Tornando Realidade da Rede do futuro. Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tornando Realidade da Rede do futuro. Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão"

Transcrição

1 Tornando Realidade da Rede do futuro Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão

2 Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão Supervisão remota. Operação remota (Automação). A questão sobre o que torna uma rede de energia elétrica inteligente, ou quais são os passos que precisam seguir para que possamos enquadrá-la, com propriedade, dentro do conceito de SmartGrid, tem tantas respostas quanto peritos que as respondem. No entanto, quase todos concordam sobre a necessidade de incorporar ou melhorar certas características que já fazem parte do próprio conceito de SmartGrid e, en ocasiones, lo definen. Muitas destas características já foram incorporadas, ainda que parcialmente, nas redes existentes e, em qualquer caso, representam objetivos técnicossempre perseguidos. O que diferencia a situação atual é a disponibilidade de tecnologias (sensores, comunicações, processo digital, eletrônica de potência...), que possibilitam sua implantação em massa, a um custo permissível, nas redes de distribuição de média tensão. A rede de distribuição marca a fronteira na qual o sistema elétrico entra en contacto com seus usuários, tanto na vertente de consumidores como de geradores. Como consumidores, formam um conjunto cada vez mais exigente com a qualidade do serviço recebido, e a rede tem que ser capaz de satisfazer esta exigência. Como geradores, a rede tem que tornar um espaço técnico que facilite sua participação no mercado de energia. Para ambos os comprometidos, a rede de distribuição tem que ser um meio robusto, flexível e confiável que disponha dos meios tecnológicos para reagir e resolver com rapidez e eficácia os incidentes que possam surgir de forma transparente para o usuário. Minimização do tempo de corte de fornecimento: - Localização rápida de avaria. - Reconfiguração. - Reposição. Incorporação de recursos distribuídos de geração e seu aproveitamento para o suporte da red. Topologias flexíveis de rede. Neste catálogo, apresentamos um conjunto de SOLUÇÕES ZIV que percorrem todo o arco de aplicativos necessários, desde a subestação até o centro de transformação, para dar ao operador da rede de distribuição os meios técnicos necessários para implantar a inteligência ao longo da rede e fazer desta um sistema que lhe permita adiantar-se aos problemas para assim evitá-los, e eliminá-los rapidamente quando estes venham a surgir. Optimização na gestão de ativos. Manutenção preditiva. Minimização de perdas. Qualidade de onda. Controle de tensão. Gestão e análises de incidentes. distribuição e transporte automação de sistemas de medida centro de transformação inteligência na gestão de dados (software) subestação condicionamento de onda hardware software serviço gestão geração distribuída tecnologia de comunicações

3 Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão Na subestação Automação de Sistemas As subestações AT/MT são os pontos dos quais partem as redes de distribuição de média tensão e de onde inicia sua Automação. São instalações com uma larga história de aplicação de dispositivos inteligentes para controlar, proteger e monitorar o sistema elétrico de potência, tanto a nível local como pelos centros de manobras. Esta inteligência permite a resposta automática e confiável, em tempo real, diante de incidentes e/ou de alteração nas condições de operação, e apoia o planejamento de gestão de ativos. As arquiteturas de processo que são empregadas com base na distribuição dos equipamentos e funções em níveis, aplicando o princípio geral de que as funções se baseiam naquele nível no qual se dispõe de informação suficiente para sua execução e tomada de decisões. A Automação, que é baseada na aplicação de Padrões, formais ou D2de facto D3, de comunicação entre equipamentos e entre níveis, está plenamente instalada nos dois níveis superiores (nível 1 ou de posição (bay), nível 2 ou de subestação) e graças aos esforços normalizadores dos últimos anos (IEC61850) está alcançando os dispositivos que formam o Nível 0 (ou nível de processo). Funções que se apoiam sobre uma ampla gama de equipamentos de proteções e controle, com diferentes graus de integração funcional, que permitem ao usuário aplicar seus critérios técnicos com total flexibilidade e automatizar suas subestações até o nivel e ao ritmo que considere oportuno, concentrando ou distribuindo os equipamentos da forma que melhor se adapte a sua aplicação. As soluções de Automação são acompanhadas, sempre, de um conjunto de ferramentas de software através das quais, os equipamentos e os sistemas são configurados e personalizados à medida das necessidades dos usuários. Neste campo, oferecemos Soluções Software ZI amigáveis e flexíveis (ZIVERCOM, ZIVERGRAPH, ZIVERCID...) capazes de resolver qualquer aplicação de Automação de subestações. Na ZIV dispomos de uma vasta experiência na aplicação de soluções para subestações, utilizando Sistemas Integrados de Proteção e Controle (SIPCO) que abrigam todo o tipo de funções de Supervisão e Automação. Proteções. Automatismos de posição (bay) e subestação (Religamento, alívio de carga, reposição, controle de tensão, busca de terras, seletividade lógica, intertravamentos, transferência de carga ). Registro e armazenamento de informação. Redundância. Posto de operação local. Via de operação (Gateway) para o SCADA. Sinalização local e remota. Interfaces de operação e manutenção (IHM). Despacho de Manobras RTC / Rádio Modem WAN Corporativa IHM Remoto IEC DNP3 GESTEL PID 1 SEVCO INDACTIC, etc. (Interface RS232) Acesso a serviços web, FTP, etc. Consola de Operação Remota de ZIV via Conexão Serial (Protocolo nativo de ZIV sobre PPP e acesso a serviços web, FTP, etc.) Protocolos Serial PROCOME; DNP3; IEC ; etc. F.O. RS232 Modem RTC / Digital GPRS Modem Acesso Remoto Protocolo PPP RS232 Unidade Central Router Internet Consola de Operação Local de ZIV (Protocolo nativo de ZIV sobre TCP / IP e acesso a serviços web, FTP, etc.) Concentrador / Difusor 10/100 Base T F.O. F.O. F.O. Switch Rede Ethernet TCP / IP 10 / 100 Mb/s (Protocolo IED61850 e outros sobre TCP / IP) IEDs IEC61850 IED IEC61850 IED

