS AD III Pronto Atendimento

Leia mais

CADASTRO DE ENTIDADE DE ACOLHIMENTO

CADASTRO DE ENTIDADE DE ACOLHIMENTO Nome da Instituição Endereço (Rua/Av/Pça) Complemento: Tribunal de Justiça do Estado da Bahia Coordenadoria da Infância e Juventude Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, 5ª Avenida do CAB, CEP 41746-900

Leia mais

Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria Municipal

Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria Municipal II JORNADA REGIONAL SOBRE DROGAS ABEAD/MPPE Recife, 9&10 Setembro Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria

Leia mais

Realização, Apoio e Colaboração: Sociedade Santos Mártires JARDIM ÂNGELA

Realização, Apoio e Colaboração: Sociedade Santos Mártires JARDIM ÂNGELA TÍTULO: UNIDADE COMUNITÁRIA DE ÁLCOOL E DROGAS JARDIM ÂNGELA NOVEMBRO 2002 AUTORES: Sérgio Luís Ferreira - Psicólogo Ronaldo Laranjeira INSTITUIÇÃO:Escola Paulista de Medicina UNIFESP Área Temática: Saúde

Leia mais

Crack, é possível vencer

Crack, é possível vencer Crack, é possível vencer Prevenção Educação, Informação e Capacitação Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários Autoridade Enfrentamento ao tráfico de drogas e às organizações criminosas

Leia mais

Serviços, Programas e Projetos em execução no Município. Diretos e Indiretos

Serviços, Programas e Projetos em execução no Município. Diretos e Indiretos Serviços, Programas e Projetos em execução no Município Diretos e Indiretos Prevenção, Tratamento Reinserção Social Órgãos e Instituições com Atuação Direta Secretaria de Saúde Entidades Ambulatoriais

Leia mais

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos Guia de para Dependentes Químicos O que fazer para ajudar um dependente químico? Qual é o melhor procedimento para um bom tratamento? Internação Voluntária ou Involuntária Como decidir? Como fazer? O que

Leia mais

O SERVIÇO SOCIAL E A PRÁTICA PROFISSIONAL NA CASA DA ACOLHIDA

O SERVIÇO SOCIAL E A PRÁTICA PROFISSIONAL NA CASA DA ACOLHIDA O SERVIÇO SOCIAL E A PRÁTICA PROFISSIONAL NA CASA DA ACOLHIDA LEMOS, Josiane (estágio I), e-mail: lemosjosi@hotmail.com SANTOS, Lourdes de Fátima dos (estágio I). e-mail: lurdesfsantos84@hotmail.com SCHEMIGUEL,

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV SILVA, D. Pollyane¹ MORO, M. Silvana ² SOUSA, G. Cristiane³ Resumo Este trabalho tem o intuito de descrever a Prática Profissional

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

Saúde M ent en al t --Álco Ál o co l o le Dro Dr g o as

Saúde M ent en al t --Álco Ál o co l o le Dro Dr g o as Saúde Mental-Álcool e Drogas Atenção Básica O nosso modelo tem como proposta a superação da lógica hospitalocêntrica, pressupondo a implantação de serviços substitutivos ao hospital psiquiátrico, quer

Leia mais

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES.

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. ANA LUCIA MESQUITA DUMONT; Elisa Nunes Figueiredo. Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SMSA-BH (Atenção Básica)

Leia mais

COMUNICADO. Comunicamos que o Projeto Terapêutico anteriormente. disponibilizado foi substituído pelo que segue em anexo.

COMUNICADO. Comunicamos que o Projeto Terapêutico anteriormente. disponibilizado foi substituído pelo que segue em anexo. COMUNICADO Comunicamos que o Projeto Terapêutico anteriormente disponibilizado foi substituído pelo que segue em anexo. Vitória/ES, 16 de dezembro de 2015. GILSON GIUBERTI FILHO Coordenador Estadual sobre

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 Estabelece parâmetros para orientar a constituição, no âmbito dos Estados, Municípios e Distrito Federal, de Comissões Intersetoriais de Convivência

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO Divisão de Apoio Técnico Interdisciplinar Serviço de Apoio aos Psicólogos A) PROJETOS SÍNTESE

Leia mais

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Serviços técnicos do Serviço Social na área da família e infância nos processos do Fórum de União da Vitória O Serviço

