Projeto Tratamento de Feridas de Difícil Resolução

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Tratamento de Feridas de Difícil Resolução"

Transcrição

1 Inovações Cosmetologia e Doenças de Pele Projeto Tratamento de Feridas de Difícil Resolução Tratamentos de Queimaduras de 2º e 3º Graus e Úlceras Por Pressão Graus III e IV

2 Aspectos Importantes no Tratamento de Feridas Queimaduras de 2º e 3º Graus As queimaduras são lesões cutâneas causadas pela ação direta ou indireta do calor e as principais causas são a chama direta, o contato com água fervente ou líquidos quentes, chamado de escaldamento, o contato com superfície aquecida, a corrente elétrica e também por agentes químicos. MONTES, Samanta Flor; BARBOSA, Maria Helena and SOUSA NETO, Adriana Lemos de. Aspectos clínicos e epidemiológicos de pacientes queimados internados em um Hospital de Ensino. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2011, vol.45, n.2, pp ISSN Queimadura de 1º Grau: Estas lesões podem comprometer diferentes estruturas orgânicas e são avaliadas em graus, conforme a profundidade do trauma nos tecidos. Na queimadura de 1º grau o comprometimento está restrito à epiderme; o local da lesão apresenta eritema, calor, e dor; a evolução é rápida com descamação e a repercussão sistêmica é mínima. MONTES, Samanta Flor; BARBOSA, Maria Helena and SOUSA NETO, Adriana Lemos de. Aspectos clínicos e epidemiológicos de pacientes queimados internados em um Hospital de Ensino. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2011, vol.45, n.2, pp ISSN Pele Normal Queimadura 1º grau Queimadura de 2º e 3º Graus: Figura 1. Comparação ilustrativa da pele normal com a pele com queimadura de 1º grau. Na queimadura de 2º grau o comprometimento envolve não somente toda a epiderme como também parte da derme; o local da lesão apresenta dor, eritema, edema, flictemas, erosão e ulceração; a cicatrização é mais lenta e podem ocorrer sequelas como a discromia ou a cicatriz. Já na queimadura de 3º grau há destruição da epiderme e derme podendo atingir o tecido subcutâneo, tendões, ligamentos, músculos e ossos. MONTES, Samanta Flor; BARBOSA, Maria Helena and SOUSA NETO, Adriana Lemos de. Aspectos clínicos e epidemiológicos de pacientes queimados internados em um Hospital de Ensino. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2011, vol.45, n.2, pp ISSN Queimadura 2º grau Queimadura 3º Grau Figura 2. Comparação ilustrativa da pele com queimadura de 2º e 3º graus. >>02

3 Como Tratar Feridas Cutâneas Específicas Úlceras Por Pressão Estágios III e IV Úlceras por pressão são definidas por lesões na pele ou em partes moles, profundas ou superficiais, causadas pelo aumento da pressão local, geralmente em proeminências ósseas. Silva, SS et al. Indicador Assistencial de Enfermagem: Incidência de Úlcera de Pressão em Adultos Hospitalizados. Disponível em: Pressão do osso contra a superfície Osso Tecido Vaso Sanguíneo Compressão dos vasos sanguíneos Camadas da Pele Superfície Dura Fricção da pele com superfície Figura 3. Principais locais onde aparecem as úlceras por pressão. As úlceras, segundo a classificação proposta pela National Pressure Ulcer Advisory Panel (NPUAP), são classificadas em quatro estágios, sendo os estágios mais graves o III e o IV: Úlcera Estágio III: É uma perda da pele na sua total espessura, envolvendo danos ou uma necrose do tecido subcutâneo que pode se aprofundar, mas não chegando até a fáscia. A úlcera apresenta-se clinicamente como uma cratera profunda. Silva, SS et al. Indicador Assistencial de Enfermagem: Incidência de Úlcera de Pressão em Adultos Hospitalizados. Disponível em: Úlcera Estágio IV: É uma perda da pele na sua total espessura, com uma extensa destruição, necrose do tecido ou danos no músculo, ossos ou estruturas de suporte, por exemplo: tendões ou cápsulas das juntas. Silva, SS et al. Indicador Assistencial de Enfermagem: Incidência de Úlcera de Pressão em Adultos Hospitalizados. Disponível em: >>03

4 Protocolo Tratamento de Feridas Tratamento de Queimaduras de 2º e 3º Graus Passo 1) Spray de Limpeza de Feridas Com Ação Cicatrizante Efeito Anti-microbiano e Anti-Inflamatório TM MicroSilver BG...0,3% Spray Aquoso...qsp 100 ml Aplicar sobre a área da ferida 2 vezes ao dia ou conforme orientação médica. TM MicroSilver BG é a única prata metálica pura com 99,9% prata pura de efeito de longo prazo e segurança de uso. Possui ação antimicrobiana eficaz e anti-inflamatória, auxiliando nos processos de cicatrização da pele. Por ter um tamanho de partícula em escala micro, sua ação é apenas na superfície cutânea, sem ocorrer penetração na pele. INCI Name: Silver (CI 77820) Legenda: Imagem el étron-microscópica da estrutura de alta porosidade de MicroSilver BG TM. Porquê usar a prata em queimaduras: Comparação da eficácia na cicatrização de queimaduras que cobriam 5% a 40% da área corporal entre um curativo com prata e um contendo sulfadiazina de prata. Após 21 dias, o curativo com prata foi associado a menos dor e ardência durante o uso e melhor taxa de reepitelização (73,8% vs. 60,0%) quando comparado com a sulfadiazina de prata. Caruso DM, Foster KN, Blome-Eberwein SA, Twomey JA, Herndon DN, Luterman A, Silverstein P, Antimarino JR, Bauer GJ. Randomized clinical study of Hydrofiber dressing with silver or silver sulfadiazine in the management of partial-thickness burns. J Burn Care Res May-Jun;27(3): Passo 2) Gel Redutor de Feridas de Queimadura de 2º Grau Efeito Anti-Inflamatório e Cicatrizante Aloe vera (200:1)...1,0% Gel de Lecigel...qsp 100 g Aplicar nas áreas afetadas 2 vezes ao dia ou conforme orientação médica. Porquê usar o gel de Lecigel : Um estudo mostrou que um gel Aloe vera pode ter ação anti-inflamatória e promotora da cicatrização de feridas quando aplicado em uma queimadura de segundo grau. Somboonwong J, Thanamittramanee S, Jariyapongskul A, Patumraj S. Therapeutic effects of Aloe vera on cutaneous microcirculation and wound healing in second degree burn model in rats. Department of Physiology, Faculty of Medicine, Chulalongkorn University Hospital, Bangkok, Thailand. J Med Assoc Thai Apr;83(4): Um estudo mostrou que a aplicação tópica de formulação baseada em lecitina não provocou reação inflamatória no local da ferida em queimaduras induzidas por ácido acético glacial. Além disso, avaliação histológica mostrou que a melhora na regeneração da pele foi acompanhada por reparação dos folículos pilosos e glândulas sebáceas. Naumov AA, Shatalin YV, Sukhomlin TK, Potselueva MM. Effect of liposomes containing antioxidant, phospholipid, and amino acid on skin regeneration after chemical burn. Bull Exp Biol Med Apr;147(4):531-6.

