The Vision of Dry Bones

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "The Vision of Dry Bones"

Transcrição

1

2

3 Traduzido do original em Inglês The Vision of Dry Bones By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via: Books.Google.com.br Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação em contrário, as citações bíblicas usadas nesta tradução são da versão Almeida Corrigida Fiel ACF Copyright 1994, 1995, 2007, 2011 Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. Traduzido e publicado em Português pelo website oestandartedecristo.com, sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International Public License. Você está autorizado e incentivado a reproduzir e/ou distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, a fonte original e o tradutor, e que também não altere o seu conteúdo nem o utilize para quaisquer fins comerciais.

4 A Visão de Ossos Secos por Robert Murray M'Cheyne Veio sobre mim a mão do SENHOR, e ele me fez sair no Espírito do SENHOR, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos. E me fez passar em volta deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos. E me disse: Filho do homem, porventura viverão estes ossos? E eu disse: Senhor DEUS, tu o sabes. Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor. Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; nós mesmos estamos cortados. Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu abrirei os vossos sepulcros, e vos farei subir das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel. E sabereis que eu sou o Senhor, quando eu abrir os vossos sepulcros, e vos fizer subir das vossas sepulturas, ó povo meu. E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR (Ezequiel 37:1-14). No início da vida o profeta Ezequiel havia sido testemunha de cercos e campos de batalha; ele próprio experimentara muitos dos horrores e calamidades da guerra; e isso parece ter marcado o seu caráter natural, de tal forma que suas profecias, mais do que quaisquer outras, estão cheias de imagens terríveis e visões de coisas temíveis. Com estas palavras, temos a descrição de uma visão que, por sua grandeza e terrível sublimidade, é, talvez, inigualável em qualquer outra parte da Bíblia. Ele se descreve como posto por Deus no meio de um vale que estava cheio de ossos. Era como se ele estivesse colocado no meio de algum espaçoso campo de batalha, onde milhares e dezenas de milhares foram mortos, e ninguém deixado para trás para enterrálos. As águias haviam muitas vezes se reunido sobre os cadáveres, e ninguém as havia repelido, e os lobos das montanhas tinham comido a carne daqueles homens fortes, e

5 bebido o sangue dos príncipes. As chuvas do céu tinham branqueado tais ossos, e os ventos que sopravam sobre o vale aberto os tinham desnudado; e um intenso sol de verão havia embranquecido e secado os ossos. E enquanto o profeta esteve em redor e por perto de modo a ver a triste cena, esses dois pensamentos surgiram em sua mente: Eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos. Se o local não fosse um vale aberto, poderia ter parecido ao seu olhar admirado algum vasto sepulcro, como se os túmulos de todos os Faraós fossem desvelados por algum choque da natureza, pelos fortes ventos do céu; como se a mão arbitrária da violência houvesse saqueado os vastos cemitérios do Egito, e lançado os ossos mumificados de outras eras para clarear e branquear à luz do céu. Quão expressivas são as breves palavras do profeta: Eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos. Sem dúvida, houve um terrível silêncio propagado sobre esta cena de desolação e morte; mas a voz do seu Guia celeste rompe em seu ouvido: Filho do homem, porventura viverão estes ossos?. Que estranha pergunta foi esta feita em relação aos ossos branqueados e secos! Quando Jesus disse da menina: Não está morta, mas dorme [Lucas 8:52], eles riram dele, com escárnio; mas aqui não eram corpos recém-mortos, mas ossos, ossos descobertos, branqueados; não, eles nem mesmo eram esqueletos, pois cada osso estava separado de seu osso; no entanto, Deus pergunta: viverão estes ossos?. Se Ele tivesse feito esta pergunta ao mundo, eles teriam rido como uma altíssima risada de desprezo; mas Ele perguntou a alguém que, embora uma vez tenha estado morto, havia sido vivificado por Deus; e ele respondeu: Senhor DEUS, tu o sabes. Eles não podem viver por si mesmos, pois eles estão mortos e secos; mas se Tu puseres o Teu Espírito de vida neles, eles viverão. Assim, então, só Tu o sabes. Recebendo esta resposta de fé do profeta, Deus ordena a ele que profetize sobre aqueles ossos, e lhes diga: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor. Tivesse o profeta caminhado pela vista, e não pela fé, ele teria duvidado da promessa, por causa da incredulidade. Se ele tivesse sido um adorador da razão, ele teria argumentado: Estes ossos não têm ouvidos para ouvir, por que eu deveria pregar-lhes: Ouvi a palavra do Senhor?. Mas não, ele creu em Deus mais do que em si mesmo. Ele havia sido ensinado a suprema grandeza do seu poder ; e, portanto, ele obedeceu: Então profetizei como se me deu ordem.

6 Se a cena que Ezequiel primeiramente viu era sombria e desolada, a cena que agora aparecia aos seus olhos era mais sombria, ainda mais terrivelmente chocante: E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. Se foi uma visão horrível antes, ver o vale cheio de ossos, todos lavados pelas chuvas e ventos, e clareados nos sóis de verão, quanto mais horrível agora, ver aqueles mortos, osso unido ao seu osso, tendões, carne e pele sobre eles; mas nenhum fôlego neles! Aqui estava um campo de batalha, de fato, com seus milhares de mortos insepultos, massas de carne sem respiração, frias e imóveis, prontas apenas para apodrecerem, cada mão rígida e imóvel, cada seio, sem um suspiro, todos os olhos lustrosos e sem vida, toda língua fria e silenciosa como um túmulo. Mas a voz de Deus novamente quebra o silêncio: Profetiza ao espírito (ou fôlego), profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. Antes, Ezequiel se inclinara sobre os ossos secos, mortos, e pregou a eles, uma congregação vasta, porém sem vida, mas agora ele levanta a cabeça e levanta os olhos; porque a sua palavra é ao Espírito do Deus vivo. A incredulidade pode ter sussurrado a ele: A quem você está indo profetizar agora?. A razão poderia ter argumentado: que sentido há em falar com o Espírito invisível, a alguém a quem você não vê ; pois está escrito: O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece [João 14:17]. Mas ele não duvidou da palavra por incredulidade: E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. A primeira aplicação feita sobre esta visão é a restauração dos Judeus. 1. Ele ensina que, neste momento eles são como ossos secos no vale aberto, espalhados por todas as terras, muitos e sequíssimos, destituídos da vida de Deus. 2. Isso ensina que a pregação de Jesus, apesar de ser loucura para o mundo, deve ser o meio de seu despertar, e que a oração ao Espírito todo-vivificante deve ser o meio de sua nova vida. 3. Isso ensina que, quando esses meios são utilizados com eles, o antigo povo de Deus deve levantar-se ainda, e ser um exército grande em extremo, serão como eles costumavam ser quando eles marchavam através do deserto, quando Deus ia adiante deles na coluna de nuvem; de forma que eles serão, então, levados de volta para a sua terra, e plan-