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

Grupo de Apoio a dependentes químicos e a família Jamaica

Grupo de Apoio a dependentes químicos e a família Jamaica Grupo de Apoio a dependentes químicos e a família Jamaica Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: "Atuação

Leia mais

INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES ANEXO I ROTEIRO PARA INSPEÇÃO PERÍODICA 1 DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO Data: / / INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Modalidade: ( ) Acolhimento Institucional ( ) Casa Lar 1 - DADOS GERAIS 1.1. Nome

Leia mais

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA,

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA, Carta de Campinas Nos dias 17 e 18 de junho de 2008, na cidade de Campinas (SP), gestores de saúde mental dos 22 maiores municípios do Brasil, e dos Estados-sede desses municípios, além de profissionais

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de 2008 Apoio Matricial em Saúde Mental: a Iniciativa de

Leia mais

Apresentação Este documento apresenta as diretrizes e estratégias propostas pelo Programa Municipal de Atenção às Drogas da Prefeitura de São José

Apresentação Este documento apresenta as diretrizes e estratégias propostas pelo Programa Municipal de Atenção às Drogas da Prefeitura de São José 1 2 Apresentação Este documento apresenta as diretrizes e estratégias propostas pelo Programa Municipal de Atenção às Drogas da Prefeitura de São José dos Campos-SP. Trata-se de um conjunto de ações intersecretariais,

Leia mais

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS 8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS DOCUMENTO FINAL EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Ações de mobilização: 1. Ampla mobilização, por

Leia mais

Inspeção Bimestral das Unidades de Semiliberdade / Período: 6º bimestre (Novembro) / 2014

Inspeção Bimestral das Unidades de Semiliberdade / Período: 6º bimestre (Novembro) / 2014 CNMP - Conselho Nacional do Ministério Público Sistema de Resoluções Inspeção Bimestral das Unidades de Semiliberdade / Período: 6º bimestre (Novembro) / 2014 Dados da Entidade Nome: CENTRO EDUCACIONAL

Leia mais

LABORATÓRIO DE INOVAÇÃO SOBRE PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NA ELABORAÇÃO E MONITORAMENTO DAS POLÍTICAS, AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE

LABORATÓRIO DE INOVAÇÃO SOBRE PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NA ELABORAÇÃO E MONITORAMENTO DAS POLÍTICAS, AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE LABORATÓRIO DE INOVAÇÃO SOBRE PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NA ELABORAÇÃO E MONITORAMENTO DAS POLÍTICAS, AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE EIXO/ TEMA: Eixo II Controle Social: acesso, qualidade, intersetorialidade,

Leia mais

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal O QUE É? Conjunto de medidas, que pretende reorganizar o atendimento aos dependentes químicos na Rede do Sistema Único

Leia mais

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006 CARLOS CABRAL CABRERA Membro do Ministério Público do Estado de São Paulo. Professor de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da Universidade Paulista UNIP. ROBERTO MENDES DE FREITAS JUNIOR Membro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO Despacho 2007 Nº PROJETO DE LEI Nº 1099/2007 Considera de utilidade pública o Grupo de Formadores de Educadores Populares GEFEP. Autor: Vereador Eliomar Coelho. DECRETA: A Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Leia mais

1) Campanha do Agasalho

1) Campanha do Agasalho 1) Campanha do Agasalho A Cruz Vermelha Brasileira Filial do Estado de São Paulo realiza a Campanha do Agasalho para ajudar comunidades carentes a enfrentar o inverno. Neste ano, além da arrecadação e

Leia mais

MÓDULO V Experiência de acolhimento em família solidária Aula 08. 1. Acompanhamento dos casos na modalidade de proteção em Família Solidária

MÓDULO V Experiência de acolhimento em família solidária Aula 08. 1. Acompanhamento dos casos na modalidade de proteção em Família Solidária MÓDULO V Experiência de acolhimento em família solidária Aula 08 Por Leonardo Rodrigues Rezende 1 1. Acompanhamento dos casos na modalidade de proteção em Família Solidária Os casos encaminhados à modalidade

Leia mais

PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO

PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO CONTEXTUALIZAÇÃO DOUTRINA DA SITUAÇÃO IRREGULAR DOUTRINA DA PROTEÇÃO INTEGRAL. Código de menores;. Menores em situação irregular;. Carentes, abandonados,

Leia mais

PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA

PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA A importância do bem-estar psicológico dos funcionários é uma descoberta recente do meio corporativo. Com este benefício dentro da empresa, o colaborador pode

