REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE"

Transcrição

1 REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE PLANO DE AÇÃO

2 ENTIDADES QUE CONSTITUEM O CLASM (CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE) Câmara Municipal de Mangualde Centro Distrital de Viseu, ISS, IP Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco de Mangualde Agrupamento de Escolas de Mangualde Associação Empresarial de Mangualde Centro de Emprego e Formação Profissional de Viseu Centro de Saúde de Mangualde Unidade de Cuidados na CRI Centro de Respostas Integradas de Viseu Núcleo Concelhio da Cruz Vermelha Portuguesa Instituto Português da Juventude Serviços Regionais de Viseu Associação Humanitária e Cultural de Abrunhosa Centro Cultural e Desportivo de Tibaldinho Grupo Cultural e Recreativo de Santo Amaro de Azurara Santa Casa da Misericórdia de Mangualde DáGás Clube de Mangualde Fraternidade de Nuno Álvares Associação dos Antigos Filiados do Corpo Nacional de Escutas Núcleo de Mangualde Junta de Freguesia de Alcafache 2

3 Junta de Freguesia da Cunha Baixa União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta União das Freguesias de Moimenta de Maceira Dão e Lobelhe do Mato União das Freguesias de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães União das Freguesias de Tavares Junta de Freguesia de Abrunhosa-a-Velha Junta de Freguesia de S. João da Fresta Junta de Freguesia de Espinho Paróquia de Abrunhosa-a-Velha Paróquia de Mangualde Paróquia de Várzea de Tavares Centro Paroquial de Alcafache Centro Paroquial da Cunha Baixa ADD Associação de Desenvolvimento do Dão Obra Beatriz Pais, Raul Saraiva ACAPO Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal Delegação de Viseu FLORIR Família, Laços, Origens, Rumos, Interajuda e Rede Associação de Família Teacher s Help Centro de Recursos Didácticos Centro Paroquial de Espinho Associação para a Ajuda Solidária de Viseu (Banco Alimentar Contra a Fome de Viseu) Núcleo Local de Inserção de Mangualde Associação Humanitária Bombeiros Voluntários Mangualde Conselheiros Municipais para a Igualdade ÁGUA-LEVADA - Associação Cultural e Recreativa 3

4 Cinco Sentidos Espaço de Reabilitação e Intervenção Psicoeducacional Tempo XL Centro Paroquial de Fornos de Maceira Dão AMARTE - Associação pelo Movimento, Arte e Terapia ENTIDADES QUE CONSTITUEM O NÚCLEO EXECUTIVO DO CLASM (CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE) Câmara Municipal de Mangualde Centro Distrital de Segurança de Viseu Serviço Local de Mangualde Agrupamento de Escolas de Mangualde Associação Empresarial de Mangualde Centro de Saúde de Mangualde Unidade de Cuidados na União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta Santa Casa da Misericórdia de Mangualde 4

5 ÍNDICE Eixo I Capacitar para o Envelhecimento Ativo... 6 Eixo II Fomentar a Funcionalidade Familiar... 8 Eixo III Fomentar o Emprego e o Empreendedorismo... 9 Eixo IV: Promover Estilos de Vida Saudáveis

6 Eixo I Capacitar para o Envelhecimento Ativo Ações Atividades Responsável Cronograma Resultados Indicadores Recursos Público-Alvo Promoção de Realizar cursos de Adesão às ações de Nº de Instituições Espaço Físico Colaboradores Cursos/Ações de formação participantes Recursos Humanos das IPSS s do formação modular Formação aos Satisfação dos formandos Concelho Colaboradores das (25 horas) Grau de satisfação dos Material de IPSS e aos formandos expediente e prestadores divulgação informais de Dinamizar ações de cuidados Adesão às ações Nº de ações realizadas Colaboradores combate depressão das IPSS s do dos funcionários Concelho das IPSS Dinamizar ações de formação para cuidadores informais (sessão almofada ) Enf. Fernando Júlio Unidade de Cuidados na Adesão às ações Nº de ações realizadas Nº de presenças Cuidadores Informais Drª Sara Figueiredo Informação à população idosa Dinamizar o Projecto Conversas de Tempo XL Adesão às ações Munícipes com 65 ou mais anos Gente Miúda e Graúda (temas: violência contra idosos/segurança, etc.) 6

7 Ações Atividades Responsável Cronograma Resultados Indicadores Recursos Público-Alvo Promoção de atividades de lazer para idosos Realizar o Passeio Anual Sénior Andanças Seniores Adesão ao passeio Recursos Humanos Despesas Deslocação Munícipes com 65 ou mais anos/idosos institucionalizados Promover o Arraial Sénior, com decoração a cargo das IPSS Adesão ao Arraial Recursos Humanos Despesas Deslocação Munícipes com 65 ou mais anos/idosos institucionalizados Dinamizar Atelier Pontos e Encontros Comemorar o Dia do Idoso Adesão ao Atelier Adesão à ação Espaço Físico Despesas Deslocação Recursos Humanos Despesas Deslocação Munícipes com 65 ou mais anos Munícipes com 65 ou mais anos Promover Biblioteca Itinerante junto das IPSS Adesão à ação Nº de IPSS participantes Recursos Humanos Despesas Deslocação Idosos institucionalizados Sensibilizar a para as questões do Envelhecimento e da Cidadania Implementar Projeto de Voluntariado de Companhia Implementação do Projeto Nº Voluntários Nº Idosos abrangidos Material de expediente e divulgação Munícipes com 65 ou mais anos (isolados ou a viver sozinhos) Criar Guia do Voluntariado Criação do Guia Nº de Guias distribuídos Material de expediente e divulgação Instituições e Voluntários Inscritos no BLVM 7

