Java ME Java Platform, Micro Edition Java SE Java Platform, Standard Edition Java EE Java Platform, Enterprise Edition

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Java ME Java Platform, Micro Edition Java SE Java Platform, Standard Edition Java EE Java Platform, Enterprise Edition"

Transcrição

1 Java Plataformas A tecnologia Java está dividida em plataformas. Cada plataforma oferece um conjunto de funcionalidades para o desenvolvimento de diferentes tipos de aplicações Existem três plataformas baseadas na tecnologia Java Java ME Java Platform, Micro Edition Java SE Java Platform, Standard Edition Java EE Java Platform, Enterprise Edition 70 Java Plataformas Java ME Java Platform, Micro Edition Fornece um ambiente específico para a criação de aplicações destinadas a dispositivos como telefones celulares, pagers, PDAs, Smartphones; etc. Destinado a criação de aplicações para dispositivos móveis Java SE Java Platform, Standard Edition Fornece um ambiente completo para o desenvolvimento de aplicações em destktops (clientes) e também servidores Base da tecnologia Java. Fornece a máquina virtual (JRE Java Runtime Environment) Java EE Java Platform, Enterprise Edition Define um padrão para o desenvolvimento de aplicações baseadas em componentes e estruturadas em várias camadas Seu foco é o desenvolvimento de aplicações do lado servidor, cujo objetivo é prover funcionalidades para aplicações distribuídas 71

2 Java Java EE O padrão Java EE define um grupo da APIs( Application Programming Interfaces) que pode ser combinado para a criação de aplicações distribuídas baseadas ou não na Web O Java EE não é um produto, mas uma especificação. A especificação é criada pela JCP (Java Community Process) Esta comunidade é responsável pelo desenvolvimento da tecnologia Java e é aberta a qualquer desenvolver ou empresa interessado na tecnologia Esta especificação é então implementada pelas mais variadas companhias como, por exemplo: ORACLE SUN BEA IBM JBOSS 72 Java Java EE O resultado desta implementação é um Servidor de Aplicações (Application Server) Exemplos de servidores de aplicações compatíveis com o padrão J2EE Oracle Oracle - Oracle Application Server 10g Sun - Sun GlassFish Enterprise Server BEA Oracle WebLogic Server IBM Websphere JBoss JBoss Application Server SAP AG - Web Application Server Sybase EAServer Adobe - JRun Server Borland AppServer Fujitisu Interstage Application Server Os servidores implementam uma das especificações Java EE (1.2; 1.3; 1.4, 5 e 6) 73

3 Aplicações Distribuídas Camadas O modelo para desenvolvimento de aplicações utilizando o Java EE é baseado em uma arquitetura multicamadas Cada camada contém componentes de acordo com a sua função. Basicamente existem as seguintes camadas: Cliente (Client Tier) Camada Web (Web Tier) Camada de Negócios (Bussiness Tier) Camada Enterprise Information System (EIS) A camada Web Tier estará presente quando a aplicação for baseada na WEB ou seja, o cliente é um navegador (browser) A arquitetura acima é conhecida como três camadas (3-tier) visto que existem 3 máquinas envolvidas: O cliente; O servidor de aplicações Java EE O servidor de banco de dados 74 Aplicações Distribuídas Camadas Cliente (Client Tier) Componentes que são executados na máquina do cliente. Podem ser executados em um Browser ou uma aplicação desktop baseada no Java SE Camada Web (Web Tier) Componentes que são executados em um servidor Java EE Basicamente tratam da apresentação do conteúdo na WEB Esta camada é responsável por gerar e enviar para o cliente o conteúdo gerado de forma dinâmica Camada de Negócios (Bussiness Tier) Contém os objetos relacionados ao negócio e suas regras O servidor de aplicações oferece recursos como controle de transações, de sessões para os objetos desta camada. Pode ser implementa com EJB (Enterprise JavaBeans) Camada Enterprise Information System (EIS) Consiste dos recursos que serão utilizados pela aplicação. Inclui gerenciadores de banco de dados (DBMS) e aplicações legadas, baseadas em mainframes, por exemplo. Esta camada é executada fora do servidor J2EE e a arquitetura J2EE possui uma interface para esta camada, que pode ser feita, por exemplo, através de conectores 75

4 Aplicações Distribuídas Camadas Arquitetura Java EE Visão Geral das Camadas 76 Aplicações Distribuídas Arquitetura Java EE Comunicação entre as várias camadas 77

5 Aplicações Distribuídas Arquitetura Java EE Camada Web (Web Tier) JavaBeans; JSP Pages; Servlets 78 Aplicações Distribuídas Arquitetura Java EE Camada de Negócios (Business Tier) Baseada em EJB 79

6 Java EE contêineres O contêiner fornece a infra-estrutura para a execução de um componente específico da plataforma O servidor J2EE fornece dois tipos básicos de contêineres: WEB contêiner EJB contêiner 80 Java EE contêineres Web Contêiner Executa Servlets e páginas JSP Servlets São classes Java que podem ser chamados dinamicamente e que podem executar alguma a funcionalidade. Estes programas podem ser executado em um Servidor Web ou em um contêiner para Servlets Normalmente estão ligados a geração de conteúdo para browsers. O Servlet implementa a interface Servlet e possui um funcionamento pré-definido Os Servlets recebem e respondem a requisições feitas normalmente através do protocolo HTTP JavaServer Pages (JSP) Consistem de uma maneira para criar conteúdo dinâmico para a Web Seu objetivo é criar uma separação entre a apresentação e os dados que estarão presentes em uma página no navegador. Normalmente a página JSP é um modelo que contém tanto o conteúdo estático, como a indicação de como o conteúdo dinâmico será gerado 81

7 Java EE contêineres EJB Contêiner Realiza a criação, destruição e gerenciamento dos EJBs (Enterprise JavaBeans) Enterprise JavaBeans Enterprise JavaBeans é um padrão para o desenvolvimento de componentes, utilizando a linguagem Java, a, que podem ser implantados ados (deployed) em qualquer que servidor J2EE. Em sua essência são classes Java. Existem vários tipos de EJBs cada um com características próprias Além disso o contêiner de EJBs é responsável pelo: Gerenciamento Distribuído de Transações Implementação da Segurança Gerenciamento de Recursos Persistência dos EJBs Acesso Remoto Transparência de Localização Monitoramento Todas as funções são realizadas de forma transparente pelo servidor de aplicações. O EJB contêiner é aquele que realmente caracteriza um servidor de aplicações baseado na especificação Java EE 82 Java EE contêineres EJB Contêiner Existem vários tipos de EJBs cada um com características próprias O seu uso depende das características da aplicação, de suas vantagens e desvantagens particulares TIPO SUB TIPO DESCRIÇÃO Stateless (sem estado) Componentes que simplesmente realizam a chamada de métodos. Utilizado para a implementação das regras de negócio Session Stateful (com estado) Componentes com estado funcionam como um proxy para aplicações do cliente. Estes componentes mantém seu estado entre as chamadas de Métodos Message Entity Componentes sem estado que estão ligados ao Java Message Service (JMS), utilizado para chamada assíncrona de métodos Componentes com estados que fazem o encapsulamento de uma Component Managed entidade de um banco de dados. O servidor de aplicações gera o (CMP) código para conectar estes objetos a um banco de dados específico Componentes com estados que fazem o encapsulamento de entidades complexas de um banco de dados. Neste caso o Bean Managed (BMP) desenvolvedor deve escreve o código necessário para acessar o objeto no banco de dados 83