Leia mais

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos INSTITUTO BAIRRAL DE PSIQUIATRIA Dr. Marcelo Ortiz de Souza Dependência Química no Brasil (CEBRID, 2005) População Geral: 2,9% já fizeram uso de cocaína

Leia mais

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social

Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Secretaria Municipal de Assistência Social Centro de Referência Especializado de Assistência Social Proposta para Implementação de Serviço de Responsabilização e Educação de Agressores Grupo Paz em Casa

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Padrinhos Acolhedores

Mostra de Projetos 2011. Padrinhos Acolhedores Mostra de Projetos 2011 Padrinhos Acolhedores Mostra Local de: Dois Vizinhos Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2005. A Comissão Estadual dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do Estado do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 01/2005. A Comissão Estadual dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do Estado do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 01/2005 A Comissão Estadual dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do Estado do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO que a Lei nº 9.099/95 é uma Lei de Princípios,

Leia mais

AMBIENTES DE TRATAMENTO. Hospitalização

AMBIENTES DE TRATAMENTO. Hospitalização FONTE: Ferigolo, Maristela et al. Centros de Atendimento da Dependência Química - 2007- Maristela Ferigolo, Simone Fernandes, Denise C.M. Dantas, Helena M.T. Barros. Porto Alegre: Editora AAPEFATO. 2007,

Leia mais

PARA UMA REUNIÃO ABERTA DE INFORMAÇÃO AO PÚBLICO

PARA UMA REUNIÃO ABERTA DE INFORMAÇÃO AO PÚBLICO Guia do Al-Anon G-27 PARA UMA REUNIÃO ABERTA DE INFORMAÇÃO AO PÚBLICO Muitos Grupos realizam reuniões abertas de Informação ao Público para comemorar o aniversário do Grupo. Outros realizam reuniões abertas

Leia mais

Políticas Públicas Sobre Drogas, Um Compromisso de Todos! Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Políticas Públicas Sobre Drogas, Um Compromisso de Todos! Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Políticas Públicas Sobre Drogas, Um Compromisso de Todos! Mostra Local de: Piraí do Sul Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES)

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL

Leia mais

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas.

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas LEVANTAMENTO DOS MARCOS TEÓRICOS E LEGAIS DO CAPS CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL 1. Marco Teórico NORMATIVAS

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO

ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO no campo do álcool, tabaco e outras drogas - ATOD Geraldo Mendes de Campos ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO no campo do álcool, tabaco e outras drogas - ATOD OBJETIVOS: - impedir ou retardar

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN. MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN CNPJ Nº: 08.096.570/0001-39 Av. Cel. Martiniano, 993 Centro

MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN. MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN CNPJ Nº: 08.096.570/0001-39 Av. Cel. Martiniano, 993 Centro MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN MUNICÍPIO DE CAICÓ / RN CNPJ Nº: 08.096.570/0001-39 Av. Cel. Martiniano, 993 Centro LEI Nº 4.622 / 2013, DE 15 DE OUTUBRO DE 2013. EMENTA: AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A

Leia mais

REABILITAÇÃO AOS DEPENDENTES QUÍMICOS EM EMPRESA DE ECONONIA MISTA

REABILITAÇÃO AOS DEPENDENTES QUÍMICOS EM EMPRESA DE ECONONIA MISTA 1 REABILITAÇÃO AOS DEPENDENTES QUÍMICOS EM EMPRESA DE ECONONIA MISTA Cláudia Cristina Augusto Currículo: Pedagogia pela - Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1996-1999); Pós-Graduação em Pedagogia

Leia mais

Palavras-chave: adolescente, risco pessoal, prática profissional

Palavras-chave: adolescente, risco pessoal, prática profissional PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL E ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL NA CASA SANTA LUIZA DE MARILLAC. SOMER, Diana Galone (estagio I), e-mail: dianassomer@gmail.com BOMFATI, Adriana (supervisor), e-mail:

Leia mais

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Família Secretaria Municipal de Saúde CASC - Centro de Atenção a Saúde Coletiva Administração Municipal Horizontina RS Noroeste do Estado Distante 520 Km da

Leia mais

A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA.

