Uma Ferramenta para Visualização de Relacionamentos de Rastreamentos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma Ferramenta para Visualização de Relacionamentos de Rastreamentos"

Transcrição

1 Uma Ferramenta para Visualização de Relacionamentos de Rastreamentos Iago Luiz Teixeira de Moraes Orientador: Gilberto A. de A. Cysneiros Filho Plano de Trabalho Individual do Bolsista submetido para o Edital FACEPE 02/2012 Abril 2012

2 1. Introdução Para informação de rastreamento ser útil, ela deve refletir as dependências correntes entre os artefatos, contudo o custo e esforço para identificar e manter os relacionamentos de rastreamento e alto. Em pesquisas anteriores, nós somente lidamos com o problema de identificar relacionamentos de rastreamente automaticamente. Nós acreditamos que seria bastante útil estender nossa abordagem para suportar a visualização e navegação dos relacionamentos. Nossa experiência tem demonstrado que um grande número de relações são identificadas automaticamente entre os vários modelos e é importante ter uma maneira melhor de visualizar e manipular esses relacionamentos do que o tem sido feito atualmente pela nossa abordagem. A versão atual de nossa ferramenta permite a criação de relatórios em HTML das relações identificados pela abordagem que podem ser vistas através de um navegador, mas reconhecemos que são necessários outras formas de visualização e de navegação dos relacionamentos identificados pela abordagem. Marcus et al. apresenta (Marcus, et al., 2003) um conjunto de requisitos que são necessários para se criar uma ferramenta que suporte a visualização dos relacionamentos de rastreamento. Exemplos desses requisitos são: i) permitir que o usuário navegue nos relacionamentos através de várias maneiras; ii) permitir que o usuário adicione, remova e modifique propriedades dos relacionamentos identificados e dos artefatos relacionados; iii) integração com ferramentas usadas para desenvolver, testar e manter o sistema; iv) fornecer gerenciamento de configuração e maneiras de rastrear mudanças; v) fornecer suporte a vários formatos de representação de dados; vi) fornecer suporte para consultar e filtrar os relacionamentos de rastreamento; vii) oferecer maneiras flexíveis e customizáveis para se visualizar informações de rastreamento; Nós podemos usar esses requisitos como base para a criação da nossa ferramenta para visualização e navegação dos relacionamentos de rastreamentos. As maneiras mais comuns para se mostrar relacionamentos de rastreamento segundo são através do uso de matrizes, referências cruzadas e representação baseada em grafos. Uma matriz de rastreamento é uma grade bi-dimensional que representa os relacionamentos de rastreamentos que existem entre dois conjuntos de tipos de artefatos, tais como: requisitos e elementos de projeto. As linhas e colunas da grade são associadas com os artefatos e as marcas (normalmente um X ou uma seta) representam a existência de um relacionamento. Essa forma de visualização é a mais tradicional na área de rastreamento de requisitos. No início, matrizes de rastreamento somente forneciam suporte para um único tipo de marca para representar a existência de um relacionamento entre dois artefatos, atualmente o tipo do relacionamentos podem ser representados usando diferentes cores e símbolos. Além disso, informações adicionais sobre os relacionamentos e artefatos podem ser obtidas, por exemplo, através do clique do mouse. As vantagens do uso de matrizes é que elas são fáceis de enteder. Contudo para projetos reais onde o número de relacionamentos é muito grande, ela se torna mais díficil de ler. Além disso, as matrizes não mostram a hierarquia inerente dos relacionamentos, como também com o uso de matrizes é díficil de se navegar através do relacionamentos entre os artefatos recursivamente.

3 Relacionamentos de rastreamento também podem ser expressos usando referências cruzadas. Referências cruzadas são usadas, por exemplo, quando nós fazemos uma referência a figura no texto (ex. veja Figura X) ou fazemos referência a uma sentença de um livro. Mais recentemente, referências cruzadas tem sido representadas da forma de um hyperlink que permite a navegação para o elemento fonte da informação através do hyperlink. Normalmente, ferramentas mostram os relacionamentos de um artefato usando uma visão hierárquica representados numa forma de uma árvore. O uso de referência cruzada torna mais difícil de se ter a visão geral dos relacionamentos e portanto é mais difícil de encontrar relacionamentos que não foram identificados ou foram identificados incorretamente. Usando grafos, artefatos podem ser intrepretados como nós e relacionamentos de rastreamento como vértices. Uma representação usando grafos pode precisar de menos espaço para representar uma informação global sobre os relaciomentos. As principais desvantagens do uso da notação de grafo é que elas são menos intuitivas do que matrizes e referências curzadas. Além disso, a adição de relacionamentos de rastreamento aos diagramas existente é uma tarefa complexa. Além desses três tipos de visualização tradicionais existem vários trabalhos que usam novas técnicas para visualização de rastreamento. Por exemplo, Marcus et al. (Marcus et al. 2005) desenvolveu um protótipo de uma ferramenta chamado TraceViz que se integra com o Eclipse IDE e permite navegação entre as informações de rastreamento no TraceViz e do código fonte no Eclipse. TraceViz é composto de três principais áreas: a área dos elementos, a área dos relacionamentos de rastreamento e área de informação. A área dos elementos mostra os elementos fonte e destino numa forma hierárquica de uma árvore. A área dos relacionamentos mostra todos os relacionamentos para um específico elemento selecionado na área de elementos. Os relacionamentos são agrupados em categorias que pode ser selecionadas. A área de informação contém todas as propriedades e história de navegação de um determinado relacionamento. Outra técnica de visualização de relacionamento de rastreamento foi proposta por Voytek et al. (Voytek et al, 2011). A técnica é baseada numa representação baseada em grafos composto de anéis que representam o artefato de projeto e nós que representam os relacionamentos. Heim et al. também apresenta uma abordagem baseada em grafos que representa requisitos como nós e relacionamentos como vértices. A abordagem trata o problema que grafos não escalam bem para grande quantidade de dados se tornando díficil de entender, mostrando apenas um conjunto limitado de elementos baseado no contexto. Nossa metodologia de trabalho será investigar a literatura e as pesquisas realizadas para exibir informações de relacionamento de rastreamento. Baseado nesse estudo e nos requisitos propostos por (Marcus, et al., 2003) para se criar uma ferramenta que suporte a visualização dos relacionamentos de rastreamento nós desenvolveremos uma ferramenta para visualização de relacionamentos de rastreamento. Em particular, nós pretendemos investigar a viabilidade do uso de grafos acíclicos (directed acycllic graph DAGs) para criar uma ferramenta de visualização para mostrar relacionamentos de rastreamento. DAGs podem ser usados para modelar diferentes tipos de estrutura na matemática e ciência da computação. Você poderia por exemplo usar XML para

