ESTADO DO ACRE IMAC Concurso Público 2010 Cargo: Engenheiro Ambiental / Nível Superior LÍNGUA PORTUGUESA. Texto 1. O preço da autossuficiência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DO ACRE IMAC Concurso Público 2010 Cargo: Engenheiro Ambiental / Nível Superior LÍNGUA PORTUGUESA. Texto 1. O preço da autossuficiência"

Transcrição

1 LÍNGUA PORTUGUESA Texto 1 O preço da autossuficiência A inveja é uma úlcera aberta. Onde quer que no mundo haja um trono, pode-se observar, detalhadamente, toda a loucura e a maldade de que o ser humano é capaz, sob o esmalte das boas maneiras e o dourado da hipocrisia. Matam-se almas e mentalidades de gerações e gerações, a sangue frio, pelo simples fato de um líder bizarro qualquer não ir com as fuças de outros. Basta prestar atenção para o debilóide máximo da atual Venezuela. Concordemos: ter um cara desses de vizinho não é aconselhável a Hitler no inferno. O império romano foi uma superpotência e viveu seu apogeu por, aproximadamente, trezentos anos. Foi aí que começaram a aparecer os vizinhos pobres ditos bárbaros que passaram a solapar as bases de Roma que, nos dias que correm, ainda se diz eterna. A partir de então, o poderio dos latinos foi sendo, paulatinamente, desbastado, desmembrado, destruído em seu conceito de soberania e grandiosidade. A Inglaterra foi a senhora dos mares por pouco mais de cem anos, tendo, antes usurpado tecnologias portuguesas, holandesas e francesas, dentre outras. De repente, deu asas à imaginação de um filho robusto e, hoje, naturalmente, vive sob a sua proteção pela terra, pelo ar e pelo mar. Sim, os Estados Unidos, conforme Geoffrey Blainey Uma breve história do mundo (São Paulo: Fundamento, 2007) passaram de uma situação de súditos a uma posição de senhorios. A velha Inglaterra, de tantas colônias no passado, hoje não passa de um nobre protetorado americano e judeu, com certeza, posto que são estes últimos os grandes financistas do capital internacional e da cobiça das superpotências. (É bom deixar claro que Israel não deve desaparecer do mapa, como quer o Ahmadinejad, o déspota do Irã.) A China dos dias atuais alcançou um patamar de desenvolvimento louvável, embora os seus problemas sociais flutuem pelas águas do Amarelo e remontem à dinastia Ming. A Índia também prospera, mas o atraso das mentalidades hinduístas ainda atira os seus mortos nas águas barrentas dos rios Indo e Ganges. O Brasil, cujo povo é o mais bonito do mundo, hoje uma supercolônia que viceja no quintal dos Estados Unidos, ainda convive com a corrupção, com a produção e o tráfico de drogas, com a violência dos morros insalubres e com um sistema educacional que não forja os talentos de que tanto necessita para alcançar o pleno desenvolvimento.[...] Vigiai e orai, porque não sabeis quando será chegado o dia e a hora. Assim registrou Mateus, nas Sagradas Escrituras. Entretanto. Depois dos estilhaços, bom é notar que o novo Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, tem razões para sugerir que o Exército deve vigiar e punir quem atravessar a fronteira. [...] Há, certamente, algum egoísmo nas minhas palavras. Nós temos onde plantar alimentos em quantidade suficiente para suprir as demandas nacionais e, ainda, oferecer assistência técnica para que a América Central produza (plante) mais e faça menos confusão... [...] (José Cláudio Mota Porfiro, link, internet) Página 1/27

2 As questões de 01 a 08 são embasadas no texto 1. O autor engloba vários países em seu relato, estabelecendo um inter-relacionamento entre eles. Sobre a abordagem histórica existente no contexto, existe uma falha em uma das alternativas, identifique-a: A) O império romano começou a perder seu poder a partir da invasão dos bárbaros, quando seu poderio de cerca de 300 anos foi destruído. B) A China e a Índia, nos dias atuais, estão em uma mesmo patamar de desenvolvimento, sendo que naquela, inexistem problemas sociais no que esta difere. C) Os Estados Unidos, antes colônia da Inglaterra, suplantaram esta, que hoje possui uma posição subalterna. D) O Brasil é posto, no texto, com uma visão de nação submissa aos Estados Unidos e com elevado índice de violência e com um sistema educacional falho. E) A Venezuela é enfocada pelo autor como um país dirigido por um frágil governante descrito com laivos de ironia. Identifique a alternativa em consonância com o tema do texto. A) Consiste em uma tosca abordagem histórica em que há enfoques flagrantes com alguns deslizes. B) Percebe-se, no autor, tendências facciosas politicamente em que há ora inclinações capitalistas, ora socialistas. C) O relato contém elementos históricos e atuais de países do Ocidente e do Oriente, em seu empenho de se tornarem nações independentes e prósperas. D) O enfoque histórico se restringe somente a jovens nações que começaram seu desenvolvimento a partir do século XV. E) Há uma mescla de assuntos que se perdem em meio a um entremeado de evidentes falhas históricas. Observe as afirmativas: 1. Em relação ao Brasil, existe o sentido de, apesar dos aspectos negativos existentes, evidenciar a premência de proteger nosso meio ambiente contra invasões estrangeiras. 2. Existem elementos relacionais e sequenciais de tempo, de oposição, além de coesão marcada por sinais de pontuação. 3. A função de linguagem predominante é a referencial ou informativa, uma vez que é centrada no texto. Está (ão) correta(s): A velha Inglaterra, de tantas colônias, no passado, hoje não passa de um nobre protetorado americano e judeu, com certeza, posto que são estes últimos os grandes financistas do Capital Internacional e da cobiça das superpotências. ( É bom deixar claro que Israel não deve desaparecer do mapa, como quer o Ahmadinejad, o déspota do Irã.) Quanto ao parágrafo em epígrafe, todas as alternativas se encontram sem falha, exceto: A) Em A velha Inglaterra percebe-se uma abordagem adjetiva em que o país é personificado, dá-se o nome de prosopopeia a tal figura. B) Existem elementos indicativos de circunstância de tempo, de negação, de afirmação. C) Em estes últimos, o termo destacado é uma retomada referencial, representada por uma forma pronominal com função adjetiva. D) Em O déspota do Irã, há uma perífrase nominal, chamada de antonomásia e que, sintaticamente, chama-se aposto. E) Na palavra superpotência, formada pelo processo de composição, há um elemento cujo sentido é idêntico ao existente em hipermercado. Considere os itens abaixo a fim de responder a esta questão posto que são estes últimos... a locução destacada, elemento coesivo relacional, insere um valor semântico de causa como quer o Ahmadinejad... o termo em destaque é indicativo de dependência e possui valor relacional de conformidade. Está correta apenas a alternativa: A) No item 1, ambas as afirmativas estão corretas. B) No item 2, há uma falha na primeira afirmação. C) Está correta apenas a primeira afirmação do item 1. D) Ambas as alternativas se encontram sem falha. E) No item 2, está correta apenas a segunda afirmação. A) 1 e 2, apenas B) 2 e 3, apenas. C) 1 e 3, apenas. D) 1, 2 e 3. E) 1, apenas. Página 2/27

