Direito Processual Civil II

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Direito Processual Civil II"

Transcrição

1 Direito Processual Civil II 6º Semestre Profª Maria Carolina Beraldo

2 RECONVENÇÃ ÇÃO Resposta do réu: Art O réu poderá oferecer, no prazo de 15 (quinze) dias, em petição escrita, dirigida ao juiz da causa, contestação, exceção e reconvenção. ação reação ação

3 Da Reconvenção Art O réu pode reconvir ao autor no mesmo processo, toda vez que a reconvenção seja conexa com a ação principal ou com o fundamento da defesa. Parágrafo único. Não pode o réu, em seu próprio nome, reconvir ao autor, quando este demandar em nome de outrem. 2º Não se admitirá reconvenção nas causas de procedimento sumaríssimo. Art Oferecida a reconvenção, o autor reconvindo será intimado, na pessoa do seu procurador, para contestá-la no prazo de 15 (quinze) dias. Art A desistência da ação, ou a existência de qualquer causa que a extinga, não obsta ao prosseguimento da reconvenção. Art Julgar-se-ão na mesma sentença a ação e a reconvenção.

4 Conceito: é a ação proposta pelo réu (reconvinte) contra o autor (reconvindo), no mesmo processo * Prof. Cassio Scarpinella Bueno: é pedido de tutela jurisdicional Fundamentos: economia e eficiência processuais

5 Características: principal acessória! - é facultativa - é conexa à causa - é autônoma não é

6 Pressupostos específicos: 1. Só o réu é legitimado a reconvir, e só autor tem legitimidade passiva para a reconvenção. Se houver litisconsórcio passivo necessário, todos os réus deverão figurar como reconvintes; 2. Não pode o réu, em seu próprio nome, reconvir ao autor, quando este demandar em nome de outrem (substituição processual) ex: administradora de consórcios;

7 3. Não tem o réu interesse procesual para reconvir quando a matéria puder ser alegada em contestação; 4. A reconvenção deve ser conexa com a ação principal, ou com o fundamento da defesa: não é aquela conexão do 103 é mais flexível 5. O juiz da causa principal é o competente para a reconvenção

8 Pode haver reconvenção à reconvenção? Há revelia na reconvenção?

9 Demandas em que não se admite a reconvenção: Ações dúplices (possessória, prestação de contas, v.g.); Ações de rito sumário e sumaríssimo (por caber pedido contraposto, e por exigir dilação probatória - 278, 1o, CPC e 17, p. ún., L. 9099)

10 Reconvenção x Ações dúplices Ação dúplice é aquela em que se identificam as situações processuais de ambas as partes e que significa que o acolhimento ou a rejeição do pedido do autor tem o condão, por si só, de dar, no plano material, a mesma tutela jurisdicional para o réu como se ele próprio tivesse tido a iniciativa de provocar a jurisdição (Cassio Scarpinella Bueno in Curso Sistematizado, vol. 2, t.1)

11 Reconvenção x Pedido contraposto O pedido contraposto é, como o próprio nome sugere, mero pedido do réu em face do autor sem que seu exercício signifique uma nova ação em um mesmo processo - Previsão: procedimento sumário e juizados especiais cíveis

12 REGRAS DE OURO DO PEDIDO CONTRAPOSTO 1. o pedido contraposto do réu deve vir fundado nos mesmos fatos em que o autor fundou o seu próprio pedido - se o réu tiver que alegar fato novo, não cabe pedido contraposto; 2. o pedido contraposto do réu deve ser da mesma natureza do pedido contraposto do autor - ex: pedido condenatório - pedido contraposto também deve ser condenatório; 3. se o pedido contraposto do réu deve vir fundado nos mesmos fatos em que o autor fundou seu pedido, significa que esses fatos são incontroversos - não há dúvida quanto a eles. A discussão é sobre quem é o responsável. Que aconteceu ninguém tem dúvida, dos danos ninguém tem dúvida, mas resta saber quem é o culpado. Essa técnica reduz drasticamente a produção de provas

13 FASE ORDINATÓRIA (ou de saneamento do processo)

14 Após o decurso do prazo de manifestação do réu é dado ao juiz discernir, consoante as características de cada caso concreto, quais as atividades processuais que devem ser praticadas: Verificação sobre haver necessidade de complementação da fase postulatória (com a nova oitiva do autor para os fins do art. 325, v.g.) Verificação sobre a existência de nulidade sanável nos termos do art. 327, 2ª parte Dar início à fase instrutória (art. 331, 2º e 3º) Passar à fase decisória

15 DAS PROVIDÊNCIAS PRELIMINARES Art Findo o prazo para a resposta do réu, o escrivão fará a conclusão dos autos. O juiz, no prazo de 10 (dez) dias, determinará, conforme o caso, as providências preliminares, que constam das seções deste Capítulo. Art Cumpridas as providências preliminares, ou não havendo necessidade delas, o juiz proferirá julgamento conforme o estado do processo, observando o que dispõe o capítulo seguinte.

16 Identificação das providências preliminares

17 As providências preliminares são vocacionadas para permitir que o juiz enfrente o pedido de tutela jurisdicional formulado pelo autor, bem assim aquele eventualmente formulado pelo réu, em observância ao devido processo legal.

18 Eliminam-se, do próprio processo, nulidades ou irregularidades que possam comprometer a higidez da manifestação jurisdicional VISÃO RETROSPECTIVA

19 Seção I Do Efeito da Revelia Art Se o réu não contestar a ação, verificará o juiz se ocorreu o efeito da revelia; em caso contrário, mandará que o autor especifique as provas que pretenda produzir na audiência. Seção II Da Declaração incidente Art Contestando o réu o direito que constitui fundamento do pedido, o autor poderá requerer, no prazo de 10 (dez) dias, que sobre ele o juiz profira sentença incidente, se da declaração da existência ou da inexistência do direito depender, no todo ou em parte, o julgamento da lide (art. 5 o ). Seção III Dos Fatos Impeditivos, Modificativos ou Extintivos do Pedido Art Se o réu, reconhecendo o fato em que se fundou a ação, outro Ihe opuser impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do autor, este será ouvido no prazo de 10 (dez) dias, facultando-lhe o juiz a produção de prova documental.

20 Seção IV Das Alegações do Réu Art Se o réu alegar qualquer das matérias enumeradas no art. 301, o juiz mandará ouvir o autor no prazo de 10 (dez) dias, permitindo-lhe a produção de prova documental. Verificando a existência de irregularidades ou de nulidades sanáveis, o juiz mandará supri-las, fixando à parte prazo nunca superior a 30 (trinta) dias.

