Evento técnico mensal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Evento técnico mensal"

Transcrição

1 Evento técnico mensal PALESTRA : Novos esafios para o Gerente e Projetos: Gerenciamento e Stakeholers, omunicações em Projetos e Implicações as Rees Sociais Arnalo Renato Pires e Souza, PMP Organização Apoio 1 e xx

2 Maioria a equipe alocaa em um mesmo ambiente Software e gerenciamento e projetos no esktop ou no notebook Relatório e anamento entregue e avaliao semanalmente junto à equipe o projeto Relatório e anamento mensalmente para a alta aministração a empresa executora, para o cliente e para outros stakeholers relevantes 2 e xx

3 O gerenciamento virtual torna-se caa vez mais comum às equipes Pelo menos um membro a equipe fisicamente separao o resto a equipe urante too o tempo ou em grane parte ele Patrocinaores tem a expectativa e acesso em tempo real ao banco e aos o projeto Alta aministração eseja ver o projeto em um contexto e portfólio Utilização e ispositivos móveis e computação e comunicação 3 e xx

4 Gerenciamento e projetos Dias e hoje onsequências Imeiatas: Gerentes e projetos evem estar atentos aos seus stakeholers para: Ientificá-los e conhecê-los Promover e construir relações e confiança Definir estratégias e aboragem, comprometimento e engajamento Aaptar comunicações (tipo, estilo, míia...) ao projeto e aos fatores ambientais atuais omunicações uniimensionais escolaas e relacionamentos poem prejuicar os resultaos o projeto Fatores ambientais atuais incluem as míias e rees sociais Requisitos para o software e gerenciamento e projetos são outros assim como para too o sistema e gerenciamento e informações o projeto 4 e xx

5 Gerenciamento e projetos Dias e hoje Surgem como fatores críticos: A construção e confiança é caa vez mais importante A falta e proximiae física torna mais ifícil a construção as relações Processos e comunicações tornam-se mais esafiantes Míias e Rees Sociais poem ar contribuições relevantes 5 e xx

6 Gerenciamento e projetos e os stakeholers Gerenciamento e stakeholers omunica ções Míias e Rees Sociais 6 e xx

7 Evolução o tema Stakeholer 900 1, ,40 1,20 1,00 0,80 0,60 0,40 0,20 itações o termo Stakeholer por página o PMBOK Eição Páginas itações Ocorrências por página , , , , , Páginas itações Ocorrências por página 0,00 7 e xx

8 Evolução o tema Stakeholer 8 e xx

9 ...Enquanto isto no Brasil... 9 e xx

10 ...Enquanto isto no Brasil......Em pesquisa realizaa em 2011, com 202 projetos no Brasil, arlos Magno a Silva Xavier, sócio-iretor a Beware, procurou ientificar as práticas e resultaos o gerenciamento e projetos no Brasil. Nesta eição a revista serão apresentaas algumas constatações em relação ao gerenciamento as omunicações A única prática e Planejamento as omunicações que foi aplicaa por, pelo menos, 50% os projetos foi o estabelecimento e um Repositório entral para armazenamento as informações o Projeto. As emais não foram aplicaas nem por 40% os projetos e xx

11 11 e xx

12 Gerenciamento e Stakeholers Moelo PMBOK 5ª Eição 12 e xx

13 Um moelo alternativo e gerenciamento e stakeholers 1 - Ientificar partes interessaas (quem?) 2 - Analisar partes interessaas (o que?) omo analisamos e o que encontramos? Quais são as preocupações que emergem? 4 - Planejar o engajamento as partes interessaas (quano?) Muaram as partes interessaas? Qual o interesse, o poer, a influência estas partes interessaas? Qual o interesse elas? 3 Definir / reefinir a estratégia e engajar as partes interessaas (como) Quano e como planejar? Quem liera o engajamento, quano, a quem e com que mensagem? Qual a estratégia e engajar 6 Meir a efetiviae o gerenciamento (resultaos) Estratégia e engajamento 5 - Engajar as partes interessaas (fazer) Que iferença o engajamento está causano? 13 e xx

14 Matriz e Análise e Stakeholers 14 e xx

15 Matriz e Análise o Engajamento o Stakeholer 15 e xx

16 Matriz e Análise e Engajamento e Partes Interessaas Projeto Estação e Tratamento e Esgoto Feira Alegre 16 e xx

17 O Gerenciamento e stakeholers eve ser contínuo 17 e xx

18 Gerenciamento e projetos e as comunicações Gerenciamento e stakeholers omunica ções Míias e Rees Sociais 18 e xx

19 19 e xx

20 20 e xx

21 21 e xx

22 O moelo PMBOK e omunicações 22 e xx

23 O moelo 6 e comunicações omuniaes uiaos olaboração onteúos onectiviae anais 23 e xx

24 on Um novo moelo e comunicações em projeto? ui a o s o m u ni a e s ol a b or a ç ã o omuniaes o nt e ú o s an ai s e ct ivi a e Grupos e pessoas linkaas por um objetivo comum aracterizaas pela possibiliae e interagirem entre si A internet é a míia ieal para permitir estas interações Encontramos atualmente comuniaes para too tipo e assuntos omuniaes virtuais o próprio PMI Special Interest Groups (SIG s) Riscos, aeia rítica, Green Project Management, o novo PMBOK omuniaes internas para um projeto 24 e xx

25 Um novo moelo e comunicações em projeto? ui a o s o m u ni a e s ol a b or a ç ã o olaboração o nt e ú o s an ai s on e ct ivi a e Racional: As pessoas querem trabalhar em equipe e a Internet poe tornar isto mais fácil Barefoot an Szabo (2010, p. 7-8)*: olaboração tornou-se a pera angular a internet 2.0, em parte porque ela enossa o moelo muitos-para-muitos tão valorizao pelos participantes a ree... olaboração presume confiança e boa vontae, e a Web está repleta e exemplos one pessoas trazem o melhor e si para um projeto... Possibilita trabalhos além e fuso horários, línguas iferentes, com pessoas com quem você nunca encontrou. *Barefoot an Szabo Encontro (2010). Anual Friens e Membros with benefits: Belo Horizonte, A social meia 2010 marketing hanbook. San Francisco: No Starch Press 25 e xx

