Doing Business in Brazil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Doing Business in Brazil"

Transcrição

1 INVESTIR NO BRASIL Doing Business in Brazil Alfeu Pinto Sócio Boccuzzi e Associados 12 de Abril de 2012

2 Visão Geral sobre o Brasil Área territorial População PIB Regime cambial brasileiro/reservas Forma de organização do Estado Brasileiro: República Federativa (união indissolúvel de Estados, municípios e Distrito Federal) O Sistema Político no Brasil: Poder Executivo(União/Estados/Municípios/Distrito Federal) Poder Legislativo Poder Judiciário(Tribunais Estaduais, Federais e Cortes Superiores)

3 O Sistema Jurídico Brasileiro Sistema codificado Precedentes sem força normativo Analogia, costumes e princípios gerais de direito Principais normas: (i) Constituição Federal; (ii) Códigos (Código Civil, Código Penal, Código Tributário Nacional, Código de Processo Civil, Consolidação das Leis Trabalhistas, Código de Defesa do Consumidor, etc.) Arbitragem (Lei n.º 9.307/1996): decisão do STF pela constitucionalidade da lei em 2001(SE 5206)

4 O Investidor Estrangeiro no Brasil Capital Estrangeiro Regido pelas Leis 4131/1962 e 4390/1964 Definição legal de capital estrangeiro: Os bens, máquinas e equipamentos entrados no Brasil sem dispêndio inicial de divisas, destinados à produção de bens ou serviços, assim como os recursos financeiros ou monetários trazidos ao Brasil para aplicação em atividades econômicas, desde que pertencentes a pessoas físicas ou jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no exterior. (art. 1º da Lei n.º 4.131/1962) Necessidade de registro no Banco Central do Brasil (Bacen) por meio do Registro Declaratório Eletrônico(RDE) O RDE é estruturado em 4 módulos: 1) Investimentos Estrangeiros Diretos(IED); 2) Operações Financeiras (ROF); 3) Investimentos em Portfólio; e 4) Capitais Brasileiros no Exterior(CBE) No módulo RDE-IED são registrados os investimentos externos diretos em empresas brasileiras, caracterizados pela intenção de permanência O registro pelo módulo RDE-IED pressupõe o cadastro do responsável no Sisbacen, com a atribuição de um número ao binômio investidor-receptora

5 Investimentos Externos Diretos Tipos de Investimentos: - Investimentos em Moeda - Investimentos em Moeda - Investimentos via Conversão de Créditos Externos - Investimentos via Importação de Bens sem Cobertura Cambial - Investimentos no Mercado de Capitais

6 Remessa de lucros Os lucros gerados a partir de estão isentos de imposto de renda retido na fonte Reinvestimentos de lucros Repatriamento No repatriamento de capital, até o valor investido não há incidência de imposto de renda. O valor que exceder o montante investido é considerado ganho de capital, incidindo imposto de renda à alíquota de 15% Repatriamento de valores investidos em empresa com patrimônio negativo

7 Restrições à participação do capital estrangeiro na economia brasileira Vedações: atividades relacionadas a energia nuclear, serviços de saúde, serviços de correio e telégrafos, indústria aeroespacial Restrições: aquisição ou arrendamento de imóveis rurais, aquisição de propriedades em áreas de fronteira, participação em instituições financeiras, exploração de serviços aéreos públicos, propriedade e administração de jornais, revistas e outras publicações, bem como de redes de rádio e televisão, operação no setor de mineração

8 Aquisição de Bens Imóveis no Brasil Em regra, pessoas físicas ou jurídicas estrangeiras podem adquirir propriedades imóveis da mesma forma que as nacionais, mas devem estar inscritas no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas(CNPJ) Há restrições para imóveis localizados em área de fronteira ou em áreas de segurança nacional, os quais dependem de autorização do Conselho de Defesa Nacional Há também restrições quanto a imóveis rurais

9 Aquisição de Propriedade Rural por Estrangeiros Lei 5709/1971: restrições para aquisição de imóveis rurais por estrangeiro residente no Brasil, pessoa jurídica autorizada a funcionar no Brasil e pessoa jurídica brasileira, na qual tenham a maioria de seu capital social pessoas estrangeiras físicas ou jurídicas que residam ou tenham sede no exterior O estrangeiro pessoa física residente no exterior não pode adquirir terras no Brasil, não se aplicando tal restrição no caso de aquisição por sucessão legítima O Parecer n.º 01/2008 da Advocacia Geral da União fixou a interpretação a ser dada para a Lei 5709/1971, esclarecendo que as restrições legais aplicam-se a (i) pessoas jurídicas brasileiras com a maioria do capital social detida por estrangeiros pessoas físicas residentes no exterior, ou pessoas jurídicas com sede no exterior e (ii) pessoas jurídicas estrangeiras autorizadas a funcionar no Brasil. Tais restrições não se aplicam a pessoas jurídicas brasileiras com a maioria do capital social detida por estrangeiros, pessoas físicas ou jurídicas, residentes ou com sede no Brasil.