8 Apache Tomcat O apache Tomcat basicamente é um contêiner Web (Servlets e JSP) O Tomcat é a implementação de referência das especificações para Servlets e JavaServer Pages Estas especificações são desenvolvidas pela Sun através da JCP (Java Community Process). A JCP é uma entidade aberta que possui como membros pessoas e empresas envolvidas com a tecnologia Java. A seguintes tabela mostra as versões das especificações e as respectivas versões do Tomcat Especificações Versão Apache Versão Miníma Versão Atual Servlet/JSP Tomcat Java SE 3.0/ x / x / x / x / x Aplicações WEB Em sua concepção a WEB é um meio para a troca de documentos HTML entre diferentes pontos, utilizando a infra-estrutura oferecida pela Internet. A medida que a WEB se popularizou novas aplicações começaram a surgir Em muitos sites da WEB o conteúdo não poderia ser constituído de código HTML estático, mas precisaria ser alterado, muitas das vezes a cada minuto. A partir desta necessidade começaram a surgir meios para se conseguir a produção de conteúdos dinâmicos A primeira i proposta para a criação de conteúdos dinâmicos i foi através do CGI (Common Gateway Interface) Este mecanismo permite a execução de um código, escrito em C ou Perl, através do navegador 85

9 Aplicações WEB Usando CGI Uma aplicação CGI pode ser invocada da seguinte forma: Aplicação CGI, porém apresenta algumas desvantagens: Criada a partir de linguagens procedimentais Instabilidade em uma aplicação CGI pode impedir até a operação do servidor Problemas de Escalabilidade. A cada chamada uma nova instância da aplicação é criada, criando um novo thread e consumindo recursos do servidor. Outro aspecto é que através de uma aplicação CGI não é possível agregar recursos na aplicação como: estabelecimento de sessão; autenticação e autorização. Neste contexto e como uma resposta a estas desvantagens, na plataforma Java foi desenvolvido o conceito dos Servlets 86 Aplicações WEB Usando Servlets São programas Java que podem ser chamados dinamicamente e que podem executar alguma funcionalidade. Este programas podem ser executado em um Servidor Web ou em um contêiner para Servlets Todos os Servlets implementam a interface Servlet O servlet possui um ciclo de vida padrão e desta forma os métodos são chamados de uma maneira pré-determinada. init() service() destroy() 87

10 Servlets - Operações Métodos são chamados durante o ciclo de vida de um Servlet: init() Chamado na inicialização do Servlet uma única vez, antes que o mesmo possa responder às requisições feitas pelos clientes. service() Chamado a fim de que o Servlet possa responder a uma solicitação. Em aplicações HTTP este método verifica qual o tipo de requisição (GET, POST, etc.) e encaminha o fluxo, conforme cada caso, para o métodos que tratarão cada situação Uma mesma instância de um Servlet pode ser utilizada por vários clientes, permitindo desta forma a economia de recursos do servidor. destroy() Chamado uma única vez, antes que o objeto seja destruído. Responsável pela liberação dos recursos alocados pelo método init() 88 Servlets API Java Os Servlets são definidos como uma interface na API Java, sendo assim uma classe qualquer deve implementar esta interface a fim de que possa ser considerando um Servlet Esta interface é definida no pacote javax.servlet Métodos definidos pela interface: void destroy() Responsável pela finalização do Servlet e liberação de recursos ServletConfig getservletconfig() Retorna um objeto ServeletConfig que contém informações de inicialização e de configuração de um Servlet java.lang.string getservletinfo() Retorna informações sobre o Servlet como autor,versão; etc void init(servletconfig config) Responsável pela inicialização e alocação de recursos void service(servletrequest req, ServletResponse res) Chamado pelo contêiner a fim de que o Servlet possa responder a uma requisição de serviço. Esta interface é implementada pela classes: javax.servlet.genericservlet; javax.servlet.http.httpservlet 89

11 HttpServlet Normalmente os Servlets a fim de serem executados sobre o protocolo HTTP, o mesmo utilizado pela WEB O protocolo HTTP define as seguintes operações: GET Requisita uma página para leitura HEAD Requisita o cabeçalho de uma página WEB PUT Envia uma página a fim de ser escrita em servidor WEB POST Envia informações que são adicionadas a uma página WEB DELETE Remove uma página WEB A classe HttpServlet uma classe abstrata que cria um Servlet próprio para uso com a Web. Esta classe está definida no seguinte pacote: javax.servlet.http 90 HttpServlet A classe HpptServlet define os métodos para que o Servlet possa ser utilizado juntamente com o protocolo HTTP Normalmente uma classe deverá especializar os métodos definidos nesta classe a fim de imprimir o comportamento desejado pelo Servlet Métodos principais doget(httpservletrequest req, HttpServletResponse resp) Utilizado em requisições do tipo HTTP GET dohead(httpservletrequest req, HttpServletResponse resp) Utilizado em requisições do tipo HTTP HEAD dopost(httpservletrequest req, HttpServletResponse resp) Utilizado em requisições do tipo HTTP POST doput(httpservletrequest req, HttpServletResponse p resp) Utilizado em requisições do tipo HTTP PUT dodelete(httpservletrequest req, HttpServletResponse resp) Utilizado em requisições do tipo HTTP DELETE init; destroy; getservletinfo 91

12 HttpServlet Normalmente os métodos Service, dooptions e dotrace não são especializados Os método doget() e dopost() são os métodos usualmente especializados As informações utilizadas na requisição e na resposta estão encapsuladas em HttpServletRequest e HttpServletResponse 92 HttpServlet Além dos métodos descritos anteriormente que devem ser especializados existe outros métodos muito utilizados em um Servlet public ServletContext getservletcontext() Permite o obter um objeto que representa o contêiner do Servlet public ServletConfig getservletconfig() Recupera um objeto ServletConfig. Este objeto contém a configuração do Servlet que contém parâmetros de inicialização do Servlet, definidos no arquivo WEB.XML public void log(java.lang.string msg) Escreve uma mensagem no arquivo de log do contêiner de Servlets O nome do Servlet é adicionado ao início da mensagem (msg) 93

