O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música;"

Transcrição

1 O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: Que ajude a assembleia a entrar no mistério de Deus pela música; Que esteja a serviço da igreja e da liturgia e não de si mesmo e de seus gostos pessoais; Que procure a glória de Deus mais que a sua própria, o músico está a serviço de Deus e não Deus a serviço da música;

2 O QUE SE ESPERA DE UM MINISTRO DA MÚSICA: A música é uma parte da liturgia, não A Liturgia, quando uma música mal escolhida, mal cantada ou um músico pirracento não colabora com a liturgia, mas a descaracteriza; O músico está para ajudar a assembleia a rezar juntamente com ele que faz parte da assembleia e não fazê-la de público para o qual deve se apresentar; O músico precisa estar atento ao tempo litúrgico que se celebra e ser fiel a ele.

3 CANTAR COMUNICANDO A LITURGIA A Palavra que canta O trabalho permanente com a palavra é o inicio de todo cantar que se quer tornar comunicativo, especialmente na liturgia. Quatro passos fundamentais para termos um bom ensaio de canto e um bom desempenho de nosso ministério. 1. Entrar em contato pessoal com o texto a ser cantado, ler e reler a música; 2. Deixar-se penetrar pelo texto, quanto mais a palavra a ser cantada penetrar teu coração e tua mente mais ela fará bem a você que canta e aos que te ouvem cantar.

4 CANTAR COMUNICANDO A LITURGIA 3. Colocar a alma e o coração ao cantar, quem canta na liturgia não faz uma apresentação ou um Show mas colabora com a ação do mistério de Deus que reúne o seu povo ao seu redor. É uma experiência profunda de retribuição a Deus. 4. Fazer a palavra falar, cantar não enrolando ou fingindo de modo improvisado, mas claramente pronunciar tudo o que se canta para que todos compreendam a mensagem da música.

5 TEMPO DA QUARESMA Estamos vivendo o tempo da quaresma, que nos conduzirá ao tempo Pascal, centro de nossa Fé. Característico deste tempo é o apelo a conversão e a penitência. O lugar teológico que nos é proposto é o Deserto, lugar de solidão e confronto com nossas experiências de limite, fraqueza, sede e fome. Enfim é o lugar onde não podemos fugir de nós mesmos. Característico deste tempo é o apelo a conversão e a penitência. O lugar teológico que nos é proposto é o Deserto, lugar de solidão e confronto com nossas experiências de limite, fraqueza, sede e fome. Enfim é o lugar onde não podemos fugir de nós mesmos.

6 TEMPO DA QUARESMA No deserto um único auxílio nos alcança, o de Deus e de sua palavra. No deserto Cristo jejua, ora e encontra-se consigo mesmo e com sua missão, encontrando forças para levá-la até o fim. Nós também somos chamados a este lugar e fazer a experiência de Deus como nosso único necessário. O tempo da quaresma é um tempo de Graça o tempo favorável.

7 COMO A MÚSICA PODE NOS AJUDAR A VIVER ESTE TEMPO? 1. Primeiro, o volume dos instrumentos e das vozes devem ser mais baixos que de costume; 2. Não se motive as palmas; 3. Não se canta o glória nem o aleluia; 4. Evite-se o uso da bateria; 5. As músicas procurem ressaltar o aspecto de conversão e penitência; 6. Valorizem-se as músicas mais tradicionais hoje nem sempre usadas; 7. O CF 2015 seja usado somente o hino, ou como canto de entrada ou como canto final.

8 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA TODO O ANO Evite-se conversas no coro pois se ouve da nave da Igreja e as vezes até mesmo do presbitério; Ao escolher as músicas leve-se em conta : 1. A hora da missa e a assembleia que será presente; 2. O que se está celebrando neste dia, além do evangelho e das leituras; As partes fixas da missa só se cantam se o presidente expressamente o disser; Se a oração eucarística é cantada tudo nela vai cantado, as respostas da oração eucarística, os améns, e a resposta após a consagração; Caso não se cante o prefácio não se cantam as respostas da oração eucarística;

9 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA TODO O ANO O cântico final procure- se sempre ser dedicado a Virgem Maria; Não se cantam músicas marianas para a comunhão, a menos que seja uma solenidade da Virgem e a letra da música seja conforme o momento; Nem toda música cantada em grupo de oração, momentos de louvor, são adequados para a santa missa; muito menos músicas de cantores famosos católicos ou não. MPB é para o salão, festa, confraternização e não missa; As músicas referentes a partes fixas da missa só podem ser cantadas se suas letras correspondem a oração prescrita no missal romano;

10 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA TODO O ANO Jaculatórias, comentários e motivações por parte dos músicos são extremamente desnecessários e inconvenientes durante a santa missa dominical rotineira e ou missas quotidianas. O músico procure o máximo possível ser parte da assembleia orante, servidor do mistério celebrado e menos showman. (Estas são palavras do papa Francisco.) O silêncio faz parte integrante da oração na santa missa. Músicos, resistam à tentação de fazer fundos ou solos musicais quando o silenciar cair sobre a assembleia. (caso o momento seja oportuno ex. incensação do altar).