5 Formulário Complementar de Tratamento de Feridas Tratamentos Auxiliares na Cicatrização e Assepsia Cutânea 1) Gel Cicatrizante e Redutor da Incidência de Infecções Associadas Para Úlceras Por Pressão Graus III e IV Óleo de Rosa Mosqueta em Associação Com Prata Metálica Pura MicroSilver BG...0,3% Mostrat...50 g Aplicação tópica no local da lesão após o procedimento de limpeza ou de acordo com orientação médica. Mostrat é um gel transparente com aproximadamente 100% de rosa mosqueta, rico em ácidos graxos essenciais, indispensáveis para a formação de estruturas celulares, tecidos e na síntese de prostaglandinas. Seu uso é capaz de regenerar tecidos danificados, tratar peles afetadas por queimaduras e expostas à radioterapia. INCI Name: Silica silylate; Rosa aff rubiginosa (Rose hips) oil. Figura 1. Melhora da pele lesionada após o uso de Mostrat, evidenciando sua eficácia na promoção da regeneração dos tecidos danificados. 2) Gel Cicatrizante Redutor de Cicatrizes Pós-Queimadura Allium cepa + Alantoína + Heparina Tintura de Allium cepa...10% Alantoína...1,0% Heparina sódica...50 UI/g Gel de Lecigel...qsp 100 g Aplicação tópica nas queimaduras superficiais ou cicatrizes hipertróficas/queloides pós-queimadura duas vezes ao dia. 3) Suplementação Oral Complementar de Micronutrientes Estimuladores da Cicatrização Comprimido Mastigável de Zinco Quelato e Selênio Quelato Chelmax Selênio 2%...50 mcg de selênio Chelmax Zinco 20%...15 mg de zinco Comprimido Mastigável...qsp 1 UN (10 g) Mastigar e engolir um comprimido ao dia. Mande 30 comprimidos mastigáveis. Um estudo mostrou a eficácia do tratamento com uma formulação de gel contendo Allium cepa, alantoína e heparina no tratamento de queimaduras superficiais e cicatrizes hipertróficas pós-queimadura. Dyakov R, Petrova M, Tzolova N, Argirova M, Hadjiiski O. TREATMENT OF SUPERFICIAL BURNS, POST-BURN SCARS, AND KELOIDS WITH CONTRACTUBEX GEL. Burns and Plastic Surgery Centre, N.I. Pirogov, Medical Institute, Sofia, Bulgaria. Annals of Burns and Fire Disasters - vol. XV - n. 2 - June A desnutrição é um fator de risco para feridas crônicas e úlceras por pressão em pacientes idosos. A maioria dos pacientes com úlceras crônicas apresentam déficit dos micronutrientes zinco e selênio, e a suplementação destes (zinco 15 mg e selênio 50 mcg ao dia) é necessária em pacientes idosos hospitalizados, pois as refeições normais diárias normalmente não suprem a necessidade destes micronutrientes. Raffoul W, Far MS, Cayeux MC, Berger MM. Nutritional status and food intake in nine patients with chronic low-limb ulcers and pressure ulcers: importance of oral supplements. Nutrition Jan;22(1):82-8.

6 Gel de Allium Cepa - Alta Eficácia no Tratamento dos Queloides e das Cicatrizes Pós-Queimaduras Cientistas do Instituto Médico para Queimaduras e Cirurgia Plástica Pirogov, Bulgária, conduziram um estudo com um produto comercializado contendo Allium cepa, alantoína e heparina, pesquisando sua eficácia na profilaxia e no tratamento das cicatrizes hipertróficas e nos queloides. 221 pacientes, entre eles 169 crianças e 42 adultos, foram tratados. Resultados obtidos na profilaxia da formação de cicatrizes, após queimaduras superficiais: As cicatrizes formadas foram diferentes, quando comparadas às formadas após os tratamentos tradicionais: eram mais claras, apresentando elasticidade maior. Resultados avaliados como muito bons foram relatados em 76%, bons em 19% e não-satisfatórios em 5% dos pacientes tratados. Imagem 1. Cicatriz hipertrófica formada por queimadura, 6 meses após a última cirurgia. Imagem 2. Após 3 meses de tratamento com o produto avaliado no estudo. Gel Cicatrizante Redutor de Cicatrizes Pós-Queimadura Tintura de Allium cepa...10% Alantoína...1,0% Heparina sódica...50 UI/g Gel de Lecigel...qsp 100 g Aplicação tópica nas queimaduras superficiais ou cicatrizes hipertróficas/queloides pós-queimadura duas vezes ao dia. Dyakov R, Petrova M, Tzolova N, Argirova M, Hadjiiski O. TREATMENT OF SUPERFICIAL BURNS, POST-BURN SCARS, AND KELOIDS WITH CONTRACTUBEX GEL. Burns and Plastic Surgery Centre, N.I. Pirogov, Medical Institute, Sofia, Bulgaria. Annals of Burns and Fire Disasters - vol. XV - n. 2 - June 2002.

Propedêutica do Processo de Cuidar na Saúde do Adulto Fisiologia da Cicatrização

Propedêutica do Processo de Cuidar na Saúde do Adulto Fisiologia da Cicatrização Propedêutica do Processo de Cuidar na Saúde do Adulto Fisiologia da Cicatrização Professora Daniele Domingues Anatomia da Pele Anatomia da Pele Pele é o maior órgão do corpo humano. É composta por 2 camadas:

Leia mais

ÚLCERAS DE PRESSÃO REVISÃO DE CONCEITOS. António Ricardo Ferreira Ribeiro 1

ÚLCERAS DE PRESSÃO REVISÃO DE CONCEITOS. António Ricardo Ferreira Ribeiro 1 ÚLCERAS DE PRESSÃO REVISÃO DE CONCEITOS António Ricardo Ferreira Ribeiro 1 2008 1 Licenciado em Enfermagem pela Escola Superior de Enfermagem de Vila Real. Inscrito na Ordem dos Enfermeiros com o número

Leia mais

Tocar, Nutrir e Cuidar

Tocar, Nutrir e Cuidar Tocar, Nutrir e Cuidar Soluções adequadas para a prevenção e cicatrização de feridas tocar nutrir cuidar Quando falamos do cuidado integral do paciente precisamos pensar em vários fatores que afetam a

Leia mais

CICATRIZAÇÃO Universidade Federal do Ceará Departamento de Cirurgia Hospital Universitário Walter Cantídio

CICATRIZAÇÃO Universidade Federal do Ceará Departamento de Cirurgia Hospital Universitário Walter Cantídio CICATRIZAÇÃO! Universidade Federal do Ceará Departamento de Cirurgia Hospital Universitário Walter Cantídio Gustavo Rêgo Coêlho Cirurgia do Aparelho Digestivo Transplante de Fígado CICATRIZAÇÃO Aquiles

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS UNIPAC CURSO DE ENFERMAGEM AMÁBILE MIRELLE PACHECO SILVA CLASSIFICAÇÃO DAS ÚLCERAS

