GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA"

Transcrição

1 GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA PONTO, RETA, PLANO E ESPAÇO; PROPOSIÇÕES GEOMÉTRICAS; POSIÇOES RELATIVAS POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE PONTO E RETA POSIÇÕES RELATIVAS DE PONTO E PLANO POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO PLANO. DETERMINAÇÃO DE PLANOS; POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO; POSIÇÕES RELATIVAS DE DOIS PLANOS NO ESPAÇO; PARALELISMO; PERPENDICULARIDADE.

2 GEOMETRIA EUCLIDIANA

3 HISTÓRIA

4 HISTÓRIA

5 PONTO, RETA E PLANO De maneira geral e frequente, a sistematização de um conhecimento pressupõe o estabelecimento de conceitos iniciais já configurados, muitas vezes abstratos, mais indispensáveis. Na Geometria, por exemplo, não é diferente. Aceitamos sem muita resistência as noções de ponto, retas e plano que se dispõem num grande palco chamado espaço. Esses elemenntos não possuem definição (são chamados conceitos primitivos) e representam a matéria-prima com a qual serão construídos os diversos conceitos geométricos.

6 PONTO Foi descrito por Euclides como aquilo que não tem partes. É aceito como um ente que não tem dimensão, nem massa e nem volume, sendo, portanto, adimensional. É, normalmente, representado por letras maiúsculas do nosso alfabeto.

7 RETA O conceito de reta é aceito como um ente unidimensional, cuja única dimensão é o comprimento. A reta é entendida como um ente sem espessura e sem fim e, normalmente, é representada por letras minúsculas do nosso alfabeto.

8 PLANO A ideia de plano está associada a um superfície plana, sem espessura e sem fronteiras. O plano é bidimensional, pois possui comprimento e largura, portanto admite duas retas perpendiculares. Geralmente, é representado por uma letra do alfabeto grego.

9 ESPAÇO Pode ser entendido como o conjunto de todos os pontos. É o mundo físico, tridimensional por admitir três retas perpendiculares duas a duas. Qualquer conjunto de pontos, como triângulo, cubo, pirâmide ou qualquer outra figura geométrica, é um subconjunto do espaço ou lugar geométrico do espaço.

10 PROPOSIÇÕES GEOMÉTRICAS Com base nos conceitos primitivos já estabelecidos, podemos enunciar proposições que podem ser divididas em duas categorias: Postulados ou axiomas: proposições que envolvem os elementos primitivos e que, mesmo não permitindo uma demonstração, são aceitos como verdadeiros. Teoremas: proposições que podem ser demonstradas com base em postulados anteriormente aceitos e/ou outros teoremas já demonstrados.

11 POSTULADOS

12 POSTULADOS

13 POSTULADOS

14 CURIOSIDADE

15 POSIÇÕES RELATIVAS

16 ARTE - MATEMÁTICA

17 POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE PONTO E RETA

18 POSIÇÕES RELATIVAS DE PONTO E PLANO Dados um ponto P e um plano α, temos duas possibilidades:

19 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Na figura abaixo, estão destacados um cubo e as retas, r, s e t, que contém algumas de suas arestas:

20 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO As retas r e s não intersectam e o plano que passa pelos pontos A, B, H e g contém as duas retas. Dizemos então, que as retas r e s são paralelas e coplanares. r s

21 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Observe, agora, que as retas s e t se intersectam no ponto B e o plano que passa pelos pontos A, B, C e D as contém. Diremos, então, que as retas s e t são concorrentes e coplanares. s t

22 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Finalmente, vamos analisar r e t. Da mesma forma que as retas r e s, elas não possuem ponto em comum, mas têm direções diferentes. Observe que não existe um plano comum às duas. Nesse caso, dizemos que r e t são não-coplanares ou reversas. r t

23 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Podemos organizar as posições relativas entre duas retas no seguinte quadro:

24 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO

25 DETERMINAÇÃO DE PLANOS Você deve se lembrar que um postulados iniciais afirma que três pontos distintos não-colineares determinam um plano. Usamos a palavra determinar no sentido de indicar com precisão, ou seja, sabemos que por três pontos não alinhados temos um único plano passando. Com base no postulado anterior, vamos estudar outras três formas de determinar um plano.

26 DETERMINAÇÃO DE PLANOS O primeiro caso é um postulado e os outros três são teoremas.

27 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO A reta r não intersecta o plano γ. Por isso, dizemos que a reta r é paralela ao plano Já a reta t tem todos os seu pontos pertencentes ao plano γ. Como a reta e o plano são conjuntos de pontos, podemos dizer que a reta está contida no plano

28 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO Observe, agora, a reta s. A intersecção dela com plano g é o ponto P. Quando uma reta e um ponto possuem apenas um ponto em comum, dizemos que a reta é concorrente com o plano. Podemos afirmar também que a reta e o plano são secantes

29 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO

30 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO Se uma reta é concorrente a um plano em um ponto P e forma um ângulo reto com todas as retas do plano que passam por P, dizemos que ela é perpendicular ou ortogonal ao plano.

31 POSIÇÕES RELATIVAS DE DOIS PLANOS NO ESPAÇO Um bloco de madeira que tem o formato de um paralelepípedo foi cortado em duas partes iguais, por um plano diagonal, conforme ilustra a figura a seguir. O plano que passa pelos pontos A, B, C, e D não intersecta, por exemplo, o que passa por E, F, G e H. Podemos dizer, então, que os planos são paralelos. Observe o plano que passa pelos pontos B, D, H e F e o que passa pelos pontos B, C, G e F. A intersecção deles é a reta que passa pelos pontos B e F. Quando dois planos não são paralelos, são chamados concorrentes ou secantes e têm em comum uma reta.