7 tados em sua própria terra, e não mais arrancados. Mas outra, e para nós mais importante, aplicação desta visão, é para as almas não-convertidas em nosso meio. Sigamos por este ponto de vista. I. Almas não-convertidas são como ossos secos: mui numerosas e sequíssimas. 1. Elas são muitas. Quando uma alma é primeiramente trazida a Cristo, ela goza de uma paz na crença que ela nunca havia conhecido antes; e não somente isso, mas ela é vivificada da morte em delitos e pecados para uma vida que ela nunca conheceu anteriormente; ela conhece a bem-aventurança de viver para Deus. Porém, mesmo com toda essa alegria, há um sentimento terrível de solidão; pois quando ela olha em volta do mundo, ela se sente exatamente como Ezequiel, colocada em meio a um vale cheio de ossos secos. O homem agora está vivo, mas este mundo, que uma vez foi toda a sua alegria, parece agora com algum antigo campo de batalha, onde os restos dos mortos estão todos lançados expostos em campo aberto; e ele se sente algo solitário em um mundo de mortos. Este mundo agora aparece como um vasto sepulcro, onde gerações inteiras de mortos se encontram, e são misturadas; todos semelhantemente apropriados apenas para a queima; e ele se sente vivo e solitário, movendo-se sobre as pilhas de mortos. Ele se sente como Elias no monte de Deus, quando ele reclamou: Senhor Deus dos Exércitos... mataram os teus profetas à espada, e só eu fiquei [1 Reis 19:10]. Ele se sente como nosso bendito Senhor, que era uma luz que brilha nas trevas, e as trevas não O compreenderam. Ele se sente como astros no mundo; retendo a palavra da vida [Filipenses 2:15-16], como uma lâmpada suspensa na mais densa escuridão, cujo óleo é totalmente fornecido pela graça do alto, e cujos raios parecem apenas fazer a escuridão mais visível. Ele se sente como Paulo em Atenas; pois o seu espírito se comovia por ele ver o mundo inteiro entregue à idolatria. Ele se sente como Paulo em Roma, quando ele declarou: Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado; porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus [Filipenses 2:20-21]. Ele se sente como João, quando ele disse tão docemente, porém também mui tristemente: Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno [1 João 5:19]. Para o olho dos sentidos, oh, como este mundo é vivo e feliz, com as suas lojas e mercados; seus cumprimentos e empresas; as visitas de cerimônia e visitas de bondade; sua alegria e sua melodia! Quão vivo e realista é o mundo inteiro, desde o raiar da manhã até a meianoite. Mas, para os olhos da fé, que deserto solitário é este mundo! Pois, todo o mundo está no maligno. Não é assim, irmãos crentes? Ele não é como Egito, naquela noite terrível, quando um grito foi ouvido em cada habitação; porque não havia uma casa onde não

8 houvesse um morto? Oh! Isso é mais sombrio agora; pois em cada casa há muitas almas mortas, e ainda assim, não há nenhum clamor. Olhe para a sua própria família; olhe entre as famílias dos seus vizinhos; olhe para a sua cidade natal; não há nestes muitos mortos, almas mortas? A maioria são ossos mortos, secos. Não, olhe para a Igreja Cristã; olhe entre os nossos guardadores do Sabath, e aqueles que participam nos sacramentos; oh, irmãos! não é verdade que, como Sardes, a maior parte das pessoas têm um nome quem vive, e está morta? A maioria de vocês não vive uma vida de deleites? e não está escrito: Mas a que vive em deleites, vivendo está morta? [1 Timóteo 5:6] Não é verdade que a maioria de vocês não demonstra amor pelos irmãos? e não está escrito: Aquele que não ama a seu irmão, permanece na morte? Oh, sim, a maioria são ossos secos! Verdadeiramente, então, eis que eram mui numerosos. 2. Eles são sequíssimos. Ossos secos estão muito além de toda a possibilidade de viver. (1) Eles são desprovidos de qualquer carne ou beleza. (2) Eles não têm qualquer medula ou espírito. (3) Elas não apresentam qualquer atividade ou poder de se moverem. E, oh! Não é esta a própria imagem das pobres almas não-convertidas, eis que estavam sequíssimos? (1) Elas são desprovidas de qualquer beleza. Elas não veem a beleza em Cristo, e Cristo não vê beleza nelas; as suas almas são magras e desfavorecidas. O homem foi feito perfeito em beleza, a princípio; pois ele foi feito à imagem daquele que é a perfeita beleza; mas uma alma caída, não-convertida não tem beleza; é como um belo edifício em ruínas; é como uma bela estátua inteiramente quebrada, não há nenhuma boa característica preservada; é como um corpo bonito ferido pela morte, apodrecendo no túmulo. (2) Elas não têm qualquer medula ou espírito. O homem foi feito para ser uma habitação de Deus através do Espírito; e é somente quando somos guiados pelo Espírito que somos vivos para Deus. Mas a alma não-convertida é sensual, não têm o Espírito [Judas 1:19]. A Bíblia diz: O mundo não pode receber o Espírito Santo, porque não o vê, nem o conhece. Eles não têm nenhuma obra do Espírito no seu coração; nenhuma obra de despertamento; nenhum convencimento da justiça; nenhuma obra de santificação; nenhum selo da alma; nenhum andar no Espírito; nenhum amor no Espírito; nenhuma oração no Espírito Santo. (3) Almas não-convertidas não apresentam qualquer atividade ou poder de se moverem em direção a Deus. Se nós pregamos a Palavra do Senhor para elas, as mesmas não têm coração para atender às coisas que são faladas; ossos secos não têm ouvidos. Se nós lhes dizemos sobre a ira de Deus, que está vindo contra elas, elas não se comovem a fugir; ossos secos não podem correr. Se nós lhes dizemos sobre a beleza do Senhor Jesus, como