4 codificar um DAG que representa as relações de rastreamento de artefatos de software. Tais grafos, por exemplo, poderiam ser úteis para mostrar caminhos críticos. Existem várias ferramentas que suportam a representação de grafos, tais como: Graphviz, yed, Microsoft Automatic Graph Layout, Tom Sawyer Software e Tulip. Uma possibilidade seria investigar a possibilidade de integrar essas ferramentas com nossa abordagem de rastreamento. 2. Cronograma de Atividades ATIVIDADES Revisão Bibliográfica Desevolvimento dos Estudo de Casos Projeto da Ferramenta de Visualização Implementaçaõ da Ferramenta de Visualização Avaliar os resultados Elaborar um artigo com os resultados Meses X X X 3. Bibliografia Asuncion, H., François, F., & Taylor, R. (2007). An end-to-end industrial software traceability tool. Proceedings of the the 6th Joint Meeting of the European Software Engineering Conference and the ACM SIGSOFT Symposium on the Foundations of Software Engineering, Dubrovnik, Croatia. Cleland-Huang, J., Chang, C., & Christensen, M. (2003). Event-based traceability for managing evolutionary change. IEEE Trans. Software Eng., 29(9), Cysneiros, G., Zisman, A., & Spanoudakis, G. (2003). A traceability approach for i* and UML models. Proceedings of 2nd International Workshop on Software Engineering for Large-Scale Multi-Agent Systems - ICSE 2003, Portland, USA. Cysneiros, G. & Zisman, A. (2007). Traceability for agent-oriented design models and code. Proceedings of the 4th ACM International Workshop on Traceability in Emerging Forms of Software Engineering (GCT/TEFSE 07), Lexington, KY, USA. Cysneiros, G. & Zisman, A. (2007). Tracing agent-oriented systems. Proceedings of the The Nineteenth International Conference on Software Engineering and Knowledge Engineering (SEKE'2007), Boston, Massachusetts, USA, Cysneiros, G., & Zisman, A. (2008). Traceability and completeness checking for agentoriented systems. Proceedings of the 2008 ACM Symposium on Applied Computing, Fortaleza, Ceara, Brazil De Lucia, A., Fasano, F., Oliveto, R., & Tortora, G. (2007). Recovering traceability links in software artifact management systems using information retrieval methods. ACM Trans.Softw.Eng.Methodol., 16(4). De Lucia, A., Oliveto, R., & Tortora, G. (2008). Adams re-trace: Traceability link recovery via latent semantic indexing. Proceedings of the 30th International Conference on Software Engineering, Leipzig, Germany Dick, J. (2002). Rich Traceability. Proceedings of the 1st International Workshop on Traceability for Emerging forms of Software Engineering. Edinburgh, UK Gotel, O. & Finkelstein, A. (1994). An analysis of the requirments traceability problem. Proceedings of the 1st International Conference on Requirements Engineering

