INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI"

Transcrição

1 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI GERAÇÃO 3.1 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2

2 ÍNDICE índice Introdução Documentos normativos aplicados Garantia de cumprimento normativo Armazenamento e transporte Instalação e localização Montagem, manuseamento e condições de serviço Ligação da rede par de cobre (telefone e dados) DDC PRIMÁRIO Ligação do DDC PRIMÁRIO Ligação do DDC PRIMÁRIO no ATI de 16 saídas DDC SECUNDÁRIO Constituição do DDC SECUNDÁRIO Ligações no DDC SECUNDÁRIO Cravação das Fichas RJ Ligação do cabo no módulo de cravação (secundário) Instalação do equipamento activo (só no ATI 6, 8,12,16) Kit para ligação do sistema MEO Ligação da rede coaxial Ligação do cabo coaxial nos conectores F Identificação das saídas Acessórios Instalação da base e fixação da tampa na caixa Ensaio no DDC PRIMÁRIO Execução de um cabo de teste para ligar na CEMU/ATE Ensaio no DDC SECUNDÁRIO Ensaio com a Cravação na parte posterior Ensaio com a Cravação na parte frontal...8 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 2/8 Mod.100/2

3 1. INTRODUÇÃO O Armário de Telecomunicações Individual (ATI) faz parte da rede individual de tubagens, sendo constituído por uma caixa e pelos equipamentos de interligação entre a rede colectiva (par de cobre e coaxial) e a rede individual de cabos. Nas moradias unifamiliares o ATI estabelece a ligação entre a Caixa de Entrada de Moradia Unifamiliar (CEMU) e a restante cablagem da rede individual. 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS Manual ITED Prescrições Técnicas de Instalação e Especificações Técnicas de Equipamentos e Materiais das Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios (Aprovado pelo ICP - ANACOM em 01/07/2004) DL 123/2009, de 21 Maio Diploma Legal ITED Portaria 949-A/2006, de 11 de Setembro Regras Técnicas das Instalações Eléctricas de BT Directiva de Baixa Tensão 2006/95/CE (DL 6/2008 de 10 de Janeiro) 3. GARANTIA DE CUMPRIMENTO NORMATIVO Declaração CE de Conformidade - sustentada por Dossier Técnico de Normalização - Documentação técnica sobre a concepção, fabrico e funcionamento do produto segundo a Directiva 2006/95/CE. Na placa de características do produto são indicadas: marca, modelo, designação, lote, índices de protecção (IP e IK) e documentos normativos aplicáveis (DNA). No Catálogo Geral são indicadas características técnicas, dimensionais e de materiais. 4. ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE Condições de transporte e armazenamento: temperatura máxima 55ºC e mínima 15ºC. Verificar sempre o produto no caso de queda. O manuseamento inadequado poderá originar a diminuição das características de segurança. 5. INSTALAÇÃO E LOCALIZAÇÃO O ATI é instalado dentro da fracção autónoma, junto ao quadro eléctrico, ao qual se encontra interligado. Deve ser instalado em locais com temperaturas de serviço entre os 55ºC e -15ºC. Não deve ser instalado em locais excessivamente sujeitos a humidades, poeiras, fumos, vapores corrosivos, temperaturas extremas, campos magnéticos de forte valor, locais de atmosferas sujeitas a explosões, incêndios, vibrações ou choques. Deverá guardar a tampa interior, o aro-porta e todos os componentes até ao acabamento final da parede. Utilize uma placa de protecção (ex: cartão da embalagem) para instalação da caixa-base na parede, de forma a garantir a estabilidade dimensional e evitar entrada de sujidade no seu interior. Antes da instalação deverá partir os semi-rasgados e colocar os bucins adequados. 6. MONTAGEM, MANUSEAMENTO E CONDIÇÕES DE SERVIÇO Só poderá ser montado e manuseado por Técnicos ITED. Deverá utilizar equipamentos normalizados e respeitar o estabelecido no Manual ITED. O aro-porta e a tampa só deverão ser fixados após a pintura final da parede de forma a garantir a limpeza do produto e da cor. A tampa deve ser fixada com parafusos sextavados interior, de modo a dificultar o acesso do utilizador ao interior do ATI. O último operador (Técnico ITED) é responsável pela instalação, montagem, funcionamento e manutenção do produto. Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 3/8 Mod.100/2

4 7. LIGAÇÃO DA REDE PAR DE COBRE (TELEFONE E DADOS) 7.1. DDC PRIMÁRIO Na parte posterior do Dispositivo Electrónico de Derivação do DDC (Primário) está instalado um módulo para cravação do cabo de 4 pares, proveniente da ATE ou CEMU, de acordo com a fig. 1. O módulo de cravação está ligado em paralelo com o conector RJ45, de acordo com a Norma 568B, que serve para a realização dos ensaios entre a caixa de entrada (CEMU ou ATE) e o ATI Ligação do DDC PRIMÁRIO A ligação no módulo de cravação de entrada deve seguir a mesma sequência realizada na CEMU ou no ATE. Fig. 1 Vista posterior do DDC PRIMÁRIO Fig. 2 Esquema de cores de acordo com a Norma EIA 568 B Fig. 3 - Esquema de cores de acordo com a Norma EIA 568 A Ligação do DDC PRIMÁRIO no ATI DE 16 SAÍDAS O ATI de 16 saídas é composto por duas placas DDC electrónico de 8 saídas. Para interligar as duas placas, formando assim um conjunto de 16 saídas, utilize o chicote RJ45 fornecido com o ATI. A cravação do cabo de entrada proveniente do ATE ou CEMU deve ser realizada apenas num módulo de cravação, de qualquer uma das placas DDC SECUNDÁRIO Constituição do DDC SECUNDÁRIO A parte frontal do painel do DDC é constituída por um comutador mecânico (fig. 4) que permite seleccionar o operador (1, 2, 3 ou 4) ou manter desligado (OFF). O comutador está interligado com um conector RJ45 (Fig.4) e um módulo de cravação (fig.5), para ligação à tomada Fig. 4 Vista frontal Fig. 5 Vista Posterior final. A ligação entre o conector RJ45 e o módulo de cravação é em CAT5. O conjunto de 1 comutador mecânico, 1 conector RJ45 e 1 módulo de cravação corresponde a uma saída. O número de saídas depende do tipo de ATI (4, 6, 8,12,16). Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 4/8 Mod.100/2

5 Ligações no DDC SECUNDÁRIO A ligação entre o ATI e a tomada final poderá ser executada de duas formas distintas: 1. Na parte frontal da tampa, com a cravação de uma ficha RJ45 no cabo, para posterior ligação no conector RJ Na parte posterior da tampa, com a cravação do cabo directamente no módulo de cravação. Descarne o cabo apenas 2 cm e execute a cravação de acordo com o esquema de cores da instalação, com a ferramenta de cravação (REF ). Fig. 6 Vista frontal da tampa ATI Fig. 7 Vista Posterior da tampa ATI O selector electrónico permite seleccionar o operador pretendido na tomada final. A distribuição é em estrela Cravação das Fichas RJ45 A cravação das fichas RJ45 deverá ser executada de acordo com o seguinte instrução, e deverá seguir o esquema de cores utilizado na instalação (Esquema A ou B) Descarnar o cabo cerca de 2 cm. Nota: Verificar se não existem fios cortados. 4 SEQUÊNCIA DE CORES 5 6 Alinhar os pares de acordo com a sequência de cores. Cortar as pontas. Segurar os fios e inserir na ficha RJ45. NOTA: Verificar se não há fios trocados. Garantir que a bainha entra na ficha para ser apertada na cravação. Inserir a RJ45 no alicate e cravar. NOTA: Verificar se os pinos dourados estão bem cravados Verificar se a bainha do cabo está bem apertada na ficha RJ45., de forma a garantir uma boa fixação do cabo. Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 5/8 Mod.100/2

6 Ligação do cabo no módulo de cravação (secundário) A ligação no módulo de cravação deverá ser executada de acordo com o esquema de cores utilizado na instalação (Esquema A ou B). Fig. 8 Esquema de cores de acordo com a Norma EIA 568 B Fig. 9 - Esquema de cores de acordo com a Norma EIA 568 A 8. INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO ACTIVO (só no ATI 6, 8,12,16) A tampa do ATI está preparada com um rasgo para instalação do equipamento activo (mini switch 8P). O conjunto switch 8P 10/100 com sistema de fixação poderá ser adquirido num distribuidor Quitérios (Ref.ª ). Fig. 10 Vista frontal da tampa ATI com switch Fig. 11 Fixação Switch na tampa ATI Deverá fixar o suporte metálico à tampa (fornecido com o equipamento activo) através de 2 parafusos, o equipamento activo fixa no suporte metálico (por íman). O equipamento activo (switch), acessível na parte frontal do ATI, permite a execução de uma mini rede estruturada e é de fácil gestão para o utilizador final. 9. KIT PARA LIGAÇÃO DO SISTEMA MEO Painel com 5 conectores RJ45 para instalação do serviço MEO. Este painel é fixado à tampa do ATI no local indicado - Equipamento Activo. O KIT para ligação do sistema MEO poderá ser adquirido num distribuidor Quitérios (Ref.ª ). Fig.12 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 6/8 Mod.100/2

7 10. LIGAÇÃO DA REDE COAXIAL O repartidor (Tap de Cliente - TC) faz a transição entre a rede colectiva e a rede individual de cabos, que faz a distribuição dos sinais de radiodifusão sonora e televisiva dos sistemas dos tipos A (MATV), B (SMATV) e CATV. Cada um dos TAP de Cliente (Repartidores e Derivadores) é constituído por 1 entrada e várias saídas (4, 6, 8, 12 e 16 saídas) do tipo F fêmea. A cada saída do repartidor é ligada um conector F que irá ligar à tomada final e a distribuição é em estrela, isto é, a cada uma das saídas do TAP só corresponde uma tomada final. Em todas as saídas do TC não utilizadas devem ser colocadas cargas de 75Ω. O repartidor deve ser ligado à terra de protecção. Fig LIGAÇÃO DO CABO COAXIAL NOS CONECTORES F Fig IDENTIFICAÇÃO DAS SAÍDAS Cada tomada final (saída) deve ser identificada na Etiqueta fornecida com o ATI de modo a reconhecer facilmente a tomada a que pertence. 12. ACESSÓRIOS O ATI é fornecido com um KIT de componentes, constituído por: fichas RJ45, fichas tipo F, cargas de 75Ω, tomada 2P+T, etc, na proporção correspondente ao número de saídas. 13. INSTALAÇÃO DA BASE E FIXAÇÃO DA TAMPA NA CAIXA Fig. 15 Instalar (caixa) base com o barramento terra para cima. Fig. 16 Deverá utilizar os parafusos sextavados interiores para fixar o suporte/dobradiça da tampa à base. Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 7/8 Mod.100/2

8 14. ENSAIO NO DDC PRIMÁRIO O ensaio é feito entre o DDE do ATE / CEMU e o primário do DDC no ATI. O ensaio é realizado para o NQ1a Classe C Cat3, de acordo com o definido no Manual ITED, ponto Tabela 23. O cabo de teste deve estar preparado para fazer o ensaio a todos os operadores em simultâneo. Executar o cabo de ensaio de acordo com o ponto 14.1 Fig.17 - Ligação para ensaio no ATE / CEMU Utilize o conector RJ45 instalado na parte posterior do Dispositivo de Derivação Electrónico do DDC para fazer o ensaio entre o DDC Primário do ATI e o ATE ou CEMU. No ensaio utilize directamente o cabo do equipamento de teste. O conector RJ45 serve apenas para execução do ensaio. Fig.18 Ligação para ensaio no ATI 14.1 Execução de um cabo de teste para ligar na CEMU/ATE: Num cabo UTP solde a cada par uma cavilha de teste. Coloque as protecções e identifique a posição da cor (ex: marcar a preto), facilitará na execução do ensaio. Na outra extremidade ligue um conector RJ45, de acordo com a Norma 568B, assim poderá fazer o ensaio directamente com o cabo do equipamento certificador em Permanent Link. 15. ENSAIO NO DDC SECUNDÁRIO A realização do ensaio dependerá da forma como foi executada a cravação no DDC secundário do ATI. O ensaio deve ser realizado para o NQ1b Classe D CAT5, de acordo com o definido no Manual ITED, ponto Tabela CRAVAÇÃO NA PARTE POSTERIOR CRAVAÇÃO NA PARTE FRONTAL Fig. 21 Se a ligação entre a tomada final e o ATI foi executada no módulo de cravação, o ensaio é realizado directamente no conector RJ45 no painel frontal. O conector RJ45 está ligado em paralelo com o módulo de cravação. NOTA: O selector deve estar na posição OFF Fig. 22 Se a ligação entre a tomada final e o ATI foi realizada com a cravação do cabo numa ficha RJ45, então o ensaio é feito directamente no cabo proveniente da tomada final. Deve ligar o cabo directamente ao equipamento de teste. Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 8/8 Mod.100/2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 4 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 2 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS

Leia mais

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm.

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm. Moradia unifamiliar REDES DE TUBAGENS REDE INDIVIDUAL 1 Tubo 25 mm da CEMU (Caixa de Entrada da Moradia Unifamiliar) até ao ATI (Armário de Telecomunicações Individual), para passagem dos cabos de pares

Leia mais

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO ANEXO ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO MANUAL ITED ª edição Julho 00 - ANEXO ESQUEMA DE UM DDC Apresentam-se de seguida os esquemas de constituição de um possível DDC, integrado num ATI. Na figura

Leia mais

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do.

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do. Esquema de Ligação dos es de Cobre provenientes da Coluna para os Modulos ACO no DDC Primário Esquema de Ligação dos Modulos ACO no DDC Secundário Chicote de Interligação de 4 pares proveniente do DDC

Leia mais

Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos

Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos ATI ESQUEMA DE LIGAÇÃO Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos Vista Frontal Telefone Filtro Cabo UTP ADSL Coluna PC Modem V.P. Monitor Vista Posterior Par 3 Par 4 Par

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Índices de proteção (IP) 1. IP XX grau de proteção dos invólucros de equipamentos elétricos segundo as normas EN 60529, IEC 60529 1º algarismo: proteção contra corpos sólidos IP 2º algarismo: proteção

Leia mais

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06)

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06) REGRAS de EXECUÇÃO António M. S. Francisco (revisão 01/06) INTERNET Para informação completa e detalhada consultar o manual ITED em: http://www.anacom.pt Para informação sobre material (catálogo) para

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Manual ITED 2.ª Edição Direcção de Fiscalização Julho de 2010 Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Direcção de Fiscalização Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem Pontos de fronteira Ligações de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 1- Introdução A ATI 3Play da TEKA foi concebido em conformidade com as prescrições e especificações técnicas do Manual de Infraestruturas de Telecomunicações em

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 98 99 100 108 116 117 118 120 ESPECIFICAÇÕES GERAIS GRAUS DE PROTECÇÃO ESPECIFICAÇÕES SAFETYMAX ESPECIFICAÇÕES ITED ESPECIFICAÇÕES RAQUITED ESPECIFICAÇÕES CENTRALIZAÇÃO CONTAGEM ESPECIFICAÇÕES QUADRO-COLUNAS

Leia mais

ATI 3play - características gerais

ATI 3play - características gerais patente nº 104593 ATI 3play - características gerais Primário e Secundário Cat 6 (classe E). Conectores RJ45, permanent link Cat 6, de acesso exterior para injecção de sinais de equipamento activo ( RC-PC

Leia mais

INSTALAÇÕES DE COMUNICAÇÕES MEMÓRIA DESCRITIVA. Processo: 6950.9.01 Data: Outubro 10 Rev: A. Mod. (09) CP1_00

INSTALAÇÕES DE COMUNICAÇÕES MEMÓRIA DESCRITIVA. Processo: 6950.9.01 Data: Outubro 10 Rev: A. Mod. (09) CP1_00 SOCIEDADE POLIS LITORAL RIA FORMOSA, SA Elaboração de Projectos de Execução para a requalificação de espaços ribeirinhos, de parques públicos e percursos pedonais - Parque Ribeirinho de Faro - RF 18.02.45

Leia mais

Instalações ITED Generalidades

Instalações ITED Generalidades Módulo ITED-1 UFCD 6085 Instalações ITED Generalidades 1. Considerações prévias, Legislação, normas e regulamentos em vigor (manual ITED). 2. Simbologia utilizada nas ITED. 3. Sistemas de Cablagem em par

Leia mais

GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1

GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1 GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1 POUCO DE HISTÓRIA 1981 DL 188/81 estabelece o regime legal para o surgimento do Instituto

Leia mais

ATI Modular: um novo conceito

ATI Modular: um novo conceito ATI Modular: um novo conceito A SOLUÇÃO IDEAL PARA OS SEUS PROJECTOS Todos os produtos estão de acordo com as exigências do novo manual ITED ed.2 O novo conceito de ATI O novo ATI - Armário de Telecomunicações

Leia mais

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS MANUAL ITED 1ª edição revista - Dezembro 2003 - ANEXO 6 1 ITED INFRA-ESTRUTURAS DE TELEUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS FICHA TÉCNICA PROJECTO N.º LOCALIZAÇÃO DA OBRA CONCELHO MORADA FREGUESIA

Leia mais

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OUTRAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Documento complementar ao Guia de medição, leitura e disponibilização de dados Regras relativas à instalação, manutenção e verificação de equipamentos de medição, cabos e outros

Leia mais

Painel sinóptico BAT 100 LSN. Guia de instruções

Painel sinóptico BAT 100 LSN. Guia de instruções Painel sinóptico BAT 100 LSN pt Guia de instruções Painel sinóptico Índice pt 3 Índice 1 Instruções de segurança 4 2 Descrição funcional 4 3 Vista geral do sistema 6 4 Instalação 7 5 Ligação 11 6 Manutenção

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE 1. Localização e montagem... 2 1.1. Equipamento de contagem... 2 1.2. Dispositivos

Leia mais

Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET

Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET ValveConnectionSystem Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET P20.PT.R0a O SISTEMA V.C.S. O sistema VCS é um conjunto

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia em instalações MT e BTE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia em instalações MT e BTE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia em instalações MT e BTE 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONTAGEM DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA E BAIXA TENSÃO ESPECIAL... 3 2.1. Características

Leia mais

Armários de Telecomunicações Individuais. O ATI mais evoluído do mercado Tecnologia 100% útil EFICÁCIA SIMPLICIDADE RENDIMENTO. www.jsl-online.

Armários de Telecomunicações Individuais. O ATI mais evoluído do mercado Tecnologia 100% útil EFICÁCIA SIMPLICIDADE RENDIMENTO. www.jsl-online. 9582008 NOVO ASÉRIE CTI V Armários de Telecomunicações Individuais O ATI mais evoluído do mercado Tecnologia 00% útil EFICÁCIA SIMPLICIDADE RENDIMENTO www.jslonline.net UMA MISSÃO, UM DESAFIO: INOVAR Caro

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA EXECUÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE BT EM LOTEAMENTOS

REGRAS BÁSICAS PARA EXECUÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE BT EM LOTEAMENTOS Critérios de aceitação/rejeição: o trabalho é considerado bem executado se cumprir o estabelecido no presente documento, caso contrário não é aceite, devendo proceder-se às correcções necessárias. Nota:

Leia mais

Índice. Página 1 de 7

Índice. Página 1 de 7 Índice 1 - Objectivos...2 2 - Legislação aplicável...2 3 - Enquadramento legal...2 3.1 - Limites de fornecimento...2 3.2 - Descrição de encargos...2 3.2.1 - Encargos do adjudicatário...2 3.3 - Encargos

Leia mais

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS 90 91 91 92 92 94 94 95 95 FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE FERRAMENTAS

Leia mais

ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA

ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA projectos de engenharia de edifícios lda Azinhaga do Torre do Fato 5C Esc.1-1600-299 Lisboa www.promee.pt geral@promee.pt ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA EDIFÍCIOS DO DRIVING RANGE E CLUB HOUSE LISBOA

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DE QUADROS ELÉCTRICOS

RECOMENDAÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DE QUADROS ELÉCTRICOS Objectivo Esta nota técnica apresenta algumas recomendações para a instalação de quadros eléctricos desde a saída dos quadros eléctricos das instalações dos quadristas até á sua instalação em obra. Manuseamento

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Canalizações ITED Ricardo Oliveira Canalizações - Conceitos Classificação de PD Pontos de distribuição Classifica-se como

Leia mais

FORMAÇÃO. PROFISSIONAIS de electricidade. pour PARA les professionnels. de l ÉleCTRICITÉ

FORMAÇÃO. PROFISSIONAIS de electricidade. pour PARA les professionnels. de l ÉleCTRICITÉ pour PARA les professionnels PROFISSIONAIS de electricidade de l ÉleCTRICITÉ FORMAÇÃO Corte e Protecção Concepção e certificação de quadros e armários eléctricos até 400 A Curso ref. M.11.001.12 Objectivos

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010 PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR PARA ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS 21 de Dezembro de 2010 Índice 1 Enquadramento... 3 2 Referencial Formativo... 4 2.1 Módulos de formação...

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Projecto de cablagem estruturada Adriano Lhamas, Berta Batista, Jorge Pinto Leite Março de 2007 Projecto de cablagem Metodologia 1. Definição de requisitos 2. Planeamento 3. Projecto 2 Exemplo Empresa

Leia mais

Este manual de instruções é parte integrante do produto e deve ficar na posse do cliente final. Imagem 1: Vista frontal

Este manual de instruções é parte integrante do produto e deve ficar na posse do cliente final. Imagem 1: Vista frontal Painel de comando e sinalização N.º art. MBT 2424 Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas por electricistas especializados.

Leia mais

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ited-B Projeto e Instalação ITED (Infraestruturas de Telecomunicações em Edifícios) Habilitante - 150h Índice 1. Objetivo Geral... 3 2. Objetivos

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cablagem estruturada Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Os problemas Porquê organizar as cablagens? É fácil manter a organização

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Pares de Cobre Ricardo Oliveira Sistemas de Cablagem Mantém-se a utilização das 3 tecnologias Pares de cobre Cabo

Leia mais

MINICOLUNAS. www.simon.pt. Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões

MINICOLUNAS. www.simon.pt. Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões MINICOLUNAS ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Minicolunas para instalações elétricas de châo para

Leia mais

Modelo 775 da Micro Motion

Modelo 775 da Micro Motion Suplemento às Ligações P/N MMI-20016036, Rev. AA Setembro 2009 Modelo 775 da Micro Motion Adaptador Inteligent THUM de Montagem Integral Sem Fios Conteúdo Visão geral do Adaptador THUM..................................

Leia mais

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉCTRICA E ACESSÓRIOS

APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉCTRICA E ACESSÓRIOS APARELHOS DE ILUMINAÇÃO ELÉCTRICA E ACESSÓRIOS Reguladores de fluxo luminoso Condições de instalação Elaboração: DTI Homologação: conforme despacho do CA de 2010-01-20 Edição: 1ª Emissão: EDP Distribuição

Leia mais

Dados técnicos. necessário. Consumo de corrente Placa de medição não abrangida 3 ma Placa de medição abrangida

Dados técnicos. necessário. Consumo de corrente Placa de medição não abrangida 3 ma Placa de medição abrangida 0102 Designação para encomenda Características Para montagem na caixa Montagem directa em accionamentos normais Directivas europeias para máquinas cumpridas Certificado de verificação de modelos TÜV99

Leia mais

Armários Redes Estruturadas 2010

Armários Redes Estruturadas 2010 Zona Industrial de Aveiro Apartado 846 Lote 30-A 3801-801 AVEIRO Telefs.: 234 315 744-234 316 197 Fax.: 234 315 838 e-mail: teleflex@teleflex.pt www.teleflex.pt Armários Redes Estruturadas 2010 Qualidade

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010 PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR PARA ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS 21 de Dezembro de 2010 Anexo B Descrição dos Conteúdos Programáticos dos Módulos de Formação 2 ITED

Leia mais

Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS. Motor de correr. Página 1

Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS. Motor de correr. Página 1 Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS Motor de correr Página 1 Na instalação e utilização deve ter muita Atenção 1) Cuidado! Para sua segurança, é importante seguir todas as indicações

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

Invólucros Metálicos. Cajas Salientes

Invólucros Metálicos. Cajas Salientes Invólucros Metálicos. Cajas Salientes ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Caixa metálica para instalação

Leia mais

Distribuidores e painéis de interligação Equipamento activo e chicotes de interligação

Distribuidores e painéis de interligação Equipamento activo e chicotes de interligação Redes Estruturadas O projecto e a instalação de redes de dados em edifícios são actividades reguladas por um conjunto de normas dispersas em diversos documentos, publicados por organismos internacionais.

Leia mais

Atuador rotativo. Série 8604/1. Manual de instruções BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR

Atuador rotativo. Série 8604/1. Manual de instruções BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR BR Atuador rotativo Manual de instruções Additional languages www.stahl-ex.com Índice 1 Informações Gerais...3 1.1 Fabricante...3 1.2 Informações relativas ao manual de instruções...3 1.3 Outros documentos...3

Leia mais

Bastidores para fibra óptica

Bastidores para fibra óptica Apresentação A gama de armários para fibra óptica Olirack foi concebida para a instalação, protecção e isolamento de terminadores e repartidores ópticos. A fibra óptica é um filamento feito de vidro ou

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Armários de comando e controlo Características Elaboração: GTRPT Homologação: conforme despacho do CA de 2007-02-13 Edição: 1ª Emissão: EDP Distribuição

Leia mais

DISTRIBUIDORES PARA TELEFONIA 1

DISTRIBUIDORES PARA TELEFONIA 1 DISTRIBUIDORES PARA TELEFONIA 1 Tiago Ribeiro Sapia 2 Resumo: Este artigo apresenta a estrutura básica dos distribuidores de telefonia fixa comutada, desde 1. INTRODUÇÃO sua origem até o assinante comum.

Leia mais

Os ensaios descritos neste capítulo estão adequados aos Níveis de Qualidade (NQ) definidos no ponto 1.2.

Os ensaios descritos neste capítulo estão adequados aos Níveis de Qualidade (NQ) definidos no ponto 1.2. 6 ENSAIOS Na realização de ensaios nas ITED, a entidade certificadora e o instalador deverão ter em consideração o projecto técnico e os requisitos do presente Manual ITED. 6.1 GENERALIDADES O presente

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização MaxCom. Comunicador Telefónico GSM v.2.1

Manual de Configuração e Utilização MaxCom. Comunicador Telefónico GSM v.2.1 Comunicador Telefónico GSM v.2.1 1 2 Manual de Configuração e Utilização MaxCom Índice Introdução 2 Conteúdo 3 Diagrama de Ligações 4 Instalação 5 Esquema de ligações 6 Funcionamento 9 Lista de comandos

Leia mais

Componentes Físicos. Jun.08. Luis Garcia

Componentes Físicos. Jun.08. Luis Garcia Componentes Físicos Jun.08 Luis Garcia 1 INTRODUÇÃO 1(2) Para montar uma rede informática são necessários vários dispositivos, que ligados entre si permitem tirar partido de todas as potencialidades das

Leia mais

PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES

PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES Engenharia de Sistemas e Informática Bibliografia: Engenharia de Redes Informáticas; Edmundo Monteiro e Fernando Boavida; FCA 1 Conteúdo programático Equipamento Passivo

Leia mais

Versão à prova de explosão do telefone resistente às intempéries FernTel IP. FernTel IP Z2. Manual de instruções FHF BA 9620-25 07/11

Versão à prova de explosão do telefone resistente às intempéries FernTel IP. FernTel IP Z2. Manual de instruções FHF BA 9620-25 07/11 Versão à prova de explosão do telefone resistente às intempéries FernTel IP FernTel IP Z2 Manual de instruções FHF BA 9620-25 07/11 O telefone FernTel IP Z2 é uma versão à prova de explosão do telefone

Leia mais

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 1Req: FORCONSULTING, -Lda. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 2Req: FORCONSULTING, -Lda. ÍNDICE: NOTA PRÉVIA A - MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. OBJECTIVO

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais

INSTRUÇÕES SLIDE3000/5000 MOTOR INDUSTRIAL P/PORTA DE CORRER

INSTRUÇÕES SLIDE3000/5000 MOTOR INDUSTRIAL P/PORTA DE CORRER MOTOR INDUSTRIAL P/PORTA DE CORRER INSTRUÇÕES SLIDE3000/5000 A POR FAVOR LER O MANUAL COM ATENÇÃO ANTES DE PROCED- ER A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO AUTOMATISMO VER.:1.02 REV.:11/2012 INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Leia mais

Acti 9. A eficiência que você merece

Acti 9. A eficiência que você merece Acti 9 A eficiência que você merece Acti 9, a eficiência que você merece Apresentação Acti 9, Eficiente Acti 9, Seguro Acti 9, Simples & inteligente Conclusão 2 40 Anos de experiência e atenção aos nossos

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Teste para LAN 2 em 1

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Teste para LAN 2 em 1 MANUAL DE INSTRUÇÕES Teste para LAN 2 em 1 ÍNDICE Introdução Características Precauções de segurança Descrição do medidor Especificações eléctricas Funcionamento Escala automática Cabo de teste INTRODUÇÃO

Leia mais

Aviso antes da instalação

Aviso antes da instalação Aviso antes da instalação Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. Consulte o manual do utilizador para obter informações sobre a temperatura de funcionamento. Contacte o distribuidor

Leia mais

PRS 9. Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9

PRS 9. Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9 PRS 9 Instruções de funcionamento 810549-00 Programador PRS 9 1 Dimensões/Componentes 128.5 169 30.01 (6TE) Fig. 1 A B C D E I H G J F MAX 70 C Fig. 2 MAX 95 % 2 Legenda A B C D E F G H I J Selector S1

Leia mais

Disciplina: Projeto de Especialidades. Projeto: Rede de telecomunicações. Especialidade: Rede de Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios

Disciplina: Projeto de Especialidades. Projeto: Rede de telecomunicações. Especialidade: Rede de Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências e Tecnologias Curso de Engenharia Civil 3ºAno Disciplina: Projeto de Especialidades Projeto: Rede de telecomunicações Especialidade: Rede de Infra-estruturas

Leia mais

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto Descrição do Produto A Série Energy da Altus traz uma solução confiável para um dos pontos mais críticos em uma aplicação industrial: o fornecimento de alimentação para todos os dispositivos do sistema

Leia mais

Armário Outdoor com. Free Cooling ou Ar Condicionado. www.facemate.net

Armário Outdoor com. Free Cooling ou Ar Condicionado. www.facemate.net Armário Outdoor com Free Cooling ou Ar Condicionado NOTAS Os armários outdoor estão desenhados para instalação em ambientes de exterior sujeitos a condições de chuva, vento, calor ou radiação solar. O

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR

CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR Atenção: Este formulário está sujeito ao pagamento de uma taxa. TIPO DE CANDIDATURA (Selecionar, pelo menos, uma opção) Certificação de Entidade Formadora ITED

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS CLAUSULAS TECNICAS

CADERNO DE ENCARGOS CLAUSULAS TECNICAS CADERNO DE ENCARGOS CLAUSULAS TECNICAS INDICE 1. Equipamentos e materiais 1.1 Tubagem 1.2 Caixas 1.3 Condutores 1.4 Cabos 1.5 Aparelhagem 1.6 Iluminação 1.7 Quadros eléctricos 1.7.1 Equipamento quadros

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Tipos de Cabos Cabos eléctricos São cabos, normalmente fabricados em cobre (ou de outro material condutor), que transmitem os

Leia mais

ANACOM PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS

ANACOM PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS ANACOM AUTORIDADE NACIONAL DE COMUNICAÇÕES PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES E ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS Considerando a necessidade de

Leia mais

FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE

FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS FORIX MODERNA O ESSENCIAL PARA Adapta-se a

Leia mais

FE8171V. 3MP 360 Panoramic View Vandal-proof

FE8171V. 3MP 360 Panoramic View Vandal-proof FE8171V 3MP 360 Panoramic View Vandal-proof Aviso antes da instalação Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. Consulte o manual do utilizador para obter informações sobre a temperatura

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO

INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA DE FOGÃO SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA CUIDADOS E MANUTENÇÃO GUIA PARA RESOLUÇÃO

Leia mais

Instruções de Utilização Manual do Sistema. Aparelho de comando áudio 1287 00

Instruções de Utilização Manual do Sistema. Aparelho de comando áudio 1287 00 Instruções de Utilização Manual do Sistema Aparelho de comando áudio 1287 00 Índice Informações acerca do sistema...3 Tipologias de montagem...5 Montagem de uma estação externa encastrada...7 Montagem

Leia mais

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR.

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR. LUTRON Módulo de de Controlo do Motor Controlador de Motor CA 4 saídas Módulo de de Controlo do Motor O módulo de alimentação de controlo do motor consiste numa interface que disponibiliza a integração

Leia mais

Organizador PVT. Manual do Usuário. Praça Dr Delfim Moreira, 43 - Centro CEP: 37540-000 Santa Rita do Sapucaí - MG. (35) 3473 4300 gigasecurity.com.

Organizador PVT. Manual do Usuário. Praça Dr Delfim Moreira, 43 - Centro CEP: 37540-000 Santa Rita do Sapucaí - MG. (35) 3473 4300 gigasecurity.com. Organizador PVT Manual do Usuário Praça Dr Delfim Moreira, 43 - Centro CEP: 37540-000 Santa Rita do Sapucaí - MG (35) 3473 4300 gigasecurity.com.br Bem-vindo Obrigado por adquirir um produto com qualidade

Leia mais

Aviso antes da instalação

Aviso antes da instalação Power POE Status HDD WAN LAN1 LAN2 LAN3 LAN4 NR7401 Network Video Recorder Aviso antes da instalação Desligue o Gravador de Vídeo de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. Mantenha o Gravador de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Placas de Rede Modems Hubs e switches Router Prof. Hugo Rosa PLACAS DE REDE As placas de rede são periféricos de entrada e saída e são utilizadas para interligar um computador a uma

Leia mais

Relé Auxiliar RCA 116

Relé Auxiliar RCA 116 Relé Auxiliar RCA 116 Aplicação, Estrutura e Funcionamento. Aplicação O Relé Auxiliar RCA 116 é especialmente apropriado para uso em instalações de comando manual, controles automáticos e supervisão. O

Leia mais

Câmara PTZ MIC Série 500 MIC Series 500. Manual do Utilizador

Câmara PTZ MIC Série 500 MIC Series 500. Manual do Utilizador Câmara PTZ MIC Série 500 MIC Series 500 pt Manual do Utilizador Câmara PTZ MIC Série 500 Guia de Iniciação Rápida da câmara MIC Série 500 pt 3 1 Guia de Iniciação Rápida da câmara MIC Série 500 CUIDADO!

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

Newell TM - Catálogo Cablagem Estruturada Fibra Óptica e Cobre

Newell TM - Catálogo Cablagem Estruturada Fibra Óptica e Cobre Newell TM - Catálogo Cablagem Estruturada Fibra Óptica e Cobre SOLUÇÃO DE CONECTIVIDADE Introdução pag 2 Acessórios de FO pag 3 FIBRA ÓPTICA LC pag 4 SC pag 5 ST pag 6 FC pag 7 DATASHEETS Cat 5E pag 8

Leia mais

TRZ 12-2. Português 6 720 610 625 (01.11) OSW

TRZ 12-2. Português 6 720 610 625 (01.11) OSW Português OSW Índice 1 Indicações sobre o aparelho 35 2 Instalação 36 3 Comando 37 1 Indicações sobre o aparelho Regulador de temperatura ambiente de duas posições para comando do queimador de caldeiras

Leia mais

Electroválvulas Tipo 3963

Electroválvulas Tipo 3963 Instruções de Montagem e Operação Electroválvulas Tipo 3963 Fig. 1 Geral A montagem, colocação em funcionamento e operação destes equipamentos só podem ser efectuadas por pessoal experimentado. São assumidos

Leia mais

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem Redes de Computadores Sistemas de cablagem Sumário! Sistemas de cablagem: Normalização Estrutura Tipos de cablagem e comprimentos Dimensionamento Componentes 2 Sistemas de cablagem! Devem ser instalados

Leia mais

Nunca utilizar objectos afiados, ácidos ou solventes orgânicos para a limpeza. Dispositivo

Nunca utilizar objectos afiados, ácidos ou solventes orgânicos para a limpeza. Dispositivo Smart Control N.º art. SC 1000 KNX Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas por electricistas especializados. Risco de

Leia mais

Unidade de disco rígido (com suporte de montagem) Manual de Instruções

Unidade de disco rígido (com suporte de montagem) Manual de Instruções Unidade de disco rígido (com suporte de montagem) Manual de Instruções CECH-ZHD1 7020228 Hardware compativel Sistema PlayStation 3 (série CECH-400x) Advertência Para garantir a utilização segura deste

Leia mais

Guia de Instalação, Programação e Funcionamento. Conteúdo. Bem-vindo! Programador Fácil de Programar (STPi)

Guia de Instalação, Programação e Funcionamento. Conteúdo. Bem-vindo! Programador Fácil de Programar (STPi) Bem-vindo Programador Fácil de Programar (STPi) Guia de Instalação, Programação e Funcionamento Obrigado por ter adquirido o programador Rain Bird fácil de programar Nas páginas seguintes, vai encontrar

Leia mais

5. Instalações de chegada

5. Instalações de chegada 5. Instalações de chegada As instalações de chegada, adiante designadas também por ramais ou simplesmente chegadas, correspondem ao troço de rede eletrifica entre a rede de distribuição de BT e o sistema

Leia mais

Kit de Carregador de Bicicleta Nokia. Edição 3.0

Kit de Carregador de Bicicleta Nokia. Edição 3.0 Kit de Carregador de Bicicleta Nokia 2 3 6 1 4 5 8 7 9 10 11 Edição 3.0 12 13 15 14 16 17 18 20 19 21 22 PORTUGUÊS 2010 Nokia. Todos os direitos reservados. Introdução Com o Kit de Carregador de Bicicleta

Leia mais

Aviso antes da instalação. Verifi que o conteúdo da embalagem PT - 71. Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos.

Aviso antes da instalação. Verifi que o conteúdo da embalagem PT - 71. Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. 5000020G Aviso antes da instalação Desligue a Câmara de Rede se vir fumo ou sentir cheiros estranhos. Não coloque a Câmara de Rede em superfícies instáveis. Não introduza nenhum objecto dentro da Câmara

Leia mais

Soluções DataCenter Servidores

Soluções DataCenter Servidores Apresentação A gama de armários para DataCenter Olirack foi concebida para a instalação de equipamentos de telecomunicações e informáticos. Os espaços DataCenter são projectados para serem extremamente

Leia mais

GUIA DE LABORATÓRIO LABORATÓRIO 6 TRANSFORMADORES

GUIA DE LABORATÓRIO LABORATÓRIO 6 TRANSFORMADORES GUIA DE LABORATÓRIO LABORATÓRIO 6 TRANSFORMADORES 1. RESUMO Verificação das relações entre tensões e correntes no circuito primário e secundário de um transformador ideal. Realização da experiência do

Leia mais

Calhas Técnicas Série 10. Série 16. Calhas para Instalações Eléctricas e Telecomunicações (pág. 114-125)

Calhas Técnicas Série 10. Série 16. Calhas para Instalações Eléctricas e Telecomunicações (pág. 114-125) Técnicas para Instalações Eléctricas e Telecomunicações (pág. 1-125) A é composta por: Molduras (pág. 1); de Rodapé (pág. 118); de Chão (pág. 118); para Distribuição (pág. 122). Calha 110x50 BR - Branco

Leia mais