26 Um novo moelo e comunicações em projeto? ui a o s o nt e ú o s o m u ni a e s an ai s ol a b or a ç ã o on e ct ivi a e onectiviae Não é mais uma opção. O analfabetismo tecnológico e a falta e conexão é pecao grave para o projeto e até para a nossa empregabiliae. Home offices tem, em grane proporção, tanto ou mais recursos que os escritórios corporativos No passao recente os ispositivos mais moernos eram aqueles isponibilizaos nos ambientes e trabalho e epois chegavam às nossas casas. Hoje poe acontecer o inverso: Esperamos que os ispositivos os escritórios sejam compatíveis com os nossos equipamentos. onexões móveis são a bola a vez orporações proibirem acessos às rees tem se configurao tiros no pé pelo menos como tenência. 26 e xx

27 on Um novo moelo e comunicações em projeto? ui a o s o m u ni a e s ol a b or a ç ã o anais o nt e ú o s an ai s e ct ivi a e O moo como a informação será entregue Abrange: tecnologia, software, plataformas, harware Diferentes canais everão ser usaos para iferentes conteúos compartilhar fotos ou trabalhar na constituição num plano e projeto e forma colaborativa com equipes virtuais poerão usar canais iferentes 27 e xx

28 Um novo moelo e comunicações em projeto? ui a o s o nt e ú o s o m u ni a e s an ai s ol a b or a ç ã o on e ct ivi a e onteúos Talvez o mais importante os s. Lembre-se: Há tanta coisa ocorreno entro e fora o Projeto que se falharmos no que comunicamos talvez não tenhamos chance novamente. A auiência se vai. Blogs e Sites muitas vezes falham por isto: sem quem interaja, quem leia os autores se esmotivam e eixam e escrever. Os espaços eicaos aos projetos não poem se tornar locais para mensagens irrelevantes e esatualizaas Recursos atuais e programação permitem personalizar conteúos para as expectativas os stakeholers: equipe, patrocinaores, clientes e usuários,... Arranjos o conteúo personalizaos evitam que se tenha que prouzir iferentes versões os mesmo relatório e status ou relatórios aicionais. 28 e xx

29 Um novo moelo e comunicações em projeto? ui aos ont eúo s om unia es ana is ola boraç ão one ctivi ae uiaos ( Netiqueta!!!! ) O espaço online não é absolutamente livre: Há comportamentos a seguir ompartilhe o que é certo, seja honesto e transparente Usuários a internet aina que ocultos atrás e seus monitores estão lá. Não serem vistos ou vistos por pequenas fotos próximos aos seus usernames não os torna sujeitos a comportamentos ou mensagens ofensivas. Links e um ocumento: inique tipo e arquivo pf, oc, mpp... e se for maior que 1 MB inique o tamanho. Lembre-se: o que está na ree é público Não escreva em maiúsculas. Não use emoticons. Não é profissional. Estabeleça políticas e trabalho e o uso a ree com a equipe. Respeite as políticas estabelecias (exemplo: Respona em até 24horas toos os comentários o blog o projeto ) 29 e xx

30 30 e xx

31 Pontos e atenção A internet é caa vez mais interativa e não mais, ou caa vez menos, composta e sites expositivos, sem possibiliaes e interação Os 6 s propostos poem ser vistos como novos princípios a serem, no mínimo, testaos nas comunicações no ambiente o projeto Um novo poe e eve ser avaliao que é a omputação na nuvem 31 e xx

32 Gerenciamento e projetos e as Míias e Rees Socias Gerenciamento e stakeholers omunica ções Míias e Rees Sociais 32 e xx

33 Míias e rees sociais no projeto 33 e xx

34 Míias e rees sociais no ambiente o projeto 1. Blogs 2. Ferramentas e olaboração 3. hats (Instant Messaging) 4. Microblogs 5. Pocasts 6. RSS 7. Rees sociais 8. Vocasts 9. Webnars 10. Wikis 34 e xx

35 Blogs (1/2) onceitos e características Seu primeiro nome era Web log e tornou-se Blog (pereno o We o Web) É um iário, um registro Poe ser o equivalente ao Project Notebook onstituíos os posts Normalmente tem faciliaes e isponibilizar os posts por ia, semana, etc. Poem ser acrescentaos os tags ou rótulos para classificar por tema Posts permitem feebacks e comentários e outros usuários Plataformas: 35 e xx

36 Blogs (2/2) Porque usá-los Poem construir relacionamentos entre os membros os times Poem ser utilizaos para informar mesmo pessoas fora o time sobre o projeto Ao final o projeto contribuirá para as lições aprenias e para o registro os bancos e aos históricos. Prós O time o projeto aina que não co-locao poe prover e receber informações sobre o projeto Você poerá receber feebacks relevantes se ativarem as permissões para isto no blog. ontra Blogs internos ao projeto não estarão isponíveis para stakeholers externos como por exemplo forneceores e mesmo clientes. O Gerente o Projeto eve junto com a equipe efinir outras formas e comunicação para com estas e outras partes interessaas. 36 e xx

37 Ferramentas e olaboração (1/2) onceitos e características Soluções em softwares para Gestão e Projetos com funcionaliaes robustas e colaboração; Poem possuir funcionaliaes mais aerentes às boas práticas o PMBok Tenem a encorajar o arquivamento e toas as informações, contatos, ocumentos e iscussões em um só lugar; Torna-se a base única e atualização para toa a equipe Traz benefícios para a integração 37 e xx

38 Ferramentas e olaboração (2/2) Porque usá-los onsistentes onfunem-se com o Sistema e Gerenciamento e Informações o Projeto Funcionaliaes e forma a incentivar / conviar toa a equipe trabalhar junta nesta base e aos Traz benefícios para a integração Prós Toas as informações sobre o projeto em um so lugar O software normalmente está online e poe ser acessao e qualquer parte A empresa poe eciir hospear nas suas instalações e utilizar seus próprios sistemas e segurança a informação ontra Não são tão intuitivos e poe ser necessário o treinamento Grane número e funcionaliaes não implicam no uso e too o seu potencial (embora se pague para isto) Ferramentas e colaboração são conceitualmente constituías para serem o repositório único as informações. Na prática usuários trabalham fora elas e poe haver problemas 38 e xx

39 Ferramentas e Sistemas e Gerenciamento e Informações e Projetos Forneceores e Software incluino funcionaliaes e míia e rees sociais AtTask entraldesk EPM (Microsoft) LiquiPlanner MangoProjects NetProject Primavera ProjectPlace Sprintr VM Ware Social ast Tasker 5 TeamBox Zoho Projects Wrike 39 e xx

40 Tenências onvergências entre Gerenciamento e Projetos e Míias Sociais Ferramentas e Gerenciamento e Informações Gerenciamento as equipes Virtualização as equipes hoque e gerações Treinamento e esenvolvimento Gerenciamento e Projetos Vere Green Project Management Mobiliae Moelos e Trabalho 40 e xx

