A importância do Marketing

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A importância do Marketing"

Transcrição

1 INFORMAÇÕES EMPRESARIAIS SELECIONADAS - Nº FEVEREIRO/ A importância do Marketing } Segundo o pesquisador e escritor norteamericano Philip Kotler, marketing é a ciência e a arte de encontrar e manter clientes e desenvolver relacionamentos lucrativos com eles. Numa época de incomensurável oferta de produtos e serviços, apelos do mercado e orçamentos restritos, surpreender positivamente é fundamental para conquistar o cliente e mantê-lo interessado. Permanecer no seu "campo de visão" e fazer parte dos planos dos clientes é algo que exige estratégia, criatividade e sutileza. Os esforços em busca da fidelização de um cliente devem ser calculados. Num relacionamento comercial, assim como na vida, freqüência e presença não garantem fidelização. Fidelidade é algo bem mais complexo. Passa pela confiança, pela expressão e reconhecimento da marca da empresa, mas acima de tudo, pela satisfação que gera para os consumidores. Segundo o Coordenador de Serviços Corporativos da Pactum do RS, José Luis Dresch Cardoso, qualidade, excelência, dentre outros atributos, são pressupostos para ser percebido minimamente no mercado. "As empresas necessitam cada vez mais conhecer e acompanhar os seus clientes, antecipar-se às suas necessidades e inovar sempre. Cada detalhe é importante. Mais que encantar o cliente, é necessário imaginar o que ele ainda não descobriu e que seja importante para ele, para seus clientes e para os clientes de seus clientes", afirma. Além de estarem preparadas para os desafios do mercado, as empresas necessitam estruturar-se estrategicamente com vistas ao que desconhecem. Um serviço ou um produto substituto têm o poder de fazer com que empresas se reinventem ou desapareçam, que mercados surjam da noite para o dia. As grandes empresas desafiaram paradigmas e não possuem mais como fonte principal de renda os serviços que tinham quando foram criadas. Por trás desta estratégia, está um dos ativos mais importantes das organizações, o propulsor de mudanças e soluções: seu corpo funcional. É neste contexto que entra a importância de um setor de Recursos Humanos (RH) arrojado e alinhado com as metas da empresa. O crescimento econômico e tecnológico empresarial será subaproveitado se não for acompanhado por uma política de formação e de aperfeiçoamento do potencial humano. "À frente e acima de tudo, nos dois lados do balcão, estão as pessoas, seus valores, suas expectativas, cada qual com uma percepção, com um potencial de consumo, com características de desenvolvimento e adaptação, o que faz do marketing uma ciência, uma arte", conclui José Luis. Leia mais na página 5. As novidades no IR de Pessoa Física para 2007 página 4 Doutrina: nova disciplina para os transportes página 6 Debate sobre ressarcimento do INSS em MG página 2 Entrevista: a importância do regimento interno página 8 1

2 2 Notícias Debate sobre ressarcimento do INSS durante café da manhã A Unidade da Pactum Consultoria Empresarial de Minas Gerais promoveu no dia 7 de fevereiro um café da manhã seguido do painel "Acidente de Trabalho: Responsabilização da Empresa pelo INSS". A palestra foi ministrada pelo Dr. Julian Carlos Simões de Matos, advogado da Unidade, que, ao final, abriu espaço para debate. Estiveram presentes empresas reconhecidas do mercado mineiro e nacional. O interesse das organizações com o tema deve-se ao fato de que cada vez mais as empresas estão sendo obrigadas a ressarcir o INSS no que diz respeito às despesas de acidentes de trabalho. Encontro no Royal Savassi Hotel Contrato de pessoas com necessidades especiais O Comitê de Estudos Laborais da Pactum Consultoria Empresarial de São Paulo se reuniu no dia 13 de fevereiro para discutir a legislação referente à inclusão de pessoas portadoras de necessidades Pactum contribui com trabalho do IBCC O Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC) é um hospital privado e filantrópico que atende a mais de 85% de seus pacientes pelo SUS. A entidade, fundada em 1968, compreende o Hospital Prof. Dr. João Sampaio Góes Jr. e o Centro de Estudos Prof. Dr. João Sampaio Góes Jr., em São Paulo. Em função de grande parte de seu atendimento ser gratuito, o hospital especiais no mercado de trabalho. A reunião, que aconteceu no Hotel Cad'Oro, contou com profissionais de recursos humanos, de segurança do trabalho e da área jurídicotrabalhista. conta com outras fontes de arrecadação, como as doações. A Pactum é uma destas empresas que têm contribuiído ao IBCC, possibilitando melhorias na capacidade de atendimento e aquisição de equipamentos mais modernos. O investimento tem proporcionado mais conforto aos pacientes e, principalmente, tem dado esperança para quem necessita de tratamentos mais sofisticados. Editorial DataPactum é uma publicação mensal distribuída gratuitamente aos clientes e parceiros da Pactum Consultoria Empresarial Endereço: Avenida Independência, CEP Porto Alegre -RS Telefone: (51) Fax: (51) Direto com a Presidência: Comissão Editorial: Denise Mari de Andrade, José Luis Cardoso, Vinicius Piazzeta e André Crossetti Execução: Contexto Marketing Editorial Ltda. Telefones: (51) / Jornalista Responsável: Milene Leal (Reg. Prof. nº 7036/30/42) Redação: Ana Carolina Bolsson Editoração: Henrique Santos Atendimento: Izabella Boaz Projeto Gráfico: Carmen Fonseca Os artigos assinados publicados nesta edição não traduzem, necessariamente, a opinião da Pactum Receita Federal do Brasil Como racionalização das funções de Estado, é louvável a aprovação da Receita Federal do Brasil. Com isso, a atual Receita vai incorporar as funções arrecadatórias do INSS. A experiência tem mostrado que a primeira tem sido mais eficiente que a segunda, e assim justificam-se a mudança e a centralização, que podem trazer economias também para o contribuinte. Todavia não se há de esquecer que a "produtividade" alardeada tem sido fruto também de mudanças culturais. Como, por exemplo, o acesso aos dados da CPMF e também das alterações legislativas constantes (pró-fisco) e até mesmo de ações fiscais que restringem os direitos dos contribuintes, como é o caso da exigência de CND Certidão Negativa de Débitos e dos entraves que são postos a sua obtenção. Apoiar um Estado eficiente é bom. Melhor ainda é otimizar e racionalizar os gastos para permitir a simplificação e redução da carga tributária. Ivar Piazzeta

