a. diagrama de kogomorov. b. matriz canônica. c. curva ABC. d. curva sente de serra. e. de controle.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "a. diagrama de kogomorov. b. matriz canônica. c. curva ABC. d. curva sente de serra. e. de controle."

Transcrição

1 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 1. (TRE/AM) A análise econômica e fi nanceira tem o objetivo de fornecer uma avaliação do desempenho das tendências estatísticas de uma entidade por meio da utilização de métodos próprios de demonstrações fi nanceiras. Entre os vários aspectos examinados nessa análise, está a defi nição de um índice que mede a capacidade que a entidade tem de honrar, em condições regulares, seus compromissos com terceiros. Trata-se do índice denominado: a. rentabilidade. b. solvência. c. liquidez. d. produtividade. e. rotatividade. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 2. (TRE/BAHIA) A rotatividade de Pessoal e o absenteísmo dizem respeito, respectivamente, a empregados: a. que estão em contínuo treinamento e em constantes mudanças. b. descompromissados e omissos. c. desmotivados e ausentes no trabalho. d. promovidos com frequência e preocupados com a frequência ao serviço. e. que sempre mudam de emprego e que faltam ao serviço. 3. (ARQUIVO NACIONAL) Suponha que os integrantes de uma organização atingiram o estágio de plena satisfação de suas necessidades relacionadas à amizade, inter-relacionamento humano e interação na família organizacional. Segundo a hierarquia das necessidades de Maslow, o próximo estágio que os motivará refere- -se às necessidades: a. básicas. b. de realização. c. de segurança. d. de participação. e. de estima e ego. ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL 4. (TRENSURB/RS) O procura manter uma quantidade mínima de materiais nos estoques da empresa para evitar desabastecer a produção e a venda de produtos acabados. a. estoque de segurança. b. capital de giro. c. ativo. d. processo especulativo. e. consumo médio mensal. 5. (TRENSURB/RS) A ferramenta utilizada pela administração de estoques para a defi nição de política de vendas, o estabelecimento de prioridades para a programação da produção e uma série de outros problemas usuais na empresa, denomina-se: a. diagrama de kogomorov. b. matriz canônica. c. curva ABC. d. curva sente de serra. e. de controle. LEI COMPLEMENTAR N. 101, DE 4 DE MAIO DE 2000 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 6. (MJ FUNRIO) Para os fins do disposto na Constituição, a despesa total com pessoal, em cada período de apuração e em cada ente da Federação, não poderá exceder os percentuais da receita corrente líquida, a seguir discriminados: a. Distrito Federal: 55% (cinquenta e cinco por cento). b. Municípios: 50% (cinquenta por cento). c. União Federal: 70% (setenta por cento). d. Estados: 60% (sessenta por cento). e. Regiões administrativas: 60% (sessenta por cento). 7. (MJ FUNRIO) De acordo com a LRF, constitui requisito essencial de responsabilidade na gestão fi scal: a. A concessão ou ampliação do benefício de natureza tributária que implique renúncia de receita. b. As receitas de operações de crédito previstas na lei orçamentária serem superiores às despesas de capital. c. A efetiva arrecadação de todos os tributos de competência constitucional do ente da Federação. d. A despesa com pessoal ser aumentada nos últimos 180 dias anteriores ao fi nal do mandato do Prefeito. e. A assunção de obrigações que excedam os créditos orçamentários ou adicionais. 8. (AUDITOR/SUFRAMA FUNRIO) De acordo com a Lei de Responsabilidade fiscal, na verificação do atendimento ao limite da despesa total com pessoal, NÃO será computada a despesa: a. Com inativos e pensionistas. b. Relativa a mandato eletivo. c. Com gratifi cações especiais. d. Relativas a incentivo à demissão voluntária. e. Com encargos sociais recolhidos à previdência. DIREITO CONSTITUCIONAL 9. (CNJ/Técnico Judiciário/2013) Considere que determinada associação seja ré em ação judicial que pleiteie a suspensão de suas atividades. Nessa situação hipotética, caso o juiz competente julgue procedente o pleito, será necessário aguardar o trânsito em julgado da decisão judicial para que a referida associação tenha suas atividades suspensas. 10. (Câmara do Deputados/Técnico e Analista Legislativo/2012) O servidor público que for condenado por improbidade administrativa terá os seus direitos políticos suspensos. 1

2 11. (Câmara do Deputados/Técnico e Analista Legislativo/2012) O alistamento eleitoral e o voto são facultativos para os analfabetos e obrigatórios para os não analfabetos com mais de dezoito e menos de oitenta anos de idade. 12. (Câmara do Deputados/Técnico e Analista Legislativo/2012) Como expressão maior da liberdade de crença e culto, a CF determina a impossibilidade de o cidadão ser privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção fi losófi ca ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fi xada em lei. 13. (Câmara do Deputados/Técnico Legislativo/Agente de Serv. Legislativo/2012) Todos podem reunir-se pacifi camente, sem armas, em locais abertos ao público, mediante autorização prévia da autoridade competente. 14. (Câmara do Deputados/Técnico e Analista Legislativo/2012) A sessão legislativa não será interrompida sem a aprovação do projeto de lei de diretrizes orçamentárias. 15. (Câmara do Deputados/Técnico e Analista Legislativo/2012) O Presidente da República só pode ser processado, pela prática de infrações penais comuns ou crimes de responsabilidade, após juízo de admissibilidade por dois terços dos membros da Câmara dos Deputados. 16. (CNJ/Analista Judiciário/2012) A função típica do Poder Judiciário é a jurisdicional, sendo-lhe vedada a prática das funções administrativa e legislativa, que são reservadas, por força do princípio da separação dos poderes, ao Poder Executivo e ao Poder Legislativo. 17. (AUDITOR/TCU) Um projeto de lei aprovado e remetido ao Presidente da República pode ser vetado no prazo fatal de quinze dias úteis; o veto, por sua vez, será apreciado em sessão conjunta e pode ser rejeitado, caso em que o próprio Congresso Nacional promulga a lei. DIREITO ADMINISTRATIVO b. o prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável duas vezes, por igual período. c. as funções de confiança, que alternativamente, a critério da administração, serão exercidas por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos d. previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefi a e assessoramento. e. os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do Poder Executivo não poderão ser superiores aos pagos pelo Poder Judiciário. f. é permitida a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público. 19. (FUNRIO/Min. Da Justiça/Administração/2008) Considerando-se as normas estabelecidas na Lei Federal n , de 21 de junho de 1993 e respectivas alterações, para o caso de contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública, é correto afirmar que: a. a concorrência será adotada como modalidade de licitação. b. será inexigível a licitação em razão de inviabilidade de competição. c. será utilizado o concurso para a seleção da melhor proposta. d. somente a tomada de preços será capaz de indicar a proposta mais econômica. e. é dispensável a licitação. 20. (FUNRIO/Min. Da Justiça/Administração/2008) Dentre as modalidades de licitação, aquela utilizada para escolha de trabalho técnico, científi co ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores e aquela utilizada para venda de bens móveis inservíveis ou de produtos legalmente apreendidos, são, respectivamente, defi nidas como: a. Pregão e Leilão. b. Concurso e Leilão. c. Concorrência e Pregão. d. Concorrência e Leilão. e. Convite e Leilão. 18. (FUNRIO/Agente Penitenciário Federal/2009) A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e efi ciência e, também, ao que segue: a. a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. 21. (FUNRIO/Agente Penitenciário Federal/2009) Com relação ao provimento de cargo público é correto afi rmar: a. A ascensão de nível médio para superior dar-se- -á preferencialmente por processo seletivo interno. b. A investidura em cargo público dependerá de prévia aprovação em concurso público de prova ou títulos. c. O concurso público, para investidura em cargo público, terá validade de até 2 (dois) anos, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período. d. A posse para os cargos de livre nomeação e exoneração dependerá de aprovação em procedimento simplifi cado público. e. A investidura de servidores públicos autárquicos não se sujeita a aprovação por concurso público. 2

3 22. (FUNRIO/Min. Da Justiça/Administração/2008) No tocante a acumulação de cargos remunerados na Administração Pública, é correto afi rmar que: a. a regra de acumulação de cargos não se estende às sociedades de economia mista e suas subsidiárias. b. é possível a acumulação de um cargo de professor e de outro técnico, desde que haja compatibilidade de horários. c. é possível qualquer acumulação de cargos, em nome da livre iniciativa estabelecida pela Constituição Federal. d. é vedada a acumulação de cargos, apesar da compatibilidade de horários, de dois cargos de professor. e. é vedada a acumulação de dois cargos ou empregos privativos de profi ssionais de saúde. 23. (FUNRIO/Sufrarma/Administrador/2008) A investidura em cargo público ocorre com a a. aprovação em concurso público. b. declaração da vacância do cargo. c. posse. d. nomeação. e. aprovação no estágio probatório. 24. (FUNRIO/ Sufrarma/ Administrador/ 2008) A Administração Pública tem a prerrogativa unilateral de modifi car contratos com as justifi cativas conferidas pelo regime jurídico instituído pela Lei 8.666/1993 quando: a. for conveniente a substituição da garantia de execução. b. houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor adequação técnica aos seus objetivos, respeitados os direitos do contratado. c. for necessária a modificação do regime de execução da obra ou serviço, bem como do modo de fornecimento, em face de verifi cação técnica da inaplicabilidade dos termos contratuais originários. d. for necessária a modifi cação da forma de pagamento, por imposição de circunstâncias supervenientes, mantido o valor inicial atualizado. e. houver necessidade de alterar as sanções motivadas pela inexecução parcial do ajuste. NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO 25. (CESPE/ MPU/ TÉCNICO ADMINISTRATIVO/ 2013) Julgue o item subsequente, relativo à administração de materiais. ( ) O arranjo físico ou leiaute refere-se à melhor disposição de equipamentos, pessoas e materiais para o processo produtivo. 26. (Cespe / Assistente de Saneamento/ Técnico Contábil/ Embasa/ 2009) ( ) Se o passivo e o patrimônio líquido de uma empresa totalizarem R$ ,00 e R$ ,00, respectivamente, o valor total do ativo será de R$ , (Cespe/ Telebrás/ Especialista em Gestão de Telecomunicações/ 2013) Com relação à gestão de pessoas, julgue o item subsequente. ( ) A ocorrência do denominado princípio da incompetência progressiva dá-se em virtude da aplicação constante do recrutamento externo. 28. (Cespe/ Tce/ Es/ Auditor de Controle Externo/ Auditoria Governamental/ 2012) ( ) A Lei de Responsabilidade Fiscal prevê que a Lei de Diretrizes Orçamentárias disponha sobre alterações na legislação tributária. 29. (Cespe/ Tcu/ Técnico de Controle Externo/ 2012) Acerca da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), julgue o item a seguir. ( ) A transparência, um dos postulados da LRF, assegura o acesso às informações acerca da execução orçamentária e fi nanceira da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. 30. (Cespe/ Tj/ RO/ Analista Judiciário/ Administração/ 2012) No âmbito federal, o prazo de envio para apreciação dos projetos de lei orçamentária anual (PLOA); de diretrizes orçamentárias (PLDO) e do plano plurianual (PPA) no exercício fi nanceiro será até: a. 31 de dezembro, pelo Poder Executivo, do projeto da LOA. b. 22 de dezembro, pelo Poder Executivo, do projeto da LDO c. 15 de abril, pelo Poder Legislativo, do projeto do PPA, no primeiro ano do mandato presidencial. d. 22 de julho, pelo Poder Legislativo, do projeto da LDO. e. 31 de agosto, pelo Poder Executivo, do projeto da LOA. 31. (Cespe/ Ancine/ Analista Administrativo/ 2006) ( ) Reestimativa de receita por parte do Poder Legislativo só será admitida se comprovado erro ou omissão de ordem técnica ou legal. 32. (Cespe/ Ancine/ Analista Administrativo/ 2006) ( ) A despesa total com pessoal será apurada somando-se a realizada no mês em referência com a dos onze imediatamente anteriores, adotando-se o regime de caixa. LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA INSS 33. Segundo a Lei n /1991, a Previdência Social rege-se pelo seguinte princípio e objetivo: a. individualização da participação nos planos previdenciários. b. uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações carentes. c. seletividade e distributividade no cálculo dos benefícios. d. irredutibilidade do valor dos benefícios de forma a preservar-lhes o poder aquisitivo. e. previdência complementar obrigatória. 3

