CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)"

Transcrição

1 ENG 2333 (2016/1) Aula 05 Revestimentos Argamassados de Paredes

2 ARGAMASSA NBR 13281: Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes inorgânicos e água, contendo ou não aditivos químicos, com propriedades de aderência e endurecimento, podendo ser dosada em obra ou em instalação própria.

3 ARGAMASSA DE REVESTIMENTO Utilizada para revestir paredes, muros e tetos, os quais, geralmente, recebem acabamentos como pintura, revestimentos cerâmicos, laminados, etc. Camadas: Chapisco Emboço Reboco Camada única Revestimento monocamada decorativo

4 ARGAMASSA DE REVESTIMENTO Propriedades: Plasticidade: Deformar-se e manter a forma depois de seca; Fluidez: Envolver a base; Retenção de água: Manter a trabalhabilidade por um intervalo de tempo.

5 REVESTIMENTO ARGAMASSADO Funções: Regularizar as superfícies de paredes (e também de tetos, muros e fachadas), resguardando-as das intempéries e do desgaste de maneira geral. Auxiliar na função termo-acústica das vedações. Qualidades essenciais: Resistência ao choque e a esforços de abrasão; Durabilidade Impermeabilidade, quando necessária.

6 REVESTIMENTO ARGAMASSADO Funções: Regularizar as argamassado superfícies dissimular de paredes (e também de tetos, muros imperfeições e fachadas), grosseiras resguardando-as base. das intempéries e do desgaste de maneira geral. Auxiliar na função termo-acústica das vedações. Na prática, isto ocorre com freqüência, devido à falta de Qualidades essenciais: cuidado na execução da estrutura e da alvenaria, que ficam desaprumadas e desalinhadas. Com isso, é necessário Resistência ao choque e a esforços de abrasão; esconder na massa as imperfeições, o que compromete o Durabilidade Não é função do revestimento cumprimento adequado das reais funções do revestimento. Impermeabilidade, quando necessária.

7 O PROBLEMA EM GOIÁS Figura 1 - Distribuição das manifestações patológicas nas edificações de Goiás (BRANDÃO, 2007).

8 LIMITES NORMATIZADOS Espessuras admissíveis Fonte: ABNT NBR Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas Especificação (2013).

9 LIMITES NORMATIZADOS Resistência de aderência Fonte: ABNT NBR Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas Especificação (2013).

10 REVESTIMENTO DE PAREDES

11 REVESTIMENTO DE PAREDES Chapisco: Camada fina de preparo da base (e = 5mm) Argamassa forte de cimento e areia grossa lavada (geralmente, traço 1:3) Aplicada de forma contínua ou descontínua, Finalidades: Uniformizar a superfície quanto à absorção; Melhorar a aderência do revestimento posterior.

12 REVESTIMENTO DE PAREDES Chapisco: Desempenado Tradicional Rolado

13 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço: Camada de revestimento executada para cobrir e regularizar a base, propiciando uma superfície que permita receber outra camada, de reboco ou de revestimento decorativo (por exemplo, cerâmica). Espessura de 1 a 2 cm, de acabamento áspero; Aplicado somente após o endurecimento total do chapisco e com as tubulações de instalações elétricas e hidráulicas, de esgoto, gás, etc., já embutidas nas paredes;

14 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço: Camada de revestimento executada para cobrir e regularizar a base, propiciando - Trabalhabilidade; uma superfície que permita receber outra camada, de reboco ou - Baixa retração de revestimento decorativo (por na exemplo, secagem; cerâmica). - Resistência Espessura de 1 a 2 cm, de acabamento mecânica; áspero; - Elasticidade Aplicado somente após o endurecimento total do chapisco e com as tubulações de adequada; instalações elétricas e hidráulicas, de esgoto, - Aderência gás, etc., já embutidas nas paredes; suficiente à base.

15 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço: Técnica de aplicação: Taliscamento; Execução das mestras, faixas-guias de argamassa que definem um plano; Espalhamento da argamassa com colher; Regularização com régua (sarrafo) e, em alguns casos, com desempenadeira, seguindo o alinhamento das mestras;

16 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço: 1. Taliscamento

17 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço: 2. Mestras

18 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço: 3.Sarrafeamento / Desempenamento

19 REVESTIMENTO DE PAREDES Emboço:

20 REVESTIMENTO DE PAREDES Reboco: Camada de revestimento utilizada para cobrimento do emboço, propiciando uma superfície que permita receber o revestimento decorativo (por exemplo, pintura) ou que se constitua no acabamento final; Utiliza areia fina (DMC máximo 0,6 mm); É aplicado após o endurecimento do emboço (mínimo de 7 dias), com menor espessura (0,5 cm) e acabamento mais liso; Deve ser executado depois de peitoris e guarnições de portas e janelas, mas antes da instalação de rodapés e alisares.

21 REVESTIMENTO DE PAREDES Reboco: Camada de revestimento utilizada para cobrimento do emboço, propiciando uma superfície que permita receber o revestimento decorativo (por exemplo, pintura) ou que se constitua no acabamento final; Utiliza areia fina (DMC máximo 0,6 mm); É aplicado após o endurecimento do emboço (mínimo de 7 dias), com menor espessura (0,5 cm) e acabamento mais liso; OBS.: Pode ter acabamento camurçado (em que se utiliza, Deve ser executado depois além de da peitoris desempenadeira, e guarnições feltro de portas e janelas, mas antes ou espuma, da instalação alisando mais de rodapés e alisares. finamente o revestimento).

22 REVESTIMENTO DE PAREDES Camada única / Reboco paulista: Aplicado em uma só camada sobre a alvenaria (com ou sem chapisco, conforme a rugosidade da base).