5 Gotel, O. & Morris, S. (2007). From Farm to Fork or a Bite of the Unknown: Learning from the Food Industry. Proceedings of the 4th ACM International Workshop on Traceability in Emerging Forms of Software Engineering (GCT/TEFSE 07), Lexington, KY, USA. Gotel, O. (2008). ytraceability Putting the y first. Requirements Quarterly: The Newsletter of the Requirements Engineering Specialist Group of the British Computer Society. RQ50. Hayes, J. H., Dekhtyar, A., Sundaram, S. K., Holbrook, E. A., Vadlamudi, S., & April, A. (2007). REquirements TRacing on target (RETRO): Improving software maintenance through traceability recovery. ISSE, 3(3), Lormans, M. & Van Deursen, A. (2006). Can LSI help reconstructing requirements traceability in design and test? Proceedings of the Conference on Software Maintenance and Reengineering, Marcus, A., Maletic, J. I., & Sergeyev, A. (2005). Recovery of traceability links between software documentation and source code. International Journal of Software Engineering and Knowledge Engineering, 15(4), Murta, L. G. P., van der Hoek, A., & Werner, C. M. L. (2006). ArchTrace: Policy-based support for managing evolving architecture-to-implementation traceability links. Proceedings of the 21st IEEE/ACM International Conference on Automated Software Engineering, Pinheiro, F. A. C. & Goguen, J. A. (1996). An object-oriented tool for tracing requirements. IEEE Software, 13(2), Pohl, K. (1996). Process-centered requirements engineering. John Wiley & Sons, Inc. Sherba, S. (2005). Towards automating traceability: An incremental and scalable approach. (Unpublished doctoral dissertation). University of Colorado at Boulder, Boulder, USA. Ramesh, B. & Jarke, M. (2001). Toward reference models for requirements traceability. IEEE Transactions on Software Engineering, 27(1), Sharif, B. & Maletic J. (2007). Using fine-grained differencing to evolve traceability links, Proceedings of the 4th ACM International Workshop on Traceability in Emerging Forms of Software Engineering (GCT/TEFSE 07). Voytek, J. & Núñez, J. (2011), Visualizing Non-Functional Traces in Student Projects in Information Systems and Service Design. Proceedings of the CHI 2011.

Modelo de Recuperação da Rastreabilidade de Artefatos de Software

Modelo de Recuperação da Rastreabilidade de Artefatos de Software Modelo de Recuperação da Rastreabilidade de Artefatos de Software Autor: Felipe Cézar de Castro Antunes 1, Marcelo de Almeida Maia, D.Sc. 1 1 Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Universidade

Leia mais

Geração Automática de um Grafo de Requisitos a partir do Código da Aplicação

Geração Automática de um Grafo de Requisitos a partir do Código da Aplicação Geração Automática de um Grafo de Requisitos a partir do Código da Aplicação Marcelo M. Vieira 1, Fabio Tirelo 1, Humberto T. Marques Neto 1 1 Departamento de Ciência da Computação Pontifícia Universidade

Leia mais

Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados

Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados Odyssey-WI: Uma Ferramenta para Mineração de Rastros de Modificação em Modelos UML Versionados Cristine Dantas, Leonardo Murta, Cláudia Werner COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação

Leia mais

Uma Proposta de Modelagem para a Generalização de Elos de Rastreabilidade

Uma Proposta de Modelagem para a Generalização de Elos de Rastreabilidade Uma Proposta de Modelagem para a Generalização de Elos de Rastreabilidade Elias Canhadas Genvigir 1 2 Nandamudi Lankalapalli Vijaykumar 1 Resumo: Diversos modelos propõem tipos pré definidos de elos para

Leia mais

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Marco Antonio De Grandi, Valter Vieira de Camargo, Edmundo Sérgio Spoto Centro Universitário Eurípides de Marília

Leia mais

O GERENCIAMENTO DE REQUISITOS E A SUA IMPORTÂNCIA EM PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

O GERENCIAMENTO DE REQUISITOS E A SUA IMPORTÂNCIA EM PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE O GERENCIAMENTO DE REQUISITOS E A SUA IMPORTÂNCIA EM PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Leonardo Manoel Mendes¹, Rogério Homem da Costa², Reinaldo Lorenso³ 1. Especializando do Curso de Pós-Graduação

Leia mais

ANÁLISE DE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE PARA RECUPERAÇÃO DA RASTREABILIDADE ENTRE DOCUMENTAÇÃO E CÓDIGO FONTE BASEADA EM MODELOS DE CARACTERÍSTICAS

ANÁLISE DE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE PARA RECUPERAÇÃO DA RASTREABILIDADE ENTRE DOCUMENTAÇÃO E CÓDIGO FONTE BASEADA EM MODELOS DE CARACTERÍSTICAS ANÁLISE DE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE PARA RECUPERAÇÃO DA RASTREABILIDADE ENTRE DOCUMENTAÇÃO E CÓDIGO FONTE BASEADA EM MODELOS DE CARACTERÍSTICAS Autor: Allysson Costa e Silva 1, Orientador: Prof. Dr. Marcelo

Leia mais

ChangeMan: Um Sistema Multi-Agente para Gestão da Mudança de Requisitos com suporte à Rastreabilidade e Análise de Impacto

ChangeMan: Um Sistema Multi-Agente para Gestão da Mudança de Requisitos com suporte à Rastreabilidade e Análise de Impacto ChangeMan: Um Sistema Multi-Agente para Gestão da Mudança de Requisitos com suporte à Rastreabilidade e Análise de Impacto Pablo Dall'Oglio, João Pablo S. da Silva, Sérgio Crespo C. S. Pinto Programa Interdisciplinar

Leia mais

ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE

ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE MODELOS E REUTILIZAÇÃO EM ECOSSISTEMAS DE SOFTWARE Alunos: Felyppe Rodrigues da Silva (Mestrado) Gabriella Castro Barbosa Costa (Doutorado) Professor: Toacy Cavalcante de Oliveira

Leia mais

Uma abordagem semi-automática para a manutenção de links de rastreabilidade

Uma abordagem semi-automática para a manutenção de links de rastreabilidade Uma abordagem semi-automática para a manutenção de links de rastreabilidade Marcelio Leal, Mayara Figueiredo e Cleidson R. B. de Souza. Faculdade de Computação UFPA - Universidade Federal do Pará marcelioleal@