32 POSIÇÕES RELATIVAS DE DOIS PLANOS NO ESPAÇO Conceito Dois planos são perpendiculares se, e somente se, um deles contém uma reta perpendicular ao outro. A figura anterior ilustra dois planos perpendiculares p e g; Planos perpendiculares são concorrentes e formam um ângulo reto. Neste conceitos, paredes e tetos de uma sala de aula são representações sempre disponíveis e ilustram a condição de perpendicularismo entre planos com rápida visualização.

33 PARALELISMO Já estudamos as posições relativas entre uma reta e um plano e entre dois planos. Vamos agora, analisar com mais detalhes alguns teoremas importantes. É evidente que, em muitos casos, a intuição é suficiente para a compreensão da proposição geométrica em questão. Com os conhecimentos adquiridos até então, você está em uma situação muito melhor para compreender a demonstração de uma teorema. Se uma proposição for clara e ficar bem entendida apenas com a leitura e um pouco de imaginação, excelente! Porém, se a intuição não der conta do recado, procure acompanhar a demonstração passo a passo, para que o entendimento seja completo.

34 TEOREMA 1 Se uma reta é paralela a um plano, então ela é paralela a uma reta desse plano. Demonstração: Vamos construir um plano π que contém a reta m e intersecta o plano β segundo a reta n.

35 TEOREMA 1 As retas m e n estão contidas no plano p, logo são coplanares e não possuem ponto em comum, pois, por hipóteses, a reta m é paralela ao plano b e a s está contida no plano b. Se m e n são coplanares e não têm ponto em comum, então elas são paralelas. Note que, para demonstrar esse teorema, utilizamos o método direto, também chamado de demonstração direta.

36 TEOREMA 2 Se uma reta não-contida em um plano é paralela a uma reta deste, então ela é paralela ao plano. Para demonstra o teorema, vamos estabelecer inicialmente as hipóteses e a tese. Demonstração: Se as retas r e s são paralelas, existe um plano β que contém r e s. Assim, a reta s está contida nos planos a e b. Logo, α β= s

37 TEOREMA 2 Vamos supor que a reta não é paralela ao planoα, Observe que, para portanto há um ponto P em comum comα (P α). Como P P r e P s, retas r e s são paralelas. r e r β, então P β. Mas se P β e P α, temos que P s e, dessa forma, o que é absurdo, já que, por hipótese, as Assim, a suposição é falsa e a reta r é paralela ao plano a. determinar o teorema, fizemos uma suposição e, utilizamos as hipóteses e consequências de tal suposição, chegamos a uma contradição. Esse método é conhecido como método de demonstração indireta, também chamado de demonstração por redução ao absurdo.

38 CONCEITO Uma condição necessária e suficiente para que uma reta, não contida em um plano, seja paralela a este é que ela seja paralela a uma reta desse plano.

39 TEOREMA 3 Se um plano contém duas retas concorrentes, paralelas a um outro plano, então esses planos são paralelos. Demonstração: Novamente, vamos utilizar o método de redução do absurdo. Suponha que exista uma reta t de modo que α β= t. Se s // β, s α eα β = t, então s //t; Por outro lado; Se r // β, r α eα β = t, então r // t.

40 TEOREMA 3 De onde se conclui que as retas r e s são paralelas à reta t. Tal afirmação é absurda, pois, por hipótese, r e s são concorrentes no ponto P e isso contraria o Postulado de Euclides. Portanto, os planos a e b não têm ponto em comum e são paralelos. Observe como ficaria a figura se a suposição fosse verdadeira: Uma condição necessária e suficiente para que dois planos sejam paralelos é que um deles contenha duas retas concorrentes, paralelas ao outro ao plano.

41 PERPENDICULARIDADE Vamos, agora, estudar alguns teoremas importantes sobre uma condição especial geométrica: a perpendicularidade, que é qualidade ou posição de perpendicular entre retas e planos no espaço

42 TEOREMA 4 Se uma reta é ortogonal a duas retas concorrentes de um plano, então ela é perpendicular (ortogonal) ao plano. Observe, por meio das figuras a seguir, as possibilidades para a situação descrita.

43 TEOREMA 4 Conceito: Se uma contém uma reta perpendicular a outro plano, então os planos são perpendiculares. Uma condição necessária e suficiente para que uma reta perpendicular a um plano é que ela seja ortogonal a duas retas concorrentes desse plano, no ponto de intersecção.

44 TEOREMA 5 Se dois planos são perpendiculares e uma reta contida em um deles for perpendicular à reta intersecção dos dois planos, então essa reta é perpendicular ao outro plano.

45 TEOREMA 5 Demonstração: Como α β, então o plano a contém uma reta t perpendicular ao plano β. Assim, essa reta é perpendicular à reta s. Por hipótese, a reta r, contida em α, é perpendicular à reta s e, portanto, r // t. Mas se r // t e t β, então r β. A demonstração feita desse último teorema é direta ou indireta. A demonstração foi direta, pois utilizamos as hipóteses numa sequência de raciocínio que não gerou uma contradição (absurdo).

46 TEOREMA 6 Se duas retas são reversas, existe uma única reta perpendicular a ambas. Novamente não vamos demonstrar com rigor esse teorema, pois se exigiriam alguns procedimentos que vão além do nosso propósito. Observe, com atenção, a ilustração a seguir que mostra duas retas reversas e a reta perpendicular comum. m e n são reversas v m v n Observe que m e n não necessariamente são ortogonais.

47 RESOLUÇÃO DE ATIVIDADES P. 28 exercício 1 P 30 exercícios 1 e 2 P. 32 exercícios 1 e 2 P. 35 exercício 1 P. 37 exercício 1

GEOMETRIA DE POSIÇÃO

GEOMETRIA DE POSIÇÃO GEOMETRIA DE POSIÇÃO 1- Conceitos primitivos 1.1- Ponto Não possui dimensão. Representado por letras maiúsculas. A B C 1.2 - Reta É unidimensional, possuindo comprimento infinito. Não possui largura ou

Leia mais

Posições de Retas. Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C.

