Chemical control of white grub Liogenys fuscus (Blanchard 1851) (Coleoptera: Melolonthidae) in cornfields

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Chemical control of white grub Liogenys fuscus (Blanchard 1851) (Coleoptera: Melolonthidae) in cornfields"

Transcrição

1 Received: 1/I/27 Accepted: 29/II/28 Pulished:11/V/28 Aville online t: CHEMICAL CONTROL Chemicl control of white gru Liogenys fuscus (Blnchrd 1851) (Coleopter: Melolonthide) in cornfields ANTÔNIO C. SANTOS 1, ADENEY F. BUENO 2, REGIANE C. O. F. BUENO 3 E SIMONE S. VIEIRA 4 1 Dow AgroSciences Industril Ltd, São Pulo, SP. E-mil: 2 Current ddress: Emrp Soj, Londrin, PR. E-mil: 3 Escol Superior de Agricultur Luiz de Queiroz ESALQ/USP, Pircic, SP. E-mil: 4 Centro Federl de Ensino Tecnológico, CEFET, Rio Verde, GO. BioAssy 3:5 (28) Controle químico do coró Liogenys fuscus (Blnchrd 1851) (Coleopter: Melolonthide) n cultur do milho RESUMO Prgs de solo como o complexo de corós são de grnde importânci ns culturs de milho e soj em váris regiões produtors do Brsil, sendo que Liogenys fuscus (Blnchrd) é espécie mis comum n região Centro- Oeste. Os produtores de milho têm utilizdo inseticids pr controle desss prgs iniciis; entretnto, pouco se conhece sore eficiênci dos diferentes inseticids no controle de L. fuscus. Sendo ssim, o ojetivo do presente trlho foi vlir eficiênci de lguns inseticids, plicdos no solo no sulco de plntio ou em trtmento de sementes, pr o mnejo de L. fuscus n cultur do milho no Estdo de Goiás, durnte s sfrs de 24/25 e 25/26. Durnte sfr 24/25, os trtmentos testdos form clorpirifós 45, 675, 9 e 117 g.h -1, endosulfn 525 g.h -1, fipronil 16 g.h -1 plicdos no sulco de plntio e durnte sfr 25/26 os trtmentos form clorpirifós 45 e 675 g.h -1, fipronil 16 g.h -1 plicdos no sulco de plntio e tmém fipronil 37,5 e 5 g.1 kg de sementes -1 e timetoxm 7 g.1 kg sementes -1 em trtmento de sementes. Os resultdos mostrrm que: clorpirifós (45, g.h -1 ) pulverizdo no sulco de plntio foi suficiente pr o controle de L. fuscus, oservndo-se um estnde de té sete vezes mior e um tmnho de plnt de proximdmente dus vezes mior em relção o trtmento testemunh n sfr 24/25 devido o tque d prg. Resultdos semelhntes form otidos com fipronil (16, g.h -1 ) tmém plicdo no sulco de plntio sendo que mos form superiores o endosulfm n dose de 525, g.h -1 nest sfr. Já n sfr 25/26 não se oservou incremento o tmnho de plnt e estnde devido à plicção dos inseticids, sendo que s plnts não presentrm sintoms de tque d prg. Ness sfr os resultdos presentdos pelos trtmentos de sementes (fipronil 37,5 e 5 g.1 kg de sementes -1 e timetoxm 7 g.1 kg de sementes -1 ) tmém form similres o clorpirifós e fipronil n plicção relizd no sulco de plntio, podendo, portnto ser considerd um outr opção de controle químico pr o mnejo dess prg. Sendo ssim clorpirifós e fipronil plicdos no sulco de plntio lém de fipronil e timetoxm plicdos em trtmento de semente podem ser lterntivs de controle químico de L. fuscus n cultur de milho em condições semelhntes o encontrdo nesses experimentos. PALAVRAS-CHAVE Ze mys L., clorpirifós, endosulfm, fipronil, timetoxm, prgs de solo. ABSTRACT Soil pests such s the white gru complex re of gret importnce in different Brzilin regions, nd Liogenys fuscus (Blnchrd) is the most common species t the Brzilin Western Centrl Region. Corn producers hd lrgely relied on pesticides to keep initil pest outreks under control, however, there is little informtion regrding the efficcy of different insecticides to control L. fuscus. The ojective of this reserch ws to evlute the effectiveness of some insecticides, pplied either to the soil or the seed, in controlling L. fuscus in cornfields in Stte of Goiás during two crop sesons. In 24/25 seson the following chemicls were pplied in furrow: chlorpyrifos (45, 675, 9, nd 117 g.h -1 ); endosulfn (525 g.h -1 ); nd fipronil (16 g.h -1 ). During the 25/26 seson the tretments were chlorpyrifos (45 nd 675 g.h -1 ), fipronil (16 g.h -1 ), oth pplied in furrow, s well s fipronil (37.5 nd 5 g.1 kg of seeds -1 ) nd thimethoxn (7 g.1 kg of seeds -1 ) pplied s seed tretment. The results showed tht chlorpyrifos (45. g.h -1 ) in furrow ws effective to control L. fuscus. Plnt stnd nd plnt size in this tretment were 7-fold nd 2-fold tller thn plnts in the control plots, during the 24/25 seson. Similrly, fipronil 16. g.h -1 pplied in furrow hd positive results, oth outperforming endosulfn 525. g.h -1 in furrow ppliction. However, during the 25/26 seson there ws no enefit regrding plnt stnd or plnt size due to insecticide Sociedde Entomológic do Brsil 1