10 Principais restrições à aquisição de imóveis rurais por estrangeiros Não podem ser proprietários de terras que excedam à extensão equivalente a 50 módulos de exploração indefinida; A soma das áreas rurais detidas por estrangeiros não podem ultrapassar 25% do mesmo município; Necessidade de registro em Livro Especial no Cartório de Registro de Imóveis, que deverá informar as aquisições por estrangeiros trimestralmente à Corregedoria Geral de Justiça e ao INCRA; Necessidade absoluta de Escritura Pública; As pessoas jurídicas estrangeiras somente poderão adquirir imóveis destinados à implantação de projetos agrícolas, pecuários, industriais ou de colonização, vinculados a seus objetivos estatutários, os quais deverão ser aprovados pelo Ministério da Agricultura ou Ministério da Indústria e Comércio

11 Aquisição de imóveis rurais por pessoa de nacionalidade portuguesa O cidadão português declarado titular de direitos civis em igualdade de condições com os brasileiros poderá adquirir livremente imóveis rurais, desde que preenchidos requisitos como a capacidade civil segundo a lei brasileira e residência permanente no território brasileiro Constituição Federal, art. 12, 1º: Aos portugueses com residência permanente no País, se houver reciprocidade em favor de brasileiros, serão atribuídos os direitos inerentes aos brasileiros, salvo os casos previstos nesta Constituição. Caso o imóvel se localize em área de fronteira, deverá haver prévia autorização do Conselho de Defesa Nacional

12 Direito Ambiental Lei 4771/1965 (Código Florestal) e Lei 6938/1981 (Política Nacional do Meio Ambiente) Responsabilidade objetiva (risco da atividade): dever de reparação independentemente de culpa Licenciamento ambiental : obrigação legal prévia à instalação de qualquer empreendimento ou atividade potencialmente poluidora ou degradadora do meio ambiente O licenciamento deve ser obtido perante Órgãos Estaduais de Meio Ambiente ou IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) O Código Florestal é a legislação que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais Novo Código Florestal: discussões entre ruralistas e ambientalistas

13 Direito do Consumidor Lei 8078/1990 (Código de Defesa do Consumidor CDC) Relação fornecedor/consumidor Direitos do consumidor: proteção à segurança e saúde dos consumidores, direito a acesso a informações, controle de contratos com cláusulas abusivas Inversão do ônus da prova, doutrina da desconsideração da entidade legal, regras rigorosas de propaganda Sanções civis, penais e administrativas

14 Risco Brasil Fatores relevantes para a análise dos riscos de investimento no Brasil: risco político, risco mercadológico, risco geográfico Aspectos relevantes no Brasil: impacto da legislação trabalhista, impacto da situação da infraestrutura brasileira (principalmente na área de transportes), impacto da morosidade do Poder Judiciário.

15 MUITO OBRIGADO! Edifício San Paolo Av. Brigadeiro Faria Lima, andar São Paulo SP - Brasil T Contactos: ALFEU PINTO LISBOA Rua Bernardo Lima, Lisboa T F Contactos:

3. Adotam-se, para os fins deste capítulo, as seguintes definições:

3. Adotam-se, para os fins deste capítulo, as seguintes definições: SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre o registro do investimento estrangeiro direto no País, em moeda nacional ou estrangeira, efetuado de forma declaratória e por meio eletrônico

Leia mais

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DIRETO

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DIRETO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DIRETO DOCUMENTO EXECUTIVO (PARA DOWNLOAD) ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS DIRETOS: BASE LEGAL A atração de investimentos estrangeiros diretos IED é incentivada pelo governo brasileiro

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros

Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA RIA - INCRA Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros JULHO/2008 Aquisição de Terras por Estrangeiros A QUEM ESTÁ VEDADA Pessoa física estrangeira

Leia mais

OPERAÇÃO DE EMPRÉSTIMO EXTERNO EM EMPRESA NACIONAL SÍNTESE SOBRE O REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO

OPERAÇÃO DE EMPRÉSTIMO EXTERNO EM EMPRESA NACIONAL SÍNTESE SOBRE O REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO OPERAÇÃO DE EMPRÉSTIMO EXTERNO EM EMPRESA NACIONAL SÍNTESE SOBRE O REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO I DO REGISTRO DE OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CRÉDITO EXTERNO (RDE/ROF). 1.1. LEGISLAÇÃO

Leia mais

CONTROLE DE CÂMBIO. Laercio Pellegrino, Jr. Veirano & Advogados Associados Março 2002

CONTROLE DE CÂMBIO. Laercio Pellegrino, Jr. Veirano & Advogados Associados Março 2002 CONTROLE DE CÂMBIO Laercio Pellegrino, Jr. Veirano & Advogados Associados Março 2002 Por Que o Brasil Controla o Câmbio? Moeda forte é um item escasso no Brasil. Tanto o Governo Brasileiro como as empresas