Posições de Retas. Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C. Posições de Retas Introdução: Conceitos Primitivos Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C. A partir dessas definições estabeleceram-se os termos geométricos

Leia mais

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR - 2014 1 1. Conceitos Primitivos e Postulados L1. Noções 1. Conceitos primitivos:

Leia mais

Aula 24 mtm B GEOMETRIA ESPACIAL

Aula 24 mtm B GEOMETRIA ESPACIAL Aula 24 mtm B GEOMETRIA ESPACIAL Entes Geométricos Ponto A T Reta r s Plano Espaço y α z x Entes Geométricos Postulados ou Axiomas Teorema a 2 = b 2 + c 2 S i =180 Determinação de uma reta Posições relativas

Leia mais

GGM /11/2010 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial

GGM /11/2010 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial GGM00161-06/11/2010 Turma M2 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial Postulados : - Por dois pontos distintos passa uma e somente uma reta - Três pontos não colineares determinam um único plano. - Qualquer

Leia mais

Geometria Espacial de Posição

Geometria Espacial de Posição Geometria Espacial de Posição Prof.: Paulo Cesar Costa www.pcdamatematica.com Noções primitivas POSTULADOS Postulados da existência Numa reta e fora dela existem infinitos pontos. Num plano e fora dele

Leia mais

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte II. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte II. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte II Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR - 2014 1. Paralelismo de Retas L20 Postulado das Paralelas ( de Euclides )

Leia mais

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS 1. INTRODUÇÃO 1.1. POSTULADOS PRINCIPAIS 1.2. DETERMINAÇÃO DO PLANO. Conceitos primitivos: ponto, reta e plano.

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS 1. INTRODUÇÃO 1.1. POSTULADOS PRINCIPAIS 1.2. DETERMINAÇÃO DO PLANO. Conceitos primitivos: ponto, reta e plano. FUNDAMENTOS 1. INTRODUÇÃO Conceitos primitivos: ponto, reta e plano. 1.1. POSTULADOS PRINCIPAIS Dois pontos distintos determinam uma única reta que passa por eles. Três pontos não colineares determinam

Leia mais

4. Posições relativas entre uma reta e um plano

4. Posições relativas entre uma reta e um plano RESUMO GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU EUCLIDIANA 1.Geometria de posição espacial Ponto, reta e plano são considerados noções primitivas na Geometria. Espaço é o conjunto de todos o pontos. Postulados são proposições

Leia mais

Axiomas da Geometria Diferencial: Incidência Axioma I 1 : Para todo ponto P e para todo ponto Q distinto de P, existe uma única reta l que passa por

Axiomas da Geometria Diferencial: Incidência Axioma I 1 : Para todo ponto P e para todo ponto Q distinto de P, existe uma única reta l que passa por GEOMETRIA ESPACIAL Axiomas da Geometria Diferencial: Incidência Axioma I 1 : Para todo ponto P e para todo ponto Q distinto de P, existe uma única reta l que passa por P e Q. Axioma I 2 : Toda reta possui

Leia mais

Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva

Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva UNIVERSIDDE ESTDUL PULIST DEPRTMENTO DE MTEMÁTIC Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva Material em preparação!! Última atualização: 28.04.2008 Luciana F. Martins e Neuza K.

Leia mais

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS. Professor Matheus Secco

MATEMÁTICA MÓDULO 13 FUNDAMENTOS. Professor Matheus Secco MATEMÁTICA Professor Matheus Secco MÓDULO 13 FUNDAMENTOS 1. FUNDAMENTOS Conceitos primitivos: ponto, reta e plano. Dois pontos distintos determinam uma única reta que pasa por eles.reta. Três pontos não

Leia mais

Posição Relativa. 1. Quatro pontos distintos e não coplanares determinam exatamente: (A) 1 plano (B) 2 planos (C) 3 planos (D) 4 planos (E) 5 planos.

Posição Relativa. 1. Quatro pontos distintos e não coplanares determinam exatamente: (A) 1 plano (B) 2 planos (C) 3 planos (D) 4 planos (E) 5 planos. SEI Ensina MILITAR Matemática Posição Relativa 1. Quatro pontos distintos e não coplanares determinam exatamente: (A) 1 plano (B) 2 planos (C) 3 planos (D) 4 planos (E) 5 planos. 2. Considere as seguintes

Leia mais

1. Quantos são os planos determinados por 4 pontos não coplanares?justifique.

1. Quantos são os planos determinados por 4 pontos não coplanares?justifique. Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Disciplina: Geometria euclidiana espacial (GMA010) Assunto: Paralelisno e Perpendicularismo; Distância e Ângulos no Espaço. Prof. Sato 1 a Lista

Leia mais

Geometria Descritiva 28/08/2012. Elementos Primitivos da Geometria

Geometria Descritiva 28/08/2012. Elementos Primitivos da Geometria Geometria Descritiva Prof. Luiz Antonio do Nascimento ladnascimento@gmail.com www.lnascimento.com.br A Geometria, como qualquer outra ciência, fundamenta-se em observações e experiências para estabelecer

Leia mais

U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA!

U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA! 1 U. E. PROF. EDGAR TITO - Turma: 2º ano A Prof. Ranildo Lopes Obrigado pela preferência de nossa ESCOLA! http://ueedgartito.wordpress.com RESUMO DE GEOMETRIA ESPACIAL São conceitos primitivos ( e, portanto,

Leia mais

Desenho Computacional. Parte I

Desenho Computacional. Parte I FACULDADE FUCAPI Desenho Computacional Parte I, M.Sc. Doutorando em Informática (UFAM) Mestre em Engenharia Elétrica (UFAM) Engenheiro de Telecomunicações (FUCAPI) Referências SILVA, Arlindo; RIBEIRO,

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica Geometria É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como: 15/08/2012

Geometria Analítica. Geometria Analítica Geometria É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como: 15/08/2012 Prof. Luiz Antonio do Nascimento luiz.anascimento@sp.senac.br www.lnascimento.com.br Geometria A Geometria é um ramo da matemática preocupado com questões de forma, tamanho e posição relativa de figuras

Leia mais

Soluções do Capítulo 8 (Volume 2)

Soluções do Capítulo 8 (Volume 2) Soluções do Capítulo 8 (Volume 2) 1. Não. Basta considerar duas retas concorrentes s e t em um plano perpendicular a uma reta r. As retas s e t são ambas ortogonais a r, mas não são paralelas entre si.