41 Ferramentas e Sistemas e Gerenciamento e Informações e Projetos Ferramentas e softwares e GP reinventano-se para oferecer funcionaliaes presentes nas míias sociais Forneceores everão: ser extremamente ágeis para fornecer novas soluções escolher entre: menos funcionaliaes X mais segurança ou mais funcionaliaes X menos segurança Gerentes e Projetos: Verão riscos que funcionaliaes implementaas nos softwares não sejam tão completas, tão customizaas quanto aquelas que cresceram a partir e utilização e ferramentas on-line Para aotar as ferramentas e míias sociais, teno que migrar e suas aplicações internas para as soluções mais corporativas (uma nova ona similar às implantação e ERP s no passao recente) Deverão, como usuários, estar atentos sobre a permanência e seus forneceores no mercao 41 e xx

42 Ferramentas e Sistemas e Gerenciamento e Informações e Projetos Integração com rees sociais corporativas Integração com rees sociais externas Integração com outros sistemas colaborativos ( , ProjectServer, etc.) Integração com os sistemas e acesso e e segurança corporativos Visão e múltiplos projetos para o Gerente e Projets Projetos e uma comuniae (grupo) ou vice versa Gerenciamento e Workflow Suporte para ações e colaboração (compartilhar arquivos, wiki, blog, etc) ontroles e permissão e arquivos Faciliaes e atualizações em tempo real e links para membros as rees e comuniaes Suporte para ativiaes traicionais e gerenciamento e projetos (controle e muanças, gerenciamento e riscos, simulação e monte carlo) Suporte para conformiae ( compliance ) com regulamentações legais (leis e privaciae, aspectos e sigilo e segurança a informação, etc) e xx

43 Ferramentas e Sistemas e Gerenciamento e Informações e Projetos Forneceores e Software incluino funcionaliaes e míia e rees sociais AtTask entraldesk EPM (Miicrosoft) LiquiPlanner MangoProjects NetProject ProjectPlace Sprintr VM Ware Social ast Tasker 5 TeamBox Zoho Projects Wrike 44 e xx

44 45 e xx

45 46 e xx

46 47 e xx

47 Gerenciamento e Equipes Gerentes e projetos continuarão pressionaos pela globalização e competição crescentes Fazer mais rápio, mais barato e melhor sempre Luzes sobre o efetivo gerenciamento as equipes e sobre os resultaos e seus trabalhos Mesmo pequenas empresas prospectano exploração e mão e obra internacional para otimização. Parcerias para exploração e oportuniaes trarão novos membros a equipes (inclusive e outras regiões / países) Aaptao e Tamhain, H. (2009) The Future of team leaership in complex project environments. 48 e xx

48 Virtualização e Equipes Muitos e nós já estamos gerenciano equipes virtuais. Entretanto... Tenência e mais flexibiliae para os espaços e trabalho Ocorrência crescente e Equipes / inivíuos virtuais se verem como elementos auto gerenciaos Equipes convencionais tenerão a também esejar este auto gerenciamento Equipes ficarão menos respeitosas com hierarquias Gerentes e projetos Desafios para: Aqueles acostumaos a itarem o ritmo e a forma a equipe funcionar micro gerenciamento Transformarem-se em arquitetos sociais para equipes virtuais ompreenerem as interações organizacionais e as novas variáveis comportamentais; Inspirarem os membros co-locaos e os virtuais para um ambiente colaborativo, aequao e engajao, voltaos ao compromisso e capaciae e rápia solução e conflitos 49 e xx

49 hoques e Gerações Equipes tenem a incluir tres gerações Geração X (nascios entre 1966 e 1976) e forma ecrescente Geração Y (nascios entre 1977 e 1994) Geração Z (nascios entre 1995 e 2013) e forma crescente Gerações Y e Z Gerações Net, cresceram e estão cresceno em meio à explosão igital e esperam os mesmos recursos que utilizam no ia a ia em seus ambientes e trabalho; Mais instruíos procuram trabalhos que façam sentio para seus estilos e via e aspirações Escolhem seus empregaores entro a perspectiva a tecnologia isponível Míias e rees sociais são e serão caa vez mais conições necessárias e menos iferenciais para escolherem one trabalhar Aaptao e Tamhain, H. (2009) The Future of team leaership in complex project environments. 50 e xx

50 Treinamento Do treinamento presencial caa vez mais para o virtual Míias sociais: provêm os conteúos a forma, frequência, estilo mais ajustaos às expectativas o aluno ; Utilização e pocasts e vocasts Tenência e cursos sobre míias e rees sociais estarem isponibilizaos para serem feitos conforme interesse onteúos: prevalentes em habiliaes para incrementar capaciaes e gerenciamento e equipes em ambientes virtuais e colaborativos. 51 e xx

51 Gerenciamento e Projetos Vere ou Green Project Management Míias e rees sociais com alta aerência ao conceito e Green Project Management Reução e viagens reução e emissões e carbono Reução e uso e eletriciae e ar conicionao: Incentivo ao Home-Office Utilização e serviços e armazenamento na nuvem ontraponto 1 : Uso e ispositivos em casa ou outros locais necessita eletriciae. onsumiores conscientes everão utiliizar isposiitivos em moos e mínimo consumo e esligá-los quano não necessários (fins e semana????) ontraponto 2: Fabricantes esafiaos a esenvolverem proutos com níveis e consumo e eletriciaes ecrescentes Forneceores e serviços na nuvem evem prover atestações e uso ético e energia. 52 e xx

52 Moelos e Trabalho enários econômicos apontam para incremento a contratação e serviços em escala global: Razões e oportuniaes e custos mais baixos Desequilíbrio entre emana e oferta e mão e obra especializaa... Empregaos tenem a se sentir mais inseguros quanto a sua competitiviae Domínio as aplicações tecnológicas ou pelo menos e seu uso é, caa vez mais, requisito e empregabiliae O valor as habiliaes para o mercao é mutável epeneno a emana, a forma como os empregaos as praticam e como era a expectativa essas práticas Profissionais começam a pensar em um portfolio e carreiras: gerente e projetos 4 ias na semana e psicólogo em 1 ia. Surgimento e novas carreiras (exemplo: arquivista igital) 53 e xx

53 onclusões Somos seres sociais e nossa forma e liar com as míias e rees está longe e limites imagináveis. A forma como as pessoas trabalham online - entro e fora o ambiente e projetos não é perfeita e nem a final Devemos esperar muito mais evoluções e inovações nos próximos anos e não á para prever a velociae essas muanças Ponto e atenção: Taxa e muança X Taxa e aoção a muança As equipes terão caa vez mais a participação as gerações Y e Z apaciae e aotar novas tecnologias e operar ferramentas em ambientes e míias sociais serão habiliaes chave para as equipes e projetos (co-locaas ou virtuais) Os profissionais as equipes terão já experiências pessoais com as míias sociais e não entenerão porque não utilizá-las no ambiente e trabalho 54 e xx