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em novembro de 2010 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

III - royalties, serviços técnicos e assemelhados, arrendamento mercantil operacional externo, aluguel e afretamento;

III - royalties, serviços técnicos e assemelhados, arrendamento mercantil operacional externo, aluguel e afretamento; RESOLUCAO 3.844 --------------- Dispõe sobre o capital estrangeiro no País e seu registro no Banco Central do Brasil, e dá outras providências. O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Direito tributário

Maratona Fiscal ISS Direito tributário Maratona Fiscal ISS Direito tributário 1. São tributos de competência municipal: (A) imposto sobre a transmissão causa mortis de bens imóveis, imposto sobre a prestação de serviço de comunicação e imposto

Leia mais

Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de Bens e Serviços no Brasil. Setembro 2015

Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de Bens e Serviços no Brasil. Setembro 2015 Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de Bens e Serviços no Brasil Setembro 2015 Investimento Direto Estrangeiro e Tributação de bens e serviços 1. Investimento Direto Estrangeiro Constituição de

Leia mais

Doing Business em São Tomé e Príncipe

Doing Business em São Tomé e Príncipe Doing Business em Raul da Mota Cerveira Índice INVESTIMENTO PRIVADO PRESENÇA EM STP IMPOSTOS IMPOSTOS - IRC IMPOSTOS - IRC - LUCROS IMPOSTOS - IRS OUTROS IMPOSTOS CAMBIAL DIREITOS FUNDIÁRIOS CONTRATAÇÃO

Leia mais

Vistos Gold As Novas Regras das Autorizações de Residência para Investidores

Vistos Gold As Novas Regras das Autorizações de Residência para Investidores COELHO RIBEIRO E ASSOCIADOS SOCIEDADE CIVIL DE ADVOGADOS Vistos Gold As Novas Regras das Autorizações de Residência para Investidores CRA Coelho Ribeiro e Associados, SCARL Luís Moreira Cortez Teresa Fanico

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO 1 QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO Resolução 3.265, de 4 de março de 2005. (reunião do Mercado de Câmbio de Taxas Livres e do Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes e instituição de

Leia mais

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026. Escritura pública de inventário e partilha Documentos Necessários A relação de documentos necessários para uma escritura pública de inventário e partilha, especialmente quando contemplam bens imóveis,

Leia mais

PORTARIA Nº 144 DE 07 DE NOVEMBRO DE 2007.

PORTARIA Nº 144 DE 07 DE NOVEMBRO DE 2007. PORTARIA Nº 144 DE 07 DE NOVEMBRO DE 2007. Institui o modelo do Termo de Compromisso previsto no art. 129 da Lei no 10.431, de 20 de dezembro de 2006, e dá outras providências. O SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE

Leia mais

Investimento Estrangeiro

Investimento Estrangeiro Investimento Estrangeiro Direto Diretoria de Fiscalização DIFIS Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro Nacional e de Gestão da Informação DESIG Fonte: http://www.bcb.gov.br/?seriebalpag >

Leia mais

ESTABELECIMENTO DO NEGÓCIO

ESTABELECIMENTO DO NEGÓCIO ESTABELECIMENTO DO NEGÓCIO DOCUMENTO EXECUTIVO (PARA DOWNLOAD) ESTABELECIMENTO DO NEGÓCIO NO BRASIL: A ESCOLHA DO TIPO SOCIETÁRIO Para o estabelecimento de um negócio no Brasil, o investidor estrangeiro

Leia mais

Desse modo, esse adquirente

Desse modo, esse adquirente 1-(FCC - 2012 - Prefeitura de São Paulo - SP - Auditor Fiscal do Município) Uma pessoa adquiriu bem imóvel, localizado em área urbana de município paulista, sem exigir que o vendedor lhe exibisse ou entregasse

Leia mais

REPÚBLICA DA NAMÍBIA. Lei de Investimentos Estrangeiros

REPÚBLICA DA NAMÍBIA. Lei de Investimentos Estrangeiros REPÚBLICA DA NAMÍBIA Lei de Investimentos Estrangeiros Promulgada em 7 de julho de 1992 e com emenda pela Lei 24 de 1993, Emenda da Lei de Investimentos Estrangeiros de 1993 LEI Para a disposição ao fomento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 03, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1999.

