A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide."

Transcrição

1

2 A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 2

3 Introdução ü Matéria é tudo aquilo que possui massa e ocupa espaço. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 3

4 Cargas Eléctricas Análise da água A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 4

5 Cargas Eléctricas Molécula é a menor parte da matéria que ainda conserva as suas caracterís?cas. E DOIS ÁTOMOS DE HIDROGÉNIO UM ÁTOMO DE OXIGÉNIO A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 5

6 ESCALA DO ÁTOMO Cargas Eléctricas A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 6

7 Cargas Eléctricas ü O átomo é composto de: PROTÕES Possuem Cargas Posi?vas ELECTRÕES Possuem Cargas Nega?vas NEUTRÕES Não Possuem Cargas Eléctricas ü Massas das parlculas individuais Protões Neutrões Electrões Massa = 1.67 * kg Massa = 1.67 * kg Massa = 9.10 * Kg Carga posifva Carga neutra Carga negafva A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 7

8 Classificação dos Materiais Materiais Condutores Semicondutores Isolantes A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 8

9 Condutores Meios materiais nos quais as cargas eléctricas se movimentam com facilidade. Semicondutores ConduFvidade eléctrica é intermediária entre os condutores e isolantes. Podemos controlar uma corrente eléctrica. Isolantes Meios materiais nos quais as cargas eléctricas não têm facilidade de movimentação. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 9

10 Princípio da atracção e repulsão Cargas Eléctricas Cargas iguais repelem- se. p p p e Cargas diferentes atraem- se. e e A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 10

11 Cargas Eléctricas N ELEMENTOS NEUTROS OU SEM CARGA, NADA ACONTECE N A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 11

12 Cargas Eléctricas A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 12

13 Cargas Eléctricas A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 13

14 Movimentação cargas Cargas Eléctricas Se aproximarmos um pólo posifvo de um lado e um negafvo de outro: A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 14

15 Movimentação cargas Cargas Eléctricas Estes electrões passam a ter um movimento ordenado, dando origem à corrente eléctrica. + A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 15

16 Cargas Eléctricas Electrização A electrização de um corpo inicialmente neutro pode ocorrer de três maneiras: Atrito Contacto Indução A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 16

17 Cargas Eléctricas Exemplo Atrito Durante uma tempestade, a movimentação das go`culas de água vão fazendo atrito com as nuvens, formando duas secções: uma com cargas eléctricas posifvas e outra com cargas eléctricas negafvas. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 17

18 Cargas Eléctricas Contacto Exemplo Os condutores adquirem cargas de mesmo sinal. Se os condutores Fverem uma mesma forma e dimensões, a carga final será igual para os dois e dada pela média aritméfca das cargas iniciais. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 18

19 Cargas Eléctricas Exemplo Indução A electrização de um condutor neutro pode ocorrer por simples aproximação de um outro corpo electrizado, sem que haja o contacto entre eles. No processo da indução electrostáfca, o corpo induzido será electrizado sempre com cargas de sinal contrário ao das cargas do indutor. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 19

20 Circuito Eléctrico Corrente Eléctrica É o movimento ordenado dos electrões no interior de um condutor. Símbolo - I (intensidade de corrente eléctrica) Unidade Ampere (A) A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 20

21 Circuito Eléctrico Corrente Eléctrica Para obtermos uma corrente eléctrica precisamos de um circuito eléctrico Para obtermos um circuito eléctrico, são necessários três elementos: Ger. Carga Gerador, Condutor e Carga. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 21

22 Corrente Eléctrica Circuito Eléctrico GERADOR Orienta o movimento dos electrões CONDUTOR Assegura a transmissão da corrente eléctrica. Para que haja corrente eléctrica Gerador é necessário que o circuito esteja fechado. Carga CARGA UFliza a corrente eléctrica (transforma em trabalho) A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 22

23 Corrente Eléctrica Circuito Eléctrico Gerador Introduzimos um interruptor para abrir e Carga Gerador ABERTO Carga fechar o circuito Gerador Carga FECHADO A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 23

24 Corrente Eléctrica Circuito Eléctrico Pólo posi?vo Geradores ou fontes de energia eléctrica Pólo nega?vo A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 24

25 Circuito Eléctrico Corrente Eléctrica 23 ma = 0,023 A Para descer um degrau, caminhe com a vírgula 3 casas à direita ka MA GA 62,5 ma = 0,0625 A 0,2 ka = 200 A Para valores elevados, uflizamos os múlfplos e para valores muito baixos, os submúlfplos. na µa ma A Para subir um degrau, caminhe com a vírgula 3 casas à esquerda 6,6 ka = 6600 A A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 25

26 CHOQUE ELÉCTRICO O choque eléctrico é a passagem de uma corrente eléctrica através do corpo, uflizando- o como um condutor. Esta passagem de corrente pode não causar nenhuma consequência mais grave além de um susto, porém pode causar queimaduras, fibrilação cardíaca ou até mesmo a morte. PERTURBAÇÕES DO CHOQUE ELÉTRICO FORMIGAS AQUECIMENTO CONTRACÇÕES MUSCULARES INIBIÇÃO DOS CENTROS NERVOSOS ALTERAÇÕES DO RITMO CARDÍACO QUEIMADURAS AMPUTAÇÃO DE MEMBROS ALTERAÇÕES NO SANGUE MORTE. OS EFEITOS DAS PERTURBAÇÕES VARIAM COM: O PERCURSO DA CORRENTE ESPÉCIE DA CORRENTE INTENSIDADE DA CORRENTE FREQUÊNCIA DA CORRENTE CONDIÇÕES ORGÂNICAS DO INDIVÍDUO. TEMPO DE DURAÇÃO A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 26

27 Muitas vezes vemos uma placa a dizer: "Perigo - alta tensão"; mas alta- tensão, não causará mal. Alta tensão pode dar lugar a u m a i n t e n s a corrente, e esta é que produz o dano. Um pombo, pousando num fio de alta tensão, não é afectado por esta, porque nenhuma corrente passa através do seu corpo. Se ele tocar dois fios ao mesmo tempo, a corrente vai queimá- lo. CHOQUE ELÉCTRICO É a tensão ou a corrente que fará mal? Quanto maior a tensão, maior a intensidade de corrente eléctrica. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 27

