Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69 p.45-49, 2003

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69 p.45-49, 2003"

Transcrição

1 Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69 p.45-49, 23 Flutuação populacional de Labidura sp. em Psidium guajava submetido a dois métodos de pulverização de fenthion Julio C. Galli Kenji C.A. Senô Francisco J. Cividanes RESUMEN. Fluctuación poblacional de Labidura sp. en Psidium guajava, sometido a dos métodos de pulverización de fentión. Se estudió la influencia del insecticida fenthion (Lebaycid 5) en pulverización normal y como cebo, con atrayentes de proteína hidrolizada de maíz, sobre labidurídeos depredadores (Dermaptera: Labiduridae) asociados a guayaba Psidium guajava L. Los tratamientos evaluados fueron: ) parcelas testigo sin insecticida; 2) atrayente de proteína hidrolizada de maíz Moscatex (,5%) + fentión (,2%); y 3) fentión en pulverización normal (,%). Los insectos fueron evaluados semanalmente con trampas de suelo (pit-fall). En el experimento de dinámica poblacional de Labiduridae no se encontraron diferencias significativas para los dos sistemas de aplicación de fentión (Proyecto FAPESP). Palabras clave: Trampas pit-fall, Labidura, Psidium guajava L., guayaba. ABSTRACT. The population dynamics of Labidura sp. associated to Psidium guajava, subjected to two fenthion spraying systems. The authors studied the influence of the insecticide fenthion (Lebaycid 5), applied as normal spray and as an attractive trap with maize protein, on Labiduridae insects associated to guava Psidium guajava L. The treatments were: ) Control; 2) Atractive trap Moscatex (.5%)+ fenthion (.2%); 3) Fenthion in the usual application (.%). The soil traps (pit-fall) were analyzed weekly. There were no statistical differences observed between the two manners of fenthion application forms for all the observed populations of Labiduridae (FAPESP Project). Key words: Pit-fall trap, Labidura, Psidium guajava L., guava. Introdução Em vários agroecossistemas os insetos da Ordem Dermaptera, em especial aqueles pertecentes à família Labiduridae, são considerados importantes predadores que vivem no solo, juntamente com formigas e alguns coleópteros da família Carabidae. Os labidurídeos são encontrados de forma abundante nos ambientes agrícolas da Região de Vista Alegre do Alto SP, normalmente protegidos por folhagens, resíduos vegetais no solo ou mesmo nas plantas. Indicados na literatura como predadores não específicos de insetos na superfície do solo, atuam sobre moscas-das-frutas no momento dessa praga torna-se pupa no solo (Galli e Rampazzo 996a). Eskafi e Kolbe (99) observaram uma maior abundância de insetos da ordem Dermaptera com picos populacionais coincidindo com o período mais quente do ano, que aumenta a chance de sobrevivência em função da maior oferta de alimento e temperatura mais adequada. Faculdade Ciências Agrárias e Veterinárias, Via de Acesso Prof. Dr. Paulo Donato Castellane- s/n, Jaboticabal- S. Paulo Brasil. 45

2 Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69, 23 O crescimento populacional de Labidura é observado no início da frutificação da goiabeira e, portanto, nas condições de maior presença de alimentos devido ao maior número de insetos e indivíduos sobre a cultura. (Galli e Rampazzo 996a). Probst et al. (999), indicam a existência de espécies pertencentes á família Labiduridae em várias partes do mundo incluindo Europa, África, Ásia e, principalmente, América do Sul. Os autores citam que aplicação de inseticidas reduz a ação de pragas em culturas, porém permite a alternância de outras pragas devido principalmente ao controle desses predadores. A mosca da fruta (Diptera: Tephritidae) é a principal praga da goiabeira na região onde foi desenvolvido o presente projeto, requerendo rotineiramente pulverização de inseticidas. O uso de armadilhas do tipo Valenciano como isca atrativa não possui a mesma eficiência de controle que a pulverização em área total, pois o fruto é sempre preferido em relação aos atrativos artificiais ou mesmo naturais como suco de frutas. O método de controle dessas moscas por iscas tóxicas, que emprega inseticida misturado com atrativo alimentar, associa as vantagens dos dois métodos, podendo ser utilizado em grande áreas, pois consiste em se aplicar um atrativo com inseticida em apenas uma parte da planta em produção, visando o controle da mosca adulta, sem no entanto prejudicar a colheita, como poderia ocorrer no caso de inseticidas aplicados em área total (Gallo et al.988). De acordo com Fornazier et al. (987), o fenthion na concentração de ml de produto comercial por litros de água, tem proporcionado um bom controle de Anastrepha em frutíferas de clima temperado e sub-tropical. Reconhecidamente o uso de inseticidas em área total, causa uma redução acentuada na população de todos os insetos, sejam eles pragas ou não (Gravena e Lara 976). No entanto, ainda é desconhecida a influência desta forma de aplicação (fenthion com isca atrativa em partes da planta) sobre a entomofauna de pomares de goiabeira. Gravena (98), Galli e Da Rosa (994) relatam a importância dos insetos predadores como agentes redutores de pragas em vários sistemas agrícolas, incluindo-se pomares de citros e goiaba. Diversos outros autores vêm estudando modelos de armadilhas e também a coleta de artrópodos benéficos (predadores) que habitam os mais diversos sistemas agrícolas, inclusive os pomares de goiaba (Bateman 972, Wong et al. 984, Ascaso 985, Eskafi e Kolbe 99, Fowler et al. 99; Galli e Rampazzo 996a, 996b; Belelli 2). O objetivo do presente trabalho foi estudar a possível influência do inseticida fenthion (Lebaycid ) em pulverização convencional (alto volume, área total) e em pulverização com mistura de atrativos em partes da planta, sobre a dinâmica populacional dos labidurídeos associados a goiabeira. Materiais e métodos O experimento foi instalado em janeiro de 999, totalizando 4 meses de coleta de dados até abril de 2, em pomar de goiaba com três anos de idade, na Região de Vista Alegre do Alto-SP. O pomar foi escolhido por tratar-se de plantas em plena produção de frutos da cultivar Paluma que é a mais produzida na região, com sua produção direcionada tanto para o consumo in natura como para indústria. No Tratamento (testemunha), não foi utilizado inseticida ou isca atrativa. No Tratamento 2, a isca utilizada foi uma calda de proteína hidrolizada de milho a 5, ml/l cujo poder atrativo aos insetos é maior em relação a atratividade por sucos de frutas ou melaço de cana-de-açúcar. Adicionou-se 2, ml/l de fenthion conforme recomendação do fabricante e aplicou-se em todas as plantas da parcela, depositando-se de a 5 ml de calda por planta, em apenas um quadrante da planta, logo no início da formação do fruto, usando-se um pulverizador costal Jacto Modelo PHJ com bico leque com baixa pressão e alto volume. No tratamento 3, foi feita aplicação de inseticida na forma convencional por pulverização em cobertura total, em todas as plantas da parcela com fenthion 5 g/l (Lebaycid 5 CE) na concentração de ml/ litros de água, utilizando-se um atomizador costal motorizado Jacto, modelo PL5 com turbina microjet. O delineamento estatístico experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com os resultados submetidos à análise de variância e com as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. A disposição dos blocos foi arranjada de forma que a pressão de infestação dos tefritídeos fosse a mesma em todos. Em cada ponto mais externo do ensaio estavam presentes todos os tratamentos. Ao todo foram considerados seis blocos (repetições). Cada parcela constou de nove plantas em três linhas (três plantas por linha), utilizando-se apenas a planta central de cada parcela para se observar a população 46