4 Fora da subestação Inteligência nos centros de transformação TCA Além dos limites da subestação, estende-se o que, propriamente, constitui a rede de distribuição de média tensão, com topologias muito diferentes não só entre diferentes empresas de distribuição mas entre zonas pertenecentes a mesma companhia. Este é o lugar onde menos renovação tecnológica se tem produzido, onde existe maior complexidade e diversidade e onde, em maior medida, há a interação entre usuário e da rede. É por todas estas razões, que se torna necessário integrar uma rede de inteligência e de automação. Além do que entendamos por Smart- Grids, somente chegará a ser uma realidade se fizermos da rede de distribuição um sistema inteligente. Fora da subestação, a rede se estende através de centros de distribuição, elementos de reconexão e seccionamento (aéreos ou subterrâneos) e centros de transformação; instalações, estas últimas, em que a conexão é feita para os usuários. Automatizar estas instalações, fazendo com que a infraestrutura de comunicações as alcance e equipando-as de sensores, equipamentos de Supervisão, monitoração e atuação, é o passo obrigatório tanto para fazê-las visíveis aos centros de operação (SCADA) como para poder implantar as funções de Automação: Supervisão e operação remota: medida; estado; gestão de vida dos equipamentos e transformador; alarmes e segurança; seccionamento. Localização de faltas. Reconfiguração. Reposição. Controle de tensão. Entradas de conexão de sensores, com modelos tanto para transformadores convencionais como sensores não convencionais (Rogowsky e acopladores capacitivos). Entradas digitais para a Supervisão do estado do equipamento. Saídas para operações sobre o equipamento. Comunicações. O TCA oferece todas as funções necessárias para que possa ser o centro de inteligência para ser implantado nos nós da rede de distribuição sobre a qual operem as funções de Automação. As funções de comunicação permitem que seja inserido na rede implantada e que troque informação tanto com a subestação como com o centro de manobras para a implementação de funções automáticas. Detector de passo de falta direcional capaz de operar em ambientes com fluxos bidirecionais de potência. L ó g i c a p r o g r a m á v e l ( i m p l e m e n t a ç ã o d e automatismos). Funções de qualidade de serviço. Registro de faltas. Servidor Web para parametrização e acesso à informação.

5 Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão Em MT. Conexão de fontes de geração dispersas A incorporação de recursos de geração distribuída é outra das forças que impõem a necessidade de dotar de inteligência as redes de distribuição de MT. Tais recursos são, em uma grande parte, obtidos a partir de fontes renováveis de energia, portanto contam com o apoio institucional e o respaldo social de uma cidadania preocupada com a mudança climática, que se sente responsável pela conservação do meio ambiente. Isto faz pensar que sua implantação continuará, e a rede de média tensão terá que dispor dos meios capazes não só de absorvê-la, embora não seja um problema, mas também, para que sirva de apoio ao suporte técnico da rede. Um dos problemas derivados da geração distribuída é sua atomação e dispersão, características que a faz invisível para o sistema elétrico e que dificultam o que este possa aproveitar-se de suas vantagens ao mesmo nível que no caso de plantas convencionais. Neste cenário surge o conceito de Planta de Geração Virtual (VPP) que agrega a capacidade de vários geradores dispersos e creia, a partir deles, um só perfil de operação, como se tratasse de um só gerador, permitindo-lhe a participação no mercado energético, a provisão de serviços complementários e aproximar-se de um comportamento determinista. A planta virtual se constitui por meio de ferramentas de software (Distribution Energy Management Systems DEMS) que se conectam aos diferentes geradores que formam seu portfólio energético. Com a finalidade de facilitar a conexão entre fontes de geração dessenvolvemos (como parte do projeto FENIX, enquadrada no FP6 da União Européia) o equipamento FENIX Box (FB) que representa a inteligência de nível local, quer dizer, ao nível das cargas e geradores. VPP Level Funções do equipamento Fenix box: Concentrador de dados suportado por uma base de dados em tempo real, para contadores inteligentes (SmartMeters) e recursos de geração distribuída. rede de comunicações IP XML, IEC /102 Padronização da interface de intercâmbio de informação e comandos ou consignas entre o sistema DEMS e os diferentes tipos de geradores e cargas. Alojamento de agentes locais para operação automática local, por meio de MSMQ e Serviços WEB. FENIX BOX concentrador de dados e comunicações PLC/RS485/Outros ModBus/101/102 concentrador de dados e comunicações PLC/RS485/Outros ModBus/101/102 c c c contador inteligente contador inteligente concentrador de dados e comunicações PLC/RS485/Outros ModBus/101/102 contador inteligente Suporte para protocolos padrões de comunicação com os níveis hierárquicos superiores (ex: IEC ) e com os contadores inteligentes e recursos de geração distribuída (ex: IEC , MODBUS, SNMP). Suporte de múltiplos interfaces de comunicação como PLC, ETHERNET, RS232 ou portas seriais de fibra óptica, permitindo desta forma comunicações sem fio (wireless) utilizando tecnologias do tipo GPRS ou 3G.

