CONTRIBUIÇÕES DOS GRUPOS DE TRABALHO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTRIBUIÇÕES DOS GRUPOS DE TRABALHO"

Transcrição

1 Luci Ferreira Ribeiro Ciências Biológicas Janes Lavoratti Geografia Elisabete Serviço social Renata Moreira Psicologia Ana Angélica dos Santos Letras (Frances) Claudemir Teixeira Pedagogia Eick Rojas Economia Maria das Graças Serviço Social CONTRIBUIÇÕES DOS GRUPOS DE TRABALHO Que concepção de Universidade Pública queremos para a UFOB?

2 Que missão defendemos para a UFOB no Oeste Baiano? Representatividade social na formação; desenvolvimento do ser humano considerando os aspectos locais: forma integrada entre os campiconsiderando as especificidades de cada meio-região, vendo a região como um todo. Que políticas de ensino, pesquisa e inovação, extensão e gestão queremos para os cursos de graduação da UFOB? Qual será o sistema de cotas adotado na UFOB considerando a Lei nº /2012. Sugestão do grupo: 25% de cotas em 2014 e 2015 para verificar a demanda das escolas públicas locais e criar estratégias de aproximação entre educação básica e a universidade. : Diferença no número de matrícula nas diferentes regiões da DIREC; Evitar o retenção de vagas por falta de inscrição ou aprovação no SISu MEC.

3 Qual deve ser a forma de acesso aos cursos de graduação da UFOB? Sugestão de 07 membros do grupo que consideraram que a entrada pela escolha em diferentes modalidades contempla de forma mais adequada a realidade local, baseado na necessidade social de entrada direta no mercado de trabalho. Direito a livre escolha. Professora Ana Angélica coloca a situação de que se a entrada não for pelo BI existe a possibilidade desta modalidade ser prejudicada em sua funcionalidade e concepção inicial. Que condições serão necessárias para o planejamento e implementação das políticas de ensino dos cursos de graduação da UFOB? ofertados na UFOB em Barreiras? 1. Psicologia a oferta separada das modalidades de licenciatura e bacharelado provoca restrição de mercado de trabalho; registro profissional; restrição da atuação do profissional egresso

4 Sugestão: condensar a grade curricular em Bacharelado e Licenciatura. Verificar a resolução do Conselho Nacional de Educação (MEC) - (diretrizes curriculares nacionais) Resolução nº 05 de 15 de março de Inclusão do curso de serviço social: Barreiras, : demanda de mercado de trabalho para atender as necessidades de aplicação de políticas públicas e necessidades do setor privado - empregabilidade. 3. Biomedicina: Verificar viabilidade, realidade local e oferta em outras Universidades. Sugestões: 4. Educação Física Oferta e preenchimento de vagas na FASB Reduzir o número de vagas do curso de Música e criação de um curso de humanidades com vinte vagas. Letras- língua estrangeira, Filosofia ou Sociologia.

5 ofertados na UFOB em Barra? ofertados na UFOB em Bom Jesus da Lapa? ofertados na UFOB em SAMAVI? ofertados na UFOB em LEM? 3. Mudança do BI de LEM: mais adequado aos cursos oferecidos. Aproveitamento de disciplinas

6 Que organização deve ter o currículo dos cursos de graduação da UFOB? Núcleo comum Contras: aumento de carga horária e um ano a mais iria dificultar a atração de alunos SISu para a UFOB; Demora na entrada no mercado de trabalho; Dinâmica das greves e aumento real na conclusão em Federais. Prós: Mudança na concepção sobre formação acadêmica e profissional e adaptação dos alunos ingressante, proporcionando menor evasão nos primeiros semestres. Garantir formação de qualidade. Pontuar a filosofia e missão da Universidade. Componentes curriculares Disciplinas no componente artístico devem ser ligadas a formação geral e noções de estética. Definição de temas transversais: sustentabilidade, meio ambiente, Raça e gênero (Lei nº de 09 de janeiro de 2003): criação de disciplina do núcleo comum e base para articulação de temas transversais. Para a efetivação da Lei de 9 de janeiro de 2003, que altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, a qual estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Também, enfatizamos o parecer CNE/CP 003/2004 e a resolução CNE/CP 01/2004 que conforme a Haddad e Santos 2009 são instrumentos legais que orientam ampla e claramente as instituições educacionais quanto as suas atribuições, as quais se operacionalizam no Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. O referido Plano estabelece as atribuições das instituições de ensino superior estimulando uma nova sociabilidade para professores, funcionários e alunos. A sociedade brasileira tem que aprender o novo. Deve aprender a sentir o novo em um mundo carregado de discriminações. Transversalizar essas categorias é elaborar uma matriz que permita orientar uma nova visão de competências (administrativas, institucionais, políticas e teóricas) e uma responsabilização dos agentes públicos e das agências formadoras em relação à luta pela superação das assimetrias sociais, de gênero e de raça/etnia. Para Bandeira (2005), essa transversalidade, ao garantir uma ação integrada e sustentável entre as diversas instâncias governamentais, contribui para o aumento da eficácia das