3 Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69, 23 de insetos, com o intuito de reduzir a interferência de plantas vizinhas. As análises estatísticas foram feitas avaliando-se as três semanas posteriores ao dia da aplicação, sempre levando em consideração a observação da flutuação populacional dos grupos avaliados, excluindo-se os períodos em que as populações não foram suficientes para análise. A partir do quadro de flutuação populacional do inseto, foram avaliados os períodos mais prováveis de ocorrer diferenciação entre as formas de aplicação dos produtos, resultando sempre na avaliação dos valores acumulados nas três semanas após as pulverizações. Em 2//99 foi feita a primeira aplicação de fenthion e isca tóxica e em seguida iniciou-se o período de coleta dos labidurídeos. As demais aplicações ocorreram em 5/3/99, 9/4/99, /5/99, 3/9/99, 4//99, 28/2/99 e 22/3/2. As aplicações não foram feitas em função de um calendário fixo, mas sempre que necessário levando-se em conta a presença de considerável número de moscas das frutas nas armadilhas com atrativos, segundo um critério de monitoramento. O experimento foi conduzido levando-se em consideração as condições normais de cultivo de goiaba na região, conforme um padrão comercial. Para a coleta de labidurídeos foram empregadas armadilhas atrativas tipo pit-fall instaladas na superfície do solo sobre a projeção da copa da goiabeira, contendo álcool 7%, com um protetor de chuva conforme adaptação de Galli e Rampazzo 996a. As armadilhas foram trocadas a cada semana. Empregou-se uma para cada planta da parcela. Resultados e discussão Em relação aos labidurídeos (Labidura sp.) coletados nas armadilhas de solo, o crescimento populacional observado nas parcelas testemunhas (Fig. ), a partir de 2/9/99, coincidiu com o início de frutificação da goiabeira, e portanto, com maior disponibilidade de alimento devido ao maior número de espécies de insetos e organismos sobre o pomar. Relação semelhante foi observada com predadores da família Formicidae (Hymenoptera) em pomares de goiaba nos experimentos de Galli e Rampazzo (996a). O pico populacional de Labiduridae coincidindo com o período mais quente e úmido do ano e com maior oferta de frutos, também foi constatado em trabalhos de Galli e Rampazzo (996b). O incremento na população de dermápteros freqüentemente tem sido relacionado com disponibilidade de alimentos. Eskafi e Kolbe (99) observaram um aumento na população de Dermaptera com picos populacionais coincidindo com o período mais quente do ano e maior presença de insetos, aumentando a chance de sobrevivência em função da maior oferta de alimento e temperatura mais adequada. Pela Fig. observa-se que a população de labidurídeos antes de 2/9/99 foi muito baixa, não possibilitando a análise estatística dos dados. Dessa forma, foram considerados apenas os dados obtidos a partir desta data, em três períodos relacionados (Quadro ). No primeiro período avaliado não foram observadas diferenças estatísticas entre os tratamentos no dia da aplicação e nas quatro semanas seguintes, em relação aos labidurídeos. Quadro. Número médio de insetos da família Labiduridae capturados com armadilha de solo em cultura comercial de goiabeira. Vista Alegre do Alto, SP, 999/2.. 47

4 Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69, A Testemunha Isca tóxica Aplicacão em área total T ºC semanal B C /3/99 29/3/99 2/4/99 26/4/99 /5/99 24/5/99 7/6/99 2/6/99 5/7/99 9/7/99 2/8/99 6/8/99 3/8/99 3/9/99 27/9/99 3//99 25//99 25//99 8//99 22//99 6/2/99 2/2/99 3// 8// 3// 4/2/ 28/2/ 3/3/ 27/3/ Data de Coleta Figura. Número de insetos da familia Labiduridae coletados em armadilhas de solo em pomar de goiabeira nos tratamentos testemunha (A), atrativo + fenthion (B) e fenthion em área total (C). Vista Alegre do Alto, SP, 999/2. No segundo período avaliado também não ocorreram diferenças entre os tratamentos no dia da aplicação, assim como nas avaliações das semanas posteriores, exceto na terceira semana onde o tratamento com fenthion em área total demonstrou efeito relacionado com menor população de labidurídeos. O terceiro período avaliado foi relativo a aplicação realizada em 2/3/2, com avaliações nas quatro semanas posteriores. Assim como nos resultados dos períodos anteriores, não ocorreram diferenças significativas entre as médias. Com relação aos labidurídeos coletados nas armadilhas de solo, o crescimento populacional observado nas parcelas testemunhas, sem aplicação de fenthion, coincide com o início da frutificação da goiabeira e portanto com a maior disponibilidade de alimento, devido a maior diversidade de insetos no pomar neste período. Não são observadas diferenças significativas entre os tratamentos fenthion isca e fenthion em pulverização de área total, com relação a flutuação a populacional dos labidurídeos. Literatura citada Ascaso, C Utilización de trampas en dos comunidades florestales de la región mediterránea: Obsevaciones. Boletim da Sociedade Portuguesa de Entomologia ():5-6. Bateman, MA The ecology of fruit flies. Annual Review of Entomology 7(): Belelli, CN. 2. Espécies de crisopídeos (Neuroptera: Chrysopidae) na cultura da goiabeira (Psidium guajava L.). Trabalho de graduação. Jaboticabal, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias-UNESP, 44 p. Eskafi, FM; Kolbe, MM. 99. Predation on larval and pupal Ceratites capitata (Diptera: Tephritidae) by the ant Solenopsis geminata (Hymenoptera: Formicidae) and other predators in Guatemala. Environmental Entomology 9(): Fornazier, MJ; Costa, AN; Da Dessaune Filho, N Controle de moscas-das-frutas em pessegueiro. In Congresso Brasileiro de Entomologia (, 987, Campinas, BR). Resumos. v. 2, p Fowler, HL; Forti, LC; Brandão, CRF; De Labie, JHC; Vasconcelos, HL. 99. Ecologia nutricional de formigas. In Panizzi, AR; Parra, JRP, Ecologia nutricional de insetos e suas implicações no manejo de pragas. São Paulo, BR, Manole. p Galli, JC.; Da Rosa, MF Efeito de quatro atrativos alimentares na coleta de moscas das frutas e de crisopídeos em pomares de goiaba. Revista de Agricultura 69(3):

