GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA"

Transcrição

1 GEOMETRIA DE POSIÇÃO OU GEOMETRIA EUCLIDIANA PONTO, RETA, PLANO E ESPAÇO; PROPOSIÇÕES GEOMÉTRICAS; POSIÇOES RELATIVAS POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE PONTO E RETA POSIÇÕES RELATIVAS DE PONTO E PLANO POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO PLANO. DETERMINAÇÃO DE PLANOS; POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO; POSIÇÕES RELATIVAS DE DOIS PLANOS NO ESPAÇO; PARALELISMO; PERPENDICULARIDADE.

2 GEOMETRIA EUCLIDIANA

3 HISTÓRIA

4 HISTÓRIA

5 PONTO, RETA E PLANO De maneira geral e frequente, a sistematização de um conhecimento pressupõe o estabelecimento de conceitos iniciais já configurados, muitas vezes abstratos, mais indispensáveis. Na Geometria, por exemplo, não é diferente. Aceitamos sem muita resistência as noções de ponto, retas e plano que se dispõem num grande palco chamado espaço. Esses elemenntos não possuem definição (são chamados conceitos primitivos) e representam a matéria-prima com a qual serão construídos os diversos conceitos geométricos.

6 PONTO Foi descrito por Euclides como aquilo que não tem partes. É aceito como um ente que não tem dimensão, nem massa e nem volume, sendo, portanto, adimensional. É, normalmente, representado por letras maiúsculas do nosso alfabeto.

7 RETA O conceito de reta é aceito como um ente unidimensional, cuja única dimensão é o comprimento. A reta é entendida como um ente sem espessura e sem fim e, normalmente, é representada por letras minúsculas do nosso alfabeto.

8 PLANO A ideia de plano está associada a um superfície plana, sem espessura e sem fronteiras. O plano é bidimensional, pois possui comprimento e largura, portanto admite duas retas perpendiculares. Geralmente, é representado por uma letra do alfabeto grego.

9 ESPAÇO Pode ser entendido como o conjunto de todos os pontos. É o mundo físico, tridimensional por admitir três retas perpendiculares duas a duas. Qualquer conjunto de pontos, como triângulo, cubo, pirâmide ou qualquer outra figura geométrica, é um subconjunto do espaço ou lugar geométrico do espaço.

10 PROPOSIÇÕES GEOMÉTRICAS Com base nos conceitos primitivos já estabelecidos, podemos enunciar proposições que podem ser divididas em duas categorias: Postulados ou axiomas: proposições que envolvem os elementos primitivos e que, mesmo não permitindo uma demonstração, são aceitos como verdadeiros. Teoremas: proposições que podem ser demonstradas com base em postulados anteriormente aceitos e/ou outros teoremas já demonstrados.

11 POSTULADOS

12 POSTULADOS

13 POSTULADOS

14 CURIOSIDADE

15 POSIÇÕES RELATIVAS

16 ARTE - MATEMÁTICA

17 POSIÇÕES RELATIVAS ENTRE PONTO E RETA

18 POSIÇÕES RELATIVAS DE PONTO E PLANO Dados um ponto P e um plano α, temos duas possibilidades:

19 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Na figura abaixo, estão destacados um cubo e as retas, r, s e t, que contém algumas de suas arestas:

20 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO As retas r e s não intersectam e o plano que passa pelos pontos A, B, H e g contém as duas retas. Dizemos então, que as retas r e s são paralelas e coplanares. r s

21 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Observe, agora, que as retas s e t se intersectam no ponto B e o plano que passa pelos pontos A, B, C e D as contém. Diremos, então, que as retas s e t são concorrentes e coplanares. s t

22 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Finalmente, vamos analisar r e t. Da mesma forma que as retas r e s, elas não possuem ponto em comum, mas têm direções diferentes. Observe que não existe um plano comum às duas. Nesse caso, dizemos que r e t são não-coplanares ou reversas. r t

23 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO Podemos organizar as posições relativas entre duas retas no seguinte quadro:

24 POSIÇÕES RELATIVAS DE DUAS RETAS NO ESPAÇO

25 DETERMINAÇÃO DE PLANOS Você deve se lembrar que um postulados iniciais afirma que três pontos distintos não-colineares determinam um plano. Usamos a palavra determinar no sentido de indicar com precisão, ou seja, sabemos que por três pontos não alinhados temos um único plano passando. Com base no postulado anterior, vamos estudar outras três formas de determinar um plano.

26 DETERMINAÇÃO DE PLANOS O primeiro caso é um postulado e os outros três são teoremas.

27 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO A reta r não intersecta o plano γ. Por isso, dizemos que a reta r é paralela ao plano Já a reta t tem todos os seu pontos pertencentes ao plano γ. Como a reta e o plano são conjuntos de pontos, podemos dizer que a reta está contida no plano

28 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO Observe, agora, a reta s. A intersecção dela com plano g é o ponto P. Quando uma reta e um ponto possuem apenas um ponto em comum, dizemos que a reta é concorrente com o plano. Podemos afirmar também que a reta e o plano são secantes

29 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO

30 POSIÇÕES RELATIVAS DE UMA RETA E UM PLANO Se uma reta é concorrente a um plano em um ponto P e forma um ângulo reto com todas as retas do plano que passam por P, dizemos que ela é perpendicular ou ortogonal ao plano.

31 POSIÇÕES RELATIVAS DE DOIS PLANOS NO ESPAÇO Um bloco de madeira que tem o formato de um paralelepípedo foi cortado em duas partes iguais, por um plano diagonal, conforme ilustra a figura a seguir. O plano que passa pelos pontos A, B, C, e D não intersecta, por exemplo, o que passa por E, F, G e H. Podemos dizer, então, que os planos são paralelos. Observe o plano que passa pelos pontos B, D, H e F e o que passa pelos pontos B, C, G e F. A intersecção deles é a reta que passa pelos pontos B e F. Quando dois planos não são paralelos, são chamados concorrentes ou secantes e têm em comum uma reta.