Leia mais

Rastreabilidade Indutiva Aplicada a Artefatos de Software

Rastreabilidade Indutiva Aplicada a Artefatos de Software Rastreabilidade Indutiva Aplicada a Artefatos de Software Trabalho técnico Raquel Nitsche dos Santos, Raul Sidnei Wazlawick Departamento de Informática e Estatística Programa de Pós-Graduação em Ciência

Leia mais

Requisitos de Ferramentas Especializadas de Gestão de Configuração de Software

Requisitos de Ferramentas Especializadas de Gestão de Configuração de Software Requisitos de Ferramentas Especializadas de Gestão de Configuração de Software Ricardo Terra 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Campus da Pampulha 31.270-010

Leia mais

Uma Proposta para Melhorar o Rastreamento de Requisitos

Uma Proposta para Melhorar o Rastreamento de Requisitos Uma Proposta para Melhorar o Rastreamento de Requisitos Marco Toranzo 1,2, 3, Jaelson F. B. Castro 2 e Elton Mello 1 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Departamento de Informática, 2 Universidade

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Ambientes Computacionais para o Desenvolvimento e Aplicação de Sistemas de Documentação Ativa

Ambientes Computacionais para o Desenvolvimento e Aplicação de Sistemas de Documentação Ativa Plano de Trabalho Ambientes Computacionais para o Desenvolvimento e Aplicação de Sistemas de Documentação Ativa Professores Ana Cristina Garcia Bicharra 1 e Flávio Miguel Varejão 2 1 Laboratório de Documentação

Leia mais

Uma Análise Crítica dos Desafios para Engenharia de Requisitos em Manutenção de Software

Uma Análise Crítica dos Desafios para Engenharia de Requisitos em Manutenção de Software Uma Análise Crítica dos Desafios para Engenharia de Requisitos em Manutenção de Software Rodrigo Santos de Espindola, Azriel Majdenbaum, Jorge Luiz Nicolas Audy Programa de Pós-Graduação em Ciência da

Leia mais

Indicações de Abordagens para Rastreabilidade de Requisitos no contexto do MR-MPS-SW por meio de uma Revisão Sistemática da Literatura

Indicações de Abordagens para Rastreabilidade de Requisitos no contexto do MR-MPS-SW por meio de uma Revisão Sistemática da Literatura X Workshop Anual do MPS (WAMPS 2014) Indicações de Abordagens para Rastreabilidade de Requisitos no contexto do MR-MPS-SW por meio de uma Revisão Sistemática da Literatura Apresentador: Paulo Malcher Autores:

Leia mais

Requisitos de Métodos de Rastreabilidade entre os Requisitos e o Código de Software

Requisitos de Métodos de Rastreabilidade entre os Requisitos e o Código de Software Requisitos de Métodos de Rastreabilidade entre os Requisitos e o Código de Software Pedro L. R. Leal Jr 1 1 Departamento da Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Av. Antônio

Leia mais

Cartão de consulta rápida

Cartão de consulta rápida Web of Science Cartão de consulta rápida ISI WEB OF KNOWLEDGE SM Pesquise mais de 9.200 periódicos em mais de 5 idiomas diferentes nas áreas de ciências, ciências sociais, e artes e humanidades para encontrar

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior

Frameworks. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Frameworks Pasteur Ottoni de Miranda Junior 1-Definição Apesar do avanço das técnicas de desenvolvimento de software, a construção de software ainda é um processo extremamente complexo.a reutilização tem

Leia mais

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Pós-Graduação em Gestão de Negócios CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD EMENTA

Leia mais

Fernanda E. Espinola Andréia F. da Silva. Universidade Anhembi-Morumbi

Fernanda E. Espinola Andréia F. da Silva. Universidade Anhembi-Morumbi Dra. Judith Pavón (coordenadora) Fernanda E. Espinola Andréia F. da Silva Universidade Anhembi-Morumbi Dr. Sidney Viana (colaborador) UNIFIEO Motivação Objetivos Engenharia de Requisitos Metodologia Técnicas

Leia mais

Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: consultas são essenciais Lição: inclui sete seções Tarefas práticas sugeridas Teste.

Leia mais

Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software

Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software 1 1 2 Um Mapeamento Sistemático da Pesquisa sobre a Influência da Personalidade na Engenharia de Software Shirley Jacinto (ssj@cin.ufpe.br) Orientador: Fabio Q. B. da Silva (fabio@cin.ufpe.br) Questões

Leia mais

Descrição Geral da Mobile Media

Descrição Geral da Mobile Media Descrição Geral da Mobile Media Mobile Media (YOUNG, 2005) é uma LPS composta por aplicações que manipulam músicas, vídeos e fotos para dispositivos móveis, como celulares e palm tops. Ela provê suporte

Leia mais

Se observarmos nos diferentes livros. Planejamento de Testes a partir de Casos de Uso

Se observarmos nos diferentes livros. Planejamento de Testes a partir de Casos de Uso Planejamento de Testes a partir de Casos de Uso Arilo Cláudio Dias Neto ariloclaudio@gmail.com É Bacharel em Ciência da Computação formado na Universidade Federal do Amazonas, Mestre em Engenharia de Sistemas

