SPEED/Presentations/2011/001. Doing Business. Como Melhorar o Ranking de Moçambique? Perspectiva de curto prazo. PSWG 13 de Abril de 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SPEED/Presentations/2011/001. Doing Business. Como Melhorar o Ranking de Moçambique? Perspectiva de curto prazo. PSWG 13 de Abril de 2011"

Transcrição

1 SPEED/Presentations/2011/001 Doing Business Como Melhorar o Ranking de Moçambique? Perspectiva de curto prazo PSWG 13 de Abril de

2 1. Introdução 1.1. Critérios para a identificação das reformas Exequibilidade a curto prazo. ponto de situação da implementação da referida reforma, o custo social, económico e político da sua implementação, o numero de instituições envolvidas na concepção e implementação, a existência de (potenciais) agências/países interessados em prestar AT e financeira imediata. Impacto no DB, Impacto nos rankings parciais Impacto nos rankings geral Estimação do impacto no DB Simulador do DB 2011: Simulados os impactos: sobre os rankings parciais e global, de forma individual e combinada. Resultado: Posicionamento de Moçambique no DB 2011 pos reformas. 2

3 2. Apresentação dos dados 2.1. Desempenho de Moçambique no DB nos últimos 4 anos Área Evolução da Posição de Moçambique DB 11 DB 08 DB 09 DB 10 Mundo SADC 1. Início do Negócio Obtenção de alvarás de construção Registo de propriedades Obtenção de crédito Protecção de investidores Pagamento de impostos Comércio internacional Cumprimento de contratos Encerramento do Negócio Global 134/8 141/ /183 6/183 8/ Potencial para a implementação de reformas 3

4 3.1.1 Início do Negócio Tempo (dias) Custo (% do PIB per capta) Nr. de procedimentos Ranking parcial Obter a Certidão de Reserva de Nome na CREL Registar-se para efeitos fiscais e obtenção do NUIT na Repartição de Finanças. Declarar o início da actividade e registo no Centro Provincial de Emprego. Registar-se na CREL (Certificado de Registo Comercial); Publicar estatutos no BR Declarar o início da actividade na Repartição de Finanças. Registar os trabalhadores no Sistema de Segurança Social. C O M B I N A R 2 Nr de procedimentos Tempo (em dias) Eliminar a dependência do registo definitivo à publicação dos estatutos no BR. Validar o actual registo provisório. E L I M I N A R 4

5 3.2.1 Obtenção de Alvarás Tempo (dias) Custo (% do PIB per capta) Nr. procedimentos Ranking parcial (antes das reformas) Nr de procedimentos Custo (% do PIB pc) Tempo (em dias) Muitas instituições envolvidas; Muitos procedimentos; Muito tempo

6 Procedimentos, instituições, tempo, Obtenção de Alvarás Electricidade (62 dias) Licença de construção (60 dias) Plano Topografico (0 dias) DUAT (45 dias) 381 dias Agua (45 dias) Registo de propriedade (45 dias) Licença de ocupação (95 dias) 6

7 3.2.3 Obtenção de Alvarás Algumas recomendações COMBINAR Solicitar e obter o DUAT (45d). Solicitar o plano topográfico (0d). SIMPLIFICAR Conexão a electricidade (62d), a água e saneamento (45d). APLICAR DEFERIMENTO TACITO Solicitar e obter uma licença de construção no CMCM. (60d) Prazo: 30 dias, Solicitar e obter uma licença de ocupação (95d). Prazo: 50 dias - Decreto n º 2/2004 de 31 de Março. ELIMINAR Registar o novo edifício na entidade de registo de imóveis. 7

8 3.2.4 Obtenção de Alvarás Impacto das reformas 107 Tempo (em dias) Tempo (em dias) depois reformas Nr de procedimentos Nr de procedimentos (pos reformas) Ranking parcial (antes das reformas) Ranking parcial (depois das reformas)

9 3.3. Comércio Internacional (importação) Tempo (dias) Custo (US$ por contentor) Nr. documentos Ranking parcial (antes das reformas) Ranking parcial (depois das reformas) Tempo (em dias) Revisao da lista positiva Tempo (em dias) depois da reforma

10 3.4. Encerramento do Negócio Tempo (anos) Custo (% dos activos) Taxa de recuperação Ranking parcial (antes das Ranking parcial (depois das Aprovação da lei de insolvência USAID/SPEED pretende: Realizar um estudo para assegurar que a proposta de lei encontra-se dentro dos padrões internacionais (melhores praticas); Apoiar a implementação da lei, uma vez aprovada Tempo (em anos) Tempo (em 1.7 anos) pos reformas Taxa de recuperacao Taxa de recuperacao pos

11 3.5. Impacto no Ranking Global SADC: 9 a 4 a Mundo: 6 a 72 a

12 4. Desafios 4. Desafios Implementação imediata DB 20 cobre o período Junho 2010 Maio Continuidade Visão de curto vs prazo visão de médio/longo prazos. Coordenação Institucional Interministerial/intersectorial; Governo central/provincial e autoridades municipais; Sector publico, sector privado e outros parceiros nacionais e internacionais.