3 Quanto aos elementos linguísticos/ discursivos empregados pelo autor do texto 1, existe uma falha na alternativa: A) Os elementos vocabulares estabelecem um vínculo coesivo e coerente quanto ao sentido geral do texto. B) Alguns termos foram empregados com enfoque conotativo. C) Existem, no segundo parágrafo, termos empregados por gradação, que enfatizam a abordagem do autor. D) No primeiro parágrafo, na expressão líder bizarro, caso o vocábulo em destaque fosse trocado por estranho, haveria um desvio semântico. E) Ainda que o nível de linguagem seja formal, há elementos linguísticos próprios da linguagem informal....embora os seus problemas sociais flutuem pelas águas... (4º parágrafo). Identifique a alternativa cujo valor semântico seja idêntico ao da oração em evidência: A) Como temos um grande objetivo na vida, envidaremos todos os esforços para consegui-lo. B) Apesar de sermos ainda um país em desenvolvimento, temos riquezas suficientes para ultrapassarmos a atual crise. C) Seria excelente que tivéssemos líderes políticos éticos e honestos para conseguirmos suplantar os problemas ora vigentes. D) Aqueles seres estranhos agiram como se não o fossem. E) Enquanto vivermos em berço esplêndido, seremos um povo frágil e manipulado. Observe o texto 1 a fim de poder marcar a alternativa com falha linguística: A) Há intertextualidade evidente na citação bíblica, e esta possui um marcador verbal, indicativo de ordem, pedido. B)...tráfico de drogas... (4º parágrafo), a palavra em negrito possui uma relação semântica de paronímia com tráfego ; idêntica relação está presente em estadia e estada. C) Em...para alcançar... (4º parágrafo), o termo em negrito é um elemento relacional indicativo de finalidade. D) Em...pode-se observar, detalhadamente, toda a loucura e a maldade... (1º parágrafo), caso os termos sublinhados fossem postos no plural, não haveria mudança na concordância verbal. E) No título, em deu asas a imaginação e em a senhora dos mares, há um sentido metafórico. Página 3/27

4 Texto 2 Manoel Morgado A aventura da liberdade, por Ronaldo Ribeiro. Na manhã de 17 de maio, Manoel Morgado contemplou um raro e deslumbrante horizonte de montanhas no Himalaia, sentindo-se de fato bem perto do céu. Aos 53 anos, tornara-se o mais velho brasileiro a galgar o cimo dos m do monte Everest. Médico de formação, o gaúcho Morgado desiludiu-se da rotina dos consultórios na cidade de São Paulo, para lançar-se em uma vida nômade em Praticou ioga na Índia e no Nepal, converteu-se ao budismo, perambulou pelo sudeste asiático.. Descobriu assim que poderia viver, e bem, em qualquer lugar. Quando voltou ao Brasil, em 1992, foi apenas para abrir uma empresa de expedições, na qual lidera até hoje grupos de caminhadas e escaladas na América do Sul, na Rússia, no monte Kilimanjaro (Tanzânia), na Antártica e na Ásia. [...] Depois de 20 anos admirando as arestas nevadas do Himalaia, decidiu que era hora de escalar o Everest. Chegar ao topo do mundo, para ele, não representou nenhuma vitória esportiva foi, isso sim, mais uma etapa luminosa na jornada de um homem de espírito livre. Não tenho inquietude sobre desafios difíceis. Busco simplesmente experiências prazerosas, diz. Descreva a geografia do topo do mundo. O cume do Everest é um lugar simples: uma plataforma de rocha de declive suave, com uma área de uns 100 metros quadrados. No meio dela fica um altar de pedra, repleta de bandeiras budistas de oração. Também há uma área em que os escaladores recolhem pedrinhas soltas para levar de recordação. Para quem sobe pelo Nepal, como eu, o altar é o lugar de onde começamos a avistar quem está chegando pelo Tibet. É nesse instante que fica evidente que o Everest é uma pirâmide: uma face é nepalesa; as outras duas tibetanas. A divisa entre o Nepal e a China, passa exatamente pelo topo. Quanto tempo você ficou lá? Quinze minutos. Cheguei às 8 horas, em ponto, em 17 de maio de Arrependo-me de não ter ficado mais, mas havia previsão de que, de tarde, chegaria um vento forte. Tirei fotos, fiz uma prece de agradecimento e comecei a voltar. A descida é o momento com maior número de óbitos no Everest por isso é mais tensa que a própria ascensão. E não é um risco palpável: morre-se de exaustão, por uma tempestade súbita. Você estava bem? Qual a sensação no cume? Cheguei ao pico em um dia benigno, sem brisa, com a reserva de meus três cilindros de oxigênio resguardada. A despeito de uma diarreia, que me obrigou a evacuar duas vezes uma delas sem as luvas a 8,7 mil metros, com risco grande de congelamento dos dedos -, eu me sentia forte. Sofri apenas de sede. Para economizar peso, levei 1 litro para 15 horas de escalada no dia do cume. Na descida, sedento e inalando oxigênio suplementar muito seco, a impressão era de que eu tinha uma bola na garganta. Não conseguia nem engolir a saliva. [...] Às 18 horas, por sorte, o clima mudou, mas então eu já estava no limite da ansiedade, e apenas pude me vestir para sair. Ou seja: nem dormi nem me hidratei. Naquele dia, tomei chá pela manhã e comi alguns cereais. Na altitude o apetite desaparece. No dia do cume eu estava há praticamente 72 horas sem uma refeição sequer. [...] (National Geographic, p.33, setembro, 2010) Comparando-se os textos 1 e 2, está em desacordo com eles o explicitado na alternativa: A) Em ambos os textos, há elementos linguísticos empregados denotativa e conotativamente. B) As características de gênero, de tipo textual são similares nos dois textos, inclusive também o são, os marcadores linguísticos. C) Em ambos, existem elementos relacionais com valor semântico de finalidade e de adição. D) Encontram-se termos circunstancias que indicam tempo e lugar e elipse de alguns termos. E) Há marcadores textuais de sinais de pontuação, separando termos com igual valor sintático, além da presença de perífrase nominal. Página 4/27

