FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras."

Transcrição

1

2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. 2

3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Habilidades: H14 Reconhecer o valor da diversidade artística e das inter-relações de elementos que se apresentam nas manifestações de vários grupos sociais e étnicos. 3

4 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Folclore O criador da palavra Folk-lore aportuguesada para Folclore, foi o arqueólogo inglês Willian John Thomas. Em 1846, Willian Thoms endereçou carta à revista The Atheneum, de Londres sob o pseudônimo de Ambrose Merton, com a principal finalidade de pedir apoio para um levantamento de dados sobre usos, tradições lendas e baladas regionais da Inglaterra. 4

5 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Dessa maneira surgiu a palavra folclore, formada de dois vocábulos do inglês folc, com a significação do povo: e lore traduzindo estudo, ciência o mais propriamente, o que faz o povo, sentir pensar, agir e reagir. 5

6 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Só foi confirmada em 1878, com a fundação da Sociedade de Folclore, em Londres, da qual foi primeiro presidente Willian John Thoms, e cujo objetivo era a conservação e a publicação das tradições populares, lendas provérbios locais, ditos vulgares, superstições e antigos costumes. E daí por diante, passou a ser adotada por quase todos os estudiosos do mundo. 6

7 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Muito antes da criação da palavra folclore, pessoas de diferentes épocas, em diferentes lugares do mundo, já passavam seus conhecimentos de uma geração para outra. 7

8 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Folclore Brasileiro 8

9 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I A dança pode ser considerada uma manifestação folclórica? Por quê? 9

10 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Identifique uma manifestação folclórica no lugar em que você vive. Em seguida faça uma demonstração. 10

11 A A Manifestação Folclórica O folclore simboliza a cultura popular e apresenta grande importância na identidade de um povo, de uma nação. Para não se perder a tradição folclórica, é importante que as manifestações culturais sejam transmitidas através das gerações. 11

12 A A A UNESCO é uma organização internacional que tenta salvaguardar o patrimônio cultural e sensibilizar o povo para a importância da herança folclórica e necessidade de preservação da cultura popular. Toda manifestação pode ser folclórica seja ela dança, artesanato, artes plásticas, brincadeiras ou conhecimentos medicinais, deve ser aceita e consagrada pelo povo. 12

13 A A 13

14 A A 14

15 A A Inicialmente, três povos contribuíram decisivamente para a riqueza do nosso folclore: os negros, os indígenas, os portugueses. 15

16 A A 16

17 A A 17

18 A A Hoje, não podemos desprezar também a contribuição dos imigrantes europeus e orientais. 18

19 A A 19

20 A A Grupo Painel Faça um levantamento das danças folclóricas brasileiras que vocês conhecem, depois montem um painel. Pode ser produzido por meio de fotografias ou desenhos. 20

21 A A Grupo Dança Faça uma releitura da obra de Aracy Amaral. 21

22 A A 22

23 A A Danças Folclóricas Brasileiras Uma das características predominantes do Brasil é sua diversidade cultural. Esse fato favoreceu a existência de um folclore riquíssimo, onde a união entre a cultura do negro, do europeu, do indígena e é visível em várias das manifestações corporais do povo brasileiro. 23

24 A A O Brasil tem a maior população de origem africana fora da África e, por isso, a cultura desse continente exerce grande influência, principalmente, na região Nordeste do Brasil. 24

25 A A Dança Típica Africana. 25

26 A A Hoje, a cultura afro-brasileira é resultado também das influências dos portugueses e indígenas, que se manifestam na música, religião e culinária. Devido à quantidade de escravos recebidos e também pela migração interna destes, os estados de Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul foram os mais influenciados. 26

27 A A Dança Portuguesa. 27

28 A A Kuarup Kamaiurá Dança Indígena. 28

29 A A Samba de roda Samba de Roda Estilo musical caracterizado por elementos da cultura afro-brasileira. Surgiu no estado da Bahia, no século XIX. É uma variante mais tradicional do samba. Os dançarinos dançam numa roda ao som de músicas acompanhadas por palmas e cantos. Chocalho, pandeiro, viola, atabaque e berimbau são os instrumentos musicais mais utilizados. 29

30 A A Samba de Roda 30

31 A A Grupo dança Crie uma coreografia para apresentação das danças folclóricas que acontecem no seu município. 31

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO 6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO Unidade II CULTURA: a pluralidade na expressão humana. Aula 5.1 Conteúdos O folclore brasileiro: as lendas, as danças e as brincadeiras.

Leia mais

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO 6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos 2 QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A palavra folclore é derivada da palavra inglesa folklore, em

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. 2 Aula 5.2 Conteúdo: Origem e natureza da dança no Brasil: Bumbameu-boi, Boi-bumbá. Influência

Leia mais

Aula 10.2 Conteúdo Arte e cultura africana.

