ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ANEXO I LEVANTAMENTO DE REQUISITOS GERAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ANEXO I LEVANTAMENTO DE REQUISITOS GERAIS"

Transcrição

1 ANEXO I LEVANTAMENTO DE REQUISITOS ReqGe Descrição Importância GERAIS 1 Aplicativo Multiusuário. 2 Ambiente Cliente-Servidor. 3 O sistema deverá ser homologado para o Sistema Operacional MS Windows Server 2008 R2 nos servidores, Banco de Dados MS SQL Server 2008 e nas estações de trabalho o Windows XP, Vista, 7 ou 8, padrão tecnológico da Prefeitura Municipal de Vila Velha. 4 Ser desenvolvido em interface gráfica padronizada, web ou desktop Prover efetivo controle de acesso ao aplicativo através do uso de senhas permitindo bloqueio de acesso depois de determinado número de tentativas de acesso inválidas, criptografia e expiração de senhas. Prover recurso de Grupo de Usuários em que seja possível gerenciar de forma única as permissões dos usuários a ele pertencente. Prover controle de restrição de acesso às funções do aplicativo através do uso de senhas, disponibilizando recurso de dupla custódia utilizando o conceito de usuário ou grupo autorizador, em qualquer função, selecionado a critério do usuário. Prover recurso que permita a configuração, para grupos ou usuários, dos dias da semana e horários em que o usuário poderá ou não se autenticar no sistema. Em telas de entrada de dados, permitir atribuir por usuário ou grupo permissão exclusiva para Gravar e/ou Excluir dados. Registrar em arquivo de auditoria todas as tentativas bem sucedidas de logon, bem como os respectivos logoff, registrando data, hora e o usuário. Manter histórico dos acessos por usuário e por função, registrando a data, hora, nome do computador e IP, o nome do usuário do sistema e também o usuário que estava logado no sistema operacional. Prover funcionalidade de consulta e impressão dos históricos de acesso, permitindo a seleção por usuário, funcionalidade, períodos e endereço IP. Permitir parametrizar a quantidade de dias em que o histórico de acesso será preservado. Decorrido o período parametrizado o sistema deverá automaticamente realizar a exclusão desses históricos. Manter log de auditoria das alterações efetuadas sobre os principais cadastros e tabelas. Permitir que sejam mostradas na inicialização informações sobre o último acesso ao sistema, tais como data e hora e computador que acessou o sistema. Bloquear a gravação e exclusão de informações no caso de acessos simultâneos do mesmo login no sistema, mesmo a partir de computadores diferentes. O bloqueio deverá ser integral, bloquear na tela de login. Sempre deverá haver um único login ativo Permitir a visualização dos relatórios em tela, bem como possibilitar que sejam salvos em disco para posterior reimpressão, inclusive permitindo selecionar a impressão de intervalos de páginas e o número de cópias a serem impressas, além de também permitir a seleção da impressora de rede desejada. Desejável

2 18 Permitir que os relatórios possam ser salvos em disco de forma criptografada ou geradas em formato PDF assinados digitalmente com certificados digitais. Evitando que possam ser efetuadas alterações em seu conteúdo garantindo assim a integridade da informação. 19 Emitir relatórios, bem como gerar arquivos, em formato PDF, DOC, TXT. 20 Emitir relatórios, bem como gerar arquivos, em formato SXW. Desejável 21 Utilizar bancos de dados que permitam acesso padrão ODBC a partir de outros utilitários ou aplicativos como geradores de relatórios, geradores de gráficos, etc. 22 Possuir ajuda On-line sensível ao contexto. 23 O sistema deverá possuir a função de consistência de dados, em campos prédefinidos. 24 Toda atualização de dados deve ser realizada de forma on-line. 25 Garantir a integridade referencial entre as diversas tabelas dos aplicativos Possibilitar que os aplicativos sejam acessados por usuários remotos, utilizando a internet como meio de acesso. Possibilitar a inclusão nos relatórios em que se faça necessário, de campo destinado à assinatura do responsável pela exatidão das informações, de forma parametrizada. Permitir a integração entre o usuário do sistema e sua respectiva conta no domínio do Microsoft Windows, evitando que o usuário precise se identificar cada vez em que o sistema for acessado. Permitir que os relatórios sejam gerados em formato PDF assinados digitalmente com certificados digitais. 30 Permitir identificação visual dos usuários do sistema através de imagens (foto) A solução deve possuir suporte a integração com LDAP, Active Directory, NTLM e Kerberos V5 e realizar a busca dinâmica de usuários na base. O controle de usuários dos módulos do sistema deverá ser integrado com o módulo de Gestão de Pessoal. Dessa forma somente Funcionários cadastrados poderão ter acesso aos módulos da aplicação. Além disso, a aplicação deverá impedir que um Funcionário que esteja em período de férias, afastado ou desligado possa realizar a autenticação na aplicação. Todos os módulos que possuírem interface para serviços web, tanto interna quanto externa, deverão seguir o padrão visual definido pela Secretaria de Comunicação. Todos os módulos de serviço web deverão ser compatíveis com navegadores de dispositivos móveis e desktop o mínimo para os seguintes navegadores: Google Chrome, Mozzila Firefox, Safari e Internet Explorer. A integração entre os módulos do sistema não será permitido utilizar o conceito de exportação e importação de arquivos.txt. Sempre que necessário à integração deverá ser realizado on-line. Todo processo de migração dos dados nos servidores, deverão ser executados inloco, não sendo permitido fazer atualização de dados remotamente. Utilizar banco de dados relacional. O sistema deverá possuir integridade transacional nas operações efetuadas sobre a base de dados e a integridade referencial e de entidade deverão ser garantidas pelo sistema. O Banco de Dados deverá possuir tecnologia de Cluster de Failover, espelhamento das bases de dados (permitindo recuperação automática), restauração online, Desejável Desejável Desejável

3 replicação transacional e de mesclagem, redundância, compactação de backup e snapshot de banco de dados. O sistema deverá possuir funcionalidades distintas para controlar as configurações que sejam de responsabilidade dos Administradores de TI (segurança e auditoria, por exemplo), das configurações realizadas pelos administradores do sistema (parâmetros de funcionamento do negócio). O sistema deverá possuir módulo de auditoria aos acessos de usuários em todos os módulos instalados, especificando equipamento, hora, data e usuário permitindo monitoração "real-time". O sistema deverá possuir histórico (log) de todas as operações efetuadas por usuário (alterações, inclusões, exclusões e emissão de relatório) permitindo sua consulta e impressão, para auditoria. Não permitir que seja eliminada nenhuma transação já concretizada. Caso seja necessária uma retificação de qualquer informação, preferencialmente, esta deverá ser estornada para que fique registrada permanentemente. Prover lista de pendências, com a possibilidade de geração de alertas, através do envio automático de s. Permitir que haja dupla abordagem de autorização em operações de exclusões ou de itens de autorização, podendo ser customizada a função após implantação. Permitir a definição de perfis de acesso e níveis de alçadas através de parâmetros para fins de aprovação, conforme tipo de evento / atividade Arquitetura Técnica 46 Garantir que se forem utilizadas Triggers para implementação de lógica de negócios estas deverão constar detalhadamente da documentação. 47 Deverá conter todos módulos integrados, de forma nativa entre si 48 Uma única transação executada pelo usuário deve desencadear todas as ações a ela pertinentes, ou seja, processos totalmente integrados entre si em processamento online 49 Garantir a integridade das informações (desfazer transações incompletas). 50 Controlar e distribuir versões de forma automatizada entre os ambientes. Recursos de Integração 51 Suportar, de forma nativa, para os módulos Web os padrões abertos de conectividade: HTTP, HTTPS, Web Services (WSDL, SOAP, UDDI) 52 Possui APIs para integração, e essas APIs devem estar documentadas 53 Possuir APIs ou SDK para desenvolvimento de novos conectores 54 Suportar, de forma nativa, os padrões abertos de transferência de arquivos FTP e as linguagens de marcação XML, XSLT 55 Suportar nativamente para os módulos Web as conexões FILE, HTTP, SOAP, XML e JDBC 56 Disponibilizar ferramenta para a orquestração dos serviços podendo inclusive ser adotadas solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. 57 Suportar integrações síncronas (best effort) e assíncronas (exactly-once, exactlyonce in order), para os módulos em que se aplicam, podendo inclusive ser adotadas Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável

4 solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. Ter Monitoramento e Tracing de mensagens dos módulos em que se aplicam, podendo inclusive ser adotadas solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. Armazenar mensagens assíncronas em camada de persistência, suportando reprocessamento em caso de falhas, podendo inclusive ser adotadas solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. Permitir reutilização dos componentes de integração, podendo inclusive ser adotadas solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. 61 Permitir o roteamento das mensagens, podendo ser utilizado ferramenta de terceiros. 62 Possuir repositório de serviços, utilizando o conceito SOA, podendo ser utilizado ferramenta de terceiro. 63 Permitir sincronizar com um servidor de diretórios (LDAP), de forma a utilizar esse serviço para criar e manter os usuários de todos os módulos que compõem a solução. 64 Permitir a exportação de dados nos formatos: TXT, XLS e XML 65 Interatividade Nas funcionalidades que necessitarem grande volume de digitação (Tesouraria, por exemplo), permitir que o usuário selecione a tecla Enter como navegação de campos (mesmo efeito que a tecla TAB). 66 Oferecer mensagens de erro em português de fácil entendimento para o usuário final 67 A camada cliente deve ser suportada por client instalado ou no mínimo os browsers definidos como padrão da PMVV. 67 Possuir recursos para exibir as informações em tela da estação de trabalho antes de sua impressão ou armazenamento em arquivos. 69 Sinalizar a ocorrência de transações demoradas, através de mensagem informativa ou indicação gráfica. 70 Possuir ajuda (help) com palavras chaves que acessam outros itens de ajuda (help hipertexto) 71 Possuir ajuda (help) com conceitos gerais das funções 72 Permitir que a camada de apresentação possa incorporar a identidade visual da PMVV. 73 Permitir a extração de dados históricos para mídia externa, com vistas a minimizar os recursos utilizados pelo banco de dados (processamento, armazenamento, etc.). 74 Suportar Backup on-line e off-line Segurança 75 Controlar e distribuir versões de forma automatizada entre os ambientes 76 Garantir a integridade das informações (desfazer transações incompletas) 77 Permitir registro e bloqueio de acesso para o caso de tentativas indevidas, de forma parametrizável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável

5 78 Possuir conformidade com padrão X509 de certificados digitais 79 Possuir controle de acesso, com atribuição de privilégios por perfil para os componentes da solução (telas, transações, áreas de negócio) e regras de negócio e alçadas, vinculando a grupos do MS Active Directory e/ou TDS 80 Possuir funcionalidades de expiração de senha, bloqueio de acesso por número limite de tentativas de acesso 81 Possuir identificação única para cada usuário, por meio de logins e senhas individualizadas, de forma a permitir auditoria, controle de erros e de tentativas de invasão. 82 Possuir mecanismo de time out para logoff de usuários após determinado tempo de inatividade, a ser controlado por parametrização para cada sistema Possuir recursos de trilha de auditoria, com dados sobre os eventos referentes à autenticação de usuários e suas ações, de forma a manter registros das operações de atualização e das consultas a informações sigilosas permitindo o rastreamento de transações efetuadas, considerando quem, quando, onde, o quê e tipo de alteração (inclusão, alteração, exclusão e consulta), e possibilitar o envio para 83 servidores remotos, no padrão syslog e mediante protocolo de transporte orientado à conexão, dos registros de auditoria gerados, logo após a ocorrência dos eventos. Podendo ser aceitos modelos alternativos, como envio das mensagens para repositório especifico com informações diretas para serem lidas e auditadas com segurança e disponibilidade, garantindo que exista a informação quando necessária em casos de auditoria, com garantia que não houve alteração. 84 Possuir regras de composição e de tamanho mínimo de senhas (conceito de senha forte ) 85 Suportar SSL 128 bits para criptografia do canal de transmissão de dados Parametrização e Desenvolvimento 86 Permitir reaproveitamento das parametrizações efetuadas quando da implantação de novas versões Workflow Possuir ferramentas de workflow, de forma a permitir automatizar processos que envolvam tomadas de decisão ou aprovação de documentos, podendo inclusive ser adotadas solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. Possuir templates parametrizáveis de workflow, podendo inclusive ser adotadas solução Open Source, desde que sejam atendidos os requisitos funcionais especificados. Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável Desejável LEGENDA PARA IMPORTÂNCIA Desejável Item que já deverá ser apresentado na POC Prova de Conceito Item que deverá ser entregue até a conclusão do projeto de implantação

6 a) Administração de Receitas ReqAR Descrição Arrecadação Atendimento pelo Licitante Possibilitar de forma parametrizada, a sua adaptação integral ao estabelecido pelo Código Tributário Municipal, bem como por qualquer outro conjunto de leis ou normativas em vigor, de qualquer nível, que estejam no contexto de atuação da solução; Possuir o conceito de cadastro técnico multifinalitário das informações municipais (Cadastro Único), com identificação unificada do cidadão/contribuinte, imobiliário mobiliário e logradouros; Permitir a formatação e/ou personalização do layout de todos os documentos oficiais, gerados pelo sistema, tais como: guias de recolhimento, certidões, notificações de lançamento, comprovantes de quitação, documentos integrantes do Processo Tributário Administrativo (PTA), Alvarás, Taxas de Localização e Licença, permitindo minimamente a seleção de campos integrantes, a sua disposição dentro dos documentos e os objetos que integrarão o layout padrão; Permitir a emissão em segunda via de todos os documentos oficiais; Permitir o controle do número de via emitida, de todos os documentos oficiais; Gerenciar as tabelas de controle do endereçamento e das faces de quadras legais, integralmente relacionadas à tabela de zonas cadastrais imobiliárias do município, integradas ao cadastro técnico multifinalitário. Gerenciar os índices/indexadores de correção e/ou atualização monetária, bem como o controle de mudanças de moeda; Gerenciar todo conjunto de fórmulas relativas ao cálculo dos tributos controlados pelo sistema, de forma parametrizada; Possuir rotinas parametrizáveis de cálculos gerais, parciais e individualizados, dos valores inerentes à obrigação principal e acréscimos legais, com destaque para cada item, aplicável a quaisquer tributos e/ou receitas derivadas; Roteiro de Demonstração 10 Gerenciar o calendário de dias úteis por exercício; 11 Gerenciar as datas de vencimentos de tributos por exercício; Permitir a emissão de documentos oficiais, comprovantes de quitação de débitos de qualquer natureza; Permitir a emissão do edital de convocação para ciência de Notificação de Lançamento; Permitir que a emissão do documento de Notificação do Lançamento seja feita em conjunto com a Guia de Recolhimento dos Tributos, em um único documento, quando em cota única; Permitir a emissão de todas as Guias de Recolhimento de Tributos controlados pelo sistema;