28 CHOQUE ELÉCTRICO LIMITES DE CORRENTE NO CORPO HUMANO: 1 ma 9 ma 20 ma 100 ma ACIMA DE 100 ma - LIMIAR DE SENSAÇÃO - CONTRACÇÕES MUSCULARES - SENSAÇÃO DOLOROSA - CONTRAÇÕES VIOLENTAS - ASFIXIA - ANOXIA - ANOXEMIA - PERTURBAÇÕES CIRCULATÓRIAS - SENSAÇÃO INSUPORTÁVEL - CONTRAÇÕES VIOLENTAS - ANOXEMIA - FIBRILAÇÃO VENTRICULAR - AS ANTERIORES - QUEIMADURAS VÁRIOS AMPERES - QUEIMADURAS GRAVES - ASFIXIA IMEDIATA A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 28

29 CHOQUE ELÉCTRICO A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 29

30 A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 30

31 Tensão Circuito Eléctrico Façamos uma analogia com um circuito hidraulico TEMOS UMA DIFERENÇA DE NÍVEL D ÁGUA Se abrirmos a torneira A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 31

32 Tensão Circuito Eléctrico A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 32

33 Tensão Circuito Eléctrico A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 33

34 Tensão Circuito Eléctrico...NÃO HÁ MAIS DESNÍVEL. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 34

35 Tensão Circuito Eléctrico Para termos um movimento de água, é necessário um desnível de água (pressão). O mesmo acontece com os electrões. Para que eles se movimentem, é necessário termos uma pressão eléctrica. À pressão exercida sobre os electrões, chamamos de tensão eléctrica ou d.d.p. (diferença de potencial). Tensão eléctrica - é a pressão exercida sobre os electrões livres para que estes se movimentem no interior de um condutor. Símbolo - V Unidade - VOLT (V) A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 35

36 Tensão Circuito Eléctrico 13,8 kv = V Para valores elevados, uflizamos os múlfplos e para valores muito baixos, os submúlfplos. nv kv MV GV 34,5 kv = V 220 V = 0,22 kv 127 V = 0,127 kv Para descer um degrau, caminhe com V a vírgula 3 casas à direita mv Para subir um degrau, caminhe com a vírgula µv 3 casas à esquerda A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 36

37 100 V Circuito Eléctrico 0,5 A 100 V Resistência 0,5 A Comparando as correntes ao aplicarmos a mesma tensão em duas lâmpadas diferentes V > V A A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 37

38 Circuito Eléctrico 100 V V Resistência 100 V 1 A 0,5 A Comparando as correntes ao aplicarmos a mesma tensão em duas lâmpadas diferentes A A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 38

39 Circuito Eléctrico 100 V 0,5 A 100 V 1,0 A Resistência A 1ª lâmpada possui maior RESISTÊNCIA ELÉCTRICA. A 2ª lâmpada possui menor RESISTÊNCIA ELÉCTRICA. Comparando as correntes ao aplicarmos a mesma tensão em duas lâmpadas diferentes A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 39

40 Circuito Eléctrico SÍMBOLO - R UNIDADE - OHM (Ω) A oposição oferecida à passagem da corrente eléctrica chamamos de RESISTÊNCIA ELÉCTRICA Resistência Todas as cargas possuem uma resistência 1 ohm é a resistência que permite a passagem de 1 ampère quando submefda a tensão de 1 volt A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 40

41 Circuito Eléctrico Resistência Para descer um degrau, caminhe com a vírgula 3 casas à direita MΩ GΩ kω Ω nω µω mω Para subir um degrau, caminhe com a vírgula 3 casas à esquerda A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 41

42 Circuito Eléctrico Resistência Lei de Ohm A diferença de potencial nos terminais de qualquer condutor metálico filiforme, a temperatura constante, é directamente proporcional à intensidade da corrente que o percorre. A expressão matemáfca que traduz a lei de Ohm: A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 42

43 Circuito Eléctrico Resistência Lei de Ohm U I R A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 43

44 Circuito Eléctrico Série Quando as resistências são conectadas uma a seguir da outra a corrente é a mesma em todas elas. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 44

45 Circuito Eléctrico Série Quando reframos uma lâmpada... A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 45

46 Circuito Eléctrico Série Quando retiramos uma lâmpada todas se apagam. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 46

47 Circuito Eléctrico Série 120 V V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 47

48 Circuito Eléctrico Série V 20 V 120 V 40 V 60 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 48

49 Circuito Eléctrico Série 20 V 120 V V 80 V 20 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 49

50 Circuito Eléctrico 2 A Série 20 V A 120 V 40 V 60 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 50

51 Circuito Eléctrico 2 A Série 20 V A 2 A 120 V 40 V 60 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 51

52 Circuito Eléctrico 2 A Série 20 V 2 A 120 V 40 V A 2 A 60 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 52

53 Circuito Eléctrico 2 A Série 20 V 2 A 120 V A corrente é a mesma e a tensão divide-se entre as resistências 40 V 2 A 60 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 53

54 Circuito Eléctrico Paralelo Quando as resistências são conectadas lado a lado (início com início, final com final) Criando assim mais de um caminho para a corrente. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 54

55 Circuito Eléctrico Paralelo Quando reframos uma lâmpada as demais permanecem acesas. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 55

56 Circuito Eléctrico Paralelo 120 V 120 V V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 56

57 Circuito Eléctrico Paralelo 120 V 120 V V 120 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 57

58 Circuito Eléctrico 2 A Paralelo A 120 V 120 V 120 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 58

59 Circuito Eléctrico 2 A Paralelo A 1 A 120 V 120 V 120 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 59

60 Circuito Eléctrico Paralelo 2 A 1 A A 1 A 120 V 120 V 120 V A tensão é a mesma e a corrente divide- se entre as resistências A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 60

61 Potência Circuito Eléctrico Capacidade de produzir trabalho Fazendo a analogia com duas pessoas as duas são capazes de 200 kg 50 kg realizar trabalho A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 61

62 Potência Potência da lâmpada Circuito Eléctrico Da mesma maneira as cargas eléctricas possuem uma capacidade de produzir trabalho. A capacidade de produzir trabalho de uma carga eléctrica Capacidade de produzir trabalho de 100 W Se for ligada a uma fonte de 127 V é expressa em Wa~. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 62

63 Potência Potência da lâmpada Circuito Eléctrico Da mesma maneira as cargas eléctricas possuem uma capacidade de produzir trabalho. A capacidade de produzir trabalho de uma carga eléctrica Capacidade de produzir trabalho de 100 W Se for ligada a uma fonte de 220 V é expressa em Wa~ A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 63