32 POSIÇÕES RELATIVAS DE DOIS PLANOS NO ESPAÇO Conceito Dois planos são perpendiculares se, e somente se, um deles contém uma reta perpendicular ao outro. A figura anterior ilustra dois planos perpendiculares p e g; Planos perpendiculares são concorrentes e formam um ângulo reto. Neste conceitos, paredes e tetos de uma sala de aula são representações sempre disponíveis e ilustram a condição de perpendicularismo entre planos com rápida visualização.

33 PARALELISMO Já estudamos as posições relativas entre uma reta e um plano e entre dois planos. Vamos agora, analisar com mais detalhes alguns teoremas importantes. É evidente que, em muitos casos, a intuição é suficiente para a compreensão da proposição geométrica em questão. Com os conhecimentos adquiridos até então, você está em uma situação muito melhor para compreender a demonstração de uma teorema. Se uma proposição for clara e ficar bem entendida apenas com a leitura e um pouco de imaginação, excelente! Porém, se a intuição não der conta do recado, procure acompanhar a demonstração passo a passo, para que o entendimento seja completo.

34 TEOREMA 1 Se uma reta é paralela a um plano, então ela é paralela a uma reta desse plano. Demonstração: Vamos construir um plano π que contém a reta m e intersecta o plano β segundo a reta n.

35 TEOREMA 1 As retas m e n estão contidas no plano p, logo são coplanares e não possuem ponto em comum, pois, por hipóteses, a reta m é paralela ao plano b e a s está contida no plano b. Se m e n são coplanares e não têm ponto em comum, então elas são paralelas. Note que, para demonstrar esse teorema, utilizamos o método direto, também chamado de demonstração direta.

36 TEOREMA 2 Se uma reta não-contida em um plano é paralela a uma reta deste, então ela é paralela ao plano. Para demonstra o teorema, vamos estabelecer inicialmente as hipóteses e a tese. Demonstração: Se as retas r e s são paralelas, existe um plano β que contém r e s. Assim, a reta s está contida nos planos a e b. Logo, α β= s

37 TEOREMA 2 Vamos supor que a reta não é paralela ao planoα, Observe que, para portanto há um ponto P em comum comα (P α). Como P P r e P s, retas r e s são paralelas. r e r β, então P β. Mas se P β e P α, temos que P s e, dessa forma, o que é absurdo, já que, por hipótese, as Assim, a suposição é falsa e a reta r é paralela ao plano a. determinar o teorema, fizemos uma suposição e, utilizamos as hipóteses e consequências de tal suposição, chegamos a uma contradição. Esse método é conhecido como método de demonstração indireta, também chamado de demonstração por redução ao absurdo.

38 CONCEITO Uma condição necessária e suficiente para que uma reta, não contida em um plano, seja paralela a este é que ela seja paralela a uma reta desse plano.

39 TEOREMA 3 Se um plano contém duas retas concorrentes, paralelas a um outro plano, então esses planos são paralelos. Demonstração: Novamente, vamos utilizar o método de redução do absurdo. Suponha que exista uma reta t de modo que α β= t. Se s // β, s α eα β = t, então s //t; Por outro lado; Se r // β, r α eα β = t, então r // t.

40 TEOREMA 3 De onde se conclui que as retas r e s são paralelas à reta t. Tal afirmação é absurda, pois, por hipótese, r e s são concorrentes no ponto P e isso contraria o Postulado de Euclides. Portanto, os planos a e b não têm ponto em comum e são paralelos. Observe como ficaria a figura se a suposição fosse verdadeira: Uma condição necessária e suficiente para que dois planos sejam paralelos é que um deles contenha duas retas concorrentes, paralelas ao outro ao plano.

41 PERPENDICULARIDADE Vamos, agora, estudar alguns teoremas importantes sobre uma condição especial geométrica: a perpendicularidade, que é qualidade ou posição de perpendicular entre retas e planos no espaço

42 TEOREMA 4 Se uma reta é ortogonal a duas retas concorrentes de um plano, então ela é perpendicular (ortogonal) ao plano. Observe, por meio das figuras a seguir, as possibilidades para a situação descrita.

43 TEOREMA 4 Conceito: Se uma contém uma reta perpendicular a outro plano, então os planos são perpendiculares. Uma condição necessária e suficiente para que uma reta perpendicular a um plano é que ela seja ortogonal a duas retas concorrentes desse plano, no ponto de intersecção.

44 TEOREMA 5 Se dois planos são perpendiculares e uma reta contida em um deles for perpendicular à reta intersecção dos dois planos, então essa reta é perpendicular ao outro plano.

45 TEOREMA 5 Demonstração: Como α β, então o plano a contém uma reta t perpendicular ao plano β. Assim, essa reta é perpendicular à reta s. Por hipótese, a reta r, contida em α, é perpendicular à reta s e, portanto, r // t. Mas se r // t e t β, então r β. A demonstração feita desse último teorema é direta ou indireta. A demonstração foi direta, pois utilizamos as hipóteses numa sequência de raciocínio que não gerou uma contradição (absurdo).

46 TEOREMA 6 Se duas retas são reversas, existe uma única reta perpendicular a ambas. Novamente não vamos demonstrar com rigor esse teorema, pois se exigiriam alguns procedimentos que vão além do nosso propósito. Observe, com atenção, a ilustração a seguir que mostra duas retas reversas e a reta perpendicular comum. m e n são reversas v m v n Observe que m e n não necessariamente são ortogonais.

47 RESOLUÇÃO DE ATIVIDADES P. 28 exercício 1 P 30 exercícios 1 e 2 P. 32 exercícios 1 e 2 P. 35 exercício 1 P. 37 exercício 1

Posições de Retas. Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C.