7 Gerenciar as operações de isenções, não incidências, imunidades, reduções de alíquota e de bases de cálculo, para qualquer tributo e/ou receitas derivadas, possibilitando a emissão do relatório de conformidade. Além disso, deve ser possível realizar estorno destas operações; Gerenciar as operações da situação cadastral mobiliária e imobiliária, tais como: ativos, inativos, baixados, dentre outras situações; Gerenciar as operações de Extinção por pagamento, decisão administrativa, decisão judicial, remissão, prescrição, compensação e dação em pagamento; Gerenciar operações de Suspensão de Créditos Tributários ou Não Tributários Gerenciar operações dos lançamentos de créditos a receber, sejam eles de qualquer natureza, bem como possibilitar o estorno de tais operações; Gerenciar operações de reparcelamento, bem como possibilitar o estorno do mesmo quando necessário; Permitir a emissão das Guias de Recolhimento com incorporação de códigos de barra, padrão CNAB\FEBRABAN, para recebimento das mesmas pelas instituições financeiras arrecadadoras, integrantes do Sistema Financeiro Nacional; Gerenciar a devolução de correspondências, em função da não localização do contribuinte\destinatário; Permitir a cobrança de tributos e\ou receitas derivadas, através de débito automático em conta corrente, no domicílio bancário autorizado pelo contribuinte; Gerenciar o recolhimento dos tributos e\ou receitas derivadas e classificar os dados da arrecadação, através da leitura de arquivos de dados em formato digital com layout prédeterminado, disponível a Licitante Vencedora; Gerenciar os arquivos digitais de troca de dados com as instituições financeiras arrecadadoras conveniadas, permitindo o emprego de mecanismos de criptografia que impossibilite a edição dos mesmos; Possuir rotina para auditoria dos valores recolhidos pelas instituições financeiras arrecadadoras e repassados ao Tesouro Municipal, acusando minimamente, discrepâncias nos valores devidos e prazos de repasse; Possuir rotina para conciliação manual dos documentos da arrecadação, a ser empregada nas situações em que não seja possível a conciliação automática dos mesmos através do sistema; Permita a integração com o módulo contábil\financeiro do município, gerando automaticamente todos os lançamentos contábeis da receita arrecadada e classificada, sem que haja a necessidade de redigitação e importação/exportação de arquivos TXT;

8 Gerar na conta corrente do contribuinte, de forma consolidada, todos os lançamentos efetuados, com os respectivos valores, datas de vencimento e pagamento, mesmo aqueles advindos de exercícios anteriores, informando em que fase da cobrança o débito se enquadra (em cobrança ou em dívida ativa), permitindo a consulta parametrizada de extratos da posição financeira, destacando os acréscimos legais dos valores principais; Nos extratos de posição financeira do contribuinte, que seja proprietário de mais de um imóvel, assegurar que também sejam listados os lançamentos e pagamentos relativos a cada imóvel de sua propriedade; Permitir o parcelamento, reparcelamento e desparcelamento de débitos de qualquer natureza, inclusive os inscritos em dívida ativa e não executados, com a criação de regras parametrizáveis aplicadas no controle destas operações, possibilitando a emissão de guias de recolhimento e dos termos de parcelamento, realizando a gestão integral da carteira; Permitir a emissão de certidões positivas, negativas e positivas com efeito de negativa, sobre os tributos controlados pelo sistema; Gerenciar a restituição de valor cobrado a maior ou indevidamente; Gerenciar os campos variáveis e links para objetos externos ao sistema, que serão executados pelos aplicativos a eles associados, que comporão os cadastros mobiliário e imobiliário, permitindo minimamente a definição de parâmetros para consistência e integridade do conteúdo dos campos; Gerenciar a destinação das guias de recolhimento dos tributos e\ou receitas derivadas para o domicílio do representante autorizado; Permitir ao usuário, personalizar o roteiro de atendimento ao cidadão, de forma a aperfeiçoar a execução das operações inerentes ao fluxo de um determinado atendimento, evitando que o mesmo execute de forma aleatória, as opções disponíveis nos menus da aplicação que correspondam às operações inerentes ao atendimento em específico Possuir recurso que permita em nível dos tipos de cadastro imobiliário e mobiliário registrados no sistema, promover a alteração programada dos valores constantes dos atributos que compõem os referidos cadastros, utilizando filtros para seleção; Possuir mecanismo de classificação de receita por tributo de acordo com o plano de contas da receita do exercício contábil, sendo que deve ser possível classificar quanto seu exercício de origem, situação e também percentual de rateio. Toda operação financeira deve ser realizada com sua receita devidamente classificada de acordo com a natureza do plano de contas da receita do exercício corrente.

9 Possuir mecanismo de implantação de saldos dos créditos a receber que ficaram pendentes do exercício anterior de acordo com plano de contas da receita do exercício corrente. Possuir mecanismo de atualização de acréscimo do saldo dos créditos a receber, classificando de acordo com o plano de contas da receita do exercício corrente. Deve identificar as receitas com fato gerador já reconhecido em sua devida competência. Não deve ser permitida a exclusão física das operações financeiras já realizadas Possuir relatório demonstrativo (analítico/sintético) de todas as operações financeiras realizadas Possuir relatório demonstrativo das operações financeiras contabilizadas Deve possuir relatório que demonstre a classificação dos tributos municipais, bem como aqueles que ainda não possuem sua devida classificação da receita. Para as operações financeiras que necessitam de embasamento legal deve ser possível informar o fundamento legal, sendo que também deve existir mecanismo (parâmetro) que facilite a inserção de tal informação. Permitir a integração e ou sincronização com a base de dados referencial do cadastro técnico multifinalitário, visando à busca on-line e a atualização dos dados a partir de um ponto central. Permitir a consulta e localização de todos os relacionamentos a qual o contribuinte é responsável (Imóvel, Empresa, Parcelamentos de debito, Certidões, Processos de Execuções fiscais, Alvarás, Etc.) Conter rotina que permita a unificação dos cadastros de Contribuintes possibilitando ao usuário a eliminação de cadastros duplicados e a higienização da base de dados Conter rotina para registrar todas as alterações dos cadastros, que deverá possuir no mínimo os seguintes dados: Usuário, data e hora, informação alterada, valor anterior e valor atual e permitir a consulta desses dados por usuário habilitado 53 Conter rotina que permita a criação de registro espelho de cadastros excluídos, quando essa exclusão for necessária 54 Possuir registro de históricos de ocorrências registrando data, usuário e o histórico e número do processo administrativo. 55 Conter Rotina para alterações coletivas de registros, que permita alterar qualquer informação para um conjunto de registros selecionados, e que deverá ser criadas e mantidas pelos usuários com direitos para essa tarefa.

10 56 Conter rotina especifica de crítica de CNPJ e CPF que permita a identificação e apresentação de outros contribuintes idênticos Conter rotina que permita ao usuário gestor a criação e customização das críticas de informações cadastrais para impossibilitar erros durante a manutenção do registro. Permitir o cadastro de endereços de forma a constituir um cadastro único que deverá ser compartilhado para todos os setores da prefeitura 59 Conter rotina para criação de críticas coletivas dos dados do cadastro, que possa ser criada e mantida pelos usuários da prefeitura e emissão de relatórios dos registros encontrados. 60 Conter rotina que permita a unificação dos cadastros de endereços possibilitando ao usuário a eliminação de cadastros duplicados e a higienização da base de dados. 61 Conter Rotina para alterações coletivas de registros, que permita alterar qualquer informação para um conjunto de registros selecionados, e que deverá ser criadas e mantidas pelos usuários com direitos para essa tarefa. 62 Permitir informar todos os proprietários, compromissários e possuidores (Principal e Outros), o período de início e fim de cada registro, a fim de manter o histórico das transações. Esses cadastros deverão constar no Cadastro Único de Contribuintes. 63 Na alteração de proprietários, deverá ser emitido alerta cuja consulta de débito do novo contribuinte resultar positivo. 64 Conter histórico de alteração dos endereços do imóvel e de entrega, registrando a data da alteração e disponibilizar para consulta dos usuários no mesmo contexto de consulta do cadastro. 65 Permitir o cadastro das testadas adicionais, contendo tamanho em metros e a o Logradouro para qual está direcionada. 66 Permitir o cadastro de Áreas Construídas adicionais 67 Conter cadastro de empreendimentos imobiliários como: Condomínios, Conjuntos Residenciais etc., e permitir sua associação com o Cadastro Técnico Imobiliário. 68 Conter cadastro de Tipos de Entrega e permitir sua associação com o Cadastro Técnico Imobiliário com a finalidade de permitir filtros para emissão e entrega dos