3 IPI: pautas de valores pré-fixados A autoridade deve se abster de exigir os valores a título de IPI, por recolhimento fixos embasados nas pautas de valores pré-fixados, determinando o restabelecimento da exigência do IPI de acordo com o CTN e com a TIPI. (Vara Federal de Execuções Fiscais de Porto Alegre) Adicional de Tarifa Portuária O Adicional de Tarifa Portuária incide apenas nas operações realizadas com mercadorias importadas ou exportadas, objeto do comércio de navegação de longo curso. O contêiner vazio não pode ser considerado mercadoria, mas simples acessório do veículo transportador. (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) Notas fiscais Jurisprudência O Estado não pode condicionar a autorização para impressão de notas fiscais ao pagamento dos tributos e/ou ao oferecimento de garantia. A Fazenda dispõe de meios próprios para a cobrança dos seus débitos. (Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul) Precatórios Execução fiscal A compensação do precatório vencido e impago é admissível com o débito que possui a agravante perante o Estado do Rio Grande do Sul atinente ao ICMS, porquanto existem dívidas líquidas e vencidas, com relação recíproca entre credores e devedores. (Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul) Correção monetária pela Selic A correção monetária incidente sobre a restituição dos valores indevidamente recolhidos deve ser computada somente pela taxa Selic, ex- Empresa excluída do simples porque à época da adesão havia crédito tributário em fase de execução fiscal não garantido por penhora. Ocorre que a citação da empresa não havia sido realizada e, posteriormente após oferecimento de defesa contra a execução o débito foi anulado. (1ª Vara Federal de Porto Alegre) cluindo-se qualquer índice de correção monetária ou juros de mora. (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) Compensação Desde 2002 é possível a compensação com tributos de quaisquer espécies, desde que administrados pela SRF, mediante a apresentação de declaração pelo contribuinte, no entanto esta compensação somente será viável após o trânsito em julgado da decisão. (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) Prescrição Deve ser considerado como marco para aplicação da prescrição, conforme a LC 118/05, o fato gerador ocorrido a partir da vigência desta lei. Não se pode admitir a retroatividade para prejudicar o contribuinte, sendo que o direito surgiu antes da vigência da LC 118/05. (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) 3

4 Legislação 4 Foto Elton Bomfim / Serviço Fotográfico da Câmara Federal Câmara aprova criação da Super-Receita O Plenário da Câmara concluiu em 13 de fevereiro a votação do Projeto de Lei 6272/05, que cria a Receita Federal do Brasil, conhecida como Super-Receita. O órgão, resultado da fusão da Secretaria da Receita Federal com a Receita Previdenciária, vai centralizar a arrecadação e a fiscalização dos tributos federais, inclusive as contribuições sociais. Foi aprovada uma emenda Câmara Federal durante a votação da Super Receita Novos prazos para recolhimento do PIS/COFINS e INSS A MP que cria o Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infra-Estrutura - REIDI, traz também alterações para o recolhimento do PIS/ COFINS e INSS: PIS/PASEP e COFINS - O pagamento destas contribuições deverá ser efetuado até o último dia útil do segundo decênio subseqüente ao mês de ocorrência dos fatos geradores; INSS - O pagamento das contribuições devidas à Seguridade ao projeto na qual os auditores fiscais não terão mais poder para decidir se a relação de uma pessoa com uma determinada empresa é trabalhista ou empresarial. A Receita não terá mais o poder de agir livremente nesses casos, precisando recorrer ao Judiciário toda vez que desconfiar de irregularidade. A matéria segue agora para sanção presidencial. Social deverá ser efetuado até o dia dez (10) do mês seguinte ao da competência. (MP n DOU ) Novidades no IR de Pessoa Física para 2007 Conheça as principais novidades na Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física para 2007: }} Pagamento do Imposto em oito quotas. Até 2006 era permitido pagar em seis quotas; }} Criação da opção de débito automático, em conta corrente bancária, das quotas do imposto a pagar; }} Dependentes - obrigatoriedade de preenchimento do CPF para os dependentes que forem maiores de 21 anos em 31/12/2006; }} Dedução da contribuição à Previdência Social do empregado doméstico; }} Deverão ser informadas de forma discriminada as doações a campanhas eleitorais; }} Deverão ser informados lucros e dividendos recebidos. Anote: datas úteis Prazo de entrega: de 1º de março a 30 de abril. Multa por atraso: 1% ao mês ou fração de atraso calculada sobre o valor do imposto, observados os valores mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto devido. Deduções }} Dependentes: R$ 1.516,32; }} Contribuição à Previdência Oficial ou à Previdência Privada; }} Contribuição à Previdência Oficial do Empregado Doméstico; }} Despesas com Instrução: o limite anual individual da dedução é de R$ 2.373,84.