2 Chemicl control of white gru Liogenys fuscus Sntos et l. ppliction, nd no pest injury ws oserved in the plnts. During this crop seson, results recorded for the seed tretment (fipronil 37.5 nd 5 g.1 kg of seeds -1 nd thimethoxn 7 g.1 kg of seeds -1 ) were lso similr to the chlorpyrifos nd fipronil in furrow tretment, which my e considered to e used s chemicl control procedure. Therefore, under conditions similr to those prevlent during the execution of these trils, in furrow ppliction of chlorpyrifos nd fipronil s well s seed tretment with fipronil nd thimethoxn my e used to control L. fuscus outreks in cornfields. KEYWORDS Ze mys L., chlorpyrifos, endosulfn, fipronil, thimethoxm, soil pests. The occurrence of soil pests hs een incresingly importnt to grin producers in Brzil. Among them, there re severl species of white grus (Cruz et l. 1999) tht cn e devstting griculturl pests y feeding on crop roots often cusing plnt deth or severe injury nd impiring full hrvest potentil. These pests used to e of secondry importnce, however the doption of no-tillge crop mngement with n intensive use of chemicls hs fvored their occurrence nd serious outreks hve occurred, mostly in corn nd soyen fields (Grssen 1993, Vin et l. 21). Moreover, lrvl infesttions re gretly influenced y soil type or texture (Morón 24) nd firous-rooted plnts, such s corn, re susceptile wheres stronger tp-rooted plnts re often more tolernt to injury. There re severl white gru species of economic importnce in Brzil (Oliveir et l. 24). Phyllophg cuyn (Moser) hs een commonly reported dmging different crops roots in Brzil (Oliveir et l. 1992, Oliveir 1997). In the Stte of Rio Grnde do Sul, Phyllophg triticophg (Morón & Slvdori) nd Dilooderus derus (Sturm) hve dmged not only corn ut lso soyens nd whet (Silv 1995, Slvdori 2). In Goiás, species commonly ssocited with crop roots hve een Liogenys fuscus (Blnchrd) (Coleopter: Melolonthide), dmging soyens, corn, nd sorghum (Cost et l. 24). L. fuscus outreks clerly ffected soyen nd corn production in Goiás in 22 nd 23 minly t Edéi nd Leopoldo de Bulhões towns. Economic losses however were not precisely quntified. As well s other pests, such s the stink ugs, white gru outreks might lso e more severe for mize sown off-seson since the popultion increses nd the insects develop during the seson (Wquil et l. 24). Fields plnted erlier (Septemer, Octoer) re less dmged y white grus thn lte sown fields (Decemer) (Oliveir et l. 24). There re different wys of suppressing soil pest popultions using chemicl nd iologicl techniques (Pedigo 22). However, there is not sufficient informtion regrding the efficcy of chemicl control of white grus, minly ecuse these pests used to e of secondry importnce nd lso ecuse reserch works ddressing their control usully require intensive lor nd re difficult to e crried out. Also, informtion out insecticide efficcy over these pests is insufficient, especilly regrding L. fuscus which presents higher incidence in the Western Centrl Region. Growers usully rely on chemicl control only, ut they lso hve een testing different insecticides t different rtes nd methods, ut due to the lck of stndrdized methodology very few results were otined so fr. Therefore, informtion regrding these spects is crucil to provide efficient control of L. fuscus outreks. This reserch ws crried out to evlute some insecticides pplied in furrow nd s seed tretment in order to control L. fuscus popultion in corn fields. Mteril nd Methods Two field trils were conducted in corn fields locted in Edéi, GO, Brzil from 24 to 26. The insecticides tested were chlorpyrifos, endosulfn, fipronil nd thimethoxn. The experiments were crried out in conventionl corn crop mngement. Infesttion ws oserved during n evlution done the dy efore insecticide ppliction. The experimentl design ws Rndomized Complete Block (RCB) with 4 replictions. The first experiment ws sowed in Decemer, 24 with the folllowing thretments: (1) chlorpyrifos 45 g.h -1 (Sre 45 EW, Dow AgroSciences Industril Ltd); (2) chlorpyrifos 675 g.h -1 (Sre 45 EW, Dow AgroSciences Industril Ltd); (3) chlorpyrifos 9 g.h - 1 (Sre 45 EW; Dow AgroSciences Industril Ltd); (4) chlorpyrifos 117 g.h -1 (Sre 45 EW, Dow AgroSciences Industril Ltd); (5) endosulfn 525 g.h -1 (Thiodn 35 CE, Byer CropSciences Ltd); (6) fipronil 16 g.h -1 (Regente 8WG, Bsf S.A.); 7. Control (wter). All tretments were pplied in furrow ove the seed using ckpck CO 2 spryer with constnt pressure. The equipment ws set to deliver 5 L.h -1 similrly to the usul procedure prcticed y frmers. The second experiment ws sowed t Octoer/25 with the folllowing tretments: (1) chlorpyrifos 45 g.h -1 (Sre 45 EW, Dow AgroSciences Industril Ltd); (2) chlorpyrifos 675 g.h - 1 (Sre 45 EW, Dow AgroSciences Industril Ltd); (3) friponil 16 g.h -1 (Regente 8WG, Bsf S.A.); (4) fipronil 37.5 g.1 kg of seeds -1 (Stndk 25 EC, Bsf S.A.); (5) fipronil 5. g.1 kg of seeds -1 (Stndk Sociedde Entomológic do Brsil 2

3 BioAssy 3:5 (28) 25 EC, Bsf S.A.); (6) thimethoxn 7. g.1 kg of seeds -1 (Cruiser 7WS, Syngent Proteção de Cultivos Ltd); (7) Control (wter). Furrow ppliction ws performed s descried for the first experiment. Seed tretment ws ccomplished pplying the insecticides inside plstic g nd using 5 ml of mixture.1 kg of seeds -1. In ll trils, seeds were sowed y hnd, providing good precision regrding the numer of seeds used per plot (5 seeds/meter). Trils were evluted t 45 nd 26 dys fter sowing for the first (24/25 seson) nd second tril (25/26 seson), respectively. Ech evlution ws done in hole 2 cm deep y 2 cm wide, dug long one meter of the centrl plnting row of ech plot (1. x.2 x.2 m), nd crefully serching the removed soil to detect the presence nd count L. fuscus lrve. Before sowing, pre-scouting ws rndomly done t 1 points selected inside field tril res. In ddition to white gru counting, the numer of plnts nd size of 2 plnts/plot were recorded to evlute plnt injury cused y insect feeding. Dt were sujected to ANOVA nd tretment mens were seprted y Tukey test (α = 5%). Results nd Discussion In the first tril, pre-counting smples inside plots found 3 ± 4 nymphs of L. fuscus.meter -1 (.4 m 3 of soil). Becuse tril ws instlled lte in seson (lte Decemer, 24), the mjority of these nymphs were of 3 rd instr. Nymphs t this stge s well s t lter instrs hve greter dmge potentil (Oliveir et l. 24) nd might hve cused the oserved significnt reduction in plnt stnd on control plots (98% of reduction) (Figure 1B). The fct tht white grus re ctive in the soil looking for food, my explin the presence of very few white grus in the control plots t 45 dys fter sowing. Control plots presented very few corn plnts (Figure 1B) with injured root systems tht cused reduced plnt size (Figure 1C). Consequently, due to the lck of food in the control plots, white grus nymphs present in these res might hve migrted to the surrounding plots. Control plots with higher pest infesttion thn treted plots were lso reported y Ceccon et l. (24), suggesting tht the evlution should e conducted previously. Considering tht est time for evlution is still unknown, it might e necessry to test severl periods fter sowing in future experiments. Due to the lck of white grus in the control plot t 45 dys fter plnting, ANOVA ws run only for the insecticide tretments to seprte tretment effects. Results showed tht chlorpyrifos (ll tested rtes) nd fipronil (16 g.h -1 ) were the est tretments outperforming endosulfn (525 g.h -1 ) in furrow ppliction (Figure 1A). Recording plnt numer nd mesuring plnts height might lso e helpful to evlute control efficcy. Tking the numer nd size of plnts into considertion, ll insecticide tretments differed from control ut did not differ mong themselves. Endosulfn (525 g.h -1 ) ws numericlly the worst tretment in oth plnt stnd (Figure 1B) nd plnt size (Figure 1C). Therefore, endosulfn ws in generl the worst in furrow tretment showing the highest numer of white grus (Figure 1A) nd numericlly the lowest plnt stnd nd plnt size mong ll insecticides tested (Figures 1B nd 1C). According to Myo (1986), insecticide efficcy trils for soil pests usully seprte excellent controlling insecticides from low control ones. However, it is not n esy tsk to seprte insecticides with intermedite control levels which might e the cse for endosulfn on this experiment. In the second tril (25/26 seson), precounting smples inside plots found 2 ± 2 nymphs of L. fuscus.meter -1 (.4 m 3 of soil). Becuse tril ws instlled erly in seson (erly Octoer, 25), the mjority of these nymphs were of 1 st or 2 nd instr. Nymphs from erly instrs re sometimes not dmging to plnts tht tolerte some root injury. Usully when crops re sowed erly in the seson (Septemer, Octoer), white grus do not cuse s much dmge s it is seen on crops sowed lte in the seson (Decemer) (Oliveir et l. 24). This is possile explntion why insecticide tretments did not sttisticlly differ from control for oth plnt stnd (Figure 2B) nd plnt size (Figure 2C). Other fctors might lso explin differences found in oth trils. There re other importnt fctors tht interfere on insect outreks such s soil humidity, how deep the insects re in the soil, nd soil temperture, mong others. Differences in these prmeters not controlled in oth trils might lso e responsile for differences in these results. It hs een reported tht soil insects re very difficult to control nd results re sometimes not consistent mong sesons due to still unknown resons (Bueno et l. 27). In the second tril, endosulfn ws not tested ecuse of poor performnce found in the first experiment (Figures 1A, 1B, nd 1C), nd seed tretment ws included. Evluting the results nd oserving tht the insect popultion ws composed mostly y nymphs t erly stges, fipronil (37.5 g nd 5 g.1 kg of seeds -1 ) nd thimethoxn (7 g.1 kg of seeds -1 ) were similr to furrow ppliction (Figures 2A, 2B nd 2C) nd should e considered s promising chemicl options to control L. fuscus outreks. Furrow ppliction of chlorpyrifos nd fipronil, s well s fipronil nd thimethoxn pplied s seed tretment cn e effective lterntives to control L. fuscus outreks t cornfields in the conditions this study ws conducted. Sociedde Entomológic do Brsil 3