A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA. A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA. SILVA, Jessica Da¹. NADAL, Isabela Martins². GOMES, R.C. Ana³. RESUMO: O presente trabalho é referente à prática

Leia mais

A ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL FRENTE AO TRATAMENTO DOS DEPENDENTES QUÍMICOS

A ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL FRENTE AO TRATAMENTO DOS DEPENDENTES QUÍMICOS 0. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( )

Leia mais

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Defesa Social SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Defesa Social SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Defesa Social SUBSECRETARIA DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS A Política Estadual sobre Drogas em Minas Gerais Conferencista: Dr. Cloves Eduardo Benevides

Leia mais

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS CARTA DE CURITIBA Os participantes do I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS, realizado em Curitiba PR, de

Leia mais

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO LEI N o 5.641, DE 23 DE JUNHO DE 2014. RECONHECE A PESSOA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA COMO PORTADORA DE DEFICIÊNCIA PARA OS FINS DE FRUIÇÃO DOS DIREITOS ASSEGURADOS PELA LEI ORGÂNICA E PELAS DEMAIS

Leia mais

PROJETO TERAPIA COMUNITÁRIA NA JUSTIÇA

PROJETO TERAPIA COMUNITÁRIA NA JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO AMAZONAS VARA DE EXECUÇÕES DE MEDIDAS E PENAS ALTERNATIVAS DA COMARCA DE MANAUS VEMEPA PROJETO TERAPIA COMUNITÁRIA NA JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO AMAZONAS VARA DE EXECUÇÕES DE

Leia mais

Atividades Realizadas em nome do Projeto Drogazero:

Atividades Realizadas em nome do Projeto Drogazero: Atividades Realizadas em nome do Projeto Drogazero: Participação na XIII INTERDISTRITAL DE A. A. NO PARANÁ; 07 de Março de 2004 ; proferindo a Palestra: Ação da Irmandade de Alcoólicos Anônimos Palestra

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 325/2013 Data: 04 de Novembro de 2013 SÚMULA: Dispõe sobre o Plano Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas, que tem por finalidade fortalecer e estruturar o COMAD como órgão legítimo para coordenar,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA MULTIDISCIPLINAR DE ESTUDOS SOBRE DROGAS. ABRAMD - Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA MULTIDISCIPLINAR DE ESTUDOS SOBRE DROGAS. ABRAMD - Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA MULTIDISCIPLINAR DE ESTUDOS SOBRE DROGAS ABRAMD - Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas Contribuições para Audiência Pública sobre COMUNIDADES TERAPÊUTICAS

Leia mais

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

IX JORNADA DE ESTÁGIO: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL.

IX JORNADA DE ESTÁGIO: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL. IX JORNADA DE ESTÁGIO: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA COMUNIDADE TERAPEUTICA MARCOS FERNANDES PINHEIRO SILVA, Pollyane Ditoza (estagio II), CORREIA, Valeria

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

GAZETA DO POVO Vida e Cidadania Jonathan Campos/Gazeta do Povo

GAZETA DO POVO Vida e Cidadania Jonathan Campos/Gazeta do Povo GAZETA DO POVO Vida e Cidadania Jonathan Campos/Gazeta do Povo Claudia descobriu no atendimento na clínica da faculdade a vocação para atuar na vida profissional.saúde A terapia ao alcance de todos os

Leia mais

Avanços na Assistência Social brasileira: o trabalho multidisciplinar e a prática com grupos.

Avanços na Assistência Social brasileira: o trabalho multidisciplinar e a prática com grupos. Avanços na Assistência Social brasileira: o trabalho multidisciplinar e a prática com grupos. Autores Aline Xavier Melo alinexaviermelo@yahoo.com.br Juliana Roman dos Santos Oliveira ju_roman@hotmail.com

Leia mais

Saúde Mental passo a passo: como organizar a rede de saúde mental no seu município?

Saúde Mental passo a passo: como organizar a rede de saúde mental no seu município? Saúde Mental passo a passo: como organizar a rede de saúde mental no seu município? 1) Como deve ser a rede de saúde mental no seu município? A rede de saúde mental pode ser constituída por vários dispositivos

Leia mais

INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS POR CASAS DE APOIO PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS

INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS POR CASAS DE APOIO PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS NOTA TÉCNICA 32/2011 INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS POR CASAS DE APOIO PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS Brasília, 18 de agosto de 2011. INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES

Leia mais

TELEFONES (11) 9 5707-6072 (11) 905810-9400 E-mail: newsfrancodarocha@hotmail.com