Leia mais

Geometria de Posição. Conceitos primitivos. Prof. Jarbas

Geometria de Posição. Conceitos primitivos. Prof. Jarbas Geometria de Posição Conceitos primitivos Prof. Jarbas Conceitos primitivos A partir do mundo real, matemáticos da antiguidade, como Euclides (séc. III a.c.) estabeleceram entes com os quais construíram

Leia mais

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE EXPRESSÃO GRÁFICA CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS 2 1 NOÇÕES DE GEOMETRIA PLANA 1.1 GEOMETRIA A necessidade de medir terras

Leia mais

Aula 31.1 Conteúdo: Fundamentos da Geometria: Ponto, Reta e Plano. FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA MATEMÁTICA

Aula 31.1 Conteúdo: Fundamentos da Geometria: Ponto, Reta e Plano. FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA MATEMÁTICA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 31.1 Conteúdo: Fundamentos da Geometria: Ponto, Reta e Plano. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Identificar

Leia mais

Um pouco de história. Ariane Piovezan Entringer. Geometria Euclidiana Plana - Introdução

Um pouco de história. Ariane Piovezan Entringer. Geometria Euclidiana Plana - Introdução Geometria Euclidiana Plana - Um pouco de história Prof a. Introdução Daremos início ao estudo axiomático da geometria estudada no ensino fundamental e médio, a Geometria Euclidiana Plana. Faremos uso do

Leia mais

Ângulos entre retas Retas e Planos Perpendiculares. Walcy Santos

Ângulos entre retas Retas e Planos Perpendiculares. Walcy Santos Ângulos entre retas Retas e Planos Perpendiculares Walcy Santos Ângulo entre duas retas A idéia do ângulo entre duas retas será adaptado do conceito que temos na Geometria Plana. Se duas retas são concorrentes

Leia mais

Retas e planos. Posições relativas

Retas e planos. Posições relativas Retas e planos. Posições relativas Recordar Noção de Plano Se prolongares indefinidamente e em todas as direções o tampo do quadro, obténs um Plano. Como desenhar um plano é impossível, convencionou-se

Leia mais

MATEMÁTICA 3 GEOMETRIA PLANA Professor Renato Madeira

MATEMÁTICA 3 GEOMETRIA PLANA Professor Renato Madeira MATEMÁTICA 3 GEOMETRIA PLANA Professor Renato Madeira MÓDULO 1 Fundamentos de Geometria Euclidiana Plana e Ângulos SUMÁRIO 1. Fundamentos 1.1. Postulados principais 1.2. Determinação do plano 1.3. Posições

Leia mais

a) Falsa. Dois ou mais pontos podem ser coincidentes, por exemplo. b) Falsa. Os três pontos não podem ser colineares.

a) Falsa. Dois ou mais pontos podem ser coincidentes, por exemplo. b) Falsa. Os três pontos não podem ser colineares. 01 a) Falsa. Dois ou mais pontos podem ser coincidentes, por exemplo. b) Falsa. Os três pontos não podem ser colineares. c) Verdadeira. Três pontos distintos e não colineares sempre determinam um plano.

Leia mais

2. Cada 3 pontos determinam um plano. Logo, há um total de. = 4 planos (que correspondem às faces do tetraedro cujos vértices são estes 4 pontos).

2. Cada 3 pontos determinam um plano. Logo, há um total de. = 4 planos (que correspondem às faces do tetraedro cujos vértices são estes 4 pontos). Soluções do apítulo 7 (Volume ) 1. Supondo que, neste trecho, tanto a ponte quanto a via férrea estejam em planos horizontais (sem rampa), temos as seguintes relações: α e β são paralelos; r está contida

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica 28/08/2012

Geometria Analítica. Geometria Analítica 28/08/2012 Prof. Luiz Antonio do Nascimento luiz.anascimento@sp.senac.br www.lnascimento.com.br Conjuntos Propriedades das operações de adição e multiplicação: Propriedade comutativa: Adição a + b = b + a Multiplicação

Leia mais

Resumo Geometria e medidas. Prismas e Cilindros Pirâmides e Cones Volume de uma pirâmide Volume da Esfera

Resumo Geometria e medidas. Prismas e Cilindros Pirâmides e Cones Volume de uma pirâmide Volume da Esfera Projeto Teia do Saber: Fundamentando uma Prática de Ensino de Matemática Utilização do Computador no Desenvolvimento do Conteúdo Matemática do Ensino Médio Geometria 16 de outubro de 2004 Um entendimento

Leia mais

Geometria Euclideana Plana

Geometria Euclideana Plana Geometria Euclideana Plana A partir de agora, iremos iniciar nosso estudo axiomático da Geometria Euclidiana Plana. Vimos que os postulados de Euclides não são suficientes para demonstrar todos os resultados

Leia mais

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que Capítulo 11 1. Equações da reta no espaço Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que AP = t AB Fig. 1: Reta r passando por A e B. Como o ponto

Leia mais

Aula Distância entre duas retas paralelas no espaço. Definição 1. Exemplo 1

Aula Distância entre duas retas paralelas no espaço. Definição 1. Exemplo 1 Aula 1 Sejam r 1 = P 1 + t v 1 t R} e r 2 = P 2 + t v 2 t R} duas retas no espaço. Se r 1 r 2, sabemos que r 1 e r 2 são concorrentes (isto é r 1 r 2 ) ou não se intersectam. Quando a segunda possibilidade

Leia mais

❷ Uma recta e um ponto exterior à recta definem um e um só plano.