5 Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69, 23 ; Rampazzo, EF. 996a. Enemigos naturales de predadores de Anastrepha (Diptera, Tephritidae) capturados con trampas de suelo en huertos de Psidium guajava L. Madrid, ES, Boletim de Sanidade Vegetal - Plagas 22(2): ; Rampazzo, EF. 996b. Distribuição dos gêneros Pheidole e Solenopsis (Hymenoptera, Formicidae) coletados na superfície do solo em pomar de goiaba (Psidium guajava L.). Revista de Agricultura 7(2): Gallo, D; Nakano, O; Silveira Neto, S; Carvalho, RPL; Batista, GC; Berti Filho, E; Parra, JRP; Zucchi, RA; Alves, SB p. 47. Manual de Entomologia Agrícola. São Paulo, BR, Ceres. 52 p. Gravena, S. 98. Controle integrado de pragas dos citros. In Rodrigues, O; Viegas, F. Citricultura Brasileira. Campinas, BR, Fundação Cargil, v.2, p ; Lara, FM Efeito de alguns inseticidas sobre predadores entomófagos em citros. Anais da Sociedade Entomologia do Brasil 5(): Probst, K; Pülschen, L; Sauerborn, J; Zebitz, CPW Influencia de varios regimenes de plaguicidas sobre la entomofauna de tomate en las tierras altas de Ecuador. Revista Manejo de Plagas 54: Wong, TTY; Mc Innis, DD; Nishimoto, JL; Ota, AK; Chang, VCS; 984. Predation of the mediterranean fruit fly (Diptera: Tephritidae) by the Argentine ant (Hymenoptera: Formicidae) in Hawaii. Journal of Economic Entomology 77(6):

RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA Nome do Projeto: Efeito de Bacillus thuringiensis Berliner sobre a traça-dascrucíferas, Plutella xylostella (L.), na cultura de Brócolis, Brassica oleracea var. italica.

Leia mais

Copyright WISER. All Rights Reserved.

Copyright WISER. All Rights Reserved. Copyright WISER. All Rights Reserved. Marciano Marques Bittencourt Engenheiro Agrônomo 17 anos Atuação Fruticultura e Horticultura no SUL Sediado em São Joaquim - SC MOLECULAS DE ORIGEM NATURAL HIDRÓLISE

Leia mais

MANEJO E MONITORAMENTO DE MOSCAS-DAS-FRUTAS. Adalton Raga & Miguel Francisco de Souza Filho

MANEJO E MONITORAMENTO DE MOSCAS-DAS-FRUTAS. Adalton Raga & Miguel Francisco de Souza Filho MANEJO E MONITORAMENTO DE MOSCAS-DAS-FRUTAS Adalton Raga & Miguel Francisco de Souza Filho Instituto Biológico, Centro Experimental Central do Instituto Biológico, CP 70, CEP 13001-970, Campinas, SP, Brasil.

Leia mais

A.P. de Moura 1 ; D.C.M. de Moura 2. Embrapa Hortaliças, CP 218, CEP 70359-970, Brasília, DF, Brasil. E-mail: apmoura@cnph.embrapa.

A.P. de Moura 1 ; D.C.M. de Moura 2. Embrapa Hortaliças, CP 218, CEP 70359-970, Brasília, DF, Brasil. E-mail: apmoura@cnph.embrapa. 225 LEVANTAMENTO E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL DE PARASITOIDES DE MOSCAS- DAS-FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) DE OCORRÊNCIA EM GOIABEIRA (PSIDIUM GUAJAVA L.) EM FORTALEZA, CEARÁ A.P. de Moura 1 ; D.C.M. de Moura

Leia mais

INFESTAÇÃO DE GOIABEIRAS POR ANASTREPHA FRATERCULUS (DIPTERA: TEPHRITIDAE), NOS TABULEIROS LITORÂNEOS DO PIAUÍ- DITALPI, PARNAÍBA, PIAUÍ.

INFESTAÇÃO DE GOIABEIRAS POR ANASTREPHA FRATERCULUS (DIPTERA: TEPHRITIDAE), NOS TABULEIROS LITORÂNEOS DO PIAUÍ- DITALPI, PARNAÍBA, PIAUÍ. INFESTAÇÃO DE GOIABEIRAS POR ANASTREPHA FRATERCULUS (DIPTERA: TEPHRITIDAE), NOS TABULEIROS LITORÂNEOS DO PIAUÍ- DITALPI, PARNAÍBA, PIAUÍ. Francisco Gomes dos Santos Neto 1,2.3 Thiago Coelho Aragão 1 Ana

Leia mais

A APLICAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NA MONITORIZAÇÃO DOS ADULTOS DE CERATITIS CAPITATA (DIPTERA: TEPHRITIDAE) NA ILHA TERCEIRA (AÇORES)

A APLICAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NA MONITORIZAÇÃO DOS ADULTOS DE CERATITIS CAPITATA (DIPTERA: TEPHRITIDAE) NA ILHA TERCEIRA (AÇORES) A APLICAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NA MONITORIZAÇÃO DOS ADULTOS DE CERATITIS CAPITATA (DIPTERA: TEPHRITIDAE) NA ILHA TERCEIRA (AÇORES) L. V. L. NUNES 1, R. M. COSTA 1, S. ÁZERA 2 & D. J. H.

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Manejo Integrado de Pragas CATI / Campinas-SP 11/11/2011 Miguel Francisco de Souza Filho Pesquisador Científico Instituto Biológico - APTA Caixa Postal 70 CEP 13012-970 / Campinas - SP e-mail: miguelf@biologico.sp.gov.br

Leia mais

INSETICIDAS VEGETAIS NO CONTROLE DE Anastrepha spp. (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMAR DE GOIABA

INSETICIDAS VEGETAIS NO CONTROLE DE Anastrepha spp. (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMAR DE GOIABA INSETICIDAS VEGETAIS NO CONTROLE DE Anastrepha spp. (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMAR DE GOIABA F. R. Azevedo 1, C. A. M. Santos 1, D. R. Nere 1, E. S. Moura 1, L. S. Gurgel 1 ¹Laboratório de Entomologia

Leia mais

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO RESUMO

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO RESUMO AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO Dionisio Link 1 Rodolpho Saenger Leal 2 RESUMO A avaliação econômica do controle preventivo das pragas iniciais da cultura do fumo

Leia mais

Ocorrência e hospedeiros de Ceratitis capitata na Amazônia brasileira

Ocorrência e hospedeiros de Ceratitis capitata na Amazônia brasileira Capítulo 12 Ocorrência e hospedeiros de Ceratitis capitata na Amazônia brasileira Ricardo Adaime da Silva Walkymário de Paulo Lemos Roberto Antonio Zucchi Introdução O gênero Ceratitis é composto por

Leia mais

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro Potencial da Doru luteipes (Scudder, 1876) (Dermaptera: Forficulidae) no controle da Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae). Willian Sabino RODRIGUES¹; Gabriel de Castro JACQUES²;

Leia mais

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA Hugo de Almeida Dan 1, Alberto Leão de Lemos Barroso 2, Lilian Gomes de Moraes Dan 3, Alaeste Diniz da Silva Júnior 3, Cleriston

Leia mais

Principais Insetos-praga e Inimigos Naturais no Sistema de Produção Orgânica de Maçãs

Principais Insetos-praga e Inimigos Naturais no Sistema de Produção Orgânica de Maçãs Principais Insetos-praga e Inimigos Naturais no Sistema de Produção Orgânica de Maçãs Principal Insect-pest and Natural Enemies in the Organic Apples Production SANTOS, Janaína Pereira dos. Epagri- Estação

Leia mais

COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE FEIJOEIRO AO ATAQUE DE Bemisia tabaci (Genn.) BIÓTIPO B (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE)

COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE FEIJOEIRO AO ATAQUE DE Bemisia tabaci (Genn.) BIÓTIPO B (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE) COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE FEIJOEIRO AO ATAQUE DE Bemisia tabaci (Genn.) BIÓTIPO B (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE) B.C. Martins 1 ; F.S. Rocha 1,4 ; L.A. Ferreira 1,4 ; J.C.M.R. Silva 1,4 ; R.R. Guimarães