5 Considere para responder a esta questão, as afirmativas abaixo: 1. Está presente, no texto 2, função de linguagem fática e metalinguística. 2. Existem marcas linguísticas pronominais, indicativas do nível de linguagem informal, coloquial. 3. No 4º parágrafo, existe um tipo especial de elipse, chamado zeugma, uma vez que o termo foi citado anteriormente. 4. Em...e apenas pude me vestir..., último parágrafo, haveria erro, de acordo com a língua formal se a forma pronominal átona fosse posta após o infinitivo não flexionado. Estão corretas: A) 1 e 3, apenas. B) 1, 2 e 4, apenas. C) 2, 3 e 4, apenas. D) 1, 2, 3 e 4. E) 1, 2 e 3, apenas. Sobre o texto 2, em análise, a alternativa que apresenta falha é: A) Existe uma retomada hiperonímica, quando é empregada a perífrase nominal O topo do mundo em lugar do monte Everest. B) Perífrase e paráfrase são termos com escritas similares, no entanto possuem significados díspares. C) No vocábulo perambular, existe um prefixo Peri, daí a palavra ser formada por derivação prefixal e seu significado é vaguear. D) Os marcadores pronominais inserem, no contexto, certo grau de intimidade entre o entrevistado e o entrevistador. E) Em subemprego e em hipótese, existem prefixos com identidade semântica, diferindo apenas na origem, pois, o primeiro é de origem latina e o outro é de origem grega. No meio dela fica um altar de pedra ( 4º parágrafo), o termo destacado é empregado como um nome, que faz parte de uma locução indicativa de lugar. No entanto, há uma abordagem do termo meio em que ele é invariável e indica uma circunstância, identifique-a: A) No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho, este é um verso de um célebre poema de Carlos Drummond de Andrade. B) Havia um indivíduo naquele recinto, sentado em um recanto sombrio, que denotava estar meio triste. C) Graças a Deus, você encontrou o meio de atingir seu objetivo: estudar com afinco todos os dias. D) É mister comprar para costurar seu vestido, dois metros e meio de tecido, uma vez que o tecido é de largura dupla. E) Após um minuto e meio de silêncio, o árbitro deu prosseguimento ao jogo, uma vez que já havia prestado a homenagem ao jogador desaparecido, no último sábado. Página 5/27 Cheguei às 8 horas, em ponto. O sinal indicativo de crase implica o conhecimento de regência, daí haver apenas uma alternativa incorreta, identifique-a: A) No próximo ano, irá à bela Paris, a fim de realizar seu sonho de infância, e apesar de já ter setenta anos, parece uma criança, quando vai ganhar um brinquedo. B) Todos felizes, alegres com a comissão organizadora, gritaram à uma: Obrigado, Senhor! C) Quando voltou da viagem, fez referência àquele maravilhoso passeio pelas margens do Sena, quando gritou: Afastem-se, fiquem à distância.. D) Não fique à espera de realizar aquele remoto sonho, vá em frente e busque transformar-se de agora. E) Embora todos se encontrassem alegres e satisfeitos, ficaram tristes quando a dona da festa, dirigindo-se ao grupo, disse: Fiquem à distância!. E assim, retirou-se....mas havia a previsão, de tarde, chegaria um vento forte. (5º parágrafo) Sobre o excerto acima todas as assertivas estão corretas, exceto: A) Trocando-se a forma verbal havia por existia e, pondo-se a previsão, no plural, este último verbo sofrerá mudança. B) Efetuando-se a transformação estipulada na assertiva A, o valor sintático de previsão mudará.. C) As regências dos verbos haver e chegar, no período acima são idênticas, uma vez que ambos são transitivos diretos. D) Pondo-se a expressão de tarde no final do período, o sentido da oração não sofrerá alteração. E) Existe uma relação semântica de oposição, que não será alterada, caso seja trocado o elemento indicador de tal relação por entretanto. Todas as afirmações citadas condizentes às particularidades da língua e à interpretação textual estão corretas, à exceção de: A) Todas as formas pronominais átonas empregadas no texto 2, são enclíticas, não podendo em nenhum caso ser usado próclise. No entanto, em um caso poderia ser empregado mesóclise. B) Existem, no contexto, vocábulos corretamente acentuados por serem proparoxítonos e paroxítonos terminados em ditongo crescente, são exemplos respectivamente: nômade e Tanzânia. C) Os termos cume, pico, ascensão, possuem uma identidade semântica lógico-discursiva por indicarem todos o sentido de altitude, de subida.. D) No enfoque geral, observam-se no texto 2, características da linguagem jornalística, uma delas é o tipo: trata-se de uma reportagem. E) O entrevistado afirma que o momento mais difícil não foi a subida, e sim a descida, devido ao risco de, repentinamente surgir uma tempestade.

6 Até consolidar-se como parte do Brasil, o Acre foi palco de intensas disputas e diversos acordos foram firmados para legislar sobre a posse da região. Entre esses, o Tratado de Petrópolis, assinado em 1903, tornou-se um importante documento da história acreana porque: A) incorporava o Acre ao território brasileiro. B) redefinia as fronteiras do Acre, consolidando a Revolução Acreana de Galvez. C) tornava o Acre um território boliviano. D) obrigava os bolivianos a pagar indenização ao Brasil pela venda do Acre. E) dividia o Acre em três regiões: uma boliviana, uma brasileira e outra autônoma. As transformações que estão ocorrendo no mundo, no campo das questões ecológicas, têm apontado novos desafios e alternativas para o Acre. Nesse cenário, podemos afirmar que: A) os habitantes das florestas têm buscado alternativas para aumentar suas rendas, como a incorporação de sementes ao rol de mercadorias; B) os fazendeiros que chegam à região buscam implantar seus negócios minimizando os impactos ambientais de seus negócios; C) os seringueiros têm se fechado para as inovações tecnológicas e de gestão, seguindo o que propunham líderes como Wilson Pinheiro; D) a população indígena nativa é a única a se preocupar com a gestão ambiental; E) os novos arranjos de negócios, com o aparecimento da figura do marreteiro, têm provocado mudanças profundas no sistema de exploração dos trabalhadores e na condição de vida dos mesmos. No começo dos anos 1970, os paulistas - novos imigrantes vindos do sul - começaram a chegar ao Acre, atraídos pelo acesso às terras fartas e baratas. Podemos citar, como resultado desse processo, todas as alternativas abaixo, exceto: A) O melhoramento dos seringais, que se tornaram mais produtivos com as novas tecnologias implantadas pelos paulistas; B) A intensificação do processo de exploração das madeiras florestais; C) A venda e a compra indiscriminada de áreas imensas áreas de floresta D) O alinhamento entre os poderes público e privado, pois os paulistas chegaram à região com o apoio dos poder público; E) Expulsão de muitos seringueiros de suas terras. HISTÓRIA E GEOGRAFIA DO ACRE A estrofe abaixo do cordel Chico Mendes - a morte anunciada, de autoria do escritor Medeiros Braga refere-se ao assassinato do líder seringueiro. Sob a omissão da justiça, Da polícia acovardada, Do poder executivo, Da imprensa controlada, Por desprezo à precaução, Se cumpriu a previsão, Deu-se A Morte Anunciada. Sobre a atuação de Chico Mendes e a continuação das lutas dos povos da floresta após a sua morte, é correto afirmar que: A) com a morte de Chico Mendes, a luta dos povos da floresta tornaram-se mais visíveis ainda, pois Chico era um líder que gozava de prestígio além das fronteiras do Brasil; B) a morte de Chico Mendes teve um efeito assustador e letárgico sobre os trabalhadores que, temendo represálias ainda mais duras, começaram a declinar das lutas; C) por ser uma morte anunciada, o assassinato de Chico Mendes teve uma repercussão midiática porque os meios de comunicação já estavam preparados para noticiá-la; D) sem a liderança de Chico Mendes, muitos seringueiros acabaram migrando para outros movimentos sociais como o Movimento dos Sem Terra que, preocupados com a reforma agrária, abandonam as questões ambientais; E) Como não criou sucessores, a morte de Chico Mendes deixou acéfalo o movimento dos povos das florestas. De lá pra cá, não houve mais uma liderança de projeção nacional que estivessem ligadas às suas lutas; No começo do século XX, o Acre tornou-se o primeiro Território Federal do Brasil. Como resultado dessa condição política, o Acre e os acreanos: 1. podiam eleger seus representantes políticos, mas estavam proibidos de ter acesso aos impostos arrecadados no território; 2. estavam impedidos de ter uma Constituição própria. 3. estavam sob a tutela direta da Unidade Federativa mais próxima, o que significava estar sob o domínio dos grandes mercadores de Manaus; 4. viram prosperar os projetos imediatistas das elites locais que, tendo o Acre como Território Federal, podiam permanecer no poder sem necessitar recorrer às urnas. Está (ão) correta(s) apenas. A) 2. B) 1, 3 e 4. C) 1, 2 e 3. D) 2 e 3. E) 1. Página 6/27