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS UNIPAC CURSO DE ENFERMAGEM AMÁBILE MIRELLE PACHECO SILVA CLASSIFICAÇÃO DAS ÚLCERAS UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS UNIPAC CURSO DE ENFERMAGEM AMÁBILE MIRELLE PACHECO SILVA CLASSIFICAÇÃO DAS ÚLCERAS BOM DESPACHO 2010 ÚLCERA VENOSA Conceito Lesões provocadas pela insuficiência venosa

Leia mais

CURATIVOS E ANOTAÇÃO DE ENFERMAGEM

CURATIVOS E ANOTAÇÃO DE ENFERMAGEM CURATIVOS E ANOTAÇÃO DE ENFERMAGEM Dagma Costa Enfermeira saúde da criança e adolescente Pollyane Silva Enfermeira saúde do adulto Roberta Tirone Enfermeira saúde do idoso Residencia Integrada multiprofissional

Leia mais

Atualização em Prevenção de Úlceras por Pressão: Conceitos, Consensos e Assistência. Prof.ª Dr. ª Nádia A. A. Poletti- FAMERP

Atualização em Prevenção de Úlceras por Pressão: Conceitos, Consensos e Assistência. Prof.ª Dr. ª Nádia A. A. Poletti- FAMERP Atualização em Prevenção de Úlceras por Pressão: Conceitos, Consensos e Assistência Prof.ª Dr. ª Nádia A. A. Poletti- FAMERP Prof.ª Dr. ª Nádia A. A. Poletti- FAMERP Prof.ª Dr. ª Nádia A. A. Poletti- FAMERP

Leia mais

Úlceras de Pressão Médicos e Enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde Departamento da Qualidade na Saúde (dqs@dgs.pt)

Úlceras de Pressão Médicos e Enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde Departamento da Qualidade na Saúde (dqs@dgs.pt) NÚMERO: 017/2011 DATA: 19/05/2011 ASSUNTO: Escala de Braden: Versão Adulto e Pediátrica (Braden Q) PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Úlceras de Pressão Médicos e Enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde

Leia mais

AFERIÇÃO DO TEMPO E CUSTO DO TRABALHO DE ENFERMAGEM GASTOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO

AFERIÇÃO DO TEMPO E CUSTO DO TRABALHO DE ENFERMAGEM GASTOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO AFERIÇÃO DO TEMPO E CUSTO DO TRABALHO DE ENFERMAGEM GASTOS NO TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO Santana de Maria Alves de Sousa 1 Marina Apolônio de Barros 2 Ewaldo Eder Carvalho Santana 3 Rosilda Silva

Leia mais

Indicadores de Segurança do Paciente Prevenção e Controle de Infeção

Indicadores de Segurança do Paciente Prevenção e Controle de Infeção Indicadores de Segurança do Paciente Prevenção e Controle de Infeção Percentual de pacientes que receberam avaliação diária do risco de úlcera por pressão (UPP) Protocolo para Prevenção de Úlcera por Pressão

Leia mais

QUEIMADURAS. Profª Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com

QUEIMADURAS. Profª Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com QUEIMADURAS Profª Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com Problemática da queimadura no Brasil São lesões frequentes em acidentes de trabalho. Considera-se a quarta causa de óbitos

Leia mais

Úlceras de pressão. Profº. Jorge Bins-Ely - MD - PhD

Úlceras de pressão. Profº. Jorge Bins-Ely - MD - PhD UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO SERVIÇO DE CIRURGIA PLÁSTICA HU/UFSC DISCIPLINA DE TÉCNICA OPERATÓRIA E CIRURGIA EXPERIMENTAL - TOCE Úlceras de pressão Profº. Jorge Bins-Ely

Leia mais

REAÇÕES DE PELE Enfermeiro Ricardo Isaias Testoni

REAÇÕES DE PELE Enfermeiro Ricardo Isaias Testoni REAÇÕES DE PELE Enfermeiro Ricardo Isaias Testoni Especialista em Enfermagem Oncológica- Hospital Erasto Gaertner Mestrando em Distúrbios da Comunicação UTP Coordenador do Serviço de Oncologia - Hospital

Leia mais

Ácidos Graxos Essenciais. Prevenção e Tratamento

Ácidos Graxos Essenciais. Prevenção e Tratamento Ácidos Graxos Essenciais Prevenção e Tratamento AGEs na pele - Histórico 1929 Primeiras alterações ocorridas na pele decorrentes da deficiência de AGEs; (BURN, G.O. & BURN, M.M. - A new deficiency disease

Leia mais

Nota Técnica 125/2014. Betaterapia para tratamento de queloide

Nota Técnica 125/2014. Betaterapia para tratamento de queloide 05/07/2014 Nota Técnica 125/2014 Betaterapia para tratamento de queloide SOLICITANTE :Dra. Luciene Cristina Marassi Cagnin Juíza de Direito de Itajubá - MG NÚMERO DO PROCESSO: 0324.14.007196-4 SOLICITAÇÃO/

Leia mais

A EFETIVIDADE DO PEELING DE ÁCIDO MANDÉLICO NO TRATAMENTO DA ACNE VULGAR

A EFETIVIDADE DO PEELING DE ÁCIDO MANDÉLICO NO TRATAMENTO DA ACNE VULGAR A EFETIVIDADE DO PEELING DE ÁCIDO MANDÉLICO NO TRATAMENTO DA ACNE VULGAR INTRODUÇÃO Zeferina Alexandra Trizotti da Silva Talita de Oliveira da Silva A acne é uma das alterações cutâneas mais comuns, sua

Leia mais

QUEIMADOS E IMAGEM CORPORAL: ABORDAGEM DO TERAPEUTA OCUPACIONAL

QUEIMADOS E IMAGEM CORPORAL: ABORDAGEM DO TERAPEUTA OCUPACIONAL QUEIMADOS E IMAGEM CORPORAL: ABORDAGEM DO TERAPEUTA OCUPACIONAL INTRODUÇÃO Marcela Maria Medeiros De Melo Silvia Karla Bezerra De Lima Estima-se que em torno de 1 milhão de pessoas sejam acometidas por

Leia mais

05 Queimaduras em cozinhas

05 Queimaduras em cozinhas 05 Queimaduras em cozinhas As queimaduras mais comuns são as provocadas por líquidos e a maioria das vítimas são as crianças. O álcool líquido está envolvido em grande parte dos acidentes que provocam

Leia mais

REPARIL. Takeda Pharma Ltda. Gel 10mg/g + 50mg/g.