8 Eixo II: Fomentar a Funcionalidade Familiar Ações Atividades Responsável Cronograma Resultados Indicadores Recursos Público-Alvo Otimizar as estratégias de articulação entre Realização de reuniões e formações periódicas de Técnicos Adesão obtida Nº de reuniões Nº de presenças Recursos Técnicos e Humanos Material de Técnicos Instituições do Concelho os diversos parceiros da Rede Promover o aumento de competências Ações que promovam a inserção ao nível do emprego Ações que promovam a funcionalidade familiar (regras, birras ) Promover a literacia em saúde Drª Fernanda Costa - GIP Enfº Fernando Júlio Adesão obtida Adesão obtida Adesão obtida Nº de ações Nº de presenças Nº de presenças Nº de ações Nº de presenças Recursos Técnicos e Humanos Material de Recursos Técnicos e Humanos Material de Recursos Técnicos e Humanos Material de Fomentar a Igualdade de Género Promover ações de formação sobre violência doméstica Adesão obtida Nº de ações Nº de presenças Recursos Técnicos e Humanos Técnicos Forças Segurança Atenuar a pobreza e a exclusão social Dinamização da Loja Nº de utentes Famílias Sinalizadas 8

9 Eixo III Fomentar o Emprego e o Empreendedorismo Ações Atividades Responsável Cronograma Resultados Indicadores Recursos Público-Alvo Promoção Empreendedorismo Promoção e divulgação de incentivos à criação Dr. Paulo Sousa AEM Drª Sílvia Amaral CMM Dr.ª Teresa Pinto ADD janeiro a dezembro Divulgação das diferentes medidas de apoio ao empreendedorismo Nº de empresas criadas Bens Consumíveis Espaço Físico Desempregados inscritos no GIP do próprio emprego Divulgação do Gabinete do Empreendedorismo - CMM Drª Sílvia Amaral - CMM janeiro a dezembro Divulgação das diferentes medidas de apoio ao empreendedorismo Nº de visitantes do link Bens Consumíveis no Site da CMM Divulgação das diferentes profissões e promoção de contacto com o mercado de trabalho Realizar a atividade Ser por um dia CMM Drª Adelina Figueira - AEM março Divulgação das diferentes profissões Bens Consumíveis Alunos do 9º ano Agrupamento Escolas de Mangualde Promoção da inserção no Mercado de Trabalho Promover e Divulgar Cursos de Formação Modular e Profissional Drª Fernanda Costa GIP Dr. Paulo Sousa AEM janeiro a dezembro Adesão aos Cursos Aumento de qualificações escolares e profissionais Desempregados inscritos no GIP Realizar sessões de Técnicas de Procura de Emprego Drª Fernanda Costa GIP janeiro a dezembro Adesão às Sessões Capacitação de desempregados para a procura ativa de emprego Nº participantes Desempregados residentes no Concelho Divulgar Medidas de Apoio ao Emprego Drª Fernanda Costa GIP janeiro a dezembro Informação acerca das medidas Nº participantes Desempregados residentes no Concelho 9

10 Incremento da Valorização da Agricultura Promover Sessão de Informação sobre a transformação de produtos Dr.ª Teresa Pinto ADD janeiro a dezembro Adesão à Sessão agrícolas 10

11 Eixo IV Promover Estilos de Vida Saudáveis Ações Atividades Responsável Cronograma Resultados Indicadores Recursos Público-Alvo Dinamização do Programa de Respostas Integradas do Concelho de Mangualde Reuniões do Núcleo Territorial Aplicação do Programa Eu e os Outros Dr.ª Catarina Durão CRI Viseu Dr.ª Catarina Durão CRI Viseu Relatório elaborado e apresentado Adesão ao Programa N.º de reuniões com os parceiros Recursos Humanos expediente Jovens do Concelho Realização de Ação de Prevenção em Meio Laboral Dr.ª Catarina Durão CRI Viseu Adesão à ação Empresários do Concelho Promover hábitos saudáveis de consumo Dinamização de ações de educação para a saúde no 1º Ciclo do EB Enf. Madalena Fátima UCC Adesão à ação Nº de alunos participantes Nº de ações Alunos do 1º Ciclo do Concelho Informação e Sensibilização Realização de ação de informação/sensibilização Adesão à ação Líderes Locais aos líderes locais Prevenção de Comportamentos de Risco dos Jovens do Concelho Realização de Ações de prevenção Dr.ª Patrícia Monteiro CRI Viseu Adesão às ações Jovens/Pais e Realização de Semana Saudável Dr.ª Catarina Durão CRI Viseu Enf. Fernando Júlio UCC Adesão à ação Realização de Sessões de Prevenção /Sensibilização sobre Bullying/Violência no Namoro Drª Tatiana L.Bela 5 Sentidos Drª Margarida Adesão às ações Alunos Agrupamento de Escolas de Mangualde 11

12 Ficha Técnica Título Plano de Ação Autor Núcleo Executivo da Rede de Mangualde Técnico Responsável Ana Margarida Salgueiro (Técnica da Rede ) Rede de Mangualde Câmara Municipal de Mangualde Largo Dr. Couto Mangualde Telef: Fax:

REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE

REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL 2015-2018 1 ENTIDADES QUE CONSTITUEM O CLASM (CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE) Câmara Municipal de Mangualde

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

Plano de Ação Rede Social de Alter do Chão

Plano de Ação Rede Social de Alter do Chão Plano de Ação Rede Social de Alter do Chão Conselho Local de Ação Social de Alter do Chão Câmara Municipal de Alter do Chão Centro Distrital de Portalegre, ISS, I.P. Santa Casa da Misericórdia de Alter