13 HttpServletRequest A classe HpptServletRequest representa o pedido (request) que é enviado do navegador(cliente) para o servidor (contêiner de Servlets) Todos os parâmetros que são passados do cliente para o servidor estão encapsulados neste objeto Este objeto é instanciado pelo contêiner e entregue para uso do servlet Os principais métodos da classe HttpServlet sempre recebem um objeto HttpServletRequest 94 HttpServletRequest Métodos Principais public java.lang.string getparameter(java.lang.string name) Este método permite o acesso a parâmetros que são recebidos do cliente. Cada parâmetro possui um nome (name) que deve ser informado O nome está definido em um Form Html ou então na URL de acesso ao servlet Ex: String scmd = (String) request.getparameter("cmd"); public HttpSession getsession() Retorna uma sessão (objeto HttpSession) associado ao pedido e caso a mesma não exista uma nova sessão é criada Através da sessão é possível compartilhar objetos entre vários execuções pedido/resposta de um servlet Ex: HttpSession session = request.getsession(); public HttpSession getsession(boolean create) Retorna uma sessão (objeto HttpSession) associado ao pedido Uma nova sessão é criada somente se o parâmetro create igual a true 95

14 HttpServletResponse A classe HpptServletRequest representa a reposta(response) que é enviada do servidor (contêiner de Servlets) para o navegador(cliente) Este objeto é instanciado pelo contêiner e normalmente é alterado pelo servlet a fim de produzir o resultado desejado Os principais métodos da classe HttpServlet sempre recebem um objeto HttpServletResponse Basicamente o servlet consiste em alterar este objeto conforme o necessário Este objeto contém métodos que permite o acesso ao cabeçalho (headers) HTTP e cookies bem como ao conteúdo da resposta 96 HttpServletResponse Métodos Principais public void setcontenttype(java.lang.string type) Permite definir o tipo de resposta que será devolvida ao navegador O tipo mais comum é "text/hmtl" public java.io.printwriter Pi twit getwriter() throws java.io.ioexception Este método obtém a stream (sequência de dados) que será utilizada na resposta Neste caso a stream representa uma sequência de carateres, como é um caso do conteúdo do tipo "text/html" public ServletOutputStream getoutputstream() throws java.io.ioexception Este método obtém a stream (sequência de dados) que será utilizada na resposta Neste caso a stream representa uma sequência de bytes (binária), como é um caso do conteúdo do tipo MIME (Multipurpose Internet Mail Extensions) como por exemplo: application/zip ; application/pdf ou "image/jpeg" 97

15 Servlet Básico Exemplo 1 package org.lp2.servlet; import java.io.*; import javax.servlet.*; public class HelloWorldServlet extends HttpServlet { protected void doget(httpservletrequest request, HttpServletResponse response) throws ServletException, IOException { //Indica que o conteudo da reposta é página html response.setcontenttype("text/html"); //Obtém a stream de caracteres da saída PrintWriter out = response.getwriter(); //Conteúdo básico de uma página HTML out.println("<html>"); out.println("<head>"); out.println("<body bgcolor=\"blue\">"); out.println("<h1>"); tl ") out.println("hello SERVLET WORLD!"); out.println("</h1>"); out.println("</body>"); out.println("</html>"); } } 98 Servet Básico Exemplo 2 Passagem de Parâmetros package org.lp2.servlet; import java.io.*; import javax.servlet.*; public class ParameterServlet extends HttpServlet { protected void doget(httpservletrequest request, HttpServletResponse response) throws ServletException, IOException { //Obém o valor do parâmetro String scmd = (String) request.getparameter("cmd"); response.setcontenttype("text/html"); PrintWriter out = response.getwriter(); out.println("<html>"); out.println("<body bgcolor=\"blue\">"); out.println("<h1>"); out.println("uso de Parâmetros em um Servlet!"); out.println("comando tl = "+scmd); out.println("</h1>"); out.println("o nome do comando acima foi passado como parâmetro."); out.println("</body>"); out.println("</html>"); } } 99

16 Servet Básico Exemplo 3 Passagem de Parâmetros Login package org.lp2.servlet; import java.io.*; import java.util.hashmap; import javax.servlet.*; import javax.servlet.http.*; public class LoginServlet extends HttpServlet { //Neste caso tanto doget como dopost executarão as memas operações protected void dopost(httpservletrequest arg0, HttpServletResponse arg1) throws ServletException, IOException { doget(arg0,arg1); } protected void doget(httpservletrequest request, HttpServletResponse response) throws ServletException, IOException { //Para definir i os usuários e suas senha será criado um HashMap //que contém o nome do usuário e sua senha HashMap<String,String> users = new HashMap(); users.put("flavio", "123"); users.put("mateus", "456"); //continua 100 Servet Básico Exemplo 3 Passagem de Parâmetros Login users.put("lucas", "101"); users.put("joao", "1213"); //Obém o valor do parâmetro String snome = (String) request.getparameter("nome"); String ssenha = (String) request.getparameter("senha"); tp t ") response.setcontenttype("text/html"); PrintWriter out = response.getwriter(); String sstatus; //Neste momento o Servlet poderia chamar uma classe //responsável pela realização do serviço de login //Neste exemplo, a fim simplificar será feita uma busca em um //HashMap de usuarios e senhas. Neste mapa será fácil executar a a pesquisa if (!users.containskey(snome)) { sstatus t = "USUÁRIO NÃO CADASTRADO!"; } else { //Verifica se a senha está correta //continua 101

17 Servet Básico Exemplo 3 Passagem de Parâmetros Login String suserpass = users.get(snome); if (suserpass.equals(ssenha)) sstatus = snome + " - ACESSO AUTORIZADO! Seja bem-vindo"; else sstatus t = "ACESSO NÃO AUTORIZADO!"; } out.println("<html>"); out.println("<head>"); out.println("<title> :) Login no Sistema ---- </title>"); out.println("</head>"); out.println("<body bgcolor=\"green\">"); out.println("<h1>"); out.println("uso de Forms HTML em um Servlet!"); out.println("login RESULTADO" + sstatus); out.println("</h1>"); out.println("</body>"); out.println("</html>"); } } 102 Servet Básico Exemplo 3 Passagem de Parâmetros Login O Servlet pode ser chamado utilizando o seguinte formulário HTML <html> <head> <title>formulário de Login</title> </head> <body> <h1> Bem vindo à Página de Login... </h1> <form action="login" method="post"> <h2>digite Seu Nome</h2> <input type="text" name="nome"> <h2>digite Sua senha</h2> <input type="text" name="senha"> <input type="submit" value="&entrar no site"> </form> </body> </html> Os parâmetros "nome" e "senha" são obtidos no form e enviado no pedido (request) para o servidor 103

18 Apache Tomcat O apache Tomcat basicamente é um contêiner Web (Servlets e JSP) O Tomcat é a implementação de referência das especificações para Servlets e JavaServer Pages Estas especificações são desenvolvidas pela Sun através da JCP (Java Community Process). A JCP é uma entidade aberta que possui como membros pessoas e empresas envolvidas com a tecnologia Java. A seguintes tabela mostra as versões das especificações e as respectivas versões do Tomcat Especificações Versão Apache Versão Miníma Versão Atual Servlet/JSP Tomcat Java SE 3.0/ x / x / x / x / x Tomcat Estrutura de Pastas 105