64 Potência Circuito Eléctrico Observe- se o brilho das lâmpadas: 60 W 100 W 220 V A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 64

65 Potência Circuito Eléctrico Assim temos: P = R x I 2 e P = V x I A fórmula mais universal e u?lizada é a segunda A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 65

66 Potência Circuito Eléctrico P = V x I ONDE: P V I A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 66

67 Potência Circuito Eléctrico Para descer um degrau, caminhe com a vírgula 3 casas à direita MW GW kw W SÍMBOLO - P UNIDADE - WATT (W) nw µw mw Para subir um degrau, caminhe com a vírgula 3 casas à esquerda A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 67

68 Aparelhos Medida Amperímetro Circuito Eléctrico A O amperímetro deve ser ligado em série com a carga A T E C. T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 68

69 Aparelhos Medida Amperímetro Circuito Eléctrico A O amperímetro deve ser ligado em série com a carga A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 69

70 Circuito Eléctrico Aparelhos Medida Vol`metro V O vol`metro deve ser ligado em paralelo com a carga A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 70

71 Aparelhos Circuito Eléctrico Medida A Wametro V P=100 x 2 = 200W Com um Vol`metro e um Amperímetro podemos Frar as medições de potência de forma indirecta! A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 71

72 Aparelhos Medida Circuito Eléctrico 200 W Wametro W No lugar do vol`metro e do Amperímetro podemos usar o Wametro! A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 72

73 Aparelhos Medida V=100 V I=5 A Circuito Eléctrico P = 500W Wametro P = V x I V A W A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 73

74 Cálculo Consumos Energéticos A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 74

75 Cálculo Consumos Energéticos A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 75

76 CIRCUITOS E APARELHOS A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 76

77 CIRCUITOS E APARELHOS A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 77

78 CIRCUITOS E APARELHOS Série Paralelo A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 78

79 A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 79

80 A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. 80

Curso Técnico em Informática. Eletricidade Instrumental Prof. Msc. Jean Carlos

Curso Técnico em Informática. Eletricidade Instrumental Prof. Msc. Jean Carlos Curso Técnico em Informática Eletricidade Instrumental 2012.1 Prof. Msc. Jean Carlos Eletricidade Instrumental Aula_04 Na aula de hoje... CONCEITOS INICIAIS Principais grandezas elétricas Carga Corrente

Leia mais

CIRCUITO ELÉTRICO. Um circuito elétrico é um caminho ou itinerário para a corrente elétrica. CORRENTE ELÉTRICA

CIRCUITO ELÉTRICO. Um circuito elétrico é um caminho ou itinerário para a corrente elétrica. CORRENTE ELÉTRICA CIRCUITO ELÉTRICO Um circuito elétrico é um caminho ou itinerário para a corrente elétrica. CORRENTE ELÉTRICA A corrente elétrica é um fluxo de eletrões que transportam energia elétrica. COMPONENTES DE

Leia mais

Ciências da Natureza e suas Tecnologias - Física Ensino Médio, 3 Ano Diferença de potencial

Ciências da Natureza e suas Tecnologias - Física Ensino Médio, 3 Ano Diferença de potencial Ciências da Natureza e suas Tecnologias - Física Ensino Médio, 3 Ano DIFERENÇA DE POTENCIAL Curiosamente, os pássaros conseguem pousar sobre fios elétricos, encapados ou não, sem levar choque. Aparentemente

Leia mais

NR-10 ELETRICIDADE. Tópicos de. Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr.

NR-10 ELETRICIDADE. Tópicos de. Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr. NR-10 Tópicos de ELETRICIDADE Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr. pedroarmando@ifsc.edu.br Matéria É tudo aquilo que possui massa e ocupa lugar no espaço. Os átomos são formados

Leia mais

CIRCUITOS ELETRICOS I: RESISTORES, GERADOR E 1ª LEI DE OHM CIÊNCIAS DA NATUREZA: FÍSICA PROFESSOR: DONIZETE MELO Página 1

CIRCUITOS ELETRICOS I: RESISTORES, GERADOR E 1ª LEI DE OHM CIÊNCIAS DA NATUREZA: FÍSICA PROFESSOR: DONIZETE MELO Página 1 Diretoria Regional de Ensino de Araguaína Colégio Estadual Campos Brasil Tocantins - Brasil Um circuito elétrico pode ser definido como uma interligação de componentes básicos formando pelo menos um caminho

Leia mais

Circuitos eléctricos

Circuitos eléctricos Circuitos eléctricos O que é? n Designa-se de circuito eléctrico o caminho por onde a corrente eléctrica passa. n A corrente eléctrica é um movimento orientado de cargas, que se estabelece num circuito

Leia mais

Eletricidade básica CORRENTE ELÉTRICA

Eletricidade básica CORRENTE ELÉTRICA Eletricidade básica CORRENTE ELÉTRICA Unidade de medida da corrente elétrica AMPÈRE (A). Múltiplos e submúltiplos Para valores elevados, utilizamos os múltiplos e para valores muito baixos, os submúltiplos.

Leia mais

O que é choque elétrico. Efeitos das perturbações I. Efeitos das perturbações II. Manifestações. Corrente elétrica.

O que é choque elétrico. Efeitos das perturbações I. Efeitos das perturbações II. Manifestações. Corrente elétrica. O que é choque elétrico Corrente Elétrica Ícaro dos Santos É a perturbação de natureza e efeitos diversos que se manifesta no organismo humano quando este é percorrido por uma corrente elétrica Efeitos

Leia mais

O que é um circuito eléctrico?

O que é um circuito eléctrico? SISTEMAS ELÉCTRICOS E ELECTRÓNICOS A produção em larga escala é recente e revolucionou por completo o nosso dia-a-dia A electricidade é tão antiga como o Universo! O que é um circuito eléctrico? Éum conjunto

Leia mais

Unidade 8. Eletricidade e Magnetismo

Unidade 8. Eletricidade e Magnetismo Unidade 8 Eletricidade e Magnetismo Eletrostática e Eletrodinâmica Os fenômenos elétricos estão associados aos elétrons. Cargas Elétricas As cargas elétricas podem ser positivas ou negativas Cargas opostas

Leia mais

O que é um circuito eléctrico?