11 carnês de ITPU e outras correspondências de cobrança Conter rotina para registrar todas as alterações dos cadastros, que deverá possuir no mínimo os seguintes dados: (Usuário, data e hora, informação alterada, valor anterior e valor atual e permitir a consulta desses dados por usuário habilitado. Possuir registro de históricos de ocorrências registrando data, usuário e o histórico e número do processo administrativo. Manter registros históricos dos lançamentos por exercício de IPTU, constando os dados referentes aos valores venais lançados, os valores de metro quadrado de terreno e construção e todos os fatores utilizados para a apuração do lançamento. Conter Cadastro das Confrontações do imóvel podendo informar a metragem, lado e a identificação do confrontante a qual que faz divisa. Conter o registro do croqui (Planta baixa) do projeto de construção do imóvel e disponibilizar para consulta aos usuários do planejamento e atendimento. Conter o Cadastro dos Projetos de construções para o imóvel, contendo as características descritas e possibilitando o lançamento do ISS de construção e a geração do arquivo texto dos alvarás de construção em atendimento a integração com o INSS. Conter Cadastro que permita registrar as Isenções, imunidades e reduções para o cálculo dos tributos do imóvel, contendo o tipo de isenção e prazo de duração, conforme características descritas. Conter Rotina para alterações coletivas de registros, que permita alterar qualquer informação para um conjunto de registros selecionados, e que deverá ser criadas e mantidas pelos usuários com direitos para essa tarefa. Conter rotina para o desmembramento de um registro do cadastro imobiliário e a geração de vários outros registros com as mesmas características para posterior alteração. 78 Conter rotina que permita fazer o agrupamento de vários cadastros imobiliários em um único registro, tornado os registros origem em cadastros inativos, registrando os históricos das ocorrências.

12 Disponibilizar consulta em tela das ocorrências de desmembramento e agrupamentos para os usuários do setor de cadastro. Conter rotina que permita ao usuário gestor a criação e customização das críticas de informações cadastrais para impossibilitar erros durante a manutenção do registro. Conter rotina para criação de críticas coletivas dos dados do cadastro, que possa ser criada e mantida pelos usuários da prefeitura e emissão de relatórios dos registros encontrados. 82 Conter Cadastro Técnico de Logradouros oficiais conforme descrito 83 Conter Cadastro de Faces das Quadras a qual o imóvel deverá estar associado, contendo os equipamentos urbanos disponíveis e o valor da Planta Genérica de Valores, para o cálculo do valor venal do terreno dos imóveis associados a essa face, conforme características descritas 84 Conter Cadastro de Loteamentos e permitir que seja associado ao imóvel Conter Cadastro de Parâmetros para registrar os valores das características de terreno e de construção, por exercício, para a apuração dos lançamentos de valores venais dos imóveis para o exercício atual e também de exercícios anteriores. Conter rotina para os cálculos e lançamentos de valores venais e os IPTU, possibilitando o lançamento geral ou parcial, permitindo ao usuário filtrar por qualquer campo do cadastro imobiliário, os registros a serem calculados. Os cálculos deverão levar em consideração períodos proporcionais incompletos conforme a data da inclusão do cadastro, isenções, reduções e descontos. Conter rotina para recalculo de lançamentos de valores venais e IPTU, criando o novo lançamento e os valores pagos anteriormente deverão ser compensado nos valores recalculados, abatendo sempre pela ordem cronológica das parcelas atuais e as parcelas em aberto do lançamento antigo deverão ser canceladas. 88 Conter rotina para exportar os lançamentos de IPTU em formato texto para emissão dos carnes em gráfica de terceiros, permitindo ao usuário selecionar os registros a serem exportados, podendo escolher por qualquer campo do lançamento e informar em qual a ordem deverá ser gerado os registros para impressão.

13 Conter rotina para o cadastro e lançamento de ITBI, o cálculo deverá ser com base no valor venal do imóvel ou valor da transação, considerando o que for maior. Emissão de Documento de arrecadação de ITBI, contendo a descrição dos dados cadastrados em duas vias sendo uma para o contribuinte e uma para o cartório e o documento de arrecadação no formato de ficha de compensação. Emissão de Carne de segunda via de IPTU, no formato A4 com três laminas por folha, com código de barras para Ficha de Compensação e deverá conter obrigatoriamente uma lamina de Notificação com o descritivo dos dados do lançamento. Emissão de Ficha de Lançamento contendo os dados do imóvel, características e fatores utilizados para o lançamento do IPTU do Exercício. 93 Emissão de Boletim de Inscrição Cadastral (BIC), contendo todas as características do cadastro Conter rotina para a emissão coletiva, Geral ou parcial de carnes de IPTU lançados, permitindo ao usuário selecionar os registros a serem impressos por qualquer campo do lançamento e informar a ordenação que deverá ser impresso. Permitir visualizar as empresas relacionadas ao imóvel. Possuir registro de históricos de ocorrências registrando data, usuário e o histórico e número do processo administrativo. Conter o Cadastro Técnico Econômico (Cadastro Mobiliário) conforme a planilha de Cadastro da Prefeitura, com as especificação das características contidas no descritivo Permitir a alteração da situação de cadastro (Ativo, Inativo, Abertura, Cadastramento, Encerramento, Suspenso) registrando o período de início e fim de cada situação e processo administrativo que o alterou Conter histórico das ocorrências de alterações de nome, razão social ou CNPJ, registrando a data, usuário e período de vigência Conter cadastro de documentos de forma a permitir que seja informado mais de um tipo de documento para o cadastro Conter histórico completo de alteração dos endereços da empresa e de entrega, registrando a data da alteração e disponibilizar para consulta dos usuários no mesmo contexto

14 de consulta do cadastro 102 Permitir a associação do Cadastro Mobiliário ao Cadastro Técnico Imobiliário do local do estabelecimento Conter Cadastro de Unidades de cálculo Ex: (Mesa Bilhar, Cadeira Cabeleireiro, Etc.) Informando quantidade e período inicial e final para efeito de cálculos proporcionais do tributo Conter rotina para registrar todas as alterações dos cadastros, que deverá possuir no mínimo os seguintes dados: Usuário, data e hora, informação alterada, valor anterior e valor atual e permitir a consulta desses dados por usuário habilitado Conter Cadastro para o registro dos Movimentos Econômicos de prestadores de serviços contendo: Valor do Movimento Econômico da Empresa, Exercício e Mês de Competência, Valor das Deduções, valor do imposto e o tipo de declaração (Declarado, Fiscalizado, Sem Movimento, Etc.) 106 Conter Cadastro de Feiras para o lançamento de ocupação de solo Conter Cadastro de Táxi Conter Cadastro de Autorização para Impressão de Documentos Fiscais (AIDF), conforme descrito e emissão do documento Conter Cadastro que permita registrar as Isenções, imunidades e reduções para o cálculo dos tributos do Cadastro Mobiliário, contendo o tipo de isenção e prazo de duração, conforme características descrita Conter Cadastro de Horário permitindo informar os horários de funcionamento normais e os adicionais Conter Cadastro de Anúncios para os lançamentos de Taxas de Publicidade, conforme descrito 112 Conter rotina que permita ao usuário gestor a criação e customização das críticas de informações cadastrais para impossibilitar erros durante a manutenção do registro 113 Conter rotina para criação de críticas coletivas dos dados do cadastro, que possa ser criada e mantida pelos usuários da prefeitura e emissão de relatórios dos registros encontrados