23 REVESTIMENTO DE PAREDES Camada única / Reboco paulista: Em geral, é a tecnologia mais usada no Brasil hoje, principalmente pela economia de tempo. No entanto, nas paredes que serão revestidas com cerâmica, o acabamento do revestimento argamassado não precisa ser fino, já que ele será coberto. Por isso, nestes casos, utiliza-se o emboço, feito com argamassa mais barata do que o reboco paulista.

24 REVESTIMENTO DE PAREDES Acabamentos:

25 ACABAMENTOS Grosso (sarrafeado): Para revestimentos em que a espessura global seja maior que 5 cm (com cerâmica, por exemplo) Superfície regular e compacta (não muito lisa) Fino (desempenado): Base para massa corrida acrílica e posterior pintura Textura final homogênea, lisa e compacta Desempeno com madeira, seguido de desempeno com aço. Extra-fino (feltrado ou acamurçado): Base para pintura aplicada diretamente sobre a argamassa Textura final homogênea, lisa e sem imperfeições visíveis Desempeno com madeira, seguido de desempeno com feltro ou espuma (densidade de 26 ou 28).

26 REBOCO PAULISTA PROCEDIMENTO DE EXECUÇÃO

27 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Condições para início: A alvenaria deve estar concluída e fixada (encunhada) há pelo menos 15 dias; Os peitoris, marcos e contra-marcos precisam estar chumbados; Todas as instalações embutidas na alvenaria devem estar passadas; As instalações hidráulicas embutidas na alvenaria devem estar preferencialmente testadas.

28 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Preparação da base: Remover sujeiras ou incrustações, como óleos, desmoldantes, pregos, arames, etc. Preencher os vazios provenientes de rasgos, quebra parcial de blocos (por acidente), depressões localizadas (de pequenas dimensões) e outros defeitos com argamassa de mesmo traço da que será utilizada no revestimento. Em caso de rasgos maiores para embutimento de instalações, é preciso colocar tela de aço zincada fio 1,65 mm malha 15 mm x 15 mm ou similar.

29 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Chapisco: Antes do início: Molhar a superfície da parede com broxa, para que não ocorra absorção excessiva de água da argamassa; Chapiscar a superfície com a argamassa fluida de cimento e areia, no traço 1:3, com ou sem aditivo adesivo (que é adicionado à água de amassamento, na proporção indicada pelo fabricante). Tempo mínimo para a cura do chapisco: Em geral, três dias (deve-se aguardar antes de iniciar a segunda camada do revestimento).

30 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Chapisco: A argamassa tem de ser projetada energicamente, de baixo para cima, contra o substrato. O revestimento em chapisco deve ser feito tanto nas superfícies verticais da estrutura do concreto como nas de alvenaria. A espessura máxima do chapisco é de 0,5 cm. Como alternativa ao chapisco tradicional, pode ser aplicado chapisco rolado ou projetado (com argamassa específica) ou com desempenadeira dentada (chapisco industrializado).

31 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Preparo da argamassa Reboco paulista: Molhar o masseiro onde será virada a argamassa; Adicionar cerca de 8 litros de água limpa para cada saco de 40 kg de massa industrializada (ou outra proporção, atendendo às recomendações do fabricante); Misturar bem até conseguir uma argamassa homogênea e pastosa; Deixar a argamassa em repouso por 10 min ou por tempo definido pelo fabricante; Remisturar a argamassa sem adicionar água.

32 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Preparo da argamassa Reboco paulista: Argamassa com boa trabalhabilidade é aquela que se mantém coesa ao ser transportada, mas não adere à colher de pedreiro ao ser projetada! A espessura do revestimento deve ser entre 1,5 cm e 2,5 cm. Acima de 2,5 cm, a aplicação tem de ser feita em duas camadas.

33 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Inicialmente, é preciso identificar os pontos de maior e menor espessura utilizando esquadro e prumo. Depois, assentar, com a mesma argamassa a ser utilizada no revestimento, as taliscas de cerâmica, de preferência nos pontos de menor espessura. Transferir o plano definido por essas taliscas para o restante do ambiente, assentando então as demais.

34 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Taliscamento:

35 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Executar as mestras entre as taliscas verticais e aplicar a argamassa de revestimento em chapadas, espalhando-a até a espessura necessária e comprimindo-a fortemente com a colher de pedreiro.

36 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Executar as mestras entre as taliscas verticais e aplicar a argamassa de revestimento em chapadas, espalhando-a até a espessura necessária e comprimindo-a fortemente com a colher de pedreiro. A aplicação da argamassa sobre a superfície deve ser feita por projeção enérgica do material sobre a base, de forma manual ou mecânica (argamassa projetada).

37 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Após ser aplicada a argamassa, segue a atividade do sarrafeamento, que consiste no aplainamento da superfície revestida, utilizando uma régua de alumínio apoiada nos referenciais de espessura (mestras), descrevendo um movimento de vaivém de baixo para cima. Concluída essa etapa, as taliscas devem ser retiradas e os espaços deixados por elas, preenchidos com a argamassa de revestimento. Depois de um intervalo de tempo adequado, é dado o acabamento ao revestimento.

38 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO

39 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Acabamento: Desempeno: Movimentação circular de uma desempenadeira sobre a superfície do revestimento, imprimindo-se certa pressão. Essa operação pode exigir a aspersão de água sobre a superfície. Camurçamento: Fricção da superfície do revestimento com um pedaço de esponja ou uma desempenadeira com espuma, através de movimentos circulares. Proporciona textura mais lisa e regular para as superfícies.

40 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO As juntas de dilatação têm de ser executadas logo após o desempeno da superfície. Deve-se fazer a marcação das juntas com auxílio de nível de mangueira e, em seguida, realizar o risco do revestimento com um frisador.

41 REBOCO PAULISTA - PROCEDIMENTO Reforços com tela de aço zincada devem ser colocados nos encontros da alvenaria com a estrutura (excluindo-se os casos de alvenaria estrutural). A tela é chumbada no substrato (alvenaria e estrutura) com pinos ou grampos. É recomendável o uso sob a tela, de fita de polietileno com largura de 7,5 cm recobrindo o encontro da alvenaria com a estrutura. Utilizar tela metálica na parede toda onde o revestimento tiver espessura superior a 3 cm.

42 REBOCO PROJETADO A projeção mecanizada de argamassas permite a execução de chapisco e a aplicação do emboço ou do reboco paulista. Mais agilidade na produção dos revestimentos verticais; Redução de mão-de-obra e de desperdícios; Maior uniformidade de características do produto final.

43 REBOCO PROJETADO A projeção mecanizada de argamassas permite a execução OBS.: A otimização de chapisco do e processo só é a aplicação conseguida do se houver emboço ou do racionalização reboco paulista. dos outros subsistemas do Mais agilidade na edifício, principalmente produção alvenarias dos e estruturas revestimentos verticais; de concreto. Redução de mão-de-obra e de Ex.: desperdícios; Projeção mecanizada feita em Maior uma uniformidade alvenaria sem de características prumo?? do produto final.

44 REBOCO PROJETADO Dois tipos de bomba: Helicoidal (rosca sem fim que expele a argamassa) Pistão (mecanismo pneumático)

REVESTIMENTOS DE PAREDE

REVESTIMENTOS DE PAREDE REVESTIMENTOS DE PAREDE REVESTIMENTO DE PAREDES CHAPISCO EMBOÇO REBOCO CHAPISCO SUPERFÍCIE ÁSPERA ENTRE A ALVENARIA E O EMBOÇO ARGAMASSA DE CIMENTO E AREIA 1:3, CONSISTÊNCIA BEM PLÁSTICA COLHER DE PEDREIRO

Leia mais

Prof. Marcos Valin Jr. Prof. Marcos Valin Jr. Qual a definição de. Argamassa. Argamassa. Prof. Marcos Valin Jr.

Prof. Marcos Valin Jr. Prof. Marcos Valin Jr. Qual a definição de. Argamassa. Argamassa. Prof. Marcos Valin Jr. Qual a definição de www.mvalin.com.br 1 Material de construção, com propriedade de aderência e endurecimento, obtida a partir da mistura homogênea de um ou mais aglomerantes, agregados miúdos (areia) e

Leia mais

REVESTIMENTOS DIVERSOS

REVESTIMENTOS DIVERSOS REVESTIMENTOS DIVERSOS MASSA RASPADA IMITAÇÃO TRAVERTINO GRANULARES TEXTURIZADOS RÚSTICOS GESSO GARANTIA 5 ANOS MAIOR RESISTÊNCIA A INTEMPÉRIES MAIOR VIDA ÚTIL MASSA RASPADA SACOS DE 50 KG RENDIMENTO :

Leia mais

AULA 6 ARGAMASSA. Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting. 1 o semestre 2015

AULA 6 ARGAMASSA. Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting. 1 o semestre 2015 AULA 6 ARGAMASSA Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2015 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ARGAMASSAS DEFINIÇÃO Materiais

Leia mais

LUIZA. Execução do Revestimento de Fachada de Argamassa. Santos / SP. Universidade Santa Cecília Santos / SP. Universidade Santa Cecília Santos / SP

LUIZA. Execução do Revestimento de Fachada de Argamassa. Santos / SP. Universidade Santa Cecília Santos / SP. Universidade Santa Cecília Santos / SP Execução do Revestimento de Fachada de Argamassa Aluno(s): Lucio Vinicius Andrade Carlini Luiza Pautz Aguiar Professor : Damin Santos / SP LUIZA 1 Revestimento Função Proteger os elementos da vedação e

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1) ENG 2333 (2016/1) Aula 06 Revestimentos de fachadas REVESTIMENTOS DE FACHADAS REVESTIMENTOS DE FACHADAS REVESTIMENTOS DE FACHADAS REVESTIMENTOS DE FACHADAS REVESTIMENTOS DE FACHADAS Proteção Valorização

Leia mais

Disciplina: Materiais de Construção I Assunto: Argamassas no estado seco e fresco Prof. Ederaldo Azevedo Aula 6 e-mail: ederaldoazevedo@yahoo.com.br 1.1 Conceitos Básicos: Argamassa é um material composto,

Leia mais

Tecnologia da Construção Civil - I Revestimento. Roberto dos Santos Monteiro

Tecnologia da Construção Civil - I Revestimento. Roberto dos Santos Monteiro Tecnologia da Construção Civil - I Revestimento Reves%mento NBR 7200 - Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas Procedimento. Esta Norma fixa o procedimento de execução de

Leia mais

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes

MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes MACO II PUC GO Professora Mayara Moraes Argamassas NBR13281 Histórico 1º. registro de emprego na construção: Pré-História Piso polido de 180 m² feito com pedras e argamassa cal e areia: ~ 7000 a 9000

Leia mais

Revestimentos de Paredes com Placoplast

Revestimentos de Paredes com Placoplast PÁGINA 1/7 Revestimentos de Paredes com Placoplast Revestimento para construção civil é uma camada executada com um material específico, que permite proteger, cobrir e/ou decorar uma superfície (paredes,

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1) ENG 2333 (2016/1) Aula 08 Contrapiso CONTRAPISO Funções: Regularizar a superfície do piso ou da laje; Embutir instalações que passem pelo piso; Permitir o correto caimento do piso nas áreas molhadas; Fornecer

Leia mais

Tecnologia das construções

Tecnologia das construções Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Revestimentos argamassados Execução de edificações Revestimentos argamassados

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 6. Procedimento de Execução Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 92 Instruções para a contratação de mão-de-obra

Leia mais

Argamassas de Revestimento

Argamassas de Revestimento Argamassas de Revestimento q Argamassa de revestimento é utilizada para revestir paredes, muros e tetos, os quais, geralmente, recebem acabamentos como pintura, cerâmicos, laminados, etc; q O revestimento

Leia mais

REVESTIMENTOS VERTICAIS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTOS VERTICAIS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTOS VERTICAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I O CONCEITO FUNCIONAL É um elemento funcional do edifício com funções bem

Leia mais

Qual a definição de Argamassa

Qual a definição de Argamassa Prof. Marcos Valin Jr Qual a definição de Argamassa Prof. Marcos Valin Jr www.mvalin.com.br 1 Argamassa Definição: Argamassa são materiais de construção, com propriedades de aderência e endurecimento,

Leia mais

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil AULA 11 CONTRAPISOS O contrapiso é uma camada de argamassa executada sobre uma base, que pode ser a laje de um pavimento ou um lastro de concreto, se for sobre o solo. Sua função é regularizar a superfície

Leia mais

Capítulo 26. Argamassas

Capítulo 26. Argamassas Capítulo 26 Argamassas Helena Carasek Universidade Federal de Goiás Definição Argamassas são materiais de construção, com propriedades de aderência e endurecimento, obtidos a partir da mistura homogênea

Leia mais

Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc.

Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. Associação Educativa Evangélica UniEvangélica Curso de Engenharia Civil Professora Moema Castro, MSc. M A T E R I A I S D E C O N S T R U Ç Ã O C I V I L I I AGREGADOS ARGAMASSA A n á p o l i s, 2 0 1

Leia mais

Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 DEFINIÇÃO. Mistura de aglomerantes e agregados com água, possuindo capacidade de endurecimento (NBR 7200).. São materiais de construção constituídos por uma mistura

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA LAGES (SC) 2014 JEFERSON LOPES DE OLIVEIRA EXECUÇÃO DE EDIFICAÇÃO EM ALVENARIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Mestrado Acadêmico Aderência à base Deficiência de Aderência Características do Substrato Dosagem da Argamassa Técnica de Execução Argamassa 2 Ok Ok Ok Ok 2 Subidas

Leia mais

Deve ser lançado sobre o paramento previamente umedecido com auxílio da colher, em uma única camada de argamassa.

Deve ser lançado sobre o paramento previamente umedecido com auxílio da colher, em uma única camada de argamassa. APÓS ESTUDAR ESTE CAPÍTULO; VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE: Analisar o tipo de revestimento que mais se enquadra para uma determinada superfície; Executar corretamente os diversos tipos de revestimentos; Especificar

Leia mais

BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos.

BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. Confere maior plasticidade e, assim, maior resistência ao desgaste e

Leia mais

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Argamassas mistas. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Argamassas mistas de cimento, cal e areia destinadas ao uso em alvenarias e revestimentos Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Fonte: NBR 7200:1998 NBR 13529:2013

Leia mais

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento

REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento 200888 Técnicas das Construções I REVESTIMENTOS Escolha do Sistema de Revestimento Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 13 EXERCÍCIO 1 ESCOLHA DO SISTEMA DE

Leia mais

Técnicas de Construção Civil 3 Revestimento Interno e Externo

Técnicas de Construção Civil 3 Revestimento Interno e Externo Curso Técnico em Edificações Disciplina Técnicas de Construção Civil 3 Revestimento Interno e Externo Docente: Profa. Priscila B. Alves TCCC3 O que é? Pra que serve? Quais os tipos? Introdução Nada mais

Leia mais

Argamassas e Revestimento

Argamassas e Revestimento Introdução 2/26 Argamassas e Revestimento Argamassa é o resultado da mistura de aglomerante, agregado miúdo, água e às vezes aditivos, usada para assentamento de alvenarias e revestimentos. Aglomerante:

Leia mais

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/04/ PRODUTO: REVEST LISO Camada Fina.

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 03/04/ PRODUTO: REVEST LISO Camada Fina. Rev.: 02 Pág.: 1/5 1. PRODUTO: REVEST LISO Camada Fina. 2. DESCRIÇÃO: O REVESTLISO CAMADA FINA é uma argamassa branca, mineral, de alta resistência e aderência, para acabamento de paredes e tetos com camada

Leia mais

Pisos frios e áreas molháveis Argamassa

Pisos frios e áreas molháveis Argamassa Pisos frios e áreas molháveis Argamassa Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOTEC 5000 Revestimento impermeabilizante com alto teor de resina termoplástica e cimentos com cargas ativas, formando

Leia mais

Piscinas e reservatórios enterrados Argamassa

Piscinas e reservatórios enterrados Argamassa Piscinas e reservatórios enterrados Argamassa Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOTEC 1000 - Argamassa polimérica, bicomponente, a base cimento e agregados com polímeros acrílicos, se caracterizando

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto VEDAFIX é um adesivo e selador de base acrílica, compatível com cimento e cal. Tem ação adesiva, o que aglutina as partículas do cimento e dos agregados, proporcionando melhor trabalhabilidade

Leia mais

Prof. Msc. Jerônimo Cabral. Dra. Kay Loh Msc. Gilberto R. Cavani

Prof. Msc. Jerônimo Cabral. Dra. Kay Loh Msc. Gilberto R. Cavani Promoção Realização 21 a 25 de setembro de 2009 Hotel Maksoud Plaza São Paulo Anomalias em Fachadas de Edificações Dra. Kay Loh Msc. Gilberto R. Cavani Msc. Jerônimo Cabral P. Fagundes Neto Comunicados

Leia mais

Piscinas e reservatórios elevados Argamassa

Piscinas e reservatórios elevados Argamassa Piscinas e reservatórios elevados Argamassa Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOTEC 1000 / DRYKOTEC 7000 Revestimento impermeabilizante com alto teor de resina termoplástica e cimentos com cargas

Leia mais

Lajes com trânsito de até 50 m² Manta asfáltica

Lajes com trânsito de até 50 m² Manta asfáltica Lajes com trânsito de até 50 m² Manta asfáltica Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOMANTAFLEX / DRYKOMANTA Manta asfáltica impermeabilizante industrializada, feita a base de asfaltos modificados

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto VEDAFIX SBR é um polímero sintético que adicionado ao chapisco, à argamassa ou ao concreto modifica suas características, proporcionando grande aderência aos mais diversos substratos. Confere boa

Leia mais

Lajes com trânsito acima de 50 m² Manta asfáltica

Lajes com trânsito acima de 50 m² Manta asfáltica Lajes com trânsito acima de 50 m² Manta asfáltica Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOMANTA TOP Manta asfáltica impermeabilizante industrializada, feita a base de asfaltos modificados com polímeros

Leia mais

Piscinas e reservatórios elevados Manta Asfáltica

Piscinas e reservatórios elevados Manta Asfáltica Piscinas e reservatórios elevados Manta Asfáltica Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOMANTA TOP - Manta asfáltica impermeabilizante industrializada feita a base de asfaltos modificados com polímeros

Leia mais

Argamassas e Equipamentos

Argamassas e Equipamentos Componentes: Argamassas e Equipamentos Engº Fábio Campora Argamassa Equipamentos Logística de obra Equipe de aplicação Argamassa Definição Argamassa Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes

Leia mais

BIANCO. Misturar antes de usar. Adicionar BIANCO à água de amassamento na diluição indicada

BIANCO. Misturar antes de usar. Adicionar BIANCO à água de amassamento na diluição indicada Produto BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. Confere maior plasticidade, aumenta a impermeabilidade e evita

Leia mais

Produtividade, Economia e Facilidade de Aplicação.

Produtividade, Economia e Facilidade de Aplicação. Produtividade, Economia e Facilidade de Aplicação. Artos Expansões é representante oficial da Usina Fortaleza em Santa Catarina Contato: Fabiano Palmieri & Marcelo Palmieri 48 9908-8040 48 8866-6228 fabiano.palmieri@gmail.com

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME - 02 Contrapiso Estanque de Média Espessura com AP-20 ARGAMASSA MODIFICADA COM POLÍMERO

MÉTODO EXECUTIVO ME - 02 Contrapiso Estanque de Média Espessura com AP-20 ARGAMASSA MODIFICADA COM POLÍMERO 1 Objetivo: O objetivo do Método Executivo é detalhar o Processo de Barreira Estanque utilizando Argamassa Modificada com Polímero (SISTEMA AP-20) para execução de Regularização Estanque de Média Espessura,

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME 38

MÉTODO EXECUTIVO ME 38 FOLHA 1 de 5 Objetivo: O objetivo do MÉTODO EXECUTIVO ME 38 é detalhar o Processo de Barreiras Estanques AP 20 PC 02 para execução de Pisos Estanques de Média Espessura, em sistemas de vedação vertical

Leia mais

Pisos frios e áreas molháveis Manta Asfáltica

Pisos frios e áreas molháveis Manta Asfáltica Pisos frios e áreas molháveis Manta Asfáltica Sistema Impermeabilizante especificado DRYKOMANTAFLEX Manta asfáltica impermeabilizante industrializada, feita a base de asfaltos modificados com polímeros

Leia mais

tratamento de juntas invisíveis

tratamento de juntas invisíveis tratamento de juntas invisíveis massa cimentícia BrasiMassa materiais necessários Massa cimentícia BrasiMassa. Fibatape AR (álcali-resistente) 5 cm de largura. Fibatape AR (álcali-resistente) 10 cm de

Leia mais

monocapa classic quartzolit

monocapa classic quartzolit Pág. 1 de 5 Argamassa de revestimento mineral decorativa monocapa para proteção e decoração de fachadas 1. Descrição: Argamassa decorativa de composição mineral que permite vários tipos de acabamentos

Leia mais

CARACTERÍSTICAS PROCESSOS DE APLICAÇÃO. o Durabilidade o Beleza o Cuidados especiais na aplicação o Alto peso

CARACTERÍSTICAS PROCESSOS DE APLICAÇÃO. o Durabilidade o Beleza o Cuidados especiais na aplicação o Alto peso REVESTIMENTO VERTICAL DE PEDRA NATURAL Fonte: Revista Téchne no.10 1 o Durabilidade o Beleza o Cuidados especiais na aplicação o Alto peso CARACTERÍSTICAS PROCESSOS DE APLICAÇÃO o Sistema ADERENTE: Assentamento

Leia mais

ALVENARIT. Produto pronto para o uso. Misturar o produto antes da aplicação, utilizando ferramenta limpa a fim de evitar a sua contaminação

ALVENARIT. Produto pronto para o uso. Misturar o produto antes da aplicação, utilizando ferramenta limpa a fim de evitar a sua contaminação Produto ALVENARIT é um aditivo que proporciona ótima trabalhabilidade às argamassas de assentamento e rebocos. Por ser líquido, facilita o trabalho, proporcionando economia de material, praticidade no

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Poço de elevador.

ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Poço de elevador. 1 ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Poço de elevador. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4. TRATAMENTO: FISSURAS E

Leia mais

PEDREIRO PASSO A PASSO

PEDREIRO PASSO A PASSO PEDREIRO PASSO A PASSO 1. INICIO 2. MASSA PRA TIJOLO 3. MASSA PRA REBOCO 4. EQUIPAMENTOS PRA PEDREIRO 5. LEVANTANDO PAREDE 6. REBOCO INICIO Pedreiro é o profissional que constrói ou reveste muros, paredes,

Leia mais

execução Caixote de massa em madeira A madeira absorve a água da argamassa o que diminui a trabalhabilidade da argamassa.

execução Caixote de massa em madeira A madeira absorve a água da argamassa o que diminui a trabalhabilidade da argamassa. execução Caixote de massa em madeira A madeira absorve a água da argamassa o que diminui a trabalhabilidade da argamassa. Para melhorar a fluidez da argamassa o pedreiro adiciona água, o que modifica todas

Leia mais

Manual de Instalação da FachaForte

Manual de Instalação da FachaForte Manual de Instalação da FachaForte Introdução Com o objetivo de prevenir o aparecimento de fissuras no revestimento de argamassa das fachadas, a Morlan desenvolveu a tela metálica eletrossoldada Fachaforte,

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME - 03

MÉTODO EXECUTIVO ME - 03 Objetivo O objetivo do MÉTODO EXECUTIVO ME-03 é detalhar o Processo de barreiras estanques com DUPLO SISTEMA de impermeabilização. Sistema composto por AMP = Argamassa Modificada com Polímero + MAI = Membrana

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1)

CONSTRUÇÃO CIVIL II ENG 2333 (2016/1) ENG 2333 (2016/1) Aula 12 Forros FORROS Definição: Revestimento da face inferior da laje ou de telhados de modo a constituir a superfície superior de um ambiente fechado FORROS FORROS Critérios de escolha:

Leia mais

Lajes sem trânsito de até 50 m² Membrana acrílica

Lajes sem trânsito de até 50 m² Membrana acrílica Lajes sem trânsito de até 50 m² Membrana acrílica Sistema Impermeabilizante especificado DRYCRYL - Manta líquida à base de resina acrílica, pronta para uso e de fácil aplicação. Depois da cura, forma uma

Leia mais

ARGAMASSA BELACOLA AC-II BRANCA

ARGAMASSA BELACOLA AC-II BRANCA 1. Descrição A Argamassa Belacola AC-II Branca é recomendada para o assentamento de peças cerâmicas em pisos e paredes de áreas internas e externas. Revestimentos de até 60x60 cm. S 2. Classificação A

Leia mais

Argamassa Colante. Argamassa Colante. Areia fina. Aditivos. Adições

Argamassa Colante. Argamassa Colante. Areia fina. Aditivos. Adições Argamassa Colante Argamassa Colante q As argamassas colantes são formadas pela composição de agregados, aglomerantes, aditivos, água e eventualmente adições. Cimento Portland Areia fina Argamassa Colante

Leia mais

VEDACIT. Misturar o VEDACIT antes de usar e dissolvê-lo na água de amassamento.

VEDACIT. Misturar o VEDACIT antes de usar e dissolvê-lo na água de amassamento. Produto VEDACIT é um aditivo impermeabilizante para concretos e argamassas, que age por hidrofugação do sistema capilar e permite a respiração dos materiais, mantendo os ambientes salubres. Características

Leia mais

1 Versão Maio ÁREAS Impermeabilização em piso em contato com o solo cimento polimérico. Piso em contato com o solo

1 Versão Maio ÁREAS Impermeabilização em piso em contato com o solo cimento polimérico. Piso em contato com o solo 1 ÁREAS Impermeabilização em piso em contato com o solo cimento polimérico. Piso em contato com o solo INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4. TRATAMENTO:

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização em lajes resina acrílica. Lajes pequenas dimensões - Sem circulação.

ÁREAS Impermeabilização em lajes resina acrílica. Lajes pequenas dimensões - Sem circulação. 1 ÁREAS Impermeabilização em lajes resina acrílica. Lajes pequenas dimensões - Sem circulação. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4. TRATAMENTO: FISSURAS

Leia mais

CONTRAPISO, CONTRAPISO ACÚSTICO E CONTRAPISO AUTONIVELANTE SINAPI LOTE 1 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

CONTRAPISO, CONTRAPISO ACÚSTICO E CONTRAPISO AUTONIVELANTE SINAPI LOTE 1 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONTRAPISO, CONTRAPISO ACÚSTICO E CONTRAPISO AUTONIVELANTE LOTE 1 Versão: 007 Vigência:

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto A VEDAMAX GLASS II é uma manta asfáltica com acabamento de polietileno que confere impermeabilidade, flexibilidade, boa aderência e rapidez na execução. Características Aparência: Preto(a) Composição

Leia mais

Universidade Federal do Ceará. Curso de Engenharia Civil. Aula 3: Argamassa. Prof. Eduardo Cabral

Universidade Federal do Ceará. Curso de Engenharia Civil. Aula 3: Argamassa. Prof. Eduardo Cabral Universidade Federal do Ceará Curso de Engenharia Civil Aula 3: Argamassa Prof. Eduardo Cabral Definição e Histórico Piso de 180m 2 no sul da Galiléia entre 7.000a.C. e 9.000a.C. Laje de 25cm de espessura

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização em cimento modificado com polímeros + cimento polimérico com fibras Piscina de concreto enterrada.

ÁREAS Impermeabilização em cimento modificado com polímeros + cimento polimérico com fibras Piscina de concreto enterrada. 1 ÁREAS Impermeabilização em cimento modificado com polímeros + cimento polimérico com fibras Piscina de concreto enterrada. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAL... 01 3. CUIDADOS INICIAIS...

Leia mais

PROJETO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS

PROJETO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS Fundação Carmelitana Mário Palmério Materiais de Construção Civil PROJETO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS Professor: Yuri Cardoso Mendes Revestimentos cerâmicos Para realizar um bom projeto de revestimento

Leia mais

AULA 6 ARGAMASSA continuação

AULA 6 ARGAMASSA continuação AULA 6 ARGAMASSA continuação Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dra. Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil ARGAMASSAS - PROPRIEDADES

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização em cortina lado externo mono camada Manta asfáltica aplicação com maçarico Cortina - Lado Externo.

ÁREAS Impermeabilização em cortina lado externo mono camada Manta asfáltica aplicação com maçarico Cortina - Lado Externo. 1 ÁREAS Impermeabilização em cortina lado externo mono camada Manta asfáltica aplicação com maçarico Cortina - Lado Externo. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS...

Leia mais

6. Consumo: 0,6 litros de Contra Umidade para 50 kg de cimento.

6. Consumo: 0,6 litros de Contra Umidade para 50 kg de cimento. Contra Umidade 1. Descrição: aditivo impermeabilizante que, misturado as argamassas ou concreto, conferindo-lhes características que impedem a ação de umidade, pelo processo de hidrofugação que impede

Leia mais

Orçamento: RESIDENCIA - ANDRE CONGONHAS

Orçamento: RESIDENCIA - ANDRE CONGONHAS Orçamento: RESIDENCIA - ANDRE CONGONHAS Orçamento parcial nº 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 m2 Corte de capoeira fina a foice 900,000 0,19 171,00 1.2 m2 Raspagem e limpeza manual de terreno 900,000 0,63 567,00

Leia mais

Quem busca qualidade em seu trabalho usa Qualimassa em sua obra.

Quem busca qualidade em seu trabalho usa Qualimassa em sua obra. Catálogo Técnico Quem busca qualidade em seu trabalho usa Qualimassa em sua obra. 25 kg Como Preparar Base Dosagem Mistura Teste Revestimento: Áreas internas - chapisco opcional. Áreas externas - chapisco

Leia mais

VEDACIT. Características Densidade: 1,05 g/cm³ Aparência: Emulsão pastosa, cor branca Composição básica: silicatos Validade: 24 meses

VEDACIT. Características Densidade: 1,05 g/cm³ Aparência: Emulsão pastosa, cor branca Composição básica: silicatos Validade: 24 meses Produto é um aditivo de altíssima capacidade de redução da permeabilidade de concretos e argamassas por hidrofugação do sistema capilar e permite a respiração dos materiais, mantendo os ambientes salubres.

Leia mais

PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DAS ARGAMASSAS PREPARADAS COM Mètre

PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DAS ARGAMASSAS PREPARADAS COM Mètre PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DAS ARGAMASSAS PREPARADAS COM Mètre 1 PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DAS ARGAMASSAS PREPARADAS COM Mètre Responsabilidade pela Produção da Argamassa 3 Determinação do Traço 3 Preparo do Substrato

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS

ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS ALVENARIA ESTRUTURAL EM BLOCOS CERÂMICOS . HISTÓRICO O uso da Alvenaria como elemento apenas comprimido é uma das mais antigas formas de construção empregadas pelo homem HISTÓRICO OBRAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS Orçamento Sintético Global

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS Orçamento Sintético Global PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS Orçamento Sintético Global Data:06/07/2012 OBRA : ORÇAMENTO : RIACHO DOCE REFORMA L.S=155,71% BDI=30% CÓDIGO DESCRIÇÃO UNIDADE QUANT. PREÇO(R$) PREÇO TOTAL

Leia mais

VEDATOP FLEX (NOVO) Este produto também pode ser utilizado em reservatórios de concreto.

VEDATOP FLEX (NOVO) Este produto também pode ser utilizado em reservatórios de concreto. Produto VEDATOP FLEX é uma argamassa polimérica, flexível, termoplástica indicada para vedar e eliminar vazamentos e umidade. Adere perfeitamente a concreto, alvenaria e argamassa, acompanhando eventuais

Leia mais

Funções dos revestimentos

Funções dos revestimentos REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA 1 Funções dos revestimentos Ajudar a proteger a edificação contra a penetração da chuva e de outros fenômenos atmosféricos Aumentar a durabilidade e reduzir os gastos de manutenção

Leia mais

Construção de casas populares no Município de Primavera-Pa

Construção de casas populares no Município de Primavera-Pa Estado do Pará Prefeitura Municipal de Primavera Secretaria Municipal de Obras Urbanismo e Transportes ANEXO I MEMORIAL DISCRITIVO Construção de casas populares no Município de Primavera-Pa Paulo José

Leia mais

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS LOTE 1 Versão: 005 Vigência: 11/2014 Última atualização: 11/2016 SINAPI Cadernos

Leia mais

Soluções Completas Para o Seu Projeto.

Soluções Completas Para o Seu Projeto. Soluções Completas Para o Seu Projeto. Há mais de 50 anos a Argatex oferece soluções para construção civil, sempre com os princípios de oferecer produtos de alta qualidade que simplifiquem e otimizem a

Leia mais

Substrato utilizado: Alvenaria de blocos cerâmicos ranhurados, conforme Figura 01. Não houve regularização do substrato com aplicação de chapisco.

Substrato utilizado: Alvenaria de blocos cerâmicos ranhurados, conforme Figura 01. Não houve regularização do substrato com aplicação de chapisco. LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL LMCC ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria/RS CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 220 8608 (Fax) Direção 220 8313 Secretaria 220 8468 Ensaios E-MAIL:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE CURSO DE ENGENHARIA CIVIL LEONARDO MARTINS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ACOMPANHAMENTO DO ACABAMAMENTO EM EDIFÍCO DE SEIS PAVIMENTOS TEODORO MELO LAGES

Leia mais

Hardyconcret cimento Autonivelante. Sistema autonivelante de base cimentícea BOLETIM TÉCNICO. Hardyconcret. Autonivelante

Hardyconcret cimento Autonivelante. Sistema autonivelante de base cimentícea BOLETIM TÉCNICO. Hardyconcret. Autonivelante BOLETIM TÉCNICO Hardyconcret Cimento Autonivelante DESCRIÇÃO DO PRODUTO Hardyconcret cimento autonivelante, é composto por uma combinação de cimentos, aditivos especiais, acrílico de ultima geração e agregados

Leia mais

Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Conceitos P R O M O Ç Ã O TECNOLOGIA DA ARGAMASSA Conceitos Sistema de Revestimento de Argamassa Desempenho do sistema Materiais Constituintes Dosagem Escolha do Sistema de Revestimento

Leia mais

VEDAPREN BRANCO. -lajes expostas; -estruturas inclinadas como lajes, abóbadas, sheds, cúpulas e marquises; -telhas onduladas; -calhas de concreto.

VEDAPREN BRANCO. -lajes expostas; -estruturas inclinadas como lajes, abóbadas, sheds, cúpulas e marquises; -telhas onduladas; -calhas de concreto. Produto VEDAPREN BRANCO é uma manta líquida, de base acrílica e aplicação a frio sem emendas, pronta para uso e moldada no local. Cobre a estrutura com uma proteção impermeável e apresenta ótimas características

Leia mais

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 05/06/ PRODUTO: Multi Porcelanato Interno

FQ-PD-05 FICHA TÉCNICA. Rev.: 02 Pág.: 1/5. Criado: 11/08/2016. Atualizado: 05/06/ PRODUTO: Multi Porcelanato Interno Rev.: 02 Pág.: 1/5 1. PRODUTO: Multi Porcelanato Interno 2. DESCRIÇÃO: A Multi Porcelanato Interno é uma argamassa colante especial para assentamento de peças cerâmicas tipo porcelanato em áreas internas.

Leia mais

2203 ARGAMASSA MATRIX MASSA DE PROJEÇÃO Revestimento Interno/Externo Projetado

2203 ARGAMASSA MATRIX MASSA DE PROJEÇÃO Revestimento Interno/Externo Projetado 1. Descrição: A argamassa 2203 Matrix Massa de Projeção é indicada para revestimento projetado em áreas internas e externas, como também para fachadas de até 80 metros de altura. 2. Classificação: A argamassa

Leia mais

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria

Alvenaria de Vedação. Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Alvenaria de Vedação Tecnologia das Construções Profª Bárbara Silvéria Considerações Gerais Alvenaria, pelo dicionário da língua portuguesa, é a arte ou ofício de pedreiro ou alvanel, ou ainda, obra composta

Leia mais

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia da Argamassa P R O M O Ç Ã O

Revestimentos de Argamassa. Tecnologia da Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimentos de Argamassa Tecnologia da Argamassa P R O M O Ç Ã O Revestimento de Argamassa Material Projeto Equipamentos e ferramentas inadequado Problemas no revestimento Planejamento Treinamento Roteiro

Leia mais

VEDATOP FLEX. Características do componente B Densidade: 1,03 g/cm³ Aparência: líquido de cor branca Composição básica: polímeros acrílicos

VEDATOP FLEX. Características do componente B Densidade: 1,03 g/cm³ Aparência: líquido de cor branca Composição básica: polímeros acrílicos Produto é uma argamassa polimérica, flexível, de base acrílica, com alta aderência e impermeabilidade. Adere perfeitamente a concreto, alvenaria e argamassa, acompanhando eventuais movimentações. Por isso,

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA Tamponamento com PÓ 2 (caso houver jorro de água) e Impermeabilização com Cimento Modificado com Polímeros VIAPLUS 1000.

1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA Tamponamento com PÓ 2 (caso houver jorro de água) e Impermeabilização com Cimento Modificado com Polímeros VIAPLUS 1000. 1 ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Cortina - Lado Interno. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4. TRATAMENTO: FISSURAS

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo.

ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo. 1 ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4.

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II Curso: Engenharia Civil Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA Construção Civil II Aula 01 Vedações verticais Alvenaria de vedação e Gesso acartonado Prof. Dr. Alberto Casado

Leia mais

VEDATOP. Densidade: 1,23 g/cm³ Aparência: Cinza Composição básica: Aditivos especiais., Agregados minerais., Cimento.

VEDATOP. Densidade: 1,23 g/cm³ Aparência: Cinza Composição básica: Aditivos especiais., Agregados minerais., Cimento. Produto VEDATOP é uma argamassa polimérica de base acrílica impermeável de alta aderência e de fácil aplicação. Pode ser aplicado sobre concreto, blocos cerâmicos e de concreto, fibrocimento, rebocos e

Leia mais

VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos de alta aderência e impermeabilidade.

VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos de alta aderência e impermeabilidade. VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos de alta aderência e impermeabilidade. Adere perfeitamente a concreto, bloco cerâmico e de concreto, fibrocimento, reboco e demais bases cimentícias.

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS II PATOLOGIAS EM REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA

CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS II PATOLOGIAS EM REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA PATOLOGIAS EM REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA AS FISSURAS NOS REVESTIMENTOS RESPONDEM EM MÉDIA POR 15% DOS CHAMADOS PARA ATENDIMENTO PÓS-OBRA DENTRO DO PRAZO DE GARANTIA ORIGEM E INCIDÊNCIA DAS MANIFESTAÇÕES

Leia mais

Aula 03: Aplicação de argamassas colantes e suas Patologias

Aula 03: Aplicação de argamassas colantes e suas Patologias Engenharia Civil - 9 P. Manutenção e estudos de Patologias I Aula 03: Aplicação de argamassas colantes e suas Patologias Prof.: Engenheiro Civil ESP, William Torres Histórico das Argamassas No início,

Leia mais

VIAFIX é uma emulsão adesiva a base de resinas sintéticas, para aderência da argamassa de regularização ao substrato.

VIAFIX é uma emulsão adesiva a base de resinas sintéticas, para aderência da argamassa de regularização ao substrato. 1 ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4.

Leia mais

Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento

Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento Knauf Folheto Técnico 05 / 2017 Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento Revestimento Knauf Utilizados em áreas internas das edificações para revestir paredes, pilares,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA orçamento sintético

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA orçamento sintético MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA orçamento sintético Brasília/DF, 4/0/2009 OBJETO: Contratação de empresa especializada na execução de reforma em ambientes da Residência Oficial,

Leia mais