Acesso ao patrimônio genético e ao conhecimento tradicional associado: Dados sobre as pesquisas enquadradas na legislação brasileira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acesso ao patrimônio genético e ao conhecimento tradicional associado: Dados sobre as pesquisas enquadradas na legislação brasileira"

Transcrição

1 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Acesso ao patrimônio genético e ao conhecimento tradicional associado: Dados sobre as pesquisas enquadradas na legislação brasileira Alessandra S. Rocha Luciana G. Ferreira /MMA

2 Âmbito Internacional: CDB Objetivos: 1. Conservação da diversidade biológica; 2. Utilização sustentável de seus componentes; 3. Repartição de benefícios derivados da utilização dos recursos genéticos. Princípio: Direito soberano dos Estados explorarem seus próprios recursos

3 Artigo 15: Acesso a Recursos Genéticos Governos nacionais: autoridade para determinar o acesso a recursos genéticos; O acesso, quando concedido, deve ser de comum acordo e deve estar sujeito ao consentimento prévio fundamentado do provedor.

4 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Medida Provisória /2001 Escopo: Acesso e remessa do patrimônio genético e Acesso ao conhecimento tradicional associado para as finalidades de: Pesquisa Científica Bioprospecção Desenvolvimento Tecnológico

5 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Medida Provisória /2001 Escopo: Repartição justa e equitativa dos benefícios; Preservação do intercâmbio e da difusão do patrimônio genético e do conhecimento tradicional associado praticado entre si por comunidades indígenas e comunidades locais;

6 Medida Provisória /2001: Objetivos: Secretaria de Biodiversidade e Florestas Garantir a repartição de benefícios oriundos do uso do patrimônio genético brasileiro e do conhecimento tradicional associado; Garantir a proteção dos conhecimentos tradicionais associados e o direito das comunidades tradicionais sobre seus conhecimentos; promoção da conservação da biodiversidade.

7 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Definições da Medida Provisória 2.186/2001 ACESSO AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO: Obtenção de informação sobre conhecimento ou prática individual ou coletiva, associada ao patrimônio genético, de comunidade indígena ou de comunidade local (art. 7º, inciso V da MP).

8 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Definições da Medida Provisória 2.186/2001 PATRIMÔNIO GENÉTICO: informação de origem genética contida em amostras do todo ou de parte de espécime vegetal, fúngico, microbiano ou animal, na forma de moléculas ou substâncias provenientes do metabolismo destes seres vivos e de extratos obtidos destes organismos vivos ou mortos, encontrados em condição in situ mantidos em condição ex situ (art. 7º, inciso I da MP).

9 Secretaria de Biodiversidade e Florestas ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO: *obtenção de amostra de componente do patrimônio genético visando sua aplicação industrial ou de outra natureza (art. 7º, inciso IV da MP). COLETA ACESSO *atividade realizada sobre o patrimônio genético com o objetivo de isolar, identificar ou utilizar informação de origem genética ou moléculas e substâncias provenientes do metabolismo dos seres vivos e de extratos obtidos destes organismos (OT nº 1)

10 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Regras para o acesso Decreto 3945/2001: PESQUISA CIENTÍFICA (Sem potencial de uso econômico): Sem CTA: IBAMA (Del. 40/2003) e CNPq (Del. 246/2009) Com CTA: CGEN; Termo de Anuência prévia e Relatórios; Diretrizes Resolução CGEN nº 5 Repartição de benefícios não Monetária.

11 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Resolução nº 21 - Exclui algumas pesquisas e atividades do escopo da MP: - História evolutiva; -Testes que visem identificar espécie ou espécime; - Pesquisas epidemiológicas; - Pesquisas que visem a formação de coleções de DNA, tecidos, germoplasma, sangue ou soro.

12 Número de autorizações concedidas pelo Ibama (coluna branca) e pelo CGEN (coluna preta) Fonte: Otávio Borges Maia/ ICMBio

13 Detentores Titular da área CONHECIMENTOS TRADICIONAIS ASSOCIADOS PATRIMÔNIO GENÉTICO Biomoléculas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Extratos Pesquisa Bioprospecção Desenvolvimento Tecnológico Produto ou processo Exploração Econômica Benefícios

14 Autorizações Concedidas: Origem do material/informação

15 Autorizações Concedidas por Região: Origem do material/informação 8% 46% 8% 6% 31% Norte Nordeste Sul Sudeste Centro- Oeste

16 Material/Informação acessada por finalidade PATRIMÔNIO GENÉTICO PG + CTA CONHECIMENTO TRADICIONAL Pesquisa Científica Bioprospecção Desenvolvimento Tecnológico Bio + Dt

17 Total de Processos analisados pelo CGEN

18 Solicitações de Autorização por tipo de Requerente 4% 43% EMPRESAS INSTITUIÇÕES OUTRAS 53%

19 Repartição de Benefícios: Contratos para formalização da Repartição de Benefícios

20 Secretaria de Biodiversidade e Florestas Contatos: (61)

CARTILHA DE INSTRUÇÃO PARA ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO OU CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO

CARTILHA DE INSTRUÇÃO PARA ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO OU CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO RENATA PINHEIRO GONZALES TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 2011 CARTILHA DE INSTRUÇÃO PARA ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO OU CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO RENATA PINHEIRO GONZALES PANORAMA DO CONHECIMENTO