7 Sobre a formação histórica e econômica do Acre, observe as seguintes proposições: 1. Apesar de outros aventureiros, como o geógrafo inglês W. Chandless, que esteve aqui, em 1864, enviado pela Royal Geographical Society, para examinar o que de fato existia em riquezas naturais que levantou os pontos astronômicos dos rios Purus, Acre e mais tarde do Juruá, a ocupação das terras acreanas, por brasileiros, teve início em 1861, quando Manuel Urbano da Encarnação penetrou na bacia do rio Acre, viajando por vinte dias até a nascente. 2. Região conflagrada por empresas estrangeiras e seus representantes, trabalhadores brasileiros, peruanos, bolivianos e indígenas, o Estado do Acre, localizado no noroeste da Amazônia, foi anexado ao Brasil em No processo de anexação do Acre o extrativismo da castanha aconteceu a partir dos vales dos rios, reproduzindo o padrão de ocupação que já se processava na Amazônia desde o século XVII. O valor comercial da castanha impulsionado por novas tecnologias industriais foi o propulsor da interiorização das frentes de trabalhos na bacia do rio Amazonas. 4. O povoamento da região acreana, desde a primeira fase migratória, resultou, inicialmente, do encontro do elemento indígena com o elemento nacional nordestino. Os nativos transmitiram aos imigrantes conhecimentos e habilidades imprescindíveis para a sobrevivência e o trabalho no meio florestal que era absolutamente diverso de sua terra de origem. São verdadeiras, apenas, as proposições: A) 1 e 4 B) 2 e 3 C) 1, 3 e 4 D) 2, 3 e 4 E) 1 e 2 Corresponde à parte mais ocidental do Acre. Trata-se de uma área fronteiriça com a República do Peru, na costa oeste, sendo que suas terras estendem de norte a sul do Estado. São áreas drenadas pelo Rio Juruá e seus afluentes, destacando como principal o Rio Noa. O texto se refere à Microrregião de: A) Sena Madureira B) Rio Branco C) Tarauacá D) Brasiléia E) Cruzeiro do Sul Desde o final da década de 1980, o Zoneamento Ecológico Econômico - ZEE tem sido destacado entre as políticas públicas como um instrumento estratégico para o desenvolvimento regional sustentável e, como meio para enfrentar ocupação desordenada na fronteira amazônica. No que se refere ao Zoneamento Ecológico Econômico do Acre, observe as proposições abaixo: 1. O ZEE do Acre pode ser definido como um instrumento estratégico de planejamento regional e gestão territorial, envolvendo estudos sobre o meio ambiente, os recursos naturais e as relações entre a sociedade e a natureza, que servem como subsídio para negociações democráticas entre os órgãos governamentais, o setor privado e a sociedade civil sobre um conjunto de políticas públicas voltadas para o Desenvolvimento Sustentável. 2. Na sua primeira fase, o ZEE realizou os trabalhos de diagnóstico em todo o Estado do Acre, com produtos cartográficos básicos. A maior parte dos trabalhos foi baseada em dados secundários, aproveitando e sistematizando os diversos estudos já realizados no Estado. No entanto, nessa primeira fase, o ZEE teve pouca importância na tomada de decisões da política ambiental do Estado, a partir de suas atividades. 3. Um aspecto relevante da segunda fase do ZEE do Acre é a sua abordagem geográfica, que considerou a nova definição da Linha Cunha Gomes na divisa com o Estado do Amazonas, já executado pelo IBGE, bem como a nova configuração dos limites municipais, definida pela Assembléia Legislativa do Estado do Acre. 4. A segunda fase do programa estadual de zoneamento ecológico-econômico deu prosseguimento, também, à estruturação de um Banco de Dados associado a um Sistema de Informações Geográficas (SIG), contando com informações sobre características sociais, culturais, econômicas, políticas e ambientais do território de um instrumento de monitoramento e controle denominado de Indicador de Sustentabilidade dos Municípios do Acre ISMAC. São verdadeiras, apenas, as proposições: A) 1 e 2 B) 2 e 3 C) 1, 3 e 4 D) 2, 3 e 4 E) 1, 2 e 3 Página 7/27

8 No que se refere aos aspectos geográficos da Amazônia e do Acre, observe as seguintes proposições: 1. No cinturão de máxima diversidade biológica do planeta que tornou possível o advento do homem a Amazônia se destaca pela extraordinária continuidade de suas florestas, pela ordem de grandeza de sua principal rede hidrográfica e pelas sutis variações de seus ecossistemas, em nível regional e de altitude. 2. De sua posição geográfica, na Amazônia resultou uma fortíssima entrada de energia solar, acompanhada de um abastecimento quase permanente de massa de ar úmido, de grande estoque de nebulosidade, com amplitudes térmicas anuais elevadas e da presença de pequena estação seca em quase todos os seus subespaços regionais, do Golfão Marajoara até a face oriental dos Andes. 3. Em termos exclusivos de rede hidrográfica, os igarapés são cursos de água amazônicos de primeira ou segunda ordem, componentes primários de tributação de rios pequenos, médios e grandes. 4. O Estado do Acre é drenado por extensos rios de direção geral SW/NE, sendo todos parte integrante da rede hidrográfica do rio Amazonas. É importante ressaltar ainda que a origem dos povoados está associada à rede de drenagem, ou seja, a maioria das cidades localiza-se nas margens dos rios que a compõem. São verdadeiras, apenas, as proposições: A) 1, 2 e 3 B) 2 e 3 C) 1, 3 e 4 D) 3 e 4 E) 1 e 2 Sua maior contribuição ao país foi a consolidação das fronteiras brasileiras, em especial por meio de processos de arbitramento ou de negociações bilaterais, dos quais se destacam três questões de fronteiras: a questão do Amapá, a questão de Palmas e a anexação do Acre através do Tratado de Petrópolis. O texto se refere ao diplomata: A) Plácido de Castro B) José Maria da Silva Paranhos Júnior C) Nilo Procópio Peçanha D) Francisco de Paula Rodrigues Alves E) Afonso Augusto Moreira Pena Página 8/27

9 A respeito dos principais componentes de um PC e seus periféricos, analise as seguintes afirmativas: 1. Um disco rígido de 500 Gigabytes tem capacidade de armazenamento de dados 50 vezes menor do que um disco rígido de 1 Terabyte. 2. DDR2 e DD3 são tipos de memória RAM. 3. A placa-mãe é o dispositivo responsável pelo armazenamento dos dados gerados durante o processamento. Está (ão) correta(s) A) 1, apenas. B) 3, apenas. C) 2, apenas. CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA A respeito dos sistemas operacionais Windows XP e Windows Vista, analise as seguintes afirmativas: 1. SHIFT+TAB é o atalho de teclado para alternar os programas abertos. 2. Logotipo do Windows+D é o atalho de teclado para mostrar a área de trabalho. 3. Logotipo do Windows+Pause Break é o atalho de teclado para hibernar o computador. Está (ão) correta(s) A) 1, apenas. B) 3, apenas. C) 2, apenas. A respeito dos principais componentes de um PC e seus periféricos, analise as seguintes afirmativas: 1. O USB Flash Drive, popularmente conhecido como pen drive, é classificado como um dispositivo simultaneamente de entrada e de saída. 2. Uma impressora com conexão Wi-Fi pode ser compartilhada pelos computadores de uma rede sem a necessidade de ser ligada diretamente a um dos micros dessa rede. 3. Drivers de dispositivos são softwares essenciais para a comunicação entre o sistema operacional e os componentes de hardware. Está (ão) incorreta(s) A) 1, apenas.. B) 1 e 2, apenas. C) 1 e 3, apenas. A respeito dos sistemas operacionais Windows XP e Windows Vista, analise as seguintes afirmativas: 1. No Painel de controle é possível configurar qual versão do Windows que se deseja executar no computador. 2. Copiar, colar e recortar são ações que estão sempre disponíveis no menu exibido ao clicar com o botão direito de um mouse com configuração padrão sobre um arquivo. 3. É possível remover as Propriedades e Informações pessoais de um arquivo, criando uma cópia com todas as propriedades possíveis removidas. Está (ão) correta(s) A) 3, apenas. B) 1 e 2, apenas. C) 1 e 3, apenas. RASCUNHO Página 9/27

10 A respeito do editor de texto Microsoft Word 2003, analise as seguintes afirmativas: 1. O atalho de teclado CTRL+P justifica o parágrafo atual, mantendo a formatação original. 2. É possível imprimir um documento na ordem inversa, isto é, iniciando pela última página. 3. Dentre as opções de formatação de figura há o ajuste do contraste e da transparência de uma das suas cores. Está (ão) correta(s) A respeito da planilha eletrônica Microsoft Excel 2003, analise as seguintes afirmativas: 1. Ao mesclar duas células, a célula resultante passa a ter o endereço da célula original mais acima e mais a esquerda. 2. O resultado da fórmula =A2>A3 pode ser VERDADEIRO ou FALSO. 3. O atalho de teclado CTRL+L exibe a caixa de diálogo Localizar e Substituir com a guia Localizar selecionada. A) 2, apenas. B) 1 e 2, apenas. C) 1 e 3, apenas. A respeito do editor de texto Microsoft Word 2007, analise as seguintes afirmativas: 1. Para exibir ou ocultar linhas de grade de uma tabela, deve-se em Ferramentas de Tabela, na guia Layout, no grupo Tabela, clicar em Exibir Linhas de Grade. 2. É possível salvar um documento no Word nos formatos PDF e HTML. 3. O painel de revisão mostra os três tipos de edição: o texto excluído, inserido e movido. Está (ão) correta(s) A) 3, apenas.. B) 1 e 2, apenas. C) 1 e 3, apenas. RASCUNHO Está (ão) correta(s) A) 3, apenas. B) 1 e 2, apenas. C) 1 e 3, apenas. A respeito da planilha eletrônica Microsoft Excel 2007, analise as seguintes afirmativas: 1. As opções de fonte Versalete e Todas em maiúsculas estão disponíveis no Microsoft Excel. 2. É possível copiar uma planilha mantendo pressionada a tecla SHIFT enquanto a planilha é arrastada ao longo da linha das guias. 3. O resultado da fórmula =SOMA(D2:G5) é sempre numérico. Está (ão) incorreta(s) A) 1, apenas. B) 1 e 2, apenas. C) 1 e 3, apenas. RASCUNHO Página 10/27

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Resumo da Agenda 21 CAPÍTULO 1 - Preâmbulo Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010

Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97. Resolução Conama 237/97 7/10/2010 LICENCIAMENTO AMBIENTAL NA ATIVIDADE DE MINERAÇÃO: ASPECTOS LEGAIS E TÉCNICOS GEÓLOGO NILO SÉRGIO FERNANDES BARBOSA Art. 1º - Para efeito desta Resolução são adotadas as seguintes definições: I - Licenciamento

Leia mais

ambientes de topografia mais irregular são mais vulneráveis a qualquer tipo de interferência. Nestes, de acordo com Bastos e Freitas (2002), a

ambientes de topografia mais irregular são mais vulneráveis a qualquer tipo de interferência. Nestes, de acordo com Bastos e Freitas (2002), a 1. INTRODUÇÃO Muitas e intensas transformações ambientais são resultantes das relações entre o homem e o meio em que ele vive, as quais se desenvolvem num processo histórico. Como reflexos dos desequilíbrios

Leia mais

IMPACTOS DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS

IMPACTOS DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS IMPACTOS DO PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS Devanir Garcia dos Santos Gerente de Uso Sustentável de Água e Solo Superintendência de Implementação de Programas e Projetos DISPONIBILIDADE

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

"Água e os Desafios do. Setor Produtivo" EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO.

Água e os Desafios do. Setor Produtivo EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO. "Água e os Desafios do Setor Produtivo" EMPRESAS QUE DÃO ATENÇÃO AO VERDE DIFICILMENTE ENTRAM NO VERMELHO. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E O PAPEL DE CADA UM É o desenvolvimento que atende às necessidades

Leia mais

Curso de Gestão de Águas Pluviais

Curso de Gestão de Águas Pluviais Curso de Gestão de Águas Pluviais Capítulo 4 Prof. Carlos E. M. Tucci Prof. Dr. Carlos E. M. Tucci Ministério das Cidades 1 Capítulo 4 Gestão Integrada Conceito Marcos Mundiais, Tendência e Estágio Institucional

Leia mais

Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea

Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea Material de apoio do Extensivo 1. (UNIOESTE) O relevo apresenta grande diversidade de formas que se manifestam, ao longo do tempo e do espaço,

Leia mais

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa.

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O que é o Aquecimento Global? O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O efeito estufa é um fenômeno natural e consiste na retenção de calor irradiado pela

Leia mais

MATÉRIA 6º 2º Dez/13 NOTA

MATÉRIA 6º 2º Dez/13 NOTA Valores eternos. TD Recuperação MATÉRIA Geografia ANO/TURMA SEMESTRE DATA 6º 2º Dez/13 ALUNO(A) PROFESSOR(A) Tiago Bastos TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS NOTA VISTO DOS PAIS/RESPONSÁVEIS 1. Analise e

Leia mais

A HIDROSFERA. Colégio Senhora de Fátima. Disciplina: Geografia 6 ano Profª Jenifer Tortato

A HIDROSFERA. Colégio Senhora de Fátima. Disciplina: Geografia 6 ano Profª Jenifer Tortato A HIDROSFERA Colégio Senhora de Fátima. Disciplina: Geografia 6 ano Profª Jenifer Tortato A HIDROSFERA A água é o mais abundante solvente natural que atua no sentido de desagregar, ou seja, fragmentar

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS

CONHECIMENTOS GERAIS Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) 1. O Ministério do Meio Ambiente, em junho de 2009, lançou campanha para o consumo consciente de sacolas plásticas, que já atingem, aproximadamente,

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 231,de 31 DE JULHO DE 1998, DOU de 07/08/98

DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 231,de 31 DE JULHO DE 1998, DOU de 07/08/98 DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL PORTARIA Nº 231,de 31 DE JULHO DE 1998, DOU de 07/08/98 O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL - DNPM, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC - SNUC PREVISÃO LEGAL Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e àcoletividade

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EDUCANDO PARA UM AMBIENTE MELHOR Apresentação A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte SEMARH produziu esta

Leia mais

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise Amazônia Brasileira e Brasil em Crise 1. (UERJ-2009) Folha de São Paulo, 01/06/2008. Adaptado de Zero Hora, 16/06/2008. Diferentes critérios e objetivos podem orientar a divisão do espaço geográfico em

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO

TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO SÍSMICO Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos TERMO DE REFERÊNCIA ELABORACÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL (RCA) REFERENTE À ATIVIDADE DE LEVANTAMENTO

Leia mais

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Grande extensão territorial Diversidade no clima das regiões Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Motivação! Massas de Ar Grandes

Leia mais

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre 1 O relevo terrestre é formado e modelado pela ação de diversos agentes internos (movimentos tectônicos, vulcanismo, terremoto) e externos (ação das águas, do vento e do próprio homem). Explique de que

Leia mais

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário 1 Metras Curriculares Estratégias Tempo Avaliação TERRA UM PLANETA COM VIDA Sistema Terra: da

Leia mais

QUAL É A CIDADE MAIS DISTANTE DO MAR?

QUAL É A CIDADE MAIS DISTANTE DO MAR? SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 03 / 2 / 203 UNIDADE III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 6.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Exercícios Amazônia. Geografia Professor: Claudio Hansen. Material de apoio do Extensivo

Exercícios Amazônia. Geografia Professor: Claudio Hansen. Material de apoio do Extensivo Exercícios Amazônia 1. As florestas contribuem com a fixação de parte do carbono atmosférico do planeta, amenizando o processo do aquecimento global. As queimadas realizadas nessas formações vegetais,

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

ANEXO NOTIFICAÇÃO DE EMERGÊNCIA AMBIENTAL SOLICITAÇÃO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL

ANEXO NOTIFICAÇÃO DE EMERGÊNCIA AMBIENTAL SOLICITAÇÃO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL ANEXO NOTIFICAÇÃO DE EMERGÊNCIA AMBIENTAL SOLICITAÇÃO DE ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL A: Tel:( ) Em caso de emergência somente: ( ) Fax: ( )...ou (...)... Correio eletrônico: Internet: http://www. De: Nome:

Leia mais

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades Climatologia É uma parte da que estuda o tempo e o clima cientificamente, utilizando principalmente técnicas estatísticas na obtenção de padrões. É uma ciência de grande importância para os seres humanos,

Leia mais

Reuso macroexterno: reuso de efluentes provenientes de estações de tratamento administradas por concessionárias ou de outra indústria;

Reuso macroexterno: reuso de efluentes provenientes de estações de tratamento administradas por concessionárias ou de outra indústria; Um local de grande potencialidade de reutilização de efluentes de ETE s é o setor industrial, afirma Giordani (2002), visto que várias fases dos processos produtivos podem aceitar águas de menor qualidade,

Leia mais

https://www.youtube.com/watch?v=ejyyhuxkn8y

https://www.youtube.com/watch?v=ejyyhuxkn8y https://www.youtube.com/watch?v=ejyyhuxkn8y Definição é a camada superficial da crosta terrestre formada por quatro elementos principais: a, o, a e os. Possui importância fundamental para variadas atividades

Leia mais

Instruções Técnicas Licenciamento Prévio para Destinação Final de RESIDUOS DE FOSSA SÉPTICA

Instruções Técnicas Licenciamento Prévio para Destinação Final de RESIDUOS DE FOSSA SÉPTICA Instruções Técnicas Licenciamento Prévio para Destinação Final de RESIDUOS DE FOSSA SÉPTICA DISA INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO: As instruções necessárias para o preenchimento da folha de rosto deste formulário,

Leia mais

SolidWorks Sustainability

SolidWorks Sustainability SolidWorks Sustainability A solução para um projeto sustentável no desenvolvimento de produtos 1. Torne a sustentabilidade parte integrante do seu processo de projeto O SolidWorks Sustainability fornece

Leia mais

USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA

USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA ASGAM Assessoria de Gestão Ambiental Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos COGERH USO RACIONAL DA ÁGUA NA AGRICULTURA Marcos Dantas Gestão Ambiental Pós-graduando em Biodiversidade e Sustentabilidade

Leia mais

A Qualidade da Água nas Cidades de Campina Grande e Taperoá. *gicelia.moreira2009@gmail.com

A Qualidade da Água nas Cidades de Campina Grande e Taperoá. *gicelia.moreira2009@gmail.com A Qualidade da Água nas Cidades de e Gicélia Moreira (ID) 1,AntonioJoão S. Filho(ID) 1 Nataline C. S. Barbosa (ID) 1 Antonio N. de Souza (PG) Departamento de Química CCT-UEPB *gicelia.moreira2009@gmail.com

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA Avaliação de Impactos Ambientais e Licenciamento Ambiental Profa. Aline Sarmento Procópio Dep. Engenharia Sanitária e Ambiental Avaliação de Impactos Ambientais CONAMA 01/1986 estabeleceu

Leia mais

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor.

Encanador. 4) Número de Aulas: O trabalho será realizado em cinco etapas, divididas em aulas a critério do professor. Encanador 1) Objetivos Gerais Aprofundar os conhecimentos sobre o profissional que tem como um dos focos de trabalho a água e o saneamento básico, assim como problemas que podem ocorrer quando houver sinistros

Leia mais

Água - Recurso Natural

Água - Recurso Natural - Recurso Natural PROF. Carla Gracy Ribeiro Meneses A água é um elemento essencial para a humanidade. Nosso corpo é composto por dois terços de água, isso equivalente ao nosso peso total. Curiosidades!

Leia mais

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de A U A UL LA Observar a paisagem Nesta aula, vamos verificar como a noção de paisagem está presente na Geografia. Veremos que a observação da paisagem é o ponto de partida para a compreensão do espaço geográfico,

Leia mais

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO

CP/CAEM/2005 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 2005 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO CP/CAEM/05 1ª AVALIAÇÃO FORMATIVA - 05 FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA DO BRASIL 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatores fisiográficos do espaço territorial do Brasil, concluindo sobre a influência

Leia mais

Elementos Climáticos CLIMA

Elementos Climáticos CLIMA CLIMA Elementos Climáticos O entendimento e a caracterização do clima de um lugar dependem do estudo do comportamento do tempo durante pelo menos 30 anos: das variações da temperatura e da umidade, do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de 4º ano Ano Letivo 2015/2016 ESTUDO DO MEIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de 4º ano Ano Letivo 2015/2016 ESTUDO DO MEIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de 4º ano Ano Letivo 2015/2016 1.º Período ESTUDO DO MEIO Domínios Subdomínios Metas finais Conteúdos programáticos Avaliação natural

Leia mais

Ciclo hidrológico. Distribuição da água na Terra. Tipo Ocorrência Volumes (km 3 ) Água doce superficial. Rios. Lagos Umidade do solo.

Ciclo hidrológico. Distribuição da água na Terra. Tipo Ocorrência Volumes (km 3 ) Água doce superficial. Rios. Lagos Umidade do solo. Ciclo hidrológico Quase toda a água do planeta está concentrada nos oceanos. Apenas uma pequena fração (menos de 3%) está em terra e a maior parte desta está sob a forma de gelo e neve ou abaixo da superfície

Leia mais

Sistema de Informações Geográficas Avaliação da Qualidade de Água por meio do IQA utilizando um Sistema de Informação Geográfica (SIG)

Sistema de Informações Geográficas Avaliação da Qualidade de Água por meio do IQA utilizando um Sistema de Informação Geográfica (SIG) Universidade Federal do Espírito Santo Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental Sistema de Informações Geográficas Aplicado à Recursos Hídricos Sistema de Informações Geográficas Avaliação da

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 4.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 4.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 4.º ANO/EF 2015 Caro (a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades.

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. professor Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. Também serão produzidos, dentro de sala de aula, cartazes

Leia mais

Fenômenos e mudanças climáticos

Fenômenos e mudanças climáticos Fenômenos e mudanças climáticos A maioria dos fenômenos climáticos acontecem na TROPOSFERA. Camada inferior da atmosfera que vai do nível do mar até cerca de 10 a 15 quilômetros de altitude. Nuvens, poluição,

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15. Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos:

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15. Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos: 8 PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15 QUESTÃO 16 Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos: I. acessou a pasta Relatorios, selecionou

Leia mais

CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro

CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro Tópico: A água Objetivos: i) identificação dos diferentes tipos de uso dos recursos hídricos e seu impacto ambiental, econômico e social ii) Ciclo

Leia mais

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade significa permanecer vivo. Somos mais de 7 bilhões de habitantes e chegaremos a 9 bilhões em 2050, segundo a ONU. O ambiente tem limites e é preciso fazer

Leia mais

hidrográficas estão separadas por uma linha que une pontos de maior altitude, o interflúvio ou divisor d água

hidrográficas estão separadas por uma linha que une pontos de maior altitude, o interflúvio ou divisor d água HIDROGRAFIA Águas Continentais Como vimos, a maior parte da água doce do planeta encontra-se congelada na forma de geleiras, nas regiões polares, nos aqüíferos ou nos cumes das altas montanhas. Resta,

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA Restrições x Oportunidades Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável SDS Dr. Gilney Amorim Viana ASPECTOS REGULATÓRIOS RELEVANTES Código Florestal:

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

Conselho Gestor APA DA VÁRZEA RIO TIETÊ GTPM

Conselho Gestor APA DA VÁRZEA RIO TIETÊ GTPM Conselho Gestor APA DA VÁRZEA RIO TIETÊ GTPM I.UNIDADE DE CONSERVAÇÃO Espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes, legalmente

Leia mais

10. Não raro, a temperatura no Rio de Janeiro cai bruscamente em função da chegada de "frentes" frias.

10. Não raro, a temperatura no Rio de Janeiro cai bruscamente em função da chegada de frentes frias. Nome: Nº: Turma: Geografia 1º ano Apoio Didático - Exercícios Silvia Jun/09 10. Não raro, a temperatura no Rio de Janeiro cai bruscamente em função da chegada de "frentes" frias. a) O que são "frentes"?

Leia mais

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável;

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável; Lei Delegada nº 125, de 25 de janeiro de 2007. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 26/01/2007) (Retificação Diário do Executivo Minas Gerais 30/01/2007) Dispõe sobre a estrutura orgânica básica

Leia mais

05 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

05 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE D I R E T O R I A D E S A Ú D E 05 DE JUNHO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE Em 05 de Junho, é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e nesse ano o foco está voltado para as Mudanças Climáticas com o tema

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 6 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

GEOGRAFIA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

GEOGRAFIA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS GEOGRAFIA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém oito questões, constituídas de itens e subitens, abrangendo um total de doze

Leia mais

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R:

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R: Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 7 ANO A Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1-(1,0) A paisagem brasileira está dividida em domínios morfoclimáticos.

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01 EDITORA FERREIRA MP/RJ NCE EXERCÍCIOS 01 GABARITO COMENTADO 01 Ao se arrastar um arquivo da pasta C:\DADOS para a pasta D:\TEXTOS utilizando se o botão esquerdo do mouse no Windows Explorer: (A) o arquivo

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Geraldo Resende) Estabelece a Política Nacional de Captação, Armazenamento e Aproveitamento de Águas Pluviais e define normas gerais para sua promoção. O Congresso Nacional

Leia mais

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS

ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS ANEXO CHAMADA III DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES PARA GESTÃO E AVALIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ESTADUAIS OBJETIVO Esta chamada tem por objetivo financiar projetos relacionados a ações de gestão e avaliação

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL Conteúdo Programático 1) Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável: Conceitos Básicos (12 h) - Principais questões ambientais no Brasil e no mundo. - Conceitos

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O DISCIPLINA: Geografia ANO: 7ºano TURMAS: B, C ed ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O UNIDADE DIDÁTICA 1: A Terra: Estudos e Representações (1º Período) AULAS PREVISTAS:

Leia mais

Curso E-Learning Licenciamento Ambiental

Curso E-Learning Licenciamento Ambiental Curso E-Learning Licenciamento Ambiental Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Objetivos do Curso

Leia mais

3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas

3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas 3º BIMESTRE 2ª Avaliação Área de Ciências Humanas Aula 148 Revisão e avaliação de Humanas 2 Tipos de vegetação Vegetação é caracterizada como o conjunto de plantas de uma determinada região. Em razão da

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA Aluno (a): 4º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação Sistema Solar. Mapa político do Brasil: Estados e capitais. Regiões

Leia mais

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense Biomas Brasileiros 1. Bioma Floresta Amazônica 2. Bioma Caatinga 3. Bioma Cerrado 4. Bioma Mata Atlântica 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense 6. Bioma Pampas BIOMAS BRASILEIROS BIOMA FLORESTA AMAZÔNICA

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

A água nossa de cada dia

A água nossa de cada dia A água nossa de cada dia Marco Antonio Ferreira Gomes* Foto: Eliana Lima Considerações gerais A água é o constituinte mais característico e peculiar do Planeta Terra. Ingrediente essencial à vida, a água

Leia mais

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural Guião de Programa de Rádio e Televisão Tema: Redução de Emissões de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante

Leia mais

CONCEITOS DE AVALIAÇÃO, ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS

CONCEITOS DE AVALIAÇÃO, ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS CONCEITOS DE AVALIAÇÃO, ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS IMPACTO AMBIENTAL Considera-se impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente,

Leia mais

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 Considerando a janela do Word 2003 ilustrada acima, que contém um documento em processo de edição no qual o título está selecionado, assinale a opção correta. A O parágrafo

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WINDOWS

INTRODUÇÃO AO WINDOWS INTRODUÇÃO AO WINDOWS Paulo José De Fazzio Júnior 1 Noções de Windows INICIANDO O WINDOWS...3 ÍCONES...4 BARRA DE TAREFAS...5 BOTÃO...5 ÁREA DE NOTIFICAÇÃO...5 BOTÃO INICIAR...6 INICIANDO PROGRAMAS...7

Leia mais

PROVA CONTÁBEIS. A) painel de controle. B) windows explorer. C) internet explorer. D) calculadora. E) paint.

PROVA CONTÁBEIS. A) painel de controle. B) windows explorer. C) internet explorer. D) calculadora. E) paint. PROVA CONTÁBEIS 01. Quando selecionamos um arquivo e pressionamos simultaneamente as teclas SHIFT e DEL (ou DELETE) no sistema operacional Windows, estamos A) enviando o arquivo para a pasta Meus Documentos.

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR CADERNO DE PROVA CARGO: ESTAGIÁRIO DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

Geração de energia elétrica

Geração de energia elétrica Geração de energia elétrica Suprimento (geração, transmissão e distribuição) de energia elétrica: aspectos socioambientais Lineu Belico dos Reis REQUISITOS BÁSICOS: Atendimento ao arcabouço legal ambiental

Leia mais

NOSSO PLANETA. O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa:

NOSSO PLANETA. O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa: NOSSO PLANETA O planeta Terra se caracteriza por uma história evolutiva complexa: Interações entre atmosfera, terra sólida, oceanos e a biosfera resultaram no desenvolvimento de uma grande e complexa variedade

Leia mais

TEMA 4 VAPOR DE ÁGUA, NÚVENS, PRECIPITAÇÃO E O CICLO HIDROLÓGICO

TEMA 4 VAPOR DE ÁGUA, NÚVENS, PRECIPITAÇÃO E O CICLO HIDROLÓGICO TEMA 4 VAPOR DE ÁGUA, NÚVENS, PRECIPITAÇÃO E O CICLO HIDROLÓGICO 4.1 O Processo da Evaporação Para se entender como se processa a evaporação é interessante fazer um exercício mental, imaginando o processo

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

Legislação Territorial Agenda 21. Alunos: Allan Gomes Murian Rafael Di Cicco Clauber Rogério da Costa Leandro Benicio de Souza

Legislação Territorial Agenda 21. Alunos: Allan Gomes Murian Rafael Di Cicco Clauber Rogério da Costa Leandro Benicio de Souza Legislação Territorial Agenda 21 Alunos: Allan Gomes Murian Rafael Di Cicco Clauber Rogério da Costa Leandro Benicio de Souza O que é Agenda 21? Agenda 21 é um conjunto de resoluções tomadas Eco-92, que

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Avaliação de Impactos Ambientais ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com

GESTÃO AMBIENTAL. Avaliação de Impactos Ambientais ... Camila Regina Eberle camilaeberle@hotmail.com ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL GESTÃO AMBIENTAL Avaliação de Impactos Ambientais

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

BIOINDICADORES E BIOMARCADORES DE AGROQUÍMICOS NO CONTEXTO DA RELAÇÃO SAÚDE-AMBIENTE

BIOINDICADORES E BIOMARCADORES DE AGROQUÍMICOS NO CONTEXTO DA RELAÇÃO SAÚDE-AMBIENTE BIOINDICADORES E BIOMARCADORES DE AGROQUÍMICOS NO CONTEXTO DA RELAÇÃO SAÚDE-AMBIENTE Cláudio Martin Jonsson Vera Lúcia Castro Jaguariúna, outubro 2005. O modelo de agricultura utilizado atualmente visa

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA UFRGS 2010

PROVA DE GEOGRAFIA UFRGS 2010 PROVA DE GEOGRAFIA UFRGS 2010 51. Ainda é 31 de dezembro no Brasil quando a televisão noticia a chegada do Ano Novo em diferentes países. Entre os países que comemoram a chegada do Ano Novo antes do Brasil,

Leia mais

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Aula de hoje: Periférico de entrada/saída, memória, vírus, Windows, barra tarefas. Prof: Lucas Aureo Guidastre Memória A memória RAM é um componente essencial

Leia mais

Microsoft Word INTRODUÇÃO

Microsoft Word INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O Word é uma ferramenta utilizada para o processamento e editoração eletrônica de textos. O processamento de textos consiste na possibilidade de executar e criar efeitos sobre um texto qualquer,

Leia mais

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar em prejuízo à saúde, à segurança e ao bem estar das populações, causar danos

Leia mais

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil

Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Respostas das questões sobre as regiões do Brasil Região Norte 1. Qual a diferença entre região Norte, Amazônia Legal e Amazônia Internacional? A região Norte é um conjunto de 7 estados e estes estados

Leia mais

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37 01 - Os problemas ambientais estão na ordem do dia dos debates científicos, das agendas políticas, da mídia e das relações econômicas. Até muito recentemente, ao se falar de meio ambiente, as instituições

Leia mais

Os impactos ambientais de maior incidência no país

Os impactos ambientais de maior incidência no país Os impactos ambientais de maior incidência no país Segundo a Pesquisa de Informações Básicas Municipais Perfil dos Municípios Brasileiros/MUNIC 2008, realizada regularmente pelo Instituto Brasileiro de

Leia mais

Manual de boas práticas Correio Eletrônico

Manual de boas práticas Correio Eletrônico Superintendência de Tecnologia da Informação Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerência Técnica de Suporte e Infraestrutura Manual de boas práticas Correio Eletrônico VERSÃO: 0.2 DATA DE REVISÃO:

Leia mais

Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21

Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21 Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21 Resenha Desenvolvimento Raíssa Daher 02 de Junho de 2010 Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO DA SEGURANÇA AMBIENTAL EM ATIVIDADES ESPACIAIS

REGULAMENTO TÉCNICO DA SEGURANÇA AMBIENTAL EM ATIVIDADES ESPACIAIS REGULAMENTO TÉCNICO DA SEGURANÇA AMBIENTAL EM ATIVIDADES ESPACIAIS 1 SUMÁRIO RESUMO......2 1 INTRODUÇÃO......3 1.1 OBJETIVO......3 1.2 APLICABILIDADE...3 1.3 TERMOS E DEFINIÇÕES...3 2 LICENCIAMENTO AMBIENTAL......3

Leia mais

UFU 2014 Geografia 2ª Fase

UFU 2014 Geografia 2ª Fase QUESTÃO 1 (Geopolítica) A região representada no mapa conta com quase dois terços das reservas mundiais de petróleo. Nas últimas décadas, o controle sobre essas fontes de petróleo foi a principal causa

Leia mais