6 Nos centros de decisão. Gestão Inteligente de informação O Sistema de Gestão de Proteções, SGP software v.2.0, é uma aplicação Web multiusuário para a gestão remota de proteções e as análises de incidentes. gestão unificada de inventário, captura remota (programada e a demanda) de: eventos, relatórios de falta, registros oscilográficos e ajustes, gestão de alarmes e emissão automática de relatórios via correio eletrônico, documentação de incidências, geração estatísticas, relatórios, comandos de trabalho, repositório de arquivos associados, etc. No caminho de toda companhia elétrica rumo a uma rede de distribuição inteligente, coexistirá a gestão de sistemas tradicionais com a de outros providos de uma maior inteligência. Devemos nos equipar de Sistemas de Informação capazes de capturar, gerenciar e processar informação relevante de múltiplos cenários. Sistemas que nos ajudem a tomar decisões a tempo. Os sistemas SCADA, graças a padronização dos protocolos de comunicação na área de controle, são capazes de capturar dados determinantes em tempo real e apoiar a correta operação da Rede. No entanto, a área de proteções sofreu um atraso histórico pela complexidade na gestão de informação derivada do uso de múltiplos protocolos de comunicações. Este fato, será atenuado notavelmente com o uso extensivo do padrão IEC 61850, se bem que neste padrão, recordemos que também deveremos gerenciar um grande número de subestações tradicionais. Em ZIV desenvolvemos um Sistema de Gestão Remota de Proteções baseado em uma plataforma única de captura, padronização, classificação e armazenamento de dados de proteções recolhidos de relés de múltiplos fabricantes graças à emulação de seu protocolo de comunicações particular. Este repositório armazena informação de todos os equipamentos em um único formato (sobre um BD Oracle) e é a base necessária para servir informação senha para a análise e a tomada de decisões offline. Sua missão é ser fonte de informação para aplicações específicas que suportem a tomada de decisões em: - análises de incidências - gestão de ajustes - manutenção preditiva GIT Como complemento ao sistema de captura de dados, nas subestações, o dispositivo GIT centraliza a captura cíclica de informação, de modo que transmite somente ao centro de operações a informação nova para a Base de Dados.

7 Supervisão e Automação da Rede de Média Tensão Na própria REDE Em uma rede de distribuição, as possibilidades de se aplicar a inteligência não esgotam com a rede em si, mas que deve continuar com a energia que por ela se move e com as ondas que lhe servem de suporte. Um dos objetivos da Automação da rede de distribuição é a qualidade de serviço, mas a economia digital necessita, além disto, de eficiência energética e qualidade de onda. Para cobrir estes dois últimos objetivos, Aplica-se à eletrônica de potência, cuja capacidade para recuperar as características de una onda degradada se derivan tanto de propiedades para manusear tensões e potências como da inteligência e capacidade de controle dos algoritmos implantados en seus controladores. Contamos com Soluções ZIV de eletrônica de potência que, aplicadas sobre as cargas da rede de baixa tensão, são capazes de manusear a energia e manter-la dentro dos parâmetros de qualidade exigidos pelos usuários da rede, com um alto rendimento energético. Sem carga Vs = Vi Operação capacitiva Vi Vs I (Adiantada) Condicionamento de Onda CPF Operação indutiva Vi Vs Atenua o efeito dos buracos de tensão sobre cargas sensíveis. Compensa as frequências harmônicas derivadas das cargas não lineares. I (Atrasada) Atenua as flutuações (flicker) de tensão d i m i n u i n d o s e u s e f e i t o s s o b r e a iluminação. O equipamento CPF corrige o fator de potência da rede e proporciona um controle flexível de tensão, no ponto de conexão da carga, por meio do intercâmbio de potência reativa, tanto indutiva como capacitiva. Mais além do controle da tensão e do fator de potência, é capaz de recuperar as propriedades que definem a qualidade das ondas de tensão da rede. Associado a um dispositivo de armazenamento, ajuda a manter um fornecimento contínuo de energia. Homogeneiza a corrente entre fases, reduzindo os desequilíbrios.

8 Espanha Matriz (Grupo ZIV): Parque Tecnológico, Zamudio, Vizcaya T: F: http: //www.ziv.es Madrid: Parque Tecnológico de Leganés C/ Diego Marín Aguilera Leganés, Madrid T: F: Barcelona: C/ Biscaia, Barcelona, Spain T: F: Sevilla: Av. de la Aeronáutica nº 10 (Edificio Helios) Planta 7ª, módulo Sevilla T: F: USA e Canadá: ZIV USA, Inc. Chicago Offices 2340 River Road, Suite 210 Des Plaines, IL T: F: Brasil: Av. Padre Natuzzi, 200 CEP , São Francisco, Niteroi, Rio de Janeiro T: F: Cingapura: 10 Anson Road No International Plaza - Singapore T: F: Rússia: Krimsky Val, d.3 str. 2, office Moscow T: Las Palmas: Fernando Guanarteme 16. Ofic. 1º A Las Palmas de Gran Canaria T: Para outros países, por favor, consulte em nossa página web em nome de nosso distribuidor mais próximo. ZIV se esforça constantemente na melhoria de seus produtos e serviços. Conseqüentemente, a informação técnica que contém este documento está sujeita a trocas sem prévio aviso.