4 Chemicl control of white gru Liogenys fuscus Sntos et l. White grus/4 cm 3 of soil A Chlorpyrifos 45 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 675 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 9 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 117 grms/h (in furrow) Endosulfn 525 grms/h (in furrow) Fipronil 16 grms/h (in furrow) Plnt stnd / 5 liner meters B Chlorpyrifos 45 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 675 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 9 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 117 grms/h (in furrow) Endosulfn 525 grms/h (in furrow) Fipronil 16 grms/h (in furrow) Untreted Plnt verge size (meter) Chlorpyrifos 45 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 675 grms/h (in furrow) C Chlorpyrifos 9 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 117 grms/h (in furrow) Endosulfn 525 grms/h (in furrow) Fipronil 16 grms/h (in furrow) Untreted Figure 1. Results on Liogenys fuscus control t 45 dys fter sowing. (A) Men ± SE of L. fuscus nymphs / smple (4 cm 3 ). (B) Men ± SE of plnts in 5 meter of row. (C) Men ± SE of plnt size (m). Mens followed y the sme letter re sttisticlly similr to ech other ccordingly to Tukey s test (α=.5). Edéi, GO, 24/25. Sociedde Entomológic do Brsil 4

5 BioAssy 3:5 (28) White grus/4 cm 3 of soil Plnt stnd / 5 liner meters Chlorpyrifos 45 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 675 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 45 grms/h (in furrow) A Chlorpyrifos 675 grms/h (in furrow) Plnt verge size (meter) B Fipronil 16 grms/h (in furrow) Fipronil 16 grms/h (in furrow) C Chlorpyrifos 45 grms/h (in furrow) Chlorpyrifos 675 grms/h (in furrow) Fipronil 37.5 grms/1kg of seeds Fipronil 5 grms/1kg of seeds Thimethoxn 7 grms/1kg of seeds Figure 2. Results on Liogenys fuscus control t 26 dys fter plnting. (A) Men ± SE of L. fuscus nymphs / smple (4 cm 3 ). (B) Men ± SE of plnts in 5 meter of row. (C) Men ± SE of plnt size (m). Mens followed y the sme letter re sttisticlly similr to ech other ccordingly to Tukey s test (α=.5). Edéi, GO, 25/26. Fipronil 37.5 grms/1kg of seeds Fipronil 16 grms/h (in furrow) Fipronil 5 grms/1kg of seeds Fipronil 37.5 grms/1kg of seeds Thimethoxn 7 grms/1kg of seeds Fipronil 5 grms/1kg of seeds Thimethoxn 7 grms/1kg of seeds Untreted Untreted Sociedde Entomológic do Brsil 5

6 Chemicl control of white gru Liogenys fuscus Sntos et l. References Cited Bueno, A. F., J. Nunes Jr. & L.J. Oliveir. 27. Avlição de inseticids e enxofre no controle de percevejo cstnho e de corós n cultur d soj, p In XXIX Reunião de Pesquis de Soj d Região Centrl do Brsil, Cmpo Grnde, MS, 225p. Ceccon, G., A. Rg, A.P. Durte & R.C. Siloto. 24. Efeito de inseticids n semedur sore prgs iniciis e produtividde de milho sfrinh em plntio direto. Brgnti, 63: Cost, R. B., P.M. Fernndes, M.A Morón, L.J Oliveir, E.A. Silv & R.G. Brros. 24. Bioecologi de corós no sistem de sucessão soj-milho sfrinh, p In O.F. Sriv (ed.). Resultdos de pesquis d EMBRAPA Soj-23: Entomologi. Londrin (n. 245), 56p. Cruz, I, P.A. Vin & J.M. Wguil Mnejo ds prgs iniciis de milho medinte o trtmento de sementes com inseticids sistêmicos. Sete Lgos (EMBRAPA-CNPMS, Circulr Técnic, 31), 39p. Grssen, D. N Corós ssocidos o sistem plntio direto. p In EMBRAPA Centro Ncionl de Pesquis de Trigo (Psso Fundo, RS). Plntio direto no Brsil. Psso Fundo: Aldei Norte/EMBRAPA-CNPT/FUNDACEP FECOTRI- GO/Fundção ABC, 166p. Myo, Z. B Field evlution of insecticide for control of lrve of corn rootworms, p In J.L. Krysn & T.A. Miller. (eds.). Methods for the study pest Dirotic. New York: Springer-Verlg, 26p. Morón, M. A. 24. Insetos de Solo, p In J.R. Slvdori, C.J. Ávil & M.T.B. Silv (eds), Prgs de Solo no Brsil. Psso Fundo, RS, 541p. Oliveir, L. J Ecologi comportmentl e de interções com plnts hospedeirs em Phyllophg cuyn (Moser) (Coleopter: Melolonthide, Melolonthine) e implicções pr seu mnejo n cultur d soj. Tese de doutordo, Instituto de Biologi, Universidde Estdul de Cmpins (UNICAMP), Cmpins, 148p. Oliveir, L. J., B. Sntos & J.R.P. Prr. 24. Corósd-soj, p In J.R. Slvdori, C.J. Ávil & M.T.B. Silv (eds), Prgs de Solo no Brsil. Psso Fundo, RS, 541p. Oliveir, L. J., B. Sntos & L.B. Amrl Coró pequeno d Soj. Londrin: Emrp Soj (Emrp Soj documentos, 51). 4p. Pedigo, L. P. 22. Entomology nd pest mngement. 4th edition. Person Eduction, Inc., Upper Sddle River, New Jersey. 742p. Slvdori, J. R. 2. Coró do trigo. (Emrp Trigo, Documentos, 17) Psso Fundo: Emrp Trigo. 56p. Silv, M. T. B Aspectos iológicos e dnos de Dilooderus derus Sturm, 1826 (Coleopter: Melolonthide) em plntio direto. Dissertção de mestrdo, Escol de Agronomi, Universidde Federl de Snt Mri, Snt Mri, RS, 76p. Vin, P. A., I. Cruz, L.J Oliveir & B.S. Corrê- Ferreir. 21. Mnejo de prgs em grossistem so plntio direto, p In Informe gropecuário Plntio direto n. 22. Wquil, J.M., C.J. Ávil, P.A. Vin, F.H. Vlicente & I. Cruz. 24. Ocorrênci e controle de prgs n cultur do milho no Mto Grosso do Sul Sfrinh. Sete Lgos (EMBRAPA-CNPMS, Circulr Técnic, 46). 12 p. Sociedde Entomológic do Brsil 6