9 Ele se oferece para ser seu completo Salvador, ainda assim elas não são levadas a abraçálo; pois, ossos secos não podem estender os braços. Ah! estes ossos secos estão sequíssimos. Irmãos, não é possível fazê-los ansiosos a respeito de suas almas? Vocês podem permanecer e ouvir quão mortos e secos eles são, e ainda irem embora e esquecer tudo isso? Vocês podem suportar carregar convosco uma pedra morta em vosso seio, em vez de um coração? Vocês podem suportar terem tal coração frio, gelado, perverso, que não vê nenhuma desejabilidade no encantador Salvador; nenhuma beleza naquele que está estendendo as mãos para vocês todo o dia, o primeiro entre dez mil, o totalmente desejável? Oh, irmãos! se vocês vão embora impassíveis; e, sem dúvida, isso pode acontecer com centenas de vocês; que necessidade temos de testemunhas? Vocês mesmos são a única evidência que precisamos de que as almas não-convertidas são mui numerosas, e estavam sequíssimas. II. A segunda lição que aprendemos a partir desta visão é que a pregação é o instrumento de Deus para despertar os não-convertidos. Todo homem inteligente no meio de vocês ficou intrigado em um momento ou outro por uma aparente contradição que atravessa toda a Bíblia. Está escrito em um lugar: Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer [João 6:44], e ainda assim, toda a Bíblia completamente ordena que todos venham a Cristo. Novamente, está escrito: Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente [1 Coríntios 2:14], e ainda assim, o que estamos pedindo continuamente a vocês, senão que recebam as coisas do Espírito de Deus? Mais uma vez, Deus abriu o coração de Lídia para atender às coisas que Paulo dizia, o que deixa claro que nenhum coração natural pode compreender, e ainda assim, não fazemos nada, senão instar essas coisas à vossa atenção. Por natureza, os seus corações são tão duros quanto diamante, e até mesmo a sua demonstração não vos fará fugir do inferno; ainda assim, sabendo o temor que se deve ao Senhor, persuadimos os homens. Por natureza, vocês não podem sequer compreender a beleza e graciosidade do Senhor Jesus; e ainda assim, estamos determinados a nada saber entre vocês, a não ser Cristo e este crucificado. Oh! que grande contradição há aqui; e ainda assim, com que facilidade isso é resolvido! Aqueles ossos estavam mortos, secos, sem espírito, sem vida, sem carne, sem ouvidos para ouvir; no entanto, Deus diz: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Exatamente assim, meus amigos não-convertidos, suas almas são como esses ossos secos, mortas, secas, sem espírito, sem vida, sem ouvidos para ouvir, sem coração para atender às coisas que

10 são faladas. Vocês têm suas consciências embotadas, de forma que nenhuma palavra minha pode movê-los a fugirem da ira vindoura; vocês têm esses corações ímpios, duros, de modo que nenhuma palavra minha pode persuadi-los a abraçar o suplicante Salvador, e ainda assim, é pela loucura da pregação que agrada a Deus salvar os que creem; e embora as nossas palavras não tenham poder, contudo Deus pode trabalhar de forma todapoderosa através delas; e esta é a Sua mensagem para vocês: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Eu sinceramente rogo àqueles de vocês que pouco se importam em compreender a pregação da Palavra. Vocês podem dizer, e dizer com verdade, que a pregação parece um instrumento fraco e tolo para tal tipo de obra, o próprio Deus a chamou de a loucura da pregação [1 Coríntios 1:21]. Vocês podem dizer, e dizem de fato, que os ministros são apenas vasos de barro, que são homens, de natureza semelhante a vossa, o próprio Deus os chamou assim antes de vocês. Mas vocês não podem dizer que esta não é a maneira de Deus para converter almas; e é com risco às suas próprias almas que vocês a desprezam. Mantenham-se afastados da casa de Deus e selem a sua Bíblia, e afastarão de vocês os únicos instrumentos pelos quais Deus pode chegar às vossas almas moribundas. III. A terceira e última lição que aprendemos a partir desta visão é que a oração deve ser adicionada à pregação, de outra forma a pregação é vã. Os efeitos produzidos pela profecia de Ezequiel aos ossos secos foram muito notáveis. Os ossos se achegaram, osso ao seu osso; a carne, os nervos, a pele veio sobre eles, e os cobriu; mas ainda não havia neles o espírito, eles estavam tão mortos como sempre. E, oh! quão semelhantes são aos efeitos que muitas vezes seguem a pregação da Palavra. Quão frequentemente um povo é aparentemente reformado! Em vez de quebrar o Sabath, há a observância do Sabath; em vez de embriaguez, há sobriedade; existe forma de piedade, mas nenhum poder; os ossos, os tendões, a carne e a pele da piedade estão ali, mas não há nada do sopro vital da piedade. Ah! meus amigos, não é exatamente esta a forma de nossas congregações atualmente? há abundância de conhecimento intelectual, mas, ah! onde está o coração humilde que ama o Salvador? Há abundância de ortodoxia e de argumentação, mas, ah! onde está a fé simples no Senhor Jesus e amor por todos os santos? Não diz o Salvador quando Ele olha para baixo, para as nossas Igrejas: mas não havia neles espírito? Oh! então, irmãos, vamos todos e cada um de nós dar atenção ao segundo comando para o profeta: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou

11 neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. Aprendam duas lições a partir disso. Primeiro. Amigos não-convertidos, que corações mortos vocês devem ter; toda a pregação do mundo não pode colocar a vida neles. Que corações duros vocês devem ter; o martelo mais pesado que nós podemos erguer não pode quebrá-los. Nós falamos os argumentos mais fortes em seu ouvido, ainda assim, nem isso tudo lhes moverá. Temos que levantar a nossa voz, e profetizar ao Espírito; devemos clamar ao Espírito Todo-Poderoso antes que possamos tocar o seu coração. Tentamos convencê-los do pecado; demonstramos como vocês quebraram a Lei, e que: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las [Gálatas 3:10]; que vocês devem estar sob a maldição, que vocês não serão capazes de suportar essa maldição, que esmagou um Salvador à terra, e vos esmagará até as profundezas do inferno. Vocês estão um pouco impressionados, e esperamos que o seu coração seja tocado; mas suas impressões são como impressões na areia quando a maré está baixa, e a próxima maré do mundo apaga tudo. Tentamos convencê-los da justiça. Nós lhes falamos sobre o amor do Salvador, como ele excede todo o entendimento; como havia um oceano de amor naquele seio que nenhuma corda poderia sondar, amor por pecadores perdidos como vocês; como Ele esteve no lugar dos pecadores, obedecendo à Lei por nós; como Ele sofreu no lugar de pecadores, levando a maldição por nós. Nós dizemos a vocês que creiam nele, e sejam salvos; vocês são derretidos, e lágrimas escorrem por seus rostos; mas, ah! isso é como a nuvem da manhã e como o orvalho da madrugada, que cedo passa [Oséias 6:4]. Ah! Irmãos, que corações duros, de aço, vocês devem ter, quando tudo o que o homem possa fazer não lhes derreterá. Seus corações são duros demais para nós; e nós temos que voltar lamentando para o nosso Senhor, dizendo: Quem creu em nossa pregação?. Em todas as outras coisas vocês poderiam ser persuadidos com argumentos. Se os seus corpos estivessem doentes, poderíamos persuadi-los a enviá-los ao médico; se vossa propriedade fosse estorvada, poderíamos convencê-los a serem diligentes por suas famílias. Oh! quão prontamente vocês nos obedeceriam; mas quando mostramos que vocês são os herdeiros, alma e corpo, de um inferno eterno, vocês não despertarão de modo algum. Mesmo se nós pudéssemos mostrar-lhes o próprio Senhor Jesus Cristo, o Salvador sangrante, suplicante, seus corações ímpios não se apegariam a Ele. Vocês precisam daquele que criou os seus corações, para quebrar e dobrar os mesmos. Então, vocês não irão embora, cada um de vocês, batendo no peito e dizendo: Deus, tenha misericórdia de mim, pecador?. Aprendam, em segundo lugar, irmãos crentes, que necessidade vocês têm de orar.