Posições de Retas. Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C. Posições de Retas Introdução: Conceitos Primitivos Algumas definições sobre retas foram sistematizadas por Euclides, por volta de 300a.C. A partir dessas definições estabeleceram-se os termos geométricos

Leia mais

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR - 2014 1 1. Conceitos Primitivos e Postulados L1. Noções 1. Conceitos primitivos:

Leia mais

GGM /11/2010 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial

GGM /11/2010 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial GGM00161-06/11/2010 Turma M2 Dirce Uesu Pesco Geometria Espacial Postulados : - Por dois pontos distintos passa uma e somente uma reta - Três pontos não colineares determinam um único plano. - Qualquer

Leia mais

Geometria Espacial de Posição

Geometria Espacial de Posição Geometria Espacial de Posição Prof.: Paulo Cesar Costa www.pcdamatematica.com Noções primitivas POSTULADOS Postulados da existência Numa reta e fora dela existem infinitos pontos. Num plano e fora dele

Leia mais

Axiomas da Geometria Diferencial: Incidência Axioma I 1 : Para todo ponto P e para todo ponto Q distinto de P, existe uma única reta l que passa por

Axiomas da Geometria Diferencial: Incidência Axioma I 1 : Para todo ponto P e para todo ponto Q distinto de P, existe uma única reta l que passa por GEOMETRIA ESPACIAL Axiomas da Geometria Diferencial: Incidência Axioma I 1 : Para todo ponto P e para todo ponto Q distinto de P, existe uma única reta l que passa por P e Q. Axioma I 2 : Toda reta possui

Leia mais

Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva

Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva UNIVERSIDDE ESTDUL PULIST DEPRTMENTO DE MTEMÁTIC Geometria Euclidiana Espacial e Introdução à Geometria Descritiva Material em preparação!! Última atualização: 28.04.2008 Luciana F. Martins e Neuza K.

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica Geometria É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como: 15/08/2012

Geometria Analítica. Geometria Analítica Geometria É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como: 15/08/2012 Prof. Luiz Antonio do Nascimento luiz.anascimento@sp.senac.br www.lnascimento.com.br Geometria A Geometria é um ramo da matemática preocupado com questões de forma, tamanho e posição relativa de figuras

Leia mais

Aula 31.1 Conteúdo: Fundamentos da Geometria: Ponto, Reta e Plano. FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA MATEMÁTICA

Aula 31.1 Conteúdo: Fundamentos da Geometria: Ponto, Reta e Plano. FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA MATEMÁTICA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 31.1 Conteúdo: Fundamentos da Geometria: Ponto, Reta e Plano. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Identificar

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica 28/08/2012

Geometria Analítica. Geometria Analítica 28/08/2012 Prof. Luiz Antonio do Nascimento luiz.anascimento@sp.senac.br www.lnascimento.com.br Conjuntos Propriedades das operações de adição e multiplicação: Propriedade comutativa: Adição a + b = b + a Multiplicação

Leia mais

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que Capítulo 11 1. Equações da reta no espaço Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que AP = t AB Fig. 1: Reta r passando por A e B. Como o ponto

Leia mais

Figura disponível em: .

Figura disponível em: <http://soumaisenem.com.br/fisica/conhecimentos-basicos-e-fundamentais/grandezas-escalares-egrandezas-vetoriais>. n. 7 VETORES vetor é um segmento orientado; são representações de forças, as quais incluem direção, sentido, intensidade e ponto de aplicação; o módulo, a direção e o sentido caracterizam um vetor: módulo

Leia mais

REVISÃO Lista 11 Geometria Espacial. para área lateral, total, V para volume, d para diagonal, h para altura, r para raio, g para geratriz )

REVISÃO Lista 11 Geometria Espacial. para área lateral, total, V para volume, d para diagonal, h para altura, r para raio, g para geratriz ) NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições (Nas fórmulas a seguir, vamos utilizar aqui REVISÃO Lista Geometria Espacial A B para área da base, para área lateral, total, V

Leia mais

Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 3.º Ciclo. António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo

Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 3.º Ciclo. António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 3.º Ciclo António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo Geometria e Medida 3.º ciclo Grandes temas: 1. Continuação do estudo dos polígonos

Leia mais

MULTIPLOS; DIVISORES; TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO E GEOMETRIA PROFª GERLAINE ALVES

MULTIPLOS; DIVISORES; TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO E GEOMETRIA PROFª GERLAINE ALVES MULTIPLOS; DIVISORES; TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO E GEOMETRIA PROFª GERLAINE ALVES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E DIVISORES MULTIPLOS E

Leia mais

Volume de Sólidos. Principio de Cavalieri

Volume de Sólidos. Principio de Cavalieri Volume de Sólidos Principio de Cavalieri Volume Entenderemos por sólido qualquer um dos seguintes subconjuntos do espaço: cilindro, cone, esfera, poliedro (que iremos definir no próximo capítulo) ou qualquer

Leia mais

Sugestão: Use papel transparente para copiar as figuras e comparar os lados e os ângulos.

Sugestão: Use papel transparente para copiar as figuras e comparar os lados e os ângulos. Você se lembra dos triângulos e quadriláteros do final da Aula 28? Eles estão reproduzidos na figura abaixo. Observe que a forma de cada triângulo, por exemplo, varia conforme aumentamos ou diminuímos

Leia mais

Posição relativa entre retas e círculos e distâncias

Posição relativa entre retas e círculos e distâncias 4 Posição relativa entre retas e círculos e distâncias Sumário 4.1 Distância de um ponto a uma reta.......... 2 4.2 Posição relativa de uma reta e um círculo no plano 4 4.3 Distância entre duas retas no

Leia mais

Geometria Espacial PRISMA RETO DE BASE TRIANGULAR (OU PRISMA TRIANGULAR)

Geometria Espacial PRISMA RETO DE BASE TRIANGULAR (OU PRISMA TRIANGULAR) Espacial 1 PRISMAS Os prismas são sólidos geométricos bastante recorrentes em Espacial. Podemos definir o prisma da seguinte forma: PRISMA RETO DE BASE TRIANGULAR (OU PRISMA TRIANGULAR) Prisma é um sólido

Leia mais

9.º Ano. Planificação Matemática 16/17. Escola Básica Integrada de Fragoso 9.º Ano

9.º Ano. Planificação Matemática 16/17. Escola Básica Integrada de Fragoso 9.º Ano 9.º Ano Planificação Matemática 1/17 Escola Básica Integrada de Fragoso 9.º Ano Funções, sequências e sucessões Álgebra Organização e tratamento de dados Domínio Subdomínio Conteúdos Objetivos gerais /

