alex viany depois. Fale aí, como é que foi voltar ao Cabra marcado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "alex viany depois. Fale aí, como é que foi voltar ao Cabra marcado"

Transcrição

1

2 para [alex ViaNy] Vamos logo ao que interessa: 1964 vinte anos alex viany depois. Fale aí, como é que foi voltar ao Cabra marcado [1985] para morrer? [eduardo coutinho] Eu previa o seguinte: tinha de fazer o filme em dois meses. O máximo que eu poderia conseguir eram dois meses de férias seguidos. Acumular dois anos de trabalho e tirar dois meses de férias. O plano de filmagem era fácil, reatar o contato com as pessoas, saber se elas estavam vivas, não é? Reatar o contato, voltar para o Rio, pegar a equipe, viajar e filmar. Tudo isso em dois meses. E deu, voltei ao Rio com tudo filmado três dias antes de se completarem os dois meses. Quer dizer, fiz quase tudo, ficou faltando uma coisa aqui, outra ali, que fui fazendo ao longo do tempo. Mas a parte dura mesmo, a direção, deu exatamente nesses dois meses. Por isso é que eu digo, a sorte ajudou tudo. Quando se trabalha bem, a sorte ajuda. Mas a sorte foi grande, sabe? Realmente dava tudo certo. Eu voltei lá e em uma semana estive em Galileia e encontrei todas as pessoas. Fui a uma região próxima e encontrei mais três que tinham mudado de cidade. Só não encontrei dona Elizabeth, mas tinha acertado um negócio com o filho, muito penosamente, mas enfim, preparei tudo para filmar. E quando chegou a hora de filmar deu tudo certo aí você encontrou dona elizabeth? Encontrei dona Elizabeth. A primeira pessoa que filmei foi dona Elizabeth. Cheguei a Recife e logo em seguida fui para o interior do Rio Grande do Norte. Os outros eu tinha visto na preparação da filmagem, tinha tido um primeiro contato e avisado: Olha, eu vou voltar aqui e vou filmar. Mas com dona Elizabeth eu fui direto, ela nem sabia que eu estava chegando lá para filmar, fui chegando e filmando. Mas essa história é tão complicada que se um dia tiver coragem, faço um livro para contar as coisas que aconteceram dentro do filme, contar as circunstâncias que conduziram as coisas. Porque não dá para contar tudo no filme, daria um filme de quatro horas, ou mais. Não dá para botar tudo. Mas tem um monte de coisas que estão atrás do filme que são, não sei, vendo hoje, até mais interessantes. Publicar um livro com o roteiro do filme não me interessa, sabe? Não quero fazer isso, não tem por que publicar. Mas se tiver condições, eu quero fazer um que tenha mais que o roteiro, que tenha informações

3 sobre mil coisas que aconteceram no filme. A política, a busca dos personagens, meu confronto com eles, tudo isso. O filme pronto foi uma surpresa para você? O filme pronto não. Para mim não, para mim era o seguinte: filmei a Elizabeth em três dias, dois dias e meio. Filmei lá, com ela, dois dias e meio. Daí nós íamos fazer a primeira parte na Paraíba e depois a parte de Pernambuco. Mas, quando acabei de filmar a Elizabeth, já senti o filme com tal vida que decidi: Vamos direto para Pernambuco. Vamos liquidar Galileia, porque se for bem na Galileia o filme está pronto. Daí nós fomos para Pernambuco e fizemos aquela cena da projeção. Antes de começar a projeção, enquanto estávamos preparando as coisas, o João Virgílio deu aquele grande depoimento sobre a tortura, aquela história toda. A projeção foi complicada, porque tivemos de buscar os atores que moravam longe, e foram todos, foi maravilhoso, tudo correu bem, não pifou o projetor nem nada. Naquela noite já sabia que tinha o filme, tinha certeza, um filme fortíssimo, certeza absoluta. Continuei a filmar, filmei muitas outras coisas, e só pude completar a filmagem dos filhos aqui. Mas desde que filmei Elizabeth e a Galileia tinha certeza absoluta de que o filme era bom, entende? Que o filme era bom, a palavra é essa. Enfim, o que eu pretendia fazer tinha conseguido. Tinha conseguido algo que nunca conseguira antes os meus outros filmes tinham sido o contrário. Mas esse, eu tinha certeza. Então, para mim não foi surpresa o filme depois de pronto. Prêmio é um negócio relativo, isso sim para mim foi surpresa, os prêmios. Mas, quanto ao sucesso, eu pude até sentir antes, eu esperava até um pouco mais, o que é um absurdo, não é? Prêmio não esperava, porque depende de tantos fatores Mas tinha certeza de que o filme tinha força. Comercialmente eu tinha dúvidas, é claro que eu tinha dúvidas, mas achava que tinha possibilidades de chegar ao espectador. Achava que, para as pessoas que tinham interesse político ou estético, era impossível que não chegasse, inclusive no exterior, eu tinha certeza. Eu tinha confiança, muita, muita confiança nisso. É claro que se, na prática, encontrasse uma reação contrária, ia perder a minha certeza. Se as pessoas dissessem que o filme era chato, aí Mas fiz umas primeiras projeções em moviola. Você viu uma delas, não é? é, eu vi em moviola. 212 / 213

4 Cheguei a fazer projeções quando o filme estava ainda com três horas, para a Embrafilme, precisava mostrar para o Conselho Mundial de Igrejas, que dava um dinheiro. Olha que duas horas e quarenta e cinco minutos de filme não ia ser mole, hein? Eu passei uma sessão para o Carlos Augusto Calil e outras pessoas na Embrafilme. Quase três horas. E mesmo assim apesar do que ele tinha de excesso, ainda não era nem a história que se organizou depois de terminada a montagem o filme pegava, porque tinha uma coisa, uma força baseada no fato de que nenhum filme era igual a ele. Respondia ao fato de ser único, de ter sido feito em condições únicas e de mostrar isso na tela. Era uma coisa nova, um filme que se mostra como é e como era anos antes. Acho que isso é que é importante no filme. Não se trata de ser genial. De ser um bom ou mau filme. Sua importância se deve ao fato de o filme ter uma história única. Eu sempre tive confiança, isso era muito forte, entende? Naquelas sessões na moviola as pessoas se interessavam, ficavam E quando chegou a sessão de São Paulo, eu fiz uma sessão no Masp para umas cinquenta pessoas, foi a primeira vez que foi apresentado publicamente tinha uma mostra do Masp de filmes novos, e eu fui lá na última hora, o filme tinha acabado de ser liberado pela Censura foi uma sessão às onze horas da noite, tinha umas quarenta ou cinquenta pessoas, não deu para perceber como era o filme. A projeção era meio ruim. Mas no dia seguinte 30 de março de 1984, um dia antes dos vinte anos do golpe, não é? Um dia antes dos vinte anos do golpe nova sessão. Você foi lá, Alex. eu fui, estava lá. Foi uma sessão maravilhosa. É verdade que tinha muita gente conhecida, amiga, mas independente disso Foi muito bom. E ao mesmo tempo, do ponto de vista internacional, tinha levado uma porrada, em janeiro. Eu tinha uma paranoia com a Censura, nunca tive dúvida de que o filme ia ser bom, agora Eu tinha muito medo da Censura. Por sorte, enquanto eu estava montando, o Brasil mudava e o filme acabou passando. Em janeiro de 1984, o filme pronto, eu mandei para a Censura. Mas tinha uma cópia em cassete do filme, com alguns defeitos, mas assim mesmo mandei para Berlim, para o Festival. Achava que se estivesse preso pela Censura, eles poderiam

5 ajudar a liberar uma ingenuidade dessas. E mandei para Berlim porque o Peter Schumann tinha estado no Brasil seis meses antes e viu uns trinta minutos na moviola e me disse: Eu quero que o filme vá a Berlim, para o Fórum. Mandei o cassete para ele, embora sabendo que sem tradução seria difícil ele sabe espanhol, mas português Dez dias depois falei com o Ulrich Gregor, que dirige o Fórum de Berlim, e com o Schumann, que me disseram assim a frase é extraordinária, porque era para participar do Fórum, não para participar da competição a resposta deles foi a seguinte, em francês: O filme não pode ser aceito, porque a meia hora final é insuportável. Fiquei com vontade de lembrar de um palavrão em francês e xingar. Mas não xinguei, fui muito humilde. Desliguei e fiquei com aquela coisa revanchista. Dizia: Eu vou pegar esses caras um dia. Até que o Luís Carlos Barreto me disse: Fique calmo, este filme é muito difícil para estrangeiro, mesmo para um festival, porque tem muitos detalhes da história do Brasil, e eles não conhecem. É normal que seja assim. Eu me conformei até. Mas quando ia mostrando o filme, ainda em 16 mm, para algumas pessoas de fora, sabe, eu sentia que passava, para algumas pessoas, passava. O diretor do Festival de Rotterdam esteve aqui, viu o filme com tradução simultânea, com uma pessoa do lado que ia traduzindo o que se dizia no filme, e gostou. Convidou o filme, disse que pagava uma cópia se precisasse. E no final do ano, no Fest Rio, eu conheci pessoalmente o Gregor, que logo depois da primeira projeção veio me procurar para convidar o filme para Berlim. Daí eu disse: Mas vocês não podem me convidar, vocês disseram para mim que o filme era horrível, que a última meia hora era insuportável, e que vocês não poderiam aceitar. Por que agora vocês mudaram de ideia?. E ele disse: O filme agora é diferente, você mexeu na montagem. Eu respondi: Não mexi, é exatamente igual. E era exatamente igual, eles nunca se convenceram de que era exatamente igual. Foi um boliviano que traduziu o filme e a gente não entendeu direito Eu falei: Bom, então vocês dissessem que não podiam julgar, que não tinha sido aceito por um problema de legenda. Bom, o fato é que pediram desculpas, o filme passou lá e acabou ganhando três prêmios. Quantos prêmios esse filme já ganhou? Olha, foram dez em festivais internacionais três em Berlim, o do Cinéma du Réel, em Paris, o de Havana e mais três aqui, o da

6

Anexo Entrevista G2.5

Anexo Entrevista G2.5 Entrevista G2.4 Entrevistado: E2.5 Idade: 38 anos Sexo: País de origem: Tempo de permanência em Portugal: Feminino Ucrânia 13 anos Escolaridade: Imigrações prévias: --- Ensino superior (professora) Língua

Leia mais

Maria Luiza Braga (UFRJ)

Maria Luiza Braga (UFRJ) Entrevista Maria Luiza Braga (UFRJ) André Felipe Cunha Vieira Gostaria( de( começar( esta( entrevista( agradecendo( por( você( aceitar( nosso( convite(e(nos(receber(em(sua(casa.(ler(seu(currículo(lattes(é(um(exercício(de(

Leia mais

Minha História de amor

Minha História de amor Minha História de amor Hoje eu vou falar um pouco sobre a minha história de amor! Bem, eu namoro à distância faz algum tempinho. E não é uma distância bobinha não, são 433 km, eu moro em Natal-Rn, e ela

Leia mais

TODO AMOR TEM SEGREDOS

TODO AMOR TEM SEGREDOS TODO AMOR TEM SEGREDOS VITÓRIA MORAES TODO AMOR TEM SEGREDOS TODO AMOR TEM SEGREDOS 11 19 55 29 65 41 77 87 121 99 135 111 145 É NÓIS! 155 11 12 1 2 10 3 9 4 8 7 6 5 TODO AMOR TEM SEGREDOS. Alguns a

Leia mais

O melhor amigo Interpretação de Texto para 4º e 5º Ano

O melhor amigo Interpretação de Texto para 4º e 5º Ano O melhor amigo Interpretação de Texto para 4º e 5º Ano O melhor amigo Interpretação de Textos para 4º e 5º Ano O melhor amigo A mãe estava na sala, costurando. O menino abriu a porta da rua, meio ressabiado,

Leia mais

A sanita mutante! Coleção. Os Mutantes. Já publicados A sanita mutante. A publicar Os óculos mutantes A esferográfica mutante

A sanita mutante! Coleção. Os Mutantes. Já publicados A sanita mutante. A publicar Os óculos mutantes A esferográfica mutante Coleção A sanita mutante! Os Mutantes Já publicados A sanita mutante A publicar Os óculos mutantes A esferográfica mutante O prego mutante Frutas mutantes Estrela mutante A irmã mutante Maio de 2016 20

Leia mais

Iracema ia fazer aniversário. Não

Iracema ia fazer aniversário. Não Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema ia fazer aniversário. Não sabia muito bem se ela podia convidar a turma do Hospital por motivos fáceis de explicar,

Leia mais

Off: - Elizabeth Teixeira tinha 37 anos, João Pedro morreu com 44.

Off: - Elizabeth Teixeira tinha 37 anos, João Pedro morreu com 44. Cartela: Em 1962, integrantes do Centro Popular de Cultura CPC da UNE, acompanha pelo cineasta Eduardo Coutinho, percorriam várias cidades do Brasil, registrando as lutas sociais e o cotidiano do povo.

Leia mais

MÃE, QUANDO EU CRESCER...

MÃE, QUANDO EU CRESCER... MÃE, QUANDO EU CRESCER... Dedico este livro a todas as pessoas que admiram e valorizam a delicadeza das crianças! Me chamo Carol, mas prefiro que me chamem de Cacau, além de ser um apelido que acho carinhoso,

Leia mais

Ela respondeu -pode ser liguem pra duda e falei vem aqui em casa amanha pra festa do pijama ela disse -claro No dia seguinte Elas chegaram cedo entao

Ela respondeu -pode ser liguem pra duda e falei vem aqui em casa amanha pra festa do pijama ela disse -claro No dia seguinte Elas chegaram cedo entao amizade louca Tava bem tarde pra pensar em amigas porque e dificil pensar em amizade verdadeira que as vezes pode se torna uma coisa bem amorosa... As vezes penso em pessoas que não são reais como uma

Leia mais

A minha vida sempre foi imaginar. Queria ter um irmãozinho para brincar...

A minha vida sempre foi imaginar. Queria ter um irmãozinho para brincar... O pequeno Will A minha vida sempre foi imaginar. Queria ter um irmãozinho para brincar... Então um dia tomei coragem e corri até mamãe e falei: - Mãeee queria tanto um irmãozinho, para brincar comigo!

Leia mais

UM DIA CHEIO. Língua Portuguesa. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos. Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara

UM DIA CHEIO. Língua Portuguesa. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos. Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara UM DIA CHEIO Língua Portuguesa 6º Ano do Ensino Fundamental II Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara Tudo começou quando eu queria pescar com meu avô. Ele tinha

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Fabrício Local: Núcleo de Arte do Neblon Data: 26.11.2013 Horário: 14h30 Duração da entrevista: 20min COR PRETA

Leia mais

ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14. R - não. Porque eu to deficiente. Eu trabalho m casa. Amputei a perna.

ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14. R - não. Porque eu to deficiente. Eu trabalho m casa. Amputei a perna. ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14 P - por favor, me diga sua idade. R - 56. Vou fazer para o mês. P - a senhora estudou? R - estudei até a 3ª série. P - 3ª série. A senhora tem alguma ocupação,

Leia mais

29/11/2009. Entrevista do Presidente da República

29/11/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na chegada ao hotel Villa Itália Cascais-Portugal, 29 de novembro de 2009 Jornalista: (incompreensível) Presidente:

Leia mais

Integração entre Serviços e Benefícios. VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015

Integração entre Serviços e Benefícios. VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015 Integração entre Serviços e Benefícios VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015 A desproteção e a vulnerabilidade são multidimensionais

Leia mais

Que estúpido, meu Deus! Que estúpido! Como pude não notar durante tanto tempo?! Quase dois anos e eu, sem a menor, a mínima desconfiança.

Que estúpido, meu Deus! Que estúpido! Como pude não notar durante tanto tempo?! Quase dois anos e eu, sem a menor, a mínima desconfiança. 1 Que estúpido, meu Deus! Que estúpido! Como pude não notar durante tanto tempo?! Quase dois anos e eu, sem a menor, a mínima desconfiança. Desconfiar Do que eu ia desconfiar?! Não. De nada nem de ninguém.

Leia mais

Garoto extraordinário

Garoto extraordinário Garoto extraordinário (adequada para crianças de 6 a 8 anos) Texto: Lucas 2:40-52 Princípio: ser como Jesus Você vai precisar de um fantoche de cara engraçada, um adulto para manipular o fantoche atrás

Leia mais

Um Novo Mundo Escolar

Um Novo Mundo Escolar Um Novo Mundo Escolar Olá, meu nome é Julia, entrei numa escola recente mente estou meio solitária sem amigos, sem alguém com quem conversar. Na maioria das escolas, todo mundo parece diferente pra um

Leia mais

Congresso gen de Junho de O amor recíproco e o nascimento do Ideal

Congresso gen de Junho de O amor recíproco e o nascimento do Ideal Congresso gen 4 20-23 de Junho de 2013 O amor recíproco e o nascimento do Ideal Apresentador: Vamos dar um mergulho no tempo e voltar à 70 anos atrás, quando o Ideal estava nascendo... 0. Sons de alarmes

Leia mais

Nossa, até o número é legal! Bonito o número! - Ah, que isso! - É sério! Tem gente que tudo é bonito! Rosto, corpo, papo...

Nossa, até o número é legal! Bonito o número! - Ah, que isso! - É sério! Tem gente que tudo é bonito! Rosto, corpo, papo... Seis ou sete? - Oi. Eu tava te reparando ali, você.. - É mesmo? - Pois é, você me lembra aquela atriz... Como que ela chama mesmo? - Todos me dizem isso. É a Bruna, não é? - Ela mesma! Você é a cara dela.

Leia mais

OLÁ, Como Tudo Começou?

OLÁ, Como Tudo Começou? 1 2 OLÁ, Eu sou a Katia. Eu fico muito feliz, muito feliz mesmo porque você baixou esse ebook. Isso significa que no ano de 2017 você quer mudar de vida, quer transformar a sua vida, é um prazer imenso

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 09 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 09 2 CENA 01. DELEGACIA INT. / NOITE Sargento

Leia mais

TABUADA DAS OBJEÇÕES

TABUADA DAS OBJEÇÕES TABUADA DAS OBJEÇÕES Você já sentiu acuada, sem palavras ao ouvir alguma objeção de sua potencial iniciada!? As pessoas que você vai abordar são tão especiais quanto você e se elas disserem não, lembre-se

Leia mais

A namorada vaidosa. Personagens: Clarisse, Teresa e Julinho

A namorada vaidosa. Personagens: Clarisse, Teresa e Julinho A namorada vaidosa Personagens: Clarisse, Teresa e Julinho Quando a peça se inicia, Julinho está deitado no sofá, totalmente coberto e imóvel. Entram Clarisse e Teresa. Estou furiosa, Teresa! Fu-ri-o-sa!

Leia mais

Os Principais Tipos de Objeções

Os Principais Tipos de Objeções Os Principais Tipos de Objeções Eu não sou como você" Você tem razão, eu não estou procurando por pessoas que sejam como eu. Sou boa no que faço porque gosto de mim como eu sou. Você vai ser boa no que

Leia mais

Esta primeira sequência respeita a estrutura da sequência do Conrado que analisamos.

Esta primeira sequência respeita a estrutura da sequência do Conrado que analisamos. Esta primeira sequência respeita a estrutura da sequência do Conrado que analisamos. O template é adequado aos profissionais que podem (e querem) oferecer uma aula on-line, para fazer as vendas... ou seja,

Leia mais

1º DE ABRIL UM ROTEIRO DE ANE KELLY PEREIRA, JOYCE DE OLIVEIRA, LUANA MOREIRA E KELEN CRISTINA ARAÚJO.

1º DE ABRIL UM ROTEIRO DE ANE KELLY PEREIRA, JOYCE DE OLIVEIRA, LUANA MOREIRA E KELEN CRISTINA ARAÚJO. 1º DE ABRIL UM ROTEIRO DE ANE KELLY PEREIRA, JOYCE DE OLIVEIRA, LUANA MOREIRA E KELEN CRISTINA ARAÚJO. CENA 1/CASA DA /NOITE Dizia a lenda que em todo dia 1 de abril aparecia um espírito do mal que aterrorizava

Leia mais

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada.

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada. DESABITUAÇÃO (Duas mulheres e um homem estão em volta de algo que não podemos ver. Os três olham para a presença ausente, um mesmo ponto fixo no chão. Durante a cena, todos agem com uma naturalidade banal,

Leia mais

Certo dia, chegou uma mensagem do rei, informando que sua filha, a princesa, escolheria o futuro esposo entre os jovens do reino.

Certo dia, chegou uma mensagem do rei, informando que sua filha, a princesa, escolheria o futuro esposo entre os jovens do reino. João Bobo U m velho fazendeiro tinha três filhos: dois eram cultos e orgulhosos e o terceiro era simples e humilde. Ele passava horas caminhando pelos campos, brincando com os animais e colhendo frutas

Leia mais

Suelen e Sua História

Suelen e Sua História Suelen e Sua História Nasci em Mogi da Cruzes, no maternidade Santa Casa de Misericórdia no dia 23 de outubro de 1992 às 18 horas. Quando eu tinha 3 anos de idade fui adotada pela tia da minha irmã, foi

Leia mais

Professor - Sim, Tomás, e podem usar materiais como o desenho, colagens, fotografias, textos e tudo o que a vossa imaginação ditar! O trabalho mais or

Professor - Sim, Tomás, e podem usar materiais como o desenho, colagens, fotografias, textos e tudo o que a vossa imaginação ditar! O trabalho mais or Lili e o jogo das profissões Naquele dia, o professor Mocho tinha uma grande surpresa para os nossos amiguinhos: um jogo que nenhum deles iria querer perder! Professor Mocho - Bom dia, meus queridos alunos!

Leia mais

COMEÇA JÁ A LER LANÇAMENTO MUNDIAL!

COMEÇA JÁ A LER LANÇAMENTO MUNDIAL! COMEÇA JÁ A LER LANÇAMENTO MUNDIAL! 01.11.16 A mãe está sempre a dizer que eu tenho muita sorte por ter a avó Nana a olhar mim, lá do céu. Acho que ela diz isso para me fazer sentir bem, mas eu tenho um

Leia mais

AS PORTAS QUE ABRIL ABRIU

AS PORTAS QUE ABRIL ABRIU AS PORTAS QUE ABRIL ABRIU JJL O 25 de Abril traz grandes mexidas, mudanças, também na área do cinema. Que memória tem desse processo complexo? A-PV A seguir ao 25 de Abril, o Centro Português de Cinema

Leia mais

Anexo 2.2- Entrevista G1.2

Anexo 2.2- Entrevista G1.2 Entrevistado: E1.2 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 53 anos Masculino Cabo-Verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: 4ª classe Imigrações prévias : -- Língua materna: Outras línguas: Agregado

Leia mais

1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela

1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela anoitecer 1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela chamado pio,bom o cara e legal mas tem um

Leia mais

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República Palavras do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na Escola Municipal de Rio Largo, durante encontro para tratar das providências sobre as enchentes Rio Largo - AL, 24 de junho de 2010 Bem,

Leia mais

Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa Ilustração da Capa: Grace Kelli Pereira Projeto gráfico e editoração eletrônica: WOZi Revisão: Roque Aloisio Weschenfelder Todos os direitos desta

Leia mais

INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA

INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA IDENTIFICAÇÃO DO PERSONAGEM 1- Inicial: Cliente pode começar pelo personagem, pelo local, pela situação, pelo sentimento, pela sensação

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 3 Data: 18/10/2010 Hora: 19h00 Duração: 22:25 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

www.afiliadocurioso.com Este e-book pode ser compartilhado, porém, não pode ser editado. Direitos autoriais para: Fernando Martins da Silva Pode me chamar de Nando Olá, meu nome é Nando Silva. Não sou

Leia mais

Do Vácuo ao Encontro

Do Vácuo ao Encontro Do Vácuo ao Encontro INTRODUÇÃO Todos nós homens já passamos por situações constrangedoras de puxar conversa com uma bela mulher e não obtemos nada além de um Belo de um vácuo, eu mesmo já passei por isso.

Leia mais

OUTUBRO Quarta-feira Os meus pais estão sempre a dizer que o mundo não gira à minha volta, mas às vezes pergunto-me se não girará MESMO.

OUTUBRO Quarta-feira Os meus pais estão sempre a dizer que o mundo não gira à minha volta, mas às vezes pergunto-me se não girará MESMO. OUTUBRO Quarta-feira Os meus pais estão sempre a dizer que o mundo não gira à minha volta, mas às vezes pergunto-me se não girará MESMO. Quando era pequeno, vi um filme sobre um homem que tinha sido secretamente

Leia mais

coleção Conversas #12 - SETEMBRO é no Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #12 - SETEMBRO é no Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. a s coleção Conversas #12 - SETEMBRO 2014 - Eu sinto a I tr s ç o ã o por c é no r r m ia a nç a l? s. Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Um passinho outro passinho

Um passinho outro passinho Um passinho outro passinho Inácio tinha o mesmo nome do seu melhor amigo, o avô Nacho. Quando Inácio nasceu, o seu avô disse a toda a gente: O Inácio não irá a aprender a dizer avô antes dos três anos,

Leia mais

Rafa olhou para a bola que tinha levado. Ele ainda tinha uma bola novinha em folha em casa. Se desse esta ao Dani e a seus amigos, ele os faria

Rafa olhou para a bola que tinha levado. Ele ainda tinha uma bola novinha em folha em casa. Se desse esta ao Dani e a seus amigos, ele os faria Ame o seu Próximo Parabéns Rafa. Muitas felicidades, muitos anos de vida! Era o aniversário do Rafa, ele estava fazendo seis anos. Há tempos esperava ansioso por esse dia. Dani, seu melhor amigo, tinha

Leia mais

Jornalista: E o Lula torcedor, vai estar no estádio em 2014? Presidente: Se Deus quiser. Se Deus quiser estarei lá com uma vuvuzela.

Jornalista: E o Lula torcedor, vai estar no estádio em 2014? Presidente: Se Deus quiser. Se Deus quiser estarei lá com uma vuvuzela. Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de início da jornada para a Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 Johannesburgo-África do Sul, 08 de julho

Leia mais

ELA ERA A GAROTA MAIS BONITA DA NOVA PARÓQUIA, ONDE INGRESSAMOS PORQUE MEUS PAIS ACHAVAM O NOSSO ANTIGO PADRE UM IDIOTA.

ELA ERA A GAROTA MAIS BONITA DA NOVA PARÓQUIA, ONDE INGRESSAMOS PORQUE MEUS PAIS ACHAVAM O NOSSO ANTIGO PADRE UM IDIOTA. ELA ERA A GAROTA MAIS BONITA DA NOVA PARÓQUIA, ONDE INGRESSAMOS PORQUE MEUS PAIS ACHAVAM O NOSSO ANTIGO PADRE UM IDIOTA. Olá! Oi. TODA SEMANA EU SAÍA DA AULA DE PIANO E IA PARA A AULA DE RELIGIÃO COM A

Leia mais

Uma Aflição Imperial.

Uma Aflição Imperial. Uma Aflição Imperial. Amanda Silva C. Prefácio Uma aflição Imperial conta a história de uma garota chamada Anna que é diagnosticada com tipo raro de câncer leucemia sua mãe é paisagista e tem apenas um

Leia mais

A MULHER VESTIDA DE PRETO

A MULHER VESTIDA DE PRETO A MULHER VESTIDA DE PRETO Uma Mulher abre as portas do seu coração em busca de uma nova vida que possa lhe dar todas as oportunidades, inclusive de ajudar a família. Ela encontra nesse caminho a realização

Leia mais

a confusão do final do ano e as metas para o próximo

a confusão do final do ano e as metas para o próximo o que fazer se o ano que passou foi ruim? o que fazer nesse próximo ano? a confusão do final do ano e as metas para o próximo Enéas Guerriero www.equilibriocontinuo.com.br O que vamos falar hoje? 1) Estresse

Leia mais

o casamento do fazendeiro

o casamento do fazendeiro o casamento do fazendeiro ERA uma fez um fazendeiro que ele sempre dia mania de ir na cidade compra coisas mais ele tinha mania de ir sempre de manha cedo um dia ele acordou se arrumou e foi pra cidade,

Leia mais

GRADUADO EM EDUCAÇÃO SECUNDÁRIA PROVA LIVRE. Exercício 3 ÂMBITO DE COMUNICAÇÃO: PORTUGUÊS

GRADUADO EM EDUCAÇÃO SECUNDÁRIA PROVA LIVRE. Exercício 3 ÂMBITO DE COMUNICAÇÃO: PORTUGUÊS HEZKUNTZA, HIZKUNTZA POLITIKA ETA KULTURA SAILA DEPARTAMENTO DE EDUCACIÓN, POLÍTICA LINGÜÍSTICA Y CULTURA GRADUADO EM EDUCAÇÃO SECUNDÁRIA PROVA LIVRE Exercício 3 ÂMBITO DE COMUNICAÇÃO: PORTUGUÊS MAIO 2014

Leia mais

Olhando o Aluno Deficiente na EJA

Olhando o Aluno Deficiente na EJA Olhando o Aluno Deficiente na EJA ConhecendoJoice e Paula Lúcia Maria Santos Tinós ltinos@ffclrp.usp.br Apresentando Joice e Paula Prazer... Eu sou a Joice Eu sou a (...), tenho 18 anos, gosto bastante

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Igor Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 05 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Real Brazilian Conversations #37 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #37 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: The life in Montes Claros, hobbies and life in general. Context: In this conversation André talks to his cousins, Melissa e Larissa. They about their lives, what they like

Leia mais

Relatório de viagem: Juliana Pucheu Università Cattolica del Sacro Cuore - Milão, Itália

Relatório de viagem: Juliana Pucheu Università Cattolica del Sacro Cuore - Milão, Itália Relatório de viagem: Juliana Pucheu Università Cattolica del Sacro Cuore - Milão, Itália Sou estudante de Jornalismo e decidi ir para a Universidade Católica de Milão, na Itália. Fui em 2016.1 e estava

Leia mais

CARREIRA COMERCIAL CHAVES PARA O CRESCIMENTO DE EQUIPE DISSOLVENDO OBJEÇÕES

CARREIRA COMERCIAL CHAVES PARA O CRESCIMENTO DE EQUIPE DISSOLVENDO OBJEÇÕES CARREIRA COMERCIAL CHAVES PARA O CRESCIMENTO DE EQUIPE DISSOLVENDO OBJEÇÕES Dicas para lidar com objeções para agendamento Demonstre o seu ENTUSIASMO Não leve para o lado pessoal as objeções levantadas.

Leia mais

A Professora de Horizontologia

A Professora de Horizontologia A Professora de Horizontologia Já tinha parado a chuva e Clara Luz estava louca que a Gota voltasse. Felizmente a Fada-Mãe veio com uma novidade: Minha filha, hoje vem uma professora nova. Você vai ter

Leia mais

AURORA O CANTONOVELA Luiz Tatit

AURORA O CANTONOVELA Luiz Tatit AURORA O CANTONOVELA Luiz Tatit A) Marcando compasso Oi, estou aqui outra vez Esperando por ela, esperando Você lembra como ela era antes? Você marcava algum encontro A qualquer hora Lá estava ela: Aurora!

Leia mais

Às vezes me parece que gosto dele, mas isso não é sempre. Algumas coisas em meu irmão me irritam muito. Quando ele sai, por exemplo, faz questão de

Às vezes me parece que gosto dele, mas isso não é sempre. Algumas coisas em meu irmão me irritam muito. Quando ele sai, por exemplo, faz questão de Às vezes me parece que gosto dele, mas isso não é sempre. Algumas coisas em meu irmão me irritam muito. Quando ele sai, por exemplo, faz questão de sair sozinho. E me chama de pirralho, o que me dá raiva.

Leia mais

Arrasando no Fechamento

Arrasando no Fechamento Arrasando no Fechamento Nada acontece até que alguém venda algo. Mary Kay Ash Por que o Fechamento na Sessão é TÃO IMPORTANTE? Muitas vezes fazemos sessões maravilhosas e conseguimos realmente encantar

Leia mais

Atividade de Apoio - Língua Portuguesa

Atividade de Apoio - Língua Portuguesa COLÉGIO CRISTO REDENTOR/ACADEMIA DE COMÉRCIO CONGREGAÇÃO DO VERBO DIVINO SVD Qual é o seu herói favorito? Atividade de Apoio - Língua Portuguesa Violeta era a maior fã do herói de um seriado da televisão.

Leia mais

Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II

Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II Anexo 4- Dados das entrevistas do Grupo II Grupo II Informantes idade Sexo profissão escolaridade Tempo de imigração em Portugal Língua materna E2.1 42 Masc. Jardineiro 12º 12 anos Ucraniano E2.2 62 Fem.

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DA BONECA

A CONSTRUÇÃO DA BONECA Por Josiene Muniz 1º dia A CONSTRUÇÃO DA BONECA Hoje conversei com as crianças sobre a nossa Mostra de Arte. Perguntei quem já tinha ido a uma exposição, e quase todos disseram que não. Duas crianças disseram

Leia mais

CURSO DE SUPERVISORES

CURSO DE SUPERVISORES 2016 CURSO DE SUPERVISORES [Com Ferramentas de Coaching] AULA 7 Bruno Monteiro AAULA 7 APRENDENDO A DESAFIAR A EQUIPE A CRESCERR Os bons líderes precisam viver o que eu chamo de melhoria contínua. Ou seja,

Leia mais

A vida no campus. Juliana Brasil 7º período de Engenharia Química Puc Rio Universidade de Miami. Relatório de Viagem

A vida no campus. Juliana Brasil 7º período de Engenharia Química Puc Rio Universidade de Miami. Relatório de Viagem Juliana Brasil 7º período de Engenharia Química Puc Rio Universidade de Miami Relatório de Viagem Meu nome é Juliana Brasil, eu curso Engenharia Química aqui na PUC e fiz o meu intercambio na Universidade

Leia mais

Olá, meu amigo(a)! Eu sou o Vilinha, e vim aqui hoje te conhecer porque soube que você perdeu uma pessoa especial, não foi isso? Eu imagino como você

Olá, meu amigo(a)! Eu sou o Vilinha, e vim aqui hoje te conhecer porque soube que você perdeu uma pessoa especial, não foi isso? Eu imagino como você APRESENTAÇÃO O mundo das crianças não é tão risonho como se pensa, há medos e muitas experiências de perdas. Os adultos não gostam de falar disso, muito provavelmente para escaparem dessa dor. (Rubem Alves)

Leia mais

MÊNON A REMINISCÊNCIA 1

MÊNON A REMINISCÊNCIA 1 MÊNON A REMINISCÊNCIA 1 [...] Sócrates: Disse há pouco, Mênon, que você é um brincalhão. E aí está você me perguntando se posso instruí-lo, quando digo que não há aprendizado mas apenas lembrança. Quer

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS KASSIANE OLIVEIRA DE LEMOS (depoimento) 2014 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto:

Leia mais

Pai e Filho 1 Paulo Victor Batista de SOUSA 2 Francisco Giovanni Fernandes RODRIGUES 3 Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Pai e Filho 1 Paulo Victor Batista de SOUSA 2 Francisco Giovanni Fernandes RODRIGUES 3 Universidade do Estado do Rio Grande do Norte XXIII Prêmio Expocom 06 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação Pai e Filho Paulo Victor Batista de SOUSA Francisco Giovanni Fernandes RODRIGUES Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Leia mais

Era domingo e o céu estava mais

Era domingo e o céu estava mais Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se possa imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Sonia Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 5 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Para que serve abordagem fria? Realizar uma nova venda; Fidelizar cliente; Novos inícios.

Para que serve abordagem fria? Realizar uma nova venda; Fidelizar cliente; Novos inícios. ABORDAGEM FRIA Receita do sucesso Para que serve abordagem fria? Realizar uma nova venda; Fidelizar cliente; Novos inícios. Abordagem fria E agora? Como fazer? Para quem não sabe o que é, significa você

Leia mais

PROJETO DE APTIDÃO ARTISTICA

PROJETO DE APTIDÃO ARTISTICA PROJETO DE APTIDÃO ARTISTICA ESPECIALIZAÇÃO DE FOTOGRAFIA Maria Pinto nº14 12ºD1 Trabalho elaborado para a disciplina de Fotografia, lecionada por Miguel Paiva RESUMO: Relatório pormenorizado dos quarto

Leia mais

Porque crescer na carreira?

Porque crescer na carreira? Porque crescer na carreira? PODER VERMELHO NOITE DO PIJAMA Crédito Mary Kay Você VIP no VIVA 2018 Bônu$ Lifestyle Reconhecimentos SEUS SONHOS NOSSA MISSÃO Encontre suas novas consultoras...... em suas

Leia mais

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro Personagens: J- TIA JANE B- Anjo BENTINHO P- PEDRINHO C- CLARINHA Be- Bebel Roteiro J- É ano novo lalaia, é ano novo lalaia! Vou deixar tudo bonito pra esperar o menino Jesus que vai nascer!!! (cantando

Leia mais

ebooksbrasil ebooksbrasil.com

ebooksbrasil ebooksbrasil.com ebooksbrasil ebooksbrasil.com Coração Palhaço! Jacinto Luigi de Morais Nogueira Edição ebooksbrasil Versão para ebook ebooksbrasil.com Fonte Digital Documento do Autor Copyright: 2001 Jacinto Luigi de

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 10

Transcrição de Entrevista nº 10 Transcrição de Entrevista nº 10 E Entrevistador E10 Entrevistado 10 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Informática E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

ainda não Luciano Cabral prostituta, vinte e cinco anos cliente, sessenta anos

ainda não Luciano Cabral prostituta, vinte e cinco anos cliente, sessenta anos ainda não Luciano Cabral personagens, vinte e cinco anos, sessenta anos (o apartamento é pequeno, com apenas dois cômodos: banheiro e quarto. O banheiro fica em frente à porta de entrada. No quarto, logo

Leia mais

AS MELHORES PRÁTICAS PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

AS MELHORES PRÁTICAS PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO AS MELHORES PRÁTICAS PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO João Carlos Nunes INTRODUÇÃO Não interessa se você tem uma academia, um estúdio ou mesmo se é um treinador pessoal, o seu negócio não teria

Leia mais

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS Ninguém acorda todos os dias sentindo-se entusiasmado. Entusiasmo é algo que todos nós temos que trabalhar para conquistar.

Leia mais

O VELÓRIO DA DONA JUSTINA

O VELÓRIO DA DONA JUSTINA O VELÓRIO DA DONA JUSTINA (MINI COMÉDIA) Autor: Ivan Ferretti Machado Sinopse: O texto tenta mostrar a intensidade e ao mesmo tempo o poder mutativo que envolve as palavras, através dos diálogos, onde

Leia mais

Tudo começou um Belo dia, onde meus amigos me chamaram pra ir em uma escola, eu tinha uns 14 anos e gostava de ficar conhecendo novas pessoas, então

Tudo começou um Belo dia, onde meus amigos me chamaram pra ir em uma escola, eu tinha uns 14 anos e gostava de ficar conhecendo novas pessoas, então Nossa História Tudo começou um Belo dia, onde meus amigos me chamaram pra ir em uma escola, eu tinha uns 14 anos e gostava de ficar conhecendo novas pessoas, então eu aceitei o convite e fui com eles chegando

Leia mais

Treinamento de Novas Consultoras

Treinamento de Novas Consultoras Treinamento de Novas Consultoras O 9:00-9:10 - Oração O 9:10-9:25 - Filosofias e princípios - regra de ouro O (Diretora Senior Tati Alencastro) O 9:25-9:55 Agendamento O (Diretora Renata Thaís) O 10:00-10:35

Leia mais

Ensino superior: acesso e permanência. Nadir Zago

Ensino superior: acesso e permanência. Nadir Zago Ensino superior: acesso e permanência Nadir Zago EXPANSÃO NO ENSINO SUPERIOR E SUAS CONTRADIÇÕES O que revelam as estatísticas educacionais do ensino superior Fonte consultada: RISTOFF, D. O Novo perfil

Leia mais

Introdução. Primeiro eu quero te contar o que uma Personal Organizer pode fazer.

Introdução. Primeiro eu quero te contar o que uma Personal Organizer pode fazer. Introdução Primeiro eu quero te contar o que uma Personal Organizer pode fazer. A personal organizer, ou profissional de organização, como você preferir chamar, é uma profissional na maioria das vezes

Leia mais

A mulher que matou os peixes 14/11/12 14:49 Página 9

A mulher que matou os peixes 14/11/12 14:49 Página 9 14/11/12 14:48 Página 8 14/11/12 14:49 Página 9 Essa mulher que matou os peixes infelizmente sou eu. Mas juro a vocês que foi sem querer. Logo eu! que não tenho coragem de matar uma coisa viva! Até deixo

Leia mais

Um homem de sorte. Uma peça de Hayaldo Copque

Um homem de sorte. Uma peça de Hayaldo Copque Um homem de sorte Uma peça de Hayaldo Copque Esta peça foi vencedora do edital Teatro Nu: Cinema. Montada em janeiro de 2010 na SALADEARTE Cinema da UFBA. Direção: Gil Vicente Tavares. Elenco: Carlos Betão

Leia mais

AÇÕES GARANTEM O FUTURO. Sr. Luiz Barsi

AÇÕES GARANTEM O FUTURO. Sr. Luiz Barsi AÇÕES GARANTEM O FUTURO Sr. Luiz Barsi Relatório 39-17/07/2017 Na publicação desta semana, estamos finalizando a nossa série de transcrições da entrevista realizada pela Infomoney com Luiz Barsi Filho

Leia mais

Uma lição de vida. Graziele Gonçalves Rodrigues

Uma lição de vida. Graziele Gonçalves Rodrigues Uma lição de vida Graziele Gonçalves Rodrigues Ele: Sente sua falta hoje na escola, por que você não foi? Ela: É, eu tive que ir ao médico. Ele: Ah, mesmo? Por que? Ela: Ah, nada. Consultas anuais, só

Leia mais

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS Ninguém acorda todos os dias sentindo-se entusiasmado. Entusiasmo é algo que todos nós temos que trabalhar para conquistar.

Leia mais

LIVROS PODEROSOS. Recentemente publiquei no Twitter uma pergunta, sobre os motivos de haver tão

LIVROS PODEROSOS. Recentemente publiquei no Twitter uma pergunta, sobre os motivos de haver tão LIVROS PODEROSOS 2017 Como Ler um Livro Por Semana Recentemente publiquei no Twitter uma pergunta, sobre os motivos de haver tão poucos leitores no Brasil. Imaginava que o preço dos livros seria o principal

Leia mais

A tartaruga e a lebre

A tartaruga e a lebre Aluno(a): Professor(a): Turma: n o : Data: Leia o texto com atenção: Houve um tempo em que os bichos também podiam falar e aconteceu neste tempo a história que vou contar. Um dia a Dona Lebre ao sair pela

Leia mais

RELATÓRIO VERSUS

RELATÓRIO VERSUS RELATÓRIO VERSUS 2015.1 Natália Luiza Matos de Sousa Discente em Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba Vivente e facilitadora do VERSUS João Pessoa-2015.1 João Pessoa 2015 Portfolio como

Leia mais

Dicas incríveis para vender mais... muito mais

Dicas incríveis para vender mais... muito mais 5... Dicas incríveis para vender mais... muito mais O que você vai encontrar neste ebook o que você vai encontrar neste ebook aprenda como gerar 3 mil reais em vendas no Facebook sem gastar com anúncios

Leia mais

Máquina de Iniciação!!! Lucy Siqueira Diretora Executiva de Vendas Independente Mary Kay

Máquina de Iniciação!!! Lucy Siqueira Diretora Executiva de Vendas Independente Mary Kay Máquina de Iniciação!!! Lucy Siqueira Diretora Executiva de Vendas Independente Mary Kay Seu negócio Mary kay é o espelho que reflete a maneira como você o enxerga!!! Como você anda enxergando o seu negócio

Leia mais

Aventuras de uma gota d água

Aventuras de uma gota d água SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 09 / 05 / 205 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

O Negócio do Momento! Este material gratuito é para os que estão dispostos a dar o primeiro passo de uma maneira inovadora!

O Negócio do Momento! Este material gratuito é para os que estão dispostos a dar o primeiro passo de uma maneira inovadora! O Negócio do Momento! Este material gratuito é para os que estão dispostos a dar o primeiro passo de uma maneira inovadora! Só uma breve intróduça ó... Imagine se você pudesse usar todo o seu tempo para

Leia mais

PEÇA TEATRAL: DEU A LOUCA EM ROMEU E JULIETA

PEÇA TEATRAL: DEU A LOUCA EM ROMEU E JULIETA PEÇA TEATRAL: DEU A LOUCA EM ROMEU E JULIETA Personagens: NARRADORA: ROMEU: JULIETA: MERCUTIO: FREI LOURENÇO: CAPULETO (Pai de Julieta): SENHORA CAPULETO (Mãe de Julieta): CARLOTA (Irmã de Julieta): AMA

Leia mais