5 Destaque Capa O setor de Recursos Humanos e a evolução na gestão de pessoas Não muito tempo atrás, a referência à área de Recursos Humanos (RH) remetia à idéia de um setor preocupado apenas com a folha de pagamento, com as férias, com o controle de atestados médicos ou com a freqüência dos funcionários, ou seja, centrado em seus processos internos. Assuntos como resultados e qualificação pessoal eram preteridos por atividades burocráticas e legais pela falta de visão dos gestores. Aos poucos, o RH passou a perceber uma relevância maior dentro das organizações. Começou a preocupar-se com benefícios a oferecer a seus colaboradores, em estabelecer uma gestão de carreira e níveis salariais e em criar modelos para avaliar desempenho e competências. No entanto, atualmente vivemos num mundo em que as mudanças ocorrem em tamanha velocidade que talvez a única certeza seja a de que algo irá mudar. Essas mudanças exigiram das organizações agilidade e, neste contexto, exigiram que o RH também acompanhasse esse movimento. O RH passou, então, a ampliar seu modelo de gestão, desenvolvendo novas características. Passaram a ser o foco de sua atuação a preocupação com o clima organizacional, com a perspectiva de crescimento e desenvolvimento das pessoas e da organização, além da formação e aprimoramento das competências das lideranças e de suas equipes e a capacidade de atrair e reter talentos. Uma das melhores estratégias da Pactum para antecipar-se ao curso dos acontecimentos é investir em pessoas Para Sabrina Rocha Blauth, analista de RH da Pactum do RS, "o mundo contemporâneo, globalizado, altamente competitivo, com acesso voraz à informação, evidencia a importância da 'gestão de pessoas' dentro das empresas, atuante em todos os níveis hierárquicos, gerenciando conhecimentos, talentos e o capital humano disponível. Neste sentido, faz-se urgente a busca por pessoas produtivas e comprometidas com a estratégia e os objetivos da organi- Sabrina Rocha Blauth zação. O RH precisa dotar-se de pessoas com as competências necessárias para desempenharem seu papel e com a consciência do valor de sua colaboração para a empresa alcançar suas metas". A mudança de postura do RH culmina, essencialmente, na atribuição de uma maior valorização das pessoas nas organizações, despertando para a necessidade de se gerenciar o conhecimento, na busca de um melhor desempenho das empresas. A Pactum faz parte do grupo das empresas que entende que o capital intelectual disponível internamente seja seu grande diferencial competitivo na busca da excelência no atendimento de seus clientes. Por isso, está em constante construção de estratégias para desenvolver seus talentos. Segundo Sabrina, a empresa vem investindo em ações que promovam a evolução de seu processo de gestão de pessoas. Dentre as principais ações, destacam-se a realização de diagnóstico da gestão de RH, a implementação do Plano de Carreira, a criação de programas de desenvolvimento, ações de endomarketing e projetos de responsabilidade social. "Consciente de seu papel no mercado em que atua, a Pactum entende que, em tempos de constantes mudanças, é preciso não somente solucionar problemas, mas preveni-los. E uma das melhores estratégias de que a empresa dispõe para antecipar-se ao curso dos acontecimentos é investir em pessoas", conclui Sabrina. 5

6 Doutrina Segurança jurídica impulsiona os transportes 6 A lei prevê medidas para qualificação e habilitação dos transportadores Tônia Andrea Horbatiuk Dutra é advogada e sócia da Pactum O segmento de transportes de cargas ganhou em janeiro uma nova disciplina legal, tornando mais claras as obrigações de cada parte envolvida. A medida é bem-vinda, entre outras razões, por definir responsabilidades e reduzir a informalidade do setor. A regulamentação do setor também pretende aplacar as preocupações constantes dos usuários das transportadoras com a responsabilidade pela manutenção da qualidade e idoneidade do produto transportado, em face das terceirizações e quarteirizações do transporte. Ao mesmo tempo em que estabelece as responsabilidades específicas de cada elo da cadeia, a lei prevê medidas para qualificação e habilitação dos transportadores, evitando que por despreparo ou por economia de custos haja desperdício de mercadorias, atrasos e perdas irreparáveis. No sentido de afastar questões trabalhistas, a Lei foi clara ao definir a Justiça Comum como competente para o julgamento das ações oriundas dos contratos de transporte de cargas. Por lei, as partes se obrigam a firmar contrato ou conhecimento de transporte, com as informações essenciais sobre a obrigação assumida. Nesse contrato, é fundamental estabelecer valores para ressarcimento de danos pelo atraso na entrega, ou serão limitados ao valor do frete. É obrigatória a contratação de seguro contra perdas e danos causados à carga, o que poderá alterar a responsabilidade pelo transporte. Questões como a multa prevista para o atraso na descarga do veículo, polêmicas, se considerarmos a realidade atual, prestamse a promover uma adequação dos serviços à necessidade do mercado e a preconizar a valorização do que foi contratado. Respeitar o que foi pactuado, primar pela qualidade e pontualidade no serviço, assumir responsabilidades, são posturas a que a lei impele, demonstrando um propósito de dar segurança jurídica aos negócios, o que dá a verdadeira e desejada dimensão ao direito, impulsionando a economia e o desenvolvimento do país.