54 Uma última mensagem... Aina relembrano o projeto Apollo que levou o homem á lua. Em 1969, quano Neil Armstrong pisou na superfície a lua ajetivos superlativos como fantástico e inacreitável eram insuficientes para escrever aqueles ias. Em que era gasta a maior parte a potência, o esforço e a energia naquelas jornaas espaciais? Ino a um quarto e 1 milhão e milhas até a Lua? Retornano à terra? Orbitano a Lua? Na ecolagem a Lua? Não, não em nenhum aqueles eventos nem em toas aquelas fases juntas. Na verae era na ecolagem a Terra. Mais energia era gasta nos primeiros minutos e ecolagem, nas primeiras milhas e viagem, o que em meio milhão e milhas por vários ias. Hábitos também tem enorme atração gravitacional. Romper com eles, que tem raízes profunas, envolve mais o um pouco e força e vontae e algumas pequenas muanças em nossas vias. 55 e xx

55 Obrigao! ARNALDO R P SOUZA NETSOFTWARE LTDA e xx

you d solutions MÍDIA KIT

you d solutions MÍDIA KIT MÍDIA KIT Referência em ações e marketing irigio por aos 18 anos atuano em Database Marketing utilizano a Auiência a Abril e e Empresas Parceiras Um os maiores e mais completos bancos e aos e marketing

Leia mais

Matemática. Aula: 07 e 08/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Matemática. Aula: 07 e 08/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Matemática Aula: 07 e 08/10 Prof. Pero Souza UMA PARCERIA Visite o Portal os Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistaeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

vartos setores Versati idade do equipamento o torna ideal para 11I Engenharia GUINDASTE, -'.

vartos setores Versati idade do equipamento o torna ideal para 11I Engenharia GUINDASTE, -'. ". GUINDASTE, -'. Versati iae o equipamento o torna ieal para,. vartos setores Por Fábio lauonio Altos e imponentes, os guinastes têm um papel funamental na elevação e movimentação e cargas e materiais

Leia mais

Alocação Ótima de Banco de Capacitores em Redes de Distribuição Radiais para Minimização das Perdas Elétricas

Alocação Ótima de Banco de Capacitores em Redes de Distribuição Radiais para Minimização das Perdas Elétricas > REVISTA DE INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL APLICADA (ISSN: XXXXXXX), Vol. X, No. Y, pp. 1-10 1 Alocação Ótima e Banco e Capacitores em Rees e Distribuição Raiais para Minimização as Peras Elétricas A. C.

Leia mais

COLORÍMETRO CR-400/410

COLORÍMETRO CR-400/410 COLORÍMETRO CR00/410 Apresentamos o sucessor o Konica Minolta CR300/310, nosso colorímetro mais venio munialmente e aceito como parão em várias inústrias. CR00 Área e meição e Ø8mm CR10 Área e meição e

Leia mais

FA.RS - Fundação dos Administradores do Rio Grande do Sul. TCC - Trabalho de Conclusão de Curso MBA. GPEN11 - Ago/2007 Dez/2008

FA.RS - Fundação dos Administradores do Rio Grande do Sul. TCC - Trabalho de Conclusão de Curso MBA. GPEN11 - Ago/2007 Dez/2008 FA.RS - Funação os Aministraores o Rio Grane o Sul TCC - Trabalho e Conclusão e Curso MBA GPEN11 - Ago/27 Dez/28 A ESCOLA DA VISÃO uma escola e investimento baseaa na visão e futuro Aluno: Rogério Figurelli

Leia mais

Universo Online S.A 1

Universo Online S.A 1 Universo Online S.A 1 1. Sobre o UOL HOST O UOL HOST é uma empresa de hospedagem e serviços web do Grupo UOL e conta com a experiência de mais de 15 anos da marca sinônimo de internet no Brasil. Criado

Leia mais

Por efeito da interação gravitacional, a partícula 2 exerce uma força F sobre a partícula 1 e a partícula 1 exerce uma força F sobre a partícula 2.

Por efeito da interação gravitacional, a partícula 2 exerce uma força F sobre a partícula 1 e a partícula 1 exerce uma força F sobre a partícula 2. Interação Gravitacional Vimos que a mola é esticaa quano um corpo é suspenso na sua extremiae livre. A força que estica a mola é e origem eletromagnética e tem móulo igual ao móulo o peso o corpo. O peso

Leia mais

Aula 1- Distâncias Astronômicas

Aula 1- Distâncias Astronômicas Aula - Distâncias Astronômicas Área 2, Aula Alexei Machao Müller, Maria e Fátima Oliveira Saraiva & Kepler e Souza Oliveira Filho Ilustração e uma meição e istância a Terra (à ireita) à Lua (à esquera),

Leia mais

2 a. Apostila de Gravitação A Gravitação Universal

2 a. Apostila de Gravitação A Gravitação Universal a. Apostila e Gravitação A Gravitação Universal Da época e Kepler até Newton houve um grane avanço no pensamento científico. As inagações os cientistas ingleses giravam em torno a questão: Que espécie

Leia mais

RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL

RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL Física Prof. Rawlinson SOLUÇÃO AE. 1 Através a figura, observa-se que a relação entre os períoos as coras A, B e C: TC TB T A = = E a relação entre as frequências: f =. f =

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE CONTROLE VIA REDES BASEADOS NO PROTOCOLO CAN CONTROLLER AREA NETWORK

IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE CONTROLE VIA REDES BASEADOS NO PROTOCOLO CAN CONTROLLER AREA NETWORK IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE CONTROLE VIA REDES BASEADOS NO PROTOCOLO CAN CONTROLLER AREA NETWORK Euaro Paciência Gooy, Bruno N Bragato, Luciano C Lulio, Arthur Jose Vieira Porto, Ricaro Y

Leia mais

News. Relatório da ASBIA confirma ótimos resultados da ABS Pecplan na venda de sêmen em 2009 A. anos. Uberaba, Brasil - Abril 2010

News. Relatório da ASBIA confirma ótimos resultados da ABS Pecplan na venda de sêmen em 2009 A. anos. Uberaba, Brasil - Abril 2010 nº 13 News Prezao Leitor, Temos muita satisfação ao apresentar à vocês esta eição o informativo mensal. Os resultaos positivos o Relatório a SBI, somaos aos números extraorinários a BS Pecplan, nos permitem

Leia mais

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY A Rock Content ajuda você a montar uma estratégia matadora de marketing de conteúdo para sua empresa. Nós possuimos uma rede de escritores altamente

Leia mais

Herança. Herança. Especialização. Especialização

Herança. Herança. Especialização. Especialização Herança Herança Em muitos casos, um tipo e entiae tem vários subconjuntos e entiaes que são significativos para a aplicação. Exemplo: as entiaes e um tipo e entiae Empregao poem ser agrupaas em Secretária,

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Atenção Este gabarito oficial é um guia de correção para os professores. As respostas estão comentadas.