Leia mais

Ponto 1) Representação do Ponto

Ponto 1) Representação do Ponto Ponto 1) Representação do Ponto Universidade Federal de Pelotas Cálculo com Geometria Analítica I Prof a : Msc. Merhy Heli Rodrigues Plano Cartesiano, sistemas de coordenadas: pontos e retas Na geometria

Leia mais

Noções iniciais de Desenho Geométrico

Noções iniciais de Desenho Geométrico INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Noções iniciais de Desenho Geométrico Professor: João Carmo INTRODUÇÃO O desenho é a maneira de expressar graficamente a FORMA

Leia mais

INSTITUTO DE APLICAÇÃO FERNANDO RODRIGUES DA SILVEIRA 2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ

INSTITUTO DE APLICAÇÃO FERNANDO RODRIGUES DA SILVEIRA 2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ INSTITUTO E PLIÇÃO FERNNO RORIGUES SILVEIR 2ª SÉRIE O ENSINO MÉIO PROF. ILYIO PEREIR E SÁ Geometria Espacial: Elementos iniciais de Geometria Espacial Introdução: Geometria espacial (euclidiana) funciona

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO. 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem.

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO. 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem. ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO 1ª Ficha Informativa MATEMÁTICA - A 10º Ano 2012/2013 1- Ângulos Definição: Chama-se ângulo à porção de plano limitada por duas semirretas com a mesma origem. Definição:

Leia mais

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular MODULO 1 - AULA 7 Aula 7 Complementos Apresentamos esta aula em forma de Exercícios Resolvidos, mas são resultados importantes que foram omitidos na primeira aula que tratou de Conceitos Básicos. Exercício

Leia mais

1 Geometria Analítica Plana

1 Geometria Analítica Plana UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ CAMPUS DE CAMPO MOURÃO Curso: Matemática, 1º ano Disciplina: Geometria Analítica e Álgebra Linear Professora: Gislaine Aparecida Periçaro 1 Geometria Analítica Plana A Geometria

Leia mais

Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos.

Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos. Capítulo 5 Vetores no plano 1. Paralelogramos Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos. Usando congruência de triângulos,

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL

GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL GEOMETRIA MÉTRICA ESPACIAL .. PARALELEPÍPEDOS RETÂNGULOS Um paralelepípedo retângulo é um prisma reto cujas bases são retângulos. AB CD A' B' C' D' a BC AD B' C' A' D' b COMPRIMENTO LARGURA AA' BB' CC'

Leia mais

6. Calcular as equações paramétricas de uma reta s que passa pelo ponto A(1, 1, 1) e é ortogonal x 2

6. Calcular as equações paramétricas de uma reta s que passa pelo ponto A(1, 1, 1) e é ortogonal x 2 Lista 2: Retas, Planos e Distâncias - Engenharia Mecânica Professora: Elisandra Bär de Figueiredo x = 2 + 2t 1. Determine os valores de m para que as retas r : y = mt z = 4 + 5t sejam: (a) ortogonais (b)

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Poliedros 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Poliedros 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Poliedros 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1 1º Bimestre/2013 Aluno(a): Número: Turma: 1) Coloque V ou F, conforme

Leia mais

3. Obter a equação do plano que contém os pontos A = (3, 0, 1), B = (2, 1, 1) e C = (3, 2, 2).

3. Obter a equação do plano que contém os pontos A = (3, 0, 1), B = (2, 1, 1) e C = (3, 2, 2). Lista II: Retas, Planos e Distâncias Professora: Ivanete Zuchi Siple. Equação geral do plano que contém o ponto A = (,, ) e é paralelo aos vetores u = (,, ) e v = (,, ).. Achar a equação do plano que passa

Leia mais

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP Disciplina: Matemática Curso: Ensino Médio Professor(a): Flávio Calônico Júnior Turma: 3ª Série E M E N T A II Trimestre 2013 Conteúdos Programáticos Data 21/maio 28/maio Conteúdo FUNÇÃO MODULAR Interpretação

Leia mais

Volume e Área de Superfície, Parte II

Volume e Área de Superfície, Parte II AULA 15 15.1 Introdução Nesta última aula, que é uma sequência obteremos o volume da esfera utilizando o Princípio de Cavalieri, e trataremos de idéias de área de superfície. Finalmente abordaremos o contéudo

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia 2ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica

Bacharelado em Ciência e Tecnologia 2ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS Bacharelado em Ciência e Tecnologia ª Lista de Exercícios - Geometria Analítica 008. ) São dados os pontos

Leia mais

Teorema de Tales no plano

Teorema de Tales no plano MA620 - Aula 3 p. 1/ Teorema de Tales no plano Teorema de Tales: (no plano) Se duas retas paralelas são cortadas por duas retas concorrentes, então as medidas dos segmentos correspondentes determinados

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 1ª. SÉRIE Exercícios de PA e PG 1. Determinar o 61º termo da PA ( 9,13,17,21,...) Resp. 249 2. Determinar a razão da PA ( a 1,a 2, a 3,...) em que o primeiro

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual CONHECIMENTO DE FACTOS E DE PROCEDIMENTOS. RACIOCÍNIO MATEMÁTICO. COMUNICAÇÃO MATEMÁTICA. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Reconhecer propriedades da relação de ordem em IR. Definir intervalos de números reais.

Leia mais

Desenho Técnico. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010

Desenho Técnico. Prof. Aline Fernandes de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 de Oliveira, Arquiteta Urbanista 2010 O QUE VIMOS AULA PASSADA?? Traçados das projeções - VF Traçados das projeções - VS Traçados das projeções - VS Traçados das projeções - VS Traçados das projeções VLE

Leia mais

Módulo Geometria Espacial II - volumes e áreas de prismas e pirâmides. Volumes e o Princípio de Cavalieri. 3 ano/e.m.

Módulo Geometria Espacial II - volumes e áreas de prismas e pirâmides. Volumes e o Princípio de Cavalieri. 3 ano/e.m. Módulo Geometria Espacial II - volumes e áreas de prismas e pirâmides Volumes e o Princípio de Cavalieri. 3 ano/e.m. Volumes e o Princípio de Cavalieri. Geometria Espacial II - volumes e áreas de prismas

Leia mais

Equações da reta no plano

Equações da reta no plano 3 Equações da reta no plano Sumário 3.1 Introdução....................... 2 3.2 Equação paramétrica da reta............. 2 3.3 Equação cartesiana da reta.............. 7 3.4 Equação am ou reduzida da reta..........