Tornando Realidade a Rede do Futuro. Soluções Completas para o setor de Energias Renováveis

Tornando Realidade a Rede do Futuro. Soluções Completas para o setor de Energias Renováveis Tornando Realidade a Rede do Futuro Soluções Completas para o setor de Energias Renováveis Introdução As energias renováveis estão tendo um papel importante na estratégia Global relacionada com a luta

Leia mais

Tornando realidade as redes do futuro. Soluções completas para Redes Inteligentes (Smartgrids)

Tornando realidade as redes do futuro. Soluções completas para Redes Inteligentes (Smartgrids) Tornando realidade as redes do futuro Soluções completas para Redes Inteligentes (Smartgrids) soluções completas para redes inteligentes Durante as últimas décadas a Energia global vem sofrendo o desafio

Leia mais

Faziendo realidade a Rede do futuro. Supervisão e Automação da rede de Baixa Tensão

Faziendo realidade a Rede do futuro. Supervisão e Automação da rede de Baixa Tensão Faziendo realidade a Rede do futuro Supervisão e Automação da rede de Baixa Tensão AMI Os sistemas que permitem a comunicação unidirecional com o medidor AMR (Automated Metering Reading) evoluíram para

Leia mais

Self-Healing Semi-Centralizado e seus benefícios para clientes com base instalada

Self-Healing Semi-Centralizado e seus benefícios para clientes com base instalada XI SIMPÓSIO DE AUTOMAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS 16 a 19 de Agosto de 2015 CAMPINAS - SP Self-Healing Semi-Centralizado e seus benefícios para clientes com base instalada Paulo Antunes Souza Wagner Hokama

Leia mais

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local SUBESTAÇÕES Comando de controle e Scada local COMANDO DE CONTROLE E SCADA LOCAL A solução fornecida pela Sécheron para o controle local e para o monitoramento das subestações de tração é um passo importante

Leia mais

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br Série Connect Switches e Conversores Industriais www.altus.com.br Conectividade e simplicidade Compacto: design robusto e eficiente para qualquer aplicação Intuitivo: instalação simplificada que possibilita

Leia mais

Capítulo IX. Exemplos de automação em sistemas de supervisão e controle de subestações e redes de distribuição. Automação de subestações

Capítulo IX. Exemplos de automação em sistemas de supervisão e controle de subestações e redes de distribuição. Automação de subestações 54 Capítulo IX Exemplos de automação em sistemas de supervisão e controle de subestações e redes de distribuição A operação do sistema elétrico de potência é extremante dependente das informações de estados,

Leia mais

Automação de Subestações

Automação de Subestações Automação de Subestações Geração Distribuição Transmissão Indústria Produtos e Serviços: Merging Units Gateway DNP -IEC 61850 Projeto, Integração, TAF, TAC Montagem de Painéis Configuração de Sistemas

Leia mais

Kyle Distribution Switchgear. ...a proteção que faltava para seu sistema.

Kyle Distribution Switchgear. ...a proteção que faltava para seu sistema. Kyle Distribution Switchgear...a proteção que faltava para seu sistema. Confiabilidade do Sistema Além das Expectativas Complete o quebra-cabeças do seu sistema de proteção com o Relé para Religador Form

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

Capítulo XIV Interface Homem Máquina (IHM) e sistemas supervisórios

Capítulo XIV Interface Homem Máquina (IHM) e sistemas supervisórios 30 Capítulo XIV Interface Homem Máquina (IHM) e sistemas supervisórios Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) A principal ferramenta para a operação de uma subestação de energia

Leia mais

esip- Sistema Integrado de Processo

esip- Sistema Integrado de Processo esip- Sistema Integrado de Processo Geração Distribuição Transmissão www.ecilenergia.com.br Integração dos dispositivos da SE na rede do esip Criação de uma Base de Dados Unificada Otimização no Deslocamento

Leia mais

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

PROTEÇÃO PERIMETRAL COMPROVADA NOVO SIMPLICIDADE DE PLATAFORMA ÚNICA.

PROTEÇÃO PERIMETRAL COMPROVADA NOVO SIMPLICIDADE DE PLATAFORMA ÚNICA. SISTEMAS DE DETECÇÃO PERIMETRAL MAIS INTELIGENTES MicroPoint II Sistema de Detecção em Cercas MicroTrack II Sistema de Detecção de Cabo Enterrado MicroWave 330 Barreira de Microondas Digital PROTEÇÃO PERIMETRAL

Leia mais

UMA ABORDAGEM DE GERENCIAMENTO REMOTO DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA USANDO WEB SERVICES SOBRE TECNOLOGIA GPRS

UMA ABORDAGEM DE GERENCIAMENTO REMOTO DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA USANDO WEB SERVICES SOBRE TECNOLOGIA GPRS UMA ABORDAGEM DE GERENCIAMENTO REMOTO DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA USANDO WEB SERVICES SOBRE TECNOLOGIA GPRS Prof. Roberto A. Dias, Dr. Eng CEFET-SC Igor Thiago Marques Mendonça Reginaldo

Leia mais

Catálogo de Produtos - Gestão Gráfica

Catálogo de Produtos - Gestão Gráfica Catálogo de Produtos - Gestão Gráfica Flexibilidade, confiabilidade e segurança na detecção de incêndios. Sistemas Endereçáveis Analógicos Módulos e Cartões de Comunicação Dispositivo de Análise de Laço

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil José Monteiro Lysandro Junior Light Serviços de Eletricidade S/A jose.monteiro@light.com.br

Leia mais

Capítulo VII. Redes de comunicação em subestações de energia elétrica Norma IEC 61850. Automação de subestações. A norma IEC 61850

Capítulo VII. Redes de comunicação em subestações de energia elétrica Norma IEC 61850. Automação de subestações. A norma IEC 61850 56 Capítulo VII Redes de comunicação em subestações de energia elétrica Norma IEC 61850 Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) A construção de subestações é uma atividade que

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

DS AGILE SISTEMA DIGITAL INTEGRADO PARA SUBESTAÇÃO DE ENERGIA

DS AGILE SISTEMA DIGITAL INTEGRADO PARA SUBESTAÇÃO DE ENERGIA DS AGILE SISTEMA DIGITAL INTEGRADO PARA SUBESTAÇÃO DE ENERGIA A nova era de Smart Grids inteligentes exige subestações que possuam sistemas de automação mais sofisticados, permitindo aos operadores de

Leia mais

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104 UMG 104 UMG 104-Mais do que um ples Multímetro O UMG 104 equipado com um DSP de 500 MHz (processador de sinal digital) é um analisador de tensão muito rápido e potente. A varredura contínua dos 8 canais

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

IP Communications Platform

IP Communications Platform IP Communications Platform A Promessa de Convergência, Cumprida As comunicações são essenciais para os negócios mas, em última análise, estas são conduzidas a nível pessoal no ambiente de trabalho e por

Leia mais

Tecnologias de Automação na ALUNORTE. Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro

Tecnologias de Automação na ALUNORTE. Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro Tecnologias de Automação na ALUNORTE Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro Sumário A Alunorte; Processo de Obtenção da Alumina; Automação na Alunorte; Sistemas Interligados; Projetos Futuros.