REPARIL. Takeda Pharma Ltda. Gel 10mg/g + 50mg/g. REPARIL Takeda Pharma Ltda. Gel 10mg/g + 50mg/g. APRESENTAÇÕES Gel com 10 mg/g (escina) + 50 mg/g (salicilato de dietilamônio). Bisnagas com 30 g ou 100 g. USO TÓPICO USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO

Leia mais

A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções:

A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções: CUIDADOS COM A PELE A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções: Regular a temperatura do nosso corpo; Perceber os estímulos dolorosos e agradáveis; Impedir a entrada

Leia mais

Fatores de Crescimento Aceleram Cicatrização de Úlceras Varicosas

Fatores de Crescimento Aceleram Cicatrização de Úlceras Varicosas Fatores de Crescimento Aceleram Cicatrização de Úlceras Varicosas Reduzem Tempo de Fechamento da Ferida Promovem Taxa de Reepitelização Mais Rápida Indicados no Tratamento de Úlceras Varicosas Arteriais

Leia mais

O Óleo de Maracujá também contém Ácido Ascórbico, Betacaroteno, Cálcio, Flavonóides, Fósforo e Potássio.

O Óleo de Maracujá também contém Ácido Ascórbico, Betacaroteno, Cálcio, Flavonóides, Fósforo e Potássio. OILED GEL MARACUJÁ Pomada Vegetal Rica em EFAs Óleo de Maracujá em Gel A sofisticação do maracujá com as propriedades dos EFAS O Óleo de Maracujá é distinto por sua composição de ácidos graxos bem equilibrada,

Leia mais

Omiderm é o produto mais próximo à pele humana que você pode utilizar enquanto não produzir a sua própria.

Omiderm é o produto mais próximo à pele humana que você pode utilizar enquanto não produzir a sua própria. Omiderm é o produto mais próximo à pele humana que você pode utilizar enquanto não produzir a sua própria. Dr. Theodore Tromovich Burlingame CA. Mais que um curativo, Omiderm é o resultado de todo um trabalho

Leia mais

COSMETOLOGIA (Farmácia) Profa. Thabata Veiga PRONATEC

COSMETOLOGIA (Farmácia) Profa. Thabata Veiga PRONATEC COSMETOLOGIA (Farmácia) Profa. Thabata Veiga PRONATEC Índice de Massa Corporal Classificação quanto a Distribuição de Gordura: Difusa: distribuição generalizada por todo o corpo Androide: relacionada a

Leia mais

Protocolo de prevenção de úlcera por pressão - 2013. Enfª Allessandra CEPCIRAS/GERISCO

Protocolo de prevenção de úlcera por pressão - 2013. Enfª Allessandra CEPCIRAS/GERISCO Protocolo de prevenção de úlcera por pressão - 2013 Enfª Allessandra CEPCIRAS/GERISCO FINALIDADE: Promover a Prevenção da ocorrência de UPP e outras lesões da pele. JUSTIFICATIVAS: A- Longa permanência

Leia mais

ULTRA-SOM THIAGO YUKIO FUKUDA

ULTRA-SOM THIAGO YUKIO FUKUDA ULTRA-SOM THIAGO YUKIO FUKUDA Freqüência > 20kHz Depende de um meio para se propagar O que acontece quando a onda atinge um novo material? Refração: mudança na direção da onda sonora. Reflexão: A onda

Leia mais

cuidado profissional para a pele adulta

cuidado profissional para a pele adulta NATURALMENTE CIÊNCIA cuidado profissional para a pele adulta extracto centelha asiática óleo de prímula extracto de ambiaty óleo de alecrim óleo de groselha preta aloé vera PREVENÇÃO E PROTECÇÃO O CUIDADO

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS-UNIPAC CURSO DE ENFERMAGEM GRACIETE MEIRE DE ANDRADE COSTA

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS-UNIPAC CURSO DE ENFERMAGEM GRACIETE MEIRE DE ANDRADE COSTA UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS-UNIPAC CURSO DE ENFERMAGEM GRACIETE MEIRE DE ANDRADE COSTA ÚLCERAS BOM DESPACHO 2010 2 Sumário 1. Úlcera Venosa...3 1.2 Conceito 1.3 Fisiopatologia. 1.4 Manifestações

Leia mais

Orientações para tratamento de feridas (ultima atualização Novembro de 2007)

Orientações para tratamento de feridas (ultima atualização Novembro de 2007) Orientações para tratamento de feridas (ultima atualização Novembro de 2007) Hospital Municipal Miguel Couto 1 Objetivos: Oferecer informações técnicas e científicas atualizadas para as equipes médicas

Leia mais

DOENÇAS DO SISTEMA MUSCULAR ESQUELÉTICO. Claudia de Lima Witzel

DOENÇAS DO SISTEMA MUSCULAR ESQUELÉTICO. Claudia de Lima Witzel DOENÇAS DO SISTEMA MUSCULAR ESQUELÉTICO Claudia de Lima Witzel SISTEMA MUSCULAR O tecido muscular é de origem mesodérmica (camada média, das três camadas germinativas primárias do embrião, da qual derivam

Leia mais

Capítulo 3 Úlceras Tróficas de Perna

Capítulo 3 Úlceras Tróficas de Perna 10 Capítulo 3 Úlceras Tróficas de Perna As úlceras tróficas de perna constituem uma doença mutilante comum, que surge geralmente a partir de um pequeno trauma ou de uma infecção secundária em regiões da

Leia mais

Zinco quelato. Identificação. Peso molecular: Não aplicável. CAS: Não aplicável

Zinco quelato. Identificação. Peso molecular: Não aplicável. CAS: Não aplicável Material Técnico Zinco quelato Identificação Fórmula Molecular: Não aplicável DCB / DCI: Não aplicável INCI: Não aplicável Peso molecular: Não aplicável CAS: Não aplicável Denominação botânica: Não aplicável

Leia mais

Difenciprona na Alopecia Areata

Difenciprona na Alopecia Areata Difenciprona na Alopecia Areata Melhor Tratamento Para as Formas Graves de Alopecia Areata Resultados Clínicos Satisfatórios Após Seis Meses de Tratamento Maryam A, Hassan S, Farshad F, Parastoo B, Vahide

Leia mais

COMPLICAÇÕES APRESENTADAS NOS PACIENTES IDOSOS ACOMETIDOS POR FRATURA DE FEMUR

COMPLICAÇÕES APRESENTADAS NOS PACIENTES IDOSOS ACOMETIDOS POR FRATURA DE FEMUR COMPLICAÇÕES APRESENTADAS NOS PACIENTES IDOSOS ACOMETIDOS POR FRATURA DE FEMUR Maria de Fátima Leandro Marques¹; Suely Aragão Azevêdo Viana² ¹ Bióloga do Centro de Assistência Toxicológico do Hospital

Leia mais

LUZ INTENSA PULSADA FOTOREJUVENESCIMENTO. Princípios Básicos - P arte II. Dra Dolores Gonzalez Fabra

LUZ INTENSA PULSADA FOTOREJUVENESCIMENTO. Princípios Básicos - P arte II. Dra Dolores Gonzalez Fabra LUZ INTENSA PULSADA Princípios Básicos - P arte II FOTOREJUVENESCIMENTO Dra Dolores Gonzalez Fabra O Que é Fotorejuvescimento? Procedimento não ablativo e não invasivo. Trata simultaneamente hiperpigmentações,

Leia mais

Entorse do. 4 AtualizaDOR

Entorse do. 4 AtualizaDOR Entorse do Tornozelo Tão comum na prática esportiva, a entorse pode apresentar opções terapêuticas simples. Veja como são feitos o diagnóstico e o tratamento desse tipo de lesão 4 AtualizaDOR Ana Paula

Leia mais

O sistema esquelético ou sistema ósseo é formado por vários ossos, cujo estudo é chamado de osteologia.