❷ Uma recta e um ponto exterior à recta definem um e um só plano. Uma resolução da Ficha de Trabalho (10.º Ano) POSIÇÕES RELATIVAS, PERSPECTIVAS, CORTES. 1. FORMAS DE DEFINIR UM PLANO: ❶ Três pontos não colineares definem um e um só plano. ❷ Uma recta e um ponto exterior

Leia mais

Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 3.º Ciclo. António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo

Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 3.º Ciclo. António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 3.º Ciclo António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo Geometria e Medida 3.º ciclo Grandes temas: 1. Continuação do estudo dos polígonos

Leia mais

Aula 4 Colinearidade, coplanaridade e dependência linear

Aula 4 Colinearidade, coplanaridade e dependência linear Aula 4 Colinearidade, coplanaridade e dependência linear MÓDULO 1 - AULA 4 Objetivos Compreender os conceitos de independência e dependência linear. Estabelecer condições para determinar quando uma coleção

Leia mais

Aula 10 Produto interno, vetorial e misto -

Aula 10 Produto interno, vetorial e misto - MÓDULO 2 - AULA 10 Aula 10 Produto interno, vetorial e misto - Aplicações II Objetivos Estudar as posições relativas entre retas no espaço. Obter as expressões para calcular distância entre retas. Continuando

Leia mais

Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos. Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m.

Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos. Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m. Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m. Geometria Espacial I - Fundamentos Pontos, Retas e Planos. 1 Exercícios Introdutórios 2 Exercícios de Fixação Exercício 4.

Leia mais

REVISÃO Lista 11 Geometria Espacial. para área lateral, total, V para volume, d para diagonal, h para altura, r para raio, g para geratriz )

REVISÃO Lista 11 Geometria Espacial. para área lateral, total, V para volume, d para diagonal, h para altura, r para raio, g para geratriz ) NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições (Nas fórmulas a seguir, vamos utilizar aqui REVISÃO Lista Geometria Espacial A B para área da base, para área lateral, total, V

Leia mais

Figura disponível em: .

Figura disponível em: <http://soumaisenem.com.br/fisica/conhecimentos-basicos-e-fundamentais/grandezas-escalares-egrandezas-vetoriais>. n. 7 VETORES vetor é um segmento orientado; são representações de forças, as quais incluem direção, sentido, intensidade e ponto de aplicação; o módulo, a direção e o sentido caracterizam um vetor: módulo

Leia mais

Tarefa nº_ 2.2. (A) Um ponto (B) Uma reta (C) Um plano (D) Nenhuma das anteriores

Tarefa nº_ 2.2. (A) Um ponto (B) Uma reta (C) Um plano (D) Nenhuma das anteriores Tarefa nº_. MATEMÁTICA Geometria Nome: 11º Ano Data / / 1. Num referencial o.n. Oxyz, qual das seguintes condições define uma recta paralela ao eixo Oz? (A) x = y = 1 (C) z = 1 (B) (x, y, z) = (1,,0) +

Leia mais

9.º Ano. Planificação Matemática 16/17. Escola Básica Integrada de Fragoso 9.º Ano

9.º Ano. Planificação Matemática 16/17. Escola Básica Integrada de Fragoso 9.º Ano 9.º Ano Planificação Matemática 1/17 Escola Básica Integrada de Fragoso 9.º Ano Funções, sequências e sucessões Álgebra Organização e tratamento de dados Domínio Subdomínio Conteúdos Objetivos gerais /

Leia mais

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES Questão 01) EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES GEOMETRIA ESPACIAL PROF.: GILSON DUARTE d) Se e são perpendiculares entre-si, então é perpendicular a todas as retas contidas em. Todas as afirmações abaixo estão

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA:

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: Matemática (9º Ano) METAS CURRICULARES/CONTEÚDOS... 1º PERÍODO - (15 de setembro a 16 de dezembro) Metas Curriculares Conteúdos Aulas

Leia mais

Geometria Descritiva Básica (Versão preliminar)

Geometria Descritiva Básica (Versão preliminar) Geometria Descritiva Básica (Versão preliminar) Prof. Carlos Kleber 5 de novembro de 2008 1 Introdução O universo é essencialmente tridimensonal. Mas nossa percepção é bidimensional: vemos o que está à

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO. 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO. 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem. ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO 1ª Ficha Informativa MATEMÁTICA - A 10º Ano 2012/2013 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem. Definição:

Leia mais

MULTIPLOS; DIVISORES; TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO E GEOMETRIA PROFª GERLAINE ALVES

MULTIPLOS; DIVISORES; TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO E GEOMETRIA PROFª GERLAINE ALVES MULTIPLOS; DIVISORES; TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO E GEOMETRIA PROFª GERLAINE ALVES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E

Leia mais

3.5 Posições relativas

3.5 Posições relativas 3.5 Posições relativas Geometria Descritiva 2006/2007 Paralelismo Paralelismo de duas rectas É condição necessária e suficiente para que duas rectas, não de perfil, sejam paralelas que as suas projecções

Leia mais

Lista 2 de Exercícios Geometria Analítica e Cálculo Vetorial

Lista 2 de Exercícios Geometria Analítica e Cálculo Vetorial Lista 2 de Exercícios Geometria Analítica e Cálculo Vetorial 9 de abril de 2017 1. Dados os pontos R = (1, 2) e S = ( 2, 2) (a) Encontrar as coordenadas do vetor que tem origem no ponto R e o extremos

Leia mais

Geometria Analítica II - Aula 4 82

Geometria Analítica II - Aula 4 82 Geometria Analítica II - Aula 4 8 IM-UFF K. Frensel - J. Delgado Aula 5 Esferas Iniciaremos o nosso estudo sobre superfícies com a esfera, que já nos é familiar. A esfera S de centro no ponto A e raio