Leia mais

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de Plano de Ação Rede Social Mafra Eixo I - DEMOGRAFIA E EQUIPAMENTOS (INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO) Objectivo geral 1. Reforçar as estruturas de apoio ao idoso Objectivo Específico 1. Aumentar a capacidade

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES CLAS VISEU 2014

PLANO DE ATIVIDADES CLAS VISEU 2014 PLANO DE ATIVIDADES CLAS VISEU 2014 AÇÃO ATIVIDADES INTERVENIENTES Calendarização das Atividades J F M A M J J A S O N D 1) Realizar quatro reuniões plenárias durante o ano de 2014 1.1) Realização de uma

Leia mais

DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA

DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E PLANO DE AÇÃO DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA JUNHO DE 2015 A DEZEMBRO 2017 1 NOTA INTRODUTÓRIA Atualmente torna-se cada vez mais evidente a necessidade de adequar o crescimento

Leia mais

Plano de Ação da Rede Social de Mafra 2017

Plano de Ação da Rede Social de Mafra 2017 EIXO I DEMOGRAFIA Objetivo Geral/Estratégico 1: Fortalecer as estruturas formais de apoio à Família OE1. Promover o alargamento da capacidade da resposta social Creche, nas Instituições onde já existe.

Leia mais

ENTIDADES QUE CONSTITUEM O CLASM (CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE)

ENTIDADES QUE CONSTITUEM O CLASM (CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE) REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE DIAGNÓSTICO SOCIAL 2014 ENTIDADES QUE CONSTITUEM O CLASM (CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE) Câmara Municipal de Mangualde Centro Distrital

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2016 COMISSÃO SOCIAL DE FREGUESIA DE ENCOSTA DO SOL

PLANO DE AÇÃO 2016 COMISSÃO SOCIAL DE FREGUESIA DE ENCOSTA DO SOL PLANO DE AÇÃO 2016 COMISSÃO SOCIAL DE FREGUESIA DE ENCOSTA DO SOL Ficha Técnica: Titulo: Plano Ação 2016 Documento Elaborado Por: Núcleo Executivo da CSF de Encosta do Sol Coordenação Geral: Armando Jorge

Leia mais

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL Desenvolver as condições facilitadoras da criação de emprego, combate ao desemprego e incentivo à iniciativa local referente ao empreendedorismo

Leia mais

Plano de Ação Índice Sumário Executivo A Rede Social no concelho de Alenquer O Plano de Ação...

Plano de Ação Índice Sumário Executivo A Rede Social no concelho de Alenquer O Plano de Ação... PLANO DE AÇÃO 2014 Índice 1. - Sumário Executivo... 1 Pág. 2. - A Rede Social no concelho de Alenquer... 2 2.1. - O Plano de Ação...2 3. - Análise de Eixos de Intervenção... 3 Eixo I.- Deficiência... 4

Leia mais

Conselho Local de Ação Social

Conselho Local de Ação Social Conselho Local de Ação Social Índice Introdução... 6 Eixo I - Demografia... 7 Eixo II Educação/Nível de Instrução... 8 Eixo III Economia... 11 Eixo IV Grupos Vulneráveis... 13 Avaliação.26 2 Ficha Técnica

Leia mais

Plano de Ação Plano de Ação 2012

Plano de Ação Plano de Ação 2012 Plano de Ação PLANO DE AÇÃO DOCUMENTO ELABORADO PELO: da Rede Social do Concelho do CONTACTOS: Câmara Municipal do Rede Social do Concelho do Av. Dr. Francisco Sá Carneiro 2550-103 Tel. 262 690 100/262

Leia mais

REDE SOCIAL DE MANGUALDE CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL CONCELHO DE MANGUALDE 2014

REDE SOCIAL DE MANGUALDE CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL CONCELHO DE MANGUALDE 2014 REDE SOCIAL DE MANGUALDE CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE PRÉ DIAGNÓSTICO SOCIAL CONCELHO DE MANGUALDE 2014 Pré-Diagnóstico Social do Concelho de Mangualde 1 ENTIDADES QUE CONSTITUEM O CLASM

Leia mais

CLDS 3G REDONDO. Gerar Evolução

CLDS 3G REDONDO. Gerar Evolução CLDS 3G REDONDO Gerar Evolução Enquadramento: A presente síntese do projeto CLDS 3G Redondo GERAR EVOLUÇÃO, da responsabilidade Entidade Coordenadora Local (Centro Infantil Nossa Senhora da Saúde de Redondo),

Leia mais

AGIR PARA SOLUCIONAR PLANO DE ACÇÃO PARA 2010

AGIR PARA SOLUCIONAR PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ARMAMAR AGIR PARA SOLUCIONAR PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 Plano de Acção 20010 1 Após elaboração do Plano de Desenvolvimento Social, onde estão definidas as

Leia mais

Actividades de dinamização social e melhoria da qualidade de vida

Actividades de dinamização social e melhoria da qualidade de vida Actividades de dinamização social e melhoria da qualidade de vida O EXEMPLO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VALONGO EUNICE NEVES OBJECTIVOS Igualdade Direitos Humanos Cidadania Activa e Inclusiva Conciliação Novas

Leia mais

Câmara Municipal de Elvas. Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Elvas

Câmara Municipal de Elvas. Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Elvas Câmara Municipal de Elvas Plano de Acção 2007 Julho de 2006 Conselho Local de Acção Social de Elvas PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social PLANO DE ACÇÃO