7 Defesa Fiscal Recurso de ofício Não cabe recurso de ofício das decisões prolatadas, pela autoridade fiscal da jurisdição do sujeito passivo, em processo relativo a restituição de impostos e contribuições, conseqüentemente, a competência das DRJ's em matéria de restituição/compensação limita-se ao litígio instaurado em face da manifestação de inconformidade do contribuinte. É nula, pois, decisão de DRJ que, revendo decisão irrecorrível proferida por DRF, desconsidera direito creditório reconhecido. (Conselho de Contribuintes) Multa por falta de recolhimento Descabe, sob pena de aplicar-se dupla penalidade sobre uma mesma infração, a concomitância da multa isolada por falta de recolhimento da estimativa com a multa proporcional Empresa geradora de energia Em terras alagadas para reservatório de usinas hidroelétricas nos estritos termos da lei é incabível a exigência de ITR e demais contribuições sindicais rurais. Área regulada pela ANEEL exclusiva para produção de energia elétrica, portanto, de interesse público, inaproveitável para atividade rural. (Conselho de Contribuintes) ao imposto devido, pois, na espécie, decorreram ambas de compensação de prejuízos fiscais, além do limite de 30% estabelecido em lei. (Conselho de Contribuintes) Notas } Estudo revela gula fiscal brasileira Nos últimos 15 anos, a tributação brasileira cresceu mais do que apontam os estudos da Receita Federal (RF). Um levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) revelou que o setor público ficou com 66,8% de todo o aumento da produção a partir de 1991, até hoje, e o privado com apenas 33,2%. A análise considera o quanto o Estado (níveis federal, estadual e municipal) captou da expansão da riqueza nacional no período. Responsável pelo estudo, o economista Renato Fragelli definiu o movimento como "um cálculo simplório sobre a gula fiscal brasileira". Para Samuel Pessôa, da Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da FGV, "há sinais de que o setor público está parasitando e matando o país". } Impostos são o principal obstáculo ao crescimento, informa FGV De acordo com dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) em fevereiro, do total de empresas informantes, 65% apontaram os tributos como principal obstáculo à expansão da economia no Brasil. Essa resposta também teve a primeira posição na mesma pesquisa em igual período no ano passado. Porém, recebeu percentuais menores em 2006 (49% dos entrevistados); e em 2005 (60% dos pesquisados). Em segundo lugar, na lista de maiores obstáculos ao crescimento, está o quesito "outros" (12%); seguido por infraestrutura deficiente (10%); taxa de juros (8%) e ambiente político interno (5%). } Brasil é o preferido pelos gestores de fundos em países emergentes O Brasil é o país preferido dos gestores de fundos entre os países emergentes, mostra pesquisa divulgada pelo banco de investimentos Merrill Lynch. No levantamento realizado em janeiro, o país já ocupava a liderança, com 80% dos gestores apresentando um posicionamento overweight acima da média no mercado brasileiro. Neste mês, o percentual subiu ainda mais e chegou a 85%, deixando para trás os outros 11 países emergentes. O setor preferido dos investidores é o financeiro, seguido pelo de consumo e industrial. Já a região preferida para realizar os investimentos é a Ásia. A América Latina fica em segundo lugar e EMEA (Europa emergente, Oriente Médio e a África) em terceiro. 7

8 Empreendedores Crescimento com planejamento e regras claras diminuem riscos A indústria metalúrgica Esfera Estamparia de Ferro e Aço fabrica peças em aço destinadas à construção civil, jardinagem, agrícola e outros. Fundada em 1969 em Itaúna (MG), a empresa está desenvolvendo em parceria com a Pactum seu Regulamento Interno. Leia abaixo a entrevista com o sócio-fundador da Esfera, Ernani José dos Santos, sobre a importância do desenvolvimento desses processos na qualificação do trabalho e na relação empregador-empregado. 8 Qual a importância da elaboração do Regulamento Interno para o futuro da empresa? Trata-se de um documento de extrema importância, de vez que a empresa estará disciplinando suas ações, bem como visando reduzir riscos trabalhistas. Ernani José dos Santos é sócio-fundador da Esfera Estamparia de Ferro e Aço Quais as perspectivas da Esfera com o Regulamento? Baseados na uniformidade das regras descritas no Regulamento, todas as ações estarão definitivamente esclarecidas. Com isso, a empresa poderá implementar novos incentivos com a devida segurança de sua aplicabilidade, evitando incorrer em riscos futuros. Qual a importância de uma boa relação entre empresa e sindicato? Levando-se em conta que não existe expansão de capital sem trabalho e vice-versa, entendemos ser de extrema importância o estreito relacionamento entre empresa e sindicato. A Esfera é uma empresa administrada por seu fundador. Quais as vantagens de uma preparação prévia dos herdeiros para uma futura sucessão? A vantagem fundamental é evitar os traumas tão comuns às sucessões nas empresas familiares. Quanto à inserção dos filhos na administração da sociedade, considero um extraordinário privilégio para aquelas que possam fazêla com a devida preparação que a empresa exigir. Quais as perspectivas de expansão da Esfera? Para quais Estados ela vende seus produtos? Recentemente, a Esfera elaborou um Planejamento Estratégico com metas audaciosas, porém com excelentes perspectivas, tendo em vista o propósito dos governos tanto Federal quanto de Minas em investir substancialmente na construção civil. A Esfera atende, no momento, 14 estados do Brasil, com ênfase em Minas Gerais. A Esfera tem implantado novas tecnologias no desenvolvimento de seus produtos? Temos implantado cada vez mais novas tecnologias e, sobretudo, no desenvolvimento de novos produtos, com excelentes investimentos em automação, novas máquinas, economia nos processos, etc. São diversos os desafios enfrentados hoje pelas empresas. Um deles é trabalhar com o risco mínimo, um ideal poucas vezes atingido. De que maneira esta premissa é importante para a Esfera e quais mecanismos são adotados para minimizar riscos? Partimos da premissa de que na Esfera ninguém deixa direitos para trás. Ademais, dois mecanismos citados anteriormente têm suma importância: o Regulamento Interno, em elaboração pela Pactum, e o Planejamento Estratégico, focando a minimização dos riscos. A Esfera tem uma forte preocupação com a Política de Qualidade, atuação reforçada desde 1997, quando implantou o Gerenciamento pela Qualidade Total. Quais as iniciativas implantadas recentemente que objetivam as certificações de qualidade e excelência nos serviços? É verdade! Não apenas desde 1997, mas desde a sua fundação em Sua primeira preocupação foi com a qualidade, mesmo porque notabilizou-se ao longo desses 38 anos de vida pela qualidade de seus produtos e a implementação da Política da Qualidade.

