Este plano de curso é válido para turmas iniciadas a partir de 31/01/2004, autorizado pela Portaria CEE/GP- 24 de 31/01/2004.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Este plano de curso é válido para turmas iniciadas a partir de 31/01/2004, autorizado pela Portaria CEE/GP- 24 de 31/01/2004."

Transcrição

1 Este plano de curso é válido para turmas iniciadas a partir de 31/01/2004, autorizado pela Portaria CEE/GP- 24 de 31/01/2004.

2 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS JUSTIFICATIVA Bases Legais A habilitação profissional de Técnico em Informática - área profissional de Informática e as qualificações profissionais do seu itinerário de formação técnica, são cursos de educação profissional de nível técnico que atendem ao disposto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei Federal nº 9.394/96; no Parecer CNE-CEB nº 16/99 e Resolução CNE-CEB nº 04/99, que dispõem sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional de Nível Técnico; na Indicação CEE nº 08/2000 que dispõe sobre a Educação Profissional no Estado de São Paulo; no Regimento das Unidades, e demais normas regulamentadoras do sistema de ensino. Atualização do Plano de Curso Em 2001 o teve aprovado o plano de curso da Habilitação Profissional de Técnico em Informática, sob nº 9, pelas Portarias SENAC/GDE nº 14/2001 e CEE/SP nº 18./2001, publicadas no Diário Oficial do Estado, em 10 de fevereiro de Esse Plano, elaborado nos termos da legislação vigente que criou e disciplinou a oferta de cursos desenvolvidos por competências profissionais, foi oferecido em sua rede de ensino nos anos de 2001 a Esta experiência permitiu que a Unidade Especializada em Informática identificasse necessidades de adaptações que subsidiaram a elaboração deste novo Plano de Curso, que substituirá o anterior, para oferta em todo Estado de São Paulo. Justificativa da Oferta do Curso A dinâmica do mundo moderno tem exigido das instituições uma rápida adaptação a novos caminhos. A revolução da tecnologia da informação e comunicação afeta todos os setores da sociedade, criando a necessidade de preparar os indivíduos para lidarem com tais tecnologias, que passam a fazer parte do dia a dia do cidadão. Neste sentido, constata-se, também, a crescente utilização de redes locais, movida pela globalização e popularização da Internet, levando ao aumento significativo das vendas de equipamentos e acessórios, ao crescimento das empresas de informação e de comércio eletrônico e ao aumento de vagas para pessoas qualificadas. A expansão na oferta de produtos de informática e serviços para Internet tem possibilitado um aumento no campo de trabalho. As empresas que atuam nessas áreas operam grandes bancos de dados, necessitando, portanto, de profissionais competentes para administrá-los. Atualmente esses bancos de dados, além de guardar e gerenciar um volume imenso de informações, transformou-se num poderoso 2

3 servidor de aplicações de arquivos, utilizando linguagens que permitem acesso cada vez mais rápido aos dados. Diminuir ao máximo o caminho para esse acesso é o grande desafio da Internet. Segundo o Guia de Carreira em TI, da INFO Exame de outubro de 2003, há um destaque significativo para os profissionais que, além do domínio das técnicas e tecnologias, saibam se relacionar, trabalhar em equipe, ter visão de negócios e marketing. Ainda, de acordo com a revista, algumas empresas buscam profissionais com formação técnica e experiência em outras áreas, visando balancear o conhecimento de tecnologia com as características valorizadas hoje. As empresas e organizações demandam cada vez mais soluções integradas para o controle, a transmissão e o armazenamento de dados, sons e imagens, o que se traduz em inúmeras redes de computadores. São redes de comunicação terrestre ou via satélite, formando malhas locais, regionais ou mundiais, constituindo uma gama de utilização dos computadores que, interligados por sistemas de comunicação, passam a operar em conjunto, compartilhando recursos de hardware e software, além da troca de informações entre seus usuários. Mais do que a instalação física dessas redes, a competência na sua utilização e a sua conexão à rede mundial Internet, faz com que profissionais habilitados em programação de sites, de páginas de acesso e de aplicativos de comunicação sejam elementos muito importantes nesta nova realidade de mercado virtual, representando personagens chaves na competitividade das empresas. Constata-se, portanto, que o Técnico em Informática é um profissional indispensável às empresas que operam com computadores interligados em rede, principalmente à Internet, tendo como atribuição administrar esses computadores, verificar possíveis problemas na rede e no servidor e tudo que puder comprometer o funcionamento de uma rede. As empresas que trabalham com computadores em rede, continuam sendo as que geram mais empregos nessa área. No entanto, o trabalho autônomo também tem se apresentado como uma alternativa de mercado, pois empresas de pequeno porte, que não podem manter profissionais em tempo integral, contratam prestadores de serviços para implementação e suporte a sua rede. A diversificação do mercado de trabalho para a área de Informática permite também a contratação de profissionais para setores específicos, o que justifica a formação em nível de qualificação profissional para segmentos que atuam com: montagem e manutenção de computadores, instalação e administração de redes, desenvolvimento de sistemas e de web sites. 3

4 A formação de profissionais para essa área constitui-se em grande desafio por tratarse de um mercado altamente exigente e seletivo que requer daqueles que nele pretendem ingressar qualificação efetiva, condições de atualização constante e capacidade para lidar com os avanços tecnológicos, acompanhando a grande velocidade na transmissão de informações. Objetivos do Curso Ao oferecer este curso o tem por objetivo preparar profissionais com as competências gerais da área de Informática e específicas da habilitação profissional, compondo um perfil que atenda às necessidades do mundo do trabalho, contribuindo, também, para a consolidação dos valores voltados à cidadania e responsabilidade social. No desenvolvimento do curso pretende-se estimular uma estreita relação com a sociedade e o setor produtivo, visando à transformação e humanização das relações produtivas, que privilegie o permanente processo de desenvolvimento, decorrente de uma participação profissional efetivamente compromissada com os valores sociais. Para tanto, por meio do processo educativo, serão criadas situações de aprendizagem pautadas nos princípios de autonomia, solidariedade e respeito à diversidade que possibilitem, aos alunos, o desenvolvimento integral de suas potencialidades, na perspectiva do autodesenvolvimento e do desenvolvimento das comunidades nas quais estejam inseridos, visando à melhoria da qualidade de vida individual e coletiva. Com o intuito de atender continuamente às demandas sociais e do setor produtivo a instituição propiciará a revisão e a atualização periódica deste plano de curso, mantendo contato permanente com a sociedade, com o mundo do trabalho e com agentes educacionais atuantes, para propor as mudanças necessárias ao perfil profissional de conclusão. 2. REQUISITOS DE ACESSO Para matrícula no curso o candidato deve estar cursando, no mínimo a 2ª série do Ensino Médio, ter cursado o Básico em Office do Senac ou comprovar conhecimentos e habilidades em: Operação do Ambiente Windows, envolvendo tarefas relacionadas com gerenciamentos de arquivos, como criação de pastas e realização de cópias. Digitação, formatação de texto, manipulação e formatação de planilha, montagem de apresentação de slides e gravação de arquivos. Navegação e pesquisa na Web. 4

5 Documentos Requerimento de Matrícula. Documento de Identidade (RG) (cópia simples). Certificado ou Histórico Escolar de conclusão do Ensino Médio (apresentação do original e cópia simples ou cópia autenticada) ou, Declaração de escola, comprovando estar cursando a escolaridade mínima exigida (original). As inscrições e as matrículas serão efetuadas conforme cronograma estabelecido pela Unidade, atendidos os requisitos de acesso e nos termos regimentais. 3. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO O Técnico em Informática deve possuir ampla visão do processo de trabalho da área para desenvolver ações que envolvam, desde a concepção até a implementação de projetos referentes à montagem e manutenção de computadores, suporte a redes, Internet, sistemas e gerenciamento de banco de dados, integrando sistemas lógicos por meio de estruturas físicas de redes. Para tanto deve, no decorrer dos módulos de qualificação profissional, mobilizar e articular com pertinência os saberes necessários à ação eficiente e eficaz, integrando suporte científico, tecnológico e valorativo que lhe permita: Responder às situações novas com crítica, flexibilidade e criatividade, enfrentando desafios, propondo inovações e buscando atualização constante e autodesenvolvimento, por meio de estudos e pesquisas, de forma a identificar e incorporar novos métodos, técnicas e tecnologias; Relacionar-se de forma produtiva nas equipes de trabalho, adotando comportamento ético na relação com seus pares, supervisores, clientes e fornecedores. Com relação às competências específicas da habilitação, este profissional deve: Desenvolver e implementar projetos e novos produtos, aplicando princípios de gestão de negócios, selecionando e utilizando equipamentos e recursos adequados e respeitando padrões de qualidade e normas nacionais e internacionais na prestação de serviços; Montar, configurar e dar manutenção a computadores, considerando aspectos físicos e lógicos, de modo a atender às necessidades do cliente; 5

6 Implementar, administrar e dar manutenção a redes de computadores, incluindo tecnologias de cabeamento estruturado, protocolos, tecnologias de redes, serviços integrados, sistemas operacionais e segurança, identificando os meios físicos, dispositivos e padrões de comunicação e reconhecendo suas implicações no ambiente de rede. Desenvolver e implementar aplicações voltadas à criação de sistemas, utilizando bancos de dados, fundamentos de lógica e linguagem de programação; Desenvolver e dar manutenção a Web Sites, utilizando ferramentas específicas para criação de estratégias que otimizem oportunidades de negócios adequadas ao mercado. Deve, também, constituir as seguintes competências gerais da área profissional de Informática, anexas à Resolução CNE/CEB nº 04/99: Identificar o funcionamento e relacionamento entre os componentes de computadores e seus periféricos; Instalar e configurar computadores, isolados ou em redes, periféricos e software; Identificar a origem de falhas no funcionamento de computadores e software avaliando seus efeitos; Selecionar programas de aplicação a partir da avaliação das necessidades do usuário; Desenvolver algoritmos através de divisão modular e refinamentos sucessivos; Aplicar linguagens e ambientes de programação no desenvolvimento de software; Identificar meios físicos, dispositivos e padrões de comunicação, reconhecendo as implicações de sua aplicação no ambiente de rede; Identificar os serviços de administração de sistemas operacionais de rede; Identificar arquitetura de redes, tipos, serviços e funções de servidores; Organizar a coleta e documentação de informações sobre o desenvolvimento de projetos; Avaliar e especificar necessidades de treinamento e de suporte técnico aos usuários; Executar ações de suporte técnico. Ao concluir a Qualificação Profissional em Operação e Manutenção de Computadores, o profissional terá constituído competência para: 6

7 Montar, configurar e instalar dispositivos de hardware, dar manutenção a computadores e configurar uma rede ponto a ponto, distinguindo a funcionalidade dos componentes. Ao concluir a Qualificação Profissional em Suporte e Administração de Redes, o profissional terá constituído competência para: Implementar, administrar e dar manutenção a redes de computadores, incluindo tecnologias de cabeamento estruturado, protocolos, tecnologias de redes, serviços integrados, sistemas operacionais e segurança, identificando os meios físicos, os dispositivos e padrões de comunicação e reconhecendo suas implicações no ambiente de rede. Ao concluir a Qualificação Profissional em Desenvolvimento de Sistemas o profissional terá constituído competência para: Desenvolver e implementar aplicações voltadas à criação de sistemas, utilizando bancos de dados, fundamentos de lógica e linguagem de programação. Ao concluir a Qualificação Profissional em Desenvolvimento de Web Sites o profissional terá constituído competência para: Desenvolver e dar manutenção a Web Sites, utilizando ferramentas específicas e otimizando oportunidades de negócios adequadas ao mercado de trabalho. 4. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR Este Plano de Curso compreende uma organização curricular com quatro módulos de qualificação profissional, conforme segue: Módulos Componentes Curriculares Horas I Operação e Manutenção de Computadores 220 II Suporte e Administração de Redes 280 III Desenvolvimento de Sistemas 300 IV Desenvolvimento de Web Sites 200 Total de Horas Os módulos são independentes, havendo a possibilidade de ingresso do aluno em qualquer momento do curso, desde que respeitados os requisitos para matrícula. 7

8 COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DOS DIVERSOS MÓDULOS MÓDULO I - OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES Definir a tecnologia adequada às necessidades do cliente, considerando a funcionalidade dos componentes de hardware, tendo em vista a melhor relação custo - benefício; Efetuar compras com base na análise de orçamentos, aplicando princípios de negociação com cliente e fornecedor, com respeito à ética; Montar e configurar computadores, aplicando princípios de eletricidade e eletrônica digital, bem como utilizando ferramentas e instrumentos de medição; Instalar o sistema operacional e configurar dispositivos de hardware e de rede, realizando testes necessários ao adequado funcionamento; Dar manutenção a computadores, identificando a origem de falhas e de funcionamento e aplicando procedimentos adequados; Instalar sistema operacional em rede workgroup, mobilizando conhecimentos de montagem de cabos e compartilhamento de recursos. MÓDULO II - SUPORTE E ADMINISTRAÇÃO DE REDES Propor arquiteturas de redes, meios físicos, dispositivos e padrões de comunicação, com base nas características de um determinado ambiente e em conhecimentos de infra-estrutura de redes e sistemas operacionais; Elaborar propostas de orçamento, levantando preços e custos para execução do projeto, aplicando princípios de negociação; Instalar sistemas operacionais, configurando os tipos de protocolos, segurança em redes e dispositivos, mobilizando princípios de comunicação, segurança e infra-estrutura de redes; Implementar redes de computadores e elaborar documentação técnica específica, utilizando tecnologias de cabeamento estruturado e conhecimentos de dispositivos de redes; Dar manutenção e suporte a redes de computadores, administrando contas de grupos e usuários, utilizando ferramentas de gerenciamento e monitoramento de redes para solução de problemas, com base em conhecimentos de tecnologia, administração e infra-estrutura de redes; 8

9 Dar suporte aos usuários, prestando a orientação necessária, com vistas ao melhor relacionamento com o cliente. MÓDULO III - DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Propor soluções para a informatização de processos, integradas com a visão do negócio e com base no estudo de necessidades do cliente; Elaborar proposta de prestação de serviços, descrevendo as atividades, prazos, investimento e condições de pagamento, aplicando princípios de gestão de negócios; Elaborar documentação do sistema, a partir da coleta de informações das necessidades específicas do cliente, aplicando princípios e definições de análise de dados; Criar e implementar banco de dados para o desenvolvimento de sistemas, aplicando princípios de normalização e modelagem de dados; Desenvolver aplicações, incluindo testes de funcionamento, mobilizando conhecimentos de lógica e linguagem de programação, assim como acesso a banco de dados, respeitando os dispositivos legais que controlam o uso de propriedade intelectual; Produzir manual de orientação ao usuário, utilizando linguagem clara e objetiva, visando facilitar a utilização do programa pelo cliente; Dar treinamento e suporte aos usuários, prestando a orientação necessária, com vistas ao melhor relacionamento com o cliente. MÓDULO IV - DESENVOLVIMENTO DE WEB SITES Propor alternativas de relacionamento via Internet, com bases em princípios mercadológicos e de comunicação digital, que atendam às necessidades e expectativas do cliente, na perspectiva de agregar valor ao negócio; Planejar o Web Site, definindo a arquitetura de navegação, considerando as tecnologias envolvidas, a complexidade e o volume do conteúdo, com o intuito de estabelecer e negociar contrato de prestação de serviço; Desenvolver o Web Site, incluindo layout do projeto, mobilizando conhecimentos de estética, tratamento de imagens, tipologia, animação e marketing digital; Publicar e testar o Web Site, considerando características de provedores de acesso, e criação de domínio, visando o adequado funcionamento; 9

10 ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS Para que o aluno tenha condições de construir com autonomia seu saber de modo a enfrentar dificuldades e desafios e adaptar-se às novas formas de trabalho, os módulos que compõe seu itinerário de formação técnica serão desenvolvidos por meio de projetos que geram situações diferenciadas de aprendizagem, na medida em que colocam o aluno em situações ativas, nas quais ele deve decidir, opinar e debater, propiciando condições de aprender a aprender, com avaliação contínua e sistemática voltada para a aprendizagem com autonomia. A incorporação de tecnologias e práticas pedagógicas inovadoras, como o trabalho por projeto, atende aos novos processos de produção da área, às constantes transformações que lhe são impostas e às mudanças socioculturais relativas ao mundo do trabalho, pois propicia aos alunos oportunidades de estudo contextualizado, trabalho em equipe e autonomia profissional para enfrentar diferentes situações com criatividade e flexibilidade. Os projetos serão desenvolvidos dentro da carga horária prevista para o respectivo módulo e serão acompanhados por um docente coordenador indicado para esta atividade, que atuará de modo integrado com os demais docentes, interferindo no sentido de explorar situações diversas, introduzindo informações inovadoras, criando instrumentos que propiciem avanços e promovendo a articulação e a integração dos conhecimentos, habilidades e valores relacionados com os diversos componentes curriculares, e avaliando se os mesmos estão sendo mobilizados e articulados com pertinência. O desenvolvimento dos componentes curriculares dos diferentes módulos, com vistas à constituição das competências previstas, será especificado no plano de trabalho dos docentes, elaborado sob a coordenação da Área Técnica e registrado em documento próprio. 5. CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS ANTERIORES As competências anteriormente adquiridas pelos alunos, relacionadas com o perfil de conclusão do Técnico em Informática e dos módulos de qualificação profissional que integram seu itinerário de formação, poderão ser avaliadas para aproveitamento de estudos, no todo ou em parte, nos termos da legislação vigente. Assim, poderão ser aproveitados no curso, os conhecimentos e experiências adquiridos: 10

11 No ensino médio, as competências gerais para o conjunto da área. Em cursos, módulos, etapas ou certificação profissional de nível técnico, mediante comprovação e análise da adequação ao perfil profissional de conclusão e, se necessário, com avaliação do aluno. Em cursos de educação profissional de nível básico, no trabalho ou por outros meios informais, mediante avaliação do aluno. A avaliação para aproveitamento de conhecimentos e experiências anteriores, com indicação de eventuais complementações ou dispensa, será de responsabilidade dos docentes, que indicarão, se necessário, elaboração de projeto e apresentarão relatório que comporá o prontuário do aluno, juntamente com a documentação comprobatória dos conhecimentos e habilidades adquiridos anteriormente, as estratégias adotadas para avaliação e os resultados obtidos pelo aluno. 6. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM A avaliação da aprendizagem será contínua e cumulativa, priorizando aspectos qualitativos e os resultados obtidos ao longo do processo, envolvendo atividades realizadas individualmente e em grupo, tais como, projetos, pesquisas, relatórios de atividades, provas, estudos de caso e de meio, diagnóstico ou prognóstico sobre situações de trabalho. O resultado do processo de avaliação será expresso em menções: ÓTIMO - capaz de desempenhar, com destaque, as competências exigidas pelo perfil profissional de conclusão; BOM - capaz de desempenhar, a contento, as competências exigidas pelo perfil profissional de conclusão; INSUFICIENTE não capaz de desempenhar as competências exigidas pelo perfil profissional de conclusão. Será considerado aprovado no final de cada módulo, aquele que obtiver as menções: Ótimo ou Bom nas avaliações realizadas e tiver a freqüência mínima de 75% do total de horas de efetivo trabalho escolar. Ter-se-á como reprovado aquele que obtiver, no final do módulo, menção Insuficiente, mesmo após as oportunidades de recuperação, ou tiver freqüência inferior a 75%. Poderão ser aplicadas atividades complementares para aquele que, aprovado nas avaliações de competências, ultrapassar o limite permitido para faltas em um ou 11

12 mais módulos do curso, desde que devidamente justificadas, conforme critérios estabelecidos pela Unidade. A recuperação será contínua, realizando-se concomitantemente ao desenvolvimento dos componentes curriculares, utilizando-se estratégias adequadas aos conteúdos, de acordo com suas características e com as condições materiais e humanas da Unidade. Avaliação do curso pelos alunos Para que o curso seja, efetivamente, adequado às necessidades do aprendizado, o que significa manter e alcançar qualidade educacional, será realizada avaliação de reação com os alunos, mediante utilização de questionário aplicado no final de cada curso desenvolvido na rede de ensino do. Esta avaliação incidirá sobre indicadores referentes ao processo educacional, bem como à imagem da instituição, ao atendimento e ao clima que cercaram os participantes 7. INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS Sala de aula convencional. Sala ambiente contendo: - Ferramentas e instrumentos para aplicação de teste, adequados à instalação e suporte para cabeamento estruturado. - Microcomputadores e periféricos, interligados por meio de rede local, com acesso à Internet e com equipamentos de interconexão de redes, software aplicativos e sistemas operacionais de redes locais. - Kit para montagem de computadores e máquinas para configuração de software e equipamentos de testes e ferramentas. Bibliografia Básica Módulo I - Operação e Manutenção de Computadores LEWIS, J. P. Como gerenciar projetos com eficácia. Rio de Janeiro: Campus, MARKUS, O. Circuitos Elétricos. São Paulo: Érica, Módulo II - Suporte e Administração de Redes VIEIRA, F. M. Trabalhando em redes. São Paulo: Érica, SOUSA, L. B. Redes de Computadores - Guia Total: São Paulo: Érica,

13 Módulo III - Desenvolvimento de Sistemas OLIVEIRA, J.F. Metodologia para desenvolvimento de projetos e sistemas. São Paulo: Érica, SILBERSCHATZ, A.; KORTH, H. F.; SUDARSHAN, S. Sistema de banco de dados. São Paulo: Makron Books, Módulo IV - Desenvolvimento de Web Sites SANTANA FILHO, O. V. Introdução à internet. São Paulo: Senac, 2006 GOMES, A.L. XHTML/CSS Criação de Páginas Web, São Paulo: Senac, 2010 Bibliografia Complementar CHEN, P. Modelagem de dados. São Paulo: Makron Books, MANZANO, J. A. N. G.; OLIVEIRA, J. F. Algoritmos: Logica para Desenvolvimento de Programacão. São Paulo, Érica, 2009 NÚCLEO TÉCNICO E EDITORIAL MAKRON BOOKS. Internet: passo a passo lite. São Paulo: Makron Books, OLIVIERO, C. A. J. Faça um Site Html 4.0 orientado por projeto. São Paulo: Érica, VASCONCELOS, L. Manual de manutenção e expansão de PC. São Paulo: Makron Books, ZACKER, C.; DOYLE, P. Redes de Computadores: configuração, manutenção e expansão. São Paulo: Makron Books, THOMAS, R. M. Introdução às redes locais. São Paulo: Makron Books, YOURDON, E.; ARGILA, C. Análise e projeto orientados a objetos. São Paulo: Makron Books, NIELSEN, J. Homepage usabilidade: 50 websites desconstruídos. Rio de Janeiro: Campus, STERNE, J. Marketing na web: integrando a web à sua estratégia de marketing. São Paulo: Campus, PESSOAL DOCENTE E TÉCNICO Para desenvolver os diversos componentes curriculares/competências deste curso, deverão ser admitidos docentes que possuam sólidas relações com a habilitação profissional, sendo admitidos na seguinte ordem: 13

14 Licenciados ou concluintes de programas especiais de formação docente na área do curso ou no correspondente componente curricular. Graduados em nível superior na área específica ou em outras áreas, com comprovada experiência profissional na área correspondente ao curso. Técnicos de nível médio na área do curso, com comprovada experiência profissional ou outros profissionais reconhecidos por sua experiência na área. A área técnica da Unidade compreenderá profissionais com graduação e experiência profissional compatível com as necessidades do cargo. 9. CERTIFICADOS E DIPLOMA Àquele que concluir o: Módulo I será expedido o certificado de Qualificação Profissional em Operação e Manutenção de Computadores. Módulo II será expedido o certificado de Qualificação Profissional em Suporte eadministração de Redes. Módulo III será expedido o certificado de Qualificação Profissional em Desenvolvimento de Sistemas. Módulo IV será expedido o certificado de Qualificação Profissional em Desenvolvimento de Web Sites. Àquele que concluir o conjunto de módulos correspondente à habilitação profissional e comprovar a conclusão do ensino médio, será conferido o diploma de : Técnico em Informática - área profissional de Informática. Àquele que concluir o conjunto de módulos correspondente à habilitação profissional e não comprovar a conclusão do ensino médio serão conferidos apenas os certificados das qualificações profissionais concluídas. 14

Nome da Instituição : SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98

Nome da Instituição : SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Nome da Instituição : SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 20 de janeiro de 2004 Número do Plano: 84 Área do Plano: Informática PLANO DE CURSO PARA:

Leia mais

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 03/01/2006 Número do Plano: 91 Área do Plano: Comunicação Área Secundária: Informática PLANO

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS Habilitação Técnica de Nível Médio em Informática Eixo Tecnológico A Informação e Comunicação, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio instituído

Leia mais

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 21 de agosto de 2006 Número do Plano: 99 Área do Plano: Áreas Secundárias: Gestão Comércio,

Leia mais

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 21 de agosto de 2006 Número do Plano: 98 Área do Plano: Áreas Secundárias: Gestão Comércio,

Leia mais

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Especialização Técnica de Nível Médio em Contabilidade Financeira

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Especialização Técnica de Nível Médio em Contabilidade Financeira Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 07 de agosto de 2006 Número do Plano: 94 Área do Plano: Gestão Plano de Curso para: 01. Especialização

Leia mais

LOGÍSTICA. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Nome do Curso: Habilitação Técnica de Nível Médio em Logística

LOGÍSTICA. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Nome do Curso: Habilitação Técnica de Nível Médio em Logística LOGÍSTICA Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 30 de novembro de 2006 Número do Plano: 111 Área do Plano: Gestão Plano de Curso para: 01.

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 02 de Março de 2009 Número do Plano: 129 Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 02 de Março de 2009 Número do Plano: 129 Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação

Leia mais

Nome da Instituição : SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC-SP. 01. Nome do curso: Habilitação Profissional de Técnico em Publicidade

Nome da Instituição : SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC-SP. 01. Nome do curso: Habilitação Profissional de Técnico em Publicidade Nome da Instituição : SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC-SP CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 02 de janeiro de 2001 Número do Plano: 12 Área do Plano: Comunicação PLANO DE CURSO PARA: 01. Nome

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 15 de Junho de 2010 Número do Plano: 143 Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança

Leia mais

01 - Especialização: Meio Ambiente para Técnico em Segurança do Trabalho

01 - Especialização: Meio Ambiente para Técnico em Segurança do Trabalho Nome da Unidade: Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC - SP CNPJ / CGC: 03.709.814/0001-98 Data: 19/01/ 2004 Número do Plano: 85 Área do Plano: Meio Ambiente Área Secundária: Saúde PLANO DE

Leia mais

CONTABILIDADE. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

CONTABILIDADE. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CONTABILIDADE Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 30 de novembro de 2006 Número do plano: 108 Área do plano: Gestão Plano de curso para:

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS Habilitação Técnica de Nível Médio em Multimídia Eixo Tecnológico A Produção Cultural e Design, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos instituído pela Resolução

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS A

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS A 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS A Especialização Técnica de Nível Médio em Meio Ambiente para Técnico é um curso que compõe o itinerário formativo da Habilitação Técnica de Nível Médio em Técnico em Segurança

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 35/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 08/04/2008 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 35/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 08/04/2008 I RELATÓRIO: INTERESSADO: SENAC CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO RECIFE JOÃO RODRIGUES MAIA ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO EM ADMINISTRAÇÃO E SUPORTE DE REDES E DE SISTEMAS

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS A Especialização Técnica de Nível Médio em Custos Eixo Tecnológico Gestão e Negócios, atende ao disposto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) Lei Federal

Leia mais

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa.

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa. : Técnico em Informática Descrição do Perfil Profissional: O profissional com habilitação Técnica em Microinformática, certificado pelo SENAI-MG, deverá ser capaz de: preparar ambientes para a instalação

Leia mais

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Especialização Técnica de Nível Médio em Comércio Exterior

Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. 01. Especialização Técnica de Nível Médio em Comércio Exterior Nome da Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 07 de agosto de 2006 Número do Plano: 95 Área do Plano: Gestão Plano de Curso para: 01. Especialização

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MISSÃO DO CURSO A concepção do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas está alinhada a essas novas demandas

Leia mais

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA Documento elaborado no encontro realizado de 10 a 12 de agosto de 2004. Curitiba, PR Perfil do Profissional Ao final de cada

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS A Habilitação Técnica de Nível Médio em Logística Eixo Tecnológico Gestão e Negócios, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos instituído pela Resolução CNE/CEB

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 02 de Março de 2009 Número do Plano: 130 Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação

Leia mais

EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO. Deliberação CEE 105/2010 e Indicação CEE 108/2010

EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO. Deliberação CEE 105/2010 e Indicação CEE 108/2010 1 EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO Deliberação CEE 105/2010 e Indicação CEE 108/2010 Parecer Técnico 2 O parecer técnico, elaborado por especialista vinculado à instituição de ensino credenciada pelo CEE, deve

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

PROCESSO N.º 1771/2007 PROTOCOLO N.º 9.442.771-1 PARECER N.º 762/07 APROVADO EM 05/12/07

PROCESSO N.º 1771/2007 PROTOCOLO N.º 9.442.771-1 PARECER N.º 762/07 APROVADO EM 05/12/07 PROTOCOLO N.º 9.442.771-1 PARECER N.º 762/07 APROVADO EM 05/12/07 CÂMARA DE PLANEJAMENTO INTERESSADO: COLÉGIO SÃO JOSÉ EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO:

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Relação de s Informação e Comunicação Aprendizagem Código Capacitação 252 Administrador de Banco de Dados 253 Administrador de Redes 1195 Cadista 1291 Desenhista

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2

CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV CURSO: GESTÃO DE DATACENTER E COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2013.2 NÚMERO DE VAGAS: 25 (Vinte e Cinco) Vagas. PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS 01 de Novembro de 2013 CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA VISCONDE DE CAIRU CEPPEV APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA A Fundação Visconde

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Luiz Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Das

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 27 de Julho de 2009 Número do Plano: 134 Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 12 de Fevereiro de 2010 Número do Plano: 139 Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações Universidade Estácio de Sá Informática e Telecomunicações A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1.325 de 18 de maio de 2004, publicada no DOU em 20 de maio de 2004. Diretor da Faculdade: Elita Grosch Maba Diretor

Leia mais

PLANO DE CURSO. Qualificação Técnica de Nível Médio de Assistente Administrativo Carga Horária: 160 horas

PLANO DE CURSO. Qualificação Técnica de Nível Médio de Assistente Administrativo Carga Horária: 160 horas PLANO DE CURSO Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 19 de Julho de 2011 Número do Plano: 160 Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL

Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL Administração Central Unidade do Ensino Médio e Técnico GFAC Grupo de Formulação e Análises Curriculares Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL CAPÍTULO 3 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 3.544 de 13 de dezembro de 2002, publicada no DOU em 16 de dezembro de 2002. Diretor da Faculdade: José Carlos

Leia mais

Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente

Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente Planos de Ensino/Planos de Trabalho Docente EIXO TECNOLÓGICO: Produção Industrial IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Móveis FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição e do Programa Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal

Leia mais

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR PEDAGOGICO; A-02 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 27 de Julho de 2009 Número do Plano: 135 Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios HABILITAÇÃO

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Componente Curricular: REDES DE COMUNICAÇÃO DE DADOS II

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Componente Curricular: REDES DE COMUNICAÇÃO DE DADOS II Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos EE: Arlindo Bittencourt Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. Nome do Curso: Habilitação Técnica de Nível Médio em Farmácia

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO. Nome do Curso: Habilitação Técnica de Nível Médio em Farmácia Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 17 de Abril de 2007 Número do Plano: 114 Área do Plano: Saúde Plano de Curso para:

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL GLOSSÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SENAC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL RIO DE JANEIRO NOVEMBRO/2009 AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Ações educativas destinadas ao desenvolvimento de competências necessárias

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Tecnologia

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL DE PROGRAMADOR WEB Campus Lages Junho/2014 Parte 1 (solicitante) DADOS DO CAMPUS PROPONENTE 1. Campus: Instituto Federal de Santa Catarina Campus Lages. 2.

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS A Habilitação Técnica de Nível Médio em Computação Gráfica Eixo Tecnológico Informação e Comunicação, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio instituído

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL. 01. Nome do curso: Habilitação Técnica de Nível Médio em Gestão Empresarial Carga Horária: 840 horas

GESTÃO EMPRESARIAL. 01. Nome do curso: Habilitação Técnica de Nível Médio em Gestão Empresarial Carga Horária: 840 horas GESTÃO EMPRESARIAL Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 30 de novembro de 2006 Número do Plano: 110 Área do Plano: Gestão Plano de Curso

Leia mais

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014.

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014. CURSO TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA O Curso Técnico de Nível Médio em Eletrotécnica, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais são organizados em 3 módulos de 400 horas. Ao final do curso, 400 horas

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 08 de Maio de 2009 Número do Plano: 132 Eixo Tecnológico: Produção Cultural e Design

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS

FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UBERABA MG INSTITUTO EDUCACIONAL GUILHERME DORÇA PRESIDENTE: LUIZ HUMBERTO DORÇA FACULDADE DE TALENTOS HUMANOS DIRETOR

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 29 de Agosto de 2007 Número do Plano: 121 Área do Plano: Informática Plano de Curso

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 39 de 13 de janeiro de 2012, publicada no DOU em 16 de janeiro de 2012. Diretor da Faculdade: Ivanir Salete Bazzei

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEc de Ribeirão Pires Código: 141 Município: Ribeirão Pires/Mauá Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica

Leia mais

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Disciplina os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu nas modalidades Acadêmica e Profissionalizante

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR 1º SEMESTRE P101 Desenvolvimento Web 80 CE05 CE06 P102 Língua Portuguesa 40 CG08 CG13 P103 Algoritmos e Lógica de Programação 80

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO

Plano de Curso. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO Plano de Curso Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 19 de Julho de 2011 Número do Plano: 158 Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS Habilitação Técnica de Nível Médio em Comércio Exterior Eixo A Tecnológico Gestão e Negócios de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio, instituído

Leia mais

Ensino Técnico. Ensino Técnico

Ensino Técnico. Ensino Técnico Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Aplicativos Informatizados Eixo Tecnológico: Gestão

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGOCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO

Leia mais

PARECER AINDA NÃO HOMOLOGADO

PARECER AINDA NÃO HOMOLOGADO PARECER AINDA NÃO HOMOLOGADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADOS: Ministério da Saúde e Ministério da Educação UF: DF ASSUNTO: Proposta de habilitação técnica para a profissão

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS Habilitação Técnica de Nível Médio em Computação Gráfica Eixo A Tecnológico Informação e Comunicação, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos instituído pela Resolução

Leia mais

ETEC DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA CLASSE DESCENTRALIZADA DE ILHA SOLTEIRA E. E. DE URUBUPUNGÁ

ETEC DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA CLASSE DESCENTRALIZADA DE ILHA SOLTEIRA E. E. DE URUBUPUNGÁ REQUISITOS PARA INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 065/03/2013 de 16/05/2013. 1. Cálculo Financeiros

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Serviços Jurídicos

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS Habilitação Técnica de Nível Médio em Design de Interiores Eixo A Tecnológico Produção Cultural e Design, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos instituído pela

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 02/2010 Estabelece Normas Operacionais Complementares em conformidade com o Parecer CNE/CEB nº 06/2010, Resoluções CNE/CEB nº 02/2010

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

AGENTE DE DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL

AGENTE DE DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL EM AGENTE DE DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL EIXO TECNOLÓGICO:Ambiente e Saúde Carga Horária: 160 horas CATALÃO GO JANEIRO- 2014 SUMÁRIO 1- Justificativa ( Inserir

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 005/2013 CEAD-UNB

PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 005/2013 CEAD-UNB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - UNB Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 005/2013

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL EM LINUX Campus Lages Junho/204 Parte (solicitante) DADOS DO CAMPUS PROPONENTE. Campus: Instituto Federal de Santa Catarina Campus Lages. 2. Endereço/CNPJ/Telefone

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 06/2014, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO IV RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Administração

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 109/2014-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 03/11/2014 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 109/2014-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 03/11/2014 I RELATÓRIO: INTERESSADO: INTERFACE CURSOS E CONSULTORIA RECIFE/PE ASSUNTO: ALTERAÇÃO DO REGIMENTO, DA PROPOSTA PEDAGÓGICA E DO PLANO DO CURSO TÉCNICO EM TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS

Leia mais

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS Especialização Técnica de Nível Médio em Prótese sobre Implante A compõe o itinerário formativo da Habilitação Técnica de Nível Médio em Prótese Dentária, Eixo Tecnológico

Leia mais

PLANO DE CURSO. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - Curso: TÉCNICO EM INFORMÁTICA PARA INTERNET

PLANO DE CURSO. Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - Curso: TÉCNICO EM INFORMÁTICA PARA INTERNET PLANO DE CURSO Instituição: SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC SÃO PAULO CNPJ: 03.709.814/0001-98 Data: 08 de maio de 2012 Número do Plano: 172 Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 201 Ensino Técnico ETEC DR. FRANCISCO NOGUEIRA DE LIMA Código: 0059 Município: Casa Branca Área Profissional: Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional:

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA A REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DE PÓS-GRADUAÇÃO

NORMAS GERAIS PARA A REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DE PÓS-GRADUAÇÃO NORMAS GERAIS PARA A REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DE PÓS-GRADUAÇÃO Regimento de Pós-Graduação CAPÍTULO I Da Caracterização, Fins e Objetivos Art.1º As presentes normas visam, em conjunto com o Regimento

Leia mais