13 Obrigado Rosário Marapusse Sun Square Commercial Centre Rua Beijo da Mulata 98, 2 o andar Sommershield II, Maputo 13

COMO MELHORAR O AMBIENTE DE NEGÓCIOS EM MOÇAMBIQUE?

COMO MELHORAR O AMBIENTE DE NEGÓCIOS EM MOÇAMBIQUE? COMO MELHORAR O AMBIENTE DE NEGÓCIOS EM MOÇAMBIQUE? PERSPECTIVA DE CURTO PRAZO MARÇO 2011 MARÇO 2011 Esta publicação foi produzida para revisão pela Agência dos Estados Unidos para o Esta Desenvolvimento

Leia mais

Análise do Relatório Doing Business 2016

Análise do Relatório Doing Business 2016 CTA-CONFEDERAÇÃO DASASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE Análise do Relatório Doing Business 2016 esengo@cta.org.mz Novembro, 2015 1 O Banco Mundial divulgou recentemente o relatório Doing Business 2016,

Leia mais

Comentários ao Doing Business 2013 Moçambique

Comentários ao Doing Business 2013 Moçambique Support Program for Economic and Enterprise Development (SPEED) Comentários ao Doing Business 2013 Moçambique 23 de Outubro de 2012 Por: Rosário Marapusse A. Desempenho de Moçambique no Doing Business:

Leia mais

Avaliação de impacto das reformas na área de licenças de construção

Avaliação de impacto das reformas na área de licenças de construção Support Program for Economic and Enterprise Development (SPEED) Avaliação de impacto das reformas na área de licenças de construção Outubro de 2012 Rosário Marapusse 1. Sumário Os ganhos de eficiência

Leia mais

Avaliação de impacto das reformas na área de licenças de construção II

Avaliação de impacto das reformas na área de licenças de construção II Support Program for Economic and Enterprise Development (SPEED) Avaliação de impacto das reformas na área de licenças de construção II Outubro de 2013 Horácio Morgado 1. Sumário A presente nota ilustra

Leia mais

Ambiente de Investimento e Desenvolvimento Económico em Moçambique

Ambiente de Investimento e Desenvolvimento Económico em Moçambique Ambiente de Investimento e Desenvolvimento Económico em Moçambique Qual é a importância do ambiente regulatório para impulsionar a formalização e o desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas?

Leia mais

Distance to frontier

Distance to frontier Boletim Informativo do Doing Business 2013: América Latina e Caribe Das 50 economias que desde 2005 mais tiveram melhorias regulamentares para facilitar a prática de fazer negócios para empresas locais,

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Estratégia para a Melhoria do Ambiente de Negócios em Moçambique

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Estratégia para a Melhoria do Ambiente de Negócios em Moçambique REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Estratégia para a Melhoria do Ambiente de Negócios em Moçambique 2013-2017 Erro! Use a guia Página Inicial para aplicar Heading 1 ao texto que deverá aparecer aqui. Índice INTRODUÇÃO...

Leia mais

Investir em Moçambique Aspectos jurídicos do Investimento Imobiliário. Manuel Camarate de Campos

Investir em Moçambique Aspectos jurídicos do Investimento Imobiliário. Manuel Camarate de Campos Manuel Camarate de Campos logo_rsalp Investir em Moçambique Coimbra, 3 de Novembro de 2014 Investimento imobiliário? Habitação (condomínios, moradias, habitação social) Centros comerciais/retail Parks

Leia mais

Contexto das PME s em Moçambique

Contexto das PME s em Moçambique MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Conferência sobre Fontes Alternativas de Financiamento às Contexto das em Moçambique Por Claire Zimba, Director Geral Indy Village, 09:30Hrs, 21 de Maio de 2015, Cidade

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL POSICIONAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO DO PAICV EUCLIDES CENTEIO SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA

ASSEMBLEIA NACIONAL POSICIONAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO DO PAICV EUCLIDES CENTEIO SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA ASSEMBLEIA NACIONAL POSICIONAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO DO PAICV EUCLIDES CENTEIO SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA ESTE PARTIDO DA MAIORIA E DA TRANSFORMAÇÃO DE CABO VERDE, ESTE PAICV, TEM O PRAZER DE FELICITAR

Leia mais

Oportunidades de internacionalização do sector dos materiais da construção da Euro-região em Moçambique

Oportunidades de internacionalização do sector dos materiais da construção da Euro-região em Moçambique Oportunidades de internacionalização do sector dos materiais da construção da Euro-região em Moçambique Oportunidades para o sector dos materiais da construção da Euro-região em Moçambique Índice de conteúdos