7 políticas públicas, assegurando uma governabilidade mais democrática e inclusiva. Neste sentido, transversalizar é redimensionar a contribuição da Universidade brasileira no aprofundamento da reflexão das bases teóricas e metodológicas e a reinterpretação sobre as questões raciais e de gênero nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, de forma a apontar a falta de articulação entre crescimento econômico e desenvolvimento social experimentada historicamente pelo Brasil, que exclui uns segmentos mais que outros. Neste caso dos projetos pedagógicos, transversalizar é mais que implementar uma disciplina específica, significa redimensionar o Projeto Político Pedagógico, a fim de garantir a interdisciplinariedade na troca dos saberes entre as várias áreas do conhecimento. Que organização curricular devem ter os cursos de graduação da UFOB? Outras questões tratadas no grupo de trabalho

Proposta Pedagógica Institucional da UFOB. Comissão de elaboração do Projeto Político Pedagógico da UFOB

Proposta Pedagógica Institucional da UFOB. Comissão de elaboração do Projeto Político Pedagógico da UFOB Proposta Pedagógica Institucional da UFOB Comissão de elaboração do Projeto Político Pedagógico da UFOB UNIVERSIDADE PÚBLICA Instituição social de formação humana e profissional que, por meio de um conjunto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 07/92 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Reforma a estrutura curricular do Curso de Filosofia do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, e

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Pedagogia Missão O Curso de Pedagogia tem por missão a formação de profissionais de educação autônomos e cooperativos, capazes de pensar, investigar, decidir, planejar,

Leia mais

Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade

Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade Antônio Lidio de Mattos Zambon Coordenador Geral de Políticas

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições e,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições e, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 08/2016 Aprova a estrutura curricular do Curso de Letras Libras, modalidade

Leia mais

MINUTA EM CONSTRUÇÃO

MINUTA EM CONSTRUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO MINUTA EM CONSTRUÇÃO RESOLUÇÃO POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E PROMOÇÃO DA IGUALDADE ÉTNICO-RACIAL Institui a Política de Ações Afirmativas

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 021/2010-SUED/SEED

INSTRUÇÃO Nº 021/2010-SUED/SEED INSTRUÇÃO Nº 021/2010-SUED/SEED A Superintendente da Educação, no uso de suas atribuições e considerando: a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n 9.394/96; a Lei Federal n 10.793/03 e o Parecer

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROPOSTA DE MINUTA PARA INSTITUIR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS DO IFES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROPOSTA DE MINUTA PARA INSTITUIR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS DO IFES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 PROPOSTA DE MINUTA PARA INSTITUIR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 015/2010-SUED/SEED

INSTRUÇÃO Nº 015/2010-SUED/SEED INSTRUÇÃO Nº 015/2010-SUED/SEED A Superintendente da Educação, no uso de suas atribuições e considerando: - a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n.o 9.394/96; - a Lei Federal n. 10.793/03 e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e RESOLUÇÃO Nº 02/2014 Estabelece normas e prazos para elaboração, reformulação e avaliação dos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da Univasf. A DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO

Leia mais

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação Cep: 37200000 Pedagogia Matriz Curricular 1 (entrada no mês de Fevereiro) Nivelamentos Leitura e Produção de textos 60 Gramática 60 Carga Horária Total 120 Educação a Distância: Primeiras Aproximações

Leia mais

DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS

DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS 01. As Diretrizes Curriculares Nacionais para EJA (CNE,2000) preconizam princípios norteadores da ação pedagógica da escola: (A) éticos, políticos e estéticos; (B)