Leia mais

Índice. Página 1 de 10

Índice. Página 1 de 10 GRAVENA - Manejo Ecológico de Pragas Ltda. Consultoria Geral-Pesquisa-Treinamento PIONEIRA E ÚNICA NA AMÉRICA LATINA COM EXCLUSIVIDADE EM MEP Rodovia SP 253, Km 221,5 (Jaboticabal-Luiz Antônio), Caixa

Leia mais

Fruit flies in a commercial mango orchard, in the coast of Rio Grande do Norte

Fruit flies in a commercial mango orchard, in the coast of Rio Grande do Norte V. 9, n. 1, p. 01-06, jan - mar, 2013. UFCG - Universidade Federal de Campina Grande. Centro de Saúde e Tecnologia Rural CSTR. Campus de Patos PB. www.cstr.ufcg.edu.br Revista ACSA: http://www.cstr.ufcg.edu.br/acsa/

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA EMPRESA: RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA Assist Consultoria e Experimentação Agronômica LTDA ME Endereço: Avenida Brasília, 2711 Campo Real. Campo Verde - MT. CEP 78840-000.

Leia mais

o efeito do pó inerte, à base de terra de diatomáceas, foi

o efeito do pó inerte, à base de terra de diatomáceas, foi AVALIAÇÃ D PÓ INERTE À BASE DE TERRA DE DIATMÁCEAS N CNTRLE DE SITPHILUS SPP. EM TRIG ARMAZENAD, EM LABRATÓRI Lorini, 1. 1 Resumo o efeito do pó inerte, à base de terra de diatomáceas, foi avaliado no

Leia mais

221 - PÊSSEGOS CV. GRANADA PRODUZIDOS SOB AMBIENTE PROTEGIDO EM SISTEMA DE CONVERSÃO DA PRODUÇÃO CONVENCIONAL PARA A ORGÂNICA

221 - PÊSSEGOS CV. GRANADA PRODUZIDOS SOB AMBIENTE PROTEGIDO EM SISTEMA DE CONVERSÃO DA PRODUÇÃO CONVENCIONAL PARA A ORGÂNICA Manejo de Agroecosistemas Sustentaveis Monferrer RESUMO 221 - PÊSSEGOS CV. GRANADA PRODUZIDOS SOB AMBIENTE PROTEGIDO EM SISTEMA DE CONVERSÃO DA PRODUÇÃO CONVENCIONAL PARA A ORGÂNICA Enilton Fick Coutinho

Leia mais

COMPONENTES DE CRESCIMENTO DA MAMONEIRA (Ricinus cumunnis L.) CULTIVAR BRS ENERGIA ADUBADA ORGANICAMENTE

COMPONENTES DE CRESCIMENTO DA MAMONEIRA (Ricinus cumunnis L.) CULTIVAR BRS ENERGIA ADUBADA ORGANICAMENTE Página 481 COMPONENTES DE CRESCIMENTO DA MAMONEIRA (Ricinus cumunnis L.) CULTIVAR BRS ENERGIA ADUBADA ORGANICAMENTE Suenildo Jósemo Costa Oliveira 1 ; Maria Aline Oliveira Freire 2 ; Lígia Rodrigues Sampaio

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP

ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP FERREIRA, Renato de Araújo renato_a_f@hotmail.com GIACOMETTI,

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS DA CANA- DE AÇÚCAR NA PRÁTICA Resumo Bruno Pereira Santos 1 ; Profa. Dra. Ana Maria Guidelli Thuler 2 1, 2 Universidade de Uberaba bruno pereira santos 1, bpereiira955@gmail.com

Leia mais

Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP.

Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP. Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP. Roberto Andreani Junior 1 Pedro Galbiati Neto 1 UNICASTELO-Faculdade de Ciências

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DA GOIABEIRA

UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DA GOIABEIRA UTILIZAÇÃO DO LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO PARA ADUBAÇÃO DA GOIABEIRA Luiz Carlos S. Caetano¹; Aureliano Nogueira da Costa²; Adelaide de F. Santana da Costa 2 1 Eng o Agrônomo, D.Sc, Pesquisador

Leia mais

Eficiência do tratamento sementes com produtos alternativos no controle do gorgulho do milho

Eficiência do tratamento sementes com produtos alternativos no controle do gorgulho do milho Eficiência do tratamento sementes com produtos alternativos no controle do gorgulho do milho Efficiency of seed treatment with alternative control of the corn weevil AHRENS, Dirk Claudio 1 ; SILVA, Danilo

Leia mais

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE ALGODÃO HERBÁCEO EM ESPAÇAMENTO ESTREITO COM CLORETO DE MEPIQUAT RESUMO

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE ALGODÃO HERBÁCEO EM ESPAÇAMENTO ESTREITO COM CLORETO DE MEPIQUAT RESUMO AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE ALGODÃO HERBÁCEO EM ESPAÇAMENTO ESTREITO COM CLORETO DE MEPIQUAT Antonio César Bolonhezi (1), Edivaldo André Gomes (2) (1)UNESP-Ilha Solteira(SP) E-mail: bolonha@agr.feis.unesp.br.

Leia mais

Docente do Curso de Agronomia da Universidade Estadual de Goiás, Rua S7, s/n, Setor Sul, Palmeiras de Goiás GO. E-mail.: nilton.cezar@ueg.br.

Docente do Curso de Agronomia da Universidade Estadual de Goiás, Rua S7, s/n, Setor Sul, Palmeiras de Goiás GO. E-mail.: nilton.cezar@ueg.br. Avaliação de Pragas em uma Cultura de Milho para Produção de Sementes. BELLIZZI, N. C. 1, WINDER, A. R. S. 2, PEREIRA JUNIOR, R. D. 2 e BARROS, H. A. V. 2. 1 Docente do Curso de Agronomia da Universidade

Leia mais

Palavras-chaves: Algodão, controle biológico, levantamento de pragas.

Palavras-chaves: Algodão, controle biológico, levantamento de pragas. FLUTUAÇÃO POPULACIONAL DE PRAGAS DO ALGODOEIRO COLORIDO BRS VERDE EM CATALÃO - GO. Nilton Cezar Bellizzi 2,4 ; David Hudson lopes Junior 1,4 ; Roberli Ribeiro Guimarães 3,4 ; Juliana Costa Biscaia 3,4

Leia mais

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Lucélia Alves Ramos (1) ; Regina Maria Quintão Lana (2) ; Gaspar Henrique Korndörfer (2), Adriane de

Leia mais

Laboratório de Controle Biológico, Centro Experimental do Instituto Biológico, CP 70, CEP 13001-970, Campinas, SP, Brasil. RESUMO

Laboratório de Controle Biológico, Centro Experimental do Instituto Biológico, CP 70, CEP 13001-970, Campinas, SP, Brasil. RESUMO CONTROLE DE HETEROTERMES TENUIS (HAGEN) (ISOPTERA: RHINOTERMITIDAE) E CORNITERMES CUMULANS (KOLLAR) (ISOPTERA: TERMITIDAE) COM INSETICIDA FIPRONIL ASSOCIADO AO FUNGO ENTOMOPATOGÊNICO BEAUVERIA BASSIANA