11

MISSA - A COMUNIDADE SE REÚNE PARA CELEBRAR A VIDA

MISSA - A COMUNIDADE SE REÚNE PARA CELEBRAR A VIDA MISSA - A COMUNIDADE SE REÚNE PARA CELEBRAR A VIDA A Eucaristia é o sacramento que atualiza e faz a memória do sacrifício de Jesus: em cada Eucaristia temos a presença do Cristo que pela sua morte e ressurreição

Leia mais

SUMÁRIO MISSAS DE NOSSA SENHORA - ANO C

SUMÁRIO MISSAS DE NOSSA SENHORA - ANO C Ano C Livro de Partituras Missas de Nossa Senhora São Sebastião E São josé Diocese de Oliveira SUMÁRIO MISSAS DE NOSSA SENHORA - ANO C IMACULADA CONCEIÇÃO DE MARIA PROCISSÃO DE ENTRADA - Imaculada, Maria

Leia mais

Por uma liturgia mais animada. Giovanni Marques Santos

Por uma liturgia mais animada. Giovanni Marques Santos Por uma liturgia mais animada Giovanni Marques Santos liturgia animada liturgia des-animada liturgia animada COM ALMA (anima), ação sim-bólica em que nos colocamos por inteiro, para que a graça divina

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

Catálogo. de Publicações. Secretariado Nacional de Liturgia

Catálogo. de Publicações. Secretariado Nacional de Liturgia Catálogo de Publicações Secretariado Nacional de Liturgia Todos os preços indicados incluem IVA à taxa legal em vigor. Fátima, Janeiro de 2013 missais missal romano Formato: 175X255 mm 1.408 páginas Dourado

Leia mais

O Canto na Sequência da Celebração. O Canto

O Canto na Sequência da Celebração. O Canto O Canto na Sequência da Celebração O Canto Revisão 2-27-11-2008 O canto e a música são elementos importantes na Celebração do Povo de Deus em festa pela salvação de Cristo. Ele como parte necessária e

Leia mais

A disposição da igreja. 12 de Abril de 2010 Acólitos São João da Madeira 1

A disposição da igreja. 12 de Abril de 2010 Acólitos São João da Madeira 1 A disposição da igreja 12 de Abril de 2010 Acólitos São João da Madeira 1 A disposição da igreja Este documento foi escrito com base na IGMR Introdução Geral ao Missal Romano. O estudo dos temas abordados

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA 1 2 ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS DOCUMENTO DA CNBB - 52 3 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO

Leia mais

Igreja é lugar de recolhimento, de oração. Jesus ia ao Templo com seus pais e apóstolos.

Igreja é lugar de recolhimento, de oração. Jesus ia ao Templo com seus pais e apóstolos. POR QUE IR À IGREJA? Certo dia, Jesus contou a seguinte parábola a alguns que se consideravam justos e desprezavam os outros."dois homens foram ao Templo para orar. Um era fariseu e o outro, publicano.

Leia mais

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio

1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 1- ASSUNTO: Curso de liturgia na Paróquia Santo Antônio 2- TEMA: Liturgia 3- OBJETIVO GERAL Assessorar as 12 comunidades pertencentes à Paróquia Santo Antônio, motivando-as a celebrar com fé o Mistério

Leia mais

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO TOCANTINS MINISTÉRIO DE MÚSICA E ARTES INSTRUÇÃO PARA MÚSICA LITÚRGICA NOS EVENTOS DA RCC 1

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO TOCANTINS MINISTÉRIO DE MÚSICA E ARTES INSTRUÇÃO PARA MÚSICA LITÚRGICA NOS EVENTOS DA RCC 1 RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA DO TOCANTINS MINISTÉRIO DE MÚSICA E ARTES INSTRUÇÃO PARA MÚSICA LITÚRGICA NOS EVENTOS DA RCC 1 1) O lugar do Ministério de Música Para começar, vamos falar dos cantores do

Leia mais

Os quatro "passos" da leitura orante

Os quatro passos da leitura orante A leitura orante nada mais é do que a maneira como gerações e gerações de judeus e cristãos leram as Sagradas Escrituras, procurando nelas uma palavra do Deus vivo para a sua vida, em cada momento de sua

Leia mais

Explicação da Missa MISSA

Explicação da Missa MISSA Explicação da Missa Reunidos todos os catequizandos na Igreja, num primeiro momento mostram-se os objetos da missa, ensinam-se os gestos e explicam-se os ritos. Em seguida celebra-se a missa sem interrupção.

Leia mais

UNIÃO ESTE BRASILEIRA. Associação Ministerial

UNIÃO ESTE BRASILEIRA. Associação Ministerial UNIÃO ESTE BRASILEIRA Associação Ministerial Comentários sobre a Música Comentários sobre a Música Pr. Graciliano Martins Percepção Humana da Música A música é percebida pelo tálamo, estação de transmissão

Leia mais

O CULTO EUCARÍSTICO FORA DA MISSA

O CULTO EUCARÍSTICO FORA DA MISSA O CULTO EUCARÍSTICO FORA DA MISSA Tarde de Formação Tema: Adoração Eucarística Por Pe. Franklin Silveira 02/02/2013 Paróquia Divino Espírito Santo Relação entre o Culto Eucarístico fora da Missa e a Celebração

Leia mais

Dimensão litúrgica do canto

Dimensão litúrgica do canto Dimensão litúrgica do canto Para ser um ministro de música não basta conhecer a animação litúrgica ou estar inserido em uma comunidade de crescimento. O animador deve estar totalmente inserido na realidade

Leia mais

Ofício das Celebrações Litúrgicas Paroquiais Paróquia Nossa Senhora da Conceição Diocese de Pesqueira Belo Jardim Pernambuco Brasil