Leia mais

Um Simulador para Avaliação da Antecipação de Tarefas em Sistemas Gerenciadores de Workflow

Um Simulador para Avaliação da Antecipação de Tarefas em Sistemas Gerenciadores de Workflow Um Simulador para Avaliação da Antecipação de Tarefas em Sistemas Gerenciadores de Workflow Resumo. A fim de flexibilizar o fluxo de controle e o fluxo de dados em Sistemas Gerenciadores de Workflow (SGWf),

Leia mais

Microsoft Office Excel 2007

Microsoft Office Excel 2007 1 Microsoft Office Excel 2007 O Excel é um programa dedicado a criação de planilhas de cálculos, além de fornecer gráficos, função de banco de dados e outros. 1. Layout do Excel 2007 O Microsoft Excel

Leia mais

Table 1. Dados do trabalho

Table 1. Dados do trabalho Título: Desenvolvimento de geradores de aplicação configuráveis por linguagens de padrões Aluno: Edison Kicho Shimabukuro Junior Orientador: Prof. Dr. Paulo Cesar Masiero Co-Orientadora: Prof a. Dr. Rosana

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

Apoio à Decisão Gerencial na Alocação de Recursos Humanos em Projetos de Software Ahilton Silva Barreto ahilton@cos.ufrj.br

Apoio à Decisão Gerencial na Alocação de Recursos Humanos em Projetos de Software Ahilton Silva Barreto ahilton@cos.ufrj.br Apoio à Decisão Gerencial na Alocação de Recursos Humanos em Projetos de Software Ahilton Silva Barreto ahilton@cos.ufrj.br Orientadores: Márcio de Oliveira Barros e Cláudia Maria Lima Werner {marcio,

Leia mais

Mediadores de Interação na Web: Acessibilidade Baseada em Gente

Mediadores de Interação na Web: Acessibilidade Baseada em Gente 1 Mediadores de Interação na Web: Acessibilidade Baseada em Gente Clarisse Sieckenius de Souza SERG - Semiotic Engineering Research Group Departamento de Informática, PUC-Rio clarisse@inf.puc-rio.br http://www.serg.inf.puc-rio.br

Leia mais

O Gerenciamento de Requisitos no Ambiente COCAR

O Gerenciamento de Requisitos no Ambiente COCAR O Gerenciamento de Requisitos no Ambiente COCAR André Di Thommazo 1 Marcos Danilo Martins Sandra Fabbri UFSCar Universidade Federal de São Carlos {andredt, marcosdanilo}@gmail.com sfabbri@dc.ufscar.br

Leia mais

Modelagem Flexível para Processos de Negócio. Resultados de um Estudo Experimental

Modelagem Flexível para Processos de Negócio. Resultados de um Estudo Experimental Modelagem Flexível para Processos de Negócio Resultados de um Estudo Experimental Fabiane Albino Aluna Mestrado Prof. Ricardo Massa Orientador Cenário Atual Modelagem de Processos de Negócio de maneira

Leia mais

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534.

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. Bibliografia 88 8 Bibliografia ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. AMBRIOLA, V.; TORTORA, G. Advances in Software

Leia mais

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR Novell Teaming - Guia de início rápido Novell Teaming 1.0 Julho de 2007 INTRODUÇÃO RÁPIDA www.novell.com Novell Teaming O termo Novell Teaming neste documento se aplica a todas as versões do Novell Teaming,

Leia mais

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos

Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Desenvolvimento de software orientado a características e dirigido por modelos Universidade Federal de Uberlândia Rodrigo Reis Pereira Prof. Dr. Marcelo Almeida Maia Agenda Motivação Introdução Modelagem

Leia mais

Concepção e Elaboração

Concepção e Elaboração UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Análise e Projeto Orientado a Objetos Concepção e Elaboração Estudo

Leia mais

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01 Tutorial: Webmail Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015 Versão 01 Conteúdo Tutorial: Webmail 2015 Descrição... 2 Possíveis problemas... 5 Criando Regras de Mensagens (Filtros Automáticos)... 11 A partir

Leia mais

Um modelo para o gerenciamento de múltiplos projetos de software aderente ao CMMI

Um modelo para o gerenciamento de múltiplos projetos de software aderente ao CMMI Universidade Federal de Pernambuco Graduação em Ciência da Computação Centro de Informática Um modelo para o gerenciamento de múltiplos projetos de software aderente ao CMMI PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

Leia mais

O processo de identificação dos requisitos funcionais para uma ferramenta de rastreabilidade de requisitos de software

O processo de identificação dos requisitos funcionais para uma ferramenta de rastreabilidade de requisitos de software 1 O processo de identificação dos requisitos funcionais para uma ferramenta de rastreabilidade de requisitos de software Angelica Toffano Seidel Calazans, Roberto Avila Paldês, Dilson César de Oliveira,

Leia mais

Introdução a INGENIAS:

Introdução a INGENIAS: Universidade do Estado do Rio Grande do Norte UERN Universidade Federal Rural do Semi-Árido UFERSA Mestrado em Ciência da Computação MCC Disciplina: Engenharia de Software Orientada a Agentes Professores:

Leia mais

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Gabriela Guedes de Souza, Jaelson Castro e Carla Silva ggs@cin.ufpe.br, jbc@cin.ufpe.br, carla@dce.ufpb.br DEPARTAMENTO DE