Leia mais

EFEITO DE AGENTES BIO-CONTROLADORES DO BICUDO Anthonomus grandis (COLEOPTERA; CURCULIONIDAE) NO CULTIVO DO ALGODÃO COLORIDO

EFEITO DE AGENTES BIO-CONTROLADORES DO BICUDO Anthonomus grandis (COLEOPTERA; CURCULIONIDAE) NO CULTIVO DO ALGODÃO COLORIDO EFEITO DE AGENTES BIO-CONTROLADORES DO BICUDO Anthonomus grandis (COLEOPTERA; CURCULIONIDAE) NO CULTIVO DO ALGODÃO COLORIDO Carlos Alberto Domingues da Silva 1, José Ednilson Miranda 2, Marciene Dantas

Leia mais

Manuella Rezende Vital Orientado: Prof. Dr. Fábio Prezoto

Manuella Rezende Vital Orientado: Prof. Dr. Fábio Prezoto UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FOR A Instituto de Ciências Biológicas Programa de Pós-graduação em Ecologia Aplicada ao Manejo e Conservação de Recursos Naturais Manuella Rezende Vital Orientado: Prof.

Leia mais

ESTRATÉGIAS E MANEJO ALTERNATIVO DE CONTROLE DE PRAGAS APLICADOS A AGRICULTURA FAMILIAR

ESTRATÉGIAS E MANEJO ALTERNATIVO DE CONTROLE DE PRAGAS APLICADOS A AGRICULTURA FAMILIAR INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISA, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL CENTRO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL CENTRO SERRANO ESTRATÉGIAS E MANEJO ALTERNATIVO DE CONTROLE DE PRAGAS APLICADOS A AGRICULTURA

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Página 1014 MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Raul Porfirio de Almeida 1 ; Aderdilânia Iane Barbosa de Azevedo 2 ; 1Embrapa Algodão, C.P. 174, 58.428-095, Campina

Leia mais

CAPTURA DE Tuta absoluta (Meyrick) (LEPIDOPTERA: GELECHIIDAE) COM ARMADILHA LUMINOSA NA CULTURA DO TOMATEIRO TUTORADO 1

CAPTURA DE Tuta absoluta (Meyrick) (LEPIDOPTERA: GELECHIIDAE) COM ARMADILHA LUMINOSA NA CULTURA DO TOMATEIRO TUTORADO 1 CAPTURA DE Tuta absoluta (Meyrick) (LEPIDOPTERA: GELECHIIDAE) COM ARMADILHA LUMINOSA NA CULTURA DO TOMATEIRO TUTORADO 1 Aline Cavalcante Rodrigues de Oliveira 2, Valquíria da Rocha Santos Veloso 2, Rosana

Leia mais

OCORRÊNCIA DE CRISOPÍDEOS (NEUROPTERA: CHRYSOPIDAE) EM DIFERENTES PLANTAS

OCORRÊNCIA DE CRISOPÍDEOS (NEUROPTERA: CHRYSOPIDAE) EM DIFERENTES PLANTAS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 OCORRÊNCIA DE CRISOPÍDEOS (NEUROPTERA: CHRYSOPIDAE) EM DIFERENTES PLANTAS Elton Luiz Scudeler 1 ;

Leia mais

INCREMENTO DO CONTROLE BIOLÓGICO NATURAL DE MOSCAS DAS FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMAR DE GOIABA COM VALAS¹

INCREMENTO DO CONTROLE BIOLÓGICO NATURAL DE MOSCAS DAS FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMAR DE GOIABA COM VALAS¹ INCREMENTO DO CONTROLE BIOLÓGICO NATURAL DE MOSCAS DAS FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMAR DE GOIABA COM VALAS¹ Francisco Roberto de AZEVEDO 2,3, Cícero Antônio Mariano dos SANTOS 2 Daniel Rodrigues

Leia mais

INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO

INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO INFLUÊNCIA DE PLANTAS DE COBERTURA DO SOLO NA OCORRÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS E NA PRODUTIVIDADE DE GRÃOS DE TRIGO AMARAL, Kevin Bossoni do 1 ; CAMPOS, Ben-Hur Costa de 2 ; BIANCHI, Mario Antonio 3 Palavras-Chave:

Leia mais

& ' ( ( ) * +,-./ & 0* * 0 * 12-3 $""4

& ' ( ( ) * +,-./ & 0* * 0 * 12-3 $4 ! "#$""$% & ' ( ( ) * +,-./ & 0* * 0 * 12-3 $""4 1. INTRODUÇÃO As vespinhas pertencentes ao gênero Trichogramma são insetos diminutos (tamanho médio entre 0,2 a 1,5 mm) pertencentes à ordem Hymenoptera

Leia mais

Preferencia alimentar de Leptoglossus gonagra Fabr. (Hemiptera: Coreidae) por especies de maracujazeiro

Preferencia alimentar de Leptoglossus gonagra Fabr. (Hemiptera: Coreidae) por especies de maracujazeiro Bol. San. Veg. Plagas, 25: 363-371, 1999 Preferencia alimentar de Leptoglossus gonagra Fabr. (Hemiptera: Coreidae) por especies de maracujazeiro ARUNDO L. BOICA JR., ANTONIO C. CAETANO En este trabajo

Leia mais

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 Sérgio Delmar dos Anjos e Silva 1, Rogério Ferreira Aires 2, João Guilherme Casagrande Junior 3, Claudia Fernanda Lemons e Silva 4 1 Embrapa

Leia mais

Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental

Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental Estações Experimentais de Pesquisa EEGJaboticabal EEGUberlândia

Leia mais

Helicoverpa armigera. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br

Helicoverpa armigera. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br Helicoverpa armigera Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br Controle Biológico com ênfase a Trichogramma Postura no coleto Posturas nas folhas Trichogramma Manejo Integrado de Pragas com ênfase

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Aplicação de Adubo em Milho Verde Orgânico Irrigado Leandro Barradas Pereira 1, Lauro Kenji Komuro 1, Neli Cristina

Leia mais

Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim.

Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim. Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim. WINDER, A. R. S. da. 1, COUTO, L. P. P. 1, SILVA A. R. da. 2, BELLIZZI, N. C. 1 BARBOSA. E. S 1. 1 Docente e acadêmicos do Curso de Agronomia da Universidade

Leia mais

RIQUEZA DE FORMIGAS CULTIVADORAS DE FUNGO (FOMICIDAE: ATTINI) ASSOCIADAS A CULTURAS FLORESTAL E AGRÍCOLA NA REGIÃO DE IPAMERI, GO

RIQUEZA DE FORMIGAS CULTIVADORAS DE FUNGO (FOMICIDAE: ATTINI) ASSOCIADAS A CULTURAS FLORESTAL E AGRÍCOLA NA REGIÃO DE IPAMERI, GO RIQUEZA DE FORMIGAS CULTIVADORAS DE FUNGO (FOMICIDAE: ATTINI) ASSOCIADAS A CULTURAS FLORESTAL E AGRÍCOLA NA REGIÃO DE IPAMERI, GO Raiane Lima 1, Pedro Ivo Decurcio Cabral 2, José Rosa Paim Neto 3, Márcio

Leia mais

RESUMO. Introdução. 1 Acadêmicos PVIC/UEG, graduandos do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG.