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 03, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1999. INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 03, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1999. O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS DO INVESTIMENTO SOCIAL ESTRANGEIRO NO BRASIL. w w w. m m s o. c o m. b r

ASPECTOS JURÍDICOS DO INVESTIMENTO SOCIAL ESTRANGEIRO NO BRASIL. w w w. m m s o. c o m. b r ASPECTOS JURÍDICOS DO INVESTIMENTO SOCIAL ESTRANGEIRO NO BRASIL w w w. m m s o. c o m. b r Tipos Societários Fundações - Pessoas jurídicas de direito privado Dotação de bens livres. Objeto: fins religiosos,

Leia mais

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL Os regimes dos Golden Visa e dos Residentes Não Habituais Enquadramento legal António Raposo Subtil / João Ricardo Nóbrega (Managing Partners RSA) ENQUADRAMENTO

Leia mais

Luiz Affonso Trevisan Prefeito Municipal

Luiz Affonso Trevisan Prefeito Municipal Projeto de Lei nº 124, de 24 de novembro de 2015. Autoriza o Executivo Municipal a realizar a concessão gratuita de direito real de uso, de 01 (um) lote no Distrito Industrial a Empresa ALDAIR GALLON,

Leia mais

Índice alfabético: janeiro a dezembro de 2007

Índice alfabético: janeiro a dezembro de 2007 Boletim Índice ICMS - IPI e Outros Índice alfabético: janeiro a dezembro de 2007 A primeira coluna deste índice refere-se a textos publicados neste Caderno (ICMS - IPI e Outros). A segunda coluna remete

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 6.099, DE 12 DE SETEMBRO DE 1974. Dispõe sobre o tratamento tributário das operações de arrendamento mercantil e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

Estatuto é utilizado em casos de sociedades por ações ou entidades sem fins lucrativos.

Estatuto é utilizado em casos de sociedades por ações ou entidades sem fins lucrativos. Documento 1 Estatuto ou Contrato Social consolidado com todas as alterações realizadas, devidamente arquivado no registro de comércio da sede da sociedade participante. É o documento pelo qual uma empresa

Leia mais

3) CONTRATO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEL RURAL PARA PLANTIO. Pelo presente instrumento particular de um. lado..., brasileiro, casado, produtor rural,

3) CONTRATO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEL RURAL PARA PLANTIO. Pelo presente instrumento particular de um. lado..., brasileiro, casado, produtor rural, 3) CONTRATO DE ARRENDAMENTO DE IMÓVEL RURAL PARA PLANTIO DE LAVOURA DE SOJA Pelo presente instrumento particular de um lado..., brasileiro, casado, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob

Leia mais

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhado pela UTE ao Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - -

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhado pela UTE ao Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - - UTE INFORMAÇÕES PARA CONTATO: NOME: TELEFONE: ( ) EMAIL: AGENTE FINANCEIRO DE ENCAMINHAMENTO DA PROPOSTA: ( ) BANCO DO BRASIL ( ) BANCO DO NORDESTE ( ) CAIXA ECONÔMICA FEDERAL LINHA DE FINANCIAMENTO: (

Leia mais

Instrução Normativa 004 de 16 de maio de 2005 da Bahia

Instrução Normativa 004 de 16 de maio de 2005 da Bahia Instrução Normativa 004 de 16 de maio de 2005 da Bahia Publicado no D.O.E. de 17 de maio de 2005. Orienta os órgãos da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto à incorporação de imóveis

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS

PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO CARTA-CONSULTA ANEXO II AO DECRETO 4744 PROGRAMA DESENVOLVER PELOTAS I A EMPRESA 1.1. Caracterização e Outras Informações Razão social:

Leia mais

Aspectos Legais sobre Investimentos no Brasil

Aspectos Legais sobre Investimentos no Brasil Aspectos Legais sobre Investimentos no Brasil Carlos Alberto Rossi Cenário Atual: Eliminação da discriminação entre de empresa brasileira com capital nacional e empresa estrangeira, pela Emenda Constitucional

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967 DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967 Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21.11.66, e dá outras providências O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21.11.66, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da

Leia mais

I. DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE INVESTIMENTOS NO URUGUAY. 1. Há alguma restrição imposta a estrangeiros para a compra de imóveis no Uruguai?

I. DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE INVESTIMENTOS NO URUGUAY. 1. Há alguma restrição imposta a estrangeiros para a compra de imóveis no Uruguai? I. DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE INVESTIMENTOS NO URUGUAY 1. Há alguma restrição imposta a estrangeiros para a compra de imóveis no Uruguai? Não há qualquer espécie de restrição imposta a estrangeiros para

Leia mais

A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC

A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC REFORMA FISCAL: IMPOSTO SOBRE A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC MARÇO 2012 Integrado na reforma fiscal que está em curso, a Imprensa Nacional disponibilizou recentemente o

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS Promoção a ser realizada por GUARENAS INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº

Leia mais

EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO DE EMPRESA ESTRANGEIRA NO CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA (CNPJ), SEGUNDO A INSTRUÇÃO NORMATIVA (SRF) N 200 DE 2002.

EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO DE EMPRESA ESTRANGEIRA NO CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA (CNPJ), SEGUNDO A INSTRUÇÃO NORMATIVA (SRF) N 200 DE 2002. EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO DE EMPRESA ESTRANGEIRA NO CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA (CNPJ), SEGUNDO A INSTRUÇÃO NORMATIVA (SRF) N 200 DE 2002. Em 13 de setembro de 2002, a Secretaria da Receita Federal

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL.

