TELHAMENTO E SERVIÇOS COMPLEMENTARES PARA COBERTURA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TELHAMENTO E SERVIÇOS COMPLEMENTARES PARA COBERTURA"

Transcrição

1 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA TELHAMENTO E SERVIÇOS COMPLEMENTARES PARA COBERTURA LOTE 1 Versão: 001 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016

2 GRUPO TELHAMENTO COBERTURA LOTE 1 Fazem parte desse grupo 37 composições serviços de telhamento e serviços complementares para cobertura. Para os serviços de telhamento verificou-se a utilização das seguintes tipologias de telhas: Com telhas cerâmicas de encaixe (portuguesa, francesa, romana e francesa de vidro); Com telhas de concreto de encaixe; Com telhas cerâmica de sobreposição, tipo capa-canal (colonial, plan e paulista); Com telha ondulada de fibrocimento; Com telha de aço zincado trapezoidal; Com telha metálica termoacústica; Com telha estrutural de fibrocimento. Para os serviços complementares para cobertura verificou-se: Cumeeira e Espigão: para telhados com mais de duas águas; Cumeeira: para telhados com telhas cerâmicas ou de concreto e para telhados com telhas de fibrocimento; Isolamento termoacústico: com lã de rocha e manta de alumínio; Rufo: em aço galvanizado e em fibrocimento; Calhas: em PVC e aço galvanizado; Emboçamento: para telhas cerâmicas e de concreto; Amarração: de telha cerâmica e concreto. Quanto à execução os serviços de telhamento foram divididos com até 2 águas e com mais de 2 águas para as telhas de encaixe e de sobreposição e com até 2 águas para as telhas ondulada e estrutural de fibrocimento, de aço zincado e metálica termoacústica. Página 1

3 NORMAS E LEGISLAÇÃO NBR 7196: Telhas de fibrocimento - Execução de coberturas e fechamentos laterais - Procedimento NBR : Telha ondulada de fibrocimento. Parte 1: Classificação e requisitos NBR : Telha ondulada de fibrocimento. Parte 2: Ensaios NBR : Telha ondulada de fibrocimento. Parte 3: Padronização NBR 8039: Projeto e execução de telhados com telhas cerâmicas tipo francesa - Procedimento NBR : Telhas de Concreto. Parte 1: Projeto e execução de telhados NBR : Telhas de Concreto. Parte 2: Requisitos e métodos de ensaio NBR 14331: Alumínio e suas ligas - Telhas e acessórios - Requisitos, projeto e instalação NBR 14513: Telhas de aço revestido de seção ondulada - Requisitos NBR 14514: Telhas de aço revestido de seção trapezoidal - Requisitos NBR : Telha ondulada de fibrocimento sem amianto e seus acessórios. Parte 1: Classificação e requisitos NBR : Telha ondulada de fibrocimento sem amianto e seus acessórios. Parte 2: Ensaios NBR 15310: Componentes cerâmicos - Telhas - Terminologia, requisitos e métodos de ensaio NBR : Edificações habitacionais - Desempenho. Parte 5: Requisitos para os sistemas de coberturas NBR 16373: Telhas e painéis termoacústicos - Requisitos de desempenho Página 2

4 BIBLIOGRAFIA FLACH, R.S. Estruturas para telhados: análise técnica de soluções. Monografia. UFRGS. Porto Alegre, 2012 Antonio Moliterno e Reyolando M.L.R.F. Brasil. Caderno de Projetos de Telhados em Estruturas de Madeira Editora Blucher, 4ª Edição, São Paulo, Blessmman, J. Ação do Vento em Telhados. Editora Sagra, Porto Alegre. Guia Técnicos de Telhas de Fibrocimento e Acessórios para Telhado. Brasilit - Saint-Gobain. Telhas de alumínio. Belmetal - Produtos e soluções em alumínio. Folheto Técnico Telhas de Concreto Tradição, Double S e Plan. Tégula Soluções para telhado. Universidade Estadual de Ponta Grossa. Apostila Coberturas. Acessível em Cobertura com estrutura de madeira e telhados com telhas cerâmicas - manual de execução. Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo. São Paulo, IPT Sinduscon SP, Página 3

5 COMPOSIÇÕES AFERIDAS CÓDIGO Descrição Pág. 01.COBE.TELH.003/ COBE.TELH.006/ COBE.TELH.009/ COBE.TELH.012/ COBE.TELH.009/ COBE.TELH.012/ COBE.TELH.009/ COBE.TELH.012/ COBE.TELH.009/ COBE.TELH.015/ COBE.TELH.018/ COBE.TELH.015/ COBE.TELH.018/ COBE.TELH.015/ COBE.TELH.018/ COBE.TELH.021/ COBE.TELH.021/ COBE.TELH.024/ TELHAMENTO COM TELHA DE CONCRETO DE ENCAIXE, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA DE CONCRETO DE ENCAIXE, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO PORTUGUESA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO PORTUGUESA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO FRANCESA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO FRANCESA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO ROMANA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO ROMANA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO FRANCESA DE VIDRO, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO COLONIAL, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO COLONIAL, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO PLAN, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO PLAN, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO PAULISTA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO PAULISTA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA ONDULADA DE FIBROCIMENTO, COM RECOBRIMENTO LATERAL DE 1/4 DE ONDA PARA TELHADO COM INCLINAÇÃO MAIOR QUE 10, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO IÇAMENTO. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA ONDULADA DE FIBRA DE VIDRO, PARA TELHADO COM INCLINAÇÃO MAIOR QUE 10, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO IÇAMENTO. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA ONDULADA DE FIBROCIMENTO, COM RECOBRIMENTO LATERAL DE 1 1/4 DE ONDA PARA TELHADO COM INCLINAÇÃO MÁXIMA DE 10, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO IÇAMENTO Página 4

6 CÓDIGO Descrição Pág. 01.COBE.TELH.027/ COBE.TELH.030/ COBE.TELH.032/ COBE.TELH.033/ COBE.TELH.033/ COBE.TELH.034/ COBE.TELH.034/ COBE.TELH.035/ COBE.TELH.035/ COBE.TELH.036/ COBE.TELH.037/ COBE.TELH.038/ COBE.TELH.039/ COBE.TELH.040/ COBE.TELH.041/ COBE.TELH.042/ COBE.TELH.043/ COBE.TELH.043/ COBE.TELH.044/ TELHAMENTO COM TELHA DE AÇO/ALUMÍNIO, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO IÇAMENTO. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA METÁLICA TERMOACÚSTICA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO IÇAMENTO. AF_06/2016 TELHAMENTO COM TELHA ESTRUTURAL DE FIBROCIMENTO, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO IÇAMENTO. AF_06/2016 CUMEEIRA E ESPIGÃO PARA TELHA CERÂMICA EMBOÇADA COM ARGAMASSA TRAÇO 1:2:9 (CIMENTO, CAL E AREIA), PARA TELHADOS COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CUMEEIRA E ESPIGÃO PARA TELHA DE CONCRETO EMBOÇADA COM ARGAMASSA TRAÇO 1:2:9 (CIMENTO, CAL E AREIA), PARA TELHADOS COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CUMEEIRA PARA TELHA CERÂMICA EMBOÇADA COM ARGAMASSA TRAÇO 1:2:9 (CIMENTO, CAL E AREIA) PARA TELHADOS COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL CUMEEIRA PARA TELHA DE CONCRETO EMBOÇADA COM ARGAMASSA TRAÇO 1:2:9 (CIMENTO, CAL E AREIA) PARA TELHADOS COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CUMEEIRA PARA TELHA DE FIBROCIMENTO ONDULADA, INCLUSO ACESSÓRIOS DE FIXAÇÃO E IÇAMENTO. AF_06/2016 CUMEEIRA PARA TELHA DE FIBROCIMENTO ESTRUTURAL, INCLUSO ACESSÓRIOS DE FIXAÇÃO E IÇAMENTO. AF_06/2016 EMBOÇAMENTO COM ARGAMASSA TRAÇO 1:2:9 (CIMENTO, CAL E AREIA). AF_06/2016 ISOLAMENTO TERMOACÚSTICO COM LÃ MINERAL NA SUBCOBERTURA, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 SUBCOBERTURA COM MANTA PLÁSTICA REVESTIDA POR PELÍCULA DE ALUMÍNO, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CALHA EM CHAPA DE AÇO GALVANIZADO NÚMERO 24, DESENVOLVIMENTO DE 33 CM, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CALHA EM CHAPA DE AÇO GALVANIZADO NÚMERO 24, DESENVOLVIMENTO DE 50 CM, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CALHA EM CHAPA DE AÇO GALVANIZADO NÚMERO 24, DESENVOLVIMENTO DE 100 CM, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 CALHA DE BEIRAL, SEMICIRCULAR DE PVC, DIAMETRO 125 MM, INCLUINDO CABECEIRAS, EMENDAS, BOCAIS, SUPORTES E VEDAÇÕES, EXCLUINDO CONDUTORES, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 RUFO EM CHAPA DE AÇO GALVANIZADO NÚMERO 24, CORTE DE 25 CM, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 RUFO EM FIBROCIMENTO PARA TELHA ONDULADA E = 6 MM, ABA DE 26 CM, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 AMARRAÇÃO DE TELHAS CERÂMICAS OU DE CONCRETO. AF_06/ Página 5

7 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.003/01 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA DE CONCRETO DE ENCAIXE, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,0420 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,1530 I TELHA DE CONCRETO TIPO CLASSICA, COR CINZA, COMPRIMENTO DE *42* CM, RENDIMENTO DE *10* UN 11,4840 TELHAS/M2 (COLETADO CAIXA) C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0155 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0215 Página 6

8 2. Itens e suas características Telha de concreto tipo clássica, cor cinza; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para o levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 7

9 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, no sentido da direita para a esquerda do pano e do beiral para a cumeeira, com as telhas sempre alinhadas na horizontal e na vertical; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 8

10 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.006/01 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA DE CONCRETO DE ENCAIXE, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,0960 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,2070 I TELHA DE CONCRETO TIPO CLASSICA, COR CINZA, COMPRIMENTO DE *42* CM, RENDIMENTO UN 11,4840 DE *10* TELHAS/M2 (COLETADO CAIXA) C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0155 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0215 Página 9

11 2. Itens e suas características Telha de concreto tipo clássica, cor cinza, com rendimento de *10* telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser Página 10

12 verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, no sentido da direita para a esquerda do pano e do beiral para a cumeeira, com as telhas sempre alinhadas na horizontal e na vertical; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 11

13 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.009/01 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO PORTUGUESA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,0820 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,2530 TELHA CERAMICA TIPO PORTUGUESA, I COMPRIMENTO DE *40* CM, RENDIMENTO DE *16* UN 17,7490 TELHAS/M2 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 12

14 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo portuguesa com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para o levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 13

15 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 14

16 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.012/01 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO PORTUGUESA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,1530 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,3250 TELHA CERAMICA TIPO PORTUGUESA, I COMPRIMENTO DE *40* CM, RENDIMENTO DE *16* UN 17,7490 TELHAS/M2 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 15

17 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo portuguesa com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 16

18 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 17

19 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.009/02 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO FRANCESA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,0820 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,2530 TELHA CERAMICA TIPO FRANCESA, I 7183 COMPRIMENTO DE *40* CM, RENDIMENTO DE *16* UN 17,7490 TELHAS/M2 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 18

20 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo francesa com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para o levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 19

21 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 20

22 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.012/02 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO FRANCESA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,1530 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,3250 TELHA CERAMICA TIPO FRANCESA, I 7183 COMPRIMENTO DE *40* CM, RENDIMENTO DE *16* UN 17,7490 TELHAS/M2 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 21

23 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo francesa com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 22

24 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 23

25 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.009/03 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO ROMANA, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,0820 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,2530 I 7175 TELHA CERAMICA TIPO ROMANA, COMPRIMENTO DE *41* CM, RENDIMENTO DE *16* TELHAS/M2 UN 17,7490 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 24

26 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo romana com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para o levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 25

27 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 26

28 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.012/03 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE, TIPO ROMANA, COM MAIS DE 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,1530 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,3250 I 7175 TELHA CERAMICA TIPO ROMANA, COMPRIMENTO DE *41* CM, RENDIMENTO DE *16* TELHAS/M2 UN 17,7490 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 27

29 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo romana com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 28

30 projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 29

31 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0302 Telhamento com Telha de Vidro Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.009/04 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA DE ENCAIXE, TIPO FRANCESA DE VIDRO, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,0820 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,2530 I 7245 TELHA DE VIDRO TIPO FRANCESA, *39 X 23* CM UN 17,7490 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0240 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0333 Página 30

32 2. Itens e suas características Telha cerâmica do tipo francesa de vidro com rendimento de 16 telhas/m²; Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho Elétrico de Coluna, capacidade 400 kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição Para o levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 30%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. 6. Execução Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser Página 31

33 verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à projeção mínima especificada para os beirais e que o afastamento entre topos de telhas na linha de cumeeira não supere 5 ou 6cm; A colocação deve ser feita por fiadas, iniciando pelo beiral até a cumeeira, e simultaneamente em águas opostas; a largura do beiral deve ser ajustada para que se atenda ao distanciamento máximo entre as extremidades das telhas na linha de cumeeira; para se manter a declividade especificada para o telhado, as telhas nas linhas dos beirais devem ser apoiadas sobre ripas duplas, ou ripões com altura equivalente à espessura de duas ripas; No caso de beirais sem a proteção de forros, as primeiras fiadas devem ser amarradas às ripas com arame recozido galvanizado; Na colocação das telhas, manter sobreposição longitudinal de no mínimo 10cm; Telhas e peças complementares com fissuras, empenamentos e outros defeitos acima dos tolerados pela respectiva normalização devem ser expurgadas; Nas posições de águas furtadas (rincões), espigões e eventualmente cumeeiras as telhas devem ser adequadamente recortadas (utilização de disco diamantado ou dispositivos equivalentes), de forma que o afastamento entre as peças não supere 5 ou 6cm. 7. Informações Complementares 8. Pendências Página 32

34 CADERNO TÉCNICO DO SERVIÇO 1. COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE SERVIÇO Classe: COBE - Cobertura Tipo: 0074 Telhamento com Telha Cerâmica Código / Seq. Descrição da Composição Unidade 01.COBE.TELH.015/01 Código SIPCI TELHAMENTO COM TELHA CERÂMICA CAPA-CANAL, TIPO COLONIAL, COM ATÉ 2 ÁGUAS, INCLUSO TRANSPORTE VERTICAL. AF_06/2016 Vigência: 06/2016 Última atualização: 06/2016 M² COMPOSIÇÃO Item Código Descrição do Lote Unidade Coeficiente C TELHADISTA COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,1330 C SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,3990 TELHA CERAMICA TIPO COLONIAL, I 7176 COMPRIMENTO DE *44* CM, RENDIMENTO DE *26* UN 27,5350 TELHAS/M2 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE CHP 0,0372 1,25 CV- CHP DIURNO. AF_03/2016 C GUINCHO ELÉTRICO DE COLUNA, CAPACIDADE 400 KG, COM MOTO FREIO, MOTOR TRIFÁSICO DE 1,25 CV- CHI DIURNO. AF_03/2016 CHI 0,0516 TELHAMENTO TELHA DE CONCRETO DE ENCAIXE TELHA CERÂMICA DE ENCAIXE TELHA DE CERÂMICA CAPA-CANAL TELHA METÁLICA TERMOACÚSTICA TELHA ESTRUTURAL DE FIBROCIMENTO TELHA DE AÇO/ ALUMÍNIO TELHA ONDULADA DE FIBROCIMENTO RECOB. LATERAL ¼ DE ONDA COM INCLINAÇÃO MAIR QUE 10º RECOB. LATERAL 1 ¼ DE ONDA COM INCLINAÇÃO MÁXIMA DE 10º TELHADOS COM MAIS DE 2 ÁGUAS TELHADOS COM ATÉ 2 ÁGUAS Página 33

35 2. Itens e suas características Telha cerâmica capa-canal do tipo colonial com rendimento de 26 telhas/m²; Guincho elétrico de coluna, capacidade 400kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 3. Equipamentos Guincho elétrico de coluna, capacidade 400kg, com moto freio, motor trifásico de 1,25 CV. 4. Critérios para quantificação dos serviços Utilizar a área de projeção do telhado. 5. Critérios de aferição 6. Execução Para o levantamento dos índices de produtividade foram considerados os operários que estavam envolvidos diretamente com o assentamento de telhas e ajudando no transporte horizontal das peças; Para o cálculo das produtividades e consumos, considerou-se inclinação do telhado de 20%; Foi considerada uma perda por corte das telhas e quebras durante o manuseio; Está incluso na produtividade do servente o tempo de transporte vertical dos materiais à cobertura; Foi considerada altura de içamento igual a 6m; Foram separados o tempo produtivo (CHP) e o tempo improdutivo (CHI) do equipamento da seguinte forma: o CHP: tempo de ciclo do transporte vertical (carregamento, içamento, descarregamento e volta); o CHI: demais tempos da jornada de trabalho. Na execução dos serviços os trabalhadores deverão estar munidos dos EPI s necessários, sendo que os cintos de segurança trava-quedas deverão estar acoplados, através de cordas, a caibros, terças ou ganchos vinculados à estrutura (nunca a ripas, que poderão romper-se ou despregar-se com relativa facilidade); Em cada pilha de telhas disposta sobre o madeiramento não devem ser acumuladas mais do que sete ou oito telhas; os montadores deverão caminhar sobre tábuas apoiadas em caibros ou terças, sendo as tábuas providas de dispositivos que impeçam seu escorregamento; Antes do início dos serviços de telhamento devem ser conferidas as disposições de tesouras, meia-tesouras, pontaletes de apoio, terças, caibros, elementos de contraventamento e outros. Deve ainda ser verificado o distanciamento entre ripas (galga), de forma a se atender à Página 34

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTRUTURA E TRAMA PARA COBERTURA

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTRUTURA E TRAMA PARA COBERTURA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTRUTURA E TRAMA PARA COBERTURA LOTE 1 Versão: 005 Vigência: 12/2015 Última atualização:

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTRUTURA E TRAMA PARA COBERTURA

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTRUTURA E TRAMA PARA COBERTURA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTRUTURA E TRAMA PARA COBERTURA LOTE 1 Versão: 005 Vigência: 12/2015 Última atualização:

Leia mais

SERVIÇO: LOCAL: COLOCAÇÃO DE TELHADO E PINTURA DO PRÉDIO DA PERMACULTURA CAMPUS MANAUS ZONA LESTE - IFAM COTAÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO PREÇO TOTAL (R$)

SERVIÇO: LOCAL: COLOCAÇÃO DE TELHADO E PINTURA DO PRÉDIO DA PERMACULTURA CAMPUS MANAUS ZONA LESTE - IFAM COTAÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO PREÇO TOTAL (R$) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA - AMAZONAS COORDENAÇÃO DE OBRAS E ENGENHARIA SERVIÇO:

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA. Construção Civil II Curso: Engenharia Civil Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco DISCIPLINA Construção Civil II Aula 08 Coberturas em telhados Prof. Dr. Alberto Casado Lordsleem Jr. Sumário Aula 08

Leia mais

FÔRMAS PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

FÔRMAS PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA FÔRMAS PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO LOTE 1 Versão: 004 Vigência: 12/2015 Última atualização:

Leia mais

COBERTURAS. Professoras: Natália e Verônica

COBERTURAS. Professoras: Natália e Verônica COBERTURAS Professoras: Natália e Verônica DEFINIÇÃO A cobertura de uma estrutura tem a múltipla função de proteger a construção contra agentes externos, definir os aspectos arquitetônicos da estrutura

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO)

ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO) SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ALVENARIA ESTRUTURAL (BLOCOS DE CONCRETO, BLOCOS CERÂMICOS, GRAUTEAMENTO E ARMAÇÃO) LOTE

Leia mais

15/10/2012 PEÇAS QUE COMPÕEM O TELHADO: COMPOSIÇÃO TRADICIONAL DO TELHADO: ESTRUTURA DE MADEIRA COMPOSTA POR:

15/10/2012 PEÇAS QUE COMPÕEM O TELHADO: COMPOSIÇÃO TRADICIONAL DO TELHADO: ESTRUTURA DE MADEIRA COMPOSTA POR: MADEIRAMENTO E COBERTURA PEÇAS QUE COMPÕEM O TELHADO: COMPOSIÇÃO TRADICIONAL DO TELHADO: ESTRUTURA DE MADEIRA COMPOSTA POR: TESOURAS (ARMAÇÃO QUE SEGURA A COBERTURA) VIGAS (PEÇAS DE SUSTENTAÇÃO HORIZONTAL)

Leia mais

TELHADOS COBERTURAS. Elementos e tipos para se definir a Planta de Cobertura. Profª Dayane Cristina Alves Ferreira

TELHADOS COBERTURAS. Elementos e tipos para se definir a Planta de Cobertura. Profª Dayane Cristina Alves Ferreira TELHADOS COBERTURAS Elementos e tipos para se definir a Planta de Cobertura. Profª Dayane Cristina Alves Ferreira dayengcivil@yahoo.com.br Cobertura O TELHADO é uma categoria de COBERTURA, em geral caracterizado

Leia mais

MODELO COPPO VÊNETO- Telhas Cimentelha. Dimensões e Características. Madeiramento

MODELO COPPO VÊNETO- Telhas Cimentelha. Dimensões e Características. Madeiramento MODELO COPPO VÊNETO- Telhas Cimentelha Dimensões e Características Madeiramento Utilização de Terminais Normas para o projeto Colocação da cumeeira Ficha técnica da telha: Comprimento 420 mm Largura 330

Leia mais

VERGA, CONTRAVERGA, FIXAÇÃO DE ALVENARIA DE VEDAÇÃO E CINTA DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA

VERGA, CONTRAVERGA, FIXAÇÃO DE ALVENARIA DE VEDAÇÃO E CINTA DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA VERGA, CONTRAVERGA, FIXAÇÃO DE ALVENARIA DE VEDAÇÃO E CINTA DE AMARRAÇÃO DE ALVENARIA LOTE

Leia mais

RECEITA PRÁTICA PARA UMA BOA INSTALAÇÃO

RECEITA PRÁTICA PARA UMA BOA INSTALAÇÃO RECEITA PRÁTICA PARA UMA BOA INSTALAÇÃO Madeiramento: Verifique se os ripões ou sarrafos foram bem fixados e distribuídos sobre os caibros com o espaçamento correto para o assentamento e fixação das telhas

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONCRETO PROJETADO LOTE 3

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONCRETO PROJETADO LOTE 3 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONCRETO PROJETADO LOTE 3 Versão: 002 Vigência: 01/2016 Última atualização: 05/2016 GRUPO

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3 Versão: 002 Vigência: 05/2016 Atualização: 06/2016 GRUPO ATERRO

Leia mais

CADERNOS TÉCNICOS ESTACA RAIZ LOTE 1

CADERNOS TÉCNICOS ESTACA RAIZ LOTE 1 CADERNOS TÉCNICOS ESTACA RAIZ LOTE 1 GRUPO ESTACA RAIZ - LOTE 01 A CAIXA apresenta o Grupo Estaca Raiz em 24 composições, que serão incorporadas ao Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da

Leia mais

COBERTURA DE TELHADO COBERTURA DE TELHADO COBERTURA DE TELHADO COBERTURA EM TELHADO. Telhamento: vedação. Trama : sustentação das telhas

COBERTURA DE TELHADO COBERTURA DE TELHADO COBERTURA DE TELHADO COBERTURA EM TELHADO. Telhamento: vedação. Trama : sustentação das telhas Telhamento: vedação Telhamento: vedação TELHAS DE POLIPROPILENO a) francesa Meneguetti (2001) c) romana b) capa e canal Telhamento: vedação COBERTURA EM TELHADO ardósia concreto cerâmica concreto PARTES

Leia mais

CAPÍTULO 02: Ações em Estruturas de Madeira

CAPÍTULO 02: Ações em Estruturas de Madeira CAPÍTULO 02: Ações em Estruturas de Madeira 2.1 Introdução Neste capítulo serão abordadas as principais ações atuantes em estruturas de madeira para coberturas. 2.2 Aspectos gerais das ações em estruturas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO. AUT 186 Aula Cobertura / Telhado Resumo

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO. AUT 186 Aula Cobertura / Telhado Resumo UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO AUT 186 Aula Cobertura / Telhado Resumo 08/05/2017 TELHADO Conjunto estanque constituído de telhas, peças complementares e acessórios, apoiado

Leia mais

TRANSPORTE HORIZONTAL E VERTICAL

TRANSPORTE HORIZONTAL E VERTICAL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA TRANSPORTE HORIZONTAL E VERTICAL LOTE 3 Versão: 006 Vigência: 06/2014 Última atualização:

Leia mais

ONDINA Catálogo Técnico

ONDINA Catálogo Técnico ONDINA Catálogo Técnico Ondina Características Gerais As Telhas Ondina têm perfil atraente pela beleza e praticidade de montagem, tornando qualquer projeto mais econômico e prático. Largura total 500 Comprimento

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio de Janeiro - Campus Pinheiral Planilha Orçamentária - Projeto Padrão

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio de Janeiro - Campus Pinheiral Planilha Orçamentária - Projeto Padrão 1 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 4.380,62 1.1 74077/001 SINAPI 1.2 85423 SINAPI 1.3 90778 SINAPI LOCACAO CONVENCIONAL DE OBRA, ATRAVÉS DE GABARITO DE TABUAS CORRIDAS PONTALETADAS, SEM REAPROVEITAMENTO ISOLAMENTO

Leia mais

O charme e a originalidade da cor.

O charme e a originalidade da cor. TELHA OLINDA O charme e a originalidade da cor. Sua cor é o maior diferencial, possibilitando um novo padrão estético para uso residencial. Alia um ótimo efeito visual à praticidade das telhas Eternit,

Leia mais

FIBROTEX. Catálogo Técnico

FIBROTEX. Catálogo Técnico FIBROTEX Catálogo Técnico Fibrotex Características Gerais De fibrocimento, sem amianto, tecnologia CRFS (Cimento Reforçado com Fio Sintético), a telha Fibrotex é fácil de montar e proporciona coberturas

Leia mais

OLINDA. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel.

OLINDA.  Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel. OLINDA www.eternit.com.br Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.: (11) 3038-3838 O charme e a originalidade da cor. Sua cor é o maior diferencial, possibilitando

Leia mais

Prof. Carlos Barbosa Goiânia/ out 2010

Prof. Carlos Barbosa Goiânia/ out 2010 TELHAS DE FIBROCIMENTO Prof. Carlos Barbosa Goiânia/ out 2010 TELHAS DE FIBROCIMENTO Telhas de materiais diversos : alumínio, zinco, papelão, asfalto, fibras vegetais, pets,etc. Chapas onduladas: Leves

Leia mais

FIT, Marítima, Plana e Coppo Venetto

FIT, Marítima, Plana e Coppo Venetto INFORMATIVO TÉCNICO TELHAS 10.4 FIT, Marítima, Plana e Coppo Venetto FIT Marítima Plana Coppo Venetto FIT Marítima Plana Coppo Venetto Peso Seco: 3,9 kg Espessura: 12 mm 250 kg Peso: 4,7 kg Espessura:

Leia mais

KALHETÃO 90. Catálogo Técnico

KALHETÃO 90. Catálogo Técnico KALHETÃO 90 Catálogo Técnico Características Gerais Kalhetão 90 De fibrocimento sem amianto, com tecnologia CRFS (Cimento Reforçado com Fios Sintéticos), o Kalhetão 90 conta com um perfil moderno, que

Leia mais

TUBOS DE PVC E PEAD EM REDES DE ESGOTO

TUBOS DE PVC E PEAD EM REDES DE ESGOTO SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA TUBOS DE PVC E PEAD EM REDES DE ESGOTO LOTE 3 Versão: 004 Vigência: 06/2015 Última atualização:

Leia mais

DRENAGEM DE AR CONDICIONADO

DRENAGEM DE AR CONDICIONADO SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA DRENAGEM DE AR CONDICIONADO LOTE 2 Versão: 003 Vigência: 12/2014 Última atualização: 09/2016

Leia mais

Fibrotex Brasilit. Catálogo Técnico

Fibrotex Brasilit. Catálogo Técnico Fibrotex Brasilit Catálogo Técnico TECNOLOGIA CRFS: CIMENTO REFORÇADO COM FIO SINTÉTICO. A ALTERNATIVA SEGURA DA BRASILIT PARA A SUBSTITUIÇÃO DEFINITIVA DO AMIANTO. Seguindo uma tendência mundial, e em

Leia mais

MODULADA. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel.

MODULADA.  Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel. MODULADA www.eternit.com.br Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.: (11) 3038-3838 Elegância e beleza valorizando o projeto arquitetônico. A telha Modulada

Leia mais

Ondina Plus Brasilit. Catálogo Técnico

Ondina Plus Brasilit. Catálogo Técnico Ondina Plus Brasilit Catálogo Técnico TECNOLOGIA CRFS: CIMENTO REFORÇADO COM FIO SINTÉTICO. A ALTERNATIVA SEGURA DA BRASILIT PARA A SUBSTITUIÇÃO DEFINITIVA DO AMIANTO. Seguindo uma tendência mundial, e

Leia mais

TRAPEZIO

TRAPEZIO ONDULADA 17-100 TRAPEZIO 25-1026 TRAP 40-1020 TRAP 40-980 TRAP 100-952 Telha Termo-Acústica CUIDADOS NO RECEBIMENTO Ao receber o material, telhas em aço galvanizado ou galvalume, verificar se as mesmas

Leia mais

SUMARIO. Apresentação. 4. Lista de ferramentas utilizadas para montagem. 5. Item 1 : estrutura para telhado embutido. 7

SUMARIO. Apresentação. 4. Lista de ferramentas utilizadas para montagem. 5. Item 1 : estrutura para telhado embutido. 7 MANUAL DE MONTAGEM 2 SUMARIO Apresentação. 4 Lista de ferramentas utilizadas para montagem. 5 Item 1 : estrutura para telhado embutido. 7 Item 2 : telhado para 2 águas. 10 Item 3 : estrutura para telhado

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA LOUÇAS E METAIS LOTE 2

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA LOUÇAS E METAIS LOTE 2 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA LOUÇAS E METAIS LOTE 2 Versão: 007 Vigência: 12/2013 Última atualização: 03/2016 GRUPO

Leia mais

Telhas GraviColor. Beleza e modernidade para o seu projeto.

Telhas GraviColor. Beleza e modernidade para o seu projeto. Telhas GraviColor Beleza e modernidade para o seu projeto. Telhas GraviColor Estilo, inovação e qualidade. As Telhas GraviColor chegam ao mercado trazendo o rústico com design inovador, dando um toque

Leia mais

CANALETE 49. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel.

CANALETE 49.  Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel. CANALETE 49 www.eternit.com.br Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.: (11) 3038-3838 O perfil estrutural inteligente. O Canalete 49 é uma peça estrutural

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO ISDRALIT TELHAS DE FIBROCIMENTO

CATÁLOGO TÉCNICO ISDRALIT TELHAS DE FIBROCIMENTO CATÁLOGO TÉCNICO ISDRALIT TELHAS DE FIBROCIMENTO APRESENTAÇÃO Com mais de cinco décadas de história, a Isdralit foi a primeira empresa lançada pelo Grupo Isdra, fundada em 1951 e iniciando as suas atividades

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS COMPLE MENTARES

CATÁLOGO DE PEÇAS COMPLE MENTARES CATÁLOGO DE PEÇAS COMPLE MENTARES TELHA UNIVERSAL (4mm)...5 11.1 Superior / Inferior...5 2TELHA ONDULADA (5, 6 e 8mm)...6 2.1 Cumeeira Normal...6 2.2 Cumeeira Universal...7 2.3 Cumeeira Shed...8 2.4 Cumeeira

Leia mais

CONCRETAGEM PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

CONCRETAGEM PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONCRETAGEM PARA ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO LOTE 1 Versão: 001 Vigência: 12/2015 Última

Leia mais

TELHAS TOPSTEEL TELHAS TERMOACÚSTICAS. LEVEZA E CONFORTO ALIADOS À EFICIÊNCIA.

TELHAS TOPSTEEL TELHAS TERMOACÚSTICAS. LEVEZA E CONFORTO ALIADOS À EFICIÊNCIA. TELHAS TOPSTEEL TELHAS TERMOACÚSTICAS. LEVEZA E CONFORTO ALIADOS À EFICIÊNCIA. Facilite com Brasilit Telhas TopSteel Telhas TopSteel Trapezoidais Telhas termoacústicas. Otimização, qualidade e estilo a

Leia mais

Telhas ArcelorMittal

Telhas ArcelorMittal Telhas ArcelorMittal Apresentação As telhas de aço ArcelorMittal são produzidas a partir de bobinas de aço revestido que passam por perfiladeiras, assumindo formato trapezoidal ou ondulado. Os tipos de

Leia mais

TELHADOS E COBERTURAS 2017/1

TELHADOS E COBERTURAS 2017/1 TELHADOS E COBERTURAS 2017/1 Escola de Artes e Arquitetura ESCOLA EDGAR ALBUQUERQUE GRAEFF CURSO de ARQUITETURA e URBANISMO PLANO DE ENSINO Ramo: PROJETO Sequência: Disciplina Optativas Disciplina: Telhados

Leia mais

CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE ARGAMASSAS LOTE 1

CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE ARGAMASSAS LOTE 1 CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE ARGAMASSAS LOTE 1 GRUPO ARGAMASSAS LOTE 01 A CAIXA apresenta o grupo de composições de serviços que representam a produção de argamassas, que serão incorporadas ao

Leia mais

TELHAbras. Telha Romana Esmaltada

TELHAbras. Telha Romana Esmaltada Telha Romana Esmaltada As Telhas Romanas Esmaldata Telhabras são resistentes, bonitas e com excelente custobenefício para sua obra. Com baixo peso e baixa absorção de água, trazem a economia que você espera

Leia mais

Onda 50 Brasilit. Catálogo Técnico

Onda 50 Brasilit. Catálogo Técnico Onda 50 Brasilit Catálogo Técnico TECNOLOGIA CRFS: CIMENTO REFORÇADO COM FIOS SINTÉTICOS. A ALTERNATIVA SEGURA DA BRASILIT PARA A SUBSTITUIÇÃO DEFINITIVA DO AMIANTO. Seguindo uma tendência mundial, e em

Leia mais

Coberturas. Fonte: Disponível em: <https://pt.wikiarquitectura.com/index.php/ficheiro:gimnasio_tokio_28.jpg>, acesso em 05/05/2016

Coberturas. Fonte: Disponível em: <https://pt.wikiarquitectura.com/index.php/ficheiro:gimnasio_tokio_28.jpg>, acesso em 05/05/2016 Coberturas Fonte: Disponível em: , acesso em 05/05/2016 Cobertura Subsistema da edificação, geralmentedisposto no topo da construção,

Leia mais

Folheto Técnico Tradição, Double S e Plana

Folheto Técnico Tradição, Double S e Plana Folheto Técnico Tradição, Double S e Plana Atenção: Este folheto técnico só tem validade para as Telhas de 10,4 peças/m². Essas instruções de montagem não se aplicam para a Telha Big de 7,5 peças/m². Armazenamento

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio Coberturas 1. Tipos de Cobertura 2. Elementos do Telhado 3. Tipos de Telhas 4. Inclinação da Telha 5. Desenho da

Leia mais

INSTALAÇÃO DE JANELAS

INSTALAÇÃO DE JANELAS SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE JANELAS LOTE 1 Versão: 001 Vigência: 07/2016 Última atualização: 07/2016

Leia mais

Economia e qualidade para as mais variadas coberturas.

Economia e qualidade para as mais variadas coberturas. Economia e qualidade para as mais variadas coberturas. A telha Tropical é uma excelente opção para coberturas residenciais e comerciais. Oferece leveza e resistência com facilidade de manuseio. De fixação

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo INTRODUÇÃO O TELHADO é uma categoria de COBERTURA, em geral caracterizado por possuir um ou mais planos

Leia mais

PINTURA (INTERNA E EXTERNA)

PINTURA (INTERNA E EXTERNA) SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA PINTURA (INTERNA E EXTERNA) LOTE 1 Versão: 004 Vigência: 06/2014 Última atualização: 11/2016

Leia mais

Coberturas em Telhados TC-038

Coberturas em Telhados TC-038 Coberturas em Telhados TC-038 Cobertura Chama-se vulgarmente de telhado qualquer tipo de cobertura em uma edificação. Porém, o telhado, rigorosamente, é apenas uma categoria de cobertura, em geral caracterizado

Leia mais

Kalhetão 90 Brasilit. Catálogo Técnico

Kalhetão 90 Brasilit. Catálogo Técnico Kalhetão 90 Brasilit Catálogo Técnico TECNOLOGIA CRFS: CIMENTO REFORÇADO COM FIO SINTÉTICO. A ALTERNATIVA SEGURA DA BRASILIT PARA A SUBSTITUIÇÃO DEFINITIVA DO AMIANTO. Seguindo uma tendência mundial, e

Leia mais

PROJETO INTERNO TELHA FRANCESA PICSL

PROJETO INTERNO TELHA FRANCESA PICSL Pág. 1 de 6 1 OBJETÍVO Este projeto fixa as condições exigíveis para a aceitação de telhas planas de encaixes, modelo Telhas Francesas, destinadas à execução de telhados de edificações. 2 APLICAÇÃO DE

Leia mais

INSTALAÇÃO DE PORTAS

INSTALAÇÃO DE PORTAS SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE PORTAS LOTE 1 Versão: 002 Vigência: 08/2015 Última atualização: 06/2016 GRUPO

Leia mais

PROJETO-AVICULTURA COLONIAL AVIÁRIO PARA 500 AVES DE CORTE

PROJETO-AVICULTURA COLONIAL AVIÁRIO PARA 500 AVES DE CORTE PROJETO-AVICULTURA COLONIAL AVIÁRIO PARA 500 AVES DE CORTE CLIENTE-EMBRAPA CLIMA TEMPERADO ONSTRUÇÃO Projeto - Avicultura Colonial Aviário para 500 aves de corte Cliente Embrapa Clima Temperado Junho,

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Miguel das Missões Construção de Lavanderia na UBS/Bairro Alegria PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

Prefeitura Municipal de São Miguel das Missões Construção de Lavanderia na UBS/Bairro Alegria PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 3.3 73942/002 Prefeitura Municipal de São Miguel das Missões 1. SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 355,38 1.1 73801/001 DEMOLICAO DE PISO DE ALTA RESISTENCIA M² 8,25 R$ 17,84 R$ 22,30 R$ 183,98 1.2 LOCACAO CONVENCIONAL

Leia mais

Telha Colonial e Acessórios para Telhado. Estética e praticidade a favor da economia.

Telha Colonial e Acessórios para Telhado. Estética e praticidade a favor da economia. Telha Colonial e Acessórios para Telhado Estética e praticidade a favor da economia. Telha Colonial Estética e praticidade a favor da economia. A Brasilit traz a melhor opção para telhados residenciais.

Leia mais

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS LOTE 1 Versão: 005 Vigência: 11/2014 Última atualização: 11/2016 SINAPI Cadernos

Leia mais

TELHA CANALETE 49 8 mm

TELHA CANALETE 49 8 mm O perfil estrutural inteligente. O Canalete 49 é uma peça estrutural capaz de proporcionar grandes vãos livres com menor estrutura de apoio. Seu perfil de linhas retas confere classe e beleza às coberturas

Leia mais

Ondina Brasilit. Catálogo Técnico

Ondina Brasilit. Catálogo Técnico Ondina Brasilit Catálogo Técnico TECNOLOGIA CRFS: CIMENTO REFORÇADO COM FIO SINTÉTICO. A ALTERNATIVA SEGURA DA BRASILIT PARA A SUBSTITUIÇÃO DEFINITIVA DO AMIANTO. Seguindo uma tendência mundial, e em respeito

Leia mais

CUMEEIRA TELHA CERAMICA EMBOCADA ARGAMASSA 1:2:8 (CIMENTO, CAL E AREIA) 63,00 m 25, ,34

CUMEEIRA TELHA CERAMICA EMBOCADA ARGAMASSA 1:2:8 (CIMENTO, CAL E AREIA) 63,00 m 25, ,34 UL URUAÇU - ORÇAMENTO PARA REFORMA DA INSTALAÇÕES DA UNIDADE LOCAL DE URUAÇU MÊS REFERÊNCIA SETEMBRO 2015 ITEM ITEM SINAPI DESCRIÇÃO QUANT. UNID. SERVIÇO UNIT. TOTAL 01. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.575,00

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA E PINTURA EXTERNA DO IMOVEL DO FT DE UMUARAMA TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9 REGIÃO RESUMO VALOR (R$) ÍTEM DESCRIÇÃO

SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA E PINTURA EXTERNA DO IMOVEL DO FT DE UMUARAMA TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9 REGIÃO RESUMO VALOR (R$) ÍTEM DESCRIÇÃO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA E PINTURA EXTERNA DO IMOVEL DO FT DE UMUARAMA TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9 REGIÃO RESUMO OBRA: FÓRUM TRABALHISTA DE UMUARAMA ENDEREÇO: Avenida Rio Branco, 3.700 - Centro Cívico

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS EM PEX (tubos e conexões) SINAPI LOTE 1 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS EM PEX (tubos e conexões) SINAPI LOTE 1 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS EM PEX (tubos e conexões) LOTE 1 Versão: 002 Vigência: 06/2015

Leia mais

ESTACAS SINAPI LOTE 1 HÉLICE CONTÍNUA, PRÉ-MOLDADA E ESCAVADA SEM FLUIDO SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

ESTACAS SINAPI LOTE 1 HÉLICE CONTÍNUA, PRÉ-MOLDADA E ESCAVADA SEM FLUIDO SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ESTACAS HÉLICE CONTÍNUA, PRÉ-MOLDADA E ESCAVADA SEM FLUIDO LOTE 1 Versão: 003 Vigência:

Leia mais

QUANTITATIVOS, ORÇAMENTO ESTIMATIVO

QUANTITATIVOS, ORÇAMENTO ESTIMATIVO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL QUANTITATIVOS, ORÇAMENTO ESTIMATIVO TC_042 - CONSTRUÇÃO CIVIL IV PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO MÉTODOS DE ORÇAMENTO ESTRUTURA ANALÍTICA

Leia mais

Instalações Hidráulicas Prediais

Instalações Hidráulicas Prediais Instalações Hidráulicas Prediais Sistemas Prediais de Águas Pluviais Prof.: Guilherme Nanni Grabowski Água Pluvial Deve: Captar, Conduzir e Destinar adequadamente as águas de chuva que precipitam nos edifícios.

Leia mais

Universidade Católica de Pernambuco. Departamento de Engenharia Civil APOSTILA RESUMO. Prof. Angelo Just da Costa e Silva (MSc.)

Universidade Católica de Pernambuco. Departamento de Engenharia Civil APOSTILA RESUMO. Prof. Angelo Just da Costa e Silva (MSc.) Universidade Católica de Pernambuco Departamento de Engenharia Civil APOSTILA RESUMO Prof. Angelo Just da Costa e Silva (MSc.) Recife, 2004 Índice 1. COBERTURA... 3 1.1. Componentes do telhado...3 1.2.

Leia mais

Praticidade Confianca Compromisso. Guia de Instalação Onduline. Para telhas Clássica (2,00 x 0,95 m) e Design DUO (2,00 x 1,05 m)

Praticidade Confianca Compromisso. Guia de Instalação Onduline. Para telhas Clássica (2,00 x 0,95 m) e Design DUO (2,00 x 1,05 m) Guia de Instalação Onduline Para telhas Clássica (2,00 x 0,95 m) e Design DUO (2,00 x 1,05 m) Praticidade Confianca Compromisso, 0800 0 245 260 - www.onduline.com.br 1. Inclinação A inclinação recomendada

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE REGISTROS LOTE 2

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE REGISTROS LOTE 2 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE REGISTROS LOTE 2 Versão: 003 Vigência: 12/2014 GRUPO INSTALAÇÕES DE REGISTROS

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA LOUÇAS E METAIS

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA LOUÇAS E METAIS SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA LOUÇAS E METAIS LOTE 2 Versão: 009 Vigência: 12/2013 Última atualização: 10/2016 GRUPO

Leia mais

Limpeza do terreno m 2 Área de ocupação, mais 3m em toda a periferia ou o total. Locação da obra m 2 Área do primeiro pavimento da obra.

Limpeza do terreno m 2 Área de ocupação, mais 3m em toda a periferia ou o total. Locação da obra m 2 Área do primeiro pavimento da obra. CRITÉRIOS PARA MEDIÇÃO DOS SERVIÇOS Limpeza do terreno m 2 Área de ocupação, mais 3m em toda a periferia ou o total. Locação da obra m 2 Área do primeiro pavimento da obra. Em obras muito extensas ou recortadas,

Leia mais

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil AULA 13 - COBERTURA O telhado compõe-se da estrutura, cobertura e dos condutores de águas pluviais. - A estrutura: é o elemento de apoio da cobertura, que pode ser: de madeira, metálica, etc... - A cobertura:

Leia mais

INSTALAÇÕES DE CAIXAS E RALOS SIFONADOS PARA ÁGUAS PLUVIAIS SINAPI LOTE 2 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTALAÇÕES DE CAIXAS E RALOS SIFONADOS PARA ÁGUAS PLUVIAIS SINAPI LOTE 2 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE CAIXAS E RALOS SIFONADOS PARA ÁGUAS PLUVIAIS LOTE 2 Versão: 002 Vigência:

Leia mais

/ ÍNDICE A MAXIMA Telhas - MAXIMA - Modelo Colonial PVC Vantagens Características Peças complementares...

/ ÍNDICE A MAXIMA Telhas - MAXIMA - Modelo Colonial PVC Vantagens Características Peças complementares... / ÍNDICE A MAXIMA... 4 Telhas - MAXIMA - Modelo Colonial PVC... 6 Vantagens... 7 Características... 8 Peças complementares... 9 Materiais de instalação e segurança... 10 Instalação das telhas... 12 Perguntas

Leia mais

TELHA COLONIAL E ACESSÓRIOS PARA TELHADOS ESTÉTICA E PRATICIDADE A FAVOR DA ECONOMIA

TELHA COLONIAL E ACESSÓRIOS PARA TELHADOS ESTÉTICA E PRATICIDADE A FAVOR DA ECONOMIA TELHA COLONIAL E ACESSÓRIOS PARA TELHADOS ESTÉTICA E PRATICIDADE A FAVOR DA ECONOMIA DIMENSÕES E PESO Tamanho da telha: Rendimento: Espessura da telha: Peso da telha: Peso por m2: 618 x 816 mm 2,5 telhas/m2

Leia mais

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS DO SERVIÇO DE EMBOÇO/MASSA ÚNICA INTERNA

COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS DO SERVIÇO DE EMBOÇO/MASSA ÚNICA INTERNA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES REPRESENTATIVAS DO SERVIÇO DE EMBOÇO/MASSA ÚNICA INTERNA LOTE 1 Versão: 003 Vigência: 11/2014

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Relatório Analítico de Itens Orçados (GLOBAL) DATA BASE - REGIÃO: SINAPI - Belo Horizonte/MG (MES:Abril/13)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Relatório Analítico de Itens Orçados (GLOBAL) DATA BASE - REGIÃO: SINAPI - Belo Horizonte/MG (MES:Abril/13) CÓDIGO DESCRIÇÃO CLASS UNIDADE COEF. PREÇO MAT. PREÇO M.O. PREÇO FINAL 03.01 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO CONFORME PROJETO DE GRADIL TIPO PAINEL (2,43M DE ALTURA X 2,50 DE LARGURA) COM ARAMES GALVANIZADOS

Leia mais

índice Fases básicas da obra 3 Importância da estrutura .4 Mapa estrutural 5 Alvenaria 7 Cobertura 8 Acabamento 9 Como escolher o cimento

índice Fases básicas da obra 3 Importância da estrutura .4 Mapa estrutural 5 Alvenaria 7 Cobertura 8 Acabamento 9 Como escolher o cimento índice Fases básicas da obra...3 Importância da estrutura...4 Mapa estrutural...5 Alvenaria...7 Cobertura...8 Acabamento...9 Como escolher o cimento...10 Portfólio...12 Dicas...14 Uma obra passa por dezenas

Leia mais

Telha TopSteel. Telhas termoacústicas. Leveza e conforto aliados à eficiência.

Telha TopSteel. Telhas termoacústicas. Leveza e conforto aliados à eficiência. Telha TopSteel Telhas termoacústicas. Leveza e conforto aliados à eficiência. TopSteel Telhas termoacústicas. As novas telhas termoacústicas TopSteel da Brasilit são de fácil transporte e pouca manutenção.

Leia mais

COBERTURAS. Professor: Luís Guilherme Albuquerque 01/02/2011

COBERTURAS. Professor: Luís Guilherme Albuquerque 01/02/2011 COBERTURAS Professor: Luís Guilherme Albuquerque 01/02/2011 COBERTURAS COBERTURAS Constituem estruturas de múltipla função que tem por objetivo: Proteger a construção contra agentes externos; Definir o

Leia mais

Comprimento...420 mm. Largura...330 mm. Telhas por m²...10,4 pçs. Peso médio por telha... 4,7 Kg. Distância máx entre ripas...

Comprimento...420 mm. Largura...330 mm. Telhas por m²...10,4 pçs. Peso médio por telha... 4,7 Kg. Distância máx entre ripas... Infomações Técnicas TELHAS As telhas de concreto CASA FORTE são do tipo Coppo Vêneto e são fabricadas em conformidade com a NBR 13.858-1 e atendem as especificações da NBR 13.858-2. Possuem encaixes perfeitos

Leia mais

CATÁLOGO. Linha MEDITERRÂNEA TÉCNICO. Linha COLONIAL. Linha ROMANA TELHA TOP TEM NOME TELHA TOP É SÓ

CATÁLOGO. Linha MEDITERRÂNEA TÉCNICO. Linha COLONIAL. Linha ROMANA TELHA TOP TEM NOME TELHA TOP É SÓ CATÁLOGO TÉCNICO Linha MEDITERRÂNEA Linha COLONIAL Linha ROMANA TELHA TOP TEM NOME TELHA TOP É SÓ TELHA TOP TEM NOME A Top Telha tem o prazer de apresentar seus mais novos acabamentos para a telha cerâmica

Leia mais

Conceito 07/05/2017. Telhados e Coberturas

Conceito 07/05/2017. Telhados e Coberturas Telhados e Coberturas Cuiabá/MT Maio - 2017 Conceito Chama-se vulgarmente de telhado qualquer tipo de cobertura em uma edificação. Porém, o telhado, rigorosamente, é apenas uma categoria de cobertura,

Leia mais

Obrigada por escolher Massima Telha Gres.

Obrigada por escolher Massima Telha Gres. Manual Técnico Obrigada por escolher Massima Telha Gres. A MASSIMA Telha Gres é o que há de mais moderno no mercado atualmente e, além de proteger sua edificação da ação de agentes atmosféricos como a

Leia mais

PLANILHA AUXILIAR B DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 02. ÁREA TOTAL TERRENO: 336,00m²

PLANILHA AUXILIAR B DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 02. ÁREA TOTAL TERRENO: 336,00m² - INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas. Unidade: m² Critério de medição: Pela área de projeção horizontal do abrigo.

Leia mais

TELHA ETERMAX 6 e 8 mm

TELHA ETERMAX 6 e 8 mm Qualidade aliada à versatilidade Atende às mais variadas soluções arquitetônicas, vencendo grandes vãos livres com segurança e resistência. Oferece a grande vantagem de ser mais leve quando comparada aos

Leia mais

PLANILHA AUXILIAR C DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 03. ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m²

PLANILHA AUXILIAR C DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 03. ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ENDEREÇO: Rua 580, S/Nº - INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas. Unidade: m² Critério de medição: Pela área de projeção

Leia mais

CANALETE 90. Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel.

CANALETE 90.  Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP Tel. CANALETE 90 www.eternit.com.br Eternit S.A. - R. Dr. Fernandes Coelho, 85-8º and. - São Paulo - SP - CEP 05423-040 - Tel.: (11) 3038-3838 Tecnologia avançada para obras de grande porte. Canalete 90 é o

Leia mais

Eternit. Mais de meio século em produtos de sua confiança e respeito ao meio ambiente. Aplicação Ideal

Eternit. Mais de meio século em produtos de sua confiança e respeito ao meio ambiente. Aplicação Ideal Versatilidade e resistência a toda prova. A telha Ondulada é um produto de grande versatilidade para coberturas e fechamentos laterais em obras de qualquer porte. Vence grandes áreas de telhado com rapidez

Leia mais

Estruturas de Madeira. Telhados. É a parte superior das construções, destina-se a dar-lhes proteção.

Estruturas de Madeira. Telhados. É a parte superior das construções, destina-se a dar-lhes proteção. Estruturas de Madeira Telhados É a parte superior das construções, destina-se a dar-lhes proteção. Funções básicas: Proteção das partes internas da instalação, contra o sol excessivo, chuva, neve, etc.

Leia mais

O Sistema de Cobertura Metálica Roll-on

O Sistema de Cobertura Metálica Roll-on O Sistema de Cobertura Metálica Roll-on Histórico -Roll-on é o exclusivo sistema de cobertura metálica criado e desenvolvido pela Marko e utilizado desde 1979 para variados tipos de edificações e vãos.

Leia mais

GUIA TÉCNICO DE MONTAGEM

GUIA TÉCNICO DE MONTAGEM TELHAS DE FIBROCIMENTO FIBROTEX - ONDINA - ONDINA PLUS - ONDULADA - COLONIAL ONDA 50 - MAXIPLAC - KALHETA - KALHETA 49 - KALHETÃO 90 GUIA TÉCNICO DE MONTAGEM Indispensável para a montagem correta do telhado.

Leia mais

Guia Técnico. de Telhas de Fibrocimento e Acessórios para Telhado

Guia Técnico. de Telhas de Fibrocimento e Acessórios para Telhado Guia Técnico de Telhas de Fibrocimento e Acessórios para Telhado Exclusiva tecnologia CRFS. Maior resistência, flexibilidade e durabilidade, com a qualidade de sempre. Grupo Saint-Gobain, liderança em

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO PROPRIETÁRIO: Município de Três Arroios OBRA: Pavilhão em concreto armado, coberto com estrutura metálica, destinado a Ginásio de Esportes (1ª etapa) LOCAL: Parte do lote

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00045/

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00045/ 22202 - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUARIA 135011 - EMBRAPA/CNPA RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00045/2012-000 1 - Itens da Licitação 1 - CIMENTO PORTLAND CIMENTO PORTLAND, MATERIAL CLINKER,

Leia mais

PENEIRAMENTO E ENSACAMENTO DE AREIA

PENEIRAMENTO E ENSACAMENTO DE AREIA SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA PENEIRAMENTO E ENSACAMENTO DE AREIA LOTE 3 Versão: 001 Vigência: 11/2015 Última atualização:

Leia mais