MANUAL DO USUÁRIO REDE CREDENCIADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO USUÁRIO REDE CREDENCIADA"

Transcrição

1 MANUAL DO USUÁRIO REDE CREDENCIADA Outubro / 2007

2 APRESENTAÇÃO Caro Credenciado, É um prazer para a Copass Saúde ter você integrando a nossa Rede de Atendimento. Baseada em um novo conceito de saúde onde a promoção da qualidade de vida dos beneficiários está sempre em primeiro lugar, a Copass Saúde sabe o quanto é importante a valorização de parcerias sólidas para o sucesso da assistência à saúde bucal. Buscamos garantir a você todas as condições de oferecer aos nossos beneficiários um atendimento de qualidade, primando por sua satisfação em fazer parte da nossa equipe. Para que você entenda como interagir com nosso sistema, criamos o Manual de Atendimento para a Rede Credenciada. Este manual é uma forma de orientar e facilitar seus serviços, facilitando a sua comunicação com a Copass Saúde e fornecendo todo o apoio necessário para a realização de um trabalho seguro e confiável. A sua colaboração e atenção quanto aos procedimentos dispostos neste manual são indispensáveis para a credibilidade de todo o Sistema Copass Saúde junto aos nossos beneficiários. Atenciosamente, Copass Saúde ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS EMPREGADOS DA COPASA

3 Índice I. CONCEITO E ACESSO... 5 II. MEIOS DE ACESSO Conexão Discada Link dedicado (VELOX, WAY, VÍRTUA, SPEED, etc.)... 5 III. ACESSO AO CONEXÃO... 6 IV. UTILIZANDO O CONEXÃO... 6 a) Primeira etapa... 6 b) Segunda etapa... 9 c) Redigir relatório d) Avaliação Externa e) Emitir Senha f) Emissão de senha após a Auditoria Inicial (AI) pela Perícia Odontológica g) Cancelamento de Senhas h) Emissão de senhas através da Pré-Autorização i) Fluxo de autorização ANEXO I - Tabela de Conselho e Unidade Federativa ANEXO II CÓDIGOS DE DENTES E REGIÕES ANEXO III CÓDIGOS DE FACES ANEXO IV - Comprovante de Autorização ANEXO V - Comprovante de Cancelamento de Senha ANEXO VI - Comprovante de Pré-Autorização ANEXO VII Encaminhamento de guias, radiografias e outras documentações (ortodôntica, etc.) ANEXO VIII Instruções Gerais ANEXO IX Instruções Específicas Ortodontia e Ortopedia Procedimentos sob anestesia geral ANEXO X Código de Ética Odontológico ANEXO XI Tabela CID para Odontologia

4 SISTEMA DE ATENDIMENTO COPASS SAÚDE Buscando aprimorar o modelo de gestão e promoção da saúde da família Copass Saúde, estamos implantando um moderno sistema de captura de senhas eletrônicas em parceria com a empresa MONTREAL que dispõe de canais de acesso que dinamizam e informatizam o atendimento ao paciente através do Sistema ATHENA. Dessa forma, integra a Copass Saúde com os prestadores de serviço e beneficiários através da captura de informações para o gerenciamento inteligente de todo o sistema. Essa é mais uma vantagem para você credenciado que passa a contar com a INTERNET para fazer todas as solicitações de planejamento dos tratamentos e autorização de atendimento. Acompanhe a seguir, como o novo sistema de atendimento da Copass Saúde se coloca à sua disposição para a liberação de senha de autorização do atendimento odontológico. FLUXO DE AUTORIZAÇÃO DE ATENDIMENTO Veja a seguir como o Sistema ATHENA através do programa CONEXÃO se coloca à sua disposição. 4

5 I. CONCEITO E ACESSO O Conexão ATHENA está disponível a todos os Estabelecimentos Odontológicos com acesso à Internet. A partir de uma ferramenta revolucionária capaz de simular uma aplicação cliente servidor (utilizando browser Internet Explorer 6.0 ou superior), o estabelecimento acessa em tempo real o sistema da Copass Saúde para efetivar as suas solicitações de atendimento, com total dinamismo e interatividade. O Conexão ATHENA foi projetado para oferecer elevados níveis de performance, mesmo em infra-estruturas mais simples, tendo como única condição para o seu funcionamento a disponibilidade de acesso à Internet, seja por meio de link dedicado ou por acesso discado. O Conexão ATHENA é um sistema que atende às necessidades de todo e qualquer tipo de Estabelecimento Odontológico, onde poderão ser liberadas senhas para Consultas Odontológicas Iniciais, Consultas de Urgência e outros Procedimentos. Todo o processo de solicitação, registro de relatórios, análise e validação dos processos de autorização são executados sem a necessidade de acesso às centrais de atendimento, em tempo real de operação. II. MEIOS DE ACESSO Equipamento e configuração mínima sugerida para conexão ao sistema Athena Processador Intel Pentium D GHZ, 512MB, DDR2 SDRAM 533 MHz, 80GB (7.2krpm) Serial ATA 300,CD-ROM, Placa de vídeo Integrada Intel Graphics Media Accelerator 3000, Audio High Definition (HD) SoundMax Cadenza, Ethernet 10/100/1000 Broadcom (Gigabit) on-board com suporte a PXE 2.0 e Wake-on-LAN, 6 USB (2.0), 1 serial, 1 paralela,chipset Intel 946 GZ, Internet (de preferencia) Banda Larga Conexão Discada Caso o Estabelecimento Odontológico possua acesso à internet através de modem (acesso discado), deve ser criada uma conexão dial-up e um atalho na área de trabalho do computador para a efetivação do acesso automático a Copass Saúde Link dedicado (VELOX, WAY, VÍRTUA, SPEED, etc.) Caso o Estabelecimento Odontológico possua acesso à Internet via link dedicado, será necessário instalar o atalho de acesso na área de trabalho do computador, e, em caso de necessidade, configurar o firewall com sua devida liberação de acesso ao endereço 5

6 III. ACESSO AO CONEXÃO Clique no ícone de atalho Conexão ATHENA, localizado na área de trabalho do seu computador. Imediatamente é aberta a tela inicial de acesso ao sistema. Informe o seu Login e a sua Senha de usuário e clique em Confirmar. IV. UTILIZANDO O CONEXÃO a) Primeira etapa As 11 etapas descritas a seguir devem ser executadas para a solicitação de atendimentos em qualquer tipo de Estabelecimento Odontológico. 1. Digite o número do Cartão do Beneficiário (paciente) e tecle <TAB>. Automaticamente o sistema preenche o nome do Beneficiário e identifica a operadora de acordo com o cartão digitado. 6

7 Em todos os campos de digitação da ferramenta, após o seu preenchimento, se o campo ficar da cor Verde, isso indica que o número digitado é válido, mas se o campo ficar da cor Mostarda, isso significa que o número digitado é inválido e deve ser revisto. 2. Digite o Código de Identificação (código URA) do estabelecimento (consultório ou clínica) e tecle <TAB>. Caso o estabelecimento não possua o seu código, é necessário entrar em contato com o Help-Desk. 3. Digite o Registro do Profissional Solicitante do Atendimento (Número do CRO do dentista que irá executar o atendimento) e tecle <TAB>. 4. Digite o Código do Conselho a que o Profissional é filiado no seu respectivo Estado e tecle <TAB> (Exemplo: O Código do Conselho Regional de Odontologia + Unidade Federativa do CRO-MG é 211). Se tiver dúvida, clique sobre a palavra Conselho que aparecerá uma tabela com os códigos. 5. Selecione a Especialidade e tecle <TAB>; 6. Selecione a Natureza: Assistencial ou Acidente. 7. Selecione o Regime e tecle <TAB>. O Campo Regime tem o objetivo de classificar o atendimento em questão. A classificação é variável, sendo os Regimes mais utilizados em Odontologia: Consulta e SADT. O Regime Consulta só pode ser utilizado para solicitações que contenham o seguinte benefício: Consulta Inicial. Quando solicitar atendimentos que contenham consulta e demais procedimentos (dentística, endodontia, prótese, etc.), escolha o Regime SADT. 8. Selecione o Tipo de Regime e tecle <TAB>. O Campo Tipo de Regime também tem o objetivo de classificar o atendimento em questão e está diretamente relacionado ao Regime informado anteriormente. Os Tipos de Regime mais utilizados para Consulta são: Primeira ou Seguimento (retorno). Se o regime anteriormente escolhido for SADT, escolha Terapias ou Exames. 9. Selecione o Caráter e tecle <TAB>. Mais uma vez o Campo Caráter tem o objetivo de classificar o atendimento em questão. A classificação também é variável, sendo os tipos de Caráter mais utilizados: Eletivo ou Urg./Emergência. 10. Digite o Código CID e tecle <TAB>. Para toda solicitação é necessário informar o CID (Classificação Internacional de Doenças), responsável pela classificação epidemiológica do atendimento em questão. Caso não exista, informar o código R68 (Outros sintomas e sinais gerais). 7

8 11. Clique em Confirmar Solicitação. Assim, abrirá uma 2ª tela: Benefícios/Procedimentos. 8

9 b) Segunda etapa Dar Continuidade à primeira etapa (1 a 11), de acordo com as orientações: 1. Na tela de Benefícios/Procedimentos, no campo Código, digite o código do benefício/procedimento desejado e tecle <TAB>. Automaticamente será preenchida a descrição do benefício/procedimento. 2. Digite a quantidade desejada e tecle <TAB>. Quando a quantidade permitida for somente um, este campo estará bloqueado não sendo necessário preenchê-lo. 3. Digite o código da REGIÃO ou DENTE, caso necessário (ver ANEXO II), e tecle <TAB>. 4. Escolha a FACE correta (ver ANEXO III) e tecle <TAB>. 5. Após inserir cada benefício com seus respectivos dados clique em Incluir. 6. Após incluir todos os benefícios, clique em Confirmar Se desejar alterar um dado (CÓDIGO, QUANTIDADE e/ou DENTE/REGIÃO e/ou FACE) de algum benefício ainda não incluído, clique em Limpar. Se desejar alterar um dado (QUANTIDADE e/ou DENTE/REGIÃO e/ou FACE) de algum benefício incluído, selecione a linha e clique em Excluir. Será necessário passar pelas etapas 1 a 4 novamente para incluir o benefício com os dados corretos. Se desejar retirar da solicitação (Plano de Tratamento) algum benefício incluído, selecione-o e clique em Excluir. As alterações na solicitação (Plano de Tratamento) que está sendo construída devem ser feitas antes de clicar em Confirmar. 9

10 ATENÇÃO: Para a inclusão de vários procedimentos repita a operação descrita anteriormente até que todos os benefícios tenham sido incluídos. Clique em Confirmar somente após a inclusão de todos os benefícios. Após clicar em Confirmar, o sistema classifica os procedimentos odontológicos de acordo com a característica de AUDITORIA (Perícia Odontológica), podendo ocorrer 4 situações: SEM PERÍCIA COM AUDITORIA INICIAL (AI) COM AUDITORIA FINAL (AF) COM AUDITORIA INICIAL E FINAL (AIAF). Assim, havendo necessidade de Auditoria Odontológica, o sistema registra um X na coluna AI e/ou AF correspondente ao tipo de Auditoria necessária. O sistema também mostrará a Situação de cada benefício. Podem ocorrer 4 tipos de situações: Situação AApprroovvaaddoo - Indica que não há restrições administrativas para a execução do benefício, permitindo a emissão da senha para a execução imediata quando o benefício estiver isento de perícia ou quando necessitar unicamente de Auditoria Final, entretanto, neste último caso, o faturamento estará vinculado à liberação pela Perícia Odontológica final da COPASA. Quando o procedimento necessitar de Auditoria Inicial, será possível emitir senha para a sua execução somente após a Perícia Odontológica da COPASA. 10

11 Situação EEnncc...PPeerri iit too Podem ocorrer 3 situações A O benefício necessitará da Auditoria Inicial (AI) A auditoria inicial solicitada poderá ser Clínica (Exame do paciente) ou Documental (Radiografias, documentação Ortodôntica, laudo técnico, etc.). B O benefício necessitará da Auditoria Final (AF) - Após a finalização do tratamento, o benefício necessitará da Auditoria Final via perito da COPASA. C O benefício necessitará da Auditoria Inicial (AI) e da Auditoria Final (AF) - Neste caso, o benefício deverá ser analisado pelo perito da COPASA tanto antes quanto após a sua execução. Situação EEnncc...AAuuddi iit toorri iiaa - Indica que há alguma restrição para a execução do benefício que não a perícia, podendo ser a cobertura odontológica do plano, a longevidade, a idade do paciente, etc. Neste caso, o profissional deverá encaminhar o paciente a Perícia Odontológica e Redigir Relatório para justificar a execução do procedimento conforme explicado no item c. Situação NNeeggaaddoo Neste caso, o dentista deve entrar em contato com a central de atendimento da COPASS SAÚDE-Saúde para se informar sobre o motivo da negativa. c) Redigir relatório Quando necessário, o profissional deverá justificar a necessidade de execução de um procedimento. Para tanto, deverá clicar em Redigir relatório. 11

12 ATENÇÃO: Após redigir o relatório clique em Salvar Relatório, caso contrário todas as informações serão perdidas. d) Avaliação Externa Para que o Plano de Tratamento possa ser executado pelo cirurgião-dentista, é necessário pesquisar o saldo consignável do beneficiário/paciente, uma vez que há co-participação pelo titular. Assim, deve-se clicar em Avaliação Externa. Observe que a situação do Benefício pode mudar de status após esta ação. Se a situação passar a ser Apprroovvaaddoo O profissional poderá realizar o procedimento após cumprir as etapas de perícia, se for o caso. Se a situação passar a ser Neeggaaddoo O profissional deverá encaminhar o paciente para a DVBN. 12

13 1 2 Após clicar em Avaliação Externa 3 Após a liberação pela DVBN Botão emitir senha ATIVO FIGURA: 1- Situação após a confirmação; 2- situação após clicar em avaliação externa; 3- situação após a liberação pela DVBN. Observe que o botão emitir senha só fica ativo após a aprovação do saldo consignável. 13

14 e) Emitir Senha Essa opção só estará ativa nas seguintes situações: Benefícios isentos de perícia e com o campo Situação com o status de Aprovado, após a avaliação externa. Benefícios que necessitam somente de Auditoria Final (AF), não havendo nenhuma outra restrição. Assim, o campo Situação estará com o status de Aprovado, sendo possível, após a avaliação externa, emitir a senha e executá-los imediatamente. ATENÇÃO: Quando houver necessidade de perícia/auditoria inicial (AI) não será possível selecionar o benefício para a emissão de senha, apesar de o campo Situação estar com o status de Aprovado, pois este status é referente à avaliação externa. Após a perícia odontológica, o campo para selecionar o benefício estará aberto se a perícia autorizar a sua realização. Assim, é preciso verificar a solicitação após alguns dias. Siga as etapas abaixo para emitir senha: 1. Selecione o benefício. 2. Clique em Emitir Senha. 3. Após a emissão da senha, aparecerá o Número de Autorização. Anote este número no campo 5 do formulário GUIA TRATAMENTO ODONTOLÓGICO SOLICITAÇÃO (padrão TISS), caso o registro do atendimento seja manual, ou imprima o comprovante eletrônico de autorização seguindo os passos abaixo. 4. Clique em Formulário, selecione os benefícios, selecione a impressora e confirme a impressão. (Veja Exemplo de Comprovante de Autorização no ANEXO IV)

15 f) Emissão de senha após a Auditoria Inicial (AI) pela Perícia Odontológica Após a Auditoria Odontológica é possível emitir a senha para os procedimentos aprovados pela perícia. Seguem descritas as etapas: 1. Tenha anotado o Número do Cartão do Beneficiário. 2. Tenha anotado o número da solicitação (situado no canto superior direito da tela). 3. Digite o Número do Cartão ou digite e tecle <TAB>. 4. Digite o Número da Solicitação (Número da Guia) e tecle <TAB>. 5. A solicitação apresentará o status atual de cada benefício em análise. 6. Selecione o procedimento executado na sessão atual de atendimento. 7. Clique no botão Emitir Senha (válido para os procedimentos com status de aprovados)

16 g) Cancelamento de Senhas Há uma opção no Sistema Conexão que permite o cancelamento de uma senha emitida indevidamente. 1. No campo Cartão informe os dígitos do cartão necessários à identificação da operadora ( para a COPASS SAÚDE) e tecle <TAB>. 2. Clique no botão Cancelar Senha e tecle <TAB>. 3. Digite o Login do usuário responsável e tecle <TAB>. 4. Digite a Senha do Usuário responsável e tecle <TAB>. 5. Digite a Senha do Atendimento a ser cancelada e tecle <TAB>. 6. Clique no botão Confirmar. 7. Clique no botão Imprimir Comprovante (Veja ANEXO V). 16

17 h) Emissão de senhas através da Pré-Autorização Esta opção permite a emissão da senha através das autorizações prévias já emitidas pela Operadora. Para cada autorização prévia o sistema ATHENA gera um número de solicitação (número de Guia). É necessário que o usuário leve a pré-autorização da operadora ou o número da Guia no momento do atendimento para que o credenciado possa solicitar a senha de execução do procedimento. Assim, para obtenção da senha, basta seguir os passos descritos abaixo: 1. Para selecionar a operadora, no campo Cartão digite os 6 primeiros dígitos do cartão (650015) e tecle <TAB>. 2. No campo Número da Guia, digite o número escrito na pré-autorização (Veja ANEXO VI) e tecle <TAB>. 3. Clique no botão Emitir Senha. 4. Clique no botão Formulário ou anote a senha no comprovante de atendimento. 5. Clique em Limpar ou Nova Solicitação para realizar um novo atendimento. 17

18 i) Fluxo de autorização Conforme explicado neste manual, o Conexão ATHENA permite ao credenciado gerar uma solicitação prévia (Plano de Tratamento) que possuirá um prazo de validade definido pela operadora de saúde (Copass Saúde). Caso haja necessidade de avaliação odontológica, o credenciado deve redigir o relatório da solicitação e aguardar a análise a ser realizada pelo dentista auditor da operadora, sem a necessidade de entrar em contato com as centrais de atendimento. Após a auditoria, o estabelecimento consulta a solicitação realizada e verifica o status dos benefícios solicitados. Caso tenham sido aprovados, o estabelecimento deve emitir a senha de autorização no ato da realização do procedimento. Segue abaixo o fluxo de autorização de uma solicitação prévia 18

19 ANEXO I - Tabela de Conselho e Unidade Federativa Tabela de Conselho Cód.Conselho Sigla Conselho 2 CRO CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA Unidade Federativa Código Sigla Estado 01 AC ACRE 02 AL ALAGOAS 03 AM AMAZONAS 04 AP AMAPÁ 05 BA BAHIA 06 CE CEARA 07 DF DISTRITO FEDERAL 08 ES ESPIRITO SANTO 09 GO GOIÁS 10 MA MARANHÃO 11 MG MINAS GERAIS 12 MS MATO GROSSO DO SUL 13 MT MATO GROSSO 14 PA PARÁ 15 PB PARAÍBA 16 PE PERNAMBUCO 17 PI PIAUÍ 18 PR PARANÁ 19 RJ RIO DE JANEIRO 20 RN RIO GRANDE DO SUL 21 RO RONDÔNIA 22 RR RORAIMA 23 RS RIO GRANDE DO SUL 24 SC SANTA CATARINA 25 SE SERGIPE 26 SP SÃO PAULO 27 TO TOCANTINS 19

20 ANEXO II CÓDIGOS DE DENTES E REGIÕES 90 INEXISTENTE 99 DENTE EXTRA-NUMERÁRIO AI ARCADA INFERIOR AS ARCADA SUPERIOR ASAI ARCADA SUPERIOR E ARCADA INFERIOR HAID HEMI-ARCO INFERIOR DIREITO HAIE HEMI-ARCO INFERIOR ESQUERDO HASD HEMI-ARCO SUPERIOR DIREITO HASE HEMI-ARCO SUPERIOR ESQUERDO LG LÍNGUA LA LÁBIO RLBI REGIÃO LABIAL INFERIOR RLBS REGIÃO LABIAL SUPERIOR PA PALATO CL COMISSURA LABIAL RMD REGIÃO MANDIBULAR RSL REGIÃO SUBLINGUAL RSMD REGIÃO SUBMANDIBULAR DIREITA RSME REGIÃO SUBMANDIBULAR ESQUERDA S1 SEXTANTE SUPERIOR POSTERIOR DIREITO S2 SEXTANTE SUPERIOR ANTERIOR S3 SEXTANTE SUPERIOR POSTERIOR ESQUERDO S4 SEXTANTEINFERIOR POSTERIOR ESQUERDO S5 SEXTANTE INFERIOR ANTERIOR S6 SEXTANTE INFERIOR POSTERIOR DIREITO SS1 SESSÃO 01 SS2 SESSÃO 02 SS3 SESSÃO 03 SS4 SESSÃO 04 SS5 SESSÃO 05 SS6 SESSÃO 06 20

21 ANEXO III CÓDIGOS DE FACES D DISTAL DI DISTO INCISAL DO DISTO OCLUSAL DOL DISTO OCLUSO LINGUAL DOP DISTO OCLUSO PALATINA DOV DISTO OCLUSO VESTIBULAR I INCISAL L LINGUAL M MESIAL MDL MESIO DISTO LINGUAL MDP MESIO DISTO PALATINA MDV MESIO DISTO VESTIBULAR MI MESIO INCISAL MID MESIO INCISO DISTAL MIDL MESIO INCISO DISTO LINGUAL MIDP MESIO INCISO DISTO PALATINA MIDV MESIO INCISO DISTO VESTIBULAR MO MESIO OCLUSAL MOD MESIO OCLUSO DISTAL MODL MESIO OCLUSO DISTO LINGUAL MODP MESIO OCLUSO DISTO PALATINA MODV MESIO OCLUSO DISTO VESTIBULAR MOL MESIO OCLUSO LINGUAL MOP MESIO OCLUSO PALATINA MOV MESIO OCLUSO VESTIBULAR NA NAO HA O OCLUSAL OL OCLUSO LINGUAL OP OCLUSO PALATINA OV OCLUSO VESTIBULAR P PALATINA PC PONTA DE CÚSPIDE SS1 SESSÃO 01 SS2 SESSÃO 02 SS3 SESSÃO 03 T TODAS V VESTIBULAR 21

22 ANEXO IV - Comprovante de Autorização 22

23 ANEXO V - Comprovante de Cancelamento de Senha 23

24 ANEXO VI - Comprovante de Pré-Autorização 24

25 ANEXO VII Encaminhamento de guias, radiografias e outras documentações (ortodôntica, etc.) 1. Quando o estabelecimento credenciado não possuir computador, modem ou internet banda larga, o profissional deverá registrar a solicitação/plano de tratamento via Central de Atendimento. Quando nenhuma das alternativas anteriores for viável, o profissional deverá encaminhar a Guia Odontológica no padrão TISS para a Copass Saúde/Odontológico, devidamente preenchida e assinada, para cadastramento da Solicitação de Atendimento no Sistema ATHENA e realização das perícias, quando for necessário. Neste caso, deverá ser anotada a área do empregado titular do plano. 2. As radiografias exigidas nos procedimentos da Lista de Procedimentos Odontológicos deverão, obrigatoriamente, ser encaminhadas para perícia odontológica para a Copass Saúde/Odontológico, dentro de um envelope contendo nome do paciente, matrícula e/ou nº. Cartão Copass Saúde e a área do empregado, devidamente acondicionadas em cartelas próprias, onde deverá constar também o nome do paciente, data e identificação do dente. 3. A documentação ortodôntica (fotos, radiografias e modelos) deverá ser enviada para perícia odontológica à Copass Saúde/Odontológico, juntamente com o relatório emitido pelo profissional, explicitando os seguintes itens: Nome do paciente Data do exame clínico Diagnóstico: Facial, dentário e esquelético Terapias indicadas para tratamento (plano de tratamento) Aparatologia a ser empregada Tempo aproximado de duração do tratamento Esta documentação deverá ser encaminhada acondicionada em envelope constando o nome do paciente, a matrícula e/ou nº. Cartão Copass Saúde e área do empregado titular do plano. A documentação poderá ser encaminhada pelo encarregado de recursos humanos, através do malote. ATENÇÃO Em Belo Horizonte: É obrigatória a presença do beneficiário (empregado ou dependente) para a realização das perícias quando o procedimento exigir Auditoria Clínica (exame do paciente). Quando a auditoria for apenas Documental, o paciente deverá encaminhar as radiografias ou documentação ortodôntica e/ou laudo técnico. Para a realização de alguns procedimentos, serão necessárias as duas auditorias (clínica e documental). No interior: Nos casos em que o consultório do profissional não for informatizado, as Guias, as radiografias ou a documentação ortodôntica e/ou laudo técnico deverão ser encaminhadas para a Copass Saúde/Odontológico. 25

26 ANEXO VIII Instruções Gerais 1. Já estão incluídas nos preços da tabela odontológica as despesas com laboratório e materiais necessários e utilizados nos procedimentos odontológicos. 2. É expressamente vedada a cobrança de qualquer valor complementar para os procedimentos constantes da tabela odontológica. 3. A apresentação do Cartão Copass Saúde juntamente com a carteira de identidade é obrigatória. MODELO DE CARTÃO : 4. Todos os casos omissos, não constantes da tabela odontológica ou de descumprimento do regulamento, serão resolvidos pelo Ambulatório Odontológico da COPASA juntamente com o credenciado. 5. O não atendimento ou o descumprimento dos itens 2 e 4, constantes dessa instrução, implica no automático descredenciamento do profissional. 6. Quando houver interrupção do tratamento provocado pelo paciente por um período superior a 60 (sessenta) dias, o dentista credenciado deverá ligar para a Central de Atendimento da COPASS SAÚDE e solicitar o cancelamento dos itens não realizados para que esta solicitação/plano de tratamento não fique pendente no sistema. 7. A Copass Saúde não se responsabilizará pelo pagamento de despesas referentes a serviços não constantes da tabela odontológica ou por aqueles efetuados em desacordo com a presente instrução. 26

27 ANEXO IX Instruções Específicas 1. Ortodontia e Ortopedia 1.1. Prorrogação de tratamento - Caso a duração do tratamento ortodôntico exceda ao previsto nesta tabela, o profissional deverá encaminhar para a Divisão de Saúde/Ambulatório Odontológico um laudo técnico, juntamente com a documentação ortodôntica, justificando a prorrogação. Nessa Auditoria Inicial da prorrogação, será realizada uma avaliação clínica (Exame do paciente), quando lotado na RMBH, e análise do laudo e documentação ortodôntica. A prorrogação aprovada pelo perito odontológico da COPASA incluirá até 6 meses de tratamento, podendo ser avaliada uma nova prorrogação após este prazo. ATENÇÃO: Ao solicitar a prorrogação para tratamento ortodôntico: Utilize o código para solicitar prorrogação do tratamento ortodôntico interceptativo e para solicitar prorrogação do tratamento ortodôntico corretivo. Crie uma solicitação contendo as sessões correspondentes aos meses de prorrogação, conforme exemplo abaixo. A senha de cada sessão deve ser emitida no mês correto de atendimento. Por exemplo, se a senha da SESSÃO 1 foi emitida no mês de JULHO, a senha da SESSÃO 2 só poderá ser emitida 30 dias após, ou seja, no mês de AGOSTO. Os comprovantes das senhas é que deverão ser enviados para a cobrança. 27

28 1.2. Reposição - No caso de mau uso e/ou perda do aparelho de ortopedia funcional ou do aparelho de contenção pelo beneficiário, a COPASA/ Copass Saúde não se responsabilizará pelo pagamento referente à reposição do mesmo, sendo de única e exclusiva responsabilidade do empregado arcar com o pagamento da confecção e instalação de um novo aparelho, não podendo o valor ser superior a R$150,00 para aparelhos de Ortopedia Funcional e R$100,00 para os aparelhos de contenção Interrupção do Tratamento - No caso do beneficiário desistir, por sua conta e risco, da continuidade do tratamento ortodôntico nos primeiros 6 meses, o dentista credenciado terá o direito de solicitar, com as devidas justificativas, até 05 (cinco) SESSÕES de manutenção, contadas do início do tratamento (p.ex. se já houve senha para 2 meses, será liberado o complemento de 4 meses). Para tanto, o ortodontista deverá criar uma solicitação contendo a quantidade de sessões que complementem esses 6 meses iniciais, utilizando os códigos para tratamento ortodôntico interceptativo e para tratamento ortodôntico corretivo Empregado que perdeu direito ao plano - No caso de demissão do empregado, a responsabilidade do pagamento passa a ser dele, devendo o dentista credenciado cobrar diretamente a importância referente à continuidade do tratamento Valores de Manutenção - Os valores de manutenção atribuídos aos tratamentos ortodônticos fixos e ortopedia funcional englobam todos os aparelhos necessários à correção. 2. Procedimentos sob anestesia geral Todo e qualquer procedimento constante da Tabela Odontológica pode ser realizado sob anestesia local, conforme critério do dentista assistente. Para a realização de procedimentos odontológicos, sob anestesia geral ou sedação, cabe a Copass Saúde aprovar ou não a sua execução. Neste caso, o dentista credenciado deve encaminhar o laudo técnico para a Copass Saúde, justificando a necessidade de realização do procedimento sob anestesia geral ou sedação. Junto ao laudo técnico deve ser encaminhada a documentação (radiografias, fotos, modelos, etc.) e os exames médicos pertinentes. A solicitação será aprovada ou negada após análise conjunta dos auditores médico e odontológico da Divisão de Saúde da COPASA. 28

29 ANEXO X Código de Ética Odontológico O dentista deverá respeitar o Código de Ética Odontológica, aprovado pela Resolução CFO-179, de dezenove de dezembro de 1991, devendo: Guardar segredo profissional; propugnar pela harmonia da classe; assumir responsabilidade pelos atos praticados; resguardar a privacidade do paciente durante todo o atendimento; deixar de atuar com absoluta isenção quando designado para servir como perito ou auditor, assim como ultrapassar os limites de suas atribuições e de sua competência; intervir, quando na qualidade de auditor ou perito nos atos de outro profissional, ou fazer qualquer apreciação na presença do examinado, reservando suas observações, sempre fundamentadas, para o relatório sigiloso e lacrado; desrespeitar ou permitir que seja desrespeitado o paciente; fornecer atestado que não corresponda à veracidade dos fatos codificados (CID) ou dos que não tenha participado; desviar cliente de colega; criticar erro técnico-científico de colega ausente, salvo por meio de representação ao Conselho Regional; revelar, sem justa causa, fato sigiloso de que tenha conhecimento em razão do exercício de sua profissão; negligenciar na orientação de seus colaboradores quanto ao sigilo profissional. 29

30 ANEXO XI Tabela CID para Odontologia CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS (CID) EM ODONTOLOGIA E ESTOMATOLOGIA (CID-OE) CÓDIGO INTERNACIONAL DE DOENÇAS DOENÇAS DO APARELHO DIGESTIVO DOENÇAS DA CAVIDADE ORAL, DAS GLÂNDULAS SALIVARES E DOS MAXILARES K00 Distúrbios do desenvolvimento e da erupção dos dentes Exclui: dentes inclusos e impactados (K01.-) K00.0 Anodontia K00.00 Anodontia parcial [hipodontia] [oligodontia] K00.01 Anodontia total K00.09 Anodontia inespecífica K00.1 Dentes supranumerários Inclui: dentes suplementares Exclui: dentes supranumerários impactos (K01.18) K00.l0 Regiões dos incisivos e dos caninos Mesiodens K00.11 Região dos pré-molares K00.12 Região dos molares Distomolar Paramolar Quarto motor K00.19 Dentes supranumerários, não especificados K00.2 Anomalias do tamanho e da forma dos dentes K00.20 Macrodontia K00.21 Microdontia K00.22 Concrescência K00.23 Fusão e germinação Esquizodontia Sinodontia K00.24 Dente evaginado [tubérculo oclusal] Exclui: tubérculo de Carabelli, que é considerado uma variação normal e não deve ser codificado K00.25 Dente invaginado ["dens in dente"] [odontoma dilatado] e anomalias dos incisivos Sulco palatal Forma de cavilha [cônica] Forma de pá Forma de "T" K00.26 Pré-molarização K00.27 Tubérculos anormais e pérolas de esmalte[enameloma] Exclui: dente evaginado [tubérculo oclusal] (K00.24) tubérculo de Carabelli, que é considerado uma variação normal e não deve ser codificado K00.28 Taurodontismo K00.29 Anormalidades inespecíficas e outras do tamanho e da forma dos dentes K00.3 Dentes manchados Exclui: depósitos [acreções] nos dentes (K03.6) Dentes de Turner (K00.46) K00.30 Manchas do esmalte endêmicas (fluoreto) [fluorose dental] K00.31 Manchas do esmalte não-endêmicas [opacidade do esmalte não associadas ao fluoreto] K00.39 Dentes manchados, não especificado 30

. Classificação Internacional de Doenças CID 10 Capítulo XI - Doenças do Aparelho Digestivo (K00-K93)... 1

. Classificação Internacional de Doenças CID 10 Capítulo XI - Doenças do Aparelho Digestivo (K00-K93)... 1 Sumário. Classificação Internacional de Doenças CID 10 Capítulo XI - Doenças do Aparelho Digestivo (K00-K93)... 1 K00. Distúrbios do desenvolvimento e da erupção dos dentes... 1 K01. Dentes inclusos e

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE (DÉCIMA REVISÃO - CID-10)

CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE (DÉCIMA REVISÃO - CID-10) CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE (DÉCIMA REVISÃO - CID-10) DOENÇAS DA CAVIDADE ORAL, DAS GLÂNDULAS SALIVARES E DOS MAXILARES K00 Distúrbios do desenvolvimento

Leia mais

Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Bucal CID 10

Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Bucal CID 10 Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde Bucal CID 10 K00 - Distúrbios do Desenvolvimento e da Erupção Dos Dentes K00.0 - Anodontia K00.1 - Dentes Supranumerários

Leia mais

K00 Distúrbios do desenvolvimento e da erupção dos dentes Exclui: dentes inclusos e impactados (K01.-)

K00 Distúrbios do desenvolvimento e da erupção dos dentes Exclui: dentes inclusos e impactados (K01.-) CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS (CID) EM ODONTOLOGIA E ESTOMATOLOGIA (CID-OE) CÓDIGO INTERNACIONAL DE DOENÇAS DOENÇAS DO APARELHO DIGESTIVO DOENÇAS DA CAVIDADE ORAL, DAS GLÂNDULAS SALIVARES E DOS

Leia mais

Classificação Internacional de Doenças CID 10 Capítulo XI - Doenças do Aparelho Digestivo (K00-K93)... 1

Classificação Internacional de Doenças CID 10 Capítulo XI - Doenças do Aparelho Digestivo (K00-K93)... 1 Sumário Classificação Internacional de Doenças CID 10 Capítulo XI - Doenças do Aparelho Digestivo (K00-K93)... 1 K00 Distúrbios do desenvolvimento e da erupção dos dentes... 1 K01 Dentes inclusos e impactados...

Leia mais

CID 10 ODONTOLÓGICO. Neoplasias [Tumores] Malignas(os) do Lábio, Cavidade Oral e Faringe

CID 10 ODONTOLÓGICO. Neoplasias [Tumores] Malignas(os) do Lábio, Cavidade Oral e Faringe Algumas Doenças Infecciosas e Parasitas A50.52 Dentes de Hutchinson de Sifilis congênita - Molares em amora A69.1 Gengivite UlceroNecrosante Aguda (G.U.N.A.) (grifei) B00.1 Dermatite vesicular devido ao

Leia mais

Manual do Usuário. Projetos e Implantações. Fevereiro - 2007..: Rede Credenciada

Manual do Usuário. Projetos e Implantações. Fevereiro - 2007..: Rede Credenciada Manual do Usuário Projetos e Implantações. Fevereiro - 2007.: Rede Credenciada 1 CONCEITO E ACESSO... 2 2 SEQÜÊNCIA INICIAL DE ACESSO AO PORTAL... 2 2.1 PERFIS DE ACESSO... 3 2.2 REGISTRO ELETRÔNICO...

Leia mais

Guia de Autorização Odontológica Instrução de Preenchimento Manual

Guia de Autorização Odontológica Instrução de Preenchimento Manual A Guia de Autorização Odontológica deverá ser preenchida pelo profissional de saúde, na área de perícia odontológica, que mantém compromisso de credenciamento específico firmado com a Eletrobras Furnas

Leia mais

Manual de Conteúdo e Estrutura GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO (GTO)

Manual de Conteúdo e Estrutura GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO (GTO) Manual de Conteúdo e Estrutura GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO (GTO) Instruções para Preenchimento da Guia Jul/08 O QUE É TISS? A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar TISS

Leia mais

Manual do Credenciado FioSaúde Assistência odontológica

Manual do Credenciado FioSaúde Assistência odontológica 2 Prezado Credenciado, Hoje, no conceito de saúde, a promoção da qualidade de vida está em lugar destacado para o nosso beneficiário, e a FIOSAÚDE prima por parcerias sólidas para o avanço e melhoria contínua

Leia mais

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS DESCRIÇÃO DO SERVIÇO 01. DIAGNÓSTICO Exame clínico inicial Consultas com hora marcada Exame clínico final Exame admissional (exame de sanidade dentária) 02. ATENDIMENTO DE

Leia mais

Aula 9: Laudo Radiográfico

Aula 9: Laudo Radiográfico Aula 9: Laudo Radiográfico Autora: Profª. Rosana da Silva Berticelli Edição: Luana Christ e Bruna Reuter Definição: É a interpretação das imagens radiográficas, reconhecendo as estruturas e reparos anatômicos

Leia mais

MANUAL DO CIRURGIÃO DENTISTA MANUAL DO CIRURGIÃO-DENTISTA

MANUAL DO CIRURGIÃO DENTISTA MANUAL DO CIRURGIÃO-DENTISTA MANUAL DO CIRURGIÃO-DENTISTA APROVAD0 EM REUNIÃO PLENÁRIA DE 07 DE ABRIL DE 2014 1 2 CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DO MARANHÃO Conselheiros Efetivos José Marcos de Matos Pinheiro - Presidente Érica

Leia mais

Rol Mínimo. Cobertura detalhada

Rol Mínimo. Cobertura detalhada Cirurgia Alveoloplastia Amputação radicular com obturação retrógrada Amputação radicular sem obturação retrógrada Apicetomia birradiculares com obturação retrógrada Apicetomia birradiculares sem obturação

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO Flex 30% GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS R$ 7,62 CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA R$ 10,58

Leia mais

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial 81000421 Radiografia periapical CIRURGIA Planilha1 DIAGNÓSTICO 81000065 Consulta odontológica inicial 81000111 Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região buco-maxilo-facial 81000138

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL UNIODONTO PORTO ALEGRE Modalidade pré-pagamento sem coparticipação, ou seja, o contratante pagará apenas o valor da mensalidade e terá a sua disposição todos os beneficios previstos pela ANS. Atendimento

Leia mais

A manutenção acompanhará periodicamente o paciente, identificando, o mais cedo possível, qualquer desequilíbrio relacionado a sua saúde.

A manutenção acompanhará periodicamente o paciente, identificando, o mais cedo possível, qualquer desequilíbrio relacionado a sua saúde. Prezado Credenciado, Diante do modelo atual de cuidados voltados para a promoção de saúde e prevenção de doenças e da missão de aproximar a sociedade da Odontologia, a Rede Dental conta com a efetiva participação

Leia mais

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130 ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS AGEMED Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição julho/2014 Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO CÓDIGO TUSS RAIO X

Leia mais

UNNA CLÍNICA GERAL. regras específicas

UNNA CLÍNICA GERAL. regras específicas CLÍNICA GERAL regras específicas índice UNNA 1 2 3 4 5 9 10 Apresentação Gestão da Qualidade em Saúde Bucal Atendimento em Dentística Envio de Imagens via Internet Envio de Imagens via Correios Programa

Leia mais

MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY

MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY FRANQUIA MANUAL DE ATENDIMENTO PARA BENEFICIÁRIOS COM FRANQUIA PLANO FÁCIL/AFFINITY A franquia é um valor pago pelos beneficiários do Plano Fácil/Affinity pelos serviços odontológicos, efetivamente utilizados.

Leia mais

Atendimento em consultório particular com hora marcada. Sem limite de procedimentos odontológicos.

Atendimento em consultório particular com hora marcada. Sem limite de procedimentos odontológicos. Plano Odontologico CONHEÇA O SEU PLANO O plano oferecido pela sua Empresa junto à Prodent possui ampla cobertura nas principais especialidades odontológicas, para que você e seus dependentes possam cuidar

Leia mais

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na TUSS Odontologia Código Procedimento US Código Estruturado Especialidade US DIAGNÓSTICO DIAGNÓSTICO 01.01 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 65 81000065 Consulta odontológica inicial 65 01.05 CONSULTA ODONTOLÓGICA

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ. TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR Odontologia

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ. TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR Odontologia MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR Odontologia Brasília/DF - 2007 1 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das

Leia mais

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000.

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. [fesehf/cabecalho.htm] Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. Plano de Saúde Assunto: Rol de Procedimentos Odontológicos para Plano de Saúde Prezado (a) Senhor (a), A Agência Nacional de Saúde

Leia mais

Odontologia 2.004 à 2.007

Odontologia 2.004 à 2.007 Odontologia 2.004 à 2.007 Procedimentos após 10/99 à 12/07 2.004 2.005 2.006 2.007 TOTAL 0301101-PROCEDIMENTOS COLETIVOS (PACIENTE/MES) 3.161 5.145 434-8.740 0301102-ACAO COLETIVA ESCOVACAO DENTAL SUPERVISION

Leia mais

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS).

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Consultório e SADT 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14

Leia mais

Cobertura do Plano Star

Cobertura do Plano Star Cobertura do Plano Star Diagnóstico Consulta inicial Exame histopatológico Condicionamento em odontologia. Urgência Curativo em caso de hemorragia bucal consiste na aplicação de hemostático e sutura no

Leia mais

CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS REGIONAL CEO/ CISA

CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS REGIONAL CEO/ CISA CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS REGIONAL CEO/ CISA Versão I 2013 PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CEO CISA/IJUI 1. ENDODONTIA 2. PERIODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PACIENTES

Leia mais

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial CÓDIGO 81000049 81000057 82000468 Diagnóstico, Urgência-Emergência: Noturna, Sábado, Domingo ou Feriado (procedimento abaixo) Consulta odontológica de Urgência (Horário normal das 08:00 horas às 18:00

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS 01.01.01.001-0 Procedimento x CBO ATIVIDADE EDUCATIVA / ORIENTACAO

Leia mais

Manual do Prestador Versão TISS 3.02

Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Caro(a) Prestador(a) Serviços, É com muito prazer e satisfação que aproveitamos esta página para demonstrar nosso agradecimento em relação à confiança depositada por

Leia mais

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS 1 Solicite ao usuário titular ou dependente do plano o CARTÃO UNIODONTO (Fig.01) acompanhado de um documento de

Leia mais

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Plano Integral... TRATAMENTO AMBULATORIAL/DIAGNÓSTICO Consulta EMERGÊNCIA Colagem de fragmentos (consiste na recolocação de partes de dente que sofreu fratura,

Leia mais

Procedimento (Analitico)

Procedimento (Analitico) Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Procedimento (Analitico) 0414020014 - ALVEOLOTOMIA / ALVEOLECTOMIA

Leia mais

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS

210 RX Periapical R$ 7,00 220 RX Bite-Wing (Interproximal) R$ 7,00 310 RX Oclusal R$ 14,00 300-490 - 3 URGÊNCIAS/EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS 1 - DIAGNÓSTICO 100-490 110 Consulta Inicial (Exame Clínico e Orçamento) (VALID. 6 meses) R$ 45,00 120 Urgência odontológica R$ 45,00 130 Exame histopatológico*** (somente clínicas especializadas) ***

Leia mais

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master (ANEXO A - ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS EXIGIDOS PELA ANS)- Tabela Cliente CH = Coeficiente de Honorário Odontológico Valor do CH = R$ USO = Unidade

Leia mais

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução ODONTOLOGIA CANINA Juliana Kowalesky Médica Veterinária Mestre pela FMVZ -USP Pós graduada em Odontologia Veterinária - ANCLIVEPA SP Sócia Fundadora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária

Leia mais

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia Diagnóstico - Primeira Consulta Consulta Inicial: É a primeira consulta feita com o cirurgião-dentista, com o objetivo de diagnosticar as patologias presentes e estabelecer o tratamento a ser feito. Exame

Leia mais

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS DISCIPLINA DE PATOLOGIA ORAL E MAXILOFACIAL Graduação em Odontologia - 5º Período PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 GRANULOMA

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA 1. OBJETIVO 1.1. Disponibilizar a prestação continuada de serviços odontológicos, sem limite financeiro, na forma de Plano Privado de Assistência à Saúde, conforme

Leia mais

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC A) TIPOS DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A.1 Consulta Inicial Entende-se como exame clínico,

Leia mais

COBERTURA UNIMED ODONTO

COBERTURA UNIMED ODONTO COBERTURA UNIMED ODONTO ODONTOPEDIATRIA Consulta Odontológica SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia para pacientes com necessidades especiais SIM SIM SIM

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil 1 DIAGNÓSTICO 1.1 Consulta Clínico 1.2 Consulta Especialista 1.3 Condicionamento em Odontologia para crianças

Leia mais

TRANSTORNOS ESPECÍFICOS DO DESENVOLVIMENTO DA FALA E DA LINGUAGEM F80.0 DISLALIA (ARTICULAÇÃO; COMUNICAÇÃO FONOLÓGICA; FUNCIONAL ARTICULAÇÃO)

TRANSTORNOS ESPECÍFICOS DO DESENVOLVIMENTO DA FALA E DA LINGUAGEM F80.0 DISLALIA (ARTICULAÇÃO; COMUNICAÇÃO FONOLÓGICA; FUNCIONAL ARTICULAÇÃO) 27/12/2007 ANEXO 49 TABELA da CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE FONOAUDIOLÓGICA CID 10 /OMS /1997 6ª VERSÃO 2008 CÓDIGO F80 DESCRIÇÃO TRANSTORNOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Patologia Bucal. Prof. Patrícia Cé

Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Patologia Bucal. Prof. Patrícia Cé Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Patologia Bucal Prof. Patrícia Cé Conceito Do grego, pathós= sofrimento, doença lógos= estudo É o ramo da ciência que se ocupa das alterações

Leia mais

Digitação e pesquisa de contas via site Mediservice (www.mediservice.com.br).

Digitação e pesquisa de contas via site Mediservice (www.mediservice.com.br). 1 Objetivo: Digitação e pesquisa de contas via site Mediservice (www.mediservice.com.br). Acesso ao site Na página inicial do site da Mediservice, o prestador deve selecionar a opção Credenciado. 2 Caso

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICOS: I Consulta Inicial Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica Odontolegal, diagnósticos das doenças

Leia mais

PUCPR - O.R.T.O.D.O.N.T.I.A - GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO F I C H A C L Í N I C A Nome do/a Paciente: Número: 1.0 IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 1.1 Nome: 1.2 Data de Nascimento: Sexo: F M Idade: 1.3 Peso: Kg

Leia mais

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada 85400017 Ajuste Oclusal por acréscimo AJUSTE OCLUSAL 85400025 Ajuste Oclusal por desgaste seletivo AJUSTE OCLUSAL 82000034 Alveoloplastia ALVEOLOPLASTIA Amputação radicular com obturação retrógrada AMPUTAÇÃO

Leia mais

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1 Manual do Prestador Versão 1.0 Maio/2014 Manaus - Amazonas 1 SUMÁRIO Apresentação... 3 1. Identificação do beneficiário...3 2. Atendimento ao beneficiário... 4 2.1. Requisitos para o atendimento... 4 2.2.

Leia mais

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos ANEXO I Rol de Procedimentos Odontológicos Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICO: I Consulta inicial II Exame histopatológico Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica odontolegal,

Leia mais

NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US DIAGNÓSTICO

NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US DIAGNÓSTICO NOVA TABELA DE PROCEDIMENTOS - TUSS PROCEDIMENTOS PLANOS PESSOA JURÍDICA VALOR CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO 1 ANEXO 2 B1 E E-UN EX JÚNIOR US 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA X X X X X X X 85 CONTROLE DE HEMORRAGIA

Leia mais

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO EXAME CLÍNICO DA DOENÇA PERIODONTAL DIAGNÓSTICO PERIODONTAL CONSISTE O DIAGNÓSTICO NA ANÁLISE DO PERIODONTAL HISTÓRICO DO CASO, NA AVALIAÇÃO DOS SINAIS CLÍNICOS E SINTOMAS, COMO TAMBÉM DOS RESULTADOS DE

Leia mais

N.º 183 - Seção 1, quinta-feira, 23 de setembro de 2010. Ministério da Saúde

N.º 183 - Seção 1, quinta-feira, 23 de setembro de 2010. Ministério da Saúde N.º 183 - Seção 1, quinta-feira, 23 de setembro de 2010 Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA No- 2.898, DE 21 DE SETEMBRO DE 2010. Atualiza o Anexo da Portaria No- 600/GM, de 23 de março de

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 01/2011, DE 10 DE MARÇO DE 2011

INSTRUÇÃO Nº 01/2011, DE 10 DE MARÇO DE 2011 INSTRUÇÃO Nº 01/2011, DE 10 DE MARÇO DE 2011 (Divulgada em 22 de março de 2011 entrando em vigor em 04 de abril de 2011) O Conselho de Administração da Uniodonto Araraquara, no uso de suas atribuições

Leia mais

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR 5. PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 6. ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

Leia mais

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj Manual Atendimento Caberj ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 ATENDIMENTO... 3 FATURAMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO... 5 EDITANDO

Leia mais

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PERIODONTIA

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PERIODONTIA PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. CIRURGIA ORAL MENOR 4. PERIODONTIA 5. PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS Este protocolo colabora com a organização

Leia mais

Tabela de Honorários

Tabela de Honorários Tabela de Honorários CONSULTA Código Descrição do Procedimento Quantidade USO Dente/ Área RX Garantia Evento COBERTURA PLANO REGRAS TÉCNICAS 81000065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 40 - - 6 MESES TODOS

Leia mais

Alterações da polpa, do periápice e do periodonto

Alterações da polpa, do periápice e do periodonto Disciplina: Patologia Oral Alterações da polpa, do periápice e do periodonto Parte 2 Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2º Semestre - 2012 ALTERAÇÕES DA POLPA, DO PERIÁPICE E DO PERIODONTO PATOLOGIA

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Terapias 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14 Registro

Leia mais

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0 A seguir será apresentado os passos para emissão de guia via internet, versão TISS 3.0. Essas guias foram desenvolvidas de acordo com o padrão estabelecido pelo órgão regulador do setor de saúde suplementar

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18 DIAGNÓSTICO 17 800065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 0 17 800049 CONSULTA ODONTOLÓGICA DE URGÊNCIA 0 00 80120059 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ENDODONTIA 0 00 80120180 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ESTOMATOLOGIA

Leia mais

Instruções de Preenchimento das Guias Odontológicas

Instruções de Preenchimento das Guias Odontológicas Instruções de Preenchimento das Guias Odontológicas Outubro/2010 Salutis Administração em Saúde 1 1. GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO SOLICITAÇÃO E COBRANÇA A Guia de Tratamento Odontológico tem como finalidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Odontologia Departamento de Odontopediatria e Ortodontia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Odontologia Departamento de Odontopediatria e Ortodontia UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Odontologia Departamento de Odontopediatria e Ortodontia DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ODONTOPEDIATRIA 1. ODONTOPEDIATRIA PROFESSOR RESPONSÁVEL:

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 1 Brasília/DF - 2007 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das Guias

Leia mais

Uniodonto São José dos Campos APRESENTAÇÃO

Uniodonto São José dos Campos APRESENTAÇÃO Uniodonto São José dos Campos APRESENTAÇÃO Prezados (as) Cooperados (as), A presentamos a edição 2014 da Tabela de Atos Odontológicos Local e Intercâmbio, de acordo com a Terminologia Unificada em Saúde

Leia mais

COBERTURA DA APÓLICE BRADESCO DENTAL SPG 5 A 49 VIDAS

COBERTURA DA APÓLICE BRADESCO DENTAL SPG 5 A 49 VIDAS ANS BRADESCO DENTAL DIAGNÓSTICO CONSULTA INICIAL EXAME HISTOPATOLÓGICO URGÊNCIA/EMERGÊNCIA COLAGEM DE FRAGMENTOS CURATIVO E/OU SUTURA EM CASO DE HEMORRAGIA BUCAL/LABIAL CURATIVO EM CASO DE ODONTALGIA AGUDA

Leia mais

ANEXO VIII TABELA DO IMAS COM OS VALORES DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

ANEXO VIII TABELA DO IMAS COM OS VALORES DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS PREFEITURA DE GOIÂNIA Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia ANEXO VIII TABELA DO IMAS COM OS VALORES DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS Gabinete da Presidência

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22

PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 PREFEITURA DE GOIANIA - IMAS ATUALIZADO EM : 02/08/2010 RELATORIO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLOGICOS POR ESPECIALIDADE VALOR DO CH ODONTOLOGICO : R$ 0,22 ESPECIALIDADE : 001 - PRONTO SOCORRO CODIGO DESCRICAO

Leia mais

www.dentaluni.com.br

www.dentaluni.com.br TUSS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS SUPERIOR EMERGÊNCIA 82000468 Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região bucomaxilofacial coberto 82000484 Controle de hemorragia sem aplicação

Leia mais

Premissa. Códigos e rios

Premissa. Códigos e rios Índices epidemiológicos em saúde bucal 3/10/2011 Prof. Samuel Jorge Moysés, Ph.D. 1 Premissa A epidemiologia pode ser definida como o estudo da distribuição e dos determinantes de eventos ou estados relacionados

Leia mais

Portal Autorizador. Plano de Saúde ArcelorMittal Tubarão e FUNSSEST GUIA RÁPIDO DO CREDENCIADO

Portal Autorizador. Plano de Saúde ArcelorMittal Tubarão e FUNSSEST GUIA RÁPIDO DO CREDENCIADO Portal Autorizador Plano de Saúde ArcelorMittal Tubarão e FUNSSEST GUIA RÁPIDO DO CREDENCIADO Apresentação Seja bem vindo ao Novo Portal Autorizador do Plano de Saúde ArcelorMittal Tubarão e FUNSSEST Guia

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Diretoria de Saúde da Marinha Centro Médico Assistencial da Marinha Odontoclínica Central da Marinha

Diretoria de Saúde da Marinha Centro Médico Assistencial da Marinha Odontoclínica Central da Marinha Diretoria de Saúde da Marinha Centro Médico Assistencial da Marinha Odontoclínica Central da Marinha MANUAL DE DIREITOS E RESPONSABILIDADES DOS PACIENTES www.ocm.mar.mil.br MARINHA DA BRASIL ODONTOCLÍNICA

Leia mais

LINK CATÁLOGO DE EXAMES

LINK CATÁLOGO DE EXAMES Porque pedir um exame radiográfico? LINK CATÁLOGO DE EXAMES O exame radiográfico é solicitado para a visualização clinica das estruturas ósseas da cavidade bucal. Para isso, existem as mais diversas técnicas

Leia mais

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES 21/06/2014 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT...

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT... INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4 Pesquisar Beneficiário... 5 Elegibilidade Beneficiário... 6 Nova Guia Consulta Eletiva... 7 Nova Guia SP/SADT... 10 Nova Guia Anexo de Radioterapia... 14 Nova Guia Anexo

Leia mais

NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A. NUCLEP

NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A. NUCLEP NUCLEBRÁS EQUIPAMENTOS PESADOS S/A. NUCLEP PLANO SUPLEMENTAR DE SAÚDE PSS/ARH-2 5/8/2011 Vigência: 07/2011 Versão 02 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...4 2. CREDENCIAMENTO...4 2.1 Alteração de dados cadastrais...4

Leia mais

Atendimento Emergencial... Consulta Clinica Geral... Prescrições de Medicamentos... Exames Clínicos Periódicos... RADIOGRAFIAS E EXAMES RADIOLÓGICOS

Atendimento Emergencial... Consulta Clinica Geral... Prescrições de Medicamentos... Exames Clínicos Periódicos... RADIOGRAFIAS E EXAMES RADIOLÓGICOS DESBAN Procedimentos YES EMPRESARIAL SPLIT Cobertura somente na rede credenciada YES EMPRESARIAL SPLIT PLUS Cobertura rede aberta (Reembolso) Atendimento Emergencial...... Consulta Clinica Geral......

Leia mais

Sistema MV Saúde. Manual do Prestador

Sistema MV Saúde. Manual do Prestador Sistema MV Saúde Manual do Prestador Indice: Como logar 3 COMO GERAR UMA GUIA DE CONSULTA 5 COMO GERAR UMA GUIA DE SP/SADT (PROCEDIMENTOS) 8 COMO GERAR UMA GUIA DE INTERNAÇÃO 12 2 Como logar Sistema MV

Leia mais

BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! BOM DIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! CURSO ASB UNIODONTO DRA. NANCI CATANDI PERRONE OSSOS DA FACE MAXILA Forma o maxilar Limite inferior da cavidade orbitária Separa através do processo palatino a cavidade bucal

Leia mais

Criado em Fevereiro de 2008 MANUAL DO CREDENCIADO

Criado em Fevereiro de 2008 MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO ÍNDICE 3... 1 - Introdução 4... 2 - Identificação do Beneficiário 5... 3 - Cobertura de Planos 6... 3.1 - Prótese 7... 3.2 - Ortodontia 8... 3.3 - Implante 9... 3.4 - Clareamnento

Leia mais

APLICAÇÃO DA REGRA DE INTERCÂMBIO. Disposições Gerais

APLICAÇÃO DA REGRA DE INTERCÂMBIO. Disposições Gerais APLICAÇÃO DA REGRA DE INTERCÂMBIO Disposições Gerais Salvo exceção expressamente prevista, os procedimentos constantes na Tabela de Intercâmbio compreendem todos os métodos, técnicas, materiais e acessórios

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00

ANEXO I CÓD. C O N S U L T A I N I C I A L QUANT. VALOR. 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 ANEXO I C O N S U L T A I N I C I A L 110 Consulta inicial (exame clínico e plano de tratamento ) 100 22,00 U R G Ê N C I A E E M E R G Ê N C I A 121 Curativo em caso de hemorragia bucal 175 38,50 122

Leia mais

PORTARIA Nº 1.032, DE 5 DE MAIO DE 2010

PORTARIA Nº 1.032, DE 5 DE MAIO DE 2010 PORTARIA Nº 1.032, DE 5 DE MAIO DE 2010 Inclui procedimento odontológico na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses e Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde - SUS, para atendimento

Leia mais

COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV

COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV COBERTURA DE PLANOS PESSOA FÍSICA DENTALPAR MASTER I E MASTER IV DIAGNÓSTICO exame inicial exame periódico perícia procedimento diagnóstico anatomopatológico exame histopatológico teste de fluxo salivar

Leia mais

Prezado (a) beneficiário (a):

Prezado (a) beneficiário (a): REABILITAÇÃO COM COROA TOTAL METÁLICA UNITÁRIA - INCLUI PEÇA PROTÉTICA REABILITAÇÃO COM NÚCLEO METÁLICO FUNDIDO / NÚCLEO PRÉ - FABRICADO REABILITAÇÃO COM RESTAURAÇÃO METÁLICA FUNDIDA (RMF) UNITÁRIA - INCLUI

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO Orientador Empresarial Dentistas-Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia-Alteração RESOLUÇÃO

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO Prezado (a) Doutor (a): A ORAL ODONTO é uma empresa criada e administrada por profissionais dentistas que se dedicam a oferecer os melhores recursos

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB ÍNDICE ÍNDICE... 2 1) Apresentação... 3 2) Informações importantes... 3 3) Programas e configurações necessários... 4 3.a. Programas necessários.... 4 3.b. Configurações necessárias....

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria MEC nº 131 de 13.01.11, DOU de 17.01.11

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria MEC nº 131 de 13.01.11, DOU de 17.01.11 Componente Curricular: HISTOLOGIA BUCO-DENTAL Código: ODO-007 Pré-Requisito: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA HUMANA Período Letivo: 2013.1 CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria MEC nº 131 de 13.01.11,

Leia mais

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO SAÚDE BUCAL Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO ANATOMIA BUCAL ANATOMIA DENTAL TIPOS DE DENTES

Leia mais

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos

Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Glossário de Especialidades e Procedimentos Odontológicos Dirimindo dúvidas que possam surgir através da análise das coberturas de nossos planos odontológicos, relacionamos abaixo os Procedimentos Odontológicos,

Leia mais