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 8. Curso de Geometria - Nível 2. Quadriláteros inscritíveis. Prof. Cícero Thiago

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 8. Curso de Geometria - Nível 2. Quadriláteros inscritíveis. Prof. Cícero Thiago Polos Olímpicos de Treinamento urso de Geometria - Nível 2 Prof. ícero Thiago ula 8 Quadriláteros inscritíveis Teorema 1. Um quadrilátero é inscritível se, e somente se, a soma dos ângulos opostos é 180.

Leia mais

Cubo, prismas, cilindro

Cubo, prismas, cilindro A UUL AL A Cubo, prismas, cilindro Qual é a quantidade de espaço que um sólido ocupa? Esta é uma das principais questões quando estudamos as figuras espaciais. Para respondê-la, a geometria compara esse

Leia mais

Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes.

Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes. 1 3 - ESTUDO DOS PLANOS Um plano fica definido por duas retas paralelas ou concorrentes. 3.1. Traços do plano São as retas de interseção de um plano com os planos de projeção. απ' - traço vertical de (α)

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 11. Curso de Geometria - Nível 2. Potência de ponto e eixo radical. Prof. Cícero Thiago

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 11. Curso de Geometria - Nível 2. Potência de ponto e eixo radical. Prof. Cícero Thiago olos Olímpicos de Treinamento Curso de Geometria - Nível 2 rof. Cícero Thiago Aula 11 otência de ponto e eixo radical 1. Definição Seja Γ uma circunferência de centro O e raio R. Seja um ponto que está

Leia mais

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016 Professora : Cristiane Fernandes Pirâmide A pirâmide é uma figura geométrica espacial, um poliedro composto por uma base (triangular, pentagonal, quadrada, retangular,

Leia mais

AXIOMAS DA GEOMETRIA EUCLIDIANA EM ATIVIDADES EXPERIMENTAIS

AXIOMAS DA GEOMETRIA EUCLIDIANA EM ATIVIDADES EXPERIMENTAIS AXIOMAS DA GEOMETRIA EUCLIDIANA EM ATIVIDADES EXPERIMENTAIS Rita de Cássia Pavani LAMAS 1 Resumo: Este trabalho utiliza os axiomas da geometria euclidiana espacial na construção e definição de figuras

Leia mais

MATEMÁTICA ENSINO FUNDAMENTAL

MATEMÁTICA ENSINO FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP APRESENTAÇÃO Nesta apostila, a intenção é que você adquira a capacidade de visualizar e nomear, pontos, retas, planos, ângulos e reconhecer triângulos. É uma pequena

Leia mais

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos :

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos : 1 OS PRISMAS 1) Definição e Elementos : Dados dois planos paralelos α e β, um polígono contido em um desses planos e um reta r, que intercepta esses planos, chamamos de PRISMA o conjunto de todos os segmentos

Leia mais

VISUALIZAÇÃO. Representação (bidimensional) de Objetos (tridimensionais)

VISUALIZAÇÃO. Representação (bidimensional) de Objetos (tridimensionais) 1 VISUALIZAÇÃO Como habitantes de um mundo tridimensional, temos grande facilidade para lidar com o mundo bidimensional da Geometria Plana. Modelos concretos para os objetos com que lidamos na Geometria

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 MATEMÁTICA (2º ciclo)

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 MATEMÁTICA (2º ciclo) (2º ciclo) 5º ano Operações e Medida Tratamento de Dados Efetuar com números racionais não negativos. Resolver problemas de vários passos envolvendo com números racionais representados por frações, dízimas,

Leia mais

UFPR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PET PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL. Alexandre Kirilov

UFPR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PET PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL. Alexandre Kirilov UFPR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA PET PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL Tutor: Editoração: Site: Alexandre Kirilov Bruno de Lessa Victor Bruno Suzuki Carolina de Almeida Santos

Leia mais

Estas notas de aulas são destinadas a todos aqueles que desejam ter. estudo mais profundo.

Estas notas de aulas são destinadas a todos aqueles que desejam ter. estudo mais profundo. Geometria Descritiva Prof. Sérgio Viana Estas notas de aulas são destinadas a todos aqueles que desejam ter um conhecimento básico de Geometria Descritiva, para um posterior estudo mais profundo. GEOMETRIA

Leia mais

Características das Figuras Geométricas Espaciais

Características das Figuras Geométricas Espaciais Características das Figuras Geométricas Espaciais Introdução A Geometria espacial (euclidiana) funciona como uma ampliação da Geometria plana e trata dos métodos apropriados para o estudo de objetos espaciais,

Leia mais

Conceitos preliminares para geometria plana elementar

Conceitos preliminares para geometria plana elementar onceitos preliminares para geometria plana elementar Sadao Massago Maio de 2010 a Fevereiro de 2014 Sumário 1 Intuição não é dedução 1 2 Ideias e representações 2 3 Demonstração, teorema e similares 7

Leia mais

V = 12 A = 18 F = = 2 V=8 A=12 F= = 2

V = 12 A = 18 F = = 2 V=8 A=12 F= = 2 Por: Belchior, Ismaigna e Jannine Relação de Euler Em todo poliedro convexo é válida a relação seguinte: V - A + F = 2 em que V é o número de vértices, A é o número de arestas e F, o número de faces. Observe

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL PRIMEIRA LISTA DE EXERCICIOS DE GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL I) Completes a lacunas: a) Postulado 1 - Por dois pontos...passa uma e só uma reta b) Postulado 2 Para todo...ab e todo...cd exist um único...e

Leia mais

GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL A matemática não é uma ciência experimental. As afirmações feitas em matemática devem ser provadas. Conforme Geraldo Garbi em seu livro CQD: Introdução Utilizaremos nesta apostila

Leia mais

META Introduzir e explorar o conceito de congruência de segmentos e de triângulos.