Leia mais

Ponto 1) Representação do Ponto

Ponto 1) Representação do Ponto Ponto 1) Representação do Ponto Universidade Federal de Pelotas Cálculo com Geometria Analítica I Prof a : Msc. Merhy Heli Rodrigues Plano Cartesiano, sistemas de coordenadas: pontos e retas Na geometria

Leia mais

INSTITUTO DE APLICAÇÃO FERNANDO RODRIGUES DA SILVEIRA 2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ

INSTITUTO DE APLICAÇÃO FERNANDO RODRIGUES DA SILVEIRA 2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ INSTITUTO E PLIÇÃO FERNNO RORIGUES SILVEIR 2ª SÉRIE O ENSINO MÉIO PROF. ILYIO PEREIR E SÁ Geometria Espacial: Elementos iniciais de Geometria Espacial Introdução: Geometria espacial (euclidiana) funciona

Leia mais

Geometria Descritiva. Geometria Descritiva. Geometria Descritiva 14/08/2012. Definição:

Geometria Descritiva. Geometria Descritiva. Geometria Descritiva 14/08/2012. Definição: Prof. Luiz Antonio do Nascimento ladnascimento@gmail.com www.lnascimento.com.br Origem: Criada para fins militares (projeto de fortes militares) para Napoleão Bonaparte pelo matemático francês Gaspar Monge.

Leia mais

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON PROFJWPS@GMAIL.COM DEFINIÇÕES GEOMETRIA PLANA Ponto: Um elemento do espaço que define uma posição. Reta: Conjunto infinito de pontos. Dois pontos são

Leia mais

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular MODULO 1 - AULA 7 Aula 7 Complementos Apresentamos esta aula em forma de Exercícios Resolvidos, mas são resultados importantes que foram omitidos na primeira aula que tratou de Conceitos Básicos. Exercício

Leia mais

1 Segmentos orientados e vetores, adição e multiplicação

1 Segmentos orientados e vetores, adição e multiplicação MAP2110 Modelagem e Matemática 1 o Semestre de 2007 Resumo 1 - Roteiro de estudos - 07/05/2007 Espaços vetoriais bi e tri-dimensionais (plano ou espaço bidimensional E 2, e espaço tridimensional E 3 )

Leia mais

Posição relativa entre retas e círculos e distâncias

Posição relativa entre retas e círculos e distâncias 4 Posição relativa entre retas e círculos e distâncias Sumário 4.1 Distância de um ponto a uma reta.......... 2 4.2 Posição relativa de uma reta e um círculo no plano 4 4.3 Distância entre duas retas no

Leia mais

Teorema de Tales no plano

Teorema de Tales no plano MA620 - Aula 3 p. 1/ Teorema de Tales no plano Teorema de Tales: (no plano) Se duas retas paralelas são cortadas por duas retas concorrentes, então as medidas dos segmentos correspondentes determinados

Leia mais

Capítulo Coordenadas no Espaço. Seja E o espaço da Geometria Euclidiana tri-dimensional.

Capítulo Coordenadas no Espaço. Seja E o espaço da Geometria Euclidiana tri-dimensional. Capítulo 9 1. Coordenadas no Espaço Seja E o espaço da Geometria Euclidiana tri-dimensional. Um sistema de eixos ortogonais OXY Z em E consiste de três eixos ortogonais entre si OX, OY e OZ com a mesma

Leia mais

Sugestão: Use papel transparente para copiar as figuras e comparar os lados e os ângulos.

Sugestão: Use papel transparente para copiar as figuras e comparar os lados e os ângulos. Você se lembra dos triângulos e quadriláteros do final da Aula 28? Eles estão reproduzidos na figura abaixo. Observe que a forma de cada triângulo, por exemplo, varia conforme aumentamos ou diminuímos

Leia mais

Material Teórico - Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 3. Paralelogramos Especiais. Oitavo ano do Ensino Fundamental

Material Teórico - Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 3. Paralelogramos Especiais. Oitavo ano do Ensino Fundamental aterial Teórico - ódulo Elementos ásicos de Geometria Plana - Parte 3 Paralelogramos Especiais Oitavo ano do Ensino Fundamental utor: Prof. Jocelino Sato Revisor: Prof. ntonio aminha. Neto Portal da OEP

Leia mais

Geometria Descritiva Mudança de Planos Introdução

Geometria Descritiva Mudança de Planos Introdução Mudança de Planos Introdução As projecções de uma figura só representam as suas verdadeiras grandezas se essa figura está contida num plano paralelo aos planos projectantes. Caso contrário as projecções

Leia mais

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP Disciplina: Matemática Curso: Ensino Médio Professor(a): Flávio Calônico Júnior Turma: 3ª Série E M E N T A II Trimestre 2013 Conteúdos Programáticos Data 21/maio 28/maio Conteúdo FUNÇÃO MODULAR Interpretação

Leia mais

UTILIZANDO O GEOGEBRA PARA CONSTRUÇÃO E EXPLORAÇÃO DE UM MODELO PLANO PARA A GEOMETRIA ELÍPTICA

UTILIZANDO O GEOGEBRA PARA CONSTRUÇÃO E EXPLORAÇÃO DE UM MODELO PLANO PARA A GEOMETRIA ELÍPTICA UTILIZANDO O GEOGEBRA PARA CONSTRUÇÃO E EXPLORAÇÃO DE UM MODELO PLANO PARA A GEOMETRIA ELÍPTICA Valdeni Soliani Franco Luana Paula Goulart de Menezes vsfranco@uem.br ra61976@uem.br Universidade Estadual

Leia mais

Volume de Sólidos. Principio de Cavalieri

Volume de Sólidos. Principio de Cavalieri Volume de Sólidos Principio de Cavalieri Volume Entenderemos por sólido qualquer um dos seguintes subconjuntos do espaço: cilindro, cone, esfera, poliedro (que iremos definir no próximo capítulo) ou qualquer