Leia mais

SISBio/ICMBio - Autorização para coleta de material biológico p/ pesquisa científica e atividades didáticas

SISBio/ICMBio - Autorização para coleta de material biológico p/ pesquisa científica e atividades didáticas SISBio/ICMBio - Autorização para coleta de material biológico p/ pesquisa científica e atividades didáticas Diálogo entre o Brasil e a União Europeia sobre o protocolo de Nagoia - Intercâmbio de Recursos

Leia mais

Biodiversidade. Sociobiodiversidade

Biodiversidade. Sociobiodiversidade Conceitos Biodiversidade Bio significa vida e diversidade significa variedade. Então, biodiversidade ou diversidade biológica compreende a totalidade de variedade de formas de vida que podemos encontrar

Leia mais

A Governança do Acesso ao Patrimônio Genético e aos Conhecimentos Tradicionais Associados no Cenário Nacional

A Governança do Acesso ao Patrimônio Genético e aos Conhecimentos Tradicionais Associados no Cenário Nacional Secretaria de Biodiversidade e Florestas Departamento do Patrimônio Genético A Governança do Acesso ao Patrimônio Genético e aos Conhecimentos Tradicionais Associados no Cenário Nacional MP 2186-16 de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 07 DE ABRIL DE 2008. (Publicada no Diário Oficial da União Nº 67,

Leia mais

ANOS a 100 REUNIÃO CGEN

ANOS a 100 REUNIÃO CGEN 0 ANOS a 00 REUNIÃO CGEN O Brasil possui a maior diversidade de espécies no mundo, contabilizando aproximadamente 03.870 espécies animais e 43.020 espécies vegetais, distribuídas em seis biomas terrestres

Leia mais

Lei de Biodiversidade

Lei de Biodiversidade Lei de Biodiversidade Iniciativas em andamento na UNIFESP e os desafios para as pesquisas THAYSA PASCHOALIN DEPARTAMENTO DE GESTÃO E SEGURANÇA AMBIENTAL Objetivos Esclarecer à comunidade acadêmica os impactos

Leia mais

Sheila da Silva Peixoto Procuradoria Jurídica PUCRS Escritorio de Transferencia de Tecnologia PUCRS

Sheila da Silva Peixoto Procuradoria Jurídica PUCRS Escritorio de Transferencia de Tecnologia PUCRS Sheila da Silva Peixoto Procuradoria Jurídica PUCRS Escritorio de Transferencia de Tecnologia PUCRS Fonte: http://blogs.diariodonordeste.com.br/gestaoambiental/category/patrimonio-genetico/ acesso em 16/06/2015.

Leia mais

ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO

ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO THIAGO AUGUSTO ZEIDAN VILELA DE ARAÚJO Departamento do Patrimônio Genético Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio

Leia mais

Biotecnologia & Sustentabilidade. Profª Christelle Herman Faculdade de Biotecnologia Instituto de Ciências Biológicas UFPA

Biotecnologia & Sustentabilidade. Profª Christelle Herman Faculdade de Biotecnologia Instituto de Ciências Biológicas UFPA Biotecnologia & Sustentabilidade Profª Christelle Herman Faculdade de Biotecnologia Instituto de Ciências Biológicas UFPA Gestão de Processos Biotecnológicos A Biotecnologia é o uso de materiais ou processos

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO ESPECIAL DE ACESSO E DE REMESSA DE AMOSTRA DE COMPONENTE

Leia mais

Marco Regulatório sobre acesso ao Patrimônio Genético

Marco Regulatório sobre acesso ao Patrimônio Genético Marco Regulatório sobre acesso ao Patrimônio Genético A partir de 23 de agosto de 2001 com a implementação da Medida Provisória nº2.186, o acesso do patrimônio genético brasileiro passou a ser regulamentado.

Leia mais

Sem inovações, não há empreendedores; sem investimentos empreendedores não há retorno de capital e o capitalismo não 1 se propulsiona...

Sem inovações, não há empreendedores; sem investimentos empreendedores não há retorno de capital e o capitalismo não 1 se propulsiona... Inovação tecnológica & desenvolvimento econômico Medida Provisória 2.186-16, de 2001 Sem inovações, não há empreendedores; sem investimentos empreendedores não há retorno de capital e o capitalismo não

Leia mais

Documentos. Manual de Curadores de Germoplasma Vegetal: Legislação Relacionada com Acesso aos Recursos Genéticos. ISSN Julho, 2010

Documentos. Manual de Curadores de Germoplasma Vegetal: Legislação Relacionada com Acesso aos Recursos Genéticos. ISSN Julho, 2010 Documentos ISSN 0102-0110 Julho, 2010 308 Manual de Curadores de Germoplasma Vegetal: Legislação Relacionada com Acesso aos Recursos Genéticos Imagem: Cledson Alexandre ISSN 0102-0110 Julho, 2010 Empresa

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 6 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.946, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA , DE 23 DE AGOSTO DE

MEDIDA PROVISÓRIA , DE 23 DE AGOSTO DE MEDIDA PROVISÓRIA 2.186-16, DE 23 DE AGOSTO DE 2001 Regulamenta o inciso II do 1º e o 4º do art. 225 da Constituição, os arts. 1º, 8º, alínea j, 10, alínea c, 15 e 16, alíneas 3 e 4, da Convenção sobre