META Introduzir e explorar o conceito de congruência de segmentos e de triângulos. META Introduzir e explorar o conceito de congruência de segmentos e de triângulos. AULA 3 OBJETIVOS Identificar segmentos e ângulos congruentes. Identificar os casos de congruência de triângulos. Usar

Leia mais

3º TRIMESTRE DE 2016

3º TRIMESTRE DE 2016 COLÉGIO MILITAR DO RIO E JANEIRO LISTA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES GEOMETRIA ESPACIAL º ANO DO ENSINO MÉDIO Equipe: Prof. Cap Boente, Prof Magda, Prof Fernando e Prof Zamboti 3º TRIMESTRE DE 06 PRISMAS

Leia mais

CURSO: Licenciatura em Matemática TURMA: LM 2011/01_1ºSEM PROFESSOR: NÍCOLAS MORO MÜLLER PLANO DE ENSINO

CURSO: Licenciatura em Matemática TURMA: LM 2011/01_1ºSEM PROFESSOR: NÍCOLAS MORO MÜLLER PLANO DE ENSINO CURSO: Licenciatura em Matemática TURMA: LM 2011/01_1ºSEM PROFESSOR: NÍCOLAS MORO MÜLLER PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: 030362 Geometria Espacial DURAÇÃO: Semestral CARGA HORÁRIA TOTAL: 45 horas CARGA HORÁRIA

Leia mais

PERFIL DO ALUNO APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS - 5.ºANO

PERFIL DO ALUNO APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS - 5.ºANO EB 2.3 DE SÃO JOÃO DO ESTORIL 2016/17 MATEMÁTICA PERFIL DO ALUNO PERFIL DO ALUNO APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS - 5.ºANO /DOMÍNIOS NUMEROS E OPERAÇÕES NO5 GEOMETRIA E MEDIDA GM5 ALG5 ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO

Leia mais

Comentários e Exemplos sobre os Temas e seus Descritores da Matriz de Matemática de 4ª Série Fundamental

Comentários e Exemplos sobre os Temas e seus Descritores da Matriz de Matemática de 4ª Série Fundamental Comentários e Exemplos sobre os Temas e seus Descritores da Matriz de de 4ª Série Fundamental TEMA I ESPAÇO E FORMA A compreensão do espaço com suas dimensões e formas de constituição são elementos necessários

Leia mais

Inscrição e circunscrição de sólidos geométricos. Esfera e cubo Esfera e cilindro Esfera e cone reto Cilindro e cone reto

Inscrição e circunscrição de sólidos geométricos. Esfera e cubo Esfera e cilindro Esfera e cone reto Cilindro e cone reto Inscrição e circunscrição de sólidos geométricos Esfera e cubo Esfera e cilindro Esfera e cone reto Cilindro e cone reto Introdução Nosso último estudo em Geometria será destinado aos sólidos inscritos

Leia mais

Conceitos e Controvérsias

Conceitos e Controvérsias Conceitos e Controvérsias QUAL É A SOMA DOS ÂNGULOS (internos ou externos) DE UM POLÍGONO (convexo ou não)? Elon Lages Lima IMPA Introdução Todos sabem que a soma dos ângulos internos de um triângulo vale

Leia mais

Definição da pirâmide. Seja D uma superfície poligonal contida em um plano α, e V um ponto não pertencente a esse plano.

Definição da pirâmide. Seja D uma superfície poligonal contida em um plano α, e V um ponto não pertencente a esse plano. Unidade 9 - Pirâmide Introdução Definição de pirâmide Denominação de Pirâmides Pirâmide regular Medida da superfície (área) de uma pirâmide regular Volume da pirâmide Introdução A palavra pirâmide, normalmente,

Leia mais

Expressões e enunciados

Expressões e enunciados Lógica para Ciência da Computação I Lógica Matemática Texto 2 Expressões e enunciados Sumário 1 Expressões e enunciados 2 1.1 Observações................................ 2 1.2 Exercício resolvido............................

Leia mais

Geometria Espacial: Sólidos Geométricos

Geometria Espacial: Sólidos Geométricos Aluno(a): POLIEDROS E PRISMA (1º BIM) Noções Sobre Poliedros Denominam-se sólidos geométricos as figuras geométricas do espaço. Entre os sólidos geométricos, destacamos os poliedros e os corpos redondos.

Leia mais

Geometria Euclidiana Plana Parte I

Geometria Euclidiana Plana Parte I CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.2 Geometria Euclidiana Plana Parte I Joyce Danielle de Araújo - Engenharia de Produção Vitor Bruno Santos Pereira - Engenharia Civil CURSO INTRODUTÓRIO

Leia mais

ÂNGULOS. Dados dois pontos distintos, a reunião do conjunto desses dois pontos com o conjunto dos pontos que estão entre eles é o segmento de reta.

ÂNGULOS. Dados dois pontos distintos, a reunião do conjunto desses dois pontos com o conjunto dos pontos que estão entre eles é o segmento de reta. ÂNGULOS 1 CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES 1.1 Notação de ponto, reta e plano: a) Letras: Ponto: letras maiúsculas: A, B, C,... Reta: letras minúsculas: a,b,c... Plano: letras gregas minúsculas: α, β, γ,...

Leia mais

PERSPECTIVA ISOMÉTRICA ELEMENTOS PARALELOS

PERSPECTIVA ISOMÉTRICA ELEMENTOS PARALELOS PERSPECTIVA ISOMÉTRICA ELEMENTOS PARALELOS Como estudado anteriormente, existem diferentes tipos de perspectiva (cônica, cavaleira e isométrica), veja a representação do cubo nas três perspectivas: Cada

Leia mais

AULA 02 AULA 01 (D) 9. ITEM 01 No lançamento de um dado e uma moeda, qual é a probabilidade de se obter cara na moeda e face 5 no dado?