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Soure

Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Soure / Ano 1 ÍNDICE 1 - Introdução 3 Pág. 2- Plano de Acção dos Projectos Estruturantes Transversais do Concelho de 4 2.1. Projecto Estruturante Apoio na Dependência 5 2.2. Projecto Estruturante Criar para

Leia mais

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 EIXO I Promoção da Inclusão das famílias com especial enfoque às necessidades dos idosos OBJECTIVO GERAL Melhorar as condições de vida de

Leia mais

Lucília Espanhol Serviço Local de Borba da Segurança Social

Lucília Espanhol Serviço Local de Borba da Segurança Social 2017 PLANO DE AÇÃO Elaborado no âmbito do Programa Rede Social Plano de Ação do Concelho de 2017 s parceiras (Núcleo Executivo do CLASB): António Anselmo - Sofia Alexandra Dias - Crispim Francisco Lopes

Leia mais

REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BEJA

REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BEJA PLANODEAÇÃO DA REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BEJA'15 Estrutura Resumida REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BEJA Ficha Técnica Responsáveis Técnicos: - Nélia Silva - Fundação S. Barnabé - Graça Loução Centro Distrital

Leia mais

Rede Social CLAS Fornos de Algodres C.L.A.S. CONSELH0 LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES

Rede Social CLAS Fornos de Algodres C.L.A.S. CONSELH0 LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES C.L.A.S. CONSELH0 LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DO MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES ABRIL DE 2009 NOTA INTRODUTÓRIA No documento aqui apresentado estão identificados os projectos e intervenções a realizar no Município

Leia mais

A Rede Social é definida como um fórum de articulação e congregação de esforços baseado na adesão livre por parte das autarquias e das entidades

A Rede Social é definida como um fórum de articulação e congregação de esforços baseado na adesão livre por parte das autarquias e das entidades 1 A Rede Social é definida como um fórum de articulação e congregação de esforços baseado na adesão livre por parte das autarquias e das entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos que nela queiram

Leia mais

Rede Social. O que é a rede Social. Estrutura orgânica Metodologia Documentos produzidos

Rede Social. O que é a rede Social. Estrutura orgânica Metodologia Documentos produzidos Rede Social O que é a rede Social Estrutura orgânica Metodologia Documentos produzidos Rede Social O que é a rede Social O Programa REDE SOCIAL foi criado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 197/97

Leia mais

Rede Social de Vila Nova de Famalicão 2013 Ano Europeu dos Cidadãos Famalicão promove Fóruns Comunitários nas Comissões Sociais Inter- Freguesias

Rede Social de Vila Nova de Famalicão 2013 Ano Europeu dos Cidadãos Famalicão promove Fóruns Comunitários nas Comissões Sociais Inter- Freguesias Rede Social de Valongo Pais, Mães & Companhia Rede Social de Aveiro Sessões de Sensibilização entre pares na área das demências Rede Social da Covilhã Efemérides e Atividades Atividades 2013 Ano Europeu

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE AÇÃO 2013 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 7 PLANO DE ACÇÃO 2013...

Leia mais

Plano desenvolvimento social

Plano desenvolvimento social Plano desenvolvimento social 2014-2016 Área Intervenção I FAMÍLIA (HABITAÇÃO/EDUCAÇÃO) - Problemas ao nível do parque habitacional; - Falta de expetativas/ objetivos ao nível educativo; - Défice de competências

Leia mais

Índice. Índice de Quadros. Índice de Siglas

Índice. Índice de Quadros. Índice de Siglas 2016 Plano de Ação Índice Índice de Quadros... 2 Índice de Siglas... 2 Sumário Executivo... 4 1. Plano Operacional... 5 2. Monitorização / Avaliação... 11 Índice de Quadros Quadro 1 - Planificação da de

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL

RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL O presente relatório reflecte a actividade do CLDS Marinha Social, desde o inicio da sua actividade, em Julho de 2009 até Junho de 2010, analisando-se 2 momentos

Leia mais

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto CLDS - ESPIRAL

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto CLDS - ESPIRAL Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto CLDS - ESPIRAL 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Projecto Espiral - Contrato Local de Desenvolvimento Promotor(es): CESIS - Centro de Estudos

Leia mais

Lucília Espanhol Serviço Local de Borba da Segurança Social

Lucília Espanhol Serviço Local de Borba da Segurança Social 2016 PLANO DE AÇÃO Elaborado no âmbito do Programa Rede Social Plano de Ação do Concelho de 2016 s parceiras (Núcleo Executivo do CLASB): António Anselmo - Sofia Alexandra Dias - Crispim Francisco Lopes

Leia mais

Plano de Formação Sensibilização / Informação 2010

Plano de Formação Sensibilização / Informação 2010 Plano de Sensibilização / 2010 Acção de / Eixo de Direitos e Cidadania 1.º 1.º e 4.º Janeiro e Fevereiro e Dezembro Fevereiro Centro Nós do 115 Famílias do básico (2.º e 3.º ciclos) e (Acção 8. Nós Pais

Leia mais

DICAS - Dinâmicas Comunitárias de Ativação Social

DICAS - Dinâmicas Comunitárias de Ativação Social ADILO PLANO DE AÇÃO CLDS 3G Lordelo do Ouro e Massarelos DICAS - Dinâmicas Comunitárias de Ativação Social 2016-2018 Eixo de Intervenção Objetivos Gerais por Eixo de Intervenção N.º Objetivo Descrição

Leia mais

CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE

CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE NOVEMBRO 2016 CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE Caros amigos, É com muita alegria que vos dirijo a palavra em nome desta Instituição a que presido enquanto responsável da paróquia da Abóboda. Neste documento,