19 Tomcat Estrutura de Pastas /bin Contém os scripts para inicialização (startup.sh / startup.bat) e finalização do servidor (shutdown.sh / shutdown.bat) /conf Arquivos de configuração do tomcat Server.xml Definição dos serviços (elemento <Service>)oferecidos pelo Tomcat. Um serviço consiste de uma coleção de conectores O conector (elemento <Connector>) representa um ponto onde é possível receber e responder a requests. Neste elemento é definido o protocolo e porta onde as requisições serão recebidas tomcat-users.xmlt Permite defnir papeis (<role>) e usuários (<user>) Certas aplicações que são fornecidas com o Tomcat necessitam de papéis específicos para funcionamento <user username="admin" password= pw" roles="tomcat,manager-gui,admin-gui"/> 106 Tomcat Estrutura de Pastas /lib Arquivos.Jar que compõe o Tomcat /logs Arquivos de log produzidos pelo Tomcat durante a execução Um chamada do tipo System.out.println() dentro de um Servlet será gravada nos arquivos de log /webapps Aplicações Web Dinâmicas que estão disponíveis em uma instalação do Tomcat O nome de cada pasta equivale ao contexto da aplicação web e deve ser fornecido para acesso à mesma através do navegador Cada pasta destas deverá seguir o padrão para aplicações Web 107

20 Estrutura de uma aplicação WEB / (Raiz da Aplicação) Todos os arquivos de acesso públicos são colocados nesta pasta como por exemplo: HTML; JSP; GIF; etc. No caso do TOMCAT o diretório raiz da aplicação é criado dentro da pasta webapps /WEB-INF Os arquivos desta pasta não são de acesso público Esta pasta contém um arquivo chamado web.xml, conhecido como deployment descriptor, que contém as configurações para uma aplicação WEB /WEB-INF/classes Todas as classes java compiladas (.class) são colocadas neste local /WEB-INF/lib Todas as classes que estão compactadas em um arquivo JAR são colocadas neste diretório 108 Deployment Descriptor O arquivo web.xml é conhecido como "deployment descriptor" Este arquivo contém toda a configuração do servlet que será utilizada pelo contêiner de servlets (Tomcat) Este arquivo é escrito em XML e deve possuir no mínimo os seguintes elementos: <web-app> <context-param> </context-param> <servlet> </servlet> <servlet-mapping> </servlet-mapping> </web-app 109

21 Deployment Descriptor Elementos Versão 2.5 context-param description display-name distributable ejb-ref ejb-local-ref env-entry error-page filter filter-mapping icon jsp-config listener login-config mime-mapping resource-env-ref resource-ref security-constraint security-role servlet servlet-mapping session-config web-app welcome-file-list 110 Deployment Descriptor Servlets JSP 2.1 (Tomcat 6) <web-app xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/xmlschema-instance" xmlns="http://java.sun.com/xml/ns/javaee" p //j / / /j xmlns:web="http://java.sun.com/xml/ns/javaee/web-app_2_5.xsd" xsi:schemalocation="http://java.sun.com/xml/ns/javaee id="webapp_id" version="2.5" > <display-name>web app name</display-name> <! outras declarações --> </web-app> 111

22 Deployment Descriptor Servlets JSP 2.0 (Tomcat 5) <web-app xmlns="http://java.sun.com/xml/ns/j2ee" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/xmlschema-instance" p // g/ / xsi:schemalocation="http://java.sun.com/xml/ns/j2ee version="2.4" > <display-name>web app name</display-name> <! outras declarações --> </web-app> 112 Deployment Descriptor Para acessar Servlets este deve possuir no mínimo os seguintes elementos: <web-app xmlns="http://java.sun.com/xml/ns/j2ee" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/xmlschema-instance" xswie:bs-cahpepm p _ a2l_ o4c.axtsido"n="http://java.sun.com/xml/ns/j2ee / / /j version="2.4"> <servlet> <servlet-name>servletuniquename</servlet-name> <servlet-class>servletclassfile</servlet-class> </servlet> <servlet-mapping> <servlet-name>servletuniquename</servlet-name> <url-pattern>/rootfolder</url-pattern> </servlet-mapping> </web-app> 113

23 Deployment Descriptor O elemento <servlet> contém dois elementos-filho que descrevem o servlet O elemento <servlet-name> deve ser único no arquivo web.xml. Este nome será utilizado para referenciar o servle em outros elementos como no elemento <servlet-mapping> O nome da classe (<servlet-class>)é o nome completo a partir da pasta classes. Indica a classe será utilizada como resposta ao chamado do servlet Caso a classe esteja em um pacote o nome do mesmo deve ser utilizado Ex: com.mycompany.servlets.nomeclasse O elemento <servlet-mapping> é utilizado para realizar uma ligação entre um caminho e um determinado servlet Para isto este elemento contém um elemento-filho como o nome do Servlet (<servlet-name>) e um elemento (<url-pattern>) que descreve a um caminho URL Quando este caminho estiver presente a solicitação será mapeada para o servlet indicado no arquivo web.xml - indicado por (<servlet-name>) Exemplos: /servapp Neste caso qualquer URL que finalize com /servapp será mapeada para o servlet (http://localhost:8080/{contextpath}/servapp) *.do Neste caso qualquer URL que termine com a string ".do" será mapeada para o servlet (http://localhost:8080/{contextpath}/login.do 114 Deployment Descriptor Exemplo 115

24 ServletContext Esta classe representa o contexto da aplicação ou seja o contêiner de um Servlet Através desta classe o Servlet pode obter parâmetros comuns existentes no arquivo WEB.XML; gravar operações em um arquivo de log e ainda redirecionar pedidos Existe um único contexto em cada aplicação Web. A aplicação Web pode conter vários Servlets e todos compartilham o mesmo contexto. 116 Passagem de Parâmetros de Configuração Context-Param O elemento context-param permite o uso parâmetros de inicialização para todo o sistema A partir de qualquer servlet ou página JSP é possível obter seus valores através do método getinitparameter da classe ServletContext O elemento contém dois elementos filhos que contém o nome do parâmetro (param-name) e o valor do parâmetro (param-value) O parâmetro sempre é obtido como String <context-param> <param-name>webmaster- </param-name> </context-param> 117