Leia mais

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Recursos Genéticos brasileiros Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Acesso aos recursos genéticos (antes da CDB ECO - RIO 1992) recursos

Leia mais

O Requisito da Informação da Origem do Recurso Genético e/ou Conhecimento Tradicional Associado

O Requisito da Informação da Origem do Recurso Genético e/ou Conhecimento Tradicional Associado O Requisito da Informação da Origem do Recurso Genético e/ou Conhecimento Tradicional Associado Edson Souza 30 de agosto de 2016 A Origem do Requisito Com a CDB, tentou-se estimular a melhor proteção dos

Leia mais

Parcerias para um Mundo Melhor

Parcerias para um Mundo Melhor 10 ANOS DO PROGRAMA Parcerias para um Mundo Melhor Vânia V. C. Rudge Botânica & Sustentabilidade PRODUTOS Óleos Essenciais Extratos Vegetais Líquidos, Secos, Moles, Alcoólicos, Concentrados Polpas Desidratadas

Leia mais

Impacto da nova lei de biodiversidade para os pequenos negócios de base florestal

Impacto da nova lei de biodiversidade para os pequenos negócios de base florestal Impacto da nova lei de biodiversidade para os pequenos negócios de base florestal CONCEITOS IMPORTANTES Patrimônio Genético: Informação de origem genética proveniente de espécies vegetais, animais, microbianas

Leia mais

ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO NÃO CONSIGNADO PARA O EXTERIOR

ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO NÃO CONSIGNADO PARA O EXTERIOR ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO NÃO CONSIGNADO PARA O EXTERIOR Material Biológico Consignado: organismos ou partes desses registrados em uma coleção biológica científica. Material Biológico: organismos ou

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015.

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015. RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 116 DE 08 DE ABRIL DE 2015. Disciplina a concessão de visto a cientista, pesquisador, professor e ao profissional estrangeiro que pretenda vir ao País para participar das atividades

Leia mais

Medida Provisória nº , de 28 de agosto de 2000

Medida Provisória nº , de 28 de agosto de 2000 Medida Provisória nº 2.052-2, de 28 de agosto de 2000 Regulamenta o inciso II do 1º e o 4º do art. 225 da Constituição, e os arts. 1º, 8º, alínea "j", 10, alínea "c", 15 e 16, alíneas 3 e 4 da Convenção

Leia mais

ASPECTOS LEGAIS DE ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO BRASILEIRO E CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO

ASPECTOS LEGAIS DE ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO BRASILEIRO E CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO Universidade Estadual do Maranhão Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT ASPECTOS LEGAIS DE ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO BRASILEIRO E CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO Jairo Fernando P. Linhares Unesp

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO I DO PODER LEGISLATIVO Seção VIII Do Processo Legislativo Subseção III Das Leis Art. 64. A discussão e

Leia mais

Acesso ao patrimônio genético: novos procedimentos institucionais

Acesso ao patrimônio genético: novos procedimentos institucionais Acesso ao patrimônio genético: novos procedimentos institucionais Lei da Biodiversidade: Desafios e regulamentação Encontros do Conhecimento: Gestão e Governança Bio-Manguinhos/Fiocruz 07 de Julho de 2016

Leia mais

Concessão de Patentes na Área de Biotecnologia no Brasil

Concessão de Patentes na Área de Biotecnologia no Brasil Concessão de Patentes na Área de Biotecnologia no Brasil Claudia Magioli Coordenadora Geral de Patentes II Área de Biotecnologia Workshop de Ciência, Tecnologia e Inovação 7 de novembro de 2013 Centro

Leia mais

ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS ASSOCIADOS 12

ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS ASSOCIADOS 12 ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS ASSOCIADOS 12 Paula Cerski Lavratti 3 I- Introdução Passados mais de quatro anos da primeira edição da Medida Provisória MP que regula o acesso

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO COORDENAÇÃO DAS CÂMARAS TEMÁTICAS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO COORDENAÇÃO DAS CÂMARAS TEMÁTICAS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO COORDENAÇÃO DAS CÂMARAS TEMÁTICAS CÂMARA TEMÁTICA DE PATRIMÔNIO GENÉTICO MANTIDO EM CONDIÇÕES EX

Leia mais

Povos tradicionais e locais; Acesso a conhecimento tradicional; Panorama legal nacional e internacional; Repartição de benefícios;

Povos tradicionais e locais; Acesso a conhecimento tradicional; Panorama legal nacional e internacional; Repartição de benefícios; Povos tradicionais e locais; Acesso a conhecimento tradicional; Panorama legal nacional e internacional; Repartição de benefícios; CTA na indústria e instituições de pesquisa; Propriedade industrial e

Leia mais

APRESENTAÇÃO TRANSPORTE COLEÇÕES.