O sistema esquelético ou sistema ósseo é formado por vários ossos, cujo estudo é chamado de osteologia. SISTEMA ESQUELÉTICO Ossos do corpo humano se juntam por meio das articulações. E são responsáveis por oferecer um apoio para o sistema muscular permitindo ao homem executar vários movimentos. O sistema

Leia mais

SPRAY MEL, PRÓPOLIS E ROMÃ 30ML. Cód. Produto: 1002 Cód. Barras: 7897646303489 NCM: 04100000 Caixa Embarque: 60 NCM: 04100000 EXTRATO DE PRÓPOLIS 30ML

SPRAY MEL, PRÓPOLIS E ROMÃ 30ML. Cód. Produto: 1002 Cód. Barras: 7897646303489 NCM: 04100000 Caixa Embarque: 60 NCM: 04100000 EXTRATO DE PRÓPOLIS 30ML SPRAY MEL E PRÓPOLIS 30ML SPRAY MEL, PRÓPOLIS E ROMÃ 30ML SPRAY MEL, PRÓPOLIS GENGIBRE E LIMÃO 30ML Cód. Produto: 1000 Cód. Barras: 7897646303458 Cód. Produto: 1002 Cód. Barras: 7897646303489 Cód. Produto:

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS Acionamento do serviço de emergência Antes de iniciar qualquer procedimento, garanta sua segurança e acione o serviço de emergência. 193 192 Fonte:

Leia mais

PRP PLASMA RICO EM PLAQUETAS

PRP PLASMA RICO EM PLAQUETAS Por Dr.Marcelo Bonanza PRP PLASMA RICO EM PLAQUETAS O que é a aplicação de Plasma Rico em Plaquetas? As Plaquetas são formadas a partir do Megacariócito que tem origem na medula óssea. Cada Plaqueta guarda

Leia mais

COMPARAÇÃO DO CONHECIMENTO DE ENFERMEIROS ANTES E APÓS UMA INTERVENÇÃO EDUCATIVA ONLINE SOBRE ÚLCERA POR PRESSÃO

COMPARAÇÃO DO CONHECIMENTO DE ENFERMEIROS ANTES E APÓS UMA INTERVENÇÃO EDUCATIVA ONLINE SOBRE ÚLCERA POR PRESSÃO COMPARAÇÃO DO CONHECIMENTO DE ENFERMEIROS ANTES E APÓS UMA INTERVENÇÃO EDUCATIVA ONLINE SOBRE ÚLCERA POR PRESSÃO COMPARISON OF KNOWLEDGE OF NURSES BEFORE AND AFTER AN ONLINE EDUCATIONAL ASSISTANCE ON PRESSURE

Leia mais

Um novo conceito em peeling sequencial. Prof.Ms.Edivana Poltronieri Fisioterapeuta Dermato-Funcional e Esteticista

Um novo conceito em peeling sequencial. Prof.Ms.Edivana Poltronieri Fisioterapeuta Dermato-Funcional e Esteticista Um novo conceito em peeling sequencial Prof.Ms.Edivana Poltronieri Fisioterapeuta Dermato-Funcional e Esteticista O QUE É O PEELING 3D? Método diferenciado e patenteado de peeling superficial sequencial

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E QUEIMADURAS DEFINIÇÃO

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E QUEIMADURAS DEFINIÇÃO DEFINIÇÃO CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E QUEIMADURAS Queimaduras são lesões dos tecidos orgânicos em decorrência de trauma de origem térmica resultante

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ ENGENHARIA MECÂNICA COM ÊNFASE EM MECATRÔNICA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMA HOSPITALAR AUTOMÁTICA PARA MUDANÇA DE DECÚBITO CAMA HOSPITALAR AUTOMÁTICA PARA

Leia mais

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi)

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi) Ficha técnica CHÁ VERDE COM CÓLAGENO, VITAMINA C E POLIDEXTROSE Pó para Preparo de Bebida a Base de Chá Verde, com Colágeno hidrolisado, vitamina C e polidextrose Sabor Abacaxi e frutas vermelhas REGISTRO:

Leia mais

Reabilitação e Prevenção de Sequelas na Criança Queimada

Reabilitação e Prevenção de Sequelas na Criança Queimada Reabilitação e Prevenção de Sequelas na Criança Queimada Isabel Seixo, Dina Nunes, Alexandra Castro Serviço de Medicina Física e de Reabilitação Hospital Dona Estefânia Novembro 2011 Queimadura Agressão

Leia mais

Descritores: Gerenciamento, Enfermagem e Dimensionamento.

Descritores: Gerenciamento, Enfermagem e Dimensionamento. INSTRUMENTO PRÁTICO PARA CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES CONFORME FUGULIN E BRADEN SIMULTANEAMENTE Faria HS¹, Barboza J², Pantano NP², Chagas LF² Hospital de Câncer de Barretos Fundação Pio XII Email: naiti_elle@hotmail.com

Leia mais

COMO GERENCIAR O RISCO NO BLOCO OPERATÓRIO? Solange Scaramuzza Rosângela A Oliveira

COMO GERENCIAR O RISCO NO BLOCO OPERATÓRIO? Solange Scaramuzza Rosângela A Oliveira COMO GERENCIAR O RISCO NO BLOCO OPERATÓRIO? Solange Scaramuzza Rosângela A Oliveira NOSSA HISTÓRIA... LOGÍSTICA Dois Centro Cirúrgicos (Ala Oeste e Ala Lane) 05 Salas Ala Lane (01 Sala de Parto, 01 Sala

Leia mais

Feridas e Curativos. Maior órgão do corpo humano.

Feridas e Curativos. Maior órgão do corpo humano. Feridas e Curativos Enfermeira: Milena Delfino Cabral Freitas Pele Maior órgão do corpo humano. Funções: proteção contra infecções, lesões ou traumas, raios solares e possui importante função no controle

Leia mais

INTERVENÇÃO NUTRICIONAL PARA A PREVENÇÃO E/OU TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO

INTERVENÇÃO NUTRICIONAL PARA A PREVENÇÃO E/OU TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO INTERVENÇÃO NUTRICIONAL PARA A PREVENÇÃO E/OU TRATAMENTO DE ÚLCERAS POR PRESSÃO Cicera Solange Lima Barros 5, Maria Socorro Vilar Ângelo 1, Paula Georgea de Sousa Esmeraldo 1, Mariana Machado Bueno 1.

Leia mais

O MEL E A SUA UTILIZAÇÃO NO TRATAMENTO DE FERIDAS

O MEL E A SUA UTILIZAÇÃO NO TRATAMENTO DE FERIDAS O MEL E A SUA UTILIZAÇÃO NO TRATAMENTO DE FERIDAS João C. Gouveia (Centro de Saúde da Pampilhosa da Serra) INTRODUÇÃO O tratamento de feridas tem vindo a assistir a uma evolução cada vez maior, quer em

Leia mais

QUEIMADURAS OCULARES

QUEIMADURAS OCULARES QUEIMADURAS OCULARES As queimaduras oculares classificam-se em químicas e térmicas. As complicações graves da superfície ocular, após uma queimadura ocular, são relativamente raras. No entanto, são uma

Leia mais

TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO TRATAMENTO DE ÚLCERA CRÔNICA INFECTADA EM PÉ DIABÉTICO

TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO TRATAMENTO DE ÚLCERA CRÔNICA INFECTADA EM PÉ DIABÉTICO NT 19 /2014 Solicitante: Des. Vanessa Verdolim Hudson Andrade Numeração: 1.0701.13.032021-4/001 Data: 03/02/2014 Medicamento Material Procedimento X Cobertura TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO

Leia mais

Acne. Como Podemos Tratar em Parceria

Acne. Como Podemos Tratar em Parceria Acne Como Podemos Tratar em Parceria Ademir Júnior - Médico Fabiana Padovez Esteticista Espaço de Medicina e Saúde Dr Ademir Júnior Universidade Anhembi Morumbi Acne Nome popular: Cravos e Espinhas Doença

Leia mais

2- Causas A Acne é causada por alteração em 4 fatores principais

2- Causas A Acne é causada por alteração em 4 fatores principais ACNE Autor: Prof. Dr. Miguel Francischelli Neto Mestre e Doutor em Cirurgia Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas Professor do Curso de Pós-Graduação em Medicina Estética da Universidade

Leia mais

Nicotinamida. Identificação

Nicotinamida. Identificação Material Técnico Nicotinamida Identificação Fórmula Molecular: C 6 H 6 N 2 O Peso molecular: 122.1 DCB / DCI: 06346 - nicotinamida CAS: 98-92-0 INCI: Não aplicável Denominação botânica: Não aplicável Sinonímia:

Leia mais

DELIBERAÇÃO COREN-MG -65/00

DELIBERAÇÃO COREN-MG -65/00 DELIBERAÇÃO COREN-MG -65/00 Dispõe sobre as competências dos profissionais de enfermagem na prevenção e tratamento das lesões cutâneas. O Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais, no exercício de

Leia mais

APLICAÇÃO DO ULTRASSOM NA ESTÉTICA CORPORAL NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE (FEG).

APLICAÇÃO DO ULTRASSOM NA ESTÉTICA CORPORAL NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE (FEG). APLICAÇÃO DO ULTRASSOM NA ESTÉTICA CORPORAL NO TRATAMENTO DO FIBRO EDEMA GELÓIDE (FEG). Cintia Tosoni Leonardo Ribeiro (*) Monia Luci Pawlowski (*) Tatiane Costa de Sousa (*) (*) Acadêmicas do CST em Estética

Leia mais

ANATOMIA HUMANA II. Roteiro Sistema tegumentar. Enfermagem SISTEMA TEGUMENTAR. Prof. Me. Fabio Milioni. Conceito Estruturas. Pele Anexos.

ANATOMIA HUMANA II. Roteiro Sistema tegumentar. Enfermagem SISTEMA TEGUMENTAR. Prof. Me. Fabio Milioni. Conceito Estruturas. Pele Anexos. ANATOMIA HUMANA II Enfermagem SISTEMA TEGUMENTAR Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro Sistema tegumentar Conceito Estruturas Pele Anexos Funções 1 CONCEITO Estudo Microscópico Maior orgão do corpo humano Proporciona

Leia mais

A LINHA COMPLETA DE PRODUTOS ESPECÍFICOS PARA O CUIDADO DA SUA PELE, UNHAS E LÁBIOS! S.O.S. PELE S.O.S. UNHAS S.O.S. LÁBIOS

A LINHA COMPLETA DE PRODUTOS ESPECÍFICOS PARA O CUIDADO DA SUA PELE, UNHAS E LÁBIOS! S.O.S. PELE S.O.S. UNHAS S.O.S. LÁBIOS A LINHA COMPLETA DE PRODUTOS ESPECÍFICOS PARA O CUIDADO DA SUA PELE, UNHAS E LÁBIOS! S.O.S. PELE S.O.S. UNHAS S.O.S. LÁBIOS PICADAS DE INSETOS? ERITEMA SOLAR? VERMELHIDÃO? A SOLUÇÃO ideal para a sua pele!

Leia mais

DOENÇAS VENOSAS CRÔNICAS E O CUIDADO DE ENFERMAGEM

DOENÇAS VENOSAS CRÔNICAS E O CUIDADO DE ENFERMAGEM DOENÇAS VENOSAS CRÔNICAS E O CUIDADO DE ENFERMAGEM 1 ALMEIDA, Pâmela Batista 1 BUDÓ, Maria de Lourdes Denardin 2 SILVEIRA, Celso Leonel 3 ROSA, Adonias Santos 4 SILVA, Silvana Oliveira 5 SILVA, Silvana

Leia mais

ANEXO NORMA TÉCNICA QUE REGULAMENTA A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS FERIDAS

ANEXO NORMA TÉCNICA QUE REGULAMENTA A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS FERIDAS ANEXO NORMA TÉCNICA QUE REGULAMENTA A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS FERIDAS I. OBJETIVO Regulamentar a competência da equipe de enfermagem, visando o efetivo cuidado e segurança do

Leia mais

Fratura da Porção Distal do Úmero

Fratura da Porção Distal do Úmero Fratura da Porção Distal do Úmero Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo O cotovelo é composto de 3 ossos diferentes que podem quebrar-se diversas maneiras diferentes, e constituem

Leia mais

Conteúdo do curso de massagem desportiva

Conteúdo do curso de massagem desportiva Conteúdo do curso de massagem desportiva Massagem desportiva Vamos fazer uma massagem desportiva na pratica. A massagem desportiva pode denotar dois tipos diferentes de tratamento. Pode ser utilizada como

Leia mais

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS HISTOLOGIA = estudo dos tecidos TECIDOS Grupos de células especializadas, semelhantes ou diferentes entre si, e que desempenham funções específicas. Num

Leia mais

PREVENÇÃO DE INFECÇÃO EM SÍTIO CIRÚRGICO (ISC)

PREVENÇÃO DE INFECÇÃO EM SÍTIO CIRÚRGICO (ISC) PREVENÇÃO DE INFECÇÃO EM SÍTIO CIRÚRGICO (ISC) Enf.ª Cláudia Cristina Castro de Andrade SEC/SCIH devidos créditos! Plágio é Crime! UM POUCO DE HISTÓRIA... Até a metade do século XIX ISC= óbito Joseph Lister,

Leia mais

EFEITOS BIOESTIMULADORES DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE E LED TERAPIA NA SAÚDE: UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR E SOCIAL

EFEITOS BIOESTIMULADORES DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE E LED TERAPIA NA SAÚDE: UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR E SOCIAL EFEITOS BIOESTIMULADORES DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE E LED TERAPIA NA SAÚDE: UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR E SOCIAL 1. UFPB- Professora Orientadora 2. COI-PR Extensionista Externo- Consultor 3. Discente

Leia mais

A DESNUTRIÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO

A DESNUTRIÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO II CICLO DE DEBATES DESNUTRIÇÃO HOSPITALAR A EPIDEMIOLOGIA DA DESNUTRIÇÃO NO BRASIL NA EPIDEMIA DE OBESIDADE A DESNUTRIÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO Edilaine Maria Stella da Cruz Instituto do Câncer Arnaldo

Leia mais

Síndrome de compartimento de perna pós fratura de tornozelo bilateral: Relato de caso

Síndrome de compartimento de perna pós fratura de tornozelo bilateral: Relato de caso Introdução As fraturas e luxações do tornozelo são as lesões mais comuns do sistema músculo-esquelético 1, e dentre as articulações de carga, o tornozelo é a que apresenta maior incidência de fraturas

Leia mais

Gomagem e Esfoliação. Métodos e Técnicas Aplicadas à Estética Corporal I Profª. Mayara L. Vareschi

Gomagem e Esfoliação. Métodos e Técnicas Aplicadas à Estética Corporal I Profª. Mayara L. Vareschi Gomagem e Esfoliação Métodos e Técnicas Aplicadas à Estética Corporal I Profª. Mayara L. Vareschi Membrana que recobre toda a superfície corpórea Maior órgão do corpo humano (2m² e 4kg) Resistente e flexível

Leia mais

A importância da Albumina Sérica no processo de cicatrização de feridas

A importância da Albumina Sérica no processo de cicatrização de feridas A importância da Albumina Sérica no processo de cicatrização de feridas III SIMPÓSIO SOBRE FERIDAS E ESTOMAS EM PACIENTES ONCOLÓGICOS Letícia Faria Serpa A albumina é uma proteína presente em grande concentração

Leia mais

tratamento estético quente da beleza! Por Cibele Carbone

tratamento estético quente da beleza! Por Cibele Carbone O quente Por Cibele Carbone da beleza! Atire o primeiro pote de creme quem nunca pensou em abandonar as sessões de massagem e de outros tratamentos no inverno. Mas para você não passar frio e colocar em

Leia mais

2. Da fundamentação e análise

2. Da fundamentação e análise PARECER COREN-SP 001/2013 CT PRCI n 100.546 e Ticket n 256.298 Assunto: Manuseio de equipamento de fototerapia em dermatologia por Auxiliar de Enfermagem. 1. Do fato A profissional questiona se o Auxiliar

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR

NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR Atuação e conceitos da Odontologia Hospitalar e Medicina Oral A Odontologia exercida pela grande maioria dos dentistas brasileiros enfoca

Leia mais

Utilização de software digital na gestão de úlceras de pressão

Utilização de software digital na gestão de úlceras de pressão Utilização de software digital na gestão de úlceras de pressão Avaliação / monitorização de feridas Proporciona informação sobre o diagnóstico Guia na escolha de apósitos Permite monitorizar o progresso

Leia mais

LUZ INTENSA PULSADA. Princípios Básicos. Dra Dolores Gonzalez Fabra

LUZ INTENSA PULSADA. Princípios Básicos. Dra Dolores Gonzalez Fabra LUZ INTENSA PULSADA Princípios Básicos Dra Dolores Gonzalez Fabra Fazemos o Uso da L.I.P. ( não é laser) e do laser de Nd Yag, conforme a necessidade. * L.I.P. para lesões pigmentares, telangectasias,

Leia mais

BEBEX ADE. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Pomada dermatológica 5.000UI/g + 900UI/g + 150mg/g

BEBEX ADE. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Pomada dermatológica 5.000UI/g + 900UI/g + 150mg/g BEBEX ADE Geolab Indústria Farmacêutica S/A Pomada dermatológica 5.000UI/g + 900UI/g + 150mg/g MODELO DE BULA PARA O PROFISSIONAL DA SAÚDE Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura

Leia mais

Tratamento de Feridas de Difícil Resolução. Tratamentos de Feridas Com Exsudato, Úlceras Venosas e Úlceras Por Pressão Graus II a III

Tratamento de Feridas de Difícil Resolução. Tratamentos de Feridas Com Exsudato, Úlceras Venosas e Úlceras Por Pressão Graus II a III Tratamento de Feridas de Difícil Resolução Tratamentos de Feridas Com Exsudato, Úlceras Venosas e Úlceras Por Pressão Graus II a III Úlceras Por Pressão e Úlceras Venosas Overview, Hidrocoloides no Tratamento

Leia mais

CURSO AVANÇADO DE MANUTENÇÃO DA VIDA EM QUEIMADURAS

CURSO AVANÇADO DE MANUTENÇÃO DA VIDA EM QUEIMADURAS CURSO AVANÇADO DE MANUTENÇÃO DA VIDA EM QUEIMADURAS OBJETIVOS Diferenciar entre queimaduras de espessura parcial e total. Descrever o procedimento para a escarotomia do tórax e de extremidade. Discutir

Leia mais

sinta a beleza... . Ativos na Pele. Concentração Máxima QUEM SOMOS COMPRIMIDOS de colágeno Suplemento de Vitamina C www.sunflower.com.

sinta a beleza... . Ativos na Pele. Concentração Máxima QUEM SOMOS COMPRIMIDOS de colágeno Suplemento de Vitamina C www.sunflower.com. QUEM SOMOS A Sunflower é uma indústria brasileira com mais de 15 anos de experiência no desenvolvimento, produção e comercialização de alimentos funcionais, nutracêuticos e suplementos alimentares. Consolidada

Leia mais

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 Introdução O cérebro humano representa apenas 2% do nosso peso total, mas usa aproximadamente 20% do oxigênio consumido por todo nosso corpo quando está em repouso. Ele é um órgão complexo que

Leia mais

workshop» tratamento de feridas

workshop» tratamento de feridas workshop» tratamento de feridas protocolos de orientação no tratamento de feridas vila real 2014 índice 00.1» introdução protocolo 01» ferida hemorrágica protocolo 02» ferida com tecido de granulação não

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES. CURSO: Terapia intravenosa: práticas de enfermagem para uma assistência de qualidade NÍVEL: SUPERIOR

BANCO DE QUESTÕES. CURSO: Terapia intravenosa: práticas de enfermagem para uma assistência de qualidade NÍVEL: SUPERIOR BANCO DE QUESTÕES CURSO: Terapia intravenosa: práticas de enfermagem para uma assistência de qualidade NÍVEL: SUPERIOR NT1: A importância do conhecimento de anatomia e fisiologia no UE1: Uma abordagem

Leia mais

1 g. de Ulcerase pomada contém 0,6 unidades de colagenase clostridiopeptidase A e enzimas acompanhantes. Excipientes, ver secção 6.1.