Aula 10.2 Conteúdo Arte e cultura africana. Aula 10.2 Conteúdo Arte e cultura africana. 2 Habilidades: Refletir sobre as questões de dominação cultural, estereótipos e manutenção de identidade. 3 Vídeo Miscigenação. 4 Vídeo Aplicabilidade das Leis.

Leia mais

PLANEJAMENTO Julho. Professor (a): Janete Neusa Perin NOME DO LIVRO: Objetivo geral:

PLANEJAMENTO Julho. Professor (a): Janete Neusa Perin NOME DO LIVRO: Objetivo geral: PLANEJAMENTO Julho NOME DO LIVRO: Estratégias de outras áreas do conhecimento A BRUXA SALOMÉ Leitura e escrita; Oralidade; Dias da Semana; Rimas. -Desenvolver o gosto pela leitura, valorizando a como fonte

Leia mais

LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO:

LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO: COORDENAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS: ANÁLIA DO VALLY COORDENAÇÃO GERAL: MOISÉS MALHEIROS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA: FELIPE LUCENA DIREÇÃO GERAL: VALÉRIA VAZ LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO: OBJETIVO A cultura

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON NOVA ANDRADINA-MS

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON NOVA ANDRADINA-MS R E.E. MARECHAL RONDON - NOVA ANDRADINA - ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON NOVA ANDRADINA-MS O Folclore Brasileiro representado pelos alunos

Leia mais

Brasil e a diversidade do nosso povo: Resgatando valores. Conhecendo as regiões brasileiras.

Brasil e a diversidade do nosso povo: Resgatando valores. Conhecendo as regiões brasileiras. EMEB MARIA TOMICH MONTEIRO DA SILVA Projeto Educacional Interdisciplinar TEMA: Brasil e a diversidade do nosso povo: Resgatando valores SUB-TEMA: Conhecendo as regiões brasileiras. CUIABÁ-MT 2016 JUSTIFICATIVA

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS ARTES CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na

Leia mais

Prof. Maria Emilia Nunes Rodrigues Arenas Secretaria Municipal de Educação São José do Rio Preto - SP

Prof. Maria Emilia Nunes Rodrigues Arenas Secretaria Municipal de Educação São José do Rio Preto - SP Área de Linguagens Educação Física Ensino Fundamental O Ensino Fundamental Duas fases Quatro eixos de formação Anos Iniciais (1 ao 5 ano) Anos Finais (6 ao 9 ano) Letramentos e capacidade de aprender;

Leia mais

Atividades rítmicas e expressão corporal

Atividades rítmicas e expressão corporal Atividades rítmicas e expressão corporal LADAINHAS CANTIGAS BRINQUEDOS CANTADOS FOLCLORE MOVIMENTOS COMBINADOS DE RÍTMOS DIFERENTES RODAS Estas atividades estão relacionados com o folclore brasileiro,

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências Inglês

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências Inglês Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências Inglês 1 Fazer os exercícios no caderno. Livro Apoema: Páginas 187 e 188. Livro: pág. 107 (Exercício nº

Leia mais

Patrimônio Imaterial

Patrimônio Imaterial SAMBA DE RODA Patrimônio Imaterial O Samba de Roda, no recôncavo baiano, designa uma mistura de música, dança, poesia e festa. Presente em todo o estado da Bahia, o samba de roda é praticado principalmente,

Leia mais

Folk significa povo. Lore significa conhecimento, saber. Folclore é, portanto, um conjunto de manifestações artísticas feitas pelo povo,

Folk significa povo. Lore significa conhecimento, saber. Folclore é, portanto, um conjunto de manifestações artísticas feitas pelo povo, COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION LIÇÕES DE PORTUGUÊS E HISTÓRIA - 2 ano Semana de 12 a 16 de agosto de 2013 Troca do livro 2 ano A, B, C e D terça-feira Segunda-feira Curitiba, 12 de agosto de 2013. Leia

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. Aula 7 Revisão e avaliação da unidade II 2 O samba surgiu da mistura de estilos musicais de origem

Leia mais

Conteúdos. Diversidade Cultural Ginástica Rítmica

Conteúdos. Diversidade Cultural Ginástica Rítmica Conteúdos Diversidade Cultural Ginástica Rítmica Habilidades Reconhecer os conceitos trabalhados na Unidade III Aplicar teoricamente os conteúdos estudados na unidade III PAUTA DO DO DIA DIA Acolhida Revisão

Leia mais

regulação e comunicação nos seres vivos e nas máquinas. c. apenas pode ser visualizada; arte se resume apenas a obras que podem ser vistas.

regulação e comunicação nos seres vivos e nas máquinas. c. apenas pode ser visualizada; arte se resume apenas a obras que podem ser vistas. Atividade extra Arte e cotidiano Exercício 1 A arte é um conjunto de procedimentos que são utilizados para realizar obras e no qual aplicamos nossos conhecimentos. Apresenta-se sob variadas formas, como

Leia mais

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais.