15 Conter rotina para os cálculos e lançamentos dos Tributos de ISS, Taxas de licença, Ocupação de Solo Etc., possibilitando o lançamento geral ou parcial, permitindo ao usuário filtrar por qualquer campo do cadastro mobiliário, os registros a serem calculados. Os cálculos deverão levar em consideração períodos proporcionais incompletos conforme a Data de Início de Atividade, e período de vigência da atividade relacionada, isenções, reduções e descontos. Conter rotina para exportar os lançamentos de Tributos Mobiliários em formato texto para emissão dos carnês em gráfica de terceiros, permitindo ao usuário selecionar os registros a serem exportados, podendo escolher por qualquer campo do lançamento e informar em qual a ordem deverá ser gerado os registros para impressão Conter rotina para a emissão coletiva Geral ou parcial de carnês de tributos lançados, permitindo ao usuário selecionar os registros a serem exportados por qualquer campo dos lançamentos e informar a ordenação que deverá ser impresso Conter Cadastro e rotina para emissão da Nota Fiscal Avulsa, identificando o prestador e o tomador do serviço, número da nota, data de emissão e um ou mais itens com os valores dos servidos prestados. Deverá também fazer o Lançamento do ISS e emissão do documento de arrecadação no formato de ficha de compensação. Conter rotina para o Cadastro de Notificações, conforme descrito e geração automática de Auto de Infração respectiva quando a notificação não for atendida, registrar ocorrências de alteração da situação (Notificada, Suspensa, Cancelada, Ativa, Etc.) e Impressão de Ficha de Notificação. Conter rotina para o Cadastro de Auto de Infração conforme descrito e a geração automática da guia de recolhimento, emissão de documento de arrecadação em formato de ficha de compensação, a descrição dos artigos infringidos (fundamentação legal), emissão do Auto de Infração e registrar ocorrências de alteração da situação (Notificada, Suspensa, Cancelada, Ativa, Etc.). Conter Cadastro de Parâmetros para a montagem do código de barras dos documentos de arrecadação de forma que o usuário gestor possa parametrizar qual o banco será o receptor do documento a ser emitido 121 Conter Cadastro que permita registrar as assinaturas digitalizadas de funcionários responsáveis para emissão de documentos e que possam ser modificados pelos usuários

16 gestor da prefeitura conforme sua necessidade. ESTADO DO ESPÍRITO SANTO 122 Conter Cadastro de Mensagens para o corpo dos boletos de documento de arrecadação Conter Cadastro de Parâmetros e rotinas para programas de refinanciamento fiscal de débitos vencidos (REFIS), contendo no mínimo: Período de vigência do programa, período dos vencimentos dos débitos alcançados pelo programa, percentuais de isenções para os valores de correção, juros, multa e honorários advocatícios e filtros dinâmicos para especificar quais os tributos podem ser beneficiados pelos programas. Conter Cadastro de Mensagens de Alertas para que o sistema ou os gestores dos setores possam interagir com os usuários mostrando-lhes as restrições a Parcelamento de débito, consulta de debito e emissão de documento de arrecadação, certidões e alterações cadastrais etc. Conter Cadastro de Parâmetros para configurar o tributo e a classificação da receita contábil dos valores recebidos de débitos inscritos e não inscritos em Dívida Ativa, para os seguintes valores: Original, Correção Monetária, Juros, Multa e valor de Diferença para os casos de recebimentos a maior. Conter rotina para a seleção e geração coletiva de cobrança amigável de débitos vencidos, parametrizados por faixa de código de cadastros, faixa de datas das parcelas vencidas, podendo ser vinculado ao programa de refinanciamento (REFIS) para possíveis benefícios (Correção, Juros e Multas) e emitir documento de demonstrativo dos débitos e no formato de ficha de compensação no modelo de impressão (frente e verso) que permita o auto envelopamento. 127 Conter rotina unificada para consulta de lançamentos em aberto com as seguintes características:1.permitir escolher o cadastro de origem da consulta ex: Imobiliário, Mobiliário, Contribuinte, Parcelamento, Etc.2. Apresentar os débitos atualizados com os valores originais, correções, juros, multas, descontos, honorários advocatícios e valor total, demonstrando consultar por tributos e vencimentos ou por tributos e exercício de lançamento.3. Permitir ao usuário selecionar parcelas para a emissão do documento de arrecadação com os registros selecionados e documento de pagamento no formato de ficha de compensação.4. Permitir ao usuário emitir relatório de consulta com as parcelas selecionadas5.permitir ao usuário fazer previsões e emissão de documento de possíveis parcelamentos de debito em conformidade com os programas de refinanciamentos de

17 débitos vigente na prefeitura, apresentando valor total do debito, descontos concedidos quantidade de parcelas e valor unitário de parcelas. Os valores dos honorários advocatícios só poderão ser apresentados para débitos que estejam em processo de execução fiscal. 128 Conter rotina que permita ao usuário gestor criar procedimento para exportação de qualquer informação da base de dados via arquivo texto. 129 Conter Cadastro de dias úteis e não úteis bancários a serem utilizados pelas rotinas de baixas Possuir módulo que permita o cadastramento, lançamento e recepção de arquivos de débito automático, mantendo os históricos de todas as transações efetuadas. As rotinas de baixas de tributos deverão assegurar que: Documentos baixados com valor a menor, o saldo deverá constar como debito ainda em aberto. Quando a parcela paga for a ÚNICA, e também dor pago com um valor menor, as demais parcelas deverão ser baixas proporcionalmente ao pagamento da única, restando também saldo em aberto. Documentos baixados com valor a maior, o saldo deverá ser armazenado e classificado em conta contábil diferente facilitando a localização e restituição desses créditos quando solicitado. Conter rotina para recepção de arquivo dos agentes arrecadadores com a arrecadação de tributos para efetuar as baixas de forma automática, fazer apontamento e emissão de relatório das inconsistências encontradas, emitir relatório com a classificação das receitas recebidas e a integração com a contabilidade de forma direta ou por arquivo texto. Conter rotina para baixa de documentos de arrecadação emitidos pela prefeitura, quando esses não vierem por processo eletrônico e emitir relatório com a classificação das receitas. Conter rotina para efetuar cancelamentos de tributos por processo autorizado, devendo ser relacionada com um processo administrativo e deverá conter ainda características de restrição especificas para garantir que somente usuários autorizados possam executar essa tarefa. 135 Conter cadastro e rotina para compensação de valores, possibilitando ao usuário informar o valor total a ser compensado, processo administrativo e escolher quais parcelas deverão ser compensadas e deverá conter ainda características de restrição especificas para garantir que

18 somente usuários autorizados possam executar essa tarefa. 136 Conter rotina para baixa automática de resíduos de baixas com valores considerados diminutos e não passível de cobrança. 137 Conter rotina que possibilite a transferência de baixas entre parcelas, quando há erro na autenticação do carne Conter rotina para importação dos arquivos de Simples Nacional com as seguintes características: 1.Manter os registros históricos para consultas posteriores, 2.Conter críticas para informações de contribuintes não cadastrados na prefeitura. 3.Possibilitar o cadastramento automático de contribuintes ainda não cadastrados para posterior análise do setor de cadastro. Gerar automaticamente o lançamento e a baixa para cada registro informado no arquivo e a classificação das receitas contábeis. Conter Rotina para baixa coletiva de lançamentos de ISS sem movimento, em cumprimento a obrigação acessória do contribuinte de informar a prefeitura quando não há movimento no período. Conter rotina para registrar os canhotos de entrega de documentos, informando: Data da diligencia de entrega, Entregador, recebedor, motivo de não entrega, Número da caixa e do lote de arquivamento. Conter rotina para a distribuição eletrônica dos processos de ajuizamento com o fórum e a recepção do arquivo de retorno para atualização das informações referente a Numero do Processo, vara, data de distribuição. Conter rotina para o parcelamento e refinanciamento dos lançamentos vencidos e inscritos em dívida ativa com as seguintes características: Permitir a escolha de um programa de refinanciamento de debito vigente na prefeitura. 2.Permitir associar o parcelamento a um processo administrativo. 3.Registrar e manter histórico dos débitos e suas atualizações que compõem a origem do parcelamento. 4.Permitir informar a quantidade de parcelas para o parcelamento, desde que considerado a quantidade mínima prevista para o programa de refinanciamento enquadrado. 5. Emitir Termo de confissão de dívida conforme legislação vigente.

19 6. Emitir Carne com as parcelas do parcelamento, em formulário A4 com três laminas por folha e formato de ficha de compensação Emitir Relatório de Ficha Técnica do Parcelamento contendo os dados dos responsáveis, dos débitos de origem do parcelamento e das parcelas do parcelamento. Conter rotina para o cancelamento de parcelamentos com a quantidade de parcelas vencidas e não pagas definida pela lei municipal, de forma individual ou coletiva. Os valores pagos deverão ser compensados nas parcelas de origem do parcelamento, considerando a ordem cronológica, quitando do debito mais antigo para o mais atual. Conter rotina para identificação dos débitos parcelados que constam em execução fiscal para a emissão da Petição de Sobrestamento do processo. Conter rotina para identificação de parcelamentos cancelados que constam débitos em execução fiscal para a emissão da Petição de Prosseguimento do Feito. Conter rotina para identificação processos de execução fiscal que se encontra totalmente quitada para emissão da Petição de extinção do processo. Conter rotina para identificar os débitos em aberto de parcelamentos cancelados e que ainda não foram executados, gerando automaticamente o processo de execução fiscal. Conter rotina para a apuração de certeza e liquidez dos débitos inscritos, e a composição de sua fundamentação legal conforme a Lei Federal 6.830/80. Controle de IPTU Gerenciar a situação cadastral do imóvel, permitindo a 149 emissão de relatório de conformidade; Gerenciar operações de englobamento e\ou parcelamento do solo; Possuir rotina para a geração automática e parametrizada do lançamento do IPTU, prevendo a possibilidade de, na emissão da guia de recolhimento, incluir valores de outros tributos; Gerenciar tabelas parametrizáveis de valores e alíquotas para cálculo do IPTU, em conformidade com a planta de valores do município; Permitir simulações parametrizadas dos lançamentos do IPTU aplicadas a todo o município ou a uma região territorial específica; Possuir rotina de cálculo parametrizável para cobrança de Contribuição de Melhoria, baseada em rateio de custo.

20 155 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Permitir a emissão do edital de convocação para ciência da cobrança de Contribuição de Melhoria; 156 Permitir a emissão da certidão de valor venal do imóvel; Controle de ISSQN Atender integralmente ao estatuído na resolução IBGE\CONCLA Nº 01 de 25\06\1998 atualizada pela resolução CONCLA Nº 07 de 16\12\2002 que prevê o detalhamento do CNAE (Código de Classificação Nacional de Atividades Econômicas); Gerenciar as diversas atividades desempenhadas pelo contribuinte, possibilitando destacar a atividade principal e as secundárias. Permitir identificar a partir das consultas financeiras e inclusive no momento do cadastramento dos integrantes do quadro societário da empresa, a existência de débitos anteriores, relacionados aos sócios, inter-relacionando a situação societária das empresas estabelecidas no município, bem como a situação dos débitos referentes aos sócios, enquanto pessoas físicas; Possuir tabelas parametrizáveis com as atividades econômicas, estruturadas por código, grupos, parâmetros para cálculo e lançamento dos tributos em cada atividade econômica; 161 Gerenciar o contador responsável por uma empresa; Gerenciar as operações de enquadramentos e desenquadramentos de microempresas e empresas de pequeno porte, empresas optantes pelo regime único do Simples Nacional e Microempreendedor Individual de acordo com a legislação vigente. Gerenciar as tabelas parametrizáveis de valores e alíquotas para cálculo do ISSQN; Permitir o cálculo automático do ISSQN fixo, levando em conta períodos proporcionais e tabelas com faixas de valores por atividades ou grupo de atividades de qualquer natureza, prevendo também descontos parametrizáveis; Possuir rotinas de enquadramento de contribuintes para cálculo do valor do imposto conforme seja fixo ou variável; Permitir, que a partir da identificação do contribuinte, do fornecimento da base de cálculo e do período de apuração, seja emitido em documento único, a declaração de conformidade com as informações prestadas e a guia de recolhimento do ISSQN variável; Permitir a emissão de alvarás, bem como a gestão de sua vigência; 168 Permitir o controle do ISSQN complementar; 169 Gerenciar o processo de autorização para utilização de documentos fiscais;

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 E&L ERP Administração de Receitas Tributá PostgreSQL 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Receitas Tributá Introdução: Com a crescente necessidade de gerar sua própria receita, os Municípios

Leia mais

Imóvel Mix Administração

Imóvel Mix Administração Imóvel Mix Administração Guia de Referência Rápida 01. Acesso ao Sistema 02. Aspectos Gerais 03. Configuração da Empresa 04. Configuração do Sistema 05. Usuários 06. Controle de Acesso 07. Cadastro de

Leia mais

SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação. Módulo Financeiro

SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação. Módulo Financeiro Atualização: Julho 2012 Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação Módulo Sumário Introdução... 07 01 - Parâmetros.... 09 01.01 - Módulos... 09 01.02 - Receitas Principais... 09 01.03 - Juros...

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA ÍCONES PADRÕES UTILIZADOS 2

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA ÍCONES PADRÕES UTILIZADOS 2 ÍNDICE ÍCONES PADRÕES UTILIZADOS 2 PARTE 1 DADOS DO PRESTADOR DE SERVIÇO 4 PARTE 2 SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DE NFS-e 7 PARTE 3 ALTERAR SENHA 9 PARTE 4 GERENCIAMENTO DE USUÁRIOS E PERMISSÕES

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO Parte:...................................... Gabarito Assunto:............................ Atualização: Original........................ Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação APLICAÇÕES

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2

2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2 2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

Pontuação Total do Módulo 260 Obtida 0

Pontuação Total do Módulo 260 Obtida 0 ORDEM 1. REQUISITOS NÃO-FUNCIONAIS PONTOS PONTUAÇÃO Ambiente e Tecnologia 1.1 As telas de acesso aos usuários estão no idioma português (excetuadas palavras estrangeiras de uso comum)? 1.2 A solução permite

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

MANUAL DO PORTAL FGI VERSÃO 3.0

MANUAL DO PORTAL FGI VERSÃO 3.0 MANUAL DO PORTAL FGI VERSÃO 3.0 CONTEXTO O Portal FGI é a ferramenta que serve para a comunicação entre o BNDES FGI e os Agentes Financeiros cotistas e como interface para o processamento operacional da

Leia mais

EXECUÇÃO FISCAL DA DÍVIDA ATIVA

EXECUÇÃO FISCAL DA DÍVIDA ATIVA Atualização: Novembro 2012 Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação EXECUÇÃO FISCAL DA DÍVIDA ATIVA Atualização: Novembro 2012 Página: 2 FIORILLI SOC CIVIL LTDA.-SOFTWARE SIA 7.5 - Sistema

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 4 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR... 5 5. MANUTENÇÃO...

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na WEB... 3 Módulo Prestadores... 3 1. ÍCONES E FUNÇÕES... 4 2. CADASTRO DE PRESTADORES... 5 Cadastrar o prestador de

Leia mais

Changelog 30/04/2015. Versão 3.0.001

Changelog 30/04/2015. Versão 3.0.001 Versão 3.0.001 Changelog 30/04/2015 RESUMO Parcelamento de itens de atendimento Importação de nota fiscal de fornecedores via arquivo xml Envio de boleto vencido atualizado por e-mail Central de Notificações

Leia mais

Documento de Visão Sistema de Arrecadação de IPTU - SAI

Documento de Visão Sistema de Arrecadação de IPTU - SAI Sistema de Arrecadação de IPTU - SAI Versão 1.1R01 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor (es) 12/08/2008 1.0 Documento inicial Márcio Roehe 26/08/2008 1.1 Revisão Ajustes e complementação Roberto

Leia mais

Prefeitura de Araxá - MG

Prefeitura de Araxá - MG ARAXÁ - MG sexta-feira, 10 de setembro de 2015 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Desbloquear PopUps Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira

Leia mais

FGTS para as empresas. Fórum Trabalhista - 24/01/2013 Realização Sescon-RJ

FGTS para as empresas. Fórum Trabalhista - 24/01/2013 Realização Sescon-RJ FGTS para as empresas Fórum Trabalhista - 24/01/2013 Realização Sescon-RJ Roteiro Conectividade Social Regularizações Individualização Cadastral Parcelamento CRF Novo Modelo de TRCT Legislação do FGTS

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013.

PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013. PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013. Publicado no DOM n 1.528, de 14.06.2013 Dispõe sobre procedimentos para solicitações referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU,

Leia mais

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA A EMPRESA A Lexsom é uma empresa especializada em soluções de informática com atuação no mercado nacional desde 1989, tem como principal foco o desenvolvimento integrado

Leia mais

Manual Prático de Acesso Novo Hamburgo/RS. ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica

Manual Prático de Acesso Novo Hamburgo/RS. ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Novo Hamburgo/RS ISS.Net Emissor de Nota Fiscal Eletrônica SUMÁRIO Página LOGIN AO SISTEMA...3 EMITIR NOTA FISCAL ELETRÔNICA...7 CONSULTAR NOTA FISCAL ELETRÔNICA...12 CONSULTAR SOLICITAÇÕES DE CANCELAMENTO

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO CONJUNTO DE SISTEMAS APLICATIVOS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO CONJUNTO DE SISTEMAS APLICATIVOS EDITAL PRÉ-QUALIFICAÇÃO N. 01/01 ANEXO 2 Atualização - Agosto/2002 ANEXO 2 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO CONJUNTO SISTEMAS APLICATIVOS Sumário 1. Objetivo 2. Características Gerais 3. Sistema Integrado de

Leia mais

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 Sumário 1. Nota Fiscal Eletrônica São Paulo... 3 2. Motivo da baixa... 9 3. Contrato Endereço para cobrança... 12 4. Vistoria... 13 5. Contas a pagar Controle de

Leia mais

RELAÇÃO DE ERROS E ALERTAS As tabelas a seguir, relacionam os erros e alertas adotados pelo Sistema de Notas Fiscais Eletrônicas NFS-e.

RELAÇÃO DE ERROS E ALERTAS As tabelas a seguir, relacionam os erros e alertas adotados pelo Sistema de Notas Fiscais Eletrônicas NFS-e. RELAÇÃO DE ERROS E ALERTAS As tabelas a seguir, relacionam os erros e alertas adotados pelo Sistema de Notas Fiscais Eletrônicas NFS-e. RELAÇÃO DE ERROS Novos erros para suporte às regras dos municípios,

Leia mais

Declaração Eletrônica. de Serviços de Instituições Financeiras TERMO DE REFERÊNCIA

Declaração Eletrônica. de Serviços de Instituições Financeiras TERMO DE REFERÊNCIA Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras TERMO DE REFERÊNCIA Gestão de ISSQN de Bancos GIBAN Julho/2014 Versão 1.0 1 SUMÁRIO SUMÁRIO Capítulo 1 APRESENTAÇÃO... 3 Capítulo 2 CONCEITO...

Leia mais

Redução Juros sobre Multa Punitiva. Redução Multa Punitiva. Parcela Única 60% 60% 75% 75% - N/A

Redução Juros sobre Multa Punitiva. Redução Multa Punitiva. Parcela Única 60% 60% 75% 75% - N/A TRIBUTÁRIO 16/11/2015 ICMS - Regulamentação do Programa Especial de Parcelamento do Estado de São Paulo PEP Reduções Com base na autorização do Convênio ICMS 117/2015, de 07 de outubro de 2015, no último

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NOTA NATALENSE ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...4 1. Acesso ao Portal do Sistema...7

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL 1 Sumário 1. Introdução... 4 2. Créditos... 4 2.1. Geração de Crédito... 4 2.1.1. Exemplo do cálculo do crédito de uma NFS-e

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ. NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) WEB SERVICE APRESENTAÇÃO 2 SERVIÇOS DISPONÍVEIS 3

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ. NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) WEB SERVICE APRESENTAÇÃO 2 SERVIÇOS DISPONÍVEIS 3 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 2 SERVIÇOS DISPONÍVEIS 3 Enviar Lote de RPS Síncrono 3 Geração de NFS-e 3 Cancelamento de NFS-e 3 Substituição de NFS-e 4 Consulta de NFS-e por RPS 4 Consulta de NFS-e Serviços Prestados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online e Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

SERVICE LEVEL AGREEMENT

SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVIÇOS PRESTADOS CERTIDÃO NEGATIVA ESTADUAL/ MUNICIPAL/ FEDERAL Este serviço consiste em fornecer a Certidão Negativa de Débitos Estadual/Municipal aos clientes e Assessorias

Leia mais

CAPCAIXA MANUAL OPERACIONAL. Vs. 1.0

CAPCAIXA MANUAL OPERACIONAL. Vs. 1.0 CAPCAIXA MANUAL OPERACIONAL Vs. 1.0 ( Novembro/2000 ) ÍNDICE Apresentação 3 1. Caracteristica Equipamento 3 2. TIpos de Documentos Gerados pelo Aplicativo 3 Condições para uso do aplicativo Capcaixa (anexo)

Leia mais

manual Sistema de Gestão de Contribuições

manual Sistema de Gestão de Contribuições manual Sistema de Gestão de Contribuições Conteúdo 1. Login 4 2. Home 5 3. Informações básicas 3.1. Menus 6 3.2. Números e status 7 3.3. Ações 8 4. Ambientes da ferramenta 4.1. Sindicato 13 4.2. Empresas

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Caixa... 4 1.1. Caixa... 4 1.1.1. Abertura de Caixa... 4 1.1.1.1. Lançamentos de Caixa... 6 1.1.2. Fechamento de Caixa... 38 1.2. Consultas... 39 1.2.1. Fita do Caixa... 39 1.2.2.

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) WEB SERVICE APRESENTAÇÃO 2 SERVIÇOS DISPONÍVEIS 3

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) WEB SERVICE APRESENTAÇÃO 2 SERVIÇOS DISPONÍVEIS 3 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ÍNDICE APRESENTAÇÃO 2 SERVIÇOS DISPONÍVEIS 3 Enviar Lote de RPS Síncrono 3 Geração de NFS-e 3 Cancelamento de NFS-e 3 Substituição de NFS-e Consulta

Leia mais

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira.

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira. AUDITORIA FINANCEIRA Processo de uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Sumário. Prefácio. Capítulo 1 Aspectos constitucionais dos tributos municipais 1

Sumário. Prefácio. Capítulo 1 Aspectos constitucionais dos tributos municipais 1 Prefácio XV Capítulo 1 Aspectos constitucionais dos tributos municipais 1 1 Princípios gerais constitucionais 1 2 Limitações constitucionais ao poder de tributar dos Municípios 12 3 Substituição tributária

Leia mais

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO.

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. PESSOA JURÍDICA: a) instrumento de constituição primitivo e respectivas alterações, se houver, admitindo-se a Última alteração quando consolidada,

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Secretaria de Finanças Unidade de Fiscalização Tributária. NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Secretaria de Finanças Unidade de Fiscalização Tributária. NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Unidade de Fiscalização Tributária NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação NFS-e: Aspectos Gerais Implantação: 06/2008 Obrigatoriedade - Prestadores de

Leia mais

Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região Fiscal e a equipe de Desenvolvimento do SERPRO/SUNAT/ATSPO.

Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região Fiscal e a equipe de Desenvolvimento do SERPRO/SUNAT/ATSPO. Experiência: Sistema de Cálculo de Acréscimos Legais SICALC Instituição responsável : Secretária da Receita Federal SRF. Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS 01) ALTERAÇÃO DE DADOS NO CADASTRO IMOBILIÁRIO FISCAL ; - Registro do imóvel (emissão com menos de 1 ano); - CPF e identidade do titular ou dos sócios

Leia mais

Assunto: Identificação: Versão: Folha / Nº: Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29. Grupo Assessor Público

Assunto: Identificação: Versão: Folha / Nº: Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29. Grupo Assessor Público Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29 Guia Rápido de Usuário Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 2 / 29 ISS Online Apresentação O avanço da tecnologia aliado aos novos conceitos de gerenciamento das informações

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO NACIONAL PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO NACIONAL PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO LEI N.º 2.178, DE 02 DE JUNHO DE 2.014. *VERSÃO IMPRESSA ASSINADA Dispõe sobre o Programa de Recuperação e Estímulo à Quitação de Débitos Fiscais REFIS PORTO 2014 e dá outras providências. Eu, PREFEITO

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Release Notes GVcollege 3.6.7 1

2013 GVDASA Sistemas Release Notes GVcollege 3.6.7 1 2013 GVDASA Sistemas Release Notes GVcollege 3.6.7 1 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual da GVDASA Sistemas e toda a informação nele contida é confidencial. Nenhuma parte deste

Leia mais

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI M a n u a l de E m i s s ã o NFeI Sistema Versão 1.8 21/08/2009. ÍNDICE Apresentação... 1 Objetivos... 2 Conceitos... 2 Recibo Provisório de Serviços RPS... 3 Geração da NFeI... 3 Cancelamento de NFeI...