1 g. de Ulcerase pomada contém 0,6 unidades de colagenase clostridiopeptidase A e enzimas acompanhantes. Excipientes, ver secção 6.1. Resumo das características do medicamento 1. DENOMINAÇÃO DO MEDICAMENTO Ulcerase 0,6 U/g, Pomada 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA 1 g. de Ulcerase pomada contém 0,6 unidades de colagenase clostridiopeptidase

Leia mais

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular

Luxação da Articulação Acrômio Clavicular Luxação da Articulação Acrômio Clavicular INTRODUÇÃO As Luxações do ombro são bem conhecidas especialmente durante a prática de alguns esportes. A maior incidencia de luxção do ombro são na verdade luxação

Leia mais

HOSPITAL DA MARINHA CURSO DE MEDICINA HIPERBÁRICA E SUBAQUÁTICA

HOSPITAL DA MARINHA CURSO DE MEDICINA HIPERBÁRICA E SUBAQUÁTICA HOSPITAL DA MARINHA CURSO DE MEDICINA HIPERBÁRICA E SUBAQUÁTICA OSTEORRADIONECROSE MIGUEL DA NÓBREGA OSTEORRADIONECROSE A osteorradionecrose é o patológico que às vezes ocorre após a radiação intensa do

Leia mais

LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PLÁSTICA

LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PLÁSTICA 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AOS PORTADORES DE ALTERAÇÕES DO TECIDO CUTÂNEO EDINELMA CARVALHO

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AOS PORTADORES DE ALTERAÇÕES DO TECIDO CUTÂNEO EDINELMA CARVALHO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AOS PORTADORES DE ALTERAÇÕES DO TECIDO CUTÂNEO EDINELMA CARVALHO REVISÃO DA ANATOMIA E FISIOLOGIA DA PELE É o maior órgão do corpo humano; Principais funções: - proteção contra

Leia mais

Estudo de Caso - HB Saúde

Estudo de Caso - HB Saúde Estudo de Caso - HB Saúde Enfª Elisângela Empório Médico Nutricionista Maristela Empório Médico Dra. Vera Sukumine Médica HB Saúde S. J. Rio Preto Enfº Aderson HB Saúde São José do Rio Preto Identificação

Leia mais

Bursite do Olécrano ou Bursite do Cotovelo

Bursite do Olécrano ou Bursite do Cotovelo INTRODUÇÃO Bursite do Olécrano ou Bursite do Cotovelo Bursite do olécrano é a inflamação de uma pequena bolsa com líquido na ponta do cotovelo. Essa inflamação pode causar muitos problemas no cotovelo.

Leia mais

FÍGADO. Veia cava inferior. Lobo direito. Lobo esquerdo. Ligamento (separa o lobo direito do esquerdo) Vesícula biliar

FÍGADO. Veia cava inferior. Lobo direito. Lobo esquerdo. Ligamento (separa o lobo direito do esquerdo) Vesícula biliar FÍGADO É o maior órgão interno È a maior glândula É a mais volumosa de todas as vísceras, pesa cerca de 1,5 kg no homem adulto, e na mulher adulta entre 1,2 e 1,4 kg Possui a coloração arroxeada, superfície

Leia mais

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO EXAME CLÍNICO DA DOENÇA PERIODONTAL DIAGNÓSTICO PERIODONTAL CONSISTE O DIAGNÓSTICO NA ANÁLISE DO PERIODONTAL HISTÓRICO DO CASO, NA AVALIAÇÃO DOS SINAIS CLÍNICOS E SINTOMAS, COMO TAMBÉM DOS RESULTADOS DE

Leia mais

Eficácia da Suplementação de Ômega-3 como Agente Modulador da Periodontite Crônica. Reduz o Sangramento e a Inflamação Gengival

Eficácia da Suplementação de Ômega-3 como Agente Modulador da Periodontite Crônica. Reduz o Sangramento e a Inflamação Gengival Eficácia da Suplementação de Ômega-3 como Agente Modulador da Periodontite Crônica Reduz o Sangramento e a Inflamação Gengival Novo Tratamento para Estomatite Aftosa Recorrente Ômega-3 Reduz os Sinais

Leia mais

CUIDADO DE ENFERMAGEM EM PACIENTE ACOMETIDO POR ÚLCERA VARICOSA RESUMO

CUIDADO DE ENFERMAGEM EM PACIENTE ACOMETIDO POR ÚLCERA VARICOSA RESUMO CUIDADO DE ENFERMAGEM EM PACIENTE ACOMETIDO POR ÚLCERA VARICOSA Alves, K. S. 1 ; Busatto, L. S. 1 ; Dias, M. V. 1 ; Figueiredo, T. R. 1 ; Spohr, V. M. 1 ; Valladão, J. M. 1 ; Wiethan, L. S. 1 ; Freitas,

Leia mais

A acne é uma complicação da pele oleosa que afeta os folículos pilo sebáceos e os fatores envolvidos no aparecimento e na evolução são:

A acne é uma complicação da pele oleosa que afeta os folículos pilo sebáceos e os fatores envolvidos no aparecimento e na evolução são: Acne Segundo dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), em 2009, acne é o problema dermatológico mais comum na população brasileira, afetando 56,4% das pessoas, além de ser o motivo

Leia mais

DISCIPLINA DE PATOLOGIA GERAL REPARO TECIDUAL. Regeneração, cicatrização e fibrose. http://lucinei.wikispaces.com

DISCIPLINA DE PATOLOGIA GERAL REPARO TECIDUAL. Regeneração, cicatrização e fibrose. http://lucinei.wikispaces.com DISCIPLINA DE PATOLOGIA GERAL REPARO TECIDUAL Regeneração, cicatrização e fibrose http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 Reparação Tecidual "Processo de reposição do tecido

Leia mais

PARECER CREMEB 13/11 (Aprovado em Sessão da 3ª Câmara de 28/07/2011)

PARECER CREMEB 13/11 (Aprovado em Sessão da 3ª Câmara de 28/07/2011) PARECER CREMEB 13/11 (Aprovado em Sessão da 3ª Câmara de 28/07/2011) EXPEDIENTE CONSULTA 201.733/11 ASSUNTO: Registros de Empresas no CREMEB que utilizam Depilação a Laser, Peelings Químicos e Carboxiterapia.

Leia mais

FIBRASE. fibrinolisina, desoxirribonuclease e cloranfenicol

FIBRASE. fibrinolisina, desoxirribonuclease e cloranfenicol FIBRASE fibrinolisina, desoxirribonuclease e cloranfenicol I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Fibrase Nome genérico: fibrinolisina, desoxirribonuclease e cloranfenicol APRESENTAÇÕES Fibrase

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA REGIONAL MINAS GERAIS AUTORIZAÇÃO DE TRATAMENTO

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA REGIONAL MINAS GERAIS AUTORIZAÇÃO DE TRATAMENTO SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA REGIONAL MINAS GERAIS AUTORIZAÇÃO DE TRATAMENTO Eu,, identidade autorizo o Dr. Jorge Antônio de Menezes, médico cirurgião plástico, membro associado da Sociedade

Leia mais

O papel do enfermeiro na relação custo benefício no tratamento de feridas

O papel do enfermeiro na relação custo benefício no tratamento de feridas O papel do enfermeiro na relação custo benefício no tratamento de feridas Cristina Gomes Barbosa Enfermeira dermatológica e estomaterapeuta. Coordenadora da estomaterapia da Projeto Home Car III SIMPÓSIO

Leia mais