25 ServletContext Métodos Principais Representa o contexto da aplicação Caminho físico de arquivos; web.xml O objeto ServletContext poder ser obtido com o seguinte método da classe HttpServlet public ServletContext getservletcontext() public java.lang.string getinitparameter(java.lang.string name) Este método permite obter o valor de parâmetros existentes no arquivo WEB.XML Para isto é necessário informar o nome do parâmetro (name) Um exemplo de parâmetros é uma string que contém o nome do banco de dados public RequestDispatcher getrequestdispatcher(java.lang.string path) O RequestDispatcher é um objeto que recebe pedido do cliente e envia este pedido para qualquer recurso de uma aplicação web existente t no servidor, como por exemplo, um Servlet, um arquivo HTML ou um JSP Para obter este objeto é necessário informar o caminho (path) do recurso RequestDispatcher rd = request.getrequestdispatcher("/catalogview.jsp") 118 HttpSession O protocolo HTTP é stateless, ou seja, um conjunto request/response independe de outro Normalmente é necessário implementar na aplicação do conceito de sessão onde um conjunto de diferentes request/reponse estão ligados entre si Exemplo: Aplicação bancária agência e conta são informadas apenas no primeiro request, porém é compartilhada por todos os outros request/response Classe Implementa o conceito de sessão Métodos principais Object getattribute(string name) void setattribute(string name, Object value) void invalidate() void setmaxinactiveinterval(int interval) boolean isnew() 119

26 Servlets Classes API Visão Geral 120 Armazenamento e Recuperação de Informações (Objetos) É possível armazenar e recuperar informações em tempo de execução de um servlet Desta forma é possível o intercambio de informações entre diferentes servlets Armazenar Objeto void setattribute(string name, Object object) Recuperar Objeto Object getattribute(string name) 121

27 Armazenamento e Recuperação de Informações (Objetos) O objeto armazenado pode estar em diferentes escopos, conforme sua necessidade Nível Aplicação Classe: ServletContext Objeto armazenado está disponível para todos os servlets daquele contexto, todas as sessões existentes e qualquer pedido ou resposta Durante toda a execução da aplicação Nível Sessão Classe: HttpSession Objeto armazenado esteja disponível para todos os servlets Duração equivalente à Sessão Nível Pedido HttpServletRequest Objeto armazenado pode ser enviado para outro servlet através do RequestDispatcher Duração do pedido 122 Servlets Encaminhamento de Pedido Uma operação comum entre vários servlets é o encaminhamento do pedido (request) Para isto é utilizado a classe RequestDispatcher Este objeto pode ser obtido tanto a partir do contexto da aplicação (ServletContext) quanto de um pedido (HttpServletRequest) O código abaixo mostra como encaminhar o pedido uma página de erro (/errorpage) que neste caso pode ser tratado por outro servlet 1. RequestDispatcher rd; 2. rd = request.getrequestdispatcher("/errorpage"); q p g //Encaminhar request e response para outro servlet 3. rd.forward(request, response); 123

Javascript Exemplos Objetos

Javascript Exemplos Objetos Javascript Exemplos Objetos //defines a person constructor function person(fname,lname,ecolor){ this.firstname=fname; this.lastname=lname; this.eyecolor=ecolor;

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Servlets Servlet Aplicação Java que é executada no servidor que estende a capacidade do servidor Web Alternativa Java para os scripts CGI Gerenciado

Leia mais

Java para WEB. Servlets

Java para WEB. Servlets Servlets Servlets são classes Java que são instanciadas e executadas em associação com servidores Web, atendendo requisições realizadas por meio do protocolo HTTP. Servlets é a segunda forma que veremos

Leia mais

Java para Desenvolvimento Web

Java para Desenvolvimento Web Java para Desenvolvimento Web Servlets A tecnologia Servlet foi introduzida pela Sun Microsystems em 1996, aprimorando e estendendo a funcionalidade e capacidade de servidores Web. Servlets é uma API para

Leia mais

Java na WEB Servlet. Sumário

Java na WEB Servlet. Sumário 1 Java na WEB Servlet Objetivo: Ao final da aula o aluno será capaz de: Utilizar Servlets para gerar páginas web dinâmicas. Utilizar Servlets para selecionar páginas JSPs. Utilizar Servlets como elemento

Leia mais

Arquitetura de uma Webapp

Arquitetura de uma Webapp Arquitetura de uma Webapp Arquitetura J2EE Containers e componentes MVC: introdução Frederico Costa Guedes Pereira 2006 fredguedespereira@gmail.com Plataforma J2EE World Wide Web e a Economia da Informação

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Tencologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: WEB I Conteúdo: WEB Container Aula 04

Tencologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: WEB I Conteúdo: WEB Container Aula 04 Tencologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: WEB I Conteúdo: WEB Container Aula 04 Agenda 1. 2. Web Container TomCat 2 3 J2EE permite criar aplicações Web dinâmicas (com conteúdo dinâmico)

Leia mais

Servlets. João Carlos Pinheiro. Julho / 2005

Servlets. João Carlos Pinheiro. Julho / 2005 Servlets João Carlos Pinheiro Julho / 2005 1 Objetivos Apresentar Os benefícios de servlets A arquitetura de aplicativo servlet Como funciona um Servlet Os pacotes javax.servlet e javax.servlet.http Como

Leia mais

Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes

Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes Resumo Neste tutorial serão apresentados conceitos relacionados a Servlets. Ele inicial como uma breve introdução do funcionamento

Leia mais

Java Server Pages. Arquitectura de uma aplicação distribuída em Internet. Figura 1 Modelo 2

Java Server Pages. Arquitectura de uma aplicação distribuída em Internet. Figura 1 Modelo 2 Java Server Pages Arquitectura de uma aplicação distribuída em Internet Figura 1 Modelo 2 A implementação desta arquitectura, com um controlador que direcciona a execução de s, de Servlets e de JavaBeans,

Leia mais

Prof. Roberto Desenvolvimento Web Avançado

Prof. Roberto Desenvolvimento Web Avançado Resposta exercício 1: Configuração arquivo web.xml helloservlet br.com.exercicios.helloservlet

Leia mais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Geração de Páginas WEB Aplicação WEB Numa aplicação WEB de conteúdo dinâmico As páginas são construídas a partir de dados da aplicação (mantidos num banco de dados). Usuários interagem com

Leia mais

J2EE. Exemplo completo Utilização Servlet. Instrutor HEngholmJr

J2EE. Exemplo completo Utilização Servlet. Instrutor HEngholmJr J2EE Exemplo completo Utilização Servlet Instrutor HEngholmJr Page 1 of 9 AT09 Exemplo complete Utilização Servlet Version 1.1 December 5, 2014 Indice 1. BASEADO NOS EXEMPLOS DE CÓDIGO DESTA APOSTILA,

Leia mais

Java Servlets. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Java Servlets. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Java Servlets Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Especificação/IDE/Implementação Esse curso foi preparado em 03/2015 usando a seguinte especificação, IDE e implementação Especificação Java

Leia mais

Tecnologias Web. Java Servlets

Tecnologias Web. Java Servlets Tecnologias Web Java Servlets Cristiano Lehrer, M.Sc. O que são Servlets Extensões do servidor escritas em Java: Podem ser usados para estender qualquer tipo de aplicação do modelo requisição/resposta.