APRESENTAÇÃO TRANSPORTE COLEÇÕES. APRESENTAÇÃO TRANSPORTE COLEÇÕES. ESTRUTURA IN 32/2013 - MAPA IN 160/07 - IBAMA RESOLUÇÃO 15/04 - CGEN RISCOS INSIGNIFICANTES E SIGNIFICANTES Coleções científicas Transporte de amostras de componente do

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO SCEN, Trecho 2, Ed. Sede do IBAMA, Bloco G - 70.818-900 - Brasília - DF Telefone: (61) 3307-7118 - Fax: (61) 3307-7124 http://www.mma.gov.br/cgen

Leia mais

ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO

ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO PRO-REITORIA DE PESQUISA, PÓS GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL Marco Legal (Internacional) Convenção

Leia mais

Dec. nº 4.339, de 22/08/2002

Dec. nº 4.339, de 22/08/2002 POLÍTICA NACIONAL DA BIODIVERSIDADE Dec. nº 4.339, de 22/08/2002 Os princípios estabelecidos na PNBio (20 ao todo) derivam, basicamente, daqueles estabelecidos na Convenção sobre Diversidade Biológica

Leia mais

Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Sandra Sales de Jesus

Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Sandra Sales de Jesus Universidade Federal do Triângulo Mineiro Sandra Sales de Jesus MARCO REGULATÓRIO SOBRE O ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO E AO CONHECIMENTO TRADICIONAL ASSOCIADO NO BRASIL Uberaba 2015 Sandra Sales de Jesus

Leia mais

PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) ARIOSTO ANTUNES CULAU

PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) ARIOSTO ANTUNES CULAU PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) O SECRETÁRIO DE ORÇAMENTO FEDERAL, tendo em vista a autorização constante do art. 62, inciso III, da Lei

Leia mais

FUNDO BRASILEIRO PARA A BIODIVERSIDADE FUNBIO CÓDIGO DE CONDUTA SOBRE PROSPECÇÃO BIOLÓGICA

FUNDO BRASILEIRO PARA A BIODIVERSIDADE FUNBIO CÓDIGO DE CONDUTA SOBRE PROSPECÇÃO BIOLÓGICA FUNDO BRASILEIRO PARA A BIODIVERSIDADE FUNBIO CÓDIGO DE CONDUTA SOBRE PROSPECÇÃO BIOLÓGICA PREÂMBULO O Conselho Deliberativo do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade FUNBIO Considerando que a Convenção

Leia mais

SEMINARIO CONTRA A BIOPIRATARIA EM MOÇAMBIQUE: O NOVO PAPEL DAS INSTITUIÇÕES DE INVESTIGAÇÃO. Museu de Historia Natural 29 de novembro de 20112

SEMINARIO CONTRA A BIOPIRATARIA EM MOÇAMBIQUE: O NOVO PAPEL DAS INSTITUIÇÕES DE INVESTIGAÇÃO. Museu de Historia Natural 29 de novembro de 20112 SEMINARIO CONTRA A BIOPIRATARIA EM MOÇAMBIQUE: O NOVO PAPEL DAS INSTITUIÇÕES DE INVESTIGAÇÃO Museu de Historia Natural 29 de novembro de 20112 Projeto de desenvolvimento de capacidades humanas e institucionais

Leia mais

BIOTECNOLOGIA, ACESSO A RECURSOS GENÉTICOS, PROPRIEDADE INTELECTUAL E A SUSTENTABILIDADE DOS BIONEGÓCIOS

BIOTECNOLOGIA, ACESSO A RECURSOS GENÉTICOS, PROPRIEDADE INTELECTUAL E A SUSTENTABILIDADE DOS BIONEGÓCIOS BIOTECNOLOGIA, ACESSO A RECURSOS GENÉTICOS, PROPRIEDADE INTELECTUAL E A SUSTENTABILIDADE DOS BIONEGÓCIOS Antonio Paes de Carvalho Presidente, ABRABI Associação Brasileira das Empresas de Biotecnologia

Leia mais

EXPEDIÇÃO CIENTÍFICA

EXPEDIÇÃO CIENTÍFICA EXPEDIÇÃO CIENTÍFICA Autorização para Coleta e Pesquisa por Estrangeiros A Autorização do MCTI é concedida aos pesquisadores estrangeiros que pretendam vir ao Brasil para participar, de atividades de pesquisa

Leia mais

BIOPROSPECÇÃO E PROPRIEDADE INTELECTUAL: ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS. BIOPROSPECTION AND INTELECTUAL PROPERTY: POLITIC AND LEGAL ASPECTS

BIOPROSPECÇÃO E PROPRIEDADE INTELECTUAL: ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS. BIOPROSPECTION AND INTELECTUAL PROPERTY: POLITIC AND LEGAL ASPECTS BIOPROSPECÇÃO E PROPRIEDADE INTELECTUAL: ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS. BIOPROSPECTION AND INTELECTUAL PROPERTY: POLITIC AND LEGAL ASPECTS Genise de Melo Bentes RESUMO O artigo analisa a Medida Provisória

Leia mais

Biodiversidade da Amazônia

Biodiversidade da Amazônia Parceria Objetivo Desenvolver conhecimento normativo, tecnológico e mercadológico quanto às oportunidades de negócios sustentáveis e produtivos da cadeia de cosméticos de base florestal madeireira e não

Leia mais

Normas ambientais aplicadas ao envio de material biológico ao exterior

Normas ambientais aplicadas ao envio de material biológico ao exterior Normas ambientais aplicadas ao envio de material biológico ao exterior Isaque Medeiros Siqueira Responsável pelo Núcleo de Fiscalização do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado COFIS/CGFIS/DIPRO/IBAMA

Leia mais

Regras para o Acesso Legal ao Patrimônio Genético e Conhecimento Tradicional Associado