O que é um circuito eléctrico? SISTEMAS ELÉCTRICOS E ELECTRÓNICOS A produção em larga escala é recente e revolucionou por completo o nosso dia-a-dia A electricidade é tão antiga como o Universo! O que é um circuito eléctrico? Éum conjunto

Leia mais

Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo

Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo Disciplina Eletrotécnica Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo Conceitos básicos Eletricidade Eletrostática Eletrodinâmica Cargas elétricas em repouso

Leia mais

Cap. 2 Princípios da Eletrodinâmica

Cap. 2 Princípios da Eletrodinâmica Cap. 2 Princípios da Eletrodinâmica Instituto Federal Sul-rio-grandense Curso Técnico em Eletromecânica Disciplina de Eletricidade Básica Prof. Rodrigo Souza Conteúdos 2 Princípios da Eletrodinâmica 2.1

Leia mais

Aula 3 - Eletrodinâmica Prof. Marcio Kimpara

Aula 3 - Eletrodinâmica Prof. Marcio Kimpara ELETRICIDADE Aula 3 - Eletrodinâmica Prof. Marcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Prof. Marcio Kimpara 2 Eletrodinâmica Na eletrodinâmica, estudaremos o movimento das cargas elétricas

Leia mais

ELETRICIDADE BÁSICA TEORIA ATÔMICA

ELETRICIDADE BÁSICA TEORIA ATÔMICA Matéria TEORIA ATÔMICA É tudo aquilo que ocupa lugar no espaço Molécula Núcleo: Prótons carga elétrica positiva Nêutrons carga elétrica nula Eletrosfera: Elétrons carga elétrica negativa Átomo É a menor

Leia mais

Turma: _3º ANO FG e TI

Turma: _3º ANO FG e TI COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2012 Disciplina: FÍSICA Ano: 2012 Professor (a): Marcos Vinicius Turma: _3º ANO FG e TI Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

EXERCÍCIOS - ELETRODINÂMICA

EXERCÍCIOS - ELETRODINÂMICA EXERCÍCIOS - ELETRODINÂMICA Prof. Patricia Caldana 1. Uma corrente elétrica de intensidade igual a 5 A percorre um fio condutor. Determine o valor da carga que passa através de uma secção transversal em

Leia mais

INTRODUÇÃO A ELETRICIADE BÁSICA

INTRODUÇÃO A ELETRICIADE BÁSICA 1 INTRODUÇÃO A ELETRICIADE BÁSICA Na eletricidade básica existem três grandezas fundamentais que são a tensão elétrica, a corrente elétrica, a resistência elétrica. Para estuda-las utilizaremos o conceito

Leia mais

1. (Pucpr 2006) Observe o gráfico:

1. (Pucpr 2006) Observe o gráfico: 1. (Pucpr 2006) Observe o gráfico: O comportamento de R1 e R2 não se altera para valores de ddp até 100 V. Ao analisar este gráfico, um aluno concluiu que, para valores abaixo de 100 V: I. A resistência

Leia mais

ELETRÔNICA X ELETROTÉCNICA

ELETRÔNICA X ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA X ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA É a ciência que estuda a forma de controlar a energia elétrica por meios elétricos nos quais os elétrons têm papel fundamental. Divide-se em analógica e em digital

Leia mais

Medidas Elétricas, 2013.

Medidas Elétricas, 2013. , Medidas Elétricas.., 2013. Bibliografia para esta aula... Nesta aula Medidas Elétricas: 1. O laboratório de eletrônica: Ferramentas básicas; Kit para eletrônica. 2. Principais grandezas elétricas: Corrente

Leia mais

Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm

Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm Corrente elétrica Num condutor metálico em equilíbrio eletrostático, o movimento dos elétrons livres é desordenado. Em destaque, a representação de

Leia mais

Prática de Eletricidade Prof. Dsc. Jean Galdino

Prática de Eletricidade Prof. Dsc. Jean Galdino Prática de Eletricidade Prof. Dsc. Jean Galdino 2017.2 Prática de Eletricidade 2017.2 Aula_01 INTRODUÇÃO Revisão matemática Potência de dez Múltiplos e submúltiplos Revisão de química Átomo e Molécula

Leia mais

Apostila de Física 25 Corrente Elétrica

Apostila de Física 25 Corrente Elétrica Apostila de Física 25 Corrente Elétrica 1.0 Definições Gerador elétrico: Mantém entre seus terminais (pólos) uma diferença de potencial elétrico. Pólo positivo Maior potencial. Pólo negativo Menor potencial.

Leia mais

NR-10 CHOQUE ELÉTRICO

NR-10 CHOQUE ELÉTRICO NR-10 CHOQUE ELÉTRICO Prof. Pedro Armando da Silva Jr. Engenheiro Eletricista, Dr. pedroarmando@ifsc.edu.br Definição CHOQUE ELÉTRICO É a perturbação de natureza e efeitos diversos que se manifesta no

Leia mais

O circuito elétrico em série é um divisor de tensão.

O circuito elétrico em série é um divisor de tensão. 01 O circuito elétrico em série é um divisor de tensão. Como as lâmpadas são idênticas, tem-se: U 1 = U 2 = U 3 = U 4 = U = lâmpada i Assim: U 1 + U 2 + U 3 + U 4 = 220 4U = 220 U = 55 V esposta: A 1 02

Leia mais

AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C

AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C DIFERENÇA DE POTENCIAL (DDP) CRIAR UMA DIFERENÇA ENTRE DOIS PONTOS. NUM DOS PONTOS HÁ EXCESSO E NO OUTRO FALTA DE ELETRONS QUANTO MAIOR A DIFERENÇA, MAIOR VAI

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS

INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS Circuito Elétrico Está associado à: Presença de corrente elétrica: agente que transfere energia da fonte (pilha) para o aparelho (lâmpada). O que é necessário para se

Leia mais

Energia É definida como tudo aquilo capaz de realizar ou produzir trabalho. Ela existe em diversas modalidades sob várias formas:

Energia É definida como tudo aquilo capaz de realizar ou produzir trabalho. Ela existe em diversas modalidades sob várias formas: 1. Instalações Elétricas de Baixa Tensão: 1.1. Introdução A energia elétrica está presente em inúmeras atividades do ser humano. Ela é sinônimo de desenvolvimento de um país e de padrão de vida de sua

Leia mais

CAPÍTULO 2 PARÂMETROS E RELAÇÕES BÁSICAS

CAPÍTULO 2 PARÂMETROS E RELAÇÕES BÁSICAS CAPÍTULO 2 PARÂMETROS E RELAÇÕES BÁSICAS Versião 2.0 Direitos Reservados PROCOBRE 2009 INTRODUÇÃO Para diagnosticar o comportamento de uma instalação elétrica é necessário medir os seus parâmetros elétricos,