Leia mais

Programação Na Web. Servlets: Como usar as Servlets. Agenda. Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API

Programação Na Web. Servlets: Como usar as Servlets. Agenda. Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API Programação Na Web Servlets: Como usar as Servlets 1 António Gonçalves Agenda Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API Exemplo: Hello World Output: Texto, HTML e hora local. Compilar uma Servlets

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Web Container: e JSP Sumário Protocolo HTTP Exemplos de JSP (Java Server Pages) Exemplos JSP 2 Protocolo HTTP URL: Um URL (Uniform

Leia mais

Arquitetura de Aplicações JSP/Web. Padrão Arquitetural MVC

Arquitetura de Aplicações JSP/Web. Padrão Arquitetural MVC Arquitetura de Aplicações JSP/Web Padrão Arquitetural MVC Arquitetura de Aplicações JSP/Web Ao projetar uma aplicação Web, é importante considerála como sendo formada por três componentes lógicos: camada

Leia mais

Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Extensão de servidor escrita em Java Podem ser usados para estender qualquer tipo de aplicação do modelo requisição- resposta Todo servlet implementa a

Leia mais

UNIDADE II JAVA SERVLETS

UNIDADE II JAVA SERVLETS UNIDADE II JAVA SERVLETS INTERNET É uma rede de redes, reunindo computadores do Governo, de universidades e empresas fornecendo infra-estrutura para uso de bancos de dados, correio eletrônico, servidores

Leia mais

Tecnologias para Web

Tecnologias para Web Tecnologias para Web Carlos Lucena lucena@inf.puc-rio.br Vitor Pellegrino vitorp@gmail.com Cidiane Lobato cidianelobato@yahoo.com.br Andrew Diniz andrew@les.inf.puc-rio.br Agenda Servlets MVC JSP Taglibs

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Alfamídia Programação: Java Web

Alfamídia Programação: Java Web 1 Todos os direitos reservados para Alfamídia Prow AVISO DE RESPONSABILIDADE As informações contidas neste material de treinamento são distribuídas NO ESTADO EM QUE SE ENCONTRAM, sem qualquer garantia,

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Arquitetura de Aplicações Distribuídas na Web Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Aula 4. Objetivos. Conteúdo dinâmico na internet.

Aula 4. Objetivos. Conteúdo dinâmico na internet. Aula 4 Objetivos Conteúdo dinâmico na internet. Para uma solicitação da Web mais simples, um navegador solicita um documento HTML e o servidor Web encontra o arquivo correspondente e devolve. Se o documento

Leia mais

Fundamentos de Servlets. Conceitos e ciclo de vida Classes e Interfaces da API Exemplos de Servlets

Fundamentos de Servlets. Conceitos e ciclo de vida Classes e Interfaces da API Exemplos de Servlets Fundamentos de Servlets Conceitos e ciclo de vida Classes e Interfaces da API Exemplos de Servlets Common Gateway Interface Aplicações Geração de documentos com conteúdo dinâmico Produzir resultados em

Leia mais

!" # # # $ %!" " & ' ( 2

! # # # $ %!  & ' ( 2 !"# # #$ %!" "& ' ( 2 ) *+, - 3 . / 4 !" 0( # "!#. %! $""! # " #.- $ 111.&( ( 5 # # 0. " % * $(, 2 % $.& " 6 # #$ %% Modelo (Encapsula o estado da aplicação) Implementado como JavaBeans Responde a consulta

Leia mais

Programação II Programação para a Web. Christopher Burrows

Programação II Programação para a Web. Christopher Burrows Programação II Programação para a Web Christopher Burrows Apache Tomcat O Apache Tomcat é um Servlet Container desenvolvido pela Apache Software Foundation. Implementa as tecnologias Java Servlets e Java

Leia mais

Desenvolvimento Web com JSP/Servlets

Desenvolvimento Web com JSP/Servlets Desenvolvimento Web com JSP/Servlets Requisitos Linguagem Java; Linguagem SQL; Noções de HTML; Noções de CSS; Noções de Javascript; Configuração do ambiente JDK APACHE TOMCAT MySQL Instalando o JDK Instalando

Leia mais

Programação Web Aula 12 - Java Web Software

Programação Web Aula 12 - Java Web Software Programação Web Aula 12 - Java Web Software Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 25 de Maio de 2015 1 Java 2 Java Web Software 3 Servlets Modelo de Trabalho Funcionamento API Java Código

Leia mais

Jsp, Servlets e J2EE

Jsp, Servlets e J2EE Jsp, Servlets e J2EE André Temple CPqD Telecom & IT Solutions. Rodrigo Fernandes de Mello Departamento de Ciências da Computação Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. Universidade de São Paulo

Leia mais

20/08/14 JAVA SERVLETS CONCEITOS CONTEÚDO ARQUITETURA DE UMA APLICAÇÃO WEB ARQUITETURA DA APLICAÇÃO WEB

20/08/14 JAVA SERVLETS CONCEITOS CONTEÚDO ARQUITETURA DE UMA APLICAÇÃO WEB ARQUITETURA DA APLICAÇÃO WEB CONTEÚDO TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA PARA NEGÓCIOS JAVA CONCEITOS Prof. Dr. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br Arquitetura de uma aplicação Web HTTP (HyperText Transfer Protocol) Métodos HTTP GET

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Arquiteturas de Aplicações Web Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Aplicações Convencionais vs. Web Aplicações convencionais Escritas usando uma linguagem de programação (ex.: Java) Sites de

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Aplicações de Linguagem de Programação Orientada a Objeto

Aplicações de Linguagem de Programação Orientada a Objeto Aplicações de Linguagem de Programação Orientada a Objeto WEB Servlets Slides baseados no material de Daniel Arraes Pereira, cin.ufpe.br. Professora Sheila Cáceres Server-side Java for the web Um servlet

Leia mais

Introdução. Servlet. Ciclo Vida. Servlet. Exemplos. Prof. Enzo Seraphim

Introdução. Servlet. Ciclo Vida. Servlet. Exemplos. Prof. Enzo Seraphim Introdução Servlet Ciclo Vida Exemplos Servlet Prof. Enzo Seraphim Visão Geral São objetos de uma subclasse de javax.servlet (javax.servlet.httpservlet). Possuem um ciclo de vida. Incluem em seu código,

Leia mais

Autenticação e Autorização

Autenticação e Autorização Autenticação e Autorização Introdução A segurança em aplicações corporativas está relacionada a diversos aspectos, tais como: autenticação, autorização e auditoria. A autenticação identifica quem acessa

Leia mais

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Software cliente: browser e outros Protocolo HTTP Infraestrutura de transporte

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web:

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web: Web Browser como o processo cliente Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: 1 Cliente Web browser HTTP porto 80 Servidor web... JDBC RMI XML... Base de Dados Aplicação em

Leia mais

J2EE. Projeto de Sistemas de Software

J2EE. Projeto de Sistemas de Software J2EE Projeto de Sistemas de Software Agenda Visão geral da Arquitetura J2EE Servlets Boas Práticas JSP Laboratório de Engenharia de Software PUC-Rio 2 J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Plataforma de Tecnologias

Leia mais

J550. Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br

J550. Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br J550 Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br 1 O que são Filtros Um filtro éum componente Web que reside no servidor Intercepta as requisições e respostas no seu caminho até o servlet e de

Leia mais

Programação Na Web. Sessão II. Índice. Visão geral da API Sessão. Obter dados sobre uma sessão. Extrair informação sobre uma Sessão

Programação Na Web. Sessão II. Índice. Visão geral da API Sessão. Obter dados sobre uma sessão. Extrair informação sobre uma Sessão Programação Na Web Sessão II António Gonçalves Índice Visão geral da API Sessão Obter dados sobre uma sessão Extrair informação sobre uma Sessão Adicionar Dados a uma sessão 1 Programação Na Web Motivação

Leia mais

Introdução à Plataforma J2EE Java2 Enterprise Edition. Alex de V. Garcia, Dr.