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE 07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE SEMENTES NA QUALIDADE FISIOLOGICA DA SEMENTE E A EFICIENCIA NO CONTROLE DE PRAGAS INICIAIS NA CULTURA DA SOJA Objetivo Este trblho tem como objetivo vlir o efeito

Leia mais

LATE PEST CONTROL IN DETERMINATE TOMATO CULTIVARS

LATE PEST CONTROL IN DETERMINATE TOMATO CULTIVARS Lte pest control in tomto 589 LATE PEST CONTROL IN DETERMINATE TOMATO CULTIVARS Arlindo Lel Boiç Júnior *; Mrcos Aurélio Anequini Mcedo ; Adlci Leite Torres ; Mrin Roles Angelini UNESP/FCAV - Depto. de

Leia mais

Use of soil insecticides to control the Brazilian ground pearl (Hemiptera: Margarodidae) in vineyards

Use of soil insecticides to control the Brazilian ground pearl (Hemiptera: Margarodidae) in vineyards 20 Revist Colombin de Entomologí 36 (1): 20-24 (2010) Use of soil insecticides to control the Brzilin ground perl (Hemipter: Mrgrodide) in vineyrds Uso de insecticids de suelo pr el control de l perl de

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO DA PALMA NA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO

EFEITO DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO DA PALMA NA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO EFEITO DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO DA PALMA NA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO Teti, L.M.E.H. (1) ; Sntos, V.M. (1) ; Escor, I.E.C. (1) ; Mi, L.C. (1) lyssndr_teti@hotmil.com (1) Lortório de Micorrizs,

Leia mais

Host preference of the egg parasitoids Telenomus remus and Trichogramma pretiosum in laboratory

Host preference of the egg parasitoids Telenomus remus and Trichogramma pretiosum in laboratory Host preference of the egg prsitoids Telenomus remus nd Trichogrmm pretiosum in lortory Mri Mirmes Piv Goulrt 1, deney de Freits ueno 2, Regine Cristin Oliveir de Freits ueno 3 & denil Ferreir Diniz 4

Leia mais

Host Instar Preference of Peleteria robusta (Wiedman) (Diptera: Tachinidae) and Development in Relation to Temperature

Host Instar Preference of Peleteria robusta (Wiedman) (Diptera: Tachinidae) and Development in Relation to Temperature July - September 2002 405 BIOLOGICAL CONTROL Host Instr Preference of Peleteri robust (Wiedmn) (Dipter: Tchinide) nd Development in Reltion to Temperture LUÍS A. FOERSTER AND AUGUSTA K. DOETZER Depto.

Leia mais

Avaliação da Coleção de Germoplasma de Melancia da Embrapa Hortaliças Para Tolerância à Viroses.

Avaliação da Coleção de Germoplasma de Melancia da Embrapa Hortaliças Para Tolerância à Viroses. Avaliação da Coleção de Germoplasma de Melancia da Embrapa Hortaliças Para Tolerância à Viroses. Jairo V. Vieira 1 ; Antonio C. de Ávila 1 ; Marcelo N. Pinto 2 ; Beatriz M. da Silva 2 ; Cristiane L. Borges

Leia mais

ACYLSUGARS IN TOMATO LEAFLETS CONFER RESISTANCE TO THE SOUTH AMERICAN TOMATO PINWORM, Tuta absoluta Meyr

ACYLSUGARS IN TOMATO LEAFLETS CONFER RESISTANCE TO THE SOUTH AMERICAN TOMATO PINWORM, Tuta absoluta Meyr 20 Resende et l. ACYLSUGARS IN TOMATO LEAFLETS CONFER RESISTANCE TO THE SOUTH AMERICAN TOMATO PINWORM, Tut solut Meyr Julino Tdeu Vilel de Resende *; Wilson Roerto Mluf 2 ; Mrcos Ventur Fri ; Alessndr

Leia mais

ATRIBUTOS FÍSICOS DE UM LATOSSOLO SOB DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO

ATRIBUTOS FÍSICOS DE UM LATOSSOLO SOB DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO ATRIBUTOS FÍSICOS DE UM LATOSSOLO SOB DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO Heliomr Bleeiro de Melo Júnior 1, Ivniele Nhs Durte 1, Mrcelo Muniz Benedetti 1, Elis Nscentes Borges 2 1. Pós Grdundos em Agronomi d

Leia mais

VII Congresso Interinstitucional de Iniciação Científica CIIC 2013 13 a 15 de agosto de 2013 Campinas, São Paulo

VII Congresso Interinstitucional de Iniciação Científica CIIC 2013 13 a 15 de agosto de 2013 Campinas, São Paulo VII Congresso Interinstitucionl de Inicição Científic CIIC 2013 13 15 de gosto de 2013 Cmpins, São Pulo ENRIZMENTO DE ESTCS DE LECRIM (Rosmrinus officinlis L.) EM DIFERENTES SUBSTRTOS Gbrielle Louise Quirino

Leia mais

EFEITO DA LIPOPROTEÍNA DE BAIXA DENSIDADE SOBRE A VIABILIDADE DE ESPERMATOZÓIDES OVINOS RESFRIADOS.

EFEITO DA LIPOPROTEÍNA DE BAIXA DENSIDADE SOBRE A VIABILIDADE DE ESPERMATOZÓIDES OVINOS RESFRIADOS. EFEITO DA LIPOPROTEÍNA DE BAIXA DENSIDADE SOBRE A VIABILIDADE DE ESPERMATOZÓIDES OVINOS RESFRIADOS. Effect of low density lipoprotein on the viility of cooling sheep spermtozo SILVA, M.C 1 ; SNOECK, P.P.N

Leia mais

Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil

Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil Ceccon, Gessi; Raga, Adalton; Duarte, Aildson; Siloto, Romildo Efeito de inseticidas na semeadura sobre pragas iniciais

Leia mais

RELAÇÃO FOLHA-COLMO DE BRAQUIÁRIA BRIZANTA FERTIRRIGADA COM EFLUENTE TRATADO

RELAÇÃO FOLHA-COLMO DE BRAQUIÁRIA BRIZANTA FERTIRRIGADA COM EFLUENTE TRATADO XLIII Congresso Brsileiro de Engenhri Agrícol - CONBEA 214 Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Cmilo - Cmpo Grnde - MS 27 31 de julho de 214 RELAÇÃO FOLHA-COLMO DE BRAQUIÁRIA BRIZANTA FERTIRRIGADA

Leia mais

TRATAMENTO DAS SEMENTES COM INSETICIDAS, VISANDO AO CONTROLE DE PRAGAS EM CULTURAS DE ARROZ-DE-SEQUEIRO ( 1 )

TRATAMENTO DAS SEMENTES COM INSETICIDAS, VISANDO AO CONTROLE DE PRAGAS EM CULTURAS DE ARROZ-DE-SEQUEIRO ( 1 ) TRATAMENTO DAS SEMENTES COM INSETICIDAS, VISANDO AO CONTROLE DE PRAGAS EM CULTURAS DE ARROZ-DE-SEQUEIRO ( 1 ) DERLY MACHADO DE SOUZA, engenheiro-agrônomo, Seção de Arroz e Cereais de Inverno, Instituto

Leia mais

Influência de diferentes sistemas de preparo do solo nas propriedades físicas de um Lat