Leia mais

Manual. Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI

Manual. Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI Manual Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI Sumário DASN-SIMEI 1. Definições...2 2. Acesso à Declaração...3 3. Apresentação do Programa...3 4. Requisitos Tecnológicos...4

Leia mais

Sistema de Controle ITBI

Sistema de Controle ITBI Sistema de Controle ITBI Histórico Ao final do ano de 2009 a Prefeitura Municipal de Rio do Sul manifestou interesse no desenvolvimento de um sistema para controle do Imposto sobre Transmissão de Bens

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão inicial

Leia mais

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS INTEGRADOS PARA ASSEGURAR O CONTROLE COMPLETO DO PROCESSO DE VENDAS, COM ACESSO COMPARTILHADO POR TODAS AS PARTES ENVOLVIDAS. NOSSA PLATAFORMA WEB

Leia mais

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação Diretoria Técnica-Operacional Gerência de Tecnologia da Informação Termo de Referência Anexo II Especificação Técnica 1 - INTRODUÇÃO Página 2 de 9 do TR-007-3700 de Este anexo tem por objetivo detalhar

Leia mais

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012.

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica no ISSQN, a forma e o prazo de recolhimento dos tributos municipais e respectivos acréscimos perante o Código

Leia mais

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 PGMEI Pág. 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 3 1.2 OBJETIVO DO PROGRAMA... 3 1.3 A QUEM SE DESTINA... 3 1.4 TRIBUTOS ABRANGIDOS PELO SIMEI...

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA LEI Nº 3.256, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2003 Institui o programa de recuperação de créditos tributários da fazenda pública municipal REFIM e dá outras providências. Piauí Lei: O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA,

Leia mais

Versão 2.2 (01/2014)

Versão 2.2 (01/2014) Versão 2.2 (01/2014) Versão 2.2 (01/2014) Sumário INTRODUÇÃO... 7 APRESENTAÇÃO... 7 O QUE É GISSONLINE?... 7 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 7 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 7 INFORMAÇÃO AO USUÁRIO...

Leia mais

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho 1. Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho ELOTECH INFORMÁTICA E SISTEMAS LTDA Página 1 de 5 LISTA DE ERROS E ALERTAS GERADOS PELO

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 INDICE APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 1.1 - ENTRADA NO SISTEMA... 4 1.2 - TELA DO ORGANIZADOR DO MULTICONTAS... 4 CAPÍTULO 2 - FUNCIONALIDADES

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Cadastros e Lançamentos... 4 1.1. Recebimento de Doc s... 4 1.2. Baixa de Proprietários... 7 1.3. Lançamento em Lote (Manual)... 10 1.4. Alteração/ Exclusão de Lançamentos... 11

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Neste REFIS, somente débitos inscritos em Dívida Ativa; Débitos não inscritos poderão ser incluídos, se requerida a inscrição até 30/04/2012 diretamente no órgão de

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO.

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Página 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Página 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE 1. NOTA FISCAL

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

As principais alterações entre as versões 1.0 e 2.0 da NFS-e foram: Não obrigatória. Para informar o responsável pela retenção.

As principais alterações entre as versões 1.0 e 2.0 da NFS-e foram: Não obrigatória. Para informar o responsável pela retenção. As principais alterações entre as versões 1.0 e 2.0 da NFS-e foram: 1) Campos incluídos Campo País Prestador Tomador Prestação do serviço Data de competência no RPS Tipo Num (4) Não obrigatório Não obrigatória

Leia mais

Anexo V - Planilha de Apuração Aquisição de Solução de Redes Sociais

Anexo V - Planilha de Apuração Aquisição de Solução de Redes Sociais Anexo V - Planilha de Apuração Aquisição de Solução de Redes Sociais Será utilizado o seguinte critério: Atende / Não atende (Atende em parte será considerado Não atende) Item Itens a serem avaliados conforme

Leia mais

NFS-E ON-LINE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO

NFS-E ON-LINE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Dezembro/2012 ÍNDICE 1.

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

Manual do Usuário Instituição

Manual do Usuário Instituição 1 Manual do Usuário Instituição Área Restrita Site de Certificação Controle: D.04.36.00 Data da Elaboração: 13/08/2014 Data da Revisão: - Elaborado por: TIVIT / Certificação ANBIMA Aprovado por: Gerência

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL Entidade Municipal Abril / 2011 ÍNDICE Objetivos do Sistema de Registro de Integrado - REGIN... 3 Principais Módulos do Sistema... 4 Módulo Controle de Acesso... 5 Módulo

Leia mais

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS 1 CONTEÚDO 1. Menu Contribuintes 1.1 Página Inicial... 2 1.2 Dados Gerais... 2 1.3 Trocar Contribuinte...

Leia mais

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Módulo Cadastro SIGLA Digital Relação de Controles de Acesso Página 1 de 22 Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Agenda Telefônica Cadastro simplificado de telefones. Tem

Leia mais

Maunual do Usuário 1

Maunual do Usuário 1 Maunual do Usuário DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e Manual de Acesso e Utilização do Aplicativo On-Line Versão 1.0.2 Abril/2011 ÍNDICE ÍNDICE...2

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

A melhor ferramenta para criar e gerenciar Nota Fiscal Eletrônica

A melhor ferramenta para criar e gerenciar Nota Fiscal Eletrônica A melhor ferramenta para criar e gerenciar Nota Fiscal Eletrônica Gestor NFe Características Tecnologia Diferenciais Como Instalar e Licenciar Custos Contatos Características O objetivo do Gestor NFe é

Leia mais

Anexo I à Circular SUP/AGRIS nº 04/2015-BNDES, de 12.02.2015. Produto BNDES Microcrédito PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

Anexo I à Circular SUP/AGRIS nº 04/2015-BNDES, de 12.02.2015. Produto BNDES Microcrédito PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS Anexo I à Circular SUP/AGRIS nº 04/2015-BNDES, de 12.02.2015 Produto BNDES Microcrédito PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1 ENCAMINHAMENTO DA FICHA DE RESERVA DE CRÉDITO PARA MICROCRÉDITO 1.1 Para utilização

Leia mais

INTRODUÇÃO 0800 726 0104 www.caixa.gov.br 0800 726 0104

INTRODUÇÃO 0800 726 0104 www.caixa.gov.br 0800 726 0104 Manual Operacional Aplicativo Cliente - GRRF Versão 2.0.2 INTRODUÇÃO O aplicativo cliente da GRRF é o instrumento criado para que os empregadores façam o recolhimento rescisório do Fundo de Garantia do

Leia mais

Sistema para Administração de Condomínio www.condominiomais.com.br SUMÁRIO

Sistema para Administração de Condomínio www.condominiomais.com.br SUMÁRIO SUMÁRIO I. MENU... 2 II. CONSULTA / ALTERAÇÃO / ESTORNO... 4 III. MENSAGEM... 5 IV. MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA... 6 CONSULTA... 6 LANÇAMENTO... 7 V. BOLETO... 8 VI. RELATÓRIO... 10 VII. RESERVA... 11 VIII.

Leia mais

ÍNDICE. 1.1 Em Login do Administrador o usuário do sistema vai digitar seu Nome de Usuário e a senha, que foi criado anteriormente.

ÍNDICE. 1.1 Em Login do Administrador o usuário do sistema vai digitar seu Nome de Usuário e a senha, que foi criado anteriormente. ÍNDICE Descrição 1.0 Acessos ao Sistema 1.1 Login do Administrador 1.2 Login do Fiscal 1.3 Login do Contribuinte 2.0 Menu Principal 2.1 Gerar NFS-e 2.1.1 Gerar NFS-e 2.2 Cadastros 2.2.1 Cadastro de Atividades

Leia mais