Leia mais

MÓDULO 1 Noções Básicas de Eletricidade

MÓDULO 1 Noções Básicas de Eletricidade Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos ESCOLA SECUNDÁRIA DE TOMAZ PELAYO SANTO TIRSO 402916 MÓDULO 1 Noções Básicas de Eletricidade Eletrónica Fundamental Prof.: Erika Costa Estrutura da Matéria

Leia mais

Prof. Renato M. Pugliese. EME Prof. Vicente Bastos SESI Vila Carrão - CE379. Física 3º ano Aula 1. Apresentação

Prof. Renato M. Pugliese. EME Prof. Vicente Bastos SESI Vila Carrão - CE379. Física 3º ano Aula 1. Apresentação Aula 1 Apresentação 1. Recepção à escola. 2. Pessoal Nome, Formação, Profissão, Residência... 3. Disciplina (Levantamento / Classificação) Física 1º ano 2º ano 3º ano Mecânica / Astronomia / Gravitação

Leia mais

Choque Elétrico PALESTRANTE: MARCOS AURÉLIO BARBOSA.

Choque Elétrico PALESTRANTE: MARCOS AURÉLIO BARBOSA. Choque Elétrico PALESTRANTE: MARCOS AURÉLIO BARBOSA. Choque Elétrico É o conjunto de perturbações de natureza e efeitos diversos, que se manifesta no organismo humano ou animal, quando este é percorrido

Leia mais

Elementos básicos de um circuito eléctrico. Receptores recebem a energia eléctrica e transformam-na noutro tipo de energia.

Elementos básicos de um circuito eléctrico. Receptores recebem a energia eléctrica e transformam-na noutro tipo de energia. Elementos básicos de um circuito eléctrico Fonte de Energia Fornece energia ao circuito. Fios Condutores conduzem a corrente eléctrica. Receptores recebem a energia eléctrica e transformam-na noutro tipo

Leia mais

(A) 0,6. (B) 6,0. (C) 6, (D) 6,0.10². (E) 6,0.10³.

(A) 0,6. (B) 6,0. (C) 6, (D) 6,0.10². (E) 6,0.10³. ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! NATUREZA DA ATIVIDADE: EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - ELETRODINÂMICA DISCIPLINA: FÍSICA ASSUNTO: ESTUDO DOS RESISTORES LEIS DE

Leia mais

CAP. 9 CORRENTE ELÉTRICA (CIRCUITO ELÉTRICO SIMPLES)

CAP. 9 CORRENTE ELÉTRICA (CIRCUITO ELÉTRICO SIMPLES) CAP. 9 CORRENTE ELÉTRICA (CIRCUITO ELÉTRICO SIMPLES) Prof. Helton Luiz 2012 O QUE É NECESSÁRIO PARA QUE UM APARELHO ELÉTRICO FUNCIONE? Um brinquedo Um rádio Uma lanterna Uma lâmpada Estes aparelhos só

Leia mais

Circuitos elétricos e Grandezas elétricas

Circuitos elétricos e Grandezas elétricas Energia AQUECIMENTO ILUMINAÇÃO ENERGIA ELÉTRICA COMUNICAÇÕES TRANSPORTES Energia e correntes elétricas Distribuição da energia elétrica As linhas de alta tensão permitem o transporte da energia elétrica

Leia mais

Introdução à Eletrónica. Gil Lopes

Introdução à Eletrónica. Gil Lopes Introdução à Eletrónica Gil Lopes Índice O Processo de Soldadura Organização do Posto de Trabalho Procedimento na Soldadura Erros mais frequentes Reparação de uma soldadura Manutenção do ferro de soldar

Leia mais

Energia e fenómenos elétricos

Energia e fenómenos elétricos Energia e fenómenos elétricos 1. Associa o número do item da coluna I à letra identificativa do elemento da coluna II. Estabelece a correspondência correta entre as grandezas elétricas e os seus significados.

Leia mais

Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S. website:

Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S.   website: UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS ENERGIA NA AGRICULTURA Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S. Email: vigoderis@yahoo.com.br website: www.vigoderis.tk Pode ser gerada

Leia mais

Q t. A corrente elétrica corresponde ao fluxo de elétrons. Os elétrons vão para o polo positivo de um gerador (pilha ou bateria)

Q t. A corrente elétrica corresponde ao fluxo de elétrons. Os elétrons vão para o polo positivo de um gerador (pilha ou bateria) Eletrodinâmica A eletrodinâmica está presente em praticamente todos os lugares da vida moderna. As instalações elétricas e suas lâmpadas, aquecedores fazem parte do cotidiano do homem moderno. Para exames

Leia mais

Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica. Maria do Anjo Albuquerque

Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica. Maria do Anjo Albuquerque Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica Nas fontes de energia vem escrito o valor da sua diferença de potencial. A diferença de potencial de uma fonte de energia relaciona-se com a energia

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Técnico Integrado em Informática. Resposta: Resposta:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Técnico Integrado em Informática. Resposta: Resposta: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE 4ª Lista de Exercícios Eletricidade Instrumental Técnico Integrado em Informática Aluno (a): Ano/Série: Matrícula: Professor:

Leia mais

Aula 2 Tensão, Corrente e Resistência Elétrica

Aula 2 Tensão, Corrente e Resistência Elétrica Imagine um corpo netro. Instituto Federal de São Paulo - IFSP Tensão Elétrica nº prótons = nº de elétrons Quando as cargas são separadas em duas regiões, tem-se, regiões com carga positiva e com carga

Leia mais

Segurança em Eletricidade

Segurança em Eletricidade Segurança em Eletricidade Os serviços que envolvem eletricidade podem provocar acidentes que, na maioria das vezes, são de natureza grave. Essas atividades são responsáveis por um número elevado de mortes

Leia mais

em série e aplica à associação uma ddp de 220V. O que é 0,5A. Calcule a resistência elétrica R L da lâmpa- acontece com as lâmpadas? da.

em série e aplica à associação uma ddp de 220V. O que é 0,5A. Calcule a resistência elétrica R L da lâmpa- acontece com as lâmpadas? da. FÍSIC - ELETICIDDE - SSOCIÇÃO DE ESISTOES S ESPOSTS ESTÃO NO FINL DOS EXECÍCIOS.. Um resistor de e um resistor de são associados 9. Um resistor de resistência elétrica tem dissipação em série e à associação

Leia mais

Energia envolvida na passagem de corrente elétrica

Energia envolvida na passagem de corrente elétrica Eletricidade Supercondutividade Baixando-se a temperatura dos metais a sua resistividade vai diminuindo Em alguns a resistividade vai diminuindo com a temperatura, mas não se anula Noutros a resistividade

Leia mais

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 Técnico em Eletromecânica - Agosto o de 2009 Prof. Dr. Emerson S. Serafim 1 Eletrostática: CONTEÚDO Átomo-Lei

Leia mais

1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura:

1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: 1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: Considere nula a resistência elétrica dos fios que fazem a ligação entre a bateria e as

Leia mais

Fonte: aiq.com.br GRANDEZAS ELÉTRICAS

Fonte: aiq.com.br GRANDEZAS ELÉTRICAS Fonte: aiq.com.br GRANDEZAS ELÉTRICAS OBJETIVO Ao final deste capitulo o aluno estará apto a identificar, entender e aplicar as principais grandezas elétricas utilizadas na eletricidade INTENSIDADE DE

Leia mais

Eletrodinâmica REVISÃO ENEM CORRENTE ELÉTRICA

Eletrodinâmica REVISÃO ENEM CORRENTE ELÉTRICA REVISÃO ENEM Eletrodinâmica CORRENTE ELÉTRICA Corrente elétrica em um condutor é o movimento ordenado de suas cargas livres devido a ação de um campo elétrico estabelecido no seu interior pela aplicação

Leia mais

Corrente elétrica pode ser entendida como sendo a quantidade de elétrons que atravessa a secção de um condutor em um segundo.

Corrente elétrica pode ser entendida como sendo a quantidade de elétrons que atravessa a secção de um condutor em um segundo. Corrente, Tensão, Resistência, Potência e Freqüência. Conceitos Básicos Mesmo pensando somente em Informática, temos que conhecer algumas grandezas elétricas básicas. Essas grandezas são: Corrente, tensão,

Leia mais

3ª Ficha. Corrente, resistência e circuitos de corrente contínua

3ª Ficha. Corrente, resistência e circuitos de corrente contínua 3ª Ficha Corrente, resistência e circuitos de corrente contínua 1- Um condutor eléctrico projectado para transportar corrente elevadas possui um comprimento de 14.0 m e uma secção recta circular com diâmetro

Leia mais

Revisão de Eletricidade Básica

Revisão de Eletricidade Básica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica Básica e Projetos Eletrônicos Revisão de Eletricidade Básica Prof. Clóvis Antônio Petry.

Leia mais

PR1 FÍSICA - Lucas 1 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Corrente Elétrica e Leis de Ôhm

PR1 FÍSICA - Lucas 1 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Corrente Elétrica e Leis de Ôhm PR1 FÍSICA - Lucas 1 trimestre Ensino Médio 3º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Corrente Elétrica e Leis de Ôhm 1. (Uerj 2016) Aceleradores de partículas são ambientes onde partículas eletricamente

Leia mais

O galvanômetro é um instrumento que pode medir correntes elétricas de baixa intensidade, ou a diferença de potencial elétrico entre dois pontos.

O galvanômetro é um instrumento que pode medir correntes elétricas de baixa intensidade, ou a diferença de potencial elétrico entre dois pontos. 7-INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO 7.1-GALVANÔMETRO O galvanômetro é um instrumento que pode medir correntes elétricas de baixa intensidade, ou a diferença de potencial elétrico entre dois pontos. O multímetro

Leia mais

Centro Paula Souza ETEC Raposo Tavares Instalação e Manutenção de Computadores IMC Prof. Amaral

Centro Paula Souza ETEC Raposo Tavares Instalação e Manutenção de Computadores IMC Prof. Amaral Eletrônica Básica Conceitos de Tensão, Corrente e Resistência Elétrica Aulas de 04 a 25/08 Mesmo pensando somente em Informática, temos que conhecer algumas grandezas elétricas básicas. Essas grandezas

Leia mais

CORRECÇÃO. 1 pilha; 1 interruptor; 3 lâmpadas; 1 resistência

CORRECÇÃO. 1 pilha; 1 interruptor; 3 lâmpadas; 1 resistência 4 DISCIPLINA C.F.Q. 9ºANO Março 2011 CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. Não manusear equipamentos eléctricos com as mãos molhadas,

Leia mais

Professor: Gabriel Alves

Professor: Gabriel Alves Professor: Gabriel Alves Questão 01 - (IFPE/2016) Em muitas casas brasileiras, para um maior conforto, é comum ter instalado um chuveiro elétrico. Seu funcionamento se dá graças à resistência presente

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ELETRICIDADE

EXERCÍCIOS DE ELETRICIDADE EXERCÍCIOS DE ELETRICIDADE Revisão de Eletricidade (Física) do Ensino Médio A - Corrente e Tensão Elétrica 1. Numa seção reta de um condutor de eletricidade, passam 12 C a cada minuto. Nesse condutor,

Leia mais

Elementos de circuito Circuito é a interligação de vários elementos. Estes, por sua vez, são os blocos básicos de qualquer sistema

Elementos de circuito Circuito é a interligação de vários elementos. Estes, por sua vez, são os blocos básicos de qualquer sistema Elementos de circuito Circuito é a interligação de vários elementos. Estes, por sua vez, são os blocos básicos de qualquer sistema Um elemento pode ser ativo (capaz de gerar energia), passivo (apenas dissipam

Leia mais

ELETRICIDADE. Eletrodinâmica. Eletrostática. Eletromagnetismo

ELETRICIDADE. Eletrodinâmica. Eletrostática. Eletromagnetismo ELETRICIDADE Eletrodinâmica Eletrostática Eletromagnetismo Átomo Núcleo Prótons carga positiva (+e). Nêutrons carga neutra. Eletrosfera Eletrons carga negativa (-e). Carga Elétrica Elementar e = 1,6 x

Leia mais

Física II - AV 1 (parte 2.2) 3º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /2014 valor: 10 pontos Aluno (a) Turma

Física II - AV 1 (parte 2.2) 3º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /2014 valor: 10 pontos Aluno (a) Turma Física II - AV (parte 2.2) 3º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /204 valor: 0 pontos Aluno (a)turma _. Considere que um determinado estudante, utilizando resistores disponíveis

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Técnico Integrado em Informática