Leia mais

GDC I AULA TEÓRICA 07

GDC I AULA TEÓRICA 07 GDC I AULA TEÓRICA 07 Perspectiva linear de quadro plano: - Determinação de pontos de fuga de direcções de figuras planas contidas em orientações (dadas) ortogonais e oblíquas ao quadro. - O rebatimento

Leia mais

Volume e Área de Superfície, Parte I

Volume e Área de Superfície, Parte I AULA 14 14.1 Introdução Nesta aula vamos trabalhar com os conceitos que você, aluno já está habituado: volume e área de superfície. Nesta aula, trataremos de volumes de sólidos simples como cilindros,

Leia mais

Conceitos básicos de Geometria:

Conceitos básicos de Geometria: Conceitos básicos de Geometria: Os conceitos de ponto, reta e plano não são definidos. Compreendemos estes conceitos a partir de um entendimento comum utilizado cotidianamente dentro e fora do ambiente

Leia mais

Geometria Espacial PRISMA RETO DE BASE TRIANGULAR (OU PRISMA TRIANGULAR)

Geometria Espacial PRISMA RETO DE BASE TRIANGULAR (OU PRISMA TRIANGULAR) Espacial 1 PRISMAS Os prismas são sólidos geométricos bastante recorrentes em Espacial. Podemos definir o prisma da seguinte forma: PRISMA RETO DE BASE TRIANGULAR (OU PRISMA TRIANGULAR) Prisma é um sólido

Leia mais

1.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente:

1.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente: EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 2014 1ª. SÉRIE 1.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente: 2.-Ao fazer uma

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia 2ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica

Bacharelado em Ciência e Tecnologia 2ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS Bacharelado em Ciência e Tecnologia ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica 008. ) São dados os pontos

Leia mais

Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos.

Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos. Capítulo 5 Vetores no plano 1. Paralelogramos Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos. Usando congruência de triângulos,

Leia mais

Noções iniciais de Desenho Geométrico

Noções iniciais de Desenho Geométrico INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Noções iniciais de Desenho Geométrico Professor: João Carmo INTRODUÇÃO O desenho é a maneira de expressar graficamente a FORMA

Leia mais

FAMEBLU Arquitetura e Urbanismo

FAMEBLU Arquitetura e Urbanismo FAMEBLU Arquitetura e Urbanismo Disciplina GEOMETRIA DESCRITIVA APLICADA A ARQUITETURA 1 Aula 2: Conceitos Básicos Sistemas de Projeção Método da Dupla Projeção de Monge Professor: Eng. Daniel Funchal,

Leia mais

Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes.

Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes. 1 3 - ESTUDO DOS PLANOS Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes. 3.1. Traços do plano São as retas de interseção de um plano com os planos de projeção. απ' - traço vertical de (α)

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Poliedros 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Poliedros 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Poliedros 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1 1º Bimestre/2013 Aluno(a): Número: Turma: 1) Coloque V ou F, conforme

Leia mais

Planificação Anual Matemática 9º Ano Ano lectivo 2014/2015

Planificação Anual Matemática 9º Ano Ano lectivo 2014/2015 nº 1 de (EB23) Organização e tratamento de dados Desenvolver nos alunos a capacidade de compreender e de produzir informação estatística bem como de a utilizar para resolver problemas e tomar decisões

Leia mais

Aula 12. Ângulo entre duas retas no espaço. Definição 1. O ângulo (r1, r2 ) entre duas retas r1 e r2 se define da seguinte maneira:

Aula 12. Ângulo entre duas retas no espaço. Definição 1. O ângulo (r1, r2 ) entre duas retas r1 e r2 se define da seguinte maneira: Aula 1 1. Ângulo entre duas retas no espaço Definição 1 O ângulo (r1, r ) entre duas retas r1 e r se define da seguinte maneira: (r1, r ) 0o se r1 e r são coincidentes, Se as retas são concorrentes, isto

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas Curriculares

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas Curriculares AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa e Metas Curriculares 3º CICLO MATEMÁTICA 9ºANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS

Leia mais

» Teorema (CROSSBAR) Seja ABC um triângulo e seja X um ponto em seu interior. Então todo raio AX corta o lado BC.

» Teorema (CROSSBAR) Seja ABC um triângulo e seja X um ponto em seu interior. Então todo raio AX corta o lado BC. » Teorema (CROSSBAR) Seja ABC um triângulo e seja X um ponto em seu interior. Então todo raio AX corta o lado BC. Iniciamos, nesta seção, o estudo sistemático da geometria dos quadriláteros. Dentre os

Leia mais

Conceitos preliminares para geometria plana elementar

Conceitos preliminares para geometria plana elementar onceitos preliminares para geometria plana elementar Sadao Massago Maio de 2010 a Fevereiro de 2014 Sumário 1 Intuição não é dedução 1 2 Ideias e representações 2 3 Demonstração, teorema e similares 7

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual CONHECIMENTO DE FACTOS E DE PROCEDIMENTOS. RACIOCÍNIO MATEMÁTICO. COMUNICAÇÃO MATEMÁTICA. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Reconhecer propriedades da relação de ordem em IR. Definir intervalos de números reais.

Leia mais

6. Calcular as equações paramétricas de uma reta s que passa pelo ponto A(1, 1, 1) e é ortogonal x 2

6. Calcular as equações paramétricas de uma reta s que passa pelo ponto A(1, 1, 1) e é ortogonal x 2 Lista 2: Retas, Planos e Distâncias - Engenharia Mecânica Professora: Elisandra Bär de Figueiredo x = 2 + 2t 1. Determine os valores de m para que as retas r : y = mt z = 4 + 5t sejam: (a) ortogonais (b)

Leia mais

DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO

DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Reforço escolar M ate mática Invadindo o espaço Dinâmica 5 2ª Série 1º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 2ª Campo Algébrico Simbólico Introdução à geometria espacial Aluno

Leia mais

Aula 3 A Reta e a Dependência Linear

Aula 3 A Reta e a Dependência Linear MÓDULO 1 - AULA 3 Aula 3 A Reta e a Dependência Linear Objetivos Determinar a equação paramétrica de uma reta no plano. Compreender o paralelismo entre retas e vetores. Entender a noção de dependência

Leia mais

Aula 3 Vetores no espaço

Aula 3 Vetores no espaço MÓDULO 1 - AULA 3 Aula 3 Vetores no espaço Objetivos Ampliar a noção de vetor para o espaço. Rever as operações com vetores e sua representação em relação a um sistema ortogonal de coordenadas cartesianas.