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.639, DE 9 DE JANEIRO DE 2003. Mensagem de veto Altera a Lei n o 9.394,

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade IV A formação dos estados modernos 2 Aula 21.2 Conteúdo Escravismo colonial II 3 Habilidade Compreender as heranças africanas no Brasil e as religiões

Leia mais

Cultura Material e Imaterial

Cultura Material e Imaterial Cultura Material e Imaterial 1. (ENEM 2013) TEXTO I Material de apoio para Monitoria Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este

Leia mais

Associação Cultural Flor Ribeirinha ACFR. ENDEREÇO Rua Antônio Dorileo, 2510, São Gonçalo Beira Rio. CEP Cuiabá MT.

Associação Cultural Flor Ribeirinha ACFR. ENDEREÇO Rua Antônio Dorileo, 2510, São Gonçalo Beira Rio. CEP Cuiabá MT. IDENTIFICAÇÃO PROPONENTE CNPJ: 10.908.256/0001-55 Associação Cultural Flor Ribeirinha ACFR ENDEREÇO Rua Antônio Dorileo, 2510, São Gonçalo Beira Rio. CEP 78.085-230 Cuiabá MT RESPONSÁVEL PELA PROPOSTA:

Leia mais

Cultura Popular. Profa. Consuelo Holanda

Cultura Popular. Profa. Consuelo Holanda Cultura Popular O que é Cultura popular: Cultura popular é uma expressão que caracteriza um conjunto de elementos culturais específicos da sociedade de uma nação ou região Profa. Consuelo Holanda consueloholanda2010@hotmail.com

Leia mais

PLANO DE CURSO Disciplina: NATUREZA E SOCIEDADE Série: JARDIM II Educação Infantil

PLANO DE CURSO Disciplina: NATUREZA E SOCIEDADE Série: JARDIM II Educação Infantil PLANO DE CURSO Disciplina: NATUREZA E SOCIEDADE Série: JARDIM II Educação Infantil UNIDADE IV: Identidade Quem sou eu? Meu nome Gênero: menino e menina Raça (Etnia) UNIDADE V: Meio de comunicação Escrito

Leia mais

HISTÓRIA INDÍGENA AULA 1. Prof. Lucas de Almeida Pereira

HISTÓRIA INDÍGENA AULA 1. Prof. Lucas de Almeida Pereira HISTÓRIA INDÍGENA AULA 1 Prof. Lucas de Almeida Pereira lucas.pereira@ifsp.edu.br Apresentação Lucas de Almeida Pereira, licenciado em História pela UNESP de Assis Participação no NUPE e curso de extensão

Leia mais

O FOLCLORE DE PERNAMBUCO

O FOLCLORE DE PERNAMBUCO O FOLCLORE DE PERNAMBUCO O QUE É FOLCLORE Folclore é tudo simboliza os hábitos do povo, que foram conservados através do tempo, como conhecimento passado de geração em geração, por meio de lendas, canções,

Leia mais

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO Rosimeire Cristina da silva rosicristinadasilva@gmail.com Linha

Leia mais

DOCUMENTÁRIO PAZ NO MUNDO CAMARÁ PÕE HERANÇA CULTURAL AFRICANA EM DISCUSSÃO NESTA SEXTA NO FAN

DOCUMENTÁRIO PAZ NO MUNDO CAMARÁ PÕE HERANÇA CULTURAL AFRICANA EM DISCUSSÃO NESTA SEXTA NO FAN DOCUMENTÁRIO PAZ NO MUNDO CAMARÁ PÕE HERANÇA CULTURAL AFRICANA EM DISCUSSÃO NESTA SEXTA NO FAN Exibição no CentoeQuatro inclui apresentação de capoeiristas e roda de conversa sobre os movimentos de resistência

Leia mais

O povo brasileiro e seu país: diversidade cultural e miscigenação de raças. 2º Trimestre 3º ano EM Geografia Professor Gustavo Macieira

O povo brasileiro e seu país: diversidade cultural e miscigenação de raças. 2º Trimestre 3º ano EM Geografia Professor Gustavo Macieira O povo brasileiro e seu país: diversidade cultural e miscigenação de raças 2º Trimestre 3º ano EM Geografia Professor Gustavo Macieira 1 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Brasil: um