21 Art Compete-lhe, porém, antes de discutir o mérito, alegar: I - inexistência ou nulidade da citação; II - incompetência absoluta; III - inépcia da petição inicial; IV - perempção; V - litispendência; Vl - coisa julgada; VII - conexão; Vlll - incapacidade da parte, defeito de representação ou falta de autorização; IX - compromisso arbitral; IX - convenção de arbitragem; X - carência de ação; Xl - falta de caução ou de outra prestação, que a lei exige como preliminar.

22 SE HOUVER RECONVENÇÃO: intimação do autor reconvindo para contestar SE HOUVER IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA: o autor deverá ser ouvido no prazo de 5 dias (261, CPC) SE HOUVER ARGÜIÇÃO DE FALSIDADE DE DOCUMENTOS: o autor deverá ser intimado para se pronunciar no prazo de 10 dias (392, CPC) SE HOUVER PEDIDO DE CONCESSÃO DE JUSTIÇA GRATUITA: sobre ele poderá o autor manifestar-se em 5 dias SE HOUVER RECONHECIMENTO DO PEDIDO: julgamento, nos termos do 269, II (sentença de mérito)

23 O saneamento propriamente dito: 2ª parte do art. 327: Verificando a existência de irregularidades ou de nulidades sanáveis, o juiz mandará supri-las, fixando à parte prazo nunca superior a 30 (trinta) dias. Atividade saneadora do processo, independentemente da análise das preliminares! Despacho saneador? CPC de 1939 DECISÃO que declara saneado o processo.

24 JULGAMENTO CONFORME O ESTADO DO PROCESSO Extinção do processo Julgamento antecipado da lide Audiência preliminar

25 Juiz imagina 3 portas: 329, 330, Ele não pode entrar na 330 direto. Ele tem que abrir a porta do 329 e ver o que tem lá dentro, ver se o caso que ele está examinando se amolda ao 329 e assim sucessivamente.

26 Art Ocorrendo qualquer das hipóteses previstas nos arts. 267 e 269, II a V, o juiz declarará extinto o processo.

27 Art Extingue-se o processo, sem resolução de mérito: I - quando o juiz indeferir a petição inicial; Il - quando ficar parado durante mais de 1 (um) ano por negligência das partes; III - quando, por não promover os atos e diligências que Ihe competir, o autor abandonar a causa por mais de 30 (trinta) dias; IV - quando se verificar a ausência de pressupostos de constituição e de desenvolvimento válido e regular do processo; V - quando o juiz acolher a alegação de perempção, litispendência ou de coisa julgada; Vl - quando não concorrer qualquer das condições da ação, como a possibilidade jurídica, a legitimidade das partes e o interesse processual; VII - pelo compromisso arbitral; Vll - pela convenção de arbitragem; Vlll - quando o autor desistir da ação; IX - quando a ação for considerada intransmissível por disposição legal; X - quando ocorrer confusão entre autor e réu; XI - nos demais casos prescritos neste Código.

28 Art Haverá resolução de mérito: II - quando o réu reconhecer a procedência do pedido; III - quando as partes transigirem; IV - quando o juiz pronunciar a decadência ou a prescrição; V - quando o autor renunciar ao direito sobre que se funda a ação.

29 Aí ele verifica o 330 Art O juiz conhecerá diretamente do pedido, proferindo sentença: I - quando a questão de mérito for unicamente de direito, ou, sendo de direito e de fato, não houver necessidade de produzir prova em audiência; II - quando ocorrer a revelia (art. 319).

30 Art Se não ocorrer qualquer das hipóteses previstas nas seções precedentes, e versar a causa sobre direitos que admitam transação, o juiz designará audiência preliminar, a realizar-se no prazo de 30 (trinta) dias, para a qual serão as partes intimadas a comparecer, podendo fazer-se representar por procurador ou preposto, com poderes para transigir. 1 o Obtida a conciliação, será reduzida a termo e homologada por sentença. 2 o Se, por qualquer motivo, não for obtida a conciliação, o juiz fixará os pontos controvertidos, decidirá as questões processuais pendentes e determinará as provas a serem produzidas, designando audiência de instrução e julgamento, se necessário. 3 o Se o direito em litígio não admitir transação, ou se as circunstâncias da causa evidenciarem ser improvável sua obtenção, o juiz poderá, desde logo, sanear o processo e ordenar a produção da prova, nos termos do 2 o.

31 AÇÃO DECLARATÓRIA INCIDENTAL

32 Visão retrospectiva Providências preliminares: 1. Verificação da ocorrência dos efeitos da revelia; 2. Verificação do pedido de declaração incidente; 3. Verificação da alegação de fatos extintivos, modificativos ou impeditivos do direito do autor; 4. Contraditório, produção de prova documental

33 Seção II Da Declaração incidente Art Contestando o réu o direito que constitui fundamento do pedido, o autor poderá requerer, no prazo de 10 (dez) dias, que sobre ele o juiz profira sentença incidente, se da declaração da existência ou da inexistência do direito depender, no todo ou em parte, o julgamento da lide (art. 5 o ).

34 Coisa julgada Art Não fazem coisa julgada: I - os motivos, ainda que importantes para determinar o alcance da parte dispositiva da sentença; Il - a verdade dos fatos, estabelecida como fundamento da sentença; III - a apreciação da questão prejudicial, decidida incidentemente no processo.

35 Ação declaratória incidental: Ampliação da lide, por meio do cúmulo sucessivo de pedidos

36 Prejudicialidade 1. Ponto pacífico x Ponto controvertido (questão) 2. Questões: - de direito: jura novit curia - de fato: toda prova é direcionada às questões de fato

37 302, caput e 319, CPC: ônus da impugnação específica: Art Cabe também ao réu manifestar-se precisamente sobre os fatos narrados na petição inicial. Presumem-se verdadeiros os fatos não impugnados, salvo: I - se não for admissível, a seu respeito, a confissão; II - se a petição inicial não estiver acompanhada do instrumento público que a lei considerar da substância do ato; III - se estiverem em contradição com a defesa, considerada em seu conjunto. Parágrafo único. Esta regra, quanto ao ônus da impugnação especificada dos fatos, não se aplica ao advogado dativo, ao curador especial e ao órgão do Ministério Público.