Leia mais

ASPECTOS LEGAIS DO INVESTIMENTO NA CHINA

ASPECTOS LEGAIS DO INVESTIMENTO NA CHINA ASPECTOS LEGAIS DO INVESTIMENTO NA CHINA Abril 2012 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 Colômbia Aspectos Gerais País muito jovem - 55% da população com menos de 30 anos. 7 Áreas Metropolitanas com

Leia mais

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL Os regimes dos Golden Visa e dos Residentes Não Habituais Enquadramento legal António Raposo Subtil / João Ricardo Nóbrega (Managing Partners RSA) ENQUADRAMENTO

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appearse Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Cabo Verde Leendert Verschoor Agenda Introdução 1 Ficha

Leia mais

IMPACTOS DAS REFORMAS EM CURSO PARA MELHORIA DO AMBIENTE DE NEGÓCIOS NO BRASIL NO INDICADOR DO DOING BUSINESS REPORT

IMPACTOS DAS REFORMAS EM CURSO PARA MELHORIA DO AMBIENTE DE NEGÓCIOS NO BRASIL NO INDICADOR DO DOING BUSINESS REPORT IMPACTOS DAS REFORMAS EM CURSO PARA MELHORIA DO AMBIENTE DE NEGÓCIOS NO BRASIL NO INDICADOR DO DOING BUSINESS REPORT Lucas Ferreira Mation 1 Diego Rosa Mambrin 2 1 INTRODUÇÃO O ambiente de negócios é um

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

VISTOS GOLD NOVAS MODALIDADES ENTRAM. Novas modalidades: EM FUNCIONAMENTO

VISTOS GOLD NOVAS MODALIDADES ENTRAM. Novas modalidades: EM FUNCIONAMENTO VISTOS GOLD NOVAS MODALIDADES ENTRAM EM FUNCIONAMENTO Podem ser atribuídas Autorizações de Residência para Investimento a cidadãos de Estados terceiros i.e., que não pertençam ao Espaço Schengen, que exerçam

Leia mais

Temas: Recomendações: Observações:

Temas: Recomendações: Observações: TI12653 CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA INDÚSTRIA (CAMI) Recomendações da 18 a Sessão Ordinária da Conferência dos Ministros da Indústria da UA (CAMI 18) a Nível de Altos Funcionários Durban, República

Leia mais

associados do Mukhero

associados do Mukhero Oportunidades e Desafios do Comércio Externo em Moçambique Principais serviços do IPEME que contribuem formalização dos associados do Mukhero Por: Adriano Claire Zimba, Director Geral 27 de Maio de 2014

Leia mais

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE Suzana Saranga Loforte Gestora de Recursos Hídricos & Meio Ambiente Direcção Nacional de Águas Ministério das Obras Públicas e Habitação de Moçambique

Leia mais

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio.

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio. Missão Empresarial Moçambique 28 agosto 3 setembro 2014 Moçambique: porta de entrada na África Austral Moçambique é hoje um mercado em expansão com mais de 24 milhões de consumidores, que tem vindo a registar

Leia mais

"Xiculungo" Relações Sociais da Pobreza Urbana em Maputo, Moçambique

Xiculungo Relações Sociais da Pobreza Urbana em Maputo, Moçambique "Xiculungo" Relações Sociais da Pobreza Urbana em Maputo, Moçambique Um estudo realizado em colaboração com o MPD e financiado pelo DfID por Margarida Paulo Carmeliza Rosário Inge Tvedten Introdução Informações

Leia mais

O QUADRO LEGAL PARA A CONSTITUIÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS

O QUADRO LEGAL PARA A CONSTITUIÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS O QUADRO LEGAL PARA A CONSTITUIÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS CONTEÚDO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 GLOSSÁRIO DE TERMOS... 5 3 CONSTITUIÇÃO DE SOCIEDADE COMERCIAL... 9 3.1 RESERVA DO NOME... 9 3.2 FORMA DO CONTRATO

Leia mais

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE PLANEAMENTO JURÍDICO E FISCALIDADE 4 Junho de 2013. h o m e

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE PLANEAMENTO JURÍDICO E FISCALIDADE 4 Junho de 2013. h o m e INVESTIR EM MOÇAMBIQUE PLANEAMENTO JURÍDICO E FISCALIDADE 4 Junho de 2013 h o m e b a c k n e x t INVESTIR EM MOÇAMBIQUE PLANEAMENTO JURÍDICO E FISCALIDADE 4 Junho de 2013 Doing Business in Mozambique

Leia mais

Ambiente de Negócios e Reformas Institucionais no Brasil

Ambiente de Negócios e Reformas Institucionais no Brasil Ambiente de Negócios e Reformas Institucionais no Brasil Fernando Veloso IBRE/FGV Book Launch of Surmounting the Middle Income Trap: The Main Issues for Brazil (IBRE/FGV e ILAS/CASS) Beijing, 6 de Maio