12 Quando Deus, no capítulo anterior (36) promete dar um novo coração e um novo espírito a Israel: tirarei da sua carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne [v. 26], acrescenta, no versículo 37: Ainda por isso serei solicitado pela casa de Israel, que lho faça. E quando Deus promete dar os Gentios a Cristo por Sua herança, Ele apenas promete isso em resposta à oração: Pede-me, e eu te darei [Salmos 2:8]. E exatamente assim é aqui, quando Ele quer dar vida àqueles cadáveres que jazem no vale aberto, Sua palavra é: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem. Oh, irmãos crentes! Que instrumento é este que Deus tem colocado em suas mãos! A oração move Aquele que move o universo. Oh, homens de fé e oração! Israelitas, que lutam com Deus, e prevalecem! Homens retos, justos, cujas orações podem muito em seus efeitos! Vocês podem ser um pequeno rebanho, porém estejam suplicantes para que não deem descanso ao Senhor. Oh, orem para que o Espírito assopre sobre estes mortos, para que vivam. E vós, cristãos egoístas, se é que tal contradição pode existir; vocês, que se aproximam do trono de Deus apenas por si mesmos; vocês, cujas petições do início ao fim são somente por si mesmos; que não pedem por dons, exceto para a vossa paz e alegria. Vão e aprendam o que significa: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber [Atos 20:35]. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus [Filipenses 2:5]. Dundee, 25 de Dezembro de Sola Scriptura! Sola Gratia! Sola Fide! Solus Christus! Soli Deo Gloria!

13 OUTRAS LEITURAS QUE RECOMENDAMOS Baixe estes e outros e-books gratuitamente no site oestandartedecristo.com. 10 Sermões R. M. M Cheyne Adoração A. W. Pink Agonia de Cristo J. Edwards Batismo, O John Gill Batismo de Crentes por Imersão, Um Distintivo Neotestamentário e Batista William R. Downing Bênçãos do Pacto C. H. Spurgeon Biografia de A. W. Pink, Uma Erroll Hulse Carta de George Whitefield a John Wesley Sobre a Doutrina da Eleição Cessacionismo, Provando que os Dons Carismáticos Cessaram Peter Masters Como Saber se Sou um Eleito? ou A Percepção da Eleição A. W. Pink Como Ser uma Mulher de Deus? Paul Washer Como Toda a Doutrina da Predestinação é corrompida pelos Arminianos J. Owen Confissão de Fé Batista de 1689 Conversão John Gill Cristo É Tudo Em Todos Jeremiah Burroughs Cristo, Totalmente Desejável John Flavel Defesa do Calvinismo, Uma C. H. Spurgeon Deus Salva Quem Ele Quer! J. Edwards Discipulado no T empo dos Puritanos, O W. Bevins Doutrina da Eleição, A A. W. Pink Eleição & Vocação R. M. M Cheyne Eleição Particular C. H. Spurgeon Especial Origem da Instituição da Igreja Evangélica, A J. Owen Evangelismo Moderno A. W. Pink Excelência de Cristo, A J. Edwards Gloriosa Predestinação, A C. H. Spurgeon Guia Para a Oração Fervorosa, Um A. W. Pink Igrejas do Novo Testamento A. W. Pink In Memoriam, a Canção dos Suspiros Susannah Spurgeon Incomparável Excelência e Santidade de Deus, A Jeremiah Burroughs Infinita Sabedoria de Deus Demonstrada na Salvação dos Pecadores, A A. W. Pink Jesus! C. H. Spurgeon Justificação, Propiciação e Declaração C. H. Spurgeon Livre Graça, A C. H. Spurgeon Marcas de Uma Verdadeira Conversão G. Whitefield Mito do Livre-Arbítrio, O Walter J. Chantry Natureza da Igreja Evangélica, A John Gill Natureza e a Necessidade da Nova Criatura, Sobre a John Flavel Necessário Vos é Nascer de Novo Thomas Boston Necessidade de Decidir-se Pela Verdade, A C. H. Spurgeon Objeções à Soberania de Deus Respondidas A. W. Pink Oração Thomas Watson Pacto da Graça, O Mike Renihan Paixão de Cristo, A Thomas Adams Pecadores nas Mãos de Um Deus Irado J. Edwards Pecaminosidade do Homem em Seu Estado Natural Thomas Boston Plenitude do Mediador, A John Gill Porção do Ímpios, A J. Edwards Pregação Chocante Paul Washer Prerrogativa Real, A C. H. Spurgeon Queda, a Depravação Total do Homem em seu Estado Natural..., A, Edição Comemorativa de Nº 200 Quem Deve Ser Batizado? C. H. Spurgeon Quem São Os Eleitos? C. H. Spurgeon Reformação Pessoal & na Oração Secreta R. M. M'Cheyne Regeneração ou Decisionismo? Paul Washer Salvação Pertence Ao Senhor, A C. H. Spurgeon Sangue, O C. H. Spurgeon Semper Idem Thomas Adams Sermões de Páscoa Adams, Pink, Spurgeon, Gill, Owen e Charnock Sermões Graciosos (15 Sermões sobre a Graça de Deus) C. H. Spurgeon Soberania da Deus na Salvação dos Homens, A J. Edwards Sobre a Nossa Conversão a Deus e Como Essa Doutrina é Totalmente Corrompida Pelos Arminianos J. Owen Somente as Igrejas Congregacionais se Adequam aos Propósitos de Cristo na Instituição de Sua Igreja J. Owen Supremacia e o Poder de Deus, A A. W. Pink Teologia Pactual e Dispensacionalismo William R. Downing Tratado Sobre a Oração, Um John Bunyan Tratado Sobre o Amor de Deus, Um Bernardo de Claraval Um Cordão de Pérolas Soltas, Uma Jornada Teológica no Batismo de Crentes Fred Malone Sola Fide Sola Scriptura Sola Gratia Solus Christus Soli Deo Gloria

14 2 Coríntios 4 1 Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2 Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. 3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 5 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. 6 Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. 7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. 9 Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; 10 Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; 11 E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. 12 De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida. 13 E temos portanto o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos. 14 Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco. 15 Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. 16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton

Um Apetite Espiritual. Anne Dutton Um Apetite Espiritual Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects A spiritual appetite By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Myllena Melo Revisão por

Leia mais

A Rainha das Graças. Thomas Watson

A Rainha das Graças. Thomas Watson A Rainha das Graças Thomas Watson Traduzido do original em Inglês The queen of graces By Thomas Watson Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o. Charles Ray Uma Biografia de Susannah Spurgeon: C o n c l u s ã o Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução consiste somente

Leia mais

Aflições. Anne Dutton

Aflições. Anne Dutton Aflições Anne Dutton Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects Furnace By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Camila Francine Revisão por Camila Almeida Capa por

Leia mais

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel

A Total Desejabilidade. de Jesus Cristo. John Flavel A Total Desejabilidade de Jesus Cristo John Flavel Traduzido do original em Inglês Christ Altogether Lovely By John Flavel O presente volume consiste somente em um excerto da obra supracitada Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks

Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral. Thomas Hicks Cinco Aspectos Essenciais do Ministério Pastoral Thomas Hicks Traduzido do original em Inglês Five Essential Aspects of Pastoral Ministry By Tom Hicks Via: Founders.org Tradução por Antonio e Jennifer

Leia mais

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing

A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz. William R. Downing A Obra do Espírito Santo No Chamado Eficaz William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

Issuu.com/oEstandarteDeCristo

Issuu.com/oEstandarteDeCristo Sinais e Frutos Da Eleição A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente publicação consiste em um excerto da obra supracitada Via: ChapelLibrary.org Copyright

Leia mais

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan

O Espírito Santo Na CFB1689. Matthew Brennan O Espírito Santo Na CFB1689 Matthew Brennan Traduzido do original em Inglês Holy Spirit in Second London Baptist Confession Circular Letter 2006 ARBCA By Matthew Brennan Via: ARBCA.com (Association of

Leia mais

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink

Uma Exposição De I João 2:2. A. W. Pink Uma Exposição De I João 2:2 A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Sovereignty of God: Appendix IV - 1 John 2:2 By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Timóteo Werner Revisão

Leia mais

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent

O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres. Thomas Vincent O Incomparável e Irrecusável Chamado de Cristo para Mulheres Thomas Vincent Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent O presente volume consiste somente em um excerto

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Family Workship. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Family Workship By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO

O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO O BATISMO INFANTIL E O PRINCÍPIO REGULADOR DO CULTO FRED A. MALONE Traduzido do original em Inglês Infant Baptism and the Regulative Principle of Worship By Fred A. Malone Via: GraceSermons.com Tradução

Leia mais

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN

O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN O PACTO DA GRAÇA MIKE RENIHAN Traduzido do original em Inglês Covenant of Grace Circular Letter 2001 ARBCA By Dr. Mike Renihan Via: ARBCA.com (Association of Reformed Baptist Churches of America) Tradução

Leia mais

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne

Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Nas Tuas Mãos Entrego o Meu Espírito. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Into Thine Hand I Commit My Spirit By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the

Leia mais

No Contexto da Redenção

No Contexto da Redenção Eleição e Predestinação Divinas No Contexto da Redenção William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem

Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem Homem e Mulher, Deus os Criou à Sua Imagem John Piper Traduzido do original em Inglês Male and Female He Created Them in the Image of God By John Piper Via: DesiringGod.org Copyright 2015 Desiring God

Leia mais

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing

A Bíblia e a Sua Inspiração Divina. William R. Downing A Bíblia e a Sua Inspiração Divina William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with

Leia mais

"A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto".

A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto. Disciples of Christ Church Ministerio vida com vida Pr Joaquim Costa Junior 1 "A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto". Proverbios 18:21 Introdução: Domingo passado

Leia mais

O QUE DEUS PODE FAZER COM OSSOS SECOS. Ezequiel 37:1-14

O QUE DEUS PODE FAZER COM OSSOS SECOS. Ezequiel 37:1-14 O QUE DEUS PODE FAZER COM OSSOS SECOS Ezequiel 37:1-14 A mão do Senhor estava sobre mim, e por seu Espírito ele me levou a um vale cheio de ossos. Ele me levou de um lado para outro, e pude ver que era

Leia mais

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA

UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA UM VERDADEIRO MAPA DO ESTADO MISERÁVEL DO HOMEM POR NATUREZA Christopher Love Traduzido do original em Inglês A True Map of Man's Miserable Estate by Nature By Christopher Love Via: PuritanSermons.com

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org

Traduzido do original em Inglês. The Fight of Faith. By A. W. Pink. Via: ChapelLibrary.org A. W. Pink Traduzido do original em Inglês The Fight of Faith By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Fevereiro de 2015 Salvo indicação

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. John s Vision. By R. M. M'Cheyne A VISÃO DE JOÃO. Traduzido do original em Inglês John s Vision By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne

Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Eu, o Senhor, Te Chamei em Justiça. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês I The Lord Have Called Thee In Righteousness By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

O Poder Conservador das. Doutrinas da Graça. Thomas J. Nettles

O Poder Conservador das. Doutrinas da Graça. Thomas J. Nettles O Poder Conservador das Doutrinas da Graça Thomas J. Nettles Traduzido do original em Inglês The Conserving Power of the Doctrines of Grace By Tom J. Nettles Via: ReformedReader.org Tradução por Filipe

Leia mais

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan

Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689. James M. Renihan Os Padrões Doutrinários e Práticos Para a Membresia De Uma Igreja Local Segundo A Bíblia e a CFB1689 James M. Renihan Traduzido do original em Inglês The Doctrinal and Practical Standards for Local Church

Leia mais

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray

Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros. Charles Ray O Uma Biografia de Susannah Spurgeon: A Fundação de O Fundo para Livros Charles Ray Traduzido do original em Inglês MRS. C.H. SPURGEON A biography of Susannah Spurgeon By Charles Ray, 1905 A presente tradução

Leia mais

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS

A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS A TERRÍVEL CONDIÇÃO DOS HOMENS NATURAIS. Traduzido do original em Inglês The Fearful Condition Of Natural Men By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Call of Abraham. By R. M. M'Cheyne. Via: EternalLifeMinistries.org

Traduzido do original em Inglês. The Call of Abraham. By R. M. M'Cheyne. Via: EternalLifeMinistries.org Traduzido do original em Inglês The Call of Abraham By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO

NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO Traduzido do original em Inglês Not Ashamed Of The Gospel By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. My Lord and My God. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês My Lord and My God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

UM CHAMADO À SEPARAÇÃO. A. W. Pink

UM CHAMADO À SEPARAÇÃO. A. W. Pink UM CHAMADO À SEPARAÇÃO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Call to Separation By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida De Crianças por Nascer John Piper Traduzido do original em Inglês Ten Reasons Why It Is Wrong to Take the Life of Unborn Children By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne

Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Levanta-te, Resplandece. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Arise, Shine By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister

Leia mais

Christ s Call To Young Women

Christ s Call To Young Women THOMAS VINCENT Traduzido do original em Inglês Christ s Call To Young Women By Thomas Vincent Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição:

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. Cross-Bearing. By A. W. Pink. Via: GraceGems.org. Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira A. W. Pink Traduzido do original em Inglês Cross-Bearing By A. W. Pink Via: GraceGems.org Tradução e Capa por Camila Almeida Revisão por William Teixeira 1ª Edição: Março de 2015 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS

O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS O DISCIPULADO NO TEMPO DOS PURITANOS Winfield Bevins Traduzido do original em Inglês Discipleship in the Puritan Era By Winfield Bevins Via: Founders.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por

Leia mais

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne

Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Decadência Espiritual. R. M. M Cheyne Traduzido do original em Inglês Gray Hairs Are Upon Him By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

La Iglesia: Huerto y Fuente Cerrada de Cristo

La Iglesia: Huerto y Fuente Cerrada de Cristo Traduzido do Espanhol La Iglesia: Huerto y Fuente Cerrada de Cristo Por R. M. M'Cheyne Via: IglesiaReformada.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Dezembro de 2014

Leia mais

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink

NA CASA DO OLEIRO. A. W. Pink NA CASA DO OLEIRO A. W. Pink Traduzido do original em Inglês In the Potter's House By A. W. Pink Via: EternalLifeMinistries.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição:

Leia mais

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS

UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS UM CRENTE TEM PRAZER NA LEI DE DEUS. Traduzido do original em Inglês A Believer Delights in the Law of God By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

A Guide to Fervent Prayer

A Guide to Fervent Prayer Traduzido do original em Inglês A Guide to Fervent Prayer By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10 da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

O Batismo Cristão. William R. Downing

O Batismo Cristão. William R. Downing O Batismo Cristão William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

In Memoriam: A Song of Sighs

In Memoriam: A Song of Sighs Traduzido do original em Inglês In Memoriam: A Song of Sighs By Susannah Spurgeon Via: GraceGems.org Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila Almeida 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação

Leia mais

Perfect Love Casteth Out Fear

Perfect Love Casteth Out Fear Traduzido do original em Inglês Perfect Love Casteth Out Fear By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

27/02/2017. CUIDADO Algumas pessoas não conseguem entender o que significa fé. O que é fé e por que ela é importante? O QUE AS PESSOAS DIZEM

27/02/2017. CUIDADO Algumas pessoas não conseguem entender o que significa fé. O que é fé e por que ela é importante? O QUE AS PESSOAS DIZEM FÉ: Primeiro você coloca o pé, depois Deus coloca o chão. CUIDADO Algumas pessoas não conseguem entender o que significa fé. O que é fé e por que ela é importante? O QUE AS PESSOAS DIZEM Para muitos, a

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS

AS DEZ VIRGENS - PARTE IV PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS AS DEZ VIRGENS - PARTE IV A BEM-AVENTURANÇ A DAS VIRGENS PRUDENTES E A DESGRAÇA DAS VIRGENS LOUCAS. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 4 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra

Leia mais

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife

A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife John Gill Traduzido do original em Inglês A Body of Practical Divinity Book 4 Chapter 1 Of the Respective Duties of Husband and Wife By John Gill Via: PBMinistries.org (Providence Baptist Ministries) Tradução

Leia mais

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink

Uma Palavra aos Pais. A. W. Pink Uma Palavra aos Pais A. W. Pink Traduzido do original em Inglês A Word to Parents By A. W. Pink Via: ChapelLibrary.org Chapel Library Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª

Leia mais

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing

Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos. William R. Downing Encorajamento e Defesa do Uso de Catecismos Bíblicos William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form

Leia mais

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA

. A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA . A DIFICULDADE E A DESEJABILIDADE DA C ONVERSÃO. Traduzido do original em Inglês The Difficulty and Desirableness of Conversion By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons

Leia mais

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer

For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer Traduzido do original em Inglês For What, And How We Are To Pray & The Necessity Of Secret Prayer By Thomas Boston Via: Monergism.com & Ilyston.wordpress.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão

Leia mais

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd

UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS. P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd UMA TEOLOGIA PARA A PLANTAÇÃO DE IGREJAS P or G ordon Ta ylor Ha nk Ras t Da vid C a mpbe ll, J im D undas J ohn M ille r B ra d S wyga rd Traduzido do original em Inglês A Theology of Church Planting

Leia mais

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM

AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM AS DEZ VIRGENS - PARTE II AS VIRGENS ADORMECEM. Traduzido do original em Inglês Lecture I The Ten Virgins, Part 2 By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em dois volumes, The Works of The Late Rev.

Leia mais

O que é o Pecado? William R. Downing

O que é o Pecado? William R. Downing O que é o Pecado? William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling

Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling Traduzido do original em Inglês Chosen to Salvation & Called With an Holy Calling By R. M. M'Cheyne Via: GraceOnlineLibrary.org & EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por

Leia mais

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO

CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO CONSIDERAI O APÓSTOLO E SUMO SACERDOTE DE NOSSA CONFISSÃO. Traduzido do original em Inglês Consider the Apostle and High Priest of our profession, Christ Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original,

Leia mais

1 Coríntios 15,4: E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé.

1 Coríntios 15,4: E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé. BREVE CATECISMO DE WESTMINSTER PERGUNTA 30 PERGUNTA 30: Como nos aplica o Espírito a redenção adquirida por Cristo? Resposta: O Espírito aplica-nos a redenção adquirida por Cristo pelo chamado eficaz,

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Can A Woman Forget. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês Can A Woman Forget By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee. Via:

Leia mais

Glorying in the Cross

Glorying in the Cross Traduzido do original em Inglês Glorying in the Cross By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee.

Leia mais

TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON

TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON TUDO DE GRAÇA C. H. SPURGEON Traduzido do original em Inglês All Of Grace Sermon Nº 3479 The Metropolitan Tabernacle Pulpit Volume 61 By C. H. Spurgeon Via SpurgeonGems.org Adaptado a partir de The C.

Leia mais

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne

Moisés e Hobabe. M. M Cheyne Moisés e Hobabe. R. M. M Cheyne Disse então Moisés a Hobabe, filho de Reuel, o midianita, sogro de Moisés: Nós caminhamos para aquele lugar, de que o Senhor disse: Vo-lo darei; vai conosco e te faremos

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL. Alfabeto Bíblico

REGULAMENTO OFICIAL. Alfabeto Bíblico REGULAMENTO OFICIAL Alfabeto Bíblico Tem como objetivo levar o competidor a encontrar na Bíblia versículos que comecem com cada letra do alfabeto da língua portuguesa e contenham em seu texto, uma palavra-chave,

Leia mais

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém

Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Sermão Uma Análise Bíblica Sobre o Feminismo Pregado na Noite de 9 de Março de 2014, na Congregação Batista Reformada em Belém Por: Manoel Coelho Jr. A Verdade está na Bíblia ProcurandoVerdadeBiblica.blogspot.com.br

Leia mais

Vale dos ossos secos (I) Ezequiel

Vale dos ossos secos (I) Ezequiel 1 Vale dos ossos secos (I) Ezequiel 37.1-14 O VALE DE OSSOS SECOS RETRATAVA A SITUAÇÃO DE ISRAEL Essa grandiosa visão, sem dúvida a mais célebre de visão de Ezequiel 37.1-14, se aplica alegoricamente à

Leia mais

O QUE DEUS QUER DE MIM? 09 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. "ELE te declarou, ó homem, o que é bom;

O QUE DEUS QUER DE MIM? 09 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. ELE te declarou, ó homem, o que é bom; O QUE DEUS QUER DE MIM? 09 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação "ELE te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o SENHOR requer de ti, 1 / 6 senão que pratiques a justiça, e ames a

Leia mais

Efésios 2: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se

Efésios 2: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se Efésios 2:8-10 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie; 10 Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus

Leia mais

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO

O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO O MARAVILHOSO SIGNIFICADO DO BATISMO John Piper Traduzido dos originais em Inglês A Celebration of Baptism, Brothers, Magnify the Meaning of Baptism & Thoughts on Baptism By John Piper Via: DesiringGod.org

Leia mais

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Paróquia de Barco Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Missa com crianças Entrada: Linda noite, Linda noite Linda noite de Natal (bis) Introdução A imagem de Maria está aqui ao lado, porque hoje celebramos

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. Do What You Can. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. Do What You Can. By R. M. M'Cheyne FAÇA O QUE PUDER. Traduzido do original em Inglês Do What You Can By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church,

Leia mais

DOMINGO V DA QUARESMA

DOMINGO V DA QUARESMA DOMINGO V DA QUARESMA LEITURA I Ez 37, 12-14 «Infundirei em vós o meu espírito e revivereis» Leitura da Profecia de Ezequiel Assim fala o Senhor Deus: «Vou abrir os vossos túmulos e deles vos farei ressuscitar,

Leia mais

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS

AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS AQUIETAI-VOS E SABEI QUE EU SOU DEUS Traduzido do Espanhol Estad Quietos, y Conoced que Yo Soy Dios Por Jonathan Edwards Via: IglesiaReformada.com Tradução e Capa por William Teixeira Revisão por Camila

Leia mais

Jesus, Nome sobre todo nome! João Gilberto

Jesus, Nome sobre todo nome! João Gilberto Jesus, Nome sobre todo nome! João Gilberto Filipenses 2:9-11 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, Filipenses 2:9-11 para que ao nome de Jesus se dobre

Leia mais

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS

E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS . S E N H O R QUERÍAMOS VER A JESUS. Traduzido do original em Inglês Sir, We Would See Jesus By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne

Leia mais

Conhecer Deus Pessoalmente

Conhecer Deus Pessoalmente 1 2 Conhecer Deus Pessoalmente Introdução Conhecer Jesus.. p. 4 Lição 1 Conhecer a Salvação p. 12 Lição 2 Conhecer a Comunhão.. p. 17 Lição 3 Conhecer o Espírito Santo. p. 22 Lição 4 Conhecer o Crescimento.

Leia mais

QUAL O TEMPLO QUE DEUS HABITA AGORA?

QUAL O TEMPLO QUE DEUS HABITA AGORA? SÉRIE Por que precisamos ser cheios do Espírito Santo mais do que tudo? QUAL O TEMPLO QUE DEUS HABITA AGORA? Espírito Santo grego: parakletos CONSOLADOR CONSELHEIRO AUXILIADOR AMIGO Aquele que está ao

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. As The Hart Panteth. By R. M. M'Cheyne

Traduzido do original em Inglês. As The Hart Panteth. By R. M. M'Cheyne Traduzido do original em Inglês As The Hart Panteth By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray M'Cheyne Minister of St. Peter's Church, Dundee.

Leia mais

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira

Traduzido do original em Inglês. The Ark. By R. M. M'Cheyne. Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira Traduzido do original em Inglês The Ark By R. M. M'Cheyne Via: EternalLifeMinistries.org Tradução por Camila Almeida Revisão e Capa por William Teixeira 1ª Edição: Dezembro de 2014 Salvo indicação em contrário,

Leia mais

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration

Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration ANNE DUTTON Traduzido do original em Inglês Anne Dutton's Letters on Spiritual Subjects The New Birth; Regeneration By Anne Dutton Via: GraceGems.org Tradução por Amanda Ramalho Revisão por Camila Almeida

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração 30 DE DEZEMBRO Deus eterno e todo-poderoso, que

Leia mais

Breve Biografia e Seleção de Frases John Wesley

Breve Biografia e Seleção de Frases John Wesley Breve Biografia e Seleção de Frases John Wesley John Wesley Não poderia deixar de colocar aqui este servo de Deus, não especialmente ministro de curas, na verdade um dos primeiros avivalistas da história.

Leia mais

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES

TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES . C R I S T O TORNOU-SE POBRE PELOS PECADORES. Traduzido do original em Inglês Christ Became Poor for Sinners By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert

Leia mais

Síntese do Novo Testamento (Curso de Formação Ministerial, 2014) Prof. Marco Aurélio Correa

Síntese do Novo Testamento (Curso de Formação Ministerial, 2014) Prof. Marco Aurélio Correa 1 Evangelho de João Este evangelho tem 21 capítulos. Evangelho do Filho de Deus / Divino. 1 - Autor: João, o apóstolo, ele foi o último dos apóstolos a morrer. 2 - Data: Alguns escritores acreditam que

Leia mais

CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ

CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ CREMOS NA NECESSIDADE DO NOVO CURSO DE FORMAÇÃO DE LÍDERANÇA NASCIMENTO Pb. Márcio Tarcísio Mendonça Ferreira 5º) NA NECESSIDADE ABSOLUTA DO PELA GRAÇA DE

Leia mais

AS PROMESSAS DE DEUS.

AS PROMESSAS DE DEUS. AS PROMESSAS DE DEUS. Texto 2 Co 1.20 Introdução: Num tempo em que muitos cristãos se encontram abatidos e preocupados com vários problemas da vida, as promessas de DEUS são fundamentais. Essas promessas

Leia mais

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 Senhor Jesus, Tu tens palavras de vida eterna e Tu revelas-te a nós como Pão da vida

Leia mais

VENCENDO A DEPRESSÃO III EZEQUIEL 37: 11-14

VENCENDO A DEPRESSÃO III EZEQUIEL 37: 11-14 VENCENDO A DEPRESSÃO III EZEQUIEL 37: 11-14 Ezequiel 37:11-14 Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança;

Leia mais

Por que e para que Jesus morreu na cruz? Evangelho de João

Por que e para que Jesus morreu na cruz? Evangelho de João Por que e para que Jesus morreu na cruz? Evangelho de João 3.16-17 INTRODUÇÃO Do texto lido, faço à igreja duas perguntas: Por quejesus morreu na cruz? Para que Jesus morreu na cruz? O por que e o para

Leia mais

ASCENSÃO DO SENHOR. LEITURA I Actos 1, Leitura dos Actos dos Apóstolos. No meu primeiro livro, ó Teófilo,

ASCENSÃO DO SENHOR. LEITURA I Actos 1, Leitura dos Actos dos Apóstolos. No meu primeiro livro, ó Teófilo, ASCENSÃO DO SENHOR LEITURA I Actos 1, 1-11 Leitura dos Actos dos Apóstolos No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar, até ao dia em que foi elevado

Leia mais

Israel Mazzacorati Ibaviva 2016

Israel Mazzacorati Ibaviva 2016 Israel Mazzacorati Ibaviva 2016 A Igreja é o Corpo de Cristo; o plano eterno e cósmico de Deus, realizado em Cristo Jesus, no poder e no testemunho do Espírito Santo, que se concretiza na história através

Leia mais

Porque a loucura de Deus é mais sábia que os homens. I Coríntios 1:25

Porque a loucura de Deus é mais sábia que os homens. I Coríntios 1:25 A Porque a loucura de Deus é mais sábia que os homens. I Coríntios 1:25 Vejamos o contexto: I Coríntios 1:18-31 Porque a palavra da cruz é deveras loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos,

Leia mais

Se alguém pensa que é profeta ou espiritual, reconheça que o que lhes estou escrevendo é mandamento do Senhor. 1 Coríntios 14:37

Se alguém pensa que é profeta ou espiritual, reconheça que o que lhes estou escrevendo é mandamento do Senhor. 1 Coríntios 14:37 Por meio dele vocês crêem em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e o glorificou, de modo que a fé e a esperança de vocês estão em Deus 1 Pedro 1:21 Se alguém pensa que é profeta ou espiritual, reconheça

Leia mais

«Todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus»

«Todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus» NATAL DO SENHOR «Todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus» Leitura do Livro de Isaías Como são belos sobre os montes os pés do mensageiro que anuncia a paz, que traz a boa nova, que proclama

Leia mais

The Doctrine of Election

The Doctrine of Election Traduzido do original em Inglês The Doctrine of Election By A. W. Pink A presente tradução consiste somente no Capítulo 10, Its Blessedness, da obra supracitada Via: PBMinistries.org (Providence Baptist

Leia mais

Pai Nosso: A Oração Modelo. William R. Downing

Pai Nosso: A Oração Modelo. William R. Downing Pai Nosso: A Oração Modelo William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary

Leia mais

A Ceia do Senhor. William R. Downing

A Ceia do Senhor. William R. Downing A Ceia do Senhor William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism with Commentary By W.

Leia mais

domingo, 26 de dezembro de 2010 A n é s i o R o d r i g u e s

domingo, 26 de dezembro de 2010 A n é s i o R o d r i g u e s A n é s i o R o d r i g u e s O Reino de Deus Mateus 3:1,2 Naqueles dias surgiu João Batista, pregando no deserto da Judéia. Ele dizia: Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo. Mateus 4:17 Daí

Leia mais

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing

A Trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo. William R. Downing A Trindade O Pai, o Filho e o Espírito Santo William R. Downing. Traduzido do original em Inglês A Catechism on Bible Doctrine (Version 1.7) An Introductory study of Bible Doctrine in the Form of a Catechism

Leia mais

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE

R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE . C R I S T O MISERICORDIOSO SUMO SACERDOTE. Traduzido do original em Inglês Christ, Merciful High Priest By R. M. M'Cheyne Extraído da obra original, em volume único: The Sermons of the Rev. Robert Murray

Leia mais

Você precisa dizer AMÉM

Você precisa dizer AMÉM Você precisa dizer AMÉM Quando ouvimos a pregação com o coração aberto, a fé de Deus é liberada ao nosso coração e então podemos desfrutar de todas as bênçãos do céu Gostaria de compartilhar o poder de

Leia mais