RESUMO. Introdução. 1 Acadêmicos PVIC/UEG, graduandos do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG. EFEITOS DE FERTILIZANTES E CORRETIVOS NO ph DO SOLO Tiago Trevizam de Freitas 1 ; Zélio de Lima Vieira 1 ; Valter de Oliveira Neves Júnior 1 ; Rodolfo Araújo Marques 1 ; Raimar Vinícius Canêdo 1 ; Adilson

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus DOIS VIZINHOS PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus DOIS VIZINHOS PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus DOIS VIZINHOS PLANO DE ENSINO CURSO Engenharia Florestal MATRIZ 06 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução nº 68/2008 COEPP DISCIPLINA/UNIDADE

Leia mais

FENTIOM E CLORPIRIFÓS NO COMBATE AO CUPIM DE MONTE Cornitevmes cumulans (KOLLAR, 1832) (Isoptera, Termitidae)

FENTIOM E CLORPIRIFÓS NO COMBATE AO CUPIM DE MONTE Cornitevmes cumulans (KOLLAR, 1832) (Isoptera, Termitidae) FENTIOM E CLORPIRIFÓS NO COMBATE AO CUPIM DE MONTE Cornitevmes cumulans (KOLLAR, 1832) (Isoptera, Termitidae) F.A.M. Mariconi* F.I. Geraldi** C.J. Biondo** J.L. Donatoni** A.I. Clari** F.Y. Arashiro**

Leia mais

José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq

José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq O Brasil é líder na Agricultura Tropical, com uma tecnologia própria Área (ha) 450.000 400.000 350.000 300.000 Área usada Área agricultável

Leia mais

http://www.infobibos.com/artigos/pragasmanga/pragas.htm

http://www.infobibos.com/artigos/pragasmanga/pragas.htm 1/6 Pragas da mangueira Formigas cortadeiras Atta spp, saúvas Acromyrmex spp, quemquéns por Carlos Jorge Rossetto As formigas cortadeiras são limitantes para formação do pomar de manga. Devem ser combatidas

Leia mais

CONTROLE DE Sitophilus oryzae EM ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CENTEIO COM SUBPRODUTOS DO PROCESSAMENTO DO XISTO, NO PARANÁ, BRASIL.

CONTROLE DE Sitophilus oryzae EM ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CENTEIO COM SUBPRODUTOS DO PROCESSAMENTO DO XISTO, NO PARANÁ, BRASIL. CONTROLE DE Sitophilus oryzae EM ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CENTEIO COM SUBPRODUTOS DO PROCESSAMENTO DO XISTO, NO PARANÁ, BRASIL. PAIXÃO, M.F. Instituto Agronômico do Paraná - IAPAR, mferpaixao@hotmail.com;

Leia mais

Conceitos e Princípios Básicos da Experimentação

Conceitos e Princípios Básicos da Experimentação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS NÚCLEO DE ESTUDOS EM GENÉTICA E MELHORAMENTO EXPERIMENTAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO Conceitos e Princípios Básicos da Experimentação Mestranda:

Leia mais

Eficiência de piretróide e neonicotinóide no controle de pulgão em cultivo de melancia.

Eficiência de piretróide e neonicotinóide no controle de pulgão em cultivo de melancia. FERREIRA JÚNIOR DF; SOUZA CR; SARMENTO RA; BARROS, EC; RODRIGUES, DM; NASCIMENTO, IR. Eficiência de piretróide e neonicotinóide no controle de pulgão em cultivo de melancia. Eficiência de piretróide e

Leia mais

CONSUMO FOLIAR E SOBREVIVÊNCIA DE Diabrotica speciosa EM DIFERENTES LINHAGENS DE QUINOA

CONSUMO FOLIAR E SOBREVIVÊNCIA DE Diabrotica speciosa EM DIFERENTES LINHAGENS DE QUINOA Artigo Breve 1 CONSUMO FOLIAR E SOBREVIVÊNCIA DE Diabrotica speciosa EM DIFERENTES LINHAGENS DE QUINOA ALEXANDRE CABRERA ALMENDROS 1 ; NÁDIA CRISTINA DE OLIVEIRA 1 1 Faculdade Integrado de Campo Mourão.

Leia mais

Controle Alternativo da Broca do Café

Controle Alternativo da Broca do Café Engº Agrº - Pablo Luis Sanchez Rodrigues Controle Alternativo da Broca do Café Trabalho realizado na região de Ivaiporã, na implantação de unidade experimental de observação que visa o monitoramento e

Leia mais

INSETICIDAS QUÍMICOS E MICROBIANOS NO CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO NA FASE INICIAL DA CULTURA DO MILHO

INSETICIDAS QUÍMICOS E MICROBIANOS NO CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO NA FASE INICIAL DA CULTURA DO MILHO INSETICIDAS QUÍMICOS E MICROBIANOS NO CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO NA FASE INICIAL DA CULTURA DO MILHO Gustavo Mamoré Martins Engenheiro Agrônomo. Mestrando em Agronomia (Sistemas de Produção) - UNESP/Faculdade

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

INFESTAÇÃO DA COCHONILHA-DO-MAMOEIRO EM FRUTOS DE MAMÃO NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

INFESTAÇÃO DA COCHONILHA-DO-MAMOEIRO EM FRUTOS DE MAMÃO NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO VI SIMPÓSIO DO PAPAYA BRASILEIRO Tecnologia de produção e mercado para o mamão brasileiro Vitória - ES, 10 a 13 de novembro de 2015 INFESTAÇÃO DA COCHONILHA-DO-MAMOEIRO EM FRUTOS DE MAMÃO NA REGIÃO NORTE

Leia mais

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo UNIPAC Curso de Agronomia Manejo Fitossanitário na Cana-de-açúcar Insetos-Pragas GRANDES CULTURAS I - Cultura da Cana-de-açúcar Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo Introdução Os danos causados

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA CALIFÓRNIA VERMELHA INCORPORADOS AO SOLO E COM APLICAÇÕES DE BIOFERTILIZANTE NA CULTURA DO FEIJÃO

EFEITO DE DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA CALIFÓRNIA VERMELHA INCORPORADOS AO SOLO E COM APLICAÇÕES DE BIOFERTILIZANTE NA CULTURA DO FEIJÃO Área: Solos e Nutrição de Plantas EFEITO DE DIFERENTES QUANTIDADES DE HÚMUS DE MINHOCA CALIFÓRNIA VERMELHA INCORPORADOS AO SOLO E COM APLICAÇÕES DE BIOFERTILIZANTE NA CULTURA DO FEIJÃO Paulo Cássio Aves

Leia mais

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO Henrique Pereira dos Santos 1, Renato Serena Fontaneli 1, Anderson Santi 1, Ana Maria Vargas 2 e Amauri Colet Verdi 2 1 Pesquisador,

Leia mais

PULVERIZAÇÕES SEQUENCIAIS NO CONTROLE DE LAGARTAS-FALSA- MEDIDEIRAS NA CULTURA DA SOJA 1

PULVERIZAÇÕES SEQUENCIAIS NO CONTROLE DE LAGARTAS-FALSA- MEDIDEIRAS NA CULTURA DA SOJA 1 PULVERIZAÇÕES SEQUENCIAIS NO CONTROLE DE LAGARTAS-FALSA- MEDIDEIRAS NA CULTURA DA SOJA 1 PERINI, Clérison Régis 2 ; GUEDES, Jerson Vanderlei Carús 3 ; MACHADO, Rodrigo Taschetto 4 ; STACKE, Régis Felipe