Influência de diferentes sistemas de preparo do solo nas propriedades físicas de um Lat 65 Revist Brsileir de Engenhri Agrícol e Amientl, v.8, n.1, p.65-71, 2004 Cmpin Grnde, PB, DEAg/UFCG - http://www.grimi.com.r Influênci de diferentes sistems de prepro do solo ns proprieddes físics de

Leia mais

INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON

INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON WELLINGTON LUNZ INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON Dissertação apresentada à Universidade Federal de Viçosa, como parte das exigências

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO- CRIOULO SOB ESTRESSE CAUSADO POR BAIXO NÍVEL DE NITROGÊNIO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO- CRIOULO SOB ESTRESSE CAUSADO POR BAIXO NÍVEL DE NITROGÊNIO AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO- CRIOULO SOB RESUMO Tânia Cristina de Oliveira Gondim 1 Valterley Soares Rocha 1 Manoel Mota dos Santos 1 Glauco Vieira Miranda 1 Este trabalho teve

Leia mais

Características produtivas de cenoura Esplanada em função do modo de aplicação de composto orgânico e utilização de cobertura morta

Características produtivas de cenoura Esplanada em função do modo de aplicação de composto orgânico e utilização de cobertura morta Cultivndo o Ser 46 Crcterístics produtivs de cenour Esplnd em função do modo de plicção de composto orgânico e utilizção de coertur mort Fáio Steiner 1, Márci de Mores Echer 1 e An Crolin Cristo Leite

Leia mais

EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV.

EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU Vilela, L.A.F.³; Portugal, A.F.²*; Carballal, M.R¹; Ribeiro, D.O.³,

Leia mais

Monitoramento da Suscetibilidade a Inseticidas em Populações de Bemisia tabaci (Gennadius) (Hemiptera: Aleyrodidae) no Brasil

Monitoramento da Suscetibilidade a Inseticidas em Populações de Bemisia tabaci (Gennadius) (Hemiptera: Aleyrodidae) no Brasil 6 Jnury - Ferury 2009 CROP PROTECTION Monitormento d Suscetiilidde Inseticids em Populções de Bemisi tci (Genndius) (Hemipter: Aleyrodide) no Brsil LEONARDO D SILVA, CELSO OMOTO 2, ERVINO BLEICHER, PATRICK

Leia mais

Eficiência do tratamento sementes com produtos alternativos no controle do gorgulho do milho

Eficiência do tratamento sementes com produtos alternativos no controle do gorgulho do milho Eficiência do tratamento sementes com produtos alternativos no controle do gorgulho do milho Efficiency of seed treatment with alternative control of the corn weevil AHRENS, Dirk Claudio 1 ; SILVA, Danilo

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ

MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ MONITORAMENTO AGROCLIMÁTICO DA SAFRA DE VERÃO NO ANO AGRÍCOLA 2008/2009 NO PARANÁ JONAS GALDINO 1, WILIAN DA S. RICCE 2, DANILO A. B. SILVA 1, PAULO H. CARAMORI 3, ROGÉRIO T. DE FARIA 4 1 Analista de Sistemas,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH Duolao Wang; Ameet Bakhai; Angelo Del Buono; Nicola Maffulli Muscle, Tendons and Ligaments Journal, 2013 Santiago A. Tobar L., Dsc. Why to determine the

Leia mais

Produção de alface e cenoura sob dois ciclos lunares

Produção de alface e cenoura sob dois ciclos lunares Produção de lfce e cenour so dois ciclos lunres Smuel Luiz de Souz; José M. Q. Luz; Denise G. Sntn; Monlis A. D. d Silv UFU-Instituto de Ciêncis Agráris, Cx. Postl 593, Cep. 38.400-783 Uerlândi MG, jmgno@umurm.ufu.r

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

Avaliação de clones de batata-doce nas condições de Gurupi-To.

Avaliação de clones de batata-doce nas condições de Gurupi-To. Avaliação de clones de batata-doce nas condições de Gurupi-To. Júlia Ferreira Brito 1 ; Valéria Gomes Momenté 2 ; Márcio A. da Silveira 3 ; Liamar M. dos Anjos Silva 1 ; Justino J. Dias Neto 1 ; Pabblo

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação

Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação Renata Céli Moreira da Silva Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

INFLUÊNCIA DO CLIMA (EL NIÑO E LA NIÑA) NO MANEJO DE DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ

INFLUÊNCIA DO CLIMA (EL NIÑO E LA NIÑA) NO MANEJO DE DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ INFLUÊNCIA DO CLIMA (EL NIÑO E LA NIÑA) NO MANEJO DE DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ Ricrdo S. Blrdin Mrcelo G. Mdlosso Mônic P. Debortoli Giuvn Lenz. Dep. Defes Fitossnitári - UFSM; Instituto Phytus. Em nos

Leia mais

SIMONE SILVA VIEIRA. Orientador: Ph.D. Mari Inês Carissimi Boff Co-orientador: Dr. Adeney de Freitas Bueno

SIMONE SILVA VIEIRA. Orientador: Ph.D. Mari Inês Carissimi Boff Co-orientador: Dr. Adeney de Freitas Bueno UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS CAV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS MESTRADO EM PRODUÇÃO VEGETAL SIMONE SILVA VIEIRA REDUÇÃO NA PRODUÇÃO

Leia mais

Avaliação da fitotoxicidade de duas diferentes formulações de nicosulfuron na cultura do milho associada à adubação nitrogenada em cobertura

Avaliação da fitotoxicidade de duas diferentes formulações de nicosulfuron na cultura do milho associada à adubação nitrogenada em cobertura vlição d fitotoxiidde de dus diferentes formulções de niosulfuron n ultur do milho ssoid à dubção nitrogend em obertur nderson L. Cvenghi 1 ; Sebstião C. Guimrães 2 ; Rogério D. de Cstro 1 ; Sérgio Y.

Leia mais

IMPACTO DE ESTRATÉGIAS NUTRICIONAIS NO CUSTO DE ARMAZENAGEM, TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE DEJETOS DE SUÍNOS

IMPACTO DE ESTRATÉGIAS NUTRICIONAIS NO CUSTO DE ARMAZENAGEM, TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE DEJETOS DE SUÍNOS IMPACTO DE ESTRATÉGIAS NUTRICIONAIS NO CUSTO DE ARMAZENAGEM, TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE DEJETOS DE SUÍNOS Palhares, J.C.P.*; Miele, M.; Lima, G.J.M.M. de 1 Pesquisadores da Embrapa Suínos e Aves, Br

Leia mais

PEST MANAGEMENT. Embrapa Soja, CP 231, 86001-970 Londrina, PR, Brasil. Edited by André L Lourenção IAC. Neotropical Entomology 39(6):996-1001 (2010)

PEST MANAGEMENT. Embrapa Soja, CP 231, 86001-970 Londrina, PR, Brasil. Edited by André L Lourenção IAC. Neotropical Entomology 39(6):996-1001 (2010) 996 Novemer - Decemer 2010 PEST MANAGEMENT Oviposição, Desenvolvimento e Reprodução de Spodopter frugiperd (J.E. Smith) (Lepidopter: Noctuide) em Diferentes Hospedeiros de Importânci Econômic EDUARDO M

Leia mais

Seleção de clones de batata para a pequena produção.