AULA 02 AULA 01 (D) 9. ITEM 01 No lançamento de um dado e uma moeda, qual é a probabilidade de se obter cara na moeda e face 5 no dado? AULA 01 No lançamento de um dado e uma moeda, qual é a probabilidade de se obter cara na moeda e face 5 no dado? Em um conjunto de 50 cartões numerados de 1 a 50, retirando ao acaso um desses cartões,

Leia mais

PHA ( ) PHP ( ) Iº DIEDRO: PVI ( ) IIIº DIEDRO:

PHA ( ) PHP ( ) Iº DIEDRO: PVI ( ) IIIº DIEDRO: GEOMETRIA DESCRITIVA UNIDADE 01 GEOMETRIA DESCRITIVA PLANO DE PROJEÇÃO PHA ( ) PHP ( ) Iº DIEDRO: PVS ( ) IIº DIEDRO: PVI ( ) IIIº DIEDRO: LT ( ) IVº DIEDRO: 1 GEOMETRIA DESCRITIVA UNIDADE 01 Linha Terra

Leia mais

Unidade. Educação Artística 161. I- Limpeza e organização com os materiais são requisitos básicos nesta disciplina.

Unidade. Educação Artística 161. I- Limpeza e organização com os materiais são requisitos básicos nesta disciplina. Unidade 1 2 Educação Artística 161 Unidade 1 I- Limpeza e organização com os materiais são requisitos básicos nesta disciplina. II- O lápis é o responsável direto pela boa qualidade do desenho. Classificamos

Leia mais

2 CILINDRO E ESFERA 1 CUBO E ESFERA. 2.1 Cilindro inscrito. 1.1 Cubo inscrito. 2.2 Cilindro circunscrito. 1.2 Cubo circunscrito

2 CILINDRO E ESFERA 1 CUBO E ESFERA. 2.1 Cilindro inscrito. 1.1 Cubo inscrito. 2.2 Cilindro circunscrito. 1.2 Cubo circunscrito Matemática Pedro Paulo GEOMETRIA ESPACIAL XI A seguir, nós vamos analisar a relação entre alguns sólidos e as esferas. Os sólidos podem estar inscritos ou circunscritos a uma esfera. Lembrando: A figura

Leia mais

3 ÁREAS E VOLUME DO TRONCO DE PIRÂMIDE 1 TRONCO DE PIRÂMIDE 2 SEMELHANÇA ENTRE AS PIRÂMIDES. 3.1 Área lateral. 3.2 Área das bases. 3.

3 ÁREAS E VOLUME DO TRONCO DE PIRÂMIDE 1 TRONCO DE PIRÂMIDE 2 SEMELHANÇA ENTRE AS PIRÂMIDES. 3.1 Área lateral. 3.2 Área das bases. 3. Matemática Pedro Paulo GEOMETRIA ESPACIAL VIII 1 TRONCO DE PIRÂMIDE Chamaremos de tronco de pirâmide de bases paralelas a porção da pirâmide limitada por sua base e por uma secção transversal qualquer

Leia mais

Ângulo é a abertura que duas semi-reta faz. Observe a figura:

Ângulo é a abertura que duas semi-reta faz. Observe a figura: A geometria plana estuda a geometria no plano, ou seja, em uma coisa plana, imagine um desenho em uma folha de papel ou no chão. Resumindo, a geometria plana tem o objetivo de estudar as figuras geométricas

Leia mais

IME, UFF 10 de dezembro de 2013

IME, UFF 10 de dezembro de 2013 Lógica IME, UFF 10 de dezembro de 2013 Sumário.... Considere o seguinte argumento Um problema de validade (1) p q q r r s s t p t (1) é válido ou não? A resposta é sim... Uma demonstração Uma demonstração

Leia mais

Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria...

Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria... Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria... Este texto é apenas um resumo. Procure estudar esses assuntos em um livro apropriado. Ângulo é a região de um plano delimitada pelo encontro de duas

Leia mais

1 POLIEDROS 2 ELEMENTOS 4 POLIEDROS REGULARES 3 CLASSIFICAÇÃO. 3.2 Quanto ao número de faces. 4.1 Tetraedro regular. 3.

1 POLIEDROS 2 ELEMENTOS 4 POLIEDROS REGULARES 3 CLASSIFICAÇÃO. 3.2 Quanto ao número de faces. 4.1 Tetraedro regular. 3. Matemática 2 Pedro Paulo GEOMETRIA ESPACIAL II 1 POLIEDROS Na Geometria Espacial, como o nome diz, o nosso assunto são as figuras espaciais (no espaço). Vamos estudar sólidos e corpos geométricos que possuem

Leia mais

13 PARALELISMO SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS

13 PARALELISMO SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS SOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS NOTA: Se bem que os dados métricos dos enunciados estejam em centímetros, as soluções apresentadas a partir da página seguinte não consideraram o centímetro como unidade.

Leia mais

Geometria Analítica - Aula

Geometria Analítica - Aula Geometria Analítica - Aula 19 246 IM-UFF K. Frensel - J. Delgado Aula 20 Vamos analisar a equação Ax 2 + Cy 2 + Dx + Ey + F = 0 nos casos em que exatamente um dos coeficientes A ou C é nulo. 1. Parábola

Leia mais

Preparação para o Teste de Maio 2012 (GEOMETRIA)

Preparação para o Teste de Maio 2012 (GEOMETRIA) Nº8 Matemática: ºA Preparação para o Teste de Maio (GEOMETIA) Grupo I. Num referencial o.n. Oy, considera um ponto A pertencente ao semieio positivo O e um ponto B pertencente ao semieio positivo Oy. Quais

Leia mais

POLÍGONOS TRIÂNGULOS E QUADRILÁTEROS

POLÍGONOS TRIÂNGULOS E QUADRILÁTEROS 7º ANO POLÍGONOS TRIÂNGULOS E QUADRILÁTEROS Ângulos e triângulos Nuno Marreiros Antes de começar O Alfabeto Grego O alfabeto utilizado para escrever a Língua grega teve o seu desenvolvimento por volta

Leia mais

Análise I Solução da 1ª Lista de Exercícios

Análise I Solução da 1ª Lista de Exercícios FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS Centro de Ciências e Tecnologia Curso de Graduação em Matemática Análise I 0- Solução da ª Lista de Eercícios. ATENÇÃO: O enunciado

Leia mais

PROPOSTA DIDÁTICA. A atividade será divididas em etapas. Cada etapa e o tempo previsto estão descritos a seguir.