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE CURSOS E VAGAS. Universidade da Região de Joinville

ANEXO I QUADRO DE CURSOS E VAGAS. Universidade da Região de Joinville ANEXO I QUADRO DE CURSOS E VAGAS UNIVILLE Campus Joinville Universidade da Região de Joinville ADMINISTRAÇÃO Empresas (146) Noturno 74 Decreto Federal nº 76.148/75 ARQUITETURA E URBANISMO (147) Noturno

Leia mais

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores

Maria Helena Guimarães de Castro Outubro Política Nacional de Formação de Professores Maria Helena Guimarães de Castro Outubro 2017 Política Nacional de Formação de Professores PREMISSAS A QUALIDADE DAS APRENDIZAGENS DEPENDE DA QUALIDADE DO TRABALHO DO PROFESSOR Evidências mostram que,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. 1º semestre: EIXO 1 A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL NEB 60 TOTAL

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. 1º semestre: EIXO 1 A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL NEB 60 TOTAL MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COMPONENTE CURRICULAR EIXO TEMÁTICO CH CR REQUISITOS 1º semestre: EIXO 1 A TRAJETÓRIA EDUCACIONAL Língua Portuguesa NEB 60 Educação e Tecnologias

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, RESOLUÇÃO Nº 04/2017 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular do Curso de Física, modalidade Licenciatura,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS A proposta de implementação do Curso está organizada por disciplinas em regime de créditos com uma carga horária total de 3.220 horas de 60 minutos, com duração de 4 anos, distribuídas na tabela a seguir.

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação FABICO MUSEOLOGIA CURSO DE BACHARELADO EM MUSEOLOGIA

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação FABICO MUSEOLOGIA CURSO DE BACHARELADO EM MUSEOLOGIA Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação CURSO DE BACHARELADO EM / CURSO DE FABICO/ UFRGS Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1230154-pais-tem-boom-de-cursos-de-museologia.shtml.

Leia mais

RESOLUÇÃO N 051/2013- CONSU/UEAP

RESOLUÇÃO N 051/2013- CONSU/UEAP UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 051/2013- CONSU/UEAP Aprova alterações na matriz curricular do curso de Ciências Naturais - Licenciatura da Universidade do Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL - PRPDI Orientação Geral O Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI, elaborado para um período de 5

Leia mais

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS Dispõe sobre a oferta de atividades de Monitoria no curso de graduação da Faculdade Processus e dá outras providências.

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional data Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - 2016-2020 Prof. Esper Cavalheiro Pró-Reitor de Planejamento - PROPLAN Profa. Cíntia Möller Araujo Coordenadora de Desenvolvimento Institucional e Estudos

Leia mais

Resolução 032/94 - CONSEPE

Resolução 032/94 - CONSEPE Resolução 032/94 - CONSEPE Altera grade curricular e define ementas de disciplinas do curso de Pedagogia oferecido pelo Centro de Ciências da Educação - FAED. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa

Leia mais

ESTÁGIOS / EGRESSOS / EMPREGABILIDADE REFLEXOS NO PDI

ESTÁGIOS / EGRESSOS / EMPREGABILIDADE REFLEXOS NO PDI ESTÁGIOS / EGRESSOS / EMPREGABILIDADE REFLEXOS NO PDI 2012-2022 ESTÁGIOS PARA OS ALUNOS DA UFABC O que diz a Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008 O estágio deve estar de acordo com o Projeto Pedagógico

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 006/2009

NOTA TÉCNICA Nº 006/2009 NOTA TÉCNICA Nº 006/2009 Brasília, 01 de abril de 2009. ÁREA: Educação TÍTULO: Implantação das Leis nº 10.639/03 e nº 11.645/08 REFERÊNCIA(S): Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003; Lei nº 11.645/08,

Leia mais

ENEM: seleção e inclusão Como melhorar? Ariane Norma de Menezes Sá Coordenadora do COGRAD/ANDIFES

ENEM: seleção e inclusão Como melhorar? Ariane Norma de Menezes Sá Coordenadora do COGRAD/ANDIFES ENEM: seleção e inclusão Como melhorar? Ariane Norma de Menezes Sá Coordenadora do COGRAD/ANDIFES Nova proposta do ENEM Haverá mudanças na estrutura pedagógica, científica, metodológica e de medida da