Seleção de clones de batata para a pequena produção. Seleção de clones de batata para a pequena produção. Nilceu R.X. de Nazareno 1 ; Arione da S. Pereira 2 ; Odone Bertoncini 3 ; Carlos A. B. Medeiros 2 1 IAPAR, Unidade Regional de Pesquisa Leste Curitiba,

Leia mais

ADHESION LEVEL TO THE STRATEGIC PLAN OF CONTROL OF BOLL WEEVIL (Anthonomus grandis) IN DIFFERENT FARMS FROM THE REGION OF IPAMERI, GOIÁS

ADHESION LEVEL TO THE STRATEGIC PLAN OF CONTROL OF BOLL WEEVIL (Anthonomus grandis) IN DIFFERENT FARMS FROM THE REGION OF IPAMERI, GOIÁS NÍVEL DE ADESÃO AO PLANO ESTRATÉGICO DE CONTROLE DO BICUDO-DO-ALGODOEIRO (Anthonomus grandis) EM DIFERENTES PROPRIEDADES NA REGIÃO DE IPAMERI, GOIÁS (*) Márcio Antônio de Oliveira e Silva (Fundação GO

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks Conteúdo: Reading - Typographic Marks Habilidades: Utilizar as Marcas Tipográficas para facilitar a compreensão e também chamar a atenção do leitor. Typographic Marks O que são marcas tipográficas? As

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Palavras-chave: ABSTRACT Spacing and size of potato-seed in the production of potato cultivar Ágata Keywords: INTRODUÇÃO

Palavras-chave: ABSTRACT Spacing and size of potato-seed in the production of potato cultivar Ágata Keywords: INTRODUÇÃO Espaçamento e tamanho de batata-semente na produção de batata cultivar Ágata Vlandiney Eschemback 1 ; Jackson Kawakami 1 ; Renan Caldas Umburanas 1 ; Ires Cristina Ribeiro Oliari Zaiaoz 1 ; Luiz Raphael

Leia mais

Interferência do controle da ferrugem asiática na produção da soja (Glycinemax(L.) Merr)

Interferência do controle da ferrugem asiática na produção da soja (Glycinemax(L.) Merr) Interferência do controle da ferrugem asiática na produção da soja (Glycinemax(L.) Merr) Janailson Pereira de Figueredo 1, Jaqueline Salla 2, Juliana Pereira da Silva 2, Ricardo de Sousa Nascimento 1,

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA - ISSN 1678-3867 PUBLICAÇÃO CI ENTÍFICA DA FACULDADE DE AGRONOMIA E ENGENHARIA FLORESTAL DE GARÇA/FAEF ANO V, NÚMERO, 09, JUNHO DE 2006. PERIODICIDADE: SEMESTRAL

Leia mais

COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA.

COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA. COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA. PAULO RICARDO H. BALDUINO 0 Conteúdo 1. Introdução

Leia mais

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*)

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) HÉLIO JOSÉ SCARANARI Engenheiro-agrônomo, Divisão de Agronomia, Instituto Agronômico RESUMO Quatro distâncias entre as mudas na mesma cova foram estudadas, com

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão The Efficiency of Diatomaceous Earth in Control of Bean Weevil Acanthoscelides

Leia mais

A.M. Cordeiro 1, P.C.S. Martins 2, A. Ramos 3, P. Sequeira 1

A.M. Cordeiro 1, P.C.S. Martins 2, A. Ramos 3, P. Sequeira 1 CARACTERIZAÇÃO DO VINGAMENTO DA AZEITONA EM CULTIVARES DE OLIVEIRA EM AUTOPOLINIZAÇÃO CHARACTERIZATION OF OLIVE CULTIVARS FRUIT SET IN SELF-POLLINATION A.M. Cordeiro 1, P.C.S. Mrtins 2, A. Rmos 3, P. Sequeir

Leia mais

Daniele Aparecida COSTA. Associação Cultural e Educacional de Garça Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Carlos Eduardo de Mendonça OTOBONI

Daniele Aparecida COSTA. Associação Cultural e Educacional de Garça Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Carlos Eduardo de Mendonça OTOBONI REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO I EDIÇÃO NÚMERO 2 DEZEMBRO DE 2002 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry

Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry LABORATÓRIO NACIONAL DE METROLOGIA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES IRD- Instituto de Radioproteção e Dosimetria Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry Karla C. de Souza Patrão, Evaldo S. da Fonseca,

Leia mais

Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo

Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo CANTONE, W. ; PISOLATO, R. 2 ; MARTINS, G.V. 2 ; HUTH, C. 3 ; CORRÊA-FERREIRA, B.S. 4 ; ROGGIA, S.

Leia mais

INSETICIDAS QUÍMICOS E MICROBIANOS NO CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO NA FASE INICIAL DA CULTURA DO MILHO

INSETICIDAS QUÍMICOS E MICROBIANOS NO CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO NA FASE INICIAL DA CULTURA DO MILHO INSETICIDAS QUÍMICOS E MICROBIANOS NO CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO NA FASE INICIAL DA CULTURA DO MILHO Gustavo Mamoré Martins Engenheiro Agrônomo. Mestrando em Agronomia (Sistemas de Produção) - UNESP/Faculdade

Leia mais

Usando este flip chart

Usando este flip chart Sin de Tempestdes Usndo este flip chrt Qundo um fulgurção ou um ejeção de mss coronl (EMC) é produzid no Sol, um sinl em rádio é emitido e tinge Terr em pouco m de de oito minutos! Seguindo os pssos neste

Leia mais

5. Comportamento de diferentes tipos de madeiras

5. Comportamento de diferentes tipos de madeiras 5. Comportamento de diferentes tipos de madeiras face à aplicação de diferentes produtos de combate às populações de térmitas de madeira seca (Cryptotermes brevis) nos Açores (Response of different types

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Diogo Silveira Mendonça Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de

Leia mais

VIABILIDADE DA SUCESSÃO GIRASSOL/SORGO GRANÍFERO NA REGIÃO DO PLANALTO MÉDIO DO RIO GRANDE DO SUL

VIABILIDADE DA SUCESSÃO GIRASSOL/SORGO GRANÍFERO NA REGIÃO DO PLANALTO MÉDIO DO RIO GRANDE DO SUL VIABILIDADE DA SUCESSÃO GIRASSOL/SORGO GRANÍFERO NA REGIÃO DO PLANALTO MÉDIO DO RIO GRANDE DO SUL RIZZARDI 1, Mauro A.; ARGENTA 1, Gilber; PIRES 1, João L.F.; NEVES 1 ; Rodrigo 1 UPF, Faculdade de Agronomia

Leia mais

PROGRAMAS DE APLICAÇÕES DE FUNGICIDAS CONTROLE QUÍMICO DA MANCHA DE RAMULÁRIA (Ramularia areola) EM ALGODÃO ADENSADO

PROGRAMAS DE APLICAÇÕES DE FUNGICIDAS CONTROLE QUÍMICO DA MANCHA DE RAMULÁRIA (Ramularia areola) EM ALGODÃO ADENSADO PROGRAMAS DE APLICAÇÕES DE FUNGICIDAS CONTROLE QUÍMICO DA MANCHA DE RAMULÁRIA (Rmulri reol) EM ALGODÃO ADENSADO Autores: Alfredo Riciere Dis Fundção Chpdão Rento Anstácio Guzin - UFMS Cleer Brndino Ferreir

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE PRÉ-TRATAMENTO A BASE DE NANOTECNOLOGIA EM LINHA DE PINTURA DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

UTILIZAÇÃO DE PRÉ-TRATAMENTO A BASE DE NANOTECNOLOGIA EM LINHA DE PINTURA DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA http://dx.doi.org/10.4322/tmm.2012.029 UTILIZAÇÃO DE PRÉ-TRATAMENTO A BASE DE NANOTECNOLOGIA EM LINHA DE PINTURA DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA Alerto Nei Crvlho Cost 1 José Crlos dos Sntos 2 José Edurdo