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL. COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL. 54ª Legislatura 1ª Sessão Legislativa Ordinária SUBCOMISSÃO DESTINADA A, NO PRAZO DE 180 DIAS, ANALISAR E PROPOR MEDIDAS SOBRE

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

A contratação de serviços técnicos do exterior e a necessidade de registro pelo INPI

A contratação de serviços técnicos do exterior e a necessidade de registro pelo INPI A contratação de serviços técnicos do exterior e a necessidade de registro pelo INPI 24 de outubro de 2013 Marina Inês Fuzita Karakanian marina@dannemann.com.br SERVIÇOS TÉCNICOS Legislação/Histórico Lei

Leia mais

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhada pela UTE para o Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - -

Relação de Documentos OBRIGATÓRIOS a ser encaminhada pela UTE para o Agente Financeiro UTE CÓDIGO DA PROPOSTA - - UTE INFORMAÇÕES PARA CONTATO: NOME: TELEFONES: ( ) EMAIL: AGENTE FINANCEIRO DE ENCAMINHAMENTO DA PROPOSTA: ( ) BANCO DO BRASIL ( ) BANCO DO NORDESTE ( ) CAIXA ECONÔMICA FEDERAL LINHA DE FINANCIAMENTO:

Leia mais

CONCEITO DE RENDA DO PONTO DE VISTA JURÍDICO-TRIBUTÁRIO, PRESSUPÕE SER RENDA;

CONCEITO DE RENDA DO PONTO DE VISTA JURÍDICO-TRIBUTÁRIO, PRESSUPÕE SER RENDA; DOS IMPOSTOS (CONTINUAÇÃO) IMPOSTO SOBRE RENDA E PROVENTOS DE QUALQUER NATUREZA ENCONTRA-SE PREVISTO NO ARTIGO 153, INCISO III, DA C.F.. CONCEITO DE RENDA DO PONTO DE VISTA JURÍDICO-TRIBUTÁRIO, PRESSUPÕE

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Alemanha Condições Legais de Acesso ao Mercado

Mercados. informação regulamentar. Alemanha Condições Legais de Acesso ao Mercado Mercados informação regulamentar Alemanha Condições Legais de Acesso ao Mercado Setembro 2012 Índice 1. Regime Geral de Importação 3 2. Regime de Investimento Estrangeiro 4 3. Quadro Legal 5 2 1. Regime

Leia mais

BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56

BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56 BOLETIM Novembro/2013 Extraordinário nº 56 Medida Provisória nº 627/13 Imposto de Renda da Pessoa Jurídica - Tributação em Bases Universais Com o advento da Lei nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995, teve

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO SOCIOAMBIENTAL (PRSA)

POLÍTICA DE RISCO SOCIOAMBIENTAL (PRSA) (PRSA) INTRODUÇÃO A Brickell busca perenidade e sustentabilidade em seus negócios e atividades, de modo a minimizar impactos socioambientais negativos e gerar oportunidades para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO A CONSTRUTORA Massai, empresa inscrita no CNPJ/MF sob o nº 01.295.921/0001-91, com sede na Av. Monteiro da Franca, Nº 1092, CEP 58038-20 - bairro Manaíra, em JOÃO PESSOA /PB, realizará

Leia mais

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono I Jornadas Financeiras Capital de Risco Local: Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Data: 07 de Maio de 2015 Fundos de Investimento no Espaço Lusófono António Raposo Subtil (Coordenador RSA-LP)

Leia mais

DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA REGISTROS DE INCORPORAÇÕES E LOTEAMENTOS E/OU CONDOMÍNIO DE TERRENOS

DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA REGISTROS DE INCORPORAÇÕES E LOTEAMENTOS E/OU CONDOMÍNIO DE TERRENOS DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA REGISTROS DE INCORPORAÇÕES E LOTEAMENTOS E/OU CONDOMÍNIO DE TERRENOS 1) Título de propriedade com certidões do Registro de Imóveis (artigo 197, da Lei Federal 6.015/73 e Lei

Leia mais

Investimento Imobiliário em Angola Guia Prático

Investimento Imobiliário em Angola Guia Prático www.finaccount.com Investimento Imobiliário em Angola Guia Prático Prestação de Serviços de Consultoria Empresarial e Formação Aquisição de bens imóveis O processo de aquisição de bens imóveis em Angola

Leia mais

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Para os empresários portugueses Ajman Fujairah Sharjah Dubai Ras Al-Khaimah Umm Al Qaiwain O País Designação Oficial: Emirados Árabes Unidos Forma de Estado: Federação de sete Emirados

Leia mais

Imposto de Renda sobre o Ganho de Capital

Imposto de Renda sobre o Ganho de Capital Imposto de Renda sobre o Ganho de Capital Formas de Redução e Isenção da Obrigação Tributária gerada pelo ganho de capital com a venda de imóveis. Lucas Calafiori Catharino de Assis Conceito de Tributo