4 34. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições: a. sem limite de prazo, quem está em gozo de benefício. b. até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições, o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração. c. até 24 (vinte e quatro) meses após cessar a segregação, o segurado acometido de doença de segregação compulsória. d. até 6 (seis) meses após o licenciamento, o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar. e. até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições, o segurado facultativo. 35. São beneficiários do Regime Geral de Previdência Social, na condição de dependentes do segurado: a. o cônjuge, a companheira, o companheiro e o fi lho não emancipado, de qualquer condição, menor de 18 (dezoito) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente. b. os pais. c. o irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 18 (dezoito) anos ou inválido ou que tenha defi ciência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente. d. o enteado e o menor tutelado não se equiparam a filho. e. a dependência econômica dos dependentes é presumida. 36. O Regime Geral de Previdência Social compreende as seguintes prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas em benefícios e serviços: a. quanto ao segurado: aposentadoria por invalidez, aposentadoria por idade, a posentadoria por tempo de contribuição, aposentadoria especial, auxílio-doença, salário-família, salário-maternidade, auxílio- -acidente, serviço social e reabilitação processual. b. quanto ao segurado: aposentadoria por invalidez, aposentadoria por idade, aposentadoria por tempo de contribuição, aposentadoria especial, auxílio- -doença, salário-família, salário-maternidade, auxílio-acidente, auxílio-reclusão, serviço social e reabilitação processual. c. quanto ao dependente: pensão por morte, auxílio- -reclusão, s erviço social e reabilitação profi ssional. d. quanto ao dependente: pensão por morte, salário- -família, auxílio-reclusão, serviço social e reabilitação profi ssional. e. quanto ao segurado e dependente: pecúlio, serviço social e reabilitação profi ssional. 37. Em regra, a concessão das prestações pecuniárias do Regime Geral de Previdência Social depende dos seguintes períodos de carência: a. auxílio-doença: 12 (doze) contribuições mensais. b. aposentadoria por idade, aposentadoria por tempo de serviço e aposentadoria especial e aposentadoria por invalidez: 180 contribuições mensais. c. salário-maternidade para as seguradas: dez contribuições mensais. d. pensão por morte, auxílio-reclusão, salário-família e auxílio-acidente: 12 contribuições. e. serviço social e reabilitação profi ssional: 12 contribuições. 38. Acerca da aposentadoria por invalidez, marque a alternativa correta: a. A aposentadoria por invalidez, uma vez cumprida, quando for o caso, a carência exigida, será devida ao segurado que, estando ou não em gozo de auxílio-doença, for considerado incapaz e insusceptível de reabilitação para o exercício de atividade que lhe garanta a subsistência, e ser-lhe-á paga enquanto permanecer nesta condição. b. A concessão de aposentadoria por invalidez dependerá da verifi cação da condição de incapacidade mediante exame médico-pericial por médico, podendo o segurado, às suas expensas, fazer-se acompanhar de médico de sua confi ança. c. A doença ou lesão de que o segurado já era portador ao fi liar-se ao Regime Geral de Previdência Social não lhe conferirá direito à aposentadoria por invalidez em nenhuma hipótese. d. A aposentadoria por invalidez será sempre devida a partir do dia imediato ao da cessação do auxílio- -doença. e. A aposentadoria por invalidez, inclusive a decorrente de acidente do trabalho, consistirá numa renda mensal correspondente a 100% (cem por cento) do salário-de-benefício, multiplicado pelo fator previdenciário. 39. Sobre o auxílio-doença, marque a alternativa correta: a. o auxílio-doença será devido ao segurado que, havendo cumprido, quando for o caso, o período de carência exigido nesta Lei, fi car incapacitado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. b. será devido auxílio-doença ao segurado que se filiar ao Regime Geral de Previdência Social já portador da doença ou da lesão invocada como causa para o benefício. c. o auxílio-doença será devido ao segurado empregado a contar do décimo sexto dia do afastamento da atividade, e, no caso dos demais segurados, a contar da data do início da incapacidade e enquanto ele permanecer incapaz. d. quando requerido por segurado afastado da atividade por mais de 15 (quinze) dias, o auxílio-doença será devido a contar da data da entrada do requerimento. e. durante os primeiros trinta dias consecutivos ao do afastamento da atividade por motivo de doença, incumbirá à empresa pagar ao segurado empregado o seu salário integral. 4

5 DIREITO ADMINISTRATIVO 40. As entidades integrantes da Administração Pública a. sujeitam-se ao regime jurídico de direito público, independentemente de integrarem a Administração direta ou indireta. b. sujeitam-se, todas, aos princípios fi xados na Constituição Federal, porém apenas os entes políticos são constituídos sob a forma de pessoas jurídicas de direito público. c. sujeitam-se ao regime jurídico publicístico, exceto as empresas estatais, que são regidas, exclusivamente, pelo direito privado. d. possuem, todas, as mesmas prerrogativas da Fazenda Pública, especialmente no que diz respeito à imunidade tributária e impenhorabilidade de seus bens. e. sujeitam-se, quando empresas estatais, ao regime jurídico de direito privado, não obstante seus bens, se afetados a serviço público, possam estar protegidos pelo regime jurídico de direito público. 43. Dentre as alternativas apresentadas, assinale a que corretamente aborda dois requisitos dos atos administrativos, que são sempre vinculados: a. forma e objeto. b. competência e fi nalidade. c. motivo e forma. d. objeto e competência. e. motivo e fi nalidade. 44. O serviço público não é passível de interrupção ou suspensão afetando o direito de seus usuários, pela própria importância que ele se apresenta, devendo ser colocado à disposição do usuário com qualidade e regularidade, assim como com efi ciência e oportunidade. Trata-se do princípio fundamental dos serviços públicos denominado a. impessoalidade. b. mutabilidade. c. continuidade. d. igualdade. e. universalidade. 41. Administração Pública em seu sentido subjetivo compreende a. o conjunto de agentes, órgãos e entidades designados para executar atividades administrativas. b. a atividade concreta e imediata que o Estado desenvolve, sob-regime jurídico de direito público, para a consecução dos interesses privados. c. aquelas atividades exercidas pelo conjunto dos órgãos que possuem personalidade jurídica própria e autonomia administrativa relativa. d. as entidades com personalidade jurídica própria, que foram criadas para realizar atividades descentralizadas. e. as atividades exclusivamente executadas pelo Estado, por seus órgãos e agentes, com base em sua função administrativa. 42. Acerca dos atributos dos atos administrativos, analise as seguintes assertivas. I A imperatividade é um atributo que não existe em todos os atos administrativos. II A autoexecutoriedade consiste em atributo existente em todos os atos administrativos. III O atributo da tipicidade existe tanto em relação aos atos administrativos unilaterais, quanto em relação aos contratos. IV Os atos administrativos, qualquer que seja sua categoria ou espécie, nascem com presunção de legitimidade. Está correto o que se afi rma APENAS em a. I e II. b. I, III e IV. c. I e IV. d. II e III. e. III e IV. 45. Em contratos administrativos regidos pela Lei n /1993, a. a alteração qualitativa ou quantitativa do seu objeto, não é admitida em face do princípio da vinculação ao instrumento convocatório. b. admitem-se acréscimos quantitativos, no limite de 25% do valor inicial atualizado do contrato, podendo chegar a 50% no caso de reforma de edifício ou equipamento. c. a supressão de obras, serviços ou compras contratados, não é admitida exceto com a expressa concordância do contratado. d. a alteração qualitativa, não é admitida mas apenas a quantitativa, para acréscimos ou supressões do objeto contratado, até o limite de 50% do valor inicial atualizado do contrato. e. a alteração qualitativa é admitida, quando houver modifi cação do projeto ou das especifi cações, vedadas alterações quantitativas. 46. Dentre as formas de provimento derivado de cargos públicos, tradicionalmente praticadas na Administração brasileira, NÃO foi recepcionada pela Constituição Brasileira de 1988 a a. ascensão. b. promoção. c. readaptação. d. recondução. e. reintegração. 47. Quanto aos deveres do administrado perante a Administração no âmbito da Lei 9.784/1999, é INCORRETO afi rmar que o administrado deve a. expor os fatos conforme a verdade. b. proceder com urbanidade. c. prestar as informações que lhe forem solicitadas. d. colaborar para o esclarecimento dos fatos. e. agir de modo temerário. 5

6 48. O revestimento exterior do ato administrativo, necessário à sua perfeição, é requisito conhecido como a. objeto. b. forma. c. fi nalidade. d. motivo. e. mérito. 49. Considere: I Modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualifi cação exigidos no edital para execução de seu objeto. II Modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualifi cação. As modalidades de licitações indicadas nos itens acima são, respectivamente, a. concorrência e tomada de preço. b. concorrência e convite. c. tomada de preço e concorrência. d. convite e tomada de preço. e. concurso e concorrência. INFORMÁTICA 51. A central de Segurança do Windows XP tem como objetivo: a. Monitorar o status do Firewall e das proteções contra vírus, apenas. b. Ativar o Firewall, caso ele seja desativado indevidamente. c. Manter ativo o Firewall, atualizar a proteção contra vírus e instalar automaticamente as atualizações automáticas. d. Apenas monitorar o status do Firewall, das proteções contra vírus e as atualizações automáticas. e. Mandar um para o usuário caso o computador seja invadido. 52. Escolha a opção que completa corretamente as lacunas. 1. IPV6 ( ) Google Docs 2. Phishing ( ) Dropbox 3. Vírus ( ) Precisa ser executado 4. Worm ( ) Usa sistema Hexadecimal 5. Cloud Computing ( ) Engenharia social 6. Cloud Storage ( ) Explora vulnerabilidades a. 2, 3, 4, 1, 5, 6. b. 2, 1, 2, 1, 4, 6. c. 5, 6, 4, 2, 1, 3. d. 6, 5, 4, 1, 2, 3. e. 5, 6, 3, 1, 2, Em relação ao Internet Explorer 10, versão português, julgue os itens a seguir, marcando com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a assertiva falsa. ( ) CTRL+K duplica a guia ativa. ( ) F11 maximiza a janela para tela inteira. ( ) ALT+HOME abre uma nova guia. ( ) CTRL+W fecha a guia atual, se houver apenas uma guia aberta, fecha o navegador. 50. Com base na planilha do Excel 2010 acima, julgue os itens abaixo e assinale a opção correta. I Se for inserida na célula E7 a função =SE(E6>3;MED(E1:E6);E1+E3), ao pressionar Enter o resultado será 3. II Se for inserida na célula E7 a função =CONT. NÚM(E1:E6;4;6), ao pressionar Enter o resultado será 16. III Considere os seguintes valores para as células F2= PM e F3=DF. Se na célula F4 for digitado =F2&F3 ao pressionar Enter o resultado será PMDF Estão incorretos o(s) item(ns): a. I, II e III. b. I e II. c. I e III. d. II. e. III. Assinale a opção com a sequência CORRETA a. V, F, V, F. b. F, V, F, V. c. V, V, F, V. d. F, V, V, F. 54. Analise as seguintes afi rmativas sobre os ícones do Painel de Controle do Microsoft Windows XP, versão português. I Personaliza a exibição de arquivos e pastas. II Mostra impressoras e aparelhos de fax instalados. III Permite alterar as confi gurações de contas de usuários e senhas. Assinale a alternativa CORRETA: a. a afi rmativa III está errada e as afi rmativas I e II estão corretas. b. a afi rmativa II está errada e as afi rmativas I e III estão corretas. c. a afi rmativa I está errada e as afi rmativas II e III estão corretas. d. as afi rmativas I, II e III estão corretas. 6