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Alinhamento Prático Ferramenta ARIS Operação Básica

Alinhamento Prático Ferramenta ARIS Operação Básica Alinhamento Prático Ferramenta ARIS Operação Básica AGENDA Ferramenta ARIS Operação do módulo básico ARIS Explorer Estruturação dos componentes Login na base de dados Manipulação de grupos Objetos Conexões

Leia mais

Uma abordagem para Engenharia de Requisitos no Domínio de Software Embarcado

Uma abordagem para Engenharia de Requisitos no Domínio de Software Embarcado Workshop on Requirements Engineering WER 2013 Uma abordagem para Engenharia de Requisitos no Domínio de Software Embarcado Milena Marques, Eliane Siegert, Lisane Brisolara Universidade Federal de Pelotas

Leia mais

Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Sumário. Atualizando a tabela dinâmica

Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Sumário. Atualizando a tabela dinâmica Sumário Atualizando a tabela dinâmica Exibição de páginas em planilhas separadas Detalhando / ocultando os dados da planilha Gráfico dinâmico Gráfico dinâmico (cont.) Alterando a formatação do gráfico

Leia mais

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software

Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Transformação de um Modelo de Empresa em Requisitos de Software Fábio Levy Siqueira 1 and Paulo Sérgio Muniz Silva 2 1 Programa de Educação Continuada da Poli-USP, São Paulo, Brazil 2 Escola Politécnica

Leia mais

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Ernesto C. Brasil 1, Thiago C. de Sousa 2 1 Centro de Ensino Unificado de Teresina (CEUT)

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT. Power Point. Básico

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT. Power Point. Básico Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT Power Point Básico Santa Maria, julho de 2006 O Power Point é um aplicativo do Microsoft Office direcionado à criação de apresentações.

Leia mais

Uma Ontologia Genérica para a Análise de Domínio e Usuário na Engenharia de Domínio Multiagente

Uma Ontologia Genérica para a Análise de Domínio e Usuário na Engenharia de Domínio Multiagente Uma Ontologia Genérica para a Análise de Domínio e Usuário na Engenharia de Domínio Multiagente Carla Gomes de Faria1, Ismênia Ribeiro de Oliveira1, Rosario Girardi1 1Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Leia mais

Ferramentas Gratuitas para Gerência de Requisitos

Ferramentas Gratuitas para Gerência de Requisitos Ferramentas Gratuitas para Gerência de Requisitos Aline Antunes Dias, graduanda em Sistemas de Informação UFLA. aline_antunes@bsi.ufla.br Abstract The increase of economic activities over the years created

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação. versão 2.0. experts em Gestão de Conteúdo

Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação. versão 2.0. experts em Gestão de Conteúdo Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação versão 2.0 Conteúdo 1. Introdução... 3 2 1.1 Público alvo... 3 1.2 Convenções... 3 1.3 Mais recursos... 3 1.4 Entrando em contato com a ez... 4 1.5

Leia mais

Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade

Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade Usando Modelos Para Apoiar a Especificação e Verificação de Requisitos de Ubiquidade Leonardo Mota, Jobson Massollar, Guilherme Horta Travassos Federal University of Rio de Janeiro/COPPE/PESC Caixa Postal

Leia mais

Table of Contents. PowerPoint XP

Table of Contents. PowerPoint XP Table of Contents Finalizando a apresentação...1 Usando anotações...1 Desfazer e repetir...1 Localizar e substituir...2 Substituir...2 Efeitos de transição...3 Esquema de animação...6 Controlando os tempos

Leia mais

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes MARACATU A component search tool Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes Vinicius Cardoso Garcia July 29, 2005 Agenda Introdução Especificação

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E

M O D E L O E U R O P E U D E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada MANUEL DIAS FERREIRA LIMA, RUI 50, Rua José Maria Rodrigues, 4710-080 BRAGA, Gualtar, PORTUGAL Telefone +351 939741239

Leia mais

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Aluno: Rafael Ferreira Barcelos barcelos@cos.ufrj.br Orientador: Guilherme Horta Travassos ght@cos.ufrj.br Nível:

Leia mais

Microsoft Access: Criar relatórios para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar relatórios para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar relatórios para um novo banco de dados Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: O produto final Lição: Inclui oito seções Tarefas práticas sugeridas Teste Visão

Leia mais

Em Busca de uma Arquitetura de Referência para Frameworks de Aplicação Dirigidos por Modelos para Sistemas de Informação

Em Busca de uma Arquitetura de Referência para Frameworks de Aplicação Dirigidos por Modelos para Sistemas de Informação Em Busca de uma Arquitetura de Referência para Frameworks de Aplicação Dirigidos por Modelos para Sistemas de Informação Valdemar Vicente GRACIANO NETO 1 ; Juliano Lopes DE OLIVEIRA 1 1 Instituto de Informática

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel

Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel Professor: Macêdo Firmino Informática para Administração Introdução ao Excel Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel para criar e formatar pastas de trabalho

Leia mais

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW GUIA RÁPIDO DE USO

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW GUIA RÁPIDO DE USO BEM-VINDO AO dhl PROVIEW GUIA RÁPIDO DE USO O DHL PROVIEW COLOCA VOCÊ NO CONTROLE DE SEUS ENVIOS. PROVIEW O DHL ProView é uma ferramenta de rastreamento on-line que permite a visibilidade dos envios e