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 Recolhimento Espontâneo 001 Quais os acréscimos legais que incidirão no caso de pagamento espontâneo de imposto ou contribuição administrado pela Secretaria da Receita

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

INFORMATIVO JURÍDICO

INFORMATIVO JURÍDICO 1 ROSENTHAL E SARFATIS METTA ADVOGADOS INFORMATIVO JURÍDICO NÚMERO 03, ANO 1I MARÇO DE 2010 1 ACABA EM JUNHO O PRAZO PARA RECUPERAR TRIBUTO INDEVIDO DOS ÚLTIMOS DEZ ANOS STJ já julgou Lei Complementar

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA. Índice 1.

Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA. Índice 1. Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA Índice 1. Anotações de Aula 1. ANOTAÇÕES DE AULA DIREITO TRIBUTARIO NO CTN Art. 155-A CTN.

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Unidade II Orçamento Empresarial Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Referências Bibliográficas Fundamentos de Orçamento Empresarial Coleção resumos de contabilidade Vol. 24 Ed. 2008 Autores:

Leia mais

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2 Análise Panorâmica Análise Panorâmica Sumário 1. Introdução... 2 2. Indicadores de desempenho... 3 2.1 Carga Tributária da Empresa - Composição Anual... 3 2.2 Grau de Endividamento Tributário... 4 2.3

Leia mais

Tributos em orçamentos

Tributos em orçamentos Tributos em orçamentos Autores: Camila de Carvalho Roldão Natália Garcia Figueiredo Resumo O orçamento é um dos serviços mais importantes a serem realizados antes de se iniciar um projeto. É através dele

Leia mais

Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Lei Complementar n o 139, sancionada em 10 de novembro de 2011 (PLC 77/2011, do Poder Executivo) Entre os principais avanços do projeto está

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários Notíci as Artigo s Página 1 de 5 @estadao.com.br :;):: ''(**. e-mail: senha: Esqueceu sua senha? Cadastre-se Artigos > Empresarial ÍNDICE IMPRIMIR ENVIAR COMENTAR aaa Incentivo fiscal MP do Bem permite

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

Pedro@ananadvogados.com.br

Pedro@ananadvogados.com.br Pedro@ananadvogados.com.br Sócio de Anan Advogados Especialista em Direito Empresarial pela PUC-SP MBA Controller pela FEA-USP Membro da Diretoria Jurídica da ANEFAC Diretor do Conselho Consultivo da APET

Leia mais

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

Abrangência: Esse programa abrange:

Abrangência: Esse programa abrange: Condições a serem observadas para adesão ao programa de recuperação fiscal que concede condições especiais para o pagamento à vista e o parcelamento de débitos de qualquer natureza (Portaria Conjunta PGFN/RFB

Leia mais

Áreas de Atuação Societário

Áreas de Atuação Societário SC Advogados Apresentação A Salomão Cateb Advogados foi fundada em 1963 na cidade de Belo Horizonte por Salomão de Araújo Cateb. Os mais de 40 anos de atividade conferiram à empresa o reconhecimento e

Leia mais

A Reforma Tributária e o Desenvolvimento

A Reforma Tributária e o Desenvolvimento A Reforma Tributária e o Desenvolvimento Por que a Reforma Tributária é Fundamental? Acelera o crescimento econômico Torna o crescimento mais sustentável É a reforma econômica mais importante Reforma Tributária

Leia mais

www.avantassessoria.com.br

www.avantassessoria.com.br www.avantassessoria.com.br Nossa Empresa A AVANT Assessoria Contábil e Tributária é uma empresa de contabilidade especializada em consultoria e assessoria de empresas e profissionais liberais, oferecendo

Leia mais

Portfólio de serviços - 1

Portfólio de serviços - 1 Portfólio de serviços - 1 www.valortributario.com.br { C om experiência de quem há mais de 12 anos oferece soluções empresariais para os mais diversos segmentos, a VALOR TRIBUTÁRIO destaca-se como uma

Leia mais

ANEXO A TERMO DE REFERÊNCIA GEMAP Nº 07 /2009

ANEXO A TERMO DE REFERÊNCIA GEMAP Nº 07 /2009 1 - DO OBJETO ANEXO A TERMO DE REFERÊNCIA GEMAP Nº 07 /2009 Contratação de empresa para fornecimento de seguro veicular de 03 (três) veículos pertencentes à Superintendência de Seguros Privados - SUSEP.