Leia mais

Rede Social de Vila Pouca de Aguiar

Rede Social de Vila Pouca de Aguiar Introdução... 3 Plano de Desenvolvimento Social... 4 O que é o Plano de Desenvolvimento Social?... 4 Para que serve o Plano de Desenvolvimento Social?... 4 O Plano de Desenvolvimento Social como processo

Leia mais

Programa Rede Social Nisa PLANO DE AÇÃO Câmara Municipal de Nisa. Praça do Município Nisa Telefone

Programa Rede Social Nisa PLANO DE AÇÃO Câmara Municipal de Nisa. Praça do Município Nisa Telefone PLANO DE AÇÃO 2017 NOTA PRÉVIA Decorrente do processo de atualização do diagnóstico social e do plano de desenvolvimento social, da Rede Social do Concelho de Nisa e numa perspetiva de continuidade em

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: ERPI

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: ERPI 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Atividades Resposta Social: ERPI Porto, 2015 Introdução O presente Plano de Atividades tem como objetivo principal implementar um conjunto de ações

Leia mais

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Ação Página 4

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Ação Página 4 1 Índice Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Ação Página 4 2 Introdução O objetivo do Plano de Atividades da CPCJ de Boticas para 2015 é planear as atividades, procurando manter, aprofundar

Leia mais

União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro

União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro I Informação do Presidente acerca da sua atividade e da Junta de Freguesia (período compreendido entre 28 de Dezembro de 2013 e 22 de Abril de 2014) SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS Atendimento dos fregueses duas

Leia mais

Plano Bienal de Desenvolvimento de Marvila (Março de 2014 a Março de 2016)

Plano Bienal de Desenvolvimento de Marvila (Março de 2014 a Março de 2016) 1. - Ação de Team Building - Nº de ações realizadas; Trabalho em - Consolidar - Realizar 1 ação em - ATM - Nº de entidades presentes por ação Rede parcerias conjunto. - Criar plano de comunicação da CSF;

Leia mais

Rede Social de Gouveia. Conselho Local de Ação Social. Plano de Ação 2015

Rede Social de Gouveia. Conselho Local de Ação Social. Plano de Ação 2015 Conselho Local Ação Social Plano Ação Aprovado em reunião plenário 02-03- Eixo I : Intervenção com Famílias e Comunida Finalida Objetivo (s) Ação Desenvolver ações que permitam melhorar a qualida vida

Leia mais

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã Plano de Acção 2006/2007 Rede Social Concelho da Lourinhã E I X O I Intervenção Dirigida a Grupos Específicos EIXO I : INTERVENÇÃO DIRIGIDA A GRUPOS ESPECIFICOS OBJECTIVO GERAL: Até Dezembro de 2007 existem

Leia mais

Envelhecimento Ativo: mudar o presente para ganhar o futuro

Envelhecimento Ativo: mudar o presente para ganhar o futuro Envelhecimento Ativo: mudar o presente para ganhar o futuro - Seminário_Murça- Paula Cruz 19 Outubro 2011 Missão da EAPN Portugal Defender os direitos humanos fundamentais e garantir que todos tenham as

Leia mais

REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE

REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE MANGUALDE PRÉ-DIAGNÓSTICO Co-financiado pelo Fundo Social Europeu e Estado Português Ministério da Segurança Social e do Trabalho FEVEREIRO 2006 UNIÃO EUROPEIA

Leia mais

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00%

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00% Problemáticas Especificas e Respostas Sociais Famílias e comunidade Rendimento Social de Inserção População Beneficiária de RSI (%) Barreiro Montijo Almada Setúbal Peninsula de Setúbal Portugal Continental

Leia mais

Laura Rodrigues Guimarães, 28 de junho 2017

Laura Rodrigues Guimarães, 28 de junho 2017 Laura Rodrigues Guimarães, 28 de junho 2017 Índice Município de Torres Vedras Contextualização da iniciativa de sustentabilidade alimentar PSAE Objetivos Implementação Equipa Resultados Divulgação Desafios

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA E DE PROMOÇÃO DA CIDADANIA EM MEIO ESCOLAR. Apresentação para Encarregados de Educação

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA E DE PROMOÇÃO DA CIDADANIA EM MEIO ESCOLAR. Apresentação para Encarregados de Educação PROGRAMA DE PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA E DE PROMOÇÃO DA CIDADANIA EM MEIO ESCOLAR Apresentação para Encarregados de Educação Qual o objetivo do Programa? Baixar os índices de violência nas escolas dos Açores

Leia mais

NOVEMBRO DE 2016 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO VEM VENCER ASSOCIAÇÃO DE APOIO A CRIANÇAS, IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Barreiro

NOVEMBRO DE 2016 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO VEM VENCER ASSOCIAÇÃO DE APOIO A CRIANÇAS, IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Barreiro NOVEMBRO DE 2016 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2017 VEM VENCER ASSOCIAÇÃO DE APOIO A CRIANÇAS, IDOSOS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Barreiro Para o ano 2017, decidimos como principais e prioritárias, as

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES 2010 2011 Identificação Entidade: Sociohabitafunchal, E.M Animadora: Célia Dantas Localização: Centro Cívico de Santo António Designação O Clube de Emprego é um serviço promovido pelo

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social

Plano de Desenvolvimento Social Plano de Desenvolvimento Social 65 6. Planear para Intervir Objectivos e Estratégias Numa fase seguinte, após a consequente identificação das vulnerabilidades concelhias /eixos estratégicos de intervenção

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL. Acta N.º12

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL. Acta N.º12 CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL Acta N.º12 Aos vinte e oito dias do mês de Outubro do ano de dois mil e nove, pelas quinze horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Brás de

Leia mais

Plano Municipal Contra a Violência Doméstica Prolongamento

Plano Municipal Contra a Violência Doméstica Prolongamento Plano Municipal Contra a Violência Doméstica 2011-14 Prolongamento Plano Municipal Contra a Violência 2011 2013 Prolongamento O Plano Municipal Contra a Violência 2011/13, teve por objetivo estruturar

Leia mais

Comissão Municipal de Proteção de Idosos de Carregal do Sal. Introdução

Comissão Municipal de Proteção de Idosos de Carregal do Sal. Introdução REGULAMENTO INTERNO Comissão Municipal de Proteção de Idosos de Carregal do Sal Introdução Ao longo das últimas décadas no Concelho de Carregal do Sal tem-se constatado ao aumento da população idosa, com

Leia mais

27 de junho de Domingos Lopes

27 de junho de Domingos Lopes 27 de junho de 2016 Domingos Lopes Objetivos Temáticos OT 8. Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores assumindo como meta nacional, até 2020, o aumento

Leia mais

Plano Estratégico para a Terceira Idade do Concelho de Santa Maria da Feira ( ) Programa

Plano Estratégico para a Terceira Idade do Concelho de Santa Maria da Feira ( ) Programa Seminário: Os desafios do Envelhecimento Activo Inovar no presente e planear o futuro Plano Estratégico para a Terceira Idade do Concelho de Santa Maria da Feira (2008-2011) Programa e-mili@ Cristina Ribeiro

Leia mais

2008 Concelho de Ourique

2008 Concelho de Ourique Plano de Acção 2008 Concelho de Rede Social Programa Rede Social Conselho Local de Acção Social de Janeiro 2008 Ficha Técnica Título: Plano de Acção 2008 do Concelho de Autoria: Núcleo Executivo da Rede

Leia mais

Plano de Ação de 2017

Plano de Ação de 2017 1/10 Plano de Ação de Programação do CLAS - Realização de Sessões Plenárias Ordinário 04-mai PLENARIO / Núcleo Executivo CLAS de Ordinário 11-dez PLENARIO / Núcleo Executivo CLAS de Rede Social Ação de

Leia mais

Conselho Local de Ação Social

Conselho Local de Ação Social Conselho Local de Ação Social Relatório de Avaliação do Plano de Ação 2015 Índice 1. Introdução 6 2. Avaliação da Execução do Plano de Ação de 2015.7 3.1. Eixo 1 - Demografia...8 3.2. Eixo 2 - Educação/Nível

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO PLANO DE ATIVIDADES

ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2014 1. Introdução A ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO, é uma Associação sem fins lucrativos, com sede na Rua D. Duarte Nuno, nº 50, 3025-582 São Silvestre, na freguesia de São Silvestre,

Leia mais

Plano de Acção 2010 Concelho de Ourique

Plano de Acção 2010 Concelho de Ourique Plano de Acção 200 Concelho de Rede Social Programa Rede Social Conselho Local de Acção Social de Janeiro 2009 Ficha Técnica Título: Plano de Acção 200 do Concelho de Autoria: Núcleo Executivo da Rede

Leia mais

1 INTRODUÇÃO O PLANO DE ACÇÃO AVALIAÇÃO...14 PLANO DE ACÇÃO DE 2009 PÁGINA 1 DE 15

1 INTRODUÇÃO O PLANO DE ACÇÃO AVALIAÇÃO...14 PLANO DE ACÇÃO DE 2009 PÁGINA 1 DE 15 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 O PLANO DE ACÇÃO 2009... 3 3 AVALIAÇÃO....14 PLANO DE ACÇÃO DE 2009 PÁGINA 1 DE 15 INTRODUÇÃO Depois de elaborado o diagnóstico social e o plano de desenvolvimento social surge

Leia mais

1. Animar Sénior 2 2. Refrescar Sénior 3 3. Movimentar Sénior 4. PROJECTOS SUPRAMUNICIPAIS Cuidar de Quem Cuida e cidades Amigas das Pessoas Idosas 9

1. Animar Sénior 2 2. Refrescar Sénior 3 3. Movimentar Sénior 4. PROJECTOS SUPRAMUNICIPAIS Cuidar de Quem Cuida e cidades Amigas das Pessoas Idosas 9 PLANO DE ACÇÃO DE GERONTOLOGIA 2011 1 ÍNDICE PROJECTOS CONCELHIOS Lazer, Cultura e Desporto 2 1. Animar Sénior 2 2. Refrescar Sénior 3 3. Movimentar Sénior 4 Intergeracionalidade 5 4. Troca de Saberes

Leia mais

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Atividades Página 4

Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Atividades Página 4 Índice Introdução Página 2 A CPCJ de Boticas Página 3 Plano de Atividades Página 4 Introdução O objetivo do Plano de Atividades da CPCJ de Boticas para 2016 é planear as atividades, procurando manter,

Leia mais

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto!

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL 1 ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL (EDL) A EDL incide em traços gerais nas seguintes problemáticas: Acesso

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL. Plano de Desenvolvimento Social de São Brás de Alportel 2006/2010

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL. Plano de Desenvolvimento Social de São Brás de Alportel 2006/2010 CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL Plano de Desenvolvimento Social de São Brás de Alportel 2006/2010 PLANO DE ACÇÃO 2010 LISTA DE SIGLAS APEASBA Associação de País e Encarregados de

Leia mais

Índice Sumário Executivo A Rede Social no concelho de Alenquer O Plano de Ação Opções metodológicas...

Índice Sumário Executivo A Rede Social no concelho de Alenquer O Plano de Ação Opções metodológicas... Índice Pág. 1. - Sumário Executivo... 1 2. - A Rede Social no concelho de Alenquer...2 2.1. - O Plano de Ação... 2 3. - Opções metodológicas...4 4.- Análise de Eixos de Intervenção... 5 Eixo I.- Deficiência...

Leia mais

EDITORIAL O QUE É A REDE SOCIAL

EDITORIAL O QUE É A REDE SOCIAL EDITORIAL A Rede Social de Estarreja constitui a maior concertação de parcerias no Concelho. De entre os seus objectivos, compete-lhe criar canais regulares de comunicação e informação entre os parceiros

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO Comissão Social de Freguesia de Odivelas. Aderentes à Comissão Social de Freguesia de Odivelas

PLANO DE ACÇÃO Comissão Social de Freguesia de Odivelas. Aderentes à Comissão Social de Freguesia de Odivelas Um Plano de Acção consiste num instrumento componente do Plano de Desenvolvimento Social, que define sistematicamente, as acções a desenvolver, o cronograma, os parceiros responsáveis e os recursos. 1

Leia mais

Levantamento de projetos locais no âmbito da alimentação saudável e atividade física

Levantamento de projetos locais no âmbito da alimentação saudável e atividade física Levantamento de projetos locais no âmbito da alimentação saudável e atividade física Concelho Nome do projeto Identificação da instituição promotora Equipa de trabalho/ dinamizadora Parceiros Enquadramento/

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social 2016/2020

Plano de Desenvolvimento Social 2016/2020 Plano de Desenvolvimento Social 2016/2020 O que é o PDS? Documento orientador de planeamento integrado e participado do desenvolvimento social para os próximos cinco anos. Pretende traçar o caminho a seguir

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Setor de Atividade Atividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento.

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Setor de Atividade Atividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento. FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Centro Social Paroquial de Dornelas Diretor(a) Dra. Ana Lopes Fernandes Setor de Atividade 87301 Atividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento. Número

Leia mais

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital da Guarda

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital da Guarda PLANEAMENTO ESTRATÉGICO SUPRACONCELHIO Plataforma Supraconcelhia * Beira Interior Norte (PSCBIN) Diagnóstico Social (DS) e Plano de Desenvolvimento Social (PDS) 11 / Dezembro / 2009 Instituto da Segurança

Leia mais

REDE SOCIAL, UMA PARCERIA ESTRATÉGICA PARA A INTERVENÇÃO

REDE SOCIAL, UMA PARCERIA ESTRATÉGICA PARA A INTERVENÇÃO 3 e 4 dezembro 2014 Cineteatro da Academia Almadense ENCONTRO DA REDE SOCIAL DE ALMADA REDE SOCIAL, UMA PARCERIA ESTRATÉGICA PARA A INTERVENÇÃO ENCONTRO DA REDE SOCIAL DE ALMADA REDE SOCIAL, UMA PARCERIA

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social Aprovado em 4 de dezembro de 2015

Plano de Desenvolvimento Social Aprovado em 4 de dezembro de 2015 Aprovado em 4 de dezembro de 2015 Ficha Técnica Edição de Reguengos de Monsaraz Serviço de Ação Social Avenida Dr. Joaquim Rojão (Antiga estação da CP) 7200-396 Reguengos de Monsaraz Telefone: 266 508

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2016

PLANO DE ATIVIDADES 2016 Modalidade Destinatários Calendarização Obs. Divulgar e Promover a Comissão junto da população Promover a Comissão e Informar a Comunidade através de ações específicas. Aumentar competências no âmbito

Leia mais

Plano de Acção 2007/2008. Eixo I Promover as competências sócio-educativas da população do Concelho

Plano de Acção 2007/2008. Eixo I Promover as competências sócio-educativas da população do Concelho Plano de Acção 2007/2008 Eixo I Promover as competências sócio-educativas da população do Concelho Projecto: Formação da População Adulta - Dinamização do Centro RVC (Iniciativa Novas Oportunidades) -

Leia mais

Missão, Visão, Valores e Objetivos Estratégicos NOTA INTRODUTÓRIA

Missão, Visão, Valores e Objetivos Estratégicos NOTA INTRODUTÓRIA NOTA INTRODUTÓRIA A definição da Missão, da Visão, dos Valores e dos Objetivos Estratégicos da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, tem como escopo estabelecer a direção estratégica que o Município deverá

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Sonae MC Diretor(a) Nádia Reis Setor de Atividade Retalho Alimentar Número de Efetivos 22100 NIF 502 011 475 Morada Rua João Mendonça, 529-6º Esq. 4464-501 Senhora da

Leia mais

O território. Bairro da Bela Vista; Alameda; Forte; Manteigadas; Quinta de Santo António HABITAÇÕES MORADORES.

O território. Bairro da Bela Vista; Alameda; Forte; Manteigadas; Quinta de Santo António HABITAÇÕES MORADORES. O território Bairro da Bela Vista; Alameda; Forte; Manteigadas; Quinta de Santo António. 1 592 HABITAÇÕES 5 769 MORADORES Objetivos Contribuir para a relação democrática do sistema de saúde com moradores

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção Plano de Acção 2016-2017 COORDENAÇÃO: Núcleo Executivo da Rede Social do Fundão () DIRECÇÃO TÉCNICA: Município do Fundão Fundão Novembro 2015 1 A Rede Social tem vindo a afirmar-se como a medida política

Leia mais

Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida -

Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida - Unidade de Cuidados na Comunidade -1º Ano de Vida - CUIDADOS DE SUPORTE: Saúde Mental na Comunidade SANDRA MOREIRA Enf.ª ULSM - Coordenadora UCCSMI Título de Especialista em Enfermagem de Saúde Mental

Leia mais

Rede Social: Conselho Local de Acção Social de Campo Maior

Rede Social: Conselho Local de Acção Social de Campo Maior 1 Prioridade: Combater a pobreza das crianças, dos idosos e das famílias, através de medidas que assegurem os seus direitos básicos de cidadania Mercado de Emprego Promover a melhoria das condições de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO APRESENTAÇÃO DO PROJETO ENQUADRAMENTO OBJETIVO CENTRAL ENTIDADES PROMOTORAS PARCEIROS SETORES ECONÓMICOS ALVO ATIVIDADES E CRONOGRAMA INDICADORES DE RESULTADOS GABINETES DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES SÓCIO CULTURAIS.

PLANO DE ATIVIDADES SÓCIO CULTURAIS. PLANO DE ATIVIDADES SÓCIO CULTURAIS 2017 www.scmbaiao.com O Plano de Actividades Sócio-culturais para o ano de 2017, foi direccionado essencialmente para as valências sociais da Instituição: Terceira Idade

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade Formativa - Intervenção Comunitária Data 17 de Junho de 2009 Local Auditório do Edifício Cultural Município de Peniche Participação:

Leia mais

Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança

Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança Breve Enquadramento O Plano Local de Promoção dos Direitos da Criança constitui o resultado do Projeto Tecer a, promovido pela Comissão Nacional de Promoção

Leia mais

Lisboa 2012 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2012 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2012 Refª: 047 Reajustar Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL

PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL 2014 Aprovado na reunião do Plenário de 11.06.2014 16 de janeiro Workshop e assinatura de protocolo com CIG Público-alvo: comunidade no geral Local: Edifício Paço dos Concelho

Leia mais

Plano de Acção 2013 Concelho de Ourique

Plano de Acção 2013 Concelho de Ourique Plano de Acção 203 Concelho de Ourique Rede Social Ourique Programa Rede Social Conselho Local de Acção Social de Ourique Janeiro 20 Ficha Técnica Título: Plano de Acção 203 do Concelho de Ourique Autoria:

Leia mais

REDE SOCIAL REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (CLAS) DE ALJUSTREL

REDE SOCIAL REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (CLAS) DE ALJUSTREL REDE SOCIAL REGULAMENTO INTERNO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (CLAS) DE ALJUSTREL Introdução As alterações inerentes à evolução da sociedade actual, evidenciaram problemas e necessidades que exigem uma

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE 2015 Introdução 1. A União Distrital das IPSS de Santarém, enquanto organização representativa das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Distrito de Santarém representa

Leia mais

Plano Integrado de Combate à Exclusão Social na Escola e de Prevenção do Abandono Escolar

Plano Integrado de Combate à Exclusão Social na Escola e de Prevenção do Abandono Escolar SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE RIBEIRA GRANDE Equipa Multidisciplinar da EBI de Ribeira Grande Plano Integrado de Combate à Exclusão Social

Leia mais

Designação do Projeto: Divida Zero

Designação do Projeto: Divida Zero Designação do Projeto: Divida Zero Objetivo Geral C5 (PDS) Objetivos Prevenir e apoiar situações de sobre endividamento pessoal e social. Reduzir o peso percentual de utentes com processos em anos anteriores.

Leia mais

Centro de Recursos TEIA

Centro de Recursos TEIA Quem somos O Contrato Local Desenvolvimento Social 3ª Geração do Concelho Ourém (CLDS 3G) Centro de Recursos TEIA - iniciou a sua atividade a 2 de Novembro de 2015, tem como Entidade Coordenadora Local

Leia mais

PROGRAMA REDE SOCIAL PLANO DE ACÇÃO 2006/2007 CONCELHO DE ARRUDA DOS VINHOS

PROGRAMA REDE SOCIAL PLANO DE ACÇÃO 2006/2007 CONCELHO DE ARRUDA DOS VINHOS PLANO DE ACÇÃO 2006/2007 CONCELHO DE ARRUDA DOS VINHOS PROGRAMA REDE SOCIAL PROJECTO FINANCIADO PELO ESTADO PORTUGUÊS MINISTÉRIO DA SEGURANÇA SOCIAL E DO TRABALHO Junho 2006 Conselho Local de Acção Social

Leia mais

M U N I C Í P I O D E O L I V E I R A D O H O S P I T A L. Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias

M U N I C Í P I O D E O L I V E I R A D O H O S P I T A L. Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias Proposta de Normas Regulamentares do Programa Férias + Solidárias Preâmbulo Cabendo às autarquias locais um papel importante na promoção dos tempos

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática regular e sistemática de atividades de animação gera significativas melhorias quer

Leia mais

Projecto Seixal Saudável

Projecto Seixal Saudável Projecto Seixal Saudável Princípios 1 2 3 4 Equidade Promoção da Saúde Participação Comunitária Cooperação Multisectorial 1 ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1AMBIENTE e DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 2 PLANEAMENTO URBANO

Leia mais

Regulamento Interno do Conselho Local de Ação Social de Viana do Castelo. Artigo Primeiro. Âmbito e Denominação. Artigo Segundo. Natureza e Objetivos

Regulamento Interno do Conselho Local de Ação Social de Viana do Castelo. Artigo Primeiro. Âmbito e Denominação. Artigo Segundo. Natureza e Objetivos Regulamento Interno do Conselho Local de Ação Social de Viana do Castelo Artigo Primeiro Âmbito e Denominação O conselho Local de Ação Social de Viana do Castelo, adiante designado por CLAS, rege-se pelo

Leia mais