Regras para o Acesso Legal ao Patrimônio Genético e Conhecimento Tradicional Associado MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO SCEN, Trecho 2, Ed. Sede do IBAMA, Bloco G 70.818-900 Brasília DF Telefone: (61)4009-9518 Fax: (61) 4009-9509 http://www.mma.gov.br/port/cgen

Leia mais

al acceso y participación en los beneficios

al acceso y participación en los beneficios NIT Amazônia Oriental Em 2002, sobre a influência da Convenção da Diversidade Biológica (CDB) e da Medida Provisória Nº. 2186/2001. Projeto Institucional Proteção aos resultados de pesquisas advindo do

Leia mais

Guia de apoio à regulamentação da Lei /2015

Guia de apoio à regulamentação da Lei /2015 Guia de apoio à regulamentação da Lei 13.123/2015 que dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, sobre a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional e sobre a repartição de benefícios para a conservação

Leia mais

DEVOLUTIVA DA CONSULTA PÚBLICA SETEMBRO 2014

DEVOLUTIVA DA CONSULTA PÚBLICA SETEMBRO 2014 DEVOLUTIVA DA CONSULTA PÚBLICA SETEMBRO 2014 PRINCÍPIO 7 PADROES DE CERTIFICAÇÃO LIFE Instituto LIFE 2014 Todos os direitos reservados. Apenas documentos disponíveis no website do Instituto LIFE podem

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJETO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 5º Ano

ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJETO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 5º Ano ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES ANO LETIVO 2014 / 2015 PROJETO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 5º Ano DOMÍNIO: A TERRA UM PLANETA ESPECIAL Onde existe vida? O que é a Biosfera? 1 Compreender

Leia mais

I RELATÓRIO NACIONAL SOBRE GESTÃO E USO SUSTENTÁVEL DA FAUNA SILVESTRE

I RELATÓRIO NACIONAL SOBRE GESTÃO E USO SUSTENTÁVEL DA FAUNA SILVESTRE I RELATÓRIO NACIONAL SOBRE GESTÃO E USO SUSTENTÁVEL DA FAUNA SILVESTRE Objetivo Principal: Apresentar uma análise técnica sobre a atual situação da fauna silvestre e exótica no Brasil e suas implicações

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ONLINE

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ONLINE SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO DE ACESSO E DE REMESSA DE AMOSTRA DE COMPONENTE DO PATRIMÔNIO GENÉTICO COM FINALIDADE DE BIOPROSPECÇÃO OU DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Sumário INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO RESOLUÇÃO N o 20, DE 29 DE JUNHO DE 2006 Estabelece procedimentos para remessa de amostra de componente do patrimônio genético existente

Leia mais

O acesso à biodiversidade antes e depois da Convenção da Diversidade Biológica (CDB)

O acesso à biodiversidade antes e depois da Convenção da Diversidade Biológica (CDB) O acesso à biodiversidade antes e depois da Convenção da Diversidade Biológica (CDB) Luiz Antonio Barreto de Castro 1 Na década de 1980, o acesso à biodiversidade brasileira era coordenado pelo Conselho

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 15, DE 27 DE MAIO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 15, DE 27 DE MAIO DE 2004 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO RESOLUÇÃO Nº 15, DE 27 DE MAIO DE 2004 Estabelece procedimentos para o transporte de amostra de componente do patrimônio genético existente

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 CIÊNCIAS NATURAIS (2º ciclo)

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 CIÊNCIAS NATURAIS (2º ciclo) (2º ciclo) 5º ano Compreender a como um planeta especial. Compreender que o solo é um material terrestre de suporte de vida. Compreender a importância das rochas e dos minerais. Compreender a importância

Leia mais

Estudo inédito do Grupo FarmaBrasil traça o perfil do mercado de medicamentos fitoterápicos

Estudo inédito do Grupo FarmaBrasil traça o perfil do mercado de medicamentos fitoterápicos Três Lagoas - Mato Grosso do Sul Ciência e Tecnologia Publicada em 16/06/2014 às 14:30:53h Estudo inédito do Grupo FarmaBrasil traça o perfil do mercado de medicamentos fitoterápicos Apenas 1,18% dos produtos

Leia mais

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 5ºAno Ano letivo:

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 5ºAno Ano letivo: Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 5ºAno Ano letivo: 2015-16 Período Conteúdos INTRODUÇÃO Onde existe vida? Primeira

Leia mais

ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORAS LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA E O CONTEXTO INTERNACIONAL. André Jean Deberdt Coordenação Geral de Fauna/IBAMA

ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORAS LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA E O CONTEXTO INTERNACIONAL. André Jean Deberdt Coordenação Geral de Fauna/IBAMA ESPÉCIES EXÓTICAS INVASORAS LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA E O CONTEXTO INTERNACIONAL André Jean Deberdt Coordenação Geral de Fauna/IBAMA Convenção Sobre Diversidade Biológica Art. 8 Conservação in situ

Leia mais

1.4 Metodologias analíticas para isolamento e identificação de micro-organismos em alimentos

1.4 Metodologias analíticas para isolamento e identificação de micro-organismos em alimentos Áreas para Submissão de Resumos (1) Microbiologia de Alimentos Trabalhos relacionados com micro-organismos associados aos alimentos: crescimento, identificação, biossíntese, controle, interação com o hospedeiro,