Leia mais

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES Cristiano Nunes Nesi 1, Antônio Lourenço Guidoni 2 Cleber Bringhenti 1 INTRODUÇÃO Uma questão importante a ser definida

Leia mais

Controle da Lagarta Preta do Girassol (Helianthus annus) com Produtos Naturais

Controle da Lagarta Preta do Girassol (Helianthus annus) com Produtos Naturais Controle da Lagarta Preta do Girassol (Helianthus annus) com Produtos Naturais Control of the black caterpillar of the sunflower with natural products GUIRADO, Nivaldo. Pólo APTA Centro Sul, nguirado@apta.sp.gov.br;

Leia mais

FUNGOS FILAMENTOSOS ASSOCIADOS ÀS FORMIGAS CORTADEIRAS DO GÊNERO ATTA FABRICIUS E ESTUDO DA AÇÃO DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS

FUNGOS FILAMENTOSOS ASSOCIADOS ÀS FORMIGAS CORTADEIRAS DO GÊNERO ATTA FABRICIUS E ESTUDO DA AÇÃO DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS FUNGOS FILAMENTOSOS ASSOCIADOS ÀS FORMIGAS CORTADEIRAS DO GÊNERO ATTA FABRICIUS E ESTUDO DA AÇÃO DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS Samuel Eustáquio Morato Barbosa 1 ; Danival José de Sousa 2 ; 1 Aluno do Curso

Leia mais

Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo

Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo CANTONE, W. ; PISOLATO, R. 2 ; MARTINS, G.V. 2 ; HUTH, C. 3 ; CORRÊA-FERREIRA, B.S. 4 ; ROGGIA, S.

Leia mais

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM POVOAMENTOS FLORESTAIS

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM POVOAMENTOS FLORESTAIS unesp MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM POVOAMENTOS FLORESTAIS Prof. Dr. Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu 1. INTRODUÇÃO As plantações florestais brasileiras ocupam área de 5,7 milhões de ha, representando

Leia mais

ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL Dr. Sérgio do N. Kronka 1. INTRODUÇÃO

ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL Dr. Sérgio do N. Kronka 1. INTRODUÇÃO ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL Dr. Sérgio do N. Kronka 1. INTRODUÇÃO A Estatística Experimental tem por objetivo o estudo dos experimentos, incluindo o planejamento, execução, análise dos dados e interpretação

Leia mais

INTRODUÇÃO. Márcio Adonis Miranda Rocha 1, David dos Santos Martins 1, Rita de Cássia Antunes Lima 2

INTRODUÇÃO. Márcio Adonis Miranda Rocha 1, David dos Santos Martins 1, Rita de Cássia Antunes Lima 2 LEVANTAMENTO FITOSSOCIOLÓGICO DAS PLANTAS DANINHAS, NA CULTURA DO MAMÃO, SOB DIFERENTES SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO, NOS MUNICÍPIOS DE LINHARES E SOORETAMA - ES Márcio Adonis Miranda Rocha 1, David dos Santos

Leia mais

CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ

CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ Área: Solos e Nutrição de Plantas CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ João Elias Lopes Rodrigues 1 ; Sonia Maria Botelho

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Época de Aplicação de N em Cobertura no Milho em Sucessão ao Consórcio Ervilhaca/Aveia Preta Laís Corrêa Miozzo 1,

Leia mais

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS SISTEMS DE PREPRO DE SOLO E MNEJO DE COBERTUR MORT EM POMRES DE CITROS Pedro ntonio Martins uler Pesquisador - IPR Área de Fitotecnia aulerpe@iapar.br 35ª Semana da Citricultura Cordeirópolis, 5 de junho

Leia mais

Controle de Alphitobius diaperinus com Beauveria bassiana Associada a Produtos Alternativos

Controle de Alphitobius diaperinus com Beauveria bassiana Associada a Produtos Alternativos Controle de Alphitobius diaperinus com Beauveria bassiana Associada a Produtos Alternativos Control of Alphitobius diaperinus with Beauveria bassiana associated with alternative products SANTORO, Patricia

Leia mais

INCIDÊNCIA, MONITORAMENTO E CONTROLE DE MOSCAS-DAS-FRUTAS NA CITRICULTURA PAULISTA

INCIDÊNCIA, MONITORAMENTO E CONTROLE DE MOSCAS-DAS-FRUTAS NA CITRICULTURA PAULISTA ENTOMOLOGIA INCIDÊNCIA, MONITORAMENTO E CONTROLE DE MOSCAS-DAS-FRUTAS NA CITRICULTURA PAULISTA ADALTON RAGA 1 RESUMO As moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae), insetos que afetam a produção de citros,

Leia mais

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Everto Geraldo de MORAIS 1 ; Chrystiano Pinto de RESENDE 2 ; Marco Antônio Pereira RESUMO LOPES

Leia mais

Ensaio para avaliação de controle químico de pulgão-do-algodoeiro ( Aphis gossypii RESUMO

Ensaio para avaliação de controle químico de pulgão-do-algodoeiro ( Aphis gossypii RESUMO Ensaio para avaliação de controle químico de pulgão-do-algodoeiro (Aphis gossypii). Luis Alberto Aguillera 1, Alexandre Jacques Bottan 1. (1) Engenheiro Agrônomo, pesquisador do Departamento Técnico da

Leia mais

DIFERENTES ISCAS ATRATIVAS PARA MONITORAMENTO POPULACIONAL DE Metamasius sp. (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE) NO CULTIVO DA PUPUNHEIRA

DIFERENTES ISCAS ATRATIVAS PARA MONITORAMENTO POPULACIONAL DE Metamasius sp. (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE) NO CULTIVO DA PUPUNHEIRA Revista Eletrônica de Agronomia, Garça, v.16, n.2, p.1-6, dez, 2009 ISSN 1677-293 DIFERENTES ISCAS ATRATIVAS PARA MONITORAMENTO POPULACIONAL DE Metamasius sp. (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE) NO CULTIVO DA

Leia mais

Informações tecnológicas, manejo adotado pelos produtores e sugestões de medidas para o controle das pragas da goiabeira 2013(E)

Informações tecnológicas, manejo adotado pelos produtores e sugestões de medidas para o controle das pragas da goiabeira 2013(E) 63 INFORMAÇÕES TECNOLÓGICAS, MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS ADOTADO PELOS PRODUTORES E SUGESTÕES DE MEDIDAS PARA O CONTROLE DE PRAGAS DA GOIABEIRA (Psidium guajava) MAURICIO DOMINGUEZ NASSER 1 FLÁVIA APARECIDA

Leia mais

INFLUÊNCIA DO AMBIENTE A MEIA SOMBRA E A CÉU ABERTO NA PRODUÇÃO E QUALIDADE DE FRUTOS DO TOMATEIRO, CV. VIRADORO

INFLUÊNCIA DO AMBIENTE A MEIA SOMBRA E A CÉU ABERTO NA PRODUÇÃO E QUALIDADE DE FRUTOS DO TOMATEIRO, CV. VIRADORO INFLUÊNCIA DO AMBIENTE A MEIA SOMBRA E A CÉU ABERTO NA PRODUÇÃO E QUALIDADE DE FRUTOS DO TOMATEIRO, CV. VIRADORO Francisco Rodrigues Leal 1 ; Jopson Carlos Borges de Moraes 2. 1 Universidade Federal do

Leia mais

Avaliação das fases larva e pupa no desenvolvimento do mosquito causador da dengue

Avaliação das fases larva e pupa no desenvolvimento do mosquito causador da dengue Avaliação das fases larva e pupa no desenvolvimento do mosquito causador da dengue Karla Yamina Guimarães Santos 1 Diego Alves Gomes 2 Rafael Aguiar Marino 2 Eduardo Barbosa Beserra 2 Ricardo Alves de

Leia mais

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO GOMES, Onélio Marcos Teston Acadêmico do curso de Engenharia Agronômica da FAEF-Garça-SP nelio_agro@ibest.com.br

Leia mais

PRAGAS DA PUPUNHEIRA NO VALE DO RIBEIRA - SP

PRAGAS DA PUPUNHEIRA NO VALE DO RIBEIRA - SP 1 PRAGAS DA PUPUNHEIRA NO VALE DO RIBEIRA - SP Ronaldo Pavarini Universidade Estadual Paulista UNESP - Campus Experimental de Registro. Rua Nelson Brihi Badur, 430. Vila Tupy Registro SP. E-mail: rpavarini@registro.unesp.br

Leia mais

FIGURA 2. Modelo do efeito da injúria provocada por insetos sobre a produção.

FIGURA 2. Modelo do efeito da injúria provocada por insetos sobre a produção. 1 COEITOS BÁSICOS DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é uma filosofia de controle de pragas que procura preservar e incrementar os fatores de mortalidade natural, através do

Leia mais

TAXA DE PARASITISMO DE FORÍDEOS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens (HYMENOPTERA: FORMICIDAE)

TAXA DE PARASITISMO DE FORÍDEOS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) TAXA DE PARASITISMO DE FORÍDEOS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) Layara Alexandre Bessa 1,3, Hellen Cássia Moreira Silva 1,3, Lívia do Carmo Silva 1,3,

Leia mais

ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL EM CULTIVO DE MILHO

ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL EM CULTIVO DE MILHO ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL

Leia mais

DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA RESUMO

DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA RESUMO DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA Valter de Oliveira Neves Júnior 1 ; Zélio de Lima Vieira 1 ; Tiago Trevizam de Freitas 1 ; Edgar Rodrigues Marques 1 ; Paulo César

Leia mais

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão The Efficiency of Diatomaceous Earth in Control of Bean Weevil Acanthoscelides

Leia mais

Cultivando o Saber. Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos

Cultivando o Saber. Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos 96 Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos Paulo Afonso Pires 1, Franciele Moreira Gonçalves 2 Jessica da Silva Santos 2 e Rerison Catarino da Hora 2 1 Faculdade

Leia mais

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas Controle Biológico Postura no coleto Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br Posturas nas folhas Proteção Ambiental: Controle Biológico Agrotóxicos Produtividade x Saúde do Trabalhador Rural Fonte:

Leia mais

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PASINI, Mauricio Paulo Batistella Pasini 1 ; LINK, Dionisio 1, SCHAICH, Gabriel

Leia mais

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Luan Cruvinel Miranda (1) ; Mateus Murilo Rosa (1) ; Ricardo Monteiro Corrêa (2) (1) Estudante de Agronomia. Instituto Federal

Leia mais

EFEITO DO ARRANJO DE PLANTAS NO RENDIMENTO E QUALIDADE DA FIBRA DE NOVAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO HERBÁCEO NO AGRESTE DE ALAGOAS

EFEITO DO ARRANJO DE PLANTAS NO RENDIMENTO E QUALIDADE DA FIBRA DE NOVAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO HERBÁCEO NO AGRESTE DE ALAGOAS EFEITO DO ARRANJO DE PLANTAS NO RENDIMENTO E QUALIDADE DA FIBRA DE NOVAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO HERBÁCEO NO AGRESTE DE ALAGOAS Dacio Rocha Brito 1, Napoleão Esberard de Macêdo Beltrão 2, Jadson de Lira

Leia mais

PRODUÇÃO DE MAMONEIRA CV BRS 149 NORDESTINA ADUBADA COM NITROGÊNIO, FOSFÓRO E POTÁSSIO

PRODUÇÃO DE MAMONEIRA CV BRS 149 NORDESTINA ADUBADA COM NITROGÊNIO, FOSFÓRO E POTÁSSIO Página 755 PRODUÇÃO DE MAMONEIRA CV BRS 149 NORDESTINA ADUBADA COM NITROGÊNIO, FOSFÓRO E POTÁSSIO Evandro Franklin de Mesquita 1,2, Lúcia Helena Garofálo Chaves 3, Hugo Orlando carvallo Guerra3, Diva Lima

Leia mais

Monitoramento da broca-pequena-do-fruto para tomada de decisão de controle em tomateiro estaqueado

Monitoramento da broca-pequena-do-fruto para tomada de decisão de controle em tomateiro estaqueado BENVENGA SR; DE BORTOLI SA; GRAVENA S; BARBOSA JC. 2010. Monitoramento da broca-pequena-do-fruto para tomada de decisão de controle em tomateiro estaqueado. Horticultura Brasileira 28: 435-440. Monitoramento

Leia mais

Adubação verde. tecnologia simples e sustentável. Sanidade vegetal Manejo adequado da Lagarta-do-Cartucho nas plantações de milho

Adubação verde. tecnologia simples e sustentável. Sanidade vegetal Manejo adequado da Lagarta-do-Cartucho nas plantações de milho CONFIRA OS ATRATIVOS DA VERSÃO SPORT DA FORD RANGER PAG. 16 Sanidade vegetal Manejo adequado da Lagarta-do-Cartucho nas plantações de milho 00102 810001 771806 9 Revista Produz - Ano XI Nº 102 2015 R$

Leia mais

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Rostirolla, P. 1 ; Miola, E. C. C. 2 ; Suzuki, L. E. A. S. 1 ; Bitencourt Junior, D. 3 ; Matieski, T. 1 ; Moreira, R. M.

Leia mais

Ensacamento de frutos: uma antiga prática ecológica para controle da mosca-das-frutas

Ensacamento de frutos: uma antiga prática ecológica para controle da mosca-das-frutas Ensacamento de frutos: uma antiga prática ecológica para controle da mosca-das-frutas João, Paulo Lipp * Secchi, Valdir Antônio ** 1 O problema Um dos problemas fitossanitários mais graves na fruticultura,

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br.

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br. Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. Mauricio Vicente Alves², Luiz Armando

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 1389. Desenvolvimento Agrícola-EBDA; 4 Cotton Consultoria.

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 1389. Desenvolvimento Agrícola-EBDA; 4 Cotton Consultoria. Página 1389 GENÓTIPOS DE ALGODÃO DE FIBRAS LONGAS NO SEMIÁRIDO DO VALE DO IUIU, SUDOESTE DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 Murilo Barros Pedrosa 1 ; Flávio Rodrigo Gandolfi Benites 2 ; Osório Lima Vasconcelos

Leia mais