38 Art Se o réu não contestar a ação, reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor.

39 Conseqüências da não impugnação: Fato incontroverso ponto pacífico! Revel: reputam-se verdadeiros os FATOS alegados pelo Autor

40 P. Da congruência ou da adstrição ao pedido (128 e 460, CPC) JUIZ JULGA O PEDIDO, mas antes tem de resolver algumas questões

41 QUESTÃO PREJUDICIAL Questões que se apresentem no processo como mero antecedente lógico da questão principal, embora pudessem ser, por si só, objeto de processo autônomo (Humberto Theodoro Júnior, Curso..., p. 409)

42 o réu contesta e suscita uma questão prejudicial na contestação o autor tem 10 dias e lhe é assegurada a possibilidade de ofertar RÉPLICA no prazo da réplica, que é de 10 dias, o autor pode entrar com declaratória incidental (10 dias a contar da contestação 325)

43 E o RÉU? Reconvenção X Ação declaratória Incidental

44 Reconvenção x Declaratória Diferenças: Incidental 1. A reconvenção pode ter natureza constitutiva, condenatória ou declaratória; a declaratória incidental é declaratória; 2. A reconvenção é da iniciativa do réu; declaratória incidental é de iniciativa de ambas as partes; 3. o prazo: reconvenção deve ser ofertada no prazo de resposta; declaratória depende: para o autor é no prazo da réplica, para o réu a qualquer tempo, desde que surja uma questão

45 FASE INSTRUTÓRIA

46 Art Se não ocorrer qualquer das hipóteses previstas nas seções precedentes, e versar a causa sobre direitos que admitam transação, o juiz designará audiência preliminar, a realizar-se no prazo de 30 (trinta) dias, para a qual serão as partes intimadas a comparecer, podendo fazer-se representar por procurador ou preposto, com poderes para transigir. 1 o Obtida a conciliação, será reduzida a termo e homologada por sentença. 2 o Se, por qualquer motivo, não for obtida a conciliação, o juiz fixará os pontos controvertidos, decidirá as questões processuais pendentes e determinará as provas a serem produzidas, designando audiência de instrução e julgamento, se necessário. 3 o Se o direito em litígio não admitir transação, ou se as circunstâncias da causa evidenciarem ser improvável sua obtenção, o juiz poderá, desde logo, sanear o processo e ordenar a produção da prova, nos termos do 2 o.

47 TEORIA GERAL DA PROVA

48

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Fase Ordinatória. Professor Rafael Menezes

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Fase Ordinatória. Professor Rafael Menezes DIREITO PROCESSUAL CIVIL Fase Ordinatória Professor Rafael Menezes Fase Ordinatória Providências Preliminares Julgamento Confome o Estado do Processo Audiência Preliminar / Saneamento do Feito Providências

Leia mais

Direito Processual Civil III

Direito Processual Civil III Direito Processual Civil III»Aula 19 Providências preliminares: Providências Preliminares Ação Declaratória Incidental X Providências Preliminares 1 Conceito - art. 323 do CPC - providências preliminares

Leia mais

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e Turma e Ano: Master A (2015) 08/06/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 18 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 18 CONTEÚDO DA AULA: Procedimento, contestação 10)

Leia mais

DA FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO

DA FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DA FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO Formação do processo ETAPAS DA ESTABILIZAÇÃO DO PROCESSO DA FORMAÇÃO DO PROCESSO Art. 262. O processo civil começa por

Leia mais

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e Turma e Ano: Master A (2015) 22/06/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 19 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 19 CONTEÚDO DA AULA: Procedimento, fase postulatória;

Leia mais

AULA 9 AÇÃO TRABALHISTA Elementos da Resposta do Réu DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFª KILMA GALINDO DO NASCIMENTO

AULA 9 AÇÃO TRABALHISTA Elementos da Resposta do Réu DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFª KILMA GALINDO DO NASCIMENTO AULA 9 AÇÃO TRABALHISTA Elementos da Resposta do Réu DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFª KILMA GALINDO DO NASCIMENTO RESPOSTAS DO RÉU CONTESTAÇÃO; EXCEÇÃO (Incompetência relativa, suspeição

Leia mais

REVELIA (ART. 319 A 322)

REVELIA (ART. 319 A 322) REVELIA (ART. 319 A 322) Ocorre quando o réu, regularmente citado, deixa de responder à demanda. O CPC regulou esse instituto, considerando revel o réu que deixa de oferecer contestação após regularmente

Leia mais

Plano de Ensino 8. Reconvenção.

Plano de Ensino 8. Reconvenção. Plano de Ensino 8. Reconvenção. (arts. 315 a 318) Reconvenção Conceito: Reconvenção é uma forma do exercício do direito de ação, sob a forma de contra-ataque do réu contra o autor, ensejando processamento

Leia mais

ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DIANTE DO NOVO CPC: DESAFIOS PRESENTES E FUTUROS

ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DIANTE DO NOVO CPC: DESAFIOS PRESENTES E FUTUROS ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DIANTE DO NOVO CPC: DESAFIOS PRESENTES E FUTUROS Clarisse Frechiani Lara Leite Formada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) em 2002. Mestre e doutora em

Leia mais

CPC adota TEORIA ECLÉTICA DA AÇÃO. Que parte de outras duas teorias: b) concreta: sentença favorável. Chiovenda: direito potestativo.

CPC adota TEORIA ECLÉTICA DA AÇÃO. Que parte de outras duas teorias: b) concreta: sentença favorável. Chiovenda: direito potestativo. 1 PROCESSO CIVIL PONTO 1: CONDIÇÕES DA AÇÃO PONTO 2: CÓDIGO REFORMADO - TEORIA DA AÇÃO DOUTRINA PROCESSUAL CONTEMPORÂNEA PONTO 3: RESPOSTA DO RÉU PONTO 4: CONTESTAÇÃO 1. CONDIÇÕES DA AÇÃO ELEMENTOS CONSTITUTIVOS

Leia mais

Formação, suspensão e extinção do processo

Formação, suspensão e extinção do processo Formação, suspensão e extinção do processo Direito Processual Civil I Prof. Leandro Gobbo 1 Princípios norteadores da formação do processo Art. 2 o O processo começa por iniciativa da parte e se desenvolve

Leia mais

Procedimento: é um dos conceitos fundamentais no direito

Procedimento: é um dos conceitos fundamentais no direito Aula 2 revisão de Processo Civil: fases procedimentais, julgamento do estado em que se encontra o processo: extinção, julgamento antecipado e saneamento do processo. processual. Procedimento: é um dos

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Governador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Governador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Governador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

Defesa do réu. Espécies de defesa. 1. Matéria. I. Defesa contra o processo

Defesa do réu. Espécies de defesa. 1. Matéria. I. Defesa contra o processo Defesa do réu O réu ao ser citado é levado a assumir o ônus de defender-se. Bilateralidade da ação/do processo. Ao direito de ação do autor (pretensão deduzida em juízo), equivale o direito de defesa do

Leia mais

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Plano de Ensino - 3. Do Indeferimento da Petição inicial. (arts. 295 a 285-A)

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Plano de Ensino - 3. Do Indeferimento da Petição inicial. (arts. 295 a 285-A) DPRCIV3 Direito Processual Civil III Plano de Ensino - 3. Do Indeferimento da Petição inicial. (arts. 295 a 285-A) Questões para Fixação da Aula Indeferimento da Inicial (arts. 295 a 296) 1. O art. 295,

Leia mais

Anderson Nogueira Oliveira Doutorando em Direito pela PUC-SP Mestre em Direito - Professor Universitário - Advogado CONTESTAÇÃO

Anderson Nogueira Oliveira Doutorando em Direito pela PUC-SP Mestre em Direito - Professor Universitário - Advogado CONTESTAÇÃO 1. Previsão Legal CONTESTAÇÃO CPC -Art. 335. O réu poderá oferecer contestação, por petição, no prazo de 15 (quinze) dias, cujo termo inicial será a data: I - da audiência de conciliação ou de mediação,

Leia mais

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO)

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO) NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO) I DA CONTESTAÇÃO OS DISPOSITIVOS CLASSICOS DA CLT: O artigo 769 da CLT (SUBSIDIÁRIA), será aplicada no processo de fase conhecimento observando todas

Leia mais

Contestação. Professor Zulmar Duarte

Contestação. Professor Zulmar Duarte Contestação Professor Zulmar Duarte Defesa do Réu Art. 336. Contestação Incumbe ao réu alegar, na contestação, toda a matéria de defesa, expondo as razões de fato e de direito com que impugna o pedido

Leia mais

Sem Solução de mérito (artigo 485 CPC) Com Solução de mérito (artigo 487 CPC) Com satisfação da obrigação (artigo 924 CPC) Fase Cognitiva

Sem Solução de mérito (artigo 485 CPC) Com Solução de mérito (artigo 487 CPC) Com satisfação da obrigação (artigo 924 CPC) Fase Cognitiva Processo Civil de Conhecimento Aula VIII 04/05/2017 Extinção do Processo Extinção Sem Solução de mérito (artigo 485 CPC) Com Solução de mérito (artigo 487 CPC) Com satisfação da obrigação (artigo 924 CPC)

Leia mais

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso sétimo módulo. Falaremos da petição inicial, da(s) resposta(s) do réu e do fenômeno da revelia.

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso sétimo módulo. Falaremos da petição inicial, da(s) resposta(s) do réu e do fenômeno da revelia. CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROCESSO CIVIL PONTO A PONTO PARA TRIBUNAIS MÓDULO 7 PETIÇÃO INICIAL. RESPOSTA DO RÉU. REVELIA. Professora: Janaína Noleto Curso Agora Eu Passo () Olá, pessoal! Chegamos

Leia mais

índice INTRODUÇÃO Abreviaturas... 9 Nota à 5ª edição Nota à 4" edição Nota à 3" edição Nota à 2" edição e sumário)...

índice INTRODUÇÃO Abreviaturas... 9 Nota à 5ª edição Nota à 4 edição Nota à 3 edição Nota à 2 edição e sumário)... índice Abreviaturas... 9 Nota à 5ª edição...... 25 Nota à 4" edição... 27 Nota à 3" edição......... 31 Nota à 2" edição... 33 INTRODUÇÃO 1. O chamado "processo de conhecimento"... 35 2. Do "processo de

Leia mais

GEORGIOS ALEXANDRIDIS

GEORGIOS ALEXANDRIDIS GEORGIOS ALEXANDRIDIS Leiloeiro Oficial do Estado de São Paulo e Advogado Doutor em Direito das Relações Sociais pela PUC/SP (2016) Mestre em Direito das Relações Sociais pela PUC/SP (2008) Especialista

Leia mais

06/02/2017 AÇÃO DISTRIBUIÇÃO DESPACHO CITAÇÃO CONTESTAÇÃO

06/02/2017 AÇÃO DISTRIBUIÇÃO DESPACHO CITAÇÃO CONTESTAÇÃO Professor: Joaquim Estevam de Araújo Neto Fone: (95) 99112-3636 - netobv@hotmail.com Protegido pela Lei nº 9.610/98 - Lei de Direitos Autorais 1 PROCESSO AÇÃO DISTRIBUIÇÃO DESPACHO CITAÇÃO CONTESTAÇÃO

Leia mais

Por iniciativa das partes (art. 262 Regra Geral). Princípio da Inércia. Princípio Dispositivo. Desenvolvimento por impulso oficial.

Por iniciativa das partes (art. 262 Regra Geral). Princípio da Inércia. Princípio Dispositivo. Desenvolvimento por impulso oficial. Direito Processual Civil I EXERCÍCIOS - 2º BIMESTRE Professor: Francisco Henrique J. M. Bomfim 1. a) Explique como ocorre a formação da relação jurídica processual: R. Início do Processo: Por iniciativa

Leia mais

Nesta linha, o prazo da contestação, da exceção e da reconvenção é o mesmo, qual seja: 15 dias.

Nesta linha, o prazo da contestação, da exceção e da reconvenção é o mesmo, qual seja: 15 dias. RESPOSTA DO RÉU Contestação; Exceção; Reconvenção DA REVELIA Art. 319. Se o réu não contestar a ação, reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor. Art. 320. A revelia não induz, contudo, o

Leia mais

Professora: Daiana Mito

Professora: Daiana Mito Professora: Daiana Mito DEFESA DO RÉU No novo CPC, existem duas formas de resposta do réu à uma petição inicial. Contestação É o meio pelo qual o réu apresenta sua defesa à uma petição inicial. Reconvenção

Leia mais

RESPOSTA DO RÉU CONTESTAÇÃO

RESPOSTA DO RÉU CONTESTAÇÃO RESPOSTA DO RÉU CONTESTAÇÃO ESQUELETO MEMORIZE: ENDEREÇAMENTO QUALIFICAÇÃO PRELIMINAR PREJUDICIAL MÉRITO REQUERIMENTOS FINAIS - art. 847 da CLT fala em defesa - apresentada em audiência reclamado tem 20

Leia mais

Procedimentos no Novo CPC e Julgamento Conforme. Professor Zulmar Duarte

Procedimentos no Novo CPC e Julgamento Conforme. Professor Zulmar Duarte Procedimentos no Novo CPC e Julgamento Conforme Professor Zulmar Duarte Procedimentos no Novo CPC Processo Relação Processual Art. 238. Citação é o ato pelo qual são convocados o réu, o executado ou o

Leia mais

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Questões para Fixação da Aula

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Questões para Fixação da Aula DPRCIV3 Direito Processual Civil III Plano de Ensino - 5. Da Resposta do Réu. Disposições Gerais. - 6. Contestação. Conteúdo e forma da contestação. Defesas processuais e de mérito. Defesas direta e indireta.

Leia mais

Atos de Ofício Cíveis Aula 04. Danny Martins.

Atos de Ofício Cíveis Aula 04. Danny Martins. Atos de Ofício Cíveis Aula 04 Danny Martins danny2010@uol.com.br DISTRIBUIÇÃO DE FEITOS Quando houver mais de uma vara, a petição inicial deverá ser distribuída; Quando houver apenas uma, a petição será

Leia mais

DA RESPOSTA DO RÉU. ESPÉCIES Contestação (Art. 300 a 303 do CPC); Reconvenção (Art. 315 a 318 do CPC); Exceção (Art. 304 a 314 do CPC).

DA RESPOSTA DO RÉU. ESPÉCIES Contestação (Art. 300 a 303 do CPC); Reconvenção (Art. 315 a 318 do CPC); Exceção (Art. 304 a 314 do CPC). DA RESPOSTA DO RÉU DISPOSIÇÕES GERAIS Uma vez efetuada a citação válida, a relação jurídica processual está completa, surgindo o ônus do réu de oferecer a defesa contra fatos e direitos sustentados pelo

Leia mais

RECONVENÇÃO - NCPC DESAPARECEM AS EXCEÇÕES

RECONVENÇÃO - NCPC DESAPARECEM AS EXCEÇÕES INTRODUÇÃO - DIREITO À AMPLA DEFESA CONSAGRADO NA CF 5º. LV - CF 5º. LV: AOS LITIGANTES, EM PROCESSO JUDICIAL OU ADMINISTRATIVO, E AOS ACUSADOS EM GERAL SÃO ASSEGURADOS O CONTRADITÓRIO E A AMPLA DEFESA,

Leia mais

Contestação: É a principal modalidade de defesa do réu. A CLT faz menção à defesa do réu nos arts. 847 e 848 da CLT.

Contestação: É a principal modalidade de defesa do réu. A CLT faz menção à defesa do réu nos arts. 847 e 848 da CLT. RESPOSTA DO RÉU CPC: contestação, exceção e reconvenção. São modalidades de defesa do réu de acordo com o 1- CONTESTAÇÃO Contestação: É a principal modalidade de defesa do réu. A CLT faz menção à defesa

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: PROCESSO DE CONHECIMENTO (CÓD. ENEX 60123) ETAPA: 4ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos,

Leia mais

LEGALE ADVOCACIA TRABALHISTA E O NOVO CPC - II

LEGALE ADVOCACIA TRABALHISTA E O NOVO CPC - II LEGALE ADVOCACIA TRABALHISTA E O NOVO CPC - II As Defesas Trabalhistas e o Novo CPC Professor: Rogério Martir Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais, Advogado militante e especializado em Direito Empresarial

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Fixação dos pontos controvertidos: revogação tácita do art. 451, CPC? Milton Silva Vasconcellos * A despeito das posições doutrinárias contrárias, a não ocorrência da extinção do

Leia mais

LEGALE - PÓS GRADUAÇÃO DIREITO ACIDENTÁRIO

LEGALE - PÓS GRADUAÇÃO DIREITO ACIDENTÁRIO LEGALE - PÓS GRADUAÇÃO DIREITO ACIDENTÁRIO Recurso Ordinário / Contrarrazões / Recurso Adesivo Professor: Rogério Martir Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais, Advogado militante e especializado em

Leia mais

TEMA ANTIGO CPC NOVO CPC MODIFICAÇÕES

TEMA ANTIGO CPC NOVO CPC MODIFICAÇÕES TEMA ANTIGO NOVO MODIFICAÇÕES Capacidade de Art. 7º do Art. 70 do Sem modificações. estar juízo Concessão de prazo para a correção da irregulari- Incapacidade pro- Art. 13 do Art. 76 do dade. Na 1ª instância,

Leia mais

Aula 98. Revelia (Parte II): Lembre-se que qualquer procedimento é composto por: demanda citação resposta instrução decisão final (sentença).

Aula 98. Revelia (Parte II): Lembre-se que qualquer procedimento é composto por: demanda citação resposta instrução decisão final (sentença). Turma e Ano: Direito Processual Civil - NCPC (2016) Matéria / Aula: Art. 345 - Revelia sem o efeito material / 98 Professor: Edward Carlyle Monitora: Laryssa Marques Aula 98 Revelia (Parte II): Lembre-se

Leia mais

AULA 24. Os pressupostos genéricos são a probabilidade do direito, perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo.

AULA 24. Os pressupostos genéricos são a probabilidade do direito, perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo. Turma e Ano: Master A (2015) 06/07/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 24 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 24 CONTEÚDO DA AULA: Tutela provisória : tutela

Leia mais

Aula 91. Contestação (Parte IV): Art Incumbe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar: II - incompetência absoluta e relativa.

Aula 91. Contestação (Parte IV): Art Incumbe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar: II - incompetência absoluta e relativa. Turma e Ano: Direito Processual Civil - NCPC (2016) Matéria / Aula: Contestação. Defesas processuais Artigo 337, II a VII / 91 Professor: Edward Carlyle Monitora: Laryssa Marques Aula 91 Contestação (Parte

Leia mais

SUMÁRIO A ESSÊNCIA DO CPC DE 2015 E AS NOVAS

SUMÁRIO A ESSÊNCIA DO CPC DE 2015 E AS NOVAS Sumário SUMÁRIO A ESSÊNCIA DO CPC DE 2015 E AS NOVAS TENDÊNCIAS PARA OS CONCURSOS PÚBLICOS... 15 CÓDIGO PROCESSUAL CIVIL... 37 PARTE GERAL LIVRO I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS... 37 TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS

Leia mais

RESPOSTAS DO RÉU. UNIC Universidade de Cuiabá Prof. Eduardo Ramsay de Lacerda

RESPOSTAS DO RÉU. UNIC Universidade de Cuiabá Prof. Eduardo Ramsay de Lacerda RESPOSTAS DO RÉU UNIC Universidade de Cuiabá Prof. Eduardo Ramsay de Lacerda A DEFESA DO RÉU O sistema do processo de conhecimento é dominado pelo princípio do contraditório, que consiste em garantirse

Leia mais

Processo Civil Prof. Darlan Barroso Aula de Respostas do Réu 2ª Fase Civil XXIII Exame de Ordem

Processo Civil Prof. Darlan Barroso Aula de Respostas do Réu 2ª Fase Civil XXIII Exame de Ordem Enunciado aula de defesa Processo Civil Lupicínio, em 2000, realizou doação de um de seus imóveis ao sobrinho Ticio com a finalidade de permitir que ele pudesse realizar casamento com Aurélia, constando

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Prazos Capítulo 2 Incompetência: principais mudanças

Sumário Capítulo 1 Prazos Capítulo 2 Incompetência: principais mudanças Sumário Capítulo 1 Prazos 1.1. Forma de contagem: somente em dias úteis 1.2. Prática do ato processual antes da publicação 1.3. Uniformização dos prazos para recursos 1.4. Prazos para os pronunciamentos

Leia mais

Anexo II do Provimento 3/ CÍVEL SENTENÇA DE JULGAMENTO COM RESOLUÇÃO DE MÉRITO (CÍVEL) :

Anexo II do Provimento 3/ CÍVEL SENTENÇA DE JULGAMENTO COM RESOLUÇÃO DE MÉRITO (CÍVEL) : ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA CENTRO ADMINISTRATIVO GOVERNADOR VIRGÍLIO TÁVORA Av. Gal. Afonso Albuquerque de Lima s/n.º - Cambeba Fortaleza Ceará CEP 60.830-120 DDD (0**85)

Leia mais

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e Turma e Ano: Master A (2015) 08/06/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 17 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 17 CONTEÚDO DA AULA: Procedimento, demanda, citação

Leia mais

Turmas Especiais 2015 Programa da disciplina.

Turmas Especiais 2015 Programa da disciplina. Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo FDSBC Curso de Prática Jurídica Civil Prof. Titular Pedro Marini Neto Prof. Substituto Estevan Lo Ré Pousada Turmas Especiais 2015 Calendário de atividades

Leia mais

AGRADECIMENTOS INTRODUÇÃO... 19

AGRADECIMENTOS INTRODUÇÃO... 19 Sumário AGRADECIMENTOS... 17 INTRODUÇÃO... 19 Capítulo 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO... 23 1. Conceito... 23 2. Autonomia do direito processual do trabalho... 23 3. Fontes do direito processual do trabalho...

Leia mais

ADRIANA SAWARIS NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL. 1ª Edição MAI 2013

ADRIANA SAWARIS NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL. 1ª Edição MAI 2013 ADRIANA SAWARIS NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL 206 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof.ª Adriana Sawaris Organização e Diagramação: Mariane dos Reis 1ª Edição MAI

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 2) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Agosto/2013

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 2) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Agosto/2013 DIREITO PROCESSUAL CIVIL Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 2) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Agosto/2013 RECONVENÇÃO O réu pode reconvir ao autor, no mesmo processo,

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Tutela provisória II. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Tutela provisória II. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Tutela provisória II Prof. Luiz Dellore Gênero Espécies Subespécies Tutela Provisória Tutela de urgência - Tutela cautelar - Tutela antecipada Tutela de evidência -- Art. 294.

Leia mais

20 (vinte) minutos para aduzir sua defesa DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO. (Semana 8 do Plano de Ensino)

20 (vinte) minutos para aduzir sua defesa DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO. (Semana 8 do Plano de Ensino) DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO (Semana 8 do Plano de Ensino) Professora: Maria Inês Gerardo Facebook: Maria Inês Gerardo Conteúdo Programático desta aula Defesa do reclamado: oral ou escrita; contestação;

Leia mais

Descomplicando o Novo Código de Processo Civil. [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa]

Descomplicando o Novo Código de Processo Civil.   [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] Descomplicando o Novo Código de Processo Civil www.carreiradoadvogado.com.br www.carreiradoadvogado.com.br [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] Página 1 Página 2 Sobre a Autora Flávia Teixeira Ortega

Leia mais

Palavras-chave: resposta, defesa e concentração.

Palavras-chave: resposta, defesa e concentração. PRINCÍPIO DA CONCENTRAÇÃO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Daniel Kazuo Gonçalves Fujino Especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Universidade Presbiteriana Mackenzie Docente do Curso de

Leia mais

ÍNDICE GERAL ÍNDICE SISTEMÁTICO

ÍNDICE GERAL ÍNDICE SISTEMÁTICO ÍNDICE GERAL Lei 13.105, de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil... 19 Referências bibliográficas... 1853 Índice Alfabético-Remissivo do Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015)... 1877 ÍNDICE

Leia mais

Índice (CPC/2015) Índice (CPC/2015) PARTE GERAL TÍTULO I DA JURISDIÇÃO E DA AÇÃO Seção II Do Auxílio Direto Arts.

Índice (CPC/2015) Índice (CPC/2015) PARTE GERAL TÍTULO I DA JURISDIÇÃO E DA AÇÃO Seção II Do Auxílio Direto Arts. Índice (CPC/2015) Índice (CPC/2015) PARTE GERAL LIVRO I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS... 39 TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS... 39 CAPÍTULO I DAS NORMAS FUNDAMENTAIS

Leia mais

SUSPENSÃO DO PROCESSO (NCPC)

SUSPENSÃO DO PROCESSO (NCPC) SUSPENSÃO DO PROCESSO (NCPC) PROCESSO CIVIL Curso de Direito Processual Civil de Fredie Didier (2016) INTRODUÇÃO - A paralisação da marcha processual sempre depende de decisão judicial. Para Didier, essa

Leia mais

D A N I E L L E T O S T E 3 A N W W W. D A N I T O S T E. C O M

D A N I E L L E T O S T E 3 A N W W W. D A N I T O S T E. C O M 1. Quando se considera inepta a petição inicial? A petição é considerada inepta quando: A) Lhe faltar pedido ou causa de pedir; B) Da narração dos fatos não decorrer logicamente a conclusão; C) O pedido

Leia mais

A) INTRODUÇÃO 7 1. Noção de direito processual civil 7 2. Princípios estruturantes do direito processual civil 11

A) INTRODUÇÃO 7 1. Noção de direito processual civil 7 2. Princípios estruturantes do direito processual civil 11 A) INTRODUÇÃO 7 1. Noção de direito processual civil 7 2. Princípios estruturantes do direito processual civil 11 B) CLASSIFICAÇÃO DAS ACÇÕES 31 1. Classificação das acções quanto ao objecto 31 1.1. Acção

Leia mais

PRÁTICA SIMULADA II - CCJ0046 Título SEMANA 6. Descrição

PRÁTICA SIMULADA II - CCJ0046 Título SEMANA 6. Descrição PRÁTICA SIMULADA II - CCJ0046 Título SEMANA 6 Descrição 1.Defesa do Reclamado - Aspectos Gerais Inicialmente, cabe destacar que a defesa do reclamado, no âmbito do processo do trabalho, será apresentada

Leia mais

Aula 101. Julgamento conforme o estado do processo (Parte II):

Aula 101. Julgamento conforme o estado do processo (Parte II): Turma e Ano: Direito Processual Civil - NCPC (2016) Matéria / Aula: Julgamento conforme o Estado do Processo (Parte II) / 101 Professor: Edward Carlyle Monitora: Laryssa Marques Aula 101 Julgamento conforme

Leia mais

Respostas do Réu: Contestação e Reconvenção Luis Fernando Guerrero Abril 2016

Respostas do Réu: Contestação e Reconvenção Luis Fernando Guerrero Abril 2016 Respostas do Réu: Contestação e Reconvenção Luis Fernando Guerrero Abril 2016 Aspectos Gerais Instrumentos fundamentais para o exercício do contraditório e da ampla defesa (art. 5º, inc. LV da CF/88),

Leia mais

Processo Civil Juiz de Direito

Processo Civil Juiz de Direito Audiência de Conciliação ou de Mediação Art. 334. Se a petição inicial preencher os requisitos essenciais e não for o caso de improcedência liminar do pedido, o juiz designará audiência de conciliação

Leia mais

LEI Nº , DE 16 DE MARÇO DE 2015

LEI Nº , DE 16 DE MARÇO DE 2015 LEI Nº 13.105, DE 16 DE MARÇO DE 2015 Código de Processo Civil. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: PARTE GERAL LIVRO V DA TUTELA PROVISÓRIA

Leia mais

Dessas características, a voluntariedade e a taxatividade tratam-se de princípios recursais. Os princípios recursais são:

Dessas características, a voluntariedade e a taxatividade tratam-se de princípios recursais. Os princípios recursais são: PRÁTICA SIMULADA IV (CÍVEL) - CCJ0048 Título SEMANA 10 Descrição RECURSOS Daniel Assumpção (2013) afirma que "o conceito de recurso deve ser construído partindo-se de cinco características essenciais a

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL PROF. MARCU ANTONIO GONÇALVES S. FILHO

DIREITO PROCESSUAL CIVIL PROF. MARCU ANTONIO GONÇALVES S. FILHO DIREITO PROCESSUAL CIVIL PROF. MARCU ANTONIO GONÇALVES S. FILHO I - AÇÃO 1. Que tipo de pretensão é deduzida em ação condenatória, constitutiva e declaratória? - Condenatória = pretensão em impor obrigação

Leia mais

Juizado Especial Cível (lei nº 9.099/1995). DIVISÃO. PRINCÍPIOS 1 - Princípio da Oralidade (art. 2º)

Juizado Especial Cível (lei nº 9.099/1995). DIVISÃO. PRINCÍPIOS 1 - Princípio da Oralidade (art. 2º) Curso Escrevente SP Juizado Especial Cível (lei nº 9.099/1995). Código de Processo Civil - dos Atos Processuais (Livro IV): da Forma, do Tempo e do Lugar dos Atos Processuais (Título I), da Comunicação

Leia mais

Unificação das formas de processo tramitação da ação administrativa. Dinamene de Freitas Assistente da FDUL

Unificação das formas de processo tramitação da ação administrativa. Dinamene de Freitas Assistente da FDUL Unificação das formas de processo tramitação da ação administrativa Dinamene de Freitas Assistente da FDUL Tópicos da apresentação Alguns aspetos da tramitação da ação administrativa (AA) na aproximação

Leia mais

Tutelas no novo CPC: Liminares?

Tutelas no novo CPC: Liminares? Tutelas no novo CPC: Liminares? Valter Nilton Felix Quando os efeitos da tutela definitiva são antecipados pelo juízo, tem-se a tutela provisória, satisfativa (fornecimento de certidão negativa é ordenada

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV PRÁTICA TRABALHISTA. Respostas do Réu - Contestação

ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV PRÁTICA TRABALHISTA. Respostas do Réu - Contestação ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV PRÁTICA TRABALHISTA 1 Respostas do Réu - Contestação INTRODUÇÃO - Princípio da bilateralidade: AÇÃO E REAÇÃO - juiz só pode decidir nos autos após ter ouvido as duas partes, a

Leia mais

Jaylton Jackson de Freitas Lopes Junior

Jaylton Jackson de Freitas Lopes Junior NOTA DO AUTOR A partir do momento em que o Estado tomou para si o poder-dever de resolver os conflitos surgidos na sociedade e, consequentemente, aplicar o direito ao caso concreto, mostrou-se necessário

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 2 JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO 2.1 Organização da Justiça do Trabalho... 59

SUMÁRIO. Capítulo 2 JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO 2.1 Organização da Justiça do Trabalho... 59 SUMÁRIO Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO 1.1 Evolução histórica... 19 1.2 Direito estrangeiro... 22 1.3 Denominação... 25 1.4 Conceito... 25 1.5 Abrangência... 26 1.6 Autonomia...

Leia mais

Petição inicial. Direito Processual Civil II. Prof. Leandro Gobbo 1

Petição inicial. Direito Processual Civil II. Prof. Leandro Gobbo 1 Petição inicial Direito Processual Civil II Prof. Leandro Gobbo 1 Petição inicial - conceito É o ato que dá início ao processo, e define os limites subjetivo e objetivo da lide, que deverão ser respeitados

Leia mais

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO II - ACTOS PROCESSUAIS DAS PARTES

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO II - ACTOS PROCESSUAIS DAS PARTES Prática Processual Civil I FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO Modalidades do acesso ao direito e à justiça. O conceito de insuficiência económica. Revogação

Leia mais

EXTINÇÃO DO PROCESSO (NCPC)

EXTINÇÃO DO PROCESSO (NCPC) EXTINÇÃO DO PROCESSO (NCPC) PROCESSO CIVIL Curso de Direito Processual Civil de Fredie Didier (2016) INTRODUÇÃO - O capítulo anterior (providências preliminares e julgamento conforme o estado do processo)

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO. Capítulo 2 JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

SUMÁRIO. Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO. Capítulo 2 JUSTIÇA DO TRABALHO E MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO SUMÁRIO Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO 1.1 Evolução histórica... 19 1.2 Direito estrangeiro... 22 1.3 Denominação... 25 1.4 Conceito... 25 1.5 Abrangência... 26 1.6 Autonomia...

Leia mais

Petição Inicial II. Professor Zulmar Duarte

Petição Inicial II. Professor Zulmar Duarte Petição Inicial II Professor Zulmar Duarte Petição Inicial Controle de Admissibilidade pelo Juiz (arts. 321, 330, 332 e 334) Petição Inicial Emenda da Inicial Juízo de Admissibilidade Improcedência Liminar

Leia mais

SUMÁRIO PARTE 1 PARTE 2 DICAS PARA A REALIZAÇÃO DE UMA BOA PROVA...17 PRINCIPAIS TEMAS DISCUTIDOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO...23

SUMÁRIO PARTE 1 PARTE 2 DICAS PARA A REALIZAÇÃO DE UMA BOA PROVA...17 PRINCIPAIS TEMAS DISCUTIDOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO...23 SUMÁRIO PARTE 1 DICAS PARA A REALIZAÇÃO DE UMA BOA PROVA...17 PARTE 2 PRINCIPAIS TEMAS DISCUTIDOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO...23 2.1. Gratuidade de justiça...23 2.2. Honorários advocatícios...24 2.3. Homologação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO. Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa. Ano lectivo de 2014/2015

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO. Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa. Ano lectivo de 2014/2015 UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa Ano lectivo de 2014/2015 DIREITO PROCESSUAL CIVIL I (Disciplina anual do 3.º ano) Responsável pela regência:

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Revelia no Procedimento Comum Ordinário / Módulo de Conhecimento. Professor Rafael Menezes

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Revelia no Procedimento Comum Ordinário / Módulo de Conhecimento. Professor Rafael Menezes DIREITO PROCESSUAL CIVIL Revelia no Procedimento Comum Ordinário / Módulo de Conhecimento Professor Rafael Menezes Réu Ação Omissão FACULDADE OBRIGAÇÃO ÔNUS Art. 297. O réu poderá oferecer, no prazo, de

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Prof.ª Maria Carolina C. de Amorim

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Prof.ª Maria Carolina C. de Amorim DIREITO PROCESSUAL CIVIL Prof.ª Maria Carolina C. de Amorim Introdução ao estudo do direito processual civil Noções gerais Regras de conduta Conflito de interesses Direito material e Direito processual

Leia mais

Prática Processual Civil. Programa

Prática Processual Civil. Programa ORDEM DOS ADVOGADOS COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO Prática Processual Civil Programa I - A CONSULTA JURÍDICA 1.1 - A consulta ao cliente 1.2 - Tentativa de resolução amigável 1.3 - A gestão do

Leia mais

Contestação / Reconvenção OAB 2ª. Fase

Contestação / Reconvenção OAB 2ª. Fase RESPOSTA DO RÉU Art. 299. A contestação e a reconvenção serão oferecidas simultaneamente, em peças autônomas; a exceção será processada em apenso aos autos principais. Oferecimento simultâneo de contestação

Leia mais

RAQUEL BUENO DIREITO PROCESSUAL CIVIL

RAQUEL BUENO DIREITO PROCESSUAL CIVIL RAQUEL BUENO DIREITO PROCESSUAL CIVIL VUNESP 2015 ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO 1. Incumbe ao escrivão a) estar presente às audiências e coadjuvar o juiz na manutenção da ordem. b) efetuar avaliações e

Leia mais

Da Formação, da Suspensão e da Extinção do Processo

Da Formação, da Suspensão e da Extinção do Processo Direito Processual Civil Da Formação, da Suspensão e da Extinção do Processo Da Formação do Processo Art. 312 Considera-se proposta a ação quando a petição inicial for protocolada, todavia, a propositura

Leia mais

JURISDIÇÃO E AÇÃO AUTOTUTELA JURISDIÇÃO ARBITRAGEM

JURISDIÇÃO E AÇÃO AUTOTUTELA JURISDIÇÃO ARBITRAGEM JURISDIÇÃO E AÇÃO CONCEITO: Ramo do direito público que se estrutura como um sistema de princípios e normas legais regulamentadoras do exercício da função jurisdicional, sendo que esta é função soberana

Leia mais

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho SUMÁRIO Direito do Trabalho... 05 Direito Processual Civil... 139 Direito Processual do Trabalho... 195 DIREITO DO TRABALHO ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Fontes e Princípios de Direito do Trabalho... 7 Surgimento

Leia mais

PARTE 1 PRINCIPAIS TEMAS DISCUTIDOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO

PARTE 1 PRINCIPAIS TEMAS DISCUTIDOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO Sumário PARTE 1 PRINCIPAIS TEMAS DISCUTIDOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO 1.1. Gratuidade de Justiça... 17 1.2. Honorários Advocatícios... 18 1.3. Homologação de Verbas Rescisórias e Multa do art. 477, 8o, da

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL

DIREITO PROCESSUAL CIVIL DIREITO PROCESSUAL CIVIL Reinaldo Branco de Moraes (Juiz do Trabalho do TRT12) -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

TÉCNICA DE SENTENÇA CÍVEL Profª Maria Helena Rau de Souza

TÉCNICA DE SENTENÇA CÍVEL Profª Maria Helena Rau de Souza 1 TÉCNICA DE SENTENÇA CÍVEL Profª Maria Helena Rau de Souza I. Noções introdutórias II. 1.1 No processo de conhecimento, a tutela jurisdicional decorre da sentença, mediante a qual o juiz compõe a lide.

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO 1 INTRODUÇÃO

SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO 1 INTRODUÇÃO SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO 1 INTRODUÇÃO 2 SOLUÇÃO DE LITÍGIOS PERANTE O PODER JUDICIÁRIO 2.1 Estrutura jurisdicional brasileira 2.2 Lide, processo e

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Código da Disciplina: JUR217 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 4º

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Código da Disciplina: JUR217 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 4º PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Código da Disciplina: JUR217 Curso: DIREITO Semestre de oferta da disciplina: 4º Faculdade responsável: DIREITO Programa em vigência a partir

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo II SUBSTABELECIMENTO... 31

SUMÁRIO. Capítulo II SUBSTABELECIMENTO... 31 SUMÁRIO Capítulo I PROCURAÇÃO AD JUDICIA... 19 1. Conceito... 19 2. Extensão dos poderes conferidos pelo outorgante ao advogado... 21 3. Modelo da procuração ad judicia com poderes para o foro em geral...

Leia mais

Tribunais e MPU -Fernando Gajardoni-Camilo Zufelato-Proc Civil-5ed.indb 9 24/03/ :20:57

Tribunais e MPU -Fernando Gajardoni-Camilo Zufelato-Proc Civil-5ed.indb 9 24/03/ :20:57 Capítulo I TEORIA GERAL DO PROCESSO... 17 1. PRINCÍPIOS E NORMAS FUNDAMENTAIS... 17 2. JURISDIÇÃO... 22 2.1. Generalidades e conceito... 22 2.2. Características... 23 2.3. Divisão... 24 3. AÇÃO E PROCESSO...

Leia mais

Capítulo I PROCEDIMENTO COMUM

Capítulo I PROCEDIMENTO COMUM SUMÁRIO Capítulo I PROCEDIMENTO COMUM 1.Fundamento legal... 21 2. Finalidade... 21 3. Petição inicial... 21 3.1. Tutela provisória... 22 3.1.1. Tutela de urgência: aspectos gerais... 23 3.1.1.1. Tutela

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Cumprimento de sentença II. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Cumprimento de sentença II. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Cumprimento de sentença II Prof. Luiz Dellore 1. Liquidação de sentença: cabível quando o título não determinar exatamente o valor devido pela condenação. Enquanto estiver pendente

Leia mais

Direito Processual Civil

Direito Processual Civil Direito Processual Civil Da Sentença e da Coisa Julgada Professor Giuliano Tamagno www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual Civil DA SENTENÇA E DA COISA JULGADA Seção I DISPOSIÇÕES GERAIS Art.

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 A Situação Concreta Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1

Sumário. Capítulo 1 A Situação Concreta Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1 Sumário Capítulo 1 A Situação Concreta... 1 1.1. Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1 Capítulo 2 Petições Cíveis: Procedimento Comum... 7 2.1. Petição Inicial...7

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AUDIÊNCIA TRABALHISTA (ATÉ DEFESA DO RÉU) Prof. Antero Arantes Martins AUDIÊNCIA UNA. Introdução. a própria Secretaria da Vara, independentemente de despacho do Juiz, procede

Leia mais