TELEFONES (11) 9 5707-6072 (11) 905810-9400 E-mail: newsfrancodarocha@hotmail.com 1 CONFIRMADO REALIZAÇÃO DO EVENTO NO SALÃO NOBRE DA CÂMARA MUNICIPAL DE FRANCO DA ROCHA EM 21 DE AGOSTO DE 2015 O IEP Instituto Educando Para a Paz, Observando o Principio 5 do Pacto Global das Nações

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

3ªPromotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde. Audiência Pública Câmara Municipal do Rio de Janeiro Crack : Prevenção,Resgate e Cuidado

3ªPromotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde. Audiência Pública Câmara Municipal do Rio de Janeiro Crack : Prevenção,Resgate e Cuidado 3ªPromotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde Audiência Pública Câmara Municipal do Rio de Janeiro Crack : Prevenção,Resgate e Cuidado Inquérito Civil : 2012.00395272, instaurado em 20/08/2012. Objeto:

Leia mais

Comunidade Terapêutica

Comunidade Terapêutica Comunidade Terapêutica Alessandro Alves Estou aqui porque, finalmente não há mais como refugiar-me de mim mesmo. Na segunda década do século XX, foi fundada uma organização religiosa, grupo de Oxford (por

Leia mais

Ministério da Saúde Área Técnica de Saúde Mental Álcool e outras Drogas Miriam Di Giovanni Curitiba/PR - 12/11/2010

Ministério da Saúde Área Técnica de Saúde Mental Álcool e outras Drogas Miriam Di Giovanni Curitiba/PR - 12/11/2010 Saúde da População em Situação de Rua, com foco em Saúde Mental Consultório de Rua Ministério da Saúde Área Técnica de Saúde Mental Álcool e outras Drogas Miriam Di Giovanni Curitiba/PR - 12/11/2010 Saúde

Leia mais

Matriciamento em saúde Mental. Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde

Matriciamento em saúde Mental. Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde Matriciamento em saúde Mental Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde Matriciamento - conceito O suporte realizado por profissionais e diversas áreas especializadas dado

Leia mais

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico Presidência da República Secretaria de Imprensa. Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas investe R$ 400 milhões em ações de saúde, assistência e repressão ao tráfico Em resposta aos desafios

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

GALBA TACIANA SARMENTO VIEIRA

GALBA TACIANA SARMENTO VIEIRA GALBA TACIANA SARMENTO VIEIRA No Brasil, a questão do combate ao uso de drogas teve início na primeira metade do século XX, nos governos de Eptácio Pessôa e Getúlio Vargas; A primeira regulamentação sobre

Leia mais

Boletim Eletrônico Casa Abrigo Betel

Boletim Eletrônico Casa Abrigo Betel Boletim Eletrônico Casa Abrigo Betel 1ª edição Abril de 2011 Nesta edição: Palavra da Presidente Casa Abrigo Betel uma historia de lutas e vitorias. O Serviço Social e a Educação 1 2 3 Palavra da Presidente

Leia mais

Equipe de saúde e assistência social do Município de Cajamar

Equipe de saúde e assistência social do Município de Cajamar Equipe de saúde e assistência social do Município de Cajamar CONCEITO CENTRO COMUNITÁRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL AOS PORTADORES DE ÁLCOOL E DROGAS, DE ACORDO COM A PROTARIA 336/GM EM 19/02/2002 DO MINISTÉRIO

Leia mais

Edital nº 003/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS

Edital nº 003/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO PENAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO PENAL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO PENAL POLÍTICA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE PRISIONAL A Política de Atenção

Leia mais

Servico de Acolhimento em Familia acolhedora ISABEL BITTENCOURT ASSISTENTE SOCIAL PODER JUDICIÁRIO SÃO BENTO DO SUL/SC

Servico de Acolhimento em Familia acolhedora ISABEL BITTENCOURT ASSISTENTE SOCIAL PODER JUDICIÁRIO SÃO BENTO DO SUL/SC Servico de Acolhimento em Familia acolhedora ISABEL BITTENCOURT ASSISTENTE SOCIAL PODER JUDICIÁRIO SÃO BENTO DO SUL/SC Serviço de Família acolhedora definição Serviço que organiza o acolhimento de crianças

Leia mais

Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians

Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians Projeto TEMPO DE DESPERTAR Em homenagem a Robin Willians I. INTRODUÇÃO Durante uma pesquisa realizada exclusivamente com homens pelo Instituto Avon/Data Popular e lançada em novembro de 2013, alguns dados