Leia mais

Lei 12.865 reabre Refis da crise e institui novos programas /ROTEIRO E CONDIÇÕES PARA ADESÃO

Lei 12.865 reabre Refis da crise e institui novos programas /ROTEIRO E CONDIÇÕES PARA ADESÃO GESTÃO TRIBUTÁRIA NOTÍCIAS - 2013 Lei 12.865 reabre Refis da crise e institui novos programas /ROTEIRO E CONDIÇÕES PARA ADESÃO A presidente Dilma Rousseff sancionou o projeto de lei de conversão resultante

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Unidade II FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Objetivos Ampliar a visão sobre os conceitos de Gestão Financeira; Conhecer modelos de estrutura financeira e seus resultados; Conhecer

Leia mais

Eficiência Tributária

Eficiência Tributária Eficiência Tributária Cenário Tributário Brasileiro Características negativas: Tributação excessiva Multiplicidade de tributos e de Obrigações Acessórias Tributação em cascata (tributo incide sobre outros

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA NOVEMBRO/2007

AGENDA TRIBUTÁRIA NOVEMBRO/2007 Fonte: Portal Tributário AGENDA TRIBUTÁRIA NOVEMBRO/2007 06/11/2007 IOF IRF Recolhimento do - 3º decêndio de AGOSTO/2007 - Bebidas - capítulo 22 da T e Cigarros 2402.20.00 T Recolhimento do IOF relativo

Leia mais

GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO

GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO Dr. Erlanderson de O. Teixeira Planejamento Tributário Teses tributárias Gerenciamento de Passivos Parcelamento www.erlandeson.com.br GERENCIAMENTO TRIBUTÁRIO Carga Tributária Brasileira Porque pagar os

Leia mais

1 Ver Castelo (2005). 2 GVconsult (2005).

1 Ver Castelo (2005). 2 GVconsult (2005). A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas na Construção Civil Relatório de Pesquisa Equipe Técnica Prof. Dr. Fernando Garcia Profa. Ms. Ana Maria Castelo Profa.Dra. Maria Antonieta Del Tedesco Lins Avenida

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 014 /2009

NOTA TÉCNICA Nº 014 /2009 NOTA TÉCNICA Nº 014 /2009 Brasília, 03 de dezembro de 2009. ÁREA: Jurídico TÍTULO: Proposta de alterações nas regras para pagamento de precatórios. REFERÊNCIA(S): art. 100 da Constituição Federal de 1988;

Leia mais

NOTA TÉCNICA 48 2013. Lei nº 12.873 de 24/10/2013: PROSUS Registros de preços

NOTA TÉCNICA 48 2013. Lei nº 12.873 de 24/10/2013: PROSUS Registros de preços NOTA TÉCNICA 48 2013 Lei nº 12.873 de 24/10/2013: PROSUS Registros de preços Brasília, 29 de outubro de 2013 INTRODUÇÃO A Lei 12.873 de 24/10/13 trata de vários assuntos, altera algumas leis e entre os

Leia mais

OS 10 INDICADORES DE RH

OS 10 INDICADORES DE RH OS 10 INDICADORES DE RH Oportunidades para aumentar as margens da Concessionária Francisco Nunes Administrador de Empresas; Especialista em Recursos Humanos; Especialista em Gestão da Qualidade; MBA em

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO Prof. Emanoel Truta CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Conceito Ramo da contabilidade responsável pelo gerenciamento dos tributos incidentes

Leia mais

Programa de Remuneração Variável 2015

Programa de Remuneração Variável 2015 Programa de Remuneração Variável 2015 APRESENTAÇÃO A Remuneração Variável é parte representativa nas práticas de gestão de pessoas. O modelo tradicional de pagamento através de salário fixo, tornou-se

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO ASSESSORIA TÉCNICO-LEGISLATIVA DECRETO Nº 110, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2009

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO ASSESSORIA TÉCNICO-LEGISLATIVA DECRETO Nº 110, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2009 DECRETO Nº 110, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2009 PUBLICADO EM PLACAR Em / / Dispõe sobre a regulamentação da Lei Complementar nº 187, de 12 de agosto de 2009, que autoriza a transação tributária para fins de

Leia mais

A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS

A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS Informe Jurídico - nº I - 2014 A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS De acordo com o artigo 1º da Lei Complementar nº 110, de 29 de junho de 2001, em caso de demissão de empregado sem justa causa,

Leia mais

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim.

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 3º trimestre/2014 das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% das indústrias gaúchas avaliam que o número de tributos

Leia mais

IRPJ. Lucro Presumido

IRPJ. Lucro Presumido IRPJ Lucro Presumido 1 Características Forma simplificada; Antecipação de Receita; PJ não está obrigada ao lucro real; Opção: pagamento da primeira cota ou cota única trimestral; Trimestral; Nada impede

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte, nos

Leia mais

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos esocial SEMINÁRIO Uma realidade RETENÇÕES a ser DE enfrentada IMPOSTOS pelos E CONTRIBUIÇÕES profissionais de RH, Contabilidade e de Gestão Administrativa Palestrantes: André Bocchi da Silva Reginaldo

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

Remuneração de Sócios e Advogados. Lara Selem

Remuneração de Sócios e Advogados. Lara Selem Remuneração de Sócios e Advogados Lara Selem Lara Selem Advogada, Escritora e Consultora em Gestão de Serviços Jurídicos. Executive MBA pela B-W College (EUA), especialista em Gestão de Serviços Jurídicos

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL PORTARIA CONJUNTA Nº 900, DE 19 DE JULHO DE 2002. Disciplina o pagamento ou parcelamento de débitos de que trata o art. 11 da Medida Provisória nº 38, de 14 de maio de 2002.

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 11/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DE EMPRESAS DE MICRO, PEQUENO

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

Of. 36 FOPROP Porto Alegre, 25 de agosto de 2009.