7 55. Analise as seguintes afi rmações acerca de ataques a um sistema de computação: I Um vírus é um programa capaz de se reproduzir anexando seu código a outro programa. II Um ataque do tipo Cavalo de Tróia acontece quando um programa aparentemente inocente executa um código que realiza uma função indesejável, como enviar informações do usuário para terceiros. III Um worm é um programa com capacidade de autorreplicação que não necessita de arquivo hospedeiro e explora vulnerabilidades. Está(ao) CORRETA(S) a(s) afi rmativa(s): a. I apenas. b. I e III, apenas. c. II e III, apenas. d. Todas estão corretas. e. Nenhuma está correta. 56. No programa Broffi ce Writer, existem várias formas de selecionar diferentes trechos em um documento. Qual o procedimento correto para selecionar uma frase? a. Manter a tecla CTRL pressionada e clicar em qualquer palavra da frase desejada. b. Aplicar um clique duplo na primeira palavra da frase desejada. c. Aplicar um clique triplo em qualquer palavra da frase desejada. d. Clicar na primeira palavra da frase desejada com a tecla ALT pressionada. e. Manter a tecla SHIFT pressionada e aplicar um clique duplo no meio da frase desejada. 57. No que se refere ao sistema operacional Linux, assinale a opção correta. a. No Linux, KDE é um gerenciador de s, semelhante ao Outlook. b. É possível instalar o Linux e o Windows em uma mesma máquina. c. O Linux tem código fonte regido pela licença Copyright. d. O LILO é um gerenciador de janelas para uso no Linux. e. O Linux tem como principal defi ciência a ausência de interfaces gráfi cas, só podendo ser utilizado via Kernel. 58. No Linux ao digitar o comando CHMOD 657 informática.txt, quais serão as permissões do usuário, grupo e dos outros respectivamente: a. rw-r--rwx b. --x-wxrwx c. -w-r--rwd. rwxrwxrwe. rw-r-xrwx 59. Microsoft Word 2010 instalação padrão em português a combinação de teclas correta utilizada para copiar a formatação de uma palavra selecionada: a. CTRL+C b. CTRL+SHIFT+C c. CTRL+SHIFT+V d. CTRL+ALT+V e. CTRL+SHIFT+X INFORMÁTICA SIMULADO INSS 60. Dentre os equipamentos abaixo, apenas um é responsável por impedir acessos externos a uma rede conectada à Internet e evitar ataques de negação de serviço por ameaças do tipo malware, como worms e bots, assinale-o: a. Modem. b. Antivírus. c. Antispyware. d. Firewall. e. Plugin. 61. É uma rede privada, de acesso exclusivo para usuários de uma instituição específi ca. Caracteriza-se por ser corporativa e segura. Seu acesso é local, porém permite ser acessada remotamente por meio de outros recursos. Utiliza os mesmo protocolos da Internet. A defi nição acima trata de um(a): a. Intranet. b. Backbone. c. Rede Social. d. Switch. e. Rub. 62. Assinale a alternativa em que constam apenas os princípios básicos de segurança da informação: a. Confi abilidade, integridade, disponibilidade. b. Confi dencialidade, integridade, disponibilidade. c. Confi dencialidade, integralidade, confi abilidade. d. Sigilo, certifi cado digital, assinatura digital. e. Criptografi a, certifi cado digital, assinatura digital. 63. O Windows oferece uma ferramenta de backup que permite realizar 4 tipos de backups. Assinale a alternativa que NÃO apresenta um dos tipos de backup do Windows: a. Normal/global. b. Incremental. c. Diferencial. d. Diário. e. Redundante. 64. As extensões de arquivo defi nem o tipo de arquivo e fazem parte do nome do arquivo (por exemplo, contas. docx). Assinale a alternativa que apresenta uma extensão de arquivos de imagem que podem ser abertos e editados pelo aplicativo Paint do Windows: a..pdf b..png c..wmv d..docx e..bmq 65. Assinale a alternativa que apresenta uma ferramenta do Windows que é um antispyware gratuito, desenvolvido pela própria Microsoft, que procura e remove ameaças do tipo spyware, tais como keylogger e screenlogger: a. Windows Mail. b. Windows Update. c. Windows Defender. d. Firewall do Windows. e. Central de Segurança do Windows. 7

8 66. Ferramenta presente no MS Offi ce e no BrOffi ce, responsável por copiar e aplicar a formatação de um texto, imagem, tabela ou forma. Trata-se de: a. Pincel de estilo. b. Colar Especial. c. Realce. d. Versalete. e. SmartArt. 67. Assinale a combinação de teclas do teclado que tem por efeito bloquear a sessão atual do Windows: a. CTRL+L b. ALT+TAB c. WIN+D d. SHIFT+HOME e. WIN+L 68. Sejam as células A1=10, A2=11, A3=12, A4=11. O resultado que aparecerá na célula A5 após ser digitada a fórmula =SE(MÉDIA(A1;A3)<>A2;SOMA(A1:A4); MÉDIA(A1:A4)) é: a. 11. b. 22. c. 33. d. 44. e O comando responsável por alterar as permissões de usuário para acessar, executar ou modifi car arquivos no sistema operacional LINUX é: a. cd b. mv c. chmod d. passwd e. kill SIMULADO PARA O INSS ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO 70. De acordo com o Decreto 1171/1994, marque a alternativa correta quanto aos deveres do servidor público. a. Procrastinar atividades que não estejam planejadas, uma vez que essa atitude reduz o fl uxo de usuários e traz vantagens no atendimento. b. Abster-se de exercer sua função, poder ou autoridade com finalidades estranhas ao interesse público. c. Alterar o teor de documentos que estejam difi cultando o entendimento e o acesso à informação por parte dos usuários. d. Retirar da repartição, sem autorização, qualquer livro ou bem pertencente ao patrimônio público, quando em situações de risco ou prejuízos dos mesmos. e. Utilizar os avanços tecnológicos somente quando lhe for solicitado para evitar quaisquer problemas advindos da má utilização destes. 71. De acordo com o Código de Ética Profi ssional do Servidor Publico Civil do Poder Executivo Federal, assinale a alternativa correta no tocante às Comissões de Ética. a. Cada Comissão de Ética deve ser integrada por 3 (três) servidores públicos e respectivos suplentes, e poderá instaurar, mediante requisição, processo para apuração de falta ética. b. Deverão ser criadas Comissões de Ética em todos os órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, indireta, autárquica e fundacional, ou em qualquer órgão ou entidade que exerça atribuições delegadas pelo Poder Público. c. A Comissão de Ética pode fornecer, a qualquer órgão da Administração, os registros sobre a conduta ética dos servidores, inclusive encaminhando para as demais comissões dos órgãos do poder executivo federal a informação das censuras aplicadas. d. Os procedimentos a serem adotados pela Comissão de ética para a apuração de fato ou ato que, se apresente contrário à ética, terão o rito sumário, ouvidos apenas o queixoso e o servidor, ou apenas este, se a apuração decorrer de conhecimento de ofício, cabendo sempre recurso à Comissão de Ética do órgão hierarquicamente superior. e. As penas aplicáveis ao servidor público pela Comissão de Ética são as de censura, suspensão e afastamento, e sua fundamentação constará do respectivo parecer, assinado por pelo menos três dos seus integrantes, com ciência do faltoso. 72. O Decreto n /1994, que cria o Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, prevê a constituição de uma Comissão de Ética em todos os órgãos do poder executivo federal, encarregada de orientar e aconselhar sobre a ética profi ssional do servidor no tratamento com as pessoas e com o patrimônio público. Acerca dessa comissão, assinale a alternativa correta. a. A comissão é formada apenas por servidores públicos. b. A comissão é formada por servidores de carreira. c. A comissão é formada por três servidores ou empregados titulares de cargo efetivo. d. A comissão e formada por três empregados com mais de cinco anos no cargo. e. A comissão é formada por três servidores com mais de cinco anos no cargo. 73. Acerca das condutas éticas previstas no Código de Ética do Servidor Público Civil, assinale a alternativa que está em desacordo com o código de ética. a. O servidor público não poderá jamais desprezar o elemento ético de sua conduta. b. O equilíbrio entre a legalidade e a fi nalidade, na conduta do servidor público, é que poderá consolidar a moralidade do ato administrativo. 8

9 c. A publicidade de todo ato administrativo constitui requisito indispensável à sua efi cácia e moralidade, ensejando sua omissão comprometimento ético contra o bem comum, imputável a quem a negar. d. A cortesia, a boa vontade, o cuidado e o tempo dedicados ao serviço público caracterizam o esforço pela disciplina. Tratar mal ao administrado pode causar-lhe dano moral. e. A efi cácia e a consciência dos princípios morais são primados maiores que devem nortear o servidor público no exercício do cargo ou função. 74. O Decreto 1.171/1994 apresenta uma lista de vedações, entre as quais não se inclui: a. participar de movimentos grevistas, principalmente se os mesmos forem de sua categoria. b. pleitear, solicitar, provocar, sugerir ou receber qualquer tipo de ajuda fi nanceira, gratifi cação, prêmio, comissão, doação ou vantagem de qualquer espécie, para si, familiares ou qualquer pessoa, para o cumprimento da sua missão ou para infl uenciar outro servidor para o mesmo fi m. c. retirar da repartição pública, sem estar legalmente autorizado, qualquer documento, livro ou bem pertencente ao patrimônio público. d. dar o seu concurso a qualquer instituição que atente contra a moral, a honestidade ou a dignidade da pessoa humana. e. ser, em função de seu espírito de solidariedade, conivente com erro ou infração ao Código de Ética. 75. De acordo com o Código de Ética Profi ssional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, não está entre os principais deveres do servidor público: a. desempenhar, a tempo, as atribuições do cargo, função ou emprego público de que seja titular. b. ser probo, reto, leal e justo, demonstrando toda a integridade do seu caráter, escolhendo sempre, quando estiver diante de duas opções, a melhor e a mais vantajosa para o seu próprio bem. c. exercer suas atribuições com rapidez, perfeição e rendimento, pondo fi m ou procurando prioritariamente resolver situações procrastinatórias, principalmente diante de fi las ou de qualquer outra espécie de atraso na prestação dos serviços pelo setor em que exerça suas atribuições, com o fi m de evitar dano moral ao usuário. d. jamais retardar qualquer prestação de contas, condição essencial da gestão dos bens, direitos e serviços da coletividade a seu cargo. e. tratar cuidadosamente os usuários dos serviços, aperfeiçoando o processo de comunicação e contato com o público. 76. Conforme o Código de Ética Profi ssional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, assinale a alternativa que não está de acordo com as suas regras deontológicas. a. O servidor público não poderá jamais desprezar o elemento ético de sua conduta. Assim, não terá de decidir somente entre o legal e o ilegal, o justo e o injusto, o conveniente e o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, mas principalmente entre o honesto e o desonesto. b. A remuneração do servidor público é custeada pelos tributos pagos direta ou indiretamente por todos, até por ele próprio, e, por isso, exige-se, como contrapartida, que a moralidade administrativa se integre no Direito, como elemento indissociável de sua aplicação e de sua fi nalidade, erigindo-se, como consequência, em fator de legalidade. c. Toda ausência injustifi cada do servidor de seu local de trabalho é fator de desmoralização do serviço público, o que quase sempre conduz à desordem nas relações humanas. d. A função pública deve ser tida como exercício profi ssional e, portanto, a vida particular de cada servidor público nela não interfere. Ou seja, os fatos e atos verifi cados na conduta do dia a dia em sua vida privada não poderão acrescer ou diminuir o seu bom conceito na vida funcional. e. Facilitar a fi scalização de todos atos ou serviços por quem de direito; 77. Elma, servidora do INSS, após a comprovação mediante processo que apurou e constatou a gravidade de falta ética por ela cometida na Administração pública e que está em desacordo com o Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, é passível de ser apenada com: a. advertência. b. exoneração do cargo ou função. c. censura. d. suspensão por até dez dias. e. demissão. LÍNGUA PORTUGUESA 1 A soberania popular pode ser exercida, juridicamente, por meio de três modelos: democracia participativa ou direta, democracia representativa ou indireta e democracia semidireta. Na democracia direta, o 5 povo participa diretamente da vida política do Estado, exercendo os poderes governamentais, fazendo leis, administrando e julgando. É, pois, aquela em que o povo exerce de modo imediato as funções públicas. Na democracia indireta ou representativa, o povo não 10 exerce seu poder de modo imediato, mas por meio de seus representantes, eleitos periodicamente, a quem são delegadas as funções de governo. A democracia representativa pressupõe um conjunto de instituições que disciplinam a participação popular no processo 15 político, que formam os direitos políticos que qualifi - cam a cidadania, como, por exemplo, as eleições, o 9

10 sistema eleitoral, os partidos políticos; enfi m, mecanismos disciplinadores para a escolha dos representantes do povo. Na democracia semidireta, são asse- 20 gurados instrumentos de participação direta do povo nas funções de governo. Esses instrumentos de participação dão ao povo, conservadas, embora em parte, as formas representativas, a palavra fi nal relativa a todo o ato governativo. Como exemplo desses instru- 25 mentos, podem ser citados o referendo e o plebiscito. Internet: <www.planalto.gov.br> (com adaptações). Considerando o texto acima, julgue os itens que se seguem. 78. No texto, a palavra, soberania (l.1) poderia, sem prejuízo para o sentido original do período, ser substituída por autoridade ou superioridade. Costuma-se dizer que a forma de sufrágio denuncia, em princípio, o regime político de uma sociedade. 15 Assim, quanto mais democrática a sociedade, maior a amplitude do sufrágio. Essa não é, entretanto, uma verdade absoluta. Um sistema eleitoral pode prever condições legítimas a serem preenchidas pelo cidadão para se tornar eleitor, desde que não sejam discrimi- 20 natórias ou levem em consideração valores pessoais. Segundo José Afonso da Silva, considera-se, pois, universal o sufrágio quando se outorga o direito de votar a todos os nacionais de um país, sem restrições derivadas de condições de nascimento, de fortuna ou de 25 capacidade especial. No Brasil, só é considerado eleitor quem preencher os requisitos da nacionalidade, idade e capacidade, além do requisito formal do alistamento eleitoral. Todos requisitos legítimos e que não tornam inapropriado o uso do adjetivo universal. Internet: <http://jus.com.br> (com adaptações). 79. O sujeito da oração cujo núcleo do predicado é a forma verbal formam (l.15) é o pronome que imediatamente antecedente. 80. O trecho A democracia representativa pressupõe (l.12-13) poderia, sem prejuízo para os sentidos do texto ou para sua correção gramatical, ser substituído por: Na democracia participativa, pressupõe-se. 81. Na linha 11, a expressão a quem exerce a função de complemento indireto da locução verbal são delegadas e o trecho as funções de governo (l.12), a função de complemento direto dessa locução. 82. A substituição de são assegurados (l.19-20) por assegura-se preservaria a correção gramatical do período. Considerando o texto acima, julgue os itens que se seguem. 85. A correção gramatical do texto seria mantida, apesar de haver alteração de seu sentido, caso o trecho do alistamento eleitoral (l.27-28) fosse substituído por para o alistamento eleitoral. 86. A expressão desde que (l.19) poderia ser corretamente substituída por com a condição de que. 87. De acordo com o texto, apenas após o alistamento eleitoral, o brasileiro está apto a votar. 88. O texto é, essencialmente, dissertativo-argumentativo. 89. O texto discute o signifi cado da universalidade atribuída ao mecanismo democrático do sufrágio. 83. No trecho a palavra fi nal relativa a todo o ato (l.23-24), a partícula a pertence à mesma classe gramatical em ambas as ocorrências. 84. A conjunção pois (l.7) exerce, na oração em que se insere, função explicativa. 1 Diversas são as naturezas dos instrumentos de que dispõe o povo para participar efetivamente da sociedade em que vive. Políticos, sociais ou jurisdicionais, todos eles destinam-se à mesma fi nalidade: 5 submeter o administrador ao controle e à aprovação do administrado. O sufrágio universal, por exemplo, é um mecanismo de controle de índole eminentemente política no Brasil, está previsto no art. 14 da Constituição Federal de 1988, que assegura ainda 10 o voto direto e secreto e de igual valor para todos, que garante o direito do cidadão de escolher seus representantes e de ser escolhido pelos seus pares. Acerca da redação de correspondências oficiais, julgue os itens abaixo. 90. O expediente adequado para que um ministro de Estado submeta um projeto de ato normativo à consideração da presidenta da República é a exposição de motivos. 91. Em documentos endereçados a um ministro de Estado, deve-se empregar o vocativo Excelentíssimo Senhor Ministro. 92. O telegrama é a forma de comunicação mais utilizada em situações de emergência, dados seu baixo custo e a celeridade por ele proporcionada. 93. A mensagem de correio eletrônico não tem valor documental, uma vez que não há forma de confi rmar a autenticidade da assinatura do seu remetente. 10

11 94. O documento adequado para a comunicação entre setores da mesma instituição é o memorando. 95. Nos documentos do padrão ofício, o signatário deve ser identifi cado pelo nome, seguido do nome da instituição. 96. Os ofícios e memorandos não podem ser impressos em frente e verso, uma vez que é utilizado o papel timbrado. 97. Apesar de menos usuais, ilustríssimo e digníssimo são pronomes de tratamento aceitos em comunicações ofi ciais. pessoa procurará reconhecimento pessoal e status se suas necessidades básicas estiverem insatisfeitas. A sequência da escalada é: Necessidades fi siológicas: alimentação, sono e repouso, abrigo, desejo sexual;necessidades de segurança: proteção, ordem, fuga dos perigos e riscos, senso de responsabilidade; Necessidades sociais: relacionamento, aceitação, afeição, amizade, compreensão, consideração; Necessidades de estima: orgulho, auto- -respeito, progresso, ambição, status, treinamento e desenvolvimento; Necessidades de autorrealização: sucesso pessoal, autonomia, aceitação de desafi os, autossatisfação. ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA GABARITO 1. c O índice de liquidez se confi gura como a capacidade da empresa de saldar suas dívidas. A análise de liquidez ou da capacidade de solvência de uma empresa é realizada através do cálculo e interpretação dos índices de liquidez. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 2. e Absenteísmo é defi nido como ausências não programadas ao trabalho e rotatividade de pessoal como os desligamentos ocorridos. Altos índices de absenteísmo e rotatividade de pessoal podem indicar problemas nas relações, nos salários, nos benefícios, no desenvolvimento ou nas condições de trabalho que, por sua vez, podem ser fatores geradores de acidentes no trabalho, doenças ocupacionais, reclamações trabalhistas, greves, perda de talentos, perda de clientes, perda de mercado. Schermerhorn Jr., Hunt e Osborn (1999, p.93) destacam que a satisfação no trabalho está associada ao absenteísmo, de modo que os trabalhadores mais satisfeitos com seus empregos, tendem a ter melhor registro de presença e estão menos propensos a faltar por motivos não explicados do que os insatisfeitos. Esses autores também associam a satisfação no trabalho com a rotatividade, pois consideram que os trabalhadores insatisfeitos têm mais probabilidade de se demitir do que os satisfeitos. 3. e A teoria de Maslow é conhecida como uma das mais importantes teorias de motivação. Para ele, as necessidades dos seres humanos obedecem a uma hierarquia, ou seja, uma escala de valores a serem transpostos. Isto signifi ca que no momento em que o indivíduo realiza uma necessidade, surge outra em seu lugar, exigindo sempre que as pessoas busquem meios para satisfazê-la. Poucas ou nenhuma 4. a Estoque de segurança, também conhecido como estoque mínimo ou estoque de reserva, é uma quantidade mínima de peças que tem que existir no estoque como função de cobrir as possíveis variações do sistema, a saber: atrasos de fornecedores, rejeição dos produtos ou aumento no consumo. Suas funções primordiais são não acarretar transtornos aos clientes, bem como não atrapalhar o processo produtivo. Sob esse conjuntura, é muito difícil estabelecer um estoque de segurança zero, porém não impossível. 5. c A curva ABC tem sido bastante utilizada para a administração de estoques, defi nição de políticas de vendas, planejamento da distribuição, programação da produção e uma série de problemas usuais de empresas, quer sejam estas de características industriais, comerciais ou de prestação de serviços. Trata-se de uma ferramenta gerencial que permite identifi car quais itens justifi cam atenção e tratamento adequados quanto à sua importância relativa. LEI COMPLEMENTAR N. 101, DE 4 DE MAIO DE 2000 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 6. d De acordo com a LRF, entende-se como despesas de pessoal: somatório dos gastos do ente da Federação com os ativos; Despesas com inativos e pensionistas; Mandatos eletivos, cargos, funções ou empregos, civis, militares e de membros de Poder, com quaisquer espécies remuneratórias; entre outros. A Lei determina dois limites distintos para os gastos com pessoal no setor público: 50% da RCL para a União; e 60% da RCL para Estados e Municípios. 7. c Segundo o art. 11 da LRF, Constituem requisitos essenciais da responsabilidade na gestão fi scal a instituição, previsão e efetiva arrecadação de todos os tributos da competência constitucional do ente da Federação. 11

12 8. d O art. 19, parágrafo primeiro, reza que na verifi cação do atendimento dos limites defi nidos na lei, não serão computadas as despesas: I de indenização por demissão de servidores ou empregados; II relativas a incentivos à demissão voluntária; III derivadas da aplicação do disposto no inciso II do 6º do art. 57 da Constituição; IV decorrentes de decisão judicial e da competência de período anterior ao da apuração a que se refere o 2º do art. 18; V com pessoal, do Distrito Federal e dos Estados do Amapá e Roraima, custeadas com recursos transferidos pela União na forma dos incisos XIII e XIV do art. 21 da Constituição e do art. 31 da Emenda Constitucional n. 19; VI com inativos, ainda que por intermédio de fundo específi co, custeadas por recursos provenientes: a) da arrecadação de contribuições dos segurados; b) da compensação fi nanceira de que trata o 9º do art. 201 da Constituição; c) das demais receitas diretamente arrecadadas por fundo vinculado a tal fi nalidade, inclusive o produto da alienação de bens, direitos e ativos, bem como seu superávit fi nanceiro. DIREITO CONSTITUCIONAL 9. Falsa. Segundo a CF, em seu art. 5º, XIX, a exigência do referido trânsito em julgado só existe para dissolução compulsória e não para suspensão das atividades. Em resumo, temos o seguinte: 12. Verdadeira. É o que dispõe o art. 5º, VIII, da CF/ Falsa. Conforme assevera o art. 5º, XVI, da CF/1988, o direito de reunião não depende de autorização e sim de um prévio aviso à autoridade competente. 14. Verdadeira. É o teor do art. 57, 2º, da CF/1988. A título de lembrança, eis as regras constitucionais a respeito da sessão legislativa ordinária: SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA 1º Período Legislativo 2º Período Legislativo 2 fevereiro - 17 de julho Não será interrompido sem que haja aprovação da lei de diretrizes orçamentárias. 1º de agosto - 22 de dezembro 15. Verdadeira. É o que dispõe a CF/88, em seu art. 86, caput. Seja nos crimes comuns, seja nos crimes de responsabilidade, o Presidente da República só poderá ser processado após autorização da Câmara por 2/3 de seus membros. É a chamada imunidade quanto ao processo do Presidente da República. 16. Falsa. Segundo a teoria moderna do constitucionalismo, cada Poder (Executivo, Legislativo e Judiciário) possui uma função típica (predominante), mas, de modo atípico, exerce as funções dos demais. Por exemplo, quando um Tribunal de Justiça elabora o seu regimento interno, ele está legislando e quando realiza concurso público para provimento de vagas da magistratura, ele está administrando. Dissolução compulsória de associação Suspensão compulsória de associação Sentença judicial transitada em julgado Sentença judicial, mas sem se exigir o trânsito em julgado 17. Falsa. A questão só fi cou errada pelo fato de afi rmar que o próprio Congresso Nacional promulgará a referida lei. Em verdade, a promulgação caberá ao Presidente da República, nos termos do art. 66, 5º. 10. Verdadeira. Consoante o que ensina a CF, em seu art. 37, 4º, a improbidade administrativa gera a perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos. 11. Falsa. Conforme o art. 14, 1º, da CF/1988, o alistamento eleitoral e o voto são: Obrigatórios: Para maiores de 18 anos. Facultativos: Para os maiores de 16 e menores de 18 anos; para os maiores de 70 anos e para os analfabetos. DIREITO ADMINISTRATIVO 18. A alternativa a representa cópia da redação do art. 37, II, CF/88, por essa razão é a alternativa correta. 19. Consta no art. 25, III, da Lei n /93 que é inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial: III - para contratação de profi ssional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública. Assim, a alternativa b é a correta. 20. A modalidade utilizada para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores é o concurso (art. 22, 4º, da Lei n /1993) e aquela uti- 12

13 lizada para venda de bens móveis inservíveis ou de produtos legalmente apreendidos é o convite (art. 22, 5º, da Lei n /1993). Alternativa b. 21. Consta no art. 37, III, da CF 88, que o prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável uma vez, por igual período. 22. Consta no art. 37, XVI, b, da CF que, havendo compatibilidade de horários, é lícita a acumulação de um cargo de professor com outro técnico ou científi co. 23. A investidura ocorre com a posse. Alternativa c. IV cálculo dos benefícios considerando-se os salários-de-contribuição corrigidos monetariamente; V irredutibilidade do valor dos benefícios de forma a preservar-lhes o poder aquisitivo; VI valor da renda mensal dos benefícios substitutos do salário-de-contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado não inferior ao do salário mínimo; VII previdência complementar facultativa, custeada por contribuição adicional; VIII caráter democrático e descentralizado da gestão administrativa, com a participação do governo e da comunidade, em especial de trabalhadores em atividade, empregadores e aposentados. 24. Consta no art. 58, da Lei n /1993 que o regime jurídico dos contratos administrativos instituído por esta Lei confere à Administração, em relação a eles, a prerrogativa de: I modifi cá-los, unilateralmente, para melhor adequação às fi nalidades de interesse público, respeitados os direitos do contratado. Assim, é lícito a Administração alterar o objeto do contrato até os limites autorizados em lei (art. 65, 1º). Assim, a alternativa correta é a letra b. NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO 25. Correto. O leiaute e o arranjo físico representam variáveis importantes para otimizar o uso do espaço físico de um almoxarifado. 26. Correto. Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido 27. Errado. Incompetência progressiva, também denominada efeito peter, é uma das desvantagens possíveis do recrutamento interno. 28. Errado. Isto está previsto na CF/88 e não na LRF. 29. Correto. Esta lei é também denominada lei da transparência. 30. Letra e. Conforme consta no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT). 31. Correto. Conforme texto da LRF. 32. Errado. Para despesa pública, adota-se o regime de competência. LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA INSS 33. e Art. 2. A Previdência Social rege-se pelos seguintes princípios e objetivos: I universalidade de participação nos planos previdenciários; II uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; III seletividade e distributividade na prestação dos benefícios; 34. a Art. 15. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições: I sem limite de prazo, quem está em gozo de benefício; II até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições, o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração; III até 12 (doze) meses após cessar a segregação, o segurado acometido de doença de segregação compulsória; IV até 12 (doze) meses após o livramento, o segurado retido ou recluso; V até 3 (três) meses após o licenciamento, o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar; VI até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições, o segurado facultativo. 35. b Art. 16. São beneficiários do Regime Geral de Previdência Social, na condição de dependentes do segurado: I o cônjuge, a companheira, o companheiro e o filho não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente; (Redação dada pela Lei n , de 2011) II os pais; III o irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente; (Redação dada pela Lei n , de 2011) 1º A existência de dependente de qualquer das classes deste artigo exclui do direito às prestações os das classes seguintes. 2º O enteado e o menor tutelado equiparam-se a filho mediante declaração do segurado e desde que comprovada a dependência econômica na forma estabelecida no Regulamento. (Redação dada pela Lei n , de 1997) 13

14 3º Considera-se companheira ou companheiro a pessoa que, sem ser casada, mantém união estável com o segurado ou com a segurada, de acordo com o 3º do art. 226 da Constituição Federal. 4º A dependência econômica das pessoas indicadas no inciso I é presumida e a das demais deve ser comprovada. 36. a Art. 18. O Regime Geral de Previdência Social compreende as seguintes prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas em benefícios e serviços: I quanto ao segurado: a) aposentadoria por invalidez; b) aposentadoria por idade; c) aposentadoria por tempo de contribuição; (Redação dada pela Lei Complementar n. 123, de 2006) d) aposentadoria especial; e) auxílio-doença; f) salário-família; g) salário-maternidade; h) auxílio-acidente; i) (Revogada pela Lei n , de 1994) II quanto ao dependente: a) pensão por morte; b) auxílio-reclusão; III quanto ao segurado e dependente: a) Pecúlios (Revogada pela Lei n , de 1995) b) serviço social; c) reabilitação profissional. 37. a Art. 24. Período de carência é o número mínimo de contribuições mensais indispensáveis para que o beneficiário faça jus ao benefício, consideradas a partir do transcurso do primeiro dia dos meses de suas competências. Parágrafo único. Havendo perda da qualidade de segurado, as contribuições anteriores a essa data só serão computadas para efeito de carência depois que o segurado contar, a partir da nova filiação à Previdência Social, com, no mínimo, 1/3 (um terço) do número de contribuições exigidas para o cumprimento da carência definida para o benefício a ser requerido. (Vide Medida Provisória n. 242, de 2005) Art. 25. A concessão das prestações pecuniárias do Regime Geral de Previdência Social depende dos seguintes períodos de carência, ressalvado o disposto no art. 26: I auxílio-doença e aposentadoria por invalidez: 12 (doze) contribuições mensais; II aposentadoria por idade, aposentadoria por tempo de serviço e aposentadoria especial: 180 contribuições mensais. (Redação dada pela Lei n , de 1994) III salário-maternidade para as seguradas de que tratam os incisos V e VII do art. 11 e o art. 13: dez contribuições mensais, respeitado o disposto no parágrafo 38. a único do art. 39 desta Lei. (Incluído pela Lei n , de ) Parágrafo único. Em caso de parto antecipado, o período de carência a que se refere o inciso III será reduzido em número de contribuições equivalente ao número de meses em que o parto foi antecipado. (Incluído pela Lei n , de ) Art. 26. Independe de carência a concessão das seguintes prestações: I pensão por morte, auxílio-reclusão, salário-família e auxílio-acidente; (Redação dada pela Lei n , de ) II auxílio-doença e aposentadoria por invalidez nos casos de acidente de qualquer natureza ou causa e de doença profissional ou do trabalho, bem como nos casos de segurado que, após filiar-se ao Regime Geral de Previdência Social, for acometido de alguma das doenças e afecções especificadas em lista elaborada pelos Ministérios da Saúde e do Trabalho e da Previdência Social a cada três anos, de acordo com os critérios de estigma, deformação, mutilação, deficiência, ou outro fator que lhe confira especificidade e gravidade que mereçam tratamento particularizado; III os benefícios concedidos na forma do inciso I do art. 39, aos segurados especiais referidos no inciso VII do art. 11 desta Lei; IV serviço social; V reabilitação profissional. VI salário-maternidade para as seguradas empregada, trabalhadora avulsa e empregada doméstica. (Incluído pela Lei n , de ) Art. 27. Para cômputo do período de carência, serão consideradas as contribuições: I referentes ao período a partir da data da filiação ao Regime Geral de Previdência Social, no caso dos segurados empregados e trabalhadores avulsos referidos nos incisos I e VI do art. 11; II realizadas a contar da data do efetivo pagamento da primeira contribuição sem atraso, não sendo consideradas para este fim as contribuições recolhidas com atraso referentes a competências anteriores, no caso dos segurados empregado doméstico, contribuinte individual, especial e facultativo, referidos, respectivamente, nos incisos II, V e VII do art. 11 e no art. 13. (Redação dada pela Lei n , de ) 39. c Art. 59. O auxílio-doença será devido ao segurado que, havendo cumprido, quando for o caso, o período de carência exigido nesta Lei, ficar incapacitado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual por mais de 15 (quinze) dias consecutivos. DIREITO ADMINISTRATIVO 40. e As empresas estatais (empresas públicas e sociedades de economia mista) possuem personalidade jurídica de direito privado e, por isso, são regidas predo- 14

15 minantemente pelo direito privado (regime celetista, ausência de imunidades e privilégios, etc). Entretanto, por pertencerem ao Estado, também estão sujeitas a certas normas de direito público, como por exemplo, a exigência de concurso, licitação, etc. No caso específi co do patrimônio, seus bens são privados e, por isso, podem ser penhorados; contudo, no caso das empresas estatais prestadoras de serviços públicos, os bens afetados diretamente à prestação do serviço não podem ser penhorados, em face do princípio da continuidade na prestação dos serviços públicos. Sendo assim, tais bens estão protegidos pelas regras do regime jurídico de direito público. 41. a Segundo a doutrina dominante, a Administração Pública está dividida em dois sentidos: a. Subjetivo, Formal ou Orgânico: leva em consideração os sujeitos que realizam as atividades administrativas, como por exemplo, os agentes, órgãos e entidades. b. Objetivo, Material ou Funcional: leva em consideração a própria atividade exercida pelos agentes públicos. Tais atividades compreendem: fomento, serviços públicos, polícia administrativa e intervenção administrativa. 44. c Serviço público adequado é aquele prestado de acordo com os seguintes requisitos/princípios: regularidade, continuidade, efi ciência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na prestação e modicidade das tarifas. Pelo princípio da continuidade, os serviços públicos não podem ser interrompidos, salvo no caso de emergência, falta de pagamento ou para manutenção da rede. 45. b De acordo com a Lei n /1993, nos contratos administrativos, o contratado fi ca obrigado a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões que se fi zerem nas obras, serviços ou compras, até 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato, e, no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento, até o limite de 50% (cinquenta por cento) para os seus acréscimos. 46. a Segundo decisão do Supremo Tribunal Federal as formas de provimento denominadas ascensão e transferência não foram recepcionadas pela Constituição Federal de 1988, em face da exigência de concurso público. 42. c São atributos dos atos administrativos: Presunção de legitimidade: é o atributo presente em todos os atos administrativos, segundo o qual o ato, desde seu nascimento, presume-se válido, até que se prove o contrário. Autoexecutoriedade: é o atributo que permite a Administração editar e executar seus atos, independente de prévia autorização de outro Poder. Não está presente em todos os atos, como por exemplo, na execução de multas. Imperatividade: é o atributo que expressa o denominado poder extroverso do Estado, permitindo a imposição unilateral de obrigações, independente da anuência do administrado. Somente está presente nos atos que implicam alguma obrigação ao particular. Tipicidade: signifi ca que o ato administrativo deve corresponder ao tipo previamente defi nido pela lei como apto a produzir resultados. 43. b Segundo a maioria da doutrina, os requisitos competência, fi nalidade e forma são sempre vinculados, ou seja, neles não haverá liberdade de atuação. Já os requisitos motivo e o objeto poderão ser discricionários (quando presentes em um ato que há liberdade de atuação) ou vinculados (quando presentes em um ato que não há liberdade de atuação). 47. e Segundo o art. 4º da Lei n /1999 são deveres do administrado perante a Administração, sem prejuízo de outros previstos em ato normativo: expor os fatos conforme a verdade; proceder com lealdade, urbanidade e boa-fé; não agir de modo temerário; prestar as informações que lhe forem solicitadas e colaborar para o esclarecimento dos fatos. 48. b Os atos administrativos possuem cinco requisitos/ elementos: competência, fi nalidade, forma, motivo e objeto. A forma é a exteriorização do ato administrativo. Em regra, os atos administrativos são formais, ou seja, dependem de uma forma pré-determinada em lei. Entretanto, a Lei n /1999 dispõe que os atos do processo administrativo federal não dependem de forma determinada senão quando a lei expressamente a exigir. Ressalte-se, por fi m, que o vício de forma pode ser sanado, desde que não seja essencial a validade do ato. IMPORTANTE Segundo a maioria da doutrina, a motivação (declaração expressa dos pressupostos de fato e de direito) integra a forma do ato administrativo. Nesse sentido, a ausência de motivação, quando exigida, acarreta vício de forma. 49. a Nos termos da Lei n /1993, são modalidades de licitação: 15

16 50. c I Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualifi cação exigidos no edital para execução de seu objeto. Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualifi cação. Convite é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual afi xará, em local apropriado, cópia do instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados na correspondente especialidade que manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da apresentação das propostas. Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científi co ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa ofi cial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias. Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a alienação de bens imóveis prevista no art. 19 da Lei n /1993, a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da avaliação. II INFORMÁTICA A função SE analisa se o teste lógico (E6>3, ou seja, 3>3) é verdadeiro ou falso, como ele é falso, a condição falsa é (E1+E3, ou seja, 10+3) A função CONT.SE, conta a quantidade de células que contém números, no intervalo a apresentado (E1:E6) temos 6 números, mas dentro da função temos (;4;6), ou seja, e 4 e 6, totalizando 8 números. 56. c 57. b 58. e 59. b SIMULADO INSS 60. d o Firewall fi ltra acessos indevidos a uma rede de computadores conectada à Internet que podem causar a negação de serviço, ou seja, tirar serviços de funcionamento. É um equipamento que fi ltra as portas de acesso aos serviços da rede e bloqueia os acessos não autorizados. Worms e Bots são malwares que visam à negação de serviço. 61. a a Intranet é uma rede privada, segura, corporativa, que utiliza os mesmos protocolos da Internet, cujo acesso é local, mas também pode ser acessada remotamente por meio de Extranet ou VPN. 62. b os princípios básicos de segurança da informação são: confi dencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade. 63. e os backups que o Windows oferece, na versão XP, são: Normal/Global, Backup de Cópia, Incremental, Diferencial e Diário. 64. b as principais extensões de imagem são:.png,.bmp,.jpg,.jpeg,.gif,.tif. 65. c o Windows Defender é um antispyware gratuito do Windows, que tem por função remover spywares. 66. a o Pincel de Estilo copia e aplica a formatação de um texto selecionado, tabela, imagem ou forma. 67. e as teclas de atalho para bloquear a sessão atual do Windows é WIN+L. 51. d 52. e 53. c Alt+home é o atalho para abrir a página inicial, para abrir uma nova guia é CTRL+T. 54. c O ícone permite confi gurar as fontes utilizadas no Windows. 55. d 68. a a condição MÉDIA(A1;A3)<>A2 é falsa, pois MÉDIA(A1;A3) é igual a A2=11 (confira: (A1+A3)/2 = (10+12)/2 = 11. Portanto, será calculado o resultado MÉDIA(A1:A4), o qual é igual a c o comando chmod permite alterar as permissões de usuários para acessar, executar ou modifi car arquivos no LINUX. Já o comando passwd altera a senha do usuário. 16

17 ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO 70. b 71. b 72. c 73. c 74. a 75. b 76. e 77. c LÍNGUA PORTUGUESA 78. E 79. C 80. C 81. E 82. E 83. E 84. E 85. C 86. C 87. C 88. C 89. C 90. C 91. E 92. E 93. E 94. C 95. E 96. E 97. E PROFESSORES/ORGANIZADORES: Paulo Lacerda Paulo Machado Ana Maria Rodrigo Cardoso Wesley Rocha Carlos M. Ivan Lucas Maurício Franceschini Jeferson Bogo Gilber Botelho 17

18

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS ANALISTA DO SEGURO SOCIAL CONHECIMENTOS BÁSICOS VOLUME I ÍNDICE Língua Portuguesa 1 Compreensão e interpretação de textos.... 1 2 Tipologia textual.... 10 3 Ortografia

Leia mais

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014):

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): 54. Uma vez criados por lei do ente federativo, vinculam-se aos regimes próprios de previdência social

Leia mais

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de MEDIDA PROVISÓRIA Nº 664 DE 30.12.2014 (DOU 30.12.2014 ED. EXTRA; REP. DOU DE 02.01.2015) Altera as Leis nº 8.213, de 24 de julho de 1991, nº 10.876, de 2 junho de 2004,nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 6.747, DE 18 DE JANEIRO DE 1996 - D.O. 18.01.96.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 6.747, DE 18 DE JANEIRO DE 1996 - D.O. 18.01.96. Autor: Deputado Gilmar Fabris LEI Nº 6.747, DE 18 DE JANEIRO DE 1996 - D.O. 18.01.96. * Institui o Plano de Seguridade Social dos Servidores do Poder Legislativo do Estado de Mato Grosso e define sua organização.

Leia mais

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA:

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA: Prof.: Clayton Furtado LEI 8.112/90 clayton_furtado@yahoo.com.br 1ª AULA 1 - Introdução: a. Histórico: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA

Leia mais

A D V O G A D O S A S S O C I A D O S

A D V O G A D O S A S S O C I A D O S A D V O G A D O S A S S O C I A D O S QUEM É SEGURADO PELO INSS? É toda pessoa que contribui para a Previdência Social, mantida pelo INSS. Podem também ser beneficiários do Regime Geral da Previdência

Leia mais

Curso de Extensão em Direito Previdenciário

Curso de Extensão em Direito Previdenciário Curso de Extensão em Direito Previdenciário 2º Encontro Teoria Básica dos Benefícios Previdenciários do RGPS Requisitos para a concessão de benefícios previdenciários 1) Requisitos Genéricos a) Adquirir

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO LEI Nº516/2012- DE 09 DE ABRIL DE 2012 Altera a Lei Municipal nº 280, de 30 de março de 2004, que dispõe sobre o Estatuto Geral do Servidores Públicos do Município de São José do Povo. JOÃO BATISTA DE

Leia mais

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90 LEI 8.112/90 Art. 5o São requisitos básicos para investidura em cargo público: I - a nacionalidade brasileira; II - o gozo dos direitos políticos; III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais;

Leia mais

SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014

SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014 Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di Informativo 01/2015 SALÁRIO MÍNIMO NOVO VALOR A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 DECRETO Nº 8.381 - DOU de 30.12.2014 Foi publicado no Diário Oficial da

Leia mais

FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL

FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL Seguridade Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 8 FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL As fontes do Direito da Seguridade Social podem ser material e formal. As fontes formais são as formas

Leia mais

Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder. Decreto no 1.171/94 Decreto 6.029/07

Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder. Decreto no 1.171/94 Decreto 6.029/07 Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal Decreto no 1.171/94 Decreto 6.029/07 Regras Deontológicas Código de Ética Dignidade, o decoro, o zelo, a eficácia e a consciência

Leia mais

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN 1. Que vantagens além do vencimento podem ser pagas ao servidor? a) indenizações, que não se incorporam

Leia mais

LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009 Dispõe sobre a qualificação de entidades como Organizações Sociais e dá outras providências. Autor: Poder Executivo O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que

Leia mais

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos Tipologia textual Ortografia oficial Acentuação gráfica Emprego das classes de palavras Emprego do sinal indicativo de crase Sintaxe da oração e

Leia mais

Prof. Alexsandro C Cruz Direito Previdenciário

Prof. Alexsandro C Cruz Direito Previdenciário Prof. Alexsandro C Cruz Direito Previdenciário BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Resumo para Prova AFRF 1. Beneficiários Segurados Obrigatórios Facultativos Empregado Empregado Doméstico Trabalhador Avulso Segurado

Leia mais

www.adrianamenezes.com.br www.facebook.com/profadrianamenezes DICAS DE OUTUBRO / 2014

www.adrianamenezes.com.br www.facebook.com/profadrianamenezes DICAS DE OUTUBRO / 2014 DICAS DE OUTUBRO / 2014 DICA 01 É de dez anos o prazo de decadência de todo e qualquer direito ou ação do segurado ou beneficiário para a revisão do ato de concessão de benefício, a contar do dia primeiro

Leia mais

Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas. Lei Ordinária nº 2869/2003 de 22/12/2003

Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas. Lei Ordinária nº 2869/2003 de 22/12/2003 Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas Voltar Imprimir Ver Leis Associadas Lei Ordinária nº 2869/2003 de 22/12/2003 Ementa INSTITUI o CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS E

Leia mais

CAPÍTULO I Das Organizações Sociais

CAPÍTULO I Das Organizações Sociais Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais e dá outras providências O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1

Seja Bem-vindo(a)! AULA 1 Seja Bem-vindo(a)! Neste módulo vamos trabalhar os principais conceitos de Administração Pública que apareceram com mais frequência nas últimas provas. AULA 1 Estado, origens e funções Teoria Burocrática

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei nº 8.490, de

Leia mais

1 A SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL

1 A SEGURIDADE SOCIAL NO BRASIL Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 13 Nota do autor 4ª edição... 15 Nota do autor 3ª edição... 17 Nota do autor 2ª edição... 19 Nota do autor 1ª edição... 21 Guia de leitura da Coleção... 23 Capítulo

Leia mais

O recurso argumenta que a opção D também poderia ser assinalada como correta.

O recurso argumenta que a opção D também poderia ser assinalada como correta. DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO TOCANTINS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO E NÍVEL SUPERIOR Analista em Gestão Especializado Administração Disciplina: Conhecimentos

Leia mais

Execução e controle das despesas com pessoal conforme as regras da Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF

Execução e controle das despesas com pessoal conforme as regras da Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF Execução e controle das despesas com pessoal conforme as regras da Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF Amigos concursandos! Desejo a todos muita paz, tranqüilidade e que seus objetivos estejam caminhando

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL (LRF) Atualizado até 13/10/2015 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) tem como base alguns princípios,

Leia mais

I sob o enfoque contábil: Modelo de Projeto de Lei de Controle Interno Controladoria e Auditoria

I sob o enfoque contábil: Modelo de Projeto de Lei de Controle Interno Controladoria e Auditoria Modelo de Projeto de Lei de Controle Interno Controladoria e Auditoria Dispõe sobre a organização e a atuação do Sistema de Controle Interno no Município e dá outras providências. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Sobre os Direitos e Deveres Individuais e Coletivos definidos na Constituição Federal, é correto afirmar:

Sobre os Direitos e Deveres Individuais e Coletivos definidos na Constituição Federal, é correto afirmar: DIREITO CONSTITUCIONAL É fundamento da República Federativa do Brasil, disposto de forma expressa na Constituição Federal, (A) a cooperação entre governantes. (B) o pluralismo político. (C) a erradicação

Leia mais

Atualização: 27.07.2015 De acordo com a LC 150, a Lei 13.135 e a MP 676, de 2015.

Atualização: 27.07.2015 De acordo com a LC 150, a Lei 13.135 e a MP 676, de 2015. Auxílio-doença Arts. 59 a 63 da Lei nº 8.213/91 Arts. 71 a 80 do RPS O auxílio-doença exige a comprovação da incapacidade do segurado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual por mais de 15

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 542, DE 13 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 542, DE 13 DE JANEIRO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n.10, p. 1-3 em 16/01/2015 RESOLUÇÃO Nº 542, DE 13 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre as prerrogativas, as responsabilidades, a competência e a atuação da Secretaria de Controle Interno

Leia mais

SIMULADO VIRTUAL. Ministério Público. do Estado do Rio de Janeiro TÉCNICO E ANALISTA ADMINISTRATIVO. Boa prova!

SIMULADO VIRTUAL. Ministério Público. do Estado do Rio de Janeiro TÉCNICO E ANALISTA ADMINISTRATIVO. Boa prova! SIMULADO VIRTUAL TÉCNICO E ANALISTA ADMINISTRATIVO INSTRUÇÕES GERAIS Você baixou: - Um caderno de questões contendo 10 (dez) questões objetivas de múltipla escolha; - Um cartão de respostas. É responsabilidade

Leia mais

comissivo praticado no desempenho do cargo ou função, ou fora deles.

comissivo praticado no desempenho do cargo ou função, ou fora deles. Julgue os itens abaixo: 1. É dever do servidor público federal atender com presteza a todas as requisições realizadas pelo contribuinte. 2. É dever do servidor público federal ser leal ao chefe imediato.

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social RGPS

O Regime Geral de Previdência Social RGPS O Regime Geral de Previdência Social RGPS Capítulo 5 O Regime Geral de Previdência Social RGPS Sumário 1. Introdução 2. Os beneficiários do RGPS: 2.1 Os segurados obrigatórios; 2.2. O segurado facultativo;

Leia mais

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com 1 CARTILHA DO SEGURADO 1. MENSAGEM DA DIRETORA PRESIDENTE Esta cartilha tem como objetivo dar orientação aos segurados do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Itatiaia IPREVI,

Leia mais

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte?

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? 1 Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? A MP 664 de dezembro de 2014 previu uma carência de 24 meses para a obtenção do benefício pensão por morte. Depois de muita discussão no Congresso

Leia mais

Aposentadoria por invalidez pressupõe a existência de uma incapacidade total e definitiva para o trabalho

Aposentadoria por invalidez pressupõe a existência de uma incapacidade total e definitiva para o trabalho A. Aposentadoria por invalidez Decreto Federal nº 3.048, de 06 de maio de 1999 (Regulamento da Previdência Social), que regulamentou a Lei Federal nº 8.122, de 24 de julho de 1991 (Lei Orgânica da Seguridade

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Seguridade Social 1

Sumário. Capítulo 1 Seguridade Social 1 Sumário Capítulo 1 Seguridade Social 1 1 Conceituação 1 1.1 Saúde 2 1.2 Assistência Social 2 1.3 Previdência Social 3 1.3.1 Regime Geral de Previdência Social 3 1.3.2 Regimes Próprios de Previdência Social

Leia mais

pela previdência social, além dos outros benefícios já previstos em lei;

pela previdência social, além dos outros benefícios já previstos em lei; COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 2.567, DE 2011 (Apensos os Projetos de Lei nºs 2.675, de 2011; 2.687, de 2011; 5.668, de 2009; 5.693, de 2009; 6.552, de 2009; 6.951, de 2010;

Leia mais

Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP

Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP LEGISLAÇÃO DE PESSOAL COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais Lei nº. 8.112/90 Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos

Leia mais

Regras de Aposentadorias e Pensões

Regras de Aposentadorias e Pensões Seguridade Social: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 Estabelece normas de organização e de apresentação dos relatórios de gestão e das peças complementares que constituirão os processos de contas

Leia mais

A Constituição Federal88 determina em seu art. 201 a garantia do benefício de salário-família aos trabalhadores de baixa renda.

A Constituição Federal88 determina em seu art. 201 a garantia do benefício de salário-família aos trabalhadores de baixa renda. SALÁRIO-FAMÍLIA - Considerações Gerais Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 07/05/2013. Sumário: 1 - Introdução 2 - Salário-Família 3 - Beneficiários 3.1 - Filho - Equiparação 3.2 - Verificação

Leia mais

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos.

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. META 4 LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. EXERCÍCIO 1. (FGV - 2008 - Senado Federal - Policial Legislativo

Leia mais

Dispõe sobre a qualificação de entidades como Organizações Sociais e dá outras providências.

Dispõe sobre a qualificação de entidades como Organizações Sociais e dá outras providências. DESPACHO 2009 N O Projeto de Lei nº 2/2009 Dispõe sobre a qualificação de entidades como Organizações Sociais e dá outras providências. Autor do Projeto: Poder Executivo SUBSTITUTIVO Nº 1 /2009 Estabelece

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: XXX - proibição de diferença de salários,

Leia mais

ATO Nº 56/2012. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 56/2012. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 56/2012 Dispõe sobre a concessão da gratificação natalina aos magistrados e servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO,

Leia mais

Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990

Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990 Integração Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990 André Luís dos Santos Lana O que é Regime Jurídico? O regime jurídico é a lei com base na qual são definidos os direitos, deveres garantias, vantagens,

Leia mais

DECRETO Nº 6.029, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2007

DECRETO Nº 6.029, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2007 SENADO FEDERAL SUBSECRETARIA DE INFORMAÇÕES DECRETO Nº 6.029, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2007 Institui Sistema de Gestão da Ética do Poder Executivo Federal, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

INSS CURSO DE EXERCÍCIOS Previdenciário Bateria de Exercícios 03 Sérgio Armanelli

INSS CURSO DE EXERCÍCIOS Previdenciário Bateria de Exercícios 03 Sérgio Armanelli 159 (CESPE/2012/TCE-ES/Auditor de Controle Externo) No âmbito do RGPS, o auxílio-acidente, concedido no dia seguinte ao da cessação do auxílio-doença, visa indenizar o segurado empregado cuja capacidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Pedra dos Ferros

Prefeitura Municipal de São Pedra dos Ferros CNPJ/MF. nº 19.243.500/0001-82 Código do Município: 847-8 Praça Prefeito Armando Rios, 186-Centro - 35360-000 São Pedra dos Ferros-MG lei no 101, de 08 de maio de 2014. DISPÕE SOBRE A CONSTITUiÇÃO DA COMISSÃO

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS ELABORAÇÃO: LIZEU MAZZIONI VERIFICAÇÃO JURÍDICA E REDAÇÃO FINAL: DR. MARCOS ROGÉRIO PALMEIRA

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS ELABORAÇÃO: LIZEU MAZZIONI VERIFICAÇÃO JURÍDICA E REDAÇÃO FINAL: DR. MARCOS ROGÉRIO PALMEIRA TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL- RGPS ELABORAÇÃO: LIZEU

Leia mais

1. Segurados do Regime Geral continuação:

1. Segurados do Regime Geral continuação: 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Segurados do Regime Geral continuação PONTO 2: Alíquotas de Contribuição dos Segurados Obrigatórios PONTO 3: Requisitos para Concessão do Beneficio PONTO 4: Dependentes

Leia mais

Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º

Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º PROVIMENTO ART. 8º Capítulo 12 PROVIMENTO ART. 8º Significa o preenchimento de um cargo público, consubstanciado mediante ato administrativo de caráter funcional, pois o ato é que materializa ou formaliza

Leia mais

Série Concursos Públicos Direito Previdenciário Wagner Balera Cristiane Miziara Mussi 11ª para 12ª edição

Série Concursos Públicos Direito Previdenciário Wagner Balera Cristiane Miziara Mussi 11ª para 12ª edição p. 32 Substituir pelo texto abaixo: 45. 2009 (15/06) Ratificada pelo Brasil, a Convenção 102, de 1952, da OIT, aprovada pelo Decreto Legislativo 269, de 19.09.2008, do Congresso Nacional. 1 46. 2011 Lei

Leia mais

Tem direito aos benefícios previdenciários os BENEFICIÁRIOS, ou seja, todos os segurados e seus dependentes.

Tem direito aos benefícios previdenciários os BENEFICIÁRIOS, ou seja, todos os segurados e seus dependentes. CARTILHA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO O REGIME GERAL DA PREVIDENCIA SOCIAL É REGIDO PELAS LEIS 8.212 E 8.213/91 E TEM POR FINALIDADE ASSEGURAR À SEUS FILIADOS RECEBER BENEFÍCIOS QUE SUBSTITUAM SUA RENDA.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS. Assinale a alternativa INCORRETA no que se refere aos direitos e deveres individuais e coletivos.