Leia mais

"O Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade - SISBio e a disponibilização de dados por meio do Portal da Biodiversidade 2º Encontro de

O Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade - SISBio e a disponibilização de dados por meio do Portal da Biodiversidade 2º Encontro de "O Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade - SISBio e a disponibilização de dados por meio do Portal da Biodiversidade 2º Encontro de Coleções Biológicas da FIOCRUZ Tatiana Rezende Rosa COINF/CGPEQ/DIBIO/ICMBioICMBio

Leia mais

Critérios de Patenteabilidade para Produtos Biológicos

Critérios de Patenteabilidade para Produtos Biológicos Critérios de Patenteabilidade para Produtos Biológicos Claudia Magioli Coordenadora Geral de Patentes II Área de Biotecnologia XXXIII Congresso Internacional da Propriedade Intelectual - ABPI 18 a 20 de

Leia mais

Inovação e Propriedade Intelectual no mercado de biotecnologia

Inovação e Propriedade Intelectual no mercado de biotecnologia Inovação e Propriedade Intelectual no mercado de biotecnologia Ana Claudia Dias de Oliveira Gerente de PI e Biodiversidade (ABIFINA) Consultora de Inovação e Propriedade Intelectual O profissional de biotecnologia

Leia mais

Parcerias para um Mundo Melhor. Vânia Vieira Cunha Rudge Sustentabilidade

Parcerias para um Mundo Melhor. Vânia Vieira Cunha Rudge Sustentabilidade Parcerias para um Mundo Melhor Vânia Vieira Cunha Rudge Sustentabilidade UNIDADES PRODUTIVAS PROCESSO DE PRODUÇÃO Extrativismo Laboratório Rastreabilidade Fábrica Produtos Distribuição Cultivo Óleos Essenciais

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia

Jornal Oficial da União Europeia 16.1.2004 L 10/5 REGULAMENTO (CE) N. o 65/2004 DA COMISSÃO de 14 de Janeiro de 2004 que estabelece um sistema para criação e atribuição de identificadores únicos aos organismos geneticamente modificados

Leia mais

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL

Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF. Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Osvaldo Antonio R. dos Santos Gerente de Recursos Florestais - GRF Instituto de Meio Ambiente de MS - IMASUL Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico - SEMADE Presidência da República Casa

Leia mais

- CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO À BIOLOGIA

- CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO À BIOLOGIA - CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO À BIOLOGIA 1. Quais são os elementos encontrados, geralmente, em maior quantidade no corpo dos seres vivos? 2. Todos os seres vivos, com exceção dos vírus, são compostos por células.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 154, DE 01 DE MARÇO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 154, DE 01 DE MARÇO DE 2007. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 154, DE 01 DE MARÇO DE 2007. O PRESIDENTE SUBSTITUTO

Leia mais

a) Taxonomia e Sistemática; b) Saúde Ambiental.

a) Taxonomia e Sistemática; b) Saúde Ambiental. Fundação Oswaldo Cruz Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biodiversidade e Saúde -Instituto Oswaldo Cruz Chamada para Seleção Pública com inscrição em fluxo contínuo Doutorado 2016 A FUNDAÇÃO OSWALDO

Leia mais

ANEXO I TERMO DE ANUÊNCIA PRÉVIA MODELO

ANEXO I TERMO DE ANUÊNCIA PRÉVIA MODELO ANEXO I TERMO DE ANUÊNCIA PRÉVIA MODELO Proposta de roteiro para articulação dos pesquisadores com as populações locais e elaboração do termo de anuência prévia 1) Procedimentos Autor Mauro W. B. Almeida

Leia mais

( ) Componente do Patrimônio Genético sem acesso ao Conhecimento Tradicional Associado

( ) Componente do Patrimônio Genético sem acesso ao Conhecimento Tradicional Associado MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Departamento do Patrimônio Genético Secretaria Executiva do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO DE ACESSO E REMESSA A COMPONENTE

Leia mais

Fundação Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biodiversidade e Saúde -Instituto Oswaldo Cruz. Doutorado 2014

Fundação Oswaldo Cruz. Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biodiversidade e Saúde -Instituto Oswaldo Cruz. Doutorado 2014 Fundação Oswaldo Cruz Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biodiversidade e Saúde -Instituto Oswaldo Cruz Chamada para Seleção Pública com inscrição em fluxo contínuo Doutorado 2014 A FUNDAÇÃO OSWALDO

Leia mais

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos. Ciências Naturais Planificação anual 5ºAno Ano letivo:

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos. Ciências Naturais Planificação anual 5ºAno Ano letivo: Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 5ºAno Ano letivo: 2016-17 / Nº aulas Conteúdos Metas Aulas previstas A importância

Leia mais

Botânicos, Farmacêuticos e Químicos: Dialogando saberes no estudo da flora brasileira. Marcelo Guerra Santos

Botânicos, Farmacêuticos e Químicos: Dialogando saberes no estudo da flora brasileira. Marcelo Guerra Santos Botânicos, Farmacêuticos e Químicos: Dialogando saberes no estudo da flora brasileira Marcelo Guerra Santos Gottlieb em entrevista ao jornal Ciência Hoje (1988): o biólogo é treinado na observação quase