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Técnico Integrado em Informática INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE 3ª Lista de Exercícios Eletricidade Instrumental Técnico Integrado em Informática Aluno (a): Ano/Série: Matrícula: Professor:

Leia mais

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 Técnico em Eletromecânica - Julho de 2010 Prof. Dr. Emerson S. Serafim 1 Eletrostática: CONTEÚDO Átomo-Lei

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento Informática Disciplina Sistemas de Instrumentação Engenharia de Sistemas e 1 Ano Curso Ano 2º Semestre Informática º Lectivo Aulas TeóricoPráticas Ficha de Trabalho N.º1 2005/2006 Título Conceitos

Leia mais

Eletrotécnica - Engenharia de produção. Prof. M.Sc. Guilherme Schünemann

Eletrotécnica - Engenharia de produção. Prof. M.Sc. Guilherme Schünemann Eletrotécnica - Engenharia de produção Prof. M.Sc. Guilherme Schünemann Introdução sistema elétrico Introdução análise de circuitos Física elétrica tem duas teorias principais: a de circuitos e a do eletromagnetismo

Leia mais

RESISTOR É O ELEMENTO DE CIRCUITO CUJA ÚNICA FUNÇÃO É CONVERTER A ENERGIA ELÉTRICA EM CALOR.

RESISTOR É O ELEMENTO DE CIRCUITO CUJA ÚNICA FUNÇÃO É CONVERTER A ENERGIA ELÉTRICA EM CALOR. Resistores A existência de uma estrutura cristalina nos condutores que a corrente elétrica percorre faz com que pelo menos uma parte da energia elétrica se transforme em energia na forma de calor, as partículas

Leia mais

Notas de Aula ELETRICIDADE BÁSICA

Notas de Aula ELETRICIDADE BÁSICA Notas de ula ELETICIDDE ÁSIC Salvador, gosto de 2005. . Conceitos ásicos Fundamentais Estrutura tômica figura.0 é a representação esquemática de um átomo de ohr. Elétron () Núcleo( ou 0) Este átomo é composto

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Médio 3 Ano Prof.º: Wesley Disciplina Física Aluno (a):. No.

COLÉGIO SHALOM Ensino Médio 3 Ano Prof.º: Wesley Disciplina Física Aluno (a):. No. COLÉGIO SHALOM Ensino Médio 3 Ano Prof.º: Wesley Disciplina Física Aluno (a):. No. Trabalho de Recuperação Data: Valor: Temas: - Força elétrica - Resistores - Associação de resistores - Geradores elétricos

Leia mais

Cap. 3 Resistência Elétrica e Lei de Ohm

Cap. 3 Resistência Elétrica e Lei de Ohm Cap. 3 Resistência Elétrica e Lei de Ohm Instituto Federal Sul-rio-grandense Curso Técnico em Eletromecânica Disciplina de Eletricidade Básica Prof. Rodrigo Souza 3.1 Resistência Elétrica Resistência Elétrica

Leia mais

2 - Circuitos Basicos

2 - Circuitos Basicos 2 - Circuitos Basicos Carlos Marcelo Pedroso 18 de março de 2010 1 Introdução A matéria é constituída por átomos, que por sua vez são compostos por 3 partículas fundamentais. Estas partículas são os prótons,

Leia mais

Fundamentos de Eletrônica

Fundamentos de Eletrônica 6872 - Fundamentos de Eletrônica Elvio J. Leonardo Universidade Estadual de Maringá Departamento de Informática Bacharelado em Ciência da Computação 2014 Roteiro Revisão Matemática Função matemática, função

Leia mais

9º ano. Eletricidade

9º ano. Eletricidade 9º ano Eletricidade Eletricidade Origem remota (Gregos, âmbar...) Desenvolvimento rápido no século XIX e XX Atualmente é a base energética dos aparelhos tecnológicos comuns Futuro: microcircuitos, nanocircuitos

Leia mais

Nome do Aluno: Nº Ensino Médio 2º ano.

Nome do Aluno: Nº Ensino Médio 2º ano. Valor do trabalho: 10 pontos NOTA: Nome do Aluno: Nº Ensino Médio 2º ano. Trabalho de recuperação paralela de Física Setor A Prof. Douglas Rizzi Data: / / INSTRUÇÕES GERAIS: Responda os testes com atenção

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química 1º 2º 3º Períodos Período Período Período Número de aulas previstas (50minutos) 39 33 23 Apresentação 1 Avaliação (preparação,

Leia mais

236 Conjunto eletrômetro

236 Conjunto eletrômetro 1 Roteiro elaborado com base na documentação que acompanha o conjunto por: Osvaldo Guimarães PUC-SP Equipamentos 127 V 220 V Multímetro digital 07134.00 07134.00 1 Cabo de conexão, 32A, 50cm, vermelho

Leia mais

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2016 91 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º

Leia mais

Cursos Técnicos em Informática e Redes de computadores. Eletricidade Prof. Msc. Jean Carlos

Cursos Técnicos em Informática e Redes de computadores. Eletricidade Prof. Msc. Jean Carlos Cursos Técnicos em Informática e Redes de computadores Eletricidade 2012.1 Prof. Msc. Jean Carlos Eletricidade Aula_01 Objetivo da aula Revisar potência de dez; Conhecer os Múltiplos e Submúltiplos; O

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química 1º 2º 3º Períodos Período Período Período Número de aulas previstas (45 minutos) 39 36 21 Apresentação

Leia mais

Questão 2. Física 1 o - simulado - online Específicas Dínatos 1. Questão 1. INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção 15 g

Questão 2. Física 1 o - simulado - online Específicas Dínatos 1. Questão 1. INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção 15 g Questão 1 Chuveiro elétrico Especificações Técnicas Tensão: Vazão: INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção 15 g Quantidade por porção Potência (W) Seletor de temperatura Verão Inverno Valor energético Carboidratos

Leia mais

ELETROTÉCNICA ENGENHARIA

ELETROTÉCNICA ENGENHARIA Aquino, Josué Alexandre. A657e Eletrotécnica : engenharia / Josué Alexandre Aquino. Varginha, 2015. 50 slides; il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide Web 1. Eletrotécnica.

Leia mais

CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico.

CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. 4 DISCIPLINA C.F.Q. 9ºANO Março 2011 CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. Não manusear equipamentos eléctricos com as mãos molhadas,

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS Capítulo

CONCEITOS BÁSICOS Capítulo . Sistema Internacional de Unidades. Sistema de Unidades-MKS (SI) A engenharia eléctrotécnica usa o sistema de medidas MKS na sua versão moderna, SI. Tabela. Unidades Mecânicas Fundamentais no Sistema

Leia mais

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2017 92 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º

Leia mais

Física Experimental III. Prof. MSc. LUCAS BARBOZA SARNO DA SILVA

Física Experimental III. Prof. MSc. LUCAS BARBOZA SARNO DA SILVA Física Experimental III Prof. MSc. LUCAS BARBOZA SARNO DA SILVA Uma introdução à Lei de Ohm Corrente elétrica Resistência e Lei de Ohm Resistores Circuitos Medição de corrente e tensão 22/2/3 2 Corrente

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Leis de Ôhm e Resistores

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Leis de Ôhm e Resistores Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Leis de Ôhm e Resistores 1. (Unicamp 2013) O carro elétrico é uma alternativa aos veículos com motor

Leia mais

Eletricidade e magnetismo

Eletricidade e magnetismo Eletricidade e magnetismo Circuitos elétricos Prof. Luís Perna 014/15 Corrente elétrica Qual a condição para que haja corrente elétrica entre dois condutores A e B? Que tipo de corrente elétrica se verifica?

Leia mais

REVISÃO SOBRE ELETRODINÂMICA. Wilson Santos

REVISÃO SOBRE ELETRODINÂMICA. Wilson Santos REVISÃO SOBRE ELETRODINÂMICA Wilson Santos SENTIDO Nos condutores sólidos, o sentido da corrente elétrica corresponde ao sentido do movimento dos elétrons, pois são eles que se deslocam. Ou seja, a corrente

Leia mais

Prof. Renato. ETEC de Vila Formosa ETEC Prof. Camargo Aranha SESI Carrão. Física 1ª. Série. Aula 1

Prof. Renato. ETEC de Vila Formosa ETEC Prof. Camargo Aranha SESI Carrão. Física 1ª. Série. Aula 1 Aula 1 1. Apresentação (Conhecimento / Reconhecimento) 1.1 Pessoal Nome, Formação, Profissão, Residência... 1.2 Disciplina (Levantamento / Classificação) Física 1ª. Série 2ª. Série 3ª. Série Mecânica /

Leia mais

Professora Bruna CADERNO 3. Capítulo 11 Intensidade da Corrente Elétrica. Página - 228

Professora Bruna CADERNO 3. Capítulo 11 Intensidade da Corrente Elétrica. Página - 228 CADERNO 3 Capítulo 11 Intensidade da Corrente Elétrica Página - 228 INTENSIDADE DA CORRENTE ELÉTRICA Agora que aprendemos o que é uma corrente elétrica, aprenderemos como determinar a sua intensidade,

Leia mais

Colégio Municipal Walter Francklin

Colégio Municipal Walter Francklin Colégio Municipal Walter Francklin Professor Fabiano P. de Oliveira Alunos: n.ºs 3ºAno Lista de Exercícios de Física 1) Uma sala é iluminada por uma lâmpada incandescente de 100w. Supondo que somente 10%

Leia mais

Resumo de Eletrodinâmica

Resumo de Eletrodinâmica Resumo de Eletrodinâmica i = Corrente Elétrica (A) Δq = quantidade de carga elétrica no fio em movimento (C = coulomb) milicoulomb: microcoulomb: nanocoulomb: n = número de elétrons e = carga elementar

Leia mais

Fís. Monitores: Caio Rodrigues

Fís. Monitores: Caio Rodrigues Fís. Professor: Leonardo Gomes Monitores: Caio Rodrigues Exercícios sobre associação de resistores 09 ago RESUMO Em série Associar resistores em série significa ligá-los em sequência, ou seja, por um mesmo

Leia mais

Questão 04- A diferença de potencial entre as placas de um capacitor de placas paralelas de 40μF carregado é de 40V.

Questão 04- A diferença de potencial entre as placas de um capacitor de placas paralelas de 40μF carregado é de 40V. COLÉGIO SHALOM Trabalho de recuperação Ensino Médio 3º Ano Profº: Wesley da Silva Mota Física Entrega na data da prova Aluno (a) :. No. 01-(Ufrrj-RJ) A figura a seguir mostra um atleta de ginástica olímpica

Leia mais

U = U 1 + U 2 + U 3. I = i 1 = i 2 = i 3. R eq = R 1 + R 2 + R 3. R eq = resistência equivalente (Ω) U = ddp da associação (V)

U = U 1 + U 2 + U 3. I = i 1 = i 2 = i 3. R eq = R 1 + R 2 + R 3. R eq = resistência equivalente (Ω) U = ddp da associação (V) Acesse. www.professorarnon.com Eletricidade Básica. Associação de Resistências em Série Vários resistores estão associados em série quando são ligados um em seguida do outro, de modo a serem percorridos

Leia mais

Prof. Ulisses. Recuperação 2º ano. Conteúdo: Leis de Ohms, resistores e associação de resistores.

Prof. Ulisses. Recuperação 2º ano. Conteúdo: Leis de Ohms, resistores e associação de resistores. Prof. Ulisses Recuperação 2º ano Conteúdo: Leis de Ohms, resistores e associação de resistores. 01- A diferença de potencial entre os extremos de uma associação em série de dois resistores de resistências

Leia mais

Tema 6: O Mundo da Eletricidade. Semestre 2 de 2014

Tema 6: O Mundo da Eletricidade. Semestre 2 de 2014 Tema 6: O Mundo da Eletricidade Semestre 2 de 2014 I ampere Q +q Coulomb Corrente Elétrica Finalmente, chegamos ao fenômeno fundamental da eletricidade: Quando há um movimento ordenado de eletrões livres

Leia mais

Conceitos básicos sobre aterramentos

Conceitos básicos sobre aterramentos Conceitos básicos sobre aterramentos (Estudo Técnico 2: Aterramento de cercas e currais.) José Osvaldo S. Paulino 1 PROGRAMA: Conceitos básicos sobre aterramento. Segurança pessoal. Aterramento de torres

Leia mais

Corrente, Resistência e Lei de Ohm

Corrente, Resistência e Lei de Ohm Corrente, Resistência e Lei de Ohm Evandro Bastos dos Santos 21 de Maio de 2017 1 Corrente Elétrica Quando uma diferença de potencial é aplicada a um circuito elétrico ocorre, então, realização de trabalho

Leia mais