Leia mais

COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO FEDERAL. Brasília maio 2010

COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO FEDERAL. Brasília maio 2010 COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO FEDERAL Brasília maio 2010 Audiência Pública: o avanço e o risco do consumo de crack no Brasil Francisco Cordeiro Coordenação de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas

Leia mais

Guias do Al-Anon G-27

Guias do Al-Anon G-27 Guias do Al-Anon G-27 PARA UMA REUNIÃO ABERTA DE INFORMAÇÃO AO PÚBLICO Muitos Grupos realizam reuniões abertas de Informação ao Público para comemorar o aniversário do Grupo. Outros, realizam reuniões

Leia mais

PROPOSTA PARA CASAS DE APOIO PARA ADULTOS QUE VIVEM COM HIV/AIDS - ESTADO DE SANTA CATARINA

PROPOSTA PARA CASAS DE APOIO PARA ADULTOS QUE VIVEM COM HIV/AIDS - ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA PROPOSTA PARA CASAS DE APOIO PARA ADULTOS QUE VIVEM COM HIV/AIDS - ESTADO DE SANTA CATARINA

Leia mais

Projeto Pequenas Damas

Projeto Pequenas Damas Mostra Local de: Arapongas Projeto Pequenas Damas Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Associação das Damas de Caridade de Arapongas

Leia mais

Manual do Voluntário. O Projeto Correspondentes

Manual do Voluntário. O Projeto Correspondentes Manual do Voluntário O Projeto Correspondentes A ação proposta pelo projeto Correspondentes é a troca regular de correspondências entre voluntários e crianças ou adolescentes que residem em abrigos ou

Leia mais

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA EIXO Macroação ATIVIDADES Compor a equipe técnica com experiências no trabalho de desenvolvimento de comunidade. Identificar

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social PAPÉIS COMPETÊNCIAS

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social PAPÉIS COMPETÊNCIAS PAPÉIS E COMPETÊNCIAS O SERVIÇO PSICOSSOCIAL NO CREAS... O atendimento psicossocial no serviço é efetuar e garantir o atendimento especializado (brasil,2006). Os profissionais envolvidos no atendimento

Leia mais

Sistema Único de Assistência Social

Sistema Único de Assistência Social Sistema Único de Assistência Social Secretaria Nacional de Assistência Social Departamento de Proteção Social Especial Brasília-DF Dezembro de 2011 O Sistema Único de Assistência Social (Suas) é um sistema

Leia mais

relataram que mesmo com os cursos de treinamento oferecidos, muitas vezes se

relataram que mesmo com os cursos de treinamento oferecidos, muitas vezes se PEDAGOGIA HOSPITALAR: PERSPECTIVAS PARA O TRABALHO DO PROFESSOR. Bergamo, M.G. (Graduanda em Pedagogia, Faculdades Coc); Silva, D.M. (Graduanda em Pedagogia, Faculdades Coc); Moreira, G.M. (Curso de Pedagogia,

Leia mais

2-Titulo: CUIDANDO DO TRABALHADOR DA SAÚDE UMA EXPERIÊNCIA NO DISTRITO DE SAÚDE LESTE

2-Titulo: CUIDANDO DO TRABALHADOR DA SAÚDE UMA EXPERIÊNCIA NO DISTRITO DE SAÚDE LESTE 2º SEMINÁRIO NACIONAL HUMANIZA SUS Em Resposta, envio os dados sobre nosso trabalho: 1- Diretriz Valorização do trabalho e do trabalhador da saúde. 2-Titulo: CUIDANDO DO TRABALHADOR DA SAÚDE UMA EXPERIÊNCIA

Leia mais

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais.

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 10/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

Experiência da Secretaria Municipal de Saúde do Recife SUS

Experiência da Secretaria Municipal de Saúde do Recife SUS Experiência da Secretaria Municipal de Saúde do Recife Unidade de Cuidados Integrais à Saúde Professor: Guilherme Abath (UCIS) Odimariles Dantas Gerente da UCIS/PCR Unidade de Cuidados Integrais à Saúde

Leia mais

PENHA. Distritos Administrativos. População: 474.565 hab. Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim

PENHA. Distritos Administrativos. População: 474.565 hab. Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim PENHA Distritos Administrativos Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim População: 474.565 hab. ERMELINO MATARAZZO Distritos Administrativos Ermelino Matarazzo Ponte Rasa População: 207.736 hab. PENHA

Leia mais