Leia mais

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL NA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO: ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS GEÓLOGO NILO SÉRGIO FERNANDES BARBOSA Art. 1º - Para efeito desta Resolução são adotadas as seguintes definições: I - Licenciamento

Leia mais

Crédito Rural Safra 2014/2015 FINAME AGRÍCOLA. Produtores rurais Pessoas Jurídicas e Cooperativas Agropecuárias:

Crédito Rural Safra 2014/2015 FINAME AGRÍCOLA. Produtores rurais Pessoas Jurídicas e Cooperativas Agropecuárias: Linha PSI RURAL Produtores rurais Pessoas Jurídicas e Cooperativas Agropecuárias: a) Aquisição de máquinas e equipamentos; b) Aquisição de implementos agrícolas, tratores, colheitadeiras e similares; Produtores

Leia mais

REGIME AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA INVESTIMENTO

REGIME AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA INVESTIMENTO REGIME AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA INVESTIMENTO Despacho n.º 1661-A/2013, de 28 de janeiro de 2013 A Lei n.º 29/2012, de 9 de agosto, que alterou a Lei n.º 23/2007, de 4 de julho, que aprova o regime

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR VOCÊ SEMPRE OUVIU DIZER QUE... OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR O QUE VOCÊ VAI FAZER A RESPEITO? QUAL O FUTURO DOS REGISTROS PÚBLICOS O QUE QUEREMOS? A QUEM INTERESSA? COMO FAZER? CRISE OPORTUNIDADE Lei nº 11.977,

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 14/2014 ASSUNTO: OPERAÇÕES DE CAPITAIS - Importação de capitais associados ao investimento privado externo A Lei n.º 20/11

Leia mais

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991;

CIRCULAR Nº 3249. Art. 3º Divulgar as folhas anexas, necessárias à atualização da CNC. - Carta-Circular 2.201, de 20 de agosto de 1991; CIRCULAR Nº 3249 Divulga o Regulamento sobre Frete Internacional, e dá outras providências. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, com base nos artigos 9º e 11 da Lei 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

Portaria IEF nº 30, de 03 de fevereiro de 2015.

Portaria IEF nº 30, de 03 de fevereiro de 2015. Portaria IEF nº 30, de 03 de fevereiro de 2015. Estabelece diretrizes e procedimentos para o cumprimento da compensação ambiental decorrente do corte e da supressão de vegetação nativa pertencente ao bioma

Leia mais

Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros. Rolf Hackbart

Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros. Rolf Hackbart Aquisição de Imóveis Rurais por Estrangeiros Rolf Hackbart Março/2008 Aquisição de Terras por Estrangeiros Breve contextualização: A Lei n 5.709/71 estabelece restrições e regula as aquisições de: a) imóvel

Leia mais

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo)

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo) UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras 1. Imposto sobre a transmissão de bens imóveis 1.1. Legislação 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo

Leia mais

MANUAL DE GARANTIAS 1

MANUAL DE GARANTIAS 1 MANUAL DE GARANTIAS 1 Para a obtenção do financiamento junto à FINEP deverão ser apresentadas Garantias Reais e Pessoais cumulativamente, exceto em caso de garantia por fiança bancária e demais casos de

Leia mais

Dispõe sobre a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável- APAT, e dá outras providências

Dispõe sobre a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável- APAT, e dá outras providências INSTRUÇÃO NORMATIVA MMA Nº 4, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável- APAT, e dá outras providências A MINISTRA DE ESTADO

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Tunísia Condições Legais de Acesso ao Mercado

Mercados. informação regulamentar. Tunísia Condições Legais de Acesso ao Mercado Mercados informação regulamentar Tunísia Condições Legais de Acesso ao Mercado Fevereiro 2012 Índice 1. Regime Geral de Importação 3 2. Regime de Investimento Estrangeiro 4 3. Quadro Legal 5 2 1. Regime

Leia mais

Parte III. Profa. Alessandra Brandão

Parte III. Profa. Alessandra Brandão Parte III Profa. Alessandra Brandão DIRF - Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte É a declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil:

Leia mais

CHECK LIST DE PRÉ CADASTRO AMBIENTAL RURAL PRÉ CAR

CHECK LIST DE PRÉ CADASTRO AMBIENTAL RURAL PRÉ CAR CHECK LIST DE PRÉ CADASTRO AMBIENTAL RURAL PRÉ CAR 1. MÓDULO DE IDENTIFICAÇÃO DO IMÓVEL Nome do Imóvel: Município: Imóvel em Zona: [ ] Rural [ ] Expansão Urbana [ ] Urbana Referência de acesso: Endereço

Leia mais

EMPRESA MERCANTIL ESTRANGEIRA NO BRASIL

EMPRESA MERCANTIL ESTRANGEIRA NO BRASIL EMPRESA MERCANTIL ESTRANGEIRA NO BRASIL CONCEITO, AUTORIZAÇÃO PARA INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO E INVESTIMENTOS I- AUTORIZAÇÃO PARA INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO É considerada empresa estrangeira, a sociedade

Leia mais

Informação n.º 2/2014 06/novembro/2014

Informação n.º 2/2014 06/novembro/2014 Informação n.º 2/2014 06/novembro/2014 REGIMES DE BENEFÍCIOS AO INVESTIMENTO E À CAPITALIZAÇÃO No dia 31 de outubro foi publicado o Decreto-Lei n.º 162/2014, que tem como objetivo promover a revisão global

Leia mais

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO Sofia Vale Agosto de 2015 Foi publicada recentemente a nova Lei do Investimento Privado 1 (doravante A Nova LIP ), que contém

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Reforma Agrária Marceloednilson Marins* CONCEITO Considera-se Reforma Agrária o conjunto de medidas que visem a promover, melhor distribuição da terra, mediante modificações do regime

Leia mais

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL OS REGIMES DOS GOLDEN VISA E DOS RESIDENTES NÃO HABITUAIS

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL OS REGIMES DOS GOLDEN VISA E DOS RESIDENTES NÃO HABITUAIS ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL OS REGIMES DOS GOLDEN VISA E DOS RESIDENTES NÃO HABITUAIS ENQUADRAMENTO LEGAL Fontes utilizadas: www.sef.pt; www.portugal.gov.pt ENQUADRAMENTO LEGAL A autorização

Leia mais

ACORDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ENTRE O JAPÃO E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

ACORDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ENTRE O JAPÃO E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ACORDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ENTRE O JAPÃO E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL O Japão e a República Federativa do Brasil, Desejosos de regular suas relações mútuas na área de Previdência Social, Acordaram

Leia mais

Incentivos fiscais à reabilitação urbana e legislação relacionada. Tatiana Cardoso Dia 18 de Setembro de 2013 Lisboa

Incentivos fiscais à reabilitação urbana e legislação relacionada. Tatiana Cardoso Dia 18 de Setembro de 2013 Lisboa Incentivos fiscais à reabilitação urbana e legislação relacionada Tatiana Cardoso Dia 18 de Setembro de 2013 Lisboa Incentivos fiscais à Reabilitação Urbana e Nova Lei das Rendas Introdução Como instrumento

Leia mais

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos NOVO SISTEMA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DECRETO Nº

Leia mais

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. RESOLUCAO 2.689 --------------- Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

www.juristep.com Lei n.º 7/2008, de 27 de Agosto

www.juristep.com Lei n.º 7/2008, de 27 de Agosto Lei n.º 7/2008, de 27 de Agosto CÓDIGO DE INVESTIMENTOS Este texto tem carácter meramente informativo e não dispensa a consulta dos diplomas originais, conforme publicados no Diário da República. Quando

Leia mais

MUNICIPIO DE PENELA CÂMARA MUNICIPAL

MUNICIPIO DE PENELA CÂMARA MUNICIPAL MUNICIPIO DE PENELA CÂMARA MUNICIPAL PLANO DE APOIO AO INVESTIMENTO 2006-2009 Artigo 1º. O Programa para o quadriénio (2006/2009) da Câmara Municipal de Penela, ao Apoio ao Investimento privado e cooperativo

Leia mais

5 - Os montantes do Fundo de Financiamento das Freguesias são transferidos trimestralmente até ao dia 15 do 1.º mês do trimestre correspondente.

5 - Os montantes do Fundo de Financiamento das Freguesias são transferidos trimestralmente até ao dia 15 do 1.º mês do trimestre correspondente. 2 - As freguesias têm direito a uma participação em impostos do Estado equivalente a 2,5% da média aritmética simples da receita proveniente dos impostos sobre o rendimento das pessoas singulares (IRS),

Leia mais

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços A APP era computada a partir das margens de rio ou cursos d água, pelo nível mais alto do período de cheia. Várzeas eram consideradas parte dos rios ou cursos d água, porque são inundadas durante o período

Leia mais

Introdução ao Terceiro Setor - Características e desafios das organizações. Rafael Vargas Lara Gestor de Projetos Sociais Empreendedor Social

Introdução ao Terceiro Setor - Características e desafios das organizações. Rafael Vargas Lara Gestor de Projetos Sociais Empreendedor Social Introdução ao Terceiro Setor - Características e desafios das organizações Rafael Vargas Lara Gestor de Projetos Sociais Empreendedor Social Terceiro Setor É uma terminologia sociológica que dá significado

Leia mais

CIRCULAR N 2.722 DECIDIU:

CIRCULAR N 2.722 DECIDIU: CIRCULAR N 2.722 Estabelece condições para remessa de juros a titular, sócios ou acionistas estrangeiros, a título de remuneração do capital próprio, calculado sobre as contas do patrimônio líquido, bem

Leia mais

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m.