Leia mais

S UMÁRIO. Capítulo 1 Meio Ambiente Doutrina e Legislação...1. Questões...6 Gabaritos comentados...8

S UMÁRIO. Capítulo 1 Meio Ambiente Doutrina e Legislação...1. Questões...6 Gabaritos comentados...8 S UMÁRIO Capítulo 1 Meio Ambiente...1 1. Doutrina e Legislação...1 1.1. Conceito de meio ambiente... 1 1.2. Classi icação didática do meio ambiente... 3 1.3. O meio ambiente no art. 225 da CF/88... 4 Questões...6

Leia mais

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre o Fundo Municipal de Meio Ambiente do Município de Paranatinga. CAPÍTULO I Do Fundo Municipal de Meio Ambiente Art. 1º Fica instituído o Fundo Municipal de

Leia mais

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Ibama Presidente: Marcus Luiz Barroso Barros

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Ibama Presidente: Marcus Luiz Barroso Barros Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Ibama Presidente: Marcus Luiz Barroso Barros Diretoria de Fauna e Recursos Pesqueiros - Difap Diretor: Rômulo José Fernandes Barreto

Leia mais

AMBIENTE E TERRITÓRIO 9 ª aula

AMBIENTE E TERRITÓRIO 9 ª aula Licenciatura em Engenharia do Território 3º ano / 6º semestre AMBIENTE E TERRITÓRIO 9 ª aula Biodiversidade e serviços dos ecossistemas Convenção da Diversidade Biológica Nações Unidas Assinada no Rio

Leia mais

Histórico e conceitos em conservação e uso de recursos

Histórico e conceitos em conservação e uso de recursos Histórico e conceitos em conservação e uso de recursos genéticos 1. Introdução Os recursos fitogenéticos são as bases da subsistência da humanidade. Suprem as necessidades básicas e ajudam a resolver problemas

Leia mais

PHA 3001 ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE. Prof. Dr. Theo Syrto Octavio de Souza

PHA 3001 ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE. Prof. Dr. Theo Syrto Octavio de Souza PHA 3001 ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Theo Syrto Octavio de Souza (theos@usp.br) Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano (Conferência de Estocolmo) 1972, Estocolmo, Suécia 113

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO RESOLUÇÃO N o 25, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2005 Estabelece procedimentos para a remessa de amostra de componente do patrimônio genético

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre

Leia mais

Regulamento interno sobre o armazenamento e uso de materiais biológicos humanos para finalidade de pesquisa na Universidade Feevale

Regulamento interno sobre o armazenamento e uso de materiais biológicos humanos para finalidade de pesquisa na Universidade Feevale Regulamento interno sobre o armazenamento e uso de materiais biológicos humanos para finalidade de pesquisa na Universidade Feevale TÍTULO I Do objetivo Art. 1º O REGULAMENTO INTERNO SOBRE O ARMAZENAMENTO

Leia mais

Ciências do Ambiente. Prof. M.Sc. Alessandro de Oliveira Limas Engenheiro Químico (UNISUL ) Mestre em Engenharia de Alimentos (UFSC )

Ciências do Ambiente. Prof. M.Sc. Alessandro de Oliveira Limas Engenheiro Químico (UNISUL ) Mestre em Engenharia de Alimentos (UFSC ) Ciências do Ambiente Prof. M.Sc. Alessandro de Oliveira Limas Engenheiro Químico (UNISUL - 1995) Mestre em Engenharia de Alimentos (UFSC - 2002) Ciências Ambientais Estudo sistemático tico da natureza

Leia mais

RETRATO DA MP : ESTADO DA ARTE DE SUA APLICAÇÃO TÉCNICO-JURÍDICA COMO SUBSÍDIO PARA O APERFEIÇOAMENTO LEGISLATIVO

RETRATO DA MP : ESTADO DA ARTE DE SUA APLICAÇÃO TÉCNICO-JURÍDICA COMO SUBSÍDIO PARA O APERFEIÇOAMENTO LEGISLATIVO RETRATO DA MP 2.186-16: ESTADO DA ARTE DE SUA APLICAÇÃO TÉCNICO-JURÍDICA COMO SUBSÍDIO PARA O APERFEIÇOAMENTO LEGISLATIVO Débora Borges Paiva 1 A presente tese analisará os principais conceitos da Medida

Leia mais

Introdução a Acesso e Repartição de Benefícios

Introdução a Acesso e Repartição de Benefícios Convenção sobre Diversidade Biológica: ABS Introdução a Acesso e Repartição de Benefícios RECURSOS GENÉTICOS CONHECIMENTOS TRADICIONAIS PROVEDORES USOS CONSENTIMENTO PRÉVIO TERMOS MUTUAMENTE ACORDADOS

Leia mais

Primeiro contrato de acesso aos recursos da biodiversidade do Estado do Amapá

Primeiro contrato de acesso aos recursos da biodiversidade do Estado do Amapá Primeiro contrato de acesso aos recursos da biodiversidade do Estado do Amapá Área : 142.815,8ha Cobertura vegetal preservada: 98% 12 unidades de conservação Parque Indígena do Tumucumaque 55,17% de sua

Leia mais

Resgate, conservação, uso e manejo sustentável de populações de coqueiro gigante (Cocos nucifera L.) no Bioma Mata Atlântica