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE O MOMENTO DE INCIDÊNCIA DE GOLS E A COMPARAÇÃO ENTRE A EQUIPE MANDANTE E A VISITANTE NO CAMPEONATO PAULISTA DE 2009

UM ESTUDO SOBRE O MOMENTO DE INCIDÊNCIA DE GOLS E A COMPARAÇÃO ENTRE A EQUIPE MANDANTE E A VISITANTE NO CAMPEONATO PAULISTA DE 2009 Recebido em: 1/3/211 Emitido parece em: 23/3/211 Artigo inédito UM ESTUDO SOBRE O MOMENTO DE INCIDÊNCIA DE GOLS E A COMPARAÇÃO ENTRE A EQUIPE MANDANTE E A VISITANTE NO CAMPEONATO PAULISTA DE 29 Leandro

Leia mais

COMPOSIÇÃO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS EM SEIS VARIEDADES DE FEIJOEIRO COMUM E REFLEXOS NA PRODUTIVIDADE

COMPOSIÇÃO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS EM SEIS VARIEDADES DE FEIJOEIRO COMUM E REFLEXOS NA PRODUTIVIDADE COMPOSIÇÃO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS EM SEIS VARIEDADES DE FEIJOEIRO COMUM E REFLEXOS NA PRODUTIVIDADE Bruno Henrique Srdinh de Souz 1, Alcebídes Ribeiro Cmpos 2 1 Biólogo, emil: souzbhs@gmil.com, 2 Docente

Leia mais

GEORREFERENCIAMENTO DOS PONTOS DE OCUPAÇÃO URBANA DESORDENADA AO LONGO DO LITORAL SUL DE PERNAMBUCO-BRASIL

GEORREFERENCIAMENTO DOS PONTOS DE OCUPAÇÃO URBANA DESORDENADA AO LONGO DO LITORAL SUL DE PERNAMBUCO-BRASIL II Congresso sobre Plnejmento e Gestão ds Zons Costeirs dos Píses de Expressão Portugues IX Congresso d Associção Brsileir de Estudos do Quternário II Congresso do Quternário dos Píses de Língu Ibérics

Leia mais

Cyclic loading. Yield strength Maximum strength

Cyclic loading. Yield strength Maximum strength Cyclic Test Summary Results SAFECAST Project Yield strength Maximum strength Cyclic loading Yield displacement (d y ) Ultimate displacement Total energy dissipated by the connection Total energy dissipated

Leia mais

Resumo Expandido INTRODUÇÃO:

Resumo Expandido INTRODUÇÃO: Resumo Expandido Título da Pesquisa (Português): Sistema embarcado em microcontrolador para controle automatizado da aeração de grãos armazenados Título da Pesquisa (Inglês): Palavras-chave: Armazenamento

Leia mais

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO C. A. Soares 1 ; A. F. Rocha Júnior 2 ; N. S. da Silva 2 ; E. R. Gomes 3 ; F. E. P. Mousinho 4

Leia mais

1 Fórmulas de Newton-Cotes

1 Fórmulas de Newton-Cotes As nots de ul que se seguem são um compilção dos textos relciondos n bibliogrfi e não têm intenção de substitui o livro-texto, nem qulquer outr bibliogrfi. Integrção Numéric Exemplos de problems: ) Como

Leia mais

COMO APRENDEU CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA QUEM HOJE PRODUZ CIÊNCIA?

COMO APRENDEU CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA QUEM HOJE PRODUZ CIÊNCIA? Mônica de Cassia Vieira Waldhelm COMO APRENDEU CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA QUEM HOJE PRODUZ CIÊNCIA? O papel dos professores de ciências na trajetória acadêmica e profissional de pesquisadores da área

Leia mais

MODELO DE CARTA DE ENCAMINHAMENTO DE TRABALHO À REVISTA

MODELO DE CARTA DE ENCAMINHAMENTO DE TRABALHO À REVISTA MODELO DE CARTA DE ENCAMINHAMENTO DE TRABALHO À REVISTA Ilmo. Sr. Editor Chefe d Revist Scienti Agrri Universidde Federl do Prná Setor de Ciêncis Agráris Ru dos Funcionários, 1540 80035-050 Curiti PR Curiti,

Leia mais

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 2ª Reunião Extraordinária da Câmara Setorial de Alimentos Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS PARA O MONITORAMENTE E GERENCIAMENTO DA CADEIA DE FRIO Luis Madi / Eloísa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA CRESCIMENTO VEGETATIVO E VALOR NUTRITIVO DE BRAQUIÁRIAS CULTIVADAS EM SOLOS DAS MICRORREGIÕES DO BREJO

Leia mais

PRODUÇÃO NÃO-CATALÍTICA DE ÉSTERES ETÍLICOS DE SOJA COM ADIÇÃO DE CO 2 COMO CO-SOLVENTE EM MODO CONTÍNUO

PRODUÇÃO NÃO-CATALÍTICA DE ÉSTERES ETÍLICOS DE SOJA COM ADIÇÃO DE CO 2 COMO CO-SOLVENTE EM MODO CONTÍNUO URI - CAMPUS ERECHIM DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE MESTRADO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS PRODUÇÃO NÃO-CATALÍTICA DE ÉSTERES ETÍLICOS DE SOJA COM ADIÇÃO DE CO 2 COMO CO-SOLVENTE EM MODO CONTÍNUO

Leia mais

CONTROLE DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE SOJA EM TESTES DE SANIDADE PELO USO DA RESTRIÇÃO HÍDRICA 1

CONTROLE DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE SOJA EM TESTES DE SANIDADE PELO USO DA RESTRIÇÃO HÍDRICA 1 RESTRIÇÃO HÍDRICA EM GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE SOJA 77 CONTROLE DA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE SOJA EM TESTES DE SANIDADE PELO USO DA RESTRIÇÃO HÍDRICA 1 JOSÉ DA CRUZ MACHADO 2 ; JOÃO ALMIR DE OLIVEIRA 3

Leia mais

Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br

Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br A Importância Estratégica do Software Livre Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br O que é o GNU/Linux? Richard Stallman Free Software Foundation Linus Torvalds Kernel Linux Linux é uma implementação

Leia mais

Avaliação agronômica em acessos da coleção de batata doce da UFRPE

Avaliação agronômica em acessos da coleção de batata doce da UFRPE Avaliação agronômica em acessos da coleção de batata doce da UFRPE Péricles de Albuquerque Melo Filho 1 ; Roseane Cavalcanti dos Santos 2 ; Rosilene da Silva 1 ; Antônio Fernando de Souza Leão Veiga 1.