Ofício das Celebrações Litúrgicas Paroquiais Paróquia Nossa Senhora da Conceição Diocese de Pesqueira Belo Jardim Pernambuco Brasil ESQUEMA DOS SERVIÇOS LITÚRGICOS DA SEMANA SANTA 2011 17/04 Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor COMEMORAÇÃO DA ENTRADA DO SENHOR EM JERUSALÉM Na hora conveniente, reúne-se a assembléia numa igreja menor

Leia mais

Calendário Janeiro. Fevereiro. São Paulo da Cruz - Calvário 20/02 qui 14h00 Equipe Regional de Comunicação Região Sé

Calendário Janeiro. Fevereiro. São Paulo da Cruz - Calvário 20/02 qui 14h00 Equipe Regional de Comunicação Região Sé Calendário 2014 Janeiro 01/01 qua Confraternização Universal 01/01 qua Solenidade da Santa Mãe de Deus 22 a 24 --- Triduo para a Festa de São Paulo Catedral da Sé 25/01 sáb 09h00 Celebração da Festa de

Leia mais

A estrutura da Santa Missa

A estrutura da Santa Missa A estrutura da Santa Missa A estrutura da Santa Missa é construída sobre dois grandes pilares: a liturgia da palavra, precedida dos ritos inciais, e a liturgia eucarística, seguida dos ritos finais. O

Leia mais

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20.

Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Oração Inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Objetivo do encontro: Despertar amor a Eucaristia e a participação da santa missa, onde o sacramento é oferecido. Texto: Ë o sacramento pelo qual participamos,

Leia mais

6 ENCONTRO DIOCESANO

6 ENCONTRO DIOCESANO DIOCESE DE AMPARO-SP. 6 ENCONTRO DIOCESANO DE CANTO LITÚRGICO - CANTANDO A PARTIR DOS TEMPOS LITÚRGICOS - CANTOS NA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA - LIVRO DE CANTOS DA DIOCESE DE AMPARO OUTUBRO 2016 SUMÁRIO 1.

Leia mais

Fundação Real Colégio de Landim Alameda do Mosteiro nº124, Landim Vila Nova de Famalicão Telf:

Fundação Real Colégio de Landim Alameda do Mosteiro nº124, Landim Vila Nova de Famalicão Telf: Fundação Real Colégio de Landim Alameda do Mosteiro nº124,4770-315 Landim Vila Nova de Famalicão Telf: 252 314 888 E-mail: fundacao.real.colegio.landim@hotmail.com Apresentação A Fundação Real Colégio

Leia mais

Páscoa do Senhor de 2016 Missa do Dia.

Páscoa do Senhor de 2016 Missa do Dia. Páscoa do Senhor de 2016 Missa do Dia. Caríssimos Irmãos e Irmãs: Ainda temos diante de nossos olhos e ressoando em nossos ouvidos a celebração desta Noite Santa da Páscoa da Ressurreição do Senhor, cuja

Leia mais

Orientações para Leitores. Paróquia Nossa Senhora Rosa Mística - Montes Claros / MG

Orientações para Leitores. Paróquia Nossa Senhora Rosa Mística - Montes Claros / MG Orientações para Leitores Importância da Missa Estrutura, elementos e partes da Missa Documentos Instrução Geral do Missal Romano Documento 43 CNBB - Animação da vida litúrgica no Brasil 388. As adaptações

Leia mais

2ºDOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO ANO B - (04/12/11)

2ºDOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO ANO B - (04/12/11) Vivendo a Liturgia 2ºDOMINGO DO TEMPO DO ADVENTO ANO B - (04/12/11) Dezembro/2011 (João Batista) A cor litúrgica para esta celebração é a roxa. Poderia ser feito um mural específico para esta celebração

Leia mais

Paróquia missionária comunidades de comunidades. Animada pela Palavra de Deus

Paróquia missionária comunidades de comunidades. Animada pela Palavra de Deus Paróquia missionária comunidades de comunidades Animada pela Palavra de Deus Renovação paroquial Toda paróquia é chamada a ser o espaço onde se recebe e se acolhe a Palavra (172). Sua própria renovação

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

ESTATUTO DOS SERVIDORES DO ALTAR Santuário Nossa Senhora Aparecida São Bernardo do Campo SP. Diocese de Santo André SP.

ESTATUTO DOS SERVIDORES DO ALTAR Santuário Nossa Senhora Aparecida São Bernardo do Campo SP. Diocese de Santo André SP. 1 ESTATUTO DOS SERVIDORES DO ALTAR Santuário Nossa Senhora Aparecida São Bernardo do Campo SP. Diocese de Santo André SP. Pelo presente documento, a Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida regula e

Leia mais

Tema 02 - Música, Bênção ou Maldição? Tema 01 - O Último Apelo Divino. Roteiro da programação do dia / / - Início às : hs. Boas Vindas e hino:

Tema 02 - Música, Bênção ou Maldição? Tema 01 - O Último Apelo Divino. Roteiro da programação do dia / / - Início às : hs. Boas Vindas e hino: Tema 01 - O Último Apelo Divino Hino sugerido: 304 - Vêem os Outros CRISTO em Ti? Vídeo-CD: O Último Apelo Divino Hino sugerido: 545 - Vem o Grande Dia Tema 02 - Música, Bênção ou Maldição? Hino sugerido:

Leia mais

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto.

Quero afirmar ao Papa Francisco a comunhão filial e a presença orante da Igreja do Porto. Dia 20 de Setembro Dia de oração pela Paz Foi há precisamente 30 anos que o Papa João Paulo II se reuniu em Assis, Itália, com os Responsáveis das principais religiões do Mundo para rezar pela paz. Trinta

Leia mais

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos.

São resultado desses encontros as notas que a seguir partilhamos. Nas quintas-feiras do mês de Maio, decorreram na Igreja de Oliveira de Azemeis, encontros de formação litúrgica, organizados pela vigararia sul da Diocese do Porto e orientados pelo P. Frei Bernardino

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Apresentação... 5 Ordem cronológica dos documentos... 7 Siglas Tra le sollecitudini Mo t u Pr o p r i o d o Pa pa Pio X

ÍNDICE GERAL. Apresentação... 5 Ordem cronológica dos documentos... 7 Siglas Tra le sollecitudini Mo t u Pr o p r i o d o Pa pa Pio X Apresentação... 5 Ordem cronológica dos documentos... 7 Siglas... 8 Tra le sollecitudini Mo t u Pr o p r i o d o Pa pa Pio X sobre a restauração da música sacra Introdução... 9 I. Princípios gerais...

Leia mais

CÂNTICOS LITÚRGICOS LITURGIA DE ENTRADA Saudação apostólica O Lucernário Brilhe tua luz Luz radiante Perdão, Senhor, perdão Perante ti Kyrie eleison K

CÂNTICOS LITÚRGICOS LITURGIA DE ENTRADA Saudação apostólica O Lucernário Brilhe tua luz Luz radiante Perdão, Senhor, perdão Perante ti Kyrie eleison K CÂNTICOS LITÚRGICOS É difícil imaginar liturgia e culto sem o canto comunitário e, como complemento desejável, a música instrumental. Comunidade reunida em culto canta. E a música está para o canto como

Leia mais

SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA 16 DE AGOSTO DE 2015

SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA 16 DE AGOSTO DE 2015 SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA 16 DE AGOSTO DE 2015 Caros Irmãos e Irmãs: Hoje, celebramos a grande Solenidade da Santa Mãe de Deus, elevada aos céus em corpo e alma, pois a Nova Eva não conheceu

Leia mais

Catálogo. Publicações. do Secretariado Nacional de Liturgia

Catálogo. Publicações. do Secretariado Nacional de Liturgia Catálogo Publicações do Secretariado Nacional de Liturgia MISSAIS MISSAL ROMANO MISSAL ROMANO Formato: 175X255 mm 1.408 páginas Dourado Preço: 90,00 Vermelho Preço: 70,00 Branco Preço: 60,00 ISBN 978-989-8293-52-7

Leia mais

CELEBRAR A MISERICÓRDIA CONSELHO PONTIFÍCIO PARA A PROMOÇÃO DA NOVA EVANGELIZAÇÃO SUBSÍDIO LITÚRGICO

CELEBRAR A MISERICÓRDIA CONSELHO PONTIFÍCIO PARA A PROMOÇÃO DA NOVA EVANGELIZAÇÃO SUBSÍDIO LITÚRGICO CELEBRAR A MISERICÓRDIA CONSELHO PONTIFÍCIO PARA A PROMOÇÃO DA NOVA EVANGELIZAÇÃO SUBSÍDIO LITÚRGICO Síntese elaborada por Ir. Jeane B. Aguiar, SJBP. É preciso contemplar o mistério da misericórdia! Contemplar

Leia mais

Ano B. Livro de Partituras. Missas da Quaresma Missas de Páscoa Missa de Pentecostes Missa da Santíssima Trindade. Diocese de Oliveira

Ano B. Livro de Partituras. Missas da Quaresma Missas de Páscoa Missa de Pentecostes Missa da Santíssima Trindade. Diocese de Oliveira Ano B Livro de Partituras Missas da Quaresma Missas de Páscoa Missa de Pentecostes Missa da Santíssima Trindade Diocese de Oliveira SUMÁRIO MISSAS DA QUARESMA ENTRADA - Hino Da Campanha Da Fraternidade

Leia mais

Workshop de Redes Sociais e Fotografia na Igreja. PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Fátima

Workshop de Redes Sociais e Fotografia na Igreja. PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Fátima Workshop de Redes Sociais e Fotografia na Igreja PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Fátima FOTOGRAFIA Quais são as regras que um fotógrafo deve respeitar dentro da igreja? Se eles respeitam regras ao fotografar

Leia mais

Gestos e atitudes corporais

Gestos e atitudes corporais Gestos e atitudes corporais A postura de um acólito não deve ser rígida e fria como uma estátua, nem por outro lado deve ser descuidada. A forma de estar deve permitir que o acólito esteja ao mesmo tempo

Leia mais

Tudo é possível a quem crê! A história de um adolescente em caminhada

Tudo é possível a quem crê! A história de um adolescente em caminhada Caminhada na Quaresma Páscoa 2010 Tudo é possível a quem crê! A história de um adolescente em caminhada semana I 21.02.2010 a 27.02.2010 desafio: eu confio! proposta: procura na Internet textos sobre a

Leia mais

CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO

CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO 23 CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO 6 A ESTRUTURA DA MISSA 2: A LITURGIA EUCARÍSTICA E OS RITOS FINAIS Ementa: nesta formação estudaremos a partir da procissão das oferendas

Leia mais

III DOMINGO DA QUARESMA C 2016 DAR DE BEBER A QUEM TEM SEDE!

III DOMINGO DA QUARESMA C 2016 DAR DE BEBER A QUEM TEM SEDE! III DOMINGO DA QUARESMA C 2016 DAR DE BEBER A QUEM TEM SEDE! I. RITOS INICIAIS CÂNTICO DE ENTRADA SAUDAÇÃO INICIAL MONIÇÃO INICIAL P- Irmãos e irmãs: Ao iniciarmos a celebração deste terceiro domingo,

Leia mais

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português

Catequese Paroquial e CNE Escutismo Católico Português 1º Ano Paroquial e CNE Escutismo Católico Português JESUS GOSTA DE MIM Proporcionar às crianças um bom acolhimento eclesial, pelos catequistas e por toda a comunidade cristã (cf CT 16 e 24). Ajudá-las

Leia mais

Nº 12 C 1º Domingo da Quaresma A escolha certa

Nº 12 C 1º Domingo da Quaresma A escolha certa Nº 12 C 1º Domingo da Quaresma-14.2.2016 A escolha certa Conforme dissemos nos Xavierinhos da semana passada, a Quaresma começou na passada quartafeira, quarta-feira de cinzas. Como a maior parte dos meninos

Leia mais

Novena milagrosa a. São José. Festa: 19 de março. editora

Novena milagrosa a. São José. Festa: 19 de março. editora Novena milagrosa a São José Festa: 19 de março editora Ave-maria Quem é São José? Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo (Mateus 1,16). Com essas palavras, termina

Leia mais

DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A

DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A EIS O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A EUCARISTIA 19H DINAMIZAÇÃO DO 10º ANO DE CATEQUESE IGREJA MATRIZ DE VILA DO CONDE Cântico Inicial: Filho de Deus 1. Somos

Leia mais

O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes...

O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes... O Rito de Iniciação Cristã de Adultos (= RICA) Características fundamentais e Perguntas mais frequentes... O que é RICA? O Rito de Iniciação Cristã é destinado a adultos que ouviram o anúncio do mistério

Leia mais

A Missa parte por parte - Ritos Iniciais

A Missa parte por parte - Ritos Iniciais A Missa parte por parte - Ritos Iniciais RITOS INICIAIS: DEUS NOS REÚNE Canto de Entrada: Intróito. Canta-se algo que diga respeito à Igreja peregrina neste mundo, a caminho da Casa do Senhor, ou algo

Leia mais

Coleção Chamados à Vida Chamados À Vida, Chamados À Vida Em Jesus Cristo,

Coleção Chamados à Vida Chamados À Vida, Chamados À Vida Em Jesus Cristo, Coleção Chamados à Vida Em preparação à Eucaristia 1ª Etapa: Chamados à vida 2ª Etapa: Chamados à vida em Jesus Cristo 3ª Etapa: Chamados à vida em Comunidade. 4ª Etapa: Chamados à vida para amar e servir.

Leia mais

Quaresma de São Miguel Arcanjo

Quaresma de São Miguel Arcanjo Quaresma de São Miguel Arcanjo A quaresma deve ser rezada diariamente, entre os dias 15 de agosto e 29 de setembro, dia da Festa dos arcanjos são Miguel, são Gabriel e são Rafael. Preparação da Quaresma

Leia mais

Calendário Paroquial de 2015 JANEIRO FEVEREIRO

Calendário Paroquial de 2015 JANEIRO FEVEREIRO Calendário Paroquial de 2015 JANEIRO 1 qui Solenidade de Maria Mãe de Deus - Missas : 9h30 / 18h30 2 sex Apostolado da Oração - Missa - 15h - Catedral 3 sab Setor Família - Missa - 19h30 - Catedral 5 seg

Leia mais

Dia de Todos os Santos

Dia de Todos os Santos 1 «Vinde a Mim, vós todos os que andais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei, diz o Breve comentário: As Bem-aventuranças revelam a realidade misteriosa da vida em Deus, iniciada no Baptismo. Aos olhos

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

Roteiros Mensais para Grupos

Roteiros Mensais para Grupos Roteiros Mensais para Grupos JANEIRO 2017 INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA Ajudar a aprofundar e rezar com a INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA de cada mês, para mobilizar os grupos e a vida pessoal diante dos grandes

Leia mais

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida?

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida? Agora você vai conhecer dicas indispensáveis para o ministério de música no serviço à liturgia. Mas as orientações aqui apresentadas não dispensam as observações do celebrante. É ele quem preside e, por

Leia mais

NATAL DO SENHOR DE 2015 MISSA DO DIA

NATAL DO SENHOR DE 2015 MISSA DO DIA NATAL DO SENHOR DE 2015 MISSA DO DIA Caríssimos Irmãos e Irmãs: O Catecismo da Igreja Católica em seu artigo terceiro, parágrafo primeiro, faz uma pergunta: Por que o Verbo se fez carne O texto do Documento

Leia mais

Referindo-se ao Sacramento da Eucaristia, diz o Catecismo da Igreja Católica :

Referindo-se ao Sacramento da Eucaristia, diz o Catecismo da Igreja Católica : Referindo-se ao Sacramento da Eucaristia, diz o Catecismo da Igreja Católica : 1323. - O nosso Salvador Instituiu na Última Ceia, na noite em que foi entregue, o Sacrifício Eucarístico do seu Corpo e Sangue,

Leia mais

Roteiros Mensais para Grupos

Roteiros Mensais para Grupos Roteiros Mensais para Grupos JANEIRO 2017 INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA Ajudar a aprofundar e rezar com a INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA de cada mês, para mobilizar os grupos e a vida pessoal diante dos grandes

Leia mais

Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização

Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização Luzes dos Documentos Conciliares Para a Nova Evangelização Prof. Denilson A. Rossi O que se entende por Nova Evangelização? Quais são as luzes dos documentos conciliares para a Nova Evangelização? Em que

Leia mais

CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO

CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO 17 CURSO PARA FORMAÇÃO DE MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO 5 A HISTÓRIA, A UNIDADE LITURGICA E A ESTRUTURA DA MISSA Ementa: nesta formação estudaremos a história, unidade da eucaristia e a

Leia mais

Algumas Dicas de LITURGIA

Algumas Dicas de LITURGIA derphilosopher 1 Algumas Dicas de LITURGIA Norberto Mazai 2 ALGUMAS DICAS DE LITURGIA Norberto Mazai À luz da Sacrossanctum Concilium que foi um dos primeiros documentos conciliares, publicado no ano de

Leia mais

Solenidade da Assunção da Virgem Maria 21 de agosto de 2016

Solenidade da Assunção da Virgem Maria 21 de agosto de 2016 Solenidade da Assunção da Virgem Maria 21 de agosto de 2016 Caríssimos Irmãos e Irmãs: Celebramos, com intenso júbilo, a vitória da vida sobre a morte inaugurada pelo Cristo e, hoje, realidade Naquela

Leia mais

GRUPO DE ORAÇÃO. Formação Missionária Diocese de Osasco

GRUPO DE ORAÇÃO. Formação Missionária Diocese de Osasco GRUPO DE ORAÇÃO Formação Missionária Diocese de Osasco Conceito Comunidade carismática presente em um lugar (...) que cultiva a oração, a partilha e todos os outros aspectos da vivência do Evangelho, a

Leia mais

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É?

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Escola de Maria: Escola da Fé FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Formação Litúrgica: Liturgia: conceito O que é Liturgia? Termo de origem grega. ERGON (OBRA, AÇÃO, EMPREENDIMEN TO) (PÚBLICO) LEITON

Leia mais

Objetos e Paramentos Litúrgicos

Objetos e Paramentos Litúrgicos 1 Objetos e Paramentos Litúrgicos Objetos Litúrgicos: não são apenas coisas concretas, são sinais, por isso transmitem mensagem, não só pela presença deles, mas pelo modo como são utilizados ou conservados.

Leia mais

A Quaresma como combate espiritual Dom, 28 de Dezembro de :14 - Última atualização Ter, 19 de Abril de :42

A Quaresma como combate espiritual Dom, 28 de Dezembro de :14 - Última atualização Ter, 19 de Abril de :42 Pe. Henrique Soares da Costa 1. Exorto-vos, irmãos, pela misericórdia de Deus, a que ofereçais vossos corpos como hóstia viva, santa e agradável a Deus: este é o vosso culto espiritual. E não vos conformeis

Leia mais

Formação de GAPRT. Grupo de Acólitos da Paróquia de Rio Tinto

Formação de GAPRT. Grupo de Acólitos da Paróquia de Rio Tinto Formação de Acólitos GAPRT Grupo de Acólitos CORES LITÚRGICAS BRANCO VERMELHO VERDE ROXO ROSA AZUL BRANCO n n n n Tempo Pascal e Natal. Festas e memórias do Senhor (excepto no Domingo de Ramos e a Exaltação

Leia mais

Centro de Estudos Anglicanos

Centro de Estudos Anglicanos HINOLOGIA Nota do editor Organismos como o MEC, CAPES, CNPQ, etc, do Brasil e exterior, consideram como produção acadêmica também as obras de arte devidamente registradas e publicadas em partituras. a)

Leia mais

Rosário todos os dias. Este pedido de Nossa Senhora confirma o que disseram grandes Santos sobre os benefícios dessa devoção:

Rosário todos os dias. Este pedido de Nossa Senhora confirma o que disseram grandes Santos sobre os benefícios dessa devoção: O Santo é considerado uma oração completa, porque traz em síntese toda a história da nossa salvação. Desde o inicio das aparições em Medjugorje, Nossa Senhora nos pede com frequência para rezarmos o todos

Leia mais

01/09/2016. O lugar de Maria no espaço litúrgico

01/09/2016. O lugar de Maria no espaço litúrgico O lugar de Maria no espaço litúrgico 1 Introdução A Virgem Maria sem dúvida tem um lugar de destaque no seio da Igreja Católica, tanto no oriente quanto no ocidente, bem como no meio da fé do povo, principalmente

Leia mais

2 - O pecado venial deixa subsistir caridade, embora a ofenda e fira. ( cf. Catecismo da Igreja Católica, 1855 ). INDULGÊNCIAS

2 - O pecado venial deixa subsistir caridade, embora a ofenda e fira. ( cf. Catecismo da Igreja Católica, 1855 ). INDULGÊNCIAS Todo pecado leva uma culpa e uma pena. A culpa é perdoada na confissão. A pena deve ser expiada nessa vida ou na outra. A Igreja tem o poder de perdoar esta pena através das indulgências. A indulgência

Leia mais

SENTIDO LITÚRGICO SC 35 PUEBLA 900 PUEBLA 929 DOCUMENTOS CNBB 52 SUBSÍDIOS CNBB 3

SENTIDO LITÚRGICO SC 35 PUEBLA 900 PUEBLA 929 DOCUMENTOS CNBB 52 SUBSÍDIOS CNBB 3 CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS SENTIDO LITÚRGICO SC 35 PUEBLA 900 PUEBLA 929 DOCUMENTOS CNBB 52 SUBSÍDIOS CNBB 3 ELEMENTOS PARA O ROTEIRO REUNIÃO EM NOME DO SENHOR; PROCLAMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA PALAVRA

Leia mais

Alfaias: São todos os objetos usados nos exercícios da liturgia como, por, exemplo, os vasos litúrgicos e os paramentos dos ministros.

Alfaias: São todos os objetos usados nos exercícios da liturgia como, por, exemplo, os vasos litúrgicos e os paramentos dos ministros. Oração inicial: Leitura: Lucas 22, 7-20. Objetivo do Encontro: Explicar a missa parte por parte e levar os catequizandos a amar a eucaristia e a serem fiéis na partição desse sacramento. Texto: Objetos

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO VICENTE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA VÍGILIA DE PENTECOSTES COM OFÍCIO DIVINO Comunidade São Sebastião 19h30min

PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO VICENTE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA VÍGILIA DE PENTECOSTES COM OFÍCIO DIVINO Comunidade São Sebastião 19h30min PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO VICENTE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA VÍGILIA DE PENTECOSTES COM OFÍCIO DIVINO Comunidade São Sebastião 19h30min Terço Como de costume RITOS INICIAIS Enquanto se entoa o refrão

Leia mais

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão.

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Como animadores da comunhão, temos a missão de acolher,

Leia mais

Missas do 22º ao 34º. Diocese de Oliveira

Missas do 22º ao 34º. Diocese de Oliveira Ano C Livro de Partituras Missas do 22º ao 34º Domingo do Tempo Comum Diocese de Oliveira SUMÁRIO MISSAS DO 22º AO 34º DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO C 22º AO 26º DOMINGO DO TEMPO COMUM PROCISSÃO DE ENTRADA

Leia mais

Treinamento de Instrutores Bíblicos. O Ministério dos Grupos Pequenos

Treinamento de Instrutores Bíblicos. O Ministério dos Grupos Pequenos North American Division Portuguese Ministry Treinamento de Instrutores Bíblicos O Ministério dos Grupos Pequenos O Poder dos Grupos Pequenos 1. Introdução Propósitos Grupo de pessoas que se reúnem para:

Leia mais

Oficina de Liturgia e. Por. Pe. Cleiton Alencar Salvador 2011

Oficina de Liturgia e. Por. Pe. Cleiton Alencar Salvador 2011 Oficina de Liturgia e Música Por. Pe. Cleiton Alencar Salvador 2011 I parte Ohomem éum ser sacramental, queno planoreligioso expressam suas relações com Deus através de um conjunto de sinais e símbolos.(puebla

Leia mais

Guião da celebração. Festa do Pai-Nosso. Núcleo seminário passionistas. 2º Ano de catequese. 2 Junho de 2012. Saudação inicial: Catequista:

Guião da celebração. Festa do Pai-Nosso. Núcleo seminário passionistas. 2º Ano de catequese. 2 Junho de 2012. Saudação inicial: Catequista: Guião da celebração Festa do Pai-Nosso Núcleo seminário passionistas 2º Ano de catequese 2 Junho de 2012 Saudação inicial: Catequista: Boa tarde A nossa comunidade está hoje em festa, porque as crianças

Leia mais

Na Presença de Deus com os meus Amigos

Na Presença de Deus com os meus Amigos Na Presença de Deus com os meus Amigos 27 Este culto foi idealizado para ser realizado de forma diferente: não existem espectadores - só adoradores. Onde a mensagem pregada não será falada mas cantada.

Leia mais

OLHAR PARÓQUIA DE ALJUBARROTA TESTEMUNHOS DE FÉ NA NOSSA PARÓQUIA

OLHAR PARÓQUIA DE ALJUBARROTA TESTEMUNHOS DE FÉ NA NOSSA PARÓQUIA Igreja de Ataíja de Cima PUBLICAÇÃO MENSAL #NOVEMBRO 2013 # Nº. 227 OLHAR PARÓQUIA DE ALJUBARROTA, «A Porta da Fé» Por Bento XVI * 11.10.2012 a 24.11.2013 A vida dos cristãos conhece a experiência da alegria

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM Sábado da 27ª Semana do Tempo Comum 1) Oração Ó Deus eterno

Leia mais

Meditação sobre o Rosário I Qua, 06 de Maio de 2009 10:43 - Introdução. Côn. Henrique Soares da Costa

Meditação sobre o Rosário I Qua, 06 de Maio de 2009 10:43 - Introdução. Côn. Henrique Soares da Costa Introdução Côn. Henrique Soares da Costa Comecemos com um fato teológico surpreendente: o rosário é um dos modos de oração mais queridos pelo Povo de Deus. Está na alma, no instinto dos fiéis. Simples

Leia mais

CANTO LITÚRGICO. Ghislaine Cantini

CANTO LITÚRGICO. Ghislaine Cantini CANTO LITÚRGICO Ghislaine Cantini O canto está intimamente ligado a liturgia, dela depende e a ela serve. É a expressão mais profunda e autêntica da liturgia, possibilita, ao mesmo tempo, a participação

Leia mais

DIOCESE DE ITAGUAÍ RJ PARÓQUIA MARIA MÃE DA IGREJA

DIOCESE DE ITAGUAÍ RJ PARÓQUIA MARIA MÃE DA IGREJA Dezembro 2016 01 Regional PAR 03 Padroeiro Diocesano S. Francisco Xavier 03 Reunião Mensal Catequistas 04 Festival de Sorvete São Jorge após a missa 06 a 08 Tríduo da Imaculada Conceição; 09 Regional SIM

Leia mais

Encontro dos membros auxiliares. Campanha da Fraternidade Explicação

Encontro dos membros auxiliares. Campanha da Fraternidade Explicação Planejamento Pastoral Paroquial 2015 Data Pastoral/movimento Evento Local Fevereiro 02/02/2015 Liturgia Reunião Auditório C. Catequético 02 a 05/02 novos Salão, Auditórios do NAD e C. catequistas catequético

Leia mais

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra);

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra); Uma nova paróquia Introdução DA: Conversão Pastoral Escolha de outro caminho; Transformar a estrutura paroquial retorno a raiz evangélica; Jesus: modelo (vida e prática); Metodologia: Nele, com Ele e a

Leia mais

"Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne."

Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne. Marlene e Almir "Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne." Recebo-te por minha esposa e por meu esposo e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te,

Leia mais

Festa da Palavra (inserida na Eucaristia Dominical) 5 de Junho de 2005 Domingo X do Tempo Comum

Festa da Palavra (inserida na Eucaristia Dominical) 5 de Junho de 2005 Domingo X do Tempo Comum Fornelos, 5 de Junho de 2005 Festa da Palavra (inserida na Eucaristia Dominical) 5 de Junho de 2005 Domingo X do Tempo Comum 1. Ritos iniciais Saudação Inicial:...Fórmula A [MR p. 440] Introdução: De facto,

Leia mais

A RESPOSTA DO HOMEM A DEUS: EU CREIO. NÓS CREMOS Catequese com adultos Chave de Bronze

A RESPOSTA DO HOMEM A DEUS: EU CREIO. NÓS CREMOS Catequese com adultos Chave de Bronze A RESPOSTA DO HOMEM A DEUS: EU CREIO. NÓS CREMOS. 26-11-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Eu creio Como podemos responder a Deus quando Ele nos aborda? Responder a Deus significa crer n

Leia mais

SERVIÇO DIOCESANO DE ACÓLITOS. Departamento de Liturgia do Patriarcado de Lisboa. A estrutura da Missa Os seus elementos e suas partes

SERVIÇO DIOCESANO DE ACÓLITOS. Departamento de Liturgia do Patriarcado de Lisboa. A estrutura da Missa Os seus elementos e suas partes SERVIÇO DIOCESANO DE ACÓLITOS Departamento de Liturgia do Patriarcado de Lisboa A estrutura da Missa Os seus elementos e suas partes I A Estrutura da Missa Na Missa ou Ceia do Senhor, o povo de Deus é

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

SOLENIDADE DA SANTA MÃE DE DEUS

SOLENIDADE DA SANTA MÃE DE DEUS SOLENIDADE DA SANTA MÃE DE DEUS Deus entre nós, a paz reinando na terra! 1. ENTRADA: F Bb C F Maria, Mãe do universo, escuta essa prece e ora por nós. Bb F G C7 F F7 Guia este povo latino faminto de paz,

Leia mais

ADMONIÇÃO INICIAL (ROSA)

ADMONIÇÃO INICIAL (ROSA) ADMONIÇÃO INICIAL (ROSA) Hoje encontramo-nos aqui reunidos para celebrar a Festa das Bem-Aventuranças. Bem Aventurado quer dizer FELIZ e buscar a vontade de Deus é ser Bem-Aventurado. Eis que Jesus, ao

Leia mais

Proclamação das Solenidades Móveis

Proclamação das Solenidades Móveis Proclamação das Solenidades Móveis Clayton Dias 1 No próximo domingo celebramos a Epifania do Senhor. Segundo as Normas Universais do Ano Litúrgico e Calendário Romano Geral, a Epifania do Senhor é celebrada

Leia mais

Assembleia Ordinária Nº 3. Agenda

Assembleia Ordinária Nº 3. Agenda Assembleia Ordinária Nº 3 Informações úteis Agenda Apresentação do relatório 2014/2015 Sessão de esclarecimentos de dúvidas Avaliação de desempenho Apresentação do plano Estratégico e Orçamento 2015/2016

Leia mais

Eis aqui a serva do Senhor. Faça -se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38)

Eis aqui a serva do Senhor. Faça -se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38) Síntese Informativo Mensal do Movimento Pólen Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra (Lc Janeiro de 2012 / Ano MMXII 1 EDITORIAL Queridos Amigos, Jesus nasceu, um ano novo começou!

Leia mais

Lectio Divina. Paróquia Divino Espírito Santo

Lectio Divina. Paróquia Divino Espírito Santo Lectio Divina Paróquia Divino Espírito Santo Lâmpada para os meus pés... A prática cristã ancestral de Oração Centrante tem suas raízes e é alimentada pela oração de escuta da Palavra de Deus na Sagrada

Leia mais

Avisos. Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010. AVISOS PAROQUIAIS sempre disponíveis em www.vidaparoquial.blogspot.

Avisos. Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010. AVISOS PAROQUIAIS sempre disponíveis em www.vidaparoquial.blogspot. Quarta-Feira Quinta-Feira Quinta-Feira Avisos Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010 Jagardo Para os cristãos começa na próxima quarta-feira o tempo mais importante da fé, o ciclo

Leia mais