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS. Assinale a alternativa INCORRETA no que se refere aos direitos e deveres individuais e coletivos. 12 PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS QUESTÃO 21: Assinale a alternativa INCORRETA no que se refere aos direitos e deveres individuais e coletivos. a) É livre a expressão da atividade intelectual, independentemente

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr LEI Nº. 1054/2013 SÚMULA: DISPÕE SOBRE O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

alunos, informa a criação do projeto Excellence. melhor desempenho do aluno em concursos, como:

alunos, informa a criação do projeto Excellence. melhor desempenho do aluno em concursos, como: EDITAL PARA SELEÇÃO DE ALUNOS VP CONCURSOS PARA O PROJETO EXCELLENCE 1. A VP Concursos, em busca da melhoria contínua no processo de aprendizagem dos seus alunos, informa a criação do projeto Excellence.

Leia mais

ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS POR MILITARES

ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS POR MILITARES ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS POR MILITARES 1. INTRODUÇÃO O presente estudo tem por finalidade analisar a possibilidade de um militar exercer, na ativa ou na reserva remunerada, outro cargo público e receber,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0046.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos integrantes

Leia mais

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. RESOLUÇÃO CM nº 12/2014

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. RESOLUÇÃO CM nº 12/2014 RESOLUÇÃO CM nº 12/2014 Dispõe sobre o Concurso Público de provas ou provas e títulos para provimento de cargos efetivos do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro O CONSELHO DA MAGISTRATURA DO

Leia mais

Benefícios Previdenciários do INSS Como são concedidos e calculados. Prof. Hilário Bocchi Júnior hilariojunior@bocchiadvogados.com.

Benefícios Previdenciários do INSS Como são concedidos e calculados. Prof. Hilário Bocchi Júnior hilariojunior@bocchiadvogados.com. Benefícios Previdenciários do INSS Como são concedidos e calculados Prof. Hilário Bocchi Júnior hilariojunior@bocchiadvogados.com.br SEGURIDADE SOCIAL Sistema de Seguridade Social Múltipla filiação Filiação

Leia mais

www.concursovirual.com.br

www.concursovirual.com.br DIREITO ADMINISTRATIVO TEMA: CONHECIMENTOS GERAIS CORREIOS/2015 CONHECIMENTOS GERAIS ESTADO UNITÁRIO - PODER CENTRAL (França) ESTADO COMPOSTO ESTADO UNITÁRIO (Formação histórica) ESTADO REGIONAL MENOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n. 122, p. 1-2 em 24/6/2015. RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

Dispositivos da Constituição

Dispositivos da Constituição Dispositivos da Constituição DISPOSITIVOS DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL PERTINENTES AO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO Art. 19... 1º o controle externo da Câmara Municipal será exercido com o auxílio do Tribunal

Leia mais

Presidência da República. Indireta Empresas Públicas Sociedade de Economia Mista Fundações Públicas

Presidência da República. Indireta Empresas Públicas Sociedade de Economia Mista Fundações Públicas Da Administração Pública I Conceito A Administração Pública pode ser definida de duas maneiras:. Objetivamente ap sentido material.. Subjetivamente AP sentido formal. A Administração Pública objetivamente

Leia mais

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho ADE ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho Sumário 1. O que é o Adicional de Desempenho? 2. Qual legislação dispõe sobre o ADE?

Leia mais

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. INTRODUÇÃO O direito previdenciário é o ramo do Direito que disciplina a estrutura das organizações, o custeio, os benefícios e os beneficiários do sistema previdenciário. A

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS CAPÍTULO II DA FINALIDADE, VINCULAÇÃO E SEDE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS CAPÍTULO II DA FINALIDADE, VINCULAÇÃO E SEDE LEI N. 2.031, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2008 Institui o Serviço Social de Saúde do Acre, paraestatal de direito privado, na forma que especifica. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 Dispõe sobre a relação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, suas autarquias, fundações, sociedades de economia mista e outras entidades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO DIA - 20/12/2009 CARGO: AUXILIAR ADMINISTRATIVO C O N C U R S O P Ú B L I C O - H U A C / 2 0 0 9 HUAC CONHECIMENTOS

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL INSTRUÇÃO NORMATIVA /SEPLAG/SCAP/Nº 02/2011 Dispõe sobre o exercício de funções temporárias nos órgãos e entidades das Administrações Direta e Indireta

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI COMPLEMENTAR Nº 13.757, DE 15 DE JULHO DE 2011. (publicada no DOE nº 137, de 18 de julho de 2011) Dispõe sobre

Leia mais

Parágrafo único. Aplica-se aos titulares dos órgãos referidos no caput deste artigo o disposto no art. 2º, 2º, desta Lei Complementar.

Parágrafo único. Aplica-se aos titulares dos órgãos referidos no caput deste artigo o disposto no art. 2º, 2º, desta Lei Complementar. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 518, DE 26 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a organização e o funcionamento da Assessoria Jurídica Estadual, estrutura a Carreira e o Grupo Ocupacional dos titulares

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE GOV. VALADARES Departamento de Benefícios DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DO SERVIDOR PÚBLICO O RPPS é estabelecido por lei elaborada em cada um dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, e se destina exclusivamente aos servidores públicos titulares

Leia mais

ORIGEM: Parecer n 179/2005 da Procuradoria Jurídica

ORIGEM: Parecer n 179/2005 da Procuradoria Jurídica ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno PARECER Nº 073/05 ENTIDADE SOLICITANTE: Procuradoria Jurídica FINALIDADE:

Leia mais

PLANEJAMENTO E GESTÃO PÚBLICA. Auditor Substituto de Conselheiro Omar P. Dias

PLANEJAMENTO E GESTÃO PÚBLICA. Auditor Substituto de Conselheiro Omar P. Dias PLANEJAMENTO E GESTÃO PÚBLICA Auditor Substituto de Conselheiro Omar P. Dias A ARTE DE GOVERNAR (segundo Matus) PROJETO DE GOVERNO SABER ARTICULAR GOVERNABILIDADE GOVERNANÇA Plano de Governo: Base do Planejamento

Leia mais

INQUÉRITO PARA APURAÇÃO DE FALTA GRAVE

INQUÉRITO PARA APURAÇÃO DE FALTA GRAVE ESTABILIDADE ESTABILIDADE DEFINITIVA X ESTABILIDADE PROVISÓRIA (GARANTIA DE EMPREGO) DIRIGENTE SINDICAL Art. 8, VIII CF + Art. 543, 3º CLT + Súmula 369 TST Tanto titulares como SUPLENTES (dirigentes sindicais)

Leia mais

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL 13 DOS OBJETOS DE AVALIAÇÃO (HABILIDADES E CONHECIMENTOS) 13.1 HABILIDADES 13.1.1 Os itens das provas poderão avaliar

Leia mais

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/2007/lei%20compl...

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei%20complementar/2007/lei%20compl... Page 1 of 6 LEI COMPLEMENTAR Nº 1.012, DE 05 DE JULHO DE 2007 Altera a Lei Complementar nº 180, de 12 de maio de 1978; a Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968; a Lei Complementar nº 207, de 5 de janeiro

Leia mais

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos.

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. A ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. Abandono de Cargo Lei nº 6.677, de 26.09.94 - Arts. 192, inciso II e 198. ABONO Quantia paga

Leia mais

Francisco Luiz de Andrade Bordaz Advogado. À Cebracoop Central Brasileira das Cooperativas de Trabalho.

Francisco Luiz de Andrade Bordaz Advogado. À Cebracoop Central Brasileira das Cooperativas de Trabalho. À Cebracoop Central Brasileira das Cooperativas de Trabalho. Att. Consulta Formulada. Quesitos: 1) Quais são os direitos que os cooperados e seus dependentes, como segurados da Previdência Social, possuem?

Leia mais

ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS

ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS ERRATA SEPLAG/ SEDF PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA E ORIENTADOR EDUCACIONAL NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO AUTOR: IVAN LUCAS Na página 115, onde se lê: 31. Pelo menos cinquenta por cento dos cargos em

Leia mais

Previdência Social. As Reformas da. Emenda Constitucional 47/05. Daisson Portanova. Outubro/2009

Previdência Social. As Reformas da. Emenda Constitucional 47/05. Daisson Portanova. Outubro/2009 As Reformas da Previdência Social IV encontro do FUNSEMA Seminário de Previdência da Região Metropolitana Emenda Constitucional 47/05 Outubro/2009 Daisson Portanova ESTRUTURA DO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ESTUDO ESTUDO QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Cláudia Augusta Ferreira Deud Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ABRIL/2007 Câmara dos Deputados

Leia mais

MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Políticas de Previdência Social. Aposentadoria Especial Servidor PúblicoP Impacto decisões STF

MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Políticas de Previdência Social. Aposentadoria Especial Servidor PúblicoP Impacto decisões STF MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Políticas de Previdência Social Aposentadoria Especial Servidor PúblicoP Impacto decisões STF Aposentadoria Especial Art. 40 4º Constituição Federal

Leia mais

Histórico da Seguridade Social

Histórico da Seguridade Social Histórico da Seguridade Social Capítulo I Histórico da Seguridade Social 1. Técnico do Seguro Social INSS 2012 FCC Grau de Dificuldade: Médio O INSS, autarquia federal, resultou da fusão das seguintes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO CONSUNI N.º 04, DE 26 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre normas de afastamento de servidores técnicoadministrativos, do quadro efetivo da Universidade Federal de Mato Grosso, para qualificação stricto

Leia mais

AÇÃO DE EQUIPARAÇÃO DE AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO

AÇÃO DE EQUIPARAÇÃO DE AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA EM... brasileiro (a), casado (a), portador (a) da Carteira de Identidade RG nº..., expedida pela SSP/SP, inscrito (a) no

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE APRESENTAÇÃO

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE APRESENTAÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE APRESENTAÇÃO O Conselho Municipal de Saúde de Joinville, ao instituir seu Código de Ética e de Conduta, formaliza a função pública e política

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC quanto aos procedimentos operacionais

Leia mais

2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático, 8 Questões, 12

2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático, 8 Questões, 12 Nota, xi 1 Origens da Seguridade Social, 1 1.1 Poor Law, 1 1.2 Seguros privados, 2 1.3 Seguros sociais, 2 Quadro esquemático, 3 2 Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil, 4 Quadro esquemático,

Leia mais

3. Considere a seguinte situação:

3. Considere a seguinte situação: I. DIREITO ADMINISTRATIVO 1. Dentre as alternativas abaixo, assinale a que NÃO contém um dos requisitos necessários à formação dos atos administrativos: a) Finalidade. b) Objeto. c) Competência. d) Vantagem.

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO ATO Nº 20/2005 (Revogado pelo Ato nº 56/2012) Dispõe sobre a concessão da gratificação natalina aos servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE MIMOSO DO SUL GABINETE DA PREFEITA

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA MUNICIPAL DE MIMOSO DO SUL GABINETE DA PREFEITA PROJETO DE LEI Nº /2013 DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO DE MIMOSO DO SUL, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Título I Das Disposições Preliminares Art. 1º A organização

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL CONSTITUIÇÃO ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL A CE-MS segue um padrão semelhante à Constituição Federal, reproduzindo em muitos artigos o que foi estabelecido na CF de 1988. Trataremos apenas de algumas

Leia mais

GENILDO LINS DE ALBUQUERQUE NETO

GENILDO LINS DE ALBUQUERQUE NETO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 126, DE 25 DE JUNHO DE 2014 O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES Interino, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo

Leia mais