Leia mais

Engenharia Reversa para Recuperação de Modelos de Sistemas Desenvolvidos em PL/SQL

Engenharia Reversa para Recuperação de Modelos de Sistemas Desenvolvidos em PL/SQL Engenharia Reversa para Recuperação de Modelos de Sistemas Desenvolvidos em PL/SQL Rodnei Couto 1, Luana Lachtermacher 1, Soeli Fiorini 1, Akeo Tanabe 1, Gustavo Carvalho 1, Arndt von Staa 1, Ricardo Choren

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil Elicitação de Requisitos a partir de Modelos de Processos de Negócio e Modelos Organizacionais: Uma pesquisa para definição de técnicas baseadas em heurísticas Marcos A. B. de Oliveira 1, Sérgio R. C.

Leia mais

Um Mapeamento Sistemático sobre Abordagens de Apoio à Rastreabilidade de Requisitos no Contexto de Projetos de Software

Um Mapeamento Sistemático sobre Abordagens de Apoio à Rastreabilidade de Requisitos no Contexto de Projetos de Software Revista de Sistemas de Informação da FSMA n. 16 (2015) pp.?? -?? Um Mapeamento Sistemático sobre Abordagens de Apoio à Rastreabilidade de Requisitos no Contexto de Projetos de Software Paulo Robson Campelo

Leia mais

Davy Baía MSC Candidate

Davy Baía MSC Candidate Descoberta de conhecimento em banco de dados utilizando técnicas de mineração de dados no domínio da Engenharia de Software para fins de gerenciamento do processo de desenvolvimento Davy Baía MSC Candidate

Leia mais

Geração Automática da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos com suporte de Visualização

Geração Automática da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos com suporte de Visualização Geração Automática da Matriz de Rastreabilidade de Requisitos com suporte de Visualização André Di Thommazo, Gabriel Malimpensa Thiago Ribeiro de Oliveira Guilherme Olivatto Instituto Federal de São Paulo

Leia mais

Ela funciona de um jeito parecido com as mídia de RSS próprio: o sistema acessa o feed do twitter e exibe, na tela, os últimos tweets.

Ela funciona de um jeito parecido com as mídia de RSS próprio: o sistema acessa o feed do twitter e exibe, na tela, os últimos tweets. Mídia do Twitter Esta mídia serve para mostrar os últimos tweets de uma conta específica. É útil para estabelecimentos que usam com frequência o twitter e que desejam que seus clientes acompanhem isso

Leia mais

Manual da Ferramenta Metadata Editor

Manual da Ferramenta Metadata Editor 4 de março de 2010 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 3 3 Visão Geral 3 3.1 Instalação............................. 3 3.2 Legenda.............................. 4 3.3 Configuração Inicial........................

Leia mais

Manual (Office 365) Para acesso ao sistema de e-mails, os passos iniciais continuam os mesmos.

Manual (Office 365) Para acesso ao sistema de e-mails, os passos iniciais continuam os mesmos. Histórico de Alterações Versão Data Autor Função Descrição 1 14/09/2012 Roberto Gouveia Analista de Help Desk Criação inicial 2 19/11/2013 Roberto Gouveia Analista de Help Desk Atualização A partir de

Leia mais

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC)

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Gerenciador de Referências EndNote Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Pesquisa na Web of Science O que é o EndNote? Funcionalidades da ferramenta Como incluir citações no Word usando

Leia mais

CAPÍTULO 35 Como utilizar os componentes ColdFusion

CAPÍTULO 35 Como utilizar os componentes ColdFusion CAPÍTULO 35 Como utilizar os componentes ColdFusion Os componentes ColdFusion (CFC) permitem ao usuário encapsular lógicas de aplicação e de negócios (business logic) em unidades auto-controladas reutilizáveis.

Leia mais

Notas de versão do cliente Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen4 Press, versão 3.0

Notas de versão do cliente Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen4 Press, versão 3.0 Notas de versão do cliente Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen4 Press, versão 3.0 Este documento contém informações importantes sobre esta versão. Não se esqueça de fornecer essas

Leia mais

Autor(es) BARBARA STEFANI RANIERI. Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS, ANDERSON BELGAMO. Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ. 1.

Autor(es) BARBARA STEFANI RANIERI. Orientador(es) LUIZ EDUARDO GALVÃO MARTINS, ANDERSON BELGAMO. Apoio Financeiro PIBIC/CNPQ. 1. 19 Congresso de Iniciação Científica ESPECIFICAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA FERRAMENTA AUTOMATIZADA DE APOIO AO GERSE: GUIA DE ELICITAÇÃO DE REQUISITOS PARA SISTEMAS EMBARCADOS Autor(es) BARBARA STEFANI

Leia mais

Treinamento Portal de Periódicos CAPES 2007. Editores: ACM, Emerald, Oxford, Blackwell e Sage

Treinamento Portal de Periódicos CAPES 2007. Editores: ACM, Emerald, Oxford, Blackwell e Sage Treinamento Portal de Periódicos CAPES 2007 Editores: ACM, Emerald, Oxford, Blackwell e Sage ACM Association of Computing Machinery Página de Acesso http://portal.acm.org/portal ACM Digital Library Coleção