PROPOSTA DIDÁTICA. A atividade será divididas em etapas. Cada etapa e o tempo previsto estão descritos a seguir. PROPOSTA DIDÁTICA 1. Dados de Identificação 1.1 Nome do bolsista: Tanara da Silva Dicetti 1.2 Público alvo: 6 e 7 anos 1.3 Duração: 2 Horas 1.4 Conteúdo desenvolvido: Áreas de figuras planas 2. Objetivo(s)

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1.

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. CONCEITO DE FUNÇÃO... 2 IMAGEM DE UMA FUNÇÃO... 8 IMAGEM A PARTIR DE UM GRÁFICO... 12 DOMÍNIO DE UMA FUNÇÃO... 15 DETERMIAÇÃO DO DOMÍNIO... 15 DOMÍNIO A PARTIR DE UM GRÁFICO... 17 GRÁFICO DE UMA FUNÇÃO...

Leia mais

Domínio Números e Operações Subdomínio Adição e subtração de números racionais não negativos. Metas/Objetivos Conceitos/Conteúdos Aulas previstas

Domínio Números e Operações Subdomínio Adição e subtração de números racionais não negativos. Metas/Objetivos Conceitos/Conteúdos Aulas previstas Números e Operações Adição e subtração de números racionais não negativos DEPARTAMENTO DE MATEMÀTICA DISCIPLINA: Matemática PLANIFICAÇÃO 1ºperíodo - 5º ANO - Efetuar operações com números racionais não

Leia mais

Unidade 9 Geometria Espacial. Poliedros Volume de sólidos geométricos Princípio de Cavalieri

Unidade 9 Geometria Espacial. Poliedros Volume de sólidos geométricos Princípio de Cavalieri Unidade 9 Geometria Espacial Poliedros Volume de sólidos geométricos Princípio de Cavalieri Poliedros palavra poliedro tem sua origem no idioma grego (poly significa, muitos, e hedra, faces). Poliedro

Leia mais

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I. 3º Teste de avaliação versão2.

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I. 3º Teste de avaliação versão2. Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º no de Matemática TEM 1 GEMETRI N PLN E N ESPÇ I 3º Teste de avaliação versão Grupo I s cinco questões deste grupo são de escolha mqaúltipla. Para cada uma delas

Leia mais

Exercícios Resolvidos Esboço e Análise de Conjuntos

Exercícios Resolvidos Esboço e Análise de Conjuntos Instituto uperior Técnico Departamento de Matemática ecção de Álgebra e Análise Eercícios Resolvidos Esboço e Análise de Conjuntos Eercício Esboce detalhadamente o conjunto descrito por = {(,, ) R 3 :,,

Leia mais

Nome: Nº: Disciplina: Matemática. Professor: Sandro Dias Martins CONTEÚDO DE MATEMÁTICA (ÂNGULOS)

Nome: Nº: Disciplina: Matemática. Professor: Sandro Dias Martins CONTEÚDO DE MATEMÁTICA (ÂNGULOS) Nota: Nome: Nº: Disciplina: Matemática Professor: Sandro Dias Martins Turma: Data: / / 20 CONTEÚDO DE MATEMÁTICA (ÂNGULOS) O ÂNGULO E SEUS ELEMENTOS Duas semi-retas que não estejam contidas na mesma reta,

Leia mais

Teorema fundamental da proporcionalidade

Teorema fundamental da proporcionalidade Teorema fundamental da proporcionalidade Sadao Massago Maio de 2010 a Fevereiro de 2014 Sumário 1 Preliminares 1 2 Teorema Fundamental da proporcionalidade 1 Referências Bibliográcas 6 Neste texto, o Teorema

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo I Aula 05 Prismas Prismas são sólidos geométricos que possuem as seguintes características: bases paralelas são iguais; arestas laterais iguais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA 1 a LISTA DE EXERCÍCIOS DE MAT 17 1. Suponha que uma força de 1 newtons é aplicada em um objeto ao longo do

Leia mais

O conhecimento é a nossa propaganda.

O conhecimento é a nossa propaganda. Conhecimentos geométricos I - Ângulos Lista de Exercícios 1 Gabaritos Comentados dos Questionários 01) Calcule o valor dos ângulos suplementares A e B, sendo que, A = 3x + 40 e B = 2x + 40. a) 100 e 80.

Leia mais

2º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº

2º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio 2º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº º trimestre Lista de exercícios Ensino Médio º ano classe: Prof. Maurício Nome: nº --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Segue, abaixo, o Roteiro de Estudo para a Verificação Global 2 (VG2), que acontecerá no dia 03 de abril de º Olímpico Matemática I

Segue, abaixo, o Roteiro de Estudo para a Verificação Global 2 (VG2), que acontecerá no dia 03 de abril de º Olímpico Matemática I 6º Olímpico Matemática I Sistema de numeração romano. Situações problema com as seis operações com números naturais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação). Expressões numéricas

Leia mais

Cilindro. MA13 - Unidade 23. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMAT

Cilindro. MA13 - Unidade 23. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMAT Cilindro MA13 - Unidade 23 Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMAT Cilindro Em um plano H considere uma curva simples fechada C e seja r uma

Leia mais

Gênesis S. Araújo Pré-Cálculo

Gênesis S. Araújo Pré-Cálculo Gênesis Soares Jaboatão, de de 2016. Estudante: PAR ORDENADO: Um par ordenado de números reais é o conjunto formado por dois números reais em determinada ordem. Os parênteses, em substituição às chaves,

Leia mais

Geometria Métrica na Babilônia, Egito, Grécia.

Geometria Métrica na Babilônia, Egito, Grécia. Geometria Métrica na Babilônia, Egito, Grécia. Autor: Christian Fernando Cordeiro Pinheiro Disciplina de História da Matemática Universidade Federal de Alfenas Professora: Andréa Cardoso Introdução Geometria

Leia mais

UNIDADE 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES 9 tempos de 45 minutos

UNIDADE 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES 9 tempos de 45 minutos EBIAH 9º ANO PLANIFICAÇÃO A LONGO E MÉDIO PRAZO EBIAH PLANIFICAÇÃO A MÉDIO PRAZO 9º ANO - 1º Período Integração dos alunos 1 tempo ESTATÍSTICA A aptidão para entender e usar de modo adequado a linguagem

Leia mais