Of. 36 FOPROP Porto Alegre, 25 de agosto de 2009. Of. 36 FOPROP Porto Alegre, 25 de agosto de 2009. Prezado Secretário Ronaldo Motta: Seguem as sugestões do FOPROP (Fórum dos Pró-Reitores de Pesquisa e PG das Universidades Brasileiras) com relação ao

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em 2003, João ingressou como sócio da sociedade D Ltda. Como já trabalhava em outro local, João preferiu não participar da administração da sociedade. Em janeiro

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008. Trabalhistas MICROEMPREENDEDOR - Alterações INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. Sumário: 12 Conceito Introdução 3.1 - Tributação

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO Nº 19/2014 ANO XI (07 de julho de 2014)

BOLETIM INFORMATIVO Nº 19/2014 ANO XI (07 de julho de 2014) BOLETIM INFORMATIVO Nº 19/2014 ANO XI (07 de julho de 2014) 01. PIS E COFINS OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE 23/06/2014 - Operadora de planos de saúde não deve contribuição sobre faturamento total dos planos

Leia mais

CIRCULAR Medida Provisória 252/05

CIRCULAR Medida Provisória 252/05 CIRCULAR Medida Provisória 252/05 A Medida Provisória 252/05, publicada no Diário Oficial em 16 de junho de 2005, instituiu regimes especiais de tributação, alterou parte da legislação de Imposto de Renda,

Leia mais

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro LEI COMPLEMENTAR Nº 442, de 13 de maio de 2009 Procedência Governamental Natureza PLC/0006.2/2009 DO. 18.604 de 14/05/2009 *Alterada pela LC 534/11 *Ver Lei LC 534/11 (art. 72) *Regulamentada pelo Dec.

Leia mais

ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO

ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO ENTIDADE DE EDUCAÇÃO SEM FINALIDADE LUCRATIVA ISENÇÃO DA COFINS SOBRE RECEITAS PRÓPRIAS E RECOLHIMENTO DA CONTRIBUIÇÃO DO PIS/PASEP MEDIANTE ALÍQUOTA DE 1% (UM POR CENTO) INCIDENTE SOBRE A FOLHA DE SALÁRIO

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1. O que é a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? A Lei de Responsabilidade Fiscal é um código

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em ação de indenização, em que determinada empresa fora condenada a pagar danos materiais e morais a Tício Romano, o Juiz, na fase de cumprimento de sentença, autorizou

Leia mais

Apresentação Criado há mais de dez anos a partir da vontade de prestar assessoria jurídica dinâmica, o Alves Oliveira é alicerçado no trabalho honesto e transparente. Com fundador experiente e com conhecimento

Leia mais

Alterações tributárias na lei nº 13.097/2015

Alterações tributárias na lei nº 13.097/2015 Alterações tributárias na lei nº 13.097/2015 Foi publicada no Diário Oficial da União de 20/01/2015 a lei federal nº 13.097/15, decorrente da conversão da MP nº 656/14. A nova lei cuida de diversas matérias,

Leia mais

TÍTULO: O BENEFÍCIO DA SUBSTITUIÇÃO DE DIVIDENDOS E DA REMUNERAÇÃO DO TRABALHO DE SÓCIOS DIRIGENTES PELOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO - JCP

TÍTULO: O BENEFÍCIO DA SUBSTITUIÇÃO DE DIVIDENDOS E DA REMUNERAÇÃO DO TRABALHO DE SÓCIOS DIRIGENTES PELOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO - JCP IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHO TÍTULO: O BENEFÍCIO DA SUBSTITUIÇÃO DE DIVIDENDOS E DA REMUNERAÇÃO DO TRABALHO DE SÓCIOS DIRIGENTES PELOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO - JCP AUTOR: JOSÉ ANTONIO DE FRANÇA CATEGORIA

Leia mais

A nova Consolidação das Regras para Compensação de Tributos Federais: In nº 1.300/12

A nova Consolidação das Regras para Compensação de Tributos Federais: In nº 1.300/12 Anexo Biblioteca Informa nº 2.235 A nova Consolidação das Regras para Compensação de Tributos Federais: In nº 1.300/12 Autores Luiz Roberto Peroba Rodrigo Martone Mariana Monte Alegre de Paiva Sócio e

Leia mais

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO 1 Simples Nacional e o Planejamento Tributário Marcos A. Nazário De Oliveira marcosadinavi@gmail.com Egresso do curso de Ciências Contábeis Rafael Antônio Andrade rfaandrade@msn.com Egresso do curso de

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a

Leia mais

ABERTURA DE CAPITAL COMO FORMA DE ALAVANCAGEM NO BRASIL. AUTOR: EVANGELISTA, Aparecida Conceição de Oliveira. ORIENTADOR: LIMA, Hyder Marcelo de.

ABERTURA DE CAPITAL COMO FORMA DE ALAVANCAGEM NO BRASIL. AUTOR: EVANGELISTA, Aparecida Conceição de Oliveira. ORIENTADOR: LIMA, Hyder Marcelo de. ABERTURA DE CAPITAL COMO FORMA DE ALAVANCAGEM NO BRASIL AUTOR: EVANGELISTA, Aparecida Conceição de Oliveira. ORIENTADOR: LIMA, Hyder Marcelo de. O presente artigo visa apresentar a abertura de capital

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*)

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) DOU de 24.5.2005 Dispõe sobre o Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) relativo a fatos geradores ocorridos no ano-calendário

Leia mais

RETENÇÃO DE INSS SOBRE FATURAS. Formas de retorno e garantia de direito

RETENÇÃO DE INSS SOBRE FATURAS. Formas de retorno e garantia de direito RETENÇÃO DE INSS SOBRE FATURAS Formas de retorno e garantia de direito Orientações sobre retenção http://www.mpas.gov.br A Lei nº 9.711 de 20 de novembro de 1998, que passou a vigorar a partir de fevereiro