Leia mais

Investir em Angola Perspectiva de um Banco Alemão. 5º Fórum Económico Alemão-Angolano, Luanda, Junho 2013

Investir em Angola Perspectiva de um Banco Alemão. 5º Fórum Económico Alemão-Angolano, Luanda, Junho 2013 Investir em Angola Perspectiva de um Banco Alemão Commerzbank AG Commerzbank: 1.00 agências, 50 países, 14 milhões clientes particulares, 1 milhão clientes empresas e institucionais, 59.100 colaboradores

Leia mais

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas no Leste Europeu e na Ásia Central

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas no Leste Europeu e na Ásia Central Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas no Leste Europeu e na Ásia Central A Albânia tornou mais fácil e menos dispendioso o pagamento de impostos para as empresas mediante a emenda

Leia mais

O seu parceiro de negócios. APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1

O seu parceiro de negócios. APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1 O seu parceiro de negócios APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1 Serviços prestados A AGEMPER iniciou a sua actividade há mais de 50 anos e actualmente presta serviços em diversas áreas Contabilidade

Leia mais

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 11 Novembro 2009. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 11 Novembro 2009. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 11 Novembro 200 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

Imposto Simplificado para Pequenos Contribuintes - ISPC

Imposto Simplificado para Pequenos Contribuintes - ISPC República de Moçambique Ministério das Finanças Autoridade Tributária de Moçambique DIRECÇÃO GERAL DE IMPOSTOS Imposto Simplificado para Pequenos Contribuintes - ISPC Maputo, Julho de 2013 INDICE Contextualização

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

A D V O G A D O S, L D A. Mozbuilding. Licenciamento de Empreiteiros de Obras Públicas e Construção Civil. Maputo, Novembro 2012.

A D V O G A D O S, L D A. Mozbuilding. Licenciamento de Empreiteiros de Obras Públicas e Construção Civil. Maputo, Novembro 2012. A D V O G A D O S, L D A. Mozbuilding Licenciamento de Empreiteiros de Obras Públicas e Construção Civil Maputo, Novembro 2012 Por: JM Caldeira Conteúdo 1. Constituição de Empresas 2. Licenciamento 3.

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

Jornal da República SUPLEMENTO SUMÁRIO. DIPLOMA MINISTERIAL Nº 13 /2013 de 28 de Agosto

Jornal da República SUPLEMENTO SUMÁRIO. DIPLOMA MINISTERIAL Nº 13 /2013 de 28 de Agosto Quarta-Feira, 8 de Agosto de Série I, N. $.5 PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR - LESTE SUPLEMENTO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS : SUMÁRIO Modelo de Certificado das Empresas de Construção

Leia mais

Doingbusiness no Brasil. Jorge Lima Coordenador de Projetos Movimento Brasil Competitivo Curitiba 09 de novembro de 2006

Doingbusiness no Brasil. Jorge Lima Coordenador de Projetos Movimento Brasil Competitivo Curitiba 09 de novembro de 2006 1 Doingbusiness no Brasil Jorge Lima Coordenador de Projetos Movimento Brasil Competitivo Curitiba 09 de novembro de 2006 indicadores Doingbusiness 2006 2007 2008 Abertura de empresas Registro de propriedades

Leia mais

A Qualidade da Regulação e os Serviços do Sector Eléctrico Angolano

A Qualidade da Regulação e os Serviços do Sector Eléctrico Angolano A Qualidade da Regulação e os Serviços do Sector Eléctrico Angolano VI Conferência RELOP Per : José Quarta Luanda, 30 31 de Maio de 2013 1 Interacção entre actores do Sistema Eléctrico 2 3 Projectos de

Leia mais

Seminário UIA Investimento em Moçambique

Seminário UIA Investimento em Moçambique A D V O G A D O S, L D A. Seminário UIA Investimento em Moçambique Algumas Questões Legais Maputo, Dezembro de 2012 Por: JM Caldeira Conteúdo 1. Visto de Entrada para Investidores 2. Constituição de Empresas

Leia mais

Powered by. Desenvolvimento

Powered by. Desenvolvimento Desenvolvimento de Sistemas Sustentáveis 1 Urbancraft Energia, S.A. FDO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES, SGPS, S.A. ALEXANDRE BARBOSA BORGES, SGPS, S.A. 50% 50% A URBANCRAFT ENERGIA, S.A é uma sociedade

Leia mais

IMPACTO DA LIBERALIZAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO NO TURISMO E NA ECONOMIA EM MOÇAMBIQUE. Maputo, Moçambique 20 Março 2014

IMPACTO DA LIBERALIZAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO NO TURISMO E NA ECONOMIA EM MOÇAMBIQUE. Maputo, Moçambique 20 Março 2014 IMPACTO DA LIBERALIZAÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO NO TURISMO E NA ECONOMIA EM MOÇAMBIQUE Maputo, Moçambique 20 Março 2014 Conteúdo 1. Introdução e contexto 2. Separação de funções políticas, regulador, operações

Leia mais

ESAI Apresentação novos MBA s

ESAI Apresentação novos MBA s ESAI Apresentação novos MBA s Elaborado por: Vítor Reis 1º Ciclo 2º Ciclo Módulos do MBA Executivo GPI Fundamentos da Gestão de Projeto Prática de Gestão de Projetos Imobiliários Técnicas de Gestão

Leia mais

Reindustrializaçãoda Economia Portuguesa: Impacto no Emprego, Profissões e Competências

Reindustrializaçãoda Economia Portuguesa: Impacto no Emprego, Profissões e Competências Reindustrializaçãoda Economia Portuguesa: Impacto no Emprego, Profissões e Competências CEPCEP, 7 de outubro de 2014 POAT/FSE nº 000831402013 07-10-2014 Workshop 1 Algumas conclusões da analise qualitativa

Leia mais

Os Vales de Inovação. Entidade Qualificada no âmbito dos Vales de Inovação do Programa QREN

Os Vales de Inovação. Entidade Qualificada no âmbito dos Vales de Inovação do Programa QREN Os Vales de Inovação Entidade Qualificada no âmbito dos Vales de Inovação do Programa QREN I&DT e Transferência de Tecnologia # Propriedade Industrial # Criação, Moda e Design # Comercialização e Marketing

Leia mais

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS?

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O ISQ e a ASK querem ajudar empreendedores e empresários à procura de financiamento a obterem o apoio de que necessitam para lançar ou desenvolver os seus

Leia mais

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana

Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Doing Business 2011 Dados Informativos Resumo das Reformas na África Subsaariana Angola reduziu o tempo de comércio internacional fazendo investimentos em infraestrutura e administração portuárias. Áreas

Leia mais

Pequenas e médias empresas:

Pequenas e médias empresas: Pequenas e médias empresas: Promovendo ligações empresariais efectivas entre as grandes e as pequenas e médias empresas para o desenvolvimento de Moçambique Comunicação de Sua Excelência Armando Emílio

Leia mais

sector financeiro SOLUÇÕES private banking

sector financeiro SOLUÇÕES private banking sector financeiro SOLUÇÕES private banking RESUMO DA SOLUÇÃO gestão e análise satisfação propostas de investimento fidelização Em mercados financeiros cada vez mais globais e sofisticados, qualquer decisão

Leia mais

-AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS. A sua protecção, com os melhores especialistas.

-AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS. A sua protecção, com os melhores especialistas. -AUDITORIA- PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS A sua protecção, com os melhores especialistas. Porquê a auditoria ao tratamento de dados pessoais? A regulamentação do tratamento de dados pessoais é uma área complexa

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 5 Introdução A Portaria n.º 363/2010 de

Leia mais

Avaliação do Instrumento de Apoio a Políticas Económicas (PSI) 2010-2012

Avaliação do Instrumento de Apoio a Políticas Económicas (PSI) 2010-2012 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Avaliação do Instrumento de Apoio a Políticas Económicas (PSI) 2010-2012 Elaborado Por: Ministério das Finanças Ministério da Planificação e Desenvolvimento Banco de Moçambique

Leia mais

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE

INVESTIR EM MOÇAMBIQUE INVESTIR EM MOÇAMBIQUE CRIAR UMA EMPRESA DE DIREITO MOÇAMBICANO Constituição de uma sociedade de direito moçambicano (%) Capital social mínimo Representação do capital social Sociedade por Quotas Não existe

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Lei de Minas REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Lei nº 14/2002, de 26 de Junho

Lei de Minas REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Lei nº 14/2002, de 26 de Junho Lei de Minas REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei nº 14/2002, de 26 de Junho Os recursos minerais da República de Moçambique, quando racionalmente avaliados e utilizados, constituem um factor

Leia mais

São Tomé e Príncipe. Inteligência de Mercados Internacionais. Extensão: 1.001 km². População: 187.356 hab. Idioma: Português. Moeda: Dobra (STD)

São Tomé e Príncipe. Inteligência de Mercados Internacionais. Extensão: 1.001 km². População: 187.356 hab. Idioma: Português. Moeda: Dobra (STD) in Inteligência de Mercados Internacionais Extensão: 1.001 km² População: 187.356 hab. Idioma: Português Moeda: Dobra (STD) Centros comerciais: Santo Tomé (capital), Príncipe., situado no Golfo da Guiné,

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 ASSUNTO: OPERAÇÕES DE CAPITAIS - Importação de capitais associados ao investimento privado externo A Lei n.º 20/11

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Carta de Serviço O MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO, órgão central do Estado que superintende a área da Indústria e Comércio. ATRIBUIÇÕES São

Leia mais

VAI ARRENDAR CASA? PRESTE ATENÇÃO AO SEGUINTE!

VAI ARRENDAR CASA? PRESTE ATENÇÃO AO SEGUINTE! VAI ARRENDAR CASA? PRESTE ATENÇÃO AO SEGUINTE! Locação é o contrato pelo qual uma das partes se obriga a proporcionar à outra o gozo temporário de uma coisa, mediante retribuição Art.º 1022.º do Código

Leia mais

100% das empresas tem sua competitividade. 93% das empresas identificam o excesso de. 64% das empresas apontam o aumento no custo do

100% das empresas tem sua competitividade. 93% das empresas identificam o excesso de. 64% das empresas apontam o aumento no custo do 100% das empresas tem sua competitividade afetada pela burocracia. 93% das empresas identificam o excesso de obrigações legais como o principal problema. 64% das empresas apontam o aumento no custo do

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Centro Internacional de Negócios da Madeira Um Instrumento de Política de Desenvolvimento e Sustentabilidade

Leia mais

Melhorar o Licenciamento de Empresas e os Balcões de Atendimento Único em Moçambique

Melhorar o Licenciamento de Empresas e os Balcões de Atendimento Único em Moçambique Melhorar o Licenciamento de Empresas e os Balcões de Atendimento Único em Moçambique Análise e Recomendações Julho de 2007 Esta publicação foi produzida pela Nathan Associates Inc. para revisão pela Agência

Leia mais

NEWSLETTER Nº 9 SETEMBRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES

NEWSLETTER Nº 9 SETEMBRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES NEWSLETTER Nº 9 SETEMBRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES O Novo Regime Jurídico do Sector Empresarial Local O novo regime jurídico do sector empresarial

Leia mais

documentos faz comprovativos ao Conservatória Registo Comercial do entrega

documentos faz comprovativos ao Conservatória Registo Comercial do entrega GUIA ALTERAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DE ELEMENTOS DO DAS PEDIDO INSTITUIÇÕES E TRATAMENTO OFFSHORE DE FORMALIDADES DE MACAU SOCIAL: As IDENTIFICAÇÃO empresas com licença DOS SÓCIOS para operar E RESPECTIVA

Leia mais

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE CLUSTER ENERGÉTICO DE BEJA OPORTUNIDADES SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E CRESCIMENTO ECONÓMICO A sustentabilidade energética e climática é um desígnio estratégico duplo significado. Por um lado, desenvolvimento

Leia mais

Agenda de Ação para a Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) Guiné-Bissau

Agenda de Ação para a Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) Guiné-Bissau Agenda de Ação para a Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) Guiné-Bissau Status: adoptado pelo Concelho de Ministros Júlio António Raul, Director das Energias Renováveis Contexto Julho 2013: Adopção

Leia mais

Custo do Conflito Para o Sector do Turismo Moçambicano

Custo do Conflito Para o Sector do Turismo Moçambicano Custo do Conflito Para o Sector do Turismo Moçambicano Ema Batey 27 de Maio de 2014 Custo do Conflito para o Turismo em Moçambique Introdução & Contexto Abordagem & Metodologia Panorama do Perfil do Turismo

Leia mais

CTC Centro de Transferência e Valorização do Conhecimento

CTC Centro de Transferência e Valorização do Conhecimento CTC Centro de Transferência e Valorização do Conhecimento Empreendedorismo e Inovação Leopoldina Alves Maio 2009 Estruturas de promoção do Empreendedorismo e Inovação no IPL OTIC - Oficina de Transferência

Leia mais

POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE HABITAÇÃO PARA MOÇAMBIQUE

POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE HABITAÇÃO PARA MOÇAMBIQUE POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE HABITAÇÃO PARA MOÇAMBIQUE Apresentado por :Zefanias Chitsungo (Director Nacional de Habitação e Urbanismo) INTRODUÇÃO Moçambique tem mais de 20 milhões de habitantes; sendo que

Leia mais

Medidas intersectoriais 2010/11

Medidas intersectoriais 2010/11 Medidas intersectoriais 2010/11 IS01 BALCÃO DO EMPREENDEDOR DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS Objectivos: Inventariar, introduzir e manter permanentemente actualizados no Balcão do Empreendedor vários serviços,

Leia mais

Maio 2005 geral@economia-internacional.org. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços - GATS

Maio 2005 geral@economia-internacional.org. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços - GATS Maio 2005 geral@economia-internacional.org Acordo Geral sobre o Comércio - GATS de Serviços I. Enquadramento (histórico) O GATS entrou em vigor em 01/01/1995; juntamente com o GATT e o TRIPS, completam

Leia mais

National Meeting on the Mozambique Case Study on Trade in Services and Sustainable Development

National Meeting on the Mozambique Case Study on Trade in Services and Sustainable Development National Meeting on the Mozambique Case Study on Trade in Services and Sustainable Development Venue: VIP Hotel, Maputo, Mozambique 6-7 November 2006 Estrutura da Apresentacao 1. Observacoes sobre a Economia

Leia mais

Relatórios Informa D&B

Relatórios Informa D&B Relatórios Informa D&B RELATÓRIO COMPLETO Toda a informação sobre uma empresa, em comparação com o seu sector, para quem necessite de decidir com plena confiança. - Sumário executivo Novo - Avaliação de

Leia mais

SPEED Bridge Program Africa LEAD II

SPEED Bridge Program Africa LEAD II SPEED Bridge Program Africa LEAD II Revisão Técnica do Quadro Legal de Terras Position Title: - ESPECIALISTA EM POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DE TERRAS - JURISTA, E ESPECIALISTA EM LEGISLAÇÃO SOBRE TERRAS Período

Leia mais

FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES

FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES Associação Nacional de Jovens Empresários APOIO JURÍDICO FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários Casa do Farol Rua Paulo Gama s/n 4169-006

Leia mais

Competitividade, Emprego e Investimento. 17 de outubro de 2012

Competitividade, Emprego e Investimento. 17 de outubro de 2012 Competitividade, Emprego e Investimento 17 de outubro de 2012 Introdução O Programa do XIX Governo estabelece a consolidação orçamental como um dos objectivos centrais da presente legislatura; Contudo,

Leia mais

Consultoria Legal para Elaboração de Formulários Únicos para Registo de Sociedades e Início de Actividades

Consultoria Legal para Elaboração de Formulários Únicos para Registo de Sociedades e Início de Actividades SAL & Caldeira Advogados, Lda. Av. Julius Nyerere, 3412 PO Box 2830 Maputo, Moçambique T: +258 21 241400 F: +258 21494710 M: admin@salcaldeira.com Consultoria Legal para Elaboração de Formulários Únicos

Leia mais

O setor hoteleiro do Brasil às portas da Copa do Mundo. Roberto Rotter 20 de setembro de 2013

O setor hoteleiro do Brasil às portas da Copa do Mundo. Roberto Rotter 20 de setembro de 2013 O setor hoteleiro do Brasil às portas da Copa do Mundo Roberto Rotter 20 de setembro de 2013 Panorama atual da hotelaria - Brasil Total de hotéis: 10 mil Total de UH s: 460 mil Fonte: Hotelaria em Números

Leia mais

Esta apresentação está orientada para a área de negócio da Consultoria Financeira e Estratégica.

Esta apresentação está orientada para a área de negócio da Consultoria Financeira e Estratégica. Porto, Janeiro de 2010. Esta apresentação está orientada para a área de negócio da Consultoria Financeira e Estratégica. (Nota: os interessados deverão contactar os nossos serviços, a fim de mais informações.)

Leia mais

1. ANALISAR O MERCADO E A PROCURA

1. ANALISAR O MERCADO E A PROCURA Investimento ito regras para investir no Brasil Vários especialistas explicam, em oito passos, o que tem de fazer para financiar e avançar com um projecto imobiliário no Brasil. Brasil tornou-se numa das

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

Painel 4 Vistorias em Edificações

Painel 4 Vistorias em Edificações Diagnósticos Técnicos e a Preservação de Direitos na Construção Civil Painel 4 Vistorias em Edificações Palestrante José Carlos Muniz Falcon Realização Apoio Técnico Apoio Institucional Vistorias em Edificações-

Leia mais

Financiamento à Habitação em Moçambique

Financiamento à Habitação em Moçambique Financiamento à Habitação em Moçambique Constrangimentos e desafios Charlotte Allen e Vibe Johnsen Massala Consult Lda Conteúdo da Apresentação 1. Introdução 2. A situação actual: indicadores sócio-económicos,

Leia mais

As experiências de pagamento são um dos mais fiáveis indicadores sobre o risco de incumprimento de uma empresa.

As experiências de pagamento são um dos mais fiáveis indicadores sobre o risco de incumprimento de uma empresa. Dun-Trade As experiências de pagamento são um dos mais fiáveis indicadores sobre o risco de incumprimento de uma empresa. O que é o DUN-Trade? é um programa de partilha de informação, totalmente gratuito,

Leia mais

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS 04-06-2008 Índice A. NOVO PERÍODO DE PROGRAMAÇÃO 2007-2013. B. ACÇÃO INTEGRADA DO IDE-RAM NO PERÍODO 2007-2013. C. APOIOS À ACTIVIDADE

Leia mais

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono I Jornadas Financeiras Capital de Risco Local: Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Data: 07 de Maio de 2015 Fundos de Investimento no Espaço Lusófono António Raposo Subtil (Coordenador RSA-LP)

Leia mais

COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO. Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento

COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO. Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento O Programa do XIX Governo estabelece a consolidação orçamental como um dos objectivos cruciais

Leia mais

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 LUANDA PROGRAMA AVANÇADO PARA DECISORES CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 2.ª EDIÇÃO Inscrições e mais informações em: www.ambienteonline.pt/luanda-concursos-internacionais-2015

Leia mais

PACDE Projecto de Apoio à Competitividade e Desenvolvimento do Sector Privado MESE MECANISMO DE SUBSÍDIOS EMPRESARIAIS

PACDE Projecto de Apoio à Competitividade e Desenvolvimento do Sector Privado MESE MECANISMO DE SUBSÍDIOS EMPRESARIAIS PACDE Projecto de Apoio à Competitividade e Desenvolvimento do Sector Privado MESE MECANISMO DE SUBSÍDIOS EMPRESARIAIS I. ÍNDICE I. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA 1. O que é o Programa 2. Entidades Beneficiárias

Leia mais

República de Moçambique. Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional 2008-2012

República de Moçambique. Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional 2008-2012 República de Moçambique Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional 2008-2012 I. ENQUADRAMENTO O presente Plano Estratégico do Sistema Estatístico Nacional é, no quadro geral do planeamento do Governo,

Leia mais

CABO VERDE 1. DADOS GERAIS 2. OS BENEFÍCIOS EM INVESTIR EM CABO VERDE UM OLHAR SOBRE O FUTURO

CABO VERDE 1. DADOS GERAIS 2. OS BENEFÍCIOS EM INVESTIR EM CABO VERDE UM OLHAR SOBRE O FUTURO 1 DADOS GERAIS População (2013) 498897 Área 4030 km 2 Densidade Populacional (2013) 123,8 hab/km 2 Taxa de alfabetização adultos (2012) 85,3% Capital Praia Moeda Escudo Figura 1 Fontes: Banco Mundial,

Leia mais

Câma m r a as a Mu M n u icipais

Câma m r a as a Mu M n u icipais Câmaras Municipais O que é o FAME? O FAME é um instrumento financeiro inovador, que consiste num fundo de apoio disponibilizado a empresários e empreendedores, com o objectivo de promover o investimento

Leia mais

República de Moçambique. Ministério Das Finanças

República de Moçambique. Ministério Das Finanças República de Moçambique Ministério Das Finanças CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O OBJECTO 1 E/OU OBJECTO 2 MAPUTO, Setembro de 2012 2 Introdução

Leia mais

CICLO DE FORMAÇÕES CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS. Em parceria com as empresas/entidades:

CICLO DE FORMAÇÕES CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS. Em parceria com as empresas/entidades: CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS CICLO DE FORMAÇÕES 2012 Em parceria com as empresas/entidades: c/a participação de formadores da EDP 1 Conteúdo Ciclo de

Leia mais

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras At tud p rm t! ERI Engenharia SA A ERI Engenharia S.A. é uma empresa que está no mercado desde 1995. A nossa estratégia de actuação pauta-se pela flexibilidade e ajustamento face às necessidades e exigências

Leia mais

African Development Bank

African Development Bank OPORTUNIDADES E DESAFIOS BANCO AFRICANO DE DESENVOLVIMENTO Lisboa, 18 de Abril 2008 1 2 O que investidores e empresas querem saber 1. O que é o BAD? 2. Instrumentos de financiamento 3. Áreas de negócios

Leia mais

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas

CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas CIRE Código de Insolvência e Recuperação de Empresas Decreto-Lei n.º 53/2004 de 18 de Março Processo n.º 195/12.0TBPNF Tribunal Judicial de Penafiel 3º Juízo Relatório do (Artigo 155º do CIRE) de Santos

Leia mais

Decreto n.o 7/90. de 24 de Março

Decreto n.o 7/90. de 24 de Março Decreto n.o 7/90 de 24 de Março Os Decretos executivos n.ºs 5/80 e 57/84, de 1 de fevereio e de 16 de Agosto respectivamente, pretenderam estabelecer os princípios regulamentadores da actividade das Representações

Leia mais

PHC Serviços CS. A gestão de processos de prestação de serviços

PHC Serviços CS. A gestão de processos de prestação de serviços PHC Serviços CS A gestão de processos de prestação de serviços A solução que permite controlar diferentes áreas de uma empresa: reclamações e respectivo tratamento; controlo de processos e respectivos

Leia mais

candidatura regras e regulamento artigo 1 objectivos

candidatura regras e regulamento artigo 1 objectivos candidatura regras e regulamento artigo 1 objectivos A candidatura é um processo de prospecção e avaliação de projectos inovadores e tem como objectivo promover a realização de investimentos através do

Leia mais