OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA"

Transcrição

1 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA Evolução Trimestral do Mercado de Trabalho Formal da Bahia Janeiro, fevereiro e março de 2012 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 004/2011 SETRE-BA e DIEESE MAIO DE 2011

2 EXPEDIENTE DA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA JAQUES WAGNER Governador OTTO ALENCAR Vice-Governador NILTON VASCONCELOS Secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte ELIAS DOURADO Chefe de Gabinete MARIA THEREZA ANDRADE Superintendente de Desenvolvimento do Trabalho MILTON BARBOSA DE ALMEIDA FILHO Superintendente de Economia Solidária NAIR PRAZERES Diretora-Geral SETRE Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte Endereço: 2ª Avenida, nº 200, Plataforma III - 3º andar, Sala 306 CAB Salvador - Bahia Brasil - CEP: Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 2

3 EXPEDIENTE DO DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS DIEESE Direção Técnica Clemente Ganz Lúcio Diretor Técnico Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento José Silvestre Prado de Oliveira Coordenador de Relações Sindicais Clemente Ganz Lúcio Coordenador de Pesquisas Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação Rosana de Freitas Coordenadora Administrativa e Financeira Coordenação Geral do Projeto Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento Angela Maria Schwengber Supervisora dos Observatórios do Trabalho Ana Georgina Dias Supervisora do Escritório Regional da Bahia Equipe Técnica Responsável pelo Projeto Renata Belzunces dos Santos Técnica Responsável pelo Projeto Flávia Santana Rodrigues Técnica do Projeto. Equipe Executora DIEESE DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Rua Aurora, 957 Centro São Paulo SP CEP Fone: (11) Fax: (11) Site: OBA - Observatório do Trabalho da Bahia Endereço: 2ª Avenida, nº 200, Plataforma III - 3º andar, Sala 323 CAB Salvador - Bahia Brasil - CEP: Fone: (71) Site: Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 3

4 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 NOTA METODOLÓGICA... 6 INTRODUÇÃO QUADRO GERAL DO EMPREGO FORMAL NO BRASIL, NORDESTE, BAHIA E REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR POR SETOR ECONÔMICO NA BAHIA E REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR Movimentação e saldo do emprego formal no Brasil, Região Nordeste, Bahia e Região Metropolitana de Salvador Admitidos, desligados e saldo na Bahia, Região Metropolitana de Salvador e Interior O mercado de trabalho formal por setor econômico na Bahia e RMS ANEXOS Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 4

5 APRESENTAÇÃO O presente relatório trimestral faz parte do plano de atividades do Observatório do Trabalho da Bahia, fruto da parceria entre o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo do Estado da Bahia (SETRE-BA). A partir do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) são apresentados os resultados da movimentação do mercado de trabalho formal no Brasil, na Região Nordeste, Bahia e Região Metropolitana de Salvador (RMS). A análise busca-se situar a posição do Nordeste frente à movimentação no Brasil e, dentro da região, o desempenho da Bahia. Dentro do estado são observados o comportamento da Região Metropolitana de Salvador e do interior. Além da desagregação geográfica, também se analisa a movimentação e, sobretudo o saldo, por setor de atividade econômica no estado e na RMS. Para melhor compreensão do mercado de trabalho formal na Bahia e na RMS analisa-se a movimentação e o saldo por setores de atividade econômica. Para além dos setores também são apresentados a movimentação e o saldo por subsetores de atividade econômica para o primeiro trimestre de 2012 em comparação com o mesmo período no ano anterior. Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 5

6 NOTA METODOLÓGICA A partir de dezembro de 2010 o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) realizou uma mudança metodológica na divulgação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), que passam a requerer cautela na comparação com a série anterior à mudança. O MTE passou a divulgar para os acumulados no ano e em 12 meses - os saldos de empregos obtidos a partir de declarações entregues mensalmente, fora do prazo, juntamente com os acertos de declarações, desagregados por unidades da federação e setores/subsetores de atividade econômica, procedimento que visa reduzir a distância entre os dados divulgados com base na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e os oriundos do CAGED. Dessa forma, a partir de janeiro de 2011 serão disponibilizadas mensalmente as informações relativas aos vínculos empregatícios declarados fora do prazo legal. A incorporação dessas declarações no saldo acumulado impossibilita a comparabilidade da série histórica. Ao longo do estudo, será utilizado o saldo com a antiga metodologia, para permitir a comparação com períodos anteriores à mudança da metodologia. Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 6