Atenção Este gabarito oficial é um guia de correção para os professores. As respostas estão comentadas. SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB V Olimpíaa Brasileira e Astronomia V OBA 2002 Gabarito Oficial o Nível II (para alunos a 5ª à 8ª série) (Este gabarito está também isponível em nossa home page http://www2.uerj.br/~oba)

Leia mais

Metanálise MTC: o uso combinado de evidência direta e indireta

Metanálise MTC: o uso combinado de evidência direta e indireta Metanálise MTC: o uso combinao e eviência ireta e inireta na comparação e múltiplos tratamentos Patrícia Klarmann Ziegelmann Universiae Feeral o Rio Grane o Sul Em estuos e avaliação tecnológica em saúe

Leia mais

3 Os impostos sobre dividendos, ganhos de capital e a legislação societária brasileira

3 Os impostos sobre dividendos, ganhos de capital e a legislação societária brasileira 30 3 Os impostos sore ivienos, ganhos e capital e a legislação societária rasileira As legislações societárias e fiscais o Brasil iferem muito quano comparamos ao sistema americano. Neste capítulo aoraremos

Leia mais

PINOS DE ANCORAGENS SOB CARGAS DE TRAÇÃO

PINOS DE ANCORAGENS SOB CARGAS DE TRAÇÃO PINOS DE ANCORAGENS SOB CARGAS DE TRAÇÃO Luiz Flávio Vaz Silva, Prof. Ronalo Barros Gomes UFG, 74605-220, Brasil luizgo@hotmail.com, rbggomes@gmail.com PALAVRAS-CHAVE: Ancoragem, Armaura e Flexão, Posicionamento

Leia mais

Estudo da Transmissão da Dengue entre os

Estudo da Transmissão da Dengue entre os TEMA Ten. Mat. Apl. Comput., 4, No. 3 (23), 323-332. c Uma Publicação a Socieae Brasileira e Matemática Aplicaa e Computacional. Estuo a Transmissão a Dengue entre os Inivíuos em Interação com a População

Leia mais

SEQUENCIAMENTO DE BATELADAS EM UMA REDE DE DUTOS REAL COM MINIMIZAÇÃO DE REVERSÕES DE FLUXO E JANELAS DE TEMPO DINÂMICAS

SEQUENCIAMENTO DE BATELADAS EM UMA REDE DE DUTOS REAL COM MINIMIZAÇÃO DE REVERSÕES DE FLUXO E JANELAS DE TEMPO DINÂMICAS Simpósio Brasileiro e Pesquisa Operacional A Pesquisa Operacional na busca e eficiência nos serviços públicos e/ou privaos Setembro e 2013 SEQUENCIAMENTO DE BATELADAS EM UMA REDE DE DUTOS REAL COM MINIMIZAÇÃO

Leia mais

Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook

Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook Marketing Digital de resultado para Médias e Pequenas Empresas Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook Ferramentas e experimentos para conseguir melhores resultados

Leia mais

EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO

EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO Capítulo 4 EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO 4.1 OBJETIVOS Meir a constante e ree e ifração utilizano um comprimento e ona conhecio. Meir os comprimentos e

Leia mais

Equilíbrio Químico. Processos Reversíveis e Irreversíveis

Equilíbrio Químico. Processos Reversíveis e Irreversíveis Equilíbrio Químico rocessos Reversíveis e Irreversíveis rocessos Reversíveis e I Algumas reações são irreversíveis, ou seja, uma vez obtios os proutos não há previsão espontânea e regeneração os reagentes.

Leia mais

IBM Software Demos Lotus Quickr

IBM Software Demos Lotus Quickr Ser competitivo no mercado dinâmico de hoje exige das empresas acesso rápido e fácil a informações importantes que possam ser compartilhadas entre organizações, regiões e aplicativos. O IBM [pronounced

Leia mais

Controle Adaptativo para Atendimento a Requisitos de Aplicações em MPSoCs

Controle Adaptativo para Atendimento a Requisitos de Aplicações em MPSoCs PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE INFORÁTICA PROGRAA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CIÊNCIA DA COPUTAÇÃO Controle Aaptativo para Atenimento a Requisitos e Aplicações em PSoCs GUILHERE

Leia mais

Rastreamento e Telemetria de Veículos e Embarcações em Missões Estratégicas.

Rastreamento e Telemetria de Veículos e Embarcações em Missões Estratégicas. Rastreamento e Telemetria e Veículos e Embarcações em Missões Estratégicas. Douglas Soares os Santos, Wagner Chiepa Cunha e Cairo L. Nascimento Jr. Instituto Tecnológico e Aeronáutica - Praça Marechal

Leia mais

MAIO/JUNHO de 2005 INFORMATIVO DA FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ESCOLA POLITÉCNICA - USP

MAIO/JUNHO de 2005 INFORMATIVO DA FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ESCOLA POLITÉCNICA - USP ANO XII n 56 MAIO/JUNHO e 2005 INFORMATIVO DA FUNDAÇÃO ARLOS ALBERTO VANZOLINI - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ESOLA POLITÉNIA - USP 2 ENTREVISTA Terceirização e TI Executivo o setor e telecomunicações

Leia mais

Principais Desafios na Implementação de Escritórios de Programas e Projetos (PMO)

Principais Desafios na Implementação de Escritórios de Programas e Projetos (PMO) Principais Desafios na Implementação de Escritórios de Programas e Projetos (PMO) 3º. Seminário de Gerenciamento de Projetos PMI-GO José Carlos Gomes Torquato, PMP genda Conceitos de PMO Tipos e Funções

Leia mais

Você está a um passo do sucesso no seu Marketing de Rede

Você está a um passo do sucesso no seu Marketing de Rede Você está a um passo do sucesso no seu Marketing de Rede Leia tudo e ainda veja um vídeo que vai te revelar os segredos dos grandes líderes dessa indústria! Você está a um passo do sucesso no seu Marketing

Leia mais

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services - Windows SharePoint Services... Page 1 of 11 Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Ocultar tudo O Microsoft Windows