Leia mais

Senhor Diretor, a) ocupação de vagas ociosas, diminuição da evasão e da retenção;

Senhor Diretor, a) ocupação de vagas ociosas, diminuição da evasão e da retenção; 1 Senhor Diretor, Ao tempo em que cumprimentamos Vossa Senhoria, estamos encaminhando, conforme combinado, tabelas contendo dados referentes a cada Centro. Os cálculos elaborados para o preenchimento das

Leia mais

Total de vagas ofertadas pelo SiSU. no 2 semestre. Administração Integral (Matutino e Vespertino)

Total de vagas ofertadas pelo SiSU. no 2 semestre. Administração Integral (Matutino e Vespertino) Cursos A UFRGS oferece 30% do total de vagas da graduação para ingresso pelo Sistema de Seleção Unificada. Cursos que necessitam de provas de habilitação específica Artes Visuais, Música e Teatro são oferecidos

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 009 CONSUPER/2015 Dispõe sobre o Regulamento de Curso de Extensão do. O Presidente do do IFC, professor Francisco José Montório Sobral, no uso de suas atribuições conferidas pelo Decreto de

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 023 CONSUPER/2017 Dispõe sobre sobre o Regulamento de Cursos Livres de Extensão do Instituto Federal Catarinense. A Presidente do do IFC, professora Sônia Regina de Souza Fernandes, no uso

Leia mais

Flexibilização curricular e formação de professores

Flexibilização curricular e formação de professores 21/11/2012 I Fórum de Graduação da Universidade Estadual de Goiás (UEG) Goiânia, 30 de outubro de 2012 Prof. Júlio Emílio Diniz-Pereira (UFMG) juliodiniz@ufmg.br 1 Introdução 3 partes: 1. Breve histórico

Leia mais

Estrutura Curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para os ingressos a partir de 2018:

Estrutura Curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para os ingressos a partir de 2018: Estrutura Curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para os ingressos a partir de 2018: As disciplinas que compõem a estrutura curricular do Curso de Graduação em

Leia mais

Estrutura curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para ingressos a partir de 2018:

Estrutura curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para ingressos a partir de 2018: Estrutura curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para ingressos a partir de 2018: As disciplinas que compõem a estrutura curricular do Curso de Graduação em Ciências

Leia mais

FACULDADE UNA DE BETIM COLEGIADO DE CURSOS RESOLUÇÃO Nº 02/2015

FACULDADE UNA DE BETIM COLEGIADO DE CURSOS RESOLUÇÃO Nº 02/2015 COLEGIADO DE CURSOS RESOLUÇÃO Nº 02/2015 Assunto: Estabelece diretrizes para realização do Nivelamento, atividade complementar obrigatória, no âmbito da Faculdade Una de Betim e dá outras providências.

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 023 CONSUPER/2017 Dispõe sobre sobre o Regulamento de Cursos Livres de Extensão do Instituto Federal Catarinense. A Presidente do do IFC, professora Sônia Regina de Souza Fernandes, no uso

Leia mais

Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Licenciatura em Pedagogia, conforme segue:

Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Licenciatura em Pedagogia, conforme segue: Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Licenciatura em Pedagogia, conforme segue: I Ato autorizativo, expedido pelo MEC, com a data de publicação

Leia mais

PARECERES DO PROJETO

PARECERES DO PROJETO PARECERES DO PROJETO COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO(CEPE) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COMISSÃO DE

Leia mais

Tabela 4. Estrutura curricular do curso de Licenciatura em Química do Câmpus Matão do IFSP.