Leia mais

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 7 ANO PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho: A trajetória humana, suas produções e manifestações 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 5.2

Leia mais

Mestres dos Saberes e Fazeres da Cultura Tradicional Popular do Estado da Bahia Lei nº 8.899/2003 Decreto nº 9.101/2004

Mestres dos Saberes e Fazeres da Cultura Tradicional Popular do Estado da Bahia Lei nº 8.899/2003 Decreto nº 9.101/2004 Mestres dos Saberes e Fazeres da Cultura Tradicional Popular do Estado da Bahia Lei nº 8.899/2003 Decreto nº 9.101/2004 AndréLuiz Araujo IPAC -GEPEL -UPI Salvador, novembro de 2008 Seguimentos da cultura

Leia mais

ARTES 8 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 8 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF.ª LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 8 ANO PROF.ª LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho - a trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 3 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Você é um historiador e recebeu a letra de uma música para estudar. Essa letra foi escrita no ano 1808 e fala sobre as brincadeiras,

Leia mais

CULTURA MUSICAL AFRO-BRASILEIRA

CULTURA MUSICAL AFRO-BRASILEIRA 23 Eixo: Práticas para Ensino Médio - Formação de Professores ZAGO, Ana Paula 1 CHUICO, Marlene 2 FERREIRA, Miriam R. Delarosa 3 DELAROSA Valdirene Ferreira 4 DAVID, Mônica Cristiane 5 A cultura afro-brasileira

Leia mais

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO SOCIOLOGIA 2 ANO PROF. DARIO PINHEIRO ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Cultura e transformações 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 2.1 Conteúdos Cultura de Massa ou Indústria

Leia mais

Teófilo Otoni. São Julião. Encontro. Cultura Popular

Teófilo Otoni. São Julião. Encontro. Cultura Popular Teófilo Otoni São Julião Encontro demineiro Cultura Popular A importância do Folclore A cultura não oficial, a cultura popular que constitui o folclore, tem sido fonte de inspiração para grandes obras

Leia mais

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER UNIDADE 1 O TEMPO E AS ORIGENS DO BRASIL 1. Contando o tempo Instrumentos de medida do tempo Medidas de tempo: década, século, milênio Linha do tempo

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 4 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 4 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 A AVENTURA DE NAVEGAR *Descobrir o motivo das grandes navegações *Reconhecer as especiarias e o comércio entre África e Europa. *A importância das navegações. *As viagens espanholas e portuguesas

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DAN161 Folclore e Danças Brasileiras I

Programa Analítico de Disciplina DAN161 Folclore e Danças Brasileiras I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Artes e Humanidades - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA

ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA Cultura afro-brasileira é o resultado do desenvolvimento da cultura africana no Brasil, incluindo as influências recebidas das culturas portuguesa e indígena que se manifestam

Leia mais

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série O que é Patrimônio Cultural? Patrimônio é constituído pelos bens materiais e imateriais que se referem à nossa identidade, nossas ações, costumes,

Leia mais

CULTURA AFRO-BRASILEIRA, CONSTRUINDO IDENTIDADES

CULTURA AFRO-BRASILEIRA, CONSTRUINDO IDENTIDADES CULTURA AFRO-BRASILEIRA, CONSTRUINDO IDENTIDADES E.E PROF. ALCINDO SOARES DO NASCIMENTO Professor(es) Apresentador(es): Mariana Pinto Ramalho Terossi Simone Pereira Cardoso Realização: Foco do Projeto

Leia mais

História. Herança Afro-descente em Pernambuco. Professor Cássio Albernaz.

História. Herança Afro-descente em Pernambuco. Professor Cássio Albernaz. História Herança Afro-descente em Pernambuco Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História HERANÇA AFRO-DESCENTE EM PERNAMBUCO O texto encontrado no site da Secretaria de Cultura de

Leia mais

Cultura material e imaterial

Cultura material e imaterial Cultura material e imaterial Patrimônio Histórico e Cultural: Refere-se a um bem móvel, imóvel ou natural, que possua valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental,

Leia mais

Dados do Pacote: Nome: Projeto Folclore Número de páginas 26 Gabarito não. Conteúdo:

Dados do Pacote: Nome: Projeto Folclore Número de páginas 26 Gabarito não. Conteúdo: A página que se segue é parte integrante do pacote Projeto Folclore, elaborado, produzido e publicado por Janaina Spolidorio. Não é permitida a reprodução comercial ou pública. Dados do Pacote: Nome: Projeto

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II Músicas infantis. Danças, músicas e personagens folclóricos. Conhecer textos e melodias folclóricos; Entoar músicas do folclore brasileiro; Dançar músicas folclóricas; Imitar

Leia mais

CULTURA AFRO-BRASILEIRA: UM ESTUDO COM ALUNOS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE/PB.

CULTURA AFRO-BRASILEIRA: UM ESTUDO COM ALUNOS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE/PB. CULTURA AFRO-BRASILEIRA: UM ESTUDO COM ALUNOS DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE CAMPINA GRANDE/PB. Autora: Edineuza Carlos de Lima ESCOLA MUNICIPAL APOLÔNIA AMORIM E-mail: neuza.lima2010@gmail.com GRUPO DE TRABALHO:

Leia mais

A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da

A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da CAPOEIRA A Capoeira é uma arte marcial afro-brasileira que iria encontrar suas raízes nos métodos de guerra e danças dos povos africanos no tempo da escravatura no Brasil. No século XVI, Portugal tinha

Leia mais

1.1. Identificar os elementos de composição de obras de artes visuais Usar vocabulário apropriado para a análise de obras de artes visuais.

1.1. Identificar os elementos de composição de obras de artes visuais Usar vocabulário apropriado para a análise de obras de artes visuais. Conteúdo Básico Comum (CBC) em Arte do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Os tópicos obrigatórios são numerados em algarismos arábicos Os tópicos complementares são numerados em algarismos romanos Eixo

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 MUITO PRAZER, EU SOU CRIANÇA. *Conhecer e estabelecer relações entre a própria história e a de outras pessoas,refletindo sobre diferenças e semelhanças. *Respeitar e valorizar a diversidade étnico

Leia mais

Projeto Capoeira Viva

Projeto Capoeira Viva Projeto Capoeira Viva Giovanni Salera Júnior E-mail: salerajunior@yahoo.com.br Gurupi TO Junho de 2008 1 Salera Júnior, Giovanni. Catalogação Projeto Capoeira Viva. Giovanni Salera Júnior. Gurupi (TO).

Leia mais

3ª Priscila Marra. 1ª Série E.M.

3ª Priscila Marra. 1ª Série E.M. Artes 3ª Priscila Marra 1ª Série E.M. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade COMPETÊNCIA 1 Compreender que a arte é uma linguagem que propicia o desenvolvimento da expressão, do senso crítico, estético,

Leia mais

Que força. traz o ritmo?

Que força. traz o ritmo? A P R E S E N T A Que força traz o ritmo? Gera Que movimento o giro? Q u e a r r e b a t a m e n t o TRANSFORMA Um em tantos? o encantamento dos vodunsis nos Tambores Maranhenses O movimento circular

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 3 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 3 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 SER CIDADÃO *Reconhecer e valorizar atitudes de convivência, respeito, solidariedade a outras pessoas. *Desenvolver, reconhecer e valorizar as atividades do cotidiano. *Conhecer direitos e deveres

Leia mais

praias atividades agrícolas comércio extração de minérios pesca porto fazendas prédios artesanato igrejas praças construções históricas

praias atividades agrícolas comércio extração de minérios pesca porto fazendas prédios artesanato igrejas praças construções históricas 1 Glauco fez uma pesquisa sobre a história do Brasil e descobriu que: No ano de 1500, os europeus chegaram às terras brasileiras. Em 1808, a família real portuguesa chegou ao Rio de Janeiro. No ano de

Leia mais

DISCIPLINA DE ARTE OBJETIVOS: 1 Ano

DISCIPLINA DE ARTE OBJETIVOS: 1 Ano DISCIPLINA DE ARTE OBJETIVOS: 1 Ano Desenvolver e explorar as percepções manuais, artísticas e de ludicidade, desenvolvendo ainda as habilidades motoras e intelectuais. Estimular os sentidos e a sensibilidade

Leia mais

1º ANO HISTÓRIA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO

1º ANO HISTÓRIA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO 1º ANO 1. Reconhecer a si e ao outro nas relações que se estabelecem nos diferentes grupos sociais com os quais convive, percebendo as diferenças individuais. SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA

Leia mais

O SAMBA DE RODA CACHOEIRANO NA MODERNIDADE Carolina Tibiriçá Argôlo 1

O SAMBA DE RODA CACHOEIRANO NA MODERNIDADE Carolina Tibiriçá Argôlo 1 O SAMBA DE RODA CACHOEIRANO NA MODERNIDADE Carolina Tibiriçá Argôlo 1 RESUMO Este trabalho significa uma abordagem critica sobre as mudanças histórias e sociais ocorridas na expressão musical do samba

Leia mais

A POLÍTICA CULTURAL DO GOVERNO BRASILEIRO. Introdução

A POLÍTICA CULTURAL DO GOVERNO BRASILEIRO. Introdução A POLÍTICA CULTURAL DO GOVERNO BRASILEIRO Introdução Desejo apresentar e debater com os eminentes professores da Academia de Ciências Sociais da China (CASS) dois desafios atuais da política cultural do

Leia mais

OS PEQUENOS JORNALISTAS

OS PEQUENOS JORNALISTAS OS PEQUENOS JORNALISTAS JORNAL NÚMERO 4 EDIÇÃO ESPECIAL SETEMBRO/2016 C.M.E.I. CIRANDINHA FOLCLORE TAMBÉM É BRINCADEIRA DE CRIANÇA EM SUA ORIGEM INGLESA, CONFORME O DICIONÁRIO HOUAISS, A PALAVRA FOLCLORE

Leia mais

Provão. Geografia 5 o ano

Provão. Geografia 5 o ano Provão Geografia 5 o ano 81 Para melhor administrá-lo, o Brasil foi dividido em cinco grandes regiões. Cada uma delas tem uma ou mais características, como clima, relevo, economia, modo de vida dos habitantes

Leia mais

SEMEC Lendo e Escrevendo

SEMEC Lendo e Escrevendo SEMEC Lendo e PREFEITURA MUNICIPAL DE IELMO MARINHO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA ESCOLA MUNICIPAL REGINA PIO GONÇALVES TURMA: 4 e 5 ANOS TURNO: MATUTINO PROFESSORA: ELIANE CAMPELO SISTEMA

Leia mais

Aula 54 Conteúdos: Substantivo primitivo e derivado. Expressão numérica com as quatro operações. Manifestações culturais do povo amazonense.

Aula 54 Conteúdos: Substantivo primitivo e derivado. Expressão numérica com as quatro operações. Manifestações culturais do povo amazonense. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 54 Conteúdos: Substantivo primitivo e derivado. Expressão numérica com as quatro operações. Manifestações culturais

Leia mais

Patrimônio Cultural, Identidade e Turismo

Patrimônio Cultural, Identidade e Turismo Patrimônio Cultural, Identidade e Turismo Definição de Patrimônio l Patrimônio cultural é um conjunto de bens materiais e imateriais representativos da cultura de um grupo ou de uma sociedade. Problematização

Leia mais

PLANO DE CURSO ANO 2012

PLANO DE CURSO ANO 2012 PLANO DE CURSO ANO 2012 I. IDENTIFICAÇÃO ESCOLA ESTADUAL: CONTEÚDO: TURMA: 6º ano N DE AULAS SEMANAIS: PROFESSOR(ES): II. OBJETIVOS GERAIS.Desenvolver a noção de historicidade das ações dos homens da realidade

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE PELOTAS SECRETARIA DE CULTURA EDITAL 010/2017 PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA PROCULTURA ANEXO I

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE PELOTAS SECRETARIA DE CULTURA EDITAL 010/2017 PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA PROCULTURA ANEXO I EDITAL 010/2017 PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA PROCULTURA ANEXO I DOCUMENTOS DE ACORDO COM A ÁREA EM QUE SE ENQUADRA SEU PROJETO SÃO ACEITAS AS EXTENSÕES DE ARQUIVO: AVI, MP3, MP4, PDF, JPG

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO EDUCAÇÃO FÍSICA

SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO EDUCAÇÃO FÍSICA 1.º ANO EDUCAÇÃO FÍSICA OBJETIVOS CONTEÚDOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Identificar as partes do seu próprio corpo, GINÁSTICA - Identifica as partes de seu próprio corpo? bem como as possibilidades de Ginástica

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

Projetos de estudos da cultura afro-brasileira

Projetos de estudos da cultura afro-brasileira Projetos de estudos da cultura afro-brasileira EE Brasílio Machado Professor(es) Apresentador(es): Maria de Fatima Tambara Suzi Rabaça Alves Realização: Foco do Projeto Este projeto objetivou a produção

Leia mais

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 7 ANO PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 1.2

Leia mais

O MODERNISMO COM VILLA LOBOS. Obra: Bachianas Brasileiras No. 4

O MODERNISMO COM VILLA LOBOS. Obra: Bachianas Brasileiras No. 4 O MODERNISMO COM VILLA LOBOS Obra: Bachianas Brasileiras No. 4 O INÍCIO Começou aos seis anos, tocando um pequeno violoncelo (uma viola adaptada para este fim). Aos 11 anos aprendeu com o pai a tocar clarinete.

Leia mais

CURRÍCULO DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO ARTES - 6º ANO AO 9º ANO

CURRÍCULO DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO ARTES - 6º ANO AO 9º ANO Tipos de Letras Diferenciação entre o espaço bi e tridimensional, espaço e volume e suas conexões com as formas o espaço teatral, o corpo em movimento e o som no espaço. Cores Arte rupestre 6ª ANO 5ª SÉRIE

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO. Planejamento e Gestão do Plano de Ação Municipal Selo UNICEF Município Aprovado

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO. Planejamento e Gestão do Plano de Ação Municipal Selo UNICEF Município Aprovado CURSO DE APERFEIÇOAMENTO Planejamento e Gestão do Plano de Ação Municipal Selo UNICEF Município Aprovado São Luís MA 2016 Módulo 1- Garantia dos Direitos das Crianças e Adolescentes e o Selo UNICEF Leitura

Leia mais

O Espaço Cultural da Eseba/UFU

O Espaço Cultural da Eseba/UFU Profª Paula Amaral Faria Escola de Educação Básica da Universidade Fe deral de Uberlând Sala do Espaço Cultural da Escola de Educação Básica da Universidade Federal de Uberlândia. Atende alunos da Educação

Leia mais

UNIDADE: Diz que.../brasil. SITUAÇÃO DE USO Contação ou leitura de lendas.

UNIDADE: Diz que.../brasil. SITUAÇÃO DE USO Contação ou leitura de lendas. UNIDADE: Diz que.../brasil SITUAÇÃO DE USO Contação ou leitura de lendas. EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM - (Re)Conhecer elementos lendários e folclóricos em textos escritos e orais. - Identificar nomes de

Leia mais

REQUERIMENTO Nº, DE (Da Sra. Alice Portugal e outros)

REQUERIMENTO Nº, DE (Da Sra. Alice Portugal e outros) REQUERIMENTO Nº, DE 2014. (Da Sra. Alice Portugal e outros) Requer a realização de Audiência Pública para debater o financiamento da política destinada ao incentivo à cultura e às artes negras em suas

Leia mais

CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola

CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola Resumo A série Caminhos da Escola nos apresenta neste episódio Arte na Escola, uma coletânea de matérias gravadas a partir de experiências em escolas de formação técnica

Leia mais

Resgate de origens e processos de transformação; Estudo das experiências da humanidade ao longo do tempo;

Resgate de origens e processos de transformação; Estudo das experiências da humanidade ao longo do tempo; Conhecimento histórico Resgate de origens e processos de transformação; Estudo das experiências da humanidade ao longo do tempo; Compreensão dos acontecimentos do passado: sua importânciatemporal temporal

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA

ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Pluralismo e diversidade religiosa 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 5 Conteúdos

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: Aula 1: O ponto e a linha Aula 2: Logotipos e símbolos

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: Aula 1: O ponto e a linha Aula 2: Logotipos e símbolos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: Aula 1: O ponto e a linha Aula 2: Logotipos e símbolos 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA

Leia mais

HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO PARA IDENTIDADE

HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO PARA IDENTIDADE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS II SIMPÓSIO DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS 13 e 14 de junho de 2013 HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO

Leia mais

Cultura Afro-brasileira

Cultura Afro-brasileira Cultura Afro-brasileira by barattaxxx 2008 África! Mulher trigueira, negrita brejeira requebrada em sons, por mais que te veja minh alma deseja reviver teus tons. África! De cores garridas, gentes atrevidas

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE HISTÓRIA - ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE HISTÓRIA - ENSINO FUNDAMENTAL D1 Identificar a constituição de identidades culturais em diferentes contextos Identificar as diferentes representações sociais e culturais no espaço paranaense no contexto brasileiro. Identificar a produção

Leia mais

Apresente à classe as danças regionais

Apresente à classe as danças regionais Prática Pedagógica Apresente à classe as danças regionais Em uma escola do Mato Grosso, a escolha foi o siriri, modalidade típica do estado Paula Peres NOVA ESCOLA Fernanda Salla O balanceio da saia é

Leia mais

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil Cultura Materiale Imaterial; patrimônio e diversidade cultural no Brasil A diversidade cultural engloba as diferenças culturais que existem entre as pessoas, como a linguagem, danças, vestimenta, tradições

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE VERÃO DO ESPAÇO XISTO BAHIA JANEIRO E FEVEREIRO

PROGRAMAÇÃO DE VERÃO DO ESPAÇO XISTO BAHIA JANEIRO E FEVEREIRO PROGRAMAÇÃO DE VERÃO DO ESPAÇO XISTO BAHIA JANEIRO E FEVEREIRO Foto: Aldren Lincoln O quê? OS PREQUETÉS A peça conta a história de uma menina que não gosta de cumprir regras porque acredita que elas são

Leia mais

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ. O Colégio que ensina o aluno a estudar ALUNO(A): TURMA: Geografia.

COLÉGIO 7 DE SETEMBRO FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ. O Colégio que ensina o aluno a estudar ALUNO(A): TURMA: Geografia. FUNDADOR PROF. EDILSON BRASIL SOÁREZ 2011 O Colégio que ensina o aluno a estudar APICE Geografia [4 a Etapa] 5 o Ano Ensino Fundamental I ALUNO(A): TURMA: Você está recebendo o APICE (Atividade para Intensificar

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2003 (Do Sr. RODOLFO PEREIRA)

PROJETO DE LEI Nº DE 2003 (Do Sr. RODOLFO PEREIRA) PROJETO DE LEI Nº DE 2003 (Do Sr. RODOLFO PEREIRA) Institui o Sistema de Quota para População Indígena nas Instituições de Ensino Superior.. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º As instituições de ensino

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

MAPA DE ATIVIDADES AVALIATIVAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II TURMA: 6º A BIMESTRE: 3º/2016

MAPA DE ATIVIDADES AVALIATIVAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II TURMA: 6º A BIMESTRE: 3º/2016 MAPA DE ATIVIDADES AVALIATIVAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II TURMA: 6º A BIMESTRE: 3º/2016 ARTES 29/08 Criar uma pequena história para ser ilustrada. A ser realizada em sala. 05/08 Confecção de brinquedos:

Leia mais

Sistema Nacional de Cultura

Sistema Nacional de Cultura Sistema Nacional de Cultura O Sistema Nacional de Cultura (SNC) é um instrumento de gestão compartilhada de políticas públicas de cultura entre os entes federados e a sociedade civil. Seu principal objetivo

Leia mais

Nosso país é realmente fantástico! Há abundância em tudo: vegetação, água, espécies animais, extensão territorial, etc. Justamente pela grande

Nosso país é realmente fantástico! Há abundância em tudo: vegetação, água, espécies animais, extensão territorial, etc. Justamente pela grande REGIÕES DO BRASIL Nosso país é realmente fantástico! Há abundância em tudo: vegetação, água, espécies animais, extensão territorial, etc. Justamente pela grande diversidade natural, social, econômica e

Leia mais

AÇÕES E CONTEÚDOS HISTÓRIA 3º BIMESTRE

AÇÕES E CONTEÚDOS HISTÓRIA 3º BIMESTRE 1 GERAIS DE APRENDIZAGEM Sujeitos históricos: no tempo, no espaço, nos fatos e nas fontes históricas. Reconhecer-se como sujeito histórico no tempo e no espaço, estabelecendo relações com a comunidade

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão Mostra Local de: Dois Vizinhos Mostra de Projetos 2011 Capoeira - menino Pé no Chão Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Associação Casa

Leia mais

Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM. Cabelos de axé: identidade e resistência Raul Lody. Editora SENAC

Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM. Cabelos de axé: identidade e resistência Raul Lody. Editora SENAC ÁFRICA Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM Ricamente ilustrada por fotos e desenhos, esta obra traça um painel detalhado da vida dos habitantes da África do Oeste: sua tradição oral, detalhes

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

UNIDADE 17 - PARTE 01 INTERMEDIÁRIO - AVANÇADO

UNIDADE 17 - PARTE 01 INTERMEDIÁRIO - AVANÇADO UNIDADE 17 - PARTE 01 INTERMEDIÁRIO - AVANÇADO A partir desta unidade começamos uma nova etapa em nosso Curso de Português. Já estamos no nível Intermediário-Avançado, portanto, você aluno, deverá estar

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Navegar em busca de riquezas As grandes navegações; Viagens portuguesas. Ampliação Portugal na época das navegações. Conhecer e identificar os instrumentos e

Leia mais

Prova Final - 7º ano A e B

Prova Final - 7º ano A e B Prova Final - 7º ano A e B Língua Portuguesa Camila 13/12/2017 Sujeito e Predicado Tipos de sujeito. Concordância verbal. Paginas 160 à 163. 185 à 187. 194 à 195. Compreender o que sujeito e predicado.

Leia mais

Thais Brandão Redatora Skype:

Thais Brandão Redatora   Skype: Samba em São Paulo Foto do site: www.rodadesamba.mus.br Podemos dizer que o samba, como o conhecemos hoje é um ritmo genuinamente brasileiro, mesmo com todas as suas raízes africanas, aqui ele tem a nossa

Leia mais

CP4 PROCESSOS IDENTITÁRIOS

CP4 PROCESSOS IDENTITÁRIOS CP4 PROCESSOS IDENTITÁRIOS PATRIMÓNIO COMUM DA HUMANIDADE Trabalho realizado: Susana Almeida Patrícia Alves Introdução Falemos um pouco do Património Comum da Humanidade, abordando o seu significado, bem

Leia mais