Leia mais

Introdução à Bonita BPM

Introdução à Bonita BPM WHITE PAPER Introdução à Bonita BPM Como começar a usar o Bonita BPM para capturar um processo conceitual e transformá-lo em um diagrama de processo Charlotte Adams, Alexandre Bricout e Maria Picard, Bonitasoft

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio 1. Introdução ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio Geraldo Zimbrão da Silva (IM/UFRJ) Victor Teixeira de Almeida (COPPE/UFRJ) Jano Moreira de Souza (COPPE/UFRJ) Francisco Gonçalves Pereira

Leia mais

Cookies. Krishna Tateneni Jost Schenck Tradução: Lisiane Sztoltz

Cookies. Krishna Tateneni Jost Schenck Tradução: Lisiane Sztoltz Krishna Tateneni Jost Schenck Tradução: Lisiane Sztoltz 2 Conteúdo 1 Cookies 4 1.1 Política............................................ 4 1.2 Gerenciamento....................................... 5 3 1

Leia mais

Análise de Dados Qualitativos

Análise de Dados Qualitativos 2 Objetivo Análise de Dados Qualitativos Uma breve Introdução a Grounded Theory cleidson de souza cdesouza@ufpa.br! Você já está há 1 mês coletando documentos, fazendo observações, conduzindo entrevistas

Leia mais

Manual WebAdmin News

Manual WebAdmin News Manual WebAdmin News 20/12/2008 Login: Com a integração das páginas de notícias ao site atual da empresa, você consegue publicar notícias e artigos com a cara da sua empresa, sem precisar conhecer os detalhes

Leia mais

Introdução ao Tableau Server 7.0

Introdução ao Tableau Server 7.0 Introdução ao Tableau Server 7.0 Bem-vindo ao Tableau Server; Este guia orientará você pelas etapas básicas de instalação e configuração do Tableau Server. Em seguida, usará alguns dados de exemplo para

Leia mais

ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 experts em Gestão de Conteúdo

ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 experts em Gestão de Conteúdo ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 Conteúdo 1. Introdução... 3 2 1.1 Público alvo... 3 1.2 Convenções... 3 1.3 Mais recursos... 3 1.4. Entrando em contato com a ez... 4 1.5. Direitos autorais e marcas

Leia mais

journals.iop.org Guia do Usuário - Periódicos IOP

journals.iop.org Guia do Usuário - Periódicos IOP journals.iop.org Guia do Usuário - Periódicos IOP Bem-vindo ao Guia do Usuário - Periódicos IOP Para você que é novo no nosso web site, este guia é uma grande introdução e, para você que não é novo, este

Leia mais

Avaliação de Modelos i* com o Processo AIRDoc-i*

Avaliação de Modelos i* com o Processo AIRDoc-i* Avaliação de Modelos i* com o Processo AIRDoc-i* Cleice Souza 1, Cláudia Souza 1, Fernanda Alencar 2, Jaelson Castro 1, Paulo Cavalcanti 1, Monique Soares 1, Gabriela Guedes 1, Eduardo Figueiredo 3 1 Centro

Leia mais

3 Descrição do Problema

3 Descrição do Problema 1 Título Um estudo para melhoria da abordagem RiPLE-RM (Rise Product Line Engineering - Risk Management). 2 Aptidão AaplicaçãodoGerenciamentodeRicos(Risk Management -RM)emLinhadeProduto de Software (SPL),

Leia mais

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS 1 Conteúdo Apresentação... 3 1 Página Principal do Sistema... 4 2 Telas de busca... 8 3 Teclas de Navegação... 11 4 Tela de Menu de Relatório... 12 5 Telas de

Leia mais

Rational Requirements Composer Treinamento aos Analistas de Qualidade e Gestor das Áreas de Projeto

Rational Requirements Composer Treinamento aos Analistas de Qualidade e Gestor das Áreas de Projeto Rational Requirements Composer Treinamento aos Analistas de Qualidade e Gestor das Áreas de Projeto Objetivos do Treinamento Apresentar as principais funcionalidades do Rational Requirements Composer relacionadas

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

Primeiro de Tudo. Primeiros Passos. Login

Primeiro de Tudo. Primeiros Passos. Login 1 Primeiro de Tudo O sistema funciona de forma óptima no Firefox e Internet Explorer 8 + Nós recomendamos instalar a última versão atualizada dos seguintes browsers: Firefox or Internet Explorer como também

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

Menus Personalizados

Menus Personalizados Menus Personalizados Conceitos básicos do Painel Logando no Painel de Controle Para acessar o painel de controle do Wordpress do seu servidor siga o exemplo abaixo: http://www.seusite.com.br/wp-admin Entrando

Leia mais

Engenharia de Software. Parte I. Introdução. Metodologias para o Desenvolvimento de Sistemas DAS 5312 1

Engenharia de Software. Parte I. Introdução. Metodologias para o Desenvolvimento de Sistemas DAS 5312 1 Engenharia de Software Parte I Introdução Metodologias para o Desenvolvimento de Sistemas DAS 5312 1 Mitos do Desenvolvimento de Software A declaração de objetivos é suficiente para se construir um software.

Leia mais

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo :

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo : Capítulo 9 Custos 166 CUSTOS INSERINDO CUSTO FIXO AO PROJETO O custo total do projeto é o custo total de recurso somado ao custo total de custos fixos. O custo com recurso já é computado quando alocamos

Leia mais