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

OAB 140º - 1ª Fase Extensivo Final de Semana Disciplina: Direito Tributário Professor Alessandro Spilborghs Data: 10/10/2009

OAB 140º - 1ª Fase Extensivo Final de Semana Disciplina: Direito Tributário Professor Alessandro Spilborghs Data: 10/10/2009 TEMAS ABORDADOS EM AULA Aula 2: Princípios (continuação), Imunidade Tributaria. I. PRINCÍPIOS 1. Irretroatividade - Art. 150, III a CF A Lei Tributária não se aplica há fatos geradores anteriores a data

Leia mais

PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS

PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS REINTEGRA Medida Incentivo fiscal à exportação. Beneficiados Pessoa jurídica produtora que efetue exportação direta ou indireta. Condições Exclusivo para bens manufaturados

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO Parte II. Manaus, abril de 2013 Jorge de Souza Bispo, Dr. 1

DIREITO TRIBUTÁRIO Parte II. Manaus, abril de 2013 Jorge de Souza Bispo, Dr. 1 DIREITO TRIBUTÁRIO Parte II Manaus, abril de 2013 Jorge de Souza Bispo, Dr. 1 TRIBUTO Definido no artigo 3º do CTN como sendo toda prestação pecuniária compulsória (obrigatória), em moeda ou cujo valor

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/espolio.htm

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/espolio.htm Page 1 of 9 Espólio - Contribuinte Falecido CONCEITO 085 O que é espólio? Espólio é o conjunto de bens, direitos e obrigações da pessoa falecida. É contribuinte distinto do meeiro, herdeiros e legatários.

Leia mais

Vamos lá... *** a) Artigo 168: No caso de interrupção de pagamento de débito parcelado, o saldo proporcional

Vamos lá... *** a) Artigo 168: No caso de interrupção de pagamento de débito parcelado, o saldo proporcional Olá pessoal, tudo bem? Muitos estudos? Espero que sim. Vou começar a trabalhar com vocês alguns aspectos importantes da Legislação do ICMS RJ que podem ser cobrados no próximo concurso para Auditor Fiscal

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

Trabalhadores sem fronteiras

Trabalhadores sem fronteiras Trabalhadores sem fronteiras 28 KPMG Business Magazine Autores: Valter Shimidu e Adriana Soares, respectivamente diretor e gerente sênior da área de TAX; Patricia Quintas, sócia da área de International

Leia mais

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 188 Conteúdo - Atos publicados em novembro de 2015 Divulgação em dezembro/2015

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 188 Conteúdo - Atos publicados em novembro de 2015 Divulgação em dezembro/2015 www.pwc.com.br Clipping Legis Programa de Proteção ao Emprego (PPE) - Instituição - (Conversão da MP nº 680/2015) - Lei nº 13.189/2015 CSLL - Instituições financeiras - Majoração de alíquotas - Disciplinamento

Leia mais

INFORMATIVO JURÍDICO

INFORMATIVO JURÍDICO 1 ROSENTHAL E SARFATIS METTA ADVOGADOS INFORMATIVO JURÍDICO NÚMERO 5, ANO III MAIO DE 2011 1 ESTADO NÃO PODE RECUSAR CRÉDITOS DE ICMS DECORRENTES DE INCENTIVOS FISCAIS Fiscos Estaduais não podem autuar

Leia mais

Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais

Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais O sistema eletrônico de cruzamento de dados, denominado Gestão do Malha Fina foi instituído, no âmbito da Secretaria da Fazenda, considerando a necessidade

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

QUE SISTEMA TRIBUTÁRIO ESTÁ SENDO PENSADO PARA O BRASIL COM A RETOMADA DA DISCUSSÃO SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA

QUE SISTEMA TRIBUTÁRIO ESTÁ SENDO PENSADO PARA O BRASIL COM A RETOMADA DA DISCUSSÃO SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA *José Antonio de França I CONTEXTUALIZAÇÃO O Sistema Tributário Brasileiro é um sistema complexo, composto por muitos impostos, taxas e contribuições de competência Federal, Estadual e Municipal. A tarefa

Leia mais

LEI Nº 7.560, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1986

LEI Nº 7.560, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1986 LEI Nº 7.560, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1986 Cria o Fundo de Prevenção, Recuperação e de Combate às Drogas de Abuso, dispõe sobre os Bens Apreendidos e Adquiridos com Produtos de Tráfico Ilícito de Drogas ou

Leia mais

Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento

Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento LUCIANA BARBOSA SILVEIRA Superintendente de Jurídico e Compliance Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento Sumário A partir de out/2015, novas normas passarão a reger a indústria de fundos

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS. Apesar de ter apresentado a declaração, não efetuou o recolhimento do crédito

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre instauração e organização de processo de tomada de contas especial e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso do

Leia mais

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo!

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo! SAD Gestor ERP Módulo Estoque Cadastro de Produto Escrita Fiscal Seja Bem Vindo! Introdução O planejamento tributário deve fazer parte do cotidiano da empresa. É uma decisão estratégica que pode determinar

Leia mais

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 Propostas para os candidatos Desde as eleições de 1994, a CNI apresenta à sociedade e aos candidatos sugestões para melhorar o desempenho da economia. Propostas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2010 (Do Sr. Guilherme Campos - DEM/SP)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2010 (Do Sr. Guilherme Campos - DEM/SP) PROJETO DE LEI Nº, DE 2010 (Do Sr. Guilherme Campos - DEM/SP) Estabelece o direito ao reembolso dos gastos efetuados por pessoas jurídicas para cumprimento de obrigações acessórias instituídas pela Secretaria

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais