Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa"

Transcrição

1 Aécio Costa

2 A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software e hardware. Os Controles necessitam ser: Estabelecidos Implementados Monitorados Analisados

3 A Gestão de Segurança da Informação requer a criação de uma política (que deve ser documentada). E o que é a política de segurança da informação?

4 A política de segurança da informação nada mais é que um conjunto de práticas e controles adequados, formada por diretrizes, normas e procedimentos, com objetivo de minimizar os riscos com perdas e violações de qualquer bem.

5 Outra definição: Uma política de segurança é a expressão formal das regras pelas quais é fornecido o acesso aos recursos tecnológicos da organização.

6 Política de SI são: Normas, procedimentos, ferramentas e responsabilidades às pessoas que lidam com essa informação; Formalmente documentos que ditam quais são as regras aplicadas dentro da empresa para uso de recursos tecnológicos e descarte de informações.

7 Objetivos de uma Política de Segurança da Informação Proteção do conhecimento e da infraestrutura, a fim de atender: -Requisitos legais -Viabilizar os serviços prestados -Evitar ou reduzir os riscos e ameaças -Orientar e estabelecer diretrizes para a proteção dos ativos de informação, prevenção de ameaças e a conscientização da responsabilidade dos funcionários.

8 Com a implantação de uma Política temos: Redução da probabilidade de ocorrência de quebra da confidencialidade, da integridade e da disponibilidade da informação Redução de danos causados por eventuais ocorrências; Não reincidências. Usada tanto para prevenir problemas legais como para documentar a aderência ao processo de controle de qualidade.

9 The International Organization for Standardization (ISO) Instituição internacional com sede na Suíça cuida do estabelecimento de padrões internacionais de certificação em diversas áreas.

10 As normas ISO que tratam sobre Gestão de Segurança da Informação são: ISO ISO ISO ISO ISO 27005

11 ISO Define os requisitos para a implementação de um SGSI. ISO Define boas práticas para a Gestão da segurança da informação. ISO Guia para implementação de um SGSI. ISO Define métricas e meios de medição para Avaliar a eficácia de um SGSI.

12 ISO Define linhas de orientação para a gestão do risco da segurança da informação.

13 Sistema de Gestão da Segurança Informação (SGSI) É uma parte do sistema global de gestão, baseado numa abordagem de risco que permite definir, implementar, operacionalizar, monitorizar, manter e melhorar a segurança da Informação segundo a norma.

14 O Sistema de gestão SGSI, é baseado numa aproximação sistemática dos riscos inerentes aos negócios. Trata-se de uma abordagem à segurança da informação, numa perspectiva organizacional. PDCA

15 PDCA (Plan, Do, Check, Act) é uma ferramenta gerencial que possibilita a melhoria contínua de processos e a solução de problemas.

16 PDCA -PLAN (PLANEJAR) Estabelecimento de políticas, objectivos, processos e procedimentos relevantes para a administração do risco e para a melhoria da Segurança da Informação. Planeja os resultados de acordo com a estratégia da organização. -DO (FAZER/IMPLEMENTAR/OPERAR) Implementação e operacionalização das políticas de controlo, processos e procedimentos do Sistema.

17 PDCA -CHECK (VERIFICAR/MONITORIZAR/REVER) Inspecção da performance dos processos em comparação com as políticas e objectivos de um SGSI. Estes resultados devem ser reportados à gestão para análise. -ACT (AGIR/MANTER/OPTIMIZAR) Tomada de acções correctivas e preventivas, baseadas nos resultados das auditorias internas do SGSI e demais informações provenientes da gestão ou demais fontes relevantes.

18 Análise e avaliação de riscos A Gestão dos riscos é um dos aspectos chave da norma ISO/IEC 27001, uma avaliação dos riscos é uma das exigências desta norma.

19 Como resultado da avaliação de riscos, deve ser feita uma lista dos riscos identificados, classificados em ordem de gravidade para posteriormente serem tomadas medidas. E como trata-se os riscos?

20 Aplicar medidas de segurança: escolher as medidas mais apropriadas para reduzir o custo; Aceitar o risco: conhecer e conscientemente aceitar o risco, sabendo que este atenta à política de segurança da organização; Evitar o risco: não permitir acções que possam sequer causar a ocorrência de riscos; Transferir o risco: transferir os riscos associados para outras partes, por exemplo, seguradoras ou fornecedores. Estas medidas são definidas pela norma ISO/IEC 27002, que dá suporte ao desenvolvimento de planos de segurança e orienta de melhor forma a Gestão da Segurança da Informação.

21 ISO A norma tem como principio geral a adopção pela organização de um conjunto de requisitos, processos e controlos com o objectivo de mitigarem e gerirem adequadamente o risco da organização.

22 ISO É uma abordagem 360º à Segurança da Informação. Trata-se múltiplos temas tais como: Segurança Aplicacional Protecção do meio físico Recursos humanos Continuidade de negócio Licenciamento Etc.

23 ISO É independente de fabricantes porque se destina ao estabelecimento de processos e procedimentos que depois podem ser materializados à realidade de cada organização de forma diferente e com a especificidade de cada ambiente tecnológico e organizacional.

24

25 ISO Seção 0 Introdução A norma sugere a adoção de uma abordagem de processo para um SGSI, ou seja, que a organização deve identificar e gerenciar os processos envolvidos em um Sistema de Gestão de Segurança da Informação, bem como reconhecer suas interações.

26 ISO Seção 1 Objetivo Especificar requisitos para o estabelecimento, implementação, operação, monitoração, análise crítica, manutenção e melhoria de um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI). Os requisitos são genéricos de maneira a permitir que sejam aplicáveis a quaisquer organizações. Independentemente do tipo, tamanho e natureza.

27 ISO Seção 2 Referência Normativa Referência da norma ABNT NBR ISO/IEC 17799:2005

28 ISO Seção 3 Termos e Definições São especificados termos e definições tais como: impacto riscos de segurança da informação ação de evitar o risco estimativa de riscos identificação de riscos redução do risco

29 ISO Seção 4 - Sistema de Gestão de Segurança da Informação Nesta seção é estruturado todos os processos envolvidos utilizando o ciclo PDCA.

30 Estabelecer SGSI (Plan) Compreende toda a preparação necessária para a implementação do SGSI na organização. Definir o escopo (abrangência) do SGSI Considera-se as características do negócio, a organização, sua localização, ativos e tecnologia. Exclusões de escopo deverão ser justificadas, se houver; Definir uma Política de SGSI Deve conter princípios para ações relacionadas à Segurança da Informação, sendo aprovada pela direção;

31 Definir uma metodologia para identificação, análise e avaliação de riscos, bem como a definição de opções de tratamento desses riscos. Requisitos identificados para o negócio; identificação de ativos; Ameaças, vulnerabilidades e impactos desses riscos aos ativos; critérios e níveis para aceitação de riscos (considera-se os impactos para o negócio); Avaliação da probabilidade real da ocorrência; Estimativa de níveis de riscos e se esses riscos serão aceitos ou se será necessário tratá-los.

32 Selecionar objetivos de controle e quais controles serão utilizados para tratar os riscos. Sugestão como ponto de partida controles derivados da norma ABNT NBR ISO/IEC Obter aprovação da direção dos riscos propostos, bem como da autorização para implementar e operar o SGSI. Preparar a Declaração de Aplicabilidade. Fornece um resumo das decisões relativas ao tratamento de riscos (lista dos objetivos de controle e controles selecionados e atualmente implementados, bem como quaisquer um deles que tenha sido excluído, devidamente justificado).

33 Implementar e Operar SGSI (Do) Compreende o funcionamento do SGSI na organização. Elaborar e implementar um plano de tratamento de riscos Identificação da ação apropriada, recursos, responsabilidades e prioridades para a gestão de riscos de segurança; Implementar controles selecionados anteriormente para atender aos objetivos de controle;

34 Definir a medição da eficácia dos controles, bem como como as medidas que devem ser utilizadas para avaliação da eficácia; Implementar programas de conscientização e treinamento; Gerenciar operações e recursos para o SGSI; Implementar procedimentos e outros controles para detectar e responder prontamente a incidentes de segurança da informação. Incidente de segurança Qualquer evento ou fato que ponha em risco a integridade, disponibilidade ou confidencialidade de determinadas informações. Exemplos: infecção de computadores por vírus, queima de um HD (disco rígido) que contém informações importantes e que não foram copiadas para outra mídia, enchentes e alagamentos, incêndios, corrupção de arquivos críticos.

35 Monitorar e Analisar Criticamente SGSI (Check) É através desta fase que são verificados o desempenho e a eficácia do SGSI na organização. Executar procedimentos de monitoração e análise crítica para: Detectar erros; Tentativas, violações de segurança e incidentes. Possibilitar à direção verificar se as atividades designadas a pessoas ou implementadas via tecnologia são executadas conforme esperado; Verificar se as ações tomadas para solucionar violações foram eficazes;

36 Realizar regularmente análises críticas da eficácia do SGSI, considerando-se resultados das auditorias de SGSI, incidentes, resultados das medições de eficácia, sugestões, etc.; Medir a eficácia dos controles; Realizar análise crítica periódica das avaliações de riscos para verificar e considerar mudanças ocorridas ao longo do tempo; Realizar auditorias internas periódicas do SGSI; Realizar periodicamente a análise crítica do SGSI pela direção; Atualizar planos de segurança conforme resultados obtidos na monitoração e análise crítica; Registrar eventos e ações que possam impactar na eficácia ou no desempenho do SGSI.

37 Manter e melhorar SGSI (Act) Esta fase foca na manutenção e no aprimoramento contínuo do SGSI da organização.

38 Implementar melhorias identificadas no SGSI; Executar ações preventivas e corretivas aplicando-se as lições aprendidas de outras organizações e/ou advindas da própria experiência organizacional; Comunicar ações e melhorias para as partes interessadas; Garantir que as melhorias realmente estejam atingindo os objetivos pretendidos.

39 Requisitos de Documentação Procedimentos documentados e controles, incluindo aqueles relacionados ao planejamento, à operação e ao controle dos processos de segurança da informação; Controle de Documentos Assegurar que as alterações e as versões dos documentos sejam identificadas e estejam disponíveis quando necessárias; Controle de Registros Elementos utilizados para evidenciar a conformidade aos requisitos e a eficácia da operação de um SGSI.

40 ISO Seção 5 - Responsabilidades da Direção Estabelecimento da política do SGSI; Garantindo de que os planos e os objetivos do SGSI são estabelecidos; Definindo papéis e responsabilidades pela segurança da informação foram estabelecidos; Comunicando a organização informando a importância do atendimento dos objetivos de segurança da informação; Provendo recursos suficientes para o SGSI; Definindo critérios para aceitação de riscos e dos níveis de riscos aceitáveis; Garantindo a execução das auditorias internas e da realização de análises críticas pela Direção.

41 Gestão de Recursos É dever da organização prover recursos para o estabelecimento, implementação, operação, monitoração, análise crítica, manutenção e melhoria de um SGSI. Assegurar que as pessoas têm as competências necessárias para executar atividades relacionadas à segurança da informação. Contratação de pessoal capacitado Fornecendo treinamentos Registrar a educação, o treinamento, as habilidades, as experiências e a qualificação do pessoal.

42 ISO Seção 6 - Auditorias Internas do SGSI Planejamento de auditorias internas para determinar se objetivos de controle, os controles, os processos e procedimentos do SGSI atendem: à norma à legislação pertinente São definidos ainda os critérios de auditoria, escopo, frequência e métodos a serem utilizados.

43 As responsabilidades e os requisitos para planejar e executar auditorias, relatar resultados e manter registros devem estar definidos em procedimento documentado.

44 ISO Seção 7 - Análise Crítica do SGSI pela Direção O SGSI deve ser analisado criticamente pela Direção em intervalos planejados. avaliação de oportunidades para melhoria necessidades de mudança do SGSI Os resultados dessas análises devem ser documentados e os registros mantidos.

45 Entradas e Saídas da Análise Crítica do SGSI pela Direção. Fonte: ABNT, 2006, p

46 Seção 8 Melhoria do SGSI A organização deve continuamente melhorar o SGSI através de: Política de segurança da informação Resultados das auditorias Análises de eventos monitorados Análise crítica pela Direção Ações corretivas e preventivas.

47 Requisitos para procedimento documentado de Ação Corretiva e Ação Preventiva. Fonte: ABNT, 2006, p

48 Conclusão Concebida prevendo sua compatibilidade com as normas ABNT NBR ISO 9001.

49 Não é aceitável que uma organização que pretenda estar conforme a norma exclua quaisquer requisitos descritos nas seções 4 a 8. Porém, é observado que:

50 A regra do jogo da segurança para qualquer organização e pode abranger, entre outras coisas: Padrões para utilização de criptografia Regras para utilização do e acesso à Internet Normas para utilização de programas e equipamentos Procedimentos para guarda adequada das informações Definição de responsabilidades e perímetros de segurança Plano de contingência (documento adicional que estabelece como responder a incidentes de segurança) Segurança lógica (políticas de senha, sistemas de autenticação de usuário, programas de detecção de vírus) Segurança física (acesso de pessoas, guarda e proteção dos equipamentos, condição das instalações elétricas)

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta.

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações METODOLOGIA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES ORIGEM Departamento de

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA GERENCIAMENTO DE REDES Segurança Lógica e Física de Redes 2 Semestre de 2012 NORMAS ABNT ISSO/IEC 27001 E 27002 (Antiga ISSO/IEC 17799) A norma ISO/IEC 27001. A norma ISO/IEC

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27001

ABNT NBR ISO/IEC 27001 ABNT NBR ISO/IEC 27001 Para Dataprev e Senado 1/63 As Normas NBR ISO/IEC 27001 - Requisitos para implantar um SGSI NBR ISO/IEC 27002 - Práticas para a gestão de SI NBR ISO/IEC 27005 - Gestão de riscos

Leia mais

MATC99 Segurança e Auditoria de Sistemas de Informação

MATC99 Segurança e Auditoria de Sistemas de Informação MATC99 Segurança e Auditoria de Sistemas de Informação Gestão de Segurança da Informação (Normas ISO 27001 e 27002) Italo Valcy Italo Valcy Seg e Auditoria de SI, 2013.1 Licença de

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 Código de prática para a gestão da segurança da informação A partir de 2007, a nova edição da ISO/IEC 17799 será incorporada ao novo esquema de numeração como ISO/IEC 27002.

Leia mais

Vital para a Competitividade da sua Organização

Vital para a Competitividade da sua Organização ISO 27001 Segurança da Informação Vital para a Competitividade da sua Organização Quem Somos? Apresentação do Grupo DECSIS Perfil da Empresa Com origem na DECSIS, Sistemas de Informação, Lda., fundada

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (GSI/PR) OBJETIVO Identificar a Metodologia de Gestão de SIC na APF AGENDA Gestão

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

Questões Comentadas ISO 27001

Questões Comentadas ISO 27001 2012 Questões Comentadas ISO 27001 LhugoJr Versão 1.0 05/12/2012 Introduça o Vale ressaltar que alguns comentários sobre as questões foram retiradas das seguintes fontes: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - QUESTÕES

Leia mais

Sumário. Parte I - Sistema de Gestão... 13. 1 Conceitos Essenciais... 15. 2 O que é a Segurança da Informação?... 17

Sumário. Parte I - Sistema de Gestão... 13. 1 Conceitos Essenciais... 15. 2 O que é a Segurança da Informação?... 17 Sumário Parte I - Sistema de Gestão... 13 1 Conceitos Essenciais... 15 1.1 Informação... 15 1.2 A Informação e sua Importância... 16 2 O que é a Segurança da Informação?... 17 2.1 Confidencialidade...

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

André Campos Sistema de Segurança da Informação Controlando os Riscos 2 a Edição Visual Books Sumário Parte I - Sistema de Gestão 13 1 Conceitos Essenciais 15 1 1 Informação 15 1 2 A Informação e sua Importância

Leia mais

Gestão de Segurança da Informação

Gestão de Segurança da Informação Gestão de Segurança da Informação NORMAS NBR ISO/IEC 27001, 27002 e 27005 @thiagofagury www.fagury.com.br http://groups.yahoo.com/group/timasters As Normas NBR ISO/IEC 27001 - Requisitos para implantar

Leia mais

Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP

Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP 3 3 Apresentação : Introdução. NBR ISO/IEC 27001 e 17799. Proposta de Plano de Trabalho/Ação. Referências. Confidencialidade Permitir

Leia mais

Normas de Segurança da Informação Processo de Certificação ISO 27001:2006. Ramon Gomes Brandão Janeiro de 2009

Normas de Segurança da Informação Processo de Certificação ISO 27001:2006. Ramon Gomes Brandão Janeiro de 2009 Normas de Segurança da Informação Processo de Certificação ISO 27001:2006 Ramon Gomes Brandão Janeiro de 2009 Agenda Elementos centrais da Seg. da Informação O Par ABNT:ISO 27001 e ABNT:ISO 17799 Visão

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Coordenadora Responsável Mara Luck Mendes, Jaguariúna, SP, mara@cnpma.embrapa.br RESUMO Em abril de 2003 foi lançado oficialmente pela Chefia da Embrapa Meio Ambiente o Cronograma

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Primeira Aula: ISO 27001

Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Primeira Aula: ISO 27001 Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Primeira Aula: ISO 27001 Prof. Dr. Eng. Fred Sauer fsauer@gmail.com http://www.fredsauer.com.br Documentos Normativos Básicos ISO 27001:2006

Leia mais

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Questionário básico de Segurança da Informação com o objetivo de ser um primeiro instrumento para você avaliar, em nível gerencial, a efetividade

Leia mais

Principais tópicos da norma NBR ISO/IEC 27001:2006

Principais tópicos da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 FACULDADE DE TECNOLOGIA DO IPIRANGA CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TIAGO GREGÓRIO DA SILVA Principais tópicos da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 SÃO PAULO 2013 Índice 1 Introdução... 3 2 Assunto

Leia mais

Qualidade. Introdução à Administração de Empresas. Prof. Luiz Antonio 01/03/2007

Qualidade. Introdução à Administração de Empresas. Prof. Luiz Antonio 01/03/2007 Introdução à Administração de Empresas Prof. Luiz Antonio 01/03/2007 Histórico Era Artesanal (séc. XIX) Etapas da produção controladas pelo artesão. Compra dos materiais e insumos Acabamento Entrega do

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004 Sistemas de Gestão O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 Material especialmente preparado para os Associados ao QSP. QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG Segurança da Informação Prof. Walter Cunha Rede LFG Prof. Walter Cunha Contatos: E-mail: falecomigo@waltercunha.com timasters@yahoogoups.com Atividades: http://www.waltercunha.com/blog/ http://twitter.com/timasters/

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Porto Alegre Aula 1

Faculdade de Tecnologia SENAI Porto Alegre Aula 1 Faculdade de Tecnologia SENAI Porto Alegre Aula 1 Prof. Me. Humberto Moura humberto@humbertomoura.com.br Evolução da TI Postura TI Níveis de TI Princípios de TI (papel da TI perante o negócio) Arquitetura

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

Alinhando ABNT-NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 para a Administração Pública -USP

Alinhando ABNT-NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 para a Administração Pública -USP Alinhando ABNT-NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 para a Administração Pública -USP César Augusto Asciutti Agência USP de Inovação, São Paulo (SP), 3091-2933, asciutti@usp.br Resumo Este artigo apresenta uma breve

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro ABNT NBR ISO/IEC 27002 Introdução Termos e definições Ativo: Qualquer coisa que possua valor para organização; Controle: Forma

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES

GESTÃO DE RISCOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES Número da Norma Complementar Revisão Emissão Folha ICMBio Instituto Chico Mendes De Conservação da Biodiversidade Diretoria de Planejamento, Administração e Logística ORIGEM COTEC - Coordenação de Tecnologia

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

ATO Nº 232/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 232/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 232/2013 Aprova a Norma Complementar de Procedimentos para Inventariar Ativos de Tecnologia da Informação. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 Dispõe sobre a aprovação do Documento Acessório Comum Política de Gestão de Riscos,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Lista de Verificação / Checklist

Lista de Verificação / Checklist Lista de Verificação / Checklist Avaliação NC / PC / C Departamentos Padrões de Referência /// Referências do MQ //// Referências Subjetivas A B C D E Cláusula Padrão Conforme/ Não C. 4 Sistema de Gestão

Leia mais

Uso Exclusivo em Treinamento

Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br ABNT NBR ISO 9001:2008 Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO 0. Introdução 2 0.1 Generalidades 2 0.2 Abordagem de processo 3 0.3 Relação com a norma NBR ISO 9004 5 0.4

Leia mais

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br N786-1 ISO CD 9001 Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento N786-1 ISO CD 9001 para treinamento - Rev0 SUMÁRIO Página Introdução 4 0.1 Generalidades 4 0.2 Abordagem

Leia mais

Monografia apresentada ao Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília Curso de Especialização em Gestão da Segurança da

Monografia apresentada ao Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília Curso de Especialização em Gestão da Segurança da Monografia apresentada ao Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília Curso de Especialização em Gestão da Segurança da Informação e Comunicações 1 - Há milhões e milhões de anos

Leia mais

GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO 27001)

GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO 27001) GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO 27001) Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Professor Marco Antônio Chaves Câmara Agenda Introdução A norma 27001 Por quê um SGSI certificado? Como utilizar

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança.

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança. A 17799 se refere a mecanismos organizacionais para garantir a segurança da informação. Não é uma norma que define aspectos técnicos de nenhuma forma, nem define as características de segurança de sistemas,

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Políticas de Segurança Tópicos 1. Necessidade de uma Política de Segurança de Informação; 2. Definição de uma Política de

Leia mais

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão 1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão ISO 9001:2015 Histórico da série 2 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão Histórico da série REVISÕES DA SÉRIE ISO 9000 2000 2008 2015 1994 1987 3 2009 CBG Centro Brasileiro

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro ABNT NBR ISO/IEC 27002 Segurança nas operações Responsabilidades e procedimentos operacionais Assegurar a operação segura e correta

Leia mais

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE 14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade da direção

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO OHSAS 18001 SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO IMPORTANTE: A BSI-OHSAS 18001 não é uma Norma Britânica. A BSI-OHSAS 18001 será cancelada quando da inclusão do seu conteúdo

Leia mais

Tecnologia da informação Técnicas de segurança Sistemas de gestão de segurança da informação Requisitos

Tecnologia da informação Técnicas de segurança Sistemas de gestão de segurança da informação Requisitos DEZ 2005 Projeto 21:204.01-012 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Tecnologia da informação Técnicas de segurança Sistemas de gestão de segurança da informação Requisitos Sede: Rio de Janeiro

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004)

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004) Ao longo dos últimos anos, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini vem trabalhando com a Certificação ISO 14000 e, com o atual processo de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Gestão de Segurança da Informação Prof. João Henrique Kleinschmidt (slides cedidos pelo Prof. Carlos Kamienski - UFABC) Gerenciamento e Avaliação de Riscos Terminologia

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

ISO/IEC 17799-27001. Clauzio Cleber Hugo Azevedo Roger

ISO/IEC 17799-27001. Clauzio Cleber Hugo Azevedo Roger ISO/IEC 17799-27001 Clauzio Cleber Hugo Azevedo Roger ISO/IEC 17799-27001 ISO: Organização de Padronização Internacional: ISO 9001 e 14001; IEC: Comissão Eletrotécnica Internacional: IEC 60950-1 (ITE:

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 A ISO 9000-3 é um guia para a aplicação da ISO 9001 para o desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software. As

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com/ http://edilms.eti.br Pós-Graduação

Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com/ http://edilms.eti.br Pós-Graduação Políticas de Segurança e Planos de Continuidade de Negócios Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com/ http://edilms.eti.br Pós-Graduação Introdução e apresentação da disciplina Ementa: Conceitos e definições.

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos MB Consultoria Av. Constantino Nery, Nº 2789, Edifício Empire Center, Sala 1005 a 1008 Manaus - Amazonas - Brasil CEP: 69050-002 Telefones: (92) 3656.2452 Fax: (92) 3656.1695 e-mail: mb@netmb.com.br Site:

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO)

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) Objeto, princípios e campo de aplicação 35.1 Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece princípios e requisitos para gestão da segurança

Leia mais

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br ISO/DIS 9001:2015 Tradução livre* Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Sumário Prefácio... 5 Introdução... 6 0.1 Generalidades... 6 0.2 A Norma ISO para

Leia mais

Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Informação Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008

Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Informação Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008 REVISTA TELECOMUNICAÇÕES, VOL. 15, Nº01, JUNHO DE 2013 1 Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008 Valdeci Otacilio dos Santos

Leia mais

Análise de Riscos de Segurança da Informação. Prof. Paulo Silva UCEFF

Análise de Riscos de Segurança da Informação. Prof. Paulo Silva UCEFF Análise de Riscos de Segurança da Informação Prof. Paulo Silva UCEFF Roteiro 1. Conceitos Fundamentas de Seg. Informação 2. Identificação e Avaliação de Ativos 3. Identificação e Avaliação de Ameaças 4.

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010

BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010 BANCO CENTRAL DO BRASIL 2009/2010 CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS E PLANOS DE CONTINGÊNCIA Professor: Hêlbert A Continuidade de Negócios tem como base a Segurança Organizacional e tem por objeto promover a proteção

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S.

Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Disciplina: Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 4: Trilhas de Auditoria Existe a necessidade

Leia mais

Politicas de Segurança da Informação

Politicas de Segurança da Informação Politicas de Segurança da Informação Rodrigo Pionti¹, Daniel Paulo Ferreira² Faculdade de Tecnologia de Ourinhos FATEC INTRODUÇÃO Com o avanço da tecnologia de modo acelerado, o uso da internet tem se

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação 29 de janeiro 2014 Define, em nível estratégico, diretivas do Programa de Gestão de Segurança da Informação. ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 PÚBLICO ALVO... 3 3 RESPONSABILIDADES

Leia mais

PORTARIA Nº 6.137, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 6.137, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014. PORTARIA Nº 6.137, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014. Altera a Portaria nº 4.772/2008, a qual instituiu a Política de Segurança da Informação no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A PRESIDENTE

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Segunda Aula: ISO 27002

Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Segunda Aula: ISO 27002 Segurança Estratégica da Informação ISO 27001, 27002 e 27005 Segunda Aula: ISO 27002 Prof. Dr. Eng. Fred Sauer fsauer@gmail.com http://www.fredsauer.com.br ISO 27002 (17799) Boas Práticas Objetivos d Fazem

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ELABORADO APROVADO FOLHA: 1/24 NOME Vivan Gonçalves Coordenador do SESMT Teresinha de Lara Coordenador do SGI DATA: 02/01/2007 VERSÃO: 01 ÍNDICE 1. Objetivo 4 1.1. Escopo do SGSSO TELEDATA 5 2. Referências

Leia mais

SEGURANÇA FÍSICA & LÓGICA DE REDES. Material Complementar de Estudos

SEGURANÇA FÍSICA & LÓGICA DE REDES. Material Complementar de Estudos SEGURANÇA FÍSICA & LÓGICA DE REDES Material Complementar de Estudos O que é a Organização ISO A ISO - Internacional Organization for Stardardization - é maior organização para Desenvolvimento e publicação

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

P 2: Quais os limites entre aspectos relativos ao meio ambiente e à segurança?

P 2: Quais os limites entre aspectos relativos ao meio ambiente e à segurança? INTERPRETAÇÃO NBR ISO 14001 (1996), JULHO 2001 CB-38/SC-01/GRUPO DE INTERPRETAÇÃO INTRODUÇÃO O CB-38, Comitê Brasileiro de Gestão Ambiental, da ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas, decidiu criar

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 2.0 30/10/2014 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 5.1 Identificação dos riscos...

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas

Segurança e Auditoria de Sistemas Segurança e Auditoria de Sistemas ABNT NBR ISO/IEC 27002 5. Política de Segurança da Informação 1 Roteiro (1/1) Objetivo Documento Orientações Mínimas para o Documento Análise Crítica e Avaliações 2 Objetivo

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais