A QUALIDADE DO AR E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA - OS SEIS ELEMENTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A QUALIDADE DO AR E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA - OS SEIS ELEMENTOS"

Transcrição

1 A QUALIDADE DO AR E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA - OS SEIS ELEMENTOS Profa. Dra. Zióle Zanotto Malhadas Prof. Dr. Yedo Alquini Prof. Dr. Airton Kunz Dependendo das estratégias políticas que adotarmos teremos um futuro brilhante ou desastroso. Ainda podemos salvar a Terra! Kofi Annan, Secretário Geral da ONU Fórum Mundial para Desenvolvimento Sustentável África do Sul 1. INTRODUÇÃO Todos os seres vivos dependem visceralmente do ar para continuar a viver! Não existem outras opções: sem o ar não sobrevivemos mais de três minutos! O ar é vida! Sua boa qualidade e o equilíbrio com os demais elementos asseguram a vida neste planeta! O ar está em toda parte: na água, no solo, na vegetação, nos animais e no ser humano. Existe uma inter-relação entre os elementos naturais. Abaixo pode-se observar a relação do ar com os demais elementos: a) ÁGUA - formação de nuvens (condensação), composição, respiração da fauna (aquática) b) FAUNA - respiração, emissões de gases, propagação de som, temperatura, transpiração e locomoção

2 48 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: c) FLORA - respiração, dispersão via vento (pólen, sementes e esporos) ex. bioindicadores d) SOLO - oxigenação (aeração ex.: minhocas), evaporação (secagem) e) SER HUMANO - respiração; comunicação (som); clima (temperatura); locomoção (transporte aéreo); energia (eólica); laser (wind surf, para-pente, asa delta, balonismo, bola (Figura 1) - imagine o que seria de nossas crianças e dos jogadores de futebol se não fosse o ar para encher suas bolas!? ); poluição (industrialização > combustão > poluição). FIGURA 1. Brincando com o ar! Globo mundial inflável (cheio de ar) passando de mão em mão para que o público possa pegá-lo no ar, de forma descontraída, e sentir que ele tem uma importância do tamanho do mundo. Foto: Rachel Gueller Souza O presente trabalho abordará os seguintes assuntos: - As funções do ar e as ações do homem (reações): a industrialização e a poluição do ar. - A pesquisa científica diante da complexidade do tema dificuldades para a coleta de dados. - As catástrofes causadas pela poluição. - A preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável - Educação Ambiental Integrada. - Ações e interações para salvar a Terra

3 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 49 Ainda podemos salvar a Terra!, foi a mensagem de esperança e grito de alerta emitido pelo Secretário Geral da ONU Kofi Annan, na abertura do Fórum Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (setembro/2002), na África do Sul, onde foram constatados sérios problemas de poluição, fome, miséria, doenças e restrições na educação em todo o mundo, dificuldades que ocorrem também no Brasil. Igualmente, acreditando que podemos, ainda, salvar o nosso país através do desenvolvimento sustentável (vide Agenda 21), estamos propondo ações concretas para melhorar o processo de conscientização e participação ativa de cada cidadão por meio da educação, iniciando pelos estudos da interação dos vários componentes deste planeta e destacando o elemento mais amplo e complexo: o ar. O ar é a essência da Atmosfera, é a camada que reveste o planeta e cuja função ecológica é a de ser um reservatório dos componentes indispensáveis à vida: o oxigênio, elemento utilizado na respiração dos seres vivos; o dióxido de carbono (gás carbônico), elemento principal da fotossíntese; o nitrogênio, elemento básico da composição das proteínas. Ao conhecer as funções do ar, poderemos planejar a melhor forma de utilização deste bem inesgotável, em termos de quantidade, mas esgotável em se tratando de qualidade. Portanto, a preservação da boa qualidade do ar é responsabilidade de todos os seres humanos para assegurar a sua sobrevivência. 2. COMPOSIÇÃO DO AR Na composição da atmosfera o nitrogênio (N 2 ) é o elemento mais abundante, (representando 78%) e assim não desperta maiores preocupações quanto ao seu equilíbrio ecológico, ao contrário dos outros componentes, como o oxigênio (O 2 ) que representa 21%, o gás carbônico (CO 2 ), 0,03% e outros gases ( 0,93%), onde se inserem os poluentes atmosféricos : metano (CH 4 ), hidrogênio (H 2 ), óxido nitroso (NO 2 ) e ozônio (O 3 ). Assim, os dois componentes mais importantes e interdependentes são o oxigênio e o gás carbônico, cuja proporção atual se mantém em equilíbrio.

4 50 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: Assim, a preocupação maior reside num possível desequilíbrio dos componentes da biosfera atmosfera, litosfera e hidrosfera e de seus ciclos biogeoquímicos, cujo desequilíbrio poderá tornar o planeta inabitável! 3. O QUE É POLUIÇÃO DO AR? É a mudança na composição básica do ar causada pela emissão de poluentes, ou seja, gases nocivos, impróprios ou inconvenientes à saúde, à vida animal e vegetal e ao bem estar público. Há poluição do ar quando a presença de uma substância estranha ou a variação significativa na proporção dos seus constituintes capaz de provocar efeitos prejudiciais ou originar doenças, tendo em conta o estado dos conhecimentos científicos do momento. Os poluentes atmosféricos e seus efeitos negativos na saúde Os principais poluentes identificados no ar são: compostos sulfurosos = óxidos de enxofre (SO 2 SO 3 e H 2 SO 4 = ácido sulfúrico); compostos nitrogenados = óxidos de nitrogênio (NO, NO 2 e NH 2 = amônia); compostos orgânicos = hidrocarbonetos, álcool, aldeídos, ácidos orgânicos (metano CH 4 ); óxidos de carbono = monóxido de carbono (CO) e, por ação secundária, o ozônio (O 2 ); oxidantes fotoquímicos = ozônio (O 3 ), e emissões não-gasosas = material particulado. Estes poluentes advêm principalmente da queima de combustíveis fósseis, particularmente das usinas elétricas a carvão e automóveis movidos a diesel e gasolina. Os óxidos de nitrogênio combinados com hidrocarbonetos levam à formação de ozônio ao nível da superfície. Particulados são lançados de uma variedade de fontes, principalmente motores a diesel. É o smog, expressão inglesa, híbrida, utilizada para descrever a mistura de fumaça e nevoeiro que envolve algumas cidades (fublina) e compõe-se basicamente de ozônio e particulados. O ar na maioria das áreas urbanas contém uma mistura de poluentes que aumentam a vulnerabilidade das pessoas aos efeitos dos outros mais agressivos, como o poluente ozônio.

5 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 51 A poluição do ar é tema recente de pesquisas científicas; até meados deste século ela não era relacionada ao fator saúde, mas às questões éticas ou estéticas ex.: em 1382 o rei Carlos VI de França proibiu a emissão de gases fétidos. Somente a partir da Revolução Industrial (1700) a poluição atmosférica passou a ser considerada um problema ligado ao bem-estar público, e, atualmente, representa uma crescente ameaça à saúde de bilhões de pessoas, tanto dos países industrializados quanto dos países em desenvolvimento, além de contribuir para aumentar o efeito estufa, que pode provocar catástrofes causadas pelo aquecimento do planeta. Com o aumento do uso de veículos nos centros urbanos e a ampliação do parque industrial surgem os chamados episódios críticos de poluição do ar, quando milhares de pessoas são contaminadas e muitas delas entram em óbito. A história recente nos mostra várias ocorrências com milhares de mortes nas grandes cidades, como Londres, México, Los Angeles, Detroit, Tóquio, Osaka, São Paulo, entre outras. Os efeitos negativos na saúde, conforme dados da OMS Organização Mundial de Saúde: A exposição ao monóxido de carbono causa lentidão dos reflexos e sonolência, uma vez que suas moléculas ligam-se à hemoglobina, reduzindo a quantidade de oxigênio que os glóbulos vermelhos transportam. O dióxido de nitrogênio pode agravar a asma e reduzir as funções do pulmão, além de tornar as vias respiratórias mais sensíveis a alérgenos. O ozônio também causa inflamação do pulmão, reduzindo suas funções e a capacidade geral de combater as infecções. Os particulados menores, especialmente aqueles com 10 micrômetros de diâmetro ou menores, podem se alojar nos alvéolos do pulmão. São responsáveis por um número maior de hospitalizações de pessoas com problemas respiratórios e um maior índice de mortalidade, notadamente por doenças respiratórias e cardiovasculares. À medida que as concentrações de particulados e de ozônio aumentam, se elevam também as taxas de mortalidade, principalmente de crianças e idosos. A mesma entidade divulgou que mais de 3 milhões de pessoas morrem hoje, anualmente, devido aos efeitos da poluição atmosférica. Isto representa o triplo das mortes anuais em acidentes automobilísticos. Um estudo concluiu que a poluição atmosférica na França, Áustria e Suíça é responsável por mais de

6 52 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: mortes anuais. Cerca da metade dessas mortes se deve à poluição causada pelas emissões de veículos. Nos Estados Unidos as fatalidades no trânsito totalizam pouco mais de por ano, enquanto que a poluição do ar ceifa cerca de vidas anualmente. A combinação de ozônio e material particulado O maior flagelo das grandes cidades reside numa combinação de ozônio e particulados, que causam sérias agressões à saúde, mesmo em níveis muito baixos. Assim não existe nível seguro para estes poluentes. Pesquisas científicas publicadas em 2001 observaram que, tanto nos países industrializados como nas nações em desenvolvimento, exposições aos níveis atuais de ozônio e particulados afetam as taxas de mortalidade, hospitalização e consultas médicas, problemas de asma e bronquite, faltas ao trabalho, dias de atividade restrita e uma variedade de enfermidades do pulmão. Ozônio É produzido por uma reação, diante da luz solar, dos gazes expelidos pelos automóveis e pela combustão industrial = poluente secundário. Portanto, a combinação dos óxidos de nitrogênio e os hidrocarbonetos sofre uma reação química diante da luz solar e se transforma em ozônio, o qual pode ser herói e vilão simultaneamente. Nas altas camadas da troposfera, ele é responsável pela filtração dos raios ultravioletas, mas na biosfera o ozônio de superfície representa uma das mais perigosas causas de degradação ambiental, pelo modo rápido e intenso com que afeta a sua saúde, oxida os metais, deteriora borracha e pintura, danifica as frutas e as sementes, afeta as árvores e os ecossistemas inteiros. No ser humano o ozônio provoca doenças respiratórias, irrita a mucosa que filtra o ar antes dele entrar nos pulmões, reduzindo a resistência aos resfriados, causando tosse, espasmos, irritando os olhos e vias respiratórias, agravando a asma, bronquite e enfisema. Causa envelhecimento precoce. Material particulado É perceptível na forma de uma mistura de neblina e fumaça de cor marromacinzentada; constituído de poeira, fuligem e fumaça (componentes do smog = fublina). A sua presença é marcante nas grandes cidades devido à movimentação dos automóveis, caminhões, aviões (poeira, partículas de borracha e gases do

7 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 53 exaustor), máquinas industriais, queima de carvão e óleos, mineração, fornalhas, fundições (siderúrgicas), queimadas de campos e florestas, etc. Ele pode levar componentes orgânicos causadores de câncer e metais pesados aos pulmões, agravar as doenças cardíacas e respiratórias; causar tosse e irritação na garganta e olhos, reduzindo a visibilidade. Além de corroer metais, interferir com a fotossíntese e alterar todo o ecossistema. A emissão e a dispersão dos poluentes O homem, com suas máquinas maravilhosas, é o grande responsável pelas emissões de gases poluentes. E, portanto, ele também deverá ser responsável pelo processo de despoluição da atmosfera. Dois fatores determinam a qualidade do ar: (1) a quantidade de poluentes emitidos - o que depende das ações humanas e (2) a capacidade de a atmosfera dispersar esses poluentes - o que não depende do homem, mas das condições meteorológicas = variações de temperatura, velocidades do vento, radiação e a ocorrência de inversões térmicas... quando uma camada de ar quente instala-se acima das camadas mais frias, como que as aprisionando e dificultando a dispersão dos poluentes. Tal fenômeno pode facilitar uma elevação rápida da concentração de poluição atmosférica e a conseqüente contaminação da população, causando o agravamento de doenças respiratórias, com muitos internamentos hospitalares seguidos de mortes. Não podemos determinar as condições climáticas e/ou meteorológicas, mas podemos e devemos controlar as emissões de poluentes para a atmosfera. Legislação ambiental e poluição do ar A legislação ambiental em vigor determina os limites aceitáveis ou saudáveis de poluição vide Resolução Conama 03/90 (28/06/1990), que estabelece os padrões nacionais de qualidade do ar. Com base em estudos científicos foram definidos os padrões de qualidade do ar e tabelas foram editadas em 1990 (CONAMA) - as quais deveriam ser revisadas e atualizadas diante do avanço tecnológico e dos resultados das pesquisas mais recentes, visando facilitar a aplicação das sanções àqueles que desrespeitam a lei, promovendo a emissão de níveis elevados de poluentes.

8 54 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: As instituições governamentais devem responsabilizar-se pelo monitoramento da qualidade do ar e pela divulgação dos seus resultados para orientar a população quanto à redução das ações poluidoras e alertar sobre riscos à saúde. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente considera-se como monitoramento da qualidade ambiental o processo de observações e medições contínuas e periódicas, sistemáticas e intercomparáveis de qualquer indicador, parâmetro ou variável que permita avaliar a qualidade ou estado dos recursos ambientais: água, ar, solo, subsolo, flora e fauna. A exemplo de São Paulo, alguns outros estados já editaram legislação própria com os limites específicos para cada poluente, facilitando assim o controle da poluição. Todavia, no Paraná ainda não dispomos de tal recurso jurídico, mas já há um projeto de Lei tramitando, o qual foi elaborado por uma comissão composta por especialistas de várias instituições liderados pelos representantes do Ministério Público. A poluição do ar e a economia No recente evento ProAR-2002, promovido pela UFPR (Universidade Federal do Paraná), foram divulgados dados das pesquisas realizadas no Laboratório de Poluição Atmosférica da Faculdade de Medicina da USP mostrando cálculos sobre o valor da vida e as perspectivas de redução da vida das crianças nas próximas décadas, em até 19 anos, devido à poluição. Outros dados econômicos da província canadense de Ontário, com uma população de 11,9 milhões, indicam que a poluição atmosférica custa aos contribuintes, no mínimo, US$ 1 bilhão por ano em hospitalizações, emergências e ausências ao trabalho. Ao mesmo tempo em que afetam os sistemas de saúde, também, prejudicam a economia, reduzindo a produção. O aumento dos gastos monetários relacionados a doenças causadas pela poluição atmosférica incluem os custos de atendimento ambulatorial e hospitalar, medicamentos, faltas ao trabalho e tratamentos diversos, além do desgaste emocional causado pela morte de familiares e amigos. Já em 1921, ao analisar as causas e conseqüências da evolução econômica decorrente da Revolução Industrial e da revolução mecânica, dizia Hendrick VanLoon, a eletricidade, que se pode produzir com a força hidráulica (eólica e solar) é um auxiliar asseado e afável da humanidade, enquanto que as

9 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 55 máquinas de combustão, maravilhas do Século XVIII, são aparelhos ruidosos e sujos que vivem a encher o mundo de ridículos penachos de fumaça, de pó e de fuligem, e a consumir incessantemente rações enormes de hulha extraída das minas com grande inconveniente e sérios riscos para milhares dos nossos semelhantes. Os custos econômicos da poluição atmosférica podem justificar a redução dos impostos sobre a renda e aumento dos impostos sobre combustíveis fósseis. Isto encorajaria o uso mais eficiente de combustíveis não poluentes, mudança para fontes de energia limpa e adoção de sistemas governamentais de controle contra a poluição. A elevação dos custos dos combustíveis poluentes reduzirá o sofrimento e mortes prematuras. No entanto, a elevação do custo dos combustíveis fósseis causaria outros problemas econômicos, principalmente em países como o Brasil, onde o transporte é fortemente baseado em veículos de passeio, ônibus e caminhões. Alguns exemplos positivos citados pela imprensa: Em resposta ao congestionamento do trânsito e seus problemas de poluição atmosférica, a Cidade do México e São Paulo restringiram o tráfego de veículos em determinados dias da semana, com base no último dígito dos números das placas. E Bogotá, na Colômbia, implantou uma série de medidas para reduzir a poluição atmosférica causada pelos transportes, tornando-se assim uma cidade mais habitável. Desde 1995 a cidade reduziu o tráfego durante o horário de pico em 40% e aumentou o imposto sobre a gasolina. Cerca de 120 quilômetros das principais vias são bloqueados por sete horas aos domingos, permitindo que as ruas sejam utilizadas para caminhadas, ciclismo e cooper. 4. A BUSCA DE SOLUÇÕES PARA REDUZIR OU EVITAR A POLUIÇÃO As soluções para a poluição atmosférica urbana não são difíceis, só dependem da nossa boa vontade.

10 56 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: No folheto educativo O que fazer para reduzir a poluição aparecem algumas sugestões, a seguir expostas: * NÃO queimar o LIXO, as folhas do jardim, nem os plásticos (emitem toxinas). * Cuidado ao se desfazer das embalagens que contém sobras de tintas, agentes de limpeza, derivados de petróleo e outros produtos químicos. Eles podem poluir o ar, a água e o solo. * Regular os queimadores do fogão e checar se não há vazamento de gás. * Comprar produtos em embalagens retornáveis e não-plásticas. Ao serem descartadas embalagens, resultam em acúmulo de lixo e, conseqüentemente, em local de poluição. * Caminhar sempre que possível ou usar a bicicleta, que não é poluente. * Usar o transporte público, deixando o carro em casa, ou revezar com os vizinhos em sistema de carona solidária. * Lembrar aos amigos e vizinhos para regularem o motor do carro, obedecendo as normas de controle de poluição. * Desligar o motor do carro sempre que estacionar, ainda que seja por uns poucos minutos. * Exigir a colocação de catalisadores (filtros) no escape dos ônibus, caminhões e carros, bem como na chaminé das indústrias. * Desligar o rádio, a televisão e as luzes quando ninguém estiver usando-os. * Usar o condicionador de ar somente quando estiver muito quente ou muito frio. * Ligar a lavadora de louça ou de roupa somente quando estiver cheia. * Tentar secar as roupas ao ar livre, em vez de ativar a secadora. * Evitar ligar os equipamentos elétricos no horário de pico (das 18 as 21 horas), principalmente a lavadora de louça. * Verificar se as embalagens dos produtos químicos (de limpeza ou desinfetantes) estão bem fechadas.

11 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 57 * Não aplicar inseticidas em local fechado quando as crianças, idosos e/ou qualquer pessoa estiverem dormindo. * Não acreditar nas propagandas enganosas, principalmente nas que dizem que os inseticidas, herbicidas e pesticidas não são tóxicos. * Nunca deixar os queimadores do fogão ligados se não estiver cozinhando. * Reduzir a chama do fogão após iniciar a fervura (a temperatura será mantida). * Denunciar as empresas que estão emitindo poluentes para o ar (observe a cor e o cheiro da fumaça das chaminés). * Denunciar as irregularidades e infrações, como a circulação de carros e ônibus expelindo a fumaça negra, que é altamente poluente.! RECICLAR e REUSAR tudo o que for possível! Dentre as medidas mais amplas, que dependeriam de um planejamento de integração entre os órgãos governamentais e representantes da sociedade organizada, destacamos o ordenamento do solo (zoneamento de uso do solo) e outros instrumentos reguladores que podem ser utilizados para encorajar empreendimentos de maior alcance, condizentes, como o transporte de massa, o qual pode contribuir na redução da poluição do ar. Os administradores das metrópoles podem deslocar a geração de eletricidade do carvão e gás natural para energia solar e eólica, alavancando subsídios governamentais e incentivos fiscais para a energia limpa, ao invés de continuar a subsidiar os combustíveis fósseis e a incentivar a construção de usinas termoelétricas. A avaliação e o controle dos níveis de poluição atmosférica são de responsabilidade dos órgãos governamentais, como as secretarias de Meio Ambiente dos estados brasileiros, as quais têm o dever de informar e alertar a população sobre os índices de poluição do ar, água e solo, além de tomar medidas para proteção da saúde e bem-estar da comunidade através do monitoramento e controle da poluição, aplicando sanções nos casos de violações da legislação vigente. O controle da poluição do ar é viável na medida em que a ciência e a tecnologia viabilizam novos equipamentos para medições dos níveis de concentrações da poluição, e as instituições de ensino proporcionam a conscientização da

12 58 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: comunidade e a sua participação ativa nos processos educativos e nas ações de conservação ambiental e limpeza do ar. Portanto, a cooperação dos agentes multiplicadores de Educação Ambiental para a Sustentabilidade é fundamental para a implementação de ações eficientes para reduzir a poluição atmosférica. 5. EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE Um amplo processo de reorientação da educação para incorporar os princípios e procedimentos para a implementação do desenvolvimento sustentável está sendo proposto pela UNESCO (cátedra UNITWIN-UNESCO), através das recomendações da Agenda 21 - Para alcançarmos a sustentabilidade, uma enorme coordenação e integração de esforços é necessária em vários setores cruciais, bem como uma rápida e radical mudança de padrões de consumo e produção. Para isto, uma educação adequada e a conscientização pública deverão ser reconhecidas como os pilares da sustentabilidade, juntamente com a legislação, a economia e a tecnologia... Com o objetivo de facilitar a tarefa dos educadores estamos propondo ações direcionadas à implementação de Projetos Ambientais nas Escolas e demais instituições comunitárias, com base na Agenda 21 vide cartilha Dupla Ação: Conscientização e Educação Ambiental para a Sustentabilidade (Malhadas, 2001): Todas as disciplinas, incluindo as áreas de ciências humanas e sociais, necessitam enfocar as questões relativas ao meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Para enfocar a sustentabilidade é necessário uma abordagem holística e interdisciplinar que reúna as diferentes disciplinas e instituições e preserve as suas identidades distintas... A seguir faremos uma breve apresentação do Projeto ProAR - UFPR. O objetivo maior do ProAR é avaliar e educar. As duas ações se integram e se complementam para gerar a conscientização e a formação da cidadania direcionada ao desenvolvimento sustentável, através de parcerias e interações interdisciplinares e interinstitucionais. Para tanto, contamos com o apoio da Agenda 21, documento valioso que reflete um consenso mundial, assinado por 178 países na ECO-Rio-92/ONU Organização das Nações Unidas e UNESCO e reiterado no recente Fórum Mundial para o Desenvolvimento Sustentável, realizado em 2002 na África do Sul, visando incentivar, apoiar e implementar o

13 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 59 desenvolvimento sustentável, cujo capítulo 9 focaliza a Proteção da Atmosfera, no qual a meta é melhorar a compreensão dos processos que afetam a atmosfera da Terra em escala mundial, regional e local e são afetados por ela, e o capítulo 36 aborda a Promoção do Ensino, da Conscientização e do Treinamento. A participação específica do aluno e agente multiplicador tem início com um Curso de Extensão (ENSINO) sobre o ar e seus poluentes - o qual prepara-o para a PESQUISA, momento em que ele vai monitorar o nível de concentração dos poluentes atmosféricos na Escola, e cujos resultados motivarão a EXTENSÃO, multiplicando e compartilhando os seus novos conhecimentos com seus familiares e vizinhos. A cada ano, a equipe do ProAR coordena o monitoramento dos níveis de concentração do ozônio, a deposição de material particulado nas plantas (bioindicadores) e acidez da chuva, através de metodologia cientifica adaptada e simplificada para facilitar a conscientização, a disseminação, a formação da cidadania, dos futuros governantes e dos futuros cientistas. 6. ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS Objetivos: motivação, conscientização e educação. Estamos oferecendo uma ferramenta de trabalho como nossa contribuição aos professores e agentes multiplicadores de Educação Ambiental para a Sustentabilidade, visando facilitar a motivação e a participação efetiva do seu público alvo (alunos), criando situações reais para a compreensão do tema ar, bem como a percepção da poluição do ar e seus malefícios à saúde, o que deverá gerar a conscientização da sua responsabilidade enquanto cidadãos para cooperarem no processo de conservação da boa qualidade do ar, ou da limpeza e redução da poluição do ar de sua cidade e na disseminação da Educação Ambiental para a Sustentabilidade. As atividades propostas abaixo visam promover a conscientização dos agentes multiplicadores e seus alunos quanto à importância da boa qualidade do ar e motivar a sua participação no processo de preservação e/ou limpeza: Respirar ar limpo é a grande meta para a preservação da saúde e do meio ambiente.

14 60 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: Resultam de amplo processo de pesquisas e estudos desenvolvidos há mais de dez anos e aplicados nas ações educativas promovidas pela equipe do Projeto ProAR, desde 1995, junto à escola básica vide cartilha A Qualidade do ar - Saúde ou Poluição: a escolha é sua! Plano de ação inicial = conscientização O que é ar? Ar é matéria, tem propriedades que podem ser observadas, medidas e documentadas. Algumas propriedades do ar são perceptíveis, pois ele toma espaço, tem substância e peso. Demonstração: soprar e encher um balão plástico ou um saco plástico comum. Atividade 1 Percepção Um instrumento simples e eficiente para motivar a percepção da poluição do ar é o cata-vento, que é impulsionado pelo movimento do ar - vento, e pode registrar a presença de material particulado, ou seja, pequenas partículas de rocha (areia), metal, terra (poeira), borracha, etc. em suspensão no ar. Ação - Construção de um cata-vento de papel: O professor poderá orientar e cada aluno deverá construir o seu cata-vento. Material necessário: papel branco, tesoura, lápis com borracha e 2 alfinetes. Como construir o cata-vento: a) recorte o desenho na linha pontilhada (Figura 2); b) reúna os 4 pontos assinalados no centro; c) coloque um alfinete através do ponto central e quatro pontos; d) prenda o alfinete atravessando a borracha na ponta superior do lápis. O catavento está pronto para funcionar.

15 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: 61 FIGURA 2. O cata-vento de papel. Como utilizar o cata-vento para demonstrar a poluição do ar? 1) Copiar o modelo do cata-vento em papel branco, recortar e espalhar em duas asas transversais um pouco de resina (vaselina), deixando as outras duas asas limpas. 2) Percorrer um certo trajeto (correndo, preferencialmente, para o cata-vento girar) no pátio da escola ou nas proximidades de ruas com tráfego intenso. 3) Observar quais as asas mais sujas: contrastar as asas secas com as 2 asas úmidas (com resina), onde há maior poder de aderência das partículas poluentes. 4) Selecionar alguns cata-ventos para uma observação mais profunda através de um microscópio ou lupa (lente de aumento). 5) Comparar a superfície do cata-vento com o aparelho respiratório humano. Mostrar a figura do pulmão, onde as partículas inaladas serão fatalmente depositadas, causando doenças. Destacar o fato de que o aparelho respiratório tem umidade, facilitando a retenção dos poluentes (similar às asas do catavento com resina).

16 62 Os seis elementos: Água, Ar, Solo, Flora, Fauna, Ser Humano: Atividade 2 - Brincando e aprendendo Ação- Atividade externa lúdica: Poluição x Limpeza do ar - Para combater a poluição devemos promover a limpeza do ar Instruções: Convidar os alunos para um breve passeio pelo pátio ou jardim e, sem aviso prévio, entregar um guardanapo de papel branco a cada aluno, convidandoos a limpar o ar. O aspecto inusitado da nova situação pode causar reações hilariantes, quando alguns tentarem abanar o guardanapo ou esfregá-lo em alguma superfície. Todos os gestos levarão à percepção da dificuldade para realizar a limpeza do ar, diante da enorme massa de ar, da sua mobilidade e amplidão, do seu aspecto inefável e da sua transparência. Atividade 3 - Ação : Poluição x Saúde Com o objetivo de motivar a percepção dos efeitos negativos da poluição do ar o professor poderá promover, no pátio da escola, alguma atividade física mais intensa (salto ou corrida) e logo a seguir entregar a cada aluno um canudo plástico. 1. Os jovens deverão saltar num pé só, alternadamente, ou correr, de modo a acelerar ou intensificar a respiração, e, logo em seguida, deverão pressionar o nariz trancando a entrada de ar e com a outra mão segurar o canudo plástico junto à boca e só respirar através dele. 2. O professor perguntará como eles se sentem ao respirar somente pelo canudo plástico, e observará (anotará) a sua reação. 3. Qual a causa da dificuldade para respirar pelo canudo? 4. Quando e porque o ser humano tem dificuldade em inspirar? As causas podem estar no estreitamento das vias respiratórios devido à inalação de gases poluídos, ou na obstrução do processo respiratório. Assim, o canudo plástico (usado para beber refrigerante na garrafa) representa uma via estreita por onde o ar tem dificuldade em passar, exigindo maior esforço para bombeá-lo, exatamente como acontece com as pessoas doentes: com bronquite, asma, rinite alérgica, enfisema pulmonar e outros problemas respiratórios ou cardíacos, os quais são agravados com a poluição do ar! O estreitamento das vias respiratórias e o espasmo muscular no tórax (pulmão) podem ser agravados devido à inalação dos gases poluentes presentes na

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula A UU L AL A Poluição do ar Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador do laboratório de poluição atmosférica experimental da Faculdade de Medicina da USP, a relação entre o nível de poluição e a

Leia mais

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos 18 1. Introdução Nos últimos anos, o crescimento econômico dos países desenvolvidos provocou o aumento da demanda mundial por energia. Com esta também veio um forte aumento da dependência do petróleo e

Leia mais

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS Meio Ambiente Tudo que está a nossa volta: todas as formas de vida e todos os elementos da natureza. Ecologia Ciência que estuda a relação dos seres vivos

Leia mais

Combate à poluição: importante como o ar que você respira.

Combate à poluição: importante como o ar que você respira. Combate à poluição: importante como o ar que você respira. Ar A poluição do ar e a sua saúde O que é poluente atmosférico? É toda e qualquer forma de matéria ou energia em quantidade, concentração, tempo

Leia mais

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB 1 INTRODUÇÃO A poluição do ar é um fenômeno recorrente principalmente da atividade humana em vários aspectos. Dentre os quais podemos destacar:

Leia mais

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases:

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Poluição do ar Composição da atmosfera terrestre Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Nitrogênio 78% Oxigênio 21% Argônio 0,9% Gás Carbônico 0,03%

Leia mais

TEXTO DE APOIO I PERCURSO AR

TEXTO DE APOIO I PERCURSO AR TEXTO DE APOIO I PERCURSO AR Todas as atividades econômicas humanas geram poluição Quem vive nas grandes cidades, às vezes, enfrenta dias de pele irritada ou um incômodo nos olhos, sem uma razão aparente.

Leia mais

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO I Ocorre de maneira natural; Atividade humana; Década de 1970 preocupação com a biodiversidade e poluição; Esforço global... Substituir civilização

Leia mais

Divisão de Questões Globais PROCLIMA Programa de Prevenção às Mudanças Climáticas CETESB Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental

Divisão de Questões Globais PROCLIMA Programa de Prevenção às Mudanças Climáticas CETESB Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental João Wagner Alves 1 Divisão de Questões Globais PROCLIMA Programa de Prevenção às Mudanças Climáticas CETESB Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental Agradecimentos: Prof. Dr. Ronaldo Balassiano

Leia mais

Cartilha informativa

Cartilha informativa Cartilha informativa CONSTRUINDO A CIDADANIA A necessidade de estabelecer a relação entre cidadania e meio ambiente está expressa no direito do indivíduo ter um meio ambiente saudável e no dever que cada

Leia mais

O AR QUE RESPIRAMOS Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br

O AR QUE RESPIRAMOS Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br O AR QUE RESPIRAMOS Professor Romulo Bolivar www.proenem.com.br INSTRUÇÃO A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija

Leia mais

Divirta-se com o Clube da Química

Divirta-se com o Clube da Química Divirta-se com o Clube da Química Produzido por Genilson Pereira Santana www.clubedaquimica.com A idéia é associar a Química ao cotidiano do aluno usando as palavras cruzadas, o jogo do erro, o domino,

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

OS EFEITOS DO PÓ NOS PULMÕES

OS EFEITOS DO PÓ NOS PULMÕES OS EFEITOS DO PÓ NOS PULMÕES Introdução É possível que o nível de doenças ocupacionais provocadas pelo pó se encontre em declínio, embora isso não signifique que esteja desaparecendo. Na atualidade, os

Leia mais

Noções de Cidadania. Profª Karin

Noções de Cidadania. Profª Karin Noções de Cidadania Profª Karin Meio Ambiente e Saúde Ecologia: estudo seres vivos, ambiente, solo, água, ar, animais e vegetais. Equilíbrio entre o homem e meio ambiente. Avaliar as atitudes e consequências

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

Problemas Ambientais Urbanos

Problemas Ambientais Urbanos Problemas Ambientais Urbanos INVERSÃO TÉRMICA É comum nos invernos, principalmente no final da madrugada e início da manhã; O ar frio, mais denso, é responsável por impedir a dispersão de poluentes (CO,

Leia mais

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL. Dayse Luna Barbosa

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL. Dayse Luna Barbosa UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Dayse Luna Barbosa MÓDULO II DEGRADAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE 1. INTRODUÇÃO A POLUIÇÃO Degradação do Meio ambiente Ecologia Natural - Ecossistemas

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

O AR QUE RESPIRAMOS. Desequilíbrios no Ar Atmosférico

O AR QUE RESPIRAMOS. Desequilíbrios no Ar Atmosférico O AR QUE RESPIRAMOS O homem respira cerca de 8 litros de ar por minuto quando em repouso e morre se ficar aproximadamente 5 minutos sem respirar. Isto bem demonstra como é importante esse material na vida

Leia mais

Efeitos da poluição do ar

Efeitos da poluição do ar Efeitos da poluição do ar Por: Vânia Palmeira Campos UFBA IQ -Dpto Química Analítica - LAQUAM (Laboratório de Química Analítica Ambiental) Campus Universitário de Ondina, s/n, CEP:40-170-290, Salvador-BA

Leia mais

América Latina Logística Malha Sul ALL

América Latina Logística Malha Sul ALL América Latina Logística Malha Sul ALL Capítulo 21. Gerenciamento de Emissões e Imissões Atmosféricas Rio Grande do Sul Junho/2010 Revisão 0 21.1 INTRODUÇÃO O presente documento visa a elaboração de um

Leia mais

O zono. B uraco do ozono

O zono. B uraco do ozono O zono O ozono (O 3 ) é um gás cuja molécula é formada por três átomos de oxigénio; existente na atmosfera numa percentagem mínima (tem efeitos prejudiciais para os seres vivos quando se encontra junto

Leia mais

Mas se fumar é tão perigoso, por quê as pessoas começam a fumar? Introdução

Mas se fumar é tão perigoso, por quê as pessoas começam a fumar? Introdução Introdução O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Introdução Introdução Cerca de um terço da população mundial adulta (1

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL ORIENTADORA: PROF.ª DRA. KARLA VIEIRA P R OF. LUCAS SIQUEIRA O QUE É Parte da química que estuda

Leia mais

Poluição nas grandes Cidades

Poluição nas grandes Cidades Poluição nas grandes Cidades Para quem mora na cidade, falar de poluição não é nenhuma novidade: a fumaceira dos veículos e das fábricas; os rios mal cheirosos e cheios de resíduos; o lixo posto nas ruas

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MEIO AMBIENTE

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MEIO AMBIENTE A falta de conservação e a desregulagem dos veículos: 1 apenas contribuem para a poluição do solo. 2 não agridem o meio ambiente. 3 acarretam, única e exclusivamente, o desgaste do veículo. 4 contribuem,

Leia mais

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes.

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. As mudanças nos ecossistemas, causadas pelo modelo de desenvolvimento econômico atual, trazem impactos

Leia mais

SUGESTÃO PARA REDUÇÃO GLOBAL DA EMISSÃO DE POLUENTES DOS AUTOMOVEIS José Góes de Araujo Prof. Aposentado Abstract Comments about the reduction possibility of CO² on the atmosphere by the limitation of

Leia mais

Emissões de poluentes e gases de efeito estufa por veículos automotores e motores de combustão. Paulo Romeu Moreira Machado Panambí, RS - 2010

Emissões de poluentes e gases de efeito estufa por veículos automotores e motores de combustão. Paulo Romeu Moreira Machado Panambí, RS - 2010 3:22:03 1 Emissões de poluentes e gases de efeito estufa por veículos automotores e motores de combustão Paulo Romeu Moreira Machado Panambí, RS - 2010 Roteiro 1 Introdução 2 O motor de combustão interna

Leia mais

Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001; Membro do GT Tripartite da NR-33, publicada em 27/12/2006.

Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001; Membro do GT Tripartite da NR-33, publicada em 27/12/2006. Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001; Membro do GT Tripartite da NR-33, publicada em 27/12/2006. Al. Iraé, 620 conjunto 56 Indianópolis São Paulo SP Tel: (11)

Leia mais

DEFINIÇÃO: Matriz energética é toda a energia disponibilizada para ser transformada, distribuída e consumida nos processos produtivos.

DEFINIÇÃO: Matriz energética é toda a energia disponibilizada para ser transformada, distribuída e consumida nos processos produtivos. R O C H A DEFINIÇÃO: Matriz energética é toda a energia disponibilizada para ser transformada, distribuída e consumida nos processos produtivos. O petróleo e seus derivados têm a maior participação na

Leia mais

II - Noções Gerais sobre Poluição Ambiental

II - Noções Gerais sobre Poluição Ambiental ICET Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia Química Geral I - Prof. Barbieri Capitulo I II - Noções Gerais sobre Poluição Ambiental II.1 Histórico Pode-se dizer que a evolução da poluição acompanhou

Leia mais

O clima está diferente. O que muda na nossa vida?

O clima está diferente. O que muda na nossa vida? O clima está diferente. O que muda na nossa vida? 06/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. 2 SUMÁRIO

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Conteúdo: O efeito estufa. Habilidade: Demonstrar uma postura crítica diante do uso do petróleo. REVISÃO Reações de aldeídos e cetonas. A redução de um composto

Leia mais

INDUFIX FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

INDUFIX FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ 014 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Indufix Código interno: 2000 Empresa: Indutil Indústria de Tintas Ltda. e-mail: indutil@indutil.com.br

Leia mais

EXTRUTOP FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 017 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

EXTRUTOP FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ 017 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ 017 REVISÃO: 30/03/2014 PÁGINA 1/6 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Extrutop Código interno: AGM215 e AGM216 Empresa: Indutil Indústria de Tintas Ltda. e-mail: indutil@indutil.com.br

Leia mais

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Problemas ambientais Em ecologia, POLUIR é contaminar um ecossistema ou parte dele com fatores prejudiciais ao equilíbrio

Leia mais

HUMANIDADE E AMBIENTE. Profª Janaina Q. B. Matsuo

HUMANIDADE E AMBIENTE. Profª Janaina Q. B. Matsuo HUMANIDADE E AMBIENTE Profª Janaina Q. B. Matsuo POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO: É a presença concentrada de poluentes (substâncias ou agentes físicos no ambiente), em geral produzidos pelas atividades humanas.

Leia mais

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas 1. A água 1.1. A água e as atividades humanas O homem utiliza a água para os mais determinados fins (Figura 1): consumo doméstico higiene pessoal e da casa, preparar os alimentos; agricultura; indústria;

Leia mais

Escola Secundária/3 Morgado Mateus

Escola Secundária/3 Morgado Mateus Escola Secundária/3 Morgado Mateus Disciplina de Geografia A Poluição nas grandes cidades Diogo nº 9 9ºA Filipe nº 13 9ºA Francisco nº 14 9ºA Professora: Maria Otília Duarte Ano lectivo de 2007/2008 Introdução

Leia mais

Sequência Didática: Poluição Atmosférica

Sequência Didática: Poluição Atmosférica UFS Mestrado em Ensino de Ciências e matemática Disciplina: O Ensino Experimental em Ciências Naturais Autores: Thisciane Ismerim Silva Santos e Leiliane Docente: Luiz Adolfo de Mello Sequência Didática:

Leia mais

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Promoção SEST / SENAT Conteúdo Técnico ESCOLA DO TRANSPORTE JULHO/2007 Queimadas: o que

Leia mais

AULA 3. O problema da poluição

AULA 3. O problema da poluição AULA 3 O problema da poluição A primeira coisa que os viajantes do Planeta Uno perceberam quando chegaram à Terra foi que ela estava muito diferente das imagens que eles tinham visto. Agora, os habitantes

Leia mais

CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL

CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL Prof. Eduardo Lucena Cavalcante de Amorim Qual a diferença entre poluição e contaminação? Poluição é qualquer fator que altera o aspecto do sistema original; seja água, ar,

Leia mais

POLUIÇÃO DO AR. Composição Atmosférica. Nitrogênio Oxigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano

POLUIÇÃO DO AR. Composição Atmosférica. Nitrogênio Oxigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano PLUIÇÃ Composição Atmosférica Gases % em Volume D AR Nitrogênio xigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano 78.1% 21% varia de 0-4% 0.93% por volta de 0.3% abaixo dos 0.002% 0.0005%

Leia mais

Ingredientes que contribuam para o perigo: Nome químico ou genérico N CAS % Classificação e rotulagem

Ingredientes que contribuam para o perigo: Nome químico ou genérico N CAS % Classificação e rotulagem FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Nome do produto: DENINPLUS 400-N Página 1 de 5 1. Identificação do produto e da empresa Nome do produto: DENINPLUS 400-N Nome da Empresa: INDÚSTRIA

Leia mais

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade significa permanecer vivo. Somos mais de 7 bilhões de habitantes e chegaremos a 9 bilhões em 2050, segundo a ONU. O ambiente tem limites e é preciso fazer

Leia mais

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos?