Tabela 4. Estrutura curricular do curso de Licenciatura em Química do Câmpus Matão do IFSP. Tabela 4. Estrutura curricular do curso de Licenciatura em Química do Câmpus Matão do IFSP. 31 7.3. Representação gráfica do perfil de formação A Figura 1 mostra a representação gráfica do perfil de formação

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO 1 MATRIZ CURRICULAR O curso está organizado em itinerários formativos que envolvem disciplinas distribuídas em quatro núcleos: a base nacional comum

Leia mais

Curso: PEDAGOGIA Curriculo: 0004-L DISCIPLINAS EM OFERTA 2º Semestre de NOT

Curso: PEDAGOGIA Curriculo: 0004-L DISCIPLINAS EM OFERTA 2º Semestre de NOT GR02734 GR02105 GR02160 GR02735 GR02736 SEMESTRE 1 Carga Horária Docentes Escola e Contexto 72.00 Não ofertada no 2º semestre de 2016 Estudo da Formação da Sociedade Contemporânea 72.00 Não ofertada no

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA SUPERINTENDENCIA UNIVERSITÁRIA. EDITAL SU/UFOB nº 008/2016 de 27 de maio de 2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA SUPERINTENDENCIA UNIVERSITÁRIA. EDITAL SU/UFOB nº 008/2016 de 27 de maio de 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA SUPERINTENDENCIA UNIVERSITÁRIA EDITAL SU/UFOB nº 008/2016 de 27 de maio de 2016 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO DE ESTUDANTES EGRESSOS DOS

Leia mais

Instituto Federal de Goiás Câmpus Aparecida de Goiânia Licenciatura em Dança. Matriz Curricular

Instituto Federal de Goiás Câmpus Aparecida de Goiânia Licenciatura em Dança. Matriz Curricular ! Instituto Federal de Goiás Câmpus Aparecida de Goiânia Licenciatura em Dança Matriz Curricular NÚCLEO COMUM Horas 01 Filosofia da Educação 54h 02 História da Educação 54h 03 Sociologia da Educação 54h

Leia mais

FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG

FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG O da FAG Faculdade Assis Gurgacz, no uso de suas atribuições: Torna público aos acadêmicos do Curso de PEDAGOGIA (LICENCIATURA) o cronograma de Avaliações referentes ao 2º Semestre/2015: 1 o PERÍODO NOTURNO

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO - IFPE

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO - IFPE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA AGENDA ACADÊMICA - ANO LETIVO 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA AGENDA ACADÊMICA - ANO LETIVO 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA AGENDA ACADÊMICA - ANO LETIVO 2015 ATIVIDADES GERAIS Períodos e Prazos Limites 2015.1 2015.2 Semana de Trabalhos Pedagógicos dos Núcleos Docentes e das Coordenações

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 03/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

Texto referência para a audiência pública sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Relações Internacionais

Texto referência para a audiência pública sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Relações Internacionais CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Texto referência para a audiência pública sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Relações Internacionais Comissão da Câmara de Educação Superior

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL A PARAÍBA

UNIVERSIDADE ESTADUAL A PARAÍBA RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/028/2009. UNIVERSIDADE ESTADUAL A PARAÍBA APROVA O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA PLENA, DO CENTRO DE HUMANIDADES -, CAMPUS III (GUARABIRA),

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N DE 10 DE SETEMBRO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N DE 10 DE SETEMBRO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.603 DE 10 DE SETEMBRO DE 2007 Homologa o Parecer n. 028/07-CEG, que aprova o Projeto

Leia mais

FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE FVJ COORDENAÇÃO DOS CURSOS DE LETRAS E DE PEDAGOGIA

FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE FVJ COORDENAÇÃO DOS CURSOS DE LETRAS E DE PEDAGOGIA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE FVJ COORDENAÇÃO DOS CURSOS DE LETRAS E DE PEDAGOGIA PROJETO DE EXTENSÃO ACADÊMICA ENSINANDO PARA APRENDER: CAMINHOS DA PROFISSÃO Edital 006/2015 FVJ Seleção de alunos dos

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO- BRASILEIROS E INDÍGENAS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (FNG)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO- BRASILEIROS E INDÍGENAS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (FNG) 1-6 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO NORTE GOIANO FACULDADE DO NORTE GOIANO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO- BRASILEIROS E INDÍGENAS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (FNG) Porangatu/GO 2015 2-6 SUMÁRIO

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

A Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 08/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

CREA-RS INTEGRANDO PROFISSIONAIS E SOCIEDADE

CREA-RS INTEGRANDO PROFISSIONAIS E SOCIEDADE CREA-RS INTEGRANDO PROFISSIONAIS E SOCIEDADE 1 O Sistema CONFEA/CREA Nova Sistemática Definição de Atribuições Profissionais 2 O que é o Sistema CONFEA/CREA? Composto pelo CONFEA, CREAs e Caixas de Assistência

Leia mais

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO PÁGINA: 1 INGRESSOS DE 20041 161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 NÚMERO MÁXIMO DE PERÍODOS 9 CARGA HORÁRIA 3640 1 132 FUNDAMENTOS ÉTICOS DE EDUCAÇÃO 30 OBRIGATORIA

Leia mais

Responsabilidade Social: Inclusão

Responsabilidade Social: Inclusão Responsabilidade Social: Inclusão Mário Sérgio Vasconcelos cope@reitoria.unesp.br Responsabilidade Social Responsabilidade Social - Assistência Social 1960: debates aquecidos 1965: USA - procedimentos

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: História - Licenciatura Campus: Cabo Frio SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Licenciatura em História tem por missão a formação profissional do Licenciando para o exercício do magistério

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO INTEGRADO INTERDISCIPLINAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO INTEGRADO INTERDISCIPLINAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO 1 REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO INTEGRADO INTERDISCIPLINAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO (TIID) Capítulo I Dos Princípios Gerais Artigo 1º- O presente regulamento rege as atividades do Trabalho Integrado

Leia mais

EDITAL PRAC 02/2017 INSCRIÇÕES

EDITAL PRAC 02/2017 INSCRIÇÕES EDITAL PRAC 02/2017 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM CURSOS DE GRADUAÇÃO NAS MODALIDADES PRESENCIAL E EAD DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO COM APROVEITAMENTO DE CURSOS SUPERIORES - EGRESSOS (DIPLOMADOS)

Leia mais

As contribuições da Filosofia para a compreensão do sujeito sócio-histórico. As contribuições da História à construção do pensamento educacional

As contribuições da Filosofia para a compreensão do sujeito sócio-histórico. As contribuições da História à construção do pensamento educacional I A PEDAGOGIA E A CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADE DE SEUS ATORES FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG MATRIZ CURRICULAR CURSO DE PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR N 13 1 AO 8 PERÍODO INÍCIO 2 /12 TURMA 2 /12 1 PERÍODO

Leia mais

CAPACITAÇÃO COORDENADORES DE CURSO 26/04/2010

CAPACITAÇÃO COORDENADORES DE CURSO 26/04/2010 CAPACITAÇÃO COORDENADORES DE CURSO 26/04/2010 Conteúdo Atribuições do Coordenador Funcionamento do Curso Articulação Acadêmica Projeto Pedagógico e Currículo Componentes Curriculares Reestruturação Curricular

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 45/2015 Institui o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA. PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010.

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA. PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010. FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010. Institui as orientações e as atividades aprovadas para a realização da carga horária de Estágio Supervisionado

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Administração Campus: Teresópolis Missão O curso de Graduação em Administração tem como missão formar profissionais, éticos, criativos e empreendedores, com competências

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : LICENCIATURA EM FILOSOFIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 140 Optativos: 20.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : LICENCIATURA EM FILOSOFIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 140 Optativos: 20. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:23:01 Curso : LICENCIATURA

Leia mais

Universidade Federal do ABC (UFABC)

Universidade Federal do ABC (UFABC) Bacharelado Interdisciplinar e Sistema Universitário Universidade Federal do ABC (UFABC) Expansão das universidades federais - 2006 Políticas afirmativas: ação de inclusão social com reserva de vagas para

Leia mais

Natalia Aluna de Produção Multimídia

Natalia Aluna de Produção Multimídia Natalia Aluna de Produção Multimídia MANUAL DO CANDIDATO 1º SEMESTRE DE 2017 ORIENTAÇÕES PARA INSCRIÇÃO INSCRIÇÕES PELA INTERNET metodista.br/vestibular INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES PRESENCIAIS Processo Seletivo

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH)

PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH) PROPOSTA PEDAGÓGICA DO CAMPUS GUARULHOS ESCOLA DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS (EFLCH) Direção Acadêmica (2013-2017) Prof. Dr. Daniel Árias Vazquez Profa. Dra. Marineide de Oliveira Gomes II Fórum

Leia mais

SEMINÁRIO LOCAL ENADE - UNIFESSPA 2017

SEMINÁRIO LOCAL ENADE - UNIFESSPA 2017 Temas : SEMINÁRIO LOCAL ENADE - UNIFESSPA 2017 Sinaes avaliação e regulação Enade ciclos avaliativos e indicadores de qualidade Enade regularização e matricula de estudantes Enade sistema enadies SINAES

Leia mais

Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Licenciatura em Sociologia, conforme segue:

Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Licenciatura em Sociologia, conforme segue: Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Licenciatura em Sociologia, conforme segue: I Ato autorizativo, expedido pelo MEC, com a data de publicação

Leia mais

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE ENSINO COORDENAÇÃO DE CURSO Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. Perfil do

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O Curso de Educação Física - Licenciatura - objetiva a formação pedagógica, ao contemplar uma visão geral da educação e dos processos formativos dos educandos. Adequar-se-á

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA Página 1 de 6 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 510, DE 6 DE JUNHO DE 2017 A PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS

Leia mais

OS CURSOS DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL - UEMS E OS DESAFIOS DA INCLUSÃO

OS CURSOS DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL - UEMS E OS DESAFIOS DA INCLUSÃO OS CURSOS DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL - UEMS E OS DESAFIOS DA INCLUSÃO Hedickleya de Oliveira Almeida da Silva 1 Maria José de Jesus Alves Cordeiro 2 ¹Estudante do curso

Leia mais

POLÍTICA PÚBLICA ÉTNICO-RACIAL REFLEXÕES NECESSÁRIAS...

POLÍTICA PÚBLICA ÉTNICO-RACIAL REFLEXÕES NECESSÁRIAS... POLÍTICA PÚBLICA ÉTNICO-RACIAL REFLEXÕES NECESSÁRIAS... Manuela Lima 1 Uniube/ Programa de Mestrado em Educação/manuelalima@uberabadigital.com.br Linha de trabalho: Políticas Públicas na Educação. Resumo

Leia mais

Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010.

Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. A Presidenta do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Acre, no uso de suas atribuições

Leia mais

Art. 2º - Para efeito desta Instrução de Serviço são adotadas as seguintes definições para as modalidades de ingresso objeto deste documento:

Art. 2º - Para efeito desta Instrução de Serviço são adotadas as seguintes definições para as modalidades de ingresso objeto deste documento: MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N.º 423/2016 EMENTA: Estabelece os critérios para a operacionalização dos processos seletivos para ingresso nos cursos

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 04/2016 Altera a estrutura curricular do Curso de Ciências Contábeis, modalidade

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL (MODALIDADE PRESENCIAL) EDITAL PPPG Nº 29/2011

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL (MODALIDADE PRESENCIAL) EDITAL PPPG Nº 29/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INTEGRAL

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PARECER REVISÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PARECER REVISÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PARECER REVISÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) encaminha o presente

Leia mais

Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares lei /03 na Rede Municipal de Ensino de Belo Horizonte

Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares lei /03 na Rede Municipal de Ensino de Belo Horizonte Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares lei 10.639/03 na Rede Municipal de Ensino de Belo Horizonte Nilma Alves Adriano nilmaad480@gmail.com Universidade Federal de Minas Gerais Introdução

Leia mais

Base Nacional Comum. ANDIFES Brasília, abril de 2016 José Fernandes de Lima Conselheiro do CNE

Base Nacional Comum. ANDIFES Brasília, abril de 2016 José Fernandes de Lima Conselheiro do CNE Base Nacional Comum ANDIFES Brasília, abril de 2016 José Fernandes de Lima Conselheiro do CNE Uma Agenda Educacional Para quem? Para que? O que deve ser ensinado? (BNCC) Como ensinar? A construção de uma

Leia mais

EDITAL PRAC 01/2017 INSCRIÇÕES

EDITAL PRAC 01/2017 INSCRIÇÕES EDITAL PRAC 01/2017 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM CURSOS DE GRADUAÇÃO NAS MODALIDADES PRESENCIAL E EAD DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO COM APROVEITAMENTO DE CURSOS SUPERIORES TRANSFERÊNCIA EXTERNA.

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE LIMEIRA DELIBERAÇÃO CME Nº. 01, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2010.

CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE LIMEIRA DELIBERAÇÃO CME Nº. 01, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2010. CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE LIMEIRA DELIBERAÇÃO CME Nº. 01, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos para o desenvolvimento das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das

Leia mais

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO VERSÃO 2014-2 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO ARACRUZ 2014 1. INTRODUÇÃO 1.1. Missão No intuito de fortalecer e promover uma educação de qualidade em que o discente é o principal protagonista, a

Leia mais

Nº 0001/ EAD PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 2º

Nº 0001/ EAD PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 2º UNIMES Universidade Metropolitana de Santos Núcleo de Educação a Distância EDITAL Nº 0001/2016 - EAD PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 2º Semestre de 2016 Modalidade: Educação a Distância A Profª. Drª RENATA

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral. Objetivos Específicos

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral. Objetivos Específicos SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: TRANSPORTE TERRESTRE Missão O Curso de Transporte Terrestre da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar profissionais de excelência para atuar nas áreas de gestão

Leia mais

FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS,

FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS, FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS, LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL, PEDAGOGIA EIXO DE FORMAÇÃO DE

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DO ESTUDANTES - ENADE. Professora Dra. Mary Ângela Teixeira Brandalise Presidente da Comissão Própria de Avaliação

EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DO ESTUDANTES - ENADE. Professora Dra. Mary Ângela Teixeira Brandalise Presidente da Comissão Própria de Avaliação EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DO ESTUDANTES - ENADE Professora Dra. Mary Ângela Teixeira Brandalise Presidente da Comissão Própria de Avaliação 1 O que é o ENADE? ENADE é o Exame Nacional de Desempenho

Leia mais

Considerando o disposto na Resolução CNE/CES nº 9, de 11 de março de 2002 que institui as Diretrizes Nacionais Curriculares para o Curso de Física;

Considerando o disposto na Resolução CNE/CES nº 9, de 11 de março de 2002 que institui as Diretrizes Nacionais Curriculares para o Curso de Física; 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 15/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Física,

Leia mais

Currículo do Curso de Pedagogia

Currículo do Curso de Pedagogia Currículo do Curso de Pedagogia Licenciatura ATUAÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), aprovadas em 2006 pelo Conselho Nacional de (CNE) e homologadas pelo Ministério da (MEC),

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão Curso Administração Campus: Angra dos Reis SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão Formar profissionais, éticos, criativos e empreendedores, com competências e habilidades técnicas, humanas e conceituais, visão

Leia mais

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PDI

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PDI PDI Plano de Desenvolvimento Institucional 2005-2009 6 AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PDI 6. AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Coordenação: Maria Helena Krüger Diretora de Desenvolvimento

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) INGRESSANTES A PARTIR DE 2015

MATRIZ CURRICULAR CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) INGRESSANTES A PARTIR DE 2015 TERMO CÓDIGO DISCIPLINA 1 2 3 4 5 6 7 CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) INGRESSANTES A PARTIR DE 2015 TOTAL SEMANAL Leitura e Interpretação de Textos Clássicos I 4 2344 Introdução às Ciências Sociais: Antropologia

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR DE COLEGIADO O PP DO CURSO

ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR DE COLEGIADO O PP DO CURSO ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR DE COLEGIADO E O PP DO CURSO GRADUAÇÃO 64 ENTRADAS PELO VESTIBULAR 15 LICENCIATURAS E 49 BACHARELADOS 43 COLEGIADOS DE CURSO 57 DEPARTAMENTOS 09 CENTROS DE ESTUDO 13.549 ESTUDANTES

Leia mais

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 4 DE OUTUBRO DE 2017

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 4 DE OUTUBRO DE 2017 Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 4 DE OUTUBRO DE 2017 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso

Leia mais

FACULDADE CNEC CAMPO LARGO CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Nº 005 PARA ALUNOS INGRESSANTES ATÉ 1º SEMESTRE 2017

FACULDADE CNEC CAMPO LARGO CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Nº 005 PARA ALUNOS INGRESSANTES ATÉ 1º SEMESTRE 2017 FACULDADE CNEC CAMPO LARGO CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Nº 005 PARA ALUNOS INGRESSANTES ATÉ 1º SE 2017 DISCIPLINA CH 1º 3º 4º COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO ESTATÍSTICA

Leia mais

EDITAL N o 10, DE 7 DE JUNHO DE 2017

EDITAL N o 10, DE 7 DE JUNHO DE 2017 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS IFMG CAMPUS OURO BRANCO Rua Afonso Sardinha, nº 90 Bairro Pioneiros

Leia mais