Introdução à Plataforma J2EE Java2 Enterprise Edition. Alex de V. Garcia, Dr. Introdução à Plataforma J2EE Java2 Enterprise Edition 1 O que é a plataforma J2EE? Estende a linguagem Java através de padrões simples e unificados para aplicações distribuídas através de um modelo baseado

Leia mais

Laboratórios 5, 6, 7 - Servlets

Laboratórios 5, 6, 7 - Servlets Laboratórios 5, 6, 7 - Servlets Introdução Como já deverão ter noção, uma Servlet é uma classe Java utilizada para estender as capacidades dos servidores web, utilizando para tal um modelo de pedido-resposta.

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition Tecnologias Web Java Enterprise Edition Cristiano Lehrer, M.Sc. Introdução Java Enterprise Edition (JEE): Plataforma de tecnologias para o desenvolvimento de aplicações corporativas distribuídas. É uma

Leia mais

Servlets API. Aplicações web usando recursos da Servlets API no desenvolvimento de aplicações web. Professor J. c o l u n a

Servlets API. Aplicações web usando recursos da Servlets API no desenvolvimento de aplicações web. Professor J. c o l u n a c o l u n a Professor J Servlets API Aplicações web usando recursos da Servlets API no desenvolvimento de aplicações web Everton Coimbra de Araújo (everton@utfpr.edu.br): desde 1987 atua na área de treinamento

Leia mais

Prática Sobre Servlets e JSP

Prática Sobre Servlets e JSP Prática Sobre Servlets e JSP 1. Localize a pasta do Tomcat (TOMCAT_HOME); 2. Acesse a pasta bin e execute tomcat5w.exe; 3. Abra o Navegador e acesse http://localhost:8080 (A apresentação de uma página

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com Java

Desenvolvendo Aplicações Web com Java Desenvolvendo Aplicações Web com Java Agenda Fundamentos da servlet Como escrever uma servlet Como compilar uma servlet Como implantar uma servlet no servidor Como executá-la Requisição e Resposta HTTP

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java Web Arquitetura Aplicações web são basicamente constituídas de: Requisições Respostas Model View Controller (MVC) O que é MVC? Padrão

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA WEB

PROGRAMAÇÃO PARA WEB PROGRAMAÇÃO PARA WEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇAO À DISTÂNCIA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO PIAUÍ - ETAPI CAMPUS TERESINA CENTRAL PROGRAMAÇÃO PARA WEB DISCIPLINA: PROGRAMAÇÃO

Leia mais

J2EE. J2EE - Surgimento

J2EE. J2EE - Surgimento J2EE Java 2 Enterprise Edition Objetivo: Definir uma plataforma padrão para aplicações distribuídas Simplificar o desenvolvimento de um modelo de aplicações baseadas em componentes J2EE - Surgimento Início:

Leia mais

programação de páginas de conteúdo dinâmico

programação de páginas de conteúdo dinâmico Programação para a Internet II 1. Conceitos base de programação de páginas de conteúdo dinâmico Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt A internet tal como a vimos até este momento As nossas

Leia mais

Guia para Iniciantes do WebWork

Guia para Iniciantes do WebWork Guia para Iniciantes do WebWork Marcelo Martins Este guia descreve os primeiros passos na utilização do WebWork Introdução Desenvolver sistemas para Web requer mais do que simplesmente um amontoado de

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

Programação Web com Jsp, Servlets e J2EE

Programação Web com Jsp, Servlets e J2EE Programação Web com Jsp, Servlets e J2EE André Temple CPqD Telecom & IT Solutions. Rodrigo Fernandes de Mello Departamento de Ciências da Computação Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. Universidade

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Resumo Em uma interação feita em uma aplicação Web existem tarefas que devem ser executadas no servidor, tais como processamento

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Por quê JSP? Com Servlets é fácil Ler dados de um formulário Recuperar dados de uma requisição Gerar informação de resposta Fazer gerenciamento

Leia mais

Programação Web com Jsp, Servlets e J2EE

Programação Web com Jsp, Servlets e J2EE Programação Web com Jsp, Servlets e J2EE André Temple CPqD Telecom & IT Solutions. Rodrigo Fernandes de Mello Departamento de Ciências da Computação Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. Universidade

Leia mais

Prof.ª Daniela Barreiro Claro

Prof.ª Daniela Barreiro Claro Prof.ª Daniela Barreiro Claro A API JavaServlet é uma extensão da plataforma Java que permite que os desenvolvedores adicionem, nos servidores Web, mecanismos que estendam sua funcionalidade. Um servlet

Leia mais

Programação em Rede. Servlets. Manipulação de dados de input em Servlets

Programação em Rede. Servlets. Manipulação de dados de input em Servlets Servlets Manipulação de dados de input em Servlets Os dados de um formulário podem ser utilizados para pedidos GET ou POST. Com servlets JAVA esta operação é efectuada pelo método getparameter de HttpServletRequest,

Leia mais

Servlets, JSPs e Java Beans

Servlets, JSPs e Java Beans Servlets, JSPs e Java Beans Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior PUC Minas Disponível em www.pasteurjr.blogspot.com 1-Servlets 1.1 O que são Servlets são classes Java executadas em servidores web. Servem

Leia mais

J550 Testes em Aplicações Web com Cactus

J550 Testes em Aplicações Web com Cactus J550 Testes em Aplicações Web com Cactus Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br 1 Sobre este módulo Este módulo descreve um framework - o Jakarta Cactus - que pode ser utilizado para testar

Leia mais

Desenvolvimento WEB em JAVA. Palestrante: Lourival F. de Almeida Júnior

Desenvolvimento WEB em JAVA. Palestrante: Lourival F. de Almeida Júnior Desenvolvimento WEB em JAVA Palestrante: Lourival F. de Almeida Júnior Agenda Introdução Servlet Arquitetura de Software Velocity Struts Conclusão Referências Introdução (antes) Programador Produto Introdução

Leia mais

Introdução a Servlets e JSP. Prof. Samuel Martins samuellunamartins at gmail dot com Faculdade São Miguel

Introdução a Servlets e JSP. Prof. Samuel Martins samuellunamartins at gmail dot com Faculdade São Miguel Introdução a Servlets e JSP samuellunamartins at gmail dot com Conteúdo da aula Introdução a HTML Introdução a Servlets Preparando o ambiente de programação Exemplo de Servlets 2 Websites na década de