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Cartilha Ambiental Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2 Com atitudes simples você pode contribuir para diminuir sua emissão de CO2,

Leia mais

Realização: Aquecimento Global. Parceiros: Apoiadores:

Realização: Aquecimento Global. Parceiros: Apoiadores: Realização: Parceiros: Aquecimento Global Apoiadores: O que é o efeito estufa? É um fenômeno natural, provocado por alguns gases da atmosfera, que mantêm o nosso planeta aquecido. Esse processo acontece

Leia mais

Exercícios de Problemas Ambientais

Exercícios de Problemas Ambientais Exercícios de Problemas Ambientais Material de apoio do Extensivo 1. Observe a imagem, que apresenta uma situação de intensa poluição do ar que danifica veículos, edifícios, monumentos, vegetação e acarreta

Leia mais

AVALIAÇÃO DA POLUIÇÃO E QUALIDADE DO AR, E SEUS POSSÍVEIS EFEITOS SOBRE A SAÚDE HUMANA NA CIDADE DE BELÉM

AVALIAÇÃO DA POLUIÇÃO E QUALIDADE DO AR, E SEUS POSSÍVEIS EFEITOS SOBRE A SAÚDE HUMANA NA CIDADE DE BELÉM Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 AVALIAÇÃO DA POLUIÇÃO E QUALIDADE DO AR, E SEUS POSSÍVEIS EFEITOS SOBRE A SAÚDE HUMANA NA CIDADE DE BELÉM Lúcio Davi Moraes Brabo (*), Lyanne Tie Miyagawa * Universidade

Leia mais

Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor.

Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor. COMBATE A INCÊNDIO 116 1 Combate a incêndio Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor. Os três elementos

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - FISPQ PRODUTO: BATERIA MOURA 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da Empresa: Endereço: Bateria Moura Acumuladores Moura

Leia mais

ROBERT BOSCH LIMITADA

ROBERT BOSCH LIMITADA F0LHA...: 1 de 5 1 _ Identificação do Produto e Fabricante Nome do Produto: Acumulador elétrico de energia Nome do Fabricante sob licença da Robert Bosch Ltda.: Enertec do Brasil Ltda. Endereço: Av. Independência,

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

Resultado da enquete realizada no evento: "Impactos e Mudanças Climáticas"

Resultado da enquete realizada no evento: Impactos e Mudanças Climáticas Resultado da enquete realizada no evento: "Impactos e Mudanças Climáticas" Obs.: a numeração entre parênteses representa a quantidade de referências a mesma afirmação. De que forma impacto nas mudanças

Leia mais

Questões ambientais em regiões urbanas. Mônica Yukie Kuwahara Eraldo Genin Fiore

Questões ambientais em regiões urbanas. Mônica Yukie Kuwahara Eraldo Genin Fiore Questões ambientais em regiões urbanas Mônica Yukie Kuwahara Eraldo Genin Fiore Objetivos Apresentar os contornos gerais dos principais problemas ambientais de regiões urbanas, com foco para a cidade de

Leia mais

Ar condicionado: Ar que foi aquecido, arrefecido, humidificado ou desumidificado para manter os espaços interiores dentro dos parâmetros de conforto.

Ar condicionado: Ar que foi aquecido, arrefecido, humidificado ou desumidificado para manter os espaços interiores dentro dos parâmetros de conforto. A Aerossol: Liquido ácido ou partículas sólidas que são suficientemente pequenas para ficarem suspensas no ar. Elevadas concentrações destes aerossóis podem ser irritantes para os pulmões e têm sido associados

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de olho no óleo

Mostra de Projetos 2011. Projeto de olho no óleo Mostra de Projetos 2011 Projeto de olho no óleo Mostra Local de: São José dos Pinhais Categoria do projeto: II - Projetos finalizados Nome da Instituição/Empresa: Escola da Colina Educação Infantil e Ensino

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA GERADOR DE HIDROGÊNIO GASOSO PARA UTILIZAÇÃO COMO COMBUSTÍVEL ALTERNATIVO EM VEÍCULOS AUTOMOTORES

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA GERADOR DE HIDROGÊNIO GASOSO PARA UTILIZAÇÃO COMO COMBUSTÍVEL ALTERNATIVO EM VEÍCULOS AUTOMOTORES DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA GERADOR DE HIDROGÊNIO GASOSO PARA UTILIZAÇÃO COMO COMBUSTÍVEL ALTERNATIVO EM VEÍCULOS AUTOMOTORES Luis Thiago Panage Conelheiro 1, Arquimedes Luciano 2 RESUMO: Uma grande

Leia mais

Profa. Dra. Adriana Gioda Pontifícia Universidade Católica PUC-Rio agioda@puc-rio.br

Profa. Dra. Adriana Gioda Pontifícia Universidade Católica PUC-Rio agioda@puc-rio.br Profa. Dra. Adriana Gioda Pontifícia Universidade Católica PUC-Rio agioda@puc-rio.br } Os contaminantes do ar de ambientes de interiores podem causar danos a saúde dos ocupantes. } Em muitos ambientes

Leia mais

COLÉGIO ALEXANDER FLEMING SISTEMA RESPIRATÓRIO. Profª Fernanda Toledo

COLÉGIO ALEXANDER FLEMING SISTEMA RESPIRATÓRIO. Profª Fernanda Toledo COLÉGIO ALEXANDER FLEMING SISTEMA RESPIRATÓRIO Profª Fernanda Toledo RECORDAR Qual a função do alimento em nosso corpo? Por quê comer????? Quando nascemos, uma das primeiras atitudes do nosso organismo

Leia mais

ENXOFRE: UM POLUENTE EM POTENCIAL NA COMPOSIÇÃO DO ÓLEO DIESEL BRASILEIRO.

ENXOFRE: UM POLUENTE EM POTENCIAL NA COMPOSIÇÃO DO ÓLEO DIESEL BRASILEIRO. Salvador/BA 25 a 28/11/2013 ENXOFRE: UM POLUENTE EM POTENCIAL NA COMPOSIÇÃO DO ÓLEO DIESEL BRASILEIRO. Thiago Emanoel Pereira da Silva (*), David Oliveira de Carvalho, Michelle Juliana Pereira da Silva,

Leia mais

IX OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2007 Ambiente e Sociedade

IX OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2007 Ambiente e Sociedade IX OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2007 Ambiente e Sociedade Gabarito Primeira Fase Cruzadinha Preencha as linhas da cruzadinha com as palavras ou expressões correspondentes. 1 C A R B O N O 2 A Q U E C

Leia mais

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto Capítulo 21 Meio Ambiente Global Geografia - 1ª Série O Tratado de Kyoto Acordo na Cidade de Kyoto - Japão (Dezembro 1997): Redução global de emissões de 6 Gases do Efeito Estufa em 5,2% no período de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Efeito Estufa Prof. Nelson Luiz Reyes Marques 3 - Processos de propagação do calor Condução térmica

Leia mais

Produto: MAXPREN LAJE PRETO FISPQ n 040 emissão 02/02/09 Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

Produto: MAXPREN LAJE PRETO FISPQ n 040 emissão 02/02/09 Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: MAXPREN LAJE PRETO Código do produto: 16100 Nome da empresa: Maxton Brasil Endereço: Rua Ivo

Leia mais

Filtro Automotivo Separador de Poluentes Controle da emissão de poluentes

Filtro Automotivo Separador de Poluentes Controle da emissão de poluentes Ricardo Castro de Aquino Filtro Automotivo Separador de Poluentes Controle da emissão de poluentes Trabalho desenvolvido com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Transporte do Tribunal Superior do Trabalho

Leia mais

Joana Coelho, nº12, 9ºB Lisandra Maia, nº14, 9ºB

Joana Coelho, nº12, 9ºB Lisandra Maia, nº14, 9ºB Joana Coelho, nº12, 9ºB Lisandra Maia, nº14, 9ºB Índice Índice Introdução... 3 Os diferentes tipos de poluição... 4 A poluição... 5 Nas águas... 5 No ar... 6 Sonora... 6 Visual... 7 Do solo... 7 Algumas

Leia mais

Página 1 de 6 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ

Página 1 de 6 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Página 1 de 6 1. Identificação do produto e da empresa - Nome do produto: Ortolan Sep 791 - Nome da empresa: MC-Bauchemie Brasil Indústria e Comércio Ltda - Endereço: Rua Henry Martin, 235 Vargem Grande

Leia mais

A Questão da Energia no Mundo Atual

A Questão da Energia no Mundo Atual A Questão da Energia no Mundo Atual A ampliação do consumo energético Energia é a capacidade que algo tem de realizar ou produzir trabalho. O aumento do consumo e a diversificação das fontes responderam

Leia mais

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!!

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!! Combate as alterações climáticas Reduz a tua pegada e muda o mundo!! O dióxido de carbono é um gás naturalmente presente na atmosfera. À medida que crescem, as plantas absorvem dióxido de carbono, que

Leia mais

QUALIDADE DO AR INTERIOR

QUALIDADE DO AR INTERIOR QUALIDADE DO AR INTERIOR POR DIA OS NOSSOS PULMÕES FILTRAM CERCA DE 13. 000 LITROS DE AR! A POLUIÇÃO EM AMBIENTES FECHADOS É UMA DAS PRINCIPAIS CAUSAS DE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS A maior parte das nossas

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Currículo Nacional do Ensino Básico Competências essenciais 2º CICLO CIÊNCIAS NATURAIS

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

Discussão para Prova ENADE/2007

Discussão para Prova ENADE/2007 Discussão para Prova ENADE/2007 Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva Erikson Custódio Alcântara Resposta correta: letra c 1 Comentários letra a Não é apenas após uma inspiração

Leia mais

FISPQ. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico ACELERADOR DE VULCANIZAÇÃO MBTS-80 ACELERADOR DE VULCANIZAÇÃO MBTS-80

FISPQ. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico ACELERADOR DE VULCANIZAÇÃO MBTS-80 ACELERADOR DE VULCANIZAÇÃO MBTS-80 Folha: 1 / 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Código Interno: Principais usos recomendados: Master de acelerador de vulcanização de borracha MBTS-80. Acelerador de vulcanização;

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ )

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Anti Ruído Tradicional Aplicação: Reparação e emborrachamento de veículos. Fornecedor: Nome: Mastiflex Indústria e Comércio Ltda Endereço : Rua

Leia mais

29/03/2012. Introdução

29/03/2012. Introdução Biologia Tema: - Sistema Respiratório Humano: órgãos que o compõem e movimentos respiratórios; - Fisiologia da respiração ; - Doenças respiratórias Introdução Conjunto de órgãos destinados à obtenção de

Leia mais

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa.

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O que é o Aquecimento Global? O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O efeito estufa é um fenômeno natural e consiste na retenção de calor irradiado pela

Leia mais

Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade

Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade A Agenda 21 vai à Escola Autora: Zióle Zanotto Malhadas Nucleo Interdisciplinar de Meio Ambiente e Desenvolvimento/UFPR/Curitiba/2001

Leia mais

Fique ligado na energia!

Fique ligado na energia! A U A UL LA 3 Fique ligado na energia! Todos os processos vitais do planeta - circulação das águas e dos ventos, a fotossíntese, entre outros - dependem de energia. A principal fonte de energia na Terra

Leia mais

ESTUDO DE CASO DA INFLUÊNCIA DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA NA QUALIDADE DO AR EM UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO

ESTUDO DE CASO DA INFLUÊNCIA DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA NA QUALIDADE DO AR EM UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO ESTUDO DE CASO DA INFLUÊNCIA DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA NA QUALIDADE DO AR EM UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO Edvan Casagrande dos Santos¹; Alice César Fassoni de Andrade¹; Rita de Cássia Marques Alves¹ Norton

Leia mais

Limites de emissão para poluentes atmosféricos gerados em processos de geração de calor a partir da combustão de derivados da madeira.

Limites de emissão para poluentes atmosféricos gerados em processos de geração de calor a partir da combustão de derivados da madeira. Limites de emissão para poluentes atmosféricos gerados em processos de geração de calor a partir da combustão de derivados da madeira. Artigo - Ficam aqui definidos os limites máximos para a emissão de

Leia mais

FISPQ. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico DPG. DPG (Difenilguanidina) Acelerador DPG. Principal uso como acelerador de vulcanização.

FISPQ. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico DPG. DPG (Difenilguanidina) Acelerador DPG. Principal uso como acelerador de vulcanização. Folha: 1 / 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Código Interno: Principais usos recomendados: (Difenilguanidina) Acelerador Principal uso como acelerador de vulcanização. Cas number:

Leia mais

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo?

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? 07/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não

Leia mais

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS Nos diversos ambientes, muitos deles existentes no subsolo, como galerias, esgotos, os porões nas edificações, tanques etc., pela natureza de seus projetos e finalidades,

Leia mais

SP 06/93 NT 165/93. Emissão de gases poluentes / curvas tipo. Engº José Tadeu Braz (GPC/SPR) 1. Introdução

SP 06/93 NT 165/93. Emissão de gases poluentes / curvas tipo. Engº José Tadeu Braz (GPC/SPR) 1. Introdução SP 06/93 NT 165/93 Emissão de gases poluentes / curvas tipo Engº José Tadeu Braz (GPC/SPR) 1. Introdução As questões ambientais requisitam de maneira crescente mais espaço dentro da engenharia de tráfego,

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 1.1 Conceitos gerais

1 INTRODUÇÃO 1.1 Conceitos gerais 1 INTRODUÇÃO 1.1 Conceitos gerais A atmosfera da Terra é fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos. Evoluiu, a partir do gás carbônico (CO 2 ) e vapor d água (H 2 O),

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PRODUTO QUIMICO

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PRODUTO QUIMICO SEÇÃO I Identificação do Produto Químico e da Empresa Nome do Produto: ISOPLUS COMPONENTE B Nome da Empresa: CITIMAT MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO LTDA. RUA COMENDADOR SOUZA 72/82 AGUA BRANCA SÃO PAULO SP CEP:

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos (MSDS)

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos (MSDS) Página: 1/5 1 - Identificação do produto e da empresa - Nome do produto: TEMED (N,N,N,N -Tetramethylenediamine) - Código de identificação do produto: 161-0800N - Nome da Empresa: BioAgency Biotecnologia

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

3. Identificação dos Perigos Perigos mais importantes : Ação irritante para olhos, pele e sistema respiratório.

3. Identificação dos Perigos Perigos mais importantes : Ação irritante para olhos, pele e sistema respiratório. Tripolifosfato de Sódio Página 1 de 5 1. Identificação do Produto e da Empresa Nome do produto : Tripolifosfato de Sódio Código do produto : 001.019 Empresa Corpo de Bombeiros : 193 Polícia Militar : 190

Leia mais