Resgate, conservação, uso e manejo sustentável de populações de coqueiro gigante (Cocos nucifera L.) no Bioma Mata Atlântica Resgate, conservação, uso e manejo sustentável de populações de coqueiro gigante (Cocos nucifera L.) no Bioma Mata Atlântica Semíramis R. Ramalho Ramos Embrapa Tabuleiros Costeiros Brasília, dezembro 2010

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE SANTARÉM

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE SANTARÉM INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE SANTARÉM PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE SANTARÉM,

Leia mais

Contaminações microbianas na cultura de células, tecidos e órgãos de plantas

Contaminações microbianas na cultura de células, tecidos e órgãos de plantas Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Contaminações microbianas na cultura de células, tecidos e órgãos

Leia mais

Regras de Negócio Geral. CITES - Sistema de Emissão de Licenças

Regras de Negócio Geral. CITES - Sistema de Emissão de Licenças CITES - Sistema de Emissão de Licenças CITES Regras de Negócio Geral CITES - Sistema de Emissão de Licenças 1.0 CITES - Sistema de Emissão de Licenças CITES Histórico do Documento Data Versão Descrição

Leia mais

Metas Curriculares. Ensino Básico. Ciências Naturais

Metas Curriculares. Ensino Básico. Ciências Naturais Metas Curriculares Ensino Básico Ciências Naturais 2013 8.º ANO TERRA UM PLANETA COM VIDA Sistema Terra: da célula à biodiversidade 1. Compreender as condições próprias da Terra que a tornam o único planeta

Leia mais

Recursos genéticos e conhecimentos tradicionais associados: aspectos legislativos sobre sua proteção e acesso

Recursos genéticos e conhecimentos tradicionais associados: aspectos legislativos sobre sua proteção e acesso Vol. 31, agosto 2014, DOI: 10.5380%2Fdma.v31i0.33700 DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE Recursos genéticos e conhecimentos tradicionais associados: aspectos legislativos sobre sua proteção e acesso Genetic

Leia mais

genético e, em seu lugar, propõe um mecanismo binário, que diferencia entre o acesso por empresas nacionais e estrangeiras.

genético e, em seu lugar, propõe um mecanismo binário, que diferencia entre o acesso por empresas nacionais e estrangeiras. NOTA PÚBLICA CONJUNTA MUSEU GOELDI / INSTITUTO MAMIRAUÁ / INPA PROJETO DE LEI DE ACESSO À BIODIVERSIDADE, PATRIMÔNIO GENÉTICO E PROPRIEDADE INTELECTUAL Em face às recentes discussões concernentes ao processo

Leia mais

A atuação profissional do graduado em Biotecnologia.

A atuação profissional do graduado em Biotecnologia. A atuação profissional do graduado em Biotecnologia. Com ênfases especialmente fortes em e Celular, e Bioinformática, o profissional em Biotecnologia formado pela UFRGS irá ocupar uma ampla lacuna existente

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 ALTERADA PELA PORTARIA MMA Nº 98/2015, PORTARIA MMA Nº 163/2015. PORTARIA MMA Nº 163, DE 08 DE JUNHO DE PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 2015 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso

Leia mais

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015 Terra, um planeta com vida Sistema Terra: da célula à biodiversidade 1. Compreender as condições próprias da Terra que a tornam o único planeta com vida conhecida no Sistema Solar 1.1. Identificar a posição

Leia mais

BIOPROSPECÇÃO MICROBIANA

BIOPROSPECÇÃO MICROBIANA BIOPROSPECÇÃO MICROBIANA BIOPROSPECÇÃO MICROBIANA O Brasil, por sua grande diversidade de biomas e de ecossistemas, vasta extensão territorial e por estar nos trópicos onde se concentra a maior biodiversidade

Leia mais

Escola Secundária do Padrão da Légua (402412) Disciplina de Biologia do 12º ano de escolaridade

Escola Secundária do Padrão da Légua (402412) Disciplina de Biologia do 12º ano de escolaridade ÁREA DISCIPLINAR DE CTV Disciplina de Biologia do 12º ano de escolaridade Unidade 1 Reprodução Humana e Manipulação da Fertilidade Unidade 2 Património Genético Autoavaliação Unidade 2 Património Genético

Leia mais

Ajuda-Memória 4 ª reunião

Ajuda-Memória 4 ª reunião MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE REUNIÃO CONSELHO CONJUNTA DE GESTÃO DAS DO PATRIMÔNIO CÂMARAS TEMÁTICAS GENÉTICO DE SECRETARIA CONHECIMENTO EXECUTIVA TRADICIONAL ASSOCIADO COORDENAÇÃO E REPARTIÇÃO DAS CÂMARAS

Leia mais

A NOVA LEI DA BIODIVERSIDADE: IMPACTOS SOBRE AS ATIVIDADES CIENTÍFICAS E O ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO AO EXTERIOR

A NOVA LEI DA BIODIVERSIDADE: IMPACTOS SOBRE AS ATIVIDADES CIENTÍFICAS E O ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO AO EXTERIOR A NOVA LEI DA BIODIVERSIDADE: IMPACTOS SOBRE AS ATIVIDADES CIENTÍFICAS E O ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO AO EXTERIOR Natália von Gal Milanezi Analista Ambiental Coordenadora do Núcleo de Fiscalização do

Leia mais