Leia mais

JSP e Servlet Princípio de MVC

JSP e Servlet Princípio de MVC UNIPÊ Centro Universitário de João Pessoa Desenvolvimento para Web HTTP e Servlets JSP e Servlet Princípio de MVC ducaribas@gmail.com 1 12 JSP e Servlets Desvantagens de JSP e Servlets Servlets Escrever

Leia mais

Introdução ao Desenvolvimento Internet usando a J2EE 1.4

Introdução ao Desenvolvimento Internet usando a J2EE 1.4 Nascimento e evolução da Arquitetura Internet: Com a evolução dos mercados e da forma de relacionamento empresa-cliente e empresa-empresa, o advento da Internet impulsionou o desenvolvimento e evolução

Leia mais

Material de Apoio Profº Alan Cleber Borim

Material de Apoio Profº Alan Cleber Borim Desenvolvimento Web...2 Java....2 O Tomcat...2 Instalando o ambiente da aplicação....3 Instalando o jdk JAVA...3 Instalando o Tomcat...3 Criando um novo ambiente de desenvolvimento...4 Definição de Servlet...7

Leia mais

Aula 8: Servlets (III)

Aula 8: Servlets (III) Aula 8: Servlets (III) Diego Passos Universidade Federal Fluminense Técnicas de Projeto e Implementação de Sistemas II Diego Passos (UFF) Servlets (III) TEPIS II 1 / 30 Última Aula Respostas de requisições.

Leia mais

JSP (Java Server Pages)

JSP (Java Server Pages) JSP (Java Server Pages) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br JSP A linguagem surgiu por volta de 1995. JSP foi inicialmente inventado por Anselm Baird-Smith durante um final de semana e depois Satish

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Prova Específica Cargo Desenvolvimento UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac 1148 - Centro CEP 64.280-001 Teresina PI Brasil Fones (86) 3215-4101/ 3221-6227 ; Internet: www.uapi.edu.br

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo JavaServer Pages (JSP) Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS MODELO J2EE COMPONENTES DE Camada de Negócios NEGÓCIOS JAVA SERVLET, JSP E EJB Nos capítulos anteriores, foi mostrado como desenvolver e distribuir aplicações servlet e

Leia mais

Segurança em Java. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br. Versão: 1.1 Última Atualização: Agosto/2005

Segurança em Java. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br. Versão: 1.1 Última Atualização: Agosto/2005 Segurança em Java João Carlos Pinheiro jcpinheiro@cefet-ma.br Versão: 1.1 Última Atualização: Agosto/2005 1 Objetivos Apresentar uma introdução ao suporte fornecido pela API Java para a criptografia Utilizar

Leia mais

Registo de condutor (Protótipo funcional) Página apresentada ao utilizador

Registo de condutor (Protótipo funcional) Página apresentada ao utilizador Registo de condutor (Protótipo funcional) Página apresentada ao utilizador HTML da PÁGINA DE REGISTO --------------

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Apostila Servlet/JSP. Alcione de Paiva Oliveira

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Apostila Servlet/JSP. Alcione de Paiva Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Apostila Servlet/JSP Alcione de Paiva Oliveira 2001 Sumário 1 I Servlets e JSP...2 SERVLETS...2 Applets X Servlets... 3 CGI X Servlets... 4 A

Leia mais

COBRANÇA SITE. Instruções de Instalação e Utilização. Manual Técnico do Desenvolvedor. Segunda via do Bloqueto Digital

COBRANÇA SITE. Instruções de Instalação e Utilização. Manual Técnico do Desenvolvedor. Segunda via do Bloqueto Digital COBRANÇA SITE Instruções de Instalação e Utilização Manual Técnico do Desenvolvedor Segunda via do Bloqueto Digital Índice 1. INFORMAÇÕES TÉCNICAS - Windows... 3 1.1 URL DA 2A VIA DO BLOQUETO DIGITAL...

Leia mais

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition CURSO DE GRADUAÇÃO J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition Antonio Benedito Coimbra Sampaio Junior abc@unama.br OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os alunos no desenvolvimento de aplicações para a WEB com

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Contextos de Aplicações Web

Contextos de Aplicações Web Contextos Contextos de Aplicações Web Web Containers suportam a implantação de múltiplas aplicações Web Definem contextos separados para execução de servlets Todo diretório de contexto tem uma estrutura

Leia mais

Java Web. Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com

Java Web. Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com Java Web Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com Ricardo Terra (rterrabh [at] gmail.com) Java Web Outubro, 2008 1 CV Nome: Ricardo Terra Email: rterrabh [at] gmail.com www: ricardoterra.com.br Twitter: rterrabh

Leia mais

WebWork 2. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br

WebWork 2. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br WebWork 2 João Carlos Pinheiro jcpinheiro@cefet-ma.br Versão: 0.5 Última Atualização: Agosto/2005 1 Agenda Introdução WebWork 2 & XWork Actions Views Interceptadores Validação Inversão de Controle (IoC)

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados Desenvolvimento de Aplicações Desenvolvimento de Aplicações Dificuldades no uso de Bancos de Dados Um leigo não sabe o que é e como funciona um BD Mesmo um profissional da área de informática pode ter

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

J550. Contextos. Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br

J550. Contextos. Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br J550 Contextos Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br 1 Sobre este módulo Neste módulo serão apresentadas aplicações Web configuráveis através de um deployment descriptor Aplicações Web

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Servlets e Applets, funcionamento e comparativo.

Servlets e Applets, funcionamento e comparativo. Servlets e Applets, funcionamento e comparativo. Airon Rabel Teixeira Rua Guarapuava Joinville SC airon@ymail.com Resumo: Este artigo explica de maneira breve o funcionamento de servlets e applets, mostrando

Leia mais

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br)

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br) Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) (kalinowski@ic.uff.br) Agenda Arquiteturas Web em Java (Relembrando) Arquitetura Java EE Introdução a Enterprise Java Beans

Leia mais

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o conceito aplicações orientada a serviços via web Apresentar o papel dos contentores

Leia mais

Sessões. Cookies HTTP Sessões Atributos de sessão

Sessões. Cookies HTTP Sessões Atributos de sessão Sessões Cookies HTTP Sessões Atributos de sessão O problema O protocolo HTTP não mantém estado entre transações distintas Ao término do atendimento da requisição, a conexão TCP é fechada pelo servidor

Leia mais

JSP (Java Server Pages)

JSP (Java Server Pages) JSP (Java Server Pages) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Prof. Edwar Saliba Júnior 1 Introdução Tecnologia para desenvolvimento de aplicações WEB fundamentada na

Leia mais

Java Enterprise Edition. by Antonio Rodrigues Carvalho Neto

Java Enterprise Edition. by Antonio Rodrigues Carvalho Neto Java Enterprise Edition by Antonio Rodrigues Carvalho Neto Enterprise Edition Architecture O que é Java Enterprise Edition? Java EE é uma plataforma que reune diversas especificações relacionadas a computação

Leia mais