Leia mais

Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e

Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e registro de eventos Intertravamentos de segurança Série

Leia mais

Spin Engenharia de Automação Ltda Energy Computer System Ltd.

Spin Engenharia de Automação Ltda Energy Computer System Ltd. XXI Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2014-08 a 13 de novembro Santos - SP - Brasil CLOVIS SIMOES Thomas Mach Spin Engenharia de Automação Ltda Energy Computer System Ltd. simoes@spinengenharia.com.br

Leia mais

Dispositivo autónomo de detecção de defeitos ou pequena RTU para redes de distribuição.

Dispositivo autónomo de detecção de defeitos ou pequena RTU para redes de distribuição. Portefólio de Produto Controlador Inteligente / Concentrador de Contadores Introdução Parte integrante da família de produtos SmartGate, o G Smart é um dispositivo inovador para redes de distribuição que

Leia mais

Capítulo XI Estações de acesso remoto de engenharia

Capítulo XI Estações de acesso remoto de engenharia 56 Apoio Automação de subestações Capítulo XI Estações de acesso remoto de engenharia Equipe de engenharia da Schweitzer Engineering Laboratories (SEL) O desenvolvimento das facilidades de comunicação

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Soluções em Energia Solar

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Soluções em Energia Solar Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas www.weg.net Tecnologia para minimizar o consumo das indústrias. Sustentabilidade para maximizar a qualidade de vida das pessoas. O sol é uma

Leia mais

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br Série Quasar Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente www.altus.com.br Na medida exata para seu negócio Modular: ampla variedade de configurações para

Leia mais

Sistema de Supervisão de Rede Óptica

Sistema de Supervisão de Rede Óptica WORKSHOP sobre TELECOMUNICAÇÕES DO RIO MADEIRA Soluções para LT de Longa Distância Sistema de Supervisão de Rede Óptica Paulo José Pereira Curado Gerente de Tecnologia de Rede Óptica 17/03/2010 Sumário

Leia mais

Relé de proteção do diferencial 865

Relé de proteção do diferencial 865 Relé de proteção do diferencial 865 Para a proteção do diferencial de motores, transformadores e geradores Boletim 865, Série A Guia de especificações Sumário Página de descrição da seção 1.0 Características

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

Portefólio de Soluções. Sistemas de Automação de Subestações. Descrição

Portefólio de Soluções. Sistemas de Automação de Subestações. Descrição Portefólio de Soluções Sistemas de Automação de Subestações Descrição Actualmente, os requisitos dos sistemas de energia ao nível de desempenho, fiabilidade, segurança e resultados económicos, exigem não

Leia mais

DOS SANTOS FRANCO /FRANCISCO JOSÉ ROCHA DE SANTANA

DOS SANTOS FRANCO /FRANCISCO JOSÉ ROCHA DE SANTANA COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

Guia de Especificação do SEL POWERMAX

Guia de Especificação do SEL POWERMAX Guia de Especificação do SEL POWERMAX O Sistema de Controle e Gerenciamento de Energia da SEL, SEL POWERMAX, é projetado especificamente para consumidores industriais com geração local e/ou montante significativo

Leia mais

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Marcos R. Dillenburg Gerente de P&D da Novus Produtos Eletrônicos Ltda. (dillen@novus.com.br) As aplicações de

Leia mais

ScatiSuite, A melhor ferramenta para a gravação e a gestão do CFTV

ScatiSuite, A melhor ferramenta para a gravação e a gestão do CFTV ScatiSuite, A melhor ferramenta para a gravação e a gestão do CFTV www.scati.com info@scati.com Índice Scati Suite Caraterísticas gerais Gravação Aplicações cliente de gestão Outras funcionalidades Scati

Leia mais

Por algum motivo nos encontra em todo o lado!

Por algum motivo nos encontra em todo o lado! Por algum motivo nos encontra Novidades de produto 2010 Janitza. Sempre um passo à frente! A Janitza investe cerca de 8% da facturação anual em investigação e desenvolvimento de novos produtos. Ao introdzir

Leia mais

Modelos de Redes em Camadas

Modelos de Redes em Camadas Modelos de Redes em Camadas Prof. Gil Pinheiro 1 1. Arquitetura de Sistemas de Automação Sistemas Centralizados Sistemas Distribuídos Sistemas Baseados em Redes Arquitetura Cliente-Servidor 2 Sistemas

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO ANEXO II ESPECIFICAÇÕES PARA UCD / CONCENTRADOR DE DADOS A2. Unidade Controle Digital Remota / Concentrador de Dados 2.1. Introdução Esta seção tem a finalidade de especificar tecnicamente a Unidade de

Leia mais

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 Solução da Elipse Software apresenta rápida integração com os equipamentos da subestação localizada em

Leia mais

FAdC i Frauscher Advanced Counter i

FAdC i Frauscher Advanced Counter i FAdC i Frauscher Advanced Counter i PT FAdC i FRAUSCHER Advanced Counter i Detecção de via livre para requisitos especiais O FAdCi é uma variante especialmente econômica da mais nova geração de contagem

Leia mais

GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA

GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA GPC/024 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA O SISTEMA DE AUTOMAÇÃO DA COSERN EXPERIÊNCIA COM UTR S E

Leia mais

Instrumentos para medição de energia, de parâmetros ambientais e de processos.