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. b r Fundado em 1997, FreitasLeite possui grande experiência

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Instrumento preventivo de tutela do meio ambiente (art. 9º, IV da Lei nº. 6.938/81)

POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Instrumento preventivo de tutela do meio ambiente (art. 9º, IV da Lei nº. 6.938/81) POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE 1. LICENCIAMENTO AMBIENTAL 1.1 NATUREZA JURÍDICA: Instrumento preventivo de tutela do meio ambiente (art. 9º, IV da Lei nº. 6.938/81) 1.2 CONCEITO: Segundo o art. 1º,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 7 Instrução Normativa SRF nº 213, de 7 de outubro de 2002 DOU de 8.10.2002 Dispõe sobre a tributação de lucros, rendimentos e ganhos de capital auferidos no exterior pelas pessoas jurídicas domiciliadas

Leia mais

Meritíssimo Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional R-1870/11 (A6)

Meritíssimo Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional R-1870/11 (A6) Meritíssimo Conselheiro Presidente do Tribunal Constitucional R-1870/11 (A6) O Provedor de Justiça, no uso da competência prevista no artigo 281.º, n.º 2, alínea d), da Constituição da República Portuguesa,

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS

NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS 1.OBJETO O presente programa tem como objeto a alienação de prédios e/ou frações municipais para reabilitação 2. OBJECTIVOS O Programa Reabilita Primeiro

Leia mais

Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4

Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4 Turma TCMRJ Técnico de Controle Externo 123 Módulo 1 4 Banca: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO/RJ Edital SMA Nº 84/2010 (data da publicação: 27/09/2010) Carga horária (aulas presenciais): 126 horas

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.531. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI).

CIRCULAR Nº 3.531. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). CIRCULAR Nº 3.531 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada em 13 de abril de 2011, com base no

Leia mais

Conselho da CIP para a Construção e o Imobiliário

Conselho da CIP para a Construção e o Imobiliário Conselho da CIP para a Construção e o Imobiliário 12.outubro.2012 Tributação em Sede de Imposto Municipal sobre Imóveis Proposta de Lei n.º 96/XII/2.ª cria uma nova taxa em sede de Imposto do Selo incidente

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL LEI Nº 5 /2005. de 7 de Julho. Lei do Investimento Externo

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL LEI Nº 5 /2005. de 7 de Julho. Lei do Investimento Externo REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL LEI Nº 5 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Externo As políticas delineadas no Plano de Desenvolvimento Nacional para o crescimento económico

Leia mais

Sistemas de Incentivos Portugal 2020

Sistemas de Incentivos Portugal 2020 Sistemas de Incentivos Portugal 2020 Portugal 2020 Acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia no qual se consagra a política de desenvolvimento económico, social e territorial a promover entre

Leia mais

Instrução Normativa nº 70, de 6 de dezembro de 2011

Instrução Normativa nº 70, de 6 de dezembro de 2011 Instrução Normativa nº 70, de 6 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a aquisição e arrendamento de imóvel rural por pessoa natural estrangeira residente no País e pessoa jurídica estrangeira autorizada a funcionar

Leia mais

NOTA TÉCNICA DA CONTAG SOBRE O PROJETO DE LEI Nº 4059, DE 2012.

NOTA TÉCNICA DA CONTAG SOBRE O PROJETO DE LEI Nº 4059, DE 2012. NOTA TÉCNICA DA CONTAG SOBRE O PROJETO DE LEI Nº 4059, DE 2012. (Da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural) Regulamenta o art. 190, da Constituição Federal, altera o art.

Leia mais

Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI).

Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). BANCO CENTRAL DO BRASIL DIRETORIA COLEGIADA Circular nº 3.531, de 13.04.11 DOU-1, de 14.04.11. Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio DECRETO /07 Havendo necessidade de se proceder a actualização da regulamentação da Lei nº.5/97 de Junho, relativamente às operações de mercadorias, em conformidade com o consignado

Leia mais

Trabalhadores sem fronteiras

Trabalhadores sem fronteiras Trabalhadores sem fronteiras 28 KPMG Business Magazine Autores: Valter Shimidu e Adriana Soares, respectivamente diretor e gerente sênior da área de TAX; Patricia Quintas, sócia da área de International

Leia mais

2. São condições precedentes ao registro no módulo ROF do RDE:

2. São condições precedentes ao registro no módulo ROF do RDE: SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. O registro do capital estrangeiro de que trata este capítulo deve ser efetuado no módulo Registro de Operação Financeira - ROF do Registro Declaratório Eletrônico - RDE

Leia mais

DECRETO Nº 2.369, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1997

DECRETO Nº 2.369, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1997 DECRETO Nº 2.369, DE 10 DE NOVEMBRO DE 1997 Regulamenta a Lei nº 6.704, de 26.10.79, que dispõe sobre o Seguro de Crédito à Exportação, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS URBAMAIS PROPERTIES E PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade por ações, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 10.571.175/0001-02, com sede na Av. Raja Gabaglia, nº 2720,

Leia mais