Leia mais

A primeira gama de rolamentos para uso extremo disponível como padrão. SNR - Industry

A primeira gama de rolamentos para uso extremo disponível como padrão. SNR - Industry A primeira gama e rolamentos para uso extremo isponível como parão. SNR - Inustry I N U S T R Y TN21Ra:TN21Fc 2/04/08 16:04 Page 2 Uma gama aaptaa para as aplicações mais exigentes. Uma gama técnica testaa

Leia mais

FÍSICA. a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s d) 77 s e) 1300 s Resolução V = t = 3,9. 10 8 3,0. 10 8. t = t = 1,3 s

FÍSICA. a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s d) 77 s e) 1300 s Resolução V = t = 3,9. 10 8 3,0. 10 8. t = t = 1,3 s 46 b FÍSICA A istância méia a Terra à Lua é 3,9.10 8 m. Seno a velociae a luz no vácuo igual a 3,0.10 5 km/s, o tempo méio gasto por ela para percorrer essa istância é e: a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s ) 77

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você

Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você A fim de criar, controlar, gerenciar sua reputação online e construir a carreira que você deseja, alguns ações são necessárias. A primeira

Leia mais

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar os princípios que se destacam como características da Web 2.0. INTRODUÇÃO

Leia mais

Capacitores. Figura 7.1

Capacitores. Figura 7.1 Capítulo 7 Capacitores 7.1 Introução Capacitor é um ispositivo que armazena energia potencial. Capacitores variam em forma e tamanho, mas a configuração básica consiste e ois conutores e cargas opostas.

Leia mais

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz;

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz; E-mail marketing, muitas vezes considerada uma forma de marketing pessoal, é uma das mais valiosas ferramentas de web marketing, uma das mais visadas e mais focada pelos marqueteiros. Vamos nos concentrar

Leia mais

8- Controlador PID. PID = Proporcional + Integral + Derivativo

8- Controlador PID. PID = Proporcional + Integral + Derivativo Controlaor PID 154 8- Controlaor PID PID = Proporcional + Integral + Derivativo É interessante assinalar que mais a metae os controlaores inustriais em uso nos ias atuais utiliza estratégias e controle

Leia mais

II. O Que, no primeiro verso, tem como referente a Vitória. I. A Vitória de Samotrácia de Samotrácia, mencionada no título do poema.

II. O Que, no primeiro verso, tem como referente a Vitória. I. A Vitória de Samotrácia de Samotrácia, mencionada no título do poema. . Consiere as afirmações abaio sobre o poema. LÍNGUA PORTUGUESA I. O poema poe r tomao como eemplo a eviência Atenção: e que o título não constitui mero rótulo e uma composição: é parte que concorre para

Leia mais

ANÁLISE MULTIVARIADA DE DADOS NO TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO ESPACIAL UMA ABORDAGEM COM A ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS

ANÁLISE MULTIVARIADA DE DADOS NO TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO ESPACIAL UMA ABORDAGEM COM A ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS ANÁLISE MULTIVARIADA DE DADOS NO TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO ESPACIAL UMA ABORDAGEM COM A ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS Bernaro Jeunon e Alencar Instituto e Informática Programa e Pós Grauação em Geografia Tratamento

Leia mais

Adail Marcos Lima da Silva (UFCG) - adail.marcos@hotmail.com. Resumo:

Adail Marcos Lima da Silva (UFCG) - adail.marcos@hotmail.com. Resumo: Aferição o custo efetivo final as operações e esconto e uplicatas em bancos comerciais no Brasil para empresas lucro real, lucro presumio e simples nacional Aail Marcos Lima a Silva (UFCG) - aail.marcos@hotmail.com

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

Implementação de Teletrabalho por meio de equipes virtuais. Setembro/2006

Implementação de Teletrabalho por meio de equipes virtuais. Setembro/2006 Implementação de Teletrabalho por meio de equipes virtuais Setembro/2006 Objetivo Nesta apresentação vamos discutir o teletrabalho através de equipes virtuais, ou seja, como realizar trabalhos através

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

PMBOK 4ª Edição I. Introdução

PMBOK 4ª Edição I. Introdução PMBOK 4ª Edição I Introdução 1 PMBOK 4ª Edição Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos Seção I A estrutura do gerenciamento de projetos 2 O que é o PMBOK? ( Project Management Body of Knowledge

Leia mais

@FabioCipriani Social Media Brasil 2011 04 de junho de 2011

@FabioCipriani Social Media Brasil 2011 04 de junho de 2011 Mídias Sociais nas Empresas @FabioCipriani Social Media Brasil 2011 04 de junho de 2011 Midias_Sociais_Cafe_Aberje.ppt Foto de Gabriel Guimarães 22 http://www.flickr.com/photos/gabrielfgo/3919726379-2

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Redes especiais para abastecimento de água Sistema de tubagens PP-R. Garantir a fiabilidade

Redes especiais para abastecimento de água Sistema de tubagens PP-R. Garantir a fiabilidade Rees especiais para abastecimento e água Sistema e tubagens PP-R Garantir a fiabiliae Rees especiais para abastecimento e água Proteger a fonte A água é fonte e via e conforto. Criar um sistema e tubagens

Leia mais

Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook

Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook Marketing Digital de resultado para Médias e Pequenas Empresas Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook Ferramentas e experimentos para conseguir melhores resultados

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO Gabarito: 1D, 2B, 3A, 4C, 5C, 6A, 7C, 8B, 9D, 10A, 11D, 12B, 13A, 14B, 15D, 16B, 17D, 18D, 19B Fórmulas: VC = VA - CR VPR = VA - VP IDC = VA /

Leia mais

APRESENTA: PLATAFORMA DE PROMOÇÃO E NEGÓCIOS CIESP-Sul. Exposição Virtual * Mural de Negócios * Fóruns de Negócios

APRESENTA: PLATAFORMA DE PROMOÇÃO E NEGÓCIOS CIESP-Sul. Exposição Virtual * Mural de Negócios * Fóruns de Negócios APRESENTA: PLATAFORMA DE PROMOÇÃO E NEGÓCIOS CIESP-Sul Exposição Virtual * Mural de Negócios * Fóruns de Negócios O CIESP-SUL está disponibilizando para todos os seus associados um conjunto de ferramentas

Leia mais

ESPELHO PLANO C centro de curvatura V vértice do espelho R raio de curvatura

ESPELHO PLANO C centro de curvatura V vértice do espelho R raio de curvatura Óptica Princípios a Óptica Geométrica ) Princípio a propagação retilínea a luz: nos meios homogêneos e transparentes a luz se propaga em linha reta. Natureza e Velociae a Luz A luz apresenta comportamento

Leia mais

Gestão Estratégica Integrada de Portfólio, Projetos e Operações

Gestão Estratégica Integrada de Portfólio, Projetos e Operações Gestão Estratégica Integrada de Portfólio, Projetos e Operações Channel: Uma Alternativa Competitiva ao Microsoft Project Server Humberto Carneiro, PMP, MCTS Diretor Presidente @ppmsolutionsbr /ppmsolutions

Leia mais

COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO?

COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO? COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO? COMO ENGAJAR UM FUNCIONÁRIO NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO? Engajar funcionários é conseguir envolver as pessoas em um mesmo propósito que a empresa

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

2011/2012 - Kit Piloto Automático => http://www.kitpilotoautomatico.com

2011/2012 - Kit Piloto Automático => http://www.kitpilotoautomatico.com 1 1 2 APRESENTAÇÃO Olá, Como vai, tudo bem? Meu nome é Devair F Morais, 35 anos, sou Empresário Individual, Programador de Sistemas PHP/MySQL e Web Marketing há aproximadamente 9 anos, moro em São Sebastião

Leia mais

A estrutura do gerenciamento de projetos

A estrutura do gerenciamento de projetos A estrutura do gerenciamento de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é

Leia mais

Sistemas de dre- nagem Tabela de Preços Válida desde 1 de Abril de 2015

Sistemas de dre- nagem Tabela de Preços Válida desde 1 de Abril de 2015 Sistemas e renagem Tabela e Preços Vália ese 1 e Abril e 2015 Silent PP Página 2 Conições gerais e vena Página 36 Ínice Remissivo Página 40 Sistemas e renagem 2015 1 Conteúo Programa completo - - - - -

Leia mais

INDICADOR DIGITAL 9091 AC MANUAL DO USUÁRIO

INDICADOR DIGITAL 9091 AC MANUAL DO USUÁRIO INDICADOR DIGITA 9091 AC MANUA DO USUÁRIO Versão 4,16-AC e posterior TOEDO INTRODUÇÃO Parabéns! Você está recebeno o Inicaor Digital Moelo 9091-AC com Acumulaor e Pesagens e Contagens, mais um prouto com

Leia mais

A MAIOR FEIRA GRÁFICA DA AMÉRICA LATINA

A MAIOR FEIRA GRÁFICA DA AMÉRICA LATINA A MAIOR FEIRA GRÁFICA A AMÉRICA LATINA THE LARGEST EVENT OF THE GRAPHIC ARTS INUSTRY IN LATIN AMERICA EL MAYOR EVENTO E LA INUSTRIA GRÁFICA EN AMÉRICA LATINA MANUAL MERCHANISING Realização: Promoção e

Leia mais

Cases. Estratégias de Marketing de Conteúdo por quem entende do assunto

Cases. Estratégias de Marketing de Conteúdo por quem entende do assunto Cases Estratégias de Marketing de Conteúdo por quem entende do assunto ContaAzul O ContaAzul é um sistema de gestão empresarial para micro e pequenas empresas. O objetivo é ajudá-las a crescer de forma

Leia mais

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius.

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius. Cursos Online Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor Guia de Boas Vindas Primeiros passos www.andrevinicius.com/ead Universidade do Corretor Olá! Tudo bem? É com imenso prazer

Leia mais

SEO PARA INICIANTES Como otimizar um blog Guia passo a passo para fazer o seu blog otimizado e indexado corretamente!

SEO PARA INICIANTES Como otimizar um blog Guia passo a passo para fazer o seu blog otimizado e indexado corretamente! 1 SEO PARA INICIANTES Como otimizar um blog Guia passo a passo para fazer o seu blog otimizado e indexado corretamente! Fórmula Hotmart - www.formulahotmart.com 2 Este ebook pertence: Claudio J. Bueno

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo

CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo Alcides Pietro, PMP 1 Objetivos da Palestra Divulgar o caso Principais Passos Principais Decisões Principais Resultados Servir de exemplo

Leia mais

Montando um Site. Wordpress

Montando um Site. Wordpress Montando um Site Wordpress O Sistema Wordpress O Wordpress é uma plataforma de vanguarda para publicação pessoal, com foco na estética, nos Padrões Web e na usabilidade. Ao mesmo tempo um software livre

Leia mais

10 Coisas Simples Que Você Pode. Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente

10 Coisas Simples Que Você Pode. Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente 10 Coisas Simples Que Você Pode Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente Geração de tráfego e converter os leads resultantes em vendas é o último desafio para qualquer comerciante ou empreendedor,

Leia mais

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br Soluções em Software para Medicina Diagnóstica www.digitalmed.com.br NOTA DE AGRADECIMENTO Primeiramente, agradecemos pela sua receptividade em conhecer as nossas soluções, afinal, é sempre uma imensa

Leia mais

ANEXO I-d ESPECIFICAÇÕES DAS FUNCIONALIDADES DOS ROTEADORES

ANEXO I-d ESPECIFICAÇÕES DAS FUNCIONALIDADES DOS ROTEADORES ANEXO I- ESPECIFICAÇÕES DAS FUNCIONALIDADES DOS ROTEADORES Os roteaores everão ser fornecios, instalaos, mantios, gerenciaos e operaos pela CONTRATADA e everá ser garantio o esempenho e os níveis e serviços

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 17:23. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica,

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 17:23. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica, Exercícios Resolvios e Física Básica Jason Alfreo Carlson Gallas, professor titular e física teórica, Doutor em Física pela Universiae Luwig Maximilian e Munique, Alemanha Universiae Feeral a Paraíba (João

Leia mais

Sistemas de dre- nagem Tabela de Preços Válida desde 1 de Abril de 2015

Sistemas de dre- nagem Tabela de Preços Válida desde 1 de Abril de 2015 Sistemas e renagem Tabela e Preços Vália ese 1 e Abril e 2015 Silent PP Página 2 Conições gerais e vena Página 36 Ínice Remissivo Página 40 Sistemas e renagem 2015 1 Conteúo Programa completo - - - -

Leia mais

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP Em um ambiente de negócios competitivo, a condução de projetos de forma eficiente e sem desperdícios é um grande diferencial para o sucesso.

Leia mais

QUAL O ESCOPO ADEQUADO DE UM PROJETO DE MELHORIA DA MATURIDADE DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS?