7 INTRODUÇÃO O presente relatório, no âmbito do Convênio firmado entre DIEESE e SETRE, tem por objetivo analisar a movimentação e o saldo do mercado de trabalho formal a partir dos dados fornecidos pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) para o primeiro trimestre de 2012, em comparação com o mesmo período no ano anterior. No primeiro trimestre de 2012 foram gerados postos de trabalho no Brasil. O saldo obtido no Brasil significa redução de 27,5% na geração de postos de trabalho, comparado ao mesmo trimestre de Em todas as regiões foi verificado redução do saldo acumulado de postos de trabalho, nessa mesma base de comparação. Na região Nordeste verificou-se saldo negativo de postos de trabalho, entre janeiro e março de Nesse mesmo período, em 2011, a região também registrou saldo negativo, porém de menor intensidade, com vagas. Entre os estados do Nordeste, a Bahia detém o maior saldo trimestral de empregos, com a criação de vagas e junto com Sergipe (2.977) e Piauí (903) formam os únicos saldos de empregos positivos na região, tendo todos os demais estados registrado saldos negativos. O saldo do primeiro trimestre de 2012 na Bahia, ainda que tenha sido o maior da região Nordeste, representou uma diminuição de 43,8% com relação ao mesmo período do ano anterior, quando foram criadas postos de trabalho. O setor econômico que mais se destacou na criação de vagas no período foi Serviços com a geração de postos de trabalho, por outro lado o setor com maior saldo negativo foi Comércio com vagas. A RMS contribuiu com postos de trabalho formal no total do estado, equivalente a 40,5% do total. Entre os setores econômicos os destaques são os mesmos observados para o conjunto do estado, com o setor de Serviços (2.977) liderando a criação de vagas e o Comércio (-2.332) registrando o maior saldo negativo. As informações apresentadas demonstram que a diminuição do saldo de postos de trabalho é comum as todas as regiões do Brasil. No Nordeste o comportamento negativo do saldo em 2012 também foi verificado em 2011, de forma que fica sugerido que tal resultado possa ser fruto de sazonalidade. Para a Bahia e RMS o detalhamento da movimentação será mais detalhado a seguir. Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 7

8 1. QUADRO GERAL DO EMPREGO FORMAL NO BRASIL, NORDESTE, BAHIA E REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR POR SETOR ECONÔMICO NA BAHIA E REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR 1.1 Movimentação e saldo do emprego formal no Brasil, Região Nordeste, Bahia e Região Metropolitana de Salvador No primeiro trimestre de 2012, o saldo do emprego formal no país foi de postos de trabalho gerados, resultado da movimentação entre trabalhadores admitidos e desligados. Na comparação com o mesmo trimestre de 2011, quando o saldo foi de vagas houve diminuição de 27,5%. Houve aumento da movimentação no período de comparação, tendo o saldo de empregos diminuído devido ao crescimento do número de desligamentos (5,6%) em ritmo superior às admissões (2,3%). Em todas as regiões do país houve diminuição relativa da geração de postos de trabalho, no período comparado. A maior diminuição relativa foi na região Norte (-78%), por outro lado, em termos absolutos a maior redução foi na região Sudeste, de postos, para ( postos). Entre os estados, apenas cinco registram aumento no saldo de geração de vagas: Tocantins (453,6%), Sergipe (29,7%), Espírito Santo (13,2%), Rio de Janeiro (15,1%) e Santa Catarina (9,8%); todos os demais estados registraram diminuição na geração de vagas ou saldo negativo no período (Tabela 1). A região Nordeste foi a única a registrar saldo negativo no primeiro trimestre de 2012 com a eliminação de postos de trabalho. Os estados que mais contribuíram para a formação desse resultado foram Alagoas ( ) e Pernambuco ( ), entre os nove estados apenas três registram geração de postos: Bahia (7.485), Sergipe (2.977) e Piauí (903). No mesmo período do ano anterior, a região também registrou eliminação de postos de trabalho, ainda que de menor magnitude, tendo sido verificado a eliminação de vagas (Tabela 1). Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 8

9 Região e estados TABELA 1 Saldo e movimentação do emprego formal Brasil e Unidades da Federação, 1º trimestre de 2010 e o Trim de o Tri de 2012 Var. % do Adm Desl Saldo Adm Desl Saldo saldo BRASIL ,5 NORTE ,0 Rondônia ,7 Acre Amazonas Roraima ,5 Para ,3 Amapa Tocantins ,6 NORDESTE Maranhão Piaui Ceará Rio Grande do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe ,7 Bahia ,8 SUDESTE ,8 Minas Gerais ,0 Espírito Santo ,2 Rio de Janeiro ,1 São Paulo ,6 SUL ,0 Paraná ,5 Santa Catarina ,8 Rio Grande do Sul ,4 CENTRO OESTE ,8 Mato Grosso do Sul ,8 Mato Grosso ,8 Goiás ,2 Distrito Federal ,9 Fonte: Caged, MTE Elaboração: DIEESE 1.2 Admitidos, desligados e saldo na Bahia, Região Metropolitana de Salvador e Interior O saldo do primeiro trimestre de 2012 no estado da Bahia foi de postos de trabalho. No mesmo trimestre de 2011, o saldo foi Houve, portanto, diminuição de -43,8% na geração de vagas. A diminuição da geração de postos de trabalho no estado ocorreu por conta do desempenho do interior, que diminuiu a geração em postos de trabalho com relação ao primeiro trimestre de Por outro lado, observou-se aumento na geração de vagas na RMS com acréscimo de 298 postos de trabalho. Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 9

