Manual de Segurança e Saúde do Trabalho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Segurança e Saúde do Trabalho"

Transcrição

1 Manual de Segurança e Saúde do Trabalho 1

2 INTRODUÇÃO A política de recursos humanos da Toledo do Brasil abrange as áreas de recrutamento, seleção, treinamento e desenvolvimento de pessoal; administração de salários; administração de benefícios; administração de pessoal; relações trabalhistas e segurança e saúde do trabalho. Como parte da implementação de nossa Política de Segurança e Saúde do Trabalho, constante da norma administrativa número 2121 de 01/03/2004, a equipe responsável pela segurança e medicina do trabalho de nossa empresa elaborou este manual com a finalidade de servir de material de apoio aos treinamentos dados por ela, o qual deve ser estudado, consultado e ter seu conteúdo aplicado em nossas atividades diárias, tanto em nossa empresa como também em nossas casas e nas interações com a sociedade. Desejamos uma vida segura e saudável a todos os leitores deste manual. São Paulo, 25 de março de 2004 Diomar Jesus de Souza Gerente de Recursos Humanos Dimas de Assis Gerente Geral 2

3 OBJETIVO Informar os princípios básicos que compõem a Política de Segurança e Saúde do Trabalho da Toledo do Brasil e as regras e procedimentos que, quando aplicados, preservam a integridade física de cada colaborador, por meio da identificação e eliminação dos riscos inerentes aos processos de trabalho de nossa empresa. 3

4 PRINCÍPIOS BÁSICOS A Política de Segurança e Saúde do Trabalho da Toledo é composta de sete princípios: 1- Prevenção e Controle de Risco; 2- Capacitação e Treinamento; 3- Comprometimento; 4- Responsabilidade; 5- Controle de Emergências; 6- Registro e Análise de Acidentes 7- Promoção e Divulgação. 1. PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCO Ter um conjunto de ações preventivas que minimizem as causas dos acidentes pessoais e materiais. Eliminar os riscos de acidentes a partir da melhoria contínua das instalações, modificações de layout, novos equipamentos, processos, avisos, etc. 4

5 2. CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO Possuir pessoas bem preparadas e um ambiente seguro para alcançar um bom nível de qualidade em Segurança e Saúde do Trabalho. 3. COMPROMETIMENTO Ter o comprometimento de todos com a política de segurança e saúde do trabalho para garantir sua eficácia. 5

6 4. RESPONSABILIDADE Conseguir que cada colaborador, no seu âmbito de atuação, seja responsável pelos princípios de Segurança e Saúde do Trabalho e conseqüentemente, pelos resultados, que beneficiarão a todos. 5. CONTROLE DE EMERGÊNCIAS Ter condições, a todo momento, de controlar as conseqüências de uma eventual emergência que, apesar de todos os esforços desenvolvidos para evitá-la, venha a ocorrer. 6

7 6. REGISTRO E ANÁLISE DE ACIDENTES Ser obrigatória a investigação e análise de todos os acidentes para apurar suas causas, com o objetivo de estudar e aplicar medidas corretivas para evitar outras ocorrências. 7. PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO Utilizar os diversos meios de comunicação para conscientizar os colaboradores da importância da segurança e saúde do trabalho. AVISO 7

8 REGRAS BÁSICAS SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO (SST) FUMO É proibido fumar em locais fechados, tais como: escritórios, toaletes, almoxarifado, vestiários, etc. Existem locais apropriados ao ar livre (fumódromo) para os fumantes. PEDESTRES Fique atento ao trânsito interno de carrinhos hidráulicos e empilhadeiras. Não corra sob nenhum pretexto ou circunstância. Não passe e nem permaneça sob carga suspensa. Olhe os espelhos quando for cruzar uma esquina dentro da fábrica. Não passe atrás ou na frente da empilhadeira quando a mesma estiver em operação. 8

9 MANUSEIO E TRANSPORTE DE CARGAS Podem operar empilhadeiras somente pessoas treinadas, habilitadas e portadoras de crachá de autorização. Nunca transporte cargas em carrinhos hidráulicos de modo que impeça a visão ou que formem pilhas de materiais que possam cair. Tome cuidado ao passar por portas, esquinas, passagens, etc. Não é permitido usar o equipamento de elevação ou transporte de cargas para transportar pessoas. Não ultrapassar os limites de velocidade permitidos para o local. EPI - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL É obrigatório o uso dos Equipamentos de Proteção Individual nas áreas sinalizadas. Cabe ao visitado fornecer os EPIs necessários ao visitante. Os EPIs serão entregues pelo setor de Segurança Industrial, mediante treinamento e registro de entrega. 9

10 OBJETOS DE ADORNO É proibido o uso de objetos de adorno (anéis, correntinhas, relógios, etc.) quando estiver operando máquinas com partes móveis. ORDEM E LIMPEZA Não deposite nenhum tipo de material no pátio ou em áreas comuns de circulação sem autorização Mantenha o seu local de trabalho sempre limpo e organizado. Só devem ser guardadas roupas nos armários do vestiário. Conserve-os sempre limpos. Utilize o chuveiro e nunca o ar comprimido na limpeza corporal. 10 Recolha e deposite nas lixeiras todo papel ou outros tipos de lixo que por ventura encontrar nos corredores e áreas de uso comum.

11 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA Respeite a sinalização interna de segurança (faixas, cartazes, placas, demarcações de piso, etc). ESTA PORTA DEVE PERMANECER FECHADA TRABALHO EM ALTURA E ANDAIMES Solicite a permissão diária de trabalho, emitida pelo setor de Segurança Industrial para executar trabalho em lugares altos. Uso obrigatório de cinto de segurança com ponto de amarração do cabo em local seguro se for necessário trabalhar em lugares altos, acima de 2 metros, seja com andaimes ou escadas. Não suba em telhados de fibrocimento sem antes colocar de modo seguro uma tábua sobre a qual se deve pisar. Jamais suba em telhados molhados. 11

12 ESCADAS Use somente escadas em boas condições de uso e com tamanho adequado ao trabalho a ser executado. Apóie sempre a escada em solo regular e nunca a utilize sobre caixotes ou tambores. Fique de frente, ao subir ou descer de uma escada, segurando sempre nos degraus com as duas mãos. Não coloque escadas defronte de portas ou passagens, sem antes sinalizar o local. Não apoie escadas em janelas. SERVIÇOS DE SOLDA E MAÇARICO Solicite uma permissão diária de trabalho, emitida pelo setor de Segurança Industrial, para executar trabalhos de solda e corte de maçarico, fora do posto de trabalho. Não se aproxime da área de solda, nem opere o equipamento, caso você não seja soldador. Não solde perto de materiais combustíveis ou inflamáveis. Não troque eletrodos estando encostado em peças ligadas à terra ou em local molhado. 12

13 MANUSEIO DE PRODUTOS QUÍMICOS Conheça os riscos dos produtos que irá manusear, por meio da leitura das fichas de segurança (folhas de dados de segurança dos materiais, disponíveis nas áreas). Caso a ficha de algum material não esteja disponível, contate o setor de Segurança Industrial. BRINCADEIRAS É proibido brincadeiras de qualquer tipo ou espécie, no horário de trabalho. Respeite o seu colega. 13

14 REFEIÇÕES É proibido fazer refeições no local de trabalho. Não é permitida a entrada de pessoas com trajes sujos no restaurante. Não desperdice alimentos. BEBIDAS É proibida a entrada na empresa de pessoas alcoolizadas. É proibido ingerir bebidas alcoólicas e se utilizar de drogas proibidas durante o horário de trabalho. 14

15 ERGONOMIA Obedeça os princípios de ergonomia ensinados. Não levante peso de maneira incorreta. GINÁSTICA LABORAL Pratique a ginástica laboral promovida pela empresa. A ginástica é bastante útil a sua saúde. 15

16 FERRAMENTAS Use ferramentas ou equipamentos apropriados para cada serviço. Verifique se estão em boas condições. Troque imediatamente as ferramentas defeituosas. Não jogue no chão as ferramentas nem as atire para outras pessoas. Isso pode resultar em quebra ou ferimentos. É proibido colocar ferramentas nos bolsos de qualquer vestimenta. Estas devem ser acondicionadas e transportadas em bolsas, maletas ou porta ferramentas apropriadas. MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Não conserte e não lubrifique máquinas em funcionamento. Ao retirar a proteção de uma máquina para reparos, não se esqueça de recolocá-la ao término do serviço. Ao realizar a manutenção em máquinas ou equipamentos, coloque uma placa de aviso no botão de acionamento. 16 Não use camisas manga longa quando estiver trabalhando em máquinas com partes rotativas expostas (furadeiras, torno, etc)

17 EQUIPAMENTO ELÉTRICO Não realize reparos elétricos em máquinas, equipamentos ou qualquer instalação elétrica.para tanto, existe o eletricista. Basta comunicar o problema ao seu chefe imediato. Não abra, em hipótese alguma, os painéis de máquinas ou equipamentos. Não faça adaptações ou ligações clandestinas e nunca ligue vários equipamentos em uma só tomada, para que não haja sobrecargas elétricas. Não entre em cabines de alta tensão, sem estar treinado ou autorizado. ACIDENTES, QUASE-ACIDENTES e POTENCIAL DE RISCO Comunique imediatamente todo e qualquer acidente, quase-acidente ou potencial de risco que observar ao setor de Segurança Industrial, independentemente do seu potencial de gravidade. Acidente Evento com lesão Quase-acidente Evento sem lesão Potencial de risco Situação que pode ocasionar acidente 17

18 VISITANTES Acompanhe sempre os seus visitantes, se necessário, orientando-os sobre as regras básicas de segurança e saúde do trabalho. Os visitantes não podem entrar desacompanhados nas áreas produtivas. EMERGÊNCIAS Esteja preparado para uma eventual situação de emergência. SAÍDA EMERGÊNCIA Não obstrua os corredores de circulação, saídas de emergência e equipamentos de combate a incêndio (extintores e hidrantes), saídas de emergência. Ao ouvir soar o alarme com toque contínuo, abandone o local de trabalho, seguindo as orientações do brigadista. Ao tocar o alarme de abandono, nunca volte para buscar pertences pessoais. 18

19 TELEFONES ÚTEIS IPIRANGA RAMAL Emergência 9193 Segurança 9174 / 9175 Portaria 1 - Manifesto 9190 Portaria 2 - Av. do Estado 9192 JURUBATUBA RAMAL Emergência 1933 Segurança 1924 Portaria 1 - Galeno de Castro 1930 Portaria 2 - Dr. Álvaro Gomes dos Reis 1931 EXTERNO FONE Corpo de bombeiros 193 Polícia Civil 190 Defesa Civil 199 ELABORAÇÃO Este manual foi elaborado pela Equipe de Segurança e Saúde do Trabalho e diagramado pelo Departamento de Comunicação com o Mercado da Toledo do Brasil. 19

20 20

Introdução. Conheça seus direitos e deveres. Leia o manual com atenção. Utilize-o quando precisar. Desejamos-lhe uma vida segura e saudável.

Introdução. Conheça seus direitos e deveres. Leia o manual com atenção. Utilize-o quando precisar. Desejamos-lhe uma vida segura e saudável. 1 Introdução Durante sua integração à empresa, você receberá os seguintes manuais: Código de Conduta Ética, Integração do Colaborador, Qualidade Total e Cultura do Comprometimento, Saúde e Segurança no

Leia mais

MANUAL MEIO AMBIENTE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO

MANUAL MEIO AMBIENTE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO MANUAL MEIO AMBIENTE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO PVP SOCIEDADE ANÔNIMA Fundada em 1962 1 Índice Introdução...... 04 Política de Saúde e Segurança do Trabalho... 06 1. Prevenção e Controle de Riscos...

Leia mais

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen pagina 1 van 26 Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen A Evonik Degussa Antwerpen é uma empresa de químicos e parte de um grupo global. A sua segurança, assim como a nossa, é muito importante, pelo que existem

Leia mais

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI Equipamento De Proteção Individual - EPI Definição: EPI é todo dispositivo de uso individual, destinado a proteger a integridade física do trabalhador. EPI (s)

Leia mais

TREINAMENTO INTEGRAÇÃO MÓDULO 6 1 CONCEITO DE SEGURANÇA PATRIMONIAL 3 CRACHÁS ESQUECIMENTO OU PERDA 6 ENTRADA DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E MAT.

TREINAMENTO INTEGRAÇÃO MÓDULO 6 1 CONCEITO DE SEGURANÇA PATRIMONIAL 3 CRACHÁS ESQUECIMENTO OU PERDA 6 ENTRADA DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E MAT. TREINAMENTO INTEGRAÇÃO MÓDULO 6 1 CONCEITO DE SEGURANÇA PATRIMONIAL 2 ENTRADA E SAÍDA NA PORTARIA 3 CRACHÁS ESQUECIMENTO OU PERDA 4 ACHADOS E PERDIDOS 5 PROIBIÇÕES 6 ENTRADA DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS

Leia mais

CATÁLOGO 2013 PLACAS DE SINALIZAÇÃO CONSTRUÇÃO CIVIL INDÚSTRIAS

CATÁLOGO 2013 PLACAS DE SINALIZAÇÃO CONSTRUÇÃO CIVIL INDÚSTRIAS CATÁLOGO 2013 rev. 01 PLACAS DE SINALIZAÇÃO CONSTRUÇÃO CIVIL INDÚSTRIAS Um dos fatores responsáveis pela causa de grande parte dos acidentes é a falta de sinalização disponível sobre os locais que oferecem

Leia mais

SEGURANÇA na UTILIZAÇÃO de SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PONTES ROLANTES

SEGURANÇA na UTILIZAÇÃO de SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PONTES ROLANTES SEGURANÇA na UTILIZAÇÃO de Objetivos Sensibilizar os operadores de Ponte Rolante quanto à necessidade de neutralizar ao máximo a possibilidade de ocorrência de acidentes. Adotar procedimentos de rotina,

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA TERCEIROS

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA TERCEIROS MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA TERCEIROS ANTES DO INÍCIO DOS TRABALHOS Fornecer cópia deste manual a sua equipe de liderança, e exigir o seu cumprimento de acordo com o Artigo 157 Item I

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ACESSO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ACESSO 25/03/203 PSP-0. INTRODUÇÃO O Procedimento de Controle de Acesso tem como objetivo orientar e padronizar o procedimento de acesso de pessoas as fábricas, garantindo que somente pessoas autorizadas possam

Leia mais

Sinalização. Catálogo de Placas EXTINTOR DE INCÊNDIO 164,2/21,3-2.329-K-W/ 10.513.146/0001-94

Sinalização. Catálogo de Placas EXTINTOR DE INCÊNDIO 164,2/21,3-2.329-K-W/ 10.513.146/0001-94 Sinalização Catálogo de Placas EXTINTOR DE INCÊNDIO 164,2/21,3-2.329-K-W/ 10.513.146/0001-94 Materiais VINIL AUTO-ADESIVO PVC / PS Utilizado em ambientes internos e externos. Pode ser confeccionado com

Leia mais

A Segurança não é obra do acaso Preserve sua vida.

A Segurança não é obra do acaso Preserve sua vida. A Segurança não é obra do acaso Preserve sua vida. Campanha do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de São Bento do Sul e Campo Alegre contra os Acidentes de Trabalho

Leia mais

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61 O Regulamento Interno da ULIVING BELA VISTA, localizado na cidade de SÃO PAULO CAPITAL, à Rua Barata Ribeiro nº 61 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento.

Leia mais

Aula 4. Noções de Prevenção de Trabalho em Altura, Eletricidade e Espaço Confinado. META DA AULA OBJETIVOS

Aula 4. Noções de Prevenção de Trabalho em Altura, Eletricidade e Espaço Confinado. META DA AULA OBJETIVOS Aula 4 Noções de Prevenção de Trabalho em Altura, Eletricidade e Espaço META DA AULA Adquirir noções básicas sobre Trabalho em Altura, Eletricidade e Espaço OBJETIVOS Ao final desta aula, você deverá ser

Leia mais

Introdução. A Importância Da Segurança Do Trabalho. Acidentes De Trabalho CENTREIND CENTRO DE TREINAMENTO INDUSTRIAL

Introdução. A Importância Da Segurança Do Trabalho. Acidentes De Trabalho CENTREIND CENTRO DE TREINAMENTO INDUSTRIAL SEGURANÇA DO TRABALHO Introdução A Segurança do trabalho pode ser entendida como a Ciência e arte do reconhecimento, avaliação e controle dos riscos de acidentes, ou seja, visa a prevenção de acidentes

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA. Preparar os funcionários para um rápido e eficiente abandono do edifício, em caso real de incêndio ou qualquer outra emergência.

PLANO DE EMERGÊNCIA. Preparar os funcionários para um rápido e eficiente abandono do edifício, em caso real de incêndio ou qualquer outra emergência. INTRODUÇÃO Em virtude do grande número de vítimas que os incêndios tem causado nos locais de maior concentração humana, principalmente edifícios e, tendo como causas principais à falta de conhecimento

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE TRABALHO

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE TRABALHO 1 Objetivo Promover a permanente melhoria e contínua compatibilização do trabalho com a prevenção da vida, integridade e patrimônio do SAAE Sorocaba e a promoção da saúde e segurança dos profissionais.

Leia mais

Procedimento de Segurança para Terceiros

Procedimento de Segurança para Terceiros Página 1 de 6 1. OBJETIVO Sistematizar as atividades dos prestadores de serviços, nos aspectos que impactam na segurança do trabalho de forma a atender à legislação, assim como, preservar a integridade

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

Bom trabalho. TELEFONES ÚTEIS Repet...4543-6860 Portaria...ramal 15 Coordenação de Produção...ramal 21 Coordenação de Manutenção...

Bom trabalho. TELEFONES ÚTEIS Repet...4543-6860 Portaria...ramal 15 Coordenação de Produção...ramal 21 Coordenação de Manutenção... www.cpsol.com.br Se durante o trabalho você se deparar com alguma situação que não conste neste manual, procure ser coerente. Não se precipite e nem se arrisque desnecessariamente. Em caso de dúvida procure

Leia mais

2.2 A Administração do Condomínio dá ênfase às medidas preventivas, assim entendidas as seguintes:

2.2 A Administração do Condomínio dá ênfase às medidas preventivas, assim entendidas as seguintes: Fl. 01 de 06 1 Objetivo A presente Regulamentação Especial visa normalizar os procedimentos para o pessoal incumbido de prevenir ou combater um princípio de incêndio e de atuar em situações de emergência,

Leia mais

Anexo contratual: Health and Safety (HAS)

Anexo contratual: Health and Safety (HAS) Com a premissa fundamental de perpetuar a visão preventiva e o controle eficaz dos riscos operacionais, este anexo contratual determina os princípios legais e gerenciais para a manutenção da integridade

Leia mais

INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Sustentabilidade Para garantir um futuro próspero às próximas gerações, nós fomentamos a Sustentabilidade como um pilar fundamental para o

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

Treinamento Básico de segurança para Operadores de Empilhadeira.

Treinamento Básico de segurança para Operadores de Empilhadeira. Treinamento Básico de segurança para Operadores de Empilhadeira. 1 OBJETIVO: Definir requisitos mínimos para: Operação; Inspeção; Qualificação do operador. 2 INTRODUÇÃO GENERALIDADES Existem basicamente

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA ÁS PRESTADORAS DE SERVIÇOS

NORMAS DE SEGURANÇA ÁS PRESTADORAS DE SERVIÇOS NORMAS DE SEGURANÇA ÁS PRESTADORAS DE SERVIÇOS 1 O SESMT Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho elaborou esta norma com o objetivo de estabelecer as condições mínimas no cumprimento

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica NORMAS GERAIS PARA USO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS GOVERNADOR

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE PARA TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE PARA TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO TST Tribunal Superior do Trabalho SESI INDÚSTRIA SAUDÁVEL SEGURANÇA E SAÚDE PARA TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO TST Tribunal Superior do Trabalho Serviço Social da Indústria CAPA construção_alterado.indd

Leia mais

GRUPO 01 GRUPO 02 GRUPO 03 NÃO SE APLICA

GRUPO 01 GRUPO 02 GRUPO 03 NÃO SE APLICA CONCEITO DE AVALIAÇÃO CHECK LIST 1. MEMORIAL SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NAS NOTA MÉDIA FINAL: 6,71NOTA MÉDIA FINAL: 4,82NOTA MÉDIA FINAL: 8,97 ATIVIDADES E OPERAÇÕES a) O memorial contempla

Leia mais

DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA. Parte 5

DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA. Parte 5 DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA Parte 5 1 AUTOR HÉLIO MARCOS DA SILVA Iniciou sua carreira em 1987 como auxiliar de escritório em um Tabelionato; 1994 Formou-se em Técnico em Segurança do Trabalho e 1998

Leia mais

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS 2011 Índice 1. Sinalização... 3 2. Organização do Armazém... 3 3. Estabelecer um esquema de armazenamento para:... 4 4. Manter em local visível... 6 5. Deveres do Responsável

Leia mais

BRIGADA DE INCÊNDIO ORGANIZAÇÃO DA BRIGADA DE INCÊNDIO

BRIGADA DE INCÊNDIO ORGANIZAÇÃO DA BRIGADA DE INCÊNDIO BRIGADA DE INCÊNDIO Brigada de Incêndio: É um grupo organizado de pessoas voluntárias ou não, treinadas e capacitadas para atuarem dentro de uma área previamente estabelecida na prevenção, abandono e combate

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO DE SEGURANÇA

ORDEM DE SERVIÇO DE SEGURANÇA 1 ORDEM DE SERVIÇO DE SEGURANÇA NOME DO FUNCIONÁRIO MATRÍCULA CPF DEPARTAMENTO SIGLA ATIVIDADE DESENVOLVIDA MOTORISTA DE VEÍCULOS DESCRIÇÃO SUMÁRIA Dirigir e/ou operar veículos leves e pesados, transportando

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção

Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção Por que eu devo utilizar equipamentos de segurança e onde encontrá-los? Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) foram feitos para evitar

Leia mais

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E DE SUPORTE LOGÍSTICO PARA A EDP

REGULAMENTO DE SEGURANÇA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E DE SUPORTE LOGÍSTICO PARA A EDP REGULAMENTO DE SEGURANÇA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E DE SUPORTE LOGÍSTICO PARA A EDP DPS 38.008-13 EDP Natureza do documento Versão Data Emissor Procedimento de Segurança (DPS) R4 14-12-2012

Leia mais

SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA INCENDIOS

SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA INCENDIOS SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA INCENDIOS SEGURANÇA DO TRABALHO E BOMBEIROS UNIFESP GUARULHOS 2013/2014 Prezad@s companheiros de atividades, UNIFESP GUARULHOS A notícia que correu o mundo neste inicio de

Leia mais

ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA

ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA O Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás - IPASGO, C.N.P.J. 01.246.693/0001-60, em cumprimento às determinações

Leia mais

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL TÍTULO : SAÚDE E SEGURANÇA 1. OBJETIVO: Informar, conscientizar e instruir os colaboradores, sobre possíveis riscos inerentes as funções desempenhadas em seu dia a dia do trabalho.

Leia mais

Comando do Corpo de Bombeiros. Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio. Maj. QOBM Fernando

Comando do Corpo de Bombeiros. Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio. Maj. QOBM Fernando Comando do Corpo de Bombeiros Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio Maj. QOBM Fernando Plano de Emergência Requisitos para Elaboração e Aspectos a serem Observados; Implementação

Leia mais

PERCEPÇÃO DE RISCO QHSE

PERCEPÇÃO DE RISCO QHSE PERCEPÇÃO DE RISCO QHSE Incidente de Trabalho Definição legal: (Lei Nº. 8.213 25 de julho de 1991) Incidente do trabalho é aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, a serviço da empresa, ou ainda pelo

Leia mais

MANUAL DE NORMAS INTERNAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA FIRMAS EMPREITEIRAS E/OU PRESTADORAS DE SERVIÇO.

MANUAL DE NORMAS INTERNAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA FIRMAS EMPREITEIRAS E/OU PRESTADORAS DE SERVIÇO. 1. Introdução: MANUAL DE NORMAS INTERNAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA FIRMAS EMPREITEIRAS E/OU PRESTADORAS DE SERVIÇO. O Centro Espírita Nosso Lar "Casas André Luiz", estabelece neste manual as exigências

Leia mais

Mãos e dedos. atenção. Risco de: Esmagamentos Escoriações Cortes Amputações Fraturas

Mãos e dedos. atenção. Risco de: Esmagamentos Escoriações Cortes Amputações Fraturas Mãos e dedos Risco de: Esmagamentos Escoriações Cortes Amputações Fraturas Nenhum empregado foi exposto ao perigo para produzir esse material. As fotos simulam possíveis situações de risco no seu dia de

Leia mais

Dicas de Segurança II

Dicas de Segurança II Dicas de Segurança II Ao Viajar Casa ou apartamento Não comente sua viagem com pessoas estranhas por perto. Avise a um vizinho de confiança sobre a sua viagem. Se possível, deixe um número de telefone

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO. Eng. Daiana Paterno

SEGURANÇA NO TRABALHO. Eng. Daiana Paterno SEGURANÇA NO TRABALHO Eng. Daiana Paterno ATUALMENTE?? PORQUE? O cenário atual da Segurança e Saúde no Trabalho no Brasil ainda é muito distante do desejável. A Previdência Social registra, anualmente,

Leia mais

Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação

Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação Segue abaixo checklist que será utilizado na auditoria no fornecedor ou subcontratado das empresas signatárias.. Formalização da Empresa Peso.

Leia mais

Controle da Qualidade do Almoxarifado 1/15

Controle da Qualidade do Almoxarifado 1/15 Controle da Qualidade do Almoxarifado 1/15 Indicadores de desempenho na Gestão de Materiais Estabelecimento de padrões: Para avaliar indicadores, é necessário ter padrões. Na fase de implantação pode haver

Leia mais

ANTES DE IMPRIMIR ESTE MANUAL, CONFIGURE SUA IMPRESSORA COM A OPÇÃO : * AJUSTAR A IMPRESSÃO PARA À PÁGINA*

ANTES DE IMPRIMIR ESTE MANUAL, CONFIGURE SUA IMPRESSORA COM A OPÇÃO : * AJUSTAR A IMPRESSÃO PARA À PÁGINA* ANTES DE IMPRIMIR ESTE MANUAL, CONFIGURE SUA IMPRESSORA COM A OPÇÃO : * AJUSTAR A IMPRESSÃO PARA À PÁGINA* POLÍTICA DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO LABORAR SEGURANÇA DO TRABALHO A empresa abaixo qualificada

Leia mais

REGULAMENTO DA CENTRAL ANALÍTICA MULTIUSUÁRIO

REGULAMENTO DA CENTRAL ANALÍTICA MULTIUSUÁRIO CAPITULO I DA FINALIDADE E DA APLICAÇÃO Art. 1º A Central Analítica Multiusuária (CAM/PEQ-UNIOESTE) é um conjunto de laboratórios que contam com equipamentos modernos, em sua maioria de última geração,

Leia mais

Editora Gráficos Burti Ltda. Unida Itaquaquecetuba ACIDENTE DO TRABALHO GESTÃO 2012/2013

Editora Gráficos Burti Ltda. Unida Itaquaquecetuba ACIDENTE DO TRABALHO GESTÃO 2012/2013 SIPAT ACIDENTE DO TRABALHO MÓDULO II SEGURANÇA DO TRABALHO DEFINIÇÃO O que é Segurança do Trabalho? Segurança do trabalho é o conjunto de medidas que são adotadas visando minimizar os acidentes de trabalho,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 30 DE ABRIL DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 30 DE ABRIL DE 2014. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

Programa 5 S. A partir de agora, conheça o programa que mudará para melhor a sua vida no trabalho.

Programa 5 S. A partir de agora, conheça o programa que mudará para melhor a sua vida no trabalho. Programa 5 S A partir de agora, conheça o programa que mudará para melhor a sua vida no trabalho. Com este programa, a qualidade e a segurança será colocada em prática e seu ambiente vai ficar mais alegre

Leia mais

3/4. APOSTILA Normas de Segurança na Operação de Empilhadeiras

3/4. APOSTILA Normas de Segurança na Operação de Empilhadeiras 3/4 APOSTILA Normas de Segurança na Operação de Empilhadeiras Prezados Colaboradores O tema abordado nesta edição é sobre empilhadeiras. Após analisar os relatórios dos acidentes, as informações dos trabalhadores,

Leia mais

Vice-Presidência de Engenharia e Meio Ambiente Instrução de Trabalho de Meio Ambiente

Vice-Presidência de Engenharia e Meio Ambiente Instrução de Trabalho de Meio Ambiente VicePresidência de Engenharia e Meio Ambiente IGR 4.4.632 ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS 3. DEFINIÇÕES 4. APLICAÇÃO 5. DESCRIÇÃO DO PROCESSO 6. FLUXO DO PROCESSO 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 9. CONTROLE

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

Fire Prevention STANDARD. LME-12:001905 Upt Rev A

Fire Prevention STANDARD. LME-12:001905 Upt Rev A STANDARD LME-12:001905 Upt Rev A Índice 1 Introdução... 3 2 Requisitos... 3 3 Normas de Operação Segura... 4 3.1 Procedimentos de Evacuação em Incêndio... 4 3.2 Caminhos de Escape Designados... 4 3.3 Pontos

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS DOMÉSTICOS ADULTOS E IDOSOS Acidentes Os acidentes domésticos são muito comuns. Mesmo com todo o cuidado, há objetos e situações que podem tornar todas

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA DE TRABALHO RESPONSABILIDADE REV. 00-2010

MANUAL DE SEGURANÇA DE TRABALHO RESPONSABILIDADE REV. 00-2010 * Reconhecer atitudes/comportamentos individuais e/ou grupais que evidenciem a preocupação, o esforço e a busca continua de resultados consistentes em prevenção de acidentes. MANUAL DE SEGURANÇA DE TRABALHO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 06)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 06) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 06) Oficina 06 Controles Operacionais de SST Regras Gerais de SST 4.4.6 Controle Operacional A organização deve determinar aquelas

Leia mais

Nunca use a empilhadeira se não tiver sido devidamente instruído e autorizado para usar esse tipo particular de empilhadeira.

Nunca use a empilhadeira se não tiver sido devidamente instruído e autorizado para usar esse tipo particular de empilhadeira. Nunca use a empilhadeira se não tiver sido devidamente instruído e autorizado para usar esse tipo particular de empilhadeira. Respeite a capacidade de carga da empilhadeira e de outras eventuais aparelhagens.

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Afonso França Engenharia - 23 Detalha as normas de conduta esperadas pela Afonso França Engenharia de seus profissionais. A Afonso França tem e dissemina princípios que devem nortear

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 13 a 17 de Abril de 2015, das 08:00 às 18:00h. MANUAL PARA MONTADORAS 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 23/03/2015

Leia mais

PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Rota de Fuga e Análise de Riscos. Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig

PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Rota de Fuga e Análise de Riscos. Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Rota de Fuga e Análise de Riscos Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig 2010 É um mapa que representa, através de símbolos apropriados, o trajeto a ser seguido pelo indivíduo

Leia mais

SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

SEGURANÇA EM LABORATÓRIO SEGURANÇA EM LABORATÓRIO 1 Portaria nº 3.214, de 08 de Junho de 1978 O Ministro de Estado, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto no Artigo 200, da Consolidação das Leis do Trabalho,

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP PCMSO/GEAP 6.1.23.1 Providenciar atestados e exames Todo trabalho em eletricidade deve ser planejado, organizado e executado por empregado capacitado e autorizado. Para executar trabalhos em altura, o

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS DOMÉSTICOS ADULTOS Acidentes Os acidentes domésticos são muito comuns. Mesmo com todo o cuidado, há objetos e situações que podem tornar todas as divisões

Leia mais

ISO 9001:2000 Certificate Nº FM37608 INJETORAS MANUAL DE SEGURANÇA

ISO 9001:2000 Certificate Nº FM37608 INJETORAS MANUAL DE SEGURANÇA ISO 9001:2000 Certificate Nº FM37608 INJETORAS MANUAL DE SEGURANÇA ISO 9001:2008 capítulo 3 segurança e procedimentos Seção Conteúdo Pag. 3.1 3.2 3.3 3.4 3.5 3.6 3.7 Segurança Geral Sinais de aviso Sinais

Leia mais

Bem-vindo à Evonik Antwerpen

Bem-vindo à Evonik Antwerpen pagina 1 van 31 1. Bem-vindo Bem-vindo à Evonik Antwerpen Evonik Antwerpen é uma empresa química, que faz parte de uma multinacional. A sua e a nossa segurança é muito importante, por isso, vigoram regulamentações

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Só há uma opção correta em cada questão. Operador de Máquinas Pesadas CNH D Retroescavadeira

PROVA ESPECÍFICA Só há uma opção correta em cada questão. Operador de Máquinas Pesadas CNH D Retroescavadeira PROVA ESPECÍFICA Só há uma opção correta em cada questão Operador de Máquinas Pesadas CNH D Retroescavadeira 01) Analise as proposições abaixo e assinale a que não é conveniente ao operador da máquina

Leia mais

Implantação da NR 35 nos canteiros de obras

Implantação da NR 35 nos canteiros de obras SEMINÁRIO GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NOS CANTEIROS DE OBRA Implantação da NR 35 nos canteiros de obras BH 17/08/2012 Atividades dos Trabalhos em Altura Construção civil Taludes e Telhados Telecomunicações

Leia mais

Agrotóxicos Adjuvantes e Produtos Afins. Autor: Douglas Fernando Ferrari Auditor em Saúde e Segurança do Trabalho IAS/ABNT.

Agrotóxicos Adjuvantes e Produtos Afins. Autor: Douglas Fernando Ferrari Auditor em Saúde e Segurança do Trabalho IAS/ABNT. Agrotóxicos Adjuvantes e Produtos Afins Autor: Douglas Fernando Ferrari Auditor em Saúde e Segurança do Trabalho IAS/ABNT. AGROTÓXICOS DEFINIÇÃO: Agrotóxicos são produtos químicos utilizados para combater

Leia mais

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar.

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar. INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

A SEGURANÇA EM TRABALHOS DE MANUTENÇÃO 1 1/35

A SEGURANÇA EM TRABALHOS DE MANUTENÇÃO 1 1/35 A SEGURANÇA EM TRABALHOS DE MANUTENÇÃO 1 1/35 1. Análise de riscos 2. Ferramentas de uso comum 3. Máquinas e ferramentas pneumáticas 4. Pedras de esmeril 5. Máquinas ferramenta 6. Escadas portáteis 7.

Leia mais

Procedimentos referentes aos serviços de terceiros nas dependências dos Campi da UNICENTRO.

Procedimentos referentes aos serviços de terceiros nas dependências dos Campi da UNICENTRO. INSTRUÇÃO NORMATIVA No. 001 DATA: 30/04/2010 1. ASSUNTO: Procedimentos referentes aos serviços de terceiros nas dependências dos Campi da UNICENTRO. 2. Serviços Terceirizados A presente instrução tem por

Leia mais

SEG. E MEDICINA DO TRABALHO MAN03 SMT Rev00 01/03/13. MANUAL Plano de emergência AREAS DE APLICAÇÃO Expodireto Cotrijal Feira

SEG. E MEDICINA DO TRABALHO MAN03 SMT Rev00 01/03/13. MANUAL Plano de emergência AREAS DE APLICAÇÃO Expodireto Cotrijal Feira MANUAL Plano de emergência AREAS DE APLICAÇÃO Expodireto Cotrijal Feira SEG. E MEDICINA DO TRABALHO MAN03 SMT Rev00 01/03/13 Objetivo: Fornecer um conjunto de diretrizes e informações visando a adoção

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [M00 11112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de Instalação

Leia mais

SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO

SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO SEGURANÇA EM TERCEIRIZAÇÃO Empresa Atuando em todos os seguimentos empresariais, através de equipes de profissionais treinados, executamos os mais variados tipos de trabalho, fornecendo desde a mão de

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012 ANDAIME TUBULAR

MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização Locatec-2012 ANDAIME TUBULAR MANUAL DE OPERAÇÃO E SEGURANÇA ANDAIME TUBULAR ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. INFORMAÇÃO TÉCNICA... 2 2. PROCEDIMENTOS GERAIS DE SEGURANÇA... 4 2.1. USO DOS ANDAIMES TUBULARES... 5 2.2. MANUTENÇÃO (DIRETRIZES

Leia mais

ANEXO 46 P16 MODELO DO RELATÓRIO GERENCIAL. RELATÓRIO Nº XX/20XX, referente ao mês XX/20XX (Medição nº XX)

ANEXO 46 P16 MODELO DO RELATÓRIO GERENCIAL. RELATÓRIO Nº XX/20XX, referente ao mês XX/20XX (Medição nº XX) ANEXO 46 P16 MODELO DO RELATÓRIO GERENCIAL OBJETIVO DO REQUISITO: Demonstrar mensalmente os resultados qualitativos e quantitativos dos serviços, avaliando o cumprimento das obrigações e metas estabelecidas

Leia mais

ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006/2007

ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006/2007 ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006/2007 Atuação: Administrativo e Sinalização e-mail: Av. Nações Unidas,7163 térreo Tel.: 3030-2444 Data: 09/03/2007 Horário: 9h00 às 17h00 Local: ET Sala E-10

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO ESCADAS ESCADOTES

MANUAL DE UTILIZAÇÃO ESCADAS ESCADOTES MANUAL DE UTILIZAÇÃO ESCADAS ESCADOTES 2 ESCADAS / ESCADOTES Antes de utilizar uma escada ou escadote, leia cuidadosamente estas intruções! Guarde estes textos em local de fácil acesso para futuras consultas.

Leia mais

International Paper do Brasil Ltda

International Paper do Brasil Ltda International Paper do Brasil Ltda Autor do Doc.: Editores: Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Título: Tipo do Documento: SubTipo: Equipamentos de Transporte

Leia mais

DICAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASA

DICAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASA DICAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM CASA SELO PROCEL Prefira equipamentos com SELO PROCEL, e/ou consumo A de consumo de energia. GELADEIRA Evitar abrir a porta toda hora. Regular o termostato

Leia mais

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO Os sismos são fenómenos naturais que não se podem prever nem evitar. Os seus efeitos podem ser minimizados com comportamentos adequados. Há que saber agir correctamente.

Leia mais

NR 11. E-Book. NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais. E-Book

NR 11. E-Book. NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais. E-Book Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais Nós da DPS Consultoria e Assessoria em Segurança do Trabalho, queremos inicialmente manifestar nossa satisfação pelo seu interesse em nosso

Leia mais

energia Elétrica com segurança

energia Elétrica com segurança energia Elétrica com segurança Ensino Fundamental II e Ensino Médio A energia elétrica está em tudo! 1 O caminho da energia elétrica até sua casa No Brasil, a maior parte da energia elétrica vem das hidroelétricas.

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL E A REDE ELÉTRICA

CONSTRUÇÃO CIVIL E A REDE ELÉTRICA CONSTRUÇÃO CIVIL E A REDE ELÉTRICA O QUE É A COCEL? A COCEL leva energia elétrica a toda Campo Largo. É esta energia que permite que as fábricas, o comércio e todo o setor produtivo funcionem. É graças

Leia mais

Referência: Reunião Técnica, Memorial Descritivo Rev: 2. Proteções Existentes. Observações (O)/ Recomendações (R) Meio Ambiente.

Referência: Reunião Técnica, Memorial Descritivo Rev: 2. Proteções Existentes. Observações (O)/ Recomendações (R) Meio Ambiente. Ambiente Imagem 1 Vazamento de produto inflamável armazenado em frascos, bombonas ou tambores. - Falha durante o manuseio ou transporte do recipiente provocando tombamento ou queda; - Recipiente em más

Leia mais

INCÊNDIO Ambiente SEFAZ (Ed. Vale do Rio Doce) PGI 002 Incêndio

INCÊNDIO Ambiente SEFAZ (Ed. Vale do Rio Doce) PGI 002 Incêndio GESTÃO DA CONTINUADE DOS NEGÓCIOS E DE PGI 002 Incêndio INCÊNDIO Ambiente SEFAZ (Ed. Vale do Rio Doce) PGI 002 Incêndio As informações existentes neste documento e em seus anexos são para uso exclusivo

Leia mais

PLACAS DE SÉRIE ÁREA RESTRITA

PLACAS DE SÉRIE ÁREA RESTRITA ÁREA RESTRITA ÁREA RESTRITA DEPÓSITO DE FERRAMENTAS SOMENTE PESSOAL AUTORIZADO ÁREA RESTRITA ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ESGOTO SOMENTE PESSOAL AUTORIZADO ÁREA RESTRITA MÁQUINAS DE AR CONDICIONADO SOMENTE PESSOAL

Leia mais

Recomendações de Segurança do Trabalho

Recomendações de Segurança do Trabalho Recomendações de Segurança do Trabalho Localização e Sinalização dos Extintores Recomendações de Segurança do Trabalho Localização e Sinalização dos Extintores: Apresentação As recomendações aqui descritas

Leia mais

Sinalização de Segurança. As cores na segurança do trabalho

Sinalização de Segurança. As cores na segurança do trabalho Sinalização de Segurança As cores na segurança do trabalho Funções das cores na segurança Prevenção de Acidentes; Identificar os equipamentos de segurança; Delimitando áreas; Identificação de Tubulações

Leia mais

Anexo 3 - Questionário específico - construção

Anexo 3 - Questionário específico - construção Anexo 3 - Questionário específico - construção 85 Empresa: Morada: Localidade: Cód. Postal: Distrito: Telefone: NIF: Código de CAE-Rev. 2/92: Actividade principal da empresa: Categoria da Actividade: Número

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Objetivo Estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

ANEXO X. Referente ao Edital de Tomada de Preços nº. 001/2016

ANEXO X. Referente ao Edital de Tomada de Preços nº. 001/2016 ANEXO X Referente ao Edital de Tomada de Preços nº. 001/2016 NORMAS E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Página 1 de 5 1 - CONDIÇÕES BÁSICAS 1.1 As normas aplicáveis aos serviços a serem

Leia mais

TREINAMENTO INTEGRAÇÃO MÓDULO 8 2 REGRAS PARA AS EMPRESAS CONTRATADAS

TREINAMENTO INTEGRAÇÃO MÓDULO 8 2 REGRAS PARA AS EMPRESAS CONTRATADAS TREINAMENTO INTEGRAÇÃO MÓDULO 8 1 PROGRAMA OBRAS SEGURAS 2 REGRAS PARA AS EMPRESAS CONTRATADAS 3 VOCÊ PARTICIPA DO PROGRAMA 4 VISITA TÉCNICA 5 PRINCIPAIS DESVIOS 6 SUSPENSÃO Programa Obras Seguras PROGRAMA

Leia mais

Dicas para segurança. no trânsito. realização. apoio

Dicas para segurança. no trânsito. realização. apoio Dicas para segurança no trânsito realização apoio 1 Dicas de viagem segura. Viajar sozinho ou com toda a família requer certas responsabilidades. Aqui você encontrará várias recomendações para uma viagem

Leia mais

Manual para trabalhos em altura.

Manual para trabalhos em altura. Manual para trabalhos em altura. Montagem de andaimes. O trabalho de montagem de andaimes possui características peculiares, pois em geral, os pontos de ancoragem são o próprio andaime, o que requer uma

Leia mais