Leia mais

POLINÔMIOS. Definição: Um polinômio de grau n é uma função que pode ser escrita na forma. n em que cada a i é um número complexo (ou

POLINÔMIOS. Definição: Um polinômio de grau n é uma função que pode ser escrita na forma. n em que cada a i é um número complexo (ou POLINÔMIOS Definição: Um polinômio de gru n é um função que pode ser escrit n form P() n n i 0... n i em que cd i é um número compleo (ou i 0 rel) tl que n é um número nturl e n 0. Os números i são denomindos

Leia mais

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana O Método Pilates e os seus Efeitos em Termos de Autoeficácia na Musculatura do Pavimento Pélvico em Mulheres com Incontinência Urinária de

Leia mais

CARVÃO PIROGÊNICO COMO CONDICIONANTE PARA SUBSTRATO DE MUDAS DE

CARVÃO PIROGÊNICO COMO CONDICIONANTE PARA SUBSTRATO DE MUDAS DE Ciênci Florestl, Snt Mri, v. 21, n. 4, p. 811-821, out.-dez., 2011 ISSN 0103-9954 CARVÃO PIROGÊNICO COMO CONDICIONANTE PARA SUBSTRATO DE MUDAS DE Tchigli vulgris L.G. Silv & H.C. Lim 811 CHARCOAL AS AMENDMENT

Leia mais

3 Simpósio Internacional de Agricultura de Precisão

3 Simpósio Internacional de Agricultura de Precisão MAS DE LUCRATIVIDADE DA SOJA EM SISTEMA DE CULTIVO AGRICULTURA DE PRECISÃO E CULTIVO CONVENCIONAL Juliano Brusco 1, Eduardo Godoy de Souza 2, Francelino Augusto Rodrigues Junior 3, Jerry Adriani Johann

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO

DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE MELOEIRO CANTALOUPE ORGÂNICO SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO J. R. G. de Paiva 1 ; L. F. de Figueredo 2 ; T. H. da Silva 3 ; R. Andrade 4 ; J. G. R. dos Santos 4 RESUMO: O manejo

Leia mais

Aula 3 - Controle de Velocidade Motor CC

Aula 3 - Controle de Velocidade Motor CC 1 Acionmentos Eletrônicos de Motores Aul 3 - Controle de Velocidde Motor CC Prof. Márcio Kimpr Prof. João Onofre. P. Pinto Universidde Federl de Mto Grosso do Sul/FAENG BATLAB Cmpo Grnde MS Prof. Mrcio

Leia mais

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO DA LAGARTA-DA-SOJA (Anticarsia gemmatalis) POR Baculovirus anticarsia

CONTROLE BIOLÓGICO DA LAGARTA-DA-SOJA (Anticarsia gemmatalis) POR Baculovirus anticarsia CONTROLE BIOLÓGICO DA LAGARTA-DA-SOJA (Anticarsia gemmatalis) POR Baculovirus anticarsia SAVIO, Guilherme Montenegro 1 1 Acadêmico do curso de Agronomia da Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal

Leia mais

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO)

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) 4th scientific meeting of the ORE-HIBAM. September 2011 4a Scientific Meeting ORE-HYBAM

Leia mais

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Instruções aos candidatos: (1) Preencher somente o número de inscrição em todas as folhas. (2) Usar caneta preta ou azul. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

THIAGO HENRIQUE PEREIRA REIS ADUBAÇÃO FOSFATADA EM DOSES ELEVADAS PARA CAFEEIROS: IMPACTOS NA DISPONIBILIDADE, FRAÇÕES DE FÓSFORO E NA PRODUTIVIDADE

THIAGO HENRIQUE PEREIRA REIS ADUBAÇÃO FOSFATADA EM DOSES ELEVADAS PARA CAFEEIROS: IMPACTOS NA DISPONIBILIDADE, FRAÇÕES DE FÓSFORO E NA PRODUTIVIDADE THIAGO HENRIQUE PEREIRA REIS ADUBAÇÃO FOSFATADA EM DOSES ELEVADAS PARA CAFEEIROS: IMPACTOS NA DISPONIBILIDADE, FRAÇÕES DE FÓSFORO E NA PRODUTIVIDADE LAVRAS MG 2012 THIAGO HENRIQUE PEREIRA REIS ADUBAÇÃO

Leia mais

hdd enclosure caixa externa para disco rígido

hdd enclosure caixa externa para disco rígido hdd enclosure caixa externa para disco rígido USER S GUIDE SPECIFICATONS HDD Support: SATA 2.5 Material: Aluminium and plastics Input connections: SATA HDD Output connections: USB 3.0 (up to 5.0Gbps)

Leia mais

Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: 1981-1160 editorgeral@agraria.pro.br Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil

Revista Brasileira de Ciências Agrárias ISSN: 1981-1160 editorgeral@agraria.pro.br Universidade Federal Rural de Pernambuco Brasil Revist Brsileir de Ciêncis Agráris ISSN: 98-6 editorgerl@grri.pro.r Universidde Federl Rurl de Pernmuco Brsil Arieir, Giovni de O.; Srussi, Cesr A. G.; Sntigo, Déor C.; Bquero Peñuel, José E.; Guimrães,

Leia mais

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development?

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Emerson Murphy-Hill Thomas Zimmermann and Nachiappan Nagappan Guilherme H. Assis Abstract

Leia mais

Níveis de desfolha tolerados na cultura da soja sem a ocorrência de prejuízos à produtividade

Níveis de desfolha tolerados na cultura da soja sem a ocorrência de prejuízos à produtividade ISSN 2176-2864 79 Níveis de desfolh tolerdos n cultur d soj sem ocorrênci de prejuízos à produtividde Nível de ção e o MIP-Soj No mnejo dequdo d cultur d soj, Glycine mx (Merrill), é crucil doção de estrtégis

Leia mais

INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE ENCHIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE DEFEITOS EM PEÇAS DE ALUMÍNIO: SIMULAÇÃO NUMÉRICA VS. RESULTADOS EXPERIMENTAIS

INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE ENCHIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE DEFEITOS EM PEÇAS DE ALUMÍNIO: SIMULAÇÃO NUMÉRICA VS. RESULTADOS EXPERIMENTAIS INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE ENCHIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE DEFEITOS EM PEÇAS DE ALUMÍNIO: SIMULAÇÃO NUMÉRICA VS. RESULTADOS EXPERIMENTAIS Verran, G. O. (1); Rebello, M.A. (2); Oliveira, C. G. (1) Dr. Eng.

Leia mais

Influência de tipos de bandejas e idade de transplantio na produção de mudas de tomate tipo italiano.

Influência de tipos de bandejas e idade de transplantio na produção de mudas de tomate tipo italiano. Influência de tipos de bandejas e idade de transplantio na produção de mudas de tomate tipo italiano. Victoria R. Santacruz Oviedo 1, Paulo César Taveres de Melo 1, Keigo Minami 1 1 ESALQ-USP-Departamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA THAISA CEZÁRIA TRICHES CONDIÇÃO MICROBIOLÓGICA APÓS TRATAMENTO

Leia mais

O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE

O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE ANA FLÁVIA NOGUEIRA SALIBA São Paulo 2012 ANA

Leia mais

Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC

Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC Junior Saviniec Ferreira; Letícia Stroparo Tozetti Faculdade Educacional de Araucária RESUMO O problema de estoque elevado é cada vez menos frequente

Leia mais

Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri

Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri Raquel Jauffret Guilhon Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

ACÚMULO DE HORAS E UNIDADES DE FRIO EM PALMAS, PR.

ACÚMULO DE HORAS E UNIDADES DE FRIO EM PALMAS, PR. ACÚMULO DE HORAS E UNIDADES DE FRIO EM PALMAS, PR. Juliana Carbonieri¹, Heverly Morais², Paulo H. Caramori², Juliandra Rodrigues Rosisca³ ¹Mestre em Ciências Biólogicas, IAPAR Instituto Agronômico do Paraná,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 M. G. Silva 2 ; F. D. D. Arraes 3 ; E. R. F. Ledo 4 ; D. H. Nogueira 5 RESUMO: O presente trabalho teve por objetivo

Leia mais

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal.

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Nuno R. Madeira 1 ; Francisco V. Resende 1 ; Dejoel B. Lima 1 ; Hugo C. Grillo 1 1 Embrapa Hortaliças,

Leia mais