10 GRAFICO 1 Saldo do emprego formal Bahia, RMS e Interior 1º trimestre de 2011 e 2012 Fonte: Caged, MTE. Elaboração: DIEESE 1.3 O mercado de trabalho formal por setor econômico na Bahia e RMS Observando-se a movimentação e o saldo por setores de atividades econômicas na Bahia, verificase que no primeiro trimestre de 2012 o setor de Serviços liderou a criação de vagas, com novos postos de trabalho, equivalente a 95,1% do total de vagas. O segundo setor com saldo positivo expressivo foi a Construção civil, com a geração de postos. O setor de Comércio apresentou saldo negativo em postos de trabalho, seguido da Indústria de transformação com eliminação de 444 vagas no período; esses dois setores foram os únicos que apresentaram saldo negativo. Houve aumento da movimentação com aumento do número de admitidos (2,7%) e também aumento do número de desligamentos (6,3%). (Tabela 2) Para a formação do saldo do setor de Serviços, o maior do trimestre, contribuíram com destaque os Serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, redação com a criação de vagas, seguido de Ensino com vagas. O saldo negativo do setor de Comércio é originado no subsetor de Comércio Varejista que eliminou postos de trabalho no período. Na Indústria de transformação, setor que também registrou saldo negativo, a maior contribuição para o resultado foi da Indústria do material de transporte com saldo negativo de -538 vagas, por outro lado, nesse mesmo Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 10

11 setor, houve registro de bons desempenhos como a Indústria da borracha, fumo, couros, pele, similares, indústrias diversas que gerou 300 postos de trabalho (Anexo 1). Na comparação com o mesmo trimestre de 2011, observa-se que o setor de Serviços manteve-se como principal responsável pela geração de vagas, tendo acrescido 850 vagas entre os períodos. A Agropecuária não teve participação expressiva para a formação do saldo no primeiro trimestre de 2012, porém teve grande contribuição na formação do saldo do mesmo período em 2011 quando gerou vagas; nessa comparação esse setor eliminou vagas, sendo o setor onde se verificou a maior diminuição de postos de trabalho em números absolutos. A segunda maior diminuição de vagas ocorreu na Indústria de transformação que passou da geração de vagas em 2011 para um saldo negativo de -444 em 2012 (Tabela 2). TABELA 2 Saldo e movimentação do emprego formal por setores de atividade econômica Bahia 1º trimestre de 2011 e 2012 Setores 1o Trim de o Tri de 2012 Adm Desl Saldo Adm Desl Saldo Var.abs.do saldo Extrativa Mineral Ind de transformação SIUP Construção Civil Comércio Serviços Administração Pública Agropecuária Total Fonte: Caged, MTE. Elaboração: DIEESE Na RMS, no primeiro trimestre de 2012, o setor de Serviços gerou postos, correspondente a 68,6% do total do estado (Tabela 2) e 61,1% acima do saldo geral da região (3.029 postos), e liderou a formação do saldo na região. A Construção civil, em seguida contribuiu com 333 vagas 1. O setor de Comércio teve relevante saldo negativo, de postos de trabalho (Tabela 3). 1 A Construção civil foi o segundo setor que mais gerou vagas no primeiro trimestre de 2012 no estado com o registro do saldo de As vagas da RMS correspondem a apenas 14,1% desse resultado, tendo sido, portanto, o interior a região mais dinâmica desse setor. Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 11

12 No setor de Serviços, o subsetor com a maior contribuição foi de Serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, redação com a criação de vagas, seguido de Ensino com vagas (Anexo 2). A geração de 333 vagas na Construção civil, no primeiro trimestre de 2012, significou a maior variação positiva no saldo com relação ao mesmo período no ano anterior. No primeiro trimestre de 2011 o setor registrou a eliminação de 367 postos, portanto o resultado de 2012 significou a variação positiva do saldo em 680 vagas. A segunda maior variação absoluta positiva foi na Indústria de transformação que passou de saldo negativo de 402 postos para uma geração de 133 postos. Ainda que sejam contribuições modestas para o total do saldo da RMS no primeiro trimestre de 2012, foram importantes recuperações face à importância desses setores para a dinâmica econômica. Com relação à recuperação da Indústria de transformação, o subsetor econômico que mais se destacou foi Indústria do material elétrico e comunicações com a criação de 598 vagas (Anexo II). O setor em que se verificou a maior diminuição do número de vagas foi o Comércio, com destaque para o Comércio varejista com saldo negativo de postos de trabalho. TABELA 3 Movimentação do emprego formal por setores de atividade econômica Região Metropolitana de Salvador 1º trimestre de 2011 e 2012 Setores 1o Trim de o Tri de 2012 Var.abs.do Adm Desl Saldo Adm Desl Saldo saldo Extrativa Mineral Ind de transformação SIUP Construção Civil Comércio Serviços Administração Pública Agropecuária Total Fonte: Caged, MTE Elaboração: DIEESE Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 12

13 ANEXOS Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 13

14 ANEXO 1 Movimentação do emprego formal por setores e subsetores de atividade econômica Bahia, 1º trimestre de 2011 e 2012 Setor e Subsetores Extrativa mineral ,3 Indústria de Transformação Indústria de produtos minerais nao metálicos ,6 Indústria metalúrgica Indústria mecânica Indústria do material elétrico e de comunicaçoes ,6 Indústria do material de transporte Indústria da madeira e do mobiliário Indústria do papel, papelao, editorial e gráfica Ind. da borracha, fumo, couros, peles, similares, ind. diversas ,8 Ind. química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria, Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos Indústria de calçados Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico Serviços industriais de utilidade pública 1o Trim de o Tri de 2012 Var.abs.do Var. % do Adm Desl Saldo Adm Desl Saldo saldo saldo ,7 Construção civil ,2 Comércio Comércio varejista Comércio atacadista ,9 Serviços ,6 Instituiçoes de crédito, seguros e capitalizaçao ,4 Com. e administraçao de imóveis, valores mobiliários, serv. técnico ,4 Transportes e comunicaçoes ,0 Serv. de alojamento, alimentaçao, reparaçao, manutençao, redaçao, r ,0 Serviços médicos, odontológicos e veterinários ,9 Ensino ,9 Administraçao pública direta e autárquica ,8 Agropecuária ,8 Total ,8 Fonte: Caged, MTE Elaboração: DIEESE Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 14

15 ANEXO 2 Saldo e movimentação do emprego formal por setores e subsetores de atividade econômica Região Metropolitana de Salvador, 1º trimestre de 2011 e 2012 Setor e Subsetores 1o Trim de o Tri de 2012 Var.abs.do Var. % do Adm Desl Saldo Adm Desl Saldo saldo saldo Extrativa mineral Industria de Tranformação Indústria de produtos minerais nao metálicos Indústria metalúrgica Indústria mecânica Indústria do material elétrico e de comunicaçoes ,1 Indústria do material de transporte Indústria da madeira e do mobiliário Indústria do papel, papelao, editorial e gráfica ,6 Ind. da borracha, fumo, couros, peles, similares, ind. diversas ,9 Ind. química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria, Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos Indústria de calçados Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico Serviços industriais de utilidade pública ,2 Construção Civil Comércio Comércio varejista Comércio atacadista SERVIÇOS ,0 Instituiçoes de crédito, seguros e capitalizaçao ,0 Com. e administraçao de imóveis, valores mobiliários, serv. técnico ,5 Transportes e comunicaçoes Serv. de alojamento, alimentaçao, reparaçao, manutençao, redaçao, r ,4 Serviços médicos, odontológicos e veterinários ,5 Ensino ,8 Administraçao pública direta e autárquica Agropecuária Total ,9 Fonte: Caged, MTE Elaboração: DIEESE Termo de Contrato N 004/2011 SETRE e DIEESE 15

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA. RELEASE Agosto de 2013 DADOS CAGED Contrato nº. 165/2012 SETRE-BA e DIEESE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA. RELEASE Agosto de 2013 DADOS CAGED Contrato nº. 165/2012 SETRE-BA e DIEESE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA RELEASE Agosto de 2013 DADOS CAGED Contrato nº. 165/2012 SETRE-BA e DIEESE Setembro de 2013 EXPEDIENTE DA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE DO GOVERNO DO

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA RELEASE JUNHO DE 2011 DADOS CAGED Convênio Nº 004/2011 SETRE-BA e DIEESE Julho de 2011 EXPEDIENTE DA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE DO GOVERNO DO ESTADO

Leia mais

O saldo de empregos no Brasil ultrapassa meio milhão em 2011

O saldo de empregos no Brasil ultrapassa meio milhão em 2011 Expediente da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo do Estado da Bahia Governador Jaques Wagner Vice-Governador Otto Alencar Secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte Nilton

Leia mais

O saldo de empregos no Brasil é o segundo maior em janeiro

O saldo de empregos no Brasil é o segundo maior em janeiro Expediente da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo do Estado da Bahia Governador Jaques Wagner Vice-Governador Otto Alencar Secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte Nilton

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE. Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em setembro de 2010 no Rio Grande do Norte

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE. Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em setembro de 2010 no Rio Grande do Norte OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em setembro de 2010 no Rio Grande do Norte Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 - SETHAS/DIEESE

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em agosto de 2010 no Rio Grande do Norte Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 - SETHAS/DIEESE

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em novembro de 2010 no Rio Grande do Norte Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 - SETHAS/DIEESE

Leia mais

Síntese de indicadores. nº 1 setembro 2012 CAGED

Síntese de indicadores. nº 1 setembro 2012 CAGED Síntese de indicadores nº 1 setembro 2012 CAGED Síntese de indicadores CAGED Apresentação A partir deste mês, os Observatórios do Trabalho do DIEESE passam a divulgar a Síntese de Indicadores, com resultados

Leia mais

GERAÇÃO DE VAGAS ATINGIU MAIS DA METADE DOS SUBSETORES NO 1º TRIMESTRE

GERAÇÃO DE VAGAS ATINGIU MAIS DA METADE DOS SUBSETORES NO 1º TRIMESTRE GERAÇÃO DE VAGAS ATINGIU MAIS DA METADE DOS SUBSETORES NO 1º TRIMESTRE Apesar do saldo agregado negativo nos três primeiros meses do ano, 13 dos 25 subsetores de atividade geraram postos formais de trabalho.

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO MAIO DE 2013 A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO.

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO MAIO DE 2013 A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO. EMPREGO INDUSTRIAL MAIO DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO. FORAM GERADAS 31.531 VAGAS ENTE JANEIRO E MAIO, correspondendo a um acréscimo

Leia mais

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014 EMPREGO INDUSTRIAL Janeiro de 2014 Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O MELHOR DESEMPENHO

Leia mais

Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Outubro de 2008

Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Outubro de 2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Outubro de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 NOVEMBRO de 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO

Leia mais

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 Termo de Contrato Nº. 65/2009 2009 EXPEDIENTE DA SECRETARIA

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/2015

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/2015 Saldo (Admissão - Desligamentos) Saldo (Admissão - Desligamentos) GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/215 1. Geração de Empregos no Brasil - Mercado de Trabalho volta a Demitir O Ministério do Trabalho

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Abril 2012 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico O saldo de empregos no Brasil correspondeu a 111.746 postos formais O Recife

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 Emprego industrial 28 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO - no acumulado do ano, foi

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Dezembro 211 Foto: Valéria Bolognini PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO DEZ/11 O saldo acumulado no Brasil em 211 foi de 1.566 mil vagas. Segundo o

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: MATO GROSSO DO SUL

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: MATO GROSSO DO SUL MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: MATO GROSSO DO SUL O número de empregos formais no estado alcançou 653,6 mil em dezembro de 2014, representando

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Recife

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Recife JULHO DE 2012 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO JULHO/2012 Nesta edição 1 No Brasil,

Leia mais

O setor de Serviços foi o maior gerador de empregos formais no mês de julho (1.372 postos), seguido da Construção Civil (564 postos).

O setor de Serviços foi o maior gerador de empregos formais no mês de julho (1.372 postos), seguido da Construção Civil (564 postos). EMPREGO INDUSTRIAL JULHO DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO CATARINENSE APRESENTOU DIMINUIÇÃO DO EMPREGO EM JULHO. O número de demissões foi maior que o de admissões resultando em um

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA Evolução Trimestral sobre o Mercado de Trabalho Formal da Bahia julho, agosto e setembro de 2011 Convênio Nº. 004/2011 SETRE-BA e DIEESE DEZEMBRO DE 2011 EXPEDIENTE DA

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações (1.069 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações (1.069 postos). JAN/2016 Sumário Executivo No mês de janeiro de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina aumentou em relação a dezembro (7.211 postos e variação de 0,4%). A indústria de transformação também teve desempenho

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA O número de empregos formais no estado alcançou 2,274 milhões em dezembro de 2014, representando

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Rio Grande do Norte ABRIL DE 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Rio Grande do Norte ABRIL DE 2011 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Rio Grande do Norte ABRIL DE 2011 Contrato Nº. 011/2010 e 1º Termo Aditivo SETHAS / DIEESE GOVERNO DO

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Setembro 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Setembro 2011 Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Setembro 2011 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO SET/11 Nesta edição 1 O saldo de emprego em setembro é de 209 mil postos. 2 Em Manaus, o saldo de

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Outubro 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Outubro 2011 Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Outubro 2011 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO OUT/11 Nesta edição 1 O saldo de emprego no Brasil em outubro é de 126.143l postos. 2 O saldo de outubro

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ O número de empregos formais no estado alcançou 1,552 milhão em dezembro de 2014, representando

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Novembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Novembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Novembro de 2013 Emprego industrial 02 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O SEGUNDO MELHOR

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Maio de 2014

EMPREGO INDUSTRIAL Maio de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL Maio de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO O mercado de trabalho catarinense não cresceu em maio. A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Rio Grande do Norte MAIO DE 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Rio Grande do Norte MAIO DE 2011 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal do Rio Grande do Norte MAIO DE 2011 Contrato Nº. 011/2010 e 1º Termo Aditivo SETHAS / DIEESE GOVERNO DO

Leia mais

Emprego Industrial Fevereiro de 2015

Emprego Industrial Fevereiro de 2015 Emprego Industrial Fevereiro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de fevereiro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina cresceu em relação ao estoque de janeiro (12.108 postos e variação de 0,6%). A

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Maio 2012 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em abril, o saldo de empregos formais no Brasil foi de 216.974 novos postos

Leia mais

Emprego Industrial Julho de 2014

Emprego Industrial Julho de 2014 Emprego Industrial Julho de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No acumulado do ano (jan-jul), a indústria de transformação foi a atividade econômica que mais gerou empregos em Santa Catarina (25.147), de um total

Leia mais

Emprego Industrial Junho de 2015

Emprego Industrial Junho de 2015 Emprego Industrial Junho de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de junho de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de maio (-7.922 postos e variação de -0,4%). A indústria

Leia mais

Emprego Industrial Janeiro de 2015

Emprego Industrial Janeiro de 2015 Emprego Industrial Janeiro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de janeiro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina cresceu em relação a dezembro (14.637 postos e variação de 0,7%). A indústria de transformação

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre Janeiro de 2013 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 - Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego (SMTE) Secretaria

Leia mais

Emprego Industrial Agosto de 2014

Emprego Industrial Agosto de 2014 Emprego Industrial Agosto de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de agosto de 2014, o saldo de emprego em Santa Catarina voltou a crescer (6.599 postos e variação de 0,3% em relação ao estoque de julho). A indústria

Leia mais

Geração de Empregos Celetistas no Ceará - 1º Semestre de 2014

Geração de Empregos Celetistas no Ceará - 1º Semestre de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Emprego Industrial Dezembro de 2014

Emprego Industrial Dezembro de 2014 Emprego Industrial Dezembro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de dezembro de 2014, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação ao estoque de novembro (-36.691 postos e variação de -1,8%). A

Leia mais

Emprego Industrial Outubro de 2014

Emprego Industrial Outubro de 2014 Emprego Industrial Outubro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de outubro de 2014, o saldo de empregos em Santa Catarina voltou a crescer (4.973 postos e variação de 0,2% em relação ao estoque de setembro).

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Junho de 2014

EMPREGO INDUSTRIAL Junho de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL Junho de 2014 Emprego industrial FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO CATARINENSE fechou 1.344 postos de trabalho em junho,

Leia mais

Emprego Industrial Setembro de 2015

Emprego Industrial Setembro de 2015 Emprego Industrial Setembro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de setembro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de agosto (-4.425 postos e variação de -0,2%). A indústria

Leia mais

Emprego Industrial Setembro de 2014

Emprego Industrial Setembro de 2014 Emprego Industrial Setembro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de setembro de 2014, o saldo do emprego voltou a crescer em Santa Catarina (7.033 postos e variação de 0,3% em relação ao estoque de agosto).

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA GRANDE VITÓRIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA GRANDE VITÓRIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA GRANDE VITÓRIA Relatório Mensal sobre o Mercado de Trabalho Formal dos Municípios da Região Metropolitana de Vitória Junho de 2009 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 28/2008

Leia mais

Emprego Industrial Outubro de 2015

Emprego Industrial Outubro de 2015 Emprego Industrial Outubro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de ubro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de setembro (-4.475 postos e variação de -0,2%). A indústria

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Outubro 2012 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em setembro/12 o saldo de empregos formais no Brasil foi de 150.334 postos

Leia mais

Emprego Industrial Julho de 2015

Emprego Industrial Julho de 2015 Emprego Industrial Julho de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de julho de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de junho (-14.770 postos e variação de -0,7%). A indústria

Leia mais

Emprego Industrial Dezembro de 2015

Emprego Industrial Dezembro de 2015 Emprego Industrial Dezembro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de embro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de novembro (-34.971 postos e variação de -1,7%). A indústria

Leia mais

Nível de Emprego Formal Celetista

Nível de Emprego Formal Celetista Nível de Emprego Formal Celetista Cadastro Geral de Empregados e Desempregados CAGED FEVEREIRO de 2014 1 Geração de Empregos Formais Celetistas Total de Admissões em fevereiro de 2014... 1.989.181 Total

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO BOLETIM INFORMATIVO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE OSASCO JUNHO DE 2011 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 068/2009 e 1º Termo Aditivo Nº. 010/2011 - Prefeitura

Leia mais

Resultados- Junho OUTUBRO 2011

Resultados- Junho OUTUBRO 2011 Resultados- Junho 2011 - OUTUBRO 2011 Crescimento do volume e receita nominal das vendas; evolução da massa de rendimentos dos ocupados; volume de crédito e inadimplência; dados sobre emprego formal, como

Leia mais

3 O Magnetismo à primeira oportunidade. Características Conjunturais do Comércio Varejista de Araraquara:

3 O Magnetismo à primeira oportunidade. Características Conjunturais do Comércio Varejista de Araraquara: Núcleo de Conjuntura e Estudos Econômicos Coordenador: Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - UNESP FCL/UNESP/Araraquara Características Conjunturais do Comércio

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Julho e Agosto de PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 9.563 novos postos de trabalho. O saldo de emprego acumulado atá agosto de já é 25% superior

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Setembro 2012 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico O Brasil gerou mais 100.938 empregos formais em agosto/2012 Em agosto/12

Leia mais

Na comparação com o mesmo mês, foi o menor saldo de empregos da indústria de transformação para fevereiro desde 2010.

Na comparação com o mesmo mês, foi o menor saldo de empregos da indústria de transformação para fevereiro desde 2010. Sumário Executivo FEV/2016 No mês de fevereiro de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina aumentou em relação a janeiro (4.793 postos e variação de 0,2%). A indústria de transformação também teve desempenho

Leia mais

NÍVEL DE EMPREGO FORMAL CELETISTA Outubro 2017 CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CAGED

NÍVEL DE EMPREGO FORMAL CELETISTA Outubro 2017 CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CAGED NÍVEL DE EMPREGO FORMAL CELETISTA Outubro 2017 CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CAGED BRASIL SALDO DO EMPREGO FORMAL - SEM AJUSTES - PERÍODO DE OUTUBRO DE 2016 A OUTUBRO 2017 2 BRASIL SALDO

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Março a Abril de PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 10.646 novos postos de trabalho. O saldo de emprego acumulado em corresponde a 47% de todo

Leia mais

RECUPERAÇÃO DO EMPREGO JÁ ATINGIU MAIS DA METADE DAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO

RECUPERAÇÃO DO EMPREGO JÁ ATINGIU MAIS DA METADE DAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO RECUPERAÇÃO DO EMPREGO JÁ ATINGIU MAIS DA METADE DAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO De janeiro a junho deste ano, quatorze estados passaram a criar vagas de trabalho ou registraram saldos maiores do que os do mesmo

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL ABRIL DE 2013

EMPREGO INDUSTRIAL ABRIL DE 2013 EMPREGO INDUSTRIAL ABRIL DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM ABRIL. O número de assalariados com carteira assinada da indústria de transformação catarinense cresceu 0,7%

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Janeiro a Fevereiro de 2008 PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 11.184 novos postos de trabalho. O saldo de emprego em 2008 é superior em 37%

Leia mais

Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses

Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses Depois de nove meses com saldo negativo, o mercado de trabalho formal do Rio Grande do Norte criou 453 vagas com carteira assinada

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013 EMPREGO INDUSTRIAL FEVEREIRO DE 2013 FEVEREIRO DE 2013 Eego industrial SUMÁRIO EXECUTIVO O número de assalariados com carteira assinada da indústria de transformação catarinense cresceu 1,50% em fevereiro

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - NOVEMBRO DE

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - NOVEMBRO DE PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Nível de Emprego Formal Celetista

Nível de Emprego Formal Celetista Nível de Emprego Formal Celetista Cadastro Geral de Empregados e Desempregados CAGED Abril de 2014 1 Geração de Empregos Formais Celetistas Total de Admissões em abril de 2014... 1.862.515 Total de Desligamentos

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em junho e 1º semestre de 2010 no Rio Grande do Norte Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 - SETHAS/DIEESE

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Maio de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 JUNHO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Outubro/2015 2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Setembro/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Março/2017 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO. Análise do Mercado de Trabalho Formal em Osasco Dezembro de 2013

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO. Análise do Mercado de Trabalho Formal em Osasco Dezembro de 2013 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE OSASCO Análise do Mercado de Trabalho Formal em Osasco Dezembro de 2013 Termo de Contrato Nº. 074/2013 - Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão (SDTI) da Prefeitura

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Abril/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro em 2013 FEVEREIRO DE 2014 RESUMO O país criou 730.687 novos postos de trabalho em 2013, desempenho este 16% menor do que o apresentado em 2012. No

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Junho/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

Dezembro/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Dezembro/2013

Dezembro/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Dezembro/2013 Dezembro/2013 - BRASIL Análise do emprego Brasil Dezembro/2013 2013. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Julho/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

Emprego Industrial Agosto de 2015

Emprego Industrial Agosto de 2015 Emprego Industrial Agosto de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de sto de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de julho (-6.925 postos e variação de -0,3%). A indústria

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Maio/2017 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro JANEIRO DE 214 BRASIL O saldo líquido de empregos formais no primeiro mês de 214 foi de 29.595 empregos em todo o país, segundo o Cadastro Geral

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DO MATO GROSSO Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 903.386 10,63% 56,24% População

Leia mais

RESULTADOS DAS PESQUISAS PIM-PF E PMC DO IBGE 1

RESULTADOS DAS PESQUISAS PIM-PF E PMC DO IBGE 1 RESULTADOS DAS PESQUISAS PIM-PF E PMC DO IBGE 1 Produção Industrial Mensal Produção Física: Março de 2012 Os indicadores da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física PIM-PF, referentes ao mês de março

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RA Central 2 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Março de 2014

EMPREGO INDUSTRIAL Março de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL Março de 2014 Emprego industrial FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O MELHOR DESEMPENHO ENTRE OS SETORES DA

Leia mais

Maio/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Maio/2014

Maio/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Maio/2014 Maio/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Maio/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no

Leia mais

2017. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2017. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Julho/2017 2017. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos). Sumário Executivo MAR/2016 No mês de março de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação a fevereiro (-3.803 postos e variação de -0,2%). A indústria de transformação teve desempenho

Leia mais

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007 Ceará: Resultados do PIB Trimestral 2003-2007 eloisa@ipece.ce.gov.br rogerio.soares@ipece.ce.gov.br Fortaleza 2009 CEARÁ: COMPOSIÇÃO Ceará: DO Resultados PRODUTO INTERNO do PIB BRUTO Trimestral A PREÇOS

Leia mais

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Informação e Análise do Mercado de Trabalho Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 07/2012 1 23/07/2012 SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Os dados

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Junho/2017 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Abril/2015 2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

Mercado de Trabalho Empregos formais. Estado de São Paulo Município: Capivari

Mercado de Trabalho Empregos formais. Estado de São Paulo Município: Capivari Mercado de Trabalho Empregos formais Estado de São Paulo Município: Capivari SÍNTESE Estado de São Paulo População estimada em 2014 44.035.304 População 2010 41.262.199 Área (km²) 248.222,36 Densidade

Leia mais

Saldo de Empregos no Setor Bancário Janeiro a setembro de 2017 Analise do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho

Saldo de Empregos no Setor Bancário Janeiro a setembro de 2017 Analise do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho Saldo de Empregos no Setor Bancário Janeiro a setembro de 2017 Analise do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho Entre janeiro e setembro de 2017, foram fechados 16.879

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NO SETOR DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA

MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NO SETOR DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA 2013 MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NO SETOR DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA Sumário 1. EVOLUÇÃO GERAL... 2 1.1. Movimentação do emprego - comparação com o setor de Serviços e Construção Civil 5 1.1.1.

Leia mais

Admissões e Desligamentos Março de 2016

Admissões e Desligamentos Março de 2016 Admissões e Desligamentos Março de 2016 Brasília DF Maio/2016 1. INTRODUÇÃO A movimentação de admitidos e desligados no setor de segurança privada é observada mensalmente através do Ministério do Trabalho

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Junho/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO CONTRATUAL NO MERCADO DE TRABALHO. Serão apresentados os principais i i resultados do estudo realizado pelo DIEESE, no âmbito

MOVIMENTAÇÃO CONTRATUAL NO MERCADO DE TRABALHO. Serão apresentados os principais i i resultados do estudo realizado pelo DIEESE, no âmbito MOVIMENTAÇÃO CONTRATUAL NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL E ROTATIVIDADE NO BRASIL. Serão apresentados os principais i i resultados do estudo realizado pelo DIEESE, no âmbito do projeto Desenvolvimento de

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 10, outubro de 2012

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 10, outubro de 2012 SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO SETOR DE INFORMAÇÃO E ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 10, outubro

Leia mais

Análise do Mercado de Trabalho Formal em Manaus. Agosto de 2011

Análise do Mercado de Trabalho Formal em Manaus. Agosto de 2011 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE MANAUS Análise do Mercado de Trabalho Formal em Manaus Agosto de 2011 Termo de Contrato Nº. 005/2011 SEMTRAD e DIEESE OUTUBRO DE 2011 SECRETARIA MUNICIPAL DE TRABALHO E DESENVOLVIMENTO

Leia mais