Instrumentos para medição de energia, de parâmetros ambientais e de processos. Electrex - instrumentos e softwares para a medição, economia, gerenciamento de consumos e de produç Quem somos Desde 1993, a Electrex projeta, produz e comercializa, na Itália e no mundo, instrumentos

Leia mais

Projetos tecnológicos especiais

Projetos tecnológicos especiais Apresentação Projetos tecnológicos especiais comunicação, controle e informação A Real Fábrica é uma empresa especializada no desenvolvimento e implantação de projetos personalizados de automação comunicação

Leia mais

Energy Efficiency & Industrial Automation. Apresentação Institucional. São Paulo-SP (11) 2372-2112 contato@projexa.com.br www.projexa.com.

Energy Efficiency & Industrial Automation. Apresentação Institucional. São Paulo-SP (11) 2372-2112 contato@projexa.com.br www.projexa.com. 2015 Apresentação Institucional Apresentação Formada por profissionais qualificados que atuam no mercado desde 2007, a Projexa oferece soluções em Automação de Processos Industriais e Eficiência Energética.

Leia mais

SK, SÉRGIO KIMURA. ELEKTRO Eletricidade e Serviços SA BRASIL RESUMO

SK, SÉRGIO KIMURA. ELEKTRO Eletricidade e Serviços SA BRASIL RESUMO SK, SÉRGIO KIMURA ELEKTRO Eletricidade e Serviços SA BRASIL RESUMO O trabalho tem a finalidade de compartilhar a experiência da ELEKTRO com a utilização da norma IEC61850 implantada atualmente em 18(dezoito)

Leia mais

ARQUITETURA MODERNA PARA AUTOMAÇÃO E CONTROLE DE CENTROS DE OPERAÇÃO E SUBESTAÇÕES. SPIN Engenharia de Automação SPIN Engenharia de Automação

ARQUITETURA MODERNA PARA AUTOMAÇÃO E CONTROLE DE CENTROS DE OPERAÇÃO E SUBESTAÇÕES. SPIN Engenharia de Automação SPIN Engenharia de Automação GOP/006 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS ARQUITETURA MODERNA PARA AUTOMAÇÃO E CONTROLE DE CENTROS DE OPERAÇÃO E SUBESTAÇÕES

Leia mais

FAdC Frauscher Advanced Counter

FAdC Frauscher Advanced Counter FAdC Frauscher Advanced Counter PT FAdC FRAUSCHER Advanced Counter A detecção de via livre do futuro O Frauscher Advanced Counter (FAdC) é a mais nova geração de sistemas de contagem de eixos com base

Leia mais

SOLUÇÕES INDUSTRIAIS

SOLUÇÕES INDUSTRIAIS Soluções em Tecnologia de Automação e Informação SOLUÇÕES INDUSTRIAIS LOGANN Soluções Especiais ESPECIALIDADES AUTOMAÇÃO E CONTROLE INDUSTRIAL Atuação em sistemas de controle, aquisição de dados e supervisão

Leia mais

Faziendo realidade a Rede do Futuro. Sistema de Telegestão baseado em tecnologia PRIME

Faziendo realidade a Rede do Futuro. Sistema de Telegestão baseado em tecnologia PRIME Faziendo realidade a Rede do Futuro Sistema de Telegestão baseado em tecnologia PRIME AMI Durante os últimos anos, as companhias de distribuição elétrica (DSO s), vem implantando instalações piloto, de

Leia mais

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM

BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM BMS - BUILDING MANAGEMENT SYSTEM ADKL.ZELLER 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA; SOLUÇÕES EM ENGENHARIA ELÉTRICA E AUTOMAÇÃO DE A a Z; DESENVOLVEMOS TODAS AS ETAPAS DE UM PROJETO; DIVERSAS CERTIFICAÇÕES; LONGAS PARCERIAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Profª Danielle Casillo

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Profª Danielle Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Profª Danielle Casillo Nome: Automação e Controle Créditos: 4 60 horas Período: 2010.2 Horário: quartas e sextas das 20:40 às 22:20

Leia mais

CGR Centro de Gestão de Remotas. EAAS Unidade de Planejamento e Automação de Sistemas Integrados

CGR Centro de Gestão de Remotas. EAAS Unidade de Planejamento e Automação de Sistemas Integrados CGR Centro de Gestão de Remotas EAAS Unidade de Planejamento e Automação de Sistemas Integrados Centro de Gestão de Remotas Consiste num conjunto de programas de fabricantes diferentes, instalados estrategicamente

Leia mais

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA Conteúdo 1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA... 2 1.1. UMG 103... 2 1.2. UMG 104... 2 1.3. UMG 96L e UMG 96... 3 1.4. UMG 96S... 3 1.5. UMG 96RM... 4 1.6. UMG 503... 4 1.7. UMG

Leia mais

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES E USINAS ESTADO DA ARTE E TENDÊNCIAS UTILIZANDO A NORMA IEC 61850

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES E USINAS ESTADO DA ARTE E TENDÊNCIAS UTILIZANDO A NORMA IEC 61850 AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES E USINAS ESTADO DA ARTE E TENDÊNCIAS UTILIZANDO A NORMA IEC 61850 Allan Cascaes Pereira*; David Cáceres Jorge Miguel O. Filho; R. Pellizzoni José Roberto G. Correia Brasil EUA

Leia mais

SIMULADOR DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO: UMA FERRAMENTA PARA CAPACITAÇÃO DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO.

SIMULADOR DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO: UMA FERRAMENTA PARA CAPACITAÇÃO DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. SIMULADOR DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO: UMA FERRAMENTA PARA CAPACITAÇÃO DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. J. A. P. MOUTINHO Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A ELETRONORTE Brasil RESUMO

Leia mais

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO V CIERTEC - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área

Leia mais

UMG 511 Analisador de qualidade de energia Classe A. de acordo com IEC 61000-4-30 UMG 511

UMG 511 Analisador de qualidade de energia Classe A. de acordo com IEC 61000-4-30 UMG 511 UMG 511 UMG 511 Analisador de qualidade de energia Classe A de acordo com IEC 61000-4-30 O analisador de qualidade de energia UMG 511 é particularmente adequado para monitorar a qualidade da energia de

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância

Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância Monitoramento de Transformadores de Potência Gerenciamento de Dados para o Monitoramento e Avaliação da Condição Operativa de Transformadores Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância

Leia mais

A visão inteligente em eficiência energética. Micrologic E Unidade de controle para disjuntores Compact NS630b até NS3200 e Masterpact NT/NW

A visão inteligente em eficiência energética. Micrologic E Unidade de controle para disjuntores Compact NS630b até NS3200 e Masterpact NT/NW A visão inteligente em eficiência energética Micrologic E Unidade de controle para disjuntores Compact NS630b até NS3200 e Masterpact NT/NW Os edifícios podem obter economias de energia de até 30% com

Leia mais

IEC 61850 HardFiber Process Bus BRICK

IEC 61850 HardFiber Process Bus BRICK Digital Energy IEC 61850 HardFiber Process Bus BRICK Licinio Ribeiro de Miranda GE Digital Energy Engenheiro de Aplicações América Latina GE Digital Energy GE Energy The The GE GE Smart Smart Grid Grid

Leia mais

Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul

Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul Sistema de Disaster Recovery do Centro de Operação da Enersul Aluísio de Barros Leite Empresa Energética do Mato Grosso do Sul - ENERSUL Brasil Gustavo Castilho Merighi Empresa Energética do Mato Grosso

Leia mais

Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro SIRIUS. Respostas para a indústria.

Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro SIRIUS. Respostas para a indústria. Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro Respostas para a indústria. Percepção, previsão, visão ampliada: SIMOCODE pro integrado no SIMATIC PCS7 O sistema flexível de gerenciamento de motores

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40 Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40 SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO TÉRMICO WWW.THERMAL.PENTAIR.COM DIGITRACE NGC-40 O NGC-40 é um avançado sistema modular

Leia mais

Painel MSP. Guia da solução

Painel MSP. Guia da solução Guia da solução Painel MSP Este documento aborda o painel de serviços gerenciados Cisco Meraki, que contém recursos criados especialmente para provedores de serviços gerenciados que oferecem redes gerenciadas

Leia mais

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento Romeu Reginato Julho de 2007 Rede. Estrutura de comunicação digital que permite a troca de informações entre diferentes componentes/equipamentos

Leia mais

Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras. no trabalho

Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras. no trabalho Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras no trabalho Desafios da Infraestrutura de Rede para o setor Financeiro As instituições financeiras são ambientes mais exigentes do normal

Leia mais

Monitoramento, Controle, Registro e Supervisão de Processos Industriais

Monitoramento, Controle, Registro e Supervisão de Processos Industriais L I N H A D E P R O D U T O S PA R A Monitoramento, Controle, Registro e Supervisão de Processos Industriais Índice Apresentação 03 Características Individuais Controlador de Processos C702 Aquisitor de

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS INTELIGENTES A6. Dispositivos Eletrônicos Inteligentes IED s (Relés Microprocessados) A6.1 Introdução Esta especificação técnica tem como objetivo estabelecer

Leia mais

HELP INTERATIVO: FERRAMENTA PARA FACILITAR A OPERAÇÃO DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO PELOS COD S RAGONE, JC

HELP INTERATIVO: FERRAMENTA PARA FACILITAR A OPERAÇÃO DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO PELOS COD S RAGONE, JC 06 a 10 de Outubro de 2008 Olinda - PE HELP INTERATIVO: FERRAMENTA PARA FACILITAR A OPERAÇÃO DO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO PELOS COD S RAGONE, JC CFLCL jragone@catleo.com.br Companhia Força e Luz Cataguazes-

Leia mais

Gerenciador de energia HX-600

Gerenciador de energia HX-600 26 Gerenciador de energia HX-600 Solução WEB Energy O Gerenciador HX-600 possui tecnologia de ponta em sistemas de controle de demanda e fator de potência. Trata-se de um equipamento com design moderno

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

Soluções para energia solar fotovoltaica eficiente. Produtos e soluções para residências, edifícios e usinas de energia

Soluções para energia solar fotovoltaica eficiente. Produtos e soluções para residências, edifícios e usinas de energia Soluções para energia solar fotovoltaica eficiente Produtos e soluções para residências, edifícios e usinas de energia Main Power Circuit Alcançando um futuro mais sustentável ajudando você a fazer o máximo

Leia mais

O sistema de controle Ovation. Tecnologia avançada para operações seguras e o melhor desempenho do setor

O sistema de controle Ovation. Tecnologia avançada para operações seguras e o melhor desempenho do setor O sistema de controle Ovation Tecnologia avançada para operações seguras e o melhor desempenho do setor Ovation Controle preciso Componente chave da arquitetura digital PlantWeb da Emerson, o sistema de

Leia mais

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores SISTEMA SICES Rewind e SI.ces MO.nitoring NE.twork (SI.MO.NE.) Sistema de monitoramento remoto REWIND Rewind é um módulo microprocessado

Leia mais

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados Smart Energy & Power Quality Solutions Registrador de dados ProData O mais compacto registrador de dados Inteligente e compacto: Nosso registrador de dados universal que mais gerencia os custos de energia

Leia mais

26 a 29 de novembro de 2012 Brasília - DF

26 a 29 de novembro de 2012 Brasília - DF 26 a 29 de novembro de 2012 Brasília - DF XII EDAO ENCONTRO PARA DEBATES DE ASSUNTOS DE OPERAÇÃO Marcelo Batista CTEEP Cia. de Transmissão de Energia Elétrica Paulista São Paulo SP Marcos Hilário Sylvestre

Leia mais

LAGF. Otimizando Redes Comunicações Carlos Alberto Previdelli

LAGF. Otimizando Redes Comunicações Carlos Alberto Previdelli LAGF Otimizando Redes Comunicações Carlos Alberto Previdelli Setembro/2013 Agenda Smart Utilities & Smart Network Gestão integrada da Rede Conclusão Smart Utilities - Vetores da Governança Visão, Direção

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Redes Inteligentes. Como passo inicial do Conceito Smart Grid. Belo Horizonte - 11/08/2010

Redes Inteligentes. Como passo inicial do Conceito Smart Grid. Belo Horizonte - 11/08/2010 Redes Inteligentes Como passo inicial do Conceito Smart Grid Belo Horizonte - 11/08/2010 A Rede Elétrica ONS Mercado De Energia NOSSO FOCO Geração Geração renovável Armazenamento Rede de Distribuição Negócio

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 1 Ambiente de Data Center Os serviços de comunicação em banda larga estão mais

Leia mais

Smart Grid A Transição nas Redes das Concessionárias de Energia

Smart Grid A Transição nas Redes das Concessionárias de Energia 1 Smart Grid A Transição nas Redes das Concessionárias de Energia Autor: Kobi Gol Gerente de Desenvolvimento de Negócios e Soluções da RAD Data Communications. 2 As redes das empresas de energia estão

Leia mais

Introdução. O que é Serviços de Terminal

Introdução. O que é Serviços de Terminal Introdução Microsoft Terminal Services e Citrix MetaFrame tornaram-se a indústria padrões para fornecer acesso de cliente thin para rede de área local (LAN), com base aplicações. Com o lançamento do MAS

Leia mais

EVOLUÇÃO DAS SUBESTAÇÕES

EVOLUÇÃO DAS SUBESTAÇÕES EVOLUÇÃO DAS SUBESTAÇÕES O caminho percorrido pelas subestações de energia elétrica até alcançar as modernas instalações de hoje. 1 Cem anos não são nada se comparados com o tempo em que o homem vem vagando

Leia mais

Francisco M. Pires Neto Gestor de Sistemas de Controle EDP BANDEIRANTE Brasil

Francisco M. Pires Neto Gestor de Sistemas de Controle EDP BANDEIRANTE Brasil Francisco M. Pires Neto Gestor de Sistemas de Controle EDP BANDEIRANTE Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Premissas básicas de projetos Foram desenhados

Leia mais

Regulador Digital de Tensão DIGUREG

Regulador Digital de Tensão DIGUREG Regulador Digital de Tensão DIGUREG Totalmente digital. Software para parametrização e diagnósticos extremamente amigável. Operação simples e confiável. Ideal para máquinas de pequena a média potência.

Leia mais

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado GE Intelligent Platforms Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado Na vanguarda da evolução da automação industrial. Acreditamos que o futuro da automação industrial seguirá o mesmo

Leia mais

Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar.

Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar. Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar. Vídeo Monitoramento através do celular, smartphone agora é sinônimo de câmera IP. Plataforma de Vídeo Monitoramento Avançado

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR GERENCIA DE REDES DE COMPUTADORES 4º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Erik de Oliveira, Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João

Leia mais

Gerenciamento inteligente em assistência médica

Gerenciamento inteligente em assistência médica Honeywell Building Solutions (unidade de negócio de automação predial) TECNOLOGIA INOVADORA ALCANÇA RESULTADOS MENSURÁVEIS Gerenciamento inteligente em assistência médica Como líder do setor e especialista

Leia mais

Nova Linha de Equipamentos Trifásicos Classic-DSP

Nova Linha de Equipamentos Trifásicos Classic-DSP Nova Linha de Equipamentos Trifásicos Classic-DSP Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469

Leia mais

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir

Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Artigos Técnicos Ferramentas Web para controle e supervisão: o que está por vir Marcelo Salvador, Diretor de Negócios da Elipse Software Ltda. Já faz algum tempo que ouvimos falar do controle e supervisão

Leia mais

LINHA DE RELÉS PEXTRON PARA REDE SUBTERRÂNEA PROTEÇÃO E AUTOMAÇÃO

LINHA DE RELÉS PEXTRON PARA REDE SUBTERRÂNEA PROTEÇÃO E AUTOMAÇÃO LINHA DE RELÉS PEXTRON PARA REDE SUBTERRÂNEA PROTEÇÃO E AUTOMAÇÃO AUTOR Henrique Florido Filho Redes 2012 1 Visão da empresa Empresa Brasileira Fundada em 1968 (45 anos), dedica-se ao projeto, fabricação

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

ACS2000 Sistema de contagem de eixos universal

ACS2000 Sistema de contagem de eixos universal ACS2000 Sistema de contagem de eixos universal PT ACS2000 Sistema de contagem de eixos universal Amigável ao cliente e comprovado Com a implementação do ACS2000 há alguns anos, foram estabelecidos novos

Leia mais