Leia mais

2.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente:

2.- Escrevendo como uma potência de base 2 cada um dos números : A= ( 2 3 ) 7 ; B = e C = escreva-os em ordem decrescente: EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 2012 1ª. SÉRIE 1.- A média das notas dos 21 alunos do 1º Ano do Ensino Médio, em Matemática é 5,80. Se a nota de Álvaro que é 1,80 for excluída, então qual

Leia mais

Manual de. Geometria Descritiva. António Galrinho

Manual de. Geometria Descritiva. António Galrinho Manual de Geometria Descritiva António Galrinho FICHA TÉCNICA Título Manual de Geometria Descritiva Autor António Galrinho Grafismo Do autor Edição 2ª - 2012 APRESENTAÇÃO Este livro apresenta uma compilação

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL .. PARALELEPÍPEDOS RETÂNGULOS Um paralelepípedo retângulo é um prisma reto cujas bases são retângulos. AB CD A' B' C' D' a BC AD B' C' A' D' b COMPRIMENTO LARGURA AA' BB' CC'

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 MATEMÁTICA (2º ciclo)

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 MATEMÁTICA (2º ciclo) (2º ciclo) 5º ano Operações e Medida Tratamento de Dados Efetuar com números racionais não negativos. Resolver problemas de vários passos envolvendo com números racionais representados por frações, dízimas,

Leia mais

PERFIL DO ALUNO APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS - 5.ºANO

PERFIL DO ALUNO APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS - 5.ºANO EB 2.3 DE SÃO JOÃO DO ESTORIL 2016/17 MATEMÁTICA PERFIL DO ALUNO PERFIL DO ALUNO APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS - 5.ºANO /DOMÍNIOS NUMEROS E OPERAÇÕES NO5 GEOMETRIA E MEDIDA GM5 ALG5 ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO

Leia mais

Objetivos. em termos de produtos internos de vetores.

Objetivos. em termos de produtos internos de vetores. Aula 5 Produto interno - Aplicações MÓDULO 1 - AULA 5 Objetivos Calcular áreas de paralelogramos e triângulos. Calcular a distância de um ponto a uma reta e entre duas retas. Determinar as bissetrizes

Leia mais

com 3 Incógnitas A interseção do plano paralelo ao plano yz, passando por P, com o eixo x determina a coordenada x.

com 3 Incógnitas A interseção do plano paralelo ao plano yz, passando por P, com o eixo x determina a coordenada x. Interpretação Geométrica de Sistemas Lineares com 3 Incógnitas Reginaldo J. Santos Departamento de Matemática Instituto de Ciências Eatas Universidade Federal de Minas Gerais http://www.mat.ufmg.br/~regi

Leia mais

1 Geometria Analítica Plana

1 Geometria Analítica Plana UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ CAMPUS DE CAMPO MOURÃO Curso: Matemática, 1º ano Disciplina: Geometria Analítica e Álgebra Linear Professora: Gislaine Aparecida Periçaro 1 Geometria Analítica Plana A Geometria

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE BRASILIA 4ª Lista. Nome: DATA: 09/11/2016

INSTITUTO FEDERAL DE BRASILIA 4ª Lista. Nome: DATA: 09/11/2016 INSTITUTO FEDERAL DE BRASILIA 4ª Lista MATEMÁTICA GEOMETRIA ANALÍTICA Nome: DATA: 09/11/016 Alexandre Uma elipse tem centro na origem e o eixo maior coincide com o eixo Y. Um dos focos é 1 F1 0, 3 e a

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 1ª. SÉRIE Exercícios de PA e PG 1. Determinar o 61º termo da PA ( 9,13,17,21,...) Resp. 249 2. Determinar a razão da PA ( a 1,a 2, a 3,...) em que o primeiro

Leia mais

3. Obter a equação do plano que contém os pontos A = (3, 0, 1), B = (2, 1, 1) e C = (3, 2, 2).

3. Obter a equação do plano que contém os pontos A = (3, 0, 1), B = (2, 1, 1) e C = (3, 2, 2). Lista II: Retas, Planos e Distâncias Professora: Ivanete Zuchi Siple. Equação geral do plano que contém o ponto A = (,, ) e é paralelo aos vetores u = (,, ) e v = (,, ).. Achar a equação do plano que passa

Leia mais

4.1 posição relativas entre retas

4.1 posição relativas entre retas 4 P O S I Ç Õ E S R E L AT I VA S Nosso objetivo nesta seção é entender a posição relativa entre duas retas, dois planos e ou uma reta e um plano, isto é, se estes se interseccionam, se são paralelos,

Leia mais

SEMINÁRIOS DE ENSINO DE MATEMÁTICA (SEMA FEUSP) SERÁ O INFINITO UM PONTO?

SEMINÁRIOS DE ENSINO DE MATEMÁTICA (SEMA FEUSP) SERÁ O INFINITO UM PONTO? SMINÁRIS D NSIN D MATMÁTICA (SMA FUSP) SRÁ INFINIT UM PNT? Sergio Alves IM USP salves@ime.usp.br Inspirado no artigo de mesmo título publicado na Revista ducação e Matemática, Nº 95, Portugal (2007) :

Leia mais

GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL A matemática não é uma ciência experimental. As afirmações feitas em matemática devem ser provadas. Conforme Geraldo Garbi em seu livro CQD: Introdução Utilizaremos nesta apostila

Leia mais