QUAL O ESCOPO ADEQUADO DE UM PROJETO DE MELHORIA DA MATURIDADE DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS? QUAL O ESCOPO ADEQUADO DE UM PROJETO DE MELHORIA DA MATURIDADE DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS? APRESENTAÇÃO: CARLOS MAGNO DA SILVA XAVIER magno@beware.com.br www.beware.com.br O QUE ESSES EVENTOS TÊM EM

Leia mais

Por que Office 365? Office 365 Por que usar?

Por que Office 365? Office 365 Por que usar? Por que Office 365? Office 365 Por que usar? POR QUE OFFICE 365? Olá. Nesse guia, vamos tratar de um serviço que está sendo extremamente procurado por executivos e especialistas em TI das empresas: o Office

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE CURVAS DE CAPACIDADE DE GERADORES SÍNCRONOS USANDO MATLAB

CONSTRUÇÃO DE CURVAS DE CAPACIDADE DE GERADORES SÍNCRONOS USANDO MATLAB CONSTRUÇÃO DE CURAS DE CAPACDADE DE GERADORES SÍNCRONOS USANDO MATLAB PEDRO DA COSTA JR., LUZ GONÇALES JR., CLAUDO. DE AQUNO, ANDRÉ N. DE SOUZA, JOSÉ E. C. CASTANHO Faculae e Engenharia e Bauru, UNESP

Leia mais

Social Media em 5 etapas

Social Media em 5 etapas Como estruturar seu sistema de Social Media em 5 etapas O que é este guia? O Guia de inicialização em social media foi criado pela G&P como uma forma de ajudar e incentivar as mais diversas empresas do

Leia mais

O conceito de colaboração

O conceito de colaboração O conceito de colaboração O conceito de colaboração está ligado às técnicas que possibilitam que pessoas dispersas geograficamente possam trabalhar de maneira integrada, como se estivessem fisicamente

Leia mais

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA EETROMAGNETSMO 105 1 SOENÓDE E NDUTÂNCA 1.1 - O SOENÓDE Campos magnéticos prouzios por simples conutores ou por uma única espira são bastante fracos para efeitos práticos. Assim, uma forma e se conseguir

Leia mais

QUESTÕES CORRIGIDAS PROFESSOR Rodrigo Penna QUESTÕES CORRIGIDAS GRAVITAÇÃO ÍNDICE. Leis de Kepler

QUESTÕES CORRIGIDAS PROFESSOR Rodrigo Penna QUESTÕES CORRIGIDAS GRAVITAÇÃO ÍNDICE. Leis de Kepler QUESÕES CORRIGIDAS PROFESSOR Rorigo Penna QUESÕES CORRIGIDAS GRAVIAÇÃO 1 ÍNDICE LEIS DE KEPLER 1 GRAVIAÇÃO DE NEWON 4 Leis e Kepler 1. (UERJ/000) A figura ilustra o movimento e um planeta em torno o sol.

Leia mais

NELSON MACHADO JUNIOR. Disseminação da informação utilizando ferramenta de colaboração Office Sharepoint

NELSON MACHADO JUNIOR. Disseminação da informação utilizando ferramenta de colaboração Office Sharepoint NELSON MACHADO JUNIOR Disseminação da informação utilizando ferramenta de colaboração Office Sharepoint Londrina 2009 NELSON MACHADO JUNIOR Disseminação da informação utilizando ferramenta de colaboração

Leia mais

A Importância da análise preventiva do custo efetivo total das operações de desconto de duplicatas em bancos comerciais no Brasil

A Importância da análise preventiva do custo efetivo total das operações de desconto de duplicatas em bancos comerciais no Brasil SEGeT Simpósio e Excelência em Gestão e Tecnologia 1 A Importância a análise preventiva o custo efetivo total as operações e esconto e uplicatas em bancos comerciais no Brasil Aail Marcos Lima a Silva

Leia mais

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO.

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. Crescer, Desenvolver, Multiplicar-se. Nossos melhores sonhos começam assim.

Leia mais

$ $ COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO

$ $ COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO INTRODUÇÃO No mundo corporativo, talvez nenhuma expressão tenha ganhado tanto foco quanto 'engajamento'. O RH ouve isso todo dia, o time de

Leia mais

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento de projetos prof.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

Equilíbrio Químico. Prof. Alex Fabiano C. Campos

Equilíbrio Químico. Prof. Alex Fabiano C. Campos 6/09/010 Equilíbrio Químico rof. Alex Fabiano C. Campos rocessos Reversíveis e Irreversíveis Algumas reações são irreversíveis, ou seja, uma vez obtios os proutos não há previsão espontânea e regeneração

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Pós Graduação Lato Sensu Especialização São Paulo Berrini Os projetos têm presença obrigatória e alta importância no contexto da gestão da moderna empresa. Caminho de condução

Leia mais

marketing de conteudo para vendas Um guia de como usar conteúdo de maneira estratégica para cada etapa do seu funil de vendas

marketing de conteudo para vendas Um guia de como usar conteúdo de maneira estratégica para cada etapa do seu funil de vendas marketing de conteudo para vendas Um guia de como usar conteúdo de maneira estratégica para cada etapa do seu funil de vendas A Rock Content é a empresa líder em marketing de conteúdo no mercado brasileiro.

Leia mais

O Manual Tático do Marketing de Conteúdo

O Manual Tático do Marketing de Conteúdo O Manual Tático do Marketing de Conteúdo Um guia prático de como montar e executar uma estratégia de sucesso 2 ÍNDICE >> Como usar esse manual 3 >> A fundação de sua estratégia 5 >> Produção de Conteúdo

Leia mais

Anexo I Requerimento. Requerimento para autorização de constituição de instituição financeira bancária

Anexo I Requerimento. Requerimento para autorização de constituição de instituição financeira bancária Constituição e IF Banária Número Únio e Referênia (NUR): (Para uso o BNA) Clik here to enter text. Data e entrega o Anexo: (Para uso o BNA) Clik here to enter text. Anexo I Requerimento Requerimento para

Leia mais

Transporte urbano - Táxi

Transporte urbano - Táxi Hugo Chinaglia (6451151) Isabela Gallego (6451105) Lucas Morita (6450873) Marcella Monaco Jyo (6451001) Transporte urbano - Táxi Desenvolvimento o projeto e proposta final FAU-USP 2010 Hugo Chinaglia (6451151)

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Concurso Público e Ingresso no Magistério Público Estaual EDITAL Nº 1/01/SED CADERNO 01 INSTRUÇÕES GERAIS Confira se a impressão o caerno e prova

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade

Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade Nove erros comuns que devem ser evitados ao selecionar e implementar uma solução de mobilidade Introdução Introdução A empresa de pesquisa IDC prevê